Amanda Kelly do Nascimento Mendonça

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0988349091007963
  • Última atualização do currículo em 17/01/2018


Bacharel em Biomedicina (2017) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN. Durante a graduação, participou de bases de pesquisas nas áreas de biologia molecular (Laboratório de Biologia Molecular de Doenças Infecciosas e do Câncer, LADIC; Instituto de Medicina Tropical, IMT) e bioinformática (Instituto do Cérebro, ICe). Ademais, atuou em projetos de iniciação à docência nas disciplinas de Histologia básica e sistêmica e, Processos físico-químicos nas Ciências da Saúde. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Amanda Kelly do Nascimento Mendonça
Nome em citações bibliográficas
MENDONÇA, A. K. N.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio Grande do Norte.
Avenida Capitão-Mor Gouveia - de 2011/2012 ao fim
Lagoa Nova
59076400 - Natal, RN - Brasil
Telefone: (00) 00


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2017
Graduação em Biomedicina.
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil.
Título: Abordagem Computacional para Detecção de Aneuploidias Fetais (CAADy).
Orientador: Sandro José de Souza.




Formação Complementar


2012 - 2015
Extensão universitária em Inglês Básico. (Carga horária: 240h).
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil.



Projetos de pesquisa


2014 - 2015
Detecção de múltiplos enteroparasitas pela reação em cadeia da polimerase

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Carlos Eduardo Maia Gomes em 31/08/2015.
Descrição: O presente projeto diz respeito a uma pesquisa aplicada. A meta ao final do projeto é o desenvolvimento de uma reação em cadeia da polimerase em multiplex para a detecção de múltiplos enteroparasitos. Este projeto está integrado a um projeto de extensão intitulado "Desenvolvimento de um modelo para empoderamento de populações susceptíveis a doenças negligenciadas: hanseníase, leishmaniose, esquistossomose, tuberculose e parasitoses intestinais? ? Coordenado pela Profa Dra Selma M. B. Jerônimo do Departamento de Bioquímica da UFRN. Neste projeto serão feitas ações de pesquisa e extensão nos municípios de Pureza e Mossoró. Pureza é área endêmica para a esquistossomose e outras doenças parasitárias. Lá arrolaremos os sujeitos participantes para esta pesquisa. A ideia é detectar DNA de parasitos em fezes e sangue dos pacientes. Visamos, como resultado este projeto, desenvolver um método rápido e sensível para a detecção de múltiplos enteroparasitos. Desejamos que a aplicação da técnica para a comunidade se dê através do Laboratório Escola de Biomedicina..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Amanda Kelly do Nascimento Mendonça - Integrante / Carlos Eduardo Maia Gomes - Coordenador / SELMA MARIA BEZERRA JERONIMO - Integrante / DANIEL CARLOS FERREIRA LANZA - Integrante / RENATA SOUZA E SILVA - Integrante / THAIS FERREIRA PINTO DE ARAÚJO - Integrante / RAFAELA SANTOS CUNHA MEDEIROS - Integrante.
2014 - Atual
Detecção molecular da infecção por enteroparasitos e conscientização dos cidadãos no município de Pureza, Rio Grande do Norte.

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Carlos Eduardo Maia Gomes em 06/11/2017.
Descrição: Esquistossomose e outras doenças parasitárias são endêmicas de diversos municípios do Rio Grande do Norte. A detecção dessas parasitoses pode ser feita tanto pela observação direta do parasito em exames de material fecal quanto pela demonstração de anticorpos através de ensaios de imunodetecção. Entretanto, os exames de fezes são solicitados normalmente quando o paciente apresenta alguma sintomatolgia e os exames de imunodetecção podem apresentar reações cruzadas e possuem custo mais elevado. Uma outra alternativa é a detecção molecular, que mostra a presença de DNA dos parasitos no organismo dos pacientes. Esse método tem como vantagens a possibilidade de ser realizado em multiplex (em conjunto), o que reduz os custos e o tempo de execução, além de alta especificidade. O presente projeto de pesquisa está associado a uma ação de extensão e visa o desenvolvimento de uma ferramenta molecular para a detecção simultânea de sete enteroparasitos (Toxocara canis, Ascaris lumbricoides, Wuchereria bancrofti, Trichuris trichiura, Strongyloides stercoralis, Schistosoma mansoni e Taenia saginata) em indivíduos de áreas endêmicas. Para tanto serão arrolados participantes para a pesquisa dentre os participantes do projeto de extensão na cidade de Pureza. A ação de extensão será a realização de palestras nas escolas do município com o intuito de concientizar os moradores, principalmente os jovens das doenças infecciosas circulantes na cidade e seu modo de transmissão. Além disso os participantes serão encaminhados ao serviço de saúde caso seja identificada alguma infecção. Serão coletadas amostras de material fecal e sangue e a partir dessas amostras extraído DNA. O DNA será submetido a amplificação pela reação da polimerase em cadeia (PCR) com primers desenhados especificamente para regiões conservadas do genoma cada parasito. As reações de PCR serão testadas individualmente e posteriormente será montado o painel (PCR multiplex) contendo todos os primers em uma única reação. Esta ferramenta permitirá um diagnóstico rápido, de custo moderado, das infecções. Além disso, indivíduos com infecção assintomática serão detectados e poderão iniciar tratamento mesmo antes da apresentação de sintomas clínicos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Amanda Kelly do Nascimento Mendonça - Integrante / Carlos Eduardo Maia Gomes - Coordenador / SELMA MARIA BEZERRA JERONIMO - Integrante / DANIEL CARLOS FERREIRA LANZA - Integrante / RENATA SOUZA E SILVA - Integrante / RAFAELA SANTOS CUNHA MEDEIROS - Integrante.
2013 - 2014
PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA CIÊNCIA - Projeto de pesquisa: Prevalência da infecção por HPV, Chlamydia trachomatis e HSV2 em adolescentes atendidas na Maternidade Januário Cicco
Descrição: Analisar os conhecimentos atitudes e prática das adolescentes atendidas na Maternidade Escola Januário Cicco, em relação ao o exame de Papanicolaou e ao HPV; avaliar a prevalência da infecção genital por PHV e C. trachomatis e HSV2, identificando os genotipos mais prevalentes do HPV, estabelecendo correlações com ocorrência de lesões da cérvice uterina e o papel de possíveis co-fatores..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Amanda Kelly do Nascimento Mendonça - Integrante / José Veríssimo Fernandes - Coordenador.


Outros Projetos


2015 - 2016
Monitores Como Agentes da Biossegurança
Descrição: O trabalho em laboratório demanda a preocupação com aspectos de biossegurança tanto para o indivíduo que faz o experimento / aula prática quanto para o meio ambiente. No curso de Biomedicina há diversas disciplinas com aulas práticas. Nas aulas práticas são utilizados materiais de vidro, ácidos, álcalis, equipamentos elétricos e com temperatura elevada. Nestas situações os estudantes estão expostos a riscos ocupacionais físicos, químicos e de acidentes e aqueles estudantes com pouca experiência em laboratório estão mais expostos. O treinamento desses estudantes pelo professor e por monitores com conhecimentos de biossegurança permitirá a minimização do risco e, conseqüentemente, permitirá uma maior participação dos estudantes nas práticas, interferindo diretamente em seu aprendizado..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.

Integrantes: Amanda Kelly do Nascimento Mendonça - Integrante / Carlos Eduardo Maia Gomes - Coordenador.
2013 - 2014
Atuação da monitoria em Histologia no incentivo à aprendizagem, interdisciplinaridade e docência com a utilização de novas tecnologias
Descrição: A disciplina de histologia permite ao aluno entrar em contato com várias áreas do conhecimento. Desta forma, ela pode conferir um embasamento importante para a atuação futura em diversos campos do saber e incluir o aluno em novas abordagens didáticas, a valorizar a interdisciplinaridade. Sendo o processo de graduação um momento propício para mudanças e amadurecimento, intimamente ligado à formação e geração de um novo profissional, dele é exigido um contato cada vez maior com diferentes áreas e a interação com problemas que serão enfrentados no dia-a-dia. Daí se falar na importância da monitoria em histologia como uma atividade que insere o aluno em interação com a rotina do ensino, o preparo de aulas, além de propiciar um treinamento da postura frente as mais diversas situações encontradas na docência, servindo como base sólida não só para aqueles que desejam seguir a carreira acadêmica, mas também para tornar o aluno apto a ter desenvoltura frente à apresentação de trabalhos, como TCC e em congressos. Além disso, como o conteúdo da disciplina é ministrado em aulas teórico-práticas, torna-se imprescindível a presença dos monitores para auxiliar os docentes durante suas aulas práticas, tendo em vista que a disciplina requer um processo ensino-aprendizado individualizado, já que se têm a necessidade da utilização de microscópios, e a existência de turmas bastante numerosas; bem como nortear os alunos em seus estudos práticos em horário extra, que é de fundamental importância para o entendimento completo e sedimentação do conteúdo. Dessa forma, o projeto de monitoria em histologia visa capacitar o aluno-monitor a planejar, preparar e apresentar os temas abordados em sala de aula pelo professor através de exposições teórico-práticas; e para tanto, propõe-se, não somente a presença do monitor para auxiliar eventuais dúvidas, mas também a importância de se organizar escalas com dias e horários predefinidos para a abordagem da teoria que já fora ministrada em classe. Realizar-se-á, também, além da atualização do banco de imagens (blog de ciências morfológicas) e informações do atlas virtual de histologia, a utilização de tecnologias inovadoras para a criação pioneira de uma monitoria virtual, via Facebook, para fazer das redes sociais uma forma de potencializar o saber, haja vista que, nos dias de hoje, a internet vem se mostrando um excelente meio de envolver os alunos nas atividades acadêmicas; fato que facilitaria a aproximação dos discentes com a disciplina. Imagina-se, portanto, uma espécie de plantão de dúvidas online, para que, mesmo em seu estudo em casa, o estudante possa manter contato com a monitoria. Ademais, o aluno-monitor participará das atividades práticas de confecção de lâminas histológicas, visando incrementar sua compreensão de diagnóstico e das preparações histológicas. Ainda haverá realização de reuniões quinzenais para apresentação e discussão dos temas abordados no decorrer das aulas, a fim de enriquecer o conhecimento dos monitores com a heterogeneidade do grupo, pois, sendo ele composto de alunos de cursos variados, cada um em sua apresentação traria a contextualização da histologia com a sua área e, assim, essa interdisciplinaridade tenderia a tornar nossos monitores mais capacitados a discutir, interagir e aumentar o interesse dos alunos , os quais frequentam a monitoria. Dessa forma, o aluno-monitor terá a oportunidade de acompanhar o trabalho do professor, desenvolver habilidades futuras para a docência, além de aplicar os conhecimentos adquiridos com a histologia nas diferentes áreas de atuação. Ressalta-se, por conseguinte, que este projeto visa abarcar todas as vias de conhecimento e contato com o aluno para que ele possa ser ajudado em seu processo de aprendizagem nas mais diversas maneiras..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.

Integrantes: Amanda Kelly do Nascimento Mendonça - Integrante / Gustavo da Cunha Lima Freire - Coordenador.


Idiomas


Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica


Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CIENTEC. UMA VISÃO MICROSCÓPICA DO CORPO HUMANO. 2014. (Feira).

2.
VIII Encontro de Anatomia UNI-RN e I Fórum de Ciências Morfológicas do UNI-RN.ATUAÇÃO DA MONITORIA EM HISTOLOGIA NO INCENTIVO À APRENDIZAGEM, INTERDISCIPLINARIEDADE E DOCÊNCIA COM A UTILIZAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS. 2014. (Encontro).

3.
14º Curso de Férias em Genética.60 Anos de História do DNA: a mutação é uma grande vilã?. 2013. (Outra).

4.
CIENTEC. REPRODUÇÃO HUMANA E ANATOMIA MICROSCÓPICA: DO ZIGOTO AOS TECIDOS. 2013. (Feira).

5.
CIENTEC. VISITA AO AMBULATÓRIO DE OTORRIRRINOLARINGOLOGIA DO HUOL. 2013. (Feira).

6.
Conferência Internacional "PRINCIPLES AND APPLICATIONS OF NUCLEAR MEDICINE". 2013. (Outra).

7.
Métodos Para Identificação Molecular: Ácidos Nucléicos. 2013. (Outra).

8.
X Seminário de Iniciação à Docência.ATUAÇÃO DA MONITORIA EM HISTOLOGIA NO INCENTIVO À APRENDIZAGEM, INTERDISCIPLINARIEDADE E DOCÊNCIA COM A UTILIZAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS. 2013. (Seminário).

9.
Desvendando Crimes: Simpósio de Ciências Forenses. 2012. (Simpósio).



Inovação



Outros projetos



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/02/2019 às 10:53:22