Pedro Santoro Zambon

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4135636294511491
  • Última atualização do currículo em 01/05/2018


Discente do doutorado em Comunicação da Unesp e Mestre em Comunicação com bolsa CNPq/CAPES pela mesma instituição. Coordenador acadêmico da trilha de indústria do Simpósio Brasileiro de Games desde 2016. É desenvolvedor de jogos digitais e atua na área comunicação e marketing das empresas Ilex Game Studio e Ruve Games. Dedica-se a pesquisar clusters criativos e políticas públicas da indústria de jogos digitais. Atuou profissionalmente como jornalista colaborando para sites de notícias do setor de jogos digitais, com destaque para o Gamestorming. Atualmente é articulista do Drops de Jogos. Graduado em jornalismo, foi bolsista de iniciação científica CNPq/PIBIC em dois projetos: "Matrizes Teóricas Ibero-Americanas em Televisão Digital" e "Propriedade Intelectual e Indústrias Criativas". Dentre as áreas de interesse do pesquisador, se incluem: Jogos Digitais, Indústrias Criativas, Novas Mídias, Mídias Digitais, Jornalismo Digital, Políticas da Comunicação e Políticas Públicas. É membro do Lecotec (Laboratório de Estudos em Comunicação, Tecnologia e Educação Cidadã). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Pedro Santoro Zambon
Nome em citações bibliográficas
ZAMBON, P. S.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Arquitetura Artes e Comunicação de Bauru.
Avenida Engenheiro Luiz Edmundo Carrijo Coube
Núcleo Residencial Presidente Geisel
17033360 - Bauru, SP - Brasil
URL da Homepage: www.lecotec.org.br


Formação acadêmica/titulação


2016
Doutorado em andamento em Comunicação.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Orientador: Juliano Maurício de Carvalho.
2013 - 2015
Mestrado em Comunicação.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Título: Entrando na partida: a formulação de políticas de comunicação e cultura para Jogos Digitais no Brasil entre 2003 e 2014,Ano de Obtenção: 2015.
Orientador: Juliano Maurício de Carvalho.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Jogos Eletrônicos; Jogos Digitais; Políticas Públicas; Games; Brasil.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Políticas Públicas / Especialidade: Análise do Processo Decisório.
2009 - 2012
Graduação em Comunicação Social - Jornalismo.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Título: Brincadeira de gente grande: os jogos eletrônicos no Brasil e as políticas públicas para o setor nos governos Lula e Dilma.
Orientador: Juliano Maurício de Carvalho.




Atuação Profissional



Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2018
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor-substituto, Carga horária: 12
Outras informações
Aprovado no concurso para ministrar as disciplinas de Planejamento Gráfico-Editorial em Jornalismo III e Deontologia do Jornalismo para os períodos noturno e diurno

Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 12
Outras informações
Aprovado no concurso para ministrar as disciplinas de Planejamento Gráfico-Editorial em Jornalismo I e Planejamento em Comunicação para os períodos noturno e diurno

Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 12
Outras informações
Aprovado no concurso para ministrar as disciplinas de Planejamento Gráfico-Editorial em Jornalismo III e Deontologia do Jornalismo para os períodos noturno e diurno

Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professor-bolsista, Carga horária: 8
Outras informações
Professor Substituto Bolsista da Disciplina "Fotografia II", para os períodos Diurno e Noturno do Curso de Design

Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professor-bolsista, Carga horária: 8
Outras informações
Professor-bolsista da disciplina de Produção Jornalística: técnicas de reportagem e entrevista do curso de jornalismo

Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor-Substituto, Carga horária: 12
Outras informações
Aprovado em Concursos Público do Departamento de Comunicação Social, da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da UNESP, Disciplinas de Planejamento Gráfico-Editorial II e Fluxos da informação e estrutura da produção Jornalística

Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Mestrado CNPq/Capes, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsista CAPES do Programa de Pós-graduação - Mestrado em Comunicação, da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (UNESP, Bauru-SP). Orientado pelo Prof. Dr. Juliano Maurício de Carvalho

Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/CNPq, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/CNPq do Projeto "A mediação crítica: o desenho institucional da diversidade e propriedade intelectual para as indústrias criativas". O projeto foi orientado pelo Prof. Dr. Juliano Maurício de Carvalho. O projeto foi concluído em continuidade pela bolsista Monique dos Santos Nascimento.

Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/CNPq, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/CNPq do Projeto "Matrizes Teóricas no Espaço Ibero-Americano em TV Digital". O projeto foi orientado pelo Prof. Dr. Juliano Maurício de Carvalho e coorientado pela Prof. Ms. Vivianne Lindsay Cardoso.

Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Bolsista PROEX/Unesp, Enquadramento Funcional: Bolsista de extensão universitária, Carga horária: 12
Outras informações
Bolsista PROEX/Unesp do projeto Acervo Ibero-Americano de TV Digital disponível em http://www2.faac.unesp.br/pesquisa/lecotec/acervotvd.html

Atividades

09/2017 - 01/2018
Ensino, Comunicação Social - Jornalismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Planejamento Gráfico-Editorial em Jornalismo III
Deontologia do Jornalismo
05/2017 - 08/2017
Ensino, Comunicação Social - Jornalismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Planejamento Gráfico-Editorial em Jornalismo III
Planejamento em Comunicação
10/2016 - 03/2017
Ensino, Comunicação Social - Jornalismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Deontologia do Jornalismo
Planejamento Gráfico-Editorial em Jornalismo III
04/2016 - 08/2016
Ensino, Design, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Fotografia II
10/2015 - 03/2016
Ensino, Comunicação Social - Jornalismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Fluxos da Informação e Estrutura da Produção Jornalística
Planejamento Gráfico-Editorial II
8/2014 - 12/2014
Estágios , Faculdade de Arquitetura Artes e Comunicação de Bauru, .

Estágio realizado
Jornalismo Digital II.
3/2011 - 11/2012
Extensão universitária , Faculdade de Arquitetura Artes e Comunicação de Bauru, .

Atividade de extensão realizada
Rádio Unesp Virtual - Editor-Chefe do programa Comando Login.
3/2009 - 10/2011
Extensão universitária , Faculdade de Arquitetura Artes e Comunicação de Bauru, .

Atividade de extensão realizada
Rádio Unesp Virtual - Locutor do programa Diferente Pero no Mucho.
3/2010 - 7/2011
Extensão universitária , Faculdade de Arquitetura Artes e Comunicação de Bauru, .

Atividade de extensão realizada
Coordenador-adjunto, bolsista, na criação do Acervo Ibero Americano de Televisão Digital.
3/2009 - 12/2010
Extensão universitária , Faculdade de Arquitetura Artes e Comunicação de Bauru, .

Atividade de extensão realizada
Rádio Unesp Virtual - Repórter e Comentarista do programa Falando em Política.
3/2009 - 12/2009
Extensão universitária , Faculdade de Ciências de Bauru, .

Atividade de extensão realizada
Professor Bolsista de História e Geografia no Cursinho pré-vestibular Ferradura Mirim.

Ilex Desenvolvimento de Software Ltd,, ILEX, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Assessor de Comunicação e Marketing, Carga horária: 12
Outras informações
Presta serviço na elaboração das estratégias de comunicação e marketing, gerenciamento de mídias sociais, editoração eletrônica e gerenciamento de comunidades.


Ruve Software LTDA, RUVE, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Assessor de Comunicação e Marketing, Carga horária: 12
Outras informações
Presta serviço na elaboração das estratégias de comunicação e marketing, gerenciamento de mídias sociais, editoração eletrônica e gerenciamento de comunidades.


Tlön Studios, TS, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Assessor de Comunicação e Marketing, Carga horária: 12
Outras informações
Marketing digital, gestão de comunidades, estratégias de distribuição digital e gestão de mídias sociais. Atuação nas estratégias de distribuição dos jogos Soul Gambler e Face It.


Orbis 3Serviços de Internet LTDA, ORBIS3, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Editor-Chefe, Carga horária: 12
Outras informações
Atuação como Diretor de Reportagem e Editor-Chefe no portal de notícias da indústria de jogos digitais, Gamestorming, gerido pela Orbis 3 Serviços de Internet LTDA.

Atividades

06/2014 - 07/2015
Direção e administração, Gamestorming, .

Cargo ou função
Colunista.

Drops de Jogos, DJ, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Articulista, Carga horária: 4
Outras informações
Assina no Drops de Jogos a coluna Gamestorming, escrevendo sobre o setor de desenvolvimento independente de jogos digitais no Brasil, e acompanhando as políticas públicas e articulações governamentais relativas ao setor.



Projetos de pesquisa


2013 - 2015
Entrando na Partida: A Formulação de Políticas de Comunicação e Cultura Para Jogos Digitais no Brasil entre 2003 e 2014

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Juliano Maurício de Carvalho em 27/04/2015.
Descrição: Esta pesquisa tem como objetivo clarificar como se deu o processo de formulação das políticas de comunicação e cultura para Jogos Digitais no Brasil nos primeiros 12 (doze) anos de governo do PT (Partido dos Trabalhadores). Foi estabelecida a trajetória dos games enquanto objeto de políticas públicas ? partindo de sua origem nas políticas software, passando pelo tratamento enquanto política cultural até a inclusão como política de comunicação para conteúdos. Os processos políticos que subsidiaram a transição de uma agenda sistêmica para a governamental foram identificados, seguidos por um mapeamento e sistematização das leis, projetos, editais, comissões e programas governamentais em âmbito federal. Partindo do ciclo de políticas, foi observada a etapa de formulação ? a qual se inclui o processo de tomada de decisão ? sob ótica do modelo incrementalista de Lindblom (1959). Entendendo a centralidade do ajuste mútuo de interesses e o papel dos atores governamentais e grupos de interesse na formulação, foram observadas as arenas decisórias como meio de identifica-los. Complementando com entrevistas interpretativas as informações não dispostas em documentos oficiais mídia, as políticas formuladas pelos atores governamentais foram caracterizadas segundo a tipologia de Wilson (1983), identificando os custos e benefícios entre os diversos setores da cadeia de valor de Jogos Digitais. A aplicação dessa tipologia nos permitiram perceber que, além das iniciativas serem desenvolvidas incrementalmente com base em dispositivos e políticas de outros setores, os grupos de interesse demonstram ter um papel atuante na tomada de decisão, sendo o setor da cadeia mais beneficiado no período o de desenvolvimento..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Pedro Santoro Zambon - Integrante / Juliano Maurício de Carvalho - Coordenador.
2012 - 2013
A mediação crítica: o desenho institucional da diversidade e propriedade intelectual para as indústrias criativas
Descrição: Desde o final dos anos 1980, no mundo ibero-americano, tem sido crescente foco de atenção, tanto da academia como do poder público, a produção em caráter essencialmente regional e local de conteúdos culturais, a que se denomina indústrias criativas. O conceito de indústrias criativas tem origem a partir dos anos 90 como um fenômeno surgido em alguns setores industriais em que a criatividade é o elemento central da produção. Desse modo, há uma nova definição para o setor cultural, ao mesmo tempo em que se estimula a manifestação cultural tradicional, há o enfoque na importância do papel da arte, da cultura e criatividade no crescimento econômico. (GOMES, 2008) Na economia internacional as indústrias criativas têm ganhado cada vez mais destaque, segundo o Relatório da Indústria Criativa elaborado pela UNCTAD, em 2010, este setor está em constante crescimento, de acordo com ele as exportações mundiais relacionadas com as indústrias criativas atingiram, em 2008, cerca de U$592 bilhões de dólares contra U$267 bilhões em 2002, constituindo-se, portanto, como um novo setor dinâmico do comércio mundial. No Brasil o debate sobre as Indústrias Criativas se inicia com a realização da XI reunião ministerial da UNCTAD, em 2004. Segundo o Plano da Secretaria da Economia Criativa (2011), desenvolvido pelo Ministério da Cultura, cinco desafios se destacam para que a economia criativa, no Brasil, seja tomada como política de desenvolvimento: Levantamento de informações e dados da Economia Criativa; articulação e estímulo ao fomento de empreendimentos criativos; educação para competências criativas; infraestrutura de criação, produção, distribuição/circulação e consumo/fruição de bens e serviços criativos; criação/adequação de Marcos Legais para os setores criativos.(p.35-6) Assim, o Estado tem papel fundamental no fortalecimento dessas indústrias, tanto na destinação de recursos, quanto na elaboração de políticas públicas que propiciem o desenvolvimento de polos responsáveis por art.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Pedro Santoro Zambon - Integrante / Juliano Maurício de Carvalho - Coordenador / Juliana Marques de Carvalho - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2012 - 2012
Brincadeira de gente grande: os jogos eletrônicos no Brasil e as políticas públicas para o setor nos governos Lula e Dilma

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Juliano Maurício de Carvalho em 27/04/2015.
Descrição: Na última década, nos governos Lula (2002-2010) e Dilma (2011- 2012), os jogos eletrônicos passaram a figurar nas políticas públicas governamentais, com o ganho de destaque da indústria a partir do seu crescimento nos últimos anos e por meio de iniciativas promovidas por instituições como a ABRAGAMES (Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Games) e a ACI Games (Associação Comercial, Industrial e Cultural de Games). Concebendo a indústria de games como uma indústria criativa, esta monografia busca descrever o mercado nacional de jogos eletrônicos e assim expor seus dispositivos de fomento e desenvolvimento, evidenciando as políticas públicas governamentais para a área e incluindo uma exposição de como os games se inserem ou podem se inserir em políticas de incentivo do governo federal como a Lei Rouanet, Lei da Informática e a Lei do Audiovisual..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2012
Televisão digital: matrizes teóricas no espaço ibero-americano? (Andorra, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Porto Rico, Portugal e República Dominicana)
Descrição: Principalmente nos últimos dez anos, diversos países de origem ibero-americana divulgaram o início da implantação da Televisão Digital em seu território. A escolha do modelo a ser adotado - seja o europeu Digital Video Broadcasting (DVB), o sistema norte-americano Advanced Televisión System Committee (ATSC) ou o nipo-brasileiro Integrated Services Digital Broadcasing (ISDB-T) - sempre varia a partir por fatores econômicos, políticos e culturais que serão envolvidos nesse processo. As atividades em desenvolvimento dão continuidade à pesquisa ?Televisão digital: matrizes teóricas no espaço ibero-americano?, que foi iniciada em 2009. Será possível uma ampliação da visão crítica sobre o contexto ibero-americano, observando três países que vivem realidades sócio-econômicas bem diferentes e estudos sobre comunicação em estágios heterogêneos. As produções acadêmicas estão sempre relacionadas ao quão avançado essas discussões estão em cada localidade. Esta etapa busca estudar Andorra, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Porto Rico, Portugal e República Dominicana em busca de novas matrizes teóricas de televisão gdigital..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Pedro Santoro Zambon - Integrante / Juliano Maurício de Carvalho - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.


Projetos de extensão


2014 - 2014
Repórter Unesp

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Juliano Maurício de Carvalho em 27/04/2015.
Descrição: O Repórter Unesp é uma centro de produção de conteúdo de cunho inovador que visa Mídia: integrar e complementar a prática de Jornalismo Digital pelos alunos da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho . Envolvendo estudantes de Jornalismo, Rádio e Televisão, Design, Ciência da Computação e Sistemas de Informação, o projeto se integra às disciplinas de Jornalismo Digital e Jornalismo Especializado que, participando do projeto, desenvolvem suas habilidades e aprimoram sua capacitação. A produção consiste em webdocumentários com base nos setores de indústrias criativas, revistas temáticas, podcasts, vodcasts, vlogs, textos sobre tecnologias inovadoras no jornalismo e reportagens especializadas de teor político, econômico, comunitário, cultural e ambiental. Assim, através de um portal interativo e dinâmico, o programa proporciona à comunidade não apenas conteúdo jornalístico aprofundado e de qualidade, como também material de natureza experimental que ajudará na melhoria das novas práticas de jornalismo digital...
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2011 - 2011
Acervo Virtual Ibero-Americano sobre Televisão Digital

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Juliano Maurício de Carvalho em 19/04/2013.
Descrição: O acervo será um portal virtual que pretende reunir e categorizar a produção científica sobre televisão digital no espaço ibero-americano, pesquisa que já vem sendo realizada no Laboratório de Estudos em Comunicação, Tecnologia e Educação Cidadã Lecotec há dois anos, por meio de alunos de pós-graduação e bolsistas de iniciação científica. A proposta é disponibilizar por meio de uma plataforma ágil e atraente o extenso referencial teórico encontrado em periódicos nacionais e internacionais, artigos apresentados em eventos científicos, livros, teses e dissertações. Com ferramentas rápidas de busca, o acervo virtual irá permitir a localização de obras a partir de palavras-chave, ano, instituição do pesquisador e nome do pesquisador...
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (7) .
Integrantes: Pedro Santoro Zambon - Integrante / Juliano Maurício de Carvalho - Coordenador.
2010 - 2010
Acervo Virtual Ibero-Americano sobre Televisão Digital

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Juliano Maurício de Carvalho em 19/04/2013.
Descrição: O acervo será um portal virtual que pretende reunir e categorizar a produção científica sobre televisão digital no espaço ibero-americano, pesquisa que já vem sendo realizada no Laboratório de Estudos em Comunicação, Tecnologia e Educação Cidadã Lecotec há dois anos, por meio de alunos de pós-graduação e bolsistas de iniciação científica. A proposta é disponibilizar por meio de uma plataforma ágil e atraente o extenso referencial teórico encontrado em periódicos nacionais e internacionais, artigos apresentados em eventos científicos, livros, teses e dissertações. Com ferramentas rápidas de busca, o acervo virtual irá permitir a localização de obras a partir de palavras-chave, ano, instituição do pesquisador e nome do pesquisador...
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Pedro Santoro Zambon - Integrante / Juliano Maurício de Carvalho - Coordenador.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Comunicação / Subárea: Jornalismo e Editoração.
2.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Comunicação.


Idiomas


Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
2ZAMBON, P. S.2017 ZAMBON, P. S.. As vantagens de ser independente: inovação e criatividade na indústria brasileira de jogos digitais e suas influências no processo produtivo. Metamorfose, v. 2, p. 276-294, 2017.

2.
1ZAMBON, P. S.2017 ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Origem e evolução das políticas culturais para jogos digitais no Brasil. POLÍTICAS CULTURAIS EM REVISTA, v. 10, p. 237-260, 2017.

3.
3CARVALHO, J. M.2014CARVALHO, J. M. ; FRANZOLIN, Giovana L. ; ZAMBON, P. S. . Propriedade intelectual e as indústrias criativas: cultura digital, regulamentação e as licenças públicas. ALCEU (ONLINE), v. 15, p. 172-182, 2014.

4.
4CARVALHO, Juliano M.2014CARVALHO, Juliano M. ; ZAMBON, P. S. ; LOPES, G. F. . Propriedade intelectual e as indústrias criativas: cultura digital, regulamentação e as licenças públicas. Alceu (PUCRJ), v. 15, p. 172-182, 2014.

Capítulos de livros publicados
1.
ZAMBON, P. S.. Jogos digitais enquanto indústria criativa: reflexos de uma abordagem conceitual. In: FIGUEIRÔA, Alexandre; CARVALHO, Breno; ROCHA JR, Dario Brito. (Org.). Mídia e cultura contemporânea: série linguagem. 1ed.Porto Alegre: Editora FI - PUC Pernambuco/ICINFORM, 2016, v. 1, p. 43-58.

2.
CHAGAS, C. J. R. ; ZAMBON, P. S. ; MAGNONI, A. F. . Estratégias de marketing e distribuição digital de games independentes no Brasil. In: Denis Porto Renó; Marcos Américo; Antonio Francisco Magnoni; Fernando Irigaray. (Org.). O audiovisual contemporâneo: Mercado, educação e novas telas. 1ed.Rosario: UNR Editora. Editorial de la Universidad Nacional de Rosario, 2016, v. 1, p. 44-57.

3.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Mercado produtor de Jogos Digitais no Brasil: um panorama histórico. In: Denis Porto Renó; Marcos Américo; Antonio Francisco Magnoni; Fernando Irigaray. (Org.). O audiovisual contemporâneo: Mercado, educação e novas telas. 1ed.Rosario: UNR Editora. Editorial de la Universidad Nacional de Rosario, 2016, v. 1, p. 240-253.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
ZAMBON, P. S.. Sobre plágio, ética e jornalismo de games. Drops de Jogos, 15 mar. 2017.

2.
ZAMBON, P. S.. O papel político da ABRAGAMES. Drops de Jogos, 07 jun. 2016.

3.
ZAMBON, P. S.. Existe um caminho para política pública de jogos digitais no Brasil?. Drops de Jogos, 11 mar. 2016.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
ZAMBON, P. S.. Clusters criativos e a Indústria Brasileira de Jogos Digitais: reflexões críticas iniciais. In: SB Games, 2017, Curitiba. Proceedings do SB Games 2017, 2017.

2.
PESSOTTO, A. H. V. ; ZAMBON, P. S. . Lei da TV Paga como política cultural de acesso: a nova fronteira de fomento à diversidade no audiovisual. In: VII Seminário Internacional de Políticas Culturais, 2016, Rio de Janeiro-RJ. Anais do VII Seminário Internacional de Políticas Culturais, 2016.

3.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Origem e evolução das políticas culturais para jogos digitais no Brasil. In: VII Seminário Internacional de Políticas Culturais, 2016, Rio de Janeiro-RJ. Anais do VII Seminário Internacional de Políticas Culturais, 2016.

4.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Grupos de interesse e políticas públicas: ABRAGAMES versus ACIGAMES. In: XV SBGames, 2016, São Paulo. SBC ? Proceedings of SBGames 2016, 2016. v. 15.

5.
CARVALHO, J. M. ; ZAMBON, P. S. ; ANDRADE, S. S. . Crowdfunding para jogos digitais: estratégias de financiamento e a reconfiguração da cadeia produtiva. In: XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2015, Rio de Janeiro - RJ. Anais do XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2015.

6.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Jogos digitais enquanto tecnologia social: um novo horizonte para a comunicação.. In: X Conferência Brasileira de Mídia Cidadã e V Conferência Sul-Americana de Mídia Cidadã, 2015, Bauru-SP. Anais do X Conferência Brasileira de Mídia Cidadã e V Conferência Sul-Americana de Mídia Cidadã, 2015.

7.
FRANZOLIN, Giovana L. ; ZAMBON, P. S. ; CARVALHO, J. M. . As indústrias criativas do Brasil e Reino Unido: um esforço exploratório a partir dos relatórios Indústria Criativa: Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil e A Manifesto for the Creative Economy. In: Semana de Comunicação 2013, 2013, Bauru. Anais da Secom, 2013.

8.
ZAMBON, P. S.; FRANZOLIN, Giovana L. ; CARVALHO, J. M. . A economia que move a criatividade: uma análise de Zallo em diálogo com o relatório de Economia Criativa da UNCTAD. In: XVIII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste, 2013, Bauru. Anais do XVIII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste, 2013.

9.
FRANZOLIN, Giovana L. ; ZAMBON, P. S. ; CARVALHO, J. M. . Economia da Cultura e Economia Criativa: uma releitura do relatório da UNCTAD em debate com Ramón Zallo. In: XXXVI CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO - INTERCOM, 2013, Manaus. Anais do XXXVI CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO de 4 a 7 se setembro de 2013, 2013.

10.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Reflexões para uma abordagem de games enquanto indústria criativa. In: XII Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital, 2013, São Paulo. Proceedings do XII Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital (SBGames 2013), 2013.

11.
ZAMBON, P. S.; NASCIMENTO, M. S. ; CARVALHO, J. M. . Políticas Públicas, Propriedade Intelectual e Indústrias Criativas: um Debate Necessário. In: Semana de Comunicação 2013, 2013, Bauru. Anais da Secom, 2013.

12.
ZAMBON, P. S.; NASCIMENTO, M. S. ; CARVALHO, J. M. . Propriedades criativas: uma apreciação crítica do capítulo de propriedade intelectual do relatório de Economia Criativa da UNCTAD. In: XVIII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste, 2013, Bauru. Anais do XVIII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste, 2013.

13.
ZAMBON, P. S.. Games enquanto mídia: um novo horizonte interativo para a cidadania. In: IV Conferência Sul-Americana de Mídia Cidadã, 2013, Curitiba. Anais da IV Conferência Sul-Americana de Mídia Cidadã, 2013.

14.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. ; ALVES, W. B. . Televisão Digital: Matrizes Teóricas no Espaço Ibero-Americano (Venezuela, Bolívia, Paraguai e Equador). In: IV Encontro Nacional da Ulepicc-Brasil, 2012, Rio de Janeiro. Anais do IV Encontro Nacional da Ulepicc-Brasil, 2012.

15.
ZAMBON, P. S.; CARDOSO, V. L. ; CARVALHO, J. M. . América Central: a última fronteira ibero-americana para Televisão Digital. In: IV Encontro Nacional da Ulepicc-Brasil, 2012, Rio de Janeiro. Anais do IV Encontro Nacional da Ulepicc-Brasil, 2012.

16.
ZAMBON, P. S.; ALVES, W. B. ; CARVALHO, J. M. ; CARDOSO, V. L. . O conturbado processo da implementação da TDT em Portugal. In: XVII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste, 2012, Ouro Preto. Anais do XVII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste, 2012.

17.
RODRIGUES, Raphael ; ZAMBON, P. S. ; SOUSA, J ; CARDOSO, V. L. ; CARVALHO, J. M. . Avanços e entraves na instalação da TDT na Espanha. In: 2º Simpósio Internacional de Televisão Digital, 2011, Bauru. Simpósio Internacional de Televisão Digital, 2011.

18.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Confecom: Processo decisório e ação dos grupos de mídia. In: 3º Encontro Ulepicc Brasil, 2010, São Cristovão-SE. 3º Ulepicc Brasil, 2010.

19.
ZAMBON, P. S.. Importância e desafios da implementação do Acervo Ibero-americano de TV Digital. In: Congresso Panamericano de Comunicação - 2010, 2010, Brasília - DF. Panam 2010, 2010.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
PESSOTTO, A. H. V. ; ZAMBON, P. S. . Cidadania Ativa: um objeto de literacia cidadã com games. In: SB Games, 2017, Curitiba. Proceedings do SB Games 2017, 2017.

2.
PESSOTTO, A. H. V. ; ZAMBON, P. S. . O poder e o papel das obras audiovisuais de entretenimento na luta pela democratização da Comunicação. In: XVIII JORNADA MULTIDISCIPLINAR ?Imagem, Pensamento e Cultura', 2016, Bauru. Caderno de resumos da XVIII JORNADA MULTIDISCIPLINAR ?Imagem, Pensamento e Cultura", 2016. p. 28-29.

3.
ZAMBON, P. S.; PESSOTTO, A. H. V. ; CHAGAS, C. J. R. . O indie versus mainstream na produção de jogos digitais. In: XVIII JORNADA MULTIDISCIPLINAR ?Imagem, Pensamento e Cultura', 2016, Bauru. Caderno de Resumos da XVIII JORNADA MULTIDISCIPLINAR ?Imagem, Pensamento e Cultura", 2016. p. 182-183.

4.
SAKUMA, A. T. ; ZAMBON, P. S. . Curadoria de conteúdos on-line: definições e processos. In: XVi Jornada Multidisciplinar, 2014, Bauru. Caderno de Resumos da XVI Jornada Multidisciplinar, 2014.

5.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Observatorio de Indústrias Criativas. In: XVI Jornada Multidisciplinar, 2014, Bauru. Caderno de Resumos da XVI Jornada Multidisciplinar, 2014.

6.
ZAMBON, P. S.; COUTINHO, H. C. ; CARVALHO, J. M. . Acervo Ibero-Americano de TV Digital. In: XV Jornada Multidisciplinar, 2013, Bauru. Caderno de Resumos da XV Jornada Multidisciplinar, 2013.

7.
NASCIMENTO, M. S. ; ZAMBON, P. S. ; CARVALHO, J. M. ; CARVALHO, J. M. . A mediação crítica: o desenho institucional da propriedade intelectual para as indústrias criativas. In: XV Jornada Multidisciplinar, 2013, Bauru. Caderno de Resumos da XV Jornada Multidisciplinar, 2013.

8.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Políticas Públicas para jogos eletrônicos: uma aefrição da realidade brasileira em comparação com os avanços da Espanha na última década. In: XV Jornada Multidisciplinar, 2013, Bauru. Caderno de Resumos da XV Jornada Multidisciplinar, 2013.

9.
ZAMBON, P. S.. O conturbado processo de implementação da TDT em Portugal. In: XIV Jornada Multidisciplinar: Mídia e Cidadania, 2012, Bauru. Caderno de Resumos da XIV Jornada Multidisciplinar: Mídia e Cidadania, 2012.

Apresentações de Trabalho
1.
PESSOTTO, A. H. V. ; TOLEDO, G. M. ; ZAMBON, P. S. . #FU2016: A CAMPANHA DE FRANK UNDERWOOD. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
ZAMBON, P. S.; PESSOTTO, A. H. V. . JOGOS DIGITAIS INDEPENDENTES E O CONTEÚDO NACIONAL CONTRA-HEGEMÔNICO. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
ARRIGO, A. J. S. ; ZAMBON, P. S. ; CARVALHO, J. M. . MATRIZES TEÓRICAS DAS POLÍTICAS DE COMUNICAÇÃO NO BRASIL: UMA AFERIÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE CONTEÚDOS DIGITAIS CRIATIVOS. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
PESSOTTO, A. H. V. ; ZAMBON, P. S. . INDEPENDENTE, PERO NO MUCHO: A COPRODUÇÃO DAS OBRAS AUDIOVISUAIS FICCIONAIS INDEPENDENTES BRASILEIRAS. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
ZAMBON, P. S.; PESSOTTO, A. H. V. . VIDEO E GAME: APROXIMAÇÕES E DISTINÇÕES ENTRE AUDIOVISUAL E JOGOS ELETRÔNICOS. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
PESSOTTO, A. H. V. ; ZAMBON, P. S. . Lei da TV Paga como política cultural de acesso: a nova fronteira de fomento à diversidade no audiovisual.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

7.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Origem e evolução das políticas culturais para jogos digitais no Brasil. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
CHAGAS, C. J. R. ; ZAMBON, P. S. ; MAGNONI, A. F. . Estratégias de marketing e distribuição digital de games independentes no Brasil. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Mercado produtor de Jogos Digitais no Brasil: um panorama histórico. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
ZAMBON, P. S.. Jogos digitais e políticas públicas no Brasil: históricos, desafios e perspectivas. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Grupos de interesse e políticas públicas: ABRAGAMES versus ACIGAMES. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

12.
ZAMBON, P. S.. As dificuldades de pesquisar o setor de games no Brasil. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
ZAMBON, P. S.; CHAGAS, C. J. R. ; PESSOTTO, A. H. V. . O indie versus mainstream na produção de jogos digitais. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
PESSOTTO, A. H. V. ; ZAMBON, P. S. . O poder e o papel das obras audiovisuais de entretenimento na luta pela democratização da Comunicação. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

15.
ZAMBON, P. S.. Captação de recursos: como o governo pode financiar seu jogo?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Jogos digitais enquanto tecnologia social: um novo horizonte para a comunicação. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

17.
ZAMBON, P. S.. Políticas Públicas para jogos eletrônicos no Brasil. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

18.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Observatorio de Indústrias Criativas. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

19.
ZAMBON, P. S.. Games enquanto Indústria Criativa. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . O Conturbado Processo de Implementação da TDT em Portugal. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

21.
ZAMBON, P. S.; CARDOSO, V. L. ; SOUSA, J . América Central: A última fronteira ibero-americana para Televisão Digital. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

22.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Televisão digital: matrizes teóricas no espaço ibero-americano: (Andorra, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Porto Rico, Portugal e República Dominicana). 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

23.
RODRIGUES, Raphael ; ZAMBON, P. S. ; SOUSA, J ; CARDOSO, V. L. ; CARVALHO, J. M. . Avanços e entraves na instalação da TDT na Espanha. 2011. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

24.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Importância e desafios da implementação do Acervo Ibero-americano de TV Digital. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

25.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Confecom: Processo decisório e ação dos grupos de mídia. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Produção técnica
Redes sociais, websites e blogs
1.
ZAMBON, P. S.. Gamestorming. 2014; Tema: Games. (Site).

2.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. . Repórter Unesp. 2014; Tema: Revista especializada. (Site).

3.
ZAMBON, P. S.; NASCIMENTO, M. S. ; MATSUMOTO, M. T. . Comando Login. 2012; Tema: Games e Tecnologia. (Site).

4.
ZAMBON, P. S.; CARVALHO, J. M. ; BONADIO, D. ; SUNANO, L. . Acervo Ibero-Americano de TV Digital. 2011; Tema: TV Digital. (Site).


Demais tipos de produção técnica
1.
ZAMBON, P. S.. Do Power Point para o Prezi: como seduzir a platéia com uma apresentação profissional?. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
ZAMBON, P. S.. Do Power Point para o Prezi: como seduzir a platéia com uma apresentação profissional?. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
ZAMBON, P. S.. Criação de Sites Profissionais para não Programadores na Plataforma Blogger. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

4.
ZAMBON, P. S.. Google Docs: como domar este leão e fazer dele seu mascote. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

5.
ZAMBON, P. S.. Zotero. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

6.
ZAMBON, P. S.. Oficina de iniciação ao Google Docs. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Brazilian Independent Games Festival. 2016. (Feira).

2.
Brazilian Independent Games Festival. 2015. (Feira).

3.
Campus Party Brasil. Os desafios de pesquisar games no Brasil. 2015. (Feira).

4.
The Developers Conference São Paulo. Captação de recursos: como o governo pode financiar seu jogo?. 2015. (Congresso).

5.
X Conferência Brasileira de Mídia Cidadã e V Conferência Sul-Americana de Mídia Cidadã,.. Jogos digitais enquanto tecnologia social: um novo horizonte para a comunicação.. 2015. (Congresso).

6.
XIX Congresso de Ciências da Comunicação da Região Sudeste - INTERCOM Sudeste 2014. A economia que move a criatividade: uma análise de Zallo em diálogo com o relatório de Economia Criativa da UNCTAD. 2014. (Congresso).

7.
Campus Party Recife. Games enquanto Indústria Criativa. 2013. (Feira).

8.
IV Conferência Sul-Americana de Mídia Cidadã - Marcos Regulatórios da Comunicação na América Latina. Games enquanto mídia: um novo horizonte interativo para a cidadania. 2013. (Congresso).

9.
Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste. O Conturbado Processo de Implementação da TDT em Portugal. 2012. (Congresso).

10.
Encontro Nacional dos Professores de Jornalismo.Televisão digital: matrizes teóricas no espaço ibero-americano? (Andorra, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Porto Rico, Portugal e República Dominicana). 2012. (Encontro).

11.
2º Simpósio Internacional de Televisão Digital.Acervo Ibero-Americano de Televisão Digital. 2011. (Simpósio).

12.
3º Encontro Ulepicc Brasil.Confecom: Processo decisório e ação dos grupos de mídia. 2010. (Encontro).

13.
Congresso Panamericano de Comunicação 2010. Importância e desafios da implementação do Acervo Ibero-americano de TV Digital. 2010. (Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/10/2018 às 22:06:26