Renato de Oliveira

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5325387788866754
  • Última atualização do currículo em 01/10/2018


Possui graduação em Medicina pela Universidade Estadual de Campinas e Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Especialista em Reprodução Humana pela Faculdade de Medicina do ABC-Centro de Reprodução Humana e Genética do Instituto Ideia Fértil. Doutorado em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina do ABC. Coordenador da Disciplina de Saúde Sexual, Reprodutiva e Genética Populacional pela Faculdade de Medicina do ABC desde 2015. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Renato de Oliveira
Nome em citações bibliográficas
OLIVEIRA, R.;de oliveira, r;DE OLIVEIRA, RENATO;OLIVEIRA, RENATO DE;OLIVEIRA, RENATO;DE OLIVEIRA, RENATO

Endereço


Endereço Profissional
Faculdade de Medicina do ABC, Faculdade de Medicina do ABC.
Avenida Príncipe de Gales
Vila Príncipe de Gales
09060650 - Santo André, SP - Brasil
Telefone: (11) 49935464
Fax: (11) 49935464
URL da Homepage: www.fmabc.com.br


Formação acadêmica/titulação


2014 - 2018
Doutorado em Ciências da Saúde.
Faculdade de Medicina do ABC, FMABC, Brasil.
Título: Aplicação de múltiplas estratégias de ensino-aprendizagem na graduação médica, Ano de obtenção: 2018.
Orientador: Caio Parente Barbosa.
Coorientador: Erik Montagna.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2009 - 2012
Especialização - Residência médica.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil. Residência médica em: Ginecologia e Obstetrícia
Número do registro: .
2012 - 2014
Especialização em Reprodução Humana.
Faculdade de Medicina do ABC, FMABC, Brasil.
Título: Analisar fatores associados à efetividade do tratamento de reprodução assitida em mulheres inférteis com endometriose.
Orientador: Caio Parente Barbosa.
2002 - 2007
Graduação em Medicina.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.




Atuação Profissional



Faculdade de Medicina do ABC, FMABC, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador nas pesquisas clínicas, Carga horária: 20



Projetos de pesquisa


2014 - Atual
Avaliação de mutações/polimorfismos em genes candidatos em mulheres inférteis e sua correlação com resultados de reprodução assistida
Descrição: Em reprodução humana assistida, a resposta a hiperestimulação ovariana controlada é variável e é difícil de ser prevista. Em mulheres jovens ovulatórias submetidas à fertilização in vitro (FIV), o protocolo de estimulação padrão pode resultar tanto em resposta satisfatória, quanto em resposta inadequada que exige o ajuste da dose de FSH ou na síndrome de hiperestimulação ovariana, uma complicação grave e potencialmente fatal da FIV. A identificação de pacientes com potencial para desenvolver hiper-resposta ou resposta inadequada ao tratamento padrão seria de grande auxílio clínico. Atualmente, o FHS basal no terceiro dia do ciclo parece ter a melhor capacidade preditiva. Além disso, tem sido sugerido que mutações e polimorfismos no gene FSHR podem causar a parada do crescimento folicular levando a diminuição da reserva ovariana. Estudos mostraram que esses polimorfismos parecem afetar a sensibilidade dos ovários ao FSH em mulheres submetidas à indução da ovulação para reprodução assistida, com resultados conflitantes. No entanto, outros polimorfismos parecem influenciar a resposta ovariana. Existem grupos de genes que são candidatos a afetarem a fertilidade e, consequentemente, a resposta a estimulação ovariana e aos resultados de reprodução assistida: i) Genes que afetam a função folicular por exercer um efeito hormonal - FSH, FSHR, AMH, AMHR2, ERα, ERβ, CYP17, CYP19, COMT, MTHFR, KISS1 e KISS1R; ii) Genes que afetam a taxa do recrutamento inicial do pool folicular primordial para o pool de folículos em crescimento - BMP15, GDF9 e FOXL2; iii) Genes que codificam proteínas de ligação do DNA e fatores de transcrição como LHX8 e proteínas de ligação ao RNA como NANOS3. Uma vez que estes genes são expressos durante a oogênese, suas mutações podem acarretar diversos graus de bloqueio na formação das células germinativas. Pequenas variações nesses genes poderiam determinar a variabilidade do pool folicular e assim responder pela variabilidade de resposta a estimulação ovariana e aos resultados de reprodução assistida. A kisspeptina, que é o produto do gene KISS1 e estimula o hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH), que liga-se a um receptor acoplado a proteína G (GPR54), que estimula a liberação de GnRH pelos neurônios hipotalâmicos, levando a secreção de gonadotrofinas hipofisárias LH e FSH e esteroides sexuais que, por sua vez, vão atuar nas gônadas para produção dos gametas. Em humanos e roedores, mutações no gene Kiss1 e no seu receptor Gpr54, induzem à infertilidade devido ao hipogonadismo hipogonadotrófico. Camundongos transgênicos que não expressam Gpr54 e Kiss1 apresentaram ausência de maturação sexual, com hipodesenvolvimento das gônadas, hipogonadismo hipogonadotrófico e infertilidade. As primeiras evidências relacionando kisspeptina-KiSS1R com o controle da reprodução vêm de dois estudos distintos que relataram que mutações que causavam perda de função do KiSS1R estavam associadas à ocorrência de hipogonadismo-hipogonadotrófico em humanos, caracterizado pela deficiência na secreção de LH e FSH, retardo na maturação da função reprodutiva e infertilidade. Desta forma, aventou-se que a sinalização kisspeptina-KiSS1R seria essencial para o aumento da secreção de gonadotrofinas durante a puberdade e o estabelecimento da função reprodutiva em mamíferos. Também foi demonstrado que a kisspeptina exerce importante papel estimulatório na gênese do pico pré-ovulatório de LH, responsável pela deflagração da ovulação em fêmeas de roedores. Estes achados comprovam o importante papel desempenhado pela kisspeptina na regulação fisiológica do eixo hipotalâmico-hipofisário-gônadal em mamíferos. Dessa forma, o objetivo do presente estudo é melhorar a compreensão das mutações/polimorfismos em genes candidatos que pode ser importante para o avanço do diagnóstico e tratamento da infertilidade..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (4) .
Integrantes: Renato de Oliveira - Integrante / BARBOSA, CAIO - Coordenador / CORDTS, EMERSON - Integrante / CHRISTOFOLINI, DENISE - Integrante / BIANCO, BIANCA - Integrante / Carla Peluso de Paiva - Integrante / Camila Martins Trevisan - Integrante / Guilherme George Gastaldo - Integrante / Fernando Luis Fonseca - Integrante / Fernando Adami - Integrante / Mariana Alves P Barbosa - Integrante.
2014 - Atual
Fatores genéticos associados com a infertilidade e o impacto na taxa de gravidez
Descrição: O primeiro nascimento humano utilizando-se técnicas de reprodução assistida foi de Louise Brown em 19781 e, finalmente, confirmou a eficiência do método de fertilização in vitro (FIV) descrito em 19692. Isto representou um marco na história da ciência e possibilitou que o direito à procriação3 fosse estendido para muitos casais considerados inférteis que não dispunham de tratamentos. Durante a evolução das técnicas de reprodução assistida, destaca-se o surgimento da injeção intracitoplasmática de espermatozóides (ICSI)4. Até os dias atuais, esta técnica tornou-se uma das abordagens mais importantes e eficientes utilizadas por clínicas de infertilidade. Porém, um dos problemas nestes centros de reprodução humana é a baixa taxa de gravidez em ciclos mesmo se utilizando desta tecnologia5. No ano de 2000, a Organização das Nações Unidas (ONU) promoveu os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio6 que deverão ser alcançados até 2015. Dentre eles, destaca-se o acesso universal à saúde reprodutiva. O Brasil foi um dos países que assinaram esta declaração. De acordo com a Constituição brasileira, a legislação em vigor no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e um decreto administrativo emitido pelo Ministério da Saúde garantiu-se que todos os cidadãos tenham o direito à saúde e o governo é obrigado a garantir todas as necessidades a ela relacionadas, incluindo os serviços de infertilidade 7,8. Considerando que a população brasileira seja constituída de, aproximadamente, 190 milhões de habitantes, cerca de 140 milhões destes pertencem às classes socioeconômicas 'D' e 'E' e dependem de cuidados de saúde pública 9,10. No entanto, a situação é diferente quando se trata da disponibilidade de serviços de infertilidade e de acesso para os menos privilegiados economicamente para o tratamento da infertilidade, incluindo as técnicas de reprodução assistida. Considerando que a necessidade global estimada para procedimentos de reprodução assistida (incluindo inseminação intra-uterina - IIU , FIV e ICSI ) é de 1500 ciclos por milhão de pessoas / ano11, tem-se um alto número de procedimentos que seriam exigidos anualmente somente para contemplar este grupo no Brasil. Neste panorama, iniciativas de tratamentos de baixo custo são fundamentais a fim de oferecer a esta população a oportunidade de acesso a um direito que deveria ser garantido por lei. O Instituto Idéia Fértil, uma clínica de Reprodução Humana vinculada à Faculdade de Medicina do ABC, cumpre este papel. Ao avaliar o número crescente de casais que procuram este serviço, propusemo-nos a realizar um estudo epidemiológico destas pacientes. A identificação das características clínicas dos casais inférteis brasileiros carece de estudos. Quando se considera a avaliação genética destes possíveis relevantes fatores envolvidos com a infertilidade, há uma carência maior de informações. Diversos estudos12-20 focaram na identificação de polimorfismos ou mutações de genes causadores ou ligados à infertilidade humana. Porém, a tradução destes achados para a clínica continua a ser lento. Alem disso, Liu et al21 estudou 14965 casais chineses inférteis e concluiu a necessidade de avaliar os cariótipos de sangue periférico em todos os casais inférteis, reforçando a importância da investigação genética na infertilidade. No Brasil, há importante heterogeneidade étnica22. O impacto dessa miscigenação na população brasileira na infertilidade abre um extenso campo de possibilidades investigativas. No trabalho proposto, partiremos dos achados clínicos relevantes na infertilidade, além de os resultados dos tratamentos, a fim de avaliarmos quais os possíveis fatores genéticos desta população brasileira estudada que poderiam interferir no resultado em se obter uma gestação. A busca da correlação clínica-genética de fatores associados com a infertilidade na população brasileira estudada é o alvo deste estudo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (9) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Renato de Oliveira - Integrante / BARBOSA, CAIO - Coordenador / CORDTS, EMERSON - Integrante / CHRISTOFOLINI, DENISE - Integrante / BIANCO, BIANCA - Integrante / Fabia Lima Vilarino - Integrante.
2014 - Atual
Fatores associados com a infertilidade e o impacto na taxa de gravidez
Descrição: O primeiro nascimento humano utilizando-se técnicas de reprodução assistida foi de Louise Brown em 19781 e, finalmente, confirmou a eficiência do método de fertilização in vitro (FIV) descrito em 19692. Isto representou um marco na história da ciência e possibilitou que o direito à procriação3 fosse estendido para muitos casais considerados inférteis que não dispunham de tratamentos. Durante a evolução das técnicas de reprodução assistida, destaca-se o surgimento da injeção intracitoplasmática de espermatozóides (ICSI)4. Até os dias atuais, esta técnica tornou-se uma das abordagens mais importantes e eficientes utilizadas por clínicas de infertilidade. Porém, um dos problemas nestes centros de reprodução humana é a baixa taxa de gravidez em ciclos mesmo se utilizando desta tecnologia5. No ano de 2000, a Organização das Nações Unidas (ONU) promoveu os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio6 que deverão ser alcançados até 2015. Dentre eles, destaca-se o acesso universal à saúde reprodutiva. O Brasil foi um dos países que assinaram esta declaração. Considerando que a necessidade global estimada para procedimentos de reprodução assistida (incluindo inseminação intra-uterina - IIU , FIV e ICSI ) é de 1500 ciclos por milhão de pessoas / ano11, tem-se um alto número de procedimentos que seriam exigidos anualmente somente para contemplar os desfavorecidos economicamente no Brasil. Neste panorama, iniciativas de tratamentos de baixo custo são fundamentais a fim de oferecer a esta população a oportunidade de acesso a um direito que deveria ser garantido por lei. O Instituto Idéia Fértil, uma clínica de Reprodução Humana vinculada à Faculdade de Medicina do ABC, cumpre este papel. Ao avaliar o número crescente de casais que procuram este serviço, propusemo-nos a realizar um estudo epidemiológico destas pacientes. A identificação das características clínicas dos casais inférteis brasileiros carece de estudos. Entender o perfil epidemiológico destes pacientes torna-se fundamental para evoluirmos nos tratamentos de reprodução assistida e, consequentemente, buscarmos um aumento nas taxas de gravidez. A busca do entendimento do perfil epidemiológico e dos fatores associados com a infertilidade na população brasileira estudada é o alvo deste estudo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (9) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Renato de Oliveira - Integrante / BARBOSA, CAIO - Coordenador / CORDTS, EMERSON - Integrante / CHRISTOFOLINI, DENISE - Integrante / BIANCO, BIANCA - Integrante / Fabia Lima Vilarino - Integrante.


Outros Projetos


2013 - Atual
Perguntas mais frequentes em endometriose - etiopatogenia e epidemiologia
Descrição: Participação como colaborador em capítulos.
Situação: Em andamento; Natureza: Outra.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .
Integrantes: Renato de Oliveira - Integrante / BARBOSA, CAIO - Coordenador / BIANCO, BIANCA - Integrante / Fabia Lima Vilarino - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina.


Prêmios e títulos


2018
Segundo lugar no XIII Simpósio de Iniciação Científica da Faculdade de Medicina do ABC - orientador, Faculdade de Medicina do ABC.
2013
Segundo colocado pelo trabalho "Associação entre tipagem sanguínea e grau de endometriose em relação à taxa de gravidez de pacientes inférteis" apresentado no XXXVIII Congresso Médico Universitário do, Faculdade de Medicina do ABC.
2012
Residente homenageado, Quadragésima quarta turma de medicina da Unicamp.
2012
Aprovação no Exame de Suficiência para Obtenção do Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia ? TEGO 2012, Febrasgo.
2011
Residente homenageado, Quadragésima terceira turma de medicina da Unicamp.
2007
Orador da Quadragésima turma de medicina, Universidade Estadual de Campinas.
2006
Menção Honrosa pelo trabalho ?Avaliação da participação da proteína TUG no mecanismo de translocação do transportador de glicose GLUT-4, em músculo esquelético de ratos tratados com metforma, Universidade Estadual de Campinas.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
DA SILVA, FLORINDA2018 DA SILVA, FLORINDA ; PABALAN, NOEL ; EKARATCHAROENCHAI, NIRAMAI ; SERPA NETO, ARY ; CHRISTOFOLINI, DENISE MARIA ; DE OLIVEIRA, RENATO ; BIANCO, BIANCA ; BARBOSA, CAIO PARENTE . PROGINS Polymorphism of the Progesterone Receptor Gene and the Susceptibility to Uterine Leiomyomas: A Systematic Review and Meta-Analysis. Genetic Testing and Molecular Biomarkers, v. 22, p. 295-301, 2018.

2.
ANDRÉ, GUSTAVO MENDONÇA2018ANDRÉ, GUSTAVO MENDONÇA ; MARTINS TREVISAN, CAMILA ; PEDRUZZI, ISABELA NACIONE ; FERNANDES, RAMON FELIX MARTINS ; OLIVEIRA, RENATO ; CHRISTOFOLINI, DENISE MARIA ; BIANCO, BIANCA ; BARBOSA, CAIO PARENTE . The Impact of FSHR Gene Polymorphisms Ala307Thr and Asn680Ser in the Endometriosis Development. DNA AND CELL BIOLOGY, v. 37, p. 584-591, 2018.

3.
TREVISAN, CAMILA M.2018 TREVISAN, CAMILA M. ; MONTAGNA, ERIK ; DE OLIVEIRA, RENATO ; CHRISTOFOLINI, DENISE M. ; BARBOSA, CAIO P. ; CRANDALL, KEITH A. ; BIANCO, BIANCA  . Kisspeptin/GPR54 System: What Do We Know About Its Role in Human Reproduction?. CELLULAR PHYSIOLOGY AND BIOCHEMISTRY, v. 49, p. 1259-1276, 2018.

4.
OLIVEIRA, RENATO DE2017OLIVEIRA, RENATO DE; CABRAL, FERNANDA GODOY ; CARVALHO, WALDEMAR DE ALMEIDA PEREIRA ; CORDTS, EMERSON BARCHI ; BIANCO, BIANCA ; BARBOSA, CAIO PARENTE . Progesterone level on the day of hCG administration in relation to the pregnancy rates of patients undergoing assisted reproduction techniques. EINSTEIN (SÃO PAULO), v. 15, p. 273-277, 2017.

5.
DE OLIVEIRA, RENATO2016 DE OLIVEIRA, RENATO; Adami F ; Mafra FA ; BIANCO, BIANCA ; Vilarino FL ; BARBOSA, CAIO PARENTE . Causes of endometriosis and prevalent infertility in patients undergoing laparoscopy without achieving pregnancy. Minerva Ginecologica, v. 68, p. 250-258, 2016.

6.
Cunha LLG2015Cunha LLG ; Canto BES ; de oliveira, r ; Magalhães MB ; BARBOSA, CAIO PARENTE ; Vilarino FL . Correlation of symptoms of infertile patients with endometriosis with the classification of the American Society for Reproductive Medicine. International Journal of Reproduction, Fertility & Sexual Health, v. 2, p. 41-45, 2015.

7.
de oliveira, r2015de oliveira, r; Musich DS ; Ferreira MPSF ; Vilarino FL ; BARBOSA, CAIO PARENTE . Perfil epidemiológico das pacientes inférteis com endometriose. REPRODUÇÃO & CLIMATÉRIO, v. 30, p. 5-10, 2015.

8.
2014 CORDTS, EMERSON ; COSTA, ANDREA ; DE OLIVEIRA, RENATO ; DE MENDONÇA, MARINA ; CHRISTOFOLINI, DENISE ; BIANCO, BIANCA . Low dose of rFSH [100 IU] in controlled ovarian hyperstimulation response: a pilot study. Journal of Ovarian Research, v. 7, p. 11, 2014.

9.
TREVISAN, CAMILA MARTINS2014 TREVISAN, CAMILA MARTINS ; PELUSO, CARLA ; CORDTS, EMERSON BARCHI ; DE OLIVEIRA, RENATO ; CHRISTOFOLINI, DENISE MARIA ; BARBOSA, CAIO PARENTE ; BIANCO, BIANCA . Ala307Thr and Asn680Ser Polymorphisms of Gene in Human Reproduction Outcomes. Cellular Physiology and Biochemistry (Online), v. 34, p. 1527-1535, 2014.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
BARBOSA, CAIO ; DE OLIVEIRA, RENATO ; Vilarino FL . Reprodução Humana ? Protocolos do Instituto Ideia Fértil. 1. ed. São Paulo: SCiO Conteúdo Colaborativo Ltda, 2016. v. 1. 170p .

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Magalhães MB ; Musich DS ; Ferreira MPSF ; Cunha LLG ; Canto BES ; de oliveira, r ; Mafra FA ; Vilarino FL . Associação entre presença dor e graus de endometriose em relação à taxa de gravidez de pacientes inférteis. In: XXXVIII Congresso Médico Universitário do ABC, 2013, Santo André. ABSC Health Sciences ? Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde. São Paulo: Zeppelin editorial, 2013. v. 38. p. 86.

2.
Cunha LLG ; Canto BES ; Ferreira MPSF ; Musich DS ; Magalhães MB ; de oliveira, r ; Mafra FA ; Vilarino FL . Correlação da sintomatologia de pacientes com endometriose com a classificação da American Society of Reproductive Medicine. In: XXXVIII Congresso Médico Universitário do ABC, 2013, Santo André. ABSC Health Sciences ? Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde. São Paulo: Zeppelin editorial, 2013. v. 38. p. 86.

3.
Musich DS ; Magalhães MB ; Ferreira MPSF ; Cunha LLG ; Canto BES ; de oliveira, r ; Mafra FA ; Vilarino FL . Associação entre tipagem sanguínea e grau de endometriose em relação à taxa de gravidez de pacientes inférteis. In: XXXVIII Congresso Médico Universitário do ABC, 2013, Santo André. ABSC Health Sciences ? Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde. São Paulo: Zeppelin editorial, 2013. v. 38. p. 87.

4.
Ferreira MPSF ; Musich DS ; Magalhães MB ; Cunha LLG ; Canto BES ; de oliveira, r ; Mafra FA ; Vilarino FL . Associação entre os antecedentes familiares e obstétricos com os graus de endometriose em relação à taxa de gravidez em pacientes inférteis. In: XXXVIII Congresso Médico Universitário do ABC, 2013, Santo André. ABSC Health Sciences ? Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde. São Paulo: Zeppelin editorial, 2013. v. 38. p. 87.

5.
Canto BES ; Cunha LLG ; de oliveira, r ; Vilarino FL . Aspectos epidemiológicos e clínicos da endometriose pélvica em uma população de mulheres inférteis. In: I Simpósio Internacional de Educação em Ciências da Saúde, 2013, Santo André. ABSC Health Sciences ? Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde. São Paulo: Zeppelin editorial, 2013. v. 38. p. 105.

6.
Musich DS ; de oliveira, r ; Mafra FA ; Vilarino FL . Associação entre tipagem sanguínea e grau de endometriose em relação à taxa de gravidez de pacientes inférteis. In: I Simpósio Internacional de Educação em Ciências da Saúde, 2013, Santo André. ABSC Health Sciences ? Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde. São Paulo: Zeppelin editorial, 2013. v. 38. p. 108.

7.
Cunha LLG ; Canto BES ; de oliveira, r ; Vilarino FL . Correlação da sintomatologia de pacientes com endometriose com a classificação da American Society of Reproductive Medicine. In: I Simpósio Internacional de Educação em Ciências da Saúde, 2013, Santo André. ABSC Health Sciences ? Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde. São Paulo: Zeppelin editorial. v. 38. p. 110.

8.
Ferreira MPSF ; de oliveira, r ; BARBOSA, CAIO ; Vilarino FL . Associação entre os antecedentes familiares e obstétricos com os graus de endometriose em relação à taxa de gravidez em pacientes inférteis. In: I Simpósio Internacional de Educação em Ciências da Saúde, 2013, Santo André. ABSC Health Sciences ? Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde. São Paulo: Zeppelin editorial, 2013. v. 38. p. 113.

9.
Magalhães MB ; de oliveira, r ; BARBOSA, CAIO ; Vilarino FL . Associação entre presença dor e graus de endometriose em relação à taxa de gravidez de pacientes inférteis. In: I Simpósio Internacional de Educação em Ciências da Saúde, 2013, Santo André. ABSC Health Sciences ? Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde. São Paulo: Zeppelin editorial, 2013. v. 38. p. 113.

10.
Canto BES ; Cunha LLG ; Ferreira MPSF ; Musich DS ; Magalhães MB ; de oliveira, r ; Mafra FA ; Vilarino FL . Aspectos epidemiológicos e clínicos da endometriose pélvica em uma população de mulheres inférteis. In: XXXVIII Congresso Médico Universitário do ABC, 2013, Santo André. ABCS Health Sciences. São Paulo: Zeppelin editorial, 2013. v. 38. p. 86.

11.
BASTOS, J. F. B. ; OLIVEIRA, R. ; Arca AM ; Monteiro LT ; Fernandes ARP . Fatores associados à sobrevida livre de doença de mulheres submetidas ao tratamento cirúrgico para carcinoma do colo do útero. In: XVI Congresso Paulista de Obstetrícia e Ginecologia, 2011, São Paulo. XVI Congresso Paulista de Obstetrícia e Ginecologia, 2011. p. 160.

12.
OLIVEIRA, R.; VELLOSO, L. A. . Avaliação da participação da proteína TUG no mecanismo de ativação da translocação do transportador de glicose GLUT-4 em músculos esqueléticos de ratos tratados com Metformina. In: XV Jornadas de Jóvenes Investigadores de la AUGM, 2007, Assunção. RESUMENES XV DE JOVENES INVESTIGADORES DE LA AUGM. San Lorenzo: Universidad Nacional de Asunción. UNA, 2007. p. 473.



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
de oliveira, r; BIANCO, BIANCA. Participação em banca de Kamila Tavares Meserlian. Efeitos da cirurgia laparoscópica de endometrioma sobre a reserva ovariana. 2018. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Reprodução Humana) - Faculdade de Medicina do ABC.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
DE OLIVEIRA, RENATO. XIII Simpósio de Iniciação Científica da Faculdade de Medicina do ABC. 2018. Faculdade de Medicina do ABC.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
III Simpósio Internacional de Reprodução Humana e Genética e da Jornada Multidisciplinar de Doenças Raras..O papel dos progéstagenos em reprodução assistida. 2018. (Simpósio).

2.
Congresso Brasileiro De Reprodução Humana. ASPECTOS ÉTICO-LEGAIS DA REPRODUCÃO ASSISTIDA PARA CASAIS HOMOAFETIVOS. 2016. (Congresso).

3.
I Prêmio Ideia Fértil #compartilheamor de Empatia Médica.Empatia médica. 2016. (Encontro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 10/12/2018 às 9:44:19