Luiz Alexandre Barbosa Pinto Júnior

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7424185559326032
  • Última atualização do currículo em 05/11/2018


É Bacharel e Licenciado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Maringá-PR (2011). É Mestre em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP/Marília (2016). É membro do Grupo de Estudos do NEOM - Núcleo de Esudos de Ontologia Marxiana (UNESP-Marília-SP). É membro do Conselho Editorial da Revista Urutágua. Atualmente é doutorando no Programa de Pós-Graduação de Sociologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Luiz Alexandre Barbosa Pinto Júnior
Nome em citações bibliográficas
PINTO, Alexandre;PINTO, A.


Formação acadêmica/titulação


2017
Doutorado em andamento em Sociologia.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Trabalho Digital e a Economia dos Dados no Brasil,
Orientador: Jesus Ranieri.
Palavras-chave: Trabalho Digital; BIg Data; Data Economy.
Grande área: Ciências Humanas
2014 - 2016
Mestrado em Ciências Sociais.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Título: A dinâmica das classes sociais no pensamento de Florestan Fernandes,Ano de Obtenção: 2016.
Orientador: Angélica Lovatto.
Coorientador: Angélica Lovatto.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2007 - 2010
Graduação em Ciências Sociais.
Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
Título: A concepção de Ideologia na obra Para uma Ontologia do Ser Social, de György Lukács.
Orientador: Antonio Ozaí da Silva.




Atuação Profissional



Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2016
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: pesquisador

Atividades

08/2013 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Filosofia e Ciências - Campus de Marília, .


Universidade Estadual de Maringá, UEM, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2011
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: pesquisador

Atividades

2007 - 2010
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Ciências Humanas Letras e Artes, .


Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador

Atividades

03/2017 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, .

Linhas de pesquisa
Teoria Social Contemporânea

Secretaria de Educação do Estado do Paraná, SEED/PR, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor de Sociologia, Carga horária: 20


Instituto Federal de São Paulo, IFSP, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 40



Linhas de pesquisa


1.
Fundamentos das Ciências Sociais
2.
Pensamento Político Brasileiro e Latinoamericano
3.
Teoria Social Contemporânea


Projetos de pesquisa


2013 - 2016
A dinâmica de classes no pensamento de Florestan Fernandes
Descrição: O objeto central desta pesquisa é o pensamento de Florestan Fernandes, especificamente a análise do uso que o autor faz do conceito de classes sociais na sua produção teórica acerca do capitalismo dependente no Brasil. Como o recorte temporal da obra não nos permitiria um tratamento adequado do objeto em questão, optamos por extrair de seus principais textos as referências acerca da construção do conceito. A partir disso, conseguimos consolidar a hipótese de que o conceito de classes sociais no pensamento de Florestan Fernandes é determinado por uma base teórica centrada simultaneamente nas teorias sociais de Max Weber e Karl Marx, ao longo de toda a sua obra. Defenderemos que a inflexão ocorrida no seu ideário teórico posteriormente à década de 1970, apesar de tornar predominantes os referenciais marxistas, ainda assim estabelece linhas de continuidade ecléticas com a produção anterior, o que se reflete no tratamento dado pelo autor ao conceito de classes sociais e nas suas análises acerca da luta de classes no Brasil.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Luiz Alexandre Barbosa Pinto Júnior - Integrante / Angélica Lovatto - Coordenador.
2010 - 2011
A Problemática Gnosiológica e a Ideologia em Marx
Descrição: O fenômeno da ideologia ganhou grande repercussão a partir do momento que a obra de Marx ganha reconhecimento no campo da teoria social. Desde então várias interpretações surgiram, acerca desse fenômeno, dado o caráter não-sistemático do tratamento que Marx dá ao tema. Em diferentes momentos de sua obra, o autor usa o termo ideologia com significados também diferentes, o que incentivou o surgimento de várias interpretações, muitas vezes em contradição com os próprios princípios norteadores de sua obra. O reconhecimento de que essas múltiplas definições do termo ideologia existem em função da produção teórica marxiana remete-nos ao objetivo último desse trabalho. Qual seja, apresentar, de modo sucinto, o surgimento do pensamento de Marx, ressaltando o caráter ontológico das afirmações deste, de modo a debater com algumas das diversas interpretações desse pensamento, que veem no fenômeno da ideologia, uma falsidade socialmente condicionada, uma falsa consciência. Argumentamos que essas interpretações estão pautadas em uma base filosófica racionalista, que postula a prioridade do critério de conhecimento no sujeito conhecedor, na problemática gnosiológica, em detrimento do objeto a ser conhecido, do ser-precisamente-assim existente, base essa, estranha ao pensamento materialista ontológico de Marx..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2010
A concepção de ideologia na obra Para uma Ontologia do Ser Social, de György Lukács
Descrição: Este projeto pretende demonstrar em linhas gerais como o filósofo húngaro György Lukács concebe o fenômeno da Ideologia em sua ?obra tardia?, Por uma Ontologia do Ser Social. Através da demonstração da existência de posições teleológicas específicas na constituição ontológica do ser social o autor estabelece a base social sobre a qual a ideologia surge e opera, caracterizando-a como um fenômeno social de caráter ontológico, e não gnosiológico, como afirmam muitas acepções vulgarizadas sobre o tema..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2016 - Atual
Periódico: Revista Urutágua (Online)


Revisor de periódico


2016 - Atual
Periódico: REVISTA URUTÁGUA (ONLINE)


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
PINTO, Alexandre. O imperialismo total na análise de Florestan Fernandes. In: I Seminário Internacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais, 2015, Marília - SP. Anais I Seminário de Pós-Graduação em Ciências Sociais, 2015.

2.
PINTO, Alexandre. A vontade coletiva nacional popular: entre Marx e Gramsci. In: VI Seminário Internacional - Teoria Política do Socialismo: 'Lênin 90 anos depois - política, filosofia e revolução'., 2014, Marília - SP. Anais do Congresso - VI Seminário Internacional - Teoria Política do Socialismo: "Lênin 90 anos depois - política, filosofia e revolução", 2014.

3.
PINTO, Alexandre. A Problemática Gnosiológica e a Ideologia em Marx. In: X Seminário de Ciências Sociais ? Tecendo diálogos sobre a pesquisa social, 2012, Maringá. Anais do X Seminário de Ciências Sociais, 2012.

4.
PINTO, Alexandre. A dinâmica de classes no pensamento de Florestan Fernandes. In: Internacional Teoria Política do Socialismo - Marx: A crise do capitalismo e transição, 2012, Marília-SP. V Seminário Internacional Teoria Política do Socialismo - Marx: A crise do capitalismo e transição, 2012. v. 3.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
PINTO, Alexandre; MODOLO, L. . A nova Espoliação: Big Data e o controle dos dados. In: VII Seminário Internacional - Teoria Política do Socialismo - Revolução Russa: 100 anos que abalaram o mundo 'A Transição como Atualidade Histórica, 2017, Marília. Anais do Congresso, 2017.

Apresentações de Trabalho
1.
PINTO, Alexandre. O imperialismo total na análise de Florestan Fernandes. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Produção técnica
Redes sociais, websites e blogs
1.
PINTO, Alexandre; MODOLO, L. . Big Data e a espoliação algorítmica dos dados. 2017. (Blog).


Demais tipos de produção técnica


Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VII Seminário Internacional - Teoria Política do Socialismo - Revolução Russa: 100 anos que abalaram o mundo "A Transição como Atualidade Histórica.A NOVA ESPOLIAÇÃO: BIG DATA E O CONTROLE DOS DADOS. 2017. (Seminário).

2.
II Seminário Nacional de Teoria Marxista: O Capitalismo e suas Crises.O 'imperialismo total no pensamento de Florestan Fernandes. 2016. (Seminário).

3.
Teoria Política e Socialismo.VONTADE COLETIVA NACIONAL POPULAR - ENTRE GRAMSCI E MARX.. 2014. (Seminário).

4.
90 ANOS DO MOVIMENTO COMUNISTA NO BRASIL.Colômbia: a Palestina Latino-Americana ou uma irmandade desgarrada!. 2012. (Seminário).

5.
X Seminário de Ciências Sociais: Tecendo Diálogos sobre a pesquisa social.A problemática gnosiológica e a ideologia em Marx. 2012. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
PINTO, Alexandre. VI Seminário Internacional - Teoria Política do Socialismo: "Lênin 90 anos depois - política, filosofia e revolução". 2014. (Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/01/2019 às 21:02:06