Carlos Pinto da Silva Neto

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5621424908378535
  • Última atualização do currículo em 16/01/2016


Mestre em Meteorologia pela Universidade Federal de Alagoas, na área de Sensoriamento Remoto da Atmosfera, voltado para detecção e monitoramento de atividade convectiva intensa. Graduado em Meteorologia na Universidade Federal de Santa Maria. Possui experiencia internacional incluindo trabalho conjunto a EUMETSAT no desenvolvimento do projeto Conceptual Models for Southern Hemisphere, e participação no projeto Ontario Winter Lake- Effect System (Owles) 2013-2014- Oswego- NY- EUA (Projeto de 4 milhões de dólares financiados pela National Science Foundation). Durante a graduação possuiu experiência na área de climatologia, com ênfase em agroclimatologia. Participou do Programa Institucional de Bolsas Científicas de Iniciação Científica - PIBIC/INPE/CNPq durante o período de abril de 2009 a julho de 2010, com o projeto "Estudo das Marés Atmosféricas na Alta Atmosfera do Sul Brasileiro". Entre agosto de 2010 a dezembro de 2011 foi membro do Gupo de Modelagem Atmosféricas de Santa Maria - Gruma, sendo bolsista estagiário da Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul ? FAURGS desde abril de 2011, com o projeto "Estudo das Tempestades Convectivas sobre o Rio Grande do Sul". Participou das atividades de previsão do tempo do Grupo de Modelagem Atmosféricas de Santa Maria da Universidade Federal de Santa Maria desde 2008 a 2012. Fez cursos de empreendedorismo em meteorologia. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Carlos Pinto da Silva Neto
Nome em citações bibliográficas
SILVA NETO, C. P.;SILVA NETO, CARLOS PINTO DA


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2014
Mestrado em Meteorologia.
Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
Título: ABORDAGEM DESCRITIVA DE TOPO DE SISTEMAS CONVECTIVOS BASEADA EM COMBINAÇÕES DE DIFERENÇAS DE TEMPERATURA DE CANAIS DO METEOSAT-9 E MODELO NUMÉRICO,Ano de Obtenção: 2014.
Orientador: Humberto Alves Barbosa.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Sistemas Convectivos de Mesoescala; Meteosat; Fusão de Canais.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
2008 - 2011
Graduação em Meteorologia.
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
Título: Análise do Complexo Convectivo de Mesoescala Ocorrido dia 27 de Novembro de 2010.
Orientador: Vagner Anabor.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Formação Complementar


2009
Inglês Avançado. (Carga horária: 40h).
Yazigi Internexus, YI, Brasil.
2014 - 2014
Meteorologia Satélite: Teoria e Aplicações. (Carga horária: 6h).
Sociedade Brasileira de Meteorologia, SBMET, Brasil.
2013 - 2013
Training Workshop on Nowcasting Techniques. (Carga horária: 80h).
World Meteorological Organzation, WMO, Suiça.
2010 - 2010
Previsão do Tempo. (Carga horária: 6h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2010 - 2010
GRADS. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2008 - 2008
Empreendedorismo em Meteorologia. (Carga horária: 6h).
Sociedade Brasileira de Meteorologia, SBMET, Brasil.
2005 - 2008
Inglês Intermediário. (Carga horária: 40h).
Yazigi Internexus, YI, Brasil.
2001 - 2004
Inglês básico. (Carga horária: 40h).
Yazigi Internexus, YI, Brasil.


Atuação Profissional



Instituto Tecnológico SIMEPAR, SIMEPAR, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


National Science Foundation, NSF, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador


European Organisation for the Exploitation of Meteorological Satellites, EUMETSAT, Alemanha.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Mestrando, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

3/2012 - 4/2014
Pesquisa e desenvolvimento , Universidade Federal de Alagoas - Campus Sertão, Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélite.


Fundação de Apoio à Universidade Federal do Rio Grande do Sul, FAURGS, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20


Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, INPE, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Centífica, Carga horária: 20



Linhas de pesquisa


1.
Identificação e monitoramento de convecção profunda por satélite


Projetos de pesquisa


2014 - Atual
ESTUDO DE RAJADAS DE VENTO EM EVENTOS DE QUEDAS DE TORRES DE TRANSMISSÃO

Projeto certificado pela empresa Copel Geração e Transmissão em 12/11/2014.
Descrição: Pela sua ampla variabilidade climática e extensão territorial, o Brasil possui predisposição à formação de tempestades de grande potencial destrutivo, tais como microexplosões e tornados. Estes fenômenos, por sua vez, são capazes de gerar rajadas de vento de grande intensidade, acima de 30 m/s (108 km/h), que podem causar enormes prejuízos às estruturas de grande porte. Quase todos os anos, torres de transmissão de energia são derrubadas por essas rajadas e até hoje, a dificuldade de medição da velocidade do vento impede a realização de análises mais profundas da ação do vento em estruturas. Com o avanço tecnológico, dados de radares meteorológicos Doppler e simulações em 4D da dinâmica das tempestades podem proporcionar um melhor entendimento da formação e geração de rajadas de vento de grande intensidade. Devido à própria dificuldade de registrar essas rajadas e, portanto, com baixa amostragem, ajustes estocásticos não detêm eficiência na determinação dos valores de vento e, por isso, uma metodologia baseada em aspectos físicos da formação dos fenômenos de microexplosões e tornados é necessária para a determinação de classes de vento compatíveis com os níveis de destruição. O presente projeto tem por objetivo estudar os fenômenos meteorológicos causadores da queda de torres de transmissão e elaborar uma metodologia de identificação de valores extremos de rajadas de vento nessas condições, a partir de dados da rede de anemômetros, radar meteorológico e simulações com modelos numéricos atmosféricos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2014
Ontario Winter Lake-Effect Systems
Descrição: The Ontario Winter Lake-effect Systems (OWLeS) project will be conducted during December 2013 through January 2014. The OWLeS project examines the formation mechanisms, cloud microphysics, boundary layer processes and dynamics of lake-effect systems (LeS) using new observational tools capable of detailing LeS characteristics not observed in previous LeS field experiments. Lake-effect systems form through surface-air interactions as a cold air mass is advected over relatively warm (at least partially) ice-free mesoscale bodies of water. The OWLeS project focuses on Lake Ontario because of its geometry and size, influence of upstream lakes, frequency of LeS, nearby orography, and proximity to several participating universities with a strong record of undergraduate research. We distinguish between short-fetch LeS (those oriented at large angles to the long axis of the lake) and long-fetch LeS (those more aligned with the lake's long axis). The OWLeS project examines the formation mechanisms, cloud microphysics, boundary layer processes and dynamics of lake-effect systems (LeS) at unprecedented detail using X-band and S-band dual-polarization (dual-pol) radars, an aircraft instrumented with particle probes and profiling cloud radar and lidar, a mobile integrated sounding system, a network of radiosondes,and a surface network of snow characterization instruments. Lake-effect systems form through surface-air interactions as a cold air mass is advected over relatively warm (at least partially) ice-free mesoscale bodies of water. The OWLeS project focuses on Lake Ontario because of its size and orientation, the frequency of LeS events (especially intense single bands), its nearby moderate orography, the impact of Lake Ontario LeS hazards in particular on public safety and commerce, and the proximity of several universities with large atmospheric science programs. The OWLeS project distinguishes between two primary modes, depending on prevailing wind direction: 1) short-fetch LeS (those oriented at large angles to the long axis of the lake); and, 2) long-fetch LeS (those more aligned with the lake?s long axis). A 3rd component of this project focuses on downstream coastal and orographic effects, particularly in the Finger Lake and Tug Hill Plateau regions. http://www.owles.org/.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2014
Conceptual Models for Southern Hemisphere
Descrição: Conceptual Models for Southern Hemisphere is a joint project between four southern hemispheric Centres of Excellence: Argentina, Australia, Brazil and South Africa. The project is co-funded by WMO and EUMETSAT. The purpose of the project is to improve warnings and awareness of weather risks through the use of conceptual models. https://sites.google.com/site/cmsforsh/.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências.
2.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia.
3.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia/Especialidade: Climatologia.
4.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Geofísica/Especialidade: Aeronomia.
5.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia/Especialidade: Sensoriamento Remoto da Atmosfera.
6.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia/Especialidade: Meteorologia Sinótica.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
BARBOSA, HUMBERTO ALVES2014BARBOSA, HUMBERTO ALVES ; SILVA, LEANDRO RODRIGO MACEDO DA ; SANTOS, ANSELMO MANOEL DOS ; SILVA NETO, CARLOS PINTO DA . A STEP BEYOND VISUALIZATION: HOW TO INGEST METEOSAT SECOND GENERATION SATELLITE DATA AND PRODUCTS INTO McIDAS-V, ILWIS AND TerraMA 2. Journal of Hyperspectral Remote Sensing, v. 4, p. 25-229-1-PB, 2014.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SILVA NETO, C. P.; Barbosa, H.A. . CARACTERÍSTICAS DE TOPO DE NUVENS DE SISTEMAS CONVECTIVOS UTILIZANDO MULTICANAIS DO SEVIRI.. In: Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2014, Recife. Anais CBMET, 2014.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SILVA NETO, C. P.; ANABOR, V. . Estudos de Tempestades Convectivas sobre o Rio Grande do Sul. In: 26ª Jornada Acadêmica Integrada, 2011, Santa Maria. Anais 26ª JAI, 2011.

2.
GLITZENHIRN, E. ; ANABOR, V. ; SILVA NETO, C. P. . UTILIZAÇÃO DO ÍNDICE DE VEGETAÇÃO NDVI PARA VERIFICAÇÃO DO RASTRO DA TEMPESTADE DE GRANIZO NO NOROESTE DO RIO GRANDE DE SUL EM OUTUBRO DE 2007.. In: 26ª Jornada Acadêmica Integrada, 2011, Santa Maria. Anais 26ª JAI, 2011.

3.
SILVA NETO, C. P.; BR Clemesha ; SCHUCH, N. J. . Estudo das Marés Atmosféricas na Média Atmosférica do Sul Brasileiro. In: SICINPE 2010, 2010, São José dos Campos. Livro de Resumos, 2010. p. 86.

4.
SILVA NETO, C. P.; BR Clemesha ; SCHUCH, N. J. . Estudo das Marés Atmosféricas na Média Atmosférica do Sul Brasileiro - Sicinpe 2009. In: 24ª Jornada Acadêmica Integrada, 2009, Santa Maria. Anais 24ª JAI, 2009.

5.
SILVA NETO, C. P.; BR Clemesha ; SCHUCH, N. J. . ESTUDO DAS MARÉS ATMOSFÉRICAS NA MÉDIA ATMOSFERA DO SUL BRASILEIRO. In: SICINPE 2009, 2009, São José dos Campos. Livro de Resumos, 2009. p. 87.

Apresentações de Trabalho
1.
SILVA NETO, C. P.; BARBOSA, HUMBERTO ALVES . CARACTERÍSTICAS DE TOPO DE NUVENS DE SISTEMAS CONVECTIVOS UTILIZANDO MULTICANAIS DO SEVIRI.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
SILVA NETO, C. P.; Barbosa, H.A. . Análise dos Limiares de Temperatura de Brilho que Melhor Descrevem um SCM. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
SILVA NETO, C. P.; ANABOR, V. . ESTUDO DE TEMPESTADES CONVECTIVAS SOBRE O RIO GRANDE DO SUL. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
GLITZENHIRN, E. ; ANABOR, V. ; SILVA NETO, C. P. . UTILIZAÇÃO DO ÍNDICE DE VEGETAÇÃO NDVI PARA VERIFICAÇÃO DO RASTRO DA TEMPESTADE DE GRANIZO NO NOROESTE DO RIO GRANDE DE SUL EM OUTUBRO DE 2007.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
SILVA NETO, C. P.; BR Clemesha ; SCHUCH, N. J. . ESTUDO DAS MARÉS ATMOSFÉRICAS NA MÉDIA ATMOSFERA DO SUL BRASILEIRO -SICINPE 2010. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

6.
SILVA NETO, C. P.; BR Clemesha ; SCHUCH, N. J. . ESTUDOS DAS MARÉS ATMOSFÉRICAS NA MÉDIA ATMOSFERA DO SUL BRASILEIRO - SICINPE 2009. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

7.
SILVA NETO, C. P.; BR Clemesha ; SCHUCH, N. J. . ESTUDO DAS MARÉS ATMOSFÉRICAS NA MÉDIA ATMOSFERA DO SUL BRASILEIRO. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
BARBOSA, HUMBERTO ALVES ; SILVA NETO, C. P. . Meteosat-10 imagery can be used to investigate the connection between a low-level jet and heavy precipitation over southern Brazil.. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
SILVA NETO, C. P.; MACEDO SILVA, L. R. . Mestrandos de Meteorologia participam de intercâmbio de pesquisas em Oswego-EUA. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
SILVA NETO, C. P.. $4 million Tug Hill snow study wraps up field work. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
SILVA NETO, C. P.; MACEDO SILVA, L. R. . 'Like Kids playing in the snow' Brazilian students react to seeing snow for the first time.. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica


Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XVIII Congresso Brasileiro de Meteorologia. CARACTERÍSTICAS DE TOPO DE NUVENS DE SISTEMAS CONVECTIVOS UTILIZANDO MULTICANAIS DO SEVIRI.. 2014. (Congresso).

2.
Encontro de Integração Governo, Universidade e Empresas.. 2013. (Encontro).

3.
Imagens de Satélite e Aéreas. 2013. (Seminário).

4.
MegaTendências. 2013. (Seminário).

5.
MundoGeo Connect. 2013. (Outra).

6.
Training Workshop on Nowcasting Techniques. 2013. (Oficina).

7.
Décima Semana Acadêmica Integrada do Centro de Ciências Naturais e Exatas. 2011. (Outra).

8.
VII Workshop Brasileiro de Micrometeorologia. 2011. (Outra).

9.
Meeting of the Americas. 2010. (Congresso).

10.
Nona Semana Acadêmica do Centro de Ciências Naturais e Exatas. 2010. (Outra).

11.
sicinpe.ESTUDO DAS MARÉS ATMOSFÉRICAS NA MÉDIA ATMOSFERA DO SUL BRASILEIRO. 2010. (Seminário).

12.
Congresso Sul-Brasileiro de Meteorologia. 2009. (Congresso).

13.
Jornada Acadêmica Integrada - UFSM.ESTUDO DAS MARÉS ATMOSFÉRICAS NA MÉDIA ATMOSFERA DO SUL BRASILEIRO - SICINPE 2009. 2009. (Simpósio).

14.
SICINPE.ESTUDO DAS MARÉS ATMOSFÉRICAS NA MÉDIA ATMOSFERA DO SUL BRASILEIRO. 2009. (Simpósio).

15.
Primeira Jornada Academica do Curso de Meteorologia Bacharelado do Centro de Ciências Naturais e Exatas. 2008. (Outra).

16.
XV Congresso Brasileiro de Meteorologia. 2008. (Congresso).



Educação e Popularização de C & T



Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
SILVA NETO, C. P.; MACEDO SILVA, L. R. . Mestrandos de Meteorologia participam de intercâmbio de pesquisas em Oswego-EUA. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
SILVA NETO, C. P.. $4 million Tug Hill snow study wraps up field work. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
SILVA NETO, C. P.; MACEDO SILVA, L. R. . 'Like Kids playing in the snow' Brazilian students react to seeing snow for the first time.. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/10/2018 às 21:24:39