Thiago Mattos de Oliveira

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6580022778985108
  • Última atualização do currículo em 05/11/2018


É doutor em Letras pelo Programa de Pós-Graduação de Estudos Linguísticos, Literários e Tradutológicos em Francês (USP), sob orientação de Álvaro Faleiros. Em 2015, concluiu o Mestrado em tradução literária com dissertação sobre as (re)traduções brasileiras de "Mon coeur mis à nu", de Charles Baudelaire. Tem artigos publicados em revistas nacionais e internacionais. Foi professor de língua francesa no Programa de Letras Estrangeiras Modernas (UFF), programa de extensão vinculado à Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional à UFF, e dos Cursos Extracurriculares de Francês (USP). Entre 2015 e 2017, fez parte do projeto de pesquisa ?Poética das margens no espaço literário franco-brasileiro?/?Poétique des marges dans l?espace littéraire franco-brésilien?, coordenado pelos professores Eliane Robert Moraes (USP) e Camille Dumoulié (Paris-Ouest). Publicou em 2012 o livro de poemas "Teu pai com uma pistola" (Confraria do Vento), com o qual participou do Festival International de la Poésie de Trois Rivières, na província do Québec, Canadá. Publicou em 2013 o livro "Ler e fazer análise do discurso", em coautoria com Vanise Medeiros e Silmara Dela Silva. Em 2014, publicou o livro de poemas "Casa devastada" (Confraria do Vento). Em 2015, organizou e traduziu com Diego Grando a antologia "Petite Rafale: nova poesia quebequense" (OrganoGrama). Em 2017, publicou, em coautoria com Álvaro Faleiros, o livro "A retradução de poetas franceses no Brasil: de Lamartine a Prévert" (Copetti Editor). Em 2018, publica "Solo: noturno a quatro vozes" (Confraria do Vento). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em tradução literária, literaturas de língua francesa, editoração e análise do discurso francesa. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Thiago Mattos de Oliveira
Nome em citações bibliográficas
MATTOS, Thiago;OLIVEIRA, THIAGO MATTOS DE

Endereço


Endereço Profissional
Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas.
Cidade Universitária
Butantã
05508900 - São Paulo, SP - Brasil
Telefone: (11) 30914296


Formação acadêmica/titulação


2015 - 2018
Doutorado em LETRAS (EST. LING., LITERÁRIOS E TRADUTOLÓGICOS EM FRANCÊS).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: O rascunho contínuo: duas retraduções de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire, Ano de obtenção: 2018.
Orientador: Álvaro Faleiros.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
2014 - 2015
Mestrado em LETRAS (EST. LING., LITERÁRIOS E TRADUTOLÓGICOS EM FRANCÊS).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: (Re)traduções brasileiras de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire,Ano de Obtenção: 2015.
Orientador: Álvaro Silveira Faleiros.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
2009 - 2013
Graduação em Letras - Português/Francês.
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
2008 interrompida
Graduação interrompida em 2008 em Cinema e audiovisual.
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Ano de interrupção: 2008




Formação Complementar


2011 - 2011
O escritor e o mercado editorial. (Carga horária: 4h).
Estação das Letras, EL, Brasil.
2010 - 2010
Revisão e copidesque. (Carga horária: 16h).
Estação das Letras, EL, Brasil.
2010 - 2010
Editoração e preparação de originais. (Carga horária: 16h).
Estação das Letras, EL, Brasil.


Atuação Profissional



Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de doutorado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de mestrado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Monitor voluntário, Enquadramento Funcional: Monitor Monografia - FLM0496-201-2018, Carga horária: 4

Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Representante Discente na CCP, Enquadramento Funcional: Representante Discente na CCP, Carga horária: 2
Outras informações
Representante Discente na Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos, Literários e Tradutológicos em Francês. Mandato renovado em junho de 2018.

Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador de doutorado, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Monitor voluntário, Enquadramento Funcional: Monitor Monografia - FLM0496-201-2017, Carga horária: 4

Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Monitor voluntário, Enquadramento Funcional: Monitor Poesia Francesa II - FLM1140 2015203, Carga horária: 4

Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Aluno, Enquadramento Funcional: Pesquisador de mestrado

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Ministrante de curso de extens, Enquadramento Funcional: Ministrante do curso de difusão Francês N1, Carga horária: 4

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Ministrante de curso de extens, Enquadramento Funcional: Ministrante do curso de difusão Francês N3, Carga horária: 4

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Monitor voluntário, Enquadramento Funcional: Monitor Poesia Francesa II - FLM1140 2014203, Carga horária: 4


Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de iniciação científica, Carga horária: 20


Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional a UFF, FUNAG, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professor de Língua Francesa no PROLEM - UFF
Outras informações
Professor de língua francesa no Programa de Línguas Estrangeiras Modernas (PROLEM), programa de extensão da Universidade Federal Fluminense e vinculado à Fundação Euclides da Cunha.


Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitor de Linguística XVII, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitor de Linguística III, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitor de Linguística I, Carga horária: 20



Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Entre o texto e o não texto: o contínuo do rascunho em tradução em Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire
Descrição: Este trabalho propõe uma retradução de Mon c?ur mis à nu, de Charles Baudelaire. Em nossa pesquisa de mestrado, propusemos uma análise historicizada e relacional das (re)traduções brasileiras de Mon c?ur mis à nu, texto (se é texto) que Baudelaire nunca chegou a concluir. O que hoje se denomina Mon c?ur mis à nu é um conjunto de notas, parágrafos mais ou menos concluídos, lembretes e planos de texto agrupados e encadernados por Poulet-Malassis após a morte do poeta. Percebendo que as (re)traduções brasileiras atenuam (ou mesmo apagam) seu aspecto inacabado e movente, propomos nesta pesquisa uma (re)tradução que parta precisamente das suas latências, virtualidades e variabilidades, a fim de introduzir no sistema literário brasileiro um Mon c?ur mis à nu que ilustra essa movência que se baseia em uma série de tensões fundamentais: tensão entre texto e processo; obra e projeto; necessidade de ordenação e impossibilidade de ordenação; escritura por vir e escritura em processo; fechamento e abertura; livro e não livro. Desenvolvemos, ainda, uma reflexão teórica nos estudos da tradução, propondo, via Meschonnic, a noção de contínuo do rascunho, que busca dar conta, em termos teóricos, da tradução desse tipo de texto. No que diz respeito à realização prática de uma tradução, desenvolvemos, ainda, pontos de articulação entre os estudos da tradução e os estudos da crítica genética e da editoração, na tentativa de elaborar estratégias práticas de tradução, escritura e editoração que nos auxiliem nessa nova maneira de (re)ler, (re)escrever e (re)significar Mon c?ur mis à nu no Brasil..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - 2015
(Re)traduções de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire
Descrição: Baudelaire dedicou-se a Mon coeur mis à nu de 1859 a 1865. Tendo no horizonte as Confessions de Jean-Jacques Rousseau e o projeto nunca realizado My heart laid bare, de Edgar Allan Poe (de onde, aliás, o título Mon c?ur mis à nu), Baudelaire tem consciência de que a realização do seu projeto não será fácil, expressando a dificuldade, e por vezes a própria sensação de impossibilidade, em muitas das suas cartas pessoais. Baudelaire morre em 1867, não concluindo o projeto. O que deixa são notas, planos de texto, parágrafos avulsos, trechos a serem incluídos em textos futuros, listas de assuntos a tratar. Poulet-Malassis, amigo e principal editor de Baudelaire, fica encarregado de ordenar e encadernar os manuscritos referentes a Mon c?ur mis à nu. Já a primeira publicação integral ficará a cargo de Eugène Crépet, que escolhe chamar o texto, se é texto, de Journaux intimes, interpretando (erroneamente) um projeto literário, ou, em certo sentido, um texto literário em processo de escritura, como diário. No Brasil, dispomos de quatro (re)traduções: Meu coração desnudado (Nova Fronteira, 1981), de Aurélio Buarque de Holanda; Meu coração a nu (Nova Aguilar, 1995), de Fernando Guerreiro; Meu coração desnudado (Autêntica, 2009), de Tomaz Tadeu; e Diários íntimos (Caminho de Dentro, 2013), de Jonas Tenfen. Este trabalho tem como objetivo central a análise dessas (re)traduções. Pretende-se discutir ainda a noção de retradução nos estudos da tradução, percorrendo autores como Berman (1990), Gambier (1994; 2012), Ladmiral (2012) etc.; e revisar a crítica literária sobre Mon c?ur mis à nu, buscando problematizar tanto a postura de enxergá-lo como diário íntimo quanto a tendência de encerrá-lo em uma poética do rascunho (DIDIER, 1973) relativamente estanque e estável. Compreendendo a retradução como um espaço ético (CARDOZO, 2007) de relações (tensas) entre modos de ler e dizer o texto, buscamos identificar as posturas tradutórias em jogo em cada (re)tradução brasileira, isto é, de que maneira entendem e dão a ver Mon c?ur mis à nu no sistema literário brasileiro. Para isso, recorremos não somente às próprias (re)traduções, mas também ao material paratextual (RISTERUCCI-ROUDNICKY, 2008), lugares em que os tradutores apresentam mais explicitamente seus entendimentos não apenas do texto em tradução, mas do próprio ato tradutório. Identificando em Mon c?ur mis à nu uma textualidade altamente movente, fundamentada em tensões insolúveis (projeto e obra; processo e texto), percebemos que as (re)traduções brasileiras atenuam, ou mesmo apagam, essas tensões, fazendo escolhas tradutórias e editoriais que homogeneízam o texto, suprimem suas variabilidades e virtualidades e inscrevem Mon c?ur mis à nu na memória do diário íntimo, da escritura puramente confessional, cujo valor reside mais no pessoal do que nas suas tensões e contradições, latências e potencialidades..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Thiago Mattos de Oliveira - Coordenador / Alvaro Silveira Faleiros - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.
2011 - 2012
Dizeres de língua nacional nos anos 20: entre o literato e o filólogo
Descrição: Muito se comenta o acontecimento da Semana de Arte Moderna e de suas respectivas polêmicas, estando por vezes aí incluídas as polêmicas acerca de língua do Brasil. Pouco se comenta, entretanto, o (possível) diálogo, nos anos 20, entre esse discurso do literato e o do filólogo no que se referem à língua do/no Brasil. Apesar da simultânea eclosão desses dois lugares (literato e filólogo) de onde se fala sobre língua do Brasil, esparsamente são vistos lado a lado. Pretendo lançar luz, pois, sobre um espaço deixado frequentemente vazio entre o discurso do literato da década de 1920 (de um lado) e o do filólogo (de outro), contemplando-se um desenho discursivo raramente analisado. Partimos, para isso, d'O dialeto caipira (Amadeu Amaral, 1920) e d'O linguajar carioca (Antenor Nascentes, 1922)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Thiago Mattos de Oliveira - Integrante / Vanise Gomes de Medeiros - Coordenador.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa.


Revisor de periódico


2016 - 2016
Periódico: NON PLUS - REVISTA DISCENTE DA ÁREA DO FRANCÊS - USP


Áreas de atuação


1.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literaturas Estrangeiras Modernas.
2.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Línguas Estrangeiras Modernas.
3.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Teoria Literária.
4.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Lingüística / Subárea: Teoria e Análise Lingüística.


Idiomas


Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Italiano
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2018
Aprovado para cargo de professor EBTT de Língua Portuguesa e Literatura, CEFET - MG, concurso 127/2017, campus Leopoldina - MG.
2012
1o lugar no concurso para Linguagem na mídia: a produção de materiais para os estudos da linguística na comunicação, Universidade Federal Fluminense.
2011
1o lugar no concurso para Iniciação à docência na área de linguística, Universidade Federal Fluminense.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
MATTOS, Thiago2017MATTOS, Thiago. 'O prazer aristocrático em desagradar': ética e tradução no último Baudelaire. REVISTA XIX: ARTES E TÉCNICAS EM TRANSFORMAÇÃO, v. 2, p. 192-204, 2017.

2.
MATTOS, Thiago;OLIVEIRA, THIAGO MATTOS DE2016MATTOS, Thiago. A relação entre poética e sistema literário em André Lefevere. Tradução em Revista (Online), v. 1, p. 1-13, 2016.

3.
ESTEVES, P. M. S.2016ESTEVES, P. M. S. ; MATTOS, Thiago . A prática discursiva editorial: leitura monocromática, enciclopédias e precarização. Revista Caletroscópio, v. 4, p. 231, 2016.

4.
MATTOS, Thiago2016MATTOS, Thiago. 'Livro do desassossego', de Fernando Pessoa, e 'Mon coeur mis à nu', de Charles Baudelaire: aproximações e afastamentos. MANUSCRÍTICA (SÃO PAULO), v. 1, p. 73-82, 2016.

5.
MATTOS, Thiago;OLIVEIRA, THIAGO MATTOS DE2015MATTOS, Thiago. Définir et redéfinir la retraduction. Atelier de Traduction, v. 1, p. 41-52, 2015.

6.
MATTOS, Thiago;OLIVEIRA, THIAGO MATTOS DE2015MATTOS, Thiago. Paludes e Mon c?ur mis à nu: uma aproximação entre André Gide e Charles Baudelaire através da noção de mise en abyme. Palimpsesto (Rio de Janeiro. Online), v. 1, p. 82-94, 2015.

7.
MATTOS, Thiago;OLIVEIRA, THIAGO MATTOS DE2015MATTOS, Thiago; FALEIROS, A. S. . Posições tradutórias nas (re)traduções brasileiras de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. Passages de Paris (APEB-Fr), v. 11, p. 365-377, 2015.

8.
OLIVEIRA, THIAGO MATTOS DE2015OLIVEIRA, THIAGO MATTOS DE. Retraduzir a obra para traduzir o rascunho: tradução da poética do rascunho em Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. Matlit, v. 3, p. 159-174, 2015.

9.
MATTOS, Thiago2015MATTOS, Thiago. 13 notas provisórias. Observatório da Imprensa (São Paulo), v. 1, p. 1-13, 2015.

10.
MATTOS, Thiago2015MATTOS, Thiago; FALEIROS, A. S. ; GLENADEL, P. . Escrita tradutória e escrita literária: entrevista com Paula Glenadel. NON PLUS - REVISTA DISCENTE DA ÁREA DO FRANCÊS - USP, v. 1, p. 178, 2015.

11.
MATTOS, Thiago2015MATTOS, Thiago; FALEIROS, A. S. . Literaturas de língua francesa em tradução. NON PLUS - REVISTA DISCENTE DA ÁREA DO FRANCÊS - USP, v. 1, p. 39, 2015.

12.
MATTOS, Thiago;OLIVEIRA, THIAGO MATTOS DE2014MATTOS, Thiago. Yves Gambier, teórico da retradução: uma releitura de Antoine Berman. Revista Rónai - Revista de estudos clássicos e tradutórios, v. 2, p. 125-141, 2014.

13.
MATTOS, Thiago;OLIVEIRA, THIAGO MATTOS DE2014MATTOS, Thiago; FALEIROS, A. S. . A noção de retradução nos estudos da tradução: um percurso teórico. Revista Letras Raras, v. 5, p. 20-33, 2014.

14.
MATTOS, Thiago;OLIVEIRA, THIAGO MATTOS DE2013MATTOS, Thiago; MEDEIROS, V. G. . O linguajar carioca, de Antenor Nascentes: discurso naturalista e língua nacional. SOLETRAS (UERJ), v. 25, p. 241/255, 2013.

15.
MATTOS, Thiago;OLIVEIRA, THIAGO MATTOS DE2012MATTOS, Thiago; MEDEIROS, V. G. . 'O dialeto caipira', de Amadeu Amaral: discurso fundador e acontecimento discursivo. Confluência (Rio de Janeiro), v. 41/42, p. 152-168, 2012.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
MATTOS, Thiago. Solo: noturno a quatro vozes. 1. ed. Rio de Janeiro: Confraria do Vento, 2018. v. 1. 124p .

2.
FALEIROS, A. S. ; MATTOS, Thiago . A retradução de poetas franceses no Brasil: de Lamartine a Prévert. 1. ed. São Paulo: Rafael Copetti Editor, 2017. 198p .

3.
MATTOS, Thiago; GRANDO, D. (Org.) . Petite Rafale: Nova poesia quebequense. 1. ed. Rio de Janeiro: OrganoGrama Livros, 2015. v. 1. 83p .

4.
MATTOS, Thiago. Casa devastada. 1. ed. Rio de Janeiro: Confraria do Vento, 2014. 236p .

5.
MATTOS, Thiago; MEDEIROS, V. G. ; SILVA, S. D. . Ler e Fazer Análise do Discurso. 1. ed. , 2013.

6.
MATTOS, Thiago. Teu pai com uma pistola. 1. ed. Rio de Janeiro: Confraria do Vento, 2012.

Capítulos de livros publicados
1.
MATTOS, Thiago. O phallus antigo. In: Fabiano Calixto e Natália Agra. (Org.). Simultâneos pulsando: Uma antologia fescenina da poesia brasileira contemporânea. 1ed.São Paulo: Corsário-Satã, 2018, v. 1, p. 91-95.

2.
MATTOS, Thiago. La traduction sans un original achevé: traduire le continu du brouillon de "Mon coeur mis à nu", de Charles Baudelaire. In: Georgiana I. Badea; Gerardo Acerenza; Ileana Neli Eiben. (Org.). Qu'est-ce qu'une mauvaise traduction littéraire? Sur la trahison et sur la traîtrise en traduction littéraire. 1ed.Timisoara: Editura Universitatii de Vest, 2017, v. , p. 86-.

3.
MATTOS, Thiago; GRANDO, D. . Ventos do norte movem moinhos. In: Thiago Mattos; Diego Grando. (Org.). Petite Rafale: Nova poesia quebequense. 1ed.Rio de Janeiro: , 2015, v. , p. 4-7.

4.
MATTOS, Thiago. Dizeres de língua nacional nos anos 1920: Amadeu Amaral e Antenor Nascentes. In: Ana Paula El-Jaick; SImone de Mello de Oliveira; Viviane Biacchi Brust. (Org.). Enlace entre laboratórios: LAS - Corpus - El@dis. 1ed.Santa Maria - RS: UFSM Editora, 2012, v. , p. 144-146.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
MATTOS, Thiago. Três trípticos e um trecho de novela de Thiago Mattos. Ruído Manifesto, 08 ago. 2018.

2.
MATTOS, Thiago. (15 movimentos para esta casa) e outros poemas de Thiago Mattos (poemas). Revista Pessoa - Revista de literatura lusófona, 05 set. 2014.

3.
MATTOS, Thiago. Poemas de 'Casa devastada' (poemas). Mallarmargens - Revista de poesia e arte contemporânea, Rio de Janeiro, 20 ago. 2014.

4.
MATTOS, Thiago. 7 poemas de Teu Pai com uma Pistola (poemas). Mallarmargens - Revista de poesia e arte contemporânea, Rio de Janeiro, 29 abr. 2014.

5.
MATTOS, Thiago. 2,1 e 3,8 (poemas). Ciência&Cultura, São Paulo.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
MATTOS, Thiago. A ambivalência do horror em Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire: duas estratégias de tradução. In: Abralic, 2018, Uberlândia. Circulação, Tramas & Sentidos na Literatura, 2018.

2.
MATTOS, Thiago. Traduire la marge et à la marge: le continu du brouillon en traduction. In: Poétique des marges dans l'espace culturel et littéraire franco-brésilien - Contours théoriques/Dérivations pratiques, 2017, Paris. Poétique des marges dans l'espace culturel et littéraire franco-brésilien - Contours théoriques/Dérivations pratiques, 2017.

3.
MATTOS, Thiago. Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire, na França e no Brasil: construções crítico-editoriais e reverberações nas suas traduções. In: 13 Congresso Internacional APCG, 2017, Ouro Preto. Caderno de Resumos, 2017. p. 87-88.

4.
MATTOS, Thiago. Quatro traduções e um projeto de tradução: A recepção brasileira de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. In: XV Congresso Internacional da Abralic, 2017, Rio de Janeiro. Caderno de Resumos, 2016. p. 418-419.

5.
MATTOS, Thiago. Traduzir o contínuo do rascunho: duas reescrituras de Mon c?ur mis à nu, de Charles Baudelaire. In: Poética das margens no espaço literário e cultural franco-brasileiro, 2017, São Paulo. Poética das margens no espaço literário e cultural franco-brasileiro, 2017.

6.
MATTOS, Thiago. ENTRAD: caderno de resumos / book of abstracts. In: Encontro Nacional de Tradutores - ENTRAD, 2016, Uberlândia. O Que Nos Dizem as Retraduções Brasileiras de Mon Coeur Mis à Nu, de Charles Baudelaire: Entre o Diário e o Projeto. Uberlândia: UFU, 2016. v. 1. p. 336-337.

7.
MATTOS, Thiago. Centralizar a margem: a movência das margens em Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. In: IV Colóquio Internacional de Doutorandos Poética das Margens - Abordagens epistemológicas, 2016, São Paulo. IV Colóquio Internacional de Doutorandos Poética das Margens - Abordagens epistemológicas, 2016.

8.
MATTOS, Thiago; ESTEVES, P. M. S. . O discurso editorial e o livro: resistências e funcionamento da edição. In: JADIS VI / CIED II, 2016, Porto. Caderno de Resumos, 2016. p. 30-31.

9.
MATTOS, Thiago. Posições tradutórias nas (re)traduções brasileiras de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. In: XXXV Semana do Tradutor, 2015, São José do Rio Preto. Programação e caderno de resumos da XXXV Semana do Tradutor - UNESP-IBILCE, 2015.

10.
MATTOS, Thiago. Entre o rascunho e a obra: tradução da poética dos rascunhos em Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. In: VIII JEL, 2014, Rio de Janeiro. Caderno de Resumos, 2014. p. 117-118.

11.
MATTOS, Thiago. O linguajar carioca, de Antenor Nascentes: discurso naturalista e língua nacional. In: II Seminário Interno de Pesquisas do Laboratório Arquivos do Sujeito, 2013, Niterói. Caderno de Resumos II Seminário Interno de Pesquisas do Laboratório Arquivos do Sujeito, 2013.

12.
MATTOS, Thiago. Dizeres de língua nacional nos anos 1920: Amadeu Amaral e Antenor Nascentes. In: Enlace entre Laboratórios - LAS, Corpus, El@adis, 2012, Niterói. Caderno de Resumos Enlace Entre Laboratórios, 2012.

13.
MATTOS, Thiago. Dizeres de língua nacional nos anos 1920: O Dialeto Caipira, de Amadeu Amaral. In: I Seminário Interno de Pesquisas do Laboratório Arquivos do Sujeito, 2012, Niterói. Anais do Seminário Interno de Pesquisas do Laboratório Arquivos do Sujeito, 2012.

14.
MATTOS, Thiago. 'O dialeto caipira', de Amadeu Amaral: discurso fundador e/ou acontecimento discursivo. In: 2a Jornada Internacional de Estudos do Discurso - 2a JIED, 2012. Anais Eletrônicos da 2a JIED, 2012.

15.
MATTOS, Thiago. O linguajar carioca, de Antenor Nascentes: metáforas em torno da língua do Brasil. In: VI Encontro Nacional de Língua Falada e Escrita - ELFE, 2012, Maceió. Livro de Resumos - VI Elfe, 2012.

Artigos aceitos para publicação
1.
MATTOS, Thiago. O comentário ensaístico como tradução: o exemplo de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. CADERNOS DE TRADUÇÃO, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
MATTOS, Thiago. A ambivalência do horror em Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire: duas estratégias de tradução. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
MATTOS, Thiago. Quatro traduções e um projeto de tradução: a recepção brasileira de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
MATTOS, Thiago. Traduire la marge: le continu du brouillon en traduction. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
MATTOS, Thiago. Traduzir o contínuo do rascunho: duas reescrituras de Mon c?ur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
MATTOS, Thiago. La traduction sans un original achevé: traduire le continu du brouillon de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
MATTOS, Thiago. Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire, na França e no Brasil: construções crítico-editoriais e reverberações nas suas traduções. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
MATTOS, Thiago. La réception brésilienne de Mon coeur mis à nu de Charles Baudelaire, à partir de ses retraductions. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

8.
MATTOS, Thiago. Centralizar a margem: a movência das margens em Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
MATTOS, Thiago; ESTEVES, P. M. S. . O discurso editorial e o livro: resistências e funcionamento da edição. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
MATTOS, Thiago. Poesia, linguística e tradução: uma articulação possível?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
MATTOS, Thiago. Posições tradutórias nas (re)traduções brasileiras de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
MATTOS, Thiago. O que nos dizem as retraduções brasileiras de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire: entre o diário e o rascunho. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
MATTOS, Thiago. Relatos de escritores. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

14.
MATTOS, Thiago. Traduzir uma poética do rascunho: o caso de Mon coeur mis à nu. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
MATTOS, Thiago. A noção de retradução nos estudos de tradução: o caso de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
MATTOS, Thiago. A poética do rascunho em Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire: implicações para um projeto (re)tradutório. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
MATTOS, Thiago. Entre o rascunho e a obra: tradução da poética do rascunho em Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

18.
MATTOS, Thiago. O linguajar carioca, de Antenor Nascentes: discurso naturalista e língua nacional. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

19.
MATTOS, Thiago. Traduzir Nicole Brossard - Oficina de tradução em Paraty. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

20.
MATTOS, Thiago. O linguajar carioca, de Antenor Nascentes: metáforas em torno da língua do Brasil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

21.
MATTOS, Thiago; MEDEIROS, V. G. . 'O dialeto caipira', de Amadeu Amaral: discurso fundador e/ou acontecimento discusrivo?. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

22.
MATTOS, Thiago. Dizeres de língua nacional nos anos 1920: Amadeu Amaral e Antenor Nascentes. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

23.
MATTOS, Thiago. Dizeres de língua nacional nos anos 1920: O Dialeto Caipira, de Amadeu Amaral. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

24.
MATTOS, Thiago. A Análise de Discurso nos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

25.
MATTOS, Thiago. A Francofonia Através de Produções Cinematográficas: Kirikou et la sorcière (de Michel Ocelot). 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

26.
MATTOS, Thiago. Introdução à docência de estudos linguísticos textuais e discursivos. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

27.
MATTOS, Thiago. Introdução à Docência em Estudos Linguísticos. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Outras produções bibliográficas
1.
MATTOS, Thiago. Da dupla essência da linguagem e a renovação do saussurismo. São Carlos: Pedro & João Editores, 2016. (Tradução/Artigo).

2.
MATTOS, Thiago; FALEIROS, A. S. . Dossiê Literatura de Língua Francesa em Tradução. São Paulo 2015 (Organização do número 7 da revista Non Plus).

3.
MATTOS, Thiago. Algumas Notas sobre Living Room e I am America. Porto Alegre: UFRGS, 2013. (Tradução/Artigo).

4.
MATTOS, Thiago. Uma arte do encontro, 2013. (Tradução/Artigo).

5.
MATTOS, Thiago. A rulote de Raymond e outras invenções. Porto Alegre: Cultura e Barbárie, 2013. (Tradução/Artigo).

6.
MATTOS, Thiago. Dossiê de tradução - Thiago Mattos. São Paulo: Revista Cisma, 2013. (Tradução/Outra).

7.
MATTOS, Thiago; BOXUS, D. ; CRUZ, J. . Images détournées. Une approche de la représentation dans les procédures artistiques contemporaines. Bruxelas: P.I.E. Peter Lang, 2013. (Tradução/Artigo).

8.
MATTOS, Thiago. Genética de um Reenactment em Jan Fabre. Porto Alegre: UFRGS, 2013. (Tradução/Artigo).

9.
MATTOS, Thiago. As Duas Fontes dos Ensinamentos de Delsarte: observações e metafísica. Porto Alegre: UFRGS, 2012. (Tradução/Artigo).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
MATTOS, Thiago. Revista Non Plus. 2016.


Demais tipos de produção técnica
1.
MATTOS, Thiago. Monografia (monitor voluntário de disciplina de graduação). 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
MATTOS, Thiago. Relatório de Doutorado 2. 2017. (Relatório de pesquisa).

3.
MATTOS, Thiago. Tradução científica e questões culturais. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

4.
MATTOS, Thiago. Relatório de Doutorado 1. 2016. (Relatório de pesquisa).

5.
MATTOS, Thiago. Poesia francesa II (monitor voluntário de disciplina de graduação). 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

6.
MATTOS, Thiago. Relatório de Mestrado 2. 2015. (Relatório de pesquisa).

7.
MATTOS, Thiago. Je me régale avec la gastronomie française. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

8.
MATTOS, Thiago. Relatório de Mestrado 1. 2014. (Relatório de pesquisa).

9.
MATTOS, Thiago. Relatório de Iniciação Científica, 2o. ano de pesquisa. 2013. (Relatório de pesquisa).

10.
MATTOS, Thiago. Relatório de Iniciação Científica, 1o. ano de pesquisa. 2012. (Relatório de pesquisa).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Congresso Internacional ABRALIC 2018. A ambivalência do horror em Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire: duas estratégias de tradução. 2018. (Congresso).

2.
Palestra "Bagatelas laboriosas": ambivalências da prosa baudelairiana. 2017. (Outra).

3.
Qu'est-ce qu'une mauvaise traduction littéraire?. La traduction sans un original achevé: traduire le continu du brouillon de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2017. (Congresso).

4.
V° Colóquio internacional de Pós-Graduação ?Poétique des marges dans l?espace littéraire et culturel franco-brésilien: contours théoriques/dérivations pratiques?.?Traduire la marge: le continu du brouillon en traduction?. 2017. (Outra).

5.
VI Colóquio Internacional de pós-graduação em Letras ?Poética das Margens no espaço literário e cultural franco-brasileiro?.Traduzir o contínuo do rascunho: duas reescrituras de Mon c?ur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2017. (Outra).

6.
XIII Congresso Internacional da Associação de Pesquisadores em Crítica Genética. Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire, na França e no Brasil: construções crítico-editoriais e reverberações nas suas traduções. 2017. (Congresso).

7.
XV Congresso Internacional da Associação Brasileira de Literatura Comparada - ABRALIC. Quatro traduções e um projeto de tradução: a recepção brasileira de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2017. (Congresso).

8.
Colóquio internacional de Pós- Graduação ?Poética das margens no espaço literário franco-brasileiro".Centralizar a margem: a movência das margens em Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2016. (Outra).

9.
III Saletras - Eixos Profissionais da Graduação em Letras.Tradução Científica e Questões Culturais. 2016. (Oficina).

10.
Sextas Jornadas Internacionais de Análise do Discurso & Segundo Congresso Internacional de Estudos do Discurso. O discurso editorial e o livro: resistências e funcionamento da edição. 2016. (Congresso).

11.
I Jornada de Tradução e Adaptação. O que nos dizem as retraduções brasileiras de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire: entre o diário e o rascunho. 2015. (Congresso).

12.
IV Colóquio Linguagem e(em) ação.Poesia, linguística e tradução: uma articulação possível?. 2015. (Outra).

13.
Poétique des marges dans l?espace littéraire et culturel francobrésilien: approches épistémologiques.La réception brésilienne de Mon coeur mis à nu de Charles Baudelaire, à partir de ses retraductions. 2015. (Outra).

14.
VII Encontro de Pesquisas do Francês.Escrita poética. 2015. (Encontro).

15.
XXXV Semana do Tradutor. Posições tradutórias nas (re)traduções brasileiras de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2015. (Congresso).

16.
Colloque International du Laboratoire du Manuscrit Littéraire: Au fil de l'écriture de Stendhal, Mallarmé, Proust, Artaud et Bachaui. 2014. (Seminário).

17.
III Encontro Nacional de Cultura e Tradução; III Encontro de Tradurores: a tradução de obras francesas no Brasil. 2014. (Congresso).

18.
III Encontro Nacional de Cultura e Tradução; III Encontro de Tradutores: a tradução de obras francesas no Brasil.A poética do rascunho em Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire: implicações para um projeto (re)tradutório. 2014. (Encontro).

19.
II Seminário Autores e Livros: Gênese e Transmissão Textuais.Relatos de Escritores. 2014. (Seminário).

20.
Présentation de la Nouvelle Collection "Saison". 2014. (Exposição).

21.
VI Encontro de Pesquisas do Francês.Traduzir uma poética do rascunho: o caso de Mon coeur mis à nu. 2014. (Encontro).

22.
VIII Jornada de Estudos da Linguagem. Entre o rascunho e a obra: tradução da poética do rascunho em Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2014. (Congresso).

23.
XXXIV Semana do Tradutor; I Simpósio Internacional de Tradução. 2014. (Congresso).

24.
XXXIV Semana do Tradutor; I Simpósio Internacional de Tradução.A noção de retradução nos estudos de tradução: o caso de Mon coeur mis à nu, de Charles Baudelaire. 2014. (Simpósio).

25.
Experiências de tradução III. 2013. (Seminário).

26.
Festival International de la Poésie de Trois-Rivières.Lecture de poèmes en français et en portugais. 2013. (Outra).

27.
I Encontro Universitário - Visões da literatura: de onde e para que? USP, UFRJ e UFF. 2013. (Encontro).

28.
II Seminário Interno de Pesquisas do Laboratório Arquivos do Sujeito.O linguajar carioca, de Antenor Nascentes: discurso naturalista e língua nacional. 2013. (Seminário).

29.
Oficina de Tradução Português-Francês e Francês-Português (UFF e Biblioteca Nacional).Traduzir Nicole Brossard. 2013. (Oficina).

30.
XIX Congresso Brasileiro dos Professores de Francês. 2013. (Congresso).

31.
2a Jornada Internacional de Estudos do Discurso - 2a JIED.O dialeto caipira, de Amadeu Amaral: discurso fundador e/ou acontecimento discursivo?". 2012. (Encontro).

32.
Agenda Acadêmica - XV Semana de Monitoria.A Análise de Discurso nos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda. 2012. (Encontro).

33.
A tradução literária: Portugal - Brasil - França, por Jacqueline Penjon (Paris III). 2012. (Outra).

34.
Experiências de Tradução II, organizado por Elizabeth Chaves de Mello (FF). 2012. (Congresso).

35.
III Simpósio Grupo de Teoria do Discurso: Discurso, resistência e.... 2012. (Simpósio).

36.
II Seminário Interno de Pesquisas do Laboratório Arquivos do Sujeito.Dizeres de língua nacional nos anos 20: O dialeto caipira, de Amadeu Amaral. 2012. (Seminário).

37.
Língua e sentido. 2012. (Seminário).

38.
Valentín Paz-Andrade e a resistência linguística e cultural na Galiza do do século XX, por Fernando Ozorio Rodrigues (UFF). 2012. (Outra).

39.
VI Encontro Nacional de Língua Falada e Escrita - VI Elfe.O linguajar carioca, de Antenor Nascentes: metáforas em torno da língua do Brasil. 2012. (Encontro).

40.
Agenda Acadêmica - XIV Semana de Monitoria.Introdução à docência de estudos linguísticos textuais e discursivos. 2011. (Encontro).

41.
A trajetório de dois conceitos em Análise de Discurso: formação discursiva e sujeito. 2011. (Outra).

42.
III Simpósio de Pós Graduação lato sensu em Letras - UFF.A Francofonia Através de Produções Cinematográficas: Kirikou et la sorcière (de Michel Ocelot). 2011. (Outra).

43.
I Seminário Interno de Pesquisas do laboratório Arquivos do Sujeito.Dizeres da língua nacional nos anos 20: O dialeto caipira, de Amadeu Amaral. 2011. (Seminário).

44.
Poesia e canção: perspectiva semiótica, por Ivã Carlos Lopes (USP) (. 2011. (Outra).

45.
Agenda Acadêmica - XIII Semana de Monitoria da Universidade Federal Fluminense.Introdução à docência em Estudos Linguísticos. 2010. (Seminário).

46.
A literatura de Timor Leste na obra de seu maior romancista, Luis Cardoso (Prof.ª Dr.ª Roselis Maria Batista). 2010. (Outra).

47.
A máquina de escrever Fernando Pessoa (Prof. Dr. Osvaldo Manuel Silvestre). 2010. (Outra).

48.
A presença de António Vieira na obra de Fernando Pessoa (Richard Zenith). 2010. (Outra).

49.
I Simpósio Grupo de Teoria do Discuso - Discurso e.... 2010. (Simpósio).

50.
Semana Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação. 2010. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MATTOS, Thiago. VI Colóquio Internacional de pós-graduação em Letras ?Poética das Margens no espaço literário e cultural franco-brasileiro?. 2017. (Congresso).

2.
MATTOS, Thiago. Colóquio internacional de Pós- Graduação ?Poética das margens no espaço literário franco-brasileiro". 2016. (Congresso).

3.
MATTOS, Thiago. III Simpósio Grupo de Teoria do Discurso: Discurso, resistência e.... 2012. (Outro).

4.
MATTOS, Thiago. II Simpósio Grupo de Teoria do Discurso:. 2011. (Outro).

5.
MATTOS, Thiago. I Simpósio Grupo de Teoria do Discurso ?Discurso e...?. 2010. (Outro).



Inovação



Projetos de pesquisa



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/11/2018 às 10:17:05