Nivaldo Eloi De Souza

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3598659175239596
  • Última atualização do currículo em 01/07/2018


Possui graduação em Licenciatura Plena em Física pela Universidade Estadual de Maringá (2000) e mestrado em Física pela Universidade Estadual de Maringá (2002). Técnico em Eletrônica (2008). Doutor pela Universidade Estadual de Maringá. Atua na área de produção e caracterização de catalisadores nanoestruturados com aplicação em biodiesel. Tem experiência em espectroscopia Mössbauer, Difração de raios-x e Refinamento de Rietveld. Sintetizar e estudar catalisadores suportados por materiais cerâmicos nanoestruturados e filtros ativos, obtidos a partir destes pós cerâmicos catalíticos através de Mecano síntese. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Nivaldo Eloi De Souza
Nome em citações bibliográficas
SOUZA, N. E.

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Federal do Paraná.
Avenida das Nações - de 1331/1332 ao fim
Jardim das Nações
87703536 - Paranavaí, PR - Brasil
Telefone: (44) 34820110
Fax: (44) 2222754
URL da Homepage: www.ifpr.edu.br


Formação acadêmica/titulação


2007 - 2011
Doutorado em Física - Uem/Uel.
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
Título: Relações estrutura/superfície no estudo de suportes para catálise, Ano de obtenção: 2011.
Orientador: Dr. Ivair Aparecido dos Santos.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: materiais cerâmicos; catalisadores.
2000 - 2002
Mestrado em Física.
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
Título: Hidrogenação Eletroquímica em Fases de Laves,Ano de Obtenção: 2003.
Orientador: Mauricio Antonio Custodio de Melo.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
1996 - 2000
Graduação em Licenciatura Em Física.
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.


Pós-doutorado


2016 - 2017
Pós-Doutorado.
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra


Formação Complementar


2007 - 2008
Técnico em Eletrônica. (Carga horária: 1500h).
Colégio Grahan Bell, GB, Brasil.
1999 - 1999
Extensão universitária.
.
1997 - 1997
Extensão universitária em Física. (Carga horária: 190h).
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.


Atuação Profissional



Instituto Federal do Paraná, IFPR, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: professor, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2007
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: professor, Carga horária: 40


Faculdades do Centro do Paraná, UCP/ASSESPI, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2006
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: coordenador, Carga horária: 40


Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2013
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: professor, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2003 - 2005
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: tempo de serviço temporario, Carga horária: 40

Atividades

7/2003 - Atual
Ensino, Licenciatura Em Física, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
química, matématica
engenharias


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Estudos e construção de um protótipo de gerador de campo magnético alternado
Descrição: O Brasil vem sofrendo mudanças em seu perfil demográfico, consequência, entre outros fatores, do processo de urbanização populacional, da industrialização e dos avanços da ciência e da tecnologia. A essas novas características da sociedade brasileira, unem-se os novos estilos de vida e a exposição, ainda mais intensa, a fatores de risco próprios do mundo contemporâneo. Esse processo de mudança demográfica, denominado de ?envelhecimento? da população, associado à transformação nas relações entre as pessoas e seu ambiente, trouxe uma alteração importante no perfil de morbimortalidade, diminuindo a ocorrência das doenças infectocontagiosas e colocando as doenças crônico-degenerativas como novo centro de atenção dos problemas de doença e morte da população brasileira. Dentre estas doenças está o câncer, que é o nome dado a um conjunto de mais de 100 tipos diferentes de doenças que têm em comum a proliferação de células tumorais com potencial invasivo. A manipulação em escala celular de objetos biológicos é fundamental tanto para estudos biomédicos fundamentais quanto para a separação/purificação de produtos biológicos em grande escala (WANG et al., 1997; NEUMAN; NAGY, 2008; BANERJEE et al., 2011; PAN et al., 2012). Entre muitas tecnologias de manipulação na escala celular, a manipulação magnética é atrativa devido a sua característica de não contato ou ação à distância (GAO et al., 2009; PAN et al., 2012). Tipicamente, as amostras que contêm objetos biológicos de interesse são misturadas com sondas magnéticas que podem reconhecer especificamente e rotular os objetos de interesse. Em seguida, por exemplo, as amostras podem ser colocadas em um campo magnético para isolar os objetos rotulados do restante do material biológico. Como tal, a manipulação magnética é eficiente em termos de tempo e possui ótimo custo-benefício. Para conseguir uma manipulação bem sucedida, a chave é magnetizar objetos biológicos de interesse com os rótulos magnéticos, que geralmente são nanopartículas magnéticas (NPMs). Essas partículas devem ser constituídas de materiais biocompatíveis no intervalo de 1 nm a 10 µm, o que lhes permite interagir totalmente com os objetos biológicos. Devido a estas características, nos últimos anos, o interesse na utilização de NPMs em aplicações biológicas ligadas a medicina e a biotecnologia têm aumentado significativamente. As aplicações das nanopartículas são baseadas em princípios da física como a aplicação de campo magnético controlado (MIN et al., 2014), a utilização de momento magnético das nanopartículas (CHENG et al., 2015) e perdas magnéticas de partículas nanométricas em coloides com propósito de aquecimento (KAN-DAPAAH et al., 2014). A maioria dos trabalhos encontrados na literatura que reportam o estudo de partículas magnéticas para aplicações biológicas utilizam óxidos de ferro. Dentre as NPMs conhecidas, as mais utilizadas são as baseadas em magnetita e maghemita porque possuem citotoxicidade baixa e são bem toleradas pelo organismo humano (HAFELI; CHASTELLAIN, 2006; YANG et al., 2006). Uma das possibilidades atrativas das NPMs é o fato de que elas podem ser funcionalizadas com moléculas que podem conferir novas propriedades à sua superfície. Incluindo aqui fármacos, compostos fluorescentes, materiais radioativos e vários recobrimentos hidrofílicos e hidrofóbicos. Os sistemas-teste in vitro são utilizados principalmente para fins de rastreio e para gerar perfis toxicológicos mais abrangentes. Os estudos in vitro, utilizando modelos animais e em humanos, têm contribuído para identificar um grande número de agentes que podem ser potencialmente capazes de reduzir o risco do desenvolvimento de câncer e de outras doenças relacionadas a eventos mutacionais (EISENBRAND et al., 2002; DE FLORA; FERGUSON, 2005)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Nivaldo Eloi De Souza - Coordenador.
2017 - Atual
Preparação e caracterização de alumina dopada com Cromo, Cério, Ferro e Ítrio
Descrição: Este projeto tem como objetivo estudar a preparação via método sol-gel de alumina dopada com elementos tais como Cromo, Cério, Ferro e Ítrio. Método sol gel é uma processo ou rota para síntese de materiais em que em algum momento ocorre a transição do sistema sol para um sistema gel. É uma técnica utilizada na síntese de materiais que permite a formação de partículas na ordem de nanômetros, cujas propriedades podem ser alteradas ou otimizadas em virtude do tamanho das partículas. Neste projetos os elementos na forma de nitratos são adicionados em meio aquoso com os dopantes em temperaturas controladas. Al2O3 tem sido amplamente utilizada como material estrutural e refratário e quando dopada com elementos estranhos a estrutura original pode apresentar propriedades interessantes, dentre dessas estão as propriedades óticas e térmicas diferenciadas, que permite alto resistência a temperatura e luminescência. O projeto prevê também a preparação de uma série de amostra para cada dopante, em diversas concentrações e caracterizar cada série com difração de raios-x e microscopia eletrônica de varredura, além de outras técnicas. E finalizar com a comparação das propriedades térmicas, óticas e estruturais para cada dopante na alumina, permitindo avançar para outros dopantes, e obter novas propriedades e novas rotas para outros materiais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Física / Subárea: Física da Matéria Condensada/Especialidade: Superfícies e Interfaces; Películas e Filamentos.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
Silva, A. C. F2018Silva, A. C. F ; Eloi, I.B.O ; MELLO, Mauricio Custodio de ; SOUZA, N. E. . Uso do Software Audacity na análise do som da Flaut a Doce: Interdisciplinaridade entre a Música e Física. REVISTA PONTES, v. 1, p. 1, 2018.

2.
SOUZA, N. E.2016SOUZA, N. E.; PORTES, P. N. ; SATO, F. ; SILVA, D. M. ; CÓTICA, L. F. ; SANTOS, I. A. ; PINEDA, E. A. G. ; HECHENLEITNER, A. A. W. ; DE MELO, M. A. C. . Ferroic behavior induced by oxygen vacancies in Mn-doped ZnO compounds. Integrated Ferroelectrics, v. 174, p. 63-70, 2016.

3.
MELLO, Mauricio Custodio de2008 MELLO, Mauricio Custodio de ; SOUZA, N. E. ; COLLUCI ; APARECIDA, Z. M. ; CLEBER S, A. . ELECTROCHEMICAL HYDROGENATION OF Nd2Fe17 AND Nd2Fe15.5Ga1,5. Matéria (UFRJ), v. 13, p. 001-004, 2008.

4.
MELLO, Mauricio Custodio de2006 MELLO, Mauricio Custodio de ; APARECIDA, Z. M. ; COLLUCI ; SOUZA, N. E. ; CLEBER S, A. . Amorphization of laves phase by electrochemistry hydrogenation. Journal of Non-Crystalline Solids, v. 352, p. 3363-3756, 2006.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
COTICA, L. F. ; SOUZA, N. E. . A Física Moderna I. 530. ed. maringá: EDUEM, 2012. v. 100. 94p .

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SOUZA, N. E.. Amorphization of Laves Phase by eletrochemistry hydrogenation. In: III Internation Symposium on Non Crystalline Solids, 2005, Maringa, 2005.

2.
SOUZA, N. E.. Hidrogenaçõ eletroquímica em Fases de Laves. In: Encontro Nacional de Física da Matéria Condensada, 2002, Caxambu, 2002.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SOUZA, N. E.; MELLO, Mauricio Custodio de . Powdering and Amorposation of Laves Phases. In: Brazilian MRS meeting 2004- III encontro da SBPmat, 2004, Foz do Iguaçu.

2.
SOUZA, N. E.; MELLO, Mauricio Custodio de . Eletrochemistry Hydrogenation of Nd2Fe17 and Nd2Fe17Ga1,5. In: Brazilian MRS meeting 2004- III encontro da SBPmat, 2004, Foz de Iguaçu, 2004.

3.
SOUZA, N. E.. Hidrogenação Eletroquímica em Fases de Laves. In: XIII Encontro Jacques Danon de Espectroscopia Mossbauer, 2001, Maringá, 2001.

4.
SOUZA, N. E.. Generalização de Descrições Físicas- Forças Fictícias e Froças Externas. In: VIII Encontro Anual de Iniciação Científica, 1999, Cascavel, 1999.

5.
SOUZA, N. E.. Uma Idéia Usando Algoritmo para Modelagens. In: VIII Encontro Anual de Iniciação Científica, 1999, Cascavel, 1999.

6.
SOUZA, N. E.. Sobre uma Aproximação Linear. In: VIII Encontro Anual de Iniciação Científica, 1999, Cascavel, 1999.

7.
SOUZA, N. E.. Equações Cinemáticas Gerais. In: VII Encontro Anual de Iniciação Científica, 1998, Mariongá.


Produção artística/cultural
Música
1.
SOUZA, N. E.. Recital ao Meio-Dia. 2010. Interpretação.

2.
SOUZA, N. E.. 7 Simpósio Brasileiro de Cartografia Geotécnica e Geoambiental. 2010. Interpretação.

3.
SOUZA, N. E.. Recital de Música de Câmara, Orquestra de Flautas e Coral da Escola de Música. 2010. Interpretação.



Bancas




Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
SOUZA, N. E.. O Modelo Padrão do Universo: Abordagem e Incongruências. 2004. Universidade Estadual de Maringá.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
III International Symposium on Non crystalline Solids.III International Symposium on Non crystalline Solids. 2005. (Simpósio).

2.
5 Ibero- American Workshop on Complex Fluids and Their Applications. CristaL Líquidos. 2001. (Congresso).

3.
Refrigeração Convencional e Magnética.Refrigeração Convencional e Magnética. 2001. (Seminário).

4.
XXV encontro nacional de físca da matéria condensada.Hidrogenação eletroquímica em fases de Laves. 2001. (Encontro).

5.
VIII Encontro Anual de Iniciação Científica.Encontro anual. 1999. (Outra).

6.
VIII semana de Física.Tópicos em história da Ciência. 1998. (Outra).

7.
VIII Semana de Física.Modelos em Física. 1998. (Outra).

8.
VI Semana da Física.Ciência E Sociedade. 1997. (Outra).

9.
Curso Especial.Princípio de Mach e Cosmologia. 1996. (Outra).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/10/2018 às 7:57:49