Giselle Mari Speck

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1653834841505522
  • Última atualização do currículo em 05/09/2018


Doutoranda em Engenharia de Produção - Área de Concentração: Ergonomia - Linha de Pesquisa: Gestão Ergonômica da Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Possui graduação em Engenharia de Aquicultura (2007) e Agronomia (2018) e Mestrado em Aquicultura pela UFSC (2010). Possui especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho na Sociedade Educacional de Santa Catarina - SOCIESC (2013). Participa de projetos de pesquisa e extensão na área de segurança do trabalho voltado para saúde ocupacional, ergonomia, biomecânica, fatores ambientais, riscos ocupacionais, nas áreas de agricultura e aquicultura. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Giselle Mari Speck
Nome em citações bibliográficas
SPECK, G. M.;SPECK, GM;SPECK, GM.;SPECK, GISELLE MARI;SPECK, GISELLE;GISELLE SPECK;Giselle Speck


Formação acadêmica/titulação


2014
Doutorado em andamento em Engenharia de Produção.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: Saúde e Segurança na Maricultura: Integração de ferramentas quantitativas e qualitativas de avaliação ergonômica,
Orientador: Eugenio Andres Diaz Merino.
Grande área: Engenharias
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia de Produção / Subárea: Engenharia do Produto / Especialidade: Processos de Trabalho.
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia de Produção / Subárea: Instrumentação.
Setores de atividade: Atividades de atenção à saúde humana; Agricultura, Pecuária e Serviços Relacionados; Pesquisa e desenvolvimento científico.
2008 - 2010
Mestrado em Aqüícultura.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: Suplementação alimentar com bactérias lácteas sobre alguns parâmetros hemato-imunológicos de jundiá (Rhamdia quelen) infectado experimentalmente com Aeromonas hydrophila,Ano de Obtenção: 2010.
Orientador: Mauricio Laterça Martins.
Coorientador: Evoy Zaniboni Filho.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Aquicultura; hematologia; sistema imune de peixes; parasitologia.
Grande área: Ciências Agrárias
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Microbiologia.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Imunologia.
Setores de atividade: Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aqüicultura.
2011 - 2013
Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho. (Carga Horária: 642h).
Sociedade Educacional de Santa Catarina, SOCIESC, Brasil.
Título: Riscos ocupacionais em agricultores vinculados à produção de suínos e aves.
Orientador: Eduardo Concepción Batiz.
2013 - 2018
Graduação em Agronomia.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: Produção de rúcula hidropônica com diferentes concentrações de nutrientes.
Orientador: Jorge Luiz Barcelos Oliveira.
2003 - 2007
Graduação em Engenharia de Aquicultura.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: Fauna parasitária de peixes cultivados em pesque pague na cidade de Blumenau, SC.
Orientador: Maurício Laterça Martins.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2010 - 2011
Curso técnico/profissionalizante em Saneamento.
Instituto Federal de Santa Catarina, IF-SC, Brasil.




Formação Complementar


2018 - 2018
Agricultura de precisão na distribuição de corretivos e fertilizantes. (Carga horária: 17h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, SENAR, Brasil.
2018 - 2018
CIPA - Conceitos e Implantação. (Carga horária: 30h).
Serviço Social do Transporte - Matriz, SEST, Brasil.
2018 - 2018
Saúde e Segurança do Trabalhador no Transporte de Cargas. (Carga horária: 10h).
Serviço Social do Transporte - Matriz, SEST, Brasil.
2018 - 2018
Prevenção de Acidentes no Trabalho Rural. (Carga horária: 30h).
Serviço Social do Transporte - Matriz, SEST, Brasil.
2018 - 2018
Reúso de Água Agrícola e Florestal. (Carga horária: 40h).
Agência Nacional de Águas, ANA, Brasil.
2018 - 2018
Introdução a Avaliação de Equipamentos de Irrigação. (Carga horária: 4h).
Agência Nacional de Águas, ANA, Brasil.
2018 - 2018
Pagamento por Serviços Ambientais. (Carga horária: 40h).
Agência Nacional de Águas, ANA, Brasil.
2017 - 2017
Prevenção e Controle do Fogo na Agricultura. (Carga horária: 20h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, SENAR, Brasil.
2017 - 2017
Introdução à agricultura de precisão. (Carga horária: 18h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, SENAR, Brasil.
2016 - 2016
Revisão Sistemática de Literatura. (Carga horária: 16h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2016 - 2016
Sanidade Animal e Tecnologias Gerenciais. (Carga horária: 40h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - DF, SENAR - DF, Brasil.
2016 - 2016
Sistemas de Cultivo na Silvicultura e Projetos Florestais. (Carga horária: 20h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - DF, SENAR - DF, Brasil.
2016 - 2016
Prevenção de Acidentes com Defensivos Agrícolas - NR-31.8. (Carga horária: 20h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - DF, SENAR - DF, Brasil.
2016 - 2016
Educação Postural no Campo. (Carga horária: 20h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - DF, SENAR - DF, Brasil.
2016 - 2016
Produção na Suinocultura. (Carga horária: 40h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, SENAR, Brasil.
2015 - 2015
Oficina de Bibliometria. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2015 - 2015
Revisão Sistemática. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2015 - 2015
Manejo Sanitário e Qualidade do Leite. (Carga horária: 40h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, SENAR, Brasil.
2015 - 2015
Sistema Campo Limpo. (Carga horária: 3h).
Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias, INPEV, Brasil.
2014 - 2014
Extensão universitária em Curso básico de Solidworks. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2014 - 2014
Como fazer investimentos - avançado. (Carga horária: 8h).
Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
2013 - 2013
Segurança do Trabalho. (Carga horária: 14h).
SENAI - Departamento Regional do Espírito Santo, SENAI/DR/ES, Brasil.
2013 - 2013
Métodos de medição - eletromiografia. (Carga horária: 15h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2013 - 2013
Higiene e Segurança. (Carga horária: 20h).
SENAI - Departamento Regional do Espírito Santo, SENAI/DR/ES, Brasil.
2013 - 2013
NR 05 - CIPA. (Carga horária: 5h).
Serviço Social da Indústria - SESI, SESI-BA, Brasil.
2013 - 2013
NR 15 - Insalubridade. (Carga horária: 5h).
Serviço Social da Indústria - SESI, SESI-BA, Brasil.
2013 - 2013
Oportunidades Econômicas Agropecuária Sustentável. (Carga horária: 20h).
Instituto de Estudos Avançados, IEAv, Brasil.
2013 - 2013
Direito de Propriedade. (Carga horária: 6h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, SENAR, Brasil.
2013 - 2013
Sustentabilidade aplicada. (Carga horária: 10h).
Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
2013 - 2013
NR-16 - Periculosidade. (Carga horária: 5h).
Serviço Social da Indústria - SESI, SESI-BA, Brasil.
2013 - 2013
Legislação Trabalhista. (Carga horária: 14h).
SENAI - Departamento Regional do Espírito Santo, SENAI/DR/ES, Brasil.
2013 - 2013
NR - 09 - PPRA. (Carga horária: 5h).
Serviço Social da Indústria - SESI, SESI-BA, Brasil.
2013 - 2013
NR 07 - PCMSO. (Carga horária: 5h).
Serviço Social da Indústria - SESI, SESI-BA, Brasil.
2013 - 2013
Gestão de pessoas. (Carga horária: 15h).
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Florianópolis, SEBRAE/SC, Brasil.
2013 - 2013
Gestão e Estratégia Empresarial. (Carga horária: 15h).
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Florianópolis, SEBRAE/SC, Brasil.
2013 - 2013
Direitos Animais: Teoria e Prática. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2012 - 2012
Extensão universitária em Capacitação para uso do S2ID. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2012 - 2012
Redação Empresarial. (Carga horária: 16h).
Catho Educação Online, CATHO, Brasil.
2012 - 2012
Gestão de Recursos Humanos. (Carga horária: 15h).
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Florianópolis, SEBRAE/SC, Brasil.
2012 - 2012
Controles Financeiros. (Carga horária: 15h).
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Florianópolis, SEBRAE/SC, Brasil.
2012 - 2012
Política Nacional de Recursos Hídricos - PNRH. (Carga horária: 10h).
Agência Nacional de Águas, ANA, Brasil.
2012 - 2012
Matemática financeira. (Carga horária: 16h).
Catho Educação Online, CATHO, Brasil.
2012 - 2012
Metodologia Científica. (Carga horária: 16h).
Catho Educação Online, CATHO, Brasil.
2012 - 2012
Gestão de Custos. (Carga horária: 15h).
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Florianópolis, SEBRAE/SC, Brasil.
2012 - 2012
Medidas de Redução de Perdas de Águas em Redes. (Carga horária: 40h).
SENAI - Departamento Regional de Santa Catarina, SENAI/DR/SC, Brasil.
2012 - 2012
NR - 06 - EPIs. (Carga horária: 2h).
Capacitação e Treinamento, CENCI, Brasil.
2012 - 2012
Capacitação Básica em Defesa Civil. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2012 - 2012
Atendimento ao Cliente. (Carga horária: 8h).
Companhia Águas de Joinville, CAJ, Brasil.
2012 - 2012
Codificação de Bacias Hidrográficas. (Carga horária: 10h).
Agência Nacional de Águas, ANA, Brasil.
2011 - 2011
Com Licença Vou à Luta. (Carga horária: 40h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - MS, SENAR/MS, Brasil.
2011 - 2011
MEG - Primeiros passos para a Excelência. (Carga horária: 12h).
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Florianópolis, SEBRAE/SC, Brasil.
2011 - 2011
ISO 14001 - Sistema de Gestão Ambiental. (Carga horária: 1h).
Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do RN, FCDL, Brasil.
2011 - 2011
APF - Análise e Planejamento Financeiro. (Carga horária: 15h).
Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, SEBRAE, Brasil.
2011 - 2011
D-Olho na Qualidade: 5Ss para os pequenos negócios. (Carga horária: 16h).
Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, SEBRAE, Brasil.
2011 - 2011
Trabalho Decente. (Carga horária: 8h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - MS, SENAR/MS, Brasil.
2011 - 2011
EI - Empreendedor Individual. (Carga horária: 3h).
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo, SEBRAE/SP, Brasil.
2011 - 2011
Relevância das Questões Ambientais. (Carga horária: 5h).
Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
2011 - 2011
Saúde Rural. (Carga horária: 30h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - MS, SENAR/MS, Brasil.
2011 - 2011
Meio Ambiente. (Carga horária: 10h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - MS, SENAR/MS, Brasil.
2009 - 2009
Ética Empresarial. (Carga horária: 15h).
Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
2009 - 2009
Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável. (Carga horária: 5h).
Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
2006 - 2006
Extensão universitária em Extra curricular de Francês 2c. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2006 - 2006
Extensão universitária em Extra Curricular de Francês 1c. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2006 - 2006
Técnicas para a Criação de Linguado. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2006 - 2006
Curtimento de pele de peixe. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2006 - 2006
Biologia Reprodutiva e Cultivo de Equinóides. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2005 - 2005
Extensão universitária em Extra Curricular de Espanhol 4 A. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2005 - 2005
Extensão universitária em Extra Curricular de Espanhol 5A. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2005 - 2005
Genética Marinha. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2005 - 2005
Identificação de conchas de moluscos. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2004 - 2004
Extensão universitária em Extra Curricular de Espanhol 2B. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2004 - 2004
Extensão universitária em Extra Curricular de Espanhol 3A. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2004 - 2004
Panorama do cultivo de macroalgas. (Carga horária: 6h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2004 - 2004
Montagem e manutenção de aquário marinho. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2004 - 2004
Produtividade aquática em aquicultura. (Carga horária: 16h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2003 - 2003
Extensão universitária em Extra curricular de Espanhol 1C. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2003 - 2003
Como reproduzir peixes ornamentais de água doce. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2003 - 2003
Introdução a Aquarofilia. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2003 - 2003
Recuperação de áreas degradadas. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2003 - 2003
Biorremedição de áreas impactadas pela Aquicultura. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2003 - 2003
Mesa Redonda: Poluição Marinha e Sustentabilidade. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2003 - 2003
Crise sócio-ambiental global:. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2003 - 2003
Mesa Redonda: Maricultura x Meio Ambiente. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2003 - 2003
Introdução à Oceanografia. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2003 - 2003
Mesa Redonda: Erosão Costeira. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2003 - 2003
Entendendo as Ondas. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2002 - 2002
Extensão universitária em Extra Curricular de Inglês 8. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2002 - 2002
Extensão universitária em Extra Curricular de Inglês 8. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2002 - 2002
Extensão universitária em Extra Curricular de Inglês 7. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2002 - 2002
Extensão universitária em Extra Curricular de Inglês 8. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
1995 - 2001
Inglês. (Carga horária: 400h).
Centro de Comunicação Inglesa, CCI, Brasil.
2000 - 2000
Projeto Miniempresa. (Carga horária: 60h).
Junior Achievement, JA, Brasil.
2000 - 2000
MESE - Management and Economic Simulation Exercise. (Carga horária: 60h).
Junior Achievement, JA, Brasil.
1996 - 1999
Matemática - Estágio I. (Carga horária: 3000h).
Kumon Instituto de Educação, KUMON, Brasil.


Atuação Profissional



Sociedade Educacional de Santa Catarina, SOCIESC, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor colaborador, Carga horária: 8
Outras informações
Ministrou aulas de Proteção contra Incêndios para o curso técnico em Segurança do Trabalho - SOCIESC

Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Estudante, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 10
Outras informações
Responsável pela pesquisa de riscos ocupacionais em agricultores vinculados as atividades de suinocultura e avicultura.


Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Doutorado, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Estudante de Agronomia, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2006 - 2011
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Bolsista de Apoio Técnico - CNPq, Carga horária: 40
Outras informações
Responsável pelo recebimento e armazenamento de materiais do laboratório, documentação, controle de registro de almoxarife, normas e procedimentos técnicos de qualidade, segurança, saúde e higiene. Assessoria em projetos de pesquisa e extensão. Ministrou aulas sobre higiene e saúde do trabalho, prevenção e combate a incêndios, normas regulamentadoras e de biossegurança e controle do meio-ambiente. Elaboração e revisão de procedimentos e instruções de trabalho. Recebimento e registro de diferentes amostras biológicas. Preparação de soluções e reagentes. Levantamento de dados e registro de informações para atualização dos indicadores, através da alimentação de planilhas e formulários. Realização de visitas técnicas e analise os processos envolvidos.

Vínculo institucional

2008 - 2010
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Bolsista de Mestrado - CNPq, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica - CNPq, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2003 - 2007
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estudante de Engenharia de Aquicultura, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2004 - 2005
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Auxiliar da Coordenação de Ensino, Carga horária: 20
Outras informações
Responsável pela elaboração de documentos e procedimentos técnicos para Coordenação de Ensino Fundamental e Médio. Elaboração de relatórios, pareceres técnicos e correspondências Registros EscolaresAcadêmicos Matrícula, Transferência, Aproveitamento de estudos, Estágio, Colação de grau, Emissão e Registro de Diplomas e Certificações, Declarações e Históricos Escolares.

Atividades

03/2015 - 04/2015
Estágios , Departamento de Agronomia - UFSC, .

Estágio realizado
Vivência na Agricultura Familiar no município de Ponte Serrada - SC.
04/2006 - 03/2011
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Aquicultura, .

10/2009 - 11/2009
Estágios , Departamento de Aquicultura, .

Estágio realizado
Fundação Municipal do Desenvolvimento Rural 25 de Julho - Estação de Piscicultura em Pirabeiraba - Joinville..
01/2009 - 06/2009
Treinamentos ministrados , Departamento de Aquicultura, .

Treinamentos ministrados
Treinamento ministrado ao aluno de Graduação Alexandre Mattos Sandin para o Trabalho de Conclusão de Curso, em um total de 600 horas
10/2008 - 10/2008
Ensino, Engenharia de Aquicultura, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Palestra intitulada ''Sea lice: um problema na aquicultura'' na disciplina de Patologia de Organismos Aquáticos Cultiváveis''
05/2008 - 05/2008
Ensino, Engenharia de Aquicultura, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Palestra intitulada ''Diagnóstico de Enfermidades em Peixes'' na disciplina de ''Patologia de Organismos Aquáticos Cultiváveis'' . Carga Horária: 8 horas
06/2007 - 12/2007
Extensão universitária , Departamento de Aquicultura, .

Atividade de extensão realizada
Acompanhamento sanitário de tilápias cultivadas na região de Ituporanga, SC: Diagnóstico e conscientização de produtores..
09/2007 - 09/2007
Ensino, Engenharia de Aquicultura, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Aula intitulada ''Diagnóstico de Enfermidades em Moluscos'' na disciplina da ''Patologia de Organismos Aquáticos Cultiváveis''. Carga horária: 4 horas
04/2006 - 03/2007
Estágios , Departamento de Aquicultura, .

Estágio realizado
Laboratório de Diagnóstico e Patologia em Aquicultura - LADPAQ - Identificação de parasitos, diagnóstico de enfermidades, hematologia de peixes - 800 horas.
01/2006 - 07/2006
Estágios , Departamento de Aquicultura, .

Estágio realizado
Estágio no Laboratório de Piscicultura Marinha - LAPMAR - Barra da Lagoa - Estação de Maricultura - Setores: Maturação, larvicultura, produção de alimento vivo, engorda e nutrição - 300 horas.
08/2005 - 12/2005
Estágios , Departamento de Aquicultura, .

Estágio realizado
Parque Ecológico do Córrego Grande - 320 horas.
08/2005 - 12/2005
Extensão universitária , Departamento de Aquicultura, .

Atividade de extensão realizada
Revitalização dos lagos do Parque Ecológico do Córrego Grande - Fpolis/SC - 108 horas.
07/2004 - 07/2005
Estágios , Colégio de Aplicação, .

Estágio realizado
Estágio realizado no Colégio de Aplicação - UFSC - de 5as à 8as séries e Ensino Médio na Coordenação de Ensino.
01/2005 - 03/2005
Estágios , Departamento de Aquicultura, .

Estágio realizado
Estágio realizado no Laboratório de Moluscos Marinhos - LCMM - Maturação, Assentamento e Larvicultura - 128 horas.
01/2005 - 02/2005
Estágios , Departamento de Aquicultura, .

Estágio realizado
Estágio realizado no Laboratório de Moluscos Marinhos - LMM - Barra da Lagoa - período de 05/01 'a 28/02 - 64 horas - Setores: Maturação, Larvicultura, Cultivo de microalgas, Assentamento.
07/2004 - 07/2004
Estágios , Departamento de Aquicultura, .

Estágio realizado
Estágio realizado na Fazenda Experimental Yakult - Barra do Sul - período de 11/07 a 30/07 - Fertilização, Alimentação, Manejo de qualidade de água no cultivo de camarões, Biometrias, Despescas - 144 horas.

Instituto Federal de Santa Catarina, IF-SC, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Estudante, Carga horária: 20

Atividades

02/2010 - 07/2011
Pesquisa e desenvolvimento , Departamento de Construção Civil, .


Companhia Águas de Joinville, CAJ, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Participante do CIPA, Carga horária: 5
Outras informações
Participou das reuniões da CIPA da empresa no período de um ano.

Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Técnica em Saneamento, Carga horária: 44
Outras informações
Responsável na área de sistemas de abastecimento de água da Gerência de Operação e Manutenção (GOM) realizando fiscalização dos serviços e obras de saneamento, estudos para controle de águas não contabilizadas, bem como pesquisa de vazamentos. Diagnóstico de estouramento e vazamento de distribuidores e ramais prediais de água. Identificação e diagnóstico de falhas, garantindo a continuidade dos processos e segurança dos sistemas. Comunicação de problemas na conservação, segurança patrimonial e ambiental das instalações operacionais. Coordenação de manobras de abertura e fechamento de válvulas e comportas, rodízio de funcionamento de equipamentos, de acordo com orientação recebida. Elaboração e participação no desenvolvimento de atividades de estudos, programação, pesquisa, inspeção técnica, cálculos, acompanhamento e controle da operação dos sistemas de saneamento ambiental. Elaboração de relatórios técnico-descritivos, bem como cronogramas, apropriação de custos, especificações, croquis dos serviços, planilhas de dados e resultados, desenhos, visando a otimização e desenvolvimento das práticas operacionais. Preparação de cursos e palestras referentes aos assuntos de sua área de saneamento.



Linhas de pesquisa


1.
Microbiologia Aquática
2.
Patologia e Sanidade de Organismos Aquáticos
3.
Saúde e segurança do trabalho
4.
Saneamento


Projetos de pesquisa


2014 - Atual
Formação dos profissionais que atuam na área de Ciências Agrárias em relação à segurança do trabalho
Descrição: O debate sobre a temática do acidente do trabalho no meio rural é imprescindível nos tempos modernos, pois este é um espaço onde se sucederam grandes transformações tecnológicas que modificaram a vida dos trabalhadores desse setor. Pode-se perceber que o meio rural é muito complexo, uma vez que envolve atividades diversas em vários ambientes dentro de um mesmo sistema.Devido à natureza do trabalho agrícola, que envolve atividades físicas extenuantes e altos níveis de trabalhos manuais sem ajuda de mecanização, os trabalhadores rurais estão particularmente em risco de acidentes e estão entre as três atividades mais perigosas para os trabalhadores, sendo que para cada três acidentes ocorridos no meio rural, um ocasionou a incapacidade permanente do trabalhador. Exemplos de algumas das exposições de trabalho que os agricultores enfrentam incluem elevação e transporte de cargas pesadas, trabalhando com o tronco flexionado com freqüência, o elevado risco de acidentes causados pelas diferentes situações de trabalho e exposição à vibração de veículos agrícolas e ferramentas manuais motorizadas. Os estudos sobre a saúde do trabalhador, analisando as possíveis implicações entre ambiente de trabalho e ocorrência de agressões à saúde física e mental da população economicamente ativa, vêm tendo interesse crescente como objetos de pesquisas e análises, em vários campos do conhecimento. No meio rural, entretanto, em virtude das condições em que se dá a exploração agropecuária, nem sempre o trabalho pode ser supervisionado diretamente, o que torna difícil a coordenação e a vigilância de medidas prevencionistas de segurança. Assim, revela-se a importância que se deve dar à educação, ao treinamento e à adequação das condições de trabalho como medida de prevenção de acidentes e doenças no trabalho agropecuário..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Integrantes: Giselle Mari Speck - Coordenador / Cristhiane Guertler - Integrante.
2014 - Atual
Saúde e Segurança na Maricultura: Integração de ferramentas quantitativas e qualitativas de avaliação ergonômica
Descrição: O cultivo de moluscos marinhos em Santa Catarina se destaca no Brasil como uma atividade aquícola produtiva e que proporciona emprego e renda para a população litorânea. Entretanto, é uma atividade bastante artesanal e com baixa mecanização o que gera uma elevada incidência de lesões osteomusculares e outros riscos ocupacionais. A Ergonomia busca por meio da segurança, do conforto e bem estar, recuperar o sentido antropológico do trabalho, do homem enquanto individuo na sociedade, possuindo abrangência em várias áreas do conhecimento, contribuindo para solução e eficiência com a intenção de mudar as coisas para melhor. O uso de ferramentas ergonômicas qualitativas e quantitativas para a avaliação da saúde destes trabalhadores e as condições do ambiente laboral é importante a fim de garantir a segurança, conforto, satisfação e bem-estar. Considerando que os profissionais que trabalham no cultivo de moluscos estão mais expostos a estas doenças laborais, pela própria característica do trabalho e por seguirem uma rotina de produção bastante significativa o ergonomista necessita avaliar as condições em que este trabalho é executado, considerando características técnicas de construção, atividade a ser realizada, tempo de trabalho e principalmente característica do trabalhador, visando à melhoria do ambiente laboral. Assim, o objetivo geral deste estudo é propor uma sistematização pela integração de medidas qualitativas e quantitativas no processo de cultivo de moluscos, com intuito de identificar os pontos de sobrecarga física e o aparecimento de lesões musculoesqueléticas que afetam a qualidade de vida dos maricultores pertencentes ao Estado de Santa Catarina..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2013
Riscos ocupacionais em agricultores vinculados à produção de aves e suínos
Descrição: O trabalho agrícola é a atividade mais antiga de que se tem conhecimento, caracterizado pela multiplicidade de suas tarefas. Mesmo com a evolução tecnológica a agricultura é um dos setores que mais oferece riscos a segurança e saúde do trabalhador. A elaboração desta pesquisa surgiu da necessidade de identificar os riscos ocupacionais relacionados ao processo de trabalho que podem contribuir para a ocorrência de problemas de saúde em trabalhadores agrícolas vinculados as atividades de suinocultura e avicultura no Estado de Santa Catarina de acordo com a constituição, intensidade e tempo de exposição. Justifica-se a importância deste estudo pelo aumento dos quadros de saúde em várias partes do mundo e no Brasil, e pela complexidade que envolve o trabalho agrícola nestas atividades. Foram identificados riscos físicos, químicos, ergonômicos e de acidentes, cujas ações para sua eliminação vão desde medidas simples e de baixo custo até outras mais complexas. Concluiu-se que são necessárias mudanças no ambiente de trabalho para minimizar os riscos em procedimentos de assistência e no ambiente laboral, além de treinamento, conscientização de práticas seguras e fornecimento de dispositivos de segurança aos trabalhadores..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2012
Fauna parasitária, hematologia e histopatologia do híbrido de surubim (Pseudoplatystoma sp.) e pacu (Piaractus mesopotamicus) como indicadores de qualidade ambiental em piscicultura do Pantanal Mato-Grossense, MS
Descrição: Nada tem sido feito no Estado do Mato Grosso do Sul em relação ao monitoramento da saúde de peixes cultivados existindo ainda resistência de criadores para o acompanhamento sanitário da criação. Este estudo tem como objetivo avaliar as características hematológicas, histopatológicas e a fauna parasitária de duas espécies de peixes, híbridos de surubim (Pseudoplastystoma sp.) e pacu (Piaractus mesopotamicus) em propriedade no Mato Grosso do Sul. Estes peixes se destacam pela produção intensiva devido ao grande potencial para exploração industrial e problemas sanitários durante a produção. O trabalho será desenvolvido com a colaboração de piscicultura comercial da cidade de Dourados/MS, sendo feitas coletas bimestrais pelo período de um ano. Serão utilizados 20 espécimes de surubim e 20 de pacu (total de 240 peixes) para análise parasitológica, histopatológica e hematológica que será realizada no próprio local e o material armazenado para quantificação no Laboratório de Piscicultura da Embrapa Agropecuária Oeste e no Laboratório de Pesquisas em Sanidade de Organismos Aquáticos do Departamento de Aqüicultura, CCA, UFSC. Este trabalho integra o projeto de Estado sanitário de organismos aquáticos cultivados/Macroprograma 1/Grandes desafios nacionais/Bases tecnológicas para o desenvolvimento sustentável da aqüicultura/EMBRAPA, sendo que trará dados importantes para comparação com estudos prévios realizados em outros Estados do Brasil e padronização das técnicas de diagnóstico de enfermidades na piscicultura. A divulgação de medidas preventivas, de técnicas de diagnóstico e orientação dos proprietários visa atender a normativa do ministério que nos próximos anos tendem a ser intensificadas na sua fiscalização..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2012
Parasitos de peixes como indicadores de qualidade ambiental: comparação entre local poluído e não poluído no rio da Madre e viveiros de piscicultura em Santa Catarina
Descrição: O cultivo de arroz irrigado na bacia hidrográfica do rio D´una constitui importante atividade econômica, mas gera também muitos problemas no tocante ao uso do solo e dos recursos hídricos. Essa atividade tem provocado na região degradação da qualidade da água por meio da descarga de lodo, nutrientes e metais pesados no esvaziamento dos viveiros da cultura, além de erosão e degradação do solo. Este estudo tem como objetivo viabilizar o uso de parasitos de peixes e técnicas complementares como indicadores de qualidade ambiental em dois locais distintos do rio da Madre, Paulo Lopez, SC: um que recebe resíduos provenientes da rizicultura, e outro que não os recebe. Bimestralmente, pelo período de 24 meses, serão examinados 10 a 20 jundiás (Rhamdia quelen) capturados com rede ou tarrafa, bem como espécies endêmicas do local. As características aquáticas, a saber, pH, oxigênio dissolvido, condutividade elétrica, temperatura serão medidas nos pontos de coleta e a pluviosidade será analisada a partir da média dos dois meses referentes à coleta. Após anestesia com óleo de cravo, os peixes serão medidos, pesados e submetidos aos exames hematológico, parasitológico e histopatológico. O sangue será coletado por punção do vaso caudal para confecção de extensões sangüíneas coradas pelo método de May-Grunwald/Giemsa, usadas para contagem diferencial de leucócitos e contagens totais de trombócitos e leucócitos. Uma alíquota será utilizada para a determinação do hematócrito e o restante armazenado em frascos de vidro no gelo para a contagem do número total de eritrócitos em hemocitômetro. A partir da análise parasitológica, serão obtidos os índices parasitológicos como taxa de prevalência, intensidade média e abundância média dos parasitos. Para análise histopatológica, fragmentos dos órgãos internos serão fixados em formalina 10%, os cortes serão de 5 m e corados com hematoxilina-eosina. Amostras de água serão congeladas para análise residual posterior dos químicos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2010
Parâmetros hematológicos e imunológicos de Rhamdia quelen experimentalmente infectado com Aeromonas hydrophila alimentado com ração suplementada com probiótico
Descrição: O jundiá (Rhamdia quelen) está entre um dos mais cultivados na região Sul do Brasil, porém problemas com infestações parasitárias e bacterianas muitas vezes dificultam a atividade. Este estudo tem o objetivo de avaliar a eficácia da utilização de probiótico isolado a partir do próprio jundiá contra infecção experimental induzida por Aeromonas hydrophila. Para complementar o estudo serão analisados parâmetros hematológicos e imunológicos após a infecção. Serão distribuídos 108 juvenis de jundiá de 100 a 200 g em 18 caixas de 250 L com 6 peixes cada, determinando os 6 tratamentos com 3 repetições: NiC: animais não injetados alimentados com ração comercial. NiP: animais não injetados alimentados com ração suplementada com probiótico. SalC: animais injetados com 1,0 mL de solução salina estéril a 0,65 % por via intraperitoneal alimentados com ração comercial. SalP: animais injetados com 1,0 mL de salina alimentados com ração suplementada com probiótico. AerC: animais injetados com 1,0 mL de salina contendo 106 UFC de Aeromonas/mL alimentados com ração comercial. AerP: animais injetados com 1,0 mL de salina contendo 106 UFC de Aeromonas/mL alimentados com probiótico. Os peixes serão alimentados com as rações experimentais durante 20 dias. Após a infecção será coletado sangue para contagem total de eritrócitos, leucócitos, trombócitos, glicose, contagem diferencial de leucócitos, atividade aglutinante e antimicrobiana do soro..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) Doutorado: (2) .
Integrantes: Giselle Mari Speck - Integrante / Maurício Laterça Martins - Coordenador / Gabriela Tomas Jerônimo - Integrante / José Luiz P Mourino - Integrante / Felipe N Vieira - Integrante / Celso C Buglione Neto - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2008 - 2009
Efeito de vacina polivalente sobre os parâmetros hematológicos e imunológicos em tilápia do Nilo desafiada com Aeromonas hydrophila. O presente projeto está vinculado à proposta de Projeto em Rede aprovada no Macroprograma 1-EMBRAPA-Grandes Desafios
Descrição: O presente projeto está vinculado à proposta de Projeto em Rede aprovada no Macroprograma 1-EMBRAPA-Grandes Desafios Nacionais, intitulado Bases tecnológicas para o desenvolvimento da aqüicultura no Brasil-AQUABRASIL no Projeto Componente 4 Sanidade de Organismos Aqüáticos , consistindo em alternativa imunoprofilática para a piscicultura brasileira de água doce. Este estudo trará novos avanços na área de imunoprofilaxia que até então no Brasil tem sido pouco ou quase nada explorada. Visando a melhoria na saúde de animais cultivados este estudo, dividido em duas etapas, tem os seguintes objetivos: verificar o efeito de diferentes vias de aplicação de vacina polivalente composta de Aeromonas hydrophila, Aeromonas salmonicida e Enterococcus faecalis sobre os parâmetros hematológicos e imunológicos em tilápia do Nilo e, avaliar a eficácia de vacina polivalente (A. hydrophila, Pseudomonas fluorecens, E. faecalis, Escherichia coli, Yersinia enterocolitica e Vibrio sp.) em tilápias experimentalmente desafiadas com Aeromonas hydrophila. A primeira etapa consistirá de: T1: tilápias não vacinadas; T2: tilápias vacinadas via injeção intraperitoneal (i.p.) (0,1 mL da suspensão de vacina contendo 5x109 bactérias inativadas/mL); T3: tilápias alimentadas duas vezes ao dia com ração contendo vacina na proporção de 5x107 bactérias inativadas/mL durante 5 dias; T4: tilápias vacinadas por banho de imersão contendo 1:1 de água estéril e vacina com 5x109 bacterias inativadas/mL, durante 20 min. A segunda etapa será composta de 4 tratamentos: um grupo de animais controle (que receberá injeção intraperitoneal de solução salina estéril a 0,65%); animais injetados (i.p.) com 1 x 103; 1 x 106 e 1 x 109 UFC/peixe, contendo proporções iguais das bactérias inativadas. O desafio será realizado 15 dias após a imunização dos peixes, por injeção intraperitoneal contendo a DL50-96h de A. hydrophila diluída em 0,2 ml de solução salina estéril a 0,65%..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Giselle Mari Speck - Integrante / Maurício Laterça Martins - Coordenador / Gabriela Tomas Jerônimo - Integrante / José Luiz P Mourino - Integrante / Felipe N Vieira - Integrante / Celso C Buglione Neto - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2008 - 2009
Diagnóstico parasitológico e hematologia de tilápia do Nilo cultivada em Chapecó, SC
Descrição: Pouco tem sido feito no Estado de Santa Catarina em relação ao monitoramento da saúde de peixes cultivados existindo ainda resistência de criadores para o acompanhamento sanitário da criação. Ectoparasitos são os principais responsáveis por enfermidades na piscicultura de água doce estando diretamente relacionados com a qualidade da água e manejo dos animais. A análise hematológica em peixes se constitui em ferramenta importante na avaliação do estado de saúde. Contudo, ainda não se sabe sobre a sazonalidade nas alterações hematológicas dos peixes e o comportamento sazonal de ectoparasitos em pisciculturas de Santa Catarina. Sendo assim, o estudo da ocorrência nas quatro estações do ano (primavera, verão, outono, inverno) que são bem evidenciadas na região Sul do Brasil, trará subsídios tecnológicos e científicos para o delineamento de uma política de implantação de programa sanitário na piscicultura. O trabalho será desenvolvido com a colaboração de piscicultura da cidade de Chapecó, sendo coletados bimestralmente, com rede ou tarrafa, 20 espécimes de tilápia do Nilo (total de 120 peixes) com aproximadamente 400 a 600 g de peso para análise parasitológica (prevalência e intensidade média) e hematológica que será realizada no próprio local e o material armazenado para quantificação no Laboratório de Pesquisas em Sanidade de Organismos Aquáticos do Departamento de Aqüicultura, CCA, UFSC, SC. Após anestesia com benzocaína (50 mg/L), o sangue será coletado com seringa contendo EDTA 10% como anticoagulante para confecção de duplicatas de extensões sangüíneas coradas com May Grunwald/Giemsa, as quais serão utilizadas para contagem diferencial de leucócitos e contagens totais de trombócitos e leucócitos pelo método indireto. Uma alíquota será utilizada para a determinação do hematócrito pelo método do microhematócrito e outra armazenada em frascos no gelo para contagem do número total de eritrócitos em hemocitômetro. Este trabalho trará dados suficientes para comparação c.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (3) .
Integrantes: Giselle Mari Speck - Integrante / Maurício Laterça Martins - Integrante / Gabriela Tomas Jerônimo - Integrante / Laís Vieira Laffitte - Integrante / Eduardo Luiz Tavares Gonçalves - Integrante / Marcelo C. Mazzucco - Integrante / Ana Rosa Sant Anna de Sa - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2007 - 2009
Variação sazonal de ectoparasitos em 3 regiões do Estado de Santa Catarina
Descrição: Este estudo tem o objetivo de verificar a sazonalidade na ocorrência de ectoparasitos em peixes cultivados em três diferentes regiões do Estado de Santa Catarina. Optou-se pelas regiões de Blumenau, Joinville e Ituporanga pelas características peculiares das pisciculturas em cada região, e também pelo apoio técnico de profissionais já contactados nas respectivas propriedades. Elas são caracterizadas por alimentação de peixes com ração até restos de restaurante e vísceras de animais, bem como fezes de suínos. Os ectoparasitos tem-se mostrado os principais causadores de enfermidades. Sendo assim, o estudo da ocorrência nas quatro estações do ano (primavera, verão, outono, inverno) que são bem evidenciadas na região Sul do Brasil, trará subsídios tecnológicos e científicos para o delineamento de uma política de implantação de programa sanitário na piscicultura. Serão determinadas propriedades fixas em cada região que ao longo de 1 ano será realizada análise parasitológica dos peixes em cada estação do ano. Juntamente com esta análise serão monitorados os parâmetros aquáticos e o tipo de manejo a que os animais estão submetidos, tanto de alimentação como de densidade populacional. A análise será feita por quantificação de ectoparasitos e análise de cortes histológicos de órgãos de peixes parasitados e não parasitados, ou que apresentem alguma alteração. Além disso, pretende-se conscientizar os produtores quanto à necessidade de diagnóstico regular dos animais...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Giselle Mari Speck - Integrante / Gabriela Tomas Jerônimo - Coordenador / Marcelo Mazzucco Cechinel - Integrante / Sara Nunes Doneda - Integrante.
2005 - 2010
Identificação de parasitos com potencial de patogenicidade na piscicultura catarinense: diagnóstico, infecção e hematologia
Descrição: O presente estudo objetivou a identificação de parasitos de peixes com potencial para bioindicadores de qualidade de água na piscicultura, a sazonalidade na sua ocorrência e a resposta hematológica de tilápia do Nilo alimentada com bactéria ácido lática na ração frente a infecção experimental com Enterococcus sp. Simultaneamente, os parâmetros hematológicos e histopatológicos serão avaliados como ferramenta complementar. O estudo consistiu de duas etapas: 1- Parasitos de peixes como bioindicadores de qualidade de água no cultivo: caracterizado pelo exame parasitológico, hematológico e histopatológico de tilápias criadas em três regiões do Estado (Ituporanga, Joinville e Blumenau) com distintas características de manejo. Em cada uma das propriedades das regiões escolhidas os animais foram amostrados nas quatro estações do ano para verificar a sazonalidade na ocorrência de parasitos. Os resultados foram relacionados às características aquáticas e de manejo alimentar de cada uma das propriedades e cada estação. A análise parasitológica revelou a presença de Trichodina magna, T. compacta (Protozoa: Ciliophora) na superfície corporal; Piscinoodinium pillulare (Schäperclaus, 1954) Lom, 1981 (Protozoa: Dinoflagellida), Cichlidogyrus sclerosus, C. halli Price e Kirk, 1967, C. thurstonae Ergens, 1981 e Scutogyrus longicornis Paperna e Thurston, 1969 (Monogenoidea: Dactylogyridae), bem como copepoditos Lernaeidae gen. sp. Cobbold, 1879 (Crustacea: Copepoda) nas brânquias das tilápias examinadas. 2- Utilização de probiótico na alimentação de tilápia do Nilo e sua resistência à infecção por Enterococcus sp. e ao parasitismo: a partir do intestino da própria tilápia do Nilo cultivada no Estado, foi isolada uma cepa de bactéria ácido lática que apresentou halo de inibição de bactérias in vitro, adicionada na ração comercial e ministrada aos peixes em condições de laboratório. Para verificar a eficácia da ração contendo o probiótico os animais foram infectados experimentalmente..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2016 - Atual
Capacitação em Segurança e Saúde no Trabalho para maricultores de Florianópolis
Descrição: O projeto propõe capacitar criadores de moluscos em Florianópolis para que os mesmos possam identificar e controlar e/ou eliminar os riscos ocupacionais presentes na sua rotina de trabalho, além de propiciar aos estudantes o acesso a atividades que contribuam para a sua formação, cidadania e responsabilidade social.
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Giselle Mari Speck - Integrante / Cristhiane Guertler - Integrante / Walter Quadros Seiffert - Coordenador / Everton da Silveira - Integrante / João Wesley Cascione - Integrante.
2005 - 2005
Revitalização dos lagos do Parque Ecológico do Córrego Grande - Florianópolis-SC
Descrição: O presente estudo consiste na revitalização de dois lagos naturais situados no Parque Ecológico do Córrego Grande localizado na cidade de Florianópolis-SC. O ponto de partida para a revitalização foi através de um estudo da situação atual dos dois lagos sob condições inadequadas de manejo, com a avaliação periodica de parâmetros de qualidade de água, conhecimento e identificação da fauna e flora existente afim de propiciar à comunidade um ambiente mais aprazível..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.


Revisor de periódico


2012 - Atual
Periódico: Revista Técnico-Científica (IFSC)
2015 - Atual
Periódico: International Journal of Ecology and Ecosolution (IJEE)
2016 - Atual
Periódico: International Journal of Environmental Science and Toxicology Research
2018 - Atual
Periódico: Journal of International Agricultural and Extension Education


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca.
2.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Agronomia.
3.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia de Produção / Subárea: Gerência de Produção/Especialidade: Higiene e Segurança do Trabalho.
4.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia de Produção / Subárea: Engenharia do Produto/Especialidade: Ergonomia.
5.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Engenharia Agrícola / Subárea: Construções Rurais e Ambiência.
6.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Engenharia Agrícola / Subárea: Construções Rurais e Ambiência/Especialidade: Engenharia de Construções Rurais.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende PoucoLê Pouco.
Francês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2007
Homenagem de amigo da turma de Engenharia de Aquicultura de 2007/1, Universidade Federal de Santa Catarina.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SPECK, G. M.2017SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; GRUGINSKI, B. E. ; SEIFFERT, W. Q. ; GONTIJO, L. A. ; MERINO, E. A. D. . Riscos Ocupacionais na Suinocultura: Estudo de Caso no Município de Ponte Serrada - SC. UNICIÊNCIAS (UNIC), v. 21, p. 60-66, 2017.

2.
GUERTLER, CRISTHIANE2016 GUERTLER, CRISTHIANE ; SPECK, GISELLE MARI ; MANNRICH, GIULIANO ; MERINO, GISELLE SCHMIDT A.D. ; MERINO, EUGENIO ANDRÉS DÍAZ ; SEIFFERT, WALTER QUADROS . Occupational health and safety management in Oyster culture. Aquacultural Engineering, v. 70, p. 63-72, 2016.

3.
SPECK, G. M.2016SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; MERINO, G. S. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, E. A. D. . Uso de agrotóxicos no meio rural: um enfoque na agricultura familiar. Saúde & Transformação Social / Health & Social Change, v. 7, p. 141-Sup.1, 2016.

4.
MARTINS, M.L.2014MARTINS, M.L. ; SÁ, A.R.S ; JERÔNIMO, Gabriela Tomas ; JERÔNIMO, G.T. ; TANCREDO, K. R. ; GONÇALVES, E.L.T. ; SPECK, G. M. ; BAMPI, D. ; SANDIN, A. M. . Microhabitat preference and seasonality of gill monogenean in Nile tilapia reared in Southern Brazil. Neotropical Helminthology, v. 8, p. 47-58, 2014.

5.
JERÔNIMO, GT.2011 JERÔNIMO, GT. ; LAFFITTE, LV. ; SPECK, GM. ; MARTINS, ML. . Seasonal influence on the hematological parameters in cultured Nile tilapia from southern Brazil. Brazilian Journal of Biology (Impresso), v. 71, p. 719-725, 2011.

6.
JERÔNIMO, GT.2011 JERÔNIMO, GT. ; SPECK, GM. ; CECHINEL, MM ; GONÇALVES, ELT ; MARTINS, ML . Seasonal variation on the ectoparasitic communities of Nile tilapia cultured in three regions in southern Brazil. Brazilian Journal of Biology (Impresso), v. 71, p. 365-373, 2011.

7.
JERONIMO, G. T.2010JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MARTINS, M. L. . First report of Enterogyrus cichlidarum Paperna 1963 (Monogenoidea: Ancyrocephalidae) on Nile tilapia cultured in Brazil. Neotropical Helminthology, v. 4, p. 75-80, 2010.

8.
JERÔNIMO, Gabriela Tomas2010JERÔNIMO, Gabriela Tomas ; SPECK, G. M. ; MARTINS, Mauricio Laterça . First report of Enterogyrus cichlidarum Paperna 1963 (Monogenoidea: Ancyrocephalidae) on Nile Tilapia Oreochromis niloticus cultured in Brazil. Neotropical Helminthology, v. 4, p. 75-80, 2010.

9.
MARTINS, M. L.2009MARTINS, M. L. ; VIEIRA, F. N. ; JERONIMO, G. T. ; MOURINO, J. L. P. ; DOTTA, G. ; SPECK, G. M. ; BELTRAME, E. ; PEDROTTI, F. S. ; BUGLIONE NETO, C. C. ; PEREIRA JUNIOR, G. . Leukocyte response and phagocytic activity in Nile tilapia experimentally infected with Enterococcus sp.. Fish Physiology and Biochemistry, v. 008, p. 219-222, 2009.

10.
MARTINS, Maurício Laterça2008MARTINS, Maurício Laterça ; VIEIRA, Felipe Do Nascimento ; JERÔNIMO, Gabriela Tomas ; MOURIÑO, José Luis Pedreira ; DOTTA, Geovana ; SPECK, G. M. ; BELTRAME, E. ; PEDROTTI, Fabiola Santiago ; BUGLIONE NETO, Celso Carlos ; PEREIRA-JR, Gilberto . Leukocyte response and phagocytic activity in Nile tilapia experimentally infected with Enterococcus sp.. Fish Physiology and Biochemistry, v. 008, p. 219-222, 2008.

Capítulos de livros publicados
1.
Merino, Eugenio ; MANNRICH, GIULIANO ; Guimarães, Bruno ; SPECK, GISELLE ; Matos, Diego ; Domenech, Susana ; Merino, Giselle . Implementation of Integrated Instrumentation in Assistive Technology. Advances in Intelligent Systems and Computing. 1ed.: Springer International Publishing, 2018, v. , p. 549-560.

2.
MARTINS, M. L. ; JERONIMO, G. T. ; VIEIRA, F. N. ; MOURINO, J. L. P. ; DOTTA, G. ; SPECK, G. M. ; JATOBÁ, A.M.B. ; BUGLIONE NETO, C. C. ; PEREIRA JUNIOR, G. . Infecção experimental por Enterococcus sp. e alterações das variáveis leucocitárias e atividade fagocítica em tilápia do Nilo. In: Jose Eurico Possebon Cyrino; Wilson Massamitu Furuya; Ricardo Pereira Ribeiro; Joao Donato Scorvo Filho.. (Org.). Tópicos especiais em biologia aquática e aquicultura III. 1ed.Jaboticabal: Aquabio, 2010, v. 19, p. 193-198.

3.
GONCALVES, E. L. T. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MARCHIORI, N. C. ; MARTINS, M. L. . Comunidades de Monogenoidea em tilapias do Nilo mantidas em diferentes sistemas de piscicultura no Estado de Santa Catarina. In: Jose Eurico Possebon Cyrino; Wilson Massamitu Furuya; Ricardo Pereira Ribeiro; Joao Donato Scorvo Filho. (Org.). Topicos Especiais em Biologia Aquatica e Aquicultura III. 1ed.Jaboticabal: Aquabio - Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática, 2010, v. 20, p. 199-206.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; MERINO, G. S. A. D. ; MERINO, E. A. D. . Occupational hazards and safety at work in cassava cultivation in Brazil. In: Chaire Management des Risques en Agriculture, 2018, Paris. Chaire Management des Risques en Agriculture, 2018.

2.
MERINO, E. A. D. ; MANNRICH, G. ; GUIMARAES, B. M. ; SPECK, G. M. ; MATTOS, D. ; DOMENECH, S. C. ; MERINO, G. S. A. D. . Implementation of Integrated Instrumentation in Assistive Technology. In: 8th International Conference on Applied Human Factors and Ergonomics and the Affiliated Conferences, 2017, Los Angeles. Proceedings of the AHFE 2017 International Conference on Ergonomics in Design, 2017. p. 549-560.

3.
GUERTLER, C. ; SPECK, G. M. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, G. S. A. D. ; MERINO, E. A. D. . Gestão de Riscos: estudo de caso em fazendas de cultivo de ostras. In: XX Congresso Brasileiro de Engenharia de Pesca - CONBEP, 2017, Florianópolis. XX Congresso Brasileiro de Engenharia de Pesca - CONBEP, 2017.

4.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, G. S. A. D. ; MERINO, E. A. D. . Análise Ergonômica do Trabalho: aplicação de um estudo postural em um posto de trabalho no cultivo de moluscos. In: XX Congresso Brasileiro de Engenharia de Pesca - CONBEP, 2017, Florianópolis. XX Congresso Brasileiro de Engenharia de Pesca - CONBEP, 2017.

5.
GUERTLER, C. ; SPECK, G. M. ; MERINO, E. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. . Riscos Ergonômicos na Agricultura Familiar: Análise das condições de trabalho na suinocultura. In: Congresso Brasileiro de Ergonomia - ABERGO, 2016, Belo Horizonte. Congresso Brasileiro de Ergonomia - ABERGO, 2016.

6.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; SCHVAMBACH, M. I. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, E. A. D. . Saúde e segurança do trabalho em galpões para criação de frangos de corte sob a percepção do agricultor. In: XLV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA, 2016, Florianópolis. XLV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2016, 2016.

7.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; DAMASCENO, L. G. A. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, E. A. D. . Uso da termografia infravermelha como metodologia de avaliação ergonômica na maricultura. In: XLV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA, 2016, Florianópolis. XLV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2016, 2016.

8.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; PICHLER, R. F. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, G. S. A. D. ; MERINO, E. A. D. . Implementation of integrated instrumentation in the evaluation of occupational hazards in shellfish farming. In: International Symposium on Work in Agriculture, 2016, Maringá. International Symposium on Work in Agriculture, 2016.

9.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; SCHVAMBACH, M. I. ; WOODROFFE, R. E. ; VIRISSIMO, T. ; DAMASCENO, L. G. A. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, G. S. A. D. ; MERINO, E. A. D. . Ergonomic analysis of work in poultry. In: International Symposium on Work in Agriculture, 2016, Maringá. International Symposium on Work in Agriculture, 2016.

10.
SPECK, G. M.; PICHLER, R. F. ; MANNRICH, G. ; GUIMARAES, B. M. ; DOMENECH, S. C. ; MERINO, G. S. A. D. ; MERINO, E. A. D. . Processo de instrumentação integrada no desenvolvimento de projetos de tecnologia assistiva. In: Congresso Brasileiro de Ergonomia - ABERGO, 2016, Belo Horizonte. Congresso Brasileiro de Ergonomia - ABERGO, 2016.

11.
SPECK, H. J. ; SPECK, G. M. ; GUERTLER, C. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, E. A. D. . Solidworks como herramienta para el desarrollo de productos ergonomicos para la maricultura. In: V Congreso de Acuicultura, 2014, Coquimbo. V Congreso de Acuicultura, 2014.

12.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; VERGARA, L. G. L. ; MERINO, E. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. . Análisis sobre la percepción de los riesgos laborales del área profesional de Ciencias Agrarias y maricultores. In: V Congreso de Acuicultura, 2014, Coquimbo. V Congreso de Acuicultura, 2014.

13.
GUERTLER, C. ; SPECK, GM. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, E. A. D. . Riesgos ergonómicos en el cultivo de moluscos en Santa Catarina, Brasil. In: V Congreso de Acuicultura, 2014, Coquimbo. V Congreso de Acuicultura, 2014.

14.
GUERTLER, C. ; SPECK, G. M. ; REIBNITZ, M. C. P. ; MERINO, E. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. . Riscos ocupacionais no cultivo de ostras. In: III Congresso Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho Portuário e Aquaviário, 2014, Itajaí. III Congresso Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho Portuário e Aquaviário, 2014.

15.
COSTA, K. R. S. ; SÁ, A. R. S. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; JAFELICE, M. P. . Preferência de microhabitat de Monogenoidea em Brânquias de Tilápia do Nilo no Sul do Brasil. In: Seminário da Iniciação Científica, 2010, Florianópolis - SC. 20 Seminário da Iniciação Científica, 2010.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; MERINO, G. S. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, E. A. D. . Uso de agrotóxicos no meio rural: um enfoque na agricultura familiar. In: III Congresso Catarinense de Saúde Coletiva e I Seminário de Bioética e Saúde Coletiva, 2016, Florianópolis. III Congresso Catarinense de Saúde Coletiva e I Seminário de Bioética e Saúde Coletiva, 2016.

2.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; GRUGINSKI, B. E. ; GARCIA, L. J. ; MERINO, G. S. A. D. ; GONTIJO, L. A. ; MERINO, E. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. . Ergonomic Analysis of Work in a Marine Mollusc Farm in Southern Brazil. In: 19thTriennial Congress of the International Ergonomics Association (IEA 2015), 2015, Melbourne. 19thTriennial Congress of the International Ergonomics Association (IEA 2015), 2015.

3.
GUERTLER, C. ; SPECK, G. M. ; GARCIA, L. J. ; GRUGINSKI, B. E. ; FIGUEIREDO, G. ; MERINO, G. S. A. D. ; GONTIJO, L. A. ; MERINO, E. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. . Postural analysis of seafood farmers through the use of motion sensors. In: 19thTriennial Congress of the International Ergonomics Association (IEA 2015), 2015, Melbourne. 19thTriennial Congress of the International Ergonomics Association (IEA 2015), 2015.

4.
SPECK, G. M.; DONEDA, S. N. ; JERONIMO, G. T. ; NUNES, M. C. ; DOTTA, G. ; MARTINS, M. L. . Fauna parasitária de Piaractus mesopotamicus cultivados em Joinvile, SC.. In: I Congresso Brasileiro de Produção de Peixes Nativos de Água Doce, 2007, Dourados. I Congresso Brasileiro de Produção de Peixes Nativos de Água Doce, 2007.

5.
GHIRALDELLI, L. ; SPECK, G. M. ; PEDROTTI, F. S. ; VIEIRA, F. N. ; MOURINO, J. L. P. ; DOTTA, G. ; AMARAL, G. V. ; PIAZZA, R. S. ; MARTINS, M. L. . Doenças parasitárias de peixes ornamentais de água doce, comercializados em Florianópolis, SC. In: IX Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2006, Macéio. Anais do IX Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2006.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; PICHLER, R. F. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, G. S. A. D. ; MORO, A. R. P. ; MERINO, E. A. D. . Implementation of integrated instrumentation in the health field. In: 7th International Conference on Applied Human Factors and Ergonomics, 2016, Orlando. 7th International Conference on Applied Human Factors and Ergonomics, 2016.

2.
GUERTLER, C. ; SPECK, G. M. ; PICHLER, R. F. ; MEDEIROS, I. L. ; CARDOSO, V. M. B. ; MERINO, G. S. A. D. ; MERINO, E. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. ; MORO, A. R. P. . Ergonomic risks in the fish processing industry: A systematic review. In: 7th International Conference on Applied Human Factors and Ergonomics, 2016, Orlando. 7th International Conference on Applied Human Factors and Ergonomics, 2016.

3.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; PICHLER, R. F. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, G. S. A. D. ; MORO, A. R. P. ; MERINO, E. A. D. . Integrated instrumentation in the evaluation of occupational hazards in shellfish farming. In: 7th International Conference on Applied Human Factors and Ergonomics, 2016, Orlando. 7th International Conference on Applied Human Factors and Ergonomics, 2016.

4.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; CASCIONE, J. M. W. ; SILVEIRA, E. ; SCHVAMBACH, M. I. ; WOODROFFE, R. E. ; VIRISSIMO, T. ; DAMASCENO, L. G. A. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, E. A. D. . Uso de agrotóxicos na aquicultura: enfoque na saúde do trabalhador. In: AQUACIÊNCIA ? Congresso Brasileiro de Aquicultura e Biologia Aquática, 2016, Belo Horizonte. AQUACIÊNCIA ? Congresso Brasileiro de Aquicultura e Biologia Aquática, 2016.

5.
CASCIONE, J. M. W. ; GUERTLER, C. ; SPECK, G. M. ; SILVEIRA, E. ; SEIFFERT, W. Q. . Principais zoonoses na Aquicultura. In: EMBRAPOA - XIV Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2016, Florianópolis. EMBRAPOA - XIV Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2016.

6.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; MERINO, G. S. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, E. A. D. . A norma regulamentadora NR32 e suas implicações sobre os profissionais de saúde. In: XXXIII Congresso Brasileiro de Psiquiatria, 2015, Florianópolis. Anais do XXXIII Congresso Brasileiro de Psiquiatria, 2015.

7.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; MERINO, G. S. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, E. A. D. . Riscos ocupacionais e o adoecimento de trabalhadores em um Instituto Psiquiátrico. In: XXXIII Congresso Brasileiro de Psiquiatria, 2015, Florianópolis. Anais do XXXIII Congresso Brasileiro de Psiquiatria, 2015.

8.
BAMPI, D. ; SÁ, A. R. S. ; GONCALVES, E. L. T. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MARTINS, M. L. . Existe preferência de parasitos Monogenoidea por microhabitat branquial em tilápia do Nilo cultivada no Sul do Brasil?. In: IV Congresso da Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática - AQUACIÊNCIA, 2010, Recife. IV Congresso da Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática - AQUACIÊNCIA, 2010.

9.
PEDROTTI, F. S. ; Rosa, M. C. G. ; SPECK, G. M. ; RAMIREZ, N.C.B. ; MOURINO, J. L. P. ; FRACALOSSI, D. M. . Microbiota bacteriana do intestino anterior, médio e posterior de jundiá (Rhamdia quelen) e tilápia (Oreochromis niloticus). In: IV Congresso da Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática - AQUACIÊNCIA, 2010, Recife. IV Congresso da Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática - AQUACIÊNCIA., 2010.

10.
PEDROTTI, F. S. ; Rosa, M. C. G. ; SPECK, G. M. ; RAMIREZ, N.C.B. ; MOURINO, J. L. P. ; BERTO, R. S. . População de bactérias amilolíticas intestinais de jundiá (Rhamdia quelen) e tilápia (Oreochromis niloticus) alimentados com diferentes fontes de carboidrato na dieta. In: IV Congresso da Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática - AQUACIÊNCIA, 2010, Recife. IV Congresso da Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática - AQUACIÊNCIA, 2010.

11.
COSTA, K. R. S. ; SÁ, A. R. S. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; BAMPI, D. ; JAFELICE, M. P. . Preferência de microhabitat de Monogenoidea em Brânquias de Tilápia do Nilo no Sul do Brasil.. In: Seminário da Iniciação Científica, 2010, Florianópolis. 20 Seminário da Iniciação Científica, 2010.

12.
JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; BEZERRA, A. J. M. ; SILVA, B. C. ; MOURINO, J. L. P. ; MARTINS, M. L. . Hematologia de jundiás Rhamdia quelen alimentados com dietas suplementadas com probiótico. In: II Congresso Brasileiro de Produção de Peixes Nativos de Água Doce, 2009, Cuiabá - Mato Grosso. II Congresso Brasileiro de Produção de Peixes Nativos de Água Doce, 2009.

13.
PEDROTTI, F. S. ; Rosa, M. C. G. ; RODRIGUES, A.P.O. ; SPECK, G. M. ; RAMIREZ, N. C. B. ; MOURINO, J. L. P. ; FRACALOSSI, D. M. . Estudo da população de bactérias amilolíticas intestinais de jundiá (Rhamdia quelen) e tilápia (Oreochromis niloticus) alimentados com diferentes fontes de carboidrato na dieta. In: Seminário de Iniciação Científica da UFSC - 8º SEPEX, 2009, Florianópolis. 8a SEPEX - Semana de Pesquisa e Extensão - UFSC, 2009.

14.
SÁ, A. R. S. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; BAMPI, D. ; SANDIN, A. M. ; LIMA, F. T. ; JAFELICE, M. P. ; COSTA, K. R. S. ; MARTINS, M. L. . Existe preferência de parasitos Monogenoidea por microhabitat branquial em Tilápia do Nilo cultivada no Oeste Catarinense?. In: 19o Seminário de Iniciação Científica - 8a SEPEX - UFSC, 2009, Florianópolis. 8a SEPEX - Semana de Pesquisa e Extensão - UFSC, 2009.

15.
LAFFITTE, L. V. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MARTINS, M. L. . Comparação entre os parâmetros hematológicos de tilápia do Nilo de três diferentes regiões do Estado de Santa Catarina. In: Aquaciência, 2008, Maringá - PR. Aquaciência, 2008.

16.
GONCALVES, E. L. T. ; LAFFITTE, L. V. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MARTINS, M. L. . Relação entre características hematológicas e parasitismo por Monogenoidea em Tilápia do Nilo no Estado de Santa Catarina. In: Aquaciência, 2008, Maringá - PR. Aquaciência, 2008.

17.
GONCALVES, E. L. T. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MARCHIORI, N. C. ; MARTINS, M. L. . Infrapopulação de Cichlidogyrus sp. em tilápia do Nilo mantida em diferentes sistemas de piscicultura no Estado de Santa Catarina, Brasil. In: Aquaciência, 2008, Maringá - PR. Aquaciência, 2008.

18.
JERONIMO, G. T. ; MARTINS, M. L. ; VIEIRA, F. N. ; MOURINO, J. L. P. ; DOTTA, G. ; SPECK, G. M. ; BEZERRA, A. J. M. ; BUGLIONE NETO, C. C. ; PEREIRA JUNIOR, G. . Resposta leucocitária e atividade fagocítica em tilápia do Nilo experimentalmente infectada com Enterococcus sp.. In: Aquaciência, 2008, Maringá - PR. Aquaciência, 2008.

19.
SPECK, G. M.; PIVATTO, R. A. ; MOURINO, J. L. P. ; BEZERRA, A. J. M. ; JERONIMO, G. T. ; DOTTA, G. ; MARTINS, M. L. . Avaliação de infestação por Monogenoidea em tilápias do Nilo suplementadas com probiótico. In: Aquaciência, 2008, Maringá - PR. Aquaciência, 2008.

20.
SPECK, G. M.; JERONIMO, G. T. ; MARTINS, J. D. H. ; HOPPE, R. ; MARTINS, M. L. . Tricodinídeos em tilápia do Nilo mantida em diferentes sistemas de piscicultura no Estado de Santa Catarina, Brasil. In: Aquaciência, 2008, Maringá - PR. Aquaciência, 2008.

21.
SPECK, G. M.; JERONIMO, G. T. ; LAFFITTE, L. V. ; MARTINS, M. L. . Influência da sazonalidade nas características hematológicas de Cyprinus carpio mantida em sistema de pesque-pague em Blumenau, SC. In: EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008, Búzios - RJ. EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008.

22.
SPECK, G. M.; JERONIMO, G. T. ; LAFFITTE, L. V. ; SCHAPPO, C. L. ; MARTINS, M. L. . Influência da sazonalidade nas características hematológicas de Cyprinus carpio mantida em sistema de consorciação com suínos em Ituporanga, SC. In: EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008, Búzios - RJ. EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008.

23.
SPECK, G. M.; JERONIMO, G. T. ; LAFFITTE, L. V. ; MARTINS, M. L. . Influência da sazonalidade nas características hematológicas de Cyprinus carpio mantida em sistema de piscicultura em Joinville, SC. In: EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008, Búzios - RJ. EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008.

24.
LAFFITTE, L. V. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MARTINS, M. L. . Sazonalidade nas características hematológicas de tilápia do Nilo mantida em pesque-pague em Blumenau, SC. In: EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008, Búzios - RJ. EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008.

25.
LAFFITTE, L. V. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MARTINS, M. L. . Sazonalidade nas características hematológicas de tilápia do Nilo mantida em cultivo consorciado com suínos em Ituporanga, SC. In: EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008, Búzios - RJ. EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008.

26.
LAFFITTE, L. V. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MARTINS, M. L. . Sazonalidade nas características hematológicas de tilápia do Nilo mantida em piscicultura de Joinville, SC. In: EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008, Búzios - RJ. EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008.

27.
BAMPI, D. ; GONCALVES, E. L. T. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MAZZUCCO, M. C. ; HOPPE, R. ; MARTINS, M. L. . Influência da sazonalidade na incidência de monogenoidea (Platyhelminthes) em brânquias de tilápia do Nilo mantida em piscicultura em Joinville, SC. In: EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008, Búzios - RJ. EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008.

28.
BAMPI, D. ; GONCALVES, E. L. T. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MAZZUCCO, M. C. ; SCHAPPO, C. L. ; MARTINS, M. L. . Influência da sazonalidade na incidência de tricodinídeos em brânquias de Oreochromis niloticus mantida em sistema de consorciação com suínos em Ituporanga, SC. In: EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008, Búzios - RJ. EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008.

29.
DOTTA, G. ; GONCALVES, E. L. T. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MAZZUCCO, M. C. ; MARTINS, M. L. . Influência da sazonalidade na incidência de monogenoidea em brânquias de Cyprinus carpio mantida em pesque-pague em Blumenau, SC. In: EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008, Búzios - RJ. EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008.

30.
MAZZUCCO, M. C. ; BAMPI, D. ; GONCALVES, E. L. T. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MARTINS, M. L. . Influência da sazonalidade na incidência de Piscinoodinium pillulare (Dinoflagellida) em Cyprinus carpio mantida em sistema de consorciação com suínos em Ituporanga, SC. In: EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008, Búzios - RJ. EMBRAPOA - X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos, 2008.

31.
SA, A. R. S. A. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; LAFFITTE, L. V. ; MAZZUCCO, M. C. ; GONCALVES, E. L. T. ; MARTINS, M. L. . Diagnóstico parasitológico e hematologia de tilápia do Nilo cultivada em Chapecó, SC. In: 7ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão - UFSC, 2008, Florianópolis. Anais da 7ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão, 2008.

32.
MOURINO, J. L. P. ; BUGLIONE NETO, C. C. ; VIEIRA, F. N. ; BEZERRA, A. J. M. ; SILVA, B. C. ; SEIFFERT, W. Q. ; SPECK, G. M. ; MARTINS, M. L. . Inibição in vitro de Aeromonas hidrophila por cepas de bactérias ádico-lácticas isoladas de pintado. In: I Simpósio internacional: Prebióticos e probióticos em produtos lácteos, 2008, Campinas - SP. I Simpósio internacional: Prebióticos e probióticos em produtos lácteos, 2008.

33.
MARTINS, M. L. ; AMARAL, G. V. ; BEZERRA, A. J. M. ; BUGLIONE NETO, C. C. ; DOTTA, G. ; JERONIMO, G. T. ; MOURINO, J. L. P. ; PEDROTTI, F. S. ; SPECK, G. M. ; VIEIRA, F. N. ; YAMASHITA, M. M. . Ensino e pesquisa no Departamento de Aquicultura, CCA, UFSC, Santa Catarina. In: Congresso Brasileiro de Biologia Marinha, 2006, Niterói - RJ. I Congresso Brasileiro de Biolgia Marinha, 2006.

Artigos aceitos para publicação
1.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; HEMBECKER, P. K. ; MERINO, G. S. A. D. ; MERINO, E. A. D. . Risk assessment of pesticides used in aquaculture: focus on worker health. AGRICULTURAL SYSTEMS, 2019.

Apresentações de Trabalho
1.
MERINO, E. A. D. ; MANNRICH, G. ; GUIMARAES, B. M. ; SPECK, G. M. ; MATTOS, D. ; DOMENECH, S. C. ; MERINO, G. S. A. D. . Implementation of Integrated Instrumentation in Assistive Technology. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; MERINO, E. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. . Riscos Ergonômicos na Agricultura Familiar: Análise das condições de trabalho na suinocultura. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
SPECK, G. M.; PICHLER, R. F. ; MANNRICH, G. ; GUIMARAES, B. M. ; DOMENECH, S. C. ; MERINO, G. S. A. D. ; MERINO, E. A. D. . Processo de instrumentação integrada no desenvolvimento de projetos de tecnologia assistiva. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; DAMASCENO, L. G. A. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, E. A. D. . Uso da termografia infravermelha como metodologia de avaliação ergonômica na maricultura. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; SCHVAMBACH, M. I. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, E. A. D. . Saúde e segurança do trabalho em galpões para criação de frangos de corte sob a percepção do agricultor. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
GRUGINSKI, B. ; GUERTLER, C. ; SPECK, G. M. ; GARCIA, L. J. ; FIGUEIREDO, G. ; MERINO, G. S. A. D. ; GONTIJO, L. A. ; MERINO, E. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. . Postural analysis of seafood farmers through the use of motion sensors. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
GRUGINSKI, B. ; SPECK, G. M. ; GUERTLER, C. ; GARCIA, L. J. ; MERINO, G. S. A. D. ; GONTIJO, L. A. ; MERINO, E. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. . Ergonomic Analysis of Work in a Marine Mollusc Farm in Southern Brazil. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
GUERTLER, C. ; SPECK, G. M. ; MERINO, E. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. . Riscos Ocupacionais no Cultivo de Ostras. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
GUERTLER, C. ; SPECK, G. M. ; SEIFFERT, W. Q. ; MERINO, E. A. D. . RIESGOS ERGONÓMICOS EN EL CULTIVO DE MOLUSCOS EN SANTA CATARINA, BRASIL. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
SPECK, H. J. ; SPECK, G. M. ; GUERTLER, C. ; MERINO, E. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. . SOLIDWORKS COMO HERRAMIENTA PARA EL DESARROLLO DE PRODUCTOS ERGONÓMICO PARA LA MARICULTURA. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
SPECK, G. M.; GUERTLER, C. ; VERGARA, L. G. L. ; MERINO, E. A. D. ; SEIFFERT, W. Q. . ANÁLISIS SOBRE LA PERCEPCIÓN DE LOS RIESGOS LABORALES DEL ÁREA PROFESIONAL DE CIENCIAS AGRARIAS Y MARICULTORES. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
JERONIMO, G. T. ; GARCIA, P. ; MORAES, F. R. ; SPECK, G. M. ; MEDEIROS, J. ; VIEIRA, F. N. ; MARTINS, M. L. . Histologia de brânquias e baço de tilápia do Nilo de três diferentes sistemas de cultivo no Estado de Santa Catarina. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; JATOBÁ, A.M.B. ; SILVA, B. C. ; MOURINO, J. L. P. ; MARTINS, M. L. . Hematologia de jundiás Rhamdia quelen alimentados com dietas suplementadas com probiótico. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MARCHIORI, N. C. ; HOPPE, R. ; MARTINS, M. L. . Primeiro relato de Enterogyrus sp. (Monogenoidea: Ancyrocephalidae) no estômago de tilápia do Nilo cultivada no Brasil. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
SPECK, G. M.; JERONIMO, G. T. ; MARTINS, J. D. H. ; HOPPE, R. ; MARTINS, M.L. . Tricodinídeos em tilápia do Nilo mantida em diferentes sistemas de piscicultura no Estado de Santa Catarina, Brasil. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

16.
SPECK, G. M.; PIVATTO, R. A. ; MOURINO, J. L. P. ; BEZERRA, A. J. M. ; JERONIMO, G. T. ; DOTTA, G. ; MARTINS, M.L. . Avaliação de infestação por Monogenoidea em tilápias do Nilo suplementadas com probiótico. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

17.
SPECK, G. M.; JERONIMO, G. T. ; LAFFITTE, L. V. ; MARTINS, M.L. . Influência da sazonalidade nas características hematológicas de Cyprinus carpio mantida em sistema de pesque-pague em Blumenau. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

18.
SPECK, GM.; JERONIMO, G. T. ; LAFFITTE, L. V. ; SCHAPPO, C. L. ; MARTINS, M.L. . Influência da sazonalidade nas características hematológicas de Cyrpinus carpio mantida em sistema de consorciação com suínos em Ituporanga, SC. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

19.
SPECK, GM.; JERONIMO, G. T. ; LAFFITTE, L. V. ; MARTINS, M.L. . Influência da sazonalidade nas características hematológicas de Cyprinus carpio mantida em sistema de piscicultura em Joinville, SC. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

20.
LAFFITTE, L. V. ; JERONIMO, G. T. ; SPECK, G. M. ; MARTINS, M.L. . Comparação entre os parâmetros hematológicos de tilápia do Nilo de três regiões do Estado de Santa Catarina, Brasil. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

21.
JERONIMO, G. T. ; MARTINS, M.L. ; VIEIRA, F. N. ; MOURINO, J. L. P. ; DOTTA, G. ; SPECK, G. M. ; BEZERRA, A. J. M. ; BUGLIONE NETO, C. C. ; PEREIRA JUNIOR, G. . Resposta leucocitária e atividade fagocítica em tilápia do Nilo experimentalmente infectada com Enterococcus sp.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

22.
SPECK, G. M.; DONEDA, S. N. ; JERONIMO, G. T. ; NUNES, M. C. ; DOTTA, G. ; MARTINS, M. L. . FAUNA PARASITÁRIA DE Piaractus mesopotamicus CULTIVADOS EM JOINVILLE, SC. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

23.
JERONIMO, G. T. ; BEZERRA, A. J. M. ; BUGLIONE NETO, C. C. ; MARTINS, M. L. ; MOURINO, J. L. P. ; SILVA, B. C. ; VIEIRA, F. N. ; DOTTA, G. ; SPECK, G. M. . Influência de bactérias acido-láticas na microbiota gastrointestinal de Tilápia do Nilo.. 2007. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

24.
ALENCAR, J. R. ; BRANDAO, A. C. ; FREIRE, A. S. ; MALUF, L. ; MARCELINO, A. C. ; MARTINS, J. L. ; MATSUNAGA, L. ; MORAES, D. P. ; NUNES, B. G. ; RODRIGUES, E. ; SACENTI, M. A. ; SPECK, G. M. ; ZANELLA, C. . Revitalização dos Lagos do Parque Ecológico do Córrego Grande. 2005. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
SPECK, G. M.. Análise microbiológica de três marcas de água mineral. 2011.

Trabalhos técnicos
1.
SPECK, G. M.. parecerista ad hoc do 1º Simpósio de Integração Científica e Tecnológica do Sul Catarinense (SICT-Sul). 2012.

2.
SPECK, G. M.. Laudo de Análise Físico-Química e Bacteriológica de Água Tratada do IF-SC. 2010.

3.
SPECK, G. M.. Laudo de Análise Bacteriológica de Águas Brutas. 2010.

4.
SPECK, G. M.. Laudo Técnico - Avaliação Parasitológica em Piscicultura de Chapecó/SC. 2009.

5.
SPECK, G. M.. Laudo Técnico - Avaliação parasitológica e hematológica de tilápias e carpas - Fundação 25 de Julho. 2009.

Redes sociais, websites e blogs
1.
SPECK, G. M.. Travessia Ambiental. 2011; Tema: Meio Ambiente e Sustentabilidade. (Blog).


Demais tipos de produção técnica
1.
SPECK, G. M.; CASAS, A. A. . Relatório de auditoria nos boosters da rede de distribuição de água da Companhia Águas de Joinville. 2012. (Auditoria).

2.
SPECK, G. M.; MOURINO, J. L. P. ; VIEIRA, F. N. ; JATOBÁ, A.M.B. ; SILVA, B. C. ; ZANIBONI-FILHO, E. ; JERONIMO, G. T. ; MARTINS, M. L. . Parâmetros hematológicos e imunológicos de Rhamdia quelen experimentalmente infectado com Aeromonas hydrophila alimentado com ração suplementada com probiótico. 2010. (Relatório de pesquisa).

3.
BAMPI, D. ; CECHINEL, M. M. ; JERONIMO, G. T. ; SÁ, A. R. S. ; SPECK, G. M. ; GONCALVES, E. L. T. ; HOPPE, R. ; SCHAPPO, C. L. ; MARTINS, M. L. . Variação sazonal na parasitofauna de tilápia em diferentes regiões do Estado de Santa Catarina.. 2010. (Relatório de pesquisa).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
MARTINS, M. L.; SPECK, G. M.; GUERTLER, C.. Participação em banca de Eduardo Luiz Tavares Gonçalves.Fauna parasitária de Tilápia do Nilo mantida em diferentes sistemas de piscicultura no Estado de Santa Catarina. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Aquicultura) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
MARTINS, M. L.; SPECK, G. M.; GUERTLER, C.. Participação em banca de Vinicius Teixeira dos Reis.Panorama da Piscicultura na Região Metropolitana de Manaus. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Aquicultura) - Universidade Federal de Santa Catarina.

3.
MARTINS, M. L.; SPECK, G. M.; CANTELLI, L.. Participação em banca de José Delfino Huff Martins.Trichodina magna e T. compacta em Tilápia do Nilo cultivada no Estado de Santa Catarina. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Aquicultura) - Universidade Federal de Santa Catarina.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Congresso Brasileiro de Engenharia de Pesca. 2017. (Congresso).

2.
Congresso Brasileiro de Ergonomia - ABERGO. 2016. (Congresso).

3.
III Congresso Catarinense de Saúde Coletiva e I Seminário de Bioética e Saúde Coletiva,. 2016. (Congresso).

4.
XLV Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2016. 2016. (Congresso).

5.
I Semana Acadêmica Integrada da Agronomia e Zootecnia. 2015. (Outra).

6.
O papel da ABERGO e da Ergonomia na sociedade. 2015. (Outra).

7.
I Congresso Nacional de Direito sobre Segurança do Trabalho Aquaviário e Portuário. 2014. (Congresso).

8.
III Congresso Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho Portuário e Aquaviário. 2014. (Congresso).

9.
IV Semana da Agronomia - UFSC. 2014. (Outra).

10.
V Congreso de Acuicultura. 2014. (Congresso).

11.
Geoestatística Aplicada a Ciências Agrárias. 2013. (Seminário).

12.
1º Simpósio de Integração Científica e Tecnológica do Sul Catarinense (.parecerista ad hoc. 2012. (Simpósio).

13.
I Seminário de Gestão de Riscos Geológicos do Estado de Santa Catarina. 2012. (Seminário).

14.
SIPAT - Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho. 2012. (Outra).

15.
VII Workshop of Scientific Publishing. 2012. (Seminário).

16.
II Seminário Anual de Energia + Limpa. 2011. (Seminário).

17.
Aquaciência. 2008. (Congresso).

18.
X Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos - EMBRAPOA. 2008. (Encontro).

19.
I Congresso Brasileiro de Produção de Peixes Nativos de Água Doce. 2007. (Congresso).

20.
IV Semana da Aqüicultura - SEMAQUI. 2006. (Outra).

21.
Seminário Internacional de Sanidade Aqüícola. 2006. (Seminário).

22.
Congresso Brasileiro de Agroecologia. 2005. (Congresso).

23.
III Semana de aquicultura - SEMAQUI. 2005. (Outra).

24.
I Seminário Regional de Piscicultura de Água Doce. 2005. (Seminário).

25.
Pesca e Aquicultura - Conferência Técnica. 2005. (Outra).

26.
Congresso Brasileiro de Oceanografia. 2004. (Congresso).

27.
II Semana de Aquicultura - SEMAQUI. 2004. (Outra).

28.
Seminário de Produtividade Aquática em Aquicultura. 2004. (Seminário).

29.
Importância e Exigências da Gestão de Bacias Hidrográficas. 2003. (Seminário).

30.
I Semana de aquicultura - SEMAQUI. 2003. (Outra).

31.
I Seminário Internacional de Aquicultura e VII Encontro Catarinense de Aquicultura. 2003. (Seminário).

32.
Seminário de Engenharia Sanitária e Ambiental - SEMESAM - 5a edição. 2003. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SPECK, G. M.. IV Conferência Internacional de Design, Engenharia e Gestão para Inovação - IDEMI. 2015. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Alexandre Mattos Sandin. Parasitologia em tilápias no Estado de Santa Catarina. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Medicina Veterinária) - Universidade do Estado de Santa Catarina. Orientador: Giselle Mari Speck.



Educação e Popularização de C & T



Redes sociais, websites e blogs
1.
SPECK, G. M.. Travessia Ambiental. 2011; Tema: Meio Ambiente e Sustentabilidade. (Blog).



Outras informações relevantes


Artigos encaminhados para publicação em periódicos:
1) Cristhiane Guertler, Giselle Speck, Priscila Rezende, Eugenio Merino, Lizandra Vergara e Walter Seiffert. Analysis of the occupational risks perception in mollusks farm workers. Submetido para Safety Science em 29.08.2018.

2) Cristhiane Guertler, Giselle Speck, Lucas Garcia, Bruno Guimarães, Eugenio Merino e Walter Seiffert. An evaluation of the biomechanical risks in oyster farming. Submetido para Aquacultural Engineering em 03.04.2018.

3) Giselle Mari Speck, Cristhiane Guertler, Walter Quadros Seiffert, Giselle Schmidt Alves Díaz Merino e Eugenio Andrés Díaz Merino. Análise ergonômica do trabalho: aplicação de um estudo postural no cultivo de ostras. Submetido para Uniciências em 12.03.2018.

Artigos submetidos e aprovados para o 3rd Aquaculture Conference 2018: a) Prevalence of musculoskeletal disorders in aquaculture and fishing professionals: a systematic review; b) Occupational hazards of marine shellfish farming in Brazil; c) Ergonomic Analysis of Work: Application of a Postural Study in the Cultivation of Oysters; d) Risk Management: a Case Study in Oyster Farming; e) Risk Assessment of Pesticides used in Aquaculture: Focus on Worker Health.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/11/2018 às 10:30:27