Lorena Carolina Monteiro

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9399700216667533
  • Última atualização do currículo em 04/04/2018


Engenheira Florestal formada pela Universidade Federal Rural da Amazônia, com Mestrado Profissional na área de Gestão de Recursos Naturais e Desenvolvimento Local na Amazônia pelo Núcleo de Meio Ambiente da Universidade Federal do Pará. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Lorena Carolina Monteiro
Nome em citações bibliográficas
MONTEIRO, L. C.


Formação acadêmica/titulação


2009 - 2011
Mestrado profissional em Recursos Naturais da Amazônia.
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil.
Título: Análise crítica e proposições para a gestão sustentável dos contratos de concessão de florestas públicas no Pará, Ano de Obtenção: 2011.
Orientador: Antônio Cordeiro Santana.
Grande área: Ciências Agrárias
Setores de atividade: Produção Florestal.
2005 - 2009
Graduação em Engenharia Florestal.
Universidade Federal Rural da Amazônia, UFRA, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo a Pesquisa e Extensão em Ciências Agrárias, FUNPEA, Brasil.




Formação Complementar


2017 - 2017
CAPACITAÇÃO CAR/PRA E LICENCIAMENTO SIMPLIFICADO. (Carga horária: 20h).
SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE-PARÁ, SEMAS, Brasil.
2017 - 2017
CAPACITAÇÃO CAR/PRA E LICENCIAMENTO SIMPLIFICADO. (Carga horária: 20h).
SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE-PARÁ, SEMAS, Brasil.
2016 - 2016
Política Nacional de Meio Ambiente. (Carga horária: 30h).
Instituto Brasileiro de Administração Municipal, IBAM, Brasil.
2016 - 2016
Controle do Desmatamento no Município. (Carga horária: 30h).
Instituto Brasileiro de Administração Municipal, IBAM, Brasil.
2016 - 2016
Manejo para Conservação Florestal. (Carga horária: 30h).
Instituto Brasileiro de Administração Municipal, IBAM, Brasil.
2016 - 2016
Perícia Ambiental. (Carga horária: 20h).
Maxiambiental Treinamentos Ltda, MAXI, Brasil.
2016 - 2016
LICENCIAMENTO AMBIENTAL MUNICIPAL-LAM. (Carga horária: 30h).
Instituto Brasileiro de Administração Municipal, IBAM, Brasil.
2016 - 2016
Verificação de Desmatamento em Campo. (Carga horária: 30h).
Programa Municípios Verdes, PMV, Brasil.
2016 - 2016
Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos-PGIRS. (Carga horária: 30h).
Instituto Brasileiro de Administração Municipal, IBAM, Brasil.
2016 - 2016
CADASTRO AMBIENTAL RURAL. (Carga horária: 30h).
Instituto Brasileiro de Administração Municipal, IBAM, Brasil.
2016 - 2016
BIOMA AMAZÔNIA E DESMATAMENTO-BAD. (Carga horária: 30h).
Instituto Brasileiro de Administração Municipal, IBAM, Brasil.
2016 - 2016
SISTEMA DE GESTÃO DE CONVÊNIOS-SINCOV. (Carga horária: 30h).
Instituto Brasileiro de Administração Municipal, IBAM, Brasil.
2015 - 2015
Gestão Ambiental Municipal. (Carga horária: 30h).
Instituto Brasileiro de Administração Municipal, IBAM, Brasil.
2014 - 2014
Gerenciamento Ambiental de Obras. (Carga horária: 16h).
Biocenose Consultoria Ambiental, BIOCA, Brasil.


Atuação Profissional



SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE, SEMMA, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Engenheira Florestal, Carga horária: 30
Outras informações
Setor: Monitoramento e Fiscalização Ambiental (dezembro 2014- atualmente) Atividades: Realização de vistorias permanentes ou periódicas com a finalidade de garantir a preservação e defesa do meio ambiente, notificando e aplicando penalidades previstas em lei ou regulamento; Setor: Licenciamento Ambiental (fevereiro a novembro de 2014) Atividades: Relatórios Técnicos para emissão de Licença Prévia, Licença de Instalação, Licença de Operação e Autorização de Supressão Vegetal;


Ekos Consultoria, EK, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Consultora, Carga horária: 30


Universidade Federal Rural da Amazônia, UFRA, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2009
Vínculo: Outro (especifique), Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20
Outras informações
Atividade: Participante como estagiária dos projetos de pesquisa desenvolvidos no departamento de solos da Universidade Federal Rural da Amazônia.

Atividades

03/2007 - 08/2007
Estágios , Bosque Rodrigues Alves - Jardim Botânico da Amazônia, .

Estágio realizado
Acompanhamento Fitossanitário das espécies florestais, coleta de sementes, identificação botânica e monitoramento fenológico das espécies..
02/2006 - 05/2006
Estágios , Agência de Desenvolvimento da Amazônia-ADA, .

Estágio realizado
Acompanhamento de análise dos projetos junto a Gerência de Meio Ambiente.

Bosque Rodrigues Alves - Jardim Botânico da Amazônia, BRA, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Estudantil, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20
Outras informações
Atividade: Acompanhamento Fitossanitário das espécies florestais, coleta de sementes, identificação botânica e monitoramento fenológico das espécies.



Projetos de pesquisa


2008 - 2009
Solos e Agrossivicultura
Descrição: As áreas com reflorestamento de eucalipto têm se expandido consideravelmente no Brasil nas últimas décadas. Na Amazônia esse tipo de reflorestamento é realizado desde o início da década de 1980 em alguns raros empreendimentos dentro do Estado do Pará. Nos últimos anos, no entanto, tem sido crescente o interesse pelo reflorestamento com eucalipto. Um exemplo dessa situação é o Programa Vale Florestar (PVF), iniciativa da VALE que visa o ordenamento do uso do solo com foco na proteção e recuperação ambiental, associadas ao plantio de florestas industriais, no estado do Pará. O PVF possui a meta de estabelecimento de 150.000 ha de plantios florestais, com foco no eucalipto. Na área técnica o eucalipto é uma espécie florestal de silvicultura e manejo amplamente conhecido, no entanto o incremento da produtividade de madeira é função do melhoramento genético, técnicas de multiplicação clonal, mecanização, controle de qualidade das operações florestais, avaliações adequadas do nível de fertilidade dos solos, controle das principais doenças e pragas. Em relação ao aspecto ambiental, o sucesso do reflorestamento e do ordenamento do uso do solo está condicionado às ações de recuperação de áreas degradadas, recuperação e preservação das áreas de reserva legal e áreas de preservação permanente, acompanhamento da biodiversidade da fauna e flora, além dos impactos no regime hidrológico. Diante desses aspectos elaborou-se um ?Programa de Pesquisa em Solos e Agrossilvicultura? a ser desenvolvido por uma Cooperação técnico-científica entre a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e a VALE. O programa prevê o desenvolvimento de pesquisas nas seguintes áreas: Nutrição florestal; Fertilidade do Solo; Biodiversidade animal e vegetal; Agrossilvicultura com eucalipto; Recuperação de áreas degradadas e de baixa resiliência; e Manejo de Bacias Hidrográficas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Lorena Carolina Monteiro - Integrante / Marcos André Piedade Gama - Coordenador.Financiador(es): Companhia Vale do Rio Doce - Bolsa.
2008 - 2008
Relação entre níveis de fertilidade dos solos e a produtividade de Eucalipto na Amazônia
Descrição: Correlacionar os diferentes níveis de fertilidade, textura e posição no relevo dos solos com a produtividade do Eucalipto..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Lorena Carolina Monteiro - Integrante / Marcos André Piedade Gama - Coordenador.Financiador(es): Jari Celulose S.A. - Bolsa.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MONTEIRO, L. C.2011 MONTEIRO, L. C.; SANTANA,A.C . Análise crítica e proposições para a gestão sustentável dos contratos de concessão de florestas públicas no Pará. Amazônia (Banco da Amazônia. 2005), v. 7, p. 129-145, 2011.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
MONTEIRO, L. C.. OS CONTRATOS DE CONCESSÃO DE FLORESTAS PÚBLICAS NO PARÁ: UMA ANÁLISE CRÍTICA E PROPOSIÇÕES PARA A GESTÃO SUSTENTÁVEL. In: 1° Simpósio de Cadeias Produtivas e Desenvolvimento Sustentável na Amazônia, 2011, Belém-Pa. Anais do 1° Simpósio de Cadeias Produtivas e Desenvolvimento Sustentável na Amazônia e 9°\ Seminário Anual de Iniciação Científica e 3° Seminário de Pesquisa da UFRA., 2011.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
MONTEIRO, L. C.; SANTANA,A.C . Gestão Ambiental Sustentável para o Desenvolvimento Local no contexto das Concessões de Florestas Públicas no Estado do Pará.. In: II Encontro da Sociedade Brasileira de Sociologia da Região Norte, 2010, Belém. Amazônias, mudanças sociais e perspectivas para o século XXI. Belém: Edufpa, 2010. v. 01. p. 66-67.

Apresentações de Trabalho
1.
MONTEIRO, L. C.. Licenciamento Ambiental- Clínicas de estética e seu potencial poluidor. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Diálogos sobre Desenvolvimento:Instrumentos de Valoração das Florestas no Pará.. 2013. (Seminário).

2.
2° Congresso de Mineração da Amazônia. 2010. (Congresso).

3.
II Encontro da Sociedade Brasileira de Sociologia da Região Norte.Gestão Ambiental Sustentável para o Desenvolvimento Local no contexto das Concessões de Florestas Públicas no Estado do Pará.. 2010. (Encontro).

4.
4° Seminário de Iniciação Científica. 2007. (Seminário).

5.
Mini-Curso de Sistema de Posicionamento Global(GPS) - UFRA. 2007. (Outra).

6.
3° Seminário de Iniciação Científica da UFRA. 2006. (Seminário).

7.
36° Congresso Brasileiro de Estudantes de Engenharia Florestal - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz - USP. 2006. (Congresso).

8.
Dinâmica de Florestas Tropicais. 2006. (Seminário).

9.
Mini - Curso de Animais como Indicadores de Poluição Ambiental - UFRA. 2006. (Outra).



Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
MONTEIRO, L. C.2011 MONTEIRO, L. C.; SANTANA,A.C . Análise crítica e proposições para a gestão sustentável dos contratos de concessão de florestas públicas no Pará. Amazônia (Banco da Amazônia. 2005), v. 7, p. 129-145, 2011.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 21/10/2018 às 2:46:33