Silara Fatima Batista

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0457319323227075
  • Última atualização do currículo em 26/07/2018


Mestre pelo Biologia Animal da UNESP - Campus São José do Rio Preto. Atualmente sou doutoranda pelo mesmo programa, com a tese "Ecomorfologia, evolução e conservação de serpentes da tribo Xenodontini". Participei do Programa de Aprimoramento Profissional (PAP) no Instituto Butantan, na área de Biologia Animal, atuando no Laboratório especial de Ecologia e Evolução (LEEV). Na graduação, fui bolsista PIBID (CAPES), utilizando plantas medicinais nos aspectos pedagógicos e de aprendizagem do ensino fundamental. Também fui bolsista de iniciação científica pela Fundação ValeParaibana de Ensino - FVE, no Serpentário do CEN- Centro de Estudos da Natureza da UNIVAP, trabalhando com desenvolvimento e criação de serpentes, além de educação ambiental. Estou interessada em herpetologia, principalmente na ecologia, evolução e conservação de Répteis da ordem Squamata. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Silara Fatima Batista
Nome em citações bibliográficas
BATISTA, S. F.

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Butantan, Laboratório Especial de Ecologia e Evolução.
Av. Vital Brasil, 1500
Butantã
05503900 - São Paulo, SP - Brasil
Telefone: (11) 26279811
URL da Homepage: http://www.ecoevo.com.br


Formação acadêmica/titulação


2017
Doutorado em andamento em Biologia Animal.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Título: Ecomorfologia, evolução e conservação de serpentes da tribo Xenodontini,
Orientador: Otavio Augusto Vuolo Marques.
Coorientador: Márcio Roberto Costa Martins.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2015 - 2017
Mestrado em Biologia Animal.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Título: Diversidade e distribuição de Serpentes e Lagartos em um mosaico de fisionomias na Serra do Mar, estado de São Paulo,Ano de Obtenção: 2017.
Orientador: Otávio Augusto Vuolo Marques.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: Uso do Habitat; serpentes; Lagartos.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia.
2013 - 2015
Especialização em Programa de Aprimoramento Profissional. (Carga Horária: 40h).
Instituto Butantan, IBU, Brasil.
Título: Descrição de ritual de combate em Crotalus durissus (Serpentes: Viperidae) no serpentário público do Instituto Butantan.
Orientador: Selma Maria Almeida - Santos.
Bolsista do(a): Fundação de Desenvolvimento Administrativo, FUNDAP, Brasil.
2009 - 2012
Graduação em Ciências biológicas.
Universidade do Vale do Paraíba, UNIVAP, Brasil.
Título: Elaboração de material didático para as aulas de classificação biológica para Ensino Médio: Classificação e identificação de serpentes.
Orientador: Antonio Carlos Guimarães Prianti Junior.
Bolsista do(a): Universidade do Vale do Paraíba, UNIVAP, Brasil.
2007 - 2008
Curso técnico/profissionalizante.
Universidade do Vale do Paraíba, UNIVAP, Brasil.




Formação Complementar


2017 - 2017
Curso prático de redação científica. (Carga horária: 12h).
Instituto Butantan, IBU, Brasil.
2016 - 2016
Utilização do Programa Qgis Aplicado à Biologia.. (Carga horária: 24h).
Universidade de Taubaté, UNITAU, Brasil.
2014 - 2014
Extensão universitária em Quelônios: Da pesquisa ao campo. (Carga horária: 16h).
Instituto Butantan, IBU, Brasil.
2014 - 2014
Extensão universitária em Animais de Laboratório: Uma especialidade. (Carga horária: 40h).
Instituto Butantan, IBU, Brasil.
2013 - 2013
Extensão universitária em História Natural de Serpentes. (Carga horária: 40h).
Instituto Butantan, IBU, Brasil.
2013 - 2013
Vamos falar de evolução: De Darwin aos dias atuais. (Carga horária: 5h).
Instituto Butantan, IBU, Brasil.
2013 - 2013
Planejamento amostral e análise de dados-Ecologia. (Carga horária: 12h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2013 - 2013
Biologia de Anfíbios. (Carga horária: 8h).
Instituto Butantan, IBU, Brasil.
2013 - 2013
Método Lógico para Redação Científica. (Carga horária: 16h).
Instituto Butantan, IBU, Brasil.
2013 - 2013
Animais Peçonhentos. (Carga horária: 4h).
Instituto Butantan, IBU, Brasil.
2013 - 2013
Introdução a Microscopia. (Carga horária: 8h).
Instituto Butantan, IBU, Brasil.
2013 - 2013
VII Curso Introdutório ao PAP. (Carga horária: 60h).
Instituto Butantan, IBU, Brasil.
2013 - 2013
V Curso de Políticas públicas e o SUS. (Carga horária: 20h).
Instituto Butantan, IBU, Brasil.
2012 - 2012
Extensão universitária em Biologia Reprodutiva de cobras e lagartos. (Carga horária: 20h).
Instituto Butantan, IBU, Brasil.
2011 - 2011
Parasitóides da Serra do Japi. (Carga horária: 4h).
Universidade do Vale do Paraíba, UNIVAP, Brasil.
2011 - 2011
Ecologia de Fungos. (Carga horária: 8h).
Universidade do Vale do Paraíba, UNIVAP, Brasil.


Atuação Profissional



Instituto Butantan, IBU, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Doutoranda, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Doutoranda em Biologia Animal com a tese "Ecomorfologia, evolução e conservação de serpentes da tribo Xenodontini".

Vínculo institucional

2015 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Mestranda, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Mestranda em Biologia Animal com a dissertação "Diversidade e distribuição de serpentes e lagartos em um mosaico de fisionomias na Serra do Mar, estado de São Paulo".

Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bióloga Aprimoranda, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsista no Programa de Aprimoramento Profissional na área de Biologia Animal no Laboratório de Ecologia e Evolução, desenvolvendo atividades de auxilio as pesquisas, acompanhamento de atividades diárias do laboratório, manutenção de serpentes em cativeiros extensivos e semi- extensivos e realização de trabalhos de cunho educacional, através do projeto "mão na cobra", desmistificando o grupo das serpentes.

Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiário voluntário, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Doutoranda, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade do Vale do Paraíba, UNIVAP, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Bolsista Institucional, Enquadramento Funcional: Aluna em Iniciação Científica, Carga horária: 30

Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitora, Carga horária: 20


Governo do Estado de São Paulo, GOVERNO/SP, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professora no Ensino Fundamental e Médio, Carga horária: 25


Prefeitura Municipal de São José dos Campos, PM/SJC, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Voluntária no programa Decolar, Carga horária: 3
Outras informações
Atuação como voluntário do programa DECOLAR junto a Universidade do Vale do Paraíba - UNIVAP no Serpentário.



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Ecomorfologia, evolução e conservação de serpentes da tribo Xenodontini
Descrição: A maior parte do conhecimento sobre a história natural das espécies de serpentes sul-americanas, foi construído devido à estudos realizados nos últimos 30 anos. A maioria deles consiste em trabalhos desenvolvidos em áreas geográficas específicas e descrevem a história natural e/ou ecologia de suas comunidades, porém muitas vezes sem levar em conta as relações filogenéticas entre as espécies. Ainda dentro da história natural, porém durante a investigação de padrões ecomorfológicos das espécies, alguns aspectos se mostram associativos, como a dieta e a morfologia, que parecem evoluir de forma correlacionada em diversos táxons. A tribo Xenodontini compreende atualmente três gêneros: Lygophis, Xenodon e Erythrolamprus com oito, onze e 50 espécies, respectivamente, com variações e correlações ainda pouco conhecidas em relação á morfologia, dieta e uso do ambiente. Correlacionar a dieta e uso do substrato com a morfologia de um grupo monofilético como a tribo Xenodontini, não somente descrevendo estes fatores, mas contextualizando-os evolutivamente por meio do uso de hipóteses filogenéticas, traz um importante progresso nos estudos ecomorfológicos das serpentes. Dessa forma, O objetivo geral deste projeto é explorar os padrões ecomorfológicos das serpentes da tribo Xenodontini, investigando a associação e evolução destes padrões. A partir disso, foram elaborados três objetivos específicos: (1) Relacionar a morfologia externa das espécies da tribo ao uso do substrato e a dieta, averiguando se existe associação e/ou influência destes caracteres na morfologia; (2) Explorar a evolução da dieta, morfologia, investigando a diversificação destes caracteres dentro da tribo; (3) Sugerir espécies prioritárias à conservação dentro da tribo a partir de caracteres de história natural..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Silara Fatima Batista - Coordenador / Otávio Augusto Vuolo Marques - Integrante / Marcio Roberto Costa Martins - Integrante.
2014 - 2017
Diversidade e distribuição de serpentes e lagartos em um mosaico de fisionomias na Serra do Mar, estado de São Paulo
Descrição: A composição de espécies em uma área pode ser influenciada por diversas variáveis, que também costumam influenciar a estrutura de tal comunidade. Estas variáveis podem ser bióticas, como as interações ecológicas entre as espécies e abióticas, tais como variações climáticas e de topografia, que costumam ocorrer em ambientes heterogêneos. Parece haver uma relação positiva entre heterogeneidade de hábitat e riqueza de espécies, embora essa relação seja de difícil descriminação na natureza, por ser influenciada também por fatores intrínsecos, como a biologia e história evolutiva das espécies e extrínsecos, como a história evolutiva do ambiente. Os campos nebulares, fisionomia singular encontrada em poucas áreas da Serra do Mar, possui uma história evolutiva importante na Mata Atlântica e é praticamente desconhecido quanto sua herpetofauna. Neste estudo, foi inventariada a composição de espécies de serpentes e lagartos do mosaico formado por matas e campos nebulares na área de planalto do Núcleo Curucutu do Parque Estadual da Serra do Mar. Além disso, investigou-se a distribuição e a diversidade beta destes grupos ao longo destas fisionomias. Foram encontradas 19 espécies, incluindo 13 de serpentes e seis de lagartos. A fisionomia florestada apresentou quase o dobro de espécies do que a fisionomia de campo. Do total de espécies, sete ocorrem em ambas. Os resultados obtidos sugerem que é necessário maior esforço amostral para inventariar esta comunidade, uma vez que as curvas de rarefação não apresentaram tendência a estabilizar. Além disso, este esforço também deve ser maximizado para determinar se a substituição de espécies entre as fisionomias é realmente média e se a distribuição é aleatória ou estruturada, dado que a utilização de testes estatísticos baseados em dados qualitativos ou quantitativos apresentaram resultados divergentes..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Silara Fatima Batista - Integrante / Otávio Augusto Vuolo Marques - Coordenador.
2014 - Atual
Uso do Microhabitat por Boa constrictor em cativeiro
Descrição: Uso habitat e microhabitat caracterizam aspectos importantes sobre a ecologia e história natural de serpentes. Técnicas como rádio telemetria e captura/recaptura são opções de obtenção desses dados porém visto o hábito secretivo das serpentes, essas técnicas se tornam difíceis de serem realizadas na natureza. Nesse aspecto, estudos desenvolvidos em cativeiros podem ajudar a elucidar alguns aspectos á cerca da preferência de microhabitat e de sítios de termorregulação. O Serpentário público de visitação do Instituto Butantan conta com três recintos onde são mantidas espécies das famílias Viperidae e Boidae que são mantidas á condições climáticas naturais. No recinto maior, são mantidos 16 indivíduos de Boa constrictor, que podem escolher entre microhabitats abertos e expostos ao sol (solo e árvores), fechado como um "iglu" artificial, ou semi expostos, como folhas secas de coqueiro, pedras, arbustos e grama baixa. Temperatura e umidade de cada microhabitat disponível, bem como o número de indivíduos em cada um são aferidos diariamente. Dessa forma procuramos responder: Existe preferência entre os microhabitats disponíveis? Temperatura e umidade influenciam essas preferências? O uso desses microhabitats difere sazonalmente?.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2013
Desenvolvimento de Serpentes em cativeiro
Descrição: Análise do desenvolvimento dos filhotes de serpentes nascidas no Serpentário do CEN- Centro de Estudos da Natureza, da Universidade do Vale do Paraíba - UNIVAP. Nosso objetivo é avaliar, quantificar e qualificar os nascimentos de serpentes em cativeiro, acompanhando seu desenvolvimento, crescimento e alimentação em cativeiro, além de coletar dados reprodutivos de serpentes chegadas prenhes da natureza no Serpentário..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (1) .
Integrantes: Silara Fatima Batista - Integrante / José Carlos Cogo - Coordenador / Edvana Toledo Oliveira - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Herpetologia.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Biologia Geral / Subárea: Educação Ambiental.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2011
Premiação para os melhores artigos publicados no XV INIC, UNIVAP.


Produções



Produção bibliográfica
Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
BATISTA, S. F.; MATUOKA, M. A. ; LIMA-SANTOS, J. ; ROSWELL, P. M. ; MARQUES, O. A. V. . Bothrops jararacussu: A new record for the municipality of São Paulo,Brazil. In: XVI Encontro Latino Americano de Pós Graduação - UNIVAP, 2016, São José dos Campos. XVI Encontro Latino Americano de Pós Graduação - UNIVAP, 2016.

2.
PIRES, C. A. F. ; BATISTA, S. F. ; ALVES, G. S. T. ; ASSIS, M. C. G. ; VELHO, N. M. R. C. ; JOAQUIM, W. M. . CONHECENDO A TOXICIDADE DOS VEGETAIS ATRAVÉS DAS PLANTAS MEDICINAIS NA ESCOLA ESTADUAL DR. PEDRO MASCARENHAS. In: XVI INIC / XII EPG / VI Inic Jr, 2012, São José dos Campos. XVI INIC / XII EPG / VI Inic Jr, 2012.

3.
BATISTA, S. F.; OLIVEIRA, E. T. ; MIURA, M. T. ; COGO, J. C. . ACOMPANHAMENTO DO DESENVOLVIMENTO DOS FILHOTES DE Oxyrhopus guibei NASCIDOS NO SERPENTÁRIO DO CENTRO DE ESTUDOS DA NATUREZA - CEN ? UNIVAP. In: XVI INIC / XII EPG / VI Inic Jr, 2012, São José dos Campos. XVI INIC / XII EPG / VI Inic Jr, 2012.

4.
BATISTA, S. F.; OLIVEIRA, E. T. ; COGO, J. C. . PRATICANDO A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM O PROGRAMA DECOLAR NO SERPENTÁRIO DO CEN- CENTRO DE ESTUDOS DA NATUREZA- UNIVAP. In: XVI INIC / XII EPG / VI Inic Jr, 2012, São José dos Campos. XVI INIC / XII EPG / VI Inic Jr, 2012.

5.
BATISTA, S. F.; PIRES, C. A. F. ; ALVES, G. S. T. ; ASSIS, M. C. G. ; VELHO, N. M. R. C. ; JOAQUIM, W. M. . PRATICANDO A MORFOLOGIA VEGETAL ATRAVÉS DAS PLANTAS MEDICINAIS NA ESCOLA ESTADUAL DR. PEDRO MASCARENHAS. In: XVI INIC / XII EPG / VI Inic Jr, 2012, São José dos Campos. XVI INIC / XII EPG / VI Inic Jr, 2012.

6.
BATISTA, S. F.; Zanella. L.G ; COGO, J. C. . ACOMPANHAMENTO DO DESENVOLVIMENTO DOS FILHOTES NASCIDOS NO SERPENTÁRIO DO CENTRO DE ESTUDOS DA NATUREZA - CEN. In: XV INIC XI EPG V INIC Jr, 2011, São José dos Campos. XV INIC XI EPG V INIC Jr, 2011.

7.
QUERUBINO.A.L. ; BATISTA, S. F. ; OLIVEIRA.L.F.M. . UM ESPAÇO PARA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO ATRAVÉS DE PLANTAS MEDICINAIS NA ESCOLA ESTADUAL PEDRO MAZZA E DR. PEDRO MASCARENHAS. In: XV INIC XI EPG V INIC Jr Sessão especial INID, 2011, São José dos Campos. XV INIC XI EPG V INIC Jr, 2011.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
OLIVEIRA, V. P. ; MOTA, D. E. P. ; BATISTA, S. F. ; MARQUES, O. A. V. . Snakes and Lizards from Curucutu Nucleus, Serra do Mar State Park, São Paulo- SP. In: Reunião Científica do Instituto Butantan, 2017, São Paulo. Reunião Científica do Instituto Butantan, 2017.

2.
BATISTA, S. F.; OLIVEIRA, E. T. ; COGO, J. C. . Desenvolvimento em cativeiro de filhotes de Thamnodynastes strigatus. In: IV Congresso Brasileiro de Herpetologia, 2013, Salvador. IV Congresso Brasileiro de Herpetologia, 2013.

3.
MARINHO, P. S. ; VICENTINI, J. F. ; BATISTA, S. F. ; SANTOS, J. H. M. ; MIGLIORE, S. N. ; FELLONE, A. T. ; SUEIRO, L. R. ; GARCIA, V. C. ; ALMEIDA -SANTOS, S. . Ocurrence of mortality in public Serpentarium of the Instituto Butantan between 2011- 2013. In: XV Reunião Científica Anual do Instituto Butantan, 2013, São Paulo. XV Reunião Científica Anual do Instituto Butantan, 2013.

Apresentações de Trabalho
1.
BATISTA, S. F.; MARQUES, O. A. V. . Diversidade e distribuição de Serpentes e Lagartos em um mosaico de fisionomias. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
BATISTA, S. F.; MARQUES, O. A. V. . Diversidade e distribuição de serpentes no mosaico de fisionomias do Núcleo Curucutu - Parque Estadual da Serra do Mar. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
QUERUBINO.A.L. ; BATISTA, S. F. ; OLIVEIRA.L.F.M. . Um espaço para a construção do conhecimento através de plantas medicinais na escola estadual Pedro Mazza e na escola estadual Pedro Mascarenhas. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
BATISTA, S. F.. Serpentes. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Demais tipos de produção técnica
1.
BATISTA, S. F.; MOTA, D. E. P. ; OLIVEIRA.L.F.M. ; SIQUEIRA, L. H. C. ; OLIVEIRA, V. P. . Animais peçonhentos: Biologia e biodiversidade na Mata Atlântica. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
BATISTA, S. F.. Alimentação e forrageio em serpentes. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

3.
BATISTA, S. F.. Comportamento alimentar e dieta de serpentes. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

4.
BATISTA, S. F.. Conservação de serpentes. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

5.
BATISTA, S. F.. Ecomorfologia. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

6.
BATISTA, S. F.. Reprodução de serpentes. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

7.
BATISTA, S. F.; MARQUES, O. A. V. . Alimentação e Forrageio. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

8.
BATISTA, S. F.; MARQUES, O. A. V. . Hábitos alimentares. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

9.
BATISTA, S. F.; MARQUES, O. A. V. . Conservação de Serpentes. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
I Simpósio de Reprodução de Squamata: reprodução de serpentes e lagartos de ilhas. 2018. (Simpósio).

2.
IX Simpósio de Biologia Animal. 2015. (Simpósio).

3.
III Workshop de Ecologia e Evolução. 2014. (Outra).

4.
16 Semana temática da Biologia. 2013. (Outra).

5.
VI Congresso Brasileiro de Herpetologia. Desenvolvimento em cativeiro de filhotes de Thamnodynastes strigatus. 2013. (Congresso).

6.
XV Reunião Científica Anual do Instituto Butantan.Occurence of mortality in public Serpentarium of the Instituto Butantan between 2011-2013. 2013. (Outra).

7.
II INID - XVI INIC / XII EPG / VI Inic Jr.CONHECENDO A TOXICIDADE DOS VEGETAIS ATRAVÉS DAS PLANTAS MEDICINAIS NA ESCOLA ESTADUAL DR. PEDRO MASCARENHAS. 2012. (Encontro).

8.
II INID - XVI INIC / XII EPG / VI Inic Jr.PRATICANDO A MORFOLOGIA VEGETAL ATRAVÉS DAS PLANTAS MEDICINAIS NA ESCOLA ESTADUAL DR. PEDRO MASCARENHAS. 2012. (Encontro).

9.
Questões Éticas no uso de animais. 2012. (Encontro).

10.
SEBIO - VII Semana de Biologia-UNIVAP. 2011. (Encontro).

11.
V INIC Jr.XV INIC, XI EPG.Acompanhamento do Desenvolvimento dos filhotes nascidos no serpentário do CEN- Centro de Estudos da Natureza. 2011. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MARQUES, O. A. V. ; BATISTA, S. F. . Curso de Extensão em História Natural de Serpentes. 2017. (Outro).

2.
OLIVEIRA.L.F.M. ; BATISTA, S. F. . Educação Ambiental. 2012. (Outro).

3.
BATISTA, S. F.. XIII Olimpíada Brasileira de Astronomia. 2010. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Monografias de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Brenda Silva Lima. Como escolher espécies prioritárias dentro de grupos monofiléticos: o caso da tribo Xenodontini. Início: 2018. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Programa de Aprimoramento Profissional) - Instituto Butantan, Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Diego Elias Pimenta Mota. Abundância sazonal de serpentes e lagartos no Núcleo Curucutu - Parque Estadual da Serra do Mar, São Paulo-SP. 2017. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Programa de Aprimoramento Profissional) - Instituto Butantan, Fundação de Desenvolvimento Administrativo. Orientador: Silara Fatima Batista.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/10/2018 às 10:49:37