José Sebastião Costa de Sousa

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9538426851453085
  • Última atualização do currículo em 21/01/2019


Possui graduação (2007), mestrado (2009) e doutorado (2012) em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Campina Grande. Atualmente é professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, campus Petrolina Zona Rural, Petrolina/PE. Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Irrigação e Drenagem, atuando principalmente com informatização voltada a projetos e manejo de irrigação; manejo de fruteiras e reuso de água na agricultura. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
José Sebastião Costa de Sousa
Nome em citações bibliográficas
SOUSA, José Sebastião Costa de;SOUSA, J. S. C.;SOUSA, J. S. C. de;SEBASTIÃO COSTA DE SOUSA, JOSÉ COSTA;SOUSA, J.S.C.

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Federal do Sertão Pernambucano, PETROLINA ZONA RURAL.
Rodovia BR 235 Km 22
Projeto Senador Nilo Coelho N4
56300000 - Petrolina, PE - Brasil
Telefone: (87) 21018050
URL da Homepage: http://www.ifsertao-pe.edu.br/


Formação acadêmica/titulação


2009 - 2012
Doutorado em Engenharia Agrícola.
Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Brasil.
Título: ADAPTAÇÕES DE MODELOS MATEMÁTICOS PARA DIMENSIONAMENTO HIDRÁULICO EM SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO PRESSURIZADA, Ano de obtenção: 2012.
Orientador: José Dantas Neto.
Palavras-chave: projeto de irrigação; irrigação localizada; Irrigação por aspersão convencional; fator de atrito de Darcy-Weisbach; métodos numéricos.
Grande área: Ciências Agrárias
Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Engenharia Agrícola / Subárea: Engenharia de Água e Solo.
Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Engenharia Agrícola / Subárea: Engenharia de Água e Solo / Especialidade: Irrigação e Drenagem.
Setores de atividade: Agricultura, Pecuária, Silvicultura e Exploração Florestal; Agricultura, Pecuária e Serviços Relacionados Com Essas Atividades.
2008 - 2009
Mestrado em Engenharia Agrícola.
Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Brasil.
Título: SIRRAD - SOFTWARE DE PROJETOS DE IRRIGAÇÃO E RECOMENDAÇÃO DE ADUBAÇÃO PARA REGIÃO DO ALTO SERÃO PARAIBANO,Ano de Obtenção: 2009.
Orientador: José Dantas Neto.
Coorientador: Wagner Walker de Albuquerque Alves.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: AGRICULTURA; GESTÃO HÍDRICA; SEMI-ÁRIDO; DIMENSIONAMENTO DE TUBULAÇÕES; GOLPE DE ARÍETE; FRUTICULTURA.
Grande área: Ciências Agrárias
Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Engenharia Agrícola / Subárea: Engenharia de Água e Solo.
Grande Área: Ciências Agrárias / Área: Engenharia Agrícola / Subárea: Engenharia de Água e Solo / Especialidade: Irrigação e Drenagem.
Setores de atividade: Agricultura, Pecuária e Serviços Relacionados Com Essas Atividades.
2003 - 2007
Graduação em Engenharia Agrícola.
Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Brasil.
Título: CRESCIMENTO DO ALGODOEIRO COLORIDO BRS 200 SOB IRRIGAÇÃO COM ÁGUA RESIDUÁRIA TRATADA E ADUBAÇÃO FOSFATADA E NITROGENADA.
Orientador: Carlos Alberto Vieira de Azevedo.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Formação Complementar


2013 - 2013
Excel 2007 Avançado. (Carga horária: 20h).
Instituto Politécnico de Ensino a Distância, IPED, Brasil.
2012 - 2012
Redação de Patentes (32 h). (Carga horária: 32h).
Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
2006 - 2007
Espanhol. (Carga horária: 180h).
Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Brasil.
2006 - 2007
Inglês. (Carga horária: 60h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, SENAC, Brasil.
2006 - 2006
Diagnostico socioeconômico e ambiental de famílias. (Carga horária: 36h).
Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Brasil.
2006 - 2006
Infiltração óleo/água nas manchas de solo. (Carga horária: 48h).
Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Brasil.
2005 - 2005
Curso de Gestão Ambiental. (Carga horária: 9h).
Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Brasil.
2005 - 2005
Curso de Saúde Ambiental. (Carga horária: 12h).
Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Brasil.
2005 - 2005
Curso de Coleta Seletiva Versus Mat. alternativos. (Carga horária: 9h).
Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Brasil.
2005 - 2005
AutoCad. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Brasil.
2005 - 2005
Aplicação energia solar em sist. de refrigeração. (Carga horária: 24h).
Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Brasil.


Atuação Profissional



Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, IFSERTÃO-PE, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 40
Outras informações
Professor Substituto da Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Campus III - Bananeiras. Disciplina ministrada: Manejo do solo.

Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Contrato, Enquadramento Funcional: Engenheiro Agrícola, Carga horária: 40
Outras informações
Acompanhamento técnico a produtores do município de Pedra Branca - PB, realização de implante e conferência de sistemas de irrigação sob projeto modelo das SAELPA\GOVERNO DO ESTADO.

Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Ministrante, Carga horária: 16
Outras informações
Ministrante de cursos de capacitação em confecção de silos, pelo projeto Dom Helder Câmara, em parceria com a cooperativa VÍNCULOS, Soledade - PB.

Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: PESQUISADOR, Enquadramento Funcional: PESQUISA, Carga horária: 20
Outras informações
Projeto ?Metodologia para localização de obras superficiais e sub-superficiais de captação de água através de mapeamento de zonas de qualidade de água (PROJETO MAQUASU)

Vínculo institucional

2006 - 2007
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 12
Outras informações
Estagiário extra-curricular no experimento ?Crescimento e Desenvolvimento do Gergelim (Sesamun Inicum L.) em Condições de Casa de Vegetação, Irrigado com Diferentes Turnos de Rega e Adubação com Diferentes Quantidades de Biossólido?, durante o período de 10/12/2006 à 30/03/2007, com uma carga semanal de 12 hs, totalizando 216 hs.

Vínculo institucional

2004 - 2007
Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Bolsista CNPq, Carga horária: 20
Outras informações
Bolsista CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) de Iniciação científica no projeto ?USO EFICIENTE E INTEGRADO DAS ÁGUAS RESIDUÁRIAS NA IRRIGAÇÃO DA CULTURA DO ALGODÃO COLORIDO?. No período de 2004 a 2007.

Vínculo institucional

2005 - 2006
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Diretor Comercial da Empresa Júnior, Carga horária: 10
Outras informações
Diretoria Comercial da Empresa Júnior de Engenharia Agrícola ? Agrotec jr, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Vínculo institucional

2003 - 2004
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Diretoria de Projetos da Empresa Júnior, Carga horária: 10
Outras informações
Diretoria de Projetos da Empresa Júnior de Engenharia Agrícola, ? Agrotec jr , da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Manejo do déficit hídrico para potencialização da produção da mangueira ?Kent? no Submédio São Francisco
Descrição: O cultivo de manga (Mangifera indica L.) no Brasil gerou para o país a sétima posição no ranque de maiores produtores desta fruta do mundo. No perímetro irrigado Senador Nilo Coelho, do dipolo Petrolina-PE/Juazeiro-BA (semiárido brasileiro), esta cultura apresenta-se como a de maior área explorada, mais de 8.500 hectares instalados. Essa hegemonia da cultura no semiárido está atrelada ao clima favorável a seu desenvolvimento e ao suprimento hídrico artificial (irrigação). contudo, diante da crise hídrica e da competitividade no mercado da manga, a melhoria da eficiência do uso da água representa fator decisivo para a sustentabilidade dos cultivos de mangueira em regiões semiáridas. Estratégias de manejo de irrigação, no que diz respeito ao uso racional de água, têm sido testadas para a mangueira, como a irrigação com déficit controlado, mostra que é possível a redução do consumo de água e energia sem grandes prejuízos na qualidade do fruto e na produtividade do pomar. A citar o resultado de uma pesquisa com manga ?Tommy Atkins? manejada com 50% da evapotranspiração da cultura na terceira fase de desenvolvimento do fruto, apresentou maior número de frutos e maior produtividade e melhor eficiência de uso da água. Busca-se, portanto, com este projeto, encontrar o manejo de déficit hídrico para a cultura a cultivar ?Kent? no Submédio São Francisco..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / ALIÇANDRO BEZERRA DA SILVA, JOSÉ BEZERRA - Integrante / LIMA SIMÕES, WELSON LIMA - Integrante / JOERLANDES DE SOUSA RODRIGUES - Integrante / Maria Gilzete Guimarães da Silva - Integrante.
2017 - Atual
kc dual e tensiometria no manejo da irrigação do feijão-caupi ?BRS Pujante?
Descrição: O Brasil é hoje um dos maiores produtores de feijão do mundo, tendo destaque o gênero o Vigna unguiculata L. vulgarmente chamado de feijão-caupi, feijão-de-corda. Este produto esta presente na dieta alimentar do brasileiro, principalmente como fonte de proteínas, carboidratos e minerais. O país ainda apresenta baixa produtividade de feijão caupi devido, sobretudo ao nível tecnológico empregado para a cultura. Uma das formas de elevar a produtividade da cultura é por meio da irrigação, há no entanto, lacunas a serem preenchidas para o correto manejo de irrigação do feijão Vigna, especialmente para a cultivar BRS Pujante, que é uma cultivar de elevada produtividade, desenvolvida pela Embrapa Semiárido através do cruzamento das linhagens dos genótipos ?TE 90-180-26F? e ?Epace 10?, ambos indicados para áreas irrigadas. Dentre as várias estratégias de manejo da irrigação praticadas, o balanço hídrico da cultura (manejo climatológico) e o tensiométrico (manejo edáfico) são os métodos mais difundidos em escala de produtor rural. No primeiro é comum à adoção de um coeficiente de cultura único para definir a demanda hídrica da cultura em cada fase fenológica, no entanto o uso do kc dual da cultura aproxima o manejo de irrigação do ideal, mas requer uma série de cálculos que o torna complexo. O manejo edáfico é mais simplório e resultados equiparados ao manejo climatológico, carecendo apenas de adoção correta da tensão matricial do solo limite ou crítica para o manejo. Muitos são os dados da literatura a respeito, mas não para a cultivar BRS Pujante. Motivo que embasou esta proposta de pesquisa. Desta forma, objetiva-se investigar atributos produtivos do feijão ?BRS Pujante? quando submetido a manejo de irrigação edáfico e climatológico com uso de kc único e dual. Pretende-se avaliar dois ciclos produtivos na área experimental do campus Petrolina Zona Rural do IFSertão-PE..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / LIMA SIMÕES, WELSON LIMA - Integrante / Edjane Gomes Rodrigues - Integrante / JOERLANDES DE SOUSA RODRIGUES - Integrante / Marlon Gomes da Rocha - Integrante.
2016 - Atual
Produção e qualidade do melão ?Gladial? submetido a diferentes turnos de irrigação
Descrição: O meloeiro é uma cultura de expressiva exploração no nordeste brasileiro por apresentar características fisiológicas propicias ao cultivo nesta região. As principais variedades de melão exploradas no Brasil são do tipo Pele de Sapo, Amarelo, Cataloupe e Gália (Lima, 2015). Sendo que nos últimos anos os híbridos vêm sendo preferidos pela sua maior resistência a pragas, maiores e melhores produtividades, além de uniformidade dos melões. Uma variedade híbrida, incipiente na área acadêmica, porém de elevado apreço no mercado, é o melão ?Gladial?. Não conhece ainda o comportamento desta cultivar quanto ao turno de irrigação (turno de rega) praticado. Medeiros et al. (2006) e Andrade et al. (2014) identificaram turnos de irrigação de dois dias como a melhor estratégia para produção de melão cantaloupe e figueira ?Roxo de Valinhos?, respectivamente. Já Fernandes et al. (2014) e Mukeshambala et al. (2014), encontraram melhores respostas para turnos de irrigação de um dia e meio dia para o cultivo de melancia e produção de mudas de café (respectivamente). O que significa que as culturas, e variedades, respondem diferentemente ao turno de irrigação (maior ou menor submissão ao déficit hídrico), gerando manejos inadequados quando se generaliza a resposta de uma cultura como estratégia para outra. Mantovani et al. (2009) dentre outros, generalizam que se espera maiores produtividades em cultivos com irrigações mais frequentes e frutos com maiores teores de açúcares em cultivos com irrigações mais espaçadas. Busca-se, portanto, com este projeto, encontrar o equilíbrio de produção e qualidade do fruto de melão ?Gladial? em função do turno de irrigação (turno de rega)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Nivaldo Ribeiro - Integrante / SIMÕES, W. L. - Integrante / João Batista Coelho Bagagim - Integrante / Wiltemberg de Brito Pereira - Integrante / Carlos Eduardo Franco Possídio - Integrante / Caio Márcio Guimaraes Santos - Integrante.
2013 - 2015
AVALIAÇÃO DO REUSO DE ÁGUA DE PISCICULTURA NA IRRIGAÇÃO DO CAPIM TIFTON 85 EM PETROLINA, PE
Descrição: A utilização de águas de qualidade inferior (águas residuárias) nos diversos setores de produção é uma prática que vem sendo estimulada em todo o globo terrestre. Apesar do conhecimento já adquirido para o reuso de água de esgotos domésticos, industriais e de empreendimentos agropecuários na produção agrícola, a reutilização das águas provindas de atividades aquícolas ainda é pouco investigada. Desta forma, objetivou-se com este trabalho avaliar o reuso da água de piscicultura na irrigação do capim Tifton 85 (Cynodon spp. L.)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado profissional: (1) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Nivaldo Ribeiro - Integrante.
Número de orientações: 1
2013 - Atual
PRODUTIVIDADE DA VIDEIRA ITÁLIA NO VALE DO SUBMÉDIO DO SÃO FRANCISCO SOB ADUBAÇÃO ALTERNATIVA E COEFICIENTES DE DEMANDA HÍDRICA
Descrição: A viticultura reveste-se de especial importância econômica e social no Submédio do Vale do São Francisco, à medida que envolve um grande volume anual de negócios voltados para os mercados interno e externo. No entanto, devido às condições climáticas intrínsecas da região como baixas precipitações pluviométricas e uma elevada demanda evapotranspirativa, o fornecimento de água é indispensável par aos cultivos, assim como uma eficiente reposição de nutrientes aos solos, levando em contas as propriedades físico-químicas da matéria orgânica. O presente projeto tem por objetivo avaliar diferentes alternativas de adubação e demanda hídrica do cultivo da videira Itália (vitis vinífera I.) no vale do submédio do São Francisco..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (1) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Fábio Freire de Oliveira - Integrante / Erivaldo Alves Ferreira - Integrante / Merideise da Silva Dias - Integrante / Victor Pimenta Martins de Andrade - Integrante.
Número de orientações: 3
2012 - 2015
Caracterização produtiva e bromatológicas de variedades de capins sob cultivo irrigado em Petrolina-PE
Descrição: O setor da pecuária no nordeste brasileiro vive a intensa realidade de precariedade na alimentação dos rebanhos, devido, sobretudo, pela escassez de chuvas que incide sobre a região. Apesar do vasto acervo literário-científico existente sobre o poder alimentício das muitas espécies de pastagens, ainda incidem muitas dúvidas sobre a real quantidade produzida e qualidade nutricional de cultivos irrigados com espécies tolerantes ao déficit hídrico, com o caso dos gêneros Panicum, Cenchrus, Cynodon e Brachiaria. A caracterização bromatológica desses genótipos sob cultivo irrigado pode trazer grandes ganhos para o setor pecuário da região semiárida do Brasil. Desta forma, o presente trabalho tem como objetivo investigar a produtividade e qualidade da produção de dez variedades de capins irrigados em Petrolina/PE..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / JOSEMAR PEREIRA DE OLIVEIRA - Integrante.
Número de orientações: 4
2012 - Atual
Uso da Tensiometria para Manejo da Irrigação da Cultura da Alface (Lactuca sativa L.)
Descrição: Objetiva-se com este trabalho estudar o comportamento produtivo da alface quando manejado a partir de dados edáficos, tensiometria, em comparação como manejo convencional climatológico, por meio da evapotranspiração. O experimento está sendo conduzido no campus Petrolina Zona Rural do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Wanderley Silva Santos - Integrante.
2011 - 2014
DIFUSÃO DO USO DE TÉCNICAS SIMPLIFICADAS DE MANEJO DE IRRIGAÇÃO PARA PEQUENOS PRODUTORES RURAIS
Descrição: A inconsistência observada na forma como é conduzida as lavouras em cultivos empresariais e de pequenos produtores rurais, sobretudo da região do submédio do São Francisco, motivou a proposta desse projeto. Pois de um lado estão os grandes latifundiários, que empregam as mais modernas tecnologias de controle para uso de insumos, contam com acompanhamento técnico regular e recebem enumeras contribuições por parte das instituições de pesquisa. Do outro, os pequenos e médios produtores rurais, desprovidos de atenção por órgãos de pesquisa, ou quando tem não se adéquam as técnicas apresentadas e acabam realizando sua agricultura de forma extremamente desacertada. Essa situação é preocupante, pois são esses produtores que abastecem os mercados dos produtos primários da dieta alimentar do brasileiro (arroz, feijão, milho, etc.). Caso diferente não acontece com os produtores rurais do Perímetro Irrigado Senador Nilo Coelho (PISNC), que apesar de possuírem tecnificação da irrigação em suas áreas (contam com sistemas de irrigação por aspersão e localizada), ainda executam seus cultivos sem os devidos critérios de manejo. Sabendo eles, ou não, que uma irrigação inadequada pode acarretar uma série de problemas ambientais, muitas vezes irreversíveis. Desta maneira objetiva-se com esse trabalho ?levar? aos pequenos produtores rurais do PISNC (especialmente do Núcleo 4), esclarecimentos a respeitos dos impactos ambientais causados com a prática inadequada da irrigação, e também, técnicas simplificadas de controle do uso da água. Para tanto serão ofertadas capacitações, por meio de palestras e mini-cursos, dias de campo e oficinas com determinações práticas de conferência da eficiência e manutenção dos sistemas de irrigação. Serão ainda feitas abordagens técnico cientificas da realidade local (fatores naturais) e dos problemas sociais enfrentados por esses produtores..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Aline Oliveira da Silva - Integrante / Kathianne Rodrigues de Souza - Integrante / Merideise da Silva Dias - Integrante.
2011 - 2014
Aplicativo computacional para auxílio no manejo da irrigação: DET_EVAPOTRANSPIRAÇÃO
Descrição: A quantidade de água que uma determinada área cultivada perde para a atmosfera é definida como evapotranspiração, e essa, pode ser determinada de forma direta (pelo método do lisímetro) ou indiretamente (métodos analíticos que agregam variáveis climatológicas). Dentre os métodos indiretos, o modelo proposto por Penman-Monteith é considerado como padrão perante a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura) por apresentar resultados muito próximos dos conseguidos com a lisimetria. No entanto, para a utilização do método de Penman-Monteith se faz necessário a obtenção de muitos dados climatológicos, dificultando assim o seu emprego a nível de pequenos produtores rurais. Em vistas a esse fato, enumeras foram às pesquisas realizadas com o objetivo de comparar os métodos e determinar fatores de ajustes para uso de metodologias mais simplificadas do que a de Penman-Monteith. Os resultados dessas pesquisas sempre foram diferentes, tanto na escala espacial quanto temporal, é conseqüentemente as recomendações diferem de região para região. Desta forma, esse trabalho visa elaborar um aplicativo computacional (em idioma português) que reúna as principais metodologias de determinação da evapotranspiração de referência, bem como um banco de dados dinâmico para as variáveis climatológicas das principais estações meteorológicas (e, ou climatológica e agrometeorológicas) do país, especialmente focado na região semiárida..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Aline Oliveira da Silva - Integrante / Romero Franklin Xavier Dantas - Integrante / Valdomiro Andrade Mota de Morais - Integrante.
2011 - 2013
Software para projeto de drenagem agrícola
Descrição: A drenagem agrícola e definida como o processo de remoção do excesso de água, dos solos agrícolas, provindos das irrigações e/ou das chuvas ou também a lixiviação de sais que são causadores de baixa no rendimento dos cultivos pelos fenômenos de asfixia, salinização e sodificação de áreas. Em outras palavras, a drenagem agrícola objetiva complementar o balanço hídrico e salino no solo a fim de propiciar ambiente adequado ao desenvolvimento vegetal. No entanto uma das maiores limitações aos projetos de drenagem agrícola implementados em regiões tropicais, tem sido a ausência de metodologias confiáveis que representem os requerimentos de drenagem do solo para o desenvolvimento das diversas culturas, sob condições locais. O restrito aproveitamento de procedimentos científicos no dimensionamento dos sistemas de drenagem pode ser atribuído a vários fatores, entre eles a complexibilidade das relações entre a produtividade das culturas e o potencial de água no solo; a dificuldade em prever a distribuição da água no perfil do solo em relação à intensidade de drenagem; e o custo das investigações de campo, necessárias a um dimensionamento mais racional. Nos últimos anos, porém, e mediante o desenvolvimento acelerado dos recursos computacionais, foi possível se construir modelos baseados nas teorias de drenagem agrícola, a fim de simular as características dos sistemas de drenagem agrícola. Nos trabalhos de Cruciani (1987), Millar (1988) e em um capítulo especifico da última versão do Manual de Irrigação escrito por Bernardo et al., (2006), uma série de equações empíricas e de deduções matemáticas para descrever o movimento da água e sais para drenos artificialmente projetados foram apresentadas como as mais usuais em escala mundial para projetos de drenagem agrícola. Desta forma, pretende-se com esse projeto desenvolver um programa computacional que dinamize o processo de tais cálculos, permitindo simulações rápidas e de acurácia imaculável..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Valdomiro Andrade Mota de Morais - Integrante / Joaquim Mariano Fernandes dos Passos - Integrante / Mylena Cristina Oliveira de Vasconcelos - Integrante.
2010 - 2012
PROPOSTA DE METODOLOGIA PARA IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS SALINIZADAS: SITUAÇÃO DOS SOLOS DO PROJETO N4, PETROLINA/PE
Descrição: A salinidade do Solo traz sérios problemas para agricultura. Ela dificulta e até inviabiliza a produção agrícola, além de causar problemas nas plantas, impossibilitando e/ou dificultando seu crescimento e desenvolvimento, também afeta o solo, alterando suas propriedades físicas e químicas contribuindo para uma rápida degradação do solo tornando-o impossibilitado para produzir. Buscando uma metodologia fácil e eficiente para a identificação de solos afetados por sais e a conscientização dos produtores rurais para a conservação do solo e da água em sistemas de exploração agrícola foi realizado um trabalho de pesquisa desenvolvido no município de Petrolina/PE, no Núcleo de Irrigação 4, do Projeto de Irrigação Senador Nilo Coelho. O trabalho consiste na utilização de um questionário, junto aos produtores, como ferramenta para identificação de áreas salinizadas e/ou sodificadas e a ação causadoura. Nos estudos realizados observa-se que os produtores possuem várias culturas em sua área, sendo que as culturas cultivadas em maior área são acerola, Manga, coco, uva e banana totalizando 93,9% da área estudada. Com relação ao histórico da produtividade 46% dos produtores relatam que sua produção vem caindo ano após ano. Uma quantidade significativa de produtores (36%) relata a ocorrência de indicadores de salinização do solo e sérios problemas de drenagem. Apenas 20% dos produtores realizam adubação de acordo com a análise de solo e recomendação de adubação e 14% afirmaram nunca ter feito uma análise em sua área. A aplicação dos questionários vem demonstrando ser uma ferramenta útil na identificação de áreas afetadas por sais segundo observações visuais e da ação causadora do problema.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Fábio Freire de Oliveira - Integrante / Josenilson Araujo Silva - Integrante.
Número de orientações: 1
2010 - 2011
HORTA IRRIGADA COM ÁGUA RESIDUÁRIA DA PISCICULTURA
Descrição: A produção de hortaliças é para o pequeno agricultor a forma mais fácil de garantir renda com a exploração agrícola. Nesse setor, o ciclo das culturas são curtos o que corrobora com a necessidade do agricultor. Quando aliada ao reuso de água a produção de hortaliças se mostra prática promissória para a agricultura familiar. Sendo, portanto, foco desse trabalho investigar a produção de alface, coentro e tomate quando em uso das águas residuárias de piscicultura. O projeto será desenvolvido nas dependências do IFSERTÃO-PE campus Petrolina Zona Rural..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Aline Oliveira da Silva - Integrante.
Número de orientações: 1
2010 - 2011
DESENVOLVIMENTO DE PLANILHAS ELETRÔNICAS PARA PROJETAR SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO COM ARÍETES HIDRÁULICOS VISANDO À AGRICULTURA FAMILIAR
Descrição: O desenvolvimento de técnicas que proporcionem redução dos impactos causados pelo uso dos recursos naturais é bastante cogitado na realidade atual. Na agricultura percebe-se esses impactos bem como os gastos exorbitantes de produção, como por exemplo na irrigação, onde há gasto de energia. A utilização de equipamentos considerados retrógrados, como a bomba hidráulica aríete, que propiciem esta redução juntamente com as inovações aderidas a esses, proporciona um aproveitamento racional dos recursos disponíveis.O objetivo deste trabalho consistiu em programar planilhas eletrônicas para projetar um aríete hidráulico juntamente com o sistema de irrigação localizada, no intuito de ser aproveitado para uso na agricultura familiar. A partir da elaboração do software percebeu-se que o sistema de irrigação pode ser projetado com base no dimensionamento do aríete hidráulico, apresentando uma boa eficiência quando se compara com os cálculos realizados manualmente, mostrando a necessidade de aperfeiçoamento de tecnologias até então ultrapassadas mas que podem ser melhor aproveitadas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Felipe do Nascimento Almeida - Integrante.
Número de orientações: 1
2006 - 2007
Crescimento e Desenvolvimento do Gergelim (Sesamun Inicum L.) em Condições de Casa de Vegetação, Irrigado com Diferentes Turnos de Rega e Adubação com Diferentes Quantidades de Biossólido
Descrição: PROJETO DE DISERTAÇÃO.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador.
2004 - 2006
Algodoeiro marron irrigado com água residuária
Descrição: O objetivo desse trabalho foi estudar os efeitos da aplicação de diferentes níveis de água residuária no solo e doses crescentes de nitrogênio e fósforo na cultura do algodoeiro, cultivar BRS 200 Marrom. O experimento foi conduzido nas dependências da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE), da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba, (CAGEPA), localizada no bairro da Catingueira, distante 10 km do centro da cidade de Campina Grande, PB..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Integrante / CARLOS ALBERTO VIEIRA DE AZEVEDO - Coordenador / JOSÉ DANTAS NETO - Integrante / VERA LÚCIA ANTUNES DE LIMA - Integrante / Wagner Walker de Albuquerque Alves - Integrante / Rogaciano C. Batista - Integrante / Renê Mederiros de Souza - Integrante.


Projetos de extensão


2017 - Atual
CAPACITAÇÕES EM CULTIVO DE ACEROLA ORGÂNICA
Descrição: O cultivo de acerola (Malpighia emarginata D.C) orgânica é de grande potencial para pequenos e médios produtores rurais do nordeste brasileiro, por produzir o ano inteiro, ser rustica, demandar poucos insumos para produzir satisfatoriamente e ser totalmente adaptada às condições climáticas da região. No entanto, a falta de instrução e conscientização dos agricultores para esta forma de cultivo, ainda é a maior cauda de insucesso e abandono dos cultivos. As indicações de muitos pesquisadores e extensionistas em trabalhos com cultivos orgânicos em diversas áreas do país sempre versam sobre treinamento e capacitação de produtores rurais. Desta forma, objetiva-se com este projeto utilizar uma área de cultivo de acerola do campus Petrolina Zona rural para realizar capacitações de produtores rurais dos núcleos de irrigação do Perímetro Irrigado Senador Nilo Coelho para o cultivo orgânico da aceroleira. As capacitações ocorrerão em todas as etapas do cultivo, com dias de campo e práticas in loco, e no término do projeto uma cartilha educativa deverá ser compilada com os ensinamentos básicos construídos no decorrer das capacitações para servir de manual no cultivo orgânico da cultura da acerola..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Nivaldo Ribeiro - Integrante / Marlon Gomes da Rocha - Integrante / Lucianderson da Costa Araujo - Integrante.
2016 - Atual
UNIDADES DEMONSTRATIVAS DE REUSO DE ÁGUA CINZA EM COMUNIDADES RURAIS DO SEMIÁRIDO PERNAMBUCANO
Descrição: A escassez de água em comunidades rurais é uma realidade que assola grandemente o semiárido brasileiro e a única fonte de água ?perene?, nestas, são os esgotos. Esgotos estes que são predominantemente constituídos de águas provenientes dos vasos sanitários (água negra), dos chuveiros e pias dos banheiros, cozinhas e áreas de serviços (águas cinzas), ou seja, esgotos domésticos. As águas cinzas presentarem baixo nível de contaminantes fecais e carecem de menor estrutura de tratamento, especialmente quando direcionadas a usos como o cultivo agrícola. Essa simplicidade de tratamento pode ser observada na literatura específica, onde o simples usos de caixas de gordura reduzem consideravelmente os coliformes fecais e sólidos em suspensão. O que dota essa unidade de tratamento de potencial para uso em comunidades rurias para tratamento de águas de menor teor de contaminantes. Desta forma a proposta deste trabalho é acompanhar a instalação e utilização de caixas de gordura em residências de comunidades rurais para aproveitamento de águas residuárias cinzas em cultivo de forrageiras..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Nivaldo Ribeiro - Integrante / Marlon Gomes da Rocha - Integrante / Adriano José da Silva - Integrante / Jonatan Washington da Silva - Integrante / Jeferson Gomes dos Santos - Integrante.
2015 - Atual
ACOMPANHAMENTO DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO EM ÁREA DE PRODUTORES RURAIS E DE PROJETOS DE PESQUISA
Descrição: Diante da atual crise hídrica que incide sobre várias regiões do país (em especial ao vale do submédio do São Francisco), e da demanda por orientação técnica no uso da água em sistemas de produção vegetal irrigada; objetiva-se com esse projeto realizar acompanhamento da irrigação em projetos de pesquisa do campus Petrolina Zona Rural e em área de produtores rurais (lotes de irrigação) do núcleo N4 do Perímetro Irrigado Senador Nilo Coelho. As ações iniciais do projeto serão de treinamento dos alunos envolvidos, seleção e monitoramento de áreas irrigadas no campus. Em seguida o monitoramento será estendido para áreas de produtores rurais (selecionados em reuniões). Ocorrerão consultas frequentes (por meio de formulários/questionários) aos produtores, pesquisadores e alunos no intuito de avaliar a eficácia das ações e o alinhamento do manejo. Espera-se obter um modelo de manejo de irrigação que seja eficiente e aplicável tanto a nível de produtores rurais quando de projetos de pesquisa. Como meta, pretende-se atuar em pelo menos três lotes do núcleo N4 e cinco projetos de pesquisa. Pretende-se ainda, reunir as informações obtidas no trabalho, em boletins (comunicados) técnicos por cultura e sistema de irrigação..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Silver Jonas Alves Farfan - Integrante / Gilbério Ítalo de Araújo Santos - Integrante.
2011 - 2014
DIFUSÃO DO USO DE TÉCNICAS SIMPLIFICADAS DE MANEJO DE IRRIGAÇÃO PARA PEQUENOS PRODUTORES RURAIS
Descrição: A inconsistência observada na forma como é conduzida as lavouras em cultivos empresariais e de pequenos produtores rurais, sobretudo da região do submédio do São Francisco, motivou a proposta desse projeto. Pois de um lado estão os grandes latifundiários, que empregam as mais modernas tecnologias de controle para uso de insumos, contam com acompanhamento técnico regular e recebem enumeras contribuições por parte das instituições de pesquisa. Do outro, os pequenos e médios produtores rurais, desprovidos de atenção por órgãos de pesquisa, ou quando tem não se adéquam as técnicas apresentadas e acabam realizando sua agricultura de forma extremamente desacertada. Essa situação é preocupante, pois são esses produtores que abastecem os mercados dos produtos primários da dieta alimentar do brasileiro (arroz, feijão, milho, etc.). Caso diferente não acontece com os produtores rurais do Perímetro Irrigado Senador Nilo Coelho (PISNC), que apesar de possuírem tecnificação da irrigação em suas áreas (contam com sistemas de irrigação por aspersão e localizada), ainda executam seus cultivos sem os devidos critérios de manejo. Sabendo eles, ou não, que uma irrigação inadequada pode acarretar uma série de problemas ambientais, muitas vezes irreversíveis. Desta maneira objetiva-se com esse trabalho ?levar? aos pequenos produtores rurais do PISNC (especialmente do Núcleo 4), esclarecimentos a respeitos dos impactos ambientais causados com a prática inadequada da irrigação, e também, técnicas simplificadas de controle do uso da água. Para tanto serão ofertadas capacitações, por meio de palestras e mini-cursos, dias de campo e oficinas com determinações práticas de conferência da eficiência e manutenção dos sistemas de irrigação. Serão ainda feitas abordagens técnico cientificas da realidade local (fatores naturais) e dos problemas sociais enfrentados por esses produtores..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Aline Oliveira da Silva - Integrante / Kathianne Rodrigues de Souza - Integrante / Merideise da Silva Dias - Integrante.

Número de produções C, T & A: 4 / Número de orientações: 3
2011 - 2013
ANÁLISE TÉCNICA DOS SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO DO CAMPUS PETROLINA ZONA RURAL DO IF SERTÃO - PE
Descrição: As técnicas de manejo de irrigação, as condições hidráulicas e a durabilidade dos equipamentos diante das diferentes condições de uso, são fatores importantes a serem considerados no desempenho de sistemas de irrigação e que devem ser avaliados permanentemente. Diante disto, este trabalho teve como objetivo avaliar os sistemas de irrigação do campus Petrolina Zona Rural do IF Sertão-PE. O projeto iniciou-se com a identificação dos sistemas e especificação das características técnicas dos equipamentos, em seguida com a avaliação por meio de testes de uniformidade de aplicação de água e deveria findar com o dimensionamento dos setores deficientes. Só foi possível realizar a primeira etapa e parte da segunda do projeto, mesmo assim foram identificadas avarias por todos os setores, atribuindo-se as principais causas da desuniformidade de aplicação de água e manejo ineficiente aos vazamentos, emissores com bocais diferentes nas tubulações laterais a frequente queda de pressão na rede hidráulica..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Edvânio Santos Ribeiro - Integrante / Diogenes Gomes Freitas - Integrante.
Número de orientações: 1


Projetos de desenvolvimento


2013 - 2014
APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA AUXÍLIO NO MANEJO DA IRRIGAÇÃO: DET_EVAPOTRANSPIRAÇÃO
Descrição: Este projeto visa a elaborar um aplicativo computacional (em idioma português) que reúna as principais metodologias de determinação da evapotranspiração de referência, bem como um banco de dados dinâmico para as variáveis climatológicas das principais estações meteorológicas (e, ou climatológica e agrometeorológicas) do país, especialmente focado na região semiárida..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Aline Oliveira da Silva - Integrante / Romero Franklin Xavier Dantas - Integrante / Valdomiro Andrade Mota de Morais - Integrante.
Número de orientações: 1
2012 - 2014
SOFTWARE PARA PROJETO DE DRENAGEM AGRÍCOLA
Descrição: O planejamento adequado para a prática agrícola da drenagem é um dos mais dificultosos na área das ciências agrárias. São muitos os coeficientes empíricos utilizados para adequar os parâmetros de solo é água na dinâmica dos solutos no meio poroso, além da necessidade de uso de equações indefinidas, como é o caso do dimensionamento e espaçamento entre drenos. Contudo, a utilização de métodos gráficos atrelados a programas de computador podem constituir artifícios simplificadores nos cálculos. Desta forma, com esse trabalho visa-se desenvolver um aplicativo computacional capaz de auxiliar o profissional projetista no trabalho de dimensionamento e determinação do espaçamento entre drenos para a prática da drenagem agrícola..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .

Integrantes: José Sebastião Costa de Sousa - Coordenador / Romero Franklin Xavier Dantas - Integrante / Valdomiro Andrade Mota de Morais - Integrante / Joaquim Mariano Fernandes dos Passos - Integrante.
Número de orientações: 2


Revisor de periódico


2012 - Atual
Periódico: Revista Semiárido De Visu
2012 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Agricultura Irrigada


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Engenharia Agrícola / Subárea: Engenharia de Água e Solo/Especialidade: Irrigação e Drenagem.
2.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Engenharia Agrícola / Subárea: Engenharia de Água e Solo/Especialidade: Conservação de Solo e Água.
3.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Ciência do Solo/Especialidade: Física do Solo.
4.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Ciência do Solo/Especialidade: Manejo e Conservação do Solo.
5.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Ciência do Solo/Especialidade: Fertilidade do Solo e Adubação.
6.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Agrometeorologia.


Idiomas


Inglês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ANDRADE, V. P. M.2017ANDRADE, V. P. M. ; SILVA, J. A. B. ; SOUSA, J.S.C. ; OLIVEIRA, F. F. ; SIMOES, W. L. . Physiological characteristics of grapevine under irrigation and fertilization management. Pesquisa Agropecuaria Tropical (Online), v. 47, p. 390-398, 2017.

2.
PIMENTA MARTINS ANDRADE, VICTOR PIMENTA2016PIMENTA MARTINS ANDRADE, VICTOR PIMENTA ; SILVA DIAS, MERIDEISE SILVA ; ALIÇANDRO BEZERRA DA SILVA, JOSÉ BEZERRA ; SEBASTIÃO COSTA DE SOUSA, JOSÉ COSTA ; LIMA SIMÕES, WELSON LIMA . Yield and quality of `Italia? grapes submitted to irrigation and fertilization control at the San Francisco Valley, Brazil. Comunicata Scientiae (Online), v. 7, p. 175-182, 2016.

3.
SOUSA, José Sebastião Costa de2012 SOUSA, José Sebastião Costa de. PROCAL_ETO: PROGRAMA COMPUTACIONAL PARA CÁLCULO DA ETo PELO MÉTODO DE PENMAN-MONTEITH. Irriga (UNESP. CD-ROM), v. 01, p. 380-395, 2012.

4.
NASCIMENTO, J. J. V. R.2011NASCIMENTO, J. J. V. R. ; AZEVEDO, C. A. V. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; MENDES, L. B. ; DANTAS NETO, J. . EFICIÊNCIA DO USO DE ÁGUA DO GERGELIM EM FUNÇÃO DA ÁGUA DISPONÍVEL NO SOLO. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 6, p. 230-233, 2011.

5.
ALVES, W. W. A.2009ALVES, W. W. A. ; AZEVEDO, C. A. V. ; DANTAS NETO, J. ; LIMA, V. L. A. ; SOUSA, José Sebastião Costa de . ALTURA DA PLANTA DO ALGODOEIRO DE FIBRA MARROM IRRIGADO COM ÁGUA RESIDUÁRIA DOMÉSTICA TRATADA. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 4, p. 28-32, 2009.

6.
NASCIMENTO, J. J. V. R.2007NASCIMENTO, J. J. V. R. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; FERREIRA, D. J. L. ; MENDES, L. B. ; BEZERRA, S. A. ; AZEVEDO, C. A. V. . RENDIMENTO DE GRÃOS POR CAPULHO DO GERGELIM CULTIVAR CNPA G4, SOB DÉFICIT HÍDRICO E ADUBAÇÃO COM DUAS FONTES DE NITROGÊNIO.. Educação Agrícola Superior, v. 21, p. 63-64, 2007.

7.
ALVES, W. W. A.2005ALVES, W. W. A. ; BATISTA, R. C. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; DANTAS NETO, J. ; AZEVEDO, C. A. V. ; LIMA, V. L. A. . INFLUÊNCIA DE ÁGUA RESIDUÁRIA DISPONÍVEL NO SOLO E ADUBAÇÃO NITROGENADA NO ALGODÃO MARROM.. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental (Impresso), v. 9, p. 248-252, 2005.

Capítulos de livros publicados
1.
SOUSA, José Sebastião Costa de; BARACUHY, J. G. V. ; DANTAS NETO, J. ; SOUSA, K. S. M. . DIAGNÓSTICO SOCIOECONÔMICO E AMBIENTAL DAS BACIAS HIDROGRÁFICAS DOS RIACHOS: TERESA, PANELINHAS E DA VITÓRIA, PETROLINA/PE. In: Giovanni Seabra. (Org.). Terra: Qualidade de Vida, Mobilidade e Segurança nas Cidades. 1ed.João Pessoa, PB: Editora Universitária da UFPB, 2013, v. 3, p. 948-959.

2.
SOUSA, José Sebastião Costa de. Capacitação de agentes de desenvolvimento sustentável para difusão de técnicas de manejo da irrigação para pequenos produtores rurais do PISNC. In: REIS, Alexandre H.. (Org.). Universidade e Intervivência: Diálogo Possível Entre os Movimentos Sociais e a Academia. Belo Horizonte: MANUSCRITOS, 2011, v. , p. 345-357.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SOUSA, J. S. C.; SANTOS, M. E. P. ; PEREIRA, W. B. ; SIMÕES, W. L. . PRODUÇÃO DO MELÃO AMARELO SUBMETIDO A DISTINTOS SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO E MULCHING EM PETROLINA-PE. In: IV Inovagri International Meeting, 2017, Fortaleza. Anais do IV Inovagri International Meeting - 2017. Fortaleza: INOVAGRI/ESALQ-USP/ABID/UFRB/INCT-EI/INCTSal/INSTITUTO FUTURE, 2017.

2.
PEREIRA, W. B. ; SOUSA, J. S. C. ; SANTOS, C. M. G. ; SIMÕES, W. L. ; OLIVEIRA, D. L. . PRODUÇÃO DA VIDEIRA ITALIA SUBMETIDA A IRRIGAÇÃO COM DIFERENTES FRAÇÕES DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO DA CULTURA. In: IV Inovagri International Meeting, 2017, Fortaleza. Anais do IV Inovagri International Meeting - 2017. Fortaleza: INOVAGRI/ESALQ-USP/ABID/UFRB/INCT-EI/INCTSal/INSTITUTO FUTURE, 2017.

3.
POSSIDIO, C. E. F. ; ALMEIDA, A. D. A. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; SIMOES, W. L. . MELON PRDUTIVITY UNDER DIFFERENT SOIL COVERINGS AND IRRIGATION SYSTEM IN PETROLINA - PE. In: IV INOVAGRI International Meeting, 2017, Fortaleza/CE. IV INOVAGRI International Meeting, 2017.

4.
ANDRADE, V.P.M. ; RIBEIRO, N. ; DIAS, M.S. ; SOUSA, J.S.C. . Vitis vinifera L. GROWING IN SAN FRANCISCO VALLEY UNDER DIFFERENT IRRIGATION DEPTHS. In: III Inovagri International Meeting, 2015, Fortaleza. Anais do III Inovagri International Meeting - 2015. p. 3774-3782.

5.
RIBEIRO, N. ; ANDRADE, V.P.M. ; SOUSA, J.S.C. ; SILVA, H.K.P. ; MISTURA, C. . RESPOSTA DO CAPIM TIFTON 85 A IRRIGAÇÃO COM ÁGUA RESIDUÁRIA DE PISCICULTURA E ADUBAÇÃO. In: III Inovagri International Meeting, 2015, Fortaleza. Anais do III Inovagri International Meeting - 2015, 2015. p. 3783-3792.

6.
SOUSA, J.S.C.; ANDRADE, V.P.M. ; SANTOS JUNIOR, G.P. ; RIBEIRO, N. ; DIAS, M.S. . ALGORITMO E PLANILHAS ELETRÔNICAS PARA MANEJO CLIMATOLÓGICO DA IRRIGAÇÃO. In: III Inovagri International Meeting, 2015, Fortaleza. Anais do III Inovagri International Meeting - 2015, 2015. p. 3793-3802.

7.
SOUSA, José Sebastião Costa de; SANTOS JUNIOR, G. P. ; FERREIRA, E. A. ; RIBEIRO, N. . DESEMPENHO HIDRÁULICO E CARACTERIZAÇÃO ESTATÍSTICA DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO. In: II INOVAGRI INTERNATIONAL MEETING, 2014, Fortaleza. II INOVAGRI INTERNATIONAL MEETING, 2014. p. 1-7.

8.
SOUSA, José Sebastião Costa de; DANTAS NETO, J. ; MORAIS, V. A. M. . PLANILHAS ELETRÔNICAS PARA CÁLCULO DO COMPRIMENTO MÁXIMO DE TUBULAÇÕES COM VAZÃO EM MARCHA. In: II INOVAGRI INTERNATIONAL MEETING, 2014, Fortaleza. II INOVAGRI INTERNATIONAL MEETING, 2014. p. 1-7.

9.
SILVA, A. O. ; PASSOS, J. M. F. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; MORAIS, V. A. M. . DEMONSTRAÇÃO DE USO DO APLICATIVO DET_EVAPOTRANSPIRAÇÃO. In: CONNEPI - Congreso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação, 2013, Salvador-BA. CONNEPI - Congreso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação, 2013. p. 1-1.

10.
SOUSA, José Sebastião Costa de. PROCAL_ETO: PROGRAMA COMPUTACIONAL PARA CÁLCULO DA ETo PELO MÉTODO DE PENMAN-MONTEITH. In: a INOVAGRI ? International Meeting & IV WINOTEC ? Workshop Internacional de Inovações Tecnológicas na Irrigação, 2012, Fortaleza. a INOVAGRI ? International Meeting & IV WINOTEC ? Workshop Internacional de Inovações Tecnológicas na Irrigação, 2012. p. 1-6.

11.
SOUSA, José Sebastião Costa de; BARACUHY, J. G. V. ; DANTAS NETO, José ; SOUSA, K. S. M. . Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental das Bacias Hidrográficas dos Riachos: Teresa, Panelinhas e da Vitória, Petrolina/PE,. In: Fórum Internacional do Meio Ambiente, 2012, João Pessoa. Simpósio Planejamento e Gestão das Águas Continentais e Costeiras, na Conferência da Terra - Fórum Internacional do Meio Ambiente, 2012. v. 1. p. 1-10.

12.
SOUSA, José Sebastião Costa de. SIMPLIFICAÇÕES NA DETERMINAÇÃO DA PERDA DE CARGA UNITÁRIA PARA SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO. In: X Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2012 e XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2012, 2012, Londrina - PR. X Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2012 e XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2012, 2012. p. 1-9.

13.
SOUSA, José Sebastião Costa de. LIMITES DE USO DO FATOR DE MÚLTIPLAS SAÍDAS AJUSTADO, PARA DIFERENTES ESPAÇAMENTOS DA PRIMEIRA DERIVAÇÃO. In: X Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2012 e XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2012, 2012, Londrina - PR. X Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2012 e XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2012, 2012. p. 1-8.

14.
SOUSA, J. S. C.; MELO, K. S. ; DANTAS NETO, J. ; ALVES, W. W. A. . APRESENTAÇÃO GENERALIZADA DO SOFTWARE SIRRAD - SOFTWARE DE PROJETOS DE IRRIGAÇÃO E RECOMENDAÇÃO DE ADUBAÇÃO. In: Simpósio Interinstitucional de Computação do Vale do São Francisco - SICOMP 2011, 2011, Petrolina, PE. Simpósio Interinstitucional de Computação do Vale do São Francisco - SICOMP 2011, 2011. p. 1-6.

15.
SOUSA, José Sebastião Costa de; DANTAS NETO, J. ; ALVES, W. W. A. ; MELO, K. S. . APRESENTAÇÃO PRÉVIA DO SOFTWARE SIRRAD, PARTE II ? COMPONENTE IRRIGA: VERSÃO COMPLETA. In: XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2011, 2011, Cuiabá. XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2011, 2011. p. 0-9.

16.
SOUSA, José Sebastião Costa de; DANTAS NETO, J. ; ALVES, W. W. A. ; MELO, K. S. . APRESENTAÇÃO PRÉVIA DO SOFTWARE SIRRAD, PARTE III - COMPONENTE: ADUBAÇÃO E CALAGEM. In: XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2011, 2011, Cuiabá. XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2011, 2011. p. 0-8.

17.
SOUSA, J. S. C.; SILVA, G. N. ; ALMEIDA, F. N. ; OLIVEIRA, F. F. . AVALIAÇÃO DE UNIFORMIDADE EM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO PELAS METODOLOGIAS DE KELLER & KARMELLI, DENÍCULLI E CHRISTIANSEN. In: REUNIÃO BRASILEIRA DE MANEJO E CONSERVAÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA, 2010, TERESINA, PI. REUNIÃO BRASILEIRA DE MANEJO E CONSERVAÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA, 2010. v. XVIII. p. 1-4.

18.
SOUSA, J. S. C.; SILVA, G. N. ; ALMEIDA, F. N. ; OLIVEIRA, F. F. . BALANÇO HÍDRICO CLIMATOLÓGICO NORMAL PARA O PROJETO DE IRRIGAÇÃO BEBEDOURO LOCALIZADO NA CIDADE DE PETROLINA-PE. In: REUNIÃO BRASILEIRA DE MANEJO E CONSERVAÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA, 2010, TERESINA, PI. REUNIÃO BRASILEIRA DE MANEJO E CONSERVAÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA, 2010. v. XVIII. p. 1-4.

19.
DANTAS NETO, J. ; TABOLKA, R. ; SOUSA, J. S. C. ; MANOEL NETO, F. ; CABRAL, V. A. . CLASSIFICAÇÃO DE ÁGUAS DO MUNICÍPIO DE ALGODÃO DE JANDAÍRA ? PB PARA CONSUMO HUMANO, ANIMAL E IRRIGAÇÃO. In: Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2010; Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2010, 2010, Vitória - ES. Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2010; Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2010, 2010. v. XXXIX. p. 1-4.

20.
SANTOS JUNIOR, J. A. ; SOUSA, J. S. C. ; SANTOS, R. T. ; DANTAS NETO, J. ; FARIAS, S. A. R. . CLASSIFICAÇÃO DE ÁGUAS DO MUNICÍPIO DE AREIAL ? PB PARA IRRIGAÇÃO. In: Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2010; Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2010, 2010, VITÓRIA, ES. Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2010; Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2010, 2010. v. XXXIX. p. 1-2.

21.
SOUSA, J. S. C.; SANTOS, R. T. ; DANTAS NETO, J. ; FARIAS, S. A. R. ; SANTOS JUNIOR, J. A. . CLASSIFICAÇÃO DE ÁGUAS DO MUNICÍPIO DE BOQUEIRÃO ? PB PARA IRRIGAÇÃO. In: IX Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2010 XXXIX Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2010, 2010, VOTÓRIA, ES. IX Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2010 XXXIX Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2010, 2010. v. XXXIX. p. 1-4.

22.
FARIAS, S. A. R. ; SANTOS JUNIOR, J. A. ; SOUSA, J. S. C. ; SANTOS, R. T. ; DANTAS NETO, J. . CLASSIFICAÇÃO DE ÁGUAS DO MUNICÍPIO DE CABACEIRAS ? PB PARA IRRIGAÇÃO. In: IX Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2010 XXXIX Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2010, 2010, VOTÓRIA, ES. IX Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2010 XXXIX Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2010, 2010. v. XXXIX. p. 1-4.

23.
SOUSA, J. S. C.; SANTOS, R. T. ; DANTAS NETO, J. ; FARIAS, S. A. R. ; SANTOS JUNIOR, J. A. . CLASSIFICAÇÃO DE ÁGUAS DO MUNICÍPIO DE SOLÂNEA ? PB PARA IRRIGAÇÃO. In: IX Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2010 XXXIX Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2010, 2010, VOTÓRIA, ES. IX Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2010 XXXIX Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2010, 2010. v. XXXIX. p. 1-4.

24.
DANTAS NETO, J. ; FARIAS, S. A. R. ; SANTOS JUNIOR, J. A. ; SOUSA, J. S. C. ; SANTOS, R. T. . CLASSIFICAÇÃO DE ÁGUAS DO MUNICÍPIO DE SOLEDADE ? PB PARA IRRIGAÇÃO. In: IX Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2010 XXXIX Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2010, 2010, VOTÓRIA, ES. IX Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2010 XXXIX Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2010, 2010. v. XXXIX. p. 1-4.

25.
NASCIMENTO, J. J. V. R. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; REBEQUI, A. M. ; AZEVEDO, C. A. V. ; ALVES, G. S. . EFEITO DE LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO SOBRE COMPONENTES DE PRODUÇÃO DO GERGELIM EM AMBIENTE PROTEGIDO. In: IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, 2010, João Pessoa\PB. IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas. Campina grande: Embrapa Algodão, 2010. v. 1. p. 1102-1107.

26.
SOUSA, José Sebastião Costa de; SANTOS, R. T. ; SANTOS JUNIOR, J. A. ; DANTAS NETO, José ; FARIAS, S. A. R. . CLASSIFICAÇÃO DE ÁGUAS DO MUNICÍPIO DE QUEIMADAS ? PB. In: XXXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA, 2009, Juazeiro. XXXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA, 2009.

27.
SOUSA, José Sebastião Costa de; SANTOS, R. T. ; DANTAS NETO, José ; FARIAS, S. A. R. ; SANTOS JUNIOR, J. A. . CLASSIFICAÇÃO DE ÁGUAS DO MUNICÍPIO DE MASSARANDUBA ? PB PARA IRRIGAÇÃO, SEGUINDO DUAS METODOLOGIAS. In: XXXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA, 2009, Juazeiro. XXXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA, 2009.

28.
ALVES, W. W. A. ; AZEVEDO, Carlos Alberto Vieira de ; DANTAS NETO, José ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; TRAVASSOS NETO, R. R. . BIOMASSA DO ALGODOEIRO DE FIBRA MARROM IRRIGADO COM ÁGUA RESIDUÁRIA. In: XXXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA, 2009, Juazeiro. XXXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA, 2009.

29.
ALVES, W. W. A. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; SOUZA, R. M. ; DANTAS JÚNIOR, E. E. ; AZEVEDO, Carlos Alberto Vieira de ; DANTAS NETO, José . GROWTH INDEX OF BROWN FIBER COTTON IRRIGATED WITH WASTEWATER. In: International Conference of Agricultural Engineering, 2008, Foz do Iguaçu. International Conference of Agricultural Engineering, 2008.

30.
SOUSA, José Sebastião Costa de; SANTOS JUNIOR, J. A. ; SANTOS, R. T. ; DANTAS NETO, José ; FARIAS, S. A. R. ; DANTAS JÚNIOR, E. E. . SURVEY OF THE QUALITY OF WATER IN THE BASIN OF SERRA BRANCA RIVER. In: International Conference of Agricultural Engineering, 2008, Foz do Iguaçu. International Conference of Agricultural Engineering, 2008.

31.
SOUSA, José Sebastião Costa de; ALVES, W. W. A. ; SOUZA, R. M. ; CARVALHO, J. F. ; FREITAS, J. C. ; DANTAS NETO, J. ; AZEVEDO, C. A. V. . EFEITO DA ÁGUA RESIDUÁRIA TRATADA NA CULTURA DO ALGODÃO COLORIDO CULTIVAR BRS 200 SOB ANALISE DE ALTURA DAS PLANTAS E DO DIÂMETRO CAULINAR.. In: IV Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2007, Campina Grande. IV Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2007.

32.
NASCIMENTO, J. J. V. R. ; MENDES, L. B. ; BEZERRA, S. A. ; AZEVEDO, C. A. V. ; DANTAS NETO, J. ; SOUSA, José Sebastião Costa de . PRODUÇÃO DE BIOMASSA DO GERGELIM (Sesamum indicum L.) SUBMETIDO A DUAS FONTES DE NITROGÊNIO E DÉFICIT HÍDRICO NO SOLO.. In: IV Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2007, Campina Grande. IV Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2007.

33.
NASCIMENTO, J. J. V. R. ; MENDES, L. B. ; BEZERRA, S. A. ; AZEVEDO, C. A. V. ; DANTAS NETO, J. ; SOUSA, José Sebastião Costa de . CRESCIMENTO DO GERGELIM (Sesamum Indicum L.) EM CONDIÇÕES DE CASA DE VEGETAÇÃO, SOB DÉFICIT HÍDRICO E ADUBAÇÃO COM DUAS FONTES DE NITROGÊNIO.. In: IV Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2007, Campina Grande. IV Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2007.

34.
FREITAS, J. C. ; CARVALHO, J. F. ; ANDRADE, A. R. S. ; DANTAS, R. T. ; SOUSA, José Sebastião Costa de . VARIABILIDADE ESPACIAL DA ÁGUA DISPONÍVEL NO SOLO NO MANEJO DA IRRIGAÇÃO ATRAVÉS DA GEOESTATÍSTICA.. In: IV Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2007, Campina Grande. IV Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2007.

35.
MELO, K. S. ; FIGUEIREDO, R. M. F. ; QUEIROZ, A. J. M. ; FREITAS, J. C. O. ; SOUSA, José Sebastião Costa de . ANÁLISE DE COR DE FATIAS DE ABACAXI DESIDRATADAS ARMAZENADAS EM TEMPERATURA AMBIENTE.. In: XXXVI Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA, 2007, Bonito - MS. XXXVI Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2007, 2007.

36.
ALVES, W. W. A. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; ALBUQUERQUE JÚNIOR, M. M. ; DANTAS NETO, E. E. ; BARROS, H. M. M. ; AZEVEDO, C. A. V. . AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DE NITROGÊNIO E FÓSFORO SOBRE A FITOMASSA SECA DO MILHO DE CULTIVAR AG1051.. In: XXXVI Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA, 2007, Bonito - MS. XXXVI Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2007, 2007.

37.
NASCIMENTO, J. J. V. R. ; FERREIRA, D. J. L. ; MENDES, L. B. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; DANTAS NETO, E. E. ; AZEVEDO, C. A. V. . AVALIAÇÃO DO STAND FINAL DA CULTURA DO GERGELIM SOB ADUBAÇÃO COM BIOSSÓLIDO E EM CONDIÇÕES DE ESTRESSE HÍDRICO. In: II Conferência Internacional sobre Água em Regiões Áridas e Semi-Áridas, 2007, Gravatá - PE. II Conferência Internacional sobre Água em Regiões Áridas e Semi-Áridas, 2007.

38.
FERREIRA, D. J. L. ; MENDES, L. B. ; NASCIMENTO, J. J. V. R. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; AZEVEDO, C. A. V. . EFEITOS DO ESTRESSE HÍDRICO NO CRESCIMENTO DO GERGELIM SOB ADUBAÇÃO COM DUAS DIFERENTES FONTES DE NITROGÊNIO.. In: II Conferência Internacional sobre Água em Regiões Áridas e Semi-Áridas, 2007, Gravatá - PE. II Conferência Internacional sobre Água em Regiões Áridas e Semi-Áridas, 2007.

39.
ALVES, W. W. A. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; MENDES, L. B. ; AZEVEDO, C. A. V. . PRODUÇÃO DE BIOMASSA PELO TOMATEIRO SUBMETIDO A DOSES DE SILICATO DE CÁLCIO E ÁGUA DISPONÍVEL NO SOLO.. In: XXXVI Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA, 2007, Bonito - MS. XXXVI Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2007, 2007.

40.
ALVES, W. W. A. ; SOUSA, J. S. C. ; AZEVEDO, C. A. V. ; DANTAS NETO, J. ; SOUSA, J. T. . ÀREA FOLIAR DO ALGODOEIRO IRRIGADO COM AGUA RESIDUÁRIA ADUBADO COM NITROGÊNO E FÓSFORO. In: XXXVI Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola, 2007, Bonito, MS. XXXVI Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola, 2007. v. XXXVI. p. 1-5.

41.
ALVES, W. W. A. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; ALBUQUERQUE JÚNIOR, M. M. ; DANTAS JÚNIOR, E. E. ; NASCIMENTO, R. T. ; MENDES, L. B. ; AZEVEDO, C. A. V. . FITOMASSA SECA E FRESCA DO MILHO SOB CONDIÇÕES NITROGENADA E FOSFATADA.. In: III Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2006, Campina Grande. III Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2006.

42.
ALVES, W. W. A. ; SOUZA, R. M. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; ALBUQUERQUE JÚNIOR, M. M. ; DANTAS NETO, E. E. ; NASCIMENTO, R. T. ; MENDES, L. B. ; DANTAS NETO, J. . EFEITO DO NITROGÊNIO E DO FÓSFORO NA PRODUÇÃO DE FITOMASSA SECA DO MILHO.. In: III Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2006, Campina Grande. III Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2006.

43.
ALVES, W. W. A. ; AZEVEDO, C. A. V. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; BATISTA, R. C. ; SOUZA, R. M. ; DANTAS NETO, J. ; LIMA, V. L. A. ; BELTRÃO, N. E. M. . EFEITO DA ÁGUA RESIDUÁRIA TRATADA, NITROGÊNIO E FÓSFORO NA QUALIDADE DA FIBRA DO ALGODÃO PARTE I.. In: XXXV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA, 2006, João Pessoa - PB. XXXV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2006, 2006.

44.
ALVES, W. W. A. ; AZEVEDO, C. A. V. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; BATISTA, R. C. ; SOUZA, R. M. ; DANTAS NETO, J. ; LIMA, V. L. A. ; BELTRÃO, N. E. M. . EFEITO DA ÁGUA RESIDUÁRIA TRATADA, NITROGÊNIO E FÓSFORO NA QUALIDADE DA FIBRA DO ALGODÃO PARTE II.. In: XXXV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA, 2006, João Pessoa - PB. XXXV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2006, 2006.

45.
DANTAS NETO, J. ; ALVES, W. W. A. ; AZEVEDO, C. A. V. ; SOUZA, R. M. ; NASCIMENTO, R. T. ; SOUSA, José Sebastião Costa de . ADUBAÇÃO COM NITROGÊNIO E FÓSFORO: EFEITO SOBRE O CRESCIMENTO DA PLANTA DE MILHO.. In: XVI CONIRD - Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, 2006, Brasília - DF. Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem - CONIRD 2006, 2006.

46.
ALVES, W. W. A. ; SOUSA, J. S. C. ; SOUZA, R. M. ; ALBUQUERQUE JÚNIOR, M. M. ; DANTAS JÚNIOR, E. E. ; NASCIMENTO, R. T. ; DANTAS NETO, J. ; AZEVEDO, C. A. V. . CRESCIMENTO DO TOMATEIRO RASTEIRO SOB ADUBAÇÃO COM SILICATO DE CÁLCIO E ÁGUA DISPONÍVEL NO SOLO. In: XVI CONIRD - Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, 2006, GOIÂNIA, GOI. CONIRD - Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, 2006. v. XVI. p. 1-5.

47.
SOUSA, José Sebastião Costa de; ALVES, W. W. A. ; SOUZA, R. M. ; ALBUQUERQUE JÚNIOR, M. M. ; DANTAS JÚNIOR, E. E. ; DANTAS NETO, J. ; AZEVEDO, C. A. V. . ALGODOEIRO DE FIBRA MARROM IRRIGADO COM ÁGUA RESIDUÁRIA TRATADA: EFEITO BOBRE O NÚMERO DE FRUTOS.. In: II Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2005, Campina Grande. II Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Campina Grande, 2005.

48.
ALVES, W. W. A. ; DANTAS NETO, J. ; SOUZA, R. M. ; LACERDA, M. D. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; AZEVEDO, C. A. V. . RAZÃO DE ADSORÇÃO DE SÓDIO DE UM SOLO APÓS O CULTIVO COM ALGODÃO DE FIBRA MARROM IRRIGADO COM ÁGUA RESIDUÁRIA URBANA TRATADA.. In: XV CONIRD - Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, 2005, Brasília - DF. XV Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem - CONIRD 2005, 2005.

49.
ALVES, W. W. A. ; LACERDA, M. D. ; SOUZA, R. M. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; DANTAS NETO, J. ; AZEVEDO, C. A. V. ; LIMA, V. L. A. . IRRIGAÇÃO COM ÁGUA RESIDUARIA URBANA TRATADA E NITROGÊNIO: EFEITO NA FITOMASSA DO ALGODOEIRO DE FIBRA MARROM.. In: XV CONIRD - Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, 2005, Terezina - PI. XV Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem - CONIRD 2005, 2005.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
BAGAGIM, J. B. C. ; PEREIRA, W. B. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; SANTOS, M. E. P. ; MOURA, M. S. B. . BALANÇO HÍDRICO CLIMATOLÓGICO NORMAL PARA A CIDADE DE PETROLINA-PE. In: XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia e V Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação do Semiárido Brasileiro, 2017, Juazeiro/BA. XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia e V Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação do Semiárido Brasileiro, 2017.

2.
BAGAGIM, J. B. C. ; PEREIRA, W. B. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; SANTOS, M. E. P. ; MOURA, M. S. B. . BALANÇO HÍDRICO CLIMATOLÓGICO NORMAL PARA A ESTAÇÃO AGROMETEOROLOGICA DE MANDACARU LOCALIZADA EM JUAZEIRO-BA. In: XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia e V Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação do Semiárido Brasileiro, 2017, Juazeiro/BA. XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia e V Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação do Semiárido Brasileiro, 2017.

3.
PEREIRA, W. B. ; SANTOS, M. E. P. ; POSSIDIO, C. E. F. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; SIMOES, W. L. . GRAUS - DIA EM DIFERENTES FASES FENOLÓGICAS PARA A CULTURA DO MELÃO EM PETROLINA - PE. In: XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia e V Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação do Semiárido Brasileiro, 2017, Juazeiro/BA. XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia e V Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação do Semiárido Brasileiro, 2017.

4.
PEREIRA, W. B. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; SANTOS, C. M. G. ; OLIVEIRA, D. L. ; SIMOES, W. L. . GRAUS - DIA ACUMULADOS PARA A VIDEIRA ?ITALIA? CULTIVADA EM PETROLINA - PE. In: XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia e V Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação do Semiárido Brasileiro, 2017, Juazeiro/BA. XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia e V Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação do Semiárido Brasileiro, 2017.

5.
SOUSA, José Sebastião Costa de; BARACUHY, J. G. V. ; DANTAS NETO, José . ESTADO DA DETERIORAÇÃO SOCIOECONÔMICA DE NÚCLEOS DE IRRIGAÇÃO DO PISNC, NO MUNICÍPIO DE PETROLINA/PE. In: X Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2012 e XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2012, 2012, Londrina - PR. X Congreso Latinoamericano y del Caribe de Ingeniería Agrícola - CLIA 2012 e XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2012, 2012. p. 1-4.

6.
LIMA, L. O. ; OLIVEIRA, J. P. ; ALMEIDA, R. R. ; MOISES, M. R. D. ; MIRANDA, M. S. ; SOUSA, José Sebastião Costa de . ESTIMATIVA DA EFICIÊNCIA DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO. In: VII Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação - VII CONNEPI, 2012, Palmas - TO. VII Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação - VII CONNEPI, 2012. p. 1-4.

7.
MELO, K. S. ; FIGUEIREDO, R. M. F. ; QUEIROZ, A. J. M. ; FERNANDES, T. K. S. ; SOUSA, José Sebastião Costa de . AVALIAÇÃO DA COR DE FATIAS DE ABACAXI DESIDRATADAS DURANTE O ARMAZENAMENTO. In: XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2011, 2011, Cuiabá. XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2011, 2011. v. XL.

8.
SOUSA, José Sebastião Costa de; DANTAS NETO, J. ; ALVES, W. W. A. ; MELO, K. S. . APRESENTAÇÃO PRÉVIA DO SOFTWARE SIRRAD, PARTE I ? COMPONENTE IRRIGA: VERSÃO SIMPLIFICADA. In: XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2011, 2011, Cuiabá. XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2011, 2011.

9.
MELO, K. S. ; FIGUEIREDO, R. M. F. ; QUEIROZ, A. J. M. ; FERNANDES, T. K. S. ; SOUSA, José Sebastião Costa de . Efeito da temperatura e conservação da massa específica da polpa de umbu-cajá. In: XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2011, 2011, Cuiabá. XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2011, 2011. p. 0-4.

10.
MELO, K. S. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; XAVIER D. A. ; COSTA, F. A. M. ; DANTAS NETO, J. . Influência da adubação e da lâmina de irrigação na qualidade tecnológica da cana-de-açucar. In: XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2011, 2011, Cuiabá. XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2011, 2011. p. 0-4.

11.
SOUSA, José Sebastião Costa de; ALMEIDA, F. N. ; SILVA, J. A. ; SILVA, A. O. ; RIBEIRO, E. S. ; SOUZA, K. R. ; Ezequiel, M. J. . AVALIAÇÃO COMPARATIVA DE LAYOUTS DE IRRIGAÇÃO USANDO O SOFTWARE SIRRAD: CUSTO FIXO E UNIFORMIDADE DE IRRIGAÇÃO. In: XXI Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem - CONIR 2011, 2011, Petrolina/PE. XXI Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem - CONIR 2011, 2011.

12.
MELO, K. S. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; Xavier, D. A. ; COSTA, F. A. M. ; DANTAS NETO, J. . INFLUÊNCIA DA LÂMINA DE IRRIGAÇÃO NA QUALIDADE TECNOLÓGICA DA CANA-DE-AÇUCAR. In: XXI Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem - CONIR 2011, 2011, Petrolina/PE. XXI Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem - CONIR 2011, 2011.

13.
SOUSA, José Sebastião Costa de; ALMEIDA, F. N. ; SILVA, J. A. ; SILVA, A. O. ; RIBEIRO, E. S. ; SOUZA, K. R. ; SILVA, G. N. ; Ezequiel, M. J. . ANÁLISE COMPARATIVA DE LAYOUTS DE IRRIGAÇÃO USANDO O SOFTWARE SIRRAD: CUSTO FIXO E VARIÁVEL. In: XXI CONIRD - Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, 2011, 2011, Petrolina. XXI CONIRD - Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, 2011. p. 1-4.

14.
MELO, K. S. ; SOUSA, José Sebastião Costa de ; Xavier, D. A. ; COSTA, F. A. M. ; DANTAS NETO, J. . INFLUÊNCIA DA LÂMINA DE IRRIGAÇÃO NA QUALIDADE TECNOLÓGICA DA CANA-DE-AÇÚCAR. In: XXI CONIRD - Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, 2011, 2011, Petrolina. XXI CONIRD - Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, 2011. p. 1-4.

Apresentações de Trabalho
1.
SOUSA, José Sebastião Costa de. Esclarecimentos Sobre Registro de Software. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Produção técnica
Programas de computador sem registro
1.
SOUSA, José Sebastião Costa de. Planilha para manejo da irrigação baseada em dados mateorológicos.. 2015.

2.
SOUSA, José Sebastião Costa de. PROCAL_ETO: PROGRAMA COMPUTACIONAL PARA CÁLCULO DA ETo PELO MÉTODO DE PENMAN-MONTEITH. 2012.

3.
SOUSA, José Sebastião Costa de; DANTAS NETO, José ; ALVES, W. W. A. . SIRRAD - SOFTWARE DE PROJETOS DE IRRIGAÇÃO E RECOMENDAÇÃO DE ADUBAÇÃO. 2009.


Demais tipos de produção técnica
1.
SOUSA, J.S.C.; SILVA, D. J. ; PINTO, J. M. ; SIMOES, W. L. . XXII Curso de Fertirrigação. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
SOUSA, J.S.C.; SILVA, D. J. ; PINTO, J. M. ; SIMOES, W. L. . XXIII Curso de Fertirrigação. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
SOUSA, J.S.C.. SIRRAD. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
SOUSA, J. S. C.; SILVA, D. J. ; PINTO, J. M. ; SIMOES, W. L. . XXI Curso de Fertirrigação. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

5.
SOUSA, J. S. C.; PINTO, J. M. ; SIMOES, W. L. . XX CURSO DE FERTIRRIGAÇÃO. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

6.
SOUSA, J. S. C.. Minicurso Fertirrigação. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

7.
SOUSA, J. S. C. de; SILVA, D. J. ; SIMOES, W. L. ; FEITOSA FILHO, J. C. . XVIII Curso de Fertirrigação. 2014. .

8.
SOUSA, J. S. C.; OLIVEIRA, F. F. . Curso de fertirrigação - com aplicações práticas de projeto de irrigação utilizando o SIRRAD 1.0. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

9.
SOUSA, J. S. C. de; SILVA, D. J. ; SIMOES, W. L. . XVII Curso de Fertirrigação. 2013. .

10.
SOUSA, José Sebastião Costa de. FORMAÇÃO DE AGENTES DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL - ÁREA DE IRRIGAÇÃO. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Teses de doutorado
1.
DANTAS NETO, J.; FARIAS, S. A. R.; LIMA, Vera Lúcia Antunes de; FARIAS, M. S. S.; SOUSA, José Sebastião Costa de; NOBRE, R. G.. Participação em banca de Robi Tabolka dos Santos. Identificação e caracterização de corpos de água na Bacia do Rio Paraíba-PB com potencial para usos múltiplos.. 2013. Tese (Doutorado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Campina Grande.

Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
CAMPECHE, L. F. S. M.; QUEIROZ, S. O. P.; SOUSA, José Sebastião Costa de. Participação em banca de MARCOS ALEXANDRE DANTAS MARQUES. CARACTERIZAÇÃO HIDRÁULICA DE EMISSORES E TESTES DE UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DO SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MINI ASPERSÃO. 2011. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Freuticultura no Semi-Árido) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano.

2.
ARAQUAM, W. W. C.; CAMPECHE, L. F. S. M.; SOUSA, José Sebastião Costa de; Silva O. G.. Participação em banca de Wagner Willen Cavalcante Araquam. Avaliação da uniformidade de aplicação de água em sistemas de irirgação do perímetro irrigado Nilo Coelho em Petrolina-PE. 2010. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Freuticultura no Semi-Árido) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
LISBOA, E. C. S.; DANTAS NETO, J.; SOUSA, J. S. C.; FARIAS, S. A. R.. Participação em banca de ERICKSON CHARLES DOS SANTOS LISBOA.PROJETO PARA PRODUÇÃO DE FORRAGEM IRRIGADA NA SUPLEMENTAÇÃO ALIMENTAR DE UMA VACARIA CONFINADA NA FAZ. ALTO BONITO, EM PAULO AFONSO-BA. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Campina Grande.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
II INOVAGRI International Meeting. DESEMPENHO HIDRÁULICO E CARACTERIZAÇÃO ESTATÍSTICA DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO; PLANILHAS ELETRÔNICAS PARA CÁLCULO DO COMPRIMENTO MÁXIMO DE TUBULAÇÕES COM VAZÃO EM MACHA. 2014. (Congresso).

2.
XVIII Curso de Fertirrigação - Embrapa Semiárido.XVIII Curso de Fertirrigação. 2014. (Oficina).

3.
XVII Curso de Fertirrigação ? Embrapa Semárido.Princípios, calibração e manejo da Fertirrigação. 2013. (Oficina).

4.
Fortec. 2012. (Oficina).

5.
Simpósio Interinstitucional de Computação do Vale do São Francisco - SICOMP 2011. 2011. (Congresso).

6.
XL Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2011. APRESENTAÇÃO PRÉVIA DO SOFTWARE SIRRAD PARTES I,II E III. 2011. (Congresso).

7.
XXI CONIRD - Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, 2011. IMPORTÂNCIA E ESTRATEGIAS NA CAPACITAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS PARA AGRICULTURA IRRIGADA. OFICINA 11. 2011. (Congresso).

8.
6º Treinamento Oficina Mão-na-Massa da rede NIT:NE; Elaboração e redação de patentes, registro de software, cultivares, indicações geográficas e desenho industrial.. 2010. (Oficina).

9.
REUNIÃO BRASILEIRA DE MANEJO E CONSERVAÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA. 2010. (Congresso).

10.
XXXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA. CLASSIFICAÇÃO DE ÁGUAS DO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE ? PB PARA IRRIGAÇÃO. 2009. (Congresso).

11.
IV Congresso de Iniciação Científica. 2007. (Congresso).

12.
Seminário Técnicas Agrícolas para contenção de solo e água. 2007. (Seminário).

13.
2ª Jornada Técnica sobre Agricultura Orgânica. 2006. (Outra).

14.
III Congresso de Iniciação Científica. 2006. (Congresso).

15.
XXXV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola. 2006. (Congresso).

16.
II Congresso de Iniciação Científica. 2005. (Congresso).

17.
Workshop Uso e reuso de águas de qualidade inferior ? Realidades e perspectivas. 2005. (Outra).

18.
Encontro Paraibano de Empresas Juniores - Expo Júnior. 2004. (Encontro).

19.
Oficina de empreendedorismo. 2004. (Oficina).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SOUSA, José Sebastião Costa de. Oficina 11 - Importância e estrategias para a capacitação dos recursos humanos na agricultura irrigada. 2011. (Congresso).

2.
SOUSA, José Sebastião Costa de. PROJETO DE FORMAÇÃO DE AGENTES DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. 2011. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Maria Gilzete Guimarães da Silva. Manejo do déficit hídrico para potencialização da produção da mangueira ?Kent? no Submédio São Francisco. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - IFSertão-PE. (Orientador).

2.
Italo Lubarino Costa. Dimensionamento hidráulico e avaliação de projetos de irrigação pressurizados utilizando softwares livres. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - IFSertão-PE. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Edjane Gomes Rodrigues. kc dual e tensiometria no manejo da irrigação do feijão-caupi ?BRS Pujante?. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Agronomia) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. (Orientador).

2.
Carlos Eduardo Franco Possídio. Instalação, capacitação e acompanhamento do reuso de água cinza em comunidades rurais de Petrolina e região. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Agronomia) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. (Orientador).

3.
Adriano José da Silva. Edjane Gomes Rodrigues. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Agronomia) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Nivaldo Ribeiro. REUSO DA ÁGUA DE PISCICULTURA NA IRRIGAÇÃO DO CAPIM TIFTON 85 (Cynodon spp. L.) EM PETROLINA-PE. 2014. Dissertação (Mestrado em Tecnologia Ambiental) - Instituto de Tecnologia de Pernambuco, . Coorientador: José Sebastião Costa de Sousa.

2.
Erivaldo Alves Ferreira. Produtividade da videira Itália no vale do submédio do São Francisco sob adubação alternativa e coeficientes de demanda hídrica. 2013. Dissertação (Mestrado em Sistemas Agroindustriais) - Universidade Federal de Campina Grande, . Coorientador: José Sebastião Costa de Sousa.

3.
Victor Pimenta Martins de Andrade. Produtividade da videira Itália no vale do submédio do São Francisco sob adubação alternativa e coeficientes de demanda hídrica. 2013. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal do Vale do São Francisco, . Coorientador: José Sebastião Costa de Sousa.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
WILTEMBERG DE BRITO PEREIRA. PRODUÇÃO E QUALIDADE DE MELÕES ?AMARELO? SOB DIFERENTES PERCENTAGENS DE SOLO MOLHADO E COBERTURAS DO SOLO. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Agronomia) - IFSertão-PE. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

2.
Joerlandes de Sousa Rodrigues. TENSIOMETRIA E BALANÇO HÍDRICO DA CULTURA NO MANEJO DE IRRIGAÇÃO DO FEIJÃO-CAUPI CV. BRS PUJANTE. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Agronomia) - IFSertão-PE. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

3.
DANILO LOURENÇO OLIVEIRA. LEVANTAMENTO DE DADOS PARA MANEJO RACIONAL DA IRRIGAÇÃO EM ÁREAS DE PEQUENOS PRODUTORES RURAIS. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Agronomia) - IFSertão-PE. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

4.
MERIDEISE DA SILVA DIAS. ADEQUAÇÃO DO COEFICIENTE DE CULTURA PARA IRRIGAÇÃO DA UVA ?ITÁLIA?. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Agronomia) - IFSertão-PE. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

5.
ALINE OLIVEIRA DA SILVA. FUNCIONAMENTO OPERACIONAL DO PERÍMETRO IRRIGADO SENADOR NILO COELHO. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Agronomia) - IFSertão-PE. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

Iniciação científica
1.
Devani Manoel dos Santos. Produção e qualidade do melão ?Gladial? submetido a diferentes turnos de irrigação. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Tecnologia em Viticultura e Enologia) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

2.
Joerlandes de Sousa Rodrigues. Manejo do déficit hídrico para potencialização da produção da mangueira ?Kent? no Submédio São Francisco. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

3.
Maria Gilzete Guimarães da Silva. Manejo do déficit hídrico para potencialização da produção da mangueira ?Kent? no Submédio São Francisco. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

4.
Leonardo Régis Cavalcante Maia. Utilização de água residuária de piscicultura no cultivo de alface. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agricultura) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

5.
Carlos Eduardo Franco Possídio. PIBEX 2017 - UNIDADES DEMONSTRATIVAS DE REUSO DE ÁGUA CINZA EM COMUNIDADES RURAIS DO SEMIÁRIDO PERNAMBUCANO. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

6.
Jonatan Washington da Silva. PIBEX Jr 2017 - Instalação de unidades demonstrativas de reuso de água. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agricultura) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

7.
Lucianderson da Costa Araujo. PIBEX Jr 2017 - CAPACITAÇÕES EM CULTIVO DE ACEROLA ORGÂNICA. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agricultura) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

8.
Wiltemberg de Brito Pereira. Produção e qualidade de híbridos de melão amarelo submetidos a diferentes sistemas de irrigação e cobertura de solo. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

9.
Maria Érica Pereira dos Santos. Produção e uso eficiente da água em cultivos de melão submetidos a diferentes sistemas de irrigação e cobertura de solo. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agricultura) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

10.
Carlos Eduardo Franco Possídio. PIBEX 2016 - UNIDADES DEMONSTRATIVAS DE REUSO DE ÁGUA CINZA EM COMUNIDADES RURAIS DO SEMIÁRIDO PERNAMBUCANO. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

11.
Eric Fernando Ribeiro de Sá. PIBEX Jr 2016 - Capacitação de agentes disseminadores para manejo racional da irrigação. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agricultura) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

12.
Jeferson Gomes dos Santos. PIBEX Jr 2016 - Instalação de unidades demonstrativas de reuso de água. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agricultura) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

13.
Gilbério Ítalo de Araújo Santos. PIBEX 2015 - ACOMPANHAMENTO DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO EM ÁREA DE PRODUTORES RURAIS E DE PROJETOS DE PESQUISA. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - IFSertão-PE. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

14.
Aline Oliveira da Silva. Utilização de água residuária de piscicultura no cultivo de alface. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

15.
Eduardo Ferreira dos Santos. Manejo de irrigação com água residuária de piscicultura no cultivo de capim Tifton 85. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em agropecuária) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

16.
Merideise da Silva Dias. Adequação do coeficiente de cultura para irrigação da uva ?Itália?. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - IFSertão-PE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

17.
Josemar Pereira de Oliveira. Caracterização de produção e qualidade de capins irrigados em Petrolina-PE. 2014. Iniciação Científica - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

18.
Merideise da Silva Dias. Produção e qualidade da uva ?Itália? sob adubação alternativa e coeficientes de demanda hídrica em Petrolina-PE. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

19.
Andrei Dias de Souza. Estudo da produtividade e do uso eficiente da água para diversos capins irrigados em Petrolina-PE. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agricultura) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Instituto Politécnico de Ensino a Distância. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

20.
Josemar Pereira de Oliveira. Caracterização produtiva e bromatológicas de variedades de capins sob cultivo irrigado em Petrolina-PE. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Instituto Politécnico de Ensino a Distância. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

21.
José Hugo dos Santos Araújo. Difusão de tecnologias de manejo de irrigação para pequenos e médios produtores rurais do PISNC. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agricultura) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Instituto Politécnico de Ensino a Distância. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

22.
Merideise da Silva Dias. Difusão de tecnologias de manejo de irrigação para pequenos e médios produtores rurais do PISNC. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Instituto Politécnico de Ensino a Distância. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

23.
Diogenes Gomes Freitas. Análise técnica dos sistemas de irrigação do campus Petrolina Zona Rural do IF Sertão-PE ? Continuação. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agricultura) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

24.
Aline Oliveira da Silva. Aplicativo computacional para auxílio no manejo da irrigação: DET_EVAPOTRANSPIRAÇÃO. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Agronomia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

25.
Lucas da Silva. Estudo da produtividade e do uso eficiente da água para diversos capins irrigados em Petrolina-PE. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agricultura) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

26.
Mylena Cristina O. de Vasconcelos. Software para projeto de drenagem agrícola. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Viticultura e Enologia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

27.
Kathianne Rodrigues de Souza. DIFUSÃO DO USO DE TÉCNICAS SIMPLIFICADAS DE MANEJO DE IRRIGAÇÃO PARA PEQUENOS PRODUTORES RURAIS. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Horticultura) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

28.
Aline Oliveira da Silva. HORTA IRRIGADA COM ÁGUA RESIDUÁRIA DA PISCICULTURA. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Horticultura) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

29.
Edvanio Santos Ribeiro. ANÁLISE TÉCNICA DOS SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO DO CAMPUS PETROLINA ZONA RURAL DO IF SERTAO-PE. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Técnico em Agricultura) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

30.
Josenilson Araujo Silva. PROPOSTA DE METODOLOGIA PARA IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS SALINIZADAS: SITUAÇÃO DOS SOLOS DO PROJETO N4, PETROLINA/PE. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em Fruticultura Irrigada) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

31.
Felipe do Nascimento Almeida. Desenvolvimento de planilhas eletrônicas para projetar sistemas de irrigação com aríetes hidráulicos visando à agricultura familiar. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em Horticultura) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

32.
Josenilson Araujo Silva. Proposta de metodologia para identificação de áreas salinizadas: Situação dos solos do projeto N4, Petrolina/PE. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em Horticultura) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

Orientações de outra natureza
1.
Joaquim Mariano Fernandes dos Passos. SOFTWARE PARA PROJETO DE DRENAGEM AGRÍCOLA ? 2ª PARTE. 2013. Orientação de outra natureza. (Agronomia) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

2.
José Alves do Nascimento. Tomate irrigada. 2011. Orientação de outra natureza. (Técnico em Agricultura) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.

3.
Romero Franklin Xavier Dantas. DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA AUXÍLIO NO MANEJO DA IRRIGAÇÃO: DET_EVAPOTRANSPIRAÇÃO. 2011. Orientação de outra natureza. (Licenciatura em Computação) - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: José Sebastião Costa de Sousa.



Inovação



Projeto de desenvolvimento tecnológico


Educação e Popularização de C & T



Programa de Computador sem registro de patente
1.
SOUSA, José Sebastião Costa de. Planilha para manejo da irrigação baseada em dados mateorológicos.. 2015.


Cursos de curta duração ministrados
1.
SOUSA, J. S. C.; OLIVEIRA, F. F. . Curso de fertirrigação - com aplicações práticas de projeto de irrigação utilizando o SIRRAD 1.0. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
SOUSA, J. S. C.; PINTO, J. M. ; SIMOES, W. L. . XX CURSO DE FERTIRRIGAÇÃO. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
SOUSA, J.S.C.. SIRRAD. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
SOUSA, J. S. C.; SILVA, D. J. ; PINTO, J. M. ; SIMOES, W. L. . XXI Curso de Fertirrigação. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

5.
SOUSA, J.S.C.; SILVA, D. J. ; PINTO, J. M. ; SIMOES, W. L. . XXII Curso de Fertirrigação. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

6.
SOUSA, J.S.C.; SILVA, D. J. ; PINTO, J. M. ; SIMOES, W. L. . XXIII Curso de Fertirrigação. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

7.
SOUSA, J. S. C.. Minicurso Fertirrigação. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 23/01/2019 às 14:46:40