Dulce Gilson Mantuano

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3426238035851990
  • Última atualização do currículo em 19/11/2018


Professora/Pesquisadora da UFRJ na área de Fisiologia Vegetal, com ênfase em ecofisiologia. Foi pesquisadora visitante na Radbout University (Holanda) e é doutora em Botânica pelo Instituto Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Desenvolve projetos científicos nos temas de Ecofisiologia Vegetal e Anatomia Funcional; tais como: Morfofisiologia de Araceas, Estresse térmico em Campos de Altitude, Especialização funcional e integração fenotípica em plantas de Restinga, e Indicadores fisiológicos para Monitoramento de Reflorestamentos de áreas degradadas. Possui experiência mem lecionar nas áreas de Estrutura e Funcionamento dos Vegetais e Ecofisiologia Vegetal. Atualmente trabalha em colaboração com o Museum Nationalle d´Histoire Naturelle -Paris. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Dulce Gilson Mantuano
Nome em citações bibliográficas
MANTUANO, D. G.;MANTUANO, DULCE

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio de Janeiro, Departamento de Botânica.
Lab. de Ecofisiologia Vegetal, Av. Carlos Chagas Filho, 373 CCS - Bloco A Sala A1-118
Ilha do Fundão
21941902 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 39386330
URL da Homepage: http://www.ufrj.br


Formação acadêmica/titulação


2004 - 2008
Doutorado em Botânica.
Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro, IP/JBRJ, Brasil.
Título: Crescimento clonal em Neoregelia cruenta na Restinga de Jurubatiba: estrutura populacional, anatomia e fisiologia da integração fisiológica., Ano de obtenção: 2008.
Orientador: Cecília Gonçalves costa.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Ecofisiologia; Restingas; Anatomia Vegetal; Bromélia.
Grande área: Ciências Biológicas
2001 - 2003
Mestrado em Ecologia.
Programa de Pós-graduação em Ecologia - UFRJ, PPGE, Brasil.
Título: Distribuição espacial e respostas ecofiológicas do sub-bosque da formação arbustiva de Clusia à diminuição da cobertura da espécie-focal Clusia hilariana no PARNA da Resinga de Jurubatiba,Ano de Obtenção: 2003.
Orientador: Eduardo Arcoverde de Mattos.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Ecofisiologia; Restingas.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Botânica.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Fisiologia.
1996 - 2000
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UNIRIO, Brasil.


Pós-doutorado


2018
Pós-Doutorado.
Muséum National d'Histoire Naturelle, MNHN, França.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Botânica / Subárea: Atributos Funcionais derivados de coleções botânicas.


Formação Complementar


2016 - 2016
Inselbergs - Biodiversity, Ecology and Conservation in a global context. (Carga horária: 6h).
Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro, IP/JBRJ, Brasil.
2007 - 2007
Fotossintese em Vegetais Inferiores. (Carga horária: 60h).
Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro, IP/JBRJ, Brasil.
2004 - 2004
Estatistica aplicada. (Carga horária: 24h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
2001 - 2001
The Ecology and Environment of Temperate Ecosystem. (Carga horária: 45h).
University of Minnesota System, UMN, Estados Unidos.
2001 - 2001
Anatomia Vegetal para Ecologos. (Carga horária: 80h).
Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro, IP/JBRJ, Brasil.
2000 - 2000
Os fundamentos das ciências evolutivas.
Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
2000 - 2000
Ecologia das Adaptações Vegetais. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
1999 - 1999
Extensão universitária em O Darwinismo em Questão. (Carga horária: 76h).
Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

6/2013 - Atual
Extensão universitária , Universidade Federal do Rio de Janeiro, .

Atividade de extensão realizada
Divulgação dos potenciais de uso dos compostos secudários das plantas - Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.
6/2010 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Botânica, .

6/2010 - Atual
Ensino, Abi - Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Fisiologia Vegetal
Anatomia Vegetal
Ecofisiologia Vegetal
2001 - 2003
Pesquisa e desenvolvimento , Universidade Federal do Rio de Janeiro, .

1999 - 2001
Estágios , Instituto de Biologia, Departamento de Ecologia.

Estágio realizado
Pesquisa em Ecologia Vegetal de plantas de restinga.

Instituto Estadual do Ambiente, INEA, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Analista Ambiental, Carga horária: 40
Outras informações
Bióloga responsável pelo Licenciamento de Emporesas/Atividades que podem causar impacto na área de Gestão de Resíduos Sólidos.


UNIVERSIDADE DE VASSOURAS, FUSVE, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor doutor, Carga horária: 5
Outras informações
Professor visitante no encargo da disciplina dePos-graduação "Ecologia de Restingas"


Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2008
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor substituto, Carga horária: 24
Outras informações
Professora nas disciplinas de Biologia Vegetal, Organografia e Taxonomia de Vegetais Vasculares, Anatomia Vegetal e Fisiologia Vegetal

Vínculo institucional

2005 - 2006
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor substituto, Carga horária: 9
Outras informações
Atuação como Docente na disciplina de Fisiologia Vegetal na Universidade do Estado do Rio de Janeiro e como Docente Colaborador na disciplina de Biologia Vegetal

Atividades

12/2009 - Atual
Ensino, Ciencias Biologicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Anatomia Vegetal
Biologia Vegetal
Fisiologia Vegetal
Organografia e Taxonomia de Vegetais Vasculares
2005 - 2006
Ensino, Ciencias Biologicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Biologia Vegetal - docente colaborador
Fisiologia Vegetal

Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro, IP/JBRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2008
Vínculo: Doutorando, Enquadramento Funcional: Doutorando, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Doutranda - "Crescimento clonal de Neoegelia cruenta em Jurubatiba: estrutura populacional, plasticidade morfo-anatômica e integaçã fsiológica"

Atividades

2004 - 2008
Pesquisa e desenvolvimento , Laboratorio de Botanica Estrutural - Coordenadoria de Pesquisas, .


Radboud University Nijmegen, RUN, Holanda.
Vínculo institucional

2003 - 2004
Vínculo: Pesquisador associado, Enquadramento Funcional: Pesquisador associado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Pesquisador associado com bolsa da Insituuição Nuffic para atuar na Radboud University no Raino dos Países Baixos (Holanda)

Atividades

2003 - 2004
Pesquisa e desenvolvimento , Depto de Ecologia Experimental - Expploec, .


Muséum National d'Histoire Naturelle, MNHN, França.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Pós doutorado, Enquadramento Funcional: Pós-doutorado, Carga horária: 40
Outras informações
Projeto na área de Filogeografia e aquisiação de Atributos Funcionais a partir de coleção botânicas.



Linhas de pesquisa


1.
Pesquisa científica na área de Ecologia Vegetal no PARNA Jurubatiba - parte de um estudo ecológico de Longa Duração PELD

Objetivo: As planicies arenosas costeiras sao geomorfologicamente recentes. Estudos ecologicos de longa duração procuram estudar a formação da paisagem, a sucessão ecologica e a interação entre as espécies. Neste sentido a vegetação costeira é organizada em agrupamentos de individuos que associam-se à uma espécie-focal - Clusia hilariana - através da amenização ambiental proporcionada por esta. O objetivo desta linha de pesquisas é responder como as espécies associadas ao sub-bosque de Clusia hilariana respondem morfo e fisiologicamente à sua senescência; e se são capazes se tolerar/evitar o estresse ou se sofrem reduçao do numero populacional..
Grande área: Ciências Biológicas
Palavras-chave: Ecologia; Restingas; Ecofisiologia; morfologia; Anatomia Vegetal.
2.
Ecofisiologia de plantas modulares
3.
Ajustes morfo-fisiológicos como resposta ao ambiente - Bromeliaceae e Araceae
4.
Recuperação Ambiental de área degradada na Rebio União

Objetivo: Acompanhar o reflorestamento de uma área da Reserva Biológica União. Testar a hipótese de que o plantio no início do inverno das espécies de Mata Atlântica (usadas tradicionalmente em reflorestamentos) pode levar à um melhor Uso Eficiente da Àgua (WUE). Isto é, uma relação mais favorável entre demanda e oferta hídrica, uma vez que a irradiância luminosa total no dia é significativamente menor. Por tanto, a hipótese testa se, de fato, o plantio no início do verão (de acordo com a prática mais difundida) é mais favorável fisiologicamente..
Grande área: Ciências Agrárias
Palavras-chave: reflorestamento; water use efficiency.
5.
Papel ecológico de bromélias na estrutura da vegetação aberta de Restingas
6.
Desenvolvimento de Projeto de Pesquisa em especialização morfo-fisiológica da bromélia clonal Neoregelia cruenta

Objetivo: Os ambientes naturais nao sao homogêneos, mas sim uma combinação de fatores que formam um mosaico. Individuos de Bromeliaceae, terrestres ou epifitas, estao sujeitas portanto à variação ambiental. O objetivo desta linha de pesquisa é compreender como rametes de mesma origem genética respondem às distintas condições ambientais in situ; e como a integração fisiologica, proporcionada pela conexão do estolão entre a geração parental e filial, pode afetar estas caracteristicas morfo-fisiologicas de resposta ao ambiente..
Grande área: Ciências Biológicas
Palavras-chave: Ecofisiologia; Bromélia; Anatomia Vegetal.
7.
Regulação hormonal da especialização fisiológica em Trifolium repens e Potentila reptans

Objetivo: Plantas clonais podem compartilhar o ximema e o floema entre o individuo parental e o filial através de estruturas de conexão (p.ex.estolão). Embora idênticos geneticamente, estes individuos podem apresentar certa plasticidade fenotipica de acordo com as especificidades do microclima local. O objetivo desta linha de pesquisa é compreender o envolvimento das citocininas (classe de hormônios vegeais) no desenvolvimento de estruturas distintas entre o individuo parental e filial, como estes compartilham o hormônio através do ximema, e como o ambiente afeta a sua distribuição entre os individuos clonais conectados..
Grande área: Ciências Biológicas
Palavras-chave: Ecofisiologia; Anatomia Vegetal; morfologia.


Projetos de pesquisa


2016 - Atual
Estresse térmico na flora rupícola do Alto Itatiaia: simulando o aquecimento global!
Descrição: O aquecimento global avança no tempo e sujeita as vegetações naturais, dentre vários, ao estresse pelo aumento de temperaturas. O gradiente natural de temperatura induzido pela altitude tem sido um cenário útil para a avaliação de quais são as potenciais respostas das espécies à este fator. O objetivo deste projeto é estudar a flora rupícola do Alto Itatiaia. As plantas que habitam este ambiente exibem naturalmente resistência à considerável variação térmica diária (induzida pelo calor de convecção da rocha) e adicionalmente, variação térmica sazonal (invernos rigorosos). O aumento de temperatura está sendo simulado por câmaras de topo aberto (Open Top Chambers) instaladas em algumas espécies selecionadas. Está sendo realizado o acompanhamento de variáveis fisiológicas ao longo dos cursos diários e em variação sazonal, dentro e fora das câmaras de simulação de aquecimento. O projeto iniciou no inverno de 2016/2017, e continua em andamento..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Dulce Gilson Mantuano - Coordenador / Henrique Dutra Souto Ramalho - Integrante.
2015 - 2017
Indicadores Fisiológicos para avaliação e monitoramento de Restauração da Vegetação de Mata Atlântica em trecho da Reserva Biológica União, RJ.
Descrição: A área do norte fluminense têm sofrido com período de seca prolongada durante o verão. Em eventos, cada vez mais frequentes, apesar de atípicos para os registro climáticos usuais. Neste projeto desenvolvemos a recuperação de uma área de um hectares de Mata Atlântica baixo montana na Reserva Biológica União (RJ), através da retirada do eucalipto e o plantio de mudas nativas. As mudas foram plantadas no início da estação chuvosa (novembro/2015) e foram acompanhadas por três anos, incluindo controle de pragas. Ao longo do monitoramento variáveis fisiológicas foram utilizadas para acompanhar o estresse provocado pelas flutuações climáticas. Os resultados mostram que a seca prolongada durante o período que deveria ser chuvoso (verão), de fato, pode provocar a perda da parte aérea em cerca de 65% das mudas. O acompanhamento fisiológico mostra que o excesso de radiação luminosa do mesmo período (verão-chuvoso) da seca inesperada, agrava o estresse hídrico através da seca fisiológica (isto é, aumento da demanda de água pela abertura estomática na fotossíntese). Ao final dos três anos, o replantio exibiu cerca de 30% de rebrota da parte aérea perdida das mudas, após o retorno das chuvas. Em conclusão, a escolha tradicional do período de plantio nos projetos de recuperação de áreas degradadas precisa ser revisto em função das mudanças climáticas atuais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Dulce Gilson Mantuano - Coordenador / Igor Jaffar Soares de Lima - Integrante.
2013 - Atual
Especialização morfo-anatômica e funcional em aráceaes lianescentes
Descrição: A família Arácea mostra uma irradiação adaptativa morfológica e funcional que permitiu as espécies habitarem uma ampla gama de ambientes, tais como terrestre, epífito, lianescente e aquático. O objetivo do projeto é elucidar as adaptações, morfológicas ou funcionais, que subsidiaram este padrão de distribuição. Este projeto é uma parceria com o Dr. André Mantovani (JBRJ).
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Dulce Gilson Mantuano - Integrante / André Mantovani - Coordenador.
2013 - Atual
Integração fisiológica em plantas modulares
Descrição: As plantas podem perceber o ambiente, que é heterogêneo no tempo e no espaço. Plantas modulares, especificamente, são capazes de perceber o ambiente heterogêneo no espaço por mostrarem um crescimento simpodial ortotrópico. Espécies que possuem conexão vascular entre os indivíduos clonais, podem compartilhar xilema e floema. Com isto, podem mostrar um padrão de resposta ao ambiente distinto de plantas com crescimento gravitrópico comum. Este projeto busca elucidar estes padrões de resposta..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .
Integrantes: Dulce Gilson Mantuano - Coordenador.Financiador(es): Universidade Federal do Rio de Janeiro - Auxílio financeiro.Número de orientações: 2


Projetos de extensão


2017 - Atual
Ensino de Botânica na Escola de Educação Infantil: criação de subsídios pedagógicos para o entendimento das plantas como parte do mundo vivo
Descrição: Desenvolvimento de Projetos Pedagógicos com teste de hipóteses e experimentação que trabalho o concieto do vivo utilizando as plantas como objeto de estudo. SIGPROJ.
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .
Integrantes: Dulce Gilson Mantuano - Coordenador / Mariana Machado Saavedra - Integrante.Financiador(es): Sociedade Botânica do Brasil - DF - Auxílio financeiro.
2015 - 2015
Luz é vida: A ciência sobre a fotossíntese
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2013 - 2014
Uso dos composto secundários das plantas - Divulgação Científica
Descrição: Este projeto tem o objetivo de levar ao conhecimento de setores da sociedade o potencial de uso dos compostos secundários das plantas. A evolução dos vegetais levou a um organismo, que por não poder se mover no espaço, interage com os outros organismos através da produção de compostos bioquímicos. A história das sociedades humanas está entrelaçada de exemplos de uso das plantas: medicinal, estético, religioso, terapêutico. Anualmente o Laboratório de Fisiologia Vegetal da UFRJ prepara material de divulgação sobre o tema e divulga na semana nacional de ciência e tecnologia..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Dulce Gilson Mantuano - Coordenador / Mariana Saavedra - Integrante / Marco Rocha - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal do Rio de Janeiro - Auxílio financeiro.


Projetos de desenvolvimento


2018 - Atual
Avaliação ecofisiológica do estresse em plantas: avaliação e manejo de áreas em recuperação

Projeto certificado pela empresa Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguêz de Mello em 16/02/2018.
Descrição: A resposta das espécies ao ambiente é uma questão central para as ciências naturais. Estes sintomas (morfológicos e fisiológicos) admitem importância ainda maior (A) no contexto do aumento da variabilidade das mudanças climáticas, seja esta em escala continental ou em escala local; (B) em projeto de recuperação de áreas degradadas. A composição das paisagens é dada, na sua essência, pelas espécies vegetais. Por sua vez, a presença de uma rica diversidade e riqueza de plantas permite a sustentação da teia trófica, e das suas demais dimensões: fauna zoológica, fungos, entre outros. Compreender, por tanto, a influência da variação climática - originada de diversos cenários - sobre as plantas é uma importante ferramenta para a gestão do ambiente. Neste projeto são apresentados duas propostas de estudos dentro deste contexto. As metas específicas pretendem responder as seguintes questões: (1) Mediante a escassez de chuvas durante o verão (provocada pelo El Niño), as técnicas usuais para reflorestamento privilegiam o uso eficiente de água pelas mudas? Existem recomendações de época de plantio que podem otimizar o sucesso do reflorestamento? (2) Como as plantas respondem fisiologicamente em replantios para recuperação de áreas degradadas? E por fim, estas abordagens se propõe a atigir o seguinte objetivo (3) Avaliação da eficácia do uso de parâmetros de estresse fisiológico no monitoramento e manejo de áreas em recuperação..
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Dulce Gilson Mantuano - Coordenador / Igor Jaffar Soares de Lima - Integrante / Mariana Machado Saavedra - Integrante / Carolina Reis de Brito - Integrante / jerônimo boelsums barreto sansevero - Integrante.


Revisor de periódico


2008 - 2008
Periódico: Acta Botanica Brasilica
2011 - 2011
Periódico: Rodriguesia
2008 - 2009
Periódico: Revista Brasileira de Botânica (Impresso)
2014 - 2015
Periódico: Revista Brasileira de Plantas Medicinais (Impresso)
2014 - 2015
Periódico: Revista Brasileira de Plantas Medicinais (Impresso)
2014 - Atual
Periódico: Rodriguesia
2013 - 2014
Periódico: Rodriguesia
2013 - 2014
Periódico: Revista Brasileira de Botânica (Impresso)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Ecossistemas/Especialidade: Ecologia Vegetal.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Ecossistemas/Especialidade: Ecofisiologia Vegetal.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Botânica / Subárea: Morfologia Vegetal.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Botânica.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2007
Professora homenageada pelos formandos de 2007/1, Instituto de Biologia UERJ.
2002
Financiamento para cobrir os custos de participação em simposio, Organização do 45th Symposium International Association for Vegetation Science.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MANTOVANI, ANDRÉ2018 MANTOVANI, ANDRÉ ; BRITO, CAROLINA ; MANTUANO, DULCE . Does the same morphology mean the same physiology? Morphophysiological adjustments of Philodendron hederaceum (Jacq.) Schott, an isomorphic aroid, to ground-canopy transition. Theoretical and Experimental Plant Physiology, v. 30, p. 89-101, 2018.

2.
2MANTOVANI, ANDRÉ2017MANTOVANI, ANDRÉ ; PEREIRA, THAIS ESTEFANI ; MANTUANO, DULCE . Allomorphic growth of Epipremnum aureum (Araceae) as characterized by changes in leaf morphophysiology during the transition from ground to canopy. Revista Brasileira de Botânica (Impresso), v. 40, p. 177-191, 2017.

3.
1MANTOVANI, ANDR'2017 MANTOVANI, ANDR' ; MANTUANO, DULCE ; ARCOVERDE DE MATTOS, EDUARDO . Relationship between nitrogen resorption and leaf size in the aroid vine Rhodospatha oblongata (Araceae). AUSTRALIAN JOURNAL OF BOTANY, v. 65, p. 431-437, 2017.

4.
5CHALOUB, R. M.2010CHALOUB, R. M. ; REINERT, F. ; NASSAR, C. ; FLEURY, B. ; MANTUANO, D. G. ; LARKUN, A. . Photosynthetic properties of three Brazilian seaweeds. REVISTA BRASILEIRA DE BOTÂNICA (IMPRESSO), v. 33, p. 371-374, 2010.

5.
3Lorenzo, N.2010 Lorenzo, N. ; MANTUANO, D. G. ; Mantovani, A. . Comparative leaf ecophysiology and anatomy of seedlings, young and adult individuals of the epiphytic aroid Anthurium scandens (Aubl.) Engl.. ENVIRONMENTAL AND EXPERIMENTAL BOTANY, v. 68, p. 314-322, 2010.

6.
6MANTUANO, D. G.;MANTUANO, DULCE2007 MANTUANO, D. G.; Martinelli, G. . Estrutura e crescimento populacional da bromélia clonal Neoregelia cruenta na Restinga de Jurubatiba. REVISTA BRASILEIRA DE BIOCIÊNCIAS, v. 5, p. 876-878, 2007.

7.
4MANTUANO, D. G.;MANTUANO, DULCE2006 MANTUANO, D. G.; Barros, C.F. ; Scarano, F.R. . Leaf anatomy variation within and between three 'restinga' populations of Erythroxylum ovalifolium Peyr: (Erythroxylaceae) in Southeast Brazil. REVISTA BRASILEIRA DE BOTÂNICA (IMPRESSO), v. 29, p. 209-215, 2006.

8.
7MANTUANO, D. G.;MANTUANO, DULCE2005MANTUANO, D. G.. As plantas da Restinga de Jurubatiba. Cadernos do NUPEM, v. 3, p. 3-18, 2005.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
MANTUANO, D. G.; Mattos, E.A. . Influência do processo de senescência da espécie-focal Clusia hilariana sobre a distribuição espacial de Aechmea nudicaulis e Neoregelia cruenta na restinga aberta de Clúsia do Norte Fluminense. In: VI Congresso de Ecologia do Brasil, 2003, Fortaleza. Anais de Trabalhos Completos do VI Congresso de Ecologia do Brasil. Fortaleza: Editora da Universidade Federal do Ceará, 2003. p. 220-222.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Lorenzo, N. ; MANTUANO, D. G. ; Mantovani, A. . Morfofisiologia da aracea epifita Anthurium scandens (Aubl.) Engl.. In: 58º Congresso Nacional de Botânica, 2007, São Paulo. Anais do 58º Congresso Nacional de Botânica, 2007.

2.
MANTUANO, D. G.; Costa, C.G. . Plasticidade intraclonal na anatomia foliar de Neoregelia cruenta em três micro-habitats da Restinga Aberta de Clúsia. In: 57º Congresso Nacional de Botânica, 2006, Gramado. Anais do 57º Congresso Nacional de Botânica, 2006.

3.
Lorenzo, N. ; MANTUANO, D. G. ; Mantovani, A. . Resposta estomatica de Anthurium scandens (Aubl.) Engl. à diferentes condições de disponibilidade hidrica. In: 57º Congresso Nacional de Botânica, 2006, Gramado. Anais do 57º Congresso Nacional de Botânica, 2006.

4.
MANTUANO, D. G.; Costa, C.G. . Anatomia foliar da especialização intraclonal em Neoregelia cruenta na Restinga de Jurubatiba. In: 56º Congresso Nacional de Botânica, 2005, Curitiba. Anais do 56º Congresso Nacional de Botânica, 2005.

5.
MANTUANO, D. G.; Mattos, E.A. . Interactions between wood understory and nurse plant Clusia hilariana in Restinga de Jurubatiba National Park. In: Symposium of International Association of Vegetation Science, 2002, Porto Alegre. Abstracts of International Association of Vegetation Symposium, 2002.

6.
MANTUANO, D. G.. Imagens em evolução. Uma linguagem para a conservação da Natureza. In: XXIII Cong. Brasileiro de Zoologia, 2000, Cuiabá. Anais do Congresso Brasileiro de Zoologia, 2000.

7.
MANTUANO, D. G.; Barros, C.F. ; Scarano, F.R. . Variação na anatomia foliar de anatômico foliar de Erythroxylum ovalifolium Peyr. em três restingas flumineses. In: Congresso Nacional de Botânica, 2000, Brasília. Anais do Congresso Nacional de Botânica, 2000.

8.
MANTUANO, D. G.. Superação de dormência e analise da germinação de Peltophorum dubium. In: Semana de Debates Cientificos da UNIRIO, 2000, Rio de Janeiro. Anais da Semana de Debates Cientificos da UNIRIO, 2000.

9.
MANTUANO, D. G.. O evolucionismo na Universidade do Rio de Janeiro. In: Semana de Debates Cientificos da UNIRIO, 2000, Rio de Janeiro. Anais da Semana de Debates Cientificos da UNIRIO, 2000.

Apresentações de Trabalho
1.
MANTUANO, D. G.. Compreendendo vegetações tropicais sob mudanças climáticas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
MANTUANO, D. G.. Respostas Fisiológicas das Plantas à Ambientes Quentes. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
LIMA, I. J. S. ; MANTUANO, D. G. . Restauração da Vegetação de Mata Atlântica em trecho da Reserva Biológica União, RJ.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
MANTUANO, D. G.. Plantas fisiologicamente adaptadas à ambientes climaticamente alterados. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
MANTUANO, D. G.. A botânica no Licenciamento Ambiental. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Demais tipos de produção técnica
1.
MANTUANO, D. G.. A Botânica no Licenciamento Ambiental. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
MANTUANO, D. G.. Ecologia de Restingas. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

3.
MANTUANO, D. G.. Perspectivas em Ecofisiologia no Brasil. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
MANTUANO, D. G.. Participação em banca de Thaís Jorge Vasconcellos. "Dinâmica de crescimento de Centrolobium robustum (Vell.) Mart. ex Benth. (Leguminosae-Papilionoideae) na Floresta Atlântica, Rio de Janeiro, Brasil. 2012.

2.
MANTUANO, D. G.. Participação em banca de Fatima Cristina Lima Mendes. "produção mais limpa: gestão ambiental em restaurantes". 2011. Dissertação (Mestrado em Gestão de Segurança, Meio Ambiente e Saúde) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

3.
MANTUANO, D. G.. Participação em banca de Glória Dias. "Reciclagem de resíduos de gesso proveniente da produção de Drywall". 2011. Dissertação (Mestrado em Gestão de Segurança, Meio Ambiente e Saúde) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.

4.
MANTUANO, D. G.. Participação em banca de Anderson dos Santos Portugal. "Caracterização das estratégias ecofisiológicas de samambaias em resposta a inundação na Restinga de Maricá, Rio de Janeiro, Brasil". 2011. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Teses de doutorado
1.
MANTUANO, D. G.. Participação em banca de Amanda Silva da Rosa Carvalho. Processos de regeneração "via semente" em uma formação arbustiva aberta da Restinga de Massambaba, Arraial do Cabo, Rj. 2014. Tese (Doutorado em Botânica) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Qualificações de Doutorado
1.
MANTUANO, D. G.. Participação em banca de Amanda S. Rosa Carvalho. Métodos na análise fisiológica de sementes. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Botânica) - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
MANTUANO, D. G.. Participação em banca de Laura Folly de Almeida Ribeiro da Silva.Caracterização de Youngia japonica (L.)D.C. (Asteraceae) e atividade antioxidante em extratos de plantas cultivadas". 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
MANTUANO, D. G.. Professor Substituto - Anatomia Vegetal/UFRJ. 2015. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
MANTUANO, D. G.. Professor Substituto - Fisiologia Vegetal. 2015. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

3.
MANTUANO, D. G.; Mantovani, A.; Moura neto, R.. Professor substituto de Fisiologia Vegetal - UFRJ. 2013. Universidade Federal do Rio de Janeiro.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
68 Congresso Nacional de Botânica. Compreendendo vegetações tropicais sob mudanças climáticas. 2017. (Congresso).

2.
XX Biosemana - UFRJ.Respostas Fisiológicas das Plantas à Ambientes Quentes. 2016. (Simpósio).

3.
XXXIV Jornada Fluminense de Botânica. Plantas fisiologicamente adaptadas à ambientes fisiologicamente variados. 2015. (Congresso).

4.
26ª Jornada Fluminense de Botânica.Ecofisiologia de Bromélias. 2007. (Encontro).

5.
57º Congresso Nacional de Botânica. 2006. (Congresso).

6.
Workshop em Estratégias e abordagens para a conservação de Bromeliaceae da Mata Atlântica.Estatégias para conservação. 2006. (Encontro).

7.
56º Congresso Nacional de Botânica. 2005. (Congresso).

8.
III Conferência Cientifica do LBA. 2004. (Congresso).

9.
45th Symposium International Association for Vegetation Science. 2002. (Simpósio).

10.
5º Congresso Nacional de Ecologia. 2001. (Congresso).

11.
I Seminario Internacional de Filosofia e Ciências da Vida. 2000. (Seminário).

12.
Semana de Debates Cientificos da UniRio. 2000. (Encontro).

13.
XXIII Congresso Brasileiro de Zoologia. 2000. (Congresso).

14.
4º Congresso Brasileiro de Ecologia. 1999. (Congresso).

15.
Semana de Debates Cientificos da UniRio. 1999. (Encontro).

16.
XXII Congresso Brasileiro de Zoologia. 1998. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Madruz, M. ; Sylvestre, L. ; Klein, D.E. ; Cunha, M. ; Lima, H.R.P. ; Neto, S.J.S. ; Lobão, A.Q. ; SAAVEDRA, M. M. ; Barros, C.F. ; Callado, C. ; Condack, J.P.S. ; MANTUANO, D. G. . 68 Congresso Nacional de Botânica. 2017. (Congresso).

2.
MANTUANO, D. G.. V Semana de Biologia da UniRio. 2000. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Henrique Dutra souto Ramalho. Estresse térmico na flora rupícola dos inselbergs do Alto Itatiaia. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Biologia) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Jéssica Vieira Silva das Neves. ?Morfologia e ocorrência dos tricomas em Neoregelia cruenta: influência do grau exposição luminosa?. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade do Grande Rio. Orientador: Dulce Gilson Mantuano.

Iniciação científica
1.
Igor Jaffar Soares de Lima. Recuperação de um trecho de mata degradado na Rebio União, RJ. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Dulce Gilson Mantuano.

2.
Lawrence da silva Rocha. Ecofisiologia de plantas modulares - bromeliaceae. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Dulce Gilson Mantuano.

3.
Tatiana Campos Neves. Ecofisiologia de plantas modulares - aráceaes. 2014. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Dulce Gilson Mantuano.

4.
Leandro Cunha Salgado de Almeida. Fisiologia de Bromélia de restingas. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Dulce Gilson Mantuano.

5.
Ginayan de Souza Silveira. O papel ecológico de Vriesea neoglutiona nas restinga aberta de Jurubatiba. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Dulce Gilson Mantuano.

6.
Natália Lorenzo dos Santos. Morfo-fisiologia da arácea epífita Anthurium scandens. 2007. Iniciação Científica - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Dulce Gilson Mantuano.

7.
Rodrigo Gadelha. Variação na anatomia foliar de Myrsine parvifolia em três restingas fluminenses. 2007. Iniciação Científica - Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Orientador: Dulce Gilson Mantuano.

Orientações de outra natureza
1.
Leandro Cunha Salgado de Almeida. Avaliação de métodos para extração de RNA em Setaria viridis. 2013. Orientação de outra natureza. (Abi - Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Orientador: Dulce Gilson Mantuano.



Outras informações relevantes


Detalhamento da Experiência em Magistério

Monitorias
Tutorias
Professor substituto - Graduação
Professor colaborador em disciplinas de Pós-graduação
Professor em Pós-graduação



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 14/12/2018 às 20:34:43