Dilermando Pereira Lima Junior

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6051379283864910
  • Última atualização do currículo em 03/08/2018


Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Viçosa (2005), mestrado em Ecologia e Evolução pela Universidade Federal de Goiás (2008) e doutorado em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais pela Universidade Estadual de Maringá (2012). Atualmente é pós-graduação em ecologia e conservação da Universidade do Estado de Mato Grosso e professor adjunto III da Universidade Federal de Mato Grosso. Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia Teórica, atuando principalmente nos seguintes temas: ictiofauna, espécies exóticas, invasão de espécies, invasões biologicas e diversidade beta. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Dilermando Pereira Lima Junior
Nome em citações bibliográficas
LIMA JUNIOR, D. P.;JUNIOR, DILERMANDO PEREIRA LIMA;LIMA JUNIOR, DILERMANDO PEREIRA;Lima, Dilermando Pereira;LIMA JUNIOR, DILERMANDO P.;LIMA JÚNIOR, DILERMANDO PEREIRA;LIMA-JUNIOR, D. P.;Lima, Dilermando P.;LIMA JUNIOR, DILERMANDO P;LIMA-JUNIOR, DILERMANDO P.;LIMA-JÚNIOR, DILERMANDO P.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Mato Grosso.
Rodovia MT 100, Km 3,5
Setor Universitário
78698000 - Pontal do Araguaia, MT - Brasil
Telefone: (66) 34021110
URL da Homepage: www.ufmt.br


Formação acadêmica/titulação


2008 - 2012
Doutorado em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais.
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
com período sanduíche em University of North Texas (Orientador: David Hoeinghaus).
Título: Da Ecologia às Políticas Públicas: o que as as espécies não nativas tem a nos ensinar., Ano de obtenção: 2012.
Orientador: Angelo Antônio Agostinho.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Invasões Biologicas; macroecologia; Ecologia Teórica; Ecologia Aquática; Impacto de barramentos.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Teórica / Especialidade: Macroecologia.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Aplicada / Especialidade: Ecologia de Espécies Exóticas.
2006 - 2008
Mestrado em Ecologia e Evolução.
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Título: Transformando Tropeções em Passos de Dança: O uso de Espécies Exóticas para Estudos Biogeográficos,Ano de Obtenção: 2008.
Orientador: José Alexandre Felizola Diniz Filho.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Invasões Biologicas; conservação filognética de nicho; Ictiofauna; macroecologia.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Teórica / Especialidade: Macroecologia.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Biologia da Conservação.
2001 - 2005
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
Título: Antes mal acompanhado do que só! Facilitação indireta potencializando a invasões de peixes exóticos nos lagos do médio rio Doce.
Orientador: Paulo De Marco Júnior e Anderson Oliveira Latini.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.


Pós-doutorado


2012 - 2013
Pós-Doutorado.
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Limnologia.


Formação Complementar


2013 - 2013
Curso de Formação Docente de Nível Superior.
Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Brasil.
2010 - 2010
Curso de História Ecológica do Brasil. (Carga horária: 16h).
Instituto de Pesquisas Ecológicas, IPÊ, Brasil.
2008 - 2008
Curso de Redação Científica.
Instituto de Pesquisas Ecológicas, IPÊ, Brasil.
2008 - 2008
Variabilidade Temporal de Sistemas Fluviais. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
2007 - 2007
Aula de Campo na Chapada dos Veadeiros-GO. (Carga horária: 32h).
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
2005 - 2005
Filogeografia. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
2005 - 2005
Ecologia da Floresta Amazônica. (Carga horária: 225h).
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Brasil.
2003 - 2003
Ecologia de Espécies Invasoras. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
2003 - 2003
II Curso de História Ecológica Global. (Carga horária: 16h).
Instituto de Pesquisas Ecológicas, IPÊ, Brasil.
2002 - 2002
Legislação Aplicável à Gestão Ambiental. (Carga horária: 6h).
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
2002 - 2002
I Curso de Economia Ambiental e Mercado de Carbono. (Carga horária: 16h).
Instituto de Pesquisas Ecológicas, IPÊ, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor adjunto I, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

09/2014 - Atual
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Limnologia
10/2013 - Atual
Ensino, Farmácia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Estatística Geral
05/2013 - Atual
Ensino, Biomedicina, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Estatística Geral
05/2013 - Atual
Ensino, Enfermagem, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Estatística Geral
04/2013 - Atual
Direção e administração, Universidade Federal do Grosso/ ICBS/CUA, .

Cargo ou função
Membro titular do Colegiado do Curso de Ciências Biológicas.
11/2012 - Atual
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Ecologia Geral
Estatística Geral
Evolução

Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2012
Vínculo: Outro (especifique), Enquadramento Funcional: Doutorado, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2008
Vínculo: Outro (especifique), Enquadramento Funcional: Mestrando, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2006
Vínculo: Outro (), Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Instituto de Pesquisas Ecológicas, IPÊ, Brasil.
Vínculo institucional

2003 - 2004
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20


Universidade do Estado de Mato Grosso, UNEMAT, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Orientador de Pós-graduação, Enquadramento Funcional: Pós-Graduação em Ecologia e Conservação
Outras informações
Membro do colegiado do Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
O pesque e solte é realmente uma modalidade amiga da natureza?
Descrição: A pesca esportiva na sua modalidade de ?pesque e solte? é uma atividade econômica consolidada em muitos países e é tida pelo sensu comum como ?ecologicamente correta?. Isso faz com que muitos defendam a pesca esportiva como um dos possíveis caminhos para mostramos o valor da conservação de ambientes pristinos (seja em ecossistemas de água doce ou marinhos). A principal fato que sustenta essa visão é que os peixes fisgados são devolvidos a água. Contudo, o processo captura é estressante e leva a injúrias ao indivíduo capturado o que pode ocasionar a mudanças no comportamento e o aumento das taxas de mortalidades. O presente estudo tem por objetivo investigar o efeito da pesca esportiva sobre a aptidão, aqui caracterizado pela mudança do comportamento alimentar, reprodutivo e taxas de mortalidade..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Dilermando Pereira Lima Junior - Coordenador / Luciano Benedito de Lima - Integrante / Paulo De Marco Junior - Integrante / Fagner Júnior Machado de Oliveira - Integrante / Andre Luis da Silva Castro - Integrante / Suelson Pereira dos Santos - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Goiás - Auxílio financeiro.
2018 - Atual
Planejamento Estratégico Integrado como ferramenta para zoneamento ecológico de bacias hidrográficas
Descrição: Conciliar o aproveitamento hidroelétrico dos rios com a proteção da biodiversidade aquática e os seus serviços ecossistêmicos é uma tarefa urgente dado a crescente demanda por energia elétrica e a necessidade de mais usinas hidroelétricas. Esse estudo tem como principal objetivo iniciar a discussão de Plano Estratégico Integrado que visa estabelecer um ordenamento da ocupação do Alto rio Araguaia por hidroelétricas. Para isso, o projeto usa de uma abordagem interdisciplinar para avaliar: (i) a qualidade ambiental por meio da análise da mudança do uso de solo na região e determinação da porcentagem de renascentes florestais em cada sub-bacia; (ii) identificar os sítios de desova e criação de fases jovens de peixe; (iii) determinar o grau de contaminação por poluentes (metais pesados e pesticidas) nos principais rios da bacia e seu efeito na expressão gênica de peixes; (iv) avaliar a distribuição atual de alguns vetores de doenças entre as diferentes sub-bacias; (v) avaliar o conflito entre o estabelecimento das hidroelétricas e locais de interesse para conservação da biodiversidade; (iv) estabelecer uma configuração de ocupação da bacia que minimize os impactos sobre a diversidade aquática e seus serviços. O principal produto desse projeto é uma ferramenta de gestão que permita a alocação das hidroelétricas respeitando-se critérios ecológicos mínimos e, dessa forma, garantir a manutenção de processos ecológicos chave para conservação da biodiversidade da região a longo prazo. Os resultados desse estudo, por sua vez, podem servir como um guia para agências governamentais orientarem suas políticas de mitigação e minoração de impactos. Adicionalmente, o projeto permitirá a formação de recursos humanos de alto valor agregado (no mínimo dois mestres e dois doutores), a produção de artigos científicos para revistas nacionais e internacionais de alto impacto e, finalmente, material informativo e educativo a ser disponibilizado às escolas e pessoas interessadas na região..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Dilermando Pereira Lima Junior - Integrante / Paulo De Marco Junior - Coordenador / Ludier Kesser Santos Silva - Integrante / Renato Zanella - Integrante / Vanessa Veltrini Abril - Integrante / Sérgio Marcelino de Oliveira - Integrante / Sinara Cristina de Moraes - Integrante / Mirian Francisca Martins Queiroz - Integrante / Osmar Damian Prestes - Integrante.Financiador(es): CAPES - Centro Anhanguera de Promoção e Educação Social - Auxílio financeiro.
2015 - 2017
Sozinhas na paisagem ou conectadas por dispersão? A estrutura das assembleias de peixes de Veredas do Médio rio Araguaia
Descrição: As Veredas são uma importante fitofisionomia do Cerrado e apresentam grande valor ecológico, socioeconômico e estético. Contudo, conjugam o binômio de alta ameaça por ações antrópicas e baixo conhecimento científico. Considerando a teoria ecológica as Veredas apresentam características como variação do grau de isolamento na paisagem que nos permitem avaliar a influência dos fatores locais e espaciais sobre a estrutura das comunidades locais. Com esse estudo pretendemos avaliar a importância dos locais e regionais sobre a estrutura das metacomunidades de peixes de Veredas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Dilermando Pereira Lima Junior - Coordenador / Luis Mauricio Bini - Integrante / Paulo César Vênere - Integrante / Luciano Benedito de Lima - Integrante / Fagner Júnior Machado de Oliveira - Integrante / Pablo Henrique Fernandes Santos - Integrante / Rosangela Gama Struzl - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso - Auxílio financeiro.
2015 - Atual
A tendência evolutiva de especialização e sua influência no padrão estrutural de redes ecológicas
Descrição: O estudo do padrão de distribuição das interações em uma assembleia é uma importante questão a ser avaliada em ecologia de comunidades, pois nos permite entender a organização estrutural das assembleias e sua susceptibilidade a diversos impactos antrópicos. De forma geral, estes estudos têm encontrado padrões similares e invariantes em diversos ecossistemas. Três padrões se destacam: (i) a heterogeneidade de interações, (ii) o aninhamento e (iii) a modularidade. O aninhamento a modularidade não são mutuamente exclusivos e ocorrem dentre de um contínuo. Dessa forma, é rotineiro existir redes aninhadas com a presença de módulos bem como módulos que no seu interior são organizados de forma aninhada. Dentro das redes, cada espécie apresenta um papel funcional (i.e. uma função) que influencia a estrutura de toda a redede interações; e,a distribuição das interações dessas espécies pode favorecer o aninhamento oua modularidade. O presente projeto tem por objetivo investigar a influência da história evolutiva (especificamente: tendência do aumento da especialização), sobre a estrutura e distribuição das interações em redes ecológicas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Dilermando Pereira Lima Junior - Coordenador / Sybelle Belay - Integrante / Henrique Corrêa Giacomini - Integrante / Marco Aurélio Ribeiro de Mello - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2014 - 2016
Estrutura de metacomunidades de assembleias de peixes de riachos do Médio rio Araguaia
Descrição: O foco da atual dos estudos de ecologia de comunidades e investigar a importância dos fatores locais e regionais sobre a organização e distribuição das comunidades. Para estas abordagens temos vários modelos teóricos e atualmente se encontra em evidência os estudos direcionados a teoria de metacomunidades. As metacomunidades são comunidades conectadas potencialmente pela capacidade de dispersão de seus indivíduos e sua organização varia com as mudanças das condições da paisagem. O objetivo deste trabalho é explorar as variações dessas metacomunidades usando como preditores os fatores ambientais (e.g fluxo, substrato, profundidade largura, integridade do habitat), espaciais (longitude, latitude) e também avaliar o efeito do isolamento sobre os padrões de metacomunidades. O projeto será desenvolvido com as comunidades de peixes de riachos de duas sub-bacias no leste do Mato Grosso. Com o término deste trabalho o resultado esperado que os fatores ambientais sejam mais determinantes na variação das metacomunidades de peixes de riachos próximos e que haja uma alta dissimilaridade entre as metacomunidades de peixes que estão isoladas pelo espaço geográfico.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Dilermando Pereira Lima Junior - Coordenador / Luciano Benedito de Lima - Integrante / Fagner Júnior Machado de Oliveira - Integrante / Pablo Henrique Fernandes Santos - Integrante / Rosangela Gama Struzl - Integrante / João Carlos de Oliveira - Integrante.
2012 - 2014
Regra de Cope e tendências evolutivas no tamanho corporal de peixes neotropicais de água doce
Descrição: O tamanho corporal dos organismos é umas das principais características bioecológicas das espécies. Certamente essa característica está sujeita a processos evolutivos, seja de seleção natural e/ou sexual (p.e dimorfismo sexual), podendo apresentar tendências macroevoluti-vas, ou seja, padrões evolutivos que se repetem em diferentes clados. A Regra de Cope é um desses padrões e prediz que o aumento tamanho corporal médio das espécies à medida que se tornam derivadas. O processo inverso, ou seja, a miniaturização também é encontra-do em alguns clados, como peixes de riachos da região neotropical. Contudo, essas evidên-cias devem ser observadas com reserva, uma vez que uma avaliação criteriosa de tendências evolutivas tem como quesito indispensável uma abordagem filogenética o que até o momento não ocorreu. O presente projeto tem por objetivo descrever a variação nos padrões de tamanhos corporais de peixes neotropicais de água doce e identificar as tendências macroevolutivas relacionadas a essa característica biológica. Para isso, compilaremos hipó-teses filogenéticas publicadas e usaremos as análises de métodos comparativos filogenéticos para avaliar o sinal filogenético, os modelos de evolução (passivo ou ativo) e as tendências no tamanho corporal (Regra de Cope ou Miniaturização) predominantes em distintas linhagens de peixes neotropicais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2012
Da Ecologia às Políticas Públicas? O que as espécies não nativas tem as nos ensinar?
Descrição: O processo de estabelecimento de espécies não nativas é reconhecidamente prejudicial para a conservação da diversidade biológica. Apesar dos efeitos negativos, o estabelecimento de espécies não nativas tende a continuar, principalmente devido ao incremento do comércio e fluxo de pessoas entre seja entra países ou continentes. Dado esse cenário, é importande analisar quais fatores estão relacionados com o sucesso de estabelecimento, bem como estar atento ao processo de decisões políticas que tendem a promover novas invasões, principalmente de peixes que tem a sua introdução incentivada por diversos fatores tais como produção para fins aquicultura, aquarofilia e pesca esportiva. Observando essas duas demandas, é importante na geração de conhecimento ecológico que permita, além da prevenção, maior eficiência nas medidas de controle e erradição eficientes. Nesse estudo primeiramente avaliamos a hipótese de que a espécies não nativas possuem os maiores tamanhos corporais nas regiões invadidas do que nas nativas. Mostramos que essa hipótese é incompleta, pois desconsidera a influência dos fatores ambientais sobre o tamanho corporal. Estudamos ainda os fatores biológicos e ambientais que influenciam o padrão de infecção de um parasita. Encontramos que abundância do hospedeiro foi a única caracteristica que influencia nos padrões de infecção. Finalmente analisamos o Projeto de Lei 5989/09 que libera e incentiva a produção de espécies de peixes não nativos nos reservatórios brasileiros e apontando também os potenciais impactos negativos caso esse Projeto de Lei seja aprovado.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2008
Transformando tropeços em passos de danças: o uso de espécies exóticas para estudos biogeográficos
Descrição: Os estabelecimentos de espécies exóticas são muito conhecidos por seus impactos, contudo podem servir como modelo de estudo das causas ecológicas e evolutivas dos padrões biogeográficos e avaliar se a conservação de nicho é determinante dos limites de distribuições das espécies. O presente estudo tem por objetivo avaliar a diferença entre o conjunto de espécies exóticas de peixes nas diferentes regiões biogeográficas do planeta tendo como base as teorias de conservação filogenética e da dinâmica evolutiva de gradientes latitudinais de diversidade. Encontramos uma forte tendência de conservação de nicho, mas nenhum sinal de estruturação filogenética da invasão. Portanto, modelos preditivos que possuem o intuito de avaliar o potencial invasor de peixes têm, necessariamente, têm que incluir fatores extrínsecos às espécies e à condição climática da região nativa, pressão de propágulos, distúrbios no ambiente, uso humano e fatores intrínsecos como cuidado parental e tamanho corporal das espécies..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2006
Informe sobre espécies invasoras que afetam as águas continentais (Fauna, Flora e Microorganismos)
Descrição: O Brasil constitui a mais importante entre as nações detentoras de megabiodiversidade, concentrando entre 15 e 20% de todas as espécies descritas no planeta. Esta biodiversidade está relacionada à grande diversidade geográfica e climática, à extensão territorial e à presença da maior cobertura de florestas tropicais do mundo. Diante do atual estado de desenvolvimento econômico e social em nosso país e no mundo, e do risco que isto representa para a manutenção desta biodiversidade, a comunidade científica, a acadêmica e os órgãos governamentais e não governamentais produzem uma grande demanda por informações dos efeitos de fragmentação e destruição de habitats sobre as espécies, bem como as ações mitigadoras e compensadoras destes efeitos. Conseqüentemente, hoje em dia é possível listar uma série de ações que objetivam a recuperação de habitats destruídos e a conexão entre outros, com o intuito de tornar mais otimistas as perspectivas para nossa biodiversidade. Porém, o conhecimento destes setores sobre espécies exóticas invasoras é ainda mínimo. Estes organismos normalmente possuem elevado potencial dispersor, colonizador e dominador nos ambientes invadidos, freqüentemente apresentando como conseqüência de sua invasão, o desfavorecimento e por vezes a exclusão de espécies nativas. Segundo a IUCN (The World Conservation Union), este processo é responsável, nos dias de hoje, por cerca de 30% da perda de biodiversidade no planeta. No Brasil, são produzidos poucos trabalhos que tratam esta questão, um fato de elevada importância quando consideramos o risco que as espécies exóticas invasoras representam à nossa biodiversidade. Este subprojeto objetiva responder à carta consulta do Projeto de Conservação e Utilização Sustentável da Diversidade Biológica Brasileira (PROBIO), afim de executar um estudo amplo sobre a ocorrência de espécies exóticas invasoras em ecossistemas aquáticos continentais do Brasil,.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2004
Estudo da Viabilidade de Projetos de Carbono Social no Pontal do Paranapanema
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2001 - 2004
Ecologia de Peixes Exóticos no Médio Rio Doce
Descrição: A IUCN estima que cerca de 34% da diversidade global de peixes está ameaçada de extinção e elege a introdução de espécies exóticas como a segunda mais importante causa dessa situação, perdendo somente para a destruição dos habitats. As justificativas para as introduções são o aumento da produção de alimentos, a criação de entretenimento para a pesca amadora e o uso de espécies com bons índices zootécnicos na aqüicultura. No Brasil, essas introduções de peixes tiveram seu pico nas décadas de 60 e 70, com grande transposição de peixes amazônicos para o nordeste e sudeste do país. Nesse período, o tucunaré Cichla ocellaris Bloch & Schneider, 1801 e a piranha Pygocentrus nattereri Kner, 1858 foram introduzidos em lagos do trecho médio da bacia do Rio Doce, MG. Ambas espécies constroem ninhos e apresentam dieta piscívora. Essas características, provavelmente, as auxiliaram a colonizar esses lagos e a se tornarem predadores de topo, o que causou a extinção local de dezenas de espécies nativas. Esses peixes têm se dispersado entre os lagos da região e feito com que o impacto, inicialmente localizado, atinja proporções maiores, comprometendo a diversidade de peixes de todo o conjunto lacustre do Médio Rio Doce. Este Projeto objetiva realizar um estudo completo da forma de dispersão desses peixes nos lagos do Médio Rio Doce, quantificando a incidência desses peixes na região e identificando a relação da incidência com as condições bióticas e abióticas dos lagos. Além disso, uma avaliação dos efeitos desses peixes exóticos sobre a cadeia trófica e um estudo sobre o comportamento dos peixes exóticos e das comunidades nativas impactadas auxiliará na proposição de um plano de manejo específico para a região e as espécies envolvidas. A reposta a essas questões é crucial para a decisão sobre um plano de ação para a conservação da ictiofauna da região, e evitar a dissimulação do problema para outras regiões..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2017 - 2018
Periódico: ACTA AMAZONICA


Revisor de periódico


2009 - Atual
Periódico: Biota Neotropica (Edição em português. Impresso)
2009 - Atual
Periódico: Brazilian Journal of Biology (Online)
2011 - Atual
Periódico: Hydrobiologia (The Hague. Print)
2012 - Atual
Periódico: Journal of Animal Ecology (Print)
2012 - Atual
Periódico: ZOOLOGIA-CURITIBA
2012 - Atual
Periódico: Natureza & Conservação
2012 - Atual
Periódico: Oecologia Australis
2012 - Atual
Periódico: Oikos (Kobenhavn)
2012 - Atual
Periódico: Proceedings of royal society of London B: Biological Sciences
2013 - Atual
Periódico: Biological Invasions (Dordrecht. Online)
2013 - Atual
Periódico: Global Ecology and Biogeography
2013 - Atual
Periódico: Acta Scientiarum. Biological Sciences (Online)
2013 - Atual
Periódico: Neotropical Ichthyology (Online)
2013 - Atual
Periódico: Iheringia. Série Zoologia (Online)
2013 - Atual
Periódico: Environmental Biology of Fishes
2014 - Atual
Periódico: Revista de Biologia Tropical
2014 - Atual
Periódico: Journal of Helminthology
2014 - Atual
Periódico: Scientific Reports
2014 - Atual
Periódico: Acta Limnologica Brasiliensia (Online)
2014 - Atual
Periódico: Lundiana (UFMG)
2015 - Atual
Periódico: Marine Ecology Progress Series
2017 - Atual
Periódico: BIOLOGICAL CONSERVATION
2017 - Atual
Periódico: BIOLOGICAL CONSERVATION
2017 - Atual
Periódico: AQUATIC CONSERVATION-MARINE AND FRESHWATER ECOSYSTEMS
2017 - Atual
Periódico: ENVIRONMENTAL BIOLOGY OF FISHES


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Aplicada/Especialidade: Ecologia Teórica.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Comunidades.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologias de Ambientes Aquáticos Continentais.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Aplicada/Especialidade: Ecologia de Espécies Exóticas.
5.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Teórica/Especialidade: Macroecologia.
6.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Biologia da Conservação.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende PoucoLê Pouco.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MAGALHAES, A. L. B.2018MAGALHAES, A. L. B. ; ORSI, M. L. ; PELICICE, F. M. ; AZEVEDO-SANTOS, V. M. ; VITULE, J. R. S. ; LIMA-JUNIOR, D. P. ; BRITO, M. F. G. . Small size today, aquarium dumping tomorrow: sales of juvenile non-native large fsh as an important threat in Brazil. Neotropical Ichthyology, v. 15, p. e170033, 2018.

2.
LIMA JUNIOR, D. P.2018 LIMA JUNIOR, D. P.; MAGALHÃES, A. L. B. ; PELICICE, F. M. ; VITULE, J. R. S. ; AZEVEDO-SANTOS, V. M. ; ORSI, M. L. ; SIMBERLOFF, D. ; AGOSTINHO, A. A. . Aquaculture expansion in Brazilian freshwaters against the Aichi Biodiversity Targets. AMBIO, v. 47, p. 427-440, 2018.

3.
LIMA, LUCIANO B.2018LIMA, LUCIANO B. ; OLIVEIRA, FAGNER JUNIOR M. ; GIACOMINI, HENRIQUE C. ; LIMA-JUNIOR, DILERMANDO P. . Expansion of aquaculture parks and the increasing risk of non-native species invasions in Brazil. Reviews in Aquaculture, v. 10, p. 111-122, 2018.

4.
BRITO, M. F. G.2018BRITO, M. F. G. ; MAGALHÃES, A. L. B. ; LIMA JUNIOR, D. P. ; PELICICE, F. M. ; AZEVEDO-SANTOS, V. M. ; GARCIA, D. A. Z. ; Cunico, A.M. ; VITULE, J. R. S. . Brazil naturalizes non-native species. SCIENCE (NEW YORK, N.Y.: ONLINE), v. 361, p. 139-139, 2018.

5.
ALVES, GUSTAVO H. ZAIA2018ALVES, GUSTAVO H. ZAIA ; TÓFOLI, RAFFAEL M. ; MESSAGE, HUGO J. ; LIMA-JÚNIOR, DILERMANDO P. ; HOEINGHAUS, DAVID J. . New decree promotes fish invasion in Amazon and Pantanal. BIODIVERSITY AND CONSERVATION, v. 1, p. 1-2, 2018.

6.
PADIAL, A. A.2017PADIAL, A. A. ; AGOSTINHO, A. A. ; AZEVEDO-SANTOS, V. M. ; FREHSE, F. A. ; LIMA-JUNIOR, D. P. ; MAGALHÃES, A. L. B. ; ROGER, ; PELICICE, F. M. ; BEZERRA, L. A. V. ; ORSI, M. L. ; PETRERE-JUNIOR, M. . The -Tilapia Law- encouraging non-native fish threatens Amazonian River basins. BIODIVERSITY AND CONSERVATION, v. 26, p. 243-246, 2017.

7.
VITULE, J. R. S.2017VITULE, J. R. S. ; AGOSTINHO, ANGELO A. ; AZEVEDO-SANTOS, V. M. ; DAGA, V. S. ; DARWALL, W. R. T. ; FITZGERALD, D. B. ; FREHSE, F. A. ; HOEINGHAUS, D. J. ; LIMA-JUNIOR, D. P. ; MAGALHÃES, A. L. B. ; ORSI, M. L. ; PADIAL, A. A. ; PELICICE, F. M. ; PETRERE-JUNIOR, M. ; POMPEU, P. S. ; WINEMILLER, K. O. . We need better understanding about functional diversity and vulnerability of tropical freshwater fishes. BIODIVERSITY AND CONSERVATION, v. 26, p. 757-762, 2017.

8.
MAGALHAES, A. L. B.2017MAGALHAES, A. L. B. ; SANTOS, V. M. R. ; LIMA-JUNIOR, D. P. ; AZEVEDO-SANTOS, V. M. ; BRITO, M. F. G. ; ORSI, M. L. ; VITULE, J. R. S. . Brazil: Biodiversity at risk from austerity law. NATURE, v. 542, p. 295-295, 2017.

9.
AZEVEDO-SANTOS, VALTER M.2017AZEVEDO-SANTOS, VALTER M. ; FEARNSIDE, PHILIP M. ; OLIVEIRA, CAROLINE S. ; PADIAL, ANDRÉ A. ; PELICICE, FERNANDO M. ; Lima, Dilermando P. ; SIMBERLOFF, DANIEL ; LOVEJOY, THOMAS E. ; MAGALHÃES, ANDRÉ L. B. ; ORSI, MARIO L. ; AGOSTINHO, ANGELO A. ; ESTEVES, FRANCISCO A. ; POMPEU, PAULO S. ; LAURANCE, WILLIAM F. ; PETRERE, MIGUEL ; MORMUL, ROGER P. ; VITULE, JEAN R. S. . Removing the abyss between conservation science and policy decisions in Brazil. BIODIVERSITY AND CONSERVATION, v. 26, p. 1745-1752, 2017.

10.
LIMA, L. B.2017LIMA, L. B. ; SANTOS, A. J. ; LIMA-JUNIOR, D. P. . Fish fauna in tributaries of the Suiá-Miçú River (upper Xingu river basin), in the Cerrado-Amazon transition zone, eastern state of Mato Grosso, Brazil. CHECK LIST, JOURNAL OF SPECIES LIST AND DISTRIBUTION, v. 13, p. 2130, 2017.

11.
PELICICE, FERNANDO M2017 PELICICE, FERNANDO M ; AZEVEDO-SANTOS, VALTER M ; VITULE, JEAN R S ; ORSI, MÁRIO L ; LIMA JUNIOR, DILERMANDO P ; MAGALHÃES, ANDRÉ L B ; POMPEU, PAULO S ; PETRERE, MIGUEL ; AGOSTINHO, ANGELO A . Neotropical freshwater fishes imperilled by unsustainable policies. FISH AND FISHERIES, v. 18, p. 1119-1133, 2017.

12.
LIMA-JUNIOR, D. P.2016LIMA-JUNIOR, D. P.; LATINI, A. O. . Facilitation underpinning the success of the non-native Hoplosternum littorale (Callichthyidae) in lakes of the Middle Doce River basin, Minas Gerais State, Brazil. LUNDIANA (UFMG), v. 12, p. 27-38, 2016.

13.
LIMA, L. B.2016LIMA, L. B. ; BELLAY, S. ; GIACOMINI, H. C. ; ISAAC, A. ; LIMA-JUNIOR, D. P. . Influence of host diet and phylogeny on parasite sharing by fish in a diverse tropical floodplain. PARASITOLOGY (CAMBRIDGE. ONLINE), v. 143, p. 343-349, 2016.

14.
MAGALHAES, A. L. B.2016MAGALHAES, A. L. B. ; AZEVEDO-SANTOS, V. M. ; LIMA-JUNIOR, D. P. ; BRITO, M. F. G. . ?Por fora bela viola, por dentro pão bolorento?: invasões biológicas na lagoa da Pampulha como desafio para o novo Patrimônio Mundial da Humanidade. ACTA LIMNOLOGICA BRASILIENSIA (ONLINE), v. 42, p. 22-33, 2016.

15.
ERLER, DAIANY MARA2015ERLER, DAIANY MARA ; Lima, Dilermando Pereira ; SCHIAVETTI, ALEXANDRE . Ecological fishing networks in a marine protected area: One possibility for evaluating objectives. OCEAN & COASTAL MANAGEMENT, v. 104, p. 106-114, 2015.

16.
LIMA JUNIOR, DILERMANDO P.2015LIMA JUNIOR, DILERMANDO P.; HOEINGHAUS, DAVID J. ; BINI, LUIS M. ; AGOSTINHO, ANGELO A. . Are non-native species larger in their invaded range? A test with tropical floodplain fish assemblages following inundation of a biogeographic barrier. BIOLOGICAL INVASIONS, v. 17, p. 3263-3274, 2015.

17.
AZEVEDO-SANTOS, V. M.2015AZEVEDO-SANTOS, V. M. ; PELICICE, F. M. ; LIMA JUNIOR, D. P. ; MAGALHAES, A. L. B. ; Orsi, M. ; VITULE, J. R. S. ; AGOSTINHO, A. A. . How to avoid fish introductions in Brazil: education and information as alternatives. Natureza & Conservacao, v. 13, p. 123-132, 2015.

18.
LIMA JÚNIOR, DILERMANDO PEREIRA2015LIMA JÚNIOR, DILERMANDO PEREIRA; MAGALHÃES, ANDRÉ ; VITULE, JEAN RICARDO SIMÕES . Dams, politics and drought threat: the march of folly in Brazilian freshwaters ecosystems. Natureza & Conservacao, v. 13, p. 196-198, 2015.

19.
VITULE, J. R. S.2015VITULE, J. R. S. ; AZEVEDO-SANTOS, V. M. ; DAGA, V. S. ; LIMA-JUNIOR, D. P. ; MAGALHÃES, A. L. B. ; ORSI, M. L. ; PELICICE, F. M. ; AGOSTINHO, A. A. . Brazil's drought: protect biodiversity. SCIENCE, v. 347, p. 1427-1428, 2015.

20.
PELICICE, FERNANDO MAYER2014PELICICE, FERNANDO MAYER ; VITULE, JEAN RICARDO SIMÕES ; LIMA JUNIOR, DILERMANDO PEREIRA ; ORSI, MÁRIO LUIS ; AGOSTINHO, ANGELO ANTONIO . A serious new threat to Brazilian freshwater ecosystems: the naturalization of nonnative fish by decree. Conservation Letters, v. 7, p. 55-60, 2014.

21.
LIMA-JUNIOR, D. P.2014LIMA-JUNIOR, D. P.; LIMA, L. B. ; VITULE, J. R. S. ; Orsi, M. ; AZEVEDO-SANTOS, V. M. . Modificação das diretrizes do CONAMA no413/2009 sobre licenciamento ambiental da aquicultura: retirando os 'obstáculos normativos' para a criação de espécies não nativas em águas brasileiras. Boletim da Sociedade Brasileira de Limnologia, v. 40, p. 3-11, 2014.

22.
BELLAY, SYBELLE2013BELLAY, SYBELLE ; Oliveira E. F. ; ALMEIDA-NETO, M. ; LIMA JUNIOR, D. P. ; TAKEMOTO, RICARDO M. ; LUQUE, J. L. . Developmental Stage of Parasites Influences the Structure of Fish-Parasite Networks. PLoS One, v. 8, p. e75710, 2013.

23.
LIMA JUNIOR, D. P.;JUNIOR, DILERMANDO PEREIRA LIMA;LIMA JUNIOR, DILERMANDO PEREIRA;Lima, Dilermando Pereira;LIMA JUNIOR, DILERMANDO P.;LIMA JÚNIOR, DILERMANDO PEREIRA;LIMA-JUNIOR, D. P.;Lima, Dilermando P.;LIMA JUNIOR, DILERMANDO P;LIMA-JUNIOR, DILERMANDO P.;LIMA-JÚNIOR, DILERMANDO P.2012 LIMA JUNIOR, D. P.; GIACOMINI, Henrique Corrêa ; TAKEMOTO, R. ; AGOSTINHO, A. A. ; BINI, L. M. . Patterns of interactions of a large fish-parasite network in a tropical floodplain. JOURNAL OF ANIMAL ECOLOGY, v. 82, p. no-no, 2012.

24.
VITULE, J. R. S.2012 VITULE, J. R. S. ; LIMA JUNIOR, D. P. ; PELICICE, F. M. ; Orsi, M. ; AGOSTINHO, A. A. . Ecology: Preserve Brazil's aquatic biodiversity. NATURE, v. 485, p. 309-309, 2012.

25.
LIMA-JUNIOR, D. P.2012LIMA-JUNIOR, D. P.; PELICICE, F. M. ; VITULE, J. R. S. ; AGOSTINHO, A. A. . Aquicultura, Política e Meio Ambiente no Brasil: Novas Propostas e Velhos Equívocos. Natureza & Conservacao, v. 10, p. 1-4, 2012.

26.
RAMOS, C. C. O.2011RAMOS, C. C. O. ; LIMA-JUNIOR, D. P. ; ZAWADZKI, C. H. ; Benedito, E . A biologia e a ecologia das aves é um fator importante para explicar a frequência de atropelamentos?. NEOTROPICAL BIOLOGYAND CONSERVATION, v. 6, p. 201-212, 2011.

27.
GIACOMINI, H. C.2011GIACOMINI, H. C. ; LIMA-JUNIOR, D. P. ; LATINI, A. O. ; ESPIRITO-SANTO, H. M. . Spatio-temporal segregation and size distribution of fish assemblages as related to non-native species occurrence in the middle rio Doce Valley, MG, Brazil. Neotropical Ichthyology, v. 9, p. 135-146, 2011.

28.
BELLAY, SYBELLE2011BELLAY, SYBELLE ; LIMA JUNIOR, D. P. ; TAKEMOTO, RICARDO M. ; LUQUE, JOSÉ L. . A host-endoparasite network of Neotropical marine fish: are there organizational patterns?. PARASITOLOGY, v. 138, p. 1945-1952, 2011.

29.
FERNANDES, R.2009FERNANDES, R. ; AGOSTINHO, A. A. ; FERREIRA, E. A. ; PAVANELLI, C. S. ; SUZUKI, H. I. ; LIMA-JUNIOR, D. P. ; GOMES, L. C. . Effects of the hydrological regime on the ichthyofauna of riverine environments of the Upper Paraná River floodplain. BRAZILIAN JOURNAL OF BIOLOGY (ONLINE), v. 69, p. 669-680, 2009.

30.
LIMA-JUNIOR, D. P.2004LIMA-JUNIOR, D. P.; LATINI, R. O. ; RESENDE, D. C. ; ESPIRITO-SANTO, H. M. ; BARROS, D. F. ; OPORTO, L. T. ; PEREIRA, T. L. ; LATINI, A. O. ; FERREIRA, F. M. C. . Alien fishes in Rio Doce lakes: range, new occurrences and conservation of native community. Lundiana International Journal Of Biodiversity, Lundiana International Journal, v. 5, p. 135, 2004.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
LATINI, Anderson Oliveira (Org.) ; RESENDE, Daniela Chagas (Org.) ; LATINI, Ricardo Oliveira (Org.) ; LIMA JUNIOR, D. P. (Org.) ; OPORTO, Lorena Torres (Org.) ; FERREIRA, F. A. (Org.) . Fauna, Flora e Microorganismos Invasores de Águas Continentais Brasileiras. 1. ed. Brasilia: , 2009. v. 1. 477p .

Capítulos de livros publicados
1.
LATINI, Anderson Oliveira ; RESENDE, Daniela Chaves ; LIMA JUNIOR, D. P. ; LATINI, Ricardo Oliveira ; GIACOMINI, Henrique Correa ; ESPÍRITOSANTO, Helder Mateus Viana ; DEMARCO JÚNIOR, Paulo ; OPORTO, Lorena Torres ; PEREIRA, Tiago Leão . Ecologia de Peixes Exóticos no Médio Rio Doce. In: Fundo Nacional do Meio Ambiente. (Org.). Espécies da Fauna e da Flora Invasoras - Recomendações para o Manejo e Poíticas Públicas.. : , 2006, v. , p. -.

2.
LIMA JUNIOR, D. P.; LATINI, Anderson Oliveira ; PEREIRA, Tiago Leão ; LATINI, Ricardo Oliveira ; GIACOMINI, Henrique Correa ; OPORTO, Lorena Torres ; BARROS, Dilliani Felipe ; SANTO, Helder Mateus Viana Espírito . Dsitribuíção e efeitos de peixes exóticos sobre a ictiofauna nativa dos lagos do médio rio Doce, MG, Brasil. In: Odete Rocha; Nelsy Verani; José Roberto Verani; Evaldo Espindola. (Org.). Introdução e Manejo de Espécies Exóticas. 1ed.São Carlos: Gráfica Expressa, 2005, v. 1, p. 99-118.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
ROGER, ; LIMA JUNIOR, D. P. . Introdução de espécies exóticas reduz a diversidade. Revista Meio Ambiente, p. 21 - 21, 17 ago. 2008.

2.
LIMA JUNIOR, D. P.; LATINI, Anderson Oliveira . Se a Aquicultura se expandir no Brasil. Ciência Hoje, Ciência Hoje, , v. 226, p. 50 - 53, 21 jan. 2006.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
LIMA JUNIOR, D. P.; LATINI, Anderson Oliveira ; LATINI, Ricardo Oliveira . Efeitos de faciltação indireta entre populações não nativas de peixes sobre a abundância de tamboatá Hoplosternum littorale (Hancock 1828). In: VI Congresso de Ecologia do Brasil, 2003, Fortaleza. VI Congresso de Ecologia do Brasil - Anais de trabalhos completos. Fortaleza: Editora da Universidade Federal do Ceará, 2003. v. 1. p. 255-256.

2.
LIMA JUNIOR, D. P.; DITT, Eduardo Humberto ; MARCO JÚNIOR, Paulo de . Estudo da Viabilidade de Projetos de Carbono Social na Região do Pontal do Paranapanema: estimativas da biomassa dos fragmentos florestais com diferentes estados de conservação. In: Vi Congresso de Ecologia do Brasil, 2003, Fortaleza. VI Congresso de Ecologia do Brasil - Anais de trabalhos completos. Fortaleza: Editora da Universidade Federal do Ceará, 2003. v. 1.

3.
LIMA JUNIOR, D. P.; LIMA, Flávia Pereira ; LATINI, Anderson Oliveira . Como os peixes de fora dispersam entre os lagos do médio Rio Doce? O uso de entrevistas como ferramenta para o estudo da dispersão de peixes não indígenas. In: VI Congresso de Ecologia do Brasil, 2003, Fortaleza. VI Congresso de Ecologia do Brasil - Anais de trabalhos completos. Fortaleza: Editora da Universidade Federal do Ceará, 2003. v. 1. p. 544-544.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
GIACOMINI, Henrique Corrêa ; LIMA JUNIOR, D. P. ; LATINI, Anderson Oliveira ; ESPÍRITOSANTO, Helder Mateus Viana . Interações tróficas como mecanismo de segregação de assembléias de peixes: o caso das invasões de piscívoros no Vale do Médio Rio Doce - MG. In: XVIII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2009, JOÂO PESSOA. Anais do XVIII Encontro Brasileiro de Ictiologia.

2.
GIACOMINI, Henrique Correa ; LIMA JUNIOR, D. P. ; LATANI, Anderson Oliveira ; ESPÍRITOSANTO, Helder Mateus Viana . Diversidade espacial e temporal de assembléias de peixes: diferenças entre lagos com e sem invasores no Médio Rio Doce - MG. In: XVIII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2009, JOÂO PESSOA. Anais do XVIII Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2009.

3.
SOUSA, N. P. R. ; LIMA JUNIOR, D. P. . Padrões macroecológicos de plantas exóticas no bioma Cerrado: quais fatores ambientais e antrópicos que determinam sua distribuição e riqueza?. In: VIII Congresso de Ecologia do Brasil, 2007, Caxambu. Anais do VIII Congresso de Ecologia do Brasil, 2007.

4.
LIMA JUNIOR, D. P.; Diniz Filho, J. A. F. ; LATANI, Anderson Oliveira . A Hipótese de Naturalização de Darwin explica a invasão por peixes exóticos nos lagos do Médio Rio Doce?. In: VIII Congresso de Ecologia do Brasil, 2007, Caxambu. Anais do Congresso de Ecologia do Brasil, 2007.

5.
MIATELO, J. H. B. ; El ASSAL, F. E. ; SANTOS, T. ; LIMA JUNIOR, D. P. . Metacomunidades: panorama atual. In: VIII Congresso de Ecologia do Brasil, 2007, Caxambu. Anais do Congresso de Ecologia do Brasil, 2007.

6.
LIMA JUNIOR, D. P.; Diniz Filho, J. A. F. . Transformando tropeços em passos de dança: o uso de das invasões biológicas para o teste da Teoria de Conservação de Nichos. In: IV Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão, 2007, Goiânia. IV Congresso de Pesquisa, Ensino, Extensão, 2007.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
PURIFICACAO, K. N. ; PASCOTTO, M. C. ; PEDRONI, F. ; LIMA JUNIOR, D. P. . How are organized the plant-frugivorous bird interaction networks in a savanna-forest mosaic in the Cerrado?. In: Ornithological Congress of the Americas, 2017, Puerto Iguazú. Book of abstracts, 2017.

2.
STRUZL, R. G. ; OLIVEIRA, F. J. M. ; SANTOS, P. H. F. ; LIMA, L. B. ; LIMA-JUNIOR, D. P. . Biogeografia de ilhas de riachos? Um teste da influência do volume sobre a riqueza local de assembleias de peixes de riachos da bacia do médio Araguaia. In: XV Congresso Brasileiro de Limnologia, 2015, Maringá. Anais do XV Congresso Brasileiro de Limnologia, 2015.

3.
OLIVEIRA, F. J. M. ; SANTOS, P. H. F. ; LIMA, L. B. ; STRUZL, R. G. ; LIMA-JUNIOR, D. P. . No contínuo entre Clements e Gleason ficamos no 'quasi'... Um teste da estrutura da metacomunidade de peixes de riachos do médio Araguaia. In: XV Congresso Brasileiro de Limnologia, 2015, Maringá. Anais do XV Congresso Brasileiro de Limnologia, 2015.

4.
BELLAY, S. ; Oliveira E. F. ; LIMA JUNIOR, D. P. ; TAKEMOTO, R. . Padrão de interação dentro e entre módulos de redes parasito-hospedeiros peixes: seriam parasitos em estágios larvais generalistas?. In: XX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2013, Maringá. Anais do XX Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2013.

5.
LIMA JUNIOR, D. P.; AGOSTINHO, A. A. ; BINI, L. M. . Are non-native species larger in invaded ranges. In: 96 Encontro da Sociedade Americana de Ecologia, 2011, Austin. Anais do 96th da Sociedade Americana de Ecologia, 2011.

6.
BELLAY, S. ; LIMA JUNIOR, D. P. ; TAKEMOTO, R. ; LUQUE, J. L. . Módulos em redes de interação parasito-hospedeiro em peixes marinhos do estado do Rio de Janeiro. In: Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2010. Anais do Encontro Brasileiro de Patologia de Organismos Aquáticos.

7.
BELLAY, S. ; LIMA JUNIOR, D. P. ; TAKEMOTO, R. ; LUQUE, J. L. . Padrão de estruturação das infracomunidades de parasitos gastrointestinais de peixes marinhos no estado do Rio de Janeiro. In: Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2010. Anais do Encontro Brasileiro de Patologia de Organismos Aquáticos.

8.
LATINI, Anderson Oliveira ; LIMA JUNIOR, D. P. . Invasional meltdown determinning non-native fish success in Brazilian tropical lakes. In: Fisheries Society of the British Isles International Symposium, 2007, Exter. Fisheries Society of the British Isles International Symposium, 2007. p. 1-35.

9.
LIMA JUNIOR, D. P.; LATINI, Anderson Oliveira ; PEREIRA, Tiago Leão ; SANTO, Helder Mateus Viana Espírito . Ocorrência e Dispersão de Peixes Exóticos em Riachos do Médio Rio Doce, MG, Brasil. In: XVI Encontro Brasileiro de Ictiologia, 2005, João Pessoa. Anais do XVI Encontro Brasileiro de Ictiologia. Ictiofauna Brasileira: estado atual do conhecimento. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 2005. v. 1. p. 70-70.

10.
LIMA JUNIOR, D. P.; LATINI, Anderson Oliveira . Introdução de Espécies Exóticas: ameaça à biodiversidade. In: III Simpósio de Meio Ambiente, 2004, Viçosa, 2004.

11.
LIMA JUNIOR, D. P.; LATANI, Anderson Oliveira ; PEREIRA, Tiago Leão ; LATINI, Ricardo Oliveira ; GIACOMINI, Henrique Correa ; OPORTO, Lorena Torres ; BARROS, Dilliani Felipe ; SANTO, Helder Mateus Viana Espírito . Distribuição e efeitos de peixes exóticos sobre a ictiofauna nativa dos lagos do Médio Rio Doce, MG, Brasil. In: WORKSHOP IMPACTO DA PISCICULTURA E DA INTRODUÇÃO DE ESPÉCIES, 2003, Itirapina. Resumos do Workshop Impacto da piscicultura e introdução de espécies exóticas nas bacias hidrográficas, 2003. v. 1.

Artigos aceitos para publicação
1.
GARCIA, D. A. Z. ; MAGALHÃES, A. L. B. ; VITULE, J. R. S. ; CASIMIRO, A. C. R. ; LIMA JUNIOR, D. P. ; Cunico, A.M. ; BRITO, M. F. G. ; PETRERE-JUNIOR, M. ; AGOSTINHO, A. A. ; ORSI, MARIO L. . The same old mistakes in aquaculture: the newly-available striped catfish Pangasianodon hypophthalmus is on its way to putting Brazilian freshwater ecosystems at risk. BIODIVERSITY AND CONSERVATION, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
LIMA JUNIOR, D. P.. Pesca no município de Novo Santo Antônio, MT. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
LIMA JUNIOR, D. P.. Sobre o cuidado da casa comum: carta encíclica Papa Francisco. 2018. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
LIMA JUNIOR, D. P.. Impactos bióticos de empreendimentos hidroelétricos na bacia hidrográfica do Meia Ponte. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

4.
LIMA JUNIOR, D. P.. Impactos ambientais e sociais da implementação de hidreletrica. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

5.
LIMA JUNIOR, D. P.. Diversidade de Espécies: métodos e implicações para conservação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

6.
LIMA JUNIOR, D. P.. Impacto e manejo de reservatórios. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

7.
LIMA JUNIOR, D. P.. Impactos ecológicos de empreendimentos hidroelétricos. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
LIMA JUNIOR, DILERMANDO PEREIRA. Como interações entre hospedeiros e parasitas podem unir teoria ecológica e políticas públicas. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

9.
LIMA JUNIOR, D. P.. Divulgação Científica. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
LIMA JUNIOR, D. P.; AGOSTINHO, A. A. ; BINI, L. M. . Are non-native species larger in invaded ranges?. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
LIMA JUNIOR, D. P.. Projetos de viabilidade ambiental das Pequenas Centrais Hidroelétricas (PCHs) de Ferradura e Sete Cachoeiras. 2010.

2.
LATINI, Anderson Oliveira ; RESENDE, Daniela Chaves ; ESPÍRITOSANTO, Helder Mateus Viana ; LATINI, Ricardo Oliveira ; LIMA JUNIOR, D. P. ; OPORTO, Lorena Torres ; ALMEIDA, Letícia dos Reis . Estudo ictiofaunístico relativo ao empreendimento PCH Dores de Guanhães 2006. 2006.

3.
LATINI, Anderson Oliveira ; RESENDE, Daniela Chagas ; ESPÍRITOSANTO, Helder Mateus Viana ; LATINI, Ricardo Oliveira ; LIMA JUNIOR, D. P. ; OPORTO, Lorena Torres ; ALMEIDA, Letícia dos Reis . Estudo ictiofaunístico para análise de viabilidade ambiental do empreendimento PCH Fortuna. 2006.

4.
LATINI, Ricardo Oliveira ; RESENDE, Daniela Chaves ; SANTO, Helder Maeteus Viana Espírito ; LIMA JUNIOR, D. P. ; OPORTO, Lorena Torres ; ALMEIDA, Letícia dos Reis . Estudo ictiofaunístico relativo ao empreendimento PCH Jacaré, rio Guanhães, bacia do rio Santo Antônio (MG). 2006.

5.
LATINI, Anderson Oliveira ; RESENDE, Daniela Chaves ; ESPÍRITOSANTO, Helder Mateus Viana ; LATINI, Ricardo Oliveira ; LIMA JUNIOR, D. P. ; OPORTO, Lorena Torres ; ALMEIDA, Letícia dos Reis . Estudo ictiofaunístico relativo ao empreendimento PCH Senhora do Porto, rio Guanhães, bacia do rio Santo Antônio (MG). 2006.

6.
LATINI, Anderson Oliveira ; RESENDE, Daniela Chaves ; ESPÍRITOSANTO, Helder Mateus Viana ; LATINI, Ricardo Oliveira ; LIMA JUNIOR, D. P. ; OPORTO, Lorena Torres ; ALMEIDA, Letícia dos Reis . Estudo ictiofaunístico relativo ao empreendimento PCH Quinquim na bacia do rio Santo Antônio, MG.. 2006.

7.
LATINI, Anderson Oliveira ; LATINI, Ricardo Oliveira ; RESENDE, Daniela Chaves ; LIMA JUNIOR, D. P. ; OPORTO, Lorena Torres ; ALMEIDA, Letícia Reis de ; ESPÍRITOSANTO, Helder Mateus Viana . Estudo ictiofaunístico para análise de viabilidade ambiental do empreendimento PCH Brejaúba, no rio do Peixe, bacia do rio Santo Antônio. 2006.

8.
LIMA JUNIOR, D. P.; RESENDE, Daniela Chaves ; ESPÍRITOSANTO, Helder Mateus Viana ; LATINI, Ricardo Oliveira ; OPORTO, Lorena Torres ; ALMEIDA, Letícia dos Reis . Estudo ictiofaunístico para análise de viabilidade ambiental do empreendimento PCH Monjolo, no rio do Peixe, bacia do rio Santo Antônio, MG. 2006.

9.
LATINI, Anderson Oliveira ; RESENDE, Daniela Chaves ; SANTO, Helder Mateus Viana Espírito ; ESPÍRITOSANTO, Helder Mateus Viana ; LIMA JUNIOR, D. P. ; OPORTO, Lorena Torres ; ALMEIDA, Letícia Reis de . Estudo ictiofaunístico para análise de viabilidade ambiental do empreendimento PCH Sumidouro, rio Santo Antônio, bacia do rio Doce, MG.. 2006.

10.
LATINI, Ricardo Oliveira ; LIMA JUNIOR, D. P. . Inventário e indicações de manejo da ictiofauna em dois lagos do condomínio Estâncias Amendoeiras no município de Lagoa Santa, Minas Gerais. 2006.

Trabalhos técnicos
1.
Julio-Junior, H. F. ; GOIS, K. S. ; Ota, R. P. ; Cardoso, L. Q. F. ; Cionek, V. M. ; GOMES, L. C. ; Wolff, L. L. ; Kirchheim , P. D. ; LIMA JUNIOR, D. P. ; Bozza, A. N. ; Gimenes, M. F. ; AGOSTINHO, A. A. . Projeto de Pesquisas Ecológicas de Longa Duração: A planície de inundação do Alto rio Paraná (PELD Sitio 6). 2008.

2.
LIMA JUNIOR, D. P.; LATINI, Anderson Oliveira ; RESENDE, Daniela Chaves ; MARCO JÚNIOR, Paulo de ; LIMA, Flávia Pereira ; FERREIRA, Flávia Monteiro Coelho ; SANTOS, Francisca Ana Soares dos ; SANTO, Helder Mateus Viana Espírito ; PAULA, Letícia Almeida de ; OPORTO, Lorena Torres ; TÓTOLA, Marcos Rogério ; SILVA, Alexandre Francisco da ; GIACOMINI, Henrique Corrêa ; LATINI, Ricardo Oliveira ; PEREIRA, Tiago Leão ; MARINS, Alessandra . Espécies Aquáticas Invasoras. 2005.

3.
LIMA JUNIOR, D. P.; LATINI, Anderson Oliveira ; LATINI, Ricardo Oliveira ; GIACOMINI, Henrique Correa ; RESENDE, Daniela Chagas ; PEREIRA, Tiago Leão ; OPORTO, Lorena Torres ; SANTO, Helder Mateus Viana Espírito ; BARROS, Dilliani Felipe . Ecologia de Peixes Exóticos no Médio Rio Doce. 2004.

4.
LIMA JUNIOR, D. P.; DITT, Eduardo Humbeto ; MARCO JUNIOR, Paulo de . Estudo de viabilidade de projetos de carbono social no Pontal do Paranapanena, São Paulo. 2002.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
AGOSTINHO, A. A. ; PELICICE, F. M. ; VITULE, J. R. S. ; LIMA JUNIOR, D. P. . Entrevista para o site OEC artigo: Invasão de tilápias pode virar lei. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
LIMA JUNIOR, D. P.; OLIVEIRA, FAGNER JUNIOR M. . Sozinhas na paisagem ou conectadas por dispersão? A estrutura das assembleias de peixes de Veredas do Médio rio Araguaia. 2018. (Relatório de pesquisa).

2.
Julio-Junior, H. F. ; GOIS, K. S. ; Ota, R. P. ; Cardoso, L. Q. F. ; Cionek, V. M. ; Gomes, V. N. ; Wolff, L. L. ; Kirchheim , P. D. ; LIMA JUNIOR, D. P. ; Bozza, A. N. ; Gimenes, M. F. ; AGOSTINHO, A. A. . A comunidade de peixes. 2008. (Relatório de pesquisa).

Demais trabalhos
1.
LIMA JUNIOR, D. P.; EISENLOHR, Pedro . Comitê do Natal Sem Fome na cidade de Viçosa. 2004 (Demais trabalhos relevantes) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
MORMUL, R. P.; LIMA JUNIOR, D. P.; FIGUEREIDO, B. R. S.. Participação em banca de Vanessa Ernandes de Amo. A conexão entre habitat eleva a pressão de propágulos de Limnoperma fortunei (Dunker, 1857). 2018. Dissertação (Mestrado em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais) - Universidade Estadual de Maringá.

2.
Cunico, A.M.; Pereira, A. L.; LIMA JUNIOR, D. P.. Participação em banca de THIAGO AUGUSTO DA SILVA. Potencial impacto da introdução da espécie Macrobrachium rosenbergii em rios neotropicais pela atividade de carcinicultura. 2017. Dissertação (Mestrado em Aquicultura e Desenvolvimento Sustentável) - Universidade Federal do Paraná.

3.
LIMA-JUNIOR, D. P.; OLIVEIRA, E. L.; NOGUEIRA, D. S.. Participação em banca de Fagner Junior Machado de Olveira. A influência de processos ambientais e espacias na composição e diversidade beta da metacomunidade de peixes de riachos do médio Araguaia. 2016. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

4.
OLIVEIRA, E. L.; LIMA-JUNIOR, D. P.; Silvério, D.V.. Participação em banca de Ana Clara Abadia Rodrigues de Souza. Flora lenhosa de formações savânicas de Cerrado sobre dois substratos no leste mato-grossense e correlações com ambiente e espaço. 2016. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

5.
OLIVEIRA, E. L.; LIMA-JUNIOR, D. P.; Silvério, D.V.. Participação em banca de Nadjarriny Winck Lúcio. Síndromes de polinização e de dispersão de comunidades lenhosas de Cerrado sobre dois substratos. 2016. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

6.
LIMA JUNIOR, D. P.; VELTRINI, V. A.; OLIVEIRA, E. L.. Participação em banca de Luciano Benedito de Lima. Influência da dieta e da filogenia dos hospedeiros sobre o compartilhamento de parasitas em uma assembleia de peixes na planície de inundação do Alto rio Paraná. 2015. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

7.
ALMEIDA-NETO, M.; MARCO JÚNIOR, Paulo de; LIMA JUNIOR, DILERMANDO PEREIRA. Participação em banca de Marcos Costa Vieira. Um modelo estocástico de coextinções em redes mutualísticas. 2014. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Evolução) - Universidade Federal de Goiás.

8.
Schiavetti, A; LIMA JUNIOR, D. P.; Campiolo, S. Participação em banca de Daiany Mara Eller. Rede de interação antagonística: ferramenta para avaliar objetivos de uma Área Marinha Protegida de uso sustentável. 2013. Dissertação (Mestrado em Sistemas Aquáticos Tropicais) - Universidade Estadual de Santa Cruz.

Teses de doutorado
1.
AGOSTINHO, A. A.; GOMES, L. C.; SILVA, N. R. S.; DIAS, J. D.; LIMA JUNIOR, D. P.. Participação em banca de Ángela Liliana Guitiérrez Cortés. Padrões de variações espacial e temporal na estrutura funcional de assembleias de peixes do Alto rio Paraná, Brasil. 2015. Tese (Doutorado em Doutorado em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais) - Universidade Estadual de Maringá.

Qualificações de Mestrado
1.
LIMA-JUNIOR, D. P.; OLIVEIRA, E. L.; NOGUEIRA, D. S.. Participação em banca de Fagner Junior Machado de Oliveira. A influência de processos ambientais e espacias na composição e diversidade beta da metacomunidade de peixes de riachos do médio Araguaia. 2016.

2.
LIMA JUNIOR, D. P.; VELTRINI, V. A.; OLIVEIRA, E. L.. Participação em banca de Luciano Benedito de Lima. Influência da dieta e da filogenia dos hospedeiros sobre o compartilhamento de parasitas em uma assembleia de peixes na planície de inundação do Alto rio Paraná. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

3.
OLIVEIRA, E. L.; LIMA-JUNIOR, D. P.; Silvério, D.V.. Participação em banca de Ana Clara Abadia Rodrigues de Sousa. Flora lenhosa de formações savânicas de Cerrado sobre dois substratos no leste matogrossense e correlações com ambiente e espaço. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

4.
OLIVEIRA, E. L.; LIMA-JUNIOR, D. P.; Silvério, D.V.. Participação em banca de Nadjarriny Winck Lúcio. Síndromes de polinização e de dispersão de comunidades lenhosas de Cerrado sobre dois substratos. 2015. Exame de qualificação (Mestrando em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

5.
Vênere, P. C.; LIMA JUNIOR, DILERMANDO PEREIRA. Participação em banca de Márcia Luisa Santos. Estrutura trófica das assembleias de peixes em ambientes de áreas rasas do Médio Rio das Mortes, Nova Xavantina - MT. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

6.
PEDRONI, F.; LIMA JUNIOR, D. P.; PASCOTTO, M. C.. Participação em banca de Keila Numes da Purificação. Aves frugívoras, plantas ornitocóricas e suas interações: um estudo no Cerrado. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

7.
Vênere, P. C.; LIMA JUNIOR, DILERMANDO PEREIRA. Participação em banca de Handerson Batista Gomes. Barreiras físicas influenciando a dispersão das assembleias de Zygoptera. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
LEUNG, R.; Vênere, P. C.; JUNIOR, DILERMANDO PEREIRA LIMA. Participação em banca de Pablo Henrique Fernandes Santos.Variação espacial e temporal na dieta de Astyanax xavante Garutti & Venere, 2009 no córrego avoadeira, Barra do Garças - MT. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso.

2.
Sousa, W. O.; Justa, C. F.; LIMA JUNIOR, D. P.. Participação em banca de Fabiana Helen da Silva.Entomofauna de Importância Forense Associada à Carcaça de Sus scrofa L., em Pontal do Araguaia, Mato Grosso, Brasil. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
Vênere, P. C.; Sousa, W. O.; LIMA JUNIOR, DILERMANDO PEREIRA. Concurso público de provas e títulos para provimento de cargos na carreira do Magistério Superior da Universidade Federal de Mato Grosso. 2014. Universidade Federal de Mato Grosso.

Outras participações
1.
LIMA-JUNIOR, D. P.; Oliveira E. F.. Seleção de projetos para concessão de bolsas de pós-doutorado (PNPD/CAPES). 2018. Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

2.
Montag, L. F. A.; LIMA JUNIOR, D. P.. Assembleias de peixes do médio rio Xingu, Pará, Brasil: os efeitos do pulso de inundação e as implicações da construção de uma usina hidroelétrica. 2013. Museu Paraense Emílio Goeldi.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
I Semana de Estudos em Ciências Biológicas.Divulgação Científica. 2013. (Simpósio).

2.
XIII Encontro de Biologia e XV Encontro de Geografia.Homem versus Meio Ambiente. 2013. (Encontro).

3.
36th Annual Great Plains Limnology Conference/4th Triennial Oklahoma-Texas Aquatic Research Group Meeting at the University of Oklahoma Biological Station. 2011. (Encontro).

4.
6th Annual Great Plains Limnology Conference/4th Triennial Oklahoma. 2011. (Encontro).

5.
Encontro da Sociedade Americana de Ecologia 2011. Are non-native species larger in invaded ranges?. 2011. (Congresso).

6.
Segundo Seminário Estratégias para a Conservação de Peixes em Minas Gerais. 2010. (Seminário).

7.
XXIV Ciclo de Debates em Ecologia de Água Doce.Gradiente latitudinal de diversidade: hipóteses. 2010. (Seminário).

8.
III Workshop site 6: A Planície Alagável do Rio Paraná: Estrutura e Processos Ambientais. 2008. (Simpósio).

9.
XXII Ciclo de Debates em Ecologia de Água Doce.A contribuição de Georgii Gause para a análise de estrutura de comunidades. 2008. (Outra).

10.
IV Congresso de Pesquisa, Ensino, Extensão. Transformando tropeços em passos de dança: o uso de das invasões biológicas para o teste da Teoria de Conservação de Nichos. 2007. (Congresso).

11.
VIII Congresso de Ecologia do Brasil. 2007. (Congresso).

12.
XIII Encontro de Biologia da UEG.Ecologia de Espécies Exóticas. 2007. (Encontro).

13.
I Simpósio Brasileiro sobre Espécies Exóticas Invasoras. 2005. (Congresso).

14.
Simpósio Nacional sobre Áreas Protegidas. 2005. (Simpósio).

15.
XIII Semana Acadêmica de Biologia. 2005. (Outra).

16.
III Simpósio de Meio Ambiente. 2004. (Simpósio).

17.
Simpósio de Ecologia Teórica. 2004. (Simpósio).

18.
XII Encontro Mineiro de Empresas Juniores. 2004. (Encontro).

19.
Sexto Congresso de Ecologia do Brasil. 2003. (Congresso).

20.
XXII Semana Acadêmica de Biologia. 2003. (Outra).

21.
III Seminário de Gestão Integrada e Certificação Florestal. 2002. (Seminário).

22.
Quarto Encontro Nacional de Biólogos. 2002. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
LIMA JUNIOR, D. P.. I Semana de Estudos de Ciências Biológicas. 2013. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Ludimila da Silva Pereira. Lacunas de conhecimento e conservação de Podocnemis unifilis Troschel, 1848 (Testudines: Podocnemididae). Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em Biodiversidade Animal) - Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
Sueide Vilela Ferreira. Estimativa do estoque pesqueiro do alto rio Araguaia. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

3.
Rosângela Gama Struzl. Padrões de diversidade zooplanctônica do alto rio Araguaia. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

4.
Tayná Barbosa Ferrari. Determinantes da diversidade genética de lagartos do Cerrado brasileiro. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

5.
Fernando Vieira Borges. Padrões ecológicos de Brycon falcatus. Início: 2016. Dissertação (Mestrado profissional em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Suelson Pereira dos Santos. O pesque e solte é realmente uma modalidade amiga da natureza?. Início: 2018. Tese (Doutorado em Ecologia & Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso. (Orientador).

2.
Keila Nunes Purificação. Análises de redes interação frugívoros e plantas do Cerrado. Início: 2016. Tese (Doutorado em Ecologia & Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

3.
Fagner Junior Machado de Oliveira. Sozinhas na paisagem ou conectadas por dispersão? A estrutura das assembleias de peixes de Veredas do Médio rio Araguaia. Início: 2016. Tese (Doutorado em Doutorado em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais) - Universidade Estadual de Maringá, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Coorientador).

4.
Luciano Benedito de Lima. Padrões macroecológicos de assembleia de peixes de riachos do Cerrado. Início: 2015. Tese (Doutorado em Ecologia & Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso. (Orientador).

Supervisão de pós-doutorado
1.
Vanessa Guimarães Lopes. Início: 2018. Universidade Federal de Mato Grosso, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso.

2.
Danira Letícia Padilha. Início: 2018. Universidade Federal de Goiás, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

Iniciação científica
1.
Renira Oda. Estimativa do estoque pesqueiro do alto rio Araguaia. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Carmino Emídio Junior. Padrões espaciais de condições ambientais de reservatórios. 2017. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Dilermando Pereira Lima Junior.

2.
Fagner Júnior Machado de Oliveira. Estrutura de Metacomunidade de peixes em riachos do Médio rio Araguaia. 2016. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Dilermando Pereira Lima Junior.

3.
Pablo Henrique Fernandes. Variação individual e padrão ecomorlógicos de peixes de riachos do Médio rio Araguaia. 2016. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Coorientador: Dilermando Pereira Lima Junior.

4.
Luciano Benedito de Lima. Influência da dieta e da filogenia dos hospedeiros sobre o compartilhamento de parasitas na planície de inundação do Alto rio Paraná. 2015. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Dilermando Pereira Lima Junior.

Iniciação científica
1.
Rosângela Gama Strutz. Padrões de diversidade de assembleias de peixes de riachos do Médio rio Araguaia. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso. Orientador: Dilermando Pereira Lima Junior.

2.
Thiago Nunes Alexandre. Análise do fator de condição do peixes de riachos do Médio rio Araguaia. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso. Orientador: Dilermando Pereira Lima Junior.

3.
João Carlos Pires de Oliveira. Modelagem de distribuição potencial de espécies como uma ferramenta para identificação de áreas críticas para zooneses. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Mato Grosso. Orientador: Dilermando Pereira Lima Junior.

4.
Nayara Pereira Rezende de Sousa. Padrões macroecológicos de plantas exóticas no bioma Cerrado: quais fatores ambientais e antrópicos que determinam sua distribuição e riqueza?. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Goiás. Orientador: Dilermando Pereira Lima Junior.



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
LIMA JUNIOR, D. P.. Impactos ecológicos de empreendimentos hidroelétricos. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
LIMA JUNIOR, D. P.. Pesca no município de Novo Santo Antônio, MT. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
LIMA JUNIOR, D. P.. Sobre o cuidado da casa comum: carta encíclica Papa Francisco. 2018. (Apresentação de Trabalho/Seminário).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
AGOSTINHO, A. A. ; PELICICE, F. M. ; VITULE, J. R. S. ; LIMA JUNIOR, D. P. . Entrevista para o site OEC artigo: Invasão de tilápias pode virar lei. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).



Outras informações relevantes


Entrevista para o site OEC artigo: Invasão de tilápias pode virar lei 
(http://www.oeco.com.br/reportagens/25901-invasao-das-tilapias-pode-virar-lei0


Colaboração com a disciplina 4643  Métodos Quantitativos em Biologia (68h\aula), nível gradação, ministrada pela Prof. Dr. Carolina V. Minte-Vera, no segundo semestre de 2008. Os tópicos abordados foram: delineamento amostral, análise exploratória de dados e estatística descritiva, probabilidade  conceitos básicos, distribuição de probabilidades, modelos matemáticos, ajuste de modelos, inferência estatística, verossimilhança, banco de dados

Colaboração com a disciplina Ecologia, nível gradação, ministrada pelo Prof. Dr. Angelo Antônio Agostinho, no segundo semestre de 2008

Colaboração com a disciplina Biologia da Conservação e Manejo, nível gradação, ministrada pelo Prof. Dr. Angelo Antônio Agostinho, no segundo semestre de 2009.

Participação no projeto de pesquisa Grandes rios são Barreiras para Odonata? Áreas de endemismo e conservação de Odonata na Amazônia.

Participação no projeto de pesquisa Socioeconomia e probabilidade de investimento da população local na criação de peixes em tanques-rede no reservatório de Tucuruí (PA)

Participação no projeto de pesquisa "A planície alagável do rio Paraná, estrutura e processos ambientais" - CNPQ/PELD



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 09/12/2018 às 22:58:10