João Alex Costa Carneiro

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4491465522656030
  • Última atualização do currículo em 09/06/2018


É Bacharel (2007) e Licenciado (2008) em Filosofia, bem como Bacharel (2017) em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo. Nessa mesma instituição, defendeu o Mestrado (2012) e o Doutorado (2017), ambos na subárea de Filosofia da Ciência, junto ao Programa de Pós-Graduação em Filosofia. Ao longo de sua formação, obteve aprovação de financiamento das seguintes agências nacionais: PET(SESu-MEC), CAPES, FAPESP e CNPq. Obteve, ainda, bolsa para estágio de pesquisa de curta duração no exterior, concedida pela agência alemã DAAD. Suas pesquisas - no campo da Epistemologia, Filosofia e História das Ciências - voltam-se para as inter-relações entre o âmbito filosófico, histórico e sociológico no desenvolvimento das ciências naturais e humanas durante a primeira metade do século XX. Ao longo de sua formação, participou de diversas comissões e conselhos universitários. Possui experiência como parecerista em revista especializada internacional, bem como no ensino de filosofia em nível médio, tendo atuado como professor efetivo de Filosofia junto à Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (2009-2010). Atualmente excerce o cargo de Professor de Educação Básica III em nível Médio e Técnico junto ao Instituto Técnico de Barueri - (ITB-FIEB), autarquia da Prefeitura de Barueri. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
João Alex Costa Carneiro
Nome em citações bibliográficas
CARNEIRO, J. A. C.;Carneiro, João Alex


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2017
Doutorado em Filosofia.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: A Gestalt entendida como um protoconceito transdisciplinar na passagem do século XIX ao século XX: uma abordagem epistemológica e histórica, Ano de obtenção: 2017.
Orientador: Maurício de Carvalho Ramos.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: gestalt; psicologia; transdisciplinaridade; Epistemologia histórica; interdisciplinaridade.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História das Ciências.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Fundamentos e Medidas da Psicologia / Especialidade: Metodologia, Instrumentação e Equipamento em Psicologia.
2009 - 2012
Mestrado em Filosofia.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: A teoria comparativa do conhecimento de Ludwik Fleck: Comunicabilidade e incomensurabilidade no desenvolvimento das ideias científicas,Ano de Obtenção: 2012.
Orientador: Prof. Dr. Caetano Ernesto Plastino.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: teoria do conhecimento; incomensurabilidade; estilo de pensamento; coletivo de pensamento; comparabilidade; Epistemologia.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Epistemologia.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: História da Filosofia / Especialidade: Filosofia Contemporânea.
2016 - 2016
Aperfeiçoamento em Estágio de Pesquisa no Exterior.
Universität Stuttgart, US, Alemanha.
Título: Forschungskurzstipendien - Estágio de Pesquisa de Curta Duração. Ano de finalização: 2016.
Orientador: Claus Zittel.
Bolsista do(a): Deutscher Akademischer Austauschdienst, DAAD, Alemanha.
2012 - 2017
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2006 - 2008
Graduação em Filosofia - Licenciatura.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2003 - 2007
Graduação em Filosofia - Bacharelado.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Bolsista do(a): Programa de Educação Tutorial, PET-MEC, Brasil.




Formação Complementar


2013 - 2013
Sequenciamento de NG de DNA aplicado à sistemática. (Carga horária: 12h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2011 - 2011
Curso Livre de Polonês - Módulo 2.
Consulado Geral da República da Polônia em São Paulo, MSZ, Brasil.
2010 - 2010
Minicurso: A Objetividade Científica.
Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia, ANPOF, Brasil.
2010 - 2010
Preparação Pedagógica - Programa de Aperfeiçoamento do Ensino - PAE.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2006 - 2006
Extensão universitária em Alemão Instrumental - Nível 2.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2006 - 2006
Extensão universitária em Alemão Instrumental - Nível 1.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2004 - 2004
Extensão universitária em Francês Instrumental - Nível 1.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2004 - 2004
Extensão universitária em Francês Instrumental - Nível 2.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2003 - 2003
Extensão universitária em Inglês Instrumental - Nível 1.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.


Atuação Profissional



Associação Nacional de Pós-Graduandos, ANPG, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Diretor, Enquadramento Funcional: Diretor de Políticas de Emprego, Carga horária: 0


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Conselho de Pós-Graduação, Enquadramento Funcional: Conselheiro Discente (titular)

Atividades

03/2007 - 03/2008
Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, .

Cargo ou função
Membro Discente (titular) da Comissão de Assuntos Acadêmicos - CAA.
2007 - 2008
Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, .

Cargo ou função
Membro Discente (titular) da Comissão de Ética.
2007 - 2008
Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, .

Cargo ou função
Membro Discente (titular) da Comissão de Acompanhamento de Venda de Imóveis, Heranças Vacantes - CAVI-HV.
03/2006 - 03/2007
Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, Pró-reitoria de Graduação.

Cargo ou função
Membro Discente (suplente) no Comitê Local de Acompanhamento do Programa de Educação Tutorial - CLA-PET.
11/2003 - 11/2004
Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, Pró Reitoria de Cultura e Extensão.

Cargo ou função
Conselheiro Discente (titular) do Conselho de Cultura e Extensão - CoCEx.

Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, SEES, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor PEBII efetivo, Carga horária: 24
Outras informações
Professor de Filosofia, E.E. Professora Eulália Malta


Instituto Técnico de Barueri - Fundação Instituto de Educação de Barueri, ITB - FIEB, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor de Educação Básica III - Filosofia, Carga horária: 18
Outras informações
Professor substituto



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Holismo e localizacionismo no desenvolvimento de conceitos neurológicos na segunda metade do século XX (projeto em elaboração))
Descrição: O presente projeto, ainda em vias de elaboração, visa dar prosseguimento às pesquisas já realizadas no curso do Doutorado. Tendo em vista a orientação epistemológica e histórica protoconceitual convergente, busca-se, nesta oportunidade, investigar o trânsito de conceitos científicos com potencial heurístico por diferentes disciplinas científicas. O núcleo investigativo da pesquisa até então fora ocupado pelo protoconceito de "Gestalt", bem como o trânsito de suas derivações em diferentes regiões científicas na primeira metade do século XX. Neste segundo momento, objetiva-se analisar novos desdobramento do protoconceito de Gestalt, sobretudo no terreno da Neurofisiologia, já na segunda metade do século XX. O fio condutor que balizará nossa investigação reside na tensão entre as concepções holísticas/emergentistas em contraste com as de cunho localizacionista..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - 2017
A teoria embriológica da adesão celular diferencial de Johannes Holtfreter no contexto de sua época
Descrição: Nosso objetivo consistiu em apresentar, em linhas gerais, o desenvolvimento da teoria da adesão celular e tecidual proposta por Johannes Holtfreter tendo em vista o seu contexto teórico e experimental. Para isso, nos concentramos em dois artigos. O primeiro, de 1939, provém da fase alemã do referido pesquisador: Afinidade tecidual, um meio de conformação embrionária (Gewebeaffinität, ein Mittel der embryonalen Formbildung); o segundo, de 1955, deriva de sua estadia norte-americana e é coassinado por Philip L. Townes: Movimentos direcionados e adesão seletiva de anfíbio em estágio embrionário (Directed movements and selective adhesion of embryonic amphibian). Nossa hipótese investigava foi a de que houve uma clara mudança na orientação de pesquisa, inicialmente de viés tecidualista e, posteriormente, citológica (celular), cujos marcos são os referidos artigos. Esta pesquisa foi fruto de uma investigação apresentada à disciplina Pesquisa em Biologia, componente curricular da Graduação em Ciências Biológicas do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo e constitui exigência para a obtenção do título de Bacharel em Ciências Biológicas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Transdisciplinaridade e ensino de Filosofia: uma proposta protoconceitual convergente (Projeto em elaboração)
Descrição: Embora seja tão antigo quanto a constituição do currículo da universidade moderna, o debate acerca da divisão disciplinar do conhecimento acentuou-se no Pós-guerra, período caracterizado por um grande avanço tecnológico e concomitante aprofundamento do saber especializado. Em tal contexto, conceitos desafiadores a essa lógica passaram a se proliferar: interdisciplinaridade, multidisciplinaridade, pluridisciplinar e, por fim, transdisciplinaridade. A passagem dos anos de 1980 a 1990, embalada por diversas conferências promovidas pela UNESCO e CIRET, foi marcante para a reflexão acadêmica dos impactos da especialização, tendo exercido, na virada do milênio, influência direta sobre a discussão pedagógica. No Brasil, assistimos à promulgação da LDB (1996), e à publicação dos PCN (1999) e das OCEM (2006). Tais documentos apontaram, ainda que de modo impreciso, para um futuro escolar inter e transdisciplinar. A Filosofia - cujo ensino disciplinar a nível nacional passou a ser previsto apenas a partir de 2008 - é indicada como o componente curricular mais profícuo para tal direcionamento. Conceber o exercício filosófico para além do campo disciplinar implica, de saída, assumi-lo sob uma certa perspectiva filosófica. Nesse sentido, esse projeto consiste num desenvolvimento de certas posições defendidas em minha tese de doutorado atinentes à abordagem protoconceitual convergente no interior da tradição epistemológica histórica. Trata-se, no atual contexto, de apresentar uma perspectiva que busque analisar o trânsito histórico de conceitos por diferentes disciplinas, áreas do conhecimento e âmbitos sociais. A abordagem é dita transdiciplinar, uma vez que atenta justamente para o trânsito, e não o mero diálogo ou justaposição disciplinar. Seu objeto reside na reconstrução de conceitos prototípicos, capazes de múltiplas articulações por diferentes áreas do saber, sendo, por isso, denominados protoconceitos. Essa formulação inicial, captada por meio desses conceitos, refere-se à dimensões históricas, sociais e filosóficas das Ciências Naturais. Objetivamos, com isso, apresentar a transdisciplinaridade em sua efetividade e concretude histórica e social. Tais proposições podem, a nosso ver, ser transpostas para a compreensão de outros âmbitos, como os que relacionam a Filosofia com as Artes, a Política e as Humanidades em geral. O enfoque diz respeito a temas e conceitos comumente empregados no currículo escolar em nível Médio. Faremos menções, porém, a formulações passíveis de serem utilizadas em cursos introdutórios de Filosofia em Nível Superior. Longe de propor uma dissolução da natureza disciplinar da Filosofia, objetiva-se, portanto, o caráter transdisciplinar de seu exercício..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2017
A Evolução de Conceitos Transdisciplinares na Passagem do Século XIX ao século XX: O Caso do Protoconceito de Gestalt
Descrição: Nosso objeto central de estudo residiu na compreensão da evolução histórica e epistemológica sofrida pelo conceito de Gestalt, cuja tradução para o termo ?forma? ou suas derivações não preserva o seu sentido mais fundamental: uma totalidade que é distinta da soma das partes que a compõe, sendo essa totalidade capaz de sofrer reconfigurações sem ter sua identidade alterada. Nosso enfoque foi o período que vai de 1886 a 1935, com eventuais avanços e recuos para aquém e além desse intervalo. Foi dada especial atenção ao modo como tal conceito se configurou nas teorias psicológicas da época, com destaque para as formulações da Psicologia da Gestalt (Escola de Frankfurt-Berlim), cujos principais representantes foram Max Wertheimer (1880 - 1943), Kurt Koffka (1886 - 1941) e Wolfgang Köhler (1887 - 1967). Contudo, nosso viés investigativo, a exemplo daquele compartilhado pelos integrantes da Escola de Frankfurt-Berlim, não foi disciplinar nem monográfico-autoral. Entendemos a Gestalt como exemplo de um protoconceito, ou seja, um conceito capaz de sofrer contínuas rearticulações tanto no âmbito da cultura científica como da filosófica, sem, com isso, deixar de manter inte-rrelações com a cultura geral da época. Nossa investigação, portanto, alternou-se entre vários níveis, cujos principais foram: o conceitual, o epistemológico, o histórico, o social - entendido em sua expressão mais concreta como um coletivo de pensamento - e o instrumental. Quanto a este último nível, apresentamos uma classe de dispositivos, cujos integrantes, de modo análogo ao protoconceito, foram denominados protoinstrumentos. A isso acrescentaram-se as particularidades do ambiente científico moderno, cujos expedientes de pesquisa e circulação de informação obedecem a padrões próprios. Esse conjunto de fatores impuseram a necessidade de uma prévia reflexão metodológica, acarretando na divisão desta tese em duas partes interdependentes. Na primeira, realizamos um amplo exame das principais tradições, no âmbito da filosofia da ciência do século XX, cujas formulações apontaram para um estreitamento das relações entre a história e a produção do conhecimento científico. Os principais representantes debatidos foram Gaston Bachelard (1884 - 1962), Georges Canguilhem (1904 - 1995), Alexandre Koyré (1892 - 1964, Ludwik Fleck (1896 - 1961), Arthur Lovejoy (1873 - 1962), Thomas Kuhn (1922 - 1996) e Peter Galison. Ao final da Segunda Parte, propusemos uma orientação no âmbito da epistemologia histórica a que denominamos proposta protoconceitual convergente. Com ela, são detalhados o conjunto de categorias e pressupostos metodológicos assumidos em nossa investigação. Com base nisso, percorreremos, na Segunda Parte, as múltiplas articulações sofridas pelo protoconceito de Gestalt, tanto no âmbito da tradição alemã, como nos trabalhos pioneiros de Ernst Mach (1838 - 1916), Christian von Ehrenfels (1859 - 1932) e representantes da Escola de Graz, com destaque para Vittorio Benussi (1878 - 1927). Defendemos que a Escola de Frankfurt-Berlim foi a principal responsável pela efetivação da Gestalt como um protoconceito transdisciplinar, cujo núcleo semântico manteve-se preservado durante suas múltiplas articulações. Este projeto de pesquisa resultou na defesa de minha Tese de Doutorado..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2012
A Teoria Comparativa do Conhecimento de Ludwik Fleck
Descrição: Tratou-se de investigar os conceitos gerais envolvidos na Teoria Comparativa do Conhecimento de Ludwik Fleck (1896 - 1961) tendo em vista seu desenvolvimento no conjunto dos escritos epistemológicos deste autor, bem como sua recepção nos trabalhos de Thomas Kuhn (1922 - 1996). Este projeto resultou na defesa de minha Dissertação de Mestrado..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2018 - Atual
Periódico: ENTHEORIA: CADERNOS DE LETRAS E HUMANAS
2006 - 2008
Periódico: Revista Humanidades em Diálogo


Revisor de periódico


2016 - 2016
Periódico: Transversal: International Journal for the Historiography of Science
2018 - 2018
Periódico: EDUCAÇÃO E FILOSOFIA (UFU. IMPRESSO)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia da Ciência e Teoria do Conhecimento.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História das Ciências.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Epistemologia.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Tópicos Específicos de Educação.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.
Alemão
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Italiano
Compreende RazoavelmenteLê Razoavelmente.
Latim
Lê Pouco.
Grego
Lê Pouco.
Polonês
Lê Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

Web of Science

Artigos completos publicados em periódicos

1.
Carneiro, João Alex2015 Carneiro, João Alex. Gênese e recepção do projeto epistemológico de Ludwik Fleck. SCIENTIAE STUDIA, v. 13, p. 695-705, 2015.

2.
CARNEIRO, J. A. C.2008CARNEIRO, J. A. C.. A visibilidade do ser - pintura e ontologia em Maurice Merleau-Ponty. Humanidades em Diálogo (Impresso), v. 2, p. 51-61, 2008.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
CARNEIRO, J. A. C.; OLIVEIRA, E. L. . A pós-graduação e o serviço público brasileiro. Boletim UFMG, Belo Horizonte, p. 2 - 2, 31 maio 2010.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
Carneiro, João Alex; FERREIRA, F. R. . As Orientações de Pesquisa de Santiago Ramon y Cajal e Wolfgang Köhler na explicação da percepção visual. In: VI Seminário de História e Filosofia da Ciência, 2014, São Paulo. VI Seminário de História e Filosofia da Ciência: Caderno de Resumos. p. 47-50.

2.
Carneiro, João Alex. Ludwik Fleck, crítico do Círculo de Viena. In: XVII Congresso da Sociedade Interamericana de Filosofia, 2013, Salvador. XVII Congresso Interamericano de Filosofia: Resumos. Salvador: Quarteto, 2013. p. 258-258.

3.
CARNEIRO, J. A. C.. A tese da incomensurabilidade: aproximações entre Ludwik Fleck e Thomas Kuhn. In: XIV Encontro Nacional de Filosofia da ANPOF, 2010, Águas de Lindoia. Atas do XIV Encontro Nacional ANPOF, 2010. p. 262-262.

4.
CARNEIRO, J. A. C.. Percepção, pintura e 'mundo primordial': Maurice Merleau-Ponty intérprete de Paul Cézanne. In: Simpósio Milton Santos de Ciência e Tecnologia, 2007, Rio de Janeiro. Ciência e Tecnologia: V Bienal de Arte, Ciência e Cultura da UNE, 2007. p. 65-66.

Apresentações de Trabalho
1.
Carneiro, João Alex. O conceito de Gestalt e a biologia holística de Kurt Goldstein. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

2.
Carneiro, João Alex; FERREIRA, F. R. . As orientações de pesquisa de Santiago Ramón y Cajal e Wolfgang Köhler na explicação da percepção visual. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
Carneiro, João Alex. Ludwik Fleck, crítico do Círculo de Viena. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
CARNEIRO, J. A. C.. Ludwik Fleck e a epistemologia. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
CARNEIRO, J. A. C.. A tese da incomensurabilidade: aproximações entre Ludwik Fleck e Thomas Kuhn (comunicação aprovada para apresentação no XIV Encontro Nacional de Filosofia da ANPOF). 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
CARNEIRO, J. A. C.. Do caos inicial à observação estilizada: o papel da percepção visual no projeto epistemológico de Ludwik Fleck. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

7.
CARNEIRO, J. A. C.. A visibilidade do ser ? pintura e ontologia em Maurice Merleau-Ponty. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

8.
CARNEIRO, J. A. C.. Da 'Gestalt' à 'forma do Ser': sobre o desenvolvimento da noção de forma na filosofia de Maurice Merleau-Ponty. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
CARNEIRO, J. A. C.. Percepção, pintura e ?mundo primordial?: Maurice Merleau-Ponty intérprete de Paul Cézanne. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
CARNEIRO, J. A. C.. A influências das ciências experimentais, sobretudo da Gestaltpsychologie, na obra de Maurice Merleua-Ponty. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
CARNEIRO, J. A. C.; Oliveira, C C T ; Silva, A FA ; Castro, E P ; Freitas, V S . Entrevista: Sérgio Paulo Rouanet para a Revista Humanidades em Diálogo 2008 (Entrevista).

2.
CARNEIRO, J. A. C.; Talita Rosolen ; Bruna Coelho ; Luana Fúncia . Entrevista com o Prof. Renato Janine Ribeiro para revista Humanidades em Diálogo. São Paulo: ComArte, 2007 (Entrevista com o Prof Renato Janine Ribeiro, Diretor de Avaliação da CAPES).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Encontro de História e Filosofia da Biologia (2015).Mesa Redonda - A solução de problemas epistemológicos históricos no interior das culturas científicas: tensão neurorgânica e farmapsicobiológica. 2015. (Encontro).

2.
VI Seminário de História e Filosofia da Ciência (USP-UNIFESP-UFABCBC).As Orientações de Pesquisa de Santiago Ramón y Cajal e Wolfgang Köhler na explicação da percepção visual. 2014. (Seminário).

3.
XXIII Congresso Nacional de Pós-Graduandos (ANPG). 2012. (Congresso).

4.
Ciclo de Palestras do Programa de Aperfeiçoamento do Ensino. 2011. (Outra).

5.
II Forum de Pós-Graduação do ICB-USP.Informes da APG-USP-Central e ANPG. 2011. (Encontro).

6.
Palestra: Bruno Latour - Redes, Controvérsias e Simetrias (Associação Scientiae Studia e Livraria SBS). 2011. (Outra).

7.
Palestra: Imre Lakatos - A Metodologia dos Programas de Pesquisa (Associação Scientiae Studia e Livraria SBS). 2011. (Outra).

8.
XIX Encontro Nacional de Pesquisa na Graduação em Filosofia.Mesa 27 - Epistemologia (Coordenador da mesa). 2011. (Encontro).

9.
4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação. 2010. (Outra).

10.
Colóquio de História e Filosofia da Ciência: Ludwik Fleck.Do caos inicial à observação estilizada: o papel da percepção visual no projeto epistemológico de Ludwik Fleck. 2010. (Outra).

11.
Conferência Paulista de Ciência, Tecnologia e Inovação. 2010. (Encontro).

12.
Seminário da Pró-Reitoria de Pós-Graduação da USP: A USP Pensa a Avaliação da Pós-Graduação. 2010. (Seminário).

13.
SINPoSPq - 4th International Symposium of Pos-graduation and Research.Integration of the postgraduate in labor market. 2010. (Simpósio).

14.
XIX Seminário Internacional de Filosofia e História da Ciência - Evidência Visual e Representação Científica. 2010. (Seminário).

15.
XII Encontro Nacional de Grupos PET - ENAPET. 2007. (Encontro).

16.
I Encontro Estadual de Grupos PET de São Paulo. 2006. (Encontro).

17.
XI Encontro Nacional de Grupos PET - ENAPET. 2006. (Encontro).

18.
História da arte brasileira no acervo da Pinacoteca do Estado. Ciclo de Palestras - Quinto módulo: Arte Brasileira Anos 60: continuidades e rupturas. 2005. (Outra).

19.
III EPETUSP - Encontro de Grupos PET da Universidade de São Paulo. 2005. (Encontro).

20.
Palestra: Cinema e História, ministrada por Eduardo Escorel (Cinusp - USP). 2005. (Outra).

21.
IV Seminário de Cultura e Extensão - Sociedade e Universidade, USP 70 anos. 2004. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CARNEIRO, J. A. C.; Bruna Coelho ; Luana Fúncia ; Talita Rosolen ; Sparvoli . Lançamento da Revista Humanidades em Diálogo junto ao XV SIICUSP. 2007. (Outro).



Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
Carneiro, João Alex2015 Carneiro, João Alex. Gênese e recepção do projeto epistemológico de Ludwik Fleck. SCIENTIAE STUDIA, v. 13, p. 695-705, 2015.



Outras informações relevantes


Fui membro convidado do Projeto Temático FAPESP "Gênese e significado da tecnociência: das relações entre ciência, tecnologia e sociedade", sob coordenação do Prof. Dr. Pablo Mariconda; sou sócio efetivo da Associação Filosófica Scientiae Studia; sou membro pesquisador do Grupo de Pesquisa em Epistemologia Histórica da Cultura Científica (GPEHCC), coordenado pelo Prof. Dr. Mauricio de Carvalho Ramos (FFLCH-USP); tenho experiência com pesquisa em arquivos históricos, com passagem pela Seção de Manuscritos e Arquivos da New York Public Library (2014). 

Ultimas aprovações em concursos e seleções públicas: 
concurso para Professor de Filosofia em nível Médio e Técnico na ETEC Zona Sul, (Edital Nº 134/04/2017): aprovado em segundo lugar (1 vaga, 28 inscritos homologados); Processo seletivo para Professor de Filosofia (Edital No 02 de 2017, PEBIII regular) junto ao Instituto Técnico de Barueri - autarquia municipal Fundação Instituto Técnico de Barueri (ITB - FIEB): aprovado em primeiro lugar (19 inscritos classificados); Habilitado (classificação não divulgada) em processo seletivo da Prefeitura Municipal de Itupeva (PSPMI 001/2018) para o cargo de Professor temporário de Educação Básica II - Filosofia.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 21/10/2018 às 9:19:47