Alice de Oliveira Barreto Suassuna

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9156316127411287
  • Última atualização do currículo em 13/12/2018


Possui graduação em Engenharia Biomédica pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2017) e graduação em Ciência e Tecnologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2015). Atualmente possui mestrado em andamento na área de Neuroengenharia no IINELS. Atua nas áreas de Engenharia Clínica, Neuroengenharia, Neuromodulação. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Alice de Oliveira Barreto Suassuna
Nome em citações bibliográficas
SUASSUNA, A. O. B.


Formação acadêmica/titulação


2017
Mestrado em andamento em Neuroengenharia.
Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra, IIN-ELS, Brasil.
Título: CARACTERIZAÇÃO DA RESPOSTA MICROGLIAL APÓS IMPLANTE DE ELETRODOS EPIDURAIS PARA ESTIMULAÇÃO DA MEDULA ESPINAL,Orientador: Mariana Ferreira Pereira de Araújo.
Coorientador: Manuela Sales Lima Nascimento.
Bolsista do(a): Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra, IIN-ELS, Brasil.
2012 - 2017
Graduação em Engenharia Biomédica.
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil.
Título: TREINAMENTO EM EQUIPAMENTO MÉDICO-HOSPITALAR: DO CURSO À AVALIAÇÃO.
Orientador: Beatriz Stransky Ferreira.
2012 - 2015
Graduação em Ciência e Tecnologia.
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil.
2009 - 2011
Ensino Médio (2º grau).
Escola Estadual Doutor Edino Jales, EEDR.EJ, Brasil.




Formação Complementar


2018 - 2018
Extensão universitária em V SIMPÓSIO DE CIÊNCIAS DE ANIMAIS DE LABORATÓRIO. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil.
2018 - 2018
Prototipagem na Neuroengenharia: do Scratch à Aplicação. (Carga horária: 2h).
Instituto Internacional de Neurociências - Edmond e Lily Safra, IINELS, Brasil.
2018 - 2018
Microscopia Confocal. (Carga horária: 1h).
Instituto Internacional de Neurociências - Edmond e Lily Safra, IINELS, Brasil.
2017 - 2017
Introdução à Computação. (Carga horária: 20h).
Instituto Internacional de Neurociências - Edmond e Lily Safra, IINELS, Brasil.
2016 - 2016
English Intermediate. (Carga horária: 180h).
SENAC (RN), SENAC (RN), Brasil.
2015 - 2015
English Pre Intermediate. (Carga horária: 180h).
SENAC (RN), SENAC (RN), Brasil.
2015 - 2015
English Elementary. (Carga horária: 180h).
SENAC (RN), SENAC (RN), Brasil.
2014 - 2014
English Starter. (Carga horária: 180h).
SENAC (RN), SENAC (RN), Brasil.


Atuação Profissional



Instituto Santos Dumont, ISD, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Voluntária de Iniciação Científica, Carga horária: 12
Outras informações
Voluntária de Iniciação Científica no projeto "Estimulação da medula espinhal como terapia para Doença de Parkinson"


Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitora, Carga horária: 16
Outras informações
Monitora de Cálculo II e Cálculo III


Maternidade Escola Januário Cicco, MEJC, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estágio, Carga horária: 30
Outras informações
Estagiária no setor de Engenharia Clínica



Projetos de pesquisa


2016 - 2017
Estimulação da Medula Espinhal como Terapia para Sintomas Motores da Doença de Parkinson: Design de eletrodo e desempenho de parâmetros
Descrição: A estimulação da medula espinal (EME) foi primeiramente utilizada no tratamento de dor crônica em 1967 por Shealy et al. (1967) e desde então essa técnica vem ampliando suas aplicações. Fuentes et al. (2009) em estudo com roedores e doença de Parkinson (DP) demonstraram resultados promissores no alívio de sintomas motores com uso da EME. Apesar de demonstrados os efeitos positivos da EME, os mecanismos que a tornam eficaz ainda não são totalmente compreendidos, mas a variação no design do eletrodo, o nível medular e a escolha dos parâmetros da estimulação são sugeridos como fatores de contribuição para os efeitos alcançados (NICOLELIS et al., 2010). Além disso, persistem problemas associados à interação do eletrodo com o tecido biológico, a migração em relação à medula espinal, limitações anatômicas para implante do eletrodo e quais parâmetros de estimulação alcançam os melhores resultados. Este trabalho traz a elaboração e o processo de manufatura de eletrodos a serem utilizados em terapia alternativa através da EME para alívio de sintomas motores da DP. São levados em consideração aspectos anatômicos, de biocompatibilidade, ancoramento e possibilidade para diferentes modos de estimulação. O resultado do design foi um eletrodo constituído de silicone médico, contatos de platina soldados em fios de aço inoxidável, íma e parafuso de titânio. As dimensões foram baseadas na anatomia medular de ratos Long-Evans, modelo animal a ser utilizado na pesquisa. Para avaliar a consistência biocompatível dos materiais, um teste de molhabilidade foi realizado e apontou que os materiais persistem, mesmo após intensos ciclos de estimulação elétrica, com comportamento hidrofóbico, que é desejável para dispositivos implantáveis que ficam em contato com tecidos moles. As mensurações de impedância elétrica em três pares de eletrodos mostram diferenças significativas antes e depois da estimulação. Esse teste nos possibilita identificar se um eletrodo foi construído de uma forma muito discrepante em relação aos demais. Apesar de se ter tido aumento significativo na maioria dos contatos testados, foi importante observar, no processo de manufatura, a ordem de grandeza da impedância lida e isso sinalizar um meio de seleção a priori do implante em um animal. Valores entre 3 e 10 k! foram encontrados dentre os eletrodos, e valores discrepantes de um par chegou a níveis superiores a 16 k!, sendo este par excluído em triagem para implante. O protocolo experimental para avaliação de desempenho de diferentes parâmetros de estimulação elétrica envolve a comparação de comportamento cinemático dos animais em três condições: saudável, parkinsoniana (após lesão cirúrgica por 6-OHDA) e diante do tratamento com EME em diferentes modos: mono, bi e tripolar, a 100 Hz com intensidade de corrente limitada em 20% superior ao nível encontrado na parestesia. A avaliação quantitativa da função motora será baseada nas informações sobre deslocamento, tempo e velocidade do animal em sessões nas quais é submetido a uma caixa comportamental com fonte de água após período de restrição hídrica. A ideia é que esses parâmetros de estimulação sejam testados como prova de conceito a fim de elucidar uma maneira sistemática do uso da EME para os sintomas motores da DP e evidenciar seu potencial como terapia em desordens neurológicas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Alice de Oliveira Barreto Suassuna - Integrante / Leila Raulino Câmara Cavalcanti - Integrante / Edgard Morya - Coordenador / Mateus Silva Costa - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Biomédica.
2.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Biomédica / Subárea: Neuroengenharia.
3.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Biomédica / Subárea: Neuromodulação.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2018
Prêmio Cândido Pinto de Melo - 3º lugar Melhor Trabalho Científico, Sociedade Brasileira de Engenharia Biomédica.


Produções



Produção bibliográfica
Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
CAVALCANTI, L. R. C. ; SUASSUNA, A. O. B. ; COSTA, M. S. ; SIMPLICIO, H. ; MORYA, E. . CARACTERIZAÇÃO DE MICROELETRODO PARA ESTIMULAÇÃO DA MEDULA ESPINAL NA DOENÇA DE PARKINSON. In: XXV Congresso Brasileiro de Engenharia Biomédica, 2016, Foz do Iguaçu. ANAIS DO XXV CBEB- EDIÇÃO 2016, 2016. p. 1-2424.

Artigos aceitos para publicação
1.
SUASSUNA, A. O. B.; SILVA, M. J. C. ; OLIVEIRA, J. R. ; COSTA, V. S. ; NEPOMUCENO FILHO, L. C. ; MESQUITA, F. C. ; KUNICKI, A. C. B. ; NASCIMENTO, M. S. L. ; ARAUJO, M. F. P. . Microglial activation after acute spinal cord electrode implant. IFMBE PROCEEDINGS, 2018.

2.
YANO, K. M. ; NETTO, S. P. N. ; SILVA, M. J. C. ; SUASSUNA, A. O. B. ; MESQUITA, F. C. ; ARBOES, V. ; ARAUJO, M. F. P. ; BRASIL, F. L. ; NASCIMENTO, M. S. L. . SciTable: A 3D printed surgical table for spinal cord implant procedures. IFMBE PROCEEDINGS, 2018.

3.
SUASSUNA, A. O. B.; MENDES, E. V. ; MENEZES, C. E. L. ; STRANSKY, B. . Infusion pump training: from course to evaluation. IFMBE PROCEEDINGS, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
SUASSUNA, A. O. B.; SILVA, M. J. C. ; OLIVEIRA, J. R. ; COSTA, V. S. ; NEPOMUCENO FILHO, L. C. ; MESQUITA, F. C. ; KUNICKI, A. C. B. ; NASCIMENTO, M. S. L. ; ARAUJO, M. F. P. . Microglial actvation after cute spinal cord electrode implant. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
SUASSUNA, A. O. B.; MENDES, E. V. ; MENEZES, C. E. L. ; STRANSKY, B. . Infusion pump training: from course to evaluate. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
SUASSUNA, A. O. B.; SILVA, M. J. C. ; OLIVEIRA, J. R. ; NASCIMENTO, M. S. L. ; ARAUJO, M. F. P. . Caracterização da resposta inflamatória após implante de eletrodos epidurais para estimulação da medula espinal.. 2018. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

4.
OLIVEIRA, J. R. ; COSTA FILHO, P. C. ; SANTOS, L. V. ; SUASSUNA, A. O. B. ; KUNICKI, A. C. B. ; NASCIMENTO, M. S. L. ; ARAUJO, M. F. P. . Caracterização eletrofisiológica após implante de microeletrodos intracerebrais de tungstênio em ratos.. 2018. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

5.
SILVA, M. J. C. ; SUASSUNA, A. O. B. ; YANO, K. M. ; SALMERON, A. C. A. ; MESQUITA, F. C. ; ARAUJO, M. F. P. ; NASCIMENTO, M. S. L. . Protocolo para fabricação de eletrodos epidurais e implante cirúrgico para estimulação da medula espinal.. 2018. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

6.
YANO, K. M. ; NETTO, S. P. N. ; SILVA, M. J. C. ; SUASSUNA, A. O. B. ; MESQUITA, F. C. ; ARBOES, V. ; ARAUJO, M. F. P. ; BRASIL, F. L. ; NASCIMENTO, M. S. L. . SciTable: A 3D printed surgical table for spinal cord implant procedures. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
SESION JUNIOR, P. D. ; SUASSUNA, A. O. B. ; BRITO, D. S. . Estatísticas no Ensino de Cálculo II. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
CAVALCANTI, L. R. C. ; SUASSUNA, A. O. B. ; COSTA, M. S. ; SIMPLICIO, H. ; MORYA, E. . CARACTERIZAÇÃO DE MICROELETRODO PARA ESTIMULAÇÃO DA MEDULA ESPINAL NA DOENÇA DE PARKINSON. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Demais tipos de produção técnica
1.
BORBA FILHO, G. L. ; SUASSUNA, A. O. B. ; MORAIS JUNIOR, A. M. C. ; SOUZA, B. L. ; NASCIMENTO, F. L. ; MAKHAMED, P. S. M. . ELETROMIOGRAFIA - DA FISIOLOGIA À ANÁLISE DO SINAL. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
I Ciclo de Palestras em Neuroimunologia. 2018. (Outra).

2.
VII Semana Nacional do Cérebro ? A Educação Transforma.Ondas do pensamento na Comunidade Quilombola. 2018. (Oficina).

3.
VII Semana Nacional do Cérebro ? A Educação Transforma.Industria do Conhecimento do Bairro das Rocas - Ondas do pensamento. 2018. (Oficina).

4.
V Simpósio em Neuroengenharia. 2018. (Simpósio).

5.
XXVI Congresso Brasileiro de Engenharia Biomédica. 2018. (Congresso).

6.
Mostra de Profissões 2016.Mostra de Profissões 2016 - Engenharia Biomédica. 2016. (Outra).

7.
XXV Congresso Brasileiro de Engenharia Biomédica. 2016. (Congresso).

8.
I Semana de Ciências e Tecnologia. 2012. (Seminário).



Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos aceitos para publicação
1.
SUASSUNA, A. O. B.; SILVA, M. J. C. ; OLIVEIRA, J. R. ; COSTA, V. S. ; NEPOMUCENO FILHO, L. C. ; MESQUITA, F. C. ; KUNICKI, A. C. B. ; NASCIMENTO, M. S. L. ; ARAUJO, M. F. P. . Microglial activation after acute spinal cord electrode implant. IFMBE PROCEEDINGS, 2018.

2.
SUASSUNA, A. O. B.; MENDES, E. V. ; MENEZES, C. E. L. ; STRANSKY, B. . Infusion pump training: from course to evaluation. IFMBE PROCEEDINGS, 2018.


Apresentações de Trabalho
1.
CAVALCANTI, L. R. C. ; SUASSUNA, A. O. B. ; COSTA, M. S. ; SIMPLICIO, H. ; MORYA, E. . CARACTERIZAÇÃO DE MICROELETRODO PARA ESTIMULAÇÃO DA MEDULA ESPINAL NA DOENÇA DE PARKINSON. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Cursos de curta duração ministrados
1.
BORBA FILHO, G. L. ; SUASSUNA, A. O. B. ; MORAIS JUNIOR, A. M. C. ; SOUZA, B. L. ; NASCIMENTO, F. L. ; MAKHAMED, P. S. M. . ELETROMIOGRAFIA - DA FISIOLOGIA À ANÁLISE DO SINAL. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Outra).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/01/2019 às 22:36:16