Iolanda Szabo

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7497298898332780
  • Última atualização do currículo em 01/08/2018


Mestre em Saúde Coletiva pelo Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IESC/UFRJ) (2013) e graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1980). Especialista em Gênero e Sexualidade pelo Instituto de Medicina Social, Centro Latinoamericano em Sexualidade e Direitos Humanos (CLAM) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IMS/CLAM/UERJ) (2014). Atua na Área de Ciências Sociais e Humanas em Saúde na linha de pesquisa Abordagens sociológicas do processo saúde e doença. Vem desenvolvendo estudos em Direitos reprodutivos, Direitos humanos e Saúde, pílula de emergência, acesso a medicamentos, e antropologia dos medicamentos. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Iolanda Szabo
Nome em citações bibliográficas
SZABO, I.;SZABO, IOLANDA

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Estudos em Saúde Coletiva.
Avenida Horácio Macedo
Cidade Universitária
21941598 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 25989274
Fax: (21) 25989273
URL da Homepage: http://www.iesc.ufrj.br


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2013
Mestrado em Saúde Coletiva.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: ?DIZEM ?ISSO AÍ NÃO MATA!? MATA SIM! MATA DE TRISTEZA?: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PESSOAS COM VITILIGO ATENDIDAS NA FARMÁCIA UNIVERSITÁRIA DA UFRJ.,Ano de Obtenção: 2013.
Orientador: ELAINE REIS BRANDÃO.
Palavras-chave: Vitiligo; Representação social; Saúde pública; Antropologia; Atenção farmacêutica; Fármacos dermatológicos.
Grande área: Ciências da Saúde
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Saúde Pública.
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Farmácia / Subárea: FARMÁCIA.
2013 - 2014
Especialização em Especialização em Gênero e Sexualidade. (Carga Horária: 436h).
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Título: O acesso à contracepção de emergência: uma discussão dos direitos sexuais e reprodutivos na interseção com o direito sanitário no Brasil..
Orientador: Lucas Tramontano.
2007 - 2009
Especialização em FARMÁCIA HOSPITALAR E FARMÁCIA CLÍNICA. (Carga Horária: 480h).
INSTITUTO RACINE, RACINE, Brasil.
Título: MEDICAMENTOS RELACIONADOS ÀS QUEDAS EM PACIENTES HOSPITALIZADOS.
Orientador: DENIR GOMES NOGUEIRA.
2005 - 2006
Especialização em CITOGENÉTICA HUMANA. (Carga Horária: 464h).
Universidade Estácio de Sá, UNESA, Brasil.
Título: CONSIDERAÇÕES SOBRE AS ALTERAÇÕES CITOGENÉTICAS NAS EXPOSIÇÕES OCUPACIONAIS AOS MEDICAMENTOS ANTINEOPLÁSICOS..
2004 - 2005
Especialização em CIÊNCIAS DO LABORATÓRIO CLÍNICO. (Carga Horária: 740h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: BIOSSEGURANÇA E OS ACIDENTES COM PERFUROCORTANTES CONTAMINADOS COM MATERIAL BIOLÓGICO.
Orientador: Carmen Sacramento.
2003 - 2004
Especialização em Saúde Pública. (Carga Horária: 464h).
Universidade Estácio de Sá, UNESA, Brasil.
Título: Acidentes com perfurocortantes potencialmente contaminados com material biológico no Hospital Municipal de Ipanema..
1976 - 1979
Graduação em FARMÁCIA.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.




Formação Complementar


2015 - 2015
Extensão universitária em Corpo, religião, Saúde e Doença. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
2015 - 2015
Formação de Tutores - 2015. (Carga horária: 150h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
2014 - 2014
Extensão universitária em HIV/AIDS e Sexualidade na quarta década da epidemia. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
2007 - 2007
AUTALIZAÇÃO EM GESTÃO HOSPITALAR: temas e experiên. (Carga horária: 33h).
ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA SÉRGIO AROUCA, ENSP, Brasil.
2007 - 2007
CAPACITAÇÃO EM GESTÃO DE ESTOQUES. (Carga horária: 45h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2007 - 2007
EPIDEMIOLOGIA. (Carga horária: 40h).
FUNDAÇÃO DE APOIO A SAÚDE E ENSINO BONSUCESSO, FASEB, Brasil.
2007 - 2007
Capacitação em Planejamento e organização de Proce. (Carga horária: 80h).
Consórcio Brasileiro de Acreditação, CBA, Brasil.
2006 - 2006
Ética em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos. (Carga horária: 16h).
Hospital Federal de Bonsucesso, HFB, Brasil.
2006 - 2006
Exposições Ambientais em Câncer. (Carga horária: 60h).
ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA SÉRGIO AROUCA, ENSP, Brasil.
2003 - 2003
Conceitos da Qualidade Total. (Carga horária: 16h).
Universidade Estácio de Sá, UNESA, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Farmacêutica, Carga horária: 40
Outras informações
Lotada IESC/ UFRJ desenvolvendo atividades técnico-educacionais.

Atividades

2012 - 2016
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Estudos em Saúde Coletiva, .


Hospital Federal de Bonsucesso, HFB, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Farmacêutico, Carga horária: 20
Outras informações
Exerceu atividade Técnica e Gerencial como Chefe do Serviço de Farmácia e Responsável técnica desta Instituição de setembro de 2006 a junho de 2008.



Linhas de pesquisa


1.
2012 - 2016 Uma investigação socioantropológica no âmbito das farmácias: posição de farmacêuticos e balconistas sobre a contracepção de emergência


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Judicialização, Acesso à Saúde e à Justiça: Um Estudo sobre Itinerários Terapêuticos e Lítigios de Saúde no Município do Rio de Janeiro
Descrição: O fenômeno da judicialização da saúde expressa reivindicações legítimas na garantia e promoção de direitos. O fenômeno envolve aspectos políticos, sociais, éticos e sanitários, que vão muito além de seu componente jurídico e de gestão de serviços públicos. Visando promover o atendimento de partes assistidas pelas Defensorias Públicas do Rio de Janeiro, em 2013, foi criada a Câmara de Resolução de Litígios de Saúde do Rio de Janeiro (CRLS), iniciativa esta avaliada como experiência exitosa pelo Conselho Nacional de Justiça, tendo recebido o Prêmio Innovare. O estudo tem por objetivo analisar como o acesso à justiça pode ou não favorecer o acesso à saúde, a partir da apreensão dos itinerários terapêuticos de cidadãos que recorreram aos serviços da CRLS. Trata-se de pesquisa qualitativa, que recorrerá às técnicas de observação participante e de entrevistas em profundidade, a partir de roteiro semiestruturado. Os sujeitos da investigação serão os reivindicantes ou seus familiares. A abordagem do acesso à saúde e à justiça, a partir dos itinerários dos usuários, permitirá identificar diferentes contextos individuais, sociais e programáticos envolvidos em sua trajetória, desde a identificação do problema de saúde e os recursos e rede de informações acionados até o acolhimento de sua demanda pelo serviço jurídico. Além da importância empírica da pesquisa proposta, espera-se que a aproximação e o aprofundamento de referenciais teóricos e metodológicos de diferentes campos de conhecimento aplicados à análise do fenômeno da judicialização da saúde possam configurar-se como estudo interdisciplinar (direito e saúde coletiva), colaborando com novas análises sobre as interlocuções entre os sistemas de justiça e de saúde, na garantia do acesso aos cuidados de saúde..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (4) .
Integrantes: Iolanda Szabo - Coordenador / NAIRA V.B. OLIVEIRA - Integrante / Luiza Lena Bastos - Integrante / Miriam Ventura da Silva - Integrante / Claudia Garcia Serpa Osorio de Castro - Integrante / Vera Lúcia Edais Pepe - Integrante / Neide Emy Kurokawa e Silva - Integrante / Luciana Chaves de Moraes Simas - Integrante / Jacqueline de Souza Gomes - Integrante / Samantha Monteiro de Oliveira - Integrante / Jose Carlos Zebulum - Integrante / Renan Guimarães de Oliveira - Integrante / Elaneide Antonio Antunes - Integrante / Erika Fernandes Tritany - Integrante.
2012 - 2016
Uma investigação socioantropológica no âmbito das farmácias: posição de farmacêuticos e balconistas sobre a contracepção de emergência
Descrição: Embora o Ministério da Saúde venha fazendo esforços para aumentar a distribuição de contraceptivos de emergência (CE) aos municípios brasileiros, grande parte do acesso da população ao medicamento se dá pelas farmácias e não pelos serviços públicos de saúde. Inúmeros fatores concorrem para tal situação: resistência de gestores ou profissionais de saúde em distribuí-la; desconhecimento de profissionais de saúde e usuárias sobre seu mecanismo de ação; preconceito vigente nos serviços de saúde sobre o exercício da sexualidade na adolescência; interferência da Igreja Católica provocando vetos políticos locais à legislação federal. No Brasil, temos apenas um estudo, publicado como ?relato de experiência?, que aborda as circunstâncias da compra da CE na farmácia. A maioria das pesquisas enfoca profissionais de saúde, gestores, usuárias de serviços públicos de saúde, estudantes. Considerando a facilidade de aquisição da CE nas farmácias do país, sem prescrição médica (contrariando exigência da ANVISA), o aumento do uso da CE entre mulheres unidas e não unidas sexualmente ativas e a lacuna na literatura nacional sobre as circunstâncias da dispensação deste medicamento nas farmácias, o presente estudo tem por objetivos: ? Conhecer a posição dos farmacêuticos que atuam em drogarias no estado do Rio de Janeiro sobre tal medicamento; ? Conhecer a posição dos balconistas que atuam em drogarias no município do Rio de Janeiro sobre tal medicamento. Trata-se de pesquisa socioantropológica com abordagem quantitativa junto aos farmacêuticos do estado do Rio de Janeiro, através de questionário enviado em parceria com órgão de classe da categoria profissional ? CRF-RJ ou Associação Brasileira de Farmácia. Para coleta de dados junto aos balconistas, adotar-se-á entrevistas semi-estruturadas, mediante a estratégia designada ?bola de neve?, que acata a indicação de um entrevistado por outro, sucessivamente. Os entrevistados devem ser de estabelecimentos comerciais distintos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2011 - 2014
O Papel do Farmacêutico na Garantia da Segurança no uso de Tacrolimus Tópico
Descrição: Há 12 meses esse fármaco é manipulado na Farmácia Universitária (FU) / UFRJ sob as formas farmacêuticas pomada e creme. A forma tópica é indicada para o uso em adultos, nas concentrações de 0.1% a 0.03%, e crianças de 2 a 15 anos na concentração de 0.03%. Devido ao pouco tempo de comercialização esse medicamento precisa ter seu uso acompanhado pelo farmacêutico face aos cuidados inerentes a aplicação além da avaliação da efetividade e segurança para o paciente..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Iolanda Szabo - Coordenador / NAIRA V.B. OLIVEIRA - Integrante / EDUARDO RICCI JUNIOR - Integrante / CARLOS ROBERTO AGUIAR DA SILVA - Integrante / RAYAN YBARRA BARBOZA - Integrante.
2011 - 2014
A FARMÁCIA UNIVERSITÁRIA NA REGIÃO SERRANA: UMA CONTRIBUIÇÃO PARA A MELHORIA DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA EM NOVA FRIBURGO
Descrição: Um acontecimento trágico na região serrana do Rio de Janeiro fez com que a Farmácia Universitária passasse a conhecer alguns problemas enfrentados por farmacêuticos na prestação de serviços à população do município de Nova Friburgo. Com 420 óbitos por conta das inundações/deslizamentos, 2.051 desabrigados, 3.820 desalojados e 18.000 afetados (SEDEC/MI em 10/02/2011) este município foi um dos mais atingidos. Para a AF na região serrana foram transferidos recursos que totalizaram R$ 1.333.697,18. No tocante à assistência hospitalar Nova Friburgo recebeu R$ 2.161.969,60. A ações de AF em Nova Friburgo são desenvolvidas em dois hospitais (um geral com 260 leitos e uma maternidade com 100 leitos), uma UPA, quatro policlínicas ( São Geraldo, Cordoeira, Olaria e Policentro), dezessete postos do Programa Saúde da Família (PSF) e um posto denominado Farmácia de Distribuição Gratuita onde são atendidos os mandatos judiciais e os medicamentos não contemplados pela Farmácia Básica. Essa estrutura é operacionalizada por sete farmacêuticos que, se dividem entre hospitais, almoxarifado central e policlínicas, não podendo atender os dezessete postos do PSF. A prevalência de atendimento na atenção básica se concentra na hipertensão arterial e diabetes melitus mas o município tem um consumo relevante de medicamentos controlados (Portaria nº 344/98) além de antialérgicos e antibióticos. Pensando nisto o Programa Farmácia Universitária propõe contribuir na melhoria da AF desenvolvida no município por meio de ações que possam garantir à população medicamentos seguros, eficazes e de qualidade..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (12) / Especialização: (0) .
Integrantes: Iolanda Szabo - Coordenador / RITA DE CASSIA DA SILVA ASCENCAO BARROS - Integrante / CLEONICE MARQUES COSTA - Integrante / ELISABETE PEREIRA DOS SANTOS - Integrante / MARCIA MARIA BARROS DOS PASSOS - Integrante.
2011 - 2014
UTILIZANDO OS CRITÉRIOS DE BEERS-FICK NA ATENÇÃO FARMACÊUTICA AO PACIENTE IDOSO
Descrição: Beers et al (1991) estabeleceram seus critérios, baseados em trabalhos publicados sobre medicamentos e farmacologia do envelhecimento, para definir lista de fármacos potencialmente inapropriados a adultos com 65 ou mais anos de idade. Fick et al (2003) atualizaram esses critérios, dividindo-os em dois: 1) Medicamentos ou classes deles que deveriam ser evitados em idosos, independentemente do diagnóstico ou da condição clínica, devido ao alto risco de efeitos colaterais e pela existência de outros fármacos mais seguros; 2) Medicamentos ou classes deles que não devem ser usados em determinadas circunstâncias clínicas. Para se conseguir uma terapêutica segura e efetiva em idosos é importante: definir o problema do paciente; especificar o objetivo terapêutico; verificar a aplicabilidade de seu medicamento; prescrever; fornecer informações, instruções e recomendações; monitorar (e interromper ?) o tratamento. A partir de 2010, com a implantação do novo currículo, os alunos do Curso de Farmácia da UFRJ passaram a desenvolver suas atividades acadêmicas, também, nas farmácias ambulatoriais de unidades públicas de saúde do município do Rio de Janeiro. Esse estágio supervisionado em farmácia comunitária permite ao aluno maior interface com o usuário de medicamentos e, contribui para promoção, proteção e recuperação da saúde da população atendida nas farmácias ambulatoriais. O farmacêutico avaliando as prescrições médicas, sob a ótica dos critérios de Beers-Fick, pode orientar os pacientes e prescritores garantindo, dessa forma, maiores benefícios com a terapêutica medicamentosa..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) .
Integrantes: Iolanda Szabo - Coordenador / NAIRA V.B. OLIVEIRA - Integrante / RITA DE CASSIA DA SILVA ASCENCAO BARROS - Integrante / ELISABETE PEREIRA DOS SANTOS - Integrante / Orenzio Soler - Integrante.
2009 - 2013
Perfil da utilização de medicamentos em Piraí (RJ): prevalência da prescrição e da utilização de medicamentos em populações urbanas e rurais atendidas em unidades do Programa Saúde da Família2
Descrição: As atividades de extensão desenvolvidas pelo Programa Farmácia Social (FF/UFRJ) em Piraí (RJ) estão vinculadas ao Pet-Saúde/SF (SEGETS/MS) e tem o apoio da FAPERJ (EXTPESQ/2010), o que permite a integração ensino/serviço/comunidade. Participam deste trabalho 01 Professor Tutor, 06 preceptores (dois farmacêuticos, três médicos e uma enfermeira), 12 alunos bolsistas do Pet-Saúde, 06 bolsistas Pibex/UFRJ, 12 alunos voluntários e 72 Agentes Comunitários de Saúde..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (30) .
Integrantes: Iolanda Szabo - Integrante / NAIRA V.B. OLIVEIRA - Integrante / MARCIA MARIA BARROS DOS PASSOS - Integrante / Orenzio Soler - Coordenador / Ronir Raggio Luiz - Integrante.
1996 - Atual
Centro Regional de Informações de Medicamentos - CRIM/UFRJ:
Descrição: O Centro Regional de Informação de Medicamentos - CRIM é um Projeto Científico de Extensão integrante do Departamento de Medicamentos da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Este oferece aos profissionais de saúde e aos usuários de medicamentos uma fonte de informação técnico-científica idônea sobre medicamentos, como estratégia para racionalização do uso dos mesmos. Entre os fatores que incidiram nesta direção se mencionam: A insuficiência ou operação inadequada de fontes independentes de informação, os altos custos da atenção relacionados com o uso irracional associada à Farmácia Universitária da Faculdade de Farmácia da UFRJ e integrante do Sistema Brasileiro de Informações sobre Medicamentos (SISMED). na perspectiva de ampliar a interface com a sociedade, propõe desenvolver suas atividades focando a educação em saúde continuando as visitas a escolas e centros comunitários, divulgando os cuidados necessários com os medicamentos e os riscos da automedicação e da utilização indiscriminada destes..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Iolanda Szabo - Integrante / MÁRCIA MARIA B. PASSOS - Coordenador / VICTOR GOMES BERGAMI - Integrante / DANIELLE CARDOSO DE SOUZA - Integrante / ROSELANE CRUZ DOS SANTOS - Integrante.


Revisor de periódico


2014 - 2015
Periódico: Revista Brasileira de Farmácia / Brazilian Journal of Pharmacy


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Farmácia.
2.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2009
I PRÊMIO NACIONAL DE INCENTIVO À PROMOÇÃO DO USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS- MENÇÃO HONROSA, MINISTÉRIO DA SAÚDE.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
2BRANDÃO, ELAINE REIS2017 BRANDÃO, ELAINE REIS ; CABRAL, CRISTIANE DA SILVA ; VENTURA, MIRIAM ; PAIVA, SABRINA PEREIRA ; BASTOS, LUIZA LENA ; OLIVEIRA, NAIRA V. B. VIDAL ; SZABO, IOLANDA . Os perigos subsumidos na contracepção de emergência: moralidades e saberes em jogo. Horizontes Antropológicos (online), v. 23, p. 131-161, 2017.

2.
OLIVEIRA, NAIRA VILLAS BOAS VIDAL DE2017OLIVEIRA, NAIRA VILLAS BOAS VIDAL DE ; SZABO, IOLANDA ; BASTOS, LUIZA LENA ; PAIVA, SABRINA PEREIRA . Atuação profissional dos farmacêuticos no Brasil: perfil sociodemográfico e dinâmica de trabalho em farmácias e drogarias privadas. Saude e Sociedade, v. 26, p. 1105-1121, 2017.

3.
1SZABO, IOLANDA2016SZABO, IOLANDA; BRANDÃO, ELAINE REIS . ?Mata de tristeza!?: representações sociais de pessoas com vitiligo atendidas na Farmácia Universitária da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil. Interface (Botucatu. Online), v. 20, p. 953-965, 2016.

4.
3BRANDÃO, ELAINE REIS2016BRANDÃO, ELAINE REIS ; CABRAL, CRISTIANE DA SILVA ; VENTURA, MIRIAM ; PAIVA, SABRINA PEREIRA ; BASTOS, LUIZA LENA ; OLIVEIRA, NAIRA VILLAS BOAS VIDAL DE ; SZABO, IOLANDA . 'Bomba hormonal': os riscos da contracepção de emergência na perspectiva dos balconistas de farmácias no Rio de Janeiro, Brasil. CADERNOS DE SAÚDE PÚBLICA, v. 32, p. e00136615, 2016.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
Brandão, E.R. ; CS Cabral ; SILVA, M. V. ; BASTOS, L. L. ; OLIVEIRA, N. V. ; SZABO, I. . Panorama da contracepção de emergência no Brasil. 1. ed. São Paulo: Instituto de Saúde, 2016. v. 01. 252p .

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SZABO, I.; PASSOS, M. M. B. . Centro Regional de Informação sobre Medicamentos da UFRJ: Produção e Indicadores. In: XX Congresso Pan-americano de Farmácia e XIV Congresso da Federação Farmacêutica Sul-Americana, 2010, Porto Alegre. Centro Regional de Informação sobre Medicamentos da UFRJ: Produção e Indicadores, 2010.

2.
SZABO, I.; PASSOS, M. M. B. . Interações medicamentosas potencialmente graves detectadas pelo Centro Regional de Informação sobre Medicamentos. In: XX Congresso Pan-Americano de Farmácia e XIV Congresso da Federação Farmacêutica Sul-Americana, 2010, Porto Alegre. Interações medicamentosas potencialmente graves detectadas pelo Centro Regional de Informação sobre Medicamentos, 2010.

3.
SZABO, I.; PASSOS, M. M. B. ; OLIVEIRA, N. V. . CENTRO REGIONAL DE INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS. In: II SIMPÓSIO INTERNO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA FACULDADE DE FARMÁCIA DA UFRJ, 2009, RIO DE JANEIRO. CENTRO REGIONAL DE INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS, 2009.

4.
SZABO, I.; PASSOS, M. M. B. ; OLIVEIRA, N. V. . FREQUÊNCIA DE INTERAÇÕES DETECTADAS NAS SOLICITAÇÕES ENVIADAS AO CENTRO REGIONAL DE INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS EM 2008. In: VI CONGRESSO DE EXTENSÃO DA UFRJ, 2009, RIO DE JANEIRO. FREQUÊNCIA DE INTERAÇÕES DETECTADAS NAS SOLICITAÇÕES ENVIADAS AO CENTRO REGIONAL DE INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS EM 2008. RIO DE JANEIRO: UFRJ, 2009. p. 304-304.

5.
SZABO, I.; PASSOS, M. M. B. ; OLIVEIRA, N. V. . INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS UMA FERRAMENTA UTILIZADA NA PRÁTICA DA ATENÇÃO FARMACÊUTICA. In: III CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS, 2009, FORTALEZA. INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS UMA FERRAMENTA UTILIZADA NA PRÁTICA DA ATENÇÃO FARMACÊUTICA, 2009.

6.
SZABO, I.; PASSOS, M. M. B. ; OLIVEIRA, N. V. . FREQUÊNCIA DE INTERAÇÕES POTENCIALMENTE GRAVES DETECTADAS NAS SOLICITAÇÕES ENVIADAS AO CENTRO REGIONAL DE INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS EM 2008. In: IX CONGRESSO BRASILEIRO DE SAÚDE COLETIVA, 2009, RECIFE. INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS UMA FERRAMENTA UTILIZADA NA PRÁTICA DA ATENÇÃO FARMACÊUTICA, 2009.

7.
SZABO, I.; SEBRÃO, E. ; OLIVEIRA, P. ; KENGEN, F. . MEDICAMENTOS RELACIONADOS ÀS QUEDAS EM PACIENTES HOSPITALIZADOS. In: IX CONGRESSO BRASILEIRO DE SAÚDE COLETIVA, 2009, RECIFE. INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS UMA FERRAMENTA UTILIZADA NA PRÁTICA DA ATENÇÃO FARMACÊUTICA, 2009.

8.
SZABO, I.; PASSOS, M. M. B. ; OLIVEIRA, N. V. . FREQUÊNCIA DE INTERAÇÕES GRAVES E MODERADAS ENVOLVENDO MEDICAMENTOS PSICOTRÓPICOS DETECTADAS PELO CENTRO REGIONAL DE INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS EM 2008. In: III CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS, 2009, FORTALEZA. FREQUÊNCIA DE INTERAÇÕES GRAVES E MODERADAS ENVOLVENDO MEDICAMENTOS PSICOTRÓPICOS DETECTADAS PELO CENTRO REGIONAL DE INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS EM 2008, 2009.

Apresentações de Trabalho
1.
SZABO, I.; BRANDÃO, ELAINE REIS . ESTUDO SOCIOANTROPOLÓGICO SOBRE CONTROVÉRSIAS CIENTÍFICAS E MORAIS NO DEBATE PÚBLICO DO USO DA MACONHA MEDICINAL NO BRASIL.. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
SZABO, I.; Brandão, E.R. . REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DOS PORTADORES DE VITILIGO ATENDIDOS NA FARMÁCIA UNIVERSITÁRIA DA UFRJ SOBRE SUA DOENÇA. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
SZABO, I.; PASSOS, M. M. B. ; OLIVEIRA, N. V. ; Sousa, V.P. ; Teixeira, T. . INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS: O CENTRO REGIONAL DE INFORMAÇÃO DE MEDICAMENTOS DA UFRJ CONTRIBUINDO PARA O USO RACIONAL.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
SZABO, I.; PASSOS, M. M. B. . Centro Regional de Informação sobre Medicamentos da UFRJ: Produção e Indicadores. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
SZABO, I.; PASSOS, M. M. B. . Interações medicamentosas potencialmente graves detectadas pelo Centro Regional de Informação sobre Medicamentos. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Outras produções bibliográficas
1.
Brandão, E.R. ; CABRAL, C. S. ; SILVA, M. V. ; PAIVA, S. P. ; BASTOS, L. L. ; OLIVEIRA, N. V. ; SZABO, I. . Contracepção de emergência no Brasil: desafios e possibilidades para as políticas públicas de saúde. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz/FAPERJ/CNPq, 2016 (Livro).


Demais tipos de produção técnica
1.
SZABO, I.. INFORMATIVO SOBRE A UTILIZAÇÃO DE METOXISALENO CÁPSULAS. 2012. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material Educativo).

2.
SZABO, I.. INFORMATIVO SOBRE A VITAMINA D3. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - INSTITUCIONAL).

3.
SOLER, O. ; PASSOS, M. M. B. ; SZABO, I. ; OLIVEIRA, N. V. ; Teixeira, T. ; Sousa, V.P. . NOTA TÉCNICA Nº. 01/2011: CONDUTAS RECOMENDADAS PARA REDUZIR O RISCO DE INTERAÇÃO FARMACOLÓGICA EM TERAPIA ANTIRRETROVIRAL COMBINADA. 2011. (NOTA TÉCNICA).

4.
SOLER, O. ; PASSOS, M. M. B. ; SZABO, I. ; OLIVEIRA, N. V. ; Teixeira, T. ; Sousa, V.P. . NOTA TÉCNICA Nº. 03/2011: Recomendações para o Uso Racional do medicamento Omeprazol. 2011. (NOTA TÉCNICA).

5.
SOLER, O. ; PASSOS, M. M. B. ; SZABO, I. ; OLIVEIRA, N. V. ; Teixeira, T. ; Sousa, V.P. . NOTA TÉCNICA Nº. 02/2011: Recomendações para o Uso Racional1 do medicamento Clonazepam. 2011. (NOTA TÉCNICA).

6.
SZABO, I.. INFORMATIVO SOBRE MEDICAMENTOS FOTOSENSIBILIZANTES. 2010. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - MaterialEducativo).

7.
SZABO, I.. INFORMATIVO CLOROQUINA. 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - INSTITUCIONAL).

8.
SZABO, I.. INFORMATIVO GLUCOSAMINA E CONDROITINA. 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - INSTITUCIONAL).

9.
SZABO, I.. INFORMATIVO LOSARTAN. 2009. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - INSTITUCIONAL).

10.
SZABO, I.. INFORMATIVO MEFLOQUINA. 2008. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - INSTITUCIONAL).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
SZABO, I.. Participação em banca de Luane C. Souza Bastos.. O acolhimento de homens no grupo de planejamento familiar;questões de gênero em debate. 2016. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Aperfeiçoamento/Especialização em Residência Multiprofissional em Saúde da) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
CAVALCANTI, M. L. T; PASSOS, M. M. B.; OLIVEIRA, N. V.; SZABO, I.. Participação em banca de Barbara Carvalho Lacerda de Almeida.POLÍTICAS DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: histórico e configuração atual. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em FARMÁCIA) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
PASSOS, M. M. B.; OLIVEIRA, NAIRA V. B. VIDAL; FREITAS, Z. M.; SZABO, I.; VILLA, A. L. V.. Participação em banca de Luana Nunes de Jesus.Judicialização de Medicamentos no Estado do Rio de Janeiro.. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em FARMÁCIA) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

3.
PASSOS, M. M. B.; OLIVEIRA, N. V.; SZABO, I.. Participação em banca de Gabrielle Salles Costa da Silva.A Farmácia Hospitalar na rede hospitalar no município do Rio de Janeiro. 2015.

4.
AZEREDO, T.; OLIVEIRA, N. V.; SZABO, I.. Participação em banca de Eliandra Cardoso Pereira Teixeira.Assistência Farmacêutica e Regulamentação de Medicamentos em Angola: Organização, estrutura e processo.. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em FARMÁCIA) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
SZABO, I.; NEK Silva; Menezes, R.A.; Ventura, Miriam. Banca Examinadora do Concurso para Professor Substituto da área de CSHS. 2017. Instituto de Estudos em Saúde Coletiva.. 2017.

2.
SZABO, I.; NEK Silva; ALZUGUIR, F. C. V. Seleção para o Mestrado em Saúde Coletiva- Ciências Sociais e Humanas em Saúde - Abordagens Sociológicas dos Processos Saúde-Doença. 2015. INSTITUTO DE ESTUDOS EM SAÚDE COLETIVA - IESC/UFRJ.

Outras participações
1.
SZABO, I.. XII CONGRESSO DE EXTENSÃO DA UFRJ. 2015. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
SZABO, I.. ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E MEDICALIZAÇÃO DA VIDA.. 2015. INSTITUTO DE ESTUDOS EM SAÚDE COLETIVA - IESC/UFRJ.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
12 Congresso de Saúde Coletiva. ESTUDO SOCIOANTROPOLÓGICO SOBRE CONTROVÉRSIAS CIENTÍFICAS E MORAIS NO DEBATE PÚBLICO DO USO DA MACONHA MEDICINAL NO BRASIL.. 2018. (Congresso).

2.
VI Congresso Internacional da ABRAMD. 2017. (Congresso).

3.
IV Seminário Nacional para Enfrentamento da Discriminação, Criminalização e Violação de Direitos no Contexto do HIV/aids. 2016. (Seminário).

4.
Oficina de Comunicação e Saúde- "Materiais Educativos sobre DST/AIDS: modos de dizer, mostrar e interagr". 2016. (Oficina).

5.
IV SEMANA DE SAÚDE COLETIVA DA UFRJ. 2015. (Outra).

6.
Jornada de debates sobre Aborto, Saúde e Direitos Reprodutvos. 2015. (Outra).

7.
Mesa Redonda - Movimenos Sociais e Saúde: Perspectivas e Desafios. 2015. (Outra).

8.
XI CONGRESSO BRASILEIRO DE SAÚDE COLETIVA. 2015. (Congresso).

9.
XIX Encontro Nacional de Estudos Populacionais da ABEP."Contracepção de emergência e profissionais de farmácia em perspectiva: controvérsias e incertezas num campo possível de práticas em saúde".. 2015. (Encontro).

10.
Encontro Nacional de Estudos Populacionais - População, Governança e Bem-estar.Contracepção de emergência e profissionais de farmácia em perspectiva: controvérsias e incertezas num campo possível de práticas em saúde.. 2014. (Encontro).

11.
SIMPÓSIO SOBRE PESQUISA QUALITATIVA EM SAÚDE. 2014. (Simpósio).

12.
CONGRESSO SAFETY 2013. AGRAVOS POR MEDICAMENTOS EM POPULAÇÃO HOSPITALIZADA ATRAVÉS DE DIAGNÓSTICOS CID-10. 2013. (Congresso).

13.
SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA. PORQUE A ?BOMBA? PODE NOCAUTEAR VOCÊ: A FARMÁCIA UNIVERSITÁRIA E OS ANABOLIZANTES.. 2013. (Feira).

14.
SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Você sabe o que é doping?. 2013. (Feira).

15.
VI Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde. DIZEM ?ISSO AÍ NÃO MATA?! MATA SIM! MATA DE TRISTEZA?: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PESSOAS COM VITILIGO. 2013. (Congresso).

16.
VI Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde. UMA INVESTIGAÇÃO SOCIOANTROPOLÓGICA NO ÂMBITO DAS FARMÁCIAS: PERSPECTIVAS DE FARMACÊUTICOS E BALCONISTAS SOBRE A CONTRACEPÇÃO DE EMERGÊNCIA. 2013. (Congresso).

17.
9º Congresso de Extensão da UFRJ. Perfil da Automedicação entre Escolares do Ensino Médio de Escolas Públicas do Rio de Janeiro da Região AP 3-1. 2012. (Congresso).

18.
9º Congresso de Extensão da UFRJ. Perfil da Produção do Centro Regional de Informação de Medicamentos da UFRJ em 2011. 2012. (Congresso).

19.
SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA. ?Contribuições das Farmácias Magistrais para a Sustentabilidade. 2012. (Feira).

20.
X CONGRESSO BRASILEIRO DE SAÚDE COLETIVA. O PAPEL DO CENTRO DE INFORMAÇÃO DE MEDICAMENTOS DA UFRJ NA SEGURANÇA DO USO DE MEDICAMENTOS. 2012. (Congresso).

21.
X CONGRESSO BRASILEIRO DE SAÚDE COLETIVA. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DOS PORTADORES DE VITILIGO ATENDIDOS NA FARMÁCIA UNIVERSITÁRIA DA UFRJ SOBRE SUA DOENÇA. 2012. (Congresso).

22.
III SIMPÓSIO INTERNO DA FACULDADE DE FARMÁCIA DE UFRJ.INFORMAÇÃO SOBRE METOXISALENO: UMA ESTRATÉGIA VISANDO A SEGURANÇA DO USUÁRIO DE MEDICAMENTOS.. 2011. (Simpósio).

23.
III SIMPÓSIO INTERNO DA FACULDADE DE FARMÁCIA DE UFRJ.INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS: O CENTRO REGIONAL DE INFORMAÇÃO DE MEDICAMENTOS DA UFRJ CONTRIBUINDO PARA O USO RACIONAL. 2011. (Simpósio).

24.
VIII Congresso de Extensão da UFRJ. PET-SAÚDE/SF UFRJ-PIRAÍ: ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA FUNDAMENTADA E INTEGRADA À ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA.. 2011. (Congresso).

25.
XX Congresso Pan-Americano de Farmácia e XIV Congresso da Federação Farmacêutica Sul-Americana. Interações medicamentosas potencialmente graves detectadas pelo Centro Regional de Informação sobre Medicamentos. 2010. (Congresso).

26.
XX Congresso Pan-Americano de Farmácia e XIV Congresso da Federação Farmacêutica Sul-Americana. Centro Regional de Informação sobre Medicamentos da UFRJ: Produção e Indicadores. 2010. (Congresso).

27.
III CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS. FREQUÊNCIA DE INTERAÇÕES GRAVES E MODERADAS ENVOLVENDO MEDICAMENTOS PSICOTRÓPICOS DETECTADAS PELO CENTRO REGIONAL DE INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS. 2009. (Congresso).

28.
II SIMPÓSIO INTERNO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA FACULDADE DE FARMÁCIA DA UFRJ.CENTRO REGIONAL DE INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS. 2009. (Simpósio).

29.
IX CONGRESSO BRASILEIRO DE SAÚDE COLETIVA. MEDICAMENTOS RELACIONADOS ÀS QUEDAS EM PACIENTES HOSPITALIZADOS. 2009. (Congresso).

30.
VI CONGRESSO DE EXTENSÃO DA UFRJ. FREQUÊNCIA DE INTERAÇÕES DETECTADAS NAS SOLICITAÇÕES ENVIADAS AO CENTRO REGIONAL DE INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS. 2009. (Congresso).



Outras informações relevantes


Membro da Camara Técnica de Farmácia do Ministério da Saúde - Núcleo RJ - NERJ (2006-2011)
Integrante da Comissão de Farmácia e Terapêutica do HGB/RJ (2006-2011)
Integrante do Comite de Ética em Pesquisa do HGB/RJ(2006-2011)
Preceptora dos Residentes de Farmácia do HGB/RJ(2006-2011)
Coordenadora dos Programas de Diabetes e Hepatites do HGB/RJ(2006-2011)
Membro associado da Soc. Brasileira de Farmácia Hospitalar (2006-2011)
Membro associado da Soc.Brasileira de Farmacêuticos em Oncologia.(2006-2011)
Membro eleito da Diretoria da Associação Brasileira de Farmácia
Revisor/Parecerista da Revista Brasileira de Farmácia



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 13/12/2018 às 21:27:50