Bruna Gonçalves da Silva

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8400828338082947
  • Última atualização do currículo em 22/08/2018


Doutorado em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas - Unicamp , com o desenvolvimento de pesquisas na área de impactos antrópicos nas interações entre aves e plantas em Floresta Atlântica, com apoio da FAPESP. Mestrado em Diversidade Biológica e Conservação pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar - linha de pesquisa Mecanismos e processos ecológicos envolvendo interação entre aves e plantas. Graduação em Bacharelado e Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Paulista- UNIP. Vínculo atual como bióloga do Jardim Botânico de Jundiaí, São Paulo, atuando nos programas de conservação, pesquisa e educação ambiental. Interesse em Ecologia, Conservação de Florestas Tropicais e Educação Ambiental. Com experiência em interações entre plantas e aves; Dinâmica da comunidade aves; Vegetação e estágios sucessionais na Mata Atlântica; Disponibilidade de recursos para as aves; Efeitos de impactos antrópicos na comunidade vegetal, fenologia, disponibilidade de frutos, dinâmica de comunidades de aves; Estratégias para conservação e Educação ambiental. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Bruna Gonçalves da Silva
Nome em citações bibliográficas
SILVA, B. G.;SILVA, BRUNA GONÇALVES DA;GONÇALVES DA SILVA, BRUNA


Formação acadêmica/titulação


2013 - 2017
Doutorado em Ecologia.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Efeitos de estradas e trilhas na vegetação, disponibilidade de frutos e avifauna em uma área protegida de Mata Atlântica do sudeste do Brasil, Ano de obtenção: 2017.
Orientador: Wesley Rodrigues Silva.
Coorientador: Ingrid Koch.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: impactos; frugívoros; Conservação.
Grande área: Ciências Biológicas
2010 - 2012
Mestrado em Diversidade Biológica e Conservação.
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Título: Comunidades de aves frugívoras e nectarívoras e disponibilidade de recursos em dois estádios sucessionais de regeneração de Mata Atlântica,Ano de Obtenção: 2012.
Orientador: Augusto João Piratelli.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Comunidade de aves; Mata Atlântica; Recursos alimentares; estádios sucessionais.
Grande área: Ciências Biológicas
2006 - 2009
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade Paulista, UNIP, Brasil.
Título: Variação local na composição da comunidade de aves no Parque Estadual Carlos Botelho, São Miguel Arcanjo - SP.
Orientador: Alexsander Zamorano Antunes.




Formação Complementar


2011 - 2011
Monitoria em Curso de Ecologia de campo na Mata Atlântica. (Carga horária: 50h).
Programa de Pós-graduação em Diversidade Biológica e Conservação/UFSCar, PPGDBC/UFSCAR, Brasil.
2010 - 2010
Primeiros Socorros. (Carga horária: 16h).
Centro Universitário Senac, SENAC/SP, Brasil.
2008 - 2008
?Piscicultura: Manejo e Engorda de Peixes?,. (Carga horária: 30h).
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP, Brasil.
2008 - 2008
Curso de navegação com bússola. (Carga horária: 3h).
Muriqui Ecoturismo, MURIQUI, Brasil.
2008 - 2008
Mini curso Aves de Rapina. (Carga horária: 6h).
Avistar, AVISTAR, Brasil.
2007 - 2007
Etiqueta e Comportamento. (Carga horária: 3h).
Parque Estadual Carlos Botelho, PECB, Brasil.
2007 - 2007
I Curso de Biologia e Identificação de morcegos. (Carga horária: 8h).
Universidade Paulista, UNIP, Brasil.
2007 - 2007
Capacitação ? Instruções de monitoria ambiental. (Carga horária: 3h).
Parque Estadual Carlos Botelho, PECB, Brasil.
2007 - 2007
Curso de Ecologia Experimental. (Carga horária: 40h).
Parque do ZIZO, ZIZO, Brasil.
2007 - 2007
Aula em projeto de levantamento de avifauna. (Carga horária: 23h).
Parque Estadual Carlos Botelho, PECB, Brasil.
2004 - 2004
Recreação em Áreas Naturais. (Carga horária: 16h).
SEBRAE ER SOROCABA, SEBRAE SOROCA, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluna de doutorado em Ecologia


Universidade Paulista, UNIP, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Orientador externo


Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluna de mestrado PPGDBC


Prefeitura do Município de Jundiai, PMJ, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Bióloga do Jardim Botânico de Jundiaí, Carga horária: 40


Instituto Florestal do Estado de São Paulo, IF, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Estagiário em IC, Enquadramento Funcional: Bolsista de IC, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Projeto Variação espacial na composição de aves no Parque Estadual Carlos Botelho Orientador Alexsander Zamorano Antunes - Seção de Animais Silvestres. 1030 horas de estágio


Associação Ambiental de Apoio ao Parque, A.A.A.P., Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2008
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Monitora Ambiental, Carga horária: 28


Colégio Arcanjo - Objetivo, COL. ARCANJO, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Professora, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 4


Escola Estadual Prof Nestor Fogaça, E. E. P. N. F., Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 10


E. E. Prof. Maria Francisca Deoclécio Arrivabene, ESC. ARRIVABENE, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 10


Parque Estadual Carlos Botelho, PECB, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2010
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 24
Outras informações
Estágio voluntário



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Coleção de plantas da Mata Atlântica e do Cerrado: distribuição de matrizes e estratégias para conservação ex-situ do Jardim Botânico de Jundiaí
Descrição: Com o avanço das pressões antrópicas sobre os ecossistemas naturais, estratégias de conservação são essenciais na busca pela recuperação de espécies. A conservação e reprodução de espécies ex-situ e a marcação de matrizes in-situ para a coleta de sementes são algumas estratégias para a manutenção da flora e para a restauração de áreas degradadas. Jardins Botânicos, através de suas coleções de plantas vivas, representam um recurso essencial para os esforços em conservação ex-situ. O Jardim Botânico de Jundiaí (JBJ), localizado no estado de São Paulo, criou um programa de conservação da flora da Mata Atlântica e do Cerrado brasileiros, que tem por objetivos: aumentar e manter sua coleção de plantas, e identificar a distribuição de plantas matrizes utilizadas como subsídio para as estratégias de conservação..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
Influência de estradas e trilhas na disponibilidade de frutos em uma área protegida de Floresta Atlântica brasileira.
Descrição: Aberturas lineares - estradas e caminhos - estão associadas ao efeito de borda. A magnitude desses efeitos depende, em grande parte, da largura das vias. Assim, diferentes larguras das vias resultam em diferentes efeitos na estrutura, composição e dinâmica da floresta. Esse projeto investigou os efeitos de vias de larguras variáveis sobre a produção de frutos temporalmente e espacialmente da floresta..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
Impacto de estradas e trilhas em uma comunidade de aves frugívorras da Mata Atlântica
Descrição: Estradas e trilhas em áreas florestais podem afetar as aves, dependendo da sensibilidade das espécies à perturbação do habitat. Esse projeto que visou avaliar o impacto das vias nas aves frugívoras, considerando que a estrutura e composição da vegetação, bem como a disponibilidade de frutos, que também são afetadas pela presença das vias..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
Impactos causados por vias de uso intensivo sobre a flora e a fauna do Parque Estadual Carlos Botelho: implicações e estratégias para a conservação
Descrição: As implicações dos impactos gerados por estradas e trilhas em Unidades de Conservação devem ser discutidas para terem seus efeitos monitorados e, muitas vezes, manejados. As informações locais melhoram o direcionamento das ações de conservação, além de contribuírem com as decisões de implantação de futuras vias de transporte em meio às florestas. Nesse contexto, esse projeto diagnosticou os impactos gerados na flora e em alguns grupos da fauna por duas vias de uso intensivo em meio ao Parque Estadual Carlos Botelho ? Núcleo São Miguel Arcanjo - Unidade de Conservação da Mata Atlântica, e de suas implicações para conservação. Além disso, foram sugeridas estratégias de manejo aplicáveis no contexto local do Parque..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2015
Efeitos de estradas e trilhas na vegetação da Mata Atlântica
Descrição: Impactos gerados por clareiras lineares, como estradas e trilhas, em meio a florestas geram efeitos nas condições da habitat no espaço e no tempo, podendo afetar as espécies nas áreas de borda. O objetivo desse projeto foi investigar os efeitos de vias de diferentes larguras na estrutura e composição da vegetação, considerando síndromes de dispersão, diversidade, formas de vida, categorias sucessionais e ocorrência de espécies ameaçadas e exóticas na Mata Atlântica..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2013
Distribuição espacial de Euterpe edulis Mart. em Floresta de Restinga: O Modelo Janzen-Connell
Descrição: A sobrevivência, distribuição espacial e densidade das plantas podem ser mediadas pelas interações entre animais e plantas. Alguns modelos (como de Janzen-Connell) assumem que a probabilidade de sobrevivência de sementes e plântulas é menor ao redor da planta-mãe devido à intensa predação de sementes e herbivoria, onde com o aumento da distância da planta-mãe o número de sementes (nº de propágulos) declina rapidamente, mas a probabilidade de sobrevivência aumenta. O presente estudo teve por objetivo investigar a distribuição espacial da palmeira Euterpe edulis em Floresta de Restinga no sudeste do Brasil e a aplicabilidade do modelo de distribuição de regenerantes proposto por Janzen-Connell com relação à distância da planta-mãe..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2012
Frugivoria por aves em Eugenia uniflora L. (Myrtaceae) em ambientes antropizados na região de Sorocaba - SP
Descrição: As aves, assim como toda fauna consumidora de frutos possuem grande importância no processo de dispersão de sementes. O declínio de suas populações pode gerar consequências para a reprodução e para o crescimento populacional dessas plantas zoocóricas, se a dispersão não for adequada ou se a quantidade de sementes dispersas for insuficiente. A espécie Eugenia uniflora (Myrtaceae), nativa do Brasil, é popularmente conhecida como pitangueira. Possui frutos globosos e sulcados, apresentando cores brilhantes desde o laranja, até vermelho ou preto, com polpa carnosa e agridoce, normalmente com uma a duas sementes. O presente estudo caracterizou as espécies de aves consumidoras dos frutos de E. uniflora, em dois ambientes da região de Sorocaba, Estado de São Paulo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2011
Comportamento alimentar de Phaethornis eurynome Lesson, 1832 (Aves, Trochilidae) em Vriesea incurvata Gaudich (Bromeliaceae)
Descrição: Neste estudo foram testadas as relações entre taxas de visitação de Phaethornis eurynome e a densidade e o número de flores de Vriesea incurvata, comparando-se parcelas com diferentes densidades desta bromélia. Oito parcelas de 100 m2 foram estabelecidas a pelo menos 200 m uma da outra; quatro parcelas continham de 10 a 15 indivíduos de V. incurvata cada, enquanto as outras quatro continham de 4 a 5 indivíduos cada. Os visitantes, o número de visitas, o comportamento (pilhador ou potencial polinizador) e altura de forrageamento foram registrados em observações focais das plantas. O número de visitas por P. eurynome variou conforme a densidade de V. incurvata na área, demonstrando que a distribuição heterogênea desta bromélia pode promover ajustes populacionais por parte dos polinizadores, através da variação da oferta de recursos em uma escala local..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2012
Ecologia trófica de Aves
Descrição: O alimento é um dos recursos mais importantes na determinação de processos e padrões em comunidades biológicas. Assim, entender como vertebrados compartilham este recurso pode ser uma importante ferramenta na compreensão dos efeitos antrópicos das alterações ambientais. As aves têm características que as caracterizam como eficientes bioindicadores, e o estudo da ecologia alimentar nesta Classe em uma área em alteração evidencia a situação atual da estrutura das guildas tróficas, fundamentando estudos posteriores para que se detectem os padrões de alterações nestas comunidades..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2012
Comunidades de aves frugívoras e nectarívoras e disponibilidade de recursos em dois estádios sucessionais de regeneração de Mata Atlântica
Descrição: A disponibilidade de recursos alimentares em diferentes graus de regeneração de uma floresta pode contribuir para possíveis variações na abundância de espécies e na composição da comunidade de aves. O objetivo principal deste estudo foi investigar a relação entre a estrutura das comunidades de aves frugívoras e nectavívoras e a disponibilidade de recursos alimentares, flores e frutos, em dois estádios sucessionais de regeneração na Mata Atlântica..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2009
Variação em pequena escala na composição da comunidade de aves do Parque Estadual Carlos Botelho, São Miguel Arcanjo-SP.
Descrição: A heterogeneidade estrutural e a variação sucessional na vegetação influenciam na distribuição e na abundância das aves. O objetivo deste trabalho foi verificar como esses fatores atuam localmente em meio à Floresta Ombrófila Densa Montana do Parque Estadual Carlos Botelho..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Revisor de periódico


2013 - Atual
Periódico: Revista do Instituto Florestal


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Interação entre aves e plantas.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Impactos antrópicos em Floresta Atlântica.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Biologia Geral.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
GONÇALVES DA SILVA, BRUNA2018 GONÇALVES DA SILVA, BRUNA; KOCH, INGRID ; RODRIGUES SILVA, WESLEY . Fruit production along roads and footpaths in an Atlantic rain forest area. Plant Ecology & Diversity, v. 11, p. 1-14, 2018.

2.
SILVA, BRUNA GONÇALVES DA2017 SILVA, BRUNA GONÇALVES DA; CASTELLO, ANA CAROLINA DEVIDES ; KOCH, INGRID ; SILVA, WESLEY RODRIGUES . Pathways affect vegetation structure and composition in the Atlantic Forest in southeastern Brazil. ACTA BOTANICA BRASILICA, v. 31, p. 108-119, 2017.

3.
SILVA, B. G.;SILVA, BRUNA GONÇALVES DA;GONÇALVES DA SILVA, BRUNA2014 SILVA, B. G.; PIRATELLI, A, J. . Foraging behaviour of the Scale-throated Hermit Phaethornis eurynome Lesson, 1832 (Aves, Trochilidae) in Vriesea incurvata Gaudich (Bromeliaceae). Brazilian Journal of Biology (Impresso), v. 74, p. 311-314, 2014.

4.
LAMBERTI, N. F2013LAMBERTI, N. F ; MIURA, R. H. ; SILVA, B. G. . Frugivoria de aves em Eugenia uniflora L.(Myrtaceae) em ambientes antropizados na região de Sorocaba/SP. Revista do Instituto Florestal, v. 24, p. 225-241, 2013.

5.
Antunes, A Z2013 Antunes, A Z ; SILVA, B. G. ; Matsukuma, C. K. ; ESTON, M. R. ; SANTOS, A. M. R. . Aves do Parque Estadual Carlos Botelho ? SP. BIOTA NEOTROPICA, v. 13, p. 124-140, 2013.

6.
Antunes, Alexsander Zamorano2012 Antunes, Alexsander Zamorano ; De Eston, Marilda Rapp ; SILVA, B. G. ; Dos Santos, Ana Maria Rodrigues . Comparação entre as comunidades de aves de duas fitofisionomias florestais contíguas no Parque Estadual Carlos Botelho, SP. Neotropical Biology and Conservation, v. 6, p. 213-226, 2012.

7.
SILVA, B. G.;SILVA, BRUNA GONÇALVES DA;GONÇALVES DA SILVA, BRUNA2010SILVA, B. G.; Antunes, A Z ; ESTON, M. R. . VARIAÇÃO LOCAL NA COMPOSIÇÃO DA COMUNIDADE DE AVES NO PARQUE ESTADUAL CARLOS BOTELHO, SÃO MIGUEL ARCANJO ? SP E PROPOSTAS PARA O MONITORAMENTO DO IMPACTO DO ECOTURISMO. REVISTA DO INSTITUTO FLORESTAL, v. 22, p. 215-232, 2010.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
SILVA, B. G.; Antunes, A Z . Variação em pequena escala na composição da comunidade de aves no Parque Estadual Carlos Botelho, São Miguel Arcanjo - SP. In: 3 Seminário de Iniciação Científica do Instituto Florestal, 2009, São Paulo. Anais 2009. São Paulo: Instituto Florestal, 2009. v. 40. p. 175-181.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SILVA, B. G.; PIRES, T. P. ; STECK, R. . Coleção de plantas vivas para estratégias de conservação ex-situ do Jardim Botânico de Jundiaí - São Paulo. In: 68º Congresso Nacional de Botânica, 2017, Rio de Janeiro. Anais do 68º Congresso Nacional de Botânica e XXXVI Jornada Fluminense de Botânica, 2017.

2.
SILVA, B. G.; PIRES, T. P. ; STECK, R. . Distribuição de plantas matrizes para estratégias de conservaç. In: 68º Congresso Nacional de Botânica, 2017, Rio de Janeiro. Anais do 68º Congresso Nacional de Botânica e XXXVI Jornada Fluminense de Botânica, 2017.

3.
SILVA, B. G.; SILVA, W. R. ; KOCH, I. . Effects of roads and trails on the vegetation, fruits availability and birds of an Atlantic Forest protected area in Brazil. In: Annual Meeting of the Association for Tropical Biology and Conservation_ 53 ° ATBC 2016, 2016, Montpellier. Book of Abstracts, 2016.

4.
SILVA, B. G.; PIRATELLI, A, J. ; KOCH, I. . Comunidades de aves frugívoras e nectarívoras e disponibilidade de recursos em dois estádios sucessionais de regeneração de Mata Atlântica. In: XXI Congresso Brasileiro de Ornitologia, 2014, Rio de Janeiro. Livro de Resumos - A Ornitologia Brasileira com Ciência, 2014.

5.
SILVA, B. G.; SILVA, W. R. ; KOCH, I. . Efeito de estradas e trilhas na disponibilidade de recursos e na avifauna frugívora de Mata Atlântica. In: XXI Congresso Brasileiro de Ornitologia, 2014, Rio de Janeiro. Livro de Resumos - A Ornitologia Brasileira com Ciência, 2014.

6.
SILVA, B. G.; PIRATELLI, A, J. . Relation between relative abundance of the scale-throated hermit (Phaethornis eurynome) and flowering of Vriesea incurvata (Bromeliaceae). In: IX Congresso de Ornitologia Neotropical, 2011, Cusco. Libro de Resúmenes, 2011.

Apresentações de Trabalho
1.
SILVA, B. G.. Estradas em florestas: implicações e estratégias para conservação. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
SILVA, B. G.. Ecologia e Biologia da Conservação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
SILVA, B. G.. Jardins Botânicos e a Conservação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
SILVA, B. G.; PIRES, T. P. ; STECK, R. . Distribuição de plantas matrizes para estratégias de conservação em ecossistemas ameaçados do estado de São Paulo, Brasil. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
SILVA, B. G.; PIRES, T. P. ; STECK, R. . Coleção de plantas vivas para estratégias de conservação ex-situ do Jardim Botânico de Jundiaí - São Paulo. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
SILVA, B. G.. Ecologia e Conservação de Ecossistemas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
SILVA, B. G.; SILVA, W. R. ; KOCH, I. . Efeito de estradas e trilhas na disponibilidade de recursos na avifauna frugívora de Mata Atlântica. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
SILVA, B. G.; PIRATELLI, A, J. ; KOCH, I. . Comunidades de aves frugívoras e nectarívoras e disponibilidade de recursos em dois estádios sucessionais de regeneração de Mata Atlântica. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
SILVA, B. G.. Comunidade de aves frugívoras e nectarívoras e disponibilidade de recursos em dois estádios sucessionais de Mata Atlântica. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

10.
SILVA, B. G.. Biomas Terrestres e Fauna. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
SILVA, B. G.; Antunes, A Z . Variação em pequena escala na composição da comunidade de aves no Parque Estadual Carlos Botelho, São Miguel Arcanjo - SP. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

12.
SILVA, B. G.. Variação local na composição da comunidade de aves no Parque Estadual Carlos Botelho, São Miguel Arcanjo - SP. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
SILVA, B. G.. Avifauna - Métodos de pesquisa. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
SILVA, B. G.. Espécies de anfíbios anuros ocorrentes no Parque Estadual Carlos Botelho; Mares de rochas e esfoliamento esferoidal. 2008. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

15.
SILVA, B. G.. O hormônio grelina e determinação da variação de ph no estômago de ratos Wistar na presença de antiácido - ENO. 2007. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

16.
SILVA, B. G.. MDRs - Membranas de Resistência a Drogas; Avaliação do efeito anti-inflamatório da pomada fitoterápica PC-ervas. 2007. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

17.
SILVA, B. G.. Dilemas da Bioética - Eutanásia. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
SILVA, B. G.. Neurocistecercose - Sistema nervoso central - Epilepsia; Água de abastecimento: toxina de algas e os riscos à saúde pública. 2006. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

19.
SILVA, B. G.. Gripe Aviária. 2006. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
II Ciclo de Palestras sobre Estratégias de Conservação e Proteção Ambiental.Estradas em florestas: impactos e implicações para a conservação. 2018. (Seminário).

2.
II Encontro sobre conservação do bioma Cerrado.Ecologia e Estado de Conservação da Savana Brasileira Cerrado. 2018. (Encontro).

3.
II Seminário da Serra do Japi.Distribuição de Plantas matrizes para estratégias de conservação ex-situ do Jardim Botânico de Jundiaí. 2018. (Seminário).

4.
68° Congresso Nacional de Botânica. Coleção de plantas vivas para estratégias de conservação ex-situ do Jardim Botânico de Jundiaí - São Paulo; Distribuição de plantas matrizes para estratégias de conservação em ecossistemas ameaçados do estado de São Paulo, Brasil. 2017. (Congresso).

5.
I Ciclo de Palestras sobre Estratégias de Conservação e Proteção Ambiental.Ecologia e Conservação de Ecossistemas. 2017. (Seminário).

6.
Annual Meeting of the Association for Tropical Biology and Conservation_ 53 ° ATBC 2016. Effects of roads and trails on the vegetation, fruits availability and birds of an Atlantic Forest protected area in Brazil. 2016. (Congresso).

7.
Workshop Plano de Coleções e Seleção de Espécies Prioritárias para a Conservação do Jardim Botânico Irmãos Villas Bôas. 2015. (Outra).

8.
XXIII Congresso de Iniciação Científica da UNICAMP. 2015. (Congresso).

9.
Capoeira, Biribas, Dendê e Floresta. 2014. (Encontro).

10.
XXI Congresso Brasileiro de Ornitologia. Efeito de estradas e trilhas na disponibilidade de recursos e na avifauna frugívora na Mata Atlântica; Comunidade de aves frugívoras e nectarívoras e disponibilidade de recursos em dois estádios sucessionais de regeneração de Mata Atlântica. 2014. (Congresso).

11.
Vamos cuidar de Laranjal.Biodiversidade Animal. 2010. (Seminário).

12.
3° Seminário de Iniciação Científica do Instituto Florestal.Variação em pequena escala na composição da comunidade de aves no Parque Estadual Carlos Botelho, São Miguel Arcanjo - SP. 2009. (Seminário).

13.
Encontro do Meio Ambiente - UNIP Sorocaba. 2009. (Seminário).

14.
III Semana do Meio Ambiente ? Unip. 2008. (Seminário).

15.
Palestra ?Febre-amarela Dengue e Malária?. 2008. (Oficina).

16.
Palestra ?Projeto Avaliação do sistema estomagnático de onça-pintada e puma, capturadas no Parque Estadual ?Carlos Botelho?. 2008. (Oficina).

17.
Prêmio WSPA de Bem-Estar Animal.Prêmio WSPA de Bem Estar Animal, grupo Vida Livre. 2008. (Outra).

18.
Oficina de Planejamento da Gestão para o Plano de Manejo do Parque Estadual ?Carlos Botelho?. 2006. (Oficina).

19.
Palestra ?Projeto Pró-Muriqui no Parque Estadual Carlos Botelho". 2006. (Oficina).

20.
Seminário Ambiental: Dia Mundial da Água. 2006. (Seminário).

21.
Visita Técnica ao Núcleo Sete Barras do PECB - desafios de gestão. 2006. (Outra).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Nayara Francine Lamberti. Frugivoria e comportamento de aves em Eugenia uniflora L. (Myrtaceae) em dois ambientes na região de Sorocaba. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Paulista. Orientador: Bruna Gonçalves da Silva.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 21/01/2019 às 10:32:26