Thomaz Figueiredo Lobo

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1232826679268817
  • Última atualização do currículo em 13/12/2018


possui graduação em Agronomia pela Universidade do Oeste Paulista (1993). Mestrado em agricultura pela Faculdade de Ciências Agronômicas - Unesp (2006). Doutorado em agricultura pela Faculdade de Ciencias Agronomicas - UNESP( 2010). Pos-doutorados pela Faculdade de Agronomia - UNESP no departamento de irrigação e drenagem trabalhando com lodo de esgoto e água residuaria (2012). Pos doutarado pela Faculdade de Agronomia - UNESP no departamento de irrigação e drenagem trabalhando com lodo de esgoto e água residuaria (2017) (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Thomaz Figueiredo Lobo
Nome em citações bibliográficas
LOBO, T. F.;Thomaz Figueiredo Lobo;Lobo, Thomaz Figueiredo;LOBO, THOMAZ F.;LODO TF;LODO, THOMAZ F.;FIGUEIREDO LOBO, THOMAZ

Endereço


Endereço Profissional
Universidade do Sagrado Coração, pos graduação em tecnologia ambiental.
Rua Irmã Arminda - até Quadra 10
Jardim Brasil
17011160 - Bauru, SP - Brasil
Telefone: (14) 21077069


Formação acadêmica/titulação


2007 - 2010
Doutorado em AGRICULTURA.
UNIVERSIDADA ESTADUAL PAULISTA "JULIO DE MESQUITA FILHO" FACULDADE DE CIENC, FCA, Brasil.
Título: MANEJO DE LODO DE ESGOTO EM ROTAÇÃO DE CULTURAS NO SISTEMA DE PLANTIO DIRETO, Ano de obtenção: 2010.
Orientador: HELIO GRASSI FILHO.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2004 - 2006
Mestrado em agricultura.
Faculdade de Ciências Agronômicas, FCA / Unesp, Brasil.
Título: Niveis de lodo de esgoto no desenvolvimento, nutrição e produtividade da cultura do girassol,Ano de Obtenção: 2006.
Orientador: Helio Grassi Filho.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: produtividade.
1998 - 1999
Especialização em MANEJO DO SOLO. (Carga Horária: 360h).
Universidade do Estado de São Paulo, USP, Brasil.
1989 - 1993
Graduação em Agronomia.
Universidade do Oeste Paulista, UNOESTE, Brasil.


Pós-doutorado


2015 - 2017
Pós-Doutorado.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências Agrárias
2010 - 2012
Pós-Doutorado.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências Agrárias


Atuação Profissional



Universidade do Sagrado Coração, USC, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: professor assistente, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
ministra as seguintes disciplinas: Agricultura I (soja, feijão, café e algodão), silvicultura, defensivos agrícolas e controle de plantas daninhas, adubação e nutrição de plantas, agricultura II (milho, cereais de inverno, cana de açúcar, arroz e mandioca), manejo de bacias hidrográficas, gerenciamento de resíduos, máquinas agrícolas, fertilidade do solo e uso e manejo de conservação do solo. linhas de pesquisa: aproveitamento de resíduos orgânicos na agricultura.

Atividades

01/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências Exatas e Naturais, .


Coordenadoria de Assistência Técnica Integral, CATI, Brasil.
Vínculo institucional

1999 - 2004
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: CLT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
juntamente com a casa da agricultura do municipio de óleo foi desenvolvido trabalhos com 50 pradutores de associação de produtores de tomate, pepino e pimentão. Foi feito levantamento, elaboração de projetos e execução de duas microbacias. Foi feito diverssos projetos para financiamento agricola pelo PRONAF foi executado diverssas palestra a produtores rurais e alunos das escolas de conservação de solo. Foi elaboarado diverssos projetos ambientais para a prefeitura


Escola Tecnica Paula Souza, ETPS, Brasil.
Vínculo institucional

1994 - 1995
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: professor, Carga horária: 12
Outras informações
Aulas Ministradas: mecanização agricola, administração rural, olericultura, técnica de processamento de alimentos, irrigação e acompanhamento da cultura de milho e algodão com os alunos


nucleo assistencial joana de angeles, JA, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: voluntario, Enquadramento Funcional: voluntario, Carga horária: 2


Prefeitura Municipal de Bofete, PMB, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - 1996
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: engemheiro agronomo, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Trabalhos realizados - conservação do solo nas propriedades, levantamentos de unidade produtivas. palestras para produtores: conservação do solo, calagem, cultura do milho, cana de açucar para alimentação de ruminantes, aveia preta, manejo de pastagem, cultura da mandioca, cultura do inhame, maracujá, avicultura de corte. Acompanhamento de arborização da cidade


Prefeitura Municipal de Iaras, PMI, Brasil.
Vínculo institucional

1997 - 1999
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: engenheiro agronomo, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Elaboração e execução de projetos da cultura de mandioca, pecuaria de leite, Eucalipto e mecanização agricola Diversas palestras nas escolas de conscientização ambiental palestras para produtores de calagem, conservação de solo e adubações teste de cultivares de milho teste de calcario juntamente com produtores divulgações de tecnologias na radio local


Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: estagio docencia, Carga horária: 30
Outras informações
estagio docencia na disciplina de cultivo hidroponico

Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: estagio de docencia, Carga horária: 2
Outras informações
estagio docencia na disciplina de fertilidade do solo


Universidade Luterana do Brasil, ULBRA, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: , Enquadramento Funcional: professor adjunto com doutorado, Carga horária: 16
Outras informações
ministrou as seguintes disciplinas: mecanização agricola, gestão ambiental e topografia



Linhas de pesquisa


1.
aproveitamento de residuos organicos na agricultura


Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Avaliação da adubação organica na cultura do alface em 5 ciclos de cultivos

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Helio Grassi Filho em 01/08/2015.
Descrição: O objetivo deste projeto é avaliar a possivel substituição dos fertilizantes sintéticos em relação aos composto organicos em dois tipos de água de irrigação em hortaliceas. O delineamento experimental é constituido em 5 tratamentos T0 - sem N; T1 - 100% N sintetico; T2 - 50% N sintético + 50% N organico; T3 - 100% N organico; T4 - 150% N organico; T5 - 200% N organico. Estes tratamentos serão subdivididos na irrigação com água comum e água residuaria da SABESP. Será feitoem ambiente protegido e em vasos. Os tres priemiros ciclos serão aplicados o composto organico normalmente. No quarto e quinto ciclo será avaliado o efeito residual dos composto..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
APROVEITAMENTO DE RESIDUOS ORGANICOS NA AGRICULTURA
Descrição: O contínuo crescimento da população mundial tem intensificado os consequentes efeitos negativos que as atividades humanas exercem sobre o ambiente. Isso é observado através do uso indiscriminado de fontes hídricas e incremento da poluição gerada. Além disso, esse aumento populacional vem exigindo uma agricultura competitiva e tecnificada que possibilite a produção de alimentos de melhor qualidade e em maior quantidade. Os compostos orgânicos apresentam todos os nutrientes essenciais para as plantas principalmente o N que tem forte ligação com a matéria organica. O N é o nutriente em que as plantas necessitam em maiores quantidades. Grande parte deste nutriente está na atmosfera na forma de N2, e muito difícil de ser fixado ao solo este nutriente as plantas irão conseguir aproveitar somente com a fixação biológica, industrial ou através de descargas elétricas. As principais questões ambientais na utilização de resíduos orgânicos no solo podem ser assim listadas: apresenta uma elevada quantidade de N que é facilmente transformado de amônio (NH4) para nitrato (NO3-), através de bactérias nitrificantes. Os solos apresentam uma maior quantidade de cargas negativas que positivas, devido a isto, o íon (NO3) vai ser mais facilmente lixiviado por apresentar cargas negativas como o solo, com isto poderá haver contaminação de NO3 no lençol freático, por este motivo que a recomendação dos adubos orgânicos devera levar em conta os teores de N do resíduo , a sua mineralização e a necessidade do nutriente pela cultura, fazendo desta maneira pode minimizar este problema. Outro problema seria a contaminação com metais pesados, deve-se procurar aplicar resíduos que apresenta baixos teores destes elementos e em solos com pH corrigido para diminuir a disponibilidade desses elementos tóxicos, porem os metais pesados são complexados pela matéria orgânica não permitindo que estes sejam totalmente disponibilizados pelas plantas, ou seja é melhor aplicar resíduos orgânicos com metais pesados do que resíduos inorgânicos que apresentam teores altos de metais pesados. Um outro grande problema seria a presença de microorganismos patogênicos, este problema poderia ser solucionado através do processo de compostagem, que o aumento de temperatura da compostagem de 60 a 70 C ira eliminar estes microorganismos. Utilizando estes resíduos de uma maneira adequada poderá diminuir alguns problemas ambientais como depositá-los em aterros sanitários. O objetivo deste trabalho será verificar um melhor aproveitamento de resíduos orgânicos em compostagem para a substituição de fertilizantes minerais na produtividade e na nutrição das plantas. Primeiramente será feito levantamentos dos resíduos orgânicos produzidos no município de Bauru. Em seguida serão verificados os resíduos que podem ser feito a compostagem e serão analisados os teores de carbono e nitrogênio, utilizando a metodologia (EMBRAPA, 2013) para posteriormente calcular as quantidades de resíduos a serem utilizadas. Os parâmetros avaliados no processo da compostagem será temperatura, umidade, relação C/N e rendimento. Após o termino do processo de compostagem será testado estes compostos em diferentes culturas com o intuito de substituir os fertilizantes minerais em aplicações sucessivas em varias culturas. No final do ciclo será feito uma analise econômica ao longo do prazo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Thomaz Figueiredo Lobo - Coordenador / Murilo Rodrigues de Oliveira - Integrante / Marcos Vinícius Bohrer Monteiro Siqueira - Integrante / Márcia Rodrigues de Morais Chaves - Integrante / Flávia Luize Pereira de Souza - Integrante / Murilo Dias Postigo - Integrante / Angela BRAGA FRANZOLIN MOTTA - Integrante / LETÍCIA BENITES ALBANO - Integrante / BRUNO RAFAEL MENEGHETTI - Integrante / ROQUE CANTÃO BOIANI - Integrante / Debora Rodrigues Cordeiro - Integrante / Werner Peter Marcon - Integrante.
2015 - Atual
TRATAMENTO DE RESÍDUOS ORGÂNICOS PELA COMPOSTAGEM: ADEQUAÇÃO MUNICIPAL A LEI AMBIENTAL, FERTILIDADE DO SOLO E FORNECIMENTO DE NITROGÊNIO NA NUTRIÇÃO VEGETAL EM CULTURAS DE ALFACE E BETERRABA.
Descrição: A viabilidade econômica, social e ambiental de um município depende da interação entre meio rural e urbano, porém a cada dia verifica-se um desequilíbrio desta interação, promovendo crescente agravamento dos problemas econômicos e socioambientais. Na área rural ocorre a contaminação do solo por resíduos de adubos químicos e agrotóxicos, causando erosão e assoreamento dos corpos de água, comprometendo os recursos naturais que são indispensáveis para a sobrevivência da humanidade. Na cidade verifica-se o aumento de resíduos sólidos com tratamento incorreto e destino inadequado; provocando a diminuição da vida útil do aterro sanitário, gerando custos elevados para a administração pública. A compostagem zera os impactos ambientais e diminui os custos com a destinação dos resíduos; pois com o material produzido ocorre a geração de renda, a recuperação ambiental e a produção de alimentos condigno com o ser humano, além de receber incentivo de políticas públicas por enquadrar o município na atual legislação para resíduos sólidos. Este trabalho tem como objetivo: revelar a importância do aproveitamento da parte orgânica dos resíduos agrícolas e urbanos; produzir adubo orgânico em usinas de compostagem para geração em larga escala de um fertilizante; avaliar a eficiência dos tipos de adubações nos diferentes tratamentos; mensurar e comparar o cultivo agrícola orgânico e biodinâmico ao convencional. A matéria prima utilizada será composta por podas vegetais, bagaços, cinzas e resíduos orgânicos domiciliares, comerciais, de abatedouros, granjas e açougues entre outros. Serão feitas duas pilhas de compostagem de 3m³ de volume inicial, com monitoramento de temperatura umidade e aeração, em uma delas será acrescido preparados biodinâmicos. O produto final da compostagem servirá de adubo orgânico e biodinâmico, para a produção das culturas de alface e beterraba. Nos tratamentos realizados, a produtividade, o teor de nitrogênio no vegetal e a fertilidade do solo serão mesurados e comparados. Serão realizados oito tipos de tratamentos em parcelas. Serão feitas quatro repetições e os resultados dos testes serão comparados para se concluir quanto à nutrição vegetal, fertilidade do solo e produtividade..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Thomaz Figueiredo Lobo - Coordenador / Angela BRAGA FRANZOLIN MOTTA - Integrante.
2015 - Atual
EFEITO DO NITROGÊNIO ORGÂNICO, MINERAL E DA FIXAÇÃO BIOLÓGICA NA CULTURA DE GIRASSOL
Descrição: O Nitrogênio(N) é o elemento mais presente em toda atmosfera, no entanto ele é dificilmente encontrado nos solos em quantidades propícias para o desenvolvimento das plantas. Portanto o N, juntamente com o Potássio(K) são os nutrientes que as plantas mais necessitam para seu crescimento de maneira adequada. Devido a sua importância muitos agricultores utilizam o adubo nitrogenado para suprir as necessidades da planta desse nutriente, porém ele tem um custo elevado. Pensando nisso inicia-se uma pesquisa para inserção do N no solo de outra maneira. Nesse projeto, que será realizado na Fazenda Experimental da USC (Universidade do Sagrado Coração), será demonstrado outras formas para melhorar a eficiência do nitrogênio no solo e na planta, com a utilização da Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN) realizada por bactérias fixadoras de N, e com a utilização de resíduos orgânicos que com o passar do tempo sua matéria orgânica irá liberar gradativamente N para solo. Juntamente com esses dois métodos alternativos iremos utilizar tratamentos com adubo nitrogenado em proporções diferentes para podermos comparar os resultados. Será avaliado o desenvolvimento de plantas (altura, número de folhas e diâmetro de caule), diagnose foliares, altura do primeiro girassol, diâmetro do capitulo do girassol, produtividade, peso de mil sementes, matéria seca da parte aérea..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Thomaz Figueiredo Lobo - Coordenador / LETÍCIA BENITES ALBANO - Integrante.Número de orientações: 1
2015 - Atual
ALTERNATIVAS DE FONTES DE POTASSIO NA CULTURA DE CAFÉ
Descrição: O carvão vegetal tem uma grande importância nas indústrias brasileira, podendo ser utilizada em siderurgia, metalurgia, cimento e também para utilização residencial urbana e rural. Mas principal utilização, no entanto, ocorre na indústria de siderurgia, atingindo o maior produtor de carvão dos países. Com a grande produção também terá o pó de carvão (PC). Este pó de carvão é separado no processo do envasamento, feito por uma peneira acoplada a vibradores mecânicos e sua granulação tem o tamanho de 2 a 5 mm. O PC aplicado no solo tem certos benefícios, pois é composto por elementos minerais como: magnésio, boro, silício, cloro, cobre, manganês, molibdênio e, principalmente, potássio. Uma das culturas muito importante para economia brasileira é o café. Hoje em dia uma adubação de nutrientes minerais para qualquer cultura não ira sair barato e no caso do café o potássio (K) é o segundo elemento mais abrangente pela cultura. Assim, inicia-se uma pesquisa para inserção do K, através do PC na cultura de café. A principal fonte de K aplicado na cultura do café é o cloreto de potássio (KCl) e este é importado do Canadá e da União Soviética desta forma apresenta um elevado custo. Devido a isto o principal objetivo deste trabalho seria substituir o cloreto de potássio pelo carvão. Neste projeto, iremos realizar cinco tratamentos de proporções diferentes com o pó de carvão (PC) e cloreto de potássio (KCl). Assim, iremos avaliar os aspectos nutricionais, produtivos e de qualidade de café..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Thomaz Figueiredo Lobo - Coordenador / BRUNO RAFAEL MENEGHETTI - Integrante.
2015 - Atual
EFEITO DA ADUBAÇÃO DE COMPOSTO ORGANICO EM COMPARAÇÃO COM ADUBAÇÃO CONVENCIONAL NO CITRUS
Descrição: Sabemos que a adubação é imprescindível para o sucesso de qualquer cultura, e o N é o mineral mais abundante no tecido vegetal, logo há uma alta exigência de N na cultura dos citros. Segundo Marchal & Lacoeuilhe, (1969), o N é, depois do cálcio (Ca), o elemento mais extraído pela parte vegetativa da laranjeira. O objetivo deste projeto é avaliar o desenvolvimento do volume de copa, a produção e a nutrição da planta adubada com o composto orgânico comparando com a adubação convencional. O delineamento adotado foi em blocos casualizados, com cinco repetições, sendo seis tratamentos, tendo sido cada parcela composta por quatro plantas, totalizando 120 plantas. Entre os blocos foi mantida uma planta, excluindo a primeira e ultima planta da rua. Os tratamentos serão os seguintes: T0 ? sem nitrogênio T1 ? 100% recomendação de nitrogênio sintético (Raij et al., 1998) T2 ? 50% recomendação de nitrogênio sintético + 50% recomendação adubação com composto orgânico considerando a mineralização de 20 % do nitrogênio. T3 - 100% recomendação adubação com composto orgânico considerando a mineralização de 20 % do nitrogênio. T4 - 150% recomendação adubação com composto orgânico considerando a mineralização de 20 % do nitrogênio. T5 ? 200% recomendação adubação com composto orgânico considerando a mineralização de 20 % do nitrogênio. Os parâmetros biométricos a serem analisados serão altura (altura das plantas), largura (espaçamento entre plantas na linha), e profundidade (diâmetro da copa no sentido entre linhas), com esses marcadores obtivemos o volume de copa das plantas, que é a multiplicação da altura pela largura pela profundidade. Outro parâmetro a ser analisado será o diâmetro do caule, que será medido por um paquímetro a 20cm do solo. A produtividade será comparada em quilogramas (Kg) após os frutos estarem maduros e aptos a colheita. O intervalo de tempo da coleta de dados dos parâmetros será ao inicio do projeto e depois a cada três meses a partir da primeira medição..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Thomaz Figueiredo Lobo - Coordenador / ROQUE CANTÃO BOIANI - Integrante.
2014 - Atual
AVALIAÇÃO DO EFEITO DA ADUBAÇÃO ORGANOMINERAL NA CULTURA DA CANA-DE-ACÚCAR
Descrição: As maiores limitações à produtividade da cana-de-açúcar estão relacionadas à disponibilidade de quantidades adequadas de nutrientes minerais nos solos, com destaque ao nitrogênio (N). O objetivo deste trabalho é verificar o efeito da adubação organo mineral na produtividade, qualidade e nutrição da cultura da cana de açúcar.. Será adotado o delineamento experimental em blocos casualizado constituído por 7 tratamentos e 4 repetições assim definidos: T1 ? sem adubação ; T2 ? adubação mineral 100% do recomendado por (Raij et al., 1997); T3 ? adubação organo mineral 50% do recomendado por (Raij et al., 1997); T4 ? adubação organo mineral 100% do recomendado por (Raij et al., 1997); T5 ? adubação organo mineral 125% do recomendado por (Raij et al., 1997); T6 ? adubação organo mineral 150% do recomendado por (Raij et al., 1997); T7 ? adubação organo mineral 175% do recomendado por (Raij et al., 1997). Os parâmetros avaliados neste ensaio serão os seguintes: produtividade da cana, qualidade da cana (BRIX, POL, Fibra, AR, ATR) e nutrição da planta (Teor e exportação de nutrientes)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Thomaz Figueiredo Lobo - Coordenador / Flávia Luize Pereira de Souza - Integrante.Financiador(es): tera ambiental - Auxílio financeiro.
2014 - Atual
Eficiência do nitrogênio na cultura do milho
Descrição: O nitrogênio é o nutriente mais exigido na cultura do milho e o nutriente de um custo mais elevado, devido a isto será desenvolvido um experimento com doses sintéticas deste nutriente comparando com a eficiência da bactérias fixadoras de nitrogênio e adubações orgânicas. Os parâetros a serem avaliados serão: desenvolviemnto das plantas, avaliação nutricional e fatores produtivos.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Thomaz Figueiredo Lobo - Coordenador / Murilo Rodrigues de Oliveira - Integrante.
2014 - Atual
AVALIAÇÃO DA EFICIENCIA DO NITROGENIO ATRAVES DE BACTERIAS FIXADORAS NA CULTURA DA AMOREIRA
Descrição: Nos últimos 20 anos foram feitas descobertas sobre o potencial das bactérias diazotroficas microaerobias, do gênero Azospirillum, fixadora de N atmosférico, quando em vida livre (BODDEY &DÖBREINER, 1995) as quais, quando associadas á rizosféra das plantas podem, contribuir com a nutrição nitrogenada dessas plantas, tornando-se alvo de estudo por parte de pesquisadores de fertilidade do solo e biologia.O objetivo deste experimento é verificar a eficiência de bactérias fixadoras de N e o quanto representaria em diminuição do N sintético na cultura da amoreira, diminuindo desta maneira os impactos da lixiviação de nitrato.Será adotado o delineamento experimental em blocos casualizados constituído por 06 tratamentos, com 4 doses de N (0, 40, 80 e 120 kg ha-1) e tres tipos de bactérias fixadoras de N (Azospirilium comercial, Azospirilium produzida pelo IAC e a Azotobacter Vinelandii), com 12 repetições por tratamento. Destas 12 repetições será avaliado 10 sendo que as outras 2 repetições será para margem de segurança se ocorrer alguma falha de pegamento. Os parâmetros que serão avaliados serão: desenvolvimento de plantas, matéria seca do sistema radicular e da parte aérea, nutrição mineral das plantas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Thomaz Figueiredo Lobo - Coordenador / Murilo Dias Postigo - Integrante.Financiador(es): Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais - Auxílio financeiro.
2012 - 2013
MANEJO DE SUBSTRATO EM EUCALIPTO
Descrição: Os substratos possuem grandes influencia na disponibilidade de nutrientes, e as características físico-quimica e biológica é muito importante para o uso no cultivo apropriado, questão essa, essencial para assegurar ótima adaptação e crescimento das mudas após o plantio. O objetivo deste experimento foi avaliar o efeito de substrato com lodo compostado no desenvolvimento, qualidade de muda, nutrição das mudas e no teor final do substrato no clone H13. Este experimento foi realizado na Fazenda Santa Maria da Floresta, Viveiro da Floresta, no município de Itatinga-SP. O delineamento experimental foi 5 tratamentos com 4 repetições. Os tratamentos foram os seguintes: T1 ? 100% do substrato Plante Verde, T2 ? 75% do substrato Plante verde + 25% do substrato Tropstrato, T3 ? 50% do substrato Plante verde + 50% do substrato Tropstrato, T4 ? 25% do substrato Plante verde + 75% do substrato Tropstrato, T5 ? 100% do substrato Tropstrato. O substrato tropstrato é utilizado pelo produtor e o substrato plante verde que é gerado da compostagem de lodo de esgoto, podas de arvores e suplementação de minerais. Os melhores tratamentos para o desenvolvimento de plantas de eucalipto clone (H13) foram as 100% do plante verde e 75% do plante verde combinada com 25% do tropstrato. O substrato plante verde apresentou um maior acumulo total de N, P, K, Ca, S, B, Cu, Fe, Mn e Zn..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2013
MANEJO DE SUBSTRATO EM MUDAS NATIVAS
Descrição: O objetivo deste experimento foi avaliar o efeito do substrato com lodo de esgoto compostado no angico vermelho, quaresmeira e manaca em viveiro. O delineamento experimental foi 5 tratamentos com 4 repetições para cada espécie. Os tratamentos foram os seguintes: T1 ? 100% do substrato da Plante verde T2 ? 75% do substrato da Plante verde + 25% do substrato Bioplant T3 ? 50% do substrato da Plante verde + 50% do substrato Bioplant T4 ? 25% do substrato da Plante verde + 75% do substrato Bioplant T5 ? 100% do substrato Bioplant Para o Manaca o melhor tratamento foi 50% PV + 50% B Para quaresmeira os melhores tratamentos foram: 75% PV + 25% B, 50% PV + 50% B, 25% PV + 75% B. Para o angico vermelho não houve diferença entre os tratamentos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2012
APROVEITAMENTO DA ÁGUA RESIDUÁRIA E DO LODO DE ESGOTO COMPOSTADO NA FERTILIZAÇÃO DE GRAMADOS, ARBUSTOS E ÁRVORES NA REGIÃO URBANA DE BOTUCATU - SP

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Helio Grassi Filho em 01/07/2014.
Descrição: Utilizando o lodo compostado no solo de uma forma adequada terá um menor acumulo deste resíduo nos aterros sanitários e diminuirá o custo de depositá-lo nos aterros. O objetivo deste trabalho foi avaliar diferentes misturas de composto com lodo de esgoto e resíduos que apresentam uma elevada relação C/N, avaliar o melhor manejo de composto irrigado com água comum e água residuaria do esgoto em árvores nativas (Aroeira Pimenteira) e gramados (Braquiaria decumbens) e o efeito na fertilidade do solo na área de gramado. Foram efetuados três experimentos. O primeiro experimento foi feito em compostagem com lodo de esgoto com resíduos de casca de eucalipto classificada em casca nova, intermediaria e velha, mistura de casca e com palha de braquiaria. O segundo experimento foi com aplicação de três tipos diferentes de lodo compostado em aroeira pimenteira definido os seguintes tratamentos adubação com o composto 1; composto 2; composto 3; adubação com N mineral fonte a uréia e sem adubação. Foi feito parcela subdividida com irrigação de água comum e água residuaria. Cada tratamento teve 8 repetições. O terceiro experimento foi feito com braquiaria decumbens foram feitas 4 repetições. Os tratamentos foram os seguintes: T1 e T5 ? sem adubação; T2 e T6 ? Correção com calcário elevado a V% para 60 e corrigindo o P e K de acordo com a recomendação; T3 e T7 ? Correção com calcário elevado a V% para 60 e corrigindo o P e K de acordo com a recomendação e adubação com lodo de esgoto compostado irrigado; T4 e T8 ? adubação com lodo de esgoto compostado. Os tratamentos de T1 até T4 foram irrigados com água residuaria e os tratamentos T5 até T8 foram irrigados com água comum. Na compostagem utilizando lodo de esgoto e casca de eucalipto nova os melhores resultados foram obtidos nas misturas de 90% de casca e 10% de lodo de esgoto; 85 % de casca e 15% de lodo de esgoto; 75% de casca e 25% de lodo; 70% de casca e 30% de lodo, isto tudo em volume. Na aroeira o tratamento que utilizou um composto com 70% de casca nova e 30% de lodo forão os que apresentaram maiores resultados em volume de copa nas duas primeiras medidas. Nesta composição lodo e casca não houve diferença entre água comum e água residuaria. No experimento com braquiaria a maior produtividade de matéria seca foi na utilização de calcário, correção de P e K e lodo de esgoto compostado. E neste tratamento a irrigação com água comum obteve uma maior produtividade que a irrigação com água residuaria e obteve um aumento de pH, P, Mg, SB e V% e uma diminuição de H+Al, CTC, Fe e Mn. O solo irrigado com água comum obteve uma maior CTC que o solo irrigado com água residuaria..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2010
AVALIAÇÃO AGRONÔMICA DO PROMOTOR DE CRESCIMENTO PGPR MILHO PARA A CULTURA DO MILHO, SAFRA 2009/10

Projeto certificado pela empresa BAYER CROPSCIENCE LTDA em 11/07/2014.
Descrição: Avaliar a eficiência agronômica do promotor de crescimento PGPR MILHO, contendo as bactérias Azospirillum brasiliense e Pseudomonas fluorecens e, os micronutrientes boro, cobalto, zinco, manganês, ferro, enxofre e molibdênio.O experimento foi conduzido na Fazenda Experimental de São Manuel pertencente a Faculdade de Ciências Agronômicas da UNESP de Botucatu, localizada no município de São Manuel a 22º 25? Latitude Sul, 48º 34? Longitude Oeste de Greenwich, com altitude de 750 metros. O clima da região, segundo a classificação de Köppen, é do tipo mesotérmico, Cwa, ou seja, subtropical úmido com estiagem no período de inverno, e com chuvas de novembro a abril sendo a precipitação média anual do município de 1.433 mm. A umidade relativa do ar é de 71%, com temperatura média de 23ºC. A classificação e os dados meteorológicos foram fornecidos pelo Departamento de Recursos Naturais, área de Ciências Ambientais / FCA UNESP ? Botucatu. Os experimentos deverão ser instalados em solos onde a milho vem sendo cultivada há vários anos. Utilizar o delineamento de blocos ao acaso em cinco repetições, seguindo metodologia aprovada pela RELARE (Rede de Laboratórios para Recomendação, Padronização e Difusão de Tecnologia de Inoculantes Microbianos de Interesse Agrícola) constituído dos seguintes tratamentos:   Tratamentos: Tratamentos Produto 1 Adubação de plantio (250 Kg/ha da fórmula 08-28-16) Sem inoculante 2 Adubação de plantio (250 Kg/ha da fórmula 08-28-16) + adubação em cobertura (45 Kg/ha de N, estádio V4) Sem inoculante 3 Adubação de plantio (250 Kg/ha da fórmula 08-28-16) + adubação em cobertura (90 Kg/ha de N, estádio V4) Sem inoculante 4 Inoculação das sementes (150 mL/20 kg de sementes) +adubação em plantio (250 Kg/ha da fórmula 08-28-16) Turbosolo PGPR Milho 5 Inoculação das sementes (150 mL/20 kg de sementes) + adubação de plantio (250 Kg/ha da fórmula 08-28-16) + adubação em cobertura (45 Kg/ha de N, estádio V4) Turbosolo PGPR Milho 6 Inoculação das sementes (150 mL/20 kg de sementes) + adubação de plantio (250 Kg/ha da fórmula 08-28-16) + adubação em cobertura (90 Kg/ha de N, estádio V4) Turbosolo PGPR Milho.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Thomaz Figueiredo Lobo - Integrante / Helio Grassi Filho - Coordenador.
2007 - 2010
MANEJO DE LODO DE ESGOTO EM ROTAÇÕES DE CULTURAS NO SISTEMA DE PLANTIO DIRETO

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Helio Grassi Filho em 01/07/2014.
Descrição: A disposição final do lodo de esgoto vem se caracterizando como um dos problemas ambientais urbanos mais relevantes da atualidade, e cresce diariamente tanto nos países desenvolvidos quanto naqueles em desenvolvimento, como reflexos da ampliação das redes de coleta e incremento dos níveis de tratamento. O objetivo deste trabalho foi utilizar o lodo de esgoto compostado como fornecimento de N em sistema de sucessão de culturas avaliando o desenvolvimento, nutrição, produtividade das culturas trabalhadas e a melhoria da fertilidade do solo. Os experimentos foram conduzidos na Fazenda São Manuel da Faculdade de Ciências Agronômicas da UNESP, Campus de Botucatu, localizada no município de São Manuel/SP. Antecedendo a instalação do experimento, foram cultivados 2 ciclos consecutivos de girassol semeados em dezembro de 2004 e novembro de 2005, respectivamente, com aplicações de lodo de esgoto, sendo cultivado trigo e triticale para avaliar o efeito residual destas duas aplicações em abril de 2006. Os ensaios presentes neste trabalho foram em sistema de sucessão de culturas (aveia, feijão, triticale, girassol e trigo). Em sistema de semeadura direta, sendo somente o primeiro cultivo, aveia em sistema convencional com lodo de esgoto tratado. Os outros ensaios foram com lodo de esgoto compostado. Adotou-se o delineamento experimental em blocos casualizado constituído por 6 tratamentos e 5 repetições. Os tratamentos foram: T0 ? adubação mineral de acordo com o Boletim Técnico 100, mas sem N; T1 ? adubação química de acordo com o Boletim Técnico 100 do IAC; T2 ? 50% do N proveniente do lodo de esgoto e o restante foi proveniente da adubação química; T3 ? 100 % do N proveniente do lodo de esgoto; T4 ? 150% do N proveniente do lodo de esgoto; T5 ? 200% do N proveniente do lodo de esgoto. Utilizou-se o lodo de esgoto da Estação de Tratamento de Esgoto da cidade de Jundiaí/SP. Cada parcela teve 100 m2 com um espaço de 3 m entre uma parcela e outra do mesmo bloco. A cultura da aveia foi avaliada dos 60 aos 120 dias após a semeadura, em intervalos de 15 dias, a produtividade de matéria seca, o teor de C, o teor de N, a relação C/N, a quantidade de C e N. No final deste ensaio foi efetuada uma análise de solo para fins de avaliação da fertilidade do solo. Para a cultura do feijão foram avaliados a diagnose foliar no florescimento, o acúmulo de nutrientes no grão, o estande final da cultura, o rendimento de matéria seca e o rendimento de grãos. No triticale foram avaliados o estande inicial e final, diagnose foliar, acúmulo de nutrientes nos grãos, rendimento de matéria seca e de grão e a massa de mil grãos. Para o girassol foram avaliados o estande da cultura, a altura média de plantas, o diâmetro médio de caule e o número de folhas no desenvolvimento da cultura, produtividade de grãos, a massa de mil grãos, o teor de óleo nos grãos, o rendimento de óleo, a diagnose foliar e a exportação de nutrientes pelo grão, o rendimento de matéria seca da folha, caule e capítulo. No trigo foram avaliados o estande da cultura, a diagnose foliar e o acúmulo de nutrientes no grão, o rendimento de matéria seca da planta, o rendimento de grãos, peso de mil grãos e o peso hectolítrico (PH). Com o aumento da dose de lodo de esgoto houve um decréscimo do pH do solo e um aumento da matéria orgânica, P, Ca, S, B, Cu, Fe, Mn e Zn na profundidade de 0 a 20 cm. Com o aumento da dose de lodo de esgoto promove um incremento no rendimento de grão e da matéria seca em todas as culturas utilizadas em rotação. O não fornecimento do N promoveu o menor rendimento. O aumento de dosagens de dose de lodo de esgoto promove uma maior exportação de todos os nutrientes..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Thomaz Figueiredo Lobo - Integrante / Helio Grassi Filho - Coordenador.
Número de produções C, T & A: 6
2006 - Atual
AVALIAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL DE LICHIA E DA FERTILIDADE DO SOLO EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA, NAS CONDIÇÕES DO PLANALTO CENTRAL PAULISTA?

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Helio Grassi Filho em 11/07/2014.
Descrição: O ensaio contemplará o fornecimento de 5 doses de N na forma mineral, para as plantas em formação e produção, sendo que estes tratamentos serão distribuídos no campo adotando-se um delineamento em blocos (parcelas) casualizados, com 4 repetições (parcelas) e 3 plantas/tratamento/parcela, totalizando 60 plantas (para cada área). Os tratamentos serão caracterizados da seguinte forma: T1) 0 N; T2) 25% de N* = 50,0 g de N/planta; T3) 50% de N* = 100,0 g de N/planta; T4) 75% de N* = 150,0 g de N/planta; T5) 100% de N* = 200,0 g de N/planta para as plantas em formação e T1) 0 N; T2) 25% de N* = 80,0 g de N/planta; T3) 50% de N* = 160,0 g de N/planta; T4) 75% de N* = 240,0 g de N/planta; T5) 100% de N* = 320,0 g de N/planta para as plantas em produção..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2006 - Atual
AVALIAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL DE NOGUEIRAS MACADÂMIA E DA FERTILIDADE DO SOLO EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA, NAS CONDIÇÕES DO PLANALTO CENTRAL PAULISTA?

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Helio Grassi Filho em 11/07/2014.
Descrição: Este projeto tem o objetivo de monitorar o desenvolvimento de nogueira macadâmia em função da variação da adubação nitrogenada. O experimento será instalado em área produtora de macadâmia no município de Dois Córregos - SP. As mudas de nogueira Macadâmia com 18 meses de idade, serão plantadas na primeira quinzena de fevereiro de 2005, seguindo um espaçamento de 6x6 metros. O ensaio contemplará o fornecimento de 5 doses de N na forma mineral, para as plantas em formação e produção, sendo que estes tratamentos serão distribuídos no campo adotando-se um delineamento em blocos (parcelas) casualizados, com 4 repetições (parcelas) e 3 plantas/tratamento/parcela, totalizando 60 plantas (para cada área). Os tratamentos serão caracterizados da seguinte forma: T1) 0 N; T2) 25% de N* = 50,0 g de N/planta; T3) 50% de N* = 100,0 g de N/planta; T4) 75% de N* = 150,0 g de N/planta; T5) 100% de N* = 200,0 g de N/planta para as plantas em formação e T1) 0 N; T2) 25% de N* = 80,0 g de N/planta; T3) 50% de N* = 160,0 g de N/planta; T4) 75% de N* = 240,0 g de N/planta; T5) 100% de N* = 320,0 g de N/planta para as plantas em produção. A avaliação das práticas empregadas no manejo das plantas de macadâmia será realizada através da análise química de folhas, determinado-se os teores de macro e micronutrientes, análise da fertilidade do solo (análise básica + micronutrientes + Al) e de parâmetros biométricos como altura, projeção e volume das plantas, além da produtividade e análise química dos frutos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2006
niveis de lodo de esgoto no desenvolvimento, nutrição e produção do girassol

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Helio Grassi Filho em 01/07/2014.
Descrição: O experimento foi conduzido na Fazenda São Manuel da Faculdade de Ciências Agronômicas da UNESP Campus de Botucatu, localizada no município de São Manuel. O objetivo foi avaliar a eficiência do lodo de esgoto como fonte de N à cultura do girassol. Adotou-se o delineamento experimental em blocos casualizado constituído por 6 tratamentos e 5 repetições. Os tratamentos foram: T0 ? adubação mineral de acordo com o boletim 100, mas sem N; T1 ? adubação química de acordo com o boletim técnico 100 do IAC; T2 ? foi utilizado 50% do N proveniente do lodo de esgoto e o restante foi proveniente da adubação química; T3 ? foi utilizado 100 % do N proveniente do lodo de esgoto; T4 ? foi utilizado 150% do N proveniente do lodo de esgoto; T5 ? foi utilizado 200% do N proveniente do lodo de esgoto. O cálculo do N proveniente do lodo de esgoto foi feito levado em consideração a sua taxa de mineralização do nitrogênio durante o ciclo da cultura. Utilizou-se o lodo de esgoto da Estação de Tratamento de Esgoto da cidade de Jundiaí/SP. A fonte de N químico adotado foi a uréia, a fonte de K foi cloreto de potássio, a fonte de P adotado foi o superfosfato simples, a fonte de B foi o ácido bórico. Cada parcela teve 100 m2 com um espaço de 3 m entre uma parcela e outra do mesmo bloco. O espaço entre blocos foi de 1,8 m. Foi utilizado o híbrido simples HELIO 251. Foi aplicado o lodo de esgoto nos tratamentos, seguindo-se a incorporação com grade e posteriormente semeado o girassol. O girassol foi plantado em um espaçamento de 0,9 metros entre linha e 30 cm entre plantas, as adubações com P e K foram feitas no plantio de acordo com a análise de solo. O N foi feito logo após o plantio e no tratamento onde não foi efetuado a utilização do lodo de esgoto. Foi realizada uma cobertura nitrogenada também os tratamentos 1 e 2. O B foi aplicado juntamente com herbicida (Trifuralina), a dosagem utilizada foi de 1,2 L ha-1 . Foram avaliados semanalmente altura de plantas (cm), diâmetro do caule rente ao solo (cm) e nº de folhas até o florescimento. No florescimento foram coletadas folhas do terço superior e analisados os nutrientes N, P, K, Ca, Mg, S, B, Cu, Fe, Mn e Zn e os elementos tóxicos Cd, Cr, Co, Hg, Mo, Ni e Se. A avaliação dos tratamentos pós-colheita foi analisado diâmetro do capítulo, peso de mil sementes, produtividade kg ha-1, teor de óleo, produtividade de óleo, nutrientes nas sementes, produção de matéria seca (folha+caule) e capítulo. Para a cultivar HELIO 251, a utilização de lodo de esgoto como fonte de N trouxe incrementos significativos na produtividade de óleo, no diâmetro de haste, e em menor intensidade, na altura de planta..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Revisor de periódico


2011 - Atual
Periódico: Revista Ceres
2012 - Atual
Periódico: Pesquisa Agropecuária Brasileira (Online)
2013 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental (Online)
2012 - 2012
Periódico: Revista Ciência Agronômica (UFC. Impresso)


Revisor de projeto de fomento


2015 - Atual
Agência de fomento: Fundação de Amparo à pesquisa de Rondonia


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Ciência do Solo/Especialidade: Fertilidade do Solo e Adubação.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SIQUEIRA, MARCOS VINICIUS BOHRER MONTEIRO2018SIQUEIRA, MARCOS VINICIUS BOHRER MONTEIRO ; Lobo, Thomaz Figueiredo ; MORGADO, BRUNA TAVARES ; OLIVEIRA, FERNANDO CARVALHO . Diferentes Misturas de Substrato com Lodo de Esgoto Compostado Enriquecido e Substrato Comercial em Quaresmeira. Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science, v. 7, p. 326-340, 2018.

2.
FIGUEIREDO LOBO, THOMAZ2018FIGUEIREDO LOBO, THOMAZ; GRASSI FILHO, HELIO ; THEODORO BULL, LEONARDO ; LUIZE PEREIRA DE SOUZA, FLAVIA . MANEJOS DE NITROGÊNIO E DO LODO DE ESGOTO NA CULTURA DO TRIGO. COLLOQUIUM AGRARIAE (UNOESTE), v. 14, p. 58-66, 2018.

3.
KUMMER, A. C. B.2017KUMMER, A. C. B. ; GRASSI FILHO, HELIO ; LOBO, T. F. ; LIMA, R. A. S. . fertilizantes organicos composto e água residuaria no desenvolvimento do trigo. IRRIGA, v. 22, p. 275-287, 2017.

4.
KUMMER, A. C. B.2017KUMMER, A. C. B. ; GRASSI FILHO, H. ; LOBO, THOMAZ F. ; LIMA, R. A. S. ; PUTTI, F. F. . Parametros biometricos de trigo na terceira aplicação de lodo compostado e irrigado com agua residuaria. Holos Environment (Online), v. 17, p. 53-65, 2017.

5.
LOBO, T. F.2016LOBO, T. F.; GRASSI FILHO, H. ; MOTTA, A. B. F. . Eficiencia do manejo do nitrogenio químico e organico irrigado com água residuaria na alface. Environmental Research & Tecnology, v. 1, p. 43-55, 2016.

6.
KUMMER, ANA C. B.2016KUMMER, ANA C. B. ; GRASSI FILHO, HELIO ; LODO, THOMAZ F. ; LIMA, RODOLLPHO A. DE S. . Composted sewage sludge in replacement of mineral fertilization on wheat production and development. Engenharia Agrícola (Online), v. 36, p. 706-714, 2016.

7.
Lobo, Thomaz Figueiredo2015Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, HELIO . Efeito de elementos tóxicos em função do lodo de esgoto na cultura do girassol. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 10, p. 136-142, 2015.

8.
Lobo, Thomaz Figueiredo2015Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, HELIO ; BULL, LEONARDO THEODORO ; SOUZA, FLAVIA L. P. DE . Efeito do nitrogênio e do lodo de esgoto na nutrição do feijoeiro. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 10, p. 33-41, 2015.

9.
KUMER, A.C.B.2015KUMER, A.C.B. ; GRASSI FILHO, H. ; LOBO, T. F. . Florescimento e formação de vagens de soja em cultivo com lodo de esgoto e água residuaria: resposta qualitativa. Revista Cultivando o Saber, v. 8, p. 310-318, 2015.

10.
LOBO, THOMAZ F.2014LOBO, THOMAZ F.; GRASSI FILHO, HELIO ; KUMMER, ANA C. B. . Aplicações sucessivas de lodo de esgoto no girassol e efeito residual no trigo e triticale. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental (Online), v. 18, p. 881-886, 2014.

11.
LOBO, THOMAZ F.2013 LOBO, THOMAZ F.; GRASSI FILHO, HELIO ; BULL, LEONARDO T. ; KUMMER, ANA C. B. . Efeito do lodo de esgoto e do nitrogênio nos fatores produtivos do girassol. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental (Online), v. 17, p. 504-509, 2013.

12.
LOBO, T. F.2013 LOBO, T. F.; GRASSI FILHO, H. ; BULL, L. T. ; MOREIRA, L.L.Q. ; MARTINS, R. L. . efeito do manejo e de níveis de lodo de esgoto na fertilidade do solo apos tres aplicações. Bioscience Journal (UFU. Impresso), v. 29, p. 288-296, 2013.

13.
Lobo, Thomaz Figueiredo2013 Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, HELIO ; BÜLL, LEONARDO THEODORO ; MOREIRA, LAIS LORENA QUEIROZ . Manejo do lodo de esgoto e nitrogênio mineral na fertilidade do solo ao longo do tempo. Semina. Ciências Agrárias (Impresso), v. 34, p. 2705-2726, 2013.

14.
LOBO, T. F.2013LOBO, T. F.; GRASSI FILHO, H. ; BULL, L. T. ; OLIVEIRA, M. R. . Influencia do lodo de esgoto compostado e do N mineral na produtividade e nutrição do triticale. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 8, p. 223-231, 2013.

15.
LOBO, T. F.2012LOBO, T. F.; GRASSI FILHO, H. ; COELHO, H.A. . Crescimento e produtividade do girassol na segunda aplicação de lodo de esgoto em diferentes manejos. Científica (UNESP) (Cessou em 2006), v. 40, p. 69-76, 2012.

16.
LOBO, T. F.2012LOBO, T. F.; GRASSI FILHO, H. ; COELHO, H.A. . Efeito da adubação nitrogenada na produtividade do girassol. Científica (UNESP) (Cessou em 2006), v. 40, p. 59-68, 2012.

17.
LOBO, T. F.2012LOBO, T. F.; GRASSI FILHO, H. ; BULL, L. T. . Rendimento de massa de matéria seca e relação C/N da aveia preta em função do lodo de esgoto e adubação nitrogenada. Bioscience Journal (UFU. Impresso), v. 28, p. 224-234, 2012.

18.
LOBO, T. F.2012 LOBO, T. F.; GRASSI FILHO, H. ; BULL, L. T. . Efeito do nitrogênio e do lodo de esgoto nos fatores produtivos do feijoeiro. Revista Ceres, v. 59, p. 118-124, 2012.

19.
KUMMER, A. C. B.2012KUMMER, A. C. B. ; SILVA, I. P. F. ; LOBO, T. F. ; GRASSI FILHO, H. . Qualidade da água residuária para irrigação do trigo.. Irriga (UNESP. CD-ROM), v. 1, p. 297-308, 2012.

20.
Lobo, Thomaz Figueiredo2012 Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, HELIO ; CARDOSO, ELKE JURANDY B N ; ALMEIDA, LEANDRO DE SOUZA ; NOMIYAMA JUNIOR, NORIO . Crescimento e fixação biológica do nitrogênio em soja cultivada com doses de lodo de esgoto compostado. Semina. Ciências Agrárias (Online), v. 33, p. 1333-1342, 2012.

21.
LOBO, T. F.2012LOBO, T. F.; LAMBERT, R. A. ; GRASSI FILHO, H. . Doses de lodo de esgoto na fertilidade do solo apos a colheita do girassol. Scientia Agraria (UFPR. Impresso), v. 1, p. 29-37, 2012.

22.
LOBO, T. F.2011LOBO, T. F.; grassi Filho H ; BRITO, I. C. A. . Efeito do Nitrogenio na nutrição do girassol. Bioscience Journal (UFU. Impresso), v. 27, p. 380-391, 2011.

23.
COELHO, H.A.2011COELHO, H.A. ; GRASSI FILHO, H. ; BARBOSA, R. D. ; ROMEIRO, J. C. T. ; POMPERMAYER, G. V. ; LOBO, T. F. . Eficiencia agronomica da aplicação foliar de nutrientes na cultura da soja. Agrarian (Dourados. Online), v. 4, p. 73-78, 2011.

24.
COELHO, H.A.2011COELHO, H.A. ; GRASSI FILHO, H. ; ROMEIRO, J. C. T. ; POMPERMAYER, G. V. ; BARBOSA, R. D. ; LOBO, T. F. . Desempenho agronomico do lodo de esgoto como fonte de nitrogenio em bananeira. Agrarian (Dourados. Online), v. 4, p. 172-187, 2011.

25.
COELHO, H.A.2010COELHO, H.A. ; GRASSI FILHO, H. ; LIMA, S.L. de ; LOBO, T. F. ; ROMEIRO, J. C. T. ; BARBOSA, R. D. . Desempenho da aplicação foliar de zinco em feijoeiro. Colloquium Agrariae (UNOESTE), v. 6, p. 15-21, 2010.

26.
LOBO, T. F.2009LOBO, T. F.; GRASSI FILHO, H. . sewage sludge level on the development and nutricion of sunflower plants. Revista de la Ciencia del Suelo y Nutrición Vegetal (Impresa), v. 9, p. 245-255, 2009.

27.
LOBO, T. F.2007LOBO, T. F.; grassi Filho H . niveis de lodo de esgoto na produtividade do girassol. Revista de la Ciencia del Suelo y Nutrición Vegetal, v. 7, p. 16-25, 2007.

28.
DOMINGOS, V.D.2005DOMINGOS, V.D. ; BOARO,C.S.F. ; CATANEO,A.C. ; LOBO, T. F. ; MARTINS,D. . Efeito do cobre na atividade da enzima pirogalol peroxidase em plantas de Myriophyllum aquaticum cultivadas em soluções nutritivas. Planta Daninha (Impresso), v. 23, p. 375-380, 2005.

29.
SOUTO, L. S.2005SOUTO, L. S. ; SILVA, L. M. ; LOBO, T. F. ; FERNANDES, D. M. ; LACERDA, N. B. . Níveis e formas de aplicação de lodo de esgoto na nutrição e crescimento inicial da mamoneira. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental (Impresso), v. 9, p. 274-277, 2005.

Capítulos de livros publicados
1.
LOBO, T. F.; BARBOSA, R. D. ; MEHL, H. O. . Novas tecnicas nutricionais para a cultura do milho. In: José Guilherme Lanças Rodrigues; Heroy Óltilo Mehl; Ricardo Toshio Fujihara. (Org.). A cultura do Milho na região de Avaré. 1ed.Avaré: associação educacional do vale do jurumimirim, 2012, v. 1, p. 9-18.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
MOTTA, A. B. F. ; LOBO, T. F. . Pesquisa Avalia adubo feito por compostagem. Jornal da cidade, Bauru, p. 9 - 9, 08 out. 2015.

2.
Thomaz Figueiredo Lobo; GRASSI FILHO, H. . Esgoto é tratado por pesquisadores da UNESP e vira adubo mais barato para as plantações. Galileu (São Paulo), São Paulo, p. 18 - 18, 01 mar. 2013.

3.
grassi Filho H ; LOBO, T. F. . Lodo fértil. unesp ciencia, São Paulo, p. 12 - 15, 10 dez. 2012.

4.
SOUTO, L. S. ; LOBO, T. F. ; SILVA, L. M. ; FERNANDES, D. M. ; LACERDA, N. B. . Níveis e formas de aplicação de lodo de esgoto na nutrição e crescimento inicial da mamoneira. Revista Brasileira de Engenharia Agricola e ambiental, Campina Grande - PB, p. 274 - 277, 01 dez. 2005.

5.
LOBO, T. F.; DOMINGOS, V.D. ; BOARO,C.S.F. ; CATANEO,A.C. ; MARTINS,D. . EFEITO DO COBRE NA ATIVIDADE DA ENZIMA PIROGALOL PEROXIDASE EM PLANTAS DE Myriophylium aquaticum CULTIVADAS EM SOLUÇÃO NUTRITIVA. REVISTA BRASILEIRA DE PLANTAS DANINHAS, Viçosa - MG, p. 365 - 380, 01 mar. 2005.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
LOBO, T. F.; ALBANO, L. B. ; CORDEIRO, D. R. ; GRASSI FILHO, H. . Ação do lodo de esgoto e do nitrogenio no rendimento e teor de óleo do girassol. In: IX Simposio Nacional sobre a cultura do girassol, 2015, londrina. IX Simposio Nacional sobre a cultura do girassol. londrina: embrapa - soja, 2015. v. 1. p. 15-18.

2.
LOBO, T. F.; GRASSI FILHO, H. ; BULL, L. T. ; Lanças, M.H. ; MARTINS, R. L. . Efeito do nitrogenio e do lodo de esgoto compostado no trigo. In: I Simposio da Pos-Graduação da FCA, 2011, Botucatu. I Simposio da Pós-Graduação da FCA, 2011.

3.
LOBO, T. F.; GRASSI FILHO, H. ; MARTINS, R. L. ; Lanças, M.H. . Efeito do lodo de esgoto compostado na nodulação da soja. In: I Simposio da Pos-Graduação da FCA, 2011, Botucatu. I Simposio da Pos- Graduação da FCA, 2011.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
MOTTA, A. B. F. ; LOBO, T. F. . Eficiência do nitrogenio quimico, organico e biodinamico na cultura do alface americana. In: congresso paulista de ciencia tecnologia ambiental, 2016, Bauru. congresso paulista de ciencia tecnologia ambiental, 2016.

2.
LOBO, T. F.; POSTIGO, M. D. ; AITA, W. . Avaliação da eficiencia do nitrogenio atraves de bacterias fixadoras na cultura da amora. In: congresso paulista tecnologia ambiental, 2016, Bauru. congresso paulista de ciencia tecnologia ambiental, 2016.

3.
CRUZ, L. P. ; LOBO, T. F. ; GRASSI FILHO, H. ; MOTTA, A. B. F. . Avaliação do processo de compostagem utilizando cavaco de eucalipto, esterco de galinha e superfosfato simples. In: congresso paulista tecnologia ambiental, 2016, Bauru. congresso paulista de ciencia tecnologia ambiental, 2016.

4.
BOIANI, R. C. ; LOBO, T. F. . Efeito da adubação de composto organico em comparação com o adubo convencional. In: Forum de iniciação cientifica, 2016, Bauru. Forum de iniciação cientifica, 2016.

5.
MENEGHETTI, B. R. ; LOBO, T. F. . alternativas de fonte de K na cultura do café. In: forum de iniciação cientifica, 2016, bauru. Forum de iniciação cietifica, 2016.

6.
CORDEIRO, D. R. ; ALBANO, L. B. ; LOBO, T. F. ; AITA, W. . eficiencia do nitrogenio na cultura da amoreira. In: Forum de iniciação cientifica, 2016, Bauru. Forum de Iniciação Cientifica, 2016.

7.
ALBANO, L. B. ; CORDEIRO, D. R. ; LOBO, T. F. . efeito do nitrogenio organico, mineral e da fixação biologica na cultura da aveia preta. In: Forum de Iniciação Cientifica, 2016, Bauru. Forum de Iniciação Cientifica, 2016.

8.
SOUZA, F. L. P. ; LOBO, T. F. . avaliação do efeito da adubação organo mineral na cultura da cana-de-açucar. In: Forum de Iniciação Cientifica, 2016. Forum de Iniciação Cientifica.

9.
LOBO, T. F.; KUMER, A.C.B. ; MOREIRA, L.L.Q. ; GRASSI FILHO, H. ; BULL, L. T. . Disposição de lodo de esgoto em sistema agricola: rendimento de grão de girassol. In: Congresso internacional de meio ambiente subterraneo, 2011, São Paulo. II Congresso Internacional do Meio Ambiente Subterraneo, 2011.

10.
SOUTO, L. S. ; SILVA, L. M. ; LOBO, T. F. ; FERNANDES, D. M. ; LACERDA, N. B. . níveis e formas de aplicação de lodo de esgoto na nutrição e crescimento inicial da mamoneira. In: Uso e reuso de aguas de qualidade inferior, 2011, Campina Grande. WORKSHOP Uso e reuso de aguas de qualidade inferior, 2011.

11.
ALMEIDA, LEANDRO DE SOUZA ; LOBO, T. F. ; GRASSI FILHO, H. . avaliação de nitrogenio nas folhas, rizobium e matéria seca em plantas de soja com e sem inoculação do bradyrizobium em diferentes doses de lodo de esgoto. In: XXI congresso de iniciação cientifica, 2009. congresso de iniciação cientifica, 2009.

Apresentações de Trabalho
1.
LOBO, T. F.. Utilização do lodo de esgoto urbano na agricultura. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

2.
LOBO, T. F.. Residuo Solidos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
LOBO, T. F.. Reaproveitamento de residuos solidos para a agricultura. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
Thomaz Figueiredo Lobo. Reaproveitamento de residuos sólidos para a agricultura. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
LOBO, T. F.. lodo de esgoto na agricultura. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
VILLAS BOAS, R. L. ; Thomaz Figueiredo Lobo . Tecnologia de produção para a cultura do girassol. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
LOBO, T. F.; GRASSI FILHO, H. ; ALMEIDA, L. S. ; MOMIYAMA JUNIOR, N. . NIVIES DE LODO DE ESGOTO NA EXPORTAÇÃO DE MACRONUTRIENTE PELA CULTURA DO FEIJOEIRO. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
MOMIYAMA JUNIOR, N. ; GRASSI FILHO, H. ; LOBO, T. F. ; FRANCISCO, A.K. . NIVIES DE LODO DE ESGOTO NA NUTRIÇÃO DO FEIJOEIRO. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
FRANCISCO, A.K. ; GRASSI FILHO, H. ; LOBO, T. F. ; MOMIYAMA JUNIOR, N. . NIVEIS DE LODO DE ESGOTO NOS FATORES PRODUTIVOS DO FEIJOEIRO. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
ALMEIDA, L. S. ; GRASSI FILHO, H. ; LOBO, T. F. ; MOMIYAMA JUNIOR, N. ; FRANCISCO, A.K. . AVALIAÇÃO DE N NAS FOLHAS, RIZOBIUM E MATÉRIA SECA EM PLANTAS DE SOJA COM E SEM INOCULAÇÃO DO BRADYRIZOBIUM EM DIFERENTES DOSES DE LODO DE ESGOTO. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
LOBO, T. F.; grassi Filho H ; OLIVEIRA, R. B. . Acumulo de materia seca e relação C/N na cultura da aveia com diferentes niveis de lodo de esgoto. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
LOBO, T. F.; grassi Filho H ; OLIVEIRA, R. B. . A fertilidade do solo apos tres aplicações com diferentes niveis de lodo de esgoto. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
PEREIRA, S. F. ; KUNS, V. L. ; LOBO, T. F. ; AGUIAR JUNIOR, H. O. ; RODRIGUES, J. D. ; KLEIN, J. . Caracterização de trocas gasosas em aveia preta (Avena strigosa) com doses de nitrogenio fornecido com lodo de esgoto. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Outras produções bibliográficas
1.
Thomaz Figueiredo Lobo; GRASSI FILHO, HELIO ; BULL, LEONARDO T. ; Lanças, M.H. ; MARTINS, R. L. . Efeito do nitrogenio e do lodo de esgoto compostado no trigo 2011 (I Simposio da pos-graduação da FCA).

2.
Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, HELIO ; MARTINS, R. L. ; Lanças, M.H. . Efeito do lodo de esgoto compostado na nodulação da soja 2011 (I Simposio da pos graduação).

3.
Lobo, Thomaz Figueiredo; KUMMER, A. C. B. ; GRASSI FILHO, HELIO . Disposição do lodo de esgoto em sistema agricola: Rendimento de grão de girassol 2011 (II CIMAS).

4.
ALMEIDA, L. S. ; Lobo, Thomaz Figueiredo ; GRASSI FILHO, HELIO . Avaliação de nitrogenio nas folhas, rizobium e matéria seca em plantas de soja com e sem inoculação doi bradyrizobium em diferentes doses de lodo de esgoto 2009 (XXI Congresso de iniciação cientifica).

5.
FRANCISCO, A.K. ; Lobo, Thomaz Figueiredo ; GRASSI FILHO, HELIO . niveis de lodo de esgoto nos fatores produtivos do feijoeiro 2009 (XXI congresso de iniciação cientifica).

6.
MOMIYAMA JUNIOR, N. ; Lobo, Thomaz Figueiredo ; GRASSI FILHO, HELIO . niveis de lodo de esgoto na nutrição do feijoeiro 2009 (XXI Congresso de iniciação cientifica).

7.
Lobo, Thomaz Figueiredo; MOMIYAMA JUNIOR, N. ; FRANCISCO, A.K. ; GRASSI FILHO, HELIO . niveis de lodo de esgoto na exportação de macronutrientes pela cultura do feijoeiro 2009 (Congresso Brasileiro de residuos organicos).

8.
Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, H. . Niveis de composto de lodo de esgoto no rendimento de grão, produtividade de matéria seca e peso de mil sementes no triticale 2009 (III Reunião Brasileira de pesquisa de trigo e triticale).

9.
Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, HELIO ; OLIVEIRA, R. B. . A fertilidade do solo apos tres aplicações com diferentes níveis de lodo de esgoto 2008 (Fertbio 2008).

10.
Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, HELIO ; OLIVEIRA, R. B. . Acumulo de matéria seca e relação C/N na cultura da aveia com diferentes níveis de lodo de esgoto 2008 (FERTBIO 2008).

11.
Lobo, Thomaz Figueiredo; AGUIAR JUNIOR, H. O. ; RODRIGUES, J. D. ; PEREIRA, S. F. . Caracteristicas de trocas gasosas em aveia preta (avena strigosa) com doses de nitrogenio fornecida com lodo de esgoto 2008 (Congresso Latino americano de agricultura).

12.
Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, HELIO . Desenvolvimento do girassol no segundo ano manejado com lodo de esgoto 2007 (V Simposio nacional sobre a cultura do girassol).

13.
Lobo, Thomaz Figueiredo; grassi Filho H . desenvolvimento do girassol manejado com lodo de esgoto 2007 (V Simposio nacional sobre a cultura do girassol).

14.
Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, HELIO . Exportação de nutrientes pelas sementes de girassol manejado com lodo de esgoto 2007 (V Simposio nacional sobre a cultura do girassol).

15.
Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, HELIO ; BARBOSA, L. . Comportamento do Cu, Fe, Mn e Zn em diversas profundidades apos aplicações de niveis de lodo de esgoto 2007 (XXXI Congresso brasileiro de ciencia do solo).

16.
Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, HELIO . reaplicação de lodo de esgoto na produtividade e teos de óleo contido no grão 2007 (4 Congresso Brasileiro de plantas oleaginosas, óleos, gordura e biodisel).

17.
Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, HELIO . Avaliação de matéria organica, fosforo e CTC do solo, apos a colhgeita do girassol com aplicações de lodo de esgoto 2006 (FERTBIO 2006).

18.
Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, H. . manejo da adubação nitrogenada na cultura do girassol avaliando os parametros de produtividade e qualidade de óleo 2006 (3 Congresso Brasileiro de plantas oleaginosas, óleos, gorduras e biodisel).

19.
Lobo, Thomaz Figueiredo. avaliação de diversas fontes de boro para a cultura do girassol 2005 (II congresso brasileiro de plantas oleaginosas, oleos, gordura e biodisel).

20.
Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, HELIO . Niveis crescentes de lodo de esgoto na produtiividade e teor de óleo contido no grão do girassol 2005 (II congresso Brasileiro de plantas oleagianosos, óleo, gordura e biodisel).

21.
Lobo, Thomaz Figueiredo; GRASSI FILHO, H. . Doses de lodo de esgoto como fonte de nitrogenio na cultura do girassol 2005 (XVI Reunião nacional de pesquisa de girassol).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
LOBO, T. F.. Adubação e nutrição do girassol. 2005.

2.
LOBO, T. F.. Uso da vegetação espontanea : vantagem e desvantagem. 2004.

3.
LOBO, T. F.. Elaboração do Plano da microbacia hidrográfica do córrego São Sebastião. 2003.

4.
LOBO, T. F.. Fixação de fosforo nos solos brasileiros. 2003.

5.
LOBO, T. F.. Elaboração do Plano da MIcrobacia dos córregosfartura, cachoeirihna e Araras. 2000.

6.
LOBO, T. F.. Seminaria. 1999.

7.
LOBO, T. F.. Seminário de. 1999.

8.
LOBO, T. F.. Absorção de nutrientes e produção de matéria seca na cultura da aveia preta, em função de doses e épocas de aplicação de nitrogenio. 1998.


Demais tipos de produção técnica
1.
LOBO, T. F.; MATEUS, C. M. D. . dia de campo conservação do solo. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
LOBO, T. F.. Aproveitamento de residuos organicos na compostagem. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

3.
LOBO, T. F.. compostagem. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
LOBO, T. F.. utilização do lodo de esgoto na agricultura. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

5.
LOBO, T. F.; MATEUS, C. M. D. . II dia de campo de conservação do solo. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

6.
LOBO, T. F.. visita tecnica Instituto Agronomico de Campinas. 2014. (visita tecnica).

7.
LOBO, T. F.; KINOSHITA, A. M. O. ; PINTO, E. M. ; SIQUEIRA, M. V. B. M. ; CHAVES, M. R. M. ; PACHECO, J. . visita tecnica BRATAC fiação de seda. 2014. (visita tecnica).

8.
LOBO, T. F.. maquinas agricolas. 2012. .

9.
GRASSI FILHO, H. ; Thomaz Figueiredo Lobo . Manejo de residuos solidos de roçagem de praças, podas e quedas de árvores em Botucatu-SP. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

10.
Thomaz Figueiredo Lobo. produção de Açucar e alcool. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

11.
GRASSI FILHO, H. ; Thomaz Figueiredo Lobo . Cultivo hidroponico. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

12.
GRASSI FILHO, HELIO ; FERNANDES, D. M. ; VILLAS BOAS, R. L. ; Thomaz Figueiredo Lobo . Analise quimica de solo, plantas e fertilizantes. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

13.
VILLAS BOAS, R. L. ; Thomaz Figueiredo Lobo . Fertilizantes nitrogenados. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

14.
GRASSI FILHO, H. ; FERNANDES, D. M. ; VILLAS BOAS, R. L. ; Thomaz Figueiredo Lobo . Analise quimica de solo, planta e fertilizante. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

15.
GRASSI FILHO, H. ; FERNANDES, D. M. ; VILLAS BOAS, R. L. ; Thomaz Figueiredo Lobo . Analise química de solos, planta e fertilizantes. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

16.
LOBO, T. F.. olericultura organica. 2000. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

17.
LOBO, T. F.. conservação do solo. 2000. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

18.
LOBO, T. F.. conservação do solo. 1998. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

19.
LOBO, T. F.. conservação do solo. 1994. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
LOBO, T. F.; GRASSI FILHO, H.; SILVA, P. B.. Participação em banca de Eliana Pigozzi Biudes. Residuo de terra de diatomacea utilizado como suplementação nutricional na compostagem para a cultura da Alface. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia Ambiental) - Universidade do Sagrado Coração.

2.
LOBO, T. F.; GRASSI FILHO, H.; ANDRADE, M. C. N.. Participação em banca de Angela Braga Franzolin Motta. Produção e nutrição mineral da alface sob adubações mineral, organica e biodinamica. 2016. Dissertação (Mestrado em tecnologia ambiental) - Universidade do Sagrado Coração.

3.
GRASSI FILHO, H.; SOUSA, A. P.; LOBO, T. F.. Participação em banca de Isabela Seixo de Brito Louzada. Aplicação da água residuaria tratada e de adubação com lodo de esgoto na cultura do crambe. 2016. Dissertação (Mestrado em Agronomia (Irrigação e Drenagem)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

4.
FERNANDES, D. M.; grassi Filho H; LOBO, T. F.. Participação em banca de Gleize Leviski de Brito. Adubação potassica em cartamo. 2015. Dissertação (Mestrado em Agronomia (Agricultura)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

5.
GRASSI FILHO, H.; SOUZA, A. P.; LOBO, T. F.. Participação em banca de Daniel Franco. Avaliação do desempenho de gotejadores com uso de água residual da suinocultura. 2015. Dissertação (Mestrado em Agronomia (Irrigacao e Drenagem)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

6.
GRASSI FILHO, H.; SILVA, M. R. da; SAAD, J.C.S.; LOPES, J. L. W.; LIMA, S.L. de; LOBO, T. F.. Participação em banca de José Antonio Miggiolado. Produção de mudas de duas especies do genero QUALEA utilizando agua residuaria, fertirrigação e irrigação por capilaridade. 2011. Dissertação (Mestrado em Agronomia (Irrigacao e Drenagem)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Teses de doutorado
1.
MORAIS, M. H.; LOBO, T. F.; SOUSA, A. P.; GIONGO, P. R.; FERNANDES, C.. Participação em banca de Reinaldo Adriano Costa. Cultura do quiabeiro submetida a laminas de irrigação por gotejamento em função da evaporação em tanque classe A. 2014. Tese (Doutorado em Agronomia (Irrigacao e Drenagem)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

2.
FERNANDES, D. M.; grassi Filho H; SORATTO, R. P.; LOBO, T. F.; GALVAO, J. R.. Participação em banca de Custodio Gomes de Oliveira. adubação nitrogenada e potassica na nutrição e produtividade de feijão caupi sob sistema manejo do solo Belem/PA. 2014. Tese (Doutorado em Agronomia (Agricultura)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

3.
FERNANDES, D. M.; GRASSI FILHO, H.; MORAIS, M. H.; LOBO, T. F.; FREITAG, E. E.. Participação em banca de Alessandra Elena Miggiolaro. Atributos químicos e físicos do solo após reaplicação de lodo de esgoto, escoria de aciaria e lama cal em sistema de semeadura direta. 2014. Tese (Doutorado em Agronomia (Agricultura)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

4.
GRASSI FILHO, HELIO; SAAD, J. C. C.; MORAES, M. H.; BARBOSA, R. D.; LOBO, T. F.. Participação em banca de Ricardo Alexandre Lambert. Eficiencia do uso da água residuaria e do lodo de esgoto compostado nas propriedades químicas e físicas de solo cultivado com laranjeiras. 2013. Tese (Doutorado em Agronomia (Irrigação e Drenagem)) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
LOBO, T. F.; COSTA, G. H. G.; SILVA, P. B.. Participação em banca de Manoella de Castro Rocha Barreto.manejo da adubação quimica e organica no café. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração.

2.
MINHONI, R. T. A.; LOBO, T. F.; SCOTON, E. J.. Participação em banca de Leticia Boza Morais.Implantação de coleta seletiva no Distrito de Jacuba em Arealva. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração.

3.
COELHO, S. S.; CARDIM, M. H. C.; LOBO, T. F.. Participação em banca de Patrick Takayuri Tamura.Irrigação automatizada na plantação de morango. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Computação) - Universidade do Sagrado Coração.

4.
MARANHO, A. S.; CARDIM, M. H. C.; LOBO, T. F.. Participação em banca de Diego Martins de Siqueira.Sistema automatizado para manutenção e monitoramento a distancia de horta residencial. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Produção) - Universidade do Sagrado Coração.

5.
GRAVATIM, G. H.; SILVERIO, P. C.; LOBO, T. F.. Participação em banca de Jorge Wilson Giachini.Reflexos da adubação verde com crotalaria sobre o sorgo sacarino. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração.

6.
GRAVATIM, G. H.; SILVERIO, P. C.; LODO TF. Participação em banca de Willian César Buzolim Gazzola.Caracteristicas Biometricas e tecnologicas de sorgo sacarino adubado com feijão guandu. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração.

7.
TELASCREA, M.; CAMPOS, R. T.; LOBO, T. F.. Participação em banca de Felipe Damas.Impactos Ambientais do processo de refino de petroleo. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química) - Universidade do Sagrado Coração.

8.
GRAVATIM, G. H.; CIARAMELLO, S.; LOBO, T. F.. Participação em banca de Renan Henrrique Aguiar Putti.Comparação entre cana-de-açucar e sorgo sacarino como materias-primas para inicio da safra. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração.

9.
LOBO, T. F.; GRAVATIM, G. H.; SILVA, P. B.. Participação em banca de Bruno Rafael Meneghetti.Alternativas de fonte de potássio no café. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração.

10.
LOBO, T. F.; GRAVATIM, G. H.; SILVA, P. B.. Participação em banca de Murilo Rodrigues de Oliveira.Efeito do nitrogenio organico, mineral e da fixação biologica na cultura do milho. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração.

11.
ANDRADE, M. C. N.; LOBO, T. F.; HEUBEL, M. T. C. D.. Participação em banca de Olivia Gomes Martins.Sobra como alternatide alimentos como alternativa para a formulação de novos substratos para o cultivo de Pleurotus ostreatus. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Sagrado Coração.

12.
ROCHA, R. R.; SALVADEO, V. M.; LOBO, T. F.. Participação em banca de Heitor Camilo Martins.Adaptação de condominio verticais para melhoria da da gestão de residuos solidos: Estudo de caso. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Civil) - Universidade do Sagrado Coração.

13.
SILVA, M. R. da; LOBO, T. F.. Participação em banca de Lucas Vieira Rachid.manejo hidrico no desenvolvimento e qualidade de mudas de Syzygium paniculatum. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Florestal) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

14.
SILVA, M. R. da; LOBO, T. F.. Participação em banca de Ivo Lucas Passos Manigilia.qualidade de mudas de Toona ciliata produzidas com substratos ã base de biossolido componentes submétidos a tres laminas de irrigação. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Florestal) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

15.
SIQUEIRA, M. V. B. M.; CARDOSO, V. S.; LOBO, T. F.. Participação em banca de Nathalia Demoro Mondini.Estudo de indice de produtividade com diferentes tipos de irrigação e substrato na canafístula (Peltophorus dudium. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração.

16.
MINHONI, R. T. A.; SILVA, C. A. D.; LOBO, T. F.. Participação em banca de Fabio Miqueloto Vitica.Analise da rede de coleta de águas pluviais da avenida Nações Unidas, Bauru - SP. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração.

17.
LOBO, T. F.; MINHONI, R. T. A.; SARTORI, A. A. C.. Participação em banca de Matheus Vitorio Constancio.Estudo da disposição final do lodo proveniente da estação de tratamento de água. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração.

18.
SIQUEIRA, M. V. B. M.; HOMMA, S. K.; LOBO, T. F.. Participação em banca de Guilherme Polidoro Aquati.Reflexões em agroecologia: desafios para sustentabilidade. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração.

19.
LOBO, T. F.; SARTORI, A. A. C.; MAGDALENA, A. G.. Participação em banca de Murilo Rodrigues de Oliveira.Efeito do nitrogenio organico, mineral e da fixação biologica na cultura do milho. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração.

20.
SILVA JUNIOR, T. A. F.; SARTORI, A. A. C.; LOBO, T. F.. Participação em banca de Meire Cristina Nogueira de Andrade.Viabilidade produtiva de linhagens de Shiitake em toras de Eucalyptus grandis na região de São Carlos. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
congresso paulista de tecnolgia ambiental. Avaliação da eficiencia do nitrogenio atraves de bacterias fixadoras na cultura da amora. 2016. (Congresso).

2.
congresso paulista de tecnolgia ambiental. Avaliação do processo de compostagem utilizando cavaco de eucalipto, esterco de galinha e superfosfato simples. 2016. (Congresso).

3.
congresso paulista tecnologia ambiental. Eficiência do nitrogenio quimico, organico e biodinamico na cultura do alface americana. 2016. (Congresso).

4.
I congresso de Extenção Rural. Produção e nutrição vegetal da alface através do aproveitamento de residuos organicos pelo processo de composta. 2015. (Congresso).

5.
IX Simposio Nacional sobre a cultura do girassol.Ação do lodo de esgoto e do nitrogenio no rendimento e teor de óleo do girassol. 2015. (Simpósio).

6.
VI Simposio de restauração ecologica, novos rumos e perspectivas.efeito nutricional do lodo de esgoto compostado em mudas clonais de eucalipto. 2015. (Simpósio).

7.
VI Simposio de restauração ecologica, novos rumos e perspectivas.diferentes misturas de substratos com lodo de esgoto compostado enrriquecido e substrato comercial em quaresmeira. 2015. (Simpósio).

8.
VI Simposio de restauração ecologica, novos rumos e perspectivas.Efeito do lodo de esgoto compostado em mudas clonais de eucalipto. 2015. (Simpósio).

9.
I Dia de campo de conservação do solo.I dia de campo de conservação do solo. 2014. (Outra).

10.
II dia de campo de conservação do solo.II dia de campo de conservação do solo. 2014. (Outra).

11.
I simposio de pos graduação da FCA.Efeito do lodo de esgoto compostado na nodulação da soja. 2011. (Simpósio).

12.
I simposio de pos graduação da FCA.Efeito do nitrogenio e do lodo de esgoto compostado no trgio. 2011. (Simpósio).

13.
Congresso brasileiro de residuos organicos. niveis de lodo de esgoto na exportação de macronutrientes pela cultura do feijoeiro. 2009. (Congresso).

14.
III Reunião brasileira de pesquisa de trigo e triticale.Níveis do composto de lodo deesgoto no rendimento de grão, produtividade de matéria seca e peso de mil sementes. 2009. (Simpósio).

15.
XXI CONGRESO DE INICIAÇÃO CIENTIFICA. AVALIAÇÃO DE N NAS FOLHAS, RIZOBIUM E MATÉRIA SECA EM PLANTAS DE SOJA COM E SEM INOCULAÇÃO DO BRADYRIZOBIUM EM DIFERENTES DOSES DE LODO DE ESGOTO. 2009. (Congresso).

16.
XXI CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTIFICA. NIVEIS DE LODO DE ESGOTO NOS FATORES PRODUTIVOS DO FEIJOEIRO. 2009. (Congresso).

17.
XXI CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTIFICA. NIVEIS DE LODO DE ESGOTO NA NUTRIÇÃO DO FEIJOEIRO. 2009. (Congresso).

18.
4º Congresso brasileiro de plantas oleaginosas, óleos, gorduras e biodisel. Reaplicação de lodo de esgoto na produtividade e teor de óleo contido no grão de girassol. 2007. (Congresso).

19.
V simposio nacional sobre a cultura do girassol.desenvolvimento do girassol no segundo ano manejada com lodo de esgoto. 2007. (Simpósio).

20.
V Simposio nacional sobre a cultura do girassol.desenvolvimento do girassol manejado com lodo de esgoto. 2007. (Simpósio).

21.
V Simposio Nacional sobre a cultura do girassol.Exportação de nutrientes pelas sementes de girassol manejadas com lodo de esgoto. 2007. (Simpósio).

22.
XXXI Congresso brasileiro de ciencia do solo. Comportamento do Cu, fe. Mn e Zn em diversas profundidades apos a aplicação de lodo de esgoto. 2007. (Congresso).

23.
FERTBIO 2006. Avaliação de matéria organica, fosforo e CTC do solo, apos a colheita do girassol com aplicações de lodo de esgoto. 2006. (Congresso).

24.
Manejo da adubação nitrogenada na cultura do girassol avaliando os parametros de produtividade e qualidade de óleo. 3º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas. 2006. (Congresso).

25.
Avaliação de diversas fontes de Boro para a cultura do girassol. II congresso brasileiro de plantas oleaginosas, óleo, gordura e biodisel. 2005. (Congresso).

26.
Doses de lodo de esgoto como fonte de nitrogenio na cultura do girassol. XVI Reunião Nacional de Pesquisa de Girassol. 2005. (Congresso).

27.
Níveis crescentes de Lodo de esgoto na produtividade e teor de óleo contido no grão de girassol. II Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e biodisel. 2005. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
TAVARES, B. A. ; LOBO, T. F. . Feira de Cienciraa e mostra itinerante: O despertar de vocações cientificas. 2015. .



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
WERNER PETER MARCON. APROVEITAMENTO DO NITROGENIO ORGANICO NA SUBSTITUIÇÃO DO NITROGÊNIO SINTÉTICO NA CULTURA DO TIFTON. Início: 2015. Dissertação (Mestrado em tecnologia ambiental) - Universidade do Sagrado Coração. (Orientador).

2.
ANGELA BRAGA FRANZOLIN MOTTA. TRATAMENTO DE RESÍDUOS ORGÂNICOS PELA COMPOSTAGEM: ADEQUAÇÃO MUNICIPAL A LEI AMBIENTAL, FERTILIDADE DO SOLO E FORNECIMENTO DE NITROGÊNIO NA NUTRIÇÃO VEGETAL EM CULTURAS DE ALFACE E BETERRABA.. Início: 2015. Dissertação (Mestrado em tecnologia ambiental) - Universidade do Sagrado Coração. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Lucas Paes Cruz. comparação de diferentes tipos de residuos na compostagem. Início: 2016. Iniciação científica (Graduando em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração. (Orientador).

2.
ROQUE CANTÃO BOIANI. EFEITO DA ADUBAÇÃO DE COMPOSTO ORGANICO EM COMPARAÇÃO COM ADUBAÇÃO CONVENCIONAL. Início: 2015. Iniciação científica (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração. (Orientador).

3.
LETÍCIA BENITES ALBANO. EFEITO DO NITROGÊNIO ORGÂNICO, MINERAL E DA FIXAÇÃO BIOLÓGICA NA CULTURA DO GIRASSOL. Início: 2015. Iniciação científica (Graduando em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração. (Orientador).

4.
Debora Rodrigues Cordeiro. EFICIÊNCIA DO NITROGÊNIO NA CULTURA DA AMOREIRA. Início: 2015. Iniciação científica (Graduando em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração. (Orientador).

5.
BRUNO RAFAEL MENEGHETTI. ALTERNATIVAS DE FONTES DE POTASSIO NA CULTURA DE CAFÉ. Início: 2015. Iniciação científica (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração. (Orientador).

6.
Flávia Luize Pereira de Souza. AVALIAÇÃO DO EFEITO DA ADUBAÇÃO ORGANOMINERAL NA CULTURA DA CANA-DE-ACÚCAR. Início: 2014. Iniciação científica (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Jeniffer de Souza Bogdanavicius Rodrigues. Viabilidade economica da utilização de lodo de esgoto na substituição da adubação quimica nitrogenada. 2018. Dissertação (Mestrado em tecnologia ambiental) - Universidade do Sagrado Coração, . Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

2.
Eliana Pigozzi Biudes. Residuo de terra diatomácea utilizado como suplementação nutricional na compostagem para a cultura da alface. 2018. Dissertação (Mestrado em tecnologia ambiental) - Universidade do Sagrado Coração, . Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

3.
Angela Braga Franzolin Motta. Produção e nutrição mineral da alface sob adubação mineral, organica e biodinamica. 2016. Dissertação (Mestrado em tecnologia ambiental) - Universidade do Sagrado Coração, . Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Duilio Savio Filho. Efeito do nitrogenio quuimico e organico na cultura do alface. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

2.
Izabella Olher. Utilização de lodo de esgoto compostado e agua residuaria tratada para a produção de pau viola. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

3.
Italo Maronesi Coletta. Manejo do nitrogenio organico e quimico com irrigação de diferentes tipos de água na cultura da alface. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

4.
Manoella de Castro Rocha Barreto. Manejo de adubação química e organica no café. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

5.
Bruno Rafael Meneghetti. Alternativas de fontes de potassio no café. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

6.
Murilo Rodrigues de Oliveira. Efeito do nitrogenio organico, minerais e da fixação biologica na cultura do milho. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

Iniciação científica
1.
Ana Clara Gomes. Eficiencia da fixação biologica de nitrogenio em soja na palhada de cana de açucar. 2018. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

2.
Izabella Olher. diferentes composições de substratos e laminas de irrigação para o mulungu (Erythrina speciosa Andrews). 2018. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

3.
Lucas Paes Cruz. comparação de diferentes residuos organicos no processo de compostagem. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

4.
Duilio Savio. influencia de diferentes compostos organicos e nitrogenio químico na aroeira. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

5.
Flavia Luize Pereira de Souza. avaliação do efeito da adubação organomineral na cultura da cana-de-açucar. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração, Fundação de estudos agropecuario e florestal. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

6.
ROQUE CANTÃO BOIANI. Efeito da adubação de composto organico em comparação com a adubação convencional. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

7.
Debora Rodrigues Cordeiro. Eficiencia do nitrogenio na cultura da amoreira. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

8.
Bruno Rafael Menegheti. Alternativas de fonte de potassio na cultura do café. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

9.
Leticia Benites Albano. Efeito do nitrogenio organico, mineral e da fixação biologica na cultura da aveia preta. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

10.
Murilo Rodrigues de Oliveira. EFEITO DO NITROGÊNIO ORGÂNICO, MINERAL E DA FIXAÇÃO BIOLÓGICA NA CULTURA DO MILHO. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Agronômica) - Universidade do Sagrado Coração. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.

Orientações de outra natureza
1.
Murilo Dias Postigo. AVALIAÇÃO DA EFICIENCIA DO NITROGENIO ATRAVES DE BACTERIAS FIXADORAS NA CULTURA DA AMOREIRA. 2014. Orientação de outra natureza. (Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade do Sagrado Coração, Fundação de estudos agropecuario e florestal. Orientador: Thomaz Figueiredo Lobo.



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
LOBO, T. F.. Utilização do lodo de esgoto urbano na agricultura. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/01/2019 às 11:53:03