Wilson Augusto Lima Venancio

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4075366603111140
  • Última atualização do currículo em 21/11/2018


Técnico em Agricultura e Especialização em Pecuária pela Escola Técnica Estadual, Paula Souza, Cerqueira César ? SP (2008); Técnico em Meio Ambiente pela Escola Técnica Estadual Prefeito José Esteves, Paula Souza, Cerqueira César ? SP (2008); Treinamento Técnico FAPESP ? Ciências Agrárias (Fitotecnia) pela Universidade Estadual Paulista ? UNESP, Botucatu ? SP, (2009); Graduado em Tecnologia em Controle Ambiental pela Faculdade de Tecnologia ? UNICAMP, Limeira ? SP, (2014); Mestre em Engenharia Civil com ênfase em Saneamento e Ambiente pela Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC/UNICAMP, Campinas - SP (2017); Atualmente Doutorando em Engenharia Civil com ênfase em Saneamento e Ambiente pela Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC/UNICAMP (Conclusão: 2021). Campos de atuação e áreas de interesse: Ecotoxicologia Aquática, Fitotoxicidade, Tratamentos Oxidativos Avançados de Águas e Degradação de Contaminantes Emergentes. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Wilson Augusto Lima Venancio
Nome em citações bibliográficas
VENANCIO, W. A. L.;WILSON VENANCIO;VENANCIO, WILSON AUGUSTO LIMA

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo.
Rua Saturnino de Brito
Cidade Universitária
13083889 - Campinas, SP - Brasil - Caixa-postal: 6143
Telefone: (19) 21133359
URL da Homepage: http://www.fec.unicamp.br/itf/index_1.php?secaoGeral=25


Formação acadêmica/titulação


2017
Doutorado em andamento em Engenharia Civil.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Monitoramento da Atividade Antimicrobiana de Águas Superficiais e Eliminação da mesma por Fotocatálise Heterogênea,
Orientador: José Roberto Guimarães.
Palavras-chave: Atividade Antimicrobiana; Contaminantes Emergentes; Fluoroquinolonas; TiO2.
Grande área: Engenharias
2015 - 2017
Mestrado em Engenharia Civil.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Processos Fotocatalíticos Heterogêneos Aplicados na Degradação de Fluoroquinolonas: Avaliação da Atividade Antimicrobiana Residual,Ano de Obtenção: 2017.
Orientador: José Roberto Guimarães.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Atividade Antimicrobiana; Ciprofloxacina; Fotólise; Lomefloxacina; Ofloxacina; TiO2.
Grande área: Engenharias
2010 - 2014
Graduação em Tecnologia em Controle Ambiental.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Cultivo e Sensibilidade ao NaCl de Ceriodaphnia dubia em meio Sintético.
Orientador: Gisela de Aragão Umbuzeiro.
2007 - 2008
Curso técnico/profissionalizante em Técnico em Pecuária.
Etec Prefeito José Esteves, ETEC, Brasil.
2006 - 2008
Curso técnico/profissionalizante em Técnico em Agricultura.
Etec Prefeito José Esteves, ETEC, Brasil.
2006 - 2008
Curso técnico/profissionalizante em Técnico em Meio Ambiente.
Etec Prefeito José Esteves, ETEC, Brasil.
2005 - 2008
Ensino Médio (2º grau).
Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, CEETEPS, Brasil.




Formação Complementar


2018 - 2018
Microbiologia de Processos Biológicos Aplicados ao Tratamento de Águas Res.. (Carga horária: 22h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2016 - 2016
Microscopia Eletrônica de Varredur. (Carga horária: 8h).
Faculdade de Odontologia de Piracicaba, FOP, Brasil.
2016 - 2016
Evolução das Tecnologias de Remediação de Solos e Águas Subterrâneas. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2015 - 2015
Avaliação de Risco Ecológico - ARE. (Carga horária: 30h).
Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, Brasil.
2015 - 2015
A Catálise na Natureza e na Industria Química. (Carga horária: 8h).
Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência - São Paulo, SBPC, Brasil.
2014 - 2014
Método Lógico para Redação Científica. (Carga horária: 8h).
Espaço da Escrita, UNICAMP, Brasil.
2014 - 2014
Operação do Equipamento OCMA-350. (Carga horária: 6h).
Radchrom Analítica, RA, Brasil.
2014 - 2014
Treinamento do NOVA 60. (Carga horária: 4h).
Merck Sharp & Dohme Farmacêutica, MSD, Brasil.
2013 - 2013
Introdução ao SAS. (Carga horária: 21h).
Centro Nacional de Processamento de Alto Desempenho em São Paulo, CENAPAD/UNICAMP, Brasil.
2013 - 2013
Processos Físico-Químicos e Biológicos Aplicados ao Tratamento de Efluentes. (Carga horária: 6h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2012 - 2012
Métodos de Coleta e Preservação de Amostras. (Carga horária: 4h).
Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental, CETESB, Brasil.
2012 - 2012
Abordagem Populacional na Ecotoicologia. (Carga horária: 16h).
Sociedade Brasileira de Ecotoxicologia, SETAC BRASIL, Brasil.
2012 - 2012
Avaliação do Ciclo de Vida de Produtos, Rotulagem Ambiental e Ecodesing. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2006 - 2008
Assessoria de Avaliação Insticuonal. (Carga horária: 80h).
Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, CEETEPS, Brasil.
2007 - 2007
Paisagismo. (Carga horária: 115h).
Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, CEETEPS, Brasil.


Atuação Profissional



Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, FEC, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Estudante, Enquadramento Funcional: Estudante de Pós-Graduação, Carga horária: 20

Atividades

08/2018 - Atual
Estágios , Programa de Estágio a Docência - PED B, .

Estágio realizado
Programa de Estágio Docente - Pós-Graduação - PED, no Grupo B - Atividades de Apoio a Docência, com carga horária de 16 horas semanais, sob supervisão do Prof Doutor Ricardo de Lima Isaac, na disciplina CV641 AB - Sistemas de Abastecimento de Água..
03/2015 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Laboratório de Processos Oxidativos Avançados - LabPOX, .

03/2016 - 07/2016
Estágios , Programa de Estágio a Docência - PED C, .

Estágio realizado
Programa de Estágio Docente - Pós-Graduação - PED, no Grupo C - Atividades de Apoio a Docência Parcial, com carga horária de 08 horas semanais, sob supervisão da Profa Doutora Ana Paula Bortoleto, na disciplina CV040 A - Seminário em Gestão e Saneamento.

Sagitta Energia, Sagitta, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2018
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: TT2 - Treinamento Técnico, Carga horária: 20
Outras informações
Bolsa concedida como itens orçamentários em auxílio/ Treinamento Técnico com apoio a atividades de projetos de pesquisa. Projeto desenvolvido pela Sagitta - Consultoria em Projeto de energia Renovável em parceria com a Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC/UNICAMP. Título do projeto: PRODUÇÃO DE BIOENERGIA E BIOFERTILIZANTES ATRAVÉS DE DIGESTÃO ANAERÓBIA DA VINHAÇA E CULTIVO DE MICROALGAS. Responsável: Renato Sano Coelho. Grande área: Interdisciplinar/ Especialidade: Biotecnologia Aplicada


Acqualab Laboratório e Consultoria Ambiental, ACQUALAB, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Consultor, Enquadramento Funcional: Contrato empregatício com datas determinadas, Carga horária: 5
Outras informações
Atuação na implantação do cultivo de microcrustáceos bioindicadores da qualidade de água (Daphnia similis e Ceriodaphnia dubia), além do treinamento e capacitação para ensaios de toxicidade agudo e crônico.


BRASMETANO, BRASMETANO, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2015
Vínculo: CLT, Enquadramento Funcional: Engenheiro de Processos, Carga horária: 40
Outras informações
A Brasmetano é uma empresa multinacional brasileira, a qual atua em toda a América Latina em soluções completas ou segmentadas em consultorias e implementação, desenvolvimento e implantação de Sistemas e Equipamentos. Dentro das competências minhas atribuições foram: revisão e reconversão de linhas de produção e produtos; racionalização e reuso de matérias-primas e recursos naturais; minimização, valorização e destinação dos passivos da produção.


Faculdade de Tecnologia, FT/UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estudante, Carga horária: 32

Atividades

08/2015 - 12/2015
Estágios , Programa de Estágio a Docência - PED C, .

Estágio realizado
Programa de Estágio Docente - Pós-Graduação - PED, no Grupo C - Disciplina: ST 774?A - Gerenciamento Ambiental. Atividades de Apoio a Docência Parcial, com carga horária de 08 horas semanais, sob supervisão da Profa Doutora Marta Siviero Guilherme Pires,.
08/2014 - 12/2014
Estágios , Programa de Apoio Didático - PAD, .

Estágio realizado
Programa de Apoio Didático - PAD, com dedicação de 8h semanais, sob supervisão da Profª Drª Gisela de Aragão Umbuzeiro na disciplina ST676 A/B - Ecologia Aplicada ao Saneamento.
03/2014 - 07/2014
Estágios , Programa de Apoio Didático - PAD, .

Estágio realizado
Programa de Apoio Didático - PAD, com dedicação de 8h semanais, sob supervisão da Profª Drª Gisela de Aragão Umbuzeiro, na disciplina ST573 A - Toxicologia Ambiental.
08/2013 - 12/2013
Estágios , Programa de Apoio Didático - PAD, .

Estágio realizado
Programa de Apoio Didático - PAD, com dedicação de 8h semanais, sob supervisão da Profª Drª Elisangela Franciscon na disciplina ST208 A/B - Biologia Aplicada I.

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: TT2 - Treinamento Técnico, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsa Concedida como Itens Orçamentários em Auxílio/ Treinamento Técnico com apoio a atividades de projetos de pesquisa. Projeto desenvolvido pela Faculdade de Ciência Agronômicas de Botucatu - FCABO/UNESP Título projeto: "Reação de Pepineiro Enxertado em dois Porta-Enxerto à Meloidogyne incognita e M. javanica" Orientador: Antônio Ismael Inácio Cardoso Grande Área: Ciências Agrárias/ Área: Fitotecnia



Linhas de pesquisa


1.
Tecnologia em Saneamento e Ambiente


Projetos de pesquisa


2017 - 2017
PRODUÇÃO DE BIOENERGIA E BIOFERTILIZANTES ATRAVÉS DE DIGESTÃO ANAERÓBIA DA VINHAÇA E CULTIVO DE MICROALGAS
Descrição: Esta pesquisa vai avaliar a produção de fertilizantes através da fixação de nitrogênio atmosférico por cianobactérias e da fixação de potássio dissolvido por macrófitas usando vinhaça biodigerida como meio de cultura. Estes processos podem suprir as necessidades de nitrogênio da cultura de cana de açúcar e propiciar a separação dos nutrientes dissolvidos na vinhaça, especialmente o potássio, por processos de baixa demanda de energia, diminuindo o volume de vinhaça a ser aplicada na lavoura e evitando a compra de fertilizantes nitrogenados. A biodigestão da vinhaça produz biogás que pode ser utilizado para geração elétrica durante a safra de cana de açúcar. Os reatores utilizados para produção de cianobactérias e macrófitas na safra podem produzir microalgas com grande capacidade de produção de biomassa na entressafra, que serviriam de substrato para produção de biogás, mantendo reatores de produção algas, digestor e demais equipamentos de geração operacionais ao longo do ano todo. O processo é descrito em detalhes no pedido de patente INPI n° BR 13 2014 025044 0..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .
Integrantes: Wilson Augusto Lima Venancio - Integrante / Renato Sano Coelho - Coordenador / Erika Rabello Moretti - Integrante.
2015 - 2017
Processos Fotocatalíticos Heterogêneos Aplicados na Degradação de Fluoroquinolonas: Avaliação da Atividade Antimicrobiana
Descrição: Neste estudo, uma solução contendo uma mistura de FQ (ciprofloxacina, lomefloxacina e ofloxacina) foi submetida a oxidação fotocatalítica sob irradiação UV, empregando como catalisador TiO2 comercial (P25 e PC500) e dopado/impregnado com nitrogênio (N-TiO2). Para concentração e quantificação dos analitos foi utilizado um sistema de extração em fase sólida em linha com um cromatógrafo de ultra-alta eficiência acoplado a um espectrômetro de massas sequencial (on-line SPE-UHPLC-MS/MS). Empregando o TiO2 PC500, com composição 100% anatase, observou-se um ganho de 21% na oxidação fotocatalítica das FQ, quando comparado aos resultados obtidos com o P25 (80% anatase). Reações em pH 4 e 9, ou com adição de H2O2 não intensificaram o processo fotocatalítico. Variando a concentração das FQ na faixa de 50 a 100 μg L-1, foi observado 95% de degradação dos antimicrobianos após 100 min de reação, e reações empregando concentrações dos antimicrobianos acima de 200 μg L-1 resultaram na diminuição da porcentagem de moléculas convertidas. Soluções com saturação de O2 dissolvido, reduziu em 50% o tempo necessário para atingir 90% de degradação dos fármacos. Os N-TiO2 sintetizados apresentaram maior absorção na banda do visível, e com o emprego de luz solar observou-se degradação superior a ≥ 89% para FQ, enquanto que, as amostras submetidas à radiação solar e TiO2 (P25 e PC500) apresentaram degradação inferior a 50%. Após determinação das melhores condições de degradação para o P25 e PC500 (100 mg L-1, radiação UV-A, OD = 1,3 mg L-1 e pH próximo do neutro), foram realizados ensaios variando a matriz (água simulada - AS, água mineral engarrafada - AE e água potável de abastecimento público ? AP). Os sais e minerais presentes nas diferentes matrizes atuaram como sequestradores de HO?, diminuindo a eficiência do processo UV/TiO2 em comparação aos ensaios realizados em água ultrapura. Ensaios com 50 mg L-1 de PC500 ou 100 mg L-1 de P25 resultaram na redução da atividade antimicrobiana da solução de 92,4 e 95,4% para E. coli, e 78,1 e 84,2% para B. subtilis, respectivamente, após 120 min de reação. Ensaios com radiação solar mostraram que N-TiO2 foi mais eficaz na remoção da atividade antimicrobiana do que o TiO2 comercial. Do monitoramento dos produtos de degradação identificados, conclui-se que nos produtos de degradação ocorreu a perda de sítios ativos, e por consequência, perda da atividade antimicrobiana..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) .
Integrantes: Wilson Augusto Lima Venancio - Integrante / Caio Alexandre Augusto Rodrigues da Silva - Integrante / Jose Roberto Guimaraes - Coordenador.
2013 - 2014
Validação do Meio MS para o Cultivo de Ceriodaphnia dubia
Descrição: Nos ecossistemas aquáticos de água doce, existe uma diversidade de micro - organismos que são imprescindíveis para manter o equilíbrio do ambiente, pois são organismos produtores e consumidores primários que constituem a base da cadeia alimentar. O organismo aquático Ceriodaphnia dubia é um microcrustáceo zooplanctônico, que atua como consumidor primário na cadeira alimentar. Alimenta-se por meio de filtração de material orgânico particulado e algas. Quando cultivado em laboratório diferentes tipos de água (processadas e naturais - subterrâneas e superficiais) são utilizadas conforme preconizado em normas nacionais e internacionais. No teste crônico esses organismos são empregados para avaliar o efeito causado pela amostra ou substância, na sobrevivência e reprodução do organismo, por um período de exposição que abrange parte do seu ciclo de vida. Meios sintéticos foram testados na longevidade e reprodução nos cultivos de alguns cladóceros obtendo boas respostas. O objetivo será substituir o uso de água mineral comercial reconstituída por meio sintético (MS) no cultivo de Ceriodaphnia dubia. A validação do uso do meio MS será feito através do estudo dos parâmetros biológicos da espécie como mortalidade, número de posturas e fecundidade. Para aclimatação do cultivo com Ceriodaphnia dubia serão utilizados o meio sintético ? MS e água mineral reconstituída nas seguintes proporções 50%, 75% e 100% (v/v). Para avaliação do cultivo serão utilizadas 10 réplicas contendo 1 organismo em cada num período de 10 dias, onde serão comparados os parâmetros de sobrevivência e reprodução dos organismos nas concentrações de 50% e 100% do meio MS. A troca da água de cultivo e alimentação serão realizadas com Pseudokirchneriella subcapitata e vitormônio, diariamente. A avaliação da saúde dos organismos será realizada em lupa estereoscópica no 5º dia de teste. Testes de sensibilidade serão feitos com neonatas da segunda geração de organismos, com a substância de referência Cloreto de Sódio. Com a realização desses parâmetros será possível determinar a influência do meio sintético sobre a saúde dos organismos e validar as melhores condições para o uso do meio sintético no cultivo de Ceriodaphnia dubia..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Wilson Augusto Lima Venancio - Integrante / ADRIA CALOTO DE OLIVEIRA - Integrante / GISELA DE ARAGÃO UMBUZEIRO - Coordenador / Maria Beatriz Borher Morel - Integrante.
2012 - 2013
Ocorrência do Corante Disperse Red 1 e Red 13 em Corpos de Água sob Influência de Despejos de Atividades Têxteis
Descrição: Nas últimas décadas, os problemas ambientais têm se tornado cada vez mais críticos e frequentes, principalmente devido ao desmedido crescimento populacional e ao aumento da atividade industrial, podendo ser observado através de alterações na qualidade do solo, ar e água. Atualmente, aproximadamente 10.000 corantes são produzidos em escala industrial. Destes, cerca de 2.000 encontram-se disponíveis para a indústria têxtil. No estado de São Paulo, a cidade de Americana destaca-se pelo seu desenvolvimento baseado em inúmeras empresas do setor têxtil. Os efluentes provenientes destas indústrias são lançados em Estações de Tratamento de Esgoto ou diretamente nos corpos de água. Os corantes em geral são recalcitrantes ao tratamento convencional. Uma vez no ambiente aquático, esses corantes por serem hidrofóbicos têm tendência de se adsorver ao sedimento e material particulado porém, a adição de surfactantes em processos de tingimento e na própria síntese destes produtos possibilita a sua ocorrência na coluna d?água. O objetivo do trabalho é verificar a presença de corantes nos rios Piracicaba e Quilombo em amostras coletadas a montante, jusante e saída da estação de tratamento de esgoto empregando Cromatografia em Camada delgada (CCD), que é uma técnica de baixo custo, simples e que permite uma boa documentação..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Wilson Augusto Lima Venancio - Integrante / GISELA DE ARAGÃO UMBUZEIRO - Coordenador / JOSIANE APARECIDA DE SOUZA VENDEMIATTI - Integrante.
2012 - 2013
Incerteza de Medição para Ensaios Ecotoxicológicos
Descrição: Laboratórios de empresas, universidades, prestadoras de serviços, que pretendem implantar sistema de qualidade devem num primeiro momento planejar e estruturar os requisitos que deverão ser contemplados no sistema de gestão da qualidade e depois definir como cada item será executado. A determinação das autoridades e das competências do pessoal envolvido; a reorganização das áreas de trabalho; a rastreabilidade das atividades no laboratório, levantamento de recursos para manutenção de materiais calibrados e aquisição de padrões de referência e reagentes de alto grau de pureza; auditorias internas; identificação de ocorrências e não conformidades e a atuação com ações corretivas e preventivas; a incerteza de medição; fazem parte do escopo para o atendimento da norma ISO/IEC 17025. De um modo geral, os ensaios toxicológicos são ensaios de monitoramento de amplo espectro que utilizam organismos biológicos, os mesmos empregam cálculos estatísticos para expressar a concentração do agente tóxico em que foi observado o resultado. Muitas vezes os resultados desses ensaios são utilizados para atendimento de leis para preservação ambiental, por isso o interesse em apresentar os cálculos de incerteza destes ensaios para confiabilidade dos resultados. O objetivo será avaliar as incertezas dos ensaios ecotoxicológicos tanto para o teste agudo com Daphnia similis como para o teste crônico com Ceriodaphnia dubia. Serão avaliados os fatores que influenciam no resultado final do teste agudo e crônico e para isso serão levantadas as diferentes fontes onde poderão ser aplicados os cálculos de incerteza como: as condições ambientais de cultivo, incertezas das massas e equipamentos volumétricos, vidrarias, padrões de referências, reagentes entre outros. Com o levantamento das incertezas de medição de cada etapa dos procedimentos será possível demonstrar o valor calculado da incerteza para o teste de sensibilidade agudo para Daphnia similis e crônico para Ceriodaphnia dubia..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2012
Teste de Fitotoxicidade com a semente Lactuca sativa para Lodo Estação de Tratamento de Esgoto
Descrição: A geração de lodos nas estações de tratamento de esgoto (ETEs) aumentou significativamente no decorrer dos últimos anos e a destinação final deste lodo é de fundamental importância para adequada gestão de resíduos na ETE. A disposição final do lodo em aterros sanitários é uma prática utilizada pelas estações, mas apresenta um alto custo. O reaproveitamento do lodo na agricultura é uma alternativa que vem sendo empregada com sucesso, desde que esse atenda aos critérios de segurança ao ambiente, determinada pela Resolução CONAMA 375/2006. No entanto é preciso avaliar se a utilização desse lodo em solos agrícolas não irá apresentar efeitos negativos. O objetivo deste trabalho é utilizar bioindicadores vegetais para avaliar o perigo fitotoxicologico do lodo de ETE utilizando sementes de alface da espécie Lactuca sativa. Esse ensaio é realizado em placa de petri em triplicata, sem luz, por 120h, a uma temperatura de 22ºC, é um teste simples e rápido, e pode ser utilizado em amostras de efluentes, águas superficiais, substâncias químicas, lodo e outras amostras sólidas. O resultado do teste de fitotoxicidade é uma ferramenta complementar às analises químicas solicitadas na Resolução Conama 375/2006, visando o reaproveitamento desse resíduo na agricultura de forma segura do ponto de vista ambiental e de saúde pública..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Wilson Augusto Lima Venancio - Integrante / Amauri Alcântara Bueno - Integrante / FÁBIO KUMMROW - Integrante / Marta Siviero Guilherme Pires - Coordenador.


Membro de corpo editorial


2018 - Atual
Periódico: INTELLECTUS. REVISTA ACADÊMICA DIGITAL DA FACULDADE DE JAGUARIÚNA


Revisor de periódico


2018 - Atual
Periódico: INTELLECTUS. REVISTA ACADÊMICA DIGITAL DA FACULDADE DE JAGUARIÚNA


Áreas de atuação


1.
Grande área: Outros / Área: Ciências Ambientais.
2.
Grande área: Outros / Área: Ciências Ambientais / Subárea: Ecotoxicologia Ambiental.
3.
Grande área: Outros / Área: Ciências Ambientais / Subárea: Microbiologia Aplicada.
4.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Processos Oxidativos Avançados.
5.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Agronomia / Subárea: Fitotecnia.
6.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Tratamento de Águas de Abastecimento e Residuárias.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2014
Mérito Cientifico, Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e tecnológico - CNPq.
2012
Melhor Trabalho Científico, categoria apresentação oral, XII Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia - ECOTOX.
2009
Aluno Destaque -CREA/SP, Etec Prefeito José Esteves - Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de São Paulo.
2008
Prêmio Lavoisier, Conselho Regional de Química - IV Região.


Produções



Produção bibliográfica
Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
RODRIGUES-SILVA, C. ; VENANCIO, W. A. L. ; CAIANELO, M. ; GUIMARÃES, J.R. . Monitoring the Antimicrobial Activity of Tetracyclines Solutions during Photocatalytic Oxidation. In: 10 th Micropol and Ecohazards, 2017, Viena. 10 th Micropol and Ecohazards, 2017.

2.
VENANCIO, W. A. L.; RODRIGUES-SILVA, C. ; CAIANELO, M. ; GUIMARÃES, J.R. . Photocatalysis Removal of Fluoroquinolones at ppb Levels and Quantification by Automated on line SPE Coupled to MS. In: 9th European meeting on Solar Chemistry and Photocatalysis: Environmental Applications (SPEA), 2016, Strasbourg. 9th European meeting on Solar Chemistry and Photocatalysis: Environmental Applications (SPEA), 2016.

3.
RODRIGUES-SILVA, C. ; CAIANELO, M. ; VENANCIO, W. A. L. ; GUEDES, M ; GUIMARÃES, J.R. . Photocatalytic Oxidation of Tetracyclines at Environmental Concentration Levels: Evaluation of Drugs Residual Biological Activity. In: The 22nd International Conference on Advanced Oxidation Technologies for Treatment of Water, Air and Soil (AOTs-22), 2016, Atlanta. The 22nd International Conference on Advanced Oxidation Technologies for Treatment of Water, Air and Soil (AOTs-22), 2016.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
VENANCIO, W. A. L.; RODRIGUES-SILVA, C. ; GUEDES, M ; GUIMARÃES, J.R. . Degradação de Fluoroquinolonas por Fotólise por UVA e UVC. In: XIV Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia, 2016, Curitiba. XIV Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia, 2016.

2.
VENANCIO, W. A. L.; UMBUZEIRO, G. A. ; BORHER MOREL, M. B. . Cultivo e Sensibilidade ao NaCl de Ceriodaphnia dubia em Meio Sintético. In: 67ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, 2015, São Carlos. 67ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, 2015.

Artigos aceitos para publicação
1.
VENANCIO, WILSON AUGUSTO LIMA; RODRIGUES-SILVA, CAIO ; MANIERO, MILENA GUEDES ; GUIMARÃES, JOSÉ ROBERTO . Photocatalytic removal of fluoroquinolones and their antimicrobial activity from water matrices at trace levels: A comparison of commercial TiO2 catalysts. WATER SCIENCE AND TECHNOLOGY, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
VENANCIO, W. A. L.; OLIVEIRA, A. C. ; PINTO, P. A. S. ; UMBUZEIRO, G. A. ; BORHER MOREL, M. B. . Cultivo e Sensibilidade ao NaCl de Ceriodaphnia dubia em meio Sintético. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
PINTO, P. A. S. ; VENANCIO, W. A. L. ; OLIVEIRA, A. C. ; UMBUZEIRO, G. A. ; BORHER MOREL, M. B. . Efeitos do Meio de Cultivo Sobre a Reprodução, Longevidade e Sensibilidade de Daphnia similis. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
VENANCIO, W. A. L.; UMBUZEIRO, G. A. . Validação do Meio MS para Cultivo de Ceriodaphnia dubia. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
VENANCIO, W. A. L.. A Importância do Formação Técnica na Atuação Profissional. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
VENANCIO, W. A. L.; VENDEMIATTI, J. A. S. ; PINTO, P. A. S. ; ALBUQUERQUE, A. F. ; KUMMROW, F. ; UMBUZEIRO, G. A. . Ocorrência de Corantes em Amostras de efluente e Águas Superficiais com Influência da Atividade Têxtil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

6.
PINTO, P. A. S. ; VENANCIO, W. A. L. ; VENDEMIATTI, J. A. S. ; ALBUQUERQUE, A. F. ; KUMMROW, F. ; UMBUZEIRO, G. A. . Ocorrência de Corantes Têxteis em Amostras de Efluentes e de Água do Ribeirão dos Cristais, Cajamar, São Paulo. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

7.
VENDEMIATTI, J. A. S. ; VENANCIO, W. A. L. ; PINTO, P. A. S. ; ALBUQUERQUE, A. F. ; KUMMROW, F. ; UMBUZEIRO, G. A. . Ocorrência de Corantes em Amostras de efluente e Águas Superficiais com Influência da Atividade Têxtil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
HONORIO, J. G. ; BUENO, A.A. ; VENANCIO, W. A. L. ; UMBUZEIRO, G. A. ; KUMMROW, F. . Influência de Nanotubos de Carbono de Paredes Múltiplas (NTC) na Fitotoxicidade do NaCl, ZnSO4 e 2,4-D para Lactuca sativa. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
BUENO, A.A. ; ERIKA,T. ; VENANCIO, W. A. L. ; ALMEIDA, G. ; OLIVEIRA, A. C. ; MATTA, M. E. M. ; KUMMROW, F. ; UMBUZEIRO, G. A. . Comparação Preliminar do Teste de Fitotoxicidade com a L.sativa Utilizando Placa de Petri Convencional e Placa Protótipo Adaptada. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
VENANCIO, W. A. L.; BUENO, A.A. ; HONORIO, J. G. ; KUMMROW, F. ; UMBUZEIRO, G. A. . Fitotoxicidade de nanotubos de Carbono de Parede Múltipla na Ausência e Presença de Sulfato de Zinco. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
LUNA, L. A. V. ; VENANCIO, W. A. L. ; PINTO, P. A. S. ; OLIVEIRA, A. C. ; KUMMROW, F. ; UMBUZEIRO, G. A. . Ecotoxicidade de Corantes Têxteis e Alimentícios e Classificação da Periculosidade Ambiental de Acordo com a Classificação do GHS. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
VENANCIO, W. A. L.. Implantação de Cultivo de Microcrustáceos (Daphnia similis e Ceriodaphnia dubia) e Ensaios de Ecotoxicidade. 2015.

2.
VENANCIO, W. A. L.. Levantamento e Avaliação dos Impactos na Produção da Empresa Nestlé. 2014.

3.
VENANCIO, W. A. L.. Programa de Proficiência em Ensaios Ecotoxicológicos. 2013.

Trabalhos técnicos

Demais tipos de produção técnica
1.
VENANCIO, W. A. L.. A Importância da Formação Técnica na Atuação Profissional. 2013. (Palestra).



Bancas




Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
VENANCIO, W. A. L.. Toxicidade de Derivados do Corante C.I Disperse Violet 93 para o Microcrustáceo Daphnia similis. 2018. Universidade Estadual de Campinas.

2.
VENANCIO, W. A. L.. Toxicity of Sediments Under the Influence of the Submarine Emissary of Santos Using the Marine Amphipod Parhyale hawaiensis. 2018. Universidade Estadual de Campinas.

3.
VENANCIO, W. A. L.. Degradação do 2,4 Diclorofenol em Rede de Distribuição de Água por Ozônização. 2018. Universidade Estadual de Campinas.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
II Workshop de Resíduos de Medicamentos Veterinários no Ambiente.Processos Fotocatalíticos Heterogêneos Aplicados na Degradação de Fluoroquinolonas: Avaliação da Atividade Antimicrobiana. 2018. (Simpósio).

2.
I Workshop Sao Paulo - Germany: Advanced Oxidation Processes for Water and Wastewater Treatment: Emerging Contaminants, Byproducts Idetification and Toxicity.The Combination of Hidrodynamic Applied to Leachate Treatment. 2018. (Simpósio).

3.
XVI Ciência e Arte nas Férias.Formação e Características dos Solos para Entendimento da sua Importância Agrícola e Ambiental. 2018. (Simpósio).

4.
3rd Iberoamerican Conference on Advanced Oxidation Technologies (III CIPOA) 2nd Colombian Conference on Advanced Oxidation Processes (II CCPAOX). Photocatalytic Activity of N-modified TiO2 Synthesized by Different Methods and Inactivation of Antimicrobial Activity. 2017. (Congresso).

5.
Associação Brasileira de Cimento Portland.Workshop: Parede de Concreto. 2017. (Simpósio).

6.
XV Ciência e Arte nas Férias.Ocorrência e Degradação de Antimicrobianos em Matrizes Aquosas. 2017. (Simpósio).

7.
XXV Congresso de Iniciação Científica da Unicamp. Miniaturização do Teste de Toxicidade com a Anfípode Marinho Parhyalehawaiensis. 2017. (Congresso).

8.
9th European Meeting on Solar Chemistry and Photocatalysis: Environmental Applications (SPEA 9). Photocatalysis Removal of Fluoroquinolones at ppb Levels and Quantification by Automated on line SPE Coupled to MS. 2016. (Congresso).

9.
AOTs-22 Advanced Oxidation Technologies for Treatment of Water, Air and Soil. Photocatalytic Oxidation os Tetracyclines ae Environmental Concentration Levels: Evaluation of Drugs Residual Biological Activity. 2016. (Congresso).

10.
II SSA - Semana de Saneamento e Ambiente.Degradação de Fluoroquinolonas por Fotólise por UVA e UVC. 2016. (Simpósio).

11.
I SPFEC - I Semana de Pesquisa da Faculdade de Engenharia Civil.Processos Fotocatalíticos Heterogêneos na Degradação de Fluoroquinolonas: Avaliação da Toxicidade e Intermediários. 2016. (Seminário).

12.
I Workshop de Resíduos de Medicamentos Veterinários no Ambiente. 2016. (Simpósio).

13.
VII Tecnologia em Foco. 2016. (Simpósio).

14.
XIV Ciência e Arte nas Férias.Processos Fotocatalíticos Heterogêneos na Degradação de Fluoroquinolonas. 2016. (Simpósio).

15.
XIV ECOTOX - Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia. Degradação de Fluoroquinolonas por Fotólise por UVA e UVC. 2016. (Congresso).

16.
67ª SBPC - Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Cultivo e Sensibilidade ao NaCl de Ceriodaphnia dubia em Meio Sintético. 2015. (Congresso).

17.
I SSA - Semana de Saneamento e Ambiente.Tríade como Ferramenta de Avaliação de Risco Ecológico (Are) na Ecotoxicologia. 2015. (Simpósio).

18.
V Escola de Separações. 2015. (Simpósio).

19.
Workshop Tecnologias para o Enfrentamento da Crise Hídrica: Casos Práticos de Utilização de Membranas de Ultrafiltração e de Reuso. 2015. (Simpósio).

20.
XII Ciência e Arte nas Férias.Monitoramento dos Impactos Ambientais. 2014. (Simpósio).

21.
XIII ECOTOX - Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia. Cultivo e Sensibilidade ao NaCl de Ceriodaphnia dubia em meio Sintético. 2014. (Congresso).

22.
XXII Congresso de Iniciação Cientifica. Validação do Meio MS para o Cultivo de ceriodaphnia dubia. 2014. (Congresso).

23.
Introdução ao SAS.Introdução ao SAS. 2013. (Simpósio).

24.
Programa de Proficiência em Ensaios Ecotoxicológicos.Programa de Proficiência em Ensaios Ecotoxicológicos. 2013. (Outra).

25.
Treinamento Introdução ao SAS. 2013. (Encontro).

26.
XI Ciência e Arte nas Férias.Monitoramento da Qualidade da Água. 2013. (Oficina).

27.
XVIII CBTOX - Congresso Brasileiro de Toxicologia. 2013. (Congresso).

28.
4ª Reunião Técnica LEAL.A Química Aplicada a Área de Toxicologia Ambiental. 2012. (Outra).

29.
Abordagem Populacional na Ecotoxicologia. 2012. (Seminário).

30.
Auditoria Interna ANNT NBR ISO/IEC 17025:2005.Auditoria Interna ANNT NBR ISO/IEC 17025:2005. 2012. (Outra).

31.
Avaliação do Ciclo de Vida de Produtos, Rotulagem Ambiental e Ecodesing.Avaliação do Ciclo de Vida de Produtos, Rotulagem Ambiental e Ecodesing. 2012. (Simpósio).

32.
Avaliação Genotóxica e suas Implicações na Saúde Humana. 2012. (Outra).

33.
Escola Internacional de Corantes.Ocorrência de Corantes em Amostras de Efluentes e Águas Superficiais como Influência de Atividade Têxtil. 2012. (Simpósio).

34.
I Escola Internacional de Corantes: Análises, Degradação e Toxicidade. Ocorrência de Corantes em Amostras de Efluente e Águas Superficiais com Influência de Atividade Têxtil. 2012. (Congresso).

35.
Métodos de Coleta e Preservação de Amostras. 2012. (Outra).

36.
Treinamento da Documentação da Qualidade.Treinamento da Documentação da Qualidade. 2012. (Encontro).

37.
Treinamento do Cultivo de Organismos - testes (Daphnias similis e Ceriodaphnia Dubia).Treinamento do Cultivo de Organismos - testes (Daphnias similis e Ceriodaphnia Dubia). 2012. (Outra).

38.
Treinamento Interno: Documentação da Qualidade. 2012. (Outra).

39.
XII ECOTOX - Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia. Ocorrêcia de Corantes Têxteis em Amostras de Efluentes e de Água do Ribeirão dos Cristais, Cajamar, São Paulo. 2012. (Congresso).

40.
2ª Reunião Técnica do LEAL. 2011. (Encontro).

41.
2º Workshop sobre Contaminantes Emergentes em Águas para Consumo Humano. 2011. (Simpósio).

42.
3ª Reunião LEAL - Ferramentas e Soluções em Saúde Ambiental. 2011. (Outra).

43.
Fórum Permanente.Redução de Consumo de Energia na Indústria. 2011. (Encontro).

44.
I Reunião Técnica Laboratório de Ecotoxicologia e Microbiologia Ambiental - LEAL.Interferência Endócrina e as Cianobactérias. 2011. (Encontro).

45.
IV Workshop e I Simpósio de Ecotoxiclogia.Fitotoxicidade de Nanotubos de Carbono de Parede Multipla na Ausência e Presença de Sulfato de Zinco. 2011. (Simpósio).

46.
IX Ciência e Arte nas Férias. Monitoramento da Qualidade da Água. 2011. (Congresso).

47.
XVII CBTOX - Congresso Brasileiro de Toxicologia. Comparação Preliminar do Teste de Fitotoxicidade com a Lactuca sativa Utilizando Placa de Petri Convencional e Placa Protótipo Adaptada. 2011. (Congresso).

48.
Fórum Permanente de Nanotecnologia.Conhecimento e Tecnologia da Inovação. 2010. (Outra).

49.
XI ECOTOX - Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia. Comparação Preliminar do Teste de Fitotoxicidade com a Lactuca sativa Utilizando Placa de Petri Convencional e Placa Protótipo Adaptada. 2010. (Congresso).

50.
III Fórum de educação Ambiental e Integração Regional de Avaré. 2008. (Simpósio).

51.
5º Encontro de Técnologia Agrícola - Cereais de Inverno.Produção de Sementes, Mudas e Matrizes. 2007. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VENANCIO, W. A. L.; SCHINEIDER, J. . Seminários de Poluição e Qualidade Ambiental: Impactos da Degradação e Estratégias de Controle. 2017. (Outro).

2.
VENANCIO, W. A. L.; SPINA, M. ; RODRIGUES, E. ; RODRIGUES, A. ; CAIANELO, M. ; MADRID, F. J. ; MALEK, M. ; MORETTO, R. ; PRADO, D. ; PENA, F. . II SSA - Semana de Saneamento e Ambiente. 2016. (Outro).

3.
VENANCIO, W. A. L.; RODRIGUES, E. ; PALTRONIERI, C. N. ; RODRIGUES, E. R. ; GARCIA, L. R. V. E. ; ADARIO, M. L. ; MORETTO, R. L. ; MAGALHAES, T. M. . I SSA - Semana de Saneamento e Ambiente. 2015. (Outro).



Outras informações relevantes


Aprovado em 1º lugar no Processo Seletivo para Docente nº 072/02/2018 (PROCESSO N° 2749/2018.) da ETEc Prefeito José Esteves, nos termos do comunicado CEETEPS N° 1/2009 e suas alterações, publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo em 16/04/2018. Componente Curricular: Avaliação de Risco e Impacto Ambiental

Treinamento de Entendimento e Interpretação da norma NBR - ISO/ IEC 17025 - Requisitos Gerais para Competência de Laboratório de Ensaio e Calibração. Competência para atuar como auditor interno (2010);

Treinamento Interno sobre a Documentação da Qualidade (Manual da Qualidade, Política de Qualidade, Confidencialidade e Conflitos de Interesse, Elaboração e Emissão de Procedimentos e Formulários, Ações Corretivas e Preventivas)

Participação da Auditoria Interna - ABNT NBR ISO/IEC 17025:2005, realizada no Laboratório de Ecotoxicologia e Microbiologia Ambiental "Profº Drº Abílio Lopes" - LEAL, no período de 30/07/2012 à 04/08/2012.


Possuo Capacitação para Implantação de Cultivo de Organismos Aquáticos em Laboratório (Ceriodaphnia dubia e Daphnia similis), Treinamento para Ensaios Ecotoxicológicos Agudos e Crônicos com Capacitação para Consultorias Laboratoriais (2010-2014)



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 12/12/2018 às 8:32:07