Gabriel Gazzana Barros

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1004190299913204
  • Última atualização do currículo em 17/10/2018


Biólogo, graduado em licenciatura e bacharelado pelo Centro Universitário Nilton Lins. Possui especialização em Perícia, Auditoria e Gestão Ambiental pela faculdade Oswaldo Cruz e mestrado em Ciências Biológicas pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA, no qual investigou aspectos ecomorfológicos e partilha de recursos e coexistência de espécies sintópicas de peixes em riachos na Amazônia. Atua no laboratório de ecologia de peixes CPBA/INPA por meio do Projeto Igarapés, desenvolvendo estudos sobre conservação e preservação da ictiofauna neotropical, bem como, a manutenção dos recursos pesqueiros amazônicos. Atualmente é aluno de doutorado no INPA. Com a tese, busca responder questões sobre variação fenotípica intrapopulacional e especialização individual em ambientes íntegros (lóticos) X ambientes impactados (lênticos). Também atua na realização de consultoria ambiental, inventário biológico e monitoramento da ictiofauna. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Gabriel Gazzana Barros
Nome em citações bibliográficas
BARROS, Gabriel Gazzana;BARROS, G.

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Departamento de Biologia Aquática e Limnologia, Divisão de Biologia e Ecologia de Peixes.
Av. André Araújo, 2936 - Petrópolis
Petrópolis
69083000 - Manaus, AM - Brasil
Telefone: (92) 36433604
URL da Homepage: http://www.inpa.gov.br


Formação acadêmica/titulação


2017
Doutorado em andamento em Biologia de Água Doce e Pesca Interior.
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Brasil.
Título: Impactos de alterações ambientais perenes em peixes de riachos amazônicos: variação fenotípica intrapopulacional e especialização individual,
Orientador: Cláudia Pereira de Deus.
Coorientador: Jansen Alfredo Sampaio Zuanon.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2010 - 2012
Mestrado em Biologia de Água Doce e Pesca Interior.
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Brasil.
Título: Ecomorfologia e uso de recursos por quatro espécies da família Characidae em igarapés amazônicos de terra firme, Amazonas, Brasil,Ano de Obtenção: 2012.
Orientador: Cláudia Pereira de Deus.
Coorientador: Jansen Alfredo Sampaio Zuanon.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Ecomorfologia; Dieta; Uso do espaço; Partição de recursos; Piabas; Coocorrência.
2008 - 2010
Especialização em Perícia, Auditoria e Gestão ambiental. (Carga Horária: 400h).
Faculdades Oswaldo Cruz, FOC, Brasil.
Título: PROPOSTA DE APLICAÇÃO DA NORMA BRASILEIRA PARA SISTEMAS DA GESTÃO AMBIENTAL, NBR ISO 14001:2004, ITEM 4.4: ESTUDO DE CASO RESTAURANTE CASA DA SOPA, MANAUS-AM..
Orientador: Cláudia Pereira de Deus.
2003 - 2007
Graduação em Ciências Biológicas.
centro universitário nilton lins, NL, Brasil.
Título: ESTABELECIMENTO E CONSERVAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke).
Orientador: Danival Vieira de Freitas.




Formação Complementar


2007 - 2008
Inglês avançado (intercâmbio).
UNS Idiomas, UNS, Brasil.
2005 - 2005
Word, Excel, Power Point e Internet.
MEGATECH Informática, MEGATECH, Brasil.
2002 - 2002
Informática Básica. (Carga horária: 20h).
Fundação Hospital Universitário Getúlio Vargas, FHUGV, Brasil.


Atuação Profissional



Instituto Piagaçu, IPI, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Fundação Rio Solimões, RIOSOL, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Consultor, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Contrato, Enquadramento Funcional: Técnico, Carga horária: 20


Fundação Rio Madeira, RIOMAR, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Outro (CONTRATO), Enquadramento Funcional: TÉCNICO - BIÓLOGO, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Laboratorio Central, LC, Brasil.
Vínculo institucional

2002 - 2003
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estágio, Carga horária: 20

Atividades

1/2002 - 1/2003
Estágios , Laboratorio Central, .

Estágio realizado
Auxiliar de Laboratório.

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pós-graduando, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Técnico - Biólogo, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pós-graduando, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Contrato, Enquadramento Funcional: Técnico - Biólogo, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Estagiário Voluntário, Enquadramento Funcional: Desenvolvendo projetos científicos, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: Bolsista PIBIC/CNPq, Enquadramento Funcional: Bolsista PIBIC, Carga horária: 20

Atividades

3/2010 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Coordenação de Biodiversidade, .

8/2003 - 8/2005
Estágios , Departamento de Biologia Aquática e Limnologia, Genética Molecular.

Estágio realizado
Extração e amplificação de DNA de peixes Gymnotiformes e Siluriformes.

Secretaria Municipal de Saúde de Manaus, SEMSA, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2007
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Gestão administrativa, Carga horária: 20
Outras informações
Atuando no GEADI - Gerencia de Apoio Diagnóstico, dando assistência aos laboratórios da rede municipal de Manaus.

Atividades

8/2005 - 8/2007
Estágios , Secretaria Municipal de Saúde de Manaus, .

Estágio realizado
Gestão administrativa.

Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do, FCECON, Brasil.
Vínculo institucional

2001 - 2002
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20

Atividades

8/2001 - 8/2002
Estágios , Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do, .

Estágio realizado
Gestão administrativa.


Linhas de pesquisa


1.
Conservação e preservação da ictiofauna amazônica
2.
Fragmentação florestal e represamento de igarapés amazônicos
3.
Ecomorfologia e partilha de recursos
4.
Plasticidade fenotípica e especialização individual


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Centro de Estudos de Adaptações da Biota Aquática da Amazônia, ADAPTA-AMAZÔNIA
Descrição: A diversidade biológica existente na Amazônia, intimamente ligada a um conjunto de habitats igualmente diverso, constitui uma ferramenta única para a Biologia Aplicada. Não há consenso sobre o tamanho dessa biodiversidade e as estimativas para sua valoração carecem de uma base sólida. Isso decorre, fundamentalmente, da abordagem a que temos nos dedicado. A diversidade está potencializada infinitamente na função de cada organismo, nas suas respostas a cada desafio ambiental, quer sejam naturais, quer tenham origem antrópica. Com o advento da Biologia Molecular, aprendemos que essa aparente unicidade pode manifestar-se de infinitas formas, por meio de infinitos processos de regulação gênica, e esconde infinitas oportunidades face ao mundo de desafios que vivem a humanidade. Na Amazônia, além do potencial efeito sobre os níveis da água, as mudanças ambientais podem ter efeitos marcantes sobre a flora e a fauna em decorrência do aumento da temperatura e dos níveis de dióxido de carbono. Isso é preocupante, tendo em vista que o homem da Amazônia depende do ambiente aquático para seu sustento e, nesse ambiente, as interações são, como apontado, complexas. É preciso estimar a capacidade adaptativa e a resiliência não de uma espécie, mas do sistema. O INCT ADAPTA tem como objetivos principais encontrar marcadores ambientais sensíveis e adequados a tal ponto de nos permitirem desenvolver e propor estratégias de conservação de espécies da biota Aquática da Amazônia, visando a conservação ambiental e o bem estar da Sociedade que vive na região...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - 2015
Diversidade de peixes em áreas alagáveis da Amazônia Central como resposta a diferentes tipos de manejo: aspectos ecológicos e socioeconômicos
Descrição: escrição: Considerando a importância da manutenção da integridade ecológica das planícies alagáveis para conservação da diversidade ictiofaunística e dos estoques pesqueiros da Amazônia, propomos a criação de um novo Sítio PELD na várzea da Amazônia Central. O objetivo principal da proposta é avaliar a dinâmica temporal de longo prazo da diversidade de assembleias de peixes em resposta a diferentes situações de conservação ambiental, esferas de governança e tipos de manejo dos ambientes aquáticos e dos recursos pesqueiros. O sítio PELD compreenderá o trecho inferior do rio Purus, e o trecho inferior do rio Solimões entre a foz do rio Purus e a confluência com o rio Negro (Figura 2). Nessa região serão estabelecidos quatro locais de amostragem: (1) Lago Catalão, na confluência dos rios Solimões e Negro, sem proteção ambiental formal e tampouco estratégias de manejo pesqueiro; (2) Ilha da Paciência, entre a foz do rio Purus e a confluência Solimões-Negro, uma APA municipal localizada entre a foz do rio Purus e a confluência Solimões ? Negro, onde há manejo de lagos e manejo do pirarucu, um predador de topo de cadeia trófica; (3) RDS Piagaçu-Purus, no baixo rio Purus, uma unidade de conservação estadual onde também há manejo de lagos e de pirarucu; e (4) REBIO Abufari, no baixo Purus, onde a pesca é proibida e não há manejo de lagos ou de pirarucu, mas ocorre alguma pesca clandestina.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2010
TAXONOMIA, ECOLOGIA, PESCA E CONSERVAÇÃO DA ICTIOFAUNA DO RIO MADEIRA
Descrição: No rio Madeira, tanto a riqueza quanto a composição de espécies e o padrão estrutural e funcional da ictiofauna são pouco conhecidos, seja na escala espacial ou temporal. Além do pouco conhecimento no que se refere à comunidade de peixes do curso do rio Madeira em território brasileiro, há um histórico de impactos ambientais, causados por ações antrópicas na bacia, principalmente em função do desmatamento acumulado da vegetação ripária e da prolongada e intensa exploração garimpeira de ouro no leito e nas barrancas do rio Madeira. Impactos ambientais exercidos pelo homem, via de regra, afetam negativamente a biodiversidade, pois geralmente acarretam o declínio da riqueza e da diversidade de espécies. Tendo em vista as múltiplas ações antrópicas que têm afetado a bacia do rio Madeira de forma negativa ao longo da historia de colonização da região se faz necessária a execução de projetos que se destinem a conservação da ictiofauna na bacia do rio Madeira. Este projeto se insere neste contexto e visa complementar informações a cerca da biodiversidade padrões espaço-temporais da ictiofauna; biologia de espécies com importância reconhecida na pesca comercial e de subsistência, gerando informações que permitam o manejo dessas populações e conhecer as relações entre o homem e os peixes na região..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2009
PIATAM IV. INTELIGÊNCIA SÓCIO AMBIENTAL ESTRATÉGICA DA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO NA AMAZÔNIA. ÁREA DE ESTUDOS AMBIENTAIS. DISTRIBUIÇÃO E ABUNDÂNCIA DE LARVAS DE PEIXES NO TRAJETO COARI-MANAUS
Descrição: A Universidade Federal do Amazonas - UFAM, em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA, a Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, a Fundação Centro de Análise de Pesquisas Industriais - FUCAPI e o Centro de Pesquisas da Petrobrás - CENPES, além da participação de pesquisadores de outras instituições nacionais e internacionais, vêm desenvolvendo o projeto PIATAM que tem como objetivo monitorar as atividades da indústria do petróleo no estado do Amazonas. Uma das ações prioritárias do projeto é a manutenção de um diagnóstico sócio-econômico-ambiental da área potencialmente impactável pela exploração, transporte e processamento de gás natural e petróleo. A inexistência destes diagnósticos constituiu um aspecto crítico e, infelizmente, rotineiro quando da ocorrência de acidentes ambientais e quando da necessidade de estudos de avaliação de impactos ambientais, que acabam sendo feitos com base em dados secundários com forte defasagem espacial e temporal ou com dados primários, mas pontuais. A área de abrangência do projeto compreende os trechos médio e inferior do rio Solimões, desde o município de Coari até a confluência entre os rios Solimões e Negro, com nove estações de amostragem. O diagnóstico ambiental permanente, gerado pelo PIATAM, engloba temas diversos como recursos hídricos, solos, flora, fauna, sócio-economia, antropologia e arqueologia que são incorporados através de diversas metodologias, dentre as quais destaca-se o uso intensivo de ferramentas de sensoriamento remoto...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2001 - Atual
Integridade de estrutura e função em igarapés: o efeito da fragmentação e alteração da cobertura vegetal - Projeto Ygarapés
Descrição: Descrição: É objetivo deste projeto avaliar as mudanças de estrutura e função em igarapés sujeitos à fragmentação e alteração da cobertura vegetal, integrando informações sobre peixes, invertebrados aquáticos, anfíbios, libélulas e aranhas associadas a esses sistemas. As principais hipóteses a serem testadas são: (a) a fragmentação florestal causa diminuição na riqueza de espécies, na riqueza de determinadas guildas tróficas e no processo de fragmentação do folhiço nos sistemas aquáticos; (b) a alteração da cobertura vegetal para uma cobertura homogênea têm efeitos semelhantes em qualidade aos da fragmentação, mas os ultrapassa em intensidade. Em particular, as taxas de decomposição são diminuídas pela simplificação química e estrutural do material do folhiço; (c) o grau de variação interanual nas comunidades é maior nas áreas com cobertura vegetal alterada, onde mudanças microclimáticas e estruturais dos sistemas são maiores durante o ano do que nas áreas com a cobertura vegetal primitiva; (d) ) sistemas de igarapés amazônicos podem ter alta diversidade alfa, mas baixa diversidade beta. Tais questões serão testadas com o objetivo geral de contribuir para uma melhor compreensão da dinâmica de sistemas de igarapés de terra firme, como forma de subsidiar estratégias de conservação em ambientes fragmentados..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Revisor de periódico


2016 - Atual
Periódico: Revista de Biologia Tropical


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Peixes.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Morfologia / Subárea: Ecomorfologia de peixes.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Partição de recursos.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Especialização individual.
5.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de riachos.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
BARROS, G.2016 BARROS, G.; ZUANON, J. ; DEUS, C. . Effects of species co-occurrence on the trophic-niche breadth of characids in Amazon forest streams. Journal of Fish Biology, v. 90, p. 326-340, 2016.

Capítulos de livros publicados
1.
ZUANON, J. A. S. ; COUTO, T. B. D. ; BARROS, Gabriel Gazzana . Ictiofauna de quatro Unidade de Conservação na região do interflúvio Madeira-Purus, Estado do Amazonas. In: Marcelo Gordo, Henrique dos Santos Pereira. (Org.). Unidades de Conservação do Amazonas no Interflúvio Purus-Madeira: Diagnóstico Biológico. 1ed.Manaus: Editora da Universidade Federal do Amazonas, 2015, v. 3, p. 85-115.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
BARROS, Gabriel Gazzana; BATISTA, J. S. ; Alves-Gomes, J.A. . Validação do gene RAG1 para a estimativa genética dos peixes Gymnotiformes. In: XII Jornada de Iniciação Científica, 2005, Manaus. XII Jornada de Iniciação Científica, 2005.

Apresentações de Trabalho
1.
BARROS, Gabriel Gazzana; DEUS, C. P. ; ZUANON, J. A. S. . Ecomorfologia e uso de recursos por quatro espécies sintópicas (CHARACIDAE, CHARACIFORMES) EM RIACHOS DE TERRA FIRME DA AMAZÔNIA CENTRAL BRASILEIRA, AMAZONAS, BRASIL. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
BARROS, Gabriel Gazzana; ZUANON, J. A. S. ; DEUS, C. P. . Estreitamento de nicho trófico em espécies sintópicas de piabas (Characidae, Characiformes) sob diferentes situações de coocorrência. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
PAES, E. R. ; LEITE, R. G. ; VALENTE, V. J. ; BARROS, Gabriel Gazzana . DIETA DE QUATRO ESPÉCIES DE CHARACIDAE (OSTEICHYTHES, CHARACIFORMES) ASSOCIADAS A RAÍZES DE MACRÓFITAS EM LAGOS DE VÁRZEA DA AMAZÔNIA CENTRAL. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
BARROS, Gabriel Gazzana; DEUS, C. P. . Peixes da Floresta. 2014.

2.
BARROS, Gabriel Gazzana; ZUANON, J. A. S. ; COUTO, T. . Planos de Manejo das 11 UC Federais do Interflúvio Purus-Madeira. 2013.

3.
ANDRADE, P. C. M. ; ALMEIDA, N. ; BARROS, Gabriel Gazzana . Projeto Pitinga. 2011.

4.
BARROS, Gabriel Gazzana; Munic ; Silva ; LEITE . Conservação da ictiofauna do rio Madeira. 2010.

Trabalhos técnicos

Demais tipos de produção técnica
1.
BARROS, Gabriel Gazzana. Ecologia e Técnicas de Amostragem em Peixes. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
BARROS, Gabriel Gazzana. Métodos de Coleta e Ecologia de Igarapés. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
BARROS, Gabriel Gazzana. Participação em banca de Daniele Andrade de Lima.Efeito da temperatura nas descargas do órgão elétrico (DOEs) de peixes elétricos (GYMNOTIFORMES), Amazonas, Brasil. 2015.

2.
BARROS, Gabriel Gazzana. Participação em banca de Ynaê Olímpio Santos.Riqueza e abundancia de anuros no fragmento florestal do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, Manaus - AM. 2015.

3.
BARROS, Gabriel Gazzana. Participação em banca de Maria Bárbara da Costa Mascarenhas.Ecomorfologia e variação ontogênica de Bryconops giacopinii e Hyphessobrycon aff. melazonatus (PICES, Characiformes: Characidae) em igarapés de terra firme, Reserva Floresta Adolpho Ducke, Manaus - AM. 2015.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
1o Seminário do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Tarumã-Açu.Dinâmica socioambiental e preservação da ictiofauna do Rio Tarumã-Açu. 2018. (Seminário).

2.
Simpósio Brasil-França sobre Biodiversidade. 2018. (Simpósio).

3.
XXI ENCONTRO BRASILEIRO DE ICTIOLOGIA. Ecomorfologia e uso de recursos por quatro espécies de peixes (Characidae) em riachos de terra firme na Amazônia Central brasileira, Amazonas, Brasil. 2015. (Congresso).

4.
XX Encontro Brasileiro de Ictiologia. Estreitamento de nicho trófico em espécies sintópicas de piabas (Characidae, Characiformes) sob diferentes situações de coocorrência. 2013. (Congresso).

5.
XIX Encontro Brasileiro de Ictiologia. 2011. (Congresso).

6.
61ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC. DIETA DE QUATRO ESPÉCIES DE CHARACIDAE (OSTEICHYTHES, CHARACIFORMES) ASSOCIADAS A RAÍZES DE MACRÓFITAS EM LAGOS DE VÁRZEA DA AMAZÔNIA CENTRAL. 2009. (Congresso).

7.
XII Congresso Brasileiro de Limnologia. 2009. (Congresso).

8.
XVIII Encontro Brasileiro de Ictiologia. 2009. (Encontro).

9.
III Conferência Ciencitífica LBA/GEOMA/PPBio - Amazônia em Perspectiva para uma Ciência Integrada. 2008. (Congresso).

10.
20ª Semana de Biologia e I Simpósio de Conservação da Amazônia: ?Conservação no Baixo Rio Negro. 2007. (Simpósio).

11.
III Encontro Regional de Biologia Urbana. 2007. (Encontro).

12.
XV Congresso Brasileiro de Engenharia de Pesca: ?Recursos Pesqueiros e Desenvolvimento Sustentável. 2007. (Congresso).

13.
Curso de Controle Biológico de Vetores usando Bioinseticida Bacteriano. 2006. (Seminário).

14.
II Encontro Regional de Biologia Urbana. 2006. (Encontro).

15.
51º Congresso Brasileiro de Genética. 2005. (Congresso).

16.
I Workshop Interno Projeto Pirada.I Workshop Interno Projeto Pirada. 2004. (Seminário).

17.
VIII Semana de Biologia /UFAM. 2004. (Simpósio).

18.
Semana de Farmácia da UNIP. 2003. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
BARROS, Gabriel Gazzana. XIX Encontro Brasileiro de Ictiologia. 2011. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Maria Bárbara da Costa Mascarenhas. Ecomorfologia e variação ontogênica de Bryconops giacopinii e Hyphessobrycon aff. melazonatus (PICES, Characiformes: Characidae) em igarapés de terra firme, Reserva Floresta Adolpho Ducke, Manaus - AM. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. Orientador: Gabriel Gazzana Barros.

Iniciação científica
1.
Maria Bárbara da Costa Mascarenhas. Ecomorfologia e variação ontogenética de Bryconops giacopinii (Characiformes: Characidae) em igarapés de terra firme da Reserva Florestal Adolfo Ducke. 2015. Iniciação Científica - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas. Orientador: Gabriel Gazzana Barros.



Inovação



Projetos de pesquisa



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 22/10/2018 às 19:45:15