Maria Caramez Carlotto

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5266918959509002
  • Última atualização do currículo em 22/09/2018


Maria Caramez Carlotto se formou em Ciências Sociais na Universidade de São Paulo em 2005. Entre 2006 e 2007, foi pesquisadora do CEBRAP na área de políticas de inovação. No começo de 2009, concluiu um mestrado em Sociologia, também na USP, sobre a nova Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação e seus efeitos sobre o sistema nacional de pesquisa e inovação. Entre 2009 e 2010, trabalhou do Grupo de Pesquisa em Política Pública para o Acesso à Informação da USP (GPOPAI-USP) na área de propriedade intelectual e acesso ao conhecimento e à cultura. Entre 2010 e 2011, realizou um estágio na Université de Paris IV-Sorbonne, na área de sociologia da ciência. Em 2014, defendeu o doutorado no Programa de Pós-graduação em Sociologia da USP, com uma pesquisa sobre o impacto da circulação internacional de saberes de Estado, em especial do conhecimento gerencial, na reorganização de instituições de ensino e pesquisa, em particular universidades. Integrou o grupo de pesquisa Filosofia, História e Sociologia da Ciência e da Tecnologia, sediado no Instituto de Estudos Avançados da USP. E coordena o grupo Neoliberalismo, Conhecimento e Assimetrias ligado ao Núcleo de Estudos Estratégicos Democracia, Desenvolvimento e Sustentabilidade (NEEDDS) da UFABC. Atua nas áreas de Sociologia do poder e do conhecimento e na área de Economia Política Internacional, com ênfase na relação entre estrutura social e processos de circulação internacional de saberes de Estado, bem como no papel que a ciência e a tecnologia, via propriedade intelectual, desempenham no capitalismo contemporâneo. Atualmente é professora do Bacharelado em Ciências e Humanidades (BCH), do Bacharelado em Relações Internacionais (BRI) da Universidade Federal do ABC e vice-coordenadora do Programa de Pós-graduação em Economia Política Mundial da UFABC. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Maria Caramez Carlotto
Nome em citações bibliográficas
CARLOTTO, Maria Caramez;CARLOTTO, Maria C.;CARLOTTO, M. C.;CARLOTTO, M.;CARAMEZ CARLOTTO, MARIA

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do ABC, Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas.
Rua Arcturus (Jd Antares)
Anchieta
09606070 - São Bernardo do Campo, SP - Brasil
Telefone: (11) 23206336
URL da Homepage: www.ufabc.edu.br


Formação acadêmica/titulação


2010 - 2014
Doutorado em Sociologia.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
com período sanduíche em Université Paris-Sorbonne (Orientador: Terry Shinn).
Título: Universitas semper reformanda? A história da Universidade de São Paulo e o discurso da gestão à luz da estrutura social, Ano de obtenção: 2014.
Orientador: Sylvia Gemignani Garcia.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: universidade; burocratização; regimes de produção e distribuição de conhecimento.
Grande área: Ciências Humanas
2006 - 2009
Mestrado em Sociologia.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Ciência como instituição e como prática: a mudança do regime disciplinar/estatal de produção e distribuição de conhecimento científico vista a partir do Laboratório Nacional de Luz Síncroton,Ano de Obtenção: 2009.
Orientador: Ruy Gomes Braga.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: propridade intelectual; capitalismo; ciência; política científica e tecnológica.
Grande área: Ciências Humanas
2002 - 2005
Graduação em Ciências Sociais.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Atuação Profissional



Universidade Federal do ABC, UFABC, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

01/2015 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas, .


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: bolsista de doutorado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2006 - 2009
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: bolsista de mestrado, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: bolsista de iniciação cientítica, Carga horária: 20

Atividades

08/2012 - 07/2013
Conselhos, Comissões e Consultoria, Reitoria, Conselho Universitário.

Cargo ou função
Representante Discente dos Alunos de Pós-graduação.

Instituto de Estudos Avançados - USP, IEA-USP, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: pesquisadora, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 20
Outras informações
Projeto temático FAPESP 2011/516143 Gênese e significado da tecnociência: das relações entre ciência, tecnologia e sociedade

Atividades

01/2012 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Grupo de filosofia, história e sociologia da ciência e da tecnología, .


Grupo de Pesquisa em Sociologia da Educação, Cultura e Conhecimento, GPSECC, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: pesquisadora, Enquadramento Funcional: Pesquisadora


Grupo de Pesquisa em Política Pública para o Acesso à Informação EACH/USP, GPOPAI, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 40

Atividades

01/2009 - 12/2009
Pesquisa e desenvolvimento , Grupo de Pesquisa em Política Pública para o Acesso à Informação EACH/USP, .

01/2009 - 12/2009
Pesquisa e desenvolvimento , Grupo de Pesquisa em Política Pública para o Acesso à Informação EACH/USP, .


Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, CEBRAP, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2008
Vínculo: pesquisadora, Enquadramento Funcional: bolsista, Carga horária: 20

Atividades

02/2007 - 02/2008
Pesquisa e desenvolvimento , CEBRAP, .


Centro de Altos Estudos da ESPM, CAEPM, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

06/2014 - 09/2014
Pesquisa e desenvolvimento , CAEPM, .

07/2014 - 08/2014
Extensão universitária , CAEPM, .

Atividade de extensão realizada
Auxilio na coordenação do II ciclo ESPM: Brasil múltiplas identidades.

Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, UNESCO, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2018
Vínculo: consultora técnica, Enquadramento Funcional: sem vínculo funcional, Carga horária: 5
Outras informações
Consultora Técnica no eixo: La investigación científica y tecnológica y la innovación como motor del desarrollo humano, social y económico de América Latina y el Caribe da III Conferência Regional de Ensino Superior (Coordinador: René Ramírez. Otros consultores: Verena Hitner, Henrán Núñez, Claudia Ballas, Hebe Vessuri, Eduardo Rinesi y Alexis Mercado)



Linhas de pesquisa


1.
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação
2.
Políticas e práticas culturais
3.
Propriedade intelectual e acesso à informação
4.
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação
5.
Transformações das instituições de ensino e pesquisa
6.
Circulação internacional de conhecimento
7.
Políticas e práticas culturais
8.
Cooperação internacional em ciência e tecnologia
9.
Política de ciência, tecnologia e inovação
10.
Globalização e circulação internacional de conhecimento


Projetos de pesquisa


2017 - 2018
Experiências concretas de políticas científico-tecnológicas y de educación superior en América del Sur
Descrição: Este projeto, com financiamento do Instituto Internacional da UNESCO para Educação Superior na América Latina e Caribe (IESALC/UNESCO) visa analisar as políticas de educação superior e ciência e tecnologia implementadas nos países sul-americanos entre 2000 e 2015, com ênfase sobre as políticas desenhadas na própria região, para enfrentar problemas específicos. Dentre elas, destacamos: a lei de cotas implementada no Brasil, o Código Ingenios para a inovação social, implementado no Equador, e o Programa Raíces para combater a fuga de cérebros implementado na Argentina..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Integrantes: Maria Caramez Carlotto - Coordenador / Verena Hitner - Integrante.
Número de produções C, T & A: 1
2016 - 2017
Economia política da propriedade intelectual
Descrição: Desde os anos 1980, no âmbito do que ficou conhecido como Consenso de Washington, os Estados Unidos, seja através de pressão bilateral seja por uma atuação multilateral no âmbito do GATT/OMC, seja, ainda, através de estratégias de soft power como a difusão do discurso de valorização da inovação via propriedade intelectual, conseguiu impor um padrão internacional de proteção à propriedade intelectual que beneficia diretamente os seus interesses comerciais. Essa centralidade da propriedade intelectual, deve-se ao peso econômico do setor na economia do país. Essa hipótese se confirma quando consideramos o peso substantivo que as indústrias baseadas em propriedade intelectual assumem na pauta de exportação dos Estados Unidos quando comparado a outros setores industriais tradicionais como o setor químico, alimentício e automobilístico. Nos países latino-americanos, depois de uma resistência inicial, os direitos de propriedade intelectual foram aceitos como parte de uma política necessária de modernização econômica que garantiria a esses países uma inserção ativa na então chamada ?sociedade do conhecimento?. Exemplo disso foi a decisão do Brasil, durante o primeiro governo FHC, de adotar o padrão do TRIPS/OMC quase dez anos antes do prazo legal previsto pelo acordo. A pressão dos EUA no âmbito internacional somada à adesão dos países latino-americanos durante os anos 1990, no âmbito nacional, criou condições para que se aprofundasse a dependência econômica da região durante os anos seguintes. Partindo desse diagnóstico geral, o presente projeto pretende analisar: i) o processo de disputa entre países do norte e do sul em relação à imposição da agenda internacional de propriedade intelectual; ii) os resultados econômicos desse processo como o fluxo de pagamentos de propriedade intelectual; iii) as mudanças estruturais que emergem da ascensão da China como grande patenteadora internacional; iv) as estratégias de países latino-americanos para viabilizar seu desenvolvimento tecnológico em um contexto de ampliação e fortalecimento do regime internacional de propriedade intelectual.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (3) .
Integrantes: Maria Caramez Carlotto - Integrante / José Paulo Guedes - Coordenador.
2016 - 2016
Agenda 2035 para la educación superior en el Ecuador
Descrição: La Agenda 2035 es una iniciativa conjunta para generar políticas públicas de Estado en el campo de la educación superior em Acuador con horizonte el año 2035. La Agenda 2035 de la educación superior busca definir a través de mecanismos participativos las políticas institucionales a implementarse en los próximos años, de cara a fortalecer el sistema en todas sus dimensiones y con la participación de todos los actores. Este documento generado por la Organization de los Estados Iberoamericanos (OEI) en articulación colaborativa con la Secretaria de Educación Superior, Ciencia, Tecnología e Innovación (SENESCYT), se constituye en un insumo para el debate sobre el futuro de la Educación Superior en Ecuador..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Globalização e circulação internacional de conhecimento
Descrição: A globalização é um processo social baseado na intensificação dos fluxos de capitais, bens, pessoas e, importante notar, conhecimento. A circulação de conhecimento, em particular dos chamados saberes de Estado, é um elemento fundamental da consolidação da nova ordem mundial assentada no consenso neoliberal, que orientou um conjunto de reformas que, nos países centrais, desmantelou o Estado de bem-estar social e, nos países periféricos como o Brasil, desconstruiu a política nacional-desenvolvimentista em vigor até os anos 1980. Partindo do pressuposto de que uma sociologia da globalização precisa necessariamente olhar para o processo internacional de circulação de conhecimentos, como especial atenção para as desigualdades e hierarquias que separam os produtores e receptores desse conhecimento, a presente pesquisa propõe analisar o processo social de expansão do conhecimento gerencial no Brasil entre a década de 1950, quando acordos de cooperação técnica entre Brasil e Estados Unidos levaram à criação das primeiras escolas de management no território brasileiro, e a década de 1990, quando se consolida um consenso propriamente neoliberal para a Reforma do Estado no país. A intensão desta pesquisa é mostrar como os processos de circulação de dos chamados ?saberes de Estado?, em especial no campo da gestão e com ênfase na relação Brasil-Estados Unidos, são essenciais para compreender como se produzem as condições sociais necessárias à implementação das chamadas reformas neoliberais do Estado, que na Europa se inspiraram na chamada nova gestão pública..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2016
A inflexão da política externa brasileira e seu impacto sobre a cooperação técnica internacional e a produção de ciência e tecnologia no país
Descrição: O objetivo do presente projeto de pesquisa é analisar o esforço de cooperação técnica internacional do Brasil à luz das mudanças que impactaram a política externa do país a partir da tentativa de afirmação de um padrão mais autônomo, solidário e multilateral de cooperação internacional, sobretudo a partir de 2003. Reconhecendo a importância de analisar tanto a inflexão da política externa de cooperação internacional do Brasil quanto sua real articulação com o sistema nacional de ciência, tecnologia e inovação, esta pesquisa propõe levantar e analisar tanto os acordos de cooperação técnica reunidos no âmbito da Associação Brasileira de Cooperação (ABC) quanto os projetos de cooperação internacional desenvolvidos atualmente no âmbito dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT). Por fim, a pesquisa propõe realizar estudos de caso de acordos de cooperação técnica e projetos de cooperação internacional reconhecidos como estratégicos a fim de reconhecer fatores críticos para o sucesso ou fracasso dessas iniciativas. A questão essencial desta pesquisa é saber se o Brasil está conseguindo, tanto no plano da política externa quanto da pesquisa científica e tecnológica financiada com recursos públicos no país, migrar de um padrão tradicional e assimétrico de cooperação norte-sul para um novo padrão horizontal de cooperação, com ênfase nas relações sul-sul..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
Gênese e Significado da Tecnociência: Das Relações entre Ciência, Tecnologia e Sociedade [FASE II]
Descrição: O trabalho do grupo é o desenvolvimento da pesquisa Gênese e Significado da Tecnociência: Das Relações entre Ciência, Tecnologia e Sociedade (Projeto Temático Fapesp 2011/51614-3) O objetivo central do projeto, a ser desenvolvido no período 2012-2016 com base nas realizações do período 2007-2011, é investigar os papéis desempenhados pelos valores éticos e sociais, sustentados por indivíduos e incorporados em instituições, nas práticas científicas e tecnológicas da atualidade. Esse objetivo desdobra-se em três conjuntos de pesquisas. O primeiro concerne à importância contemporânea da tecnociência, incluindo o impacto de sua pesquisa e desenvolvimento nos processos e na institucionalização da ciência; o segundo trata do desenvolvimento histórico da tecnociência; o terceiro desenvolve uma estratégia sociológica de abordagem transversal das relações entre ciência, tecnologia e sociedade no Brasil. Dentre as questões do primeiro conjunto encontram-se: (a) as mudanças ocorridas em décadas recentes nos modos de produção social da tecnociência com o aumento do financiamento privado da pesquisa científica; (b) o modo como as mudanças afetam o status dos valores tradicionais da comunidade científica: objetividade, neutralidade e autonomia; (c) a função dos direitos de propriedade intelectual nesse processo; (d) problemas teóricos e práticos da biotecnologia; (e) avaliação do significado dessas mudanças a partir de alternativas às práticas tecnocientíficas e o papel da bioética e do "princípio de precaução". As investigações do segundo conjunto incluem: (a) a ideia do "controle da natureza" e os valores do progresso tecnológico e seu impacto na formação da pesquisa científica moderna; (b) as relações entre a ciência e a tecnologia na modernidade, especialmente o papel representado pelas máquinas e pelas ideias mecanicistas, e pelo avanço da experimentação na ciência, e (c) o impacto de ideias da tradição do ceticismo no desenvolvimento da ciência moderna..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2011
Gênese e Significado da Tecnociência. Das relações entre ciência, tecnologia e sociedade
Descrição: O objetivo central do projeto, a ser desenvolvido no período 2008-2011, é investigar criticamente os papéis desempenhados pelos valores éticos e sociais, quer sustentados por indivíduos, quer incorporados em instituições, nas práticas científicas e tecnológicas da atualidade. Esse objetivo desdobra-se em dois conjuntos de investigações. O primeiro concerne à importância contemporânea da tecnociência, incluindo o impacto de sua pesquisa e desenvolvimento nos processos e na institucionalização da pesquisa científica; o segundo, trata de aspectos centrais do desenvolvimento histórico da tecnociência. Dentre as questões investigadas no primeiro conjunto encontram-se: (a) as mudanças que ocorreram em décadas recentes nos modos de produção social do conhecimento tecnocientífico com o aumento do financiamento privado (e diminuição do financiamento público) da pesquisa científica; (b) o modo pelo qual essas mudanças afetam o status dos valores de objetividade, neutralidade e autonomia aos quais a comunidade científica tradicionalmente adere; (c) a função dos direitos de propriedade intelectual nesse processo; (d) problemas teóricos (artificial-natural, identidade biológica etc.) e práticos (crítica ética, proposta de alternativas etc.) da biotecnologia atual; (e) a relevância de alternativas às práticas tecnocientíficas (por exemplo, agroecologia) e o papel da bioética e de abordagens influenciadas pelo princípio de precaução para a avaliação do significado dessas mudanças. As investigações do segundo conjunto incluem: (a) a idéia do controle da natureza e os valores do progresso tecnológico e seu impacto na formação da pesquisa científica moderna; (b) as relações entre a ciência e a tecnologia na modernidade, especialmente o papel representado pelas máquinas e pelas idéias mecanicistas. As ligações entre ambos os grupos de investigações serão reforçadas pelo uso de um modelo de atividade científica, amplamente discutido e aceito pelos membros da equipe de pesquisa.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2009
Acesso a Bens Culturais e Educacionais no Brasil
Descrição: O objetivo desta pesquisa é caracterizar e entender a indústria cultural brasileira, sobretudo nas áreas de música e literatura, e com especial atenção para impacto da digitalização dos conteúdos culturais e da sua distribuição via internet. A nossa questão central é compreender em que medida a digitalização dos conteúdos culturais e a sua distribuição via internet promove a diversidade cultural e o acesso à cultura e qual o novo papel dos direitos autorais nesse processo.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2005 - 2007
Pesquisa sobre Atitudes Empresariais para Desenvolvimento e Inovação (PAEDI)
Descrição: A PAEDI visa conhecer o pensamento de dirigentes empresariais cujas empresas adotam práticas produtivas inovadoras que influenciam positivamente no seu desempenho. A pesquisa tem o propósito de verificar a hipótese da existência de uma nova mentalidade empresarial, entendida aqui como um conjunto de valores e atitudes dos empresários brasileiros, a qual orienta as práticas internas de gestão da empresa, assim como as relações com os mercados e com o Estado no sentido de, buscar novos padrões de competitividade. Um dos elementos mais relevantes das transformações ocorridas no país nos últimos 15 anos, especialmente a abertura da economia, a estabilização monetária e a reestruturação produtiva, é o desenvolvimento de um comportamento distinto de muitas firmas brasileiras, orientando-se por práticas mais nobres da competição: a inovação tecnológica e a diferenciação de produto. Tais transformações sugerem a necessidade de construção de uma nova agenda de pesquisa sobre este empresariado e seu papel no desenvolvimento nacional. Para tanto, o presente estudo utiliza as informações coletadas em uma pesquisa qualitativa, baseada em entrevistas com empresários. Com tais entrevistas pretende-se apreender as percepções dos empresários em relação a temas como: 1) a dinâmica interna das firmas, 2) a relação destas com mercados, sociedade e Estado e 3) as estratégias de crescimento. O objetivo geral da PAEDI é informar e subsidiar políticas de apoio ao desenvolvimento industrial..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2002 - 2005
Juventude Universitária e Participação Política: o caso da greve estudantil de 2002 da FFLCH-USP
Descrição: O grupo de pesquisa "Juventude Universitária e Participação Política: o caso da greve estudantil de 2002 da FFLCH-USP" realizou uma pesquisa de 2002 a 2005 tendo como foco as transformações da participação política de jovens universitários tomando como ponto de partida a greve estudantil ocorrida na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP em 2002. Para tal análise, o grupo produziu e analisou alguns materiais de pesquisa, tais como entrevistas focais, entrevistas estruturadas, entrevistas semi-estruturadas e, particularmente, um questionário aplicado durante os meses de dezembro de 2003 e janeiro de 2004, em uma amostra de 526 estudantes da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2012 - Atual
Periódico: Revista Fevereiro


Revisor de periódico


2012 - Atual
Periódico: Revista Fevereiro
2009 - 2009
Periódico: Revista de Sociologia e Política (UFPR. Impresso)
2015 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de História da Ciência
2017 - Atual
Periódico: Educação e Pesquisa
2017 - Atual
Periódico: Revista de História (USP)
2015 - Atual
Periódico: Plural: Revista de Ciências Sociais da Universidade de São Paulo
2017 - Atual
Periódico: REVISTA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS SOCIAIS (IMPRESSO)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia da ciência, da tecnologia e da inovação.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Globalização e circulação internacional de conhecimento.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Saberes de Estado e sociologia do poder.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Sociologia / Subárea: Sociologia da educação, da cultura e do conhecimento.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Cooperação técnico-científica.


Idiomas


Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Italiano
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2015
Menção Honrosa no Prêmio CAPES de teses na área de sociologia, Capes.
2015
Primeiro lugar no concurso "Melhor Tese de Doutorado", Departamento de Sociologia - FFLCH - USP..
2014
Prêmio Marcel Roche a la producción de autores jóvenes en el campo Ciencia, Tecnología y Sociedad en América Latina, ESOCITE.
2005
Menção Honrosa XIII SIICUSP, Universidade de São Paulo.
2004
Menção Honrosa XII SIICUSP, Universidade de São Paulo.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
CARLOTTO, Maria Caramez2018CARLOTTO, Maria Caramez; GARCIA, SYLVIA GEMIGNANI . Novos saberes, novas hierarquias: disputas contemporâneas em torno da profissão acadêmica. REVISTA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS SOCIAIS (IMPRESSO), v. 33, p. 1, 2018.

2.
CARLOTTO, Maria Caramez2018CARLOTTO, Maria Caramez. A universidade vista a certa distância: a estrutura social da USP e sua representação simbólica. Revista Política e Sociedade, v. 17, p. 224-255, 2018.

3.
CARLOTTO, Maria Caramez2018CARLOTTO, Maria Caramez. Inevitável e imprevisível, o fortalecimento da direita para além da dicotomia ação e estrutura: o espaço internacional como fonte de legitimação dos Think Tanks latino-americanos. PLURAL (SÃO PAULO. ONLINE), v. 25, p. 63-91, 2018.

4.
HITNER, Verena2017HITNER, Verena ; CARLOTTO, Maria Caramez . A cooperação técnica brasileira: da subordinação norte-sul à aliança estratégica sul-sul?. REVISTA TEMPO NO MUNDO, v. 3, p. 137-161, 2017.

5.
CARLOTTO, Maria Caramez2017CARLOTTO, Maria Caramez. Relações internacionais: objeto e fronteira das ciências sociais. PLURAL (SÃO PAULO. ONLINE), v. 24, p. 5-15, 2017.

6.
REIS, Cristina F. B.2016REIS, Cristina F. B. ; CARLOTTO, Maria Caramez ; BERRINGER, T. . What is at stake in Brazil today?. REVISTA FEVEREIRO - POLÍTICA, TEORIA, CULTURA, v. 9, p. n.p, 2016.

7.
CARAMEZ CARLOTTO, MARIA2015CARAMEZ CARLOTTO, MARIA; GUEDES PINTO, JOSÉ PAULO . A divisão internacional do trabalho no século XXI: um estudo sobre o peso da propriedade intelectual na relação EUA - América Latina. CARTA INTERNACIONAL, v. 10, p. 94, 2015.

8.
HITNER, Verena2014 HITNER, Verena ; CARLOTTO, Maria Caramez . Padrões de cooperação, padrões de inserção: a cooperação técnica agrícola entre Brasil e Venezuela para além da inserção na ?sociedade do conhecimento?. Oikos (Rio de Janeiro), v. 1, p. 145-162, 2014.

9.
CARLOTTO, Maria Caramez2014CARLOTTO, Maria Caramez. Nikolas Rose, A política da própria vida: biomedicina, poder e subjetividade no Século XXI. Tempo Social (USP. Impresso), v. 26, p. 242-248, 2014.

10.
GARCIA, SYLVIA GEMIGNANI2013GARCIA, SYLVIA GEMIGNANI ; CARLOTTO, Maria Caramez . Tensões e contradições do conceito de organização aplicado à universidade: o caso da criação da USP-Leste. Avaliação (UNICAMP), v. 18, p. 657-684, 2013.

11.
CARLOTTO, Maria Caramez2013CARLOTTO, Maria Caramez. 'De te fabula narratur': uma reflexão sobre a construção do mito Yoani Sánchez pela sociedade brasileira. Revista Fevereiro, v. 6, p. n.p., 2013.

12.
CARLOTTO, Maria Caramez2013CARLOTTO, Maria Caramez. Decifra-me ou devoro-te. O enigma de junho. Revista Fevereiro, v. 6, p. n.p., 2013.

13.
CARLOTTO, Maria Caramez2012 CARLOTTO, Maria Caramez. Reflections on the historical, epistemological, and social meaning of technoscience. Scientiae Studia (USP), v. 10, p. 129-139, 2012.

14.
CARLOTTO, Maria Caramez2012CARLOTTO, Maria Caramez. Determinações cognitivas de um conflito: a USP e a sua crise. Revista Fevereiro, v. 5, p. n.p., 2012.

15.
CARLOTTO, Maria Caramez2011 CARLOTTO, Maria Caramez; ORTELLADO, Pablo . Activist-driven innovation: uma história interpretativa do software livre. Revista Brasileira de Ciências Sociais (Impresso), v. 26, p. 77-102, 2011.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
CARLOTTO, Maria Caramez. Veredas da mudança na ciência brasileira. Discurso, institucionalização e práticas no cenário contemporâneo. 1°. ed. São Paulo: Scientiae Studia/ Editora 34, 2013.

Capítulos de livros publicados
1.
CARLOTTO, Maria Caramez; HITNER, Verena . Políticas alternativas: un balance de experiencias concretas de políticas científico-tecnológicas y de educación superior desde América del Sur. In: René Ramirez. (Org.). La investigación científica y tecnológica y la innovación como motores del desarollo humano, social y económico para América Latina y el Caribe. 1a.ed.Caracas: UNESCO, 2018, v. , p. 75-127.

2.
CARLOTTO, Maria Caramez; CRISSIUMA, Ricardo . Considérations sur le Brésil Contemporain. In: GRANGE, Juliette; MUSSO, Pierre. (Org.). Les socialismes. 1ed.Paris: Le bord de l'eau, 2012, v. , p. 294-309.

3.
GARCIA, Sylvia Gemignani ; CARLOTTO, Maria Caramez . Institutional Specificity and Organizational Change: A Case of University Social Engagement in Brazil. In: PINHEIRO, Romulo.; BENNEWORTH, Paul; JONES, Glenn. (Org.). Universities and Regional Development: A Critical Assessment of Tensions and Contradictions. 1ed.Londres; Nova York: Routledge, 2012, v. , p. 124-140.

4.
CARLOTTO, Maria Caramez. Mecanismos e ferramentas da inovação nas empresas brasileiras (PAEDI). In: Turchi, Lenita; De Negri, Fernando; Comin, Alvaro.. (Org.). Pesquisa sobre atitudes empresariais para o desenvolvimento e inovação. 1ed.Brasília: IPEA, 2012, v. , p. 387-420.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
CARLOTTO, Maria Caramez; REIS, Cristina F. B. ; PINTO, José Paulo Guedes . TPP: Mande in USA. Le Monde Diplomatique Brasil, Brasil, 01 dez. 2015.

2.
MARQUES, Tomás C. A. ; CARLOTTO, Maria Caramez . USP: a raiz do problema além dos sintomas. Teoria e debate, São Paulo, 05 dez. 2013.

3.
CARLOTTO, Maria Caramez. Nem golpe, nem revolução. Um protesto clássico por direitos sociais. Eu vi o mundo, São Paulo, p. s.p, 20 jun. 2013.

4.
CARLOTTO, Maria Caramez. Invenção privatizada. Sociologia, p. 22 - 29, 01 dez. 2007.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
CARLOTTO, Maria Caramez. Relato pessoal ou primazia da estrutura? Da história oral à história estrutural como modelo para a sociologia histórica institucional. In: XVIII Congresso Brasileiro de Sociologia, 2017, Brasília. Anais do 18° Congrresso da SBS, 2017.

2.
PINTO, José Paulo Guedes ; CARLOTTO, Maria Caramez . A divisão do trabalho no século XXI: um estudo sobre o peso da propriedade intelectual na relação EUA-América Latina. In: 5° Encontro da Associação Brasileira de Relações Internacionais ABRI, 2015, Belo Horizonte. Anais Eletrônicos do 5º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2015.

3.
CARLOTTO, Maria Caramez; GARCIA, Sylvia Gemignani . O Brasil como ?terreno de experimentação? da accountabillity universitária? A atuação do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (1966-1987). In: 39° Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Ciências Sociais, 2015, Caxambu. Anais do 39º Encontro Anual da Anpocs, 2015.

4.
CAMARGO, Ricardo Zagallo ; CARLOTTO, Maria Caramez . Será que estamos fazendo a coisa certa? Um estudo preliminar sobre códigos de ética de marketing e negócios. In: Comunicon: Congresso Internacional de comunicação e consumo, 2014, São Paulo. Anais Comunicon 2014, 2014.

5.
CARLOTTO, Maria Caramez; GARCIA, Sylvia Gemignani . A expansão do ensino superior e o controle profissional do trabalho docente: o caso da implementação da USP-Leste. In: Congresso Latino-Americano de Estudos do Trabalho, 2013, São Paulo. ANAIS Congresso Latino-Americano de Estudos do Trabalho, 2013.

6.
CARLOTTO, Maria C.; CRISSIUMA, Ricardo . Considérations sur le Brésil contemporain. In: Colloque Internacional de Ceresy: les socialismes, 2011, Ceresy. Actes du Colloque Internacional de Ceresy, 2011.

7.
ORTELLADO, Pabo ; CARLOTTO, Maria Caramez . O sentido da aproximação entre ciência e mercado em países periféricos: o mercado científico de patentes e de direitos autorais no Brasil.. In: XXVIII Encontro ALAS, 2009, Buenos Aires. XXVIII Encontro ALAS, 2009.

8.
ORTELLADO, Pabo ; CARLOTTO, Maria C. . Activist-Driven Innovation. In: Esocite 2008: VII Jornadas Latinoamericanas de estudios sociales de la ciencia y la tecnología, 2008, Rio de Janeiro. Esocite 2008: VII Jornadas Latinoamericanas de estudios sociales de la ciencia y la tecnología, 2008.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
CARLOTTO, Maria Caramez. Recent Changes in the Scientific Knowledge Production and Dissemination Regime in Brazil. In: XVII ISA World Congress of Sociology, 2010, Gothenburg. sociological abstracts from CSA, 2010. v. 1. p. p. 78-78.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
CARLOTTO, Maria Caramez. Globalization, knowledge and neoliberal consensus: a history of management knowledge in Brazil.. In: 12th Conference of ESA, 2015, Praga. Differences, Inequalities and Sociological Imagination Abstract Book, 2015. v. 1. p. 785-785.

2.
CARLOTTO, Maria Caramez; GARCIA, SYLVIA GEMIGNANI . Tensions and contradictions of the concept of organization as applied to universities The case of USP-east. In: Annual Meeting of the Society for Social Studies of Science (4S), 2012, Copenhague. 4S Annual Meeting, 2012.

Artigos aceitos para publicação
1.
HITNER, Verena ; CARLOTTO, Maria Caramez . La cooperación técnica agrícola de Brasil y Venezuela: la búsqueda por la inserción en la sociedad del conocimiento. MUNDO NUEVO: REVISTA DE ESTUDIOS LATINOAMERICANOS, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
CARLOTTO, Maria Caramez. Decifra-me ou devoro-te: o enigma de junho. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
CARLOTTO, Maria Caramez. La historia de la educación superior en Brasil y sus transformaciones recientes: contribuciones para pensar una nueva etapa de la política ecuatoriana de nivel superior. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
CARLOTTO, Maria Caramez; HITNER, Verena . A cooperação técnica brasileira e a busca pela inserção na sociedade do conhecimento : da subordinação norte-sul à aliança estratégica sul-sul?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
CARLOTTO, Maria Caramez. Globalization, knowledge and neoliberal consensus: a history of management knowledge in Brazil. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
CARLOTTO, Maria Caramez. The rise of neoliberalism in Brazil. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
PINTO, José Paulo Guedes ; CARLOTTO, Maria Caramez . A divisão do trabalho no século XXI: um estudo sobre o peso da propriedade intelectual na relação EUA-América Latina. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
CARLOTTO, Maria Caramez. Das relações entre conhecimento e poder: por uma história estrutural do 'consenso' neoliberal. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
CARLOTTO, Maria Caramez. Universitas semper reformanda? A história da Universidade de São Paulo e o discurso da gestão à luz da Estrutura Social. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
CARLOTTO, Maria Caramez; GARCIA, SYLVIA GEMIGNANI . O Brasil como terreno de experimentação da accountability universitária. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
CARLOTTO, Maria Caramez. Non ducor, nuco: a história da Universidade de São Paulo. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
CARLOTTO, Maria Caramez. Ciência em mudança: discurso, institucionalização e práticas. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
CARLOTTO, Maria Caramez; GARCIA, Sylvia Gemignani . A expansão do ensino superior e o controle profissional do trabalho docente: o caso da implementação da USP-Leste. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
CARLOTTO, Maria Caramez; GARCIA, Sylvia Gemignani . Tensions and contradictions of the concept of organization as applied to universities The case of USP-east. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
CARLOTTO, Maria Caramez; CRISSIUMA, Ricardo . Considérations sur le Brésil contemporain. 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

15.
CARLOTTO, Maria Caramez. Recent transformation of the Brazilian disciplinary regime of production and dissemination of scientific knowledge: an interpretation of the ?change of science? at the Periphery. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

16.
CARLOTTO, Maria Caramez. A teoria marxista e o estudo contemporâneo da cultura: reprodução do capital e reprodução social. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
CARLOTTO, Maria Caramez; ORTELLADO, Pabo . O sentido da aproximação entre ciência e mercado em países periféricos: o mercado científico de patentes e direitos autorais no Brasil. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

18.
CARLOTTO, Maria Caramez; KLEIN, S. F. . O conceito habermasiano de trabalho: implicações para o diagnóstico de envelhecimento do paradigma da produção e ascensão do paradigma da ação comunicativa. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

19.
ORTELLADO, Pablo ; CARLOTTO, Maria Caramez . Activist-Driven Innovation: Uma história interpretativa do software livre. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

20.
CARLOTTO, Maria Caramez. Ciência e trabalho: implicações do conceito marxista de Intelecto Geral ou Marx e o estudo contemporâneo da ciência. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

21.
CARLOTTO, Maria Caramez. Ciência, capitalismo brasileiro e propriedade intelectual. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

22.
CARLOTTO, Maria Caramez. O capitalismo como contradição em processo: a ciência e a teoria do valor. 2006. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

23.
CARLOTTO, Maria Caramez; LAPYDA, Ilan . Juventude universitária e participação política: o caso da greve estudantil de 2002. 2005. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

24.
CARLOTTO, Maria Caramez; LAPYDA, Ilan . Concepções de democracia e participação política: uma análise a partir da greve estudantil de 2002 na Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas da USP. 2005. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

25.
CARLOTTO, Maria Caramez; LAPYDA, Ilan . Participação política e juventude universitária: a greve estudantil da FFLCH em 2002. 2004. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

Outras produções bibliográficas
1.
CARLOTTO, Maria Caramez. Universitas semper reformanda? A história da Universidade de São Paulo e o discurso da gestão à luz da estrutura social 2014 (Tese de doutorado).

2.
OLIVEIRA, Lucas ; CARLOTTO, Maria Caramez . Entrevista com o Movimento Passe Livre, Lucas Oliveira por Maria Caramez Carlotto. São Paulo: Revista Fevereiro, 2013 (Entrevista).

3.
COHEN, Yves ; PULICI, Carolina ; CARLOTTO, Maria Caramez . O conjunto significativo da figura do chefe (França, Alemanha, União Soviética e Estado Unidos, 1890 ? 1940), 2013. (Tradução/Artigo).

4.
ORTELLADO, Pabo ; CARLOTTO, Maria Caramez . Cadernos GPOPAI n. 6 - O sentido da aproximação entre ciência e mercado em países periféricos: o mercado científico de patentes e direitos autorais no Brasil. Cadernos GPOPAI, 2010 (Cadernos de Pesquisa).

5.
CARLOTTO, Maria Caramez. Ciência como instituição e como prática: a mudança do regime disciplinar/estatal de produção e difusão do conhecimento científico no Brasil vista a partir do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron 2009 (Dissertação de mestrado).

6.
ORTELLADO, Pabo ; CARLOTTO, Maria Caramez . Activist Driven Innovation: uma história interpretativa do software livre. São Paulo: Cadernos GPOPAI, 2009 (Cadernos de Pesquisa).

7.
CHESNAIS, F. ; CARLOTTO, Maria Caramez . As contradições e os antagonismos próprios ao capitalismo mundializado e suas ameaças para a humanidade, 2007. (Tradução/Artigo).

8.
BIALAKOWSKY, A. L. ; LUSNICH, C. ; ZELASCHI, C. ; FRANCO, D. ; PATROUILLEAU, M. M. ; CARLOTTO, Maria Caramez . Uma sociologia do trabalho contrastada, 2006. (Tradução/Artigo).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
CARLOTTO, Maria Caramez; HITNER, Verena . Políticas alternativas: un balance de experiencias concretas de políticas científico-tecnológicas y de educación superior desde América del Sur. 2018.

2.
HITNER, Verena ; CARLOTTO, Maria Caramez ; MERCADO, Alexis . Contribución Senescyt/OEI al debate de la Agenda 2035 de Educación Superior.. 2017.

Trabalhos técnicos
Redes sociais, websites e blogs
1.
CARLOTTO, Maria Caramez. Dinâmica dos investimentos produtivos internacionais. 2015; Tema: Globalização produtiva e dinâmica de IED. (Blog).

2.
CARLOTTO, Maria Caramez. Ciência, Tecnologia e Sociedade. 2015; Tema: Ciência, Tecnologia e Sociedade. (Blog).

3.
CARLOTTO, Maria Caramez. Globalização e processos de integração regional. 2015; Tema: Globalização e processos de integração regional. (Blog).


Demais tipos de produção técnica
1.
CARLOTTO, Maria Caramez. Circulação internacional de conhecimento e estratégias de desenvolvimento:: uma análise dos padrões de cooperação técnica do Brasil (1950-2015). 2015. (Relatório de pesquisa).

2.
CARLOTTO, Maria Caramez; GARCIA, SYLVIA GEMIGNANI . A história da universidade de São Paulo e o discurso da gestão à luz da estrutura social. RELATÓRIO FINAL. 2014. (Relatório de pesquisa).

3.
CARLOTTO, Maria Caramez; GARCIA, SYLVIA GEMIGNANI . Por uma história estrutural da USP. RELATÓRIO PARCIAL Referente ao período de janeiro a dezembro de 2013. 2013. (Relatório de pesquisa).

4.
CARLOTTO, Maria Caramez; GARCIA, SYLVIA GEMIGNANI . Universitas semper reformanda. A burocratização da universidade e seus efeitos. sobre a incorporação de demandas sociais na USP. RELATÓRIO PARCIAL Referente ao período de maio de 2010 a abril de 2012. 2012. (Relatório de pesquisa).

5.
CARLOTTO, Maria Caramez; GARCIA, SYLVIA GEMIGNANI . Universitas semper reformanda. A burocratização da universidade e seus efeitos sobre a incorporação de demandas sociais na USP. RELATÓRIO PARCIAL Referente ao período de maio de 2010 a setembro de 2011. 2011. (Relatório de pesquisa).

6.
ORTELLADO, Pabo ; ARAUJO, Bráulio Santos ; CARLOTTO, Maria C. ; GONZALEZ, Cristiana . Uma política de direito autoral para os livros didáticos no Brasil.. 2010. (Relatório de pesquisa).

7.
CARLOTTO, Maria Caramez; ARAUJO, Bráulio ; VENTURINI, Jamila ; NETTO, Oleno Spagolla Volpi ; PINTO, José Paulo Guedes ; ARAÚJO JR, Márcio ; ORTELLADO, Pabo ; CRAVEIRO, Gisele . O acesso a bens culturais e educacionais no Brasil - Música. 2009. (Relatório de pesquisa).

8.
CARLOTTO, Maria Caramez; VENTURINI, Jamila ; NETTO, Oleno Spagolla Volpi ; ARAUJO, Bráulio ; CRAVEIRO, Gisele ; ORTELLADO, Pabo . Os usos sociais das ?novas tecnologias? A produção, distribuição e consumo de música entre a democratização e as novas formas de mercantilização. 2009. (Relatório de pesquisa).

9.
CARLOTTO, Maria Caramez. Mecanismos e ferramentas de gestão da inovação mencionados pelos dirigentes empresariais brasileiros nas entrevistas da PAEDI: uma tentativa de caracterização do esforço de gestão da inovação pelo discurso de seus dirigentes. 2008. (Relatório de pesquisa).

10.
CARLOTTO, Maria Caramez. Mecanismos e ferramentas de gestão da inovação mencionados pelos dirigentes empresariais brasileiros nas entrevistas da PAEDI: uma tentativa de caracterização do esforço de gestão da inovação pelo discurso de seus dirigentes. 2008. (Relatório de pesquisa).

11.
CARLOTTO, Maria Caramez. Capitalismo periférico, tecnologia e propriedade intelectual: as pesquisas em nanotecnologia do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron. 2007. (Relatório de pesquisa).

12.
CARLOTTO, Maria Caramez. Propriedade intelectual, tecnologia e capitalismo: as pesquisas em nanotecnologia do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron. 2006. (Relatório de pesquisa).

13.
CARLOTTO, Maria Caramez; LAPYDA, Ilan . Participação política entre jovens universitários e as transformações do cenário brasileiro: uma análise a partir da greve estudantil de 2002 na Faculdade de Filosofia Letras e Ciências humanas da usp. 2005. (Relatório de pesquisa).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
III Conferência Regional de Esnino Superior.Políticas alternativas: un balance de experiências concretas de políticas en América Del Sur. 2018. (Outra).

2.
18° Congrresso da SBS. Relato pessoal ou primazia da estrutura? Da história oral à história estrutural como modelo para a sociologia histórica institucional.. 2017. (Congresso).

3.
II Encontro Nacional de Economia Política Internacional.A crise da globalização à luz da ascensão da China como produtora de conhecimento: hipóteses para uma economia política da instabilidade da atual divisão internacional do trabalho. 2017. (Encontro).

4.
Variações sobre o ensaio.Ensaio e sociologia: Florestan Fernandes e as determinações políticas e epistemológicas de um gênero de exceção. 2017. (Oficina).

5.
VII ESOCITE Brasil. Fatores de socialização pré-universitários e a entrada na carreira de pesquisa: trajetórias femininas na UFABC. 2017. (Congresso).

6.
VII ESOCITE Brasil. Tecnologia, independência nacional e relações internacionais. 2017. (Congresso).

7.
VII ESOCITE Brasil. Quem dirige a ciência? Um perfil social dos formuladores e executores das políticas de ciência, tecnologia e inovação no Brasil (1964- 1985). 2017. (Congresso).

8.
Seminário internacional: Agenda 2035.A história do ensino superior no Brasil e suas transformações recentes: insumos para pensar uma nova etapa da política equatoriana de terceiro nível. 2016. (Seminário).

9.
12th Conference of the European Sociological Association ESA. Globalization, knowledge and neoliberal consensus: a sociological history of management knowledge in Brazil . 2015. (Congresso).

10.
39° Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Ciências Sociais. O Brasil como ?terreno de experimentação? da accountabillity universitária? A atuação do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (1966-1987). 2015. (Congresso).

11.
5° Encontro ABRI.A divisão do trabalho no século XXI: um estudo sobre o peso da propriedade intelectual na América Latina. 2015. (Encontro).

12.
8° Congresso ALACIP. A cooperação técnica brasileira e a busca pela inserção na ?sociedade do conhecimento?: da subordinação norte-sul à aliança estratégica sul-sul?. 2015. (Congresso).

13.
Sociological Colloquium Universität Duisburg-Essen.The rise of neoliberalism in Brazil. 2015. (Seminário).

14.
Annual Meeting da Society for Social Studies of Science / Encuentro da Asociación Latinoamericana de Estudios Sociales de la Ciencia y la Tecnología (ESOCITE). Prêmio Marcel Roche a la producción de autores jóvenes en el campo CTS en América Latina.. 2014. (Congresso).

15.
Congresso Latino-Americano de Estudos do Trabalho. A expansão do ensino superior e o controle profissional do trabalho docente: o caso da implementação da USP-Leste. 2013. (Congresso).

16.
Annual Meeting da Society for Social Studies of Science. Tensions and contradictions of the concept of organization as applied to universities: the case of USP-east. 2012. (Congresso).

17.
L' enseignement supérieur et la recherche en réformes: Colloque international du Réseau d'Etude sur l'Enseignement Supérieur. 2011. (Congresso).

18.
Les socialismes: doctrines fondatrices et lectures contemporaines.Considérations sur le Brésil contemporain . 2011. (Seminário).

19.
III Colóquio Marx e os marxismos.A teoria marxista e o estudo contemporâneo da cultura: reprodução do capital e reprodução social. 2010. (Simpósio).

20.
Les liens entre collectivités locales et politiques de recherche et d?enseignement supérieur. 2010. (Seminário).

21.
Les réformes de l'enseignement supérieur français et allemand en miroir. 2010. (Seminário).

22.
XVII World Congress of Sociology. The recent transformation of the Brazilian disciplinary regime of production and dissemination of scientific knowledge: an interpretation of the ?change of science? at the Periphery. 2010. (Congresso).

23.
XXVII Congresso ALAS. O sentido da aproximação entre ciência e mercado em países periféricos: o mercado científico de patentes e direitos autorais no Brasil. 2009. (Congresso).

24.
32º Encontro Anual da ANPOCS. O conceito habermasiano de trabalho: implicações para o diagnóstico de envelhecimento do paradigma da produção e ascensão do paradigma da ação comunicativa. 2008. (Congresso).

25.
VII Jornada Latinoamericana de Estudios Sociales de la Ciencia y la Tecnología. Activist-Driven Innovation: Uma história interpretativa do software livre. 2008. (Congresso).

26.
31º Encontro Anual da ANPOCS. Ciência e trabalho: implicações do conceito marxista de Intelecto Geral ou Marx e o estudo contemporâneo da ciência. 2007. (Congresso).

27.
I Colóquio Marx e os marxismos.O capitalismo como contradição em processo: a ciência e a teoria do valor. 2007. (Simpósio).

28.
Seminário dos Pós-graduandos em Sociologia.Ciência, capitalismo brasileiro e propriedade intelectual. 2007. (Seminário).

29.
Encontro nacional da Sociedade Brasileira para o progresso da ciência.Concepções de Democracia e Participação Política entre Jovens Universitários. 2005. (Encontro).

30.
Simpósio Internacional de Iniciação Científica da Uni8versidade de São Paulo.Concepções de democracia e participação política: uma análise a partir da greve estudantil de 2002 na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. 2005. (Simpósio).

31.
Simpósio Internacional de Inicação Científica da USP (SIICUSP).Participação Política e Juventude Universitária: O Caso da Greve Estudantil da FFLCH em 2002,. 2004. (Simpósio).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Paula Heloísa da Silva Ribeiro. A circulação internacional de ?saberes de Estado? no desenho institucional do Novo Banco de Desenvolvimento. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Economia Política Mundial) - Universidade Federal do ABC, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
Dimalice Nunes. Invisibilidade e identidade: uma investigação sobre o mercado de trabalho para as jornalistas de 40 a 60 anos na cidade de São Paulo. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Economia Política Mundial) - Universidade Federal do ABC. (Orientador).

3.
Catalina Isabel Britez Acuña. Educação e agronegócio: uma análise dos cursos de engenharia agrônoma no Paraguai. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Economia Política Mundial) - Universidade Federal do ABC. (Orientador).

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Kevin Rossi Freitas. O conselho de ciência, tecnologia e inovação da UNASUL e os dilemas da formulação de políticas regionais.. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal do ABC. (Orientador).

2.
Yasmin Magna de Oliveira. O novo ordenamento mundial e a indústria farmacêutica: as políticas de P&D nas cinco maiores empresas farmacêuticas de capital nacional brasileiro de 1990 a 2013. Início: 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal do ABC. (Orientador).

Iniciação científica
1.
Isadora Henriques Ostrowski. A transformação estrutural do campo de disputas simbólicas sobre o sobre o "Brasil": uma análise dos livros de não-ficção mais vendidos (2010-2018). Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Ciências e Humanidades) - Universidade Federal do ABC, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
Alexandra Saphyre de Oliveira. Direito à saúde X Direito de propriedade - Aspectos que concorreram para a licença compulsória dos medicamentos anti-HIV no Brasil. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Federal do ABC. (Orientador).

3.
Gabriela Boechat. A socialização universitária e suas implicações no processo de escolha da carreira científica: trajetórias femininas na UFABC (Continuação). Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Ciências e Humanidades) - Universidade Federal do ABC. (Orientador).

4.
Bruno Castro Dias. Disputas simbólicas acerca da experiência do desemprego no setor industrial e financeiro. Início: 2017. Iniciação científica (Graduando em Ciências e Humanidades) - Universidade Federal do ABC. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Victória Romeiro Vido. A atuação do Itamaraty frente à emergência de novos atores de política externa no cenário nacional: uma análise a partir do caso do Protocolo de Nagoya. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal do ABC. Orientador: Maria Caramez Carlotto.

2.
Ana Carolina Assay Sarem. Identidades em transformação: mulheres cul-coreanas como sujeitos históricos frente ao processo de modernização. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal do ABC. Orientador: Maria Caramez Carlotto.

3.
Natália Zampiroli. A participação de mulheres na solicitação de patentes: uma análise de política comparada entre Japão, Reino Unido, Portugal e Brasil. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal do ABC. Orientador: Maria Caramez Carlotto.

4.
Michelle Cristina Barbosa. 4ª Quarta Revolução Industrial: O o triunfo de uma ideia. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal do ABC. Orientador: Maria Caramez Carlotto.

Iniciação científica
1.
Mariana Carrasco de Moura. Think Tanks de relações internacionais: uma análise dos centros privados de expertise que estudam política externa e de segurança. 2018. Iniciação Científica. (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Federal do ABC, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Maria Caramez Carlotto.

2.
Gabriela Boechat. Socialização universitária e a escolha da carreira de pesquisa: trajetórias femininas na UFABC. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Federal do ABC. Orientador: Maria Caramez Carlotto.

3.
Matheus Klinger Ramos. Think tanks liberais latino-americanos e a propriedade intelectual: uma análise dos discursos e propostas relativos aos acordos contemporâneos de livre-comércio. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências e Humanidades) - Universidade Federal do ABC, Pró-reitoria de pesquisa da UFABC. Orientador: Maria Caramez Carlotto.

4.
Jan Klink. Paradigmas explicativos para a emergência do neoliberalismo: um mapeamento da literatura sobre o experimento neoliberal chileno. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências e Humanidades) - Universidade Federal do ABC. Orientador: Maria Caramez Carlotto.

5.
Gabriela Boechat. Fatores de socialização pré-universitários e a entrada na carreira de pesquisa: trajetórias femininas na ufabc. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências e Humanidades) - Universidade Federal do ABC. Orientador: Maria Caramez Carlotto.

6.
Luis Felipe Bortolatto da Cunha. Os potenciais da inovação colaborativa em rede: a inovação aberta como uma alternativa à fragilidade da inovação no país. 2015. Iniciação Científica - Universidade Federal do ABC. Orientador: Maria Caramez Carlotto.



Educação e Popularização de C & T



Textos em jornais de notícias/revistas
1.
CARLOTTO, Maria Caramez; REIS, Cristina F. B. ; PINTO, José Paulo Guedes . TPP: Mande in USA. Le Monde Diplomatique Brasil, Brasil, 01 dez. 2015.


Redes sociais, websites e blogs
1.
CARLOTTO, Maria Caramez. Dinâmica dos investimentos produtivos internacionais. 2015; Tema: Globalização produtiva e dinâmica de IED. (Blog).

2.
CARLOTTO, Maria Caramez. Ciência, Tecnologia e Sociedade. 2015; Tema: Ciência, Tecnologia e Sociedade. (Blog).

3.
CARLOTTO, Maria Caramez. Globalização e processos de integração regional. 2015; Tema: Globalização e processos de integração regional. (Blog).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/11/2018 às 3:39:23