Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2132772642943343
  • Última atualização do currículo em 15/02/2019


Professor efetivo do Curso de História e do Programa de Pós-Graduação (PPGHIS) em História: Cultura e Sociedade, nível mestrado, da Universidade Estadual de Goiás (UEG). Doutor em História pelo PPGH/UFG. Autor do livro: "História fetichista: o aparelho de hegemonia filosófico Instituto Brasileiro de Filosofia / Convivium (1964-1985)" [Anápolis: UEG, 2017]. Organizador (com Ribeiro e Andrade) do livro: "Tempos conservadores: estudos críticos sobre as direitas. Volume 2: Direitas no Cone Sul" [Goiânia: Gárgula, 2018]. Pesquisa e/ou orienta: -História da ideias e dos intelectuais: marxismo e pensamento da direita (liberalismo, fascismo, conservadorismo, autocratismo); -História do Brasil-República: processos históricos; partidos, grupos e movimentos sociais; autocracia burguesa no Brasil; -Luta de classes, revolução e contrarrevolução: processos históricos de ruptura e de reação; -A concepção marxista da história. Atualmente, no Pós-Doutorado dá andamento ao projeto "O Instituto Brasileiro de Filosofia: legitimação filosófica e ideológica da Ditadura (1964-1968)", junto do PPGH/UFG. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves
Nome em citações bibliográficas
GONÇALVES, R. J. M.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Estadual de Goiás, Unidade Universitária de Quirinópolis.
Av. Brasil Qd 03 Lt 01 Conjunto Hélio Leão III
Hélio Leão III
75860000 - Quirinópolis, GO - Brasil
Telefone: (64) 36512285
URL da Homepage: http://www.ueg.br/


Formação acadêmica/titulação


2013 - 2016
Doutorado em História.
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Título: A restauração conservadora da filosofia: o Instituto Brasileiro de Filosofia e a autocracia burguesa no Brasil (1949-1964), Ano de obtenção: 2016.
Orientador: David Maciel.
Palavras-chave: Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF); Autocracia Burguesa; Revista Brasileira de Filosofia; Aparelho de hegemonia filosófico; Miguel Reale.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia.
Setores de atividade: Educação.
2007 - 2009
Mestrado em História, Poder e Práticas Sociais.
Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE, Brasil.
Título: História fetichista: o aparelho de hegemonia filosófico Instituto Brasileiro de Filosofia / Convivium (1964-1985),Ano de Obtenção: 2009.
Orientador: Gilberto Grassi Calil.
Palavras-chave: Gramsci, Antonio; Revolução Passiva; Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF); Revista Convivium; Aparelho de hegemonia filosófico; Luta de classes.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Teoria e Filosofia da História.
2002 - 2006
Graduação em história licenciatura plena.
Universidade Tuiuti do Paraná, UTP, Brasil.
Título: História e Conciliação em Paulo Mercadante: A consciência conservadora no Brasil.
Orientador: Pedro Leão da Costa Neto.
2001 interrompida
Graduação interrompida em 2001 em Jornalismo.
Universidade Positivo, POSITIVO, Brasil.
Ano de interrupção: 2001


Pós-doutorado


2018
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História do Brasil República.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História das ideias e dos intelectuais.


Formação Complementar


2005 - 2005
Extensão universitária em história. (Carga horária: 8h).
Associação Nacional de História - Seção Paraná, ANPUH/PR, Brasil.
2004 - 2005
Extensão universitária em Iniciação Científica. (Carga horária: 360h).
Universidade Tuiuti do Paraná, UTP, Brasil.
2004 - 2005
Extensão universitária em Iniciação Científica. (Carga horária: 300h).
Universidade Tuiuti do Paraná, UTP, Brasil.
2004 - 2005
Extensão universitária em Linguas - Inglês. (Carga horária: 240h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
2004 - 2004
Extensão universitária em história. (Carga horária: 8h).
Universidade Tuiuti do Paraná, UTP, Brasil.
2004 - 2004
Grupo de trabalho de arqueologia. (Carga horária: 6h).
Ordem Rosa Cruz, AMORC, Brasil.
2003 - 2003
Extensão universitária em Os judeus nas crônicas e no imaginário. (Carga horária: 8h).
Universidade Tuiuti do Paraná, UTP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Estadual de Goiás, UEG, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor de Ensino Superior, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenador Adjunto de TCC, Carga horária: 10

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE), Carga horária: 2

Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenador Adjunto de Extensão, Carga horária: 10

Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Membro do Comitê Local de Bolsas, Carga horária: 2, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

08/2012 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Universidade Estadual de Goiás, .

08/2018 - 12/2018
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História do Brasil IV
História e Cultura Indígena
História da Educação Brasileira
02/2018 - 06/2018
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História do Brasil II - Brasil Império
História do Brasil III - Brasil República
Sociologia da Educação
02/2017 - 12/2017
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História do Brasil Império
História do Brasil República
Sociologia da Educação
História e Cultura Indígena
História Contemporânea I
02/2015 - 07/2015
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Disciplina de Enriquecimento e Aprofundamento I
História do Brasil Império
História do Brasil República
Metodologia da Pesquisa Histórica II
05/2014 - 12/2014
Extensão universitária , Universidade Estadual de Goiás, .

Atividade de extensão realizada
DITADURA 50 ANOS (1964-2014): NUNCA MAIS.
02/2014 - 12/2014
Direção e administração, Unidade Universitária de Quirinópolis, .

Cargo ou função
Coordenador Adjunto de Trabalho de Coclusão de Curso.
02/2014 - 12/2014
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Metodologia da Pesquisa Histórica II
Temas de Sociologia
História da América Contemporânea
03/2013 - 12/2013
Extensão universitária , Universidade Estadual de Goiás, .

Atividade de extensão realizada
Espaço Marx.
02/2013 - 12/2013
Direção e administração, Unidade Universitária de Quirinópolis, .

Cargo ou função
Coordenador Adjunto de Extensão.
02/2013 - 12/2013
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Metodologia da Pesquisa Histórica I
Disciplina de Enriquecimento e Aprofundamento II: História do tempo presente
História do Brasil República
03/2012 - 12/2012
Extensão universitária , Universidade Estadual de Goiás, .

Atividade de extensão realizada
Espaço Marx.
02/2012 - 12/2012
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História da América II - América Contemporânea
História do Brasil Colônia
História do Brasil Império
História do Brasil República
Seminário e Projeto de Pesquisa

Secretaria de Estado da Educação do Paraná - Núcleo R. de Educação Maringá, SEED, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 20


Organização Paranaense de Ensino Técnico Ltda, OPET, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Editor, Carga horária: 44

Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Revisor de texto interdisciplinar, Carga horária: 44


Módulo Editora, MED, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Editor, Carga horária: 40


Escola Mosaico, EM, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2010
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 12


Editora Positivo, EP, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Contrato Autônomo, Enquadramento Funcional: Autor de livros didáticos, Carga horária: 44



Linhas de pesquisa


1.
Intelectuais, Estado e Poder
2.
História das Ideias
3.
Marxismo


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
O Brasil republicano visto a partir do conceito de ?revolução passiva?
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves - Coordenador.
2018 - Atual
O Instituto Brasileiro de Filosofia: legitimação filosófica e ideológica da Ditadura (1964-1968)
Descrição: Neste projeto de Pós-Doutorado damos seguimento a pesquisa do Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF) e ao pensamento autocrático que teve nesta instituição seu lócus de desenvolvimento e disseminação. o período do recorte cronológico proposto é particularmente frutífero para elucidar a operacionalização da ideologia autocrática no sentido de como o autocratismo expressou-se nos anos iniciais da Ditadura, contribuindo para sua consolidação, não só no aspecto ideológico e de legitimação, mas também na criação de um arcabouço legislativo. Neste sentido, a quantidade significativa dos chamados ?Atos Institucionais? (AI, ao todo foram editados 17 entre 1964 e 1969, regulamentados por 104 ?atos complementares?) demonstra sobejamente que a Ditadura procurou sedimentar um amplo e sólido aparato jurídico autocrático, o qual segundo nossa hipótese tinha no pensamento autocrático a sua filosofia..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .

Integrantes: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves - Coordenador.
2017 - 2018
História do marxismo no Brasil: Nelson Werneck Sodré e a História do Brasil
Descrição: O projeto visa resgatar a contribuição de Nelson Werneck Sodré para o estudo e a pesquisa da História do Brasil..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves - Coordenador.
2017 - 2018
Antonio Gramsci e o Brasil: a contribuição do pensamento gramsciano para o estudo da história do Brasil
Descrição: O projeto visa resgatar a contribuição do pensamento de Antonio Gramsci (1891-1937) para o estudo de nossa história, particularmente da História do Brasil República e da autocracia burguesa no Brasil. O conceito fundamental de Gramsci que recuperamos é a "revolução passiva", a qual é definido da seguinte maneira: "O conceito de revolução passiva me parece exato não só para a Itália, mas também para os outros países que modernizaram o Estado através de uma série de reformas ou de guerras nacionais, sem passar pela revolução política de tipo radical-jacobino? (GRAMSCI, 2002, p. 371). Portanto, a revolução passiva é especialmente profícua, no sentido que nos fornece uma ferramenta teórica para a análise do sentido da História do Brasil e, além disso, para sua problematização, abordando a luta de classe e a histórica exclusão social e ostracismo político da classe trabalhadora, operada pela classe dominante..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves - Coordenador.
2017 - Atual
O marxismo de Florestan Fernandes
Descrição: Nosso Projeto de Pesquisa tem por objetivo investigar a contribuição de Florestan Fernandes (1920-1995) para o marxismo. O título da obra ?A revolução burguesa no Brasil? (1975), a qual marca a adesão de do autor ao marxismo, já subentende uma questão polêmica, uma vez que o Brasil é tido muitas vezes como um ?país sem revoluções em sua história?. Tal máxima é praticamente um senso comum. Outro ?senso comum? é de que a burguesia brasileira historicamente se caracteriza por sua debilidade e fraqueza. Essas são duas questões nas quais Florestan demonstrará a originalidade de suas formulações. Segundo o sociólogo paulista, para a concepção eurocêntrica, havia um único modelo de transformação capitalista: a revolução democrático-burguesa. Apenas processos históricos próximos dos ?casos clássicos? eram interpretados como Revolução Burguesa. Os ?casos atípicos?, que tiveram uma concatenação histórica bem diversa da Inglaterra, da França e dos Estados Unidos, não eram considerados como tal. Por outro lado, investigações feitas sobre o Japão, a Alemanha, a Itália delineiam casos não clássicos. Em relação ao Brasil e aos países periféricos de economia subdesenvolvida e dependente, é fundamental ?a relação entre transformação capitalista e dominação burguesa? (FERNANDES, 2006, p. 338). Nosso autor enveredará pela definição específica e precisa, ao invés do cotejamento com outras revoluções burguesas. Essa concepção de Fernandes se mostra como uma das mais profícuas para a compreensão da formação histórica nacional e, ademais disso, do presente, permeado por intensas lutas pela poder..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves - Coordenador.
2014 - 2016
O aparelho de hegemonia filosófico Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF): Da fundação aos primeiros anos da Ditadura (1949-1968)
Descrição: Nosso objeto de pesquisa é o Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF), da sua fundação aos primeiros anos da Ditadura (1949-1968). De nosso prisma, tratamos o IBF como um aparelho de hegemonia filosófico (a.h.f.), o qual era um espaço de atuação de seus intelectuais orgânicos e uma trincheira da classe dominante. Para nós, o IBF mantinha uma relação de ativa organicidade a partir do seguinte aparelho privado de hegemonia: a Revista Brasileira da Filosofia (criada em 1951), periódico trimestral voltado principalmente para as universidades. De nosso ponto de vista, esse estudo é primordial para a compreensão da classe dominante do Brasil durante o período proposto e de sua expressão intelectual no campo da luta de classes..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves - Coordenador.
2012 - 2013
O Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF): da fundação (1949) à atualidade
Descrição: O projeto visa o estudo do Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF), da sua fundação à atualidade, no contexto do processo de institucionalização do ensino superior no Brasil e de consolidação do capitalismo monopolista..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .

Integrantes: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves - Coordenador.


Projetos de extensão


2014 - 2014
Ditadura 50 anos (1964-2014): Nunca mais!
Descrição: O projeto de extensão visa contribuir para a formação de memória histórica crítica do período da Ditadura (1964-1985)..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (20) .

Integrantes: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves - Coordenador.
2013 - 2013
Espaço Marx
Descrição: O projeto visa a divulgação e o estudo sistemático do marxismo, na forma de grupo de estudos, desde Marx e Engels até os marxistas da atualidade, e dos temas afins, como as revoluções do século XX. Desde seu aparecimento, no século XIX, o marxismo tem se afirmado como referencial fundamental das Ciências Humanas e Sociais. Da perspectiva social, o pensamento marxista afirmou-se como referencial teórico fundamental para o progresso humano. Do ponto de vista acadêmico, o marxismo é fundamental para o desenvolvimento intelectual, moral e cultural, além de possibilitar o desenvolvimento e a evolução das pesquisas universitárias. Além de fomentar o conhecimento do marxismo, o projeto visa instrumentalizar com esse referencial teórico essencial docentes, discentes e técnicos administrativos interessados da comunidade acadêmica da UEG UnU Quirinópolis e de Itumbiara. O Espaço Marx promoverá também atividades culturais, como a sessões de filmes, palestras, entre outras. Resultados esperados: produziremos artigos para publicação, painéis (banner), elaboraremos um site (home page) e boletins informativos para divulgação da ação extensionista. Como resultados, pretendemos o aumento divulgação do marxismo (principalmente entre a comunidade acadêmica da UEG) e um aumento das monografias e trabalhos acadêmicos voltados para esse referencial; ademais buscaremos a formação de um grupo de estudos permanente do marxismo..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) .

Integrantes: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves - Coordenador.


Membro de corpo editorial


2016 - Atual
Periódico: Revista de História da UEG Quirinópolis
2012 - Atual
Periódico: Revista História & Luta de Classes
2012 - Atual
Periódico: Critica Marxista (São Paulo)
2012 - Atual
Periódico: Praxia - Revista on line de Educação Física da UEG


Revisor de periódico


2018 - 2018
Periódico: TEMPOS HISTÓRICOS (EDUNIOESTE)
2017 - 2017
Periódico: TEMPOS HISTÓRICOS (EDUNIOESTE)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História do Brasil República.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História das Ideias.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Italiano
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2016
Doutor em História, Universidade Federal de Goiás (UFG).
2009
Mestre em História, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE).
2006
Prêmio "Sydnei Lima Santos" como melhor aluno do curso de história - licenciatura plena, Universidade Tuiuti do Paraná (UTP).
2006
Licenciado em História, Universidade Tuiuti do Paraná (UTP).


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Outras
Total de trabalhos:9
Total de citações:9
Gonçalves, Rodrigo Jurucê Mattos  Data: 05/01/2017

Artigos completos publicados em periódicos

1.
GONÇALVES, R. J. M.2019GONÇALVES, R. J. M.. Raízes do Autoritarismo Jurídico Brasileiro: Gênese do Pensamento de Miguel Reale. MOURO: REVISTA MARXISTA (IMPRESSO), v. N. 13, p. 245-257, 2019.

2.
GONÇALVES, R. J. M.2017 GONÇALVES, R. J. M.. O marxismo de Florestan Fernandes na obra ?A Revolução Burguesa no Brasil? (1975). REVISTA DE TEORIA DA HISTÓRIA, v. 17, p. 262-291, 2017.

3.
GONÇALVES, R. J. M.2017GONÇALVES, R. J. M.. Um instituto para a autocracia burguesa: o Instituto Brasileiro De Filosofia (1949-1964). REVISTA HISTÓRIA & LUTA DE CLASSES, v. 13, p. 93-107, 2017.

4.
GONÇALVES, R. J. M.2017GONÇALVES, R. J. M.. Gramsci e a História: uma reavaliação do conceito de revolução passiva. MOVIMENTAÇÃO, v. 4, p. 33-51, 2017.

5.
GONÇALVES, R. J. M.2017 GONÇALVES, R. J. M.. Miguel Reale: do fascismo ao autocratismo. INTELLÈCTUS (UERJ. ONLINE), v. 16, p. 44-68, 2017.

6.
GONÇALVES, R. J. M.2016GONÇALVES, R. J. M.. Miguel Reale e a construção da Ditadura de 1964 (1962-1964). NOVOS TEMAS, v. 14/15, p. 59-76, 2016.

7.
GONÇALVES, R. J. M.2015 GONÇALVES, R. J. M.. A cauda do diabo: Antonio Gramsci na perspectiva de José Aricó. REVISTA DE TEORIA DA HISTÓRIA, v. 12, p. 109-130, 2015.

8.
COSTA NETO, P. L.2015 COSTA NETO, P. L. ; GONÇALVES, R. J. M. . INSTITUTO BRASILEIRO DE FILOSOFIA: UMA TENTATIVA DE CONSTRUÇÃO DE UMA HEGEMONIA CONSERVADORA. GERMINAL: MARXISMO E EDUCAÇÃO EM DEBATE, v. 7, p. 107-115, 2015.

9.
GONÇALVES, R. J. M.2013GONÇALVES, R. J. M.. A Consciência conservadora no Brasil, de Paulo Mercadante, uma obra clássica do conservadorismo brasileiro. REVISTA HISTÓRIA & LUTA DE CLASSES, v. 16, p. 78-84, 2013.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
GONÇALVES, R. J. M.; ANDRADE, G.I.F. (Org.) ; RIBEIRO, M. V. (Org.) ; CALIL, G. G. (Org.) ; BOHOSLAVSKY, E. (Org.) ; BROQUETAS, M. (Org.) ; SMANIOTTO, M.A. (Org.) ; CALDEIRA NETO, O. (Org.) ; ECHEVERRIA, O. (Org.) ; ASSUNCAO, M. F. M. (Org.) ; COSTA NETO, P. L. (Org.) . Tempos conservadores: estudos críticos sobre as direitas. Volume 2: Direitas no Cone Sul. 1. ed. Goiânia: Gárgula, 2018. v. 1. 260p .

2.
GONÇALVES, R. J. M.. História fetichista: o aparelho de hegemonia filosófico Instituto Brasileiro de Filosofia / Convivium (1964-1985). 1ª. ed. Anápolis: Editora da UEG, 2017. v. 1. 316p .

3.
GONÇALVES, R. J. M.; AL., E. . Coleção Cidadania: História 6ºano - Ensino Fundamental. 1. ed. Curitiba: Opet, 2010. v. 1. 70p .

4.
GONÇALVES, R. J. M.; AL., E. . Coleção Cidadania: História 7º ano - Ensino Fundamental. 1. ed. Curitiba: Opet, 2010. v. 1. 70p .

5.
GONÇALVES, R. J. M.; AL., E. . Coleção Cidadania: História 8º ano - Ensino Funbdamental. 1. ed. Curitiba: Opet, 2010. v. 1. 70p .

6.
GONÇALVES, R. J. M.; AL., E. . Coleção Cidadania: História 9°ano - Ensino Fundamental. 1. ed. Curitiba: Opet, 2010. v. 1. 70p .

7.
PIERONI, Geraldo. (org.) ; GONÇALVES, R. J. M. . Heresias brasílicas: inquisição e purgatório no Brasil colonial.. 1. ed. Curitiba: UTP, 2008. v. 1. 123p .

Capítulos de livros publicados
1.
GONÇALVES, R. J. M.; RIBEIRO, M. V. ; ANDRADE, G.I.F. . Nota dos organizadores. In: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves; Marcos Vinicius Ribeiro; Guilherme Ignácio Franco de Andrade. (Org.). Tempos conservadores: estudos críticos sobre as direitas. Volume 2: Direitas no Cone Sul. 1ed.Goiânia: Gárgula, 2018, v. 2, p. 5-6.

2.
GONÇALVES, R. J. M.. Miguel Reale e o pensamento autocrático. In: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves; Marcos Vinícius Ribeiro; Guilherme Ignácio Franco Andrade. (Org.). Tempos conservadores: estudos críticos sobre as direitas. Volume 2: Direitas no Cone Sul. 1ed.Goiânia: Edições Gárgula, 2018, v. 1, p. 214-233.

3.
COSTA NETO, P. L. ; CALIL, G. ; BATISTA, A. B. ; ANDRADE, G.I.F. ; SANTO, J.P.E. ; BARBOSA, J.R. ; PATSCHIKI, L. ; SMANIOTTO, M.A. ; MEINERZ, Marcos ; RIBEIRO, M. V. ; DAL PAI. R.A. ; GONÇALVES, R. J. M. . O Instituto Brasileiro de Filosofia: contrarrevolução e justificação ideológica da autocracia burguesa (1964-1965). In: PATSCHIKI, L.; SMANIOTTO, M.A.; BARBOSA, J.R.. (Org.). Tempos conservadores: estudos críticos sobre as direitas. 1ed.Goiânia: Edições Gárgula, 2016, v. 1, p. 219-242.

4.
GONÇALVES, R. J. M.. O aparelho de hegemonia filosófico Instituto Brasileiro de Filosofia / Convivium (1964-1985). In: Silva, Carla Luciana; Calil, Gilberto Grassi; Castelano, Maria José; Kolling, Paulo José. (Org.). Estado e Poder: Ditadura e Democracia. 1ed.Cascavel: Edunioeste, 2011, v. , p. 141-155.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
GONÇALVES, R. J. M.. O passado e o presente das Forças Armadas. TD. Teoria e Debate, São Paulo, p. S/pág. - S/pág., 11 fev. 2019.

2.
GONÇALVES, R. J. M.. O bate-boca das classes. Correio Cidadania, 05 jun. 2014.

3.
GONÇALVES, R. J. M.. O fim do socialismo soviético na visão de Marc Ferro. Revista História e Luta de Classes, Mal. Candido Rondon, p. 72 - 74, 01 mar. 2013.

4.
COSTA NETO, P. L. ; GONÇALVES, R. J. M. . O Instituto Brasileiro de Filosofia: uma tentativa de construção de hegemonia conservadora. Tuiuti: Ciência e Cultura, Curitiba, p. 417 - 419, 01 jun. 2009.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
GONÇALVES, R. J. M.. Sobre dois conservadores empedernidos: Miguel Reale, Adolpho Crippa e a defesa da autocracia burguesa no Brasil. In: VIII Seminário de Pesquisa de Pós-Graduação em História UFG/ PUC-Go/ UNB/UFG-Catalão, 2015, Goiânia. Anais do VIII Seminário de Pesquisa de Pós-Graduação em História UFG/ PUC-Go/ UNB/UFG-Catalão.. Goiânia: PUC-Goiás, 2015. p. 731-742.

2.
GONÇALVES, R. J. M.. Aparelho de hegemonia filosófico no Brasil: Instituto Brasileiro de Filosofia/Convivium. In: VIII Simpósio Nacional Estado e Poder: Educação, Política e Movimentos Sociais, 2014, Juazeiro e Petrolina. Anais do VIII Simpósio Nacional Estado e Poder, 13 a 16 de outubro de 2014, Juazeiro ? BA.. Juazeiro-BA: UNIVASF, 2014. p. 269-276.

3.
GONÇALVES, R. J. M.. Anti-Croce: Antônio Gramsci e o aparelho de hegemonia filosófico. In: VII Simpósio Nacional Estado e Poder: sociedade civil, 2012, Uberlândia. VII Simpósio Nacional Estado e Poder: sociedade civil - ISSN: 2178-9843, 2012.

4.
GONÇALVES, R. J. M.. O partido político para Antonio Gramsci: o papel histórico dos intelectuais e dos aparelhos de hegemonia. In: XIV Congresso, 2009, Rio de Janeiro. Tribuna de debates, 2009.

5.
GONÇALVES, R. J. M.. Antonio Gramsci, a revolução passiva e a História do Brasil. In: II Simpósio de Pesquisa Estado e Poder: A Hegemonia em Questão, 2009, Marechal Cândido Rondon. Anais do II Simpósio de Pesquisa Estado e Poder: A Hegemonia em Questão. Cascavel: Edunioeste, 2009. v. 1. p. 315-323.

6.
GONÇALVES, R. J. M.. Antonio Gramsci, a revolução passiva e a América Latina. In: III SIMPÓSIO LUTAS SOCIAIS NA AMÉRICA LATINA Trabalhadore(a)s em movimento: constituição de um novo proletariado?, 2008, Londrina. Anais do III Simpósio Lutas Sociais na América Latina, 2008.

7.
GONÇALVES, R. J. M.. Escola Culturalista: um partido político?. In: I Simpòsio de Pesquisa Estado e Poder, 2007, Marechal Cândido Rondon. Anais do I Simpòsio de Pesquisa Estado e Poder. Cascavel: Edunioeste, 2007. v. I. p. 305-314.

8.
GONÇALVES, R. J. M.. Política, conciliação e revolução passiva no Brasil: as concepções de Paulo Mercadante e José Honório Rodrigues. In: XXIV Simpósio Nacional de História: História e Multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos, 2007, São Leopoldo / RS. História e Multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos: anais do XXIV Simpósio Nacional de História; Associação Nacional de História - ANPUH. São Leopoldo: UNISINOS, 2007. p. 01-08.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
GONÇALVES, R. J. M.. Miguel Reale e o pensamento social autocrático. In: II Simpósio Internacional de História da Universidade Estadual de Goiás (II SIH UEG), 2018, Pires do Rio. CADERNO DE RESUMOS. Anápolis: UEG, 2018. v. 1. p. 165-166.

2.
GONÇALVES, R. J. M.. O Golpe de 1964, o Instituto Brasileiro de Filosofia e a 'Consciência Conservadora'. In: XXVIII Simpósio Nacional de História, 2015, Florianópolis / SC. CADERNO DE RESUMOS DO XXVIII SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA Lugares dos Historiadores: Velhos e Novos Desafios. Florianópolis: Associação Nacional de História - Anpuh, 2015. p. 1312-1312.

3.
GONÇALVES, R. J. M.. O Golpe de 1964, o Instituto Brasileiro de Filosofia e a 'Consciência Conservadora'. In: XI Encontro Regional de História da Anpuh-GO e XIX Semana de História da Universidade Estadual de Goiás, 2015, Goias / GO. Anais do XI Encontro Regional de História da Anpuh-GO. Goias / GO: Universidade Estadual de Goiás - UEG, 2015. p. 94-95.

4.
GONÇALVES, R. J. M.. Política, conciliação e revolução passiva no Brasil: as concepções de Paulo Mercadante e José Honório Rodrigues. In: XXIV Simpósio Nacional de História: História e Multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos, 2007, São Leopoldo. História e Multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos: anais do XXIV Simpósio Nacional de História; Associação Nacional de História - Anpuh. São Leopoldo: Oikos, 2007. p. 467-468.

5.
GONÇALVES, R. J. M.. A concepção conservadora da História do Brasil em Paulo Mercadante. In: 13º Simpósio Internacional de Iniciação Científica da Universidade de São Paulo (SIICUSP), 2005, São Paulo. Este evento não publicou anais impressos. ------------------------------: ---------------------------------------------, 2005. v. 00. p. 00-00.

Apresentações de Trabalho
1.
GONÇALVES, R. J. M.. Oficina: 'Ditaduras na América Latina: a Operação Condor'. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
GONÇALVES, R. J. M.. Instituto Brasileiro de Filosofia/Convivium: aparelho de hegemonia filosófico (Mesa redonda 'O golpe de 1964 no Brasil e em Goiás'). 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
GONÇALVES, R. J. M.. Cuba: uma perspectiva crítico-histórica. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

4.
GONÇALVES, R. J. M.. Aparelhos de Hegemonia Filosóficos: Instituto Brasileiro de Filosofia e Convivium. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
GONÇALVES, R. J. M.. A cauda do diabo: Antonio Gramsci na perspectiva de José Aricó. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
GONÇALVES, R. J. M.. Anti-Croce: Antônio Gramsci e o aparelho de hegemonia filosófico. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

7.
GONÇALVES, R. J. M.. Introdução ao marxismo. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
GONÇALVES, R. J. M.. Antonio Gramsci e a Revolução Passiva. 2009. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

9.
COSTA NETO, P. L. ; GONÇALVES, R. J. M. . O Instituto Brasileiro de Filosofia: uma tentativa de construção de hegemonia conservadora. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

10.
GONÇALVES, R. J. M.. A Revolução Passiva de Antonio Gramsci: uma categoria de explicação paradigmática. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
GONÇALVES, R. J. M.. Escola Culturalista: um partido político?. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
GONÇALVES, R. J. M.. Política, conciliação e revolução passiva: as concepções de Paulo Mercadante e José Honório Rodrigues. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
GONÇALVES, R. J. M.. Paulo Mercadante e a conciliação: um caso de revolução passiva?. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
Kohan, N. ; GONÇALVES, R. J. M. . Crise orgânica e revolução passiva: o inimigo toma a iniciativa. Rio de Janeiro: Fundação Dinarco Reis, 2016. (Tradução/Artigo).

2.
GONÇALVES, R. J. M.. Comunismo: outro olhar. Quirinópolis: Universidade Estadual de Goiás, 2014 (Material didático).

3.
GONÇALVES, R. J. M.. Manual para normalização de Trabalhos Acadêmicos. Quirinópolis: Universidade Estadual de Goiás, 2014 (Material instrucional).

4.
GONÇALVES, R. J. M.. Os últimos dias da União Soviética, 2012. (Tradução/Artigo).

5.
GONÇALVES, R. J. M.. Os ?desaparecidos? do império, 2012. (Tradução/Artigo).

6.
GONÇALVES, R. J. M.. 93º aniversário do assassinato de Rosa Luxemburgo e Karl Liebknecht, 2012. (Tradução/Artigo).

7.
GONÇALVES, R. J. M.. Piedad Córdoba não descarta aspirar à presidência da Colômbia, 2012. (Tradução/Artigo).

8.
GONÇALVES, R. J. M.. 8000 presos políticos na Colômbia: rompamos o silêncio! Exigir a liberdade para os presos políticos é parte medular da construção de uma verdadeira paz com justiça social, 2012. (Tradução/Artigo).

9.
GONÇALVES, R. J. M.. Colômbia: Manifesto pela paz, até a última gota dos nossos sonhos, 2012. (Tradução/Outra).

10.
GONÇALVES, R. J. M.. A necessidade de um outro Gramsci 2011 (Artigo acadêmico).

11.
GONÇALVES, R. J. M.. Sob as bombas, Trípoli não claudica, 2011. (Tradução/Artigo).

12.
GONÇALVES, R. J. M.. Che Guevara, exemplo de vida para as novas gerações, 2011. (Tradução/Artigo).

13.
GONÇALVES, R. J. M.. Venezuela: Proposta do PCV para a formação do Polo Patriótico, 2011. (Tradução/Artigo).

14.
GONÇALVES, R. J. M.. Líbia: Crimes atrozes e leilão do país, 2011. (Tradução/Artigo).

15.
GONÇALVES, R. J. M.. 10 razões pelas quais a ocupação do Haiti pela ONU deve acabar, 2011. (Tradução/Artigo).

16.
GONÇALVES, R. J. M.. NOTA PRÉVIA DE AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS ELEITORAIS, 2011. (Tradução/Artigo).

17.
GONÇALVES, R. J. M.. Os 65 anos da vitória soviética sobre o fascismo 2010 (Artigo acadêmico).

18.
GONÇALVES, R. J. M.; AL., E. . Coleção Cidadania: História 6ºano - Ensino Fundamental. Curitiba: Opet, 2010 (Material didático).

19.
GONÇALVES, R. J. M.; AL., E. . Coleção Cidadania: História 7º ano - Ensino Fundamental. Curitiba: Opet, 2010 (Material didático).

20.
GONÇALVES, R. J. M.; AL., E. . Coleção Cidadania: História 8º ano - Ensino Funbdamental. Curitiba: Opet, 2010 (Material didático).

21.
GONÇALVES, R. J. M.; AL., E. . Coleção Cidadania: História 9°ano - Ensino Fundamental. Curitiba: Opet, 2010 (Material didático).

22.
KOHAN, Néstor. ; GONÇALVES, R. J. M. . Crise orgânica e revolução passiva: o inimigo toma a iniciativa, 2008. (Tradução/Artigo).

23.
ORG., M. R. ; GONÇALVES, R. J. M. . Paulo Mercadante e a conciliação: um caso de revolução passiva?. Marília: Oficina Universitária Unesp, 2007 (Artigo acadêmico).

24.
GONÇALVES, R. J. M.. Por que socialismo?, 2007. (Tradução/Artigo).

25.
GONÇALVES, R. J. M.; GONÇALVES, R. J. M. . A concepção conservadora da História do Brasil em Paulo Mercadante. Mal. Cândido Rondon - PR: UNIOESTE, 2005 (Artigo acadêmico).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
GONÇALVES, R. J. M.. Florestan Fernandes e a Revolução Brasileira. 2018.

2.
GONÇALVES, R. J. M.. Florestan Fernandes e a Educação Brasileira. 2018.

3.
GONÇALVES, R. J. M.. Florestan Fernandes e a Questão Indígena. 2018.

4.
GONÇALVES, R. J. M.. HISTÓRIA DO MARXISMO NO BRASIL: NELSON WERNECK SODRÉ E A HISTÓRIA DO BRASIL. 2017.

5.
GONÇALVES, R. J. M.. O marxismo de Florestan Fernandes. 2017.

6.
GONÇALVES, R. J. M.. ANTONIO GRAMSCI E O BRASIL: A CONTRIBUIÇÃO DO PENSAMENTO GRAMSCIANO PARA O ESTUDO DA HISTÓRIA DO BRASIL. 2017.

7.
GONÇALVES, R. J. M.. ?Maquiavel e as Notas sobre Estado e Política', de Antonio Gramsci, o conceito de hegemonia e a História do Brasil. 2017.

8.
GONÇALVES, R. J. M.. 'O Risorgimento e as Notas sobre A História da Itália', de Antonio Gramsci, o conceito de revolução passiva e a História do Brasil. 2017.

9.
GONÇALVES, R. J. M.. Revista Tempos Históricos - Volume 21, N. 2 ? 2º semestre 2017. 2017.

10.
GONÇALVES, R. J. M.. O aparelho de hegemonia filosófico Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF): Da fundação aos primeiros anos da Ditadura (1949-1968). 2013.

11.
GONÇALVES, R. J. M.. Revista História e Luta de Classes. 2012.

12.
GONÇALVES, R. J. M.. X Seminário de Iniciação Científica da Universidade Estadual de Goiás (X SIC). 2012.

13.
GONÇALVES, R. J. M.. O Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF): da fundação (1949) à atualidade. 2012.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
GONÇALVES, R. J. M.; PATSCHIKI, L. . Direitas, conservadorismo e mobilização social. 2016. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

2.
GONÇALVES, R. J. M.; PAULA, P. W. T. ; SCREMIN, L. . Ideologia e cultura na luta social contemporânea. 2016. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

Redes sociais, websites e blogs
1.
GONÇALVES, R. J. M.. Tempos Conservadores (Livro). 2016; Tema: Divulgação do livro "Tempos conservadores: estudos críticos sobre as direitas" (Goiânia: Edições Gárgula, 2016). (Blog).

2.
GONÇALVES, R. J. M.. Pinturas Pitorescas. 2012; Tema: Arte no Brasil-Império. (Blog).

3.
GONÇALVES, R. J. M.. Congresso Nacional de Educação Interdisciplinar. 2012; Tema: Educação. (Blog).


Demais tipos de produção técnica
1.
GONÇALVES, R. J. M.. HISTÓRIA DO MARXISMO NO BRASIL: NELSON WERNECK SODRÉ E A HISTÓRIA DO BRASIL. 2018. (Relatório de pesquisa).

2.
GONÇALVES, R. J. M.; COSTA NETO, P. L. . INSTITUTO BRASILEIRO DE FILOSOFIA: UMA TENTATIVA DE CONSTRUÇÃO DE UMA HEGEMONIA CONSERVADORA. 2016. (Relatório de pesquisa).

3.
GONÇALVES, R. J. M.. Aparelho de hegemonia filosófico no Brasil: Instituto Brasileiro de Filosofia/Convivium. 2015. (Relatório de pesquisa).

4.
GONÇALVES, R. J. M.. MANUAL PARA NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Manual de Normas da ABNT).

5.
GONÇALVES, R. J. M.; Clark, Z. ; García, F. A. ; Moura, M. C. B. ; MESZAROS, I. ; Prestes, A. L. ; Lamrani, S. ; CAMPION, E. W. ; Morrissey, S. ; Lima, E.S. ; Kohan, N. ; Nery, T. ; WILKINSON, S. . COMUNISMO: OUTRO OLHAR. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material didático).

6.
GONÇALVES, R. J. M.. O Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF) como aparelho de hegemonia filosófico. 2013. (Relatório de pesquisa).

Demais trabalhos
1.
GONÇALVES, R. J. M.. História e Conciliação: uma análise de. 2006 (Monografia) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
GONÇALVES, R. J. M.; VILELA, A. L.; MACIEL, D.. Participação em banca de Tatiana Cristina Cardoso. Americanismo e cinema hollywoodiano no filme "A felicidade não se compra". 2018. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Goiás.

Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
GONÇALVES, R. J. M.; RIBEIRO, M. V.; BARCELOS, R. S.. Participação em banca de FRANCIELE DE JESUS SILVA. VIOLÊNCIA, HOMICÍDIO E A HISTÓRIA DO INSTITUTO MÉDICO LEGAL EM QUIRINÓPOLIS-GO. 2018. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM CULTURA, DIVERSIDADE E MEIO AMBIENTE) - Universidade Estadual de Goiás.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
GONÇALVES, R. J. M.; PASSUELLO, V.; RIBEIRO, M. V.. Participação em banca de CLARA LINE DO VALE CABRAL e ROGÉRIO CASCIANO DA SILVA.AS REFORMAS PROTESTANTES E SUAS INFLUÊNCIAS NA ECONOMIA E POLÍTICA. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás.

2.
GONÇALVES, R. J. M.; PASSUELLO, V.; RIBEIRO, M. V.. Participação em banca de SHEILA LUIZ DE SOUSA.O POVO CIGANO: SUA HISTÓRIA E SEU ESQUECIMENTO. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás.

3.
GONÇALVES, R. J. M.; Precioso, D.; RIBEIRO, M. V.. Participação em banca de THAISA OLIVEIRA SILVA.AS CONCEPÇÕES INDÍGENAS SOBRE A MORTE. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás.

4.
GONÇALVES, R. J. M.; Precioso, D.; RIBEIRO, M. V.. Participação em banca de Angelita Alves Dolowts.ANTONIO GRAMSCI E OS ESCRITOS DO CÁRCERE. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás.

5.
GONÇALVES, R. J. M.; Precioso, D.; PASSUELLO, V.. Participação em banca de Vanessa Cristina Alves De Oliveira.Os Índios e o Processo de Expansão das Fronteiras Coloniais em Goiás. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás.

6.
GONÇALVES, R. J. M.; TEIXEIRA, E. D.; PASSUELLO, V.. Participação em banca de Alessandra da Costa Rodrigues e Andrea Gomes Martins.INCLUSÃO: uma interrelação no processo ensino-aprendizagem com a disciplina de História para o E.F.. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás.

7.
GONÇALVES, R. J. M.; Precioso, D.; Ribeiro, V. S.. Participação em banca de Vilmar Antonio Bohnert.AÇÕES E INFLUÊNCIAS DAS ORDENS RELIGIOSAS NO PARAGUAI COLONIAL (c.1524-1811). 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás.

8.
GONÇALVES, R. J. M.; TEIXEIRA, E. D.; VASCONCELOS, E. H. B.. Participação em banca de Luiz Antonio de Freitas Gonçalves.A maçonaria, das suas origens e significado, à sua participação e intervenção na história mundial e nacional. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás.

9.
GONÇALVES, R. J. M.; TEIXEIRA, E. D.; ROSA, F.; GONCALVES, E. D.. Participação em banca de Eronides Deodato Gonçalves.A essência do mistério em uma vida: Clarice Lispector (1920-1977). 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás.

10.
GONÇALVES, R. J. M.; PEREIRA, G. C.; WYRBOSKI, T. P.. Participação em banca de Girlene Carlos Pereira e Taciana Priscila Wyrboski.ASSOCIARTES: uma análise a partir do patrimômio cultural de São Simão. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás.

11.
GONÇALVES, R. J. M.; CANDIDO, A. J.; MEDEIROS, R. T.. Participação em banca de Alexandre José Cândido e Ramiro Taveira Medeiros.A história da devoção da padroeira de Quirinópolis, Nossa Senhora D'Abadia como "expressão religiosa".. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás.

12.
GONÇALVES, R. J. M.; NOGUEIRA, W. S.; VASCONCELOS, E. H. B.; FERREIRA NETO, R.. Participação em banca de Reginaldo Ferreira Neto.Uma visão da formação pedagógica no Brasil do século XXI: uma barbárie contemporânea?. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás.

13.
GONÇALVES, R. J. M.; COSTA NETO, P. L.; ZENI, V. M.; TRINDADE, E. M. C.. Participação em banca de Diego Souza Dolinski.O Instituto Superior de Estudos Brasileiros (ISEB) e o pensamento desenvolvimentista (1955-1964). 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em história licenciatura plena) - Universidade Tuiuti do Paraná.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
GONÇALVES, R. J. M.; VREESWIJK, A. M. D.; BRANDÃO, H.A.. Concurso Público Para o Provimento de Cargos de Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal Goiano - Câmpus Posse, conforme Edital 20/2014. 2015. Instituto Federal Goiano.

Outras participações
1.
GONÇALVES, R. J. M.; NOGUEIRA, W.; VASCONCELOS, E. H. B.. PSS para contratação de professor temporário.. 2014. Universidade Estadual de Goiás.

2.
GONÇALVES, R. J. M.; RESENDE, I. L. M.; FIALHO, W.. Seleção da Pós-Graduação Lato Sensu "Educação para ciências e humanidades". 2014. Universidade Estadual de Goiás.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
II SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS e XII ENCONTRO REGIONAL DA ANPUH-GO.Miguel Reale e o pensamento social autocrático. 2018. (Simpósio).

2.
Seminário Nacional ?Marx 200 Anos?. 2018. (Seminário).

3.
XX Semana de História e IV Congresso Regional de História. O Risorgimento e as "Notas sobre a História da Itália", de Antonio Gramsci, o conceito de revolução passiva e a História do Brasil. 2018. (Congresso).

4.
Colóquio Internacional Antonio Gramsci.A Revista Brasileira de Filosofia como revista-tipo (1951-1964). 2017. (Outra).

5.
Ditaduras na América Latina: a Operação Condor.Ditaduras na América Latina: a Operação Condor. 2017. (Oficina).

6.
III Congresso Regional de História / XIX Semana de História. Miguel Reale e o pensamento autocrático. 2017. (Congresso).

7.
Conferência Golpe, Crise e Neoliberalismo Extremado no Brasil.Golpe, Crise e Neoliberalismo Extremado no Brasil. 2016. (Outra).

8.
I Seminário do GT História e Marxismo.Miguel Reale e o fascismo pós-integralista. 2016. (Seminário).

9.
SEMINÁRIO INTERNACIONAL DO NÚCLEO DE PESQUISA MARXISTA DE GOIÁS (NUPEMARX).Ideologia e cultura na luta social contemporânea. 2016. (Seminário).

10.
Encontro Regional de História da Anpuh e Semana de História da Universidade Estadual de Goiás de. 2015. (Encontro).

11.
Encontro Regional de História da Anpuh e Semana de História da Universidade Estadual de Goiás de.O Golpe de 1964, o Instituto Brasileiro de Filosofia e a "Consciência Conservadora". 2015. (Encontro).

12.
I Colóquio Internacional Diversidade das Culturas. 2015. (Outra).

13.
I Congresso Regional de História da Universidade Estadual de Goiás, câmpus de Quirinópolis. 2015. (Congresso).

14.
I Seminário Interno do Núcleo de Pesquisa Marxista.O Instituto Brasileiro de Filosofia: uma tentativa de construção de uma hegemonia conservadora. 2015. (Seminário).

15.
VIII Seminário de Pesquisa de Pós-Graduação em História UFG/PUC-GO/UNB/UFG-Catalão.Sobre dois conservadores empedernidos: Miguel Reale, Adolpho Crippa e a defesa da autocracia burguesa no Brasil. 2015. (Seminário).

16.
XXVIII Simpósio Nacional de História.O Golpe de 1964, o Instituto Brasileiro de Filosofia e a "Consciência Conservadora". 2015. (Simpósio).

17.
XXVIII Simpósio Nacional de História. 2015. (Simpósio).

18.
IV Seminário Nacional do Núcleo de Estudos e Pesquisas em História Contemporânea (NEPHC) e do Grupo de Pesquisa-Capitalismo e História (UFG/CNPq) - Golpe e Revolução: Brasil 1964 / Portugal 1974.Aparelho de hegemonia filosófico no Brasil: Instituto Brasileiro de Filosofia/Convivium. 2014. (Seminário).

19.
Trabalho de Campo "Relações socioculturais e socioambientais camponesas na Serra Confusão do Rio Preto". 2014. (Outra).

20.
VIII Simpósio Nacional Estado e Poder: Educação, Política e Movimentos Sociais. 2014. (Simpósio).

21.
VIII Simpósio Nacional Estado e Poder: Educação, Política e Movimentos Sociais.Aparelho de hegemonia filosófico: Instituto Brasileiro de Filosofia/Convivium. 2014. (Simpósio).

22.
X Simpósio de Geografia Vale do Paranaíba.Cuba: Uma perspectiva crítico-histórica. 2014. (Simpósio).

23.
X Simpósio de Geografia Vale do Paranaíba.Uma visão histórica sobre Cuba e sua revolução. 2014. (Simpósio).

24.
XVI Semana de História.Apresentação do Projeto de Extensão "Ditadura 50 anos (1964-2014): Nunca Mais!". 2014. (Outra).

25.
1º ENCAM - Encontro Camponês em Movimento. 2013. (Encontro).

26.
I Encontro Pedagógico. 2013. (Encontro).

27.
I Fórum de Assuntos Estudantis. 2013. (Outra).

28.
III Trote Ecológico e Solidário.No evento não havia apresentação de trabalhos.. 2013. (Outra).

29.
II Seminário de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis. 2013. (Seminário).

30.
IV Simpósio de Pesquisa Estado e Poder: Ditaduras e Democracias.Aparelhos de Hegemonia Filosóficos: Instituto Brasileiro de Filosofia e Convivium. 2013. (Simpósio).

31.
IX Seminário de Iniciação Científica e V Jornada de Extensão.A importância da Extensão Acadêmica para a formação dicente. 2013. (Seminário).

32.
VI SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA: CULTURAS E IDENTIDADES.A cauda do diabo: Antonio Gramsci na perspectiva de José Aricó. 2013. (Simpósio).

33.
XIII Semana de Letras e IV Simpósio de Linguística e Língua Portuguesa. 2013. (Simpósio).

34.
XII Semana de História (FH-UFG).A CAUDA DO DIABO: ANTONIO GRAMSCI NA PERSPECTIVA DE JOSÉ ARICÓ. 2013. (Outra).

35.
X SIMPED - Simpósio de Pesquisa. 2013. (Simpósio).

36.
Congresso Nacional de Educação Interdisciplinar. 2012. (Congresso).

37.
Trabalho de campo e aula de extensão no Sítio Arqueológico da Gruta do Manoel Braga e Museu Etno-Histórico em Serranópolis-Goiás.Comunicação sobre pinturas rupestres e a sensibilidade do homem pré-histórico.. 2012. (Outra).

38.
VII Simpósio Nacional Estado e Poder: sociedade civil. 2012. (Simpósio).

39.
VII Simpósio Nacional Estado e Poder: sociedade civil.Anti-Croce: Antônio Gramsci e o aparelho de hegemonia filosófico. 2012. (Simpósio).

40.
XIV Semana de História. 2012. (Outra).

41.
X Seminário de Iniciação Científica da Universidade Estadual de Goiás. 2012. (Seminário).

42.
II Simpósio de Pesquisa Estado e Poder. 2009. (Simpósio).

43.
II Simpósio de Pesquisa Estado e Poder: a hegemonia em questão.Antonio Gramsci, a revolução passiva e a História do Brasil. 2009. (Simpósio).

44.
II Simpósio de Pesquisa Estado e Poder: a hegemonia em questão. 2009. (Simpósio).

45.
Crise Mundial do Capitalismo e a América Latina Hoje. 2008. (Encontro).

46.
XIII Semana de História - 1968.A revolução passiva de Antonio Gramsci: uma categoria de explicação paradigmática. 2008. (Oficina).

47.
5º Seminário Internacional Gramsci - Cultura e Política do mundo do trabalho: os 70 anos da morte de Gramsci. 2007. (Seminário).

48.
5º Seminário Internacional Gramsci - Cultura e Política do Mundo do Trabalho: os 70 anos da morte de Gramsci.Paulo Mercadante e a conciliação: um caso de revolução passiva?. 2007. (Seminário).

49.
Cinema e diaduras militares.Apresesntação e debate do filme "Ato de Fé". 2007. (Outra).

50.
I Simpósio de Pesquisa Estado e Poder. 2007. (Simpósio).

51.
I Simpósio de Pesquisa Estado e Poder. 2007. (Simpósio).

52.
I Simpósio de Pesquisa Estado e Poder.Escola Culturalista: um partido político?. 2007. (Simpósio).

53.
XXIV Simpósio Nacional de História: História e Multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos. 2007. (Simpósio).

54.
XXIV Simpósio Nacional de História: História e Multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos.Política, conciliação e revolução passiva no Brasil: as concepções de Paulo Mercadante e José honório Rodrigues. 2007. (Simpósio).

55.
"O Reencantamento do Mundo" - palestra de Dr. Michel Maffesoli. 2006. (Outra).

56.
Educação na África: o caso de Moçambique. 2006. (Outra).

57.
Experiências Socialistas no século XXI: Nepal e Venezuela.XI Semana de História da Universidade Tuiuti do Paraná. 2006. (Oficina).

58.
4º Colóquio Marx e Engels. 4º Colóquio Marx e Engels. 2005. (Congresso).

59.
A concepção conservadora da História do Brasil em Paulo Mercadante.VIII Simpósio em História - "História, Poder e Práticas Sociais". 2005. (Simpósio).

60.
A concepção conservadora da História do Brasil em Paulo Mercadante.13º Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP (SIICUSP). 2005. (Simpósio).

61.
XXIII Simpósio Nacional de História - História: Guerra e Paz.XXIII Simpósio Nacional de História - História: Guerra e Paz. 2005. (Simpósio).

62.
A concepção conservadora da História do Brasil em Paulo Mercadante.VIII Seminário de pesquisa e III Seminário de Iniciação Científica da Universidade Tuiuti do Paraná. 2004. (Seminário).

63.
I Ciclo de Palestras sobre Prática Escolar: educação escolar,tendências e desafios....I Ciclo de Palestras sobre Prática escolar: educação escolar; tendências e desafios no contexto atual. 2004. (Encontro).

64.
VII Semana de Ensino e Pesquisa em História.VII Semana de Ensino e Pesquisa em História. 2002. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
GONÇALVES, R. J. M.. III Congresso Regional de História / XIX Semana de História. 2017. (Congresso).

2.
GONÇALVES, R. J. M.; NOGUEIRA, W. S. ; Precioso, D. . II Congresso Regional de História. 2016. (Congresso).

3.
GONÇALVES, R. J. M.; MACIEL, D. ; PINTO, J. A. C. ; MAIA, C. L. ; PAULA, P. W. T. ; CAMARINHA, T. . I Seminário Internacional do Núcleo de Pesquisa Marxista na UFG. 2016. (Outro).

4.
NOGUEIRA, W. S. ; Precioso, D. ; GONÇALVES, R. J. M. . I Congresso Regional de História da Universidade Estadual de Goiás, câmpus de Quirinópolis. 2015. (Congresso).

5.
GONÇALVES, R. J. M.; BISPO, A. S. ; MORAIS, W. L. ; SOUZA, K. B. ; BOHNERT, V. A. ; ALMEIDA, V. L. S. ; GOMES, E. O. ; MARTINS, R. C. J. ; BARBOSA, P. R. M. ; SILVA, J. F. ; NEVES JR., J. C. ; SILVA, G. D. ; SIQUEIRA JR, A. A. ; TEIXEIRA, L. A. M. ; LEAO, L. C. . Exposição Ditadura Nunca Mais!. 2014. (Exposição).

6.
MACIEL, D. ; GONÇALVES, R. J. M. . Simpósio Temático "Marxismo e História". 2013. (Outro).

7.
GONÇALVES, R. J. M.. IX Seminário de Iniciação Científica e V Jornada de Extensão. 2013. (Outro).

8.
GONÇALVES, R. J. M.; LIMA, L. D. . Congresso Nacional de Educação Interdisciplinar. 2012. (Congresso).

9.
GONÇALVES, R. J. M.. XIV Semana de História. 2012. (Outro).

10.
KOLING, P. J. ; CALIL, G. G. ; CASTELANO, M. J. ; Silva, C. L. ; GONÇALVES, R. J. M. ; BATISTA, A. B. ; SMANIOTTO, M. ; DUARTE, S. M. ; GASPAROTTO, A. ; AZEVEDO, M. ; LIMA, A. S. . I Simpósio de Pesquisa Estado e Poder. 2007. (Outro).

11.
Silva, C. L. ; CALIL, G. G. ; KOLING, P. J. ; GONÇALVES, R. J. M. ; LIMA, A. S. ; MARINS, P. M. ; RAUTENBERG, E. ; ZEN, L. F. G. ; RIBEIRO, M. V. ; CEZAR JUNIOR, G. . Cinema e ditaduras militares. 2007. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Iniciação científica
1.
LOISLEI ALAUANY NUNES SILVA. O marxismo de Florestan Fernandes. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em História) - Universidade Estadual de Goiás, Universidade Estadual de Goiás. (Orientador).

2.
YASMIN ALEIXO SALES CESARIO. O marxismo de Florestan Fernandes. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em História) - Universidade Estadual de Goiás, Universidade Estadual de Goiás. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
SHEILA LUIZ DE SOUSA. O POVO CIGANO: SUA HISTÓRIA E SEU ESQUECIMENTO. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

2.
THAISA OLIVEIRA SILVA. AS CONCEPÇÕES INDÍGENAS SOBRE A MORTE. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

3.
ANGELITA ALVES DOLOWTS. ANTÔNIO GRAMSCI E OS ESCRITOS DO CÁRCERE. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

4.
AILTON ALVES SIQUEIRA JUNIOR. AMILCAR CABRAL E A INDEPENDÊNCIA DA GUINÉ -BISSAU E CABO VERDE (1956-1973). 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

5.
Ailton Alves Siqueira Júnior. Amilcar Cabral e a independência de Cabo Verde e Guiné Bissal. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

6.
Rogério Nascimento da Silva. A Ditadura Militar e o futebol. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

7.
Vilmar Antônio Bohnert. A educação no Paraguai. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

8.
Jéssica Carla Costa. A história do nazifascismo. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

9.
Eronides Deodato Gonçalves. A essência do mistério em uma vida: Clarice Lispector (1920-1977). 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

10.
Erika Karolina Guimarães Moraes. A inserção da mulher na esfera da política e na diplomacia no Brasil.. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

11.
Reginaldo Ferreira Neto. Uma visão da formação pedagógica no Brasil do século XXI: uma barbárie contemporânea?. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História) - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

Iniciação científica
1.
ANGELITA ALVES DOLOWTS. Antonio Gramsci e o Brasil: a contribuição do pensamento gramsciano para o estudo da história do Brasil. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

2.
JÉSSICA MARIA DA CONCEIÇÃO BRANDÃO. Antonio Gramsci e o Brasil: a contribuição do pensamento gramsciano para o estudo da história do Brasil. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

3.
Amaury Ferreira Santana. O aparelho de hegemonia filosófico Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF): da fundação aos primeiros anos da ditadura (1949-1968). 2013. Iniciação Científica - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.

4.
Romínia Polver dos Santos. O aparelho de hegemonia filosófico Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF): da fundação aos primeiros anos da ditadura (1949-1968). 2013. Iniciação Científica - Universidade Estadual de Goiás. Orientador: Rodrigo Jurucê Mattos Gonçalves.



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
GONÇALVES, R. J. M.. Anti-Croce: Antônio Gramsci e o aparelho de hegemonia filosófico. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).


Desenvolvimento de material didático ou instrucional
1.
GONÇALVES, R. J. M.. MANUAL PARA NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Manual de Normas da ABNT).

2.
GONÇALVES, R. J. M.; Clark, Z. ; García, F. A. ; Moura, M. C. B. ; MESZAROS, I. ; Prestes, A. L. ; Lamrani, S. ; CAMPION, E. W. ; Morrissey, S. ; Lima, E.S. ; Kohan, N. ; Nery, T. ; WILKINSON, S. . COMUNISMO: OUTRO OLHAR. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material didático).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
NOGUEIRA, W. S. ; Precioso, D. ; GONÇALVES, R. J. M. . I Congresso Regional de História da Universidade Estadual de Goiás, câmpus de Quirinópolis. 2015. (Congresso).



Outras informações relevantes


No período entre fevereiro de 2004 a janeiro de 2005, participei do Programa Institucional de Iniciação Científica da Universidade Tuiuti do Paraná do Paraná na condição de voluntário.
Título do projeto de Iniciação Científica a que estive vinculado: "Processo de institucionalização do ensino de filosofia no Brasil".
Orientador: Pedro Leão da Costa Neto



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/02/2019 às 2:50:39