Michele Bete Petry

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7228034116385150
  • Última atualização do currículo em 19/09/2018


Historiadora, Doutora em Educação, com período de estágio sanduíche na França. Possui experiência em Curadoria e pesquisas na área de História, Teoria e Crítica de Arte/Imagens. Realizou pós-doutorado em História na Universidade Federal de Santa Catarina e atualmente é pós-doutoranda no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, investigando o tema do primitivismo e a obra de Tarsila do Amaral. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Michele Bete Petry
Nome em citações bibliográficas
PETRY, Michele Bete


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2016
Doutorado em Educação.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
com período sanduíche em Universite de Versailles Saint-Quentin-en-Yvelines (Orientador: Évanghélia Stead).
Título: Revistas como exposição: Arte do Espetáculo e Arte Nova (Rio de Janeiro, 1895-1904), Ano de obtenção: 2016.
Orientador: Alexandre Fernandez Vaz.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2009 - 2011
Mestrado em História.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: Entre desenhos, aquarelas e expressões gráficas de humor: a cidade e o cotidiano de Florianópolis na obra de Sérgio Bonson,Ano de Obtenção: 2011.
Orientador: Mario Cesar Coelho.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2009 - 2010
Mestrado em Educação.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: O corpo nas expressões gráficas de humor: Dilma Rousseff e a política brasileira contemporânea,Ano de Obtenção: 2010.
Orientador: Alexandre Fernandez Vaz.
2006 - 2012
Graduação em Letras - Língua Francesa e Literaturas.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: L'emploi des diminutifs dans la traduction de la bande dessinée «Tintin en Amérique» en portugais brésilien.
Orientador: Renato Miguel Basso.
2005 - 2009
Graduação em História.
Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Brasil.
Título: Caricaturas, charges e cartuns: um estudo sobre as expressões gráficas de humor como fontes para a pesquisa em História.
Orientador: Emerson César de Campos.


Pós-doutorado


2018
Pós-Doutorado.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
2017
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas


Formação Complementar


2016
Laboratório de Economia da Cultura.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
2018 - 2018
Higienização e acondicionamento de fotografias no Projeto Cultural FIESC. (Carga horária: 40h).
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, FIESC, Brasil.
2016 - 2016
Ateliê de Estúdio Aberto ? oficina de monotipia com folhas do jardim botâni. (Carga horária: 4h).
Casa Fiat de Cultura, CFC, Brasil.
2016 - 2016
Curso Desenvolvimento e Gestão Cultural. (Carga horária: 51h).
Observatório da Diversidade Cultural, ODC, Brasil.
2016 - 2016
Curso Massivo de Cultura e Gestão Cultural. (Carga horária: 60h).
Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do RJ, CECIERJ, Brasil.
2016 - 2016
Curso Livre de Curadoria. (Carga horária: 180h).
Centro de Formação Artística e Tecnológica, CEFART, Brasil.
2016 - 2016
Ateliê Aberto ? estudos de cor em aquarela. (Carga horária: 4h).
Casa Fiat de Cultura, CFC, Brasil.
2014 - 2014
Cours de langue française. (Carga horária: 48h).
Cours de Civilisation Française de la Sorbonne, CCFS/Sorbonne, França.
2014 - 2014
Cours d'été - Cubismo.
Ecole Du Musee Du Louvre, França.
2014 - 2014
Cours d'été - Expressionismo Alemão.
Ecole Du Musee Du Louvre, França.
2014 - 2014
Cours phonétique - Linguistique appliquée. (Carga horária: 27h).
Cours de Civilisation Française de la Sorbonne, CCFS/Sorbonne, França.
2014 - 2014
Atelier de Expografia. (Carga horária: 10h).
Ecole Du Musee Du Louvre, França.
2014 - 2014
Cours d'été - Arquitetura dos Museus no século XX.
Ecole Du Musee Du Louvre, França.
2014 - 2014
Formação Artística para Educadores: Fazer e Pensar Artes Visuais. (Carga horária: 20h).
Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Brasil.
2013 - 2014
Neuvième Séminaire TIGRE : Reseaux des revues artistiques et litteraires en.
Université de Versailles Saint-Quentin-en-Yvelines, UVSQ, França.
2013 - 2014
Histoire Culturelle en question.
College de France, COLLEGE FRANCE, França.
2013 - 2013
Figures mythiques au siècle de l?illustration.
Université de Versailles Saint-Quentin-en-Yvelines, UVSQ, França.
2012 - 2012
Arte brasileira no final do século XIX: modernidades possíveis. (Carga horária: 4h).
Museu Victor Meirelles, MVM, Brasil.
2012 - 2012
História da Arte. (Carga horária: 72h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2012 - 2012
A Memória Social em debate: oralidade, escritas, patrimônio e educação. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2010 - 2010
Extensão universitária em Curso Extracurricular de Francês - Leitura e Traduçãp. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2005 - 2008
Extensão universitária em Curso Extracurricular de Inglês. (Carga horária: 60h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - 2018
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 30
Outras informações
Pesquisadora no projeto de extensão intitulado ?Plataforma MEC de Recursos Educacionais: desenvolvimento de um modelo de gestão pedagógica e design de interface", no Laboratório de Novas Tecnologias (LANTEC/UFSC).

Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Colaboradora, Enquadramento Funcional: Membro do NEPESC, Carga horária: 20
Outras informações
Realização de atividades com alunos do Programa PIBIC-EM (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica no Ensino Médio CNPq/UFSC) no projeto "Aspectos do processo civilizador e da modernização em Florianópolis nas primeiras décadas do século XX", desenvolvido no Núcleo de Estudos e Pesquisas Educação e Sociedade Contemporânea, sob a orientação do Prof. Dr. Alexandre Fernandez Vaz, referentes ao planejamento, organização e coordenação das atividades do semestre, à coordenação da ?Oficina de Análise Fontes?: imagens e à coordenação da Oficina Temática ?Urbanização?: a constituição de uma vida urbana fortemente diferenciada daquela rural e pesqueira?.

Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20
Outras informações
Estágio Curricular Não-Obrigatório (Curso de Letras- Língua Francesa e Literaturas) no Núcleo de Estudos Educação e Sociedade Contemporânea (NEPESC), coordenado pelo Prof. Dr. Alexandre Fernandez Vaz, referente à participação no Grupo de Estudo sobre a obra ?Teoria Estética? de Theodor W. Adorno e à coordenação do Grupo de Formação de Quadros para a Pesquisa ? Iniciação Científica.

Vínculo institucional

2009 - 2011
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista do CNPq, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico para a realização do Mestrado no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Vínculo institucional

2007 - 2009
Vínculo: Bolsista de Pesquisa, Enquadramento Funcional: Bolsista PIBIC/CNPq, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

03/2011 - 12/2011
Estágios , Núcleo de Estudos Educação e Sociedade Contemporânea, .

Estágio realizado
Responsável pelas atividades do Grupo de Formação de Quadros para a Pesquisa - Iniciação Científica (NEPESC).
03/2010 - 07/2010
Estágios , Universidade Federal de Santa Catarina, .

Estágio realizado
Estágio de Docência realizado na Disciplina: EGR5612 Oficina de Desenho II 02207B Fase: 02 Créditos: 6 Curso: ARQUITETURA E URBANISMO Prof(a): EDUARDO JORGE FELIX CASTELLS.

Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professora Colaboradora, Carga horária: 16
Outras informações
Disciplinas ministradas: História Medieval, História Moderna e História Contemporânea.

Vínculo institucional

2006 - 2007
Vínculo: Bolsista de Pesquisa, Enquadramento Funcional: Bolsista Probic, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.


Instituto Federal de Santa Catarina, IFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Tutoria, Carga horária: 20
Outras informações
Tutoria no Programa de Fomento ao Uso das Tecnologias da Informação e Comunicação no ensino de graduação presencial (Pro-TICs) do IF-SC.



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Iconografia do Brasil Arte primitivista e Modernismo: sobre visualidades emergentes
Descrição: Se no século XIX, o interesse pelos povos estranhos aos europeus esteve relacionado às teorias raciais e à classificação hierarquizada da espécie humana, entre civilizados e não civilizados, entre desenvolvidos e primitivos, no começo do século XX, a tese da Decadência Ocidental relativizou a noção de cultura, percebendo outras lógicas de conhecimento e de relação com a existência, fora da lógica racional e utilitarista que provocava a sensação de alienação humana. Uma corrente de pensamento tinha como pressuposto de que nas culturas exógenas poderia estar situada a infância da humanidade, uma linguagem mítica que poderia ajudar aos modernos a se reatarem com suas fontes espirituais. Entre os artistas de vanguarda, as artes da África, da Oceania, da América pré-colombiana foram recebidas com entusiasmo. Nas suas formas, viam-se elementos para a experimentação de novas linguagens estéticas. A esse movimento de interesses pelas culturas não ocidentais, não modernas, designou-se como primitivismo ou arte primitivista. O contato dos brasileiros da primeira fase do modernismo com a arte primitivista praticada na Europa teve consequências. As viagens de ?descoberta? do Brasil arcaico promoveu um impulso para a emancipação de uma série de recalques históricos, sociais e étnicos. Houve uma inversão de valores na história do Brasil. A valorização do negro, elemento que permanecia recalcado em nossa cultura oficial e a recuperação da cultura indígena como oposição e critica a civilização europeia e como reivindicação de independência cultural, passaram a ser tratados de forma renovada nas artes e nas letras. Uma nova visão dos hábitos e tradições populares ultrapassou o mero registro folclórico. Se a denominação de arte primitivista no Brasil, na aproximação com o primitivismo europeu, durou pouco, não indo muito além da ?fase heroica? do modernismo e da defesa da antropofagia, a questão da brasilidade e do nacional carreou significativos desdobramentos: construção de uma iconografia do Brasil antropofágico, miscigenado, barroco, multicolorido, através do movimento de defesa do folclore e da política preservacionista, que desencadeou a pesquisa e o inventário das raízes da nação. Mas, a proposta de projeto que aqui se apresenta não trata tanto de pensar o tema da brasilidade e do ideário nacionalista, questão exaustivamente trabalhada pela literatura. O objetivo é o de pensar sobre as visualidades emergentes, acionadas pelas artes que vão da primeira fase do modernismo ao contexto getulista, que configuram na iconografia dessa brasilidade, os saberes e fazeres africanos e ameríndios, do caboclo, do caipira, do sertanejo, do roceiro, do pescador; os mitos amazônicos; o barroco e a arte sacra, através da literatura, poesia, pintura, escultura, do desenho e da fotografia...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2018 - Atual
Narrativas da arte moderna
Descrição: Grupo de pesquisa para o estudo dos autores e dos textos críticos fundamentais de delineamento da narrativa de arte moderna, e sua relação com a curadoria e a formação de acervos de arte moderna..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2009
Teoria Crítica, Racionalidades e Educação - Modernidade, Educação dos Sentidos e Filosofia da História em Walter Benjamin.
Descrição: O programa se desenvolve desde 2005, com aporte financeiro do CNPq. A pesquisa em torno de de problemáticas educacionais orinudas do projeto de uma Teoria Crítica da Sociedade se coloca no duplo movimento que simultaneamente consolida e ultrapassa o plano disciplinar: o da investigação conceitual dessa tradição, ainda longe de se esgotar; o da iluminação de desafios contemporâneos no campo educacional. É nesse contexto que nossos esforços se dirigiram, também no períos de 2008 a 2011 às obras seminais de Adorno, Horkheimer e Benjamin. Esse exercício foi feito, freqüentemente, em cotejo crítico com outras tradições teóricas com as quais os frankfurtianos dialogaram ou não ao formularem sua programática empírica e especulativa. Os objetivos e metas alcançados, na forma de publicações, orientações e parcerias diversas se materializaram na: 1) Pesquisa, na Obra de Theodor W. Adorno, do movimento das metáforas corporais sangue, cicatriz, ferida, chaga, suor, porosidade, entre outras verificando seus lugares na recusa à idéia de síntese totalizante protagonizada pela Filosofia adorniana no Complexo Auschwitz. 2) Investigação das constelações que se formam em torno da Formação (Bildung) na Obra de Theodor W. Adorno, também em movimento de oposição/complementaridade com Benjamin, Marcuse e Horkheimer. 3) Pesquisa, na Obra de Benjamin, a dimensão pedagógica de sua arqueologia da modernidade. 4) Investigaão da relação entre infância, domínio da natureza e pensamento filosófico nas obras de Adorno e Benjamin, pensando os lugares dessa trama também nas contribuições de Hannah Arendt e Giorgio Agamben. 5) Pesquisa da relação entre indústria cultural educação do corpo na experiência contemporânea..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Michele Bete Petry - Integrante / Alexandre Fernandez Vaz - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2006 - 2007
Histórias, memórias e subjetividades: a formação do/a professor/a de História e suas práticas pedagógicas - Santa Catarina 1980/2000.
Descrição: A presente pesquisa teve como objeto de estudo a formação do/a professor/a de História e suas práticas práticas pedagógicas. Investigamos os cursos de História de duas universidades catarinenses: UFSC e UDESC, através de suas propostas curriculares e as narrativas individuais de dois grupos de professores/as: um grupo de professores/as que, entre as décadas de 1980 a 2000, atuou nestas instituições como docentes e outro grupo, formado por egressos desses cursos, no mesmo período, que atuam no ensino de História, em escolas públicas de ensino fundamental e médio. Leituras foram realizadas numa tentativa de perceber mudanças e permanências relativas às concepções de História e ensino presentes tanto nas políticas educacionais quanto nas propostas curriculares dos cursos de História da UFSC e da UDESC, em especial a organização dos estágios supervisionados, entre as décadas de 1980 e 2000. Buscou-se perceber de que forma estas concepções fazem-se presentes nas memórias dos professores formados nestas instituições constituindo subjetividades e construindo saberes acerca de como ensinar História. As narrativas que os/as professores/as fazem de si mesmos/as, de suas experiências, de suas práticas pedagógicas e históricas constituem-se em oportunidade não apenas de refletir sobre a produção de subjetividades no devir professor/a de História, mas também e, sobretudo, o lugar dos cursos de História e do estágio supervisionado nesse processo, bem como sua efetiva relação com as práticas pedagógicas desenvolvidas no ensino fundamental e médio..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: História, Teoria e Crítica de Arte.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2017
Exposição de Curta Duração "Bonson revisitado: percursos". 2º Lugar - Edital nº 122/2016 - Sala Martinho de Haro, Museu Histórico de Santa Catarina - Palácio Cruz e Sousa.
2012
Mérito Estudantil por ter obtido o melhor índice de aproveitamento no curso de Letras - Língua Francesa e Literaturas, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
VAZ, A. F.2014VAZ, A. F. ; PETRY, Michele Bete ; BOAVENTURA, P. L. B. . O grotesco em expressões estéticas contemporâneas. Revista Contemporânea, v. 12, p. 1, 2014.

2.
BASSO, R. M.2013BASSO, R. M. ; PETRY, Michele Bete . Uma análise semântica dos diminutivos na tradução dos quadrinhos 'Tintin en Amérique' para o português brasileiro. Revista do GEL, v. 10, p. 8-42, 2013.

3.
CAMPOS, E. C.2009CAMPOS, E. C. ; PETRY, Michele Bete . Histórias desenhadas: os usos das expressões gráficas de humor como fontes para a História. Revista Fronteira (Cessou em 2008. Cont. ISSN 1984-8226 Revista Fronteiras (Online)), v. 17, p. 117-135, 2009.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
PETRY, Michele Bete. O corpo nas expressões gráficas de humor: Dilma Rousseff e a política brasileira contemporânea. 1. ed. Curitiba: CRV, 2013.

Capítulos de livros publicados
1.
PETRY, Michele Bete. Debaixo das costeletas: corpo e política nas histórias em quadrinhos de Soiza. In: Alexandre Fernandez Vaz; Ticiane Bombassaro. (Org.). Fragmentos para uma história da educação do corpo em Santa Catarina. 1ed.Florianópolis - SC: DIOESC, 2012, v. 1, p. 42-55.

2.
PETRY, Michele Bete. Histórias em quadrinhos: o cotidiano e a cidade de Florianópolis (SC) na contemporaneidade. In: CAMPOS, Emerson César de; FALCÃO, Luiz Felipe; LOHN, Reinaldo Lindolfo.. (Org.). Florianópolis no Tempo Presente. 1ed.Florianópolis (SC): Editora da UDESC e DIOESC, 2011, v. 1, p. 161-177.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
PETRY, Michele Bete. Fernando Botero, caricaturista ou um artista com olhar volumétrico?. Contemporânea (uma quase revista), 06 jan. 2017.

2.
PETRY, Michele Bete. Rolf Behm: naturezas mortas-bagagens. DASartes, , v. 55, 07 dez. 2016.

3.
PETRY, Michele Bete. Claudia Jaguaribe: a visão e o sentido. DASartes, , v. 54, 09 nov. 2016.

4.
PETRY, Michele Bete. Entre o passado e o futuro: a patrimonialização e estética urbana. Resenha de JEUDY, Henry-Pierre. Espelho das cidades. Tradução de Rejane Janowitzer. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2005.. Revista Reflexões, Londrina (PR), p. 102 - 104.

5.
PETRY, Michele Bete. Sergio Bonson: um artista da cidade e do cotidiano. Revista História Catarina, SC: Editora Leão Baio Ltda..

6.
PETRY, Michele Bete. Meyer Filho: Arquivos Implacáveis. DasArtes.

7.
PETRY, Michele Bete. Miguel Gontijo: Babel. DasArtes.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
PETRY, Michele Bete. O corpo nas expressões gráficas de humor: Dilma Rousseff e a política brasileira contemporânea. In: Seminário Nacional Sociologia & Política: Pluralidade e Garantia dos Direitos Humanos no Século XXI, 2012, Curitiba (PR). Seminário Nacional Sociologia e Política (Online), 2012. p. 01-22.

2.
PETRY, Michele Bete. O experimento do desenho e da pintura: a cidade de Florianópolis na obra de Bonson. In: XXVI Simpósio Nacional de História ? ANPUH, 2011, São Paulo (SP). Anais do XXVI Simpósio Nacional de História da ANPUH - Associação Nacional de História. São Paulo (SP): ANPUH-SP, 2011. p. 1'-17.

3.
PETRY, Michele Bete. Sérgio Luiz de Castro Bonson: artista e historiador. In: I SEMANA ACADÊMICA DE HISTÓRIA - FAED/UDESC, 2010, Florianópolis (SC). Trabalhos Semana Acadêmica de História - FAED/UDESC, 2010. p. 97-105.

4.
PETRY, Michele Bete. Corpos caricaturados: representações da política brasileira entre 1969 e 1979. In: IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA, 2009, MARINGÁ - PR. Anais do Congresso Internacional de História (CD-Rom), 2009.

5.
PETRY, Michele Bete. As expressões gráficas de humor na História: uma metodologia de leitura para as fontes texto-visuais. In: II ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS DA IMAGEM, 2009, LONDRINA - PR. II ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS DA IMAGEM, 2009.

6.
PETRY, Michele Bete. Personagens e histórias: representações sobre o cotidiano e a cidade de Florianópolis (SC). In: II CONGRESSO INTERNACIONAL UFES/UNIVERSITÉ DE PARIS-EST, 2009, VITÓRIA. Cidade, Cotidiano e poder, 2009.

7.
PETRY, Michele Bete. Corpos caricaturados: representações da política brasileira entre 1969 e 1979. In: I Seminário Nacional Sociologia & Política, 2009, Curitiba (PR). Anais do I Seminário Nacional Sociologia & Política, 2009.

8.
SILVA, C. B. ; PETRY, Michele Bete . "Eu lembro assim." Memórias e narrativas sobre formação docente, História e seu ensino.. In: IV ENCONTRO REGIONAL SUL DE HISTÓRIA ORAL: CULTURAS, IDENTIDADES E MEMÓRIAS, 2007, Florianópolis. IV ENCONTRO REGIONAL SUL DE HISTÓRIA ORAL: CULTURAS, IDENTIDADES E MEMÓRIAS, 2007.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
PETRY, Michele Bete. O experimento do desenho e da pintura: a cidade de Florianópolis na obra de Bonson. In: XXVI Simpósio Nacional de História ? ANPUH, 2011, São Paulo (SP). Anais do XXVI Simpósio Nacional de História da ANPUH - Associação Nacional de História, 2011.

2.
PETRY, Michele Bete. ?Cenas urbanas?: a cidade de Florianópolis na obra de Sérgio Bonson (1998-2002). In: I Seminário Internacional de História do Tempo Presente, 2011, Florianópolis (SC). Resumos Simpósio Temático: ?Cidades: narrativas, fluxos e sentidos no Tempo Presente?, 2011.

3.
PETRY, Michele Bete. Sérgio Luiz de Castro Bonson: artista e historiador. In: I Semana Acadêmica de História - FAED/UDESC, 2010, Florianópolis (SC). Resumos dos Trabalhos da Semana Acadêmica de História - FAED/UDESC, 2010.

4.
PETRY, Michele Bete. Corpos caricaturados: representações da política brasileira entre 1969 e 1979. In: Seminário Nacional Sociologia & Política: ?Sociedade e Política em Tempos de Incerteza?, 2009, CURITIBA - PR. Anais do I Seminário Nacional Sociologia & Política ? UFPR ? 2009, 2009.

5.
PETRY, Michele Bete; SILVA, Bruna Avila da. . Experiência e Narrativa em Walter Benjamin. In: 19° Seminário de Iniciação Científica, 2009, FLORIANÓPOLIS - SC. 19° Seminário de Iniciação Científica, 2009.

6.
PETRY, Michele Bete. Personagens e histórias: representações sobre o cotidiano e a cidade de Florianópolis (SC). In: II CONGRESSO INTERNACIONAL UFES/UNIVERSITÉ DE PARIS-EST, 2009, VITÓRIA - ES. II Congresso Internacional UFES/Université de Paris-Est, 2009.

7.
PETRY, Michele Bete. Corpos caricaturados: representações da política brasileira entre 1969 e 1979. In: XVII Jornadas de Jóvenes Investigadores: Universidad, conocimiento y desarrollo regional, 2009, Concórdia, Entre RÍos.. Resúmenes XVII Jornadas de Jóvenes Investigadores: Universidad, conocimiento y desarrollo regional. Entre RÍos: EDUNER, 2009. p. 575.

8.
PETRY, Michele Bete. As expressões gráficas de humor na História: uma metodologia de leitura para as fontes texto-visuais. In: II ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS DA IMAGEM, 2009, Londrina (PR). Caderno de Resumos do II II ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS DA IMAGEM, 2009. p. p. 58.

9.
PETRY, Michele Bete. Modernidade, Educação dos Sentidos e Filosofia da História em Walter Benjamin. In: 18º SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA da UFSC, 2008, Florianópolis. 18º SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA da UFSC - Resumos, 2008.

Artigos aceitos para publicação
1.
PETRY, Michele Bete; VAZ, A. F. . Educação estética e dos costumes: arte gráfica em revistas do Rio de Janeiro na belle époque.. EDUCAR EM REVISTA, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
PETRY, Michele Bete. Arte e educação: a proposta de curadoria e mediação em torno da exposição 'Bonson revisitado: percursos', no Museu Histórico de Santa Catarna (MHSC) - Dez/2017 a Fev/2018.. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
PETRY, Michele Bete. Imagens do primitivo no primitivismo brasileiro: conexões entre Arte e História Global. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
PETRY, Michele Bete. Biografias do Artista: o Acervo Pessoal de Sérgio Bonson. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
PETRY, Michele Bete. Arte do Espetáculo e Arte Nova no Rio de Janeiro (1895-1904). 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
PETRY, Michele Bete. ?Paris 1900: a cidade espetáculo?: uma história da exposição como história da arte. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
PETRY, Michele Bete. Corps et politique: Dilma Rousseff dans les expressions graphiques humoristiques. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
PETRY, Michele Bete. O corpo nas expressões gráficas de humor: Dilma Rousseff e a política brasileira contemporânea. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

8.
PETRY, Michele Bete. ?Cenas urbanas?: a cidade de Florianópolis na obra de Sérgio Bonson (1998-2002). 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
PETRY, Michele Bete. "Entre desenhos, aquarelas e expressões gráficas de humor: a cidade e o cotidiano de Florianópolis na obra de Sérgio Bonson". 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
PETRY, Michele Bete. Cenas, personagens e histórias: narrativas sobre o cotidiano e a cidade de Florianópolis (SC). 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

11.
PETRY, Michele Bete. Fontes visuais e texto-visuais: desafios e possibilidades na historiografia. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
PETRY, Michele Bete. Experiência e narrativa em Walter Benjamin. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
PETRY, Michele Bete. Caricaturas, charges e cartuns: um estudo sobre as expressões gráficas de humor como fontes para a pesquisa em História. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
PETRY, Michele Bete. Sérgio Luiz de Castro Bonson: artista e historiador. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
PETRY, Michele Bete. As expressões gráficas de humor na História: uma metodologia de leitura para as fontes texto-visuais. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
PETRY, Michele Bete. Corpos caricaturados: representações da política brasileira entre 1969 e 1979. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
PETRY, Michele Bete. Personagens e histórias: representações sobre o cotidiano e a cidade de Florianópolis (SC). 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

18.
PETRY, Michele Bete. Desenhando humores: um estudo sobre o uso de fontes texto visuais como narrativas históricas. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
GASPARINI, H. G. M. ; PETRY, Michele Bete . Experiências e subjetividades: narrativas orais sobre os saberes docentes no ensino de História (Santa Catarina, 1980-2000). 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

20.
PETRY, Michele Bete. Modernidade, Educação dos Sentidos e Filosofia da História em Walter Benjamin. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

21.
SILVA, C. B. ; PETRY, Michele Bete . "Eu lembro assim." Memórias e narrativas sobre formação docente, História e seu ensino. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

22.
PETRY, Michele Bete. Múltiplas histórias: a discussão de gênero no ensino de História (1980 a 2000).. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).

23.
PETRY, Michele Bete. Entre discursos e memórias, a formação docente e o ensino de História após a década de 1980.. 2007. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Produção técnica
Processos ou técnicas
1.
PETRY, Michele Bete. Consultora ad hoc para análise de projetos de pesquisa do Programa de Iniciação Científica ? PIC 170 do Artigo 170/2013, da Unidade Acadêmica de Humanidades, Ciências e Educação da UNESC (Universidade do Extremo Sul Catarinense). 2013.

2.
PETRY, Michele Bete. Consultora ad hoc para análise de projetos de Iniciação Científica (PIBIC) submetidos ao Edital n.07/2012 da Unidade Acadêmica de Humanidades, Ciências e Educação da UNESC (Universidade do Extremo Sul Catarinense). 2012.

Trabalhos técnicos
1.
PETRY, Michele Bete. Parecerista ad hoc da Revista Série-Estudos. 2016.

2.
PETRY, Michele Bete; PROENCA, L. . Relatório do Grupo de Discussão Artes Visuais e Digitais - Seminário do Plano Estadual da Economia Criativa em Minas Gerais. 2016.

3.
PETRY, Michele Bete; STARLING, M. . Relatório do Grupo de Discussão Patrimônio e Expressões Culturais - Seminário do Plano Estadual da Economia Criativa em Minas Gerais. 2016.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
FLORES, M. B. R. ; PETRY, Michele Bete ; MELO, S. . Decolonialidade Estética: Imagens latino-americanas. 2018. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

2.
PETRY, Michele Bete. Encuentros en Brasil. 2018.

3.
PETRY, Michele Bete; CAMPOS, E. C. ; COELHO, M. C. ; BROERING, V. . Arte e cidade, história e patrimônio cultural: reflexões a partir da obra de Sérgio Bonson. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Demais tipos de produção técnica


Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
BONALDO, R. B.; NEDEL, L. B.; PETRY, Michele Bete. Participação em banca de Renilton Roberto da Silva Matos de Assis.A implantação do Centro Integrado de Cultura em 1982: ilha da cultura ou cultura ilhada?. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
CAMPOS, E. C.; CUNHA, M. T. S.; PETRY, Michele Bete. Participação em banca de Virginia Broering.Isso sim é sacanagem: obscenidade nas histórias em quadrinhos de Sérgio Bonson. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em HISTÓRIA) - Universidade do Estado de Santa Catarina.

3.
MWEWA, Christian Muleka.; MARCOMIN, Ivana.; PETRY, Michele Bete. Participação em banca de Patricia da Costa Oliveira.Mulheres pescadoras: Potencialidades, geração de renda e alternativas socioeconômicas para o desenvolvimento local.. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social) - Universidade do Sul de Santa Catarina.

4.
CAMPOS, E. C.; CUNHA, M. T. S.; PETRY, Michele Bete. Participação em banca de Luciano Von Frühauf.Entre a contestação e o comodismo: Mafalda e o Pós-Guerra (1964-1973). 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em HISTÓRIA) - Universidade do Estado de Santa Catarina.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Seminário Internacional ''Arte Degenerada - 80 Anos: Repercussões no Brasil''. 2018. (Seminário).

2.
Arte e inconsciente: caminhos incomuns para a criatividade. 2017. (Outra).

3.
Seminário: Plano Estadual da Economia Criativa em Minas Gerais. 2016. (Seminário).

4.
Seminário Fortalecer a Cultura da Exposição. 2016. (Seminário).

5.
VI Seminário Educação dos Corpos, Culturas, História. 2015. (Seminário).

6.
Café de Ideias APEB : « Jacques Rancière et le temps de l?émancipation ». 2014. (Encontro).

7.
Ciclo APEB Especial : Analyse et critique des discours. 2014. (Encontro).

8.
Ciclo APEB Especial : Langage dans la philosophie française contemporaine. 2014. (Encontro).

9.
Ciclo APEB Especial : Phénoménologie et Langage. 2014. (Encontro).

10.
Ciclo APEB Especial : Platon et Langage. 2014. (Encontro).

11.
Ciclo da Associação de Pesquisadores e Estudantes Brasileiros na França.Corps et politique: Dilma Rousseff dans les expressions graphiques humoristiques. 2014. (Encontro).

12.
Ciclo da Associação dos Pesquisadores e Estudantes Brasileiros na França. 2014. (Encontro).

13.
Ciclo da Associação dos Pesquisadores e Estudantes Brasileiros na França. 2014. (Encontro).

14.
II Semana Acadêmica de Museologia "Formação e Atuação em Museologia: desafios contemporâneeoss". 2014. (Outra).

15.
Juan Gris : dessins satiriques. 2014. (Encontro).

16.
Lire le Brésil: "L'historiographie de la caricature au Brésil". 2014. (Seminário).

17.
V Seminário Educação dos Corpos, Culturas, História. 2014. (Seminário).

18.
Ciclo APEB : Écritures de soi : l?autobiographie et l?autofictionel. 2013. (Encontro).

19.
Ciclo da Associação dos Pesquisadores e Estudantes Brasileiros na França. 2013. (Encontro).

20.
David Le Breton: Conferência CORPO: SOB RISCOS E DIFERENTES IDENTIDADES. 2013. (Outra).

21.
Homo Europaeus, le multilinguisme pour une nouvelle identité. 2013. (Simpósio).

22.
L?histoire des savoirs: histoire culturelle ou sociale?. 2013. (Congresso).

23.
La Chaire du Louvre : Georges Didi-Huberman, L'Album de l'art à l'époque du « Musée imaginaire ». 2013. (Seminário).

24.
Lectures croisées : Brésil-Europe XIXe siècle. 2013. (Simpósio).

25.
III Seminário Educação dos Corpos, Culturas, História. 2012. (Seminário).

26.
IV Seminário Nacional Sociologia & Política: Pluralidade e garantia dos direitos humanos no séc XXI XXI.O corpo nas expressões gráficas de humor: Dilma Rousseff e a política brasileira contemporânea. 2012. (Seminário).

27.
Oficina ?Arte brasileira no final do século XIX: modernidades possíveis?, ministrada por Letícia Squeff no Museu Victor Meirelles.. 2012. (Oficina).

28.
Simpósio Brasil/França de Tradução. 2011. (Simpósio).

29.
Simpósio Brasil/França de Tradução. 2011. (Simpósio).

30.
EDUCAÇÃO DO CORPO. Seminário especial oferecido pelo PPGE - UFSC, ministrado pelo prof. Dr. Raumar Rodrigues Gimenez.. 2010. (Seminário).

31.
III COLÓQUIO DE HISTÓRIA E ARTE: MOVIMENTOS ARTÍSTICOS E CORRENTES INTELECTUAIS.Cenas, personagens e histórias: narrativas sobre o cotidiano e a cidade de Florianópolis (SC). 2010. (Outra).

32.
I SEMINÁRIO CORPOS, CULTURAS, HISTÓRIAS.Caricaturas, charges e cartuns: um estudo sobre as expressões gráficas de humor como fontes para a pesquisa em História. 2010. (Seminário).

33.
VII CONGRESSO INTERNACIONAL DE TEORIA CRÍTICA: NATUREZA, SOCIEDADE: CRISES. Experiência e narrativa em Walter Benjamin. 2010. (Congresso).

34.
XIII Encontro Estadual de História ? ?História: Desafios para o Tempo Presente?.Fontes visuais e texto-visuais: desafios e possibilidades na historiografia. 2010. (Encontro).

35.
2º CURSO DE CURTA DURAÇÃO EM GÊNERO E FEMINISMO. 2009. (Outra).

36.
COLÓQUIO INTERNACIONAL GÊNERO, FEMINISMOS E DITADURAS NO CONE SUL. 2009. (Outra).

37.
Gênero, Poder e Sexualidade. Palestra promovida pelo PPGH - UFSC, realizada pela profª Drª Françoise Gaspard. 2009. (Outra).

38.
Glória, Conciliação e dissidências: imagens de um socialismo que realmente existiu. Aula Inaugural do PPGH - UFSC realizada pelo prof. Dr. Daniel Aarão Reis Filho. 2009. (Outra).

39.
II COLÓQUIO HISTÓRIA E ARTE. 2009. (Outra).

40.
II CONGRESSO INTERNACIONAL UFES/UNIVERSITÉ DE PARIS-EST. Personagens e histórias: representações sobre o cotidiano e a cidade de Florianópolis (SC). 2009. (Congresso).

41.
II ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS DA IMAGEM.As expressões gráficas de humor na História: uma metodologia de leitura para as fontes texto-visuais. 2009. (Encontro).

42.
IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA. Corpos caricaturados: representações da política brasileira entre 1969 e 1979. 2009. (Congresso).

43.
Quando a gordura começou a deixar de ser formusura...(finais do século XIX - inícios do século XX). Aula inaugural do PPGH - UFSC realizada pela prof.ª Drª Irene Vaquinhas. 2009. (Outra).

44.
18º SEMINÁRIO DE INCIAÇÃO CIENTÍFICA da UFSC.Modernidade, Educação dos Sentidos e Filosofia da História em Walter Benjamin. 2008. (Seminário).

45.
CONFERÊNCIA "O RITMO DA VIDA NAS PÓS-MODERNIDADE: O REENCANTAMENTO DO TEMPO?". 2008. (Outra).

46.
PERSPECTIVA NAS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS. 2008. (Oficina).

47.
XII ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA: HISTÓRIA, ENSINO E PESQUISA.Desenhando humores: um estudo sobre o uso de fontes texto visuais como narrativas históricas. 2008. (Encontro).

48.
HISTÓRIA E MULTIDISCIPLINARIDADE: TERRITÓRIOS E DESLOCAMENTOS.Entre discursos e memórias, a formação docente e o ensino de História após a década de 1980. 2007. (Simpósio).

49.
III SEMINÁRIO CORPO, GÊNERO E SEXUALIDADE: DISCUTINDO PRÁTICAS EDUCATIVAS. Múltiplas histórias: a discussão de gênero no ensino de História, 1980-2000.. 2007. (Congresso).

50.
IV ENCONTRO REGIONAL SUL DE HISTÓRIA ORAL: CULTURAS, IDENTIDADES E MEMÓRIAS."Eu lembro assim." Memórias e narrativas sobre formação docente, História e seu ensino.. 2007. (Encontro).

51.
SABERES E FAZERES HISTÓRICOS NO ENSINO FUNDAMENTAL II.SABERES E FAZERES HISTÓRICOS NO ENSINO FUNDAMENTAL II. 2007. (Oficina).

52.
XVII SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA.Histórias, memórias e subjetividades: a formação do/a professor/a de História e suas práticas pedagógicas (Santa Catarina ? 1980 a 2000). 2007. (Seminário).

53.
III SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA CULTURAL: MUNDOS DA IMAGEM DO TEXTO AO VISUAL. 2006. (Simpósio).

54.
SEMINÁRIO INTERNACIONAL FAZENDO GÊNERO 7. 2006. (Seminário).

55.
XI ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA: MÍDIA E CIDADANIA - ANPUH-SC. 2006. (Encontro).

56.
II CONGRESSO SUL-AMERICANO DE HISTÓRIA. 2005. (Congresso).

57.
MUITAS FACES DE UMA GUERRA:60 ANOS DO TÉRMINO DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL E O PROCESSO DE NACIONALIZAÇÃO NO SUL DO BRASIL. 2005. (Simpósio).

58.
I ENCONTRO REGIONAL DE PROFISSIONAIS DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA. 2004. (Encontro).

59.
III COLÓQUIO DE EDUCAÇÃO - A FORMAÇÃO DO EDUCADOR NO SÉCULO XXI. 2004. (Outra).

60.
XII SEMANA DE PEDAGOGIA. 2004. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
PETRY, Michele Bete. Bonson revisitado: percursos. 2017. (Exposição).

2.
PETRY, Michele Bete. III COLÓQUIO HISTÓRIA E ARTE: MOVIMENTOS ARTÍSTICOS E CORRENTES INTELECTUAIS. 2010. (Outro).



Outras informações relevantes


Aprovada em 2º Lugar no Processo Seletivo para Professor Substituto do Deparamento de História do Centro de Ciências da Educação da Universidade do Estado de Santa Catarina (FAED/UDESC), na área de História Moderna, em 2011.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/11/2018 às 21:07:03