Ana Luiza-Andrade

Bolsista de Doutorado do CNPq

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8546078821680964
  • Última atualização do currículo em 11/12/2018


Graduada em Ciências Biológicas, modalidade Licenciatura Plena, pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2011). Especialista em Auditoria Pericia e Gestão Ambiental, pela Faculdade Assis Gurgacz (2013). Possui mestrado no Programa de Pós Graduação em Zoologia, área de concentração - Conservação e Ecologia, Universidade Federal do Pará/Museu Paraense Emílio Goeldi (2016). Atualmente é doutoranda pelo mesmo Programa. Atua na área ecologia de riachos, ecologia e taxonomia de insetos aquáticos. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Ana Luiza-Andrade
Nome em citações bibliográficas
ANDRADE, A. L.;LUIZA-ANDRADE,A;LUIZA-ANDRADE, ANA;LUIZA-ANDRADE, A


Formação acadêmica/titulação


2016
Doutorado em andamento em Zoologia.
Museu Paraense Emílio Goeldi, MPEG, Brasil.
Título: Efeitos das mudanças do uso da terra sobre a diversidade taxonômica, funcional e morfológica de insetos aquáticos na Amazônia Oriental,
Orientador: Rogerio Rosa da Silva.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2014 - 2016
Mestrado em Zoologia.
Museu Paraense Emílio Goeldi, MPEG, Brasil.
Título: Uso da diversidade funcional na estrutura das comunidades de macroinvertebrados aquáticos,Ano de Obtenção: 2016.
Orientador: André Luiz Netto Ferreira.
Coorientador: Luciano Fogaça de Assis Montag.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2012 - 2013
Especialização em Auditoria, Perícia e Gestão Ambiental. (Carga Horária: 360h).
Centro Universitário Assis Gurgacz, FAG, Brasil.
Título: Gestão Ambiental em áreas de risco no entorno da Rodovia BR 277, Paraná, Brasil..
Orientador: Renato Cassol.
2005 - 2011
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE, Brasil.
Título: Levantamento Florístico de Pteridófitas de uma área de mata do Balneário de Santa Helena - PR.
Orientador: ProfªDrª Livia Godinho Temponi.




Formação Complementar


2013
English for Specific Purpose (ESP). (Carga horária: 38h).
Centro Cultural Brasil Estados Unidos, CCBEU, Brasil.
2013
Ingles sem Fronteiras.
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2017 - 2017
ARC GIS 10.2. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
2014 - 2014
Análise e Interpretação de Dados II. (Carga horária: 68h).
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
2013 - 2013
Auto CAD 2D / Auto CAD 3D. (Carga horária: 65h).
Tecnodill informatica - IG cursos, TECNODILL, Brasil.
2013 - 2013
Core Draw X4. (Carga horária: 24h).
Tecnodill informatica - IG cursos, TECNODILL, Brasil.
2011 - 2011
PRÁTICO OPERACIONAL DO SNCR - MÓDULOS II E III. (Carga horária: 40h).
INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - SR 09, INCRA, Brasil.
2011 - 2011
TEORICO OPERACIONAL DO SNCR - MÓDULO I. (Carga horária: 40h).
INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - SR 09, INCRA, Brasil.
2007 - 2007
CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA FEBRE AFTOSA. (Carga horária: 20h).
Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, SEAB, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - 2018
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor convidado, Carga horária: 8
Outras informações
Aula ministrada no Programa de Pós-graduação (Latu sensu) em Ecologia- Universidade Federal do Pará. Disciplina: Introdução ao R. Conteúdo: Operações com matrizes em linguagem R.Data: 6 de junho de 2018 Carga horária: 8 horas. Coordenadora da disciplina Dra Karina Dias da Silva

Vínculo institucional

2018 - 2018
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor convidado, Carga horária: 8
Outras informações
Aula ministrada no Programa de Pós- graduação em Ecologia- Universidade Federal do Pará. Disciplina: Diversidade Funcional. Conteúdo: Abordagem múltipla de Traits em ecologia. Carga horária: 8 horas. Coordenadora da disciplina Dra Bárbara Dunck.

Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: monitor em disciplina, Enquadramento Funcional: Monitora na disciplina AID- PARFOR, Carga horária: 68

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: monitor em disciplina, Enquadramento Funcional: Monitora na disciplina AID, Carga horária: 68


Laboratório de Ecologia e Conservação (UFPA), LABECO, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Estagiario, Enquadramento Funcional: Estagiario, Carga horária: 20


Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista Apoio Técnico a Pesquisa - 1A, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Diagnóstico e análise de viabilidade populacional das aves endêmicas e ameaçadas da Caatinga presentes nos Parques Nacionais da Serra da Capivara, Serra das Confusões e Sete Cidades no estado do Piauí.


Amplo Engenharia e Gestão de Projetos LTDA, AMPLO, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Consultoria ambiental, Enquadramento Funcional: consultora ambiental, Carga horária: 36


Biomas soluções ambientais, BIOMAS, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: consultoria ambiental, Enquadramento Funcional: consultor ambiental, Carga horária: 36

Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Consultoria ambiental, Enquadramento Funcional: consultor ambiental, Carga horária: 20
Outras informações
Monitoramento de Fauna na implementação de fábrica da Votorantim Cimentos - Primavera - PA


Arcadis-Hidroambiente S.A., HIDROAMBIENTE, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Autônoma, Enquadramento Funcional: consultor ambiental, Carga horária: 20
Outras informações
Programa de Monitoramento da Fauna - Área de Influência da UHE Jirau.


Empresa de planejamento e assistência Técnica (Ambiental e Agrícola)., EPLAN, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: estagio, Carga horária: 20


Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: acadêmico, Enquadramento Funcional: estagiario, Carga horária: 70


Instituto Confiancce, IC, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2013
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: CLT, Carga horária: 36
Outras informações
exercendo cargo de agente administrativo, lotado para a Prefeitura Municipal de Santa Helena - PR


CENTRO DE INTEGRAÇÃO EMPRESA-ESCOLA, CIEE, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2008
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: estagiario, Carga horária: 40
Outras informações
cargo de assistente administrativo, lotada à Prefeitura Municipal de Santa Helena



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Diminuindo as lacunas Lineanas e Wallaceanas da biota aquática na Amazônia
Descrição: A necessidade de produção de alimentos e serviços, a qual promove crescimento nos processos de urbanização e de ampliação dos agrossistemas sobre as florestas nativa, é conflitante em relação aos interesses da necessidade de manutenção da biodiversidade, das condições ambientais naturais e dos recursos ecossistêmicos. Esse cenário é ainda mais preocupante na Amazônia brasileira, por abrigar a maior diversidade de espécies do planeta, da qual uma porção significativa ainda é desconhecida e parcela significativa está sendo perdida frente à expansão das atividades antrópicas. Para proteger e valorar essa biodiversidade, é importante que a identidade das espécies, sua distribuição espacial e suas relações com as condições ambientais sejam conhecidas. Uma vez que, as lacunas de conhecimento sobre as espécies criam dificuldades para identificar as áreas prioritárias para conservação. Sem essas informações é difícil definir tecnicamente quais os locais mais adequados e importantes para a conservação efetiva das espécies. Mesmo com os importantes avanços metodológicos para esses fins, analises de áreas prioritárias são fragilizadas quando os dados primários, por exemplo, de distribuição das espécies, são reduzidos ou inexistentes. Nesse contexto, a Amazônia se destaca negativamente, pois para a maior parte do seu território não existem registros da biodiversidade com exceção de alguns grupos como aves e mamíferos, que são relativamente bem conhecidos. Outros grupos da biodiversidade amazônica apresentam uma escassez de informações a respeito da identificação de espécies e seus limites de distribuição e, quando essas informações são divulgadas, estão restritas às regiões próximas aos centros urbanos ou das calhas dos grandes rios, em virtude da maior facilidade de acesso. Esse problema fica ainda mais preocupante quando considerados os sistemas mais sensíveis, como os pequenos riachos amazônicos, que possuem uma grande dependência da matriz do entorno. Assim, o conhecimento acerca da diversidade de grupos como os invertebrados, macrófitas e peixes ainda são incipientes e essa biodiversidade pouco explorada, em especial nos pequenos ecossistemas, como os riachos. Esse fato dificulta a valoração da biodiversidade e a gestão do uso da terra. Esses grupos são componentes importantes dos ecossistemas, pois têm representantes de diferentes estratificações tróficas, desde os produtores primários (macrófitas e algas), até detritívoros e predadores. Além disso, são importantes para o fluxo de energia entre água e terra, pois têm representantes que passam parte da vida no ambiente aquático e adultos terrestres (e.g.insetos). São também amplamente conhecidos como potenciais bioindicadores de qualidade ambiental, servindo como uma ferramenta excelente para o biomonitoramento das condições ecológicas dos riachos. Portanto, todo o sistema está interligado por intrincadas relações ecológicas e avaliações em conjunto considerando os principais elementos como insetos, peixes e macrófitas, podem garantir resultados com amplas aplicações. Entretanto, todo esse entendimento só é possível se forem eliminadas as lacunas existentes. Visando progredir com o conhecimento sobre esses grupos na Amazônia e acelerar as estratégias de conservação diante do atual estado de fragmentação do bioma, este projeto tem como objetivos: (1) apresentar o conhecimento atual sobre biogeografia e ecologia de Ephemeroptera, Heteroptera, Odonata, Plecoptera, Trichoptera (EHOPT), macrófitas aquáticas e peixes de água doce que ocorrem na Amazônia; (2) ressaltar a sua diversidade, endemismo e os aspectos que podem influenciar na sua conservação; (3) coletar em áreas até então sem informação; (4) descrever novas espécies detectadas; (5) modelar o nicho das espécies representadas com o intuito de prever sua distribuição e apresentar onde estão as lacunas de conhecimento no bioma;..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Mestrado acadêmico: (5) / Doutorado: (5) .
Integrantes: Ana Luiza-Andrade - Integrante / Lenize Batista Calvão - Integrante / Ana Paula Justino Faria - Integrante / Luciano Fogaça de Assis Montag - Integrante / MENDES, T P - Integrante / JUEN, L - Coordenador / Paulo De Marco Júnior - Integrante / Joana Darc Batista - Integrante / Karina Dias da Silva - Integrante / Leandro Schelemmer Brasil - Integrante / Thiago Barros Miguel - Integrante / Barbará Dunck Oliveira - Integrante / Helder M. V. Espírito Santos - Integrante / Neusa Hamada - Integrante / Frederico Falcão Salles - Integrante.
2017 - Atual
Adaptação Climática e Conservação da Biodiversidade Brasileira Baseada em Modelos Climáticos Regionais
Descrição: Os efeitos das mudanças climáticas globais são inegáveis, causando diversos impactos sociais e ambientais, afetando desde espécies até ecossistemas inteiros. Por ser um dos fatores principais determinando a ocorrência das espécies, mudanças no clima podem alterar a adequabilidade ambiental dos locais onde as espécies ocorrem, causando mudanças em seus padrões de distribuição. Tais mudanças podem ser ainda mais comprometedoras se as espécies afetadas possuem baixa capacidade de dispersão, como é o caso de algumas espécies ameaçadas. A modelagem da distribuição de espécies levando em consideração as mudanças climáticas são de grande importância para conservar a biodiversidade no futuro. Apesar de ser uma abordagem comum, a inclusão de dados climáticos regionais representa uma inovação na modelagem de distribuição de espécies, sendo capaz de gerar modelos mais acurados para regiões específicas. A disponibilização de modelos regionais como o BESM para o Brasil representa um grande avanço para o planejamento da conservação de espécies em uma das regiões com maior biodiversidade do planeta. Neste projeto propomos modelar a distribuição de espécies de diferentes grupos (fauna ameaçada, palmeiras nativas, Odonata, e árvores economicamente importantes) e analisar a vulnerabilidade destes grupos frente às mudanças climáticas. Os grupos envolvidos possuem experiência em modelagem de diferentes grupos, e possuem projeto em colaboração com o ICMBIO. Desta forma, como produto final, geraremos mapas e informação técnica úteis para órgão públicos como o ICMBIO e o IBAMA, para orientar futuras ações conservacionistas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
Ecologia, Genética e Conservacão do Cerrado, Amazônia e Mata Atlantica
Descrição: Projeto Procad UFG/UNESP Rio Claro/UFPA/Museu Emilio Goeldi. O presente projeto propõe estudar os processos responsáveis pela origem e manutenção da Biodiversidade do Cerrado, Amazônia e Mata Atlântica e como este conhecimento pode ser utilizado na conservação desta Biodiversidade. Diferentes grupos taxonômicos serão estudados, entre plantas, invertebrados e vertebrados, sob diferentes aspectos: diversidade beta em comunidades de riachos, filogenia/filogeografia de plantas e vertebrados, estrutura de comunidades e diversidade funcional de anuros e mamíferos, papel da fauna aquática na conservação de fragmentos de florestas na Amazônia e de igarapés, diversidade de moscas saprófitas e sua relação com a heterogeneidade ambiental, análise de lacunas de Aves, insetos aquáticos e Aves na Amazônia, comportamento de primatas e seu papel na dinâmica da floresta Amazônica, perda de endemismos na floresta Amazônica, ecologia e genética de plantas da Mata Atlântica e Cerrado em escala de paisagem e a conservação, o uso da fauna pela população Amazônica e seu papel na conservação..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (6) .
Integrantes: Ana Luiza-Andrade - Integrante / Leandro Juen - Coordenador.
2014 - Atual
Efeito da heterogeneidade de habitats sobre os padrões de diversidade de macroinvertebrados aquáticos em igarapés da Amazônia Oriental
Descrição: O presente projeto de pesquisa busca avançar no entendimento da relação entre heterogeneidade da estrutura física fluvial e a diversidade de macroinvertebrados aquáticos (em seus componentes alfa e beta), em diferentes escalas espaciais (dentro dos igarapés e entre igarapés). O estudo de riachos amazônicos é muito propício nesse sentido uma vez que a região amazônica abriga uma grande diversidade de espécies de macroinvertebrados e muitos dos igarapés ainda se encontram em condição pristina (Nessimian et al., 2014), o que permite avaliar os padrões de diversidade na ausência de influências antrópicas.O objetivo geral desta proposta é analisar o efeito da heterogeneidade de habitats fluviais sobre os componentes alfa e beta da diversidade de macroinvertebrados aquáticos. Serão utilizados trechos de igarapés afogados? (predominantemente lênticos) da FLONA de Caxiuanã como representantes de riachos homogêneos e trechos de igarapés de terra firme? (predominantemente lóticos) na mesma UC como representantes de riachos possivelmente mais heterogêneos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (5) / Doutorado: (8) .
Integrantes: Ana Luiza-Andrade - Integrante / Leandro Juen - Coordenador.
2014 - Atual
Influência dos diferentes tipos de uso do solo sobre a biodiversidade na Amazônia Oriental
Descrição: Nos últimos anos a pressão antrópica sobre os ecossistemas tem sido intensificada, devido ao crescente aumento da demanda por matéria prima, energética e alimentos, principalmente em florestas tropicais. O intenso desmatamento na Amazônia tem sido causado principalmente por mudanças na cobertura do solo e uso da terra para agricultura, pecuária, construção de barragens e exploração madeireira. Tais atividades são as maiores responsáveis pela degradação de ambientes naturais. O maior foco de tal pressão se encontra na área conhecida como ?Arco do Desmatamento?, localizado em sua maior parte dentro da área da Amazônia Oriental. Em ambientes aquáticos, a perda de ecossistemas naturais aliada ao manejo ineficiente dessas áreas ameaçam a integridade dos hábitats e a permanência das espécies em seus habitat naturais. Assim, estudos que visam avaliar como as alterações afetam os sistemas naturais, testando quais parâmetros bióticos e abióticos respondem às alterações, são de grande relevância biológica e política. O objetivo deste projeto é mensurar o efeito dos diferentes tipos de usos de solo sobre as comunidades aquáticas e sobre a complexidade ambiental desses ecossistemas, principalmente através do uso de índices multimétricos. Para isso, serão amostrados aproximadamente 100 igarapés distribuídos em regiões de plantação de dendê; pecuária; exploração madeireira manejada e não manejada e áreas de remanescentes florestais. Ao todo serão amostradas 20 áreas em cada tipo de uso (divididos entre tratamento e controle). Os grupos biológicos a serem avaliados incluem insetos aquáticos (Diptera, Ephemeroptera, Heteroptera, Odonata, Trichoptera) e a assembleia de peixes..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Outros Projetos


2014 - Atual
PROGRAMA DE MONITORAMENTO DE IMPACTOS SOBRE A BIODIVERSIDADE NAS ÁREAS EM OPERAÇÃO DE SERRA NORTE
Descrição: As comunidades biológicas refletem a integridade ecológica total dos ecossistemas (p. ex., integridade física, química e biológica), integrando os efeitos dos diferentes agentes impactantes e fornecendo uma medida agregada dos impactos. As comunidades biológicas de ecossistemas aquáticos são formadas por organismos que apresentam adaptações evolutivas a determinadas condições ambientais e apresentam limites de tolerância a diferentes alterações das mesmas. Em geral, acredita-se que, dentre os invertebrados, os insetos respondam a estresses hidráulicos, orgânicos e tóxicos com a redução de espécies sensíveis e a proliferação de espécies tolerantes. Assim, de um modo geral, os insetos podem fornecer mais informações do que os vertebrados, sendo muito úteis na definição de áreas pequenas e hábitats fragmentados ou com longa história de influência antrópica. Isto porque em fragmentos pequenos, muitos dos vertebrados maiores e mais sensíveis já foram eliminados por escassez de área de vida ou devido à caça, mas que nem por isso deixam de ter valor para a conservação de espécies. O monitoramento está delineado de forma a permitir uma análise da integridade do sistema aquático diante das alterações da disponibilidade hídrica superficial e da poeira liberada durante as atividades de mineração na Flona de Carajás..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
2013 - Atual
MONITORAMENTO DA BIODIVERSIDADE DO PROJETO FERRO CARAJÁS S11D
Descrição: O monitoramento de Bioindicadores tem por escopo diagnosticar como os empreendimentos afetam a estrutura das comunidades remanescentes e como as comunidades respondem às interferências das atividades minerárias. Espera-se um melhor conhecimento e entendimento dos processos que ocorrem entre o meio biótico e os impactos do meio físico. Para o monitoramento serão instaladas 24 parcelas de 250m (10 em mata e seis em canga) a diferentes distancias do impacto, além de oito parcelas também de 250m ao longo de cursos d?água. Os impactos a serem monitorados são: Ruído, Poeira, Disponibilidade hídrica superficial e diminuição de habitat (canga). Pequenos mamíferos, anfíbios, avifauna, ictiofauna, EPT (Ephemenoptera, Plecoptera, Tricoptera), Odonata, apifauna, pteridófitas e herbáceas são os bioindicadores selecionados para o estudo..
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.


Membro de corpo editorial


2017 - Atual
Periódico: Modern Concepts & Developments in Agronomy


Revisor de periódico


2017 - Atual
Periódico: International Journal of Library and Information Science
2017 - Atual
Periódico: ECOLOGICAL INDICATORS


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Aplicada.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia de Ecossistemas.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: aquatic insects.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
LUIZA-ANDRADE, ANA2017 LUIZA-ANDRADE, ANA; BRASIL, LEANDRO SCHLEMMER ; BENONE, NARAIANA LOUREIRO ; SHIMANO, YULIE ; FARIAS, ANA PAULA JUSTINO ; MONTAG, LUCIANO FOGAÇA ; DOLÉDEC, SYLVAIN ; JUEN, LEANDRO . Influence of oil palm monoculture on the taxonomic and functional composition of aquatic insect communities in eastern Brazilian Amazonia. ECOLOGICAL INDICATORS, v. 82, p. 478-483, 2017.

2.
MENDES, T P2017MENDES, T P ; LUIZA-ANDRADE, A ; CABETTE, H S R ; JUEN, L . How Does Environmental Variation Affect the Distribution of Dragonfly Larvae (Odonata) in the Amazon-Cerrado Transition Zone in Central Brazil?. NEOTROPICAL ENTOMOLOGY, v. 47, p. 37-45, 2017.

3.
LUIZA-ANDRADE, ANA2017 LUIZA-ANDRADE, ANA; MONTAG, LUCIANO FOGAÇA DE ASSIS ; JUEN, LEANDRO . Functional diversity in studies of aquatic macroinvertebrates community. SCIENTOMETRICS, v. 111, p. 1643-1656, 2017.

4.
JUEN, L.2016JUEN, L. ; CUNHA, E. J. ; CARVALHO, F. G. ; FERREIRA, M. C. ; BEGOT, T. O. ; ANDRADE, A. L. ; SHIMANO, Y. ; LEÃO, H. ; POMPEU, P. S. ; MONTAG, L. F. A. . Effects of Oil Palm Plantations on the Habitat Structure and Biota of Streams in Eastern Amazon. RIVER RESEARCH AND APPLICATIONS, v. 32, p. 2081-2094, 2016.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
Barbosa-da-Silva, J.C ; ANDRADE, A. L. ; CANDIDO JUNIOR, J. F. . Avifauna paludícola nos balneários de três localidades em uma área de floresta estacional semidescidual no extremo oeste do estado do Paraná.. In: In: VI Simpósio Regional de Mata Ciliar, 2007, Mal. Candido Rondon. Anais do VI Simpósio Regional de Mata Ciliar, 2007.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
ROCHA,L.C.F. ; TEMPONI, L. G. ; ANDRADE, A. L. . Levantamento rápido das Pteridophytas do Parque Nacional do Iguaçu- PR. In: Congresso Nacional do Botânica, 2011, 2011, Fortaleza. Anais do 62 Congresso Nacional do Botânica, 2011, 2011.

Apresentações de Trabalho
1.
LUIZA-ANDRADE, A. Insetos como bioindicadores ambientais. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
LUIZA-ANDRADE,A. Fuctional diversity in studies of aquatic macroinvertebrates community. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

3.
LUIZA-ANDRADE, ANA; MINEIRO, I. G. B. ; MENDES, Y. A. ; ALVES, T. A. . Biomassa e estrutura trófica na distribuição vertical de aves na floresta nacional de Caxiuanã, Pará. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
ANDRADE, A. L.. Influência da monocultura de palma de dendê sobre a diversidade funcional de insetos aquáticos na Amazônia Oriental. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

5.
OLIVEIRA JUNIOR, J. M. B. ; MONTAG, L. F. A. ; CALVAO, L. B. ; LUIZA-ANDRADE, ANA . Invertebrados aquáticos da Amazônia: uma análise cienciométrica dos estudos ecológicos nas últimas três décadas. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Demais tipos de produção técnica
1.
LUIZA-ANDRADE, A; BRASIL, LEANDRO SCHLEMMER . Introdução ao R. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
JUEN, L. ; ANDRADE, A. L. ; CUNHA, E. J. R. ; CARVALHO, F. G. ; FARIA, A. P. J. ; BATISTA, G. N. . Relatório Sintese sobre a fauna e flora da Mineração Paragominas S.A.. 2015. (Relatório de pesquisa).

3.
JUEN, L. ; CALVAO, L. B. ; CUNHA, E. J. R. ; CARVALHO, F. G. ; CARDOSO, M. N. ; ANDRADE, A. L. . RELATÓRIO DE FAUNA AQUÁTICA EM RIACHOS DAS FAZENDAS BREJEIRA E FLAMBOYANT, MUNICÍPIO DE PARAGOMINAS E IPIXUNA DO PARÁ, PARÁ. 2014. (Relatório de pesquisa).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
JUEN, L.; ALMEIDA, S. M.; LUIZA-ANDRADE,A. Participação em banca de Rafael Lobo Raiol.Efeitos do uso da terra sobre Abelhas das Orquídeas raras e comuns ( Apidae, Euglossini) na Amazônia Oriental. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Pará.

2.
CALVAO, L. B.; JUEN, LEANDRO; LUIZA-ANDRADE, ANA; ALMEIDA, S. M.. Participação em banca de Welliton Dhones Oliveira Costa.Diversidade de abelhas Euglossini ( Hymenoptera: Apidae) em áreas de pastagem e fragmento floresta no Município de Novo Repartimento, Pará. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Pará.

3.
JUEN, L; FARIA, A. P. J.; LUIZA-ANDRADE, A. Participação em banca de Ylana da Silva Cavalcante.Efeitos da urbanização sobre a riqueza, abundância e composição de odonata adulto (insecta) na Amazônia oriental. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Pará.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
IV Simpósio de insetos aquáticos Neotropicais.Functional diversity in studies of aquatic macroinvertebrates community. 2017. (Simpósio).

2.
III Jornada Acadêmica UFOPA.Invertebrados aquáticos da Amazônia: Uma análise cienciometrica dos estudos ecológicos nas últimas três décadas. 2014. (Encontro).

3.
II Jornada Acadêmica Ecologia Aquática e Pesca. 2013. (Simpósio).

4.
VI Seminario do PPBIO.EFEITO DA POEIRA LIBERADA PELA ATIVIDADE DE MINERAÇÃO SOBRE A ASSEMBLEIA DE PLECOPTERA (INSECTA). 2013. (Seminário).

5.
OS ESTAGIOS SUPERVISIONADOS DE CIENCIAS E BIOLOGIA EM DEBATE.METODOLOGIA INDIVIDUAL: UMA VISAO DA APRENDIZAGEM PELOS ALUNOS DO EJA. 2008. (Encontro).

6.
VII SEMINARIO DE EXTENSAO DA UNIOESTE.AVIFAUNA AQUATICA EM TRES LOCALIDADES NO EXTREMO OESTE DO ESTADO DO PARANA. 2007. (Seminário).

7.
VII SEMINARIO DE EXTENSAO DA UNIOESTE. 2007. (Seminário).

8.
XVII SEMANA DA BIOLOGIA. 2007. (Outra).

9.
2º EREBIO SUL.ALIMENTAÇAO SAUDAVEL TRABALHADO EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DE SANTA HELENA - PR. 2006. (Encontro).

10.
VII CICLO DE ESTUDOS SOBRE TEORIA E PRATICA EDUCACIONAL. 2006. (Encontro).

11.
V SIMPOSIO REGIONAL DE MATA CILIAR. 2006. (Simpósio).

12.
XVI semana da Biologia.Contribuição genética para a conservação de espécies selvagens. 2006. (Simpósio).

13.
XVI SEMANA DA BIOLOGIA UNIOESTE. 2006. (Encontro).

14.
PROJETO CULTIVANDO AGUA BOA - FEIRA VIDA ORGANICA. 2005. (Outra).

15.
PROJETO DE FORMAÇAO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS E BIOLOGIA.ALIMENTAÇAO SAUDAVEL EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DE SANTA HELENA - PR. 2005. (Outra).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Iniciação científica
1.
Jessica Cardoso. Efeitos das atividades de mineração sobre a estrutura das comunidades de insetos aquáticos na Amazônia Oriental.. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Pará, Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa. Orientador: Ana Luiza-Andrade.



Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
JUEN, L.2016JUEN, L. ; CUNHA, E. J. ; CARVALHO, F. G. ; FERREIRA, M. C. ; BEGOT, T. O. ; ANDRADE, A. L. ; SHIMANO, Y. ; LEÃO, H. ; POMPEU, P. S. ; MONTAG, L. F. A. . Effects of Oil Palm Plantations on the Habitat Structure and Biota of Streams in Eastern Amazon. RIVER RESEARCH AND APPLICATIONS, v. 32, p. 2081-2094, 2016.

2.
LUIZA-ANDRADE, ANA2017 LUIZA-ANDRADE, ANA; MONTAG, LUCIANO FOGAÇA DE ASSIS ; JUEN, LEANDRO . Functional diversity in studies of aquatic macroinvertebrates community. SCIENTOMETRICS, v. 111, p. 1643-1656, 2017.


Cursos de curta duração ministrados
1.
LUIZA-ANDRADE, A; BRASIL, LEANDRO SCHLEMMER . Introdução ao R. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/01/2019 às 22:40:24