Jens Michael Baumgarten

Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1801238997224040
  • Última atualização do currículo em 05/01/2018


Possui graduação em HISTÓRIA GERAL pela UNIVERSIDADE DE HAMBURGO (1990), mestrado em HISTÓRIA DA ARTE pela UNIVERSIDADE DE HAMBURGO (1996) e doutorado em HISTÓRIA DA ARTE pela UNIVERSIDADE DE HAMBURGO (2002). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de São Paulo. Tem experiência na área de História, com ênfase em História da Arte, atuando principalmente nos seguintes temas: história da arte, arte, barroco, história moderna e transferência cultural. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Jens Michael Baumgarten
Nome em citações bibliográficas
BAUMGARTEN, J. M.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de São Paulo, Campus Guarulhos.
Alameda Barão de Limeira - até 671 - lado ímpar
Campos Elíseos
01202001 - São Paulo, SP - Brasil - Caixa-postal: 01202001
Telefone: (11) 981043395
Fax: (11) 981043395


Formação acadêmica/titulação


1997 - 2002
Doutorado em HISTÓRIA DA ARTE.
UNIVERSIDADE DE HAMBURGO, UNIVERSITÄT HAMB, Alemanha.
Título: Konfession, Bild und Macht ? Visualisierung als katholisches Herrschafts- und Disziplinierungskonzept in Rom und im habsburgischen Schlesien 1560-1740, Ano de obtenção: 2002.
Orientador: Arno Herzig.
Bolsista do(a): Volkswagenstiftung, VW, Alemanha.
1991 - 1996
Mestrado em HISTÓRIA DA ARTE.
UNIVERSIDADE DE HAMBURGO, UNIVERSITÄT HAMB, Alemanha.
Título: Bildtheorie nach dem Tridentinum,Ano de Obtenção: 1996.
Orientador: Arno Herzig.
1987 - 1990
Graduação em HISTÓRIA GERAL.
UNIVERSIDADE DE HAMBURGO, UNIVERSITÄT HAMB, Alemanha.


Pós-doutorado


2006
Pós-Doutorado.
Los Angeles, LOS ANGELES, Estados Unidos.
Bolsista do(a): GETTY CENTER - LOS ANGELES, GETTY, Estados Unidos.
2006
Pós-Doutorado.
INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DA UNICAMP - DPTO DE HISTÓRIA, IFCH, Brasil.
Bolsista do(a): GETTY CENTER - LOS ANGELES, GETTY, Estados Unidos.
2005 - 2005
Pós-Doutorado.
INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DA UNICAMP - DPTO DE HISTÓRIA, IFCH, Brasil.
Bolsista do(a): GETTY CENTER - LOS ANGELES, GETTY, Estados Unidos.
2004 - 2004
Pós-Doutorado.
INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DA UNICAMP - DPTO DE HISTÓRIA, IFCH, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação Gerda Henkel, GERDA HENKEL, Alemanha.
2003 - 2004
Pós-Doutorado.
UNIVERSIDADE DA BASILEIA, BASILEIA, Suiça.
Bolsista do(a): FUNDAÇÃO GERDA HENKEL, GERDA HENKEL, Alemanha.
2003 - 2003
Pós-Doutorado.
UNIVERSIDADE DE DRESDEN, DRESDEN, Alemanha.
Bolsista do(a): FUNDAÇÃO ALEMÃ PARA A PESQUISA, DFG, Alemanha.
2003 - 2003
Pós-Doutorado.
UNIVERSIDADE NACIONAL AUTONOMA DE MÉXICO, UNAM, México.
Bolsista do(a): FUNDAÇÃO ALEMÃ PARA O INTERCÂMBIO INTERNACIONAL, DAAD, Alemanha.


Atuação Profissional



Yale University, YALE, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


University of Toronto, UTORONTO, Canadá.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


University of Western Ontario, UWO, Canadá.
Vínculo institucional

2010 - 2013
Vínculo: Outro (pesquisador participan), Enquadramento Funcional: pesquisador participante


Universität Hamburg, UH, Alemanha.
Vínculo institucional

2009 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Chefe de Departamento de História da Arte, Carga horária: 10
Outras informações
Criação do Departamento

Vínculo institucional

2009 - 2011
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Coordenador do Curso de História da Arte, Carga horária: 10
Outras informações
Criação do Curso

Atividades

10/2006 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Campus Guarulhos, .


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2013
Vínculo: Outro (pesquisador), Enquadramento Funcional: pesquisador participante



Linhas de pesquisa


1.
Arte, Circulações e Transferências

Objetivo: Reúne temas de pesquisa que envolvam discussões sobre circulações e transferências artísticas: as circulações de artistas, de modelos artísticos, estilísticos e iconográficos. Enfocam-se diferentes formas de mobilidade: circulação e transferências de conceitos, ideias e teorias, assim como circulação e transferências de técnicas, saberes e preceitos artísticos..
Grande área: Ciências Humanas
Palavras-chave: história da arte.


Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Material Economies of Religion in the Americas: Arts, Objects, Spaces, Mediations
Descrição: O projeto está ligado ao The Center (formerly Initiative) for the Study of Material and Visual Cultures of Religion (MAVCOR) da Universidade de Yale e caracteriza-se pela pesquisa sobre as culturas material e visual das religiões na forma de atividades colaborativas, interdisciplinares e internacionais. O foco do estudo é a vida religiosa das coisas (pinturas, objetos, monumentos, edifícios, espaços, por exemplo) em diferentes culturas e o comprometimento em produzir conhecimento a esse respeito e compartilhá-lo de diversas maneiras..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
New Art Histories: Relating Ideas, Objects and Institutions in the Latin American World - Parte 2: Global Baroque - Transcultural and Transhistorical Approaches to Latin America
Descrição: A segunda parte do projeto Novas Histórias da Arte: Relatando ideias, objetos e Instituições no Mundo Latinoamericano mantém como questão central os desafios para a pesquisa e o ensino de história da arte em um mundo global. O programa deste biênio inclui atividades acadêmicas e didáticas, confrontando e conectando dois contextos acadêmicos e historiográficos distintos. Ele baseia-se na experiência adquirida na Parte 1 do Projeto (2011-2013) e em seus dispositivos mais bem sucedidos: duas viagens de estudo de campo conjuntas, duas visitas conjuntas, quatro Professores Visitanes, e quatro Workshops. Essas atividades levarão estudantes e professores a se engajarem na exploração conjunta dos temas, a questionar cânones estéticos e hábitos intelectuais, e a cruzar as fronteiras da história da arte novamente..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
Wölfflin?s Principles of Art History 1915-2015 and its global reception
Descrição: O projeto está analisa a produção de um dos livros mais importantes da história da arte, ?Conceitos fundamentais da História da Arte? de Heinrich Wölfflin e sua recepção global..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2013
New Art Histories: Relating Ideas, Objects and Institutions in the Latin American World
Descrição: O projeto Novas Histórias da Arte: Relatando ideias, objetos e Instituições no Mundo Latino-americano contribui para o debate internacional nos seguintes termos: discutindo identidades passadas, presentes e futuras da emergência da disciplina de História da Arte no mundo latino-americano. Promovendo um debate internacional sobre a história da arte no mundo global, conectando pessoas e instituições na América Latina fora dela. Focando relações entre ideias, objetos e instituições como agentes históricos e contemporâneos para um intercâmbio global da disciplina. Implementando estas discussões em práticas em conjunção com a recente implantação de um dos mais amplos departamentos de história da arte na América Latina (junto à UNIFESP) ..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) .
Integrantes: Jens Michael Baumgarten - Coordenador / Cássio da Silva Fernandes - Integrante / André Tavares Pereira - Integrante / Angela Brandão - Integrante / Tristan Weddigen - Integrante.Financiador(es): GETTY CENTER - LOS ANGELES - Auxílio financeiro.
2010 - 2013
Corpo e Violência. Formas de expressão da dor
Descrição: Projeto financiado pelo Edital MCT/CNPq/MEC/CAPES nº 02/2010 (Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas). Processo nº 400401/2010-0. Tem como objetivo principal estudar a dor associada à violência, por meio da análise de suas formas de expressão. Pensa-se o corpo, a dor e o sofrimento inscritos numa eordem social e cultural, o que remete à reflexão sobre o lugar do sujeito no mundo, problematizando como se fala e se representa a dor, em suas diversas linguagens. Discute-se o lugar da vítima e as linguagens pelas quais as experiências de dor se expressam, articulando subjetividade e contexto social, de modo a buscar o que permite falar ou o que faz silenciar; o que se torna visível e o que fica na sombra. Procura-se compreender o que as diferentes formas de expressão da dor da violência nos permitem dizer das formas contemporâneas da sociabilidade. Tendo em vista que o fenômeno estudado, a dor da violência, configura uma experiência de trauma, que não pode ser inteiramente assimilada no momento em que ocorreu, focaliza-se a análise nas linguagens pelas quais essa experiência pode se expressar. Como referência social e histórica, considera-se o período da ditadura militar brasileira (1964-1985), articulando estratégias metodológicas, a saber: a) análise de textos literários que relatam esta experiência, aliada a entrevistas com os autores, discutindo o sentido do testemunho e da escritura como linguagem que permite falar da dor da violência; b) análise de filmes sobre o período, destacando as especificidades das formas de expressão cinematográfica; c) análise das representações visuais das vítimas da ditadura militar no Brasil, sobretudo na fotografia brasileira, considerando formas específicas da memória visual. Este estudo alia-se, assim, ao esforço coletivo de memória, compreensão e elaboração do período da ditadura militar no país, em curso na sociedade brasileira atual...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Jens Michael Baumgarten - Integrante / Cynthia Sarti - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2010 - Atual
Neo-Barroco: eficiências transculturais e transhistóricas do paradigma Barroco.
Descrição: Este programa de pesquisa explora e analisa a eficiência histórica do paradigma do Barroco, isso significa que este paradigma será investigado nas suas dimensões transhistóricas e transculturais. O projeto de pesquisa se baseia em duas observações: 1. A cultura barroca pode ser transferida de uma região geocultural para uma outra; este processo de transferência encontra mais (da Itália à França) ou menos (da península Ibérica às Américas) resistência. 2. O paradigma do Barroco manteve uma eficiência através das épocas: não apenas o conceito ?Barroco? foi desenvolvido post factu, isto é no final do século XIX, mas nós testemunhamos hoje um retorno ou uma ressurreição do Barroco através e contra os filtros negativos da percepção e avaliação que ele precisa superar. Na cultura contemporânea, o Barroco se tornou em um fascinosum, no patamar dos discursos sobre cultura e na prática cultural ? nas suas manifestações em todas as artes. Em uma novela como Concierto barroco de Carpentier encontramos uma dimensão do barroco transhistórico e da mobilidade transcultural. Para explorar estas dimensões do barroco é necessário navegar transdisciplinariamente entre uma abordagem histórico (como Maravall em A cultura do Barroco de 1975) e uma abordagem tipológica, quase arquetípica (como D?Ors Le Baroque)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 - Atual
Texto, Imagem, Performance: Transformação e ambivalência de ordens culturais em zonas coloniais de contato (província de Charcas e Filipinas, séculos XVII e XVIII)
Descrição: A conquista dos ?novos mundos? nas Américas e na Ásia gerou várias transformações culturais nas regiões afetadas. O projeto analisa os processos de negociações de ordens culturais entre europeus, indígenas e mestiços, como eles se constituíram no governo colonial europeu-cristão nos séculos XVII e XVIII na ?Audiencia de Charcas? (Bolívia) e nas províncias ?Tagalog? (Filipinas). Assim o termo negociação não deve iludir sobre as relações de poder que significou uma supressão da população indígena. Porém apesar desta subjugação todos os atores envolvidos nestes processos utilizaram estes espaços de atuação e mídias linguísticos, visuais e performáticos para configurar novas ordens culturais e sistemas de significado no contexto de relações coloniais de poder. Representações midiáticas destas negociações comunicativas se encontram em textos sobre a cristianização e a padronização política, mas também em práticas religiosas (rituais, cerimônias, festas) ou em visualizações ou a criação de lugares de ordens religiosas e políticas como, por exemplo em imagens (pintura, escultura), arquitetura, têxtis, objetos de culto e de uso cotidiano. Essas formas de representação constituem a base de análise para todos os projetos envolvidos.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Jens Michael Baumgarten - Integrante / Astrid Windus - Coordenador / Imke Rath - Integrante / Andrea Nicklisch - Integrante / Eberhard Crailsheim - Integrante / Andrés Pablo Eichmann Oehrli - Integrante / Peter Conrad Kröfges - Integrante.Financiador(es): Deutsche Forschungsgemeinschaft - Auxílio financeiro.
2007 - 2013
Plus ultra: a recepção e a transferência da tradução artística clássica entre a Europa Mediterrânea e a América Latina.
Descrição: Iniciativa das linhas de pesquisa estudos sobre a tradição clássica e história do programa de pós-graduação do Departamento de História - FCH/UNICAMP - O Programa Cicognara. A constituição da tradição clássica é um projeto temático que articula pesquisadores da Unicamp, Universidade de São Paulo, Universidade de Brasília, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e outras Universidades. Trata-se de um projeto atuante em três áreas emergentes na universidade brasileira: I - história da arte e historiografia artística dos séc. XIV a XIX; II - história da retórica e das poéticas (séculos XIV-XIX); III - pesquisas em iconografia as quatro metas do projeto cicognaral - adesão ao Programa Cicognara, promovido conjuntamente pela University of Illinois, nos Estados Unidos, e pela Biblioteca Vaticana, mediante a aquisição de um jogo completo de microfichas dos cinco mil títulos da Biblioteca Cicognara, pertencente à Biblioteca Apostólica Vaticana. 2 - esenvolvimento de quatro dossiês de pesquisas: (2A) projeto Giorgio Vasari (publicação em português da monumental obra de Giorgio Vasari, Le Vire de' piu eccellenti pittori, scultori e architettori da Cimabue insino a' tempi nostri. Firenze: Giuntina, 1568; oito volumes na edição de Gaetano Milanesi, Firenze,1878-1885); (2B) A difusão da escultura renascentista italiana na Europa e em especial nas sociedades ibéricas (publicação de textos com(mais)preendendo uma antologia da Storia de la scultura dal suo risorgimento in Italia sino al secolo di Napoleone, per servire di continuazione alle opere di Winckelmann e di d'Agincourt (Veneza, 1813-1818, 3 volumes), de autoria do Conde Leopoldo Cicognara, bem como das fontes fundamentais desta obra, notadamente atinentes às relações entre a escultura italiana e ibérica entre os séculos XVI e XVIII; (2C) A difusão da arquitetura renascentista italiana na Europa e em especial nas sociedades Ibéricas, (2D) O desenvolvimento das preceptísticas.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da Arte.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Cultural.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Geral.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da Arte/Especialidade: Arte Colonial Latino Americana/Brasileira.
6.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da Arte/Especialidade: Estudos Visuais.


Idiomas


Alemão
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Latim
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Hebraico
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Polonês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Tcheco
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
BAUMGARTEN, J. M.2015BAUMGARTEN, J. M.; SIRACUSANO, G. ; FARAGO, C. ; JACOVIELLO, S. ; KAUP, M. ; HILLS, H. . Conceptions and determinations of baroque and new baroque in the last decade: A discussion between Jens Baumgarten, Claire Farago, Stefano Jacoviello, Monika Kaup, and Gabriela Siracusano. Perspective: la revue de l'INHA, v. 1, p. 43-62, 2015.

2.
BAUMGARTEN, J. M.2013BAUMGARTEN, J. M.; PEREIRA, A. T. . Le baroque colonisateur: principales orientations théoriques dans la production historiographique. Perspective. La revue de l´INHA, v. 2-2013, p. 288-307, 2013.

3.
BAUMGARTEN, J. M.2012BAUMGARTEN, J. M.. Kunstgeschichte statt Visueller Kultur ? Historische Argumente beim Aufbau eines neuen Studiengangs in Brasilien. kritische berichte, v. 40, p. 102-109, 2012.

4.
BAUMGARTEN, J. M.2010BAUMGARTEN, J. M.. Abordagens sobre iconografia da violência e da dor. Concinnitas (Rio de Janeiro. Impresso), v. 1, p. 8-16, 2010.

5.
BAUMGARTEN, J. M.2010BAUMGARTEN, J. M.. Bilder und Bildvorstellungen in der Missionspolitik: Vom posttridentinischen Italien ins kolomiale Brasilien. Das Achtzehnte Jahrhundert, v. 34, p. 184-193, 2010.

6.
BAUMGARTEN, J. M.2009BAUMGARTEN, J. M.; Levy, E. . Our Baroque Confection: A Survey. Revista Canadiense de Estudos Hispánicos, v. 33, p. 33-64, 2009.

7.
BAUMGARTEN, J. M.2008BAUMGARTEN, J. M.. A historiadora da arte Hanna Levy: o barroco, o exílio e uma história da arte mundial. Tempo Brasileiro, v. 174, p. 47-62, 2008.

8.
BAUMGARTEN, J. M.2007BAUMGARTEN, J. M.. Violência e imagem: aspectos da norma do excesso na arte romana e na historiografia. Tempo Brasileiro, v. 169, p. 215-238, 2007.

9.
BAUMGARTEN, J. M.2006BAUMGARTEN, J. M.. Os discursos econômicos e a arte flamenga nos séculos XV e XVI: reflexões sobre o mercado d luxo a partir do tríptico de Jan van Dornicke do MASP. Revista de História da Arte e Arqueologia, v. 6, p. 43-54, 2006.

10.
BAUMGARTEN, J. M.2006BAUMGARTEN, J. M.. Wo ist Brasilien? Kunstgeschichte jenseits der Dichotomie. kritische berichte, v. 34, p. 83-88, 2006.

11.
BAUMGARTEN, J. M.2005BAUMGARTEN, J. M.. 11. O Corpo, a Alma e o Amor: Esculturas do Brasil Colonial entre o Performático e o Religioso. Desígnio, n.3, p. 27-36, 2005.

12.
BAUMGARTEN, J. M.2005BAUMGARTEN, J. M.. O barroco, época pré-moderna ou pós-tridentina: conceitos, modelos e sistemas. Humboldt (Ed. en Español), v. 91, p. 4-7, 2005.

13.
BAUMGARTEN, J. M.2005BAUMGARTEN, J. M.. 15. Das Bild im katholischen Denken und in den bildenden Künsten in der posttridentinischen Epoche / O uso das imagens no pensamento católico e nas artes plásticas na época pós-tridentina. Revista de História da Arte e Arqueologia, v. 5, p. 35-48, 2005.

14.
BAUMGARTEN, J. M.2004BAUMGARTEN, J. M.. Sistemas de Visualização: Da Perspectiva Central à Percepção Emocional. Nova Abordagem à Cultura Visual entre a Europa e a América Latina durante o início do Período Moderno. Revista Chilena de Antropologia Visual, Chile, v. 3, n.3, p. 3, 2004.

15.
BAUMGARTEN, J. M.1998BAUMGARTEN, J. M.. Die Kunst und die Kulturpolitik der Jesuiten in Schlesien und der Grafschaft Glatz 1620 bis 1740. Frühneuzeit - Info, v. 1, n.9, p. 167-167, 1998.

16.
BAUMGARTEN, J. M.1997BAUMGARTEN, J. M.. Um Kunstkammerbild Ein Kunstkammerbild swischen Politic und Reflexion. Mitteilungen des Hamburger Arbeitskreises für Regionalgeschichte, Hamburgo, v. 1, n.1, p. 33-42, 1997.

17.
BAUMGARTEN, J. M.1997BAUMGARTEN, J. M.. Die Sprache des Kunstwerks : Bildrhetorik als Methode. Frühneuzeit - Info, Alemanha, v. 2, n.8, p. 224-226, 1997.

18.
BAUMGARTEN, J. M.1977BAUMGARTEN, J. M.. Die Gegenreformation in Schlesien und die Kunst der Jesuiten. Jahrbuch für Schlesische Kirchengeschichte, Alemanha, v. 76/77, p. 129-163, 1977.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
BAUMGARTEN, J. M.; KRAMER, K. (Org.) . Visualisierung und kultureller Transfer. 1. ed. Würzburg: Königshausen & Neumann, 2009. v. 1. 360p .

2.
BAUMGARTEN, J. M.. Konfession Bild und Macht. Visualisierung als katolisches Herrschaft - und Disziplinierungsinstrument in Rom und im habsburgischen schlesien, 1560-1740. 1. ed. Hamburgo/Munique: Dölling und Galitz, 2004. v. 1. 323p .

3.
BAUMGARTEN, J. M.; Jens Jäger (Org.) ; Martin Knauer (Org.) . Der Krieg im Bild - Bilder vom Krieg. 1. ed. Frankfurt-Main - Berlin-outras: Peter Lang, 2003. v. 1. 276p .

Capítulos de livros publicados
1.
BAUMGARTEN, J. M.. Martinho Lutero e Inácio de Loyola: Hagiografia e Construção de Memória nos Conflitos Religiosos dos Séculos XVI e XVII. In: Néri de Barros Almeida e Eliane Moura da Silva. (Org.). Missão e Pregação: A Comunicação Religiosa entre a História da Igreja e a História das religiões. 188ed.São Paulo: Ana, 2014, v. , p. 169-.

2.
BAUMGARTEN, J. M.. Transfer, circulation, and visual systems in Latin America: the example of colonial Brazil. In: Astrid Windus; Eberhard Crailsheim (Ed.). (Org.). Image ? Object ? Performance: Mediality and Communication in Cultural Contact Zones of Colonial Latin America and the Philippines. 1ed.Münster, Alemanha: Waxmann, 2013, v. , p. 23-44.

3.
BAUMGARTEN, J. M.. Abordagens do neobarroco: fragmentos e palimpsestos. In: Martin Brausewetter. (Org.). Brausewetter. 1ed.São Paulo: Gráfica IBEP, 2013, v. , p. 9-13.

4.
BAUMGARTEN, J. M.. Approaches of Neo-Baroque: Fragments and Palimpsests. In: Martin Brausewetter. (Org.). Brausewetter. 1ed.São Paulo: Gráfica IBEP, 2013, v. , p. 21-25.

5.
BAUMGARTEN, J. M.. O mártir como modelo: imagem e ritual na Roma pós-tridentina e na Munique nazista. In: Márcio Seligmann-Silva; Jaime Ginzburg; Francisco Foot Hardman. (Org.). Escritas da violência. 1ed.Rio de Janeiro: Viveiros de Castro, 2012, v. 1, p. 136-161.

6.
BAUMGARTEN, J. M.. The theological debate on images between Italy and Portugal: Bartholomew of Braga and Antônio Vieira. In: BERBARA, Maria; Karl Enenkel. (Org.). Humanism in Portugal. 1ed.Leiden: Brill, 2011, v. 1, p. 225-248.

7.
BAUMGARTEN, J. M.. Sacrifício, mártir e imagem. In: Maria Berbara; Vera Siqueira; Roberto Conduru (orgs.),. (Org.). História da Arte ? Ensaios contemporâneas. 1ed.Rio de Janeiro: Eduerj, 2011, v. 1, p. 97-111.

8.
BAUMGARTEN, J. M.. Religiosity in the mirror of arts in the 19th century between Europe and Brazil: image, style, and piety. In: Peer Schmidt; Sebastian Dorsch; Hedwig Herold-Schmidt. (Org.). Religiosidad y Clero en América Latina - Religiosity and Clergy in Latin America (1767-1850). 1ed.Colonia: Böhlau, 2011, v. 1, p. 109-127.

9.
BAUMGARTEN, J. M.. La emocionalización controlada. Los discursos postridentinos de la visualización y la construcciõn de la imagen y de la santidad. In: Peter Krieger. (Org.). La imagen sagrada y sacralizada. 1ed.México: UNAM, 2011, v. 1, p. 457-475.

10.
BAUMGARTEN, J. M.. Staging Baroque Worship in Brazil. In: David Morgan. (Org.). Religion and Material Culture: The Matter of Belief. 1ed.London: Routledge, 2010, v. 1, p. 173-192.

11.
BAUMGARTEN, J. M.. A memória do mártir: imagem e escrita. In: Helmut Galle; Rainer Schmidt (orgs.),. (Org.). A memória e as ciências humanas. Um conceito transdisciplinar em pesquisas atuais na Alemanha e no Brasil. 1ed.São Paulo: Humanitas, 2010, v. 1, p. 127-179.

12.
BAUMGARTEN, J. M.. Art and Religion beyond.... In: James Elkins, David Morgan. (Org.). Re-Enchantment. New York, Londres: Routledge, 2009, v. , p. 249-254.

13.
BAUMGARTEN, J. M.. Transformation asiatischer Artefakte in brasilianischen Kontexten. In: Alexandra Karentzos; Alma-Elisa Kittner, Julia Reuter. (Org.). Topologien des Reisens. 1ed.Trier: Universität Trier, 2009, v. 1, p. 178-194.

14.
BAUMGARTEN, J. M.. Bild und Körper: Visualisierungen zwischen Europa und Portugiesisch-Amerika. In: Jens Baumgarten; Kirsten Kramer. (Org.). Visualisierung und kultureller Transfer. 1ed.Würzburg: Königshausen & Neumann, 2009, v. 1, p. 201-218.

15.
BAUMGARTEN, J. M.. Max Dvořák entre a primeira e a segunda Escola de Viena. In: Beatriz Mugayar Kühl. (Org.). DVORAK, Max. Catecismo da Preservação de Monumentos. Cotia: Ateliê, 2008, v. , p. 19-33.

16.
BAUMGARTEN, J. M.. "Franciscans for all purposes" in Colonial Brazilian Visual Culture: Superimpositions and Parallel Systems. In: Susanne Rau; Gerd Schwerhoff. (Org.). Topographie des Sakralen. Religion und Raumordnung in der Vormoderne. Munique; Hamburgo: Dölling und Galitz, 2008, v. , p. 254-279.

17.
BAUMGARTEN, J. M.. A teologia pós-tridentina da ?visibilitas? e o ?Laocoonte?. In: Luiz Marques. (Org.). A fábrica do antigo. Campinas: Edunicamp, 2008, v. , p. 205-220.

18.
BAUMGARTEN, J. M.. Rhetorik, Mission und bildende Kunst: Mitteleuropäische Jesuiten in Nordbrasilien. In: Karen Buttler; Felix Krämer. (Org.). Jacobs-Weg. Auf den Spuren eines Kunsthistorikers. Weimar: vdg, 2007, v. , p. 133-146.

19.
BAUMGARTEN, J. M.. Bekehrung durch Kunst? Jesuitische "Überwältigungsästhetk" und das Problem der Konversion. In: Ute Lotz-Heumann; Jan-Friedrich Missfelder; Matthias Pohlig. (Org.). Konversion und Konfession in der Frühen Neuzeit. Gütersloh: Gütersloher Verlagshaus, 2007, v. , p. 463-490.

20.
BAUMGARTEN, J. M.. El papel de las artes plásticas en la actividad misionera de los jesuitas: el ejemplo de los jesuitas Johann Xaver Treyer y Johann Philipp Bettendorf en Pará y Maranhão. In: Karl Kohut, María Cristina Torales Pacheco. (Org.). Desde los confines de los imperios ibéricos. Los jesuitas de habla alemana en las misiones americanas. Madri; Frankfurt/Main: Iberoamericana; Vervuert, 2007, v. , p. 297-326.

21.
BAUMGARTEN, J. M.. Rhetorik, Mission und bildende Kunst: mitteleuropäische Jesuiten in Nordbrasilien. Jacobs-Weg: Festschrift fur Frity Jacobs zum 70. Geburtstag. Hamburgo/Londres: Geburtstag, 2006, v. 1, p. -.

22.
BAUMGARTEN, J. M.; Astrid Windus . África la patria inventada? Discursos y formas de representación de identidades afroamericanas en imágenes y textos: Brasil y Argentina. In: Ingrid Wehr. (Org.). Un continente en movimiento. Migraciones en América Latina. Madri; Frankfurt/Main: Iberoamericana; Vervuert, 2006, v. , p. 89-107.

23.
BAUMGARTEN, J. M.. Sprache - macht - Bilder oder Bild - macht - Sprache?. In: Jörg Deventer;Suzanne Rau;Anne Conrad. (Org.). Zeitenwenden, Herrschaft, selbstbehauptung und Integration zwischen Reformation und Liberalismus. Festgabe für Arno Hertzig zum 65. 1ed.Munique/Hamburgo/Londres: Lit, 2002, v. 1, p. 235-254.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
BAUMGARTEN, J. M.. Circulação da arte colonial no Brasil e nas Filipinas: uma abordagem para uma análise comparativa. In: Encontro internacional de pesquisadores em arte oriental, 2014, São Paulo, SP. Encontro Internacional de Pesquisadores em Arte Oriental: oriente-se: ampliando fronteiras. São Paulo: UNIFESP, 2014. p. 308-322.

2.
BAUMGARTEN, J. M.. A re-apropriação da arte colonial entre o local e o global: Brasil e Filipinas. In: XXXIII Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte - CBHA, 2013, Rio de Janeiro, RJ. Arte e suas instituições - XXXIII Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte. Campinas: Comitê Brasileiro de História da Arte, 2013.

3.
BAUMGARTEN, J. M.. Anacronismo e alteridade na arte colonial. In: XXXI Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte, 2011, Campinas, SP. Anais do XXX Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte. Campinas: Comitê Brasileiro de História da Arte, 2011. p. 91-109.

4.
BAUMGARTEN, J. M.. From Nation Via Immigration to World Art: Concepts and Methods of Brazilian Art Theory. In: 32nd Congress of the International Committee of the History of Art (CIHA) "Crossing Cultures: Conflict, Migration, Convergence, 2009, Melbourne. Proceedings of the 32nd Congress of the International Committee of the History of Art (CIHA) "Crossing Cultures: Conflict, Migration, Convergence. Carlton: The Miegunyah Press, 2008. v. 1. p. 104-110.

5.
BAUMGARTEN, J. M.. Jesuitische Kunst am Beispiel der Kirchen in Breslau und Glatz. In: Jesuitenkulturen in Ostmitteleuropa, 2006, Leipzig. Jesuitische Kunst am Beispiel der Kirchen in Breslau und Glatz (será publicado em breve), 2006. v. 1.

6.
BAUMGARTEN, J. M.. La emocionalisación controlada: los discursos post-tridentinos de la visualisación y la construcción de la imagen y santidad. In: Akten des Internationalen Kongresses für Kunstgeschichte ?La imagen sagrada y sacralizada?, 2006, Cidade do México. Akten des Internationalen Kongresses für Kunstgeschichte ?La imagen sagrada y sacralizada? (será publicado em breve), 2006.

7.
BAUMGARTEN, J. M.. Athanasius Kircher: la luz y el poder. In: México y Alemania: Percepciones mutuas en impresos, siglos XVI-XVIII, 2004, Cidade do México. México y Alemania: Percepciones mutuas en impresos, siglos XVI-XVIII. Cidade do México: Cátedra Guillermo y Alejandro de Humboldt, Centro de Estudios de História de México Condumex, outros, 2004. v. 1. p. 259-278.

8.
BAUMGARTEN, J. M.. Bekehrung durch Kunst? Jesuitische ?Überwältigungsästhetik? und das Problem der Konversion. In: Konversion und Konfession in der Frühen Neuzeit, Reihe Schriften des Vereins für Reformationsgeschichte, 2004, Berlin. Konversion und Konfession in der Frühen Neuzeit, Reihe Schriften des Vereins für Reformationsgeschichte (será publicado em breve), 2004. v. 1.

9.
BAUMGARTEN, J. M.. Imagem, Palavra e seus efeitos emocionais na época pós-tridentina: Écfrase como instrumento teológico-político nos tratados de Antonio Possevino e Gabriele Paleotti. In: O motivo da Ekphrasis, 2004, São Paulo. O motivo da Ekphrasis, 2004.

10.
BAUMGARTEN, J. M.. Wirkungsästhetik und Wechselwirkungen: Kunst und Rhetorik in den Traktaten Carlo Borromeos, Gabriele Paleottis und Roberto Bellarminos. In: Künste und Natur in den Diskursen der Frühen Neuzeit, 2000, Wiesbaden. Künste und Natur in den Diskursen der Frühen Neuzeit. Wiesbaden: Harrassowitz, 2000. v. 1. p. 515-534.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
BAUMGARTEN, J. M.. ?O Neo-barroco e o Neo-colonial entre política e entretenimento: uma comparação entre Brasil e Estados Unidos?,. In: XXX. Congresso do CBHA, Rio de Janeiro, Museu Nacional de Belas Artes, 2010, Rio de Janeiro. Anais do XXX Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte. Rio de Janeiro: CBHA, 2010. v. 1. p. x-x.

Artigos aceitos para publicação
1.
BAUMGARTEN, J. M.. Cultura Visual e História da Arte no âmbito da religião: Teorias e artefatos entre globalização e comparação. Cultura Visual, 2015.

2.
BAUMGARTEN, J. M.; SALVAT, A. P. S. . From São Paulo to Mexico City via Zürich - Comparison and Translation for a Transcultural Art History: Connecting Ideas, Objects and Institutions in Latin America. Art in Translation, 2015.

Apresentações de Trabalho
1.
BAUMGARTEN, J. M.. Circulação da arte colonial no Brasil e nas Filipinas: uma abordagem para uma análise comparativa. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
BAUMGARTEN, J. M.. A re-apropriação da arte colonial entre o local e o global: Brasil e Filipinas. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
BAUMGARTEN, J. M.. Anacronismo e alteridade na arte colonial. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
BAUMGARTEN, J. M.. O Neo-Barroco entre o político, o religioso e o entretenimento. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
BAUMGARTEN, J. M.. ?O Neo-barroco e o Neo-colonial entre política e entretenimento: uma comparação entre Brasil e Estados Unidos?,. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
BAUMGARTEN, J. M.. Temporal and local transfer: Neo-Baroque between political, religious and etertainment 2015 (Capítulo de publicação no prelo).

2.
BAUMGARTEN, J. M.; SQUEFF, L. C. . Das Lateinamerika Lexikon. Wuppertal: Peter Hammer Verlag GmbH, 2013 (Verbete de enciclopédia - "Bildende Kunst - 19. Jh").

3.
BAUMGARTEN, J. M.. Pierre Verger em Oxford Companion to the Photograph. Oxford: Oxford University Press, 2004 (Artigo em Dicionário).

4.
BAUMGARTEN, J. M.. Christoph Tausch, in: Schlesische Lebensbilder VIII. Neustadt: Degenen, 2004 (Artigo em Livro - Schlesische Lebensbilder VIII).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer produção científica, eValution of Quality and Research, Agenzia Nazionale di Valutazione del sistema Universitario e della Ricerca, Itália.. 2013.

2.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer produção científica, eValution of Quality and Research, Agenzia Nazionale di Valutazione del sistema Universitario e della Ricerca, Itália.. 2013.

3.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer produção científica, Futuro in Ricerca, Agenzia Nazionale di Valutazione del sistema Universitario e della Ricerca, Itália.. 2013.

4.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Artigo Revista Antropologia e Arte, ISSN 2175-6015. 2013.

5.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer produção científica, eValution of Quality and Research, Agenzia Nazionale di Valutazione del sistema Universitario e della Ricerca, Itália.. 2012.

6.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer produção científica, eValution of Quality and Research, Agenzia Nazionale di Valutazione del sistema Universitario e della Ricerca, Itália.. 2012.

7.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer produção científica, eValution of Quality and Research, Agenzia Nazionale di Valutazione del sistema Universitario e della Ricerca, Itália.. 2012.

8.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer produção científica, eValution of Quality and Research, Agenzia Nazionale di Valutazione del sistema Universitario e della Ricerca, Itália.. 2012.

9.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer produção científica, eValution of Quality and Research, Agenzia Nazionale di Valutazione del sistema Universitario e della Ricerca, Itália.. 2012.

10.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer produção científica, eValution of Quality and Research, Agenzia Nazionale di Valutazione del sistema Universitario e della Ricerca, Itália.. 2012.

Trabalhos técnicos

Demais tipos de produção técnica
1.
BAUMGARTEN, J. M.. Relatório parcial Projeto temático Plus Ultra (Fapesp). 2012. (Relatório parcial Projeto temático Plus Ultra (Fapesp)).

2.
BAUMGARTEN, J. M.. Relatório parcial Projeto New Art Histories - Getty Foundation. 2012. (Relatório parcial Projeto New Art Histories - Getty Foundation).

3.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Doutorado, Instituto de Investicagiones Estéticas, Unam, México. 2012. (Parecer Doutorado, Instituto de Investicagiones Estéticas, Unam, México).

4.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer IC, Fapesp. 2011. (Parecer IC, Fapesp).

5.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Doutorado, DAAD (Organização de Intercâmbio Científico Alemão). 2011. (Parecer Doutorado, DAAD (Organização de Intercâmbio Científico Alemão)).

6.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer IC, Fapesp. 2011. (Parecer IC, Fapesp).

7.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer IC, Fapesp. 2011. (Parecer IC, Fapesp).

8.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Artigo Jahrbuch für Lateinamerikanische Geschichte, , Alemanha, ISSN 1438-4752. 2011. (Parecer Artigo Jahrbuch für Lateinamerikanische Geschichte, , Alemanha, ISSN 1438-4752).

9.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Artigo Jahrbuch für Lateinamerikanische Geschichte, Alemanha, ISSN 1438-4752. 2011. (Parecer Artigo Jahrbuch für Lateinamerikanische Geschichte, Alemanha, ISSN 1438-4752).

10.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Artigo Jahrbuch für Lateinamerikanische Geschichte, , Alemanha, ISSN 1438-4752. 2011. (Parecer Artigo Jahrbuch für Lateinamerikanische Geschichte, , Alemanha, ISSN 1438-4752).

11.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer criação de curso de graduação, ECA-USP. 2011. (Parecer criação de curso de graduação, ECA-USP).

12.
BAUMGARTEN, J. M.. Relatório parcial Projeto temático Plus Ultra (Fapesp). 2011. (Relatório parcial Projeto temático Plus Ultra (Fapesp)).

13.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Livro, Fapesp. 2010. (Parecer Livro, Fapesp).

14.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Pós-doutorado Fapesp. 2010. (Parecer Pós-doutorado Fapesp).

15.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Artigo, Anales del Instituto de Investigaciones Estéticas, Unam, México, ISSN 1870-3062. 2010. (Parecer Artigo, Anales del Instituto de Investigaciones Estéticas, Unam, México, ISSN 1870-3062).

16.
BAUMGARTEN, J. M.. Relatório parcial Projeto temático Plus Ultra (Fapesp). 2010. (Relatório parcial Projeto temático Plus Ultra (Fapesp)).

17.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Artigo, Anales del Instituto de Investigaciones Estéticas, Unam, México, ISSN 1870-3062. 2010. (Parecer Artigo, Anales del Instituto de Investigaciones Estéticas, Unam, México, ISSN 1870-3062).

18.
BAUMGARTEN, J. M.. Relatório para bolsa sanduichee, DAAD (Organização de Intercâmbio Alemão). 2009. (Relatório para o DAAD (Organização de Intercâmbio Internacional Alemão)).

19.
BAUMGARTEN, J. M.. Relatório para bolsa sanduichee, DAAD (Organização de Intercâmbio Alemão). 2009. (Relatório para o DAAD (Organização de Intercâmbio Internacional Alemão)).

20.
BAUMGARTEN, J. M.. Relatório para bolsa sanduiche, DAAD (Organização de Intercâmbio Alemão). 2009. (Relatório para o DAAD).

21.
BAUMGARTEN, J. M.. Relatório para bolsa sanduichee, DAAD (Organização de Intercâmbio Alemão). 2009. (Relatório para o DAAD (Organização de Intercâmbio Internacional Alemão)).

22.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer IC, Fapesp. 2009. (Parecer IC, Fapesp).

23.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer IC, Fapesp. 2009. (Parecer IC, Fapesp).

24.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer, IC Fapesp. 2009. (Parecer, IC Fapesp).

25.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Pós-doutorado, Fapesp. 2009. (Parecer Pós-doutorado, Fapesp).

26.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Livro, Editora Unicamp. 2009. (Parecer Livro, Fapesp).

27.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Livro, Editora Unicamp. 2009. (Parecer Livro, Editora Unicamp).

28.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Pós-doutorado, Fapesp. 2009. (Parecer Pós-doutorado, Fapesp).

29.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer externo Banca Concurso, História da Arte, Freie Universität Berlin (Alemanha). 2009. (Parecer externo Banca Concurso, História da Arte, Freie Universität Berlin (Alemanha)).

30.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer Artigo Getty Research Journal, ISSN 1944-8740. 2009. (Parecer Artigo Getty Research Journal, ISSN 1944-8740).

31.
BAUMGARTEN, J. M.. Parecer IC, Fapesp. 2009. (Parecer IC, Fapesp).

32.
BAUMGARTEN, J. M.. Fundador do centro de pesquisas de História da Imagem em Hamburgo. 1998. (Fundação de centro de pesquisa).

33.
BAUMGARTEN, J. M.. Pesquisador. 1996. (Pesquisador).

34.
BAUMGARTEN, J. M.. Estudante assistente auxiliar. 1993. (Estudante assistente auxiliar).

Demais trabalhos
1.
BAUMGARTEN, J. M.. Docência - Fontes da história da arte ? questões metodológicas - Primeiro semestre 2006 - IFCH - Unicamp. 2006 (Cursos ministrados) .

2.
BAUMGARTEN, J. M.. Organização de Mesa ?Cultural Translation between Europe and Latin America ? boders and exchange? no Congresso Internacional de ?Word & Image Studies Elective Affinities?. 2005 (Organização de Mesa) .

3.
BAUMGARTEN, J. M.. Organização do Simpósio Internacional da Unicamp, da Usp e do Insituto Goethe ?A Invenção do Barroco. Paradoxos visualizados de uma identidade inclusiva (Corporate Identity)?. 2005 (Organização de Simpósio) .

4.
BAUMGARTEN, J. M.. Docência - História da história da arte: A nova escola de Viena e o ambito inteletual na primeira metade do século XX - Primeiro semestre de 2005 IFCH - Unicamp. 2005 (Cursos ministrados) .

5.
BAUMGARTEN, J. M.. Docência - Introdução à história da fotografia Segundo semestre de 2005 - IFCH Unicamp. 2005 (Cursos ministrados) .

6.
BAUMGARTEN, J. M.. Organização do Simposio Internacional ?O corpo ? clássico / anti-clássico ? na arte?. 2004 (Organização de Simpósio) .

7.
BAUMGARTEN, J. M.. Docência - Sistemas Visuais na América Latina no Periodo Colonial - Semestre de Verão 2004 - Universidade de Hamburgo. 2004 (Cursos ministrados) .

8.
BAUMGARTEN, J. M.. Docência - Barroco Segundo semestre de 2004 - IFCH - Unicamp. 2004 (Cursos ministrados) .

9.
BAUMGARTEN, J. M.. Organização do Simpósio ?Visualização e transferência cultural?. 2004 (Organização de Simpósio) .

10.
BAUMGARTEN, J. M.. Organização do Congresso War Visions. Krieg und Bildkommunikation em colaboração com a Deutsche Gesellschaft für Publizistik und Kommunikationswissenschaft, Fachgruppe Visuelle Kommunikation e Forschungsstelle Politische Ikonographie am Warburg-Haus. 2003 (Organização de Congressos) .

11.
BAUMGARTEN, J. M.. Docência - ?Imagens de Guerra ? Introdução à Pesquisa Histórica sobre o efeito das imagens? - Semestre de inverno 2002/2003 - Universidade de Hamburgo. 2003 (Cursos ministrados) .

12.
BAUMGARTEN, J. M.. Docência - Confessionalismo e as Imagens - Semestre de Verão 2003 - Universidade de Hamburgo. 2003 (Cursos ministrados) .

13.
BAUMGARTEN, J. M.. Organização do Congresso "Fotografia e nação ? fotografia nacional? (Fotografie und Nation ? Nationale Fotografie?)". 2002 (Organização de Congressos) .

14.
BAUMGARTEN, J. M.. Organização do Congresso ?A verdade encenada". 2001 (Organização de Congressos) .

15.
BAUMGARTEN, J. M.. Organização do Congresso "Imagem ? mídia ? realidade: esboços de visualisação no horizonte cultural (Bild ? Medialität ? Wirklichkeit: Konzepte der Visualisierung im kulturwissenschaftlichen Horizont), em colaboração com a Universidade de Basileia". 2001 (Organização de Congressos) .

16.
BAUMGARTEN, J. M.. Docência - ?O Renascimento a Norte e a Sul dos Alpes? Semestre de inverno - Universidade de Hamburgo 2000/2001. 2001 (Cursos ministrados) .

17.
BAUMGARTEN, J. M.. Docência - ?Mito e História? - Semestre de inverno - Universidade de Hamburgo 2001/2002. 2001 (Cursos ministrados) .

18.
BAUMGARTEN, J. M.. Organização do Congresso ?Cidade como imagem" ? entre destrução e constução ("Stadt als Bild" zwischen Destruktion und Konstruktion), Centro de Estudos e Pesquisa Histórica das Imagens (Arbeitskreis für Historische Bildforschung) em colaboração com o Museu de Artes Aplicadas (Museum für Kunst und Gewerbe). 2000 (Organização de Congressos) .

19.
BAUMGARTEN, J. M.. Docência - ?Os Jesuítas no período pré-moderno? - Semestre de inverno - Universidade de Hamburgo 1999/2000. 1999 (Cursos ministrados) .

20.
BAUMGARTEN, J. M.. Organização do Congresso do Curso Superior de Iconografia Política (Graduiertenkolleg Politische Ikonographie) Novas perspectivas sobre as perspectivas (Neue Perspektiven zur Perspektive). 1998 (Organização de Congressos) .

21.
BAUMGARTEN, J. M.. Organização do Congresso da Faculdade de História da Universidade de Hamburgo e da Academia Católica pelo aniversário de 350 de paz de Vestfália (Tagung des Historischen Seminars der Universität Hamburg und der Katholischen Akademie aus Anlass des 350. Jahrestages des Westfälischen Friedens), 1648; O problema do pluralismo confessionário na era contemporânea. 1998 (Organização de Congressos) .

22.
BAUMGARTEN, J. M.. Organização de colóquios para novos pesquisadores do Departamento de História da Universidade de Hamburgo. 1996 (Organização de Colóquios) .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
BAUMGARTEN, J. M.; Luiz Marques; Luciano Migliaccio. Participação em banca de Waldemar Gomes. O sepulcro de Júlio II, de Michelangelo. A questão iconográfica à luz das recentes investigações. 2006. Dissertação (Mestrado em História da Arte) - INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DA UNICAMP - DPTO DE HISTÓRIA.

2.
BAUMGARTEN, J. M.; Luciano Migliaccio; Luiz Marques. Participação em banca de Eliana Ribbeiro Ambrósio. Preservação do presépio napolitano do museu de arte sacra de São Paulo: percursos metodológicos para a elaboração de um inventário científico.. 2006. Dissertação (Mestrado em História da Arte) - INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DA UNICAMP - DPTO DE HISTÓRIA.

3.
BAUMGARTEN, J. M.; Maria Cecília França Lourenço; Luiz Américo de Souza Munari. Participação em banca de Alexandre Perroca Castro. Corpo: suporte da beleza uma jornada do corpo e seu papel na configuração de uma estética do belo a partir da segunda metade do século XX. 2005. Dissertação (Mestrado em História da Arte) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo.

4.
BAUMGARTEN, J. M.; Luiz Marques; Luciano Migliaccio. Participação em banca de Waldemar Gomes. O sepulcro de Júlio II, de Michelangelo. A questão iconográfica à luz das recentes investigações. 2005. Dissertação (Mestrado em História da Arte) - INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DA UNICAMP - DPTO DE HISTÓRIA.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
BAUMGARTEN, J. M.; Luciano Migliaccio; Paulo Mugayar Kühl; COUTO, M. F. M.; Iara Lis Schiavinatto. Professor História da Arte. 2007. Instituto da Artes - Unicamp.

2.
BAUMGARTEN, J. M.; SARTI, C.; PIMENTEL, J.; ARAUJO, H. R.; Luiz Marques; FREITAS NETO, J. A.. Professor História Moderna. 2006.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
AAH2015 41st Annual Conference & Bookfair. From Brasília to Quezon City ? and from Manila to Rio de Janeiro: (Post) Colonial Brazilian and Philippine Arts. 2015. (Congresso).

2.
Colóquio Labex 2015-Uma história da arte alternativa: Outros Objetos, Outras Histórias?Da História Colonial ao Pós-Modernismo.Arte e arquitetura exilada dentro do país: Filipinas pós-II Guerra Mundial. 2015. (Encontro).

3.
Conferencia Universidad Nacional de Tres de Febrero.Transferencias, circulaciones y sistemas visuales en Brasil. 2015. (Outra).

4.
Desafios teóricos: uma historiografia da arte colonial no mundo ibérico. Arte colonial - Reflexões historiográficas e questões teóricas.. 2015. (Congresso).

5.
No embalo da rede. Trocas culturais, história e geografia artística do Barroco na América Portuguesa. A circulação de objetos de arte oriental no Brasil colonial. 2015. (Congresso).

6.
The global reception of Heinrich Wölfflin' principles of Art History (1915-2015).Wölfflin in Brazil: Between Translation and Comparison. 2015. (Simpósio).

7.
Encontro internacional de pesquisadores em arte oriental.Circulação da arte colonial no Brasil e nas Filipinas: uma abordagem para uma análise comparativa. 2014. (Encontro).

8.
XXXIII Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte.A re-apropriação da arte colonial entre o local e o global: Brasil e Filipinas. 2013. (Outra).

9.
Aula Magna - Abertura da Graduate School.Transfer, Zirkulationen und visuelle Systeme in Lateinamerika. 2012. (Outra).

10.
Patrimony in the Philippines.Brazil and Philippines: criteria for a comparison. 2012. (Seminário).

11.
Aula Magna.Aula Magna. 2011. (Outra).

12.
Bild, Performanz: Wandel und Ambivalenz kultureller Ordnungen in kolonialen Kontaktzonen? (texto, imagem,performático: mudança e ambivalência de ordens culturais em zonas de contato),.Pozzo und die Franziskaner: Pozzos Kunst als Modell für franziskanische Dekoration im Nordosten Brasiliens. 2011. (Outra).

13.
Colóquio Internacional Plus Ultra.Hannah Levy no Brasil e o estudo dos modelos europeus na arte colonial da América Portuguesa. 2011. (Outra).

14.
Congress of Modern Language Association, panel Latin American Neobaroque and the Illogic of Rupture. ?Staging Baroque, Staging Religion: The Neobaroque Basilica of Nossa Senhora do Brasil?,. 2011. (Congresso).

15.
Congresso internacional ?1810 ? 1910 ? 2010: Independencias dependientes ? Independências dependentes. Bedingte Unabhängigkeiten. 2011. (Congresso).

16.
Curso de Pós-Graduação em História da Arte.Vision ? Rhetoric ? Space ? Body: The production of Baroque Religiousness in Colonial Brazil. 2011. (Outra).

17.
Exchanges and circulations in the Mediterranean and Latin-American World (16th ? 18th Century): Discourses and visual systems.Circulating artifacts in Latin America: Asia in colonial Brazil. 2011. (Encontro).

18.
I Encontro de Arte Sacra.O uso da imagens no pensamento católico e na época pós-tridentina. 2011. (Encontro).

19.
Projeto Bild, Performanz: Wandel und Ambivalenz kultureller Ordnungen in kolonialen Kontaktzonen? (texto, imagem,performático: mudança e ambivalência de ordens culturais em zonas de contato).?Transformation asiatischer Artefakte in brasilianischen Kontexten. 2011. (Oficina).

20.
Seminário de Pós-Graduação em História da Arte.Transformation asiatischer Artefakte in brasilianischen Kontexten. 2011. (Seminário).

21.
Simpósio de Humanidades.O Neo-Barroco entre o político, o religioso e o entretenimento. 2011. (Simpósio).

22.
Simpósio internacional Kunstkammer ? die permanente Modernisierung.?'Exotika im Exotischen': brasilianische Kunst- und Wunderkammern zwischen. 2011. (Oficina).

23.
Sonderforschungsbereich (Projeto Temático) ?Symbolische Kommunikation und gesellschaftliche Wertesysteme? (Comunicação simbólica sistemas sociais de valores),.?Die Inszenierung barocker Traditionen im brasilianischen Kirchenbau des 20. Jahrhunderts ?. 2011. (Outra).

24.
The Neo-Baroque Revisited, An international and interdisciplinary Conference on the Baroque. São Paulo as a Neobaroque City: between iconoclasm, entertainment and shopping, or, can Neoclassical be Neobaroque?,. 2011. (Congresso).

25.
Workshop Hispanic Baroque (Canada),.Transferências e circulações: sistemas visuais e religiosidade na América Portuguesa. 2011. (Oficina).

26.
XXXI Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte.Anacronismo e alteridade na arte colonial. 2011. (Outra).

27.
XXXV Coloquio Internacional de Historia del Arte, Continuo/discontinuo..Transferencias, circulaciones y sistemas visuales em América Latina, Conferencia magistral de encerramento. 2011. (Outra).

28.
Display of Art?, Getty Research Center.Display and Staging of (Neo-)Baroque in Brazil. 2010. (Outra).

29.
I Colóquio internacional Renascimento e Barroco: entre palavra e imagem.A decoração pictórica da igreja do mosteiro de Santo Antônio em João Pessoa. Relações pictóricas e textuais ? sistemas visuais. 2010. (Outra).

30.
workshop Formas da transferência cultural: historiografia e estudos de casos.Hanna Levy entre Europa e Brasil. 2010. (Oficina).

31.
workshop internacional ?Globale Kunstgeschichte?,.Kunstgeschichte statt Visueller Kultur ? Historische Argumente beim Aufbau eines neuen Studiengangs in Brasilien. 2010. (Oficina).

32.
workshop internacional Hispanic Baroque.The Neobaroque: to do and undo (national) identities. 2010. (Oficina).

33.
workshop internacional Neobaroque.From Neo-Baroque palimpsests, iconoclasms, and a Shopping Fortress: São Paulo as a Neo-Baroque City. 2010. (Oficina).

34.
XXX. Congresso do CBHA, Rio de Janeiro, Museu Nacional de Belas Artes. ?O Neo-barroco e o Neo-colonial entre política e entretenimento: uma comparação entre Brasil e Estados Unidos?,. 2010. (Congresso).

35.
Congresso Internacional Andrea Pozzo - 300º aniversário da morte,'. apresentando o trabalho 'Pozzo e os Franciscanos: A arte de Pozzo como modelo para as decorações dos Franciscanos no Nordeste do Brasil. 2009. (Congresso).

36.
QUINTO CONGRESSO INTERNACIONAL E INTERDISCIPLINAR ALEXANDER VON HUMBOLDT. VIAGENS ENTRE A EUROPA E AS AMÉRICAS. 2009. (Congresso).

37.
seminário internacional Projeto temático ?Plus Ultra?, ?PERSPECTIVAS PARA O ESTUDO DA ARTE LUSO-BRASILEIRA NO SÉCULO XVIII.A decoração pictórica da igreja do mosteiro de Santo Antonio em João Pessoa. 2009. (Outra).

38.
Congesso Internacional de ?Word & Image Studies Elective Affinities?. Between word and image, internal and external: negotiating visual representation in Europe and Brazil in early modern times. 2005. (Congresso).

39.
Congresso ?O Barroco no Norte?. O Barroco, a época pré-moderna ou pós-tridentina: conceitos, modelos e sistemas. 2005. (Congresso).

40.
Congresso Internacional ?A Invenção do Barroco. Paradoxos visualizados de uma identidade inclusiva (Corporate Identity)?. Conceitos do Barroco ? um Barroco dos conceitos?Épocas e sistemas entre Europa e América Latina.. 2005. (Congresso).

41.
Congresso Internacional ?A Invenção do Barroco. Paradoxos visualizados de uma identidade inclusiva (Corporate Identity)?. Representações de São Francisco: discursos da santidade e imagem. 2005. (Congresso).

42.
Congresso Internacional ?Art and the Mediterranean Culture?. Italian Arts and Saints in Portuguese America: The Transformations of Post-Tridentine Concepts. 2005. (Congresso).

43.
Congresso Internacional da Renaissance Society. Transitory and performative representations: Fixed and ephemeric decorations in the Silesian Jesuit Churches. 2005. (Congresso).

44.
Congresso Internacional Diversidad en la Unidad: los jesuitas de habla alemana en Iberoamérica, siglos XVI-XVIII. El papel de las artes plásticas en la actividad misionera de los jesuitas: el ejemplo de los jesuitas Johann Xaver Treyer y Johann Philipp Bettendorf en el Pará y el Maranhão. 2005. (Congresso).

45.
Congresso Nacional ?Trans-posições e Trans-formações. O texto da imagem e a imagem no texto?. A Escola de Viena e o conceito do ?olhar formado? (Gestaltetes Sehen) e da ?análise estrutural?. 2005. (Congresso).

46.
Congresso ?A tradição clássica e a questão religiosa?. A invenção da tradição e do movimento: A visualização como instrumento político e estético no período pós-tridentino. 2004. (Congresso).

47.
Congresso ?Motivo da Ekphrasis?. Imagem, palavra e seus efeitos emocionais na época pós-tridentina: Écfrase como instrumento teológico-político nos tratados de Antonio Possevino e Gabriele Paleotti. 2004. (Congresso).

48.
Congresso Internacional ?Konversion und Konfession in der Frühen Neuzeit?. Bekehrung durch Kunst? Jesuitische ?Überwältigungsästhetik? und das Problem der Konversion. 2004. (Congresso).

49.
Congresso Internacional ?O corpo ? clássico / anti-clássico ? na arte?. O corpo, a pele e o amor: esculturas no Brasil Colonial entre o performático e o religioso. 2004. (Congresso).

50.
Congresso Internacional ?Visualisation et transferts culturels?. Bild und Körper: Visualisierungen zwischen Europa und Portugiesisch-Amerika. 2004. (Congresso).

51.
Congresso Internacional da História da Arte ?La imagen sagrada y sacralizada?. La emocionalisación controlada: los discursos post-tridentinos de la visualisación y la construcción de la imagen y santidad. 2004. (Congresso).

52.
Palestra na FAU da Usp.Confissão, Imagem e Poder: o uso das imagens no pensamento católico na época da Contrareforma. 2004. (Outra).

53.
Palestra na Universidade da Basiléia.Visuelle Systeme: von Perspektiven und Identitätsstiftungen. Ein Projektbericht zur visuellen Kultur zwischen Europa und Lateinamerika in der Frühen Neuzeit. 2004. (Outra).

54.
Palestra no ?Graduiertenkolleg? da Universidade de Trier ?Identität und Differenz.Geschlechterkonstruktion und Interkulturalität (18. - 21. Jahrhundert) ? Identidade e diferença. Construção do gênero e interculturalidade (séculos XVIII ? XXI)?.Afrika, die erfundene Heimat. Diskurse über Afrikanität am Beispiel Brasiliens. 2004. (Outra).

55.
Palestra no IA da Unicamp.O novo tríptico do Masp e o mercado de luxo em Antuérpia. 2004. (Outra).

56.
Simposio internacional ?México y Alemania en la época moderna. Percepciones mutuas en impresos (XVI-XVIII).Athanasius Kircher: La luz y el poder. 2004. (Simpósio).

57.
Colóquio internacional "Historische Ansätze zur Visualisierung".Bild und Bildverständnis im Spannungsfeld von Religion, Ethnizität und Nation in Brasilien. 2003. (Outra).

58.
Colóquio internacional de.Post-Tridentine Iconic Memory: Luther and Ignatius Loyola in the Jesuit Church Il Gesù, Rome. 2003. (Outra).

59.
Colóquio internacional de "Arbeitskreis deutscher Lateinamerikanisten".Afrika ? la patria inventada. Discursos y formas de representasión de identidas afroamericana. 2003. (Outra).

60.
Colóquio sobre a cultura na Europa Central no século XVII.Jesuitische Kunst am Beispiel der Universitätskirche in Breslau. 2003. (Outra).

61.
Colóquio sobre o Período Pré-Moderno.Visualisierung zwischen Überprüfbarkeit und Überwältigung.. 2003. (Outra).

62.
Departamento de Pesquisa sobre a Institucionalização Social,.Confessionalismo, Imagem e Poder ? Visualização como Instrumento de Persuasão e Controle Sociais na Cidade de Roma e na Silésia sob o Império Austro-Húngaro 1560-1740. 2002. (Outra).

63.
Congresso do Centro de Estudos de História da Imagem e a Universidade de Baselea: Imagem ? mídia ? realidade: Esboços de visualização no Horizonte das Letras.. Mártires ? hérois ? batalhas: reflexões sobre o desaparecimento do tema ?Batalha? na pintura da era post-ideológica. 2001. (Congresso).

64.
Congresso do Centro de Estudos de História da Imagem em colaboração com o Museu de Artes Aplicadas (Museum für Kunst und Gewerbe) sobre a Cidade como imagem ? entre destruição e construção.. "A nova Eternitas?: o principio de fragmentação em Roma de 1600. 2000. (Congresso).

65.
Congresso do Centro de Estudos de História da Arte da Silésia e da Polônia sobre ?Transicao de épocas ? periódos de transicao na História da Arte na Europa Central e Oriental?.. ?A Arte dos Jesuítas na Silésia?.. 1998. (Congresso).

66.
Congresso do Departamento de História da Universidade e da Academia Católica de Hamburgo pelo 350o. aniversário da Paz de Westfalia (1648 ? 1998). ?Theatrum sacrum?: sobre a estética dos jesuítas. 1998. (Congresso).

67.
Congresso sobre Emblemática Jesuítica: as influências históricas. O Aspecto emblemático da teologia jesuítica da "visibilitas".. 1998. (Congresso).

68.
Encontro de pesquisadores da Polônia, República Checa e Alemanha sobre a História da Silesia.A teologia jesuítica de "visibilitas" e as imagens.. 1998. (Encontro).

69.
Novas perspectivas sobre a perspectiva.A teologia jesuítica de "visibilitas": A perspectiva entre individualismo estético e controle social.. 1998. (Outra).

70.
Congresso "A Contra Reforma na Silésia". A arte jesuitica na Silesia. 1997. (Congresso).

71.
Congresso Internacional de Estudos Barrocos. Arte e Retórica nos tratatos de Carlo Borromeo, Gabriele Paleotti e Roberto Bellarmino. 1997. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
BAUMGARTEN, J. M.. Desafios teóricos: uma historiografia da arte colonial no mundo ibérico. 2015. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Renan de Andrade Varolli. PELE NEOBARROCA, PELÍCULA MODERNA: retornos do barroco para materialidades luminosas metropolitanas em Berlim nos anos 1920. Início: 2015. Dissertação (Mestrado em História da Arte) - Universidade Federal de São Paulo. (Orientador).

2.
Rodrigo Pereira Fernandes. Cartografias do Corpo (neo)Barroco nas Artes Visuais: de Matthew Barney ao século XVII. Início: 2014. Dissertação (Mestrado em História da Arte) - Universidade Federal de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Maria Marta van Langendonck Teixeira de Freitas. Elementos do imaginário e da identidade artística brasileira nas décadas de 1920 e 1930: uma análise por meio das obras de Fulvio Pennacchi.. 2010. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) - Universidade Estadual de Campinas, . Orientador: Jens Michael Baumgarten.

Tese de doutorado
1.
Irina Hiebert Grun. Influência do conceito de antropofagia nas artes visuais. 2011. Tese (Doutorado em Doutorado em História da Arte) - Universidade de Trier, . Coorientador: Jens Michael Baumgarten.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Ana Paula dos Santos Salvat. Questões acerca do. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História da Arte) - Universidade Federal de São Paulo. Orientador: Jens Michael Baumgarten.

2.
Rodrigo Pereira Fernandes. A Estética Neobarroca no Ciclo Cremaster, de Matthew Barney. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História da Arte) - Universidade Federal de São Paulo. Orientador: Jens Michael Baumgarten.

3.
Renan de Andrade Varolli. Faíscas e brilhos na escuridão: o neobarroco no cinema berlinense nos anos 1920. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História da Arte) - Universidade Federal de São Paulo. Orientador: Jens Michael Baumgarten.

4.
Bruno Bontempo. Igreja dos Enforcados: O Neobarroco como alternativa epistemológica na formação da identidade nacional. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em História da Arte) - Universidade Federal de São Paulo. Orientador: Jens Michael Baumgarten.

Iniciação científica
1.
Rodrigo Pereira Fernandes. Concepções Neobarroca: a estética da fragmentação e repetição no Cremaster Cycle, de Matthew Barney. 2013. Iniciação Científica. (Graduando em História da Arte) - Universidade Federal de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Jens Michael Baumgarten.

2.
Bruno Bontempo. Igreja dos Enforcados: Arquitetura, política e religião na discussão do Neobarroco.. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em História da Arte) - Universidade Federal de São Paulo, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Orientador: Jens Michael Baumgarten.

3.
Rodrigo Pereira Fernandes. A Estética Neobarroca no Cinema Contemporâneo Hollywoodiano a partir do Filme Sin City. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em História da Arte) - Universidade Federal de São Paulo, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Jens Michael Baumgarten.

4.
Carlos Alexandre das Neves. Comunicação imagética na paisagem urbana da cidade de São Paulo, o caso dos Grafites do Vale do Anhangabaú,. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História da Arte) - Universidade Federal de São Paulo. Orientador: Jens Michael Baumgarten.

5.
Renan de Andrade Varolli. A arquitetura no cinema expressionista alemão e o Neobarroco. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História da Arte) - Universidade Federal de São Paulo. Orientador: Jens Michael Baumgarten.

6.
Carlos Alexandre das Neves. Um estudo sobre as conseqüências para a imagem urbana do Projeto Nova Luz. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História da Arte) - Universidade Federal de São Paulo. Orientador: Jens Michael Baumgarten.



Inovação



Projetos de pesquisa



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 22/10/2018 às 13:20:13