Camila Massaro Cruz de Góes

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1457012097470940
  • Última atualização do currículo em 08/02/2019


Doutoranda em Ciência Política pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde também graduou-se em Ciências Sociais. Durante o mestrado em Ciência Política realizado na Universidade de São Paulo (USP), realizou estágio no Departamento de História da Universidade de Princeton. Como pesquisadora, atua no grupo "Pensamento e Política no Brasil" (USP) e no "Laboratório de Pensamento Político" (Unicamp). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Camila Massaro Cruz de Góes
Nome em citações bibliográficas
GÓES, C.


Formação acadêmica/titulação


2016
Doutorado em andamento em Ciência Política.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Usos de Gramsci e a tradução do marxismo na América Latina: uma investigação sobre as revistas Presença e Pasado y Presente,
Orientador: Alvaro Gabriel Bianchi Mendez.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
2012 - 2015
Mestrado em Ciência Política.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
com período sanduíche em Princeton University (Orientador: Gyan Prakash).
Título: Existe um pensamento político subalterno? Um estudo sobre os Subaltern Studies:1982-2000,Ano de Obtenção: 2015.
Orientador: Bernardo Ricupero.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
2008 - 2011
Graduação em Ciências Sociais.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.




Formação Complementar


2015 - 2015
Partidos e eleições no Brasil pós 1945. (Carga horária: 120h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2014 - 2014
Scuola Internazionale di Studi Gramsciani. GSS.. (Carga horária: 40h).
Fondazione Instituto Gramsci, Itália.
2013 - 2013
Philosophical Foundations of the Social Sciences. (Carga horária: 34h).
International Political Science Association, IPSA, Brasil.
2013 - 2013
Proficiência em Italiano.
Università per Stranieri di Siena, CILS, Itália.
2012 - 2012
Preparação Pedagógica PAE. (Carga horária: 16h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Pesquisa e desenvolvimento, Enquadramento Funcional: Pesquisa e desenvolvimento

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estágio Supervisionado de Docência, Carga horária: 6
Outras informações
Disciplina de Teoria Política Moderna, com supervisão do Prof. Patricio Tierno.

Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estágio Supervisionado em Docência, Carga horária: 6
Outras informações
Disciplina de Teoria Política Moderna, com supervisão do Prof. Alvaro de Vita.

Atividades

02/2013 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, .


Princeton University, PRINCETON, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Visiting Student Researcher Collaborator, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitora PED, Carga horária: 25
Outras informações
Monitora do Programa de Estágio Docente (PED) da disciplina "Tradições do Pensamento Político" sob supervisão do Prof. Alvaro Bianchi

Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitora PAD, Carga horária: 8, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Monitoria PAD da disciplina HZ447: Tradições do Pensamento Político turmas A e B, no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas.

Atividades

2009 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de Ciências Políticas.



Linhas de pesquisa


1.
Marxismo e Pensamento Político

Objetivo: O Grupo de Pesquisa Marxismo e Pensamento Político desenvolve pesquisas nas quais o marxismo é o fundamento para uma metodologia crítica de análise das ideias políticas. Tomando como ponto de partida a unidade entre filosofia, história e política, essa metodologia considera as ideias de um autor ou de uma corrente de pensamento como intervenções no debate político, tentativas de responder aos problemas postos por conjunturas políticas particulares. Reencontrar esse contexto no qual as ideias políticas são elaboradas e o impacto destas sobre o contexto torna-se, assim, importante para uma compreensão mais abrangente do pensamento político..
2.
Pensamento e Política no Brasil


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Reabrindo uma agenda de pesquisa sobre as classes subalternas no Brasil
Descrição: O esforço deste projeto está voltado à reabertura de uma agenda de pesquisa, que se caracteriza, ao nosso ver, pela centralidade das atividades das classes subalternas no Brasil e pelo empenho em destacar e explicar seus traços de autonomia e contradições. Esta agenda possui três grandes referências que se encontram na obra de Caio Prado Jr., Maria Sylvia de Carvalho Franco e Maria Isaura Pereira de Queiroz. Os parâmetros metodológicos e objetivos principais, por sua vez, estão baseados em uma leitura inspirada em Antonio Gramsci, em especial de seu projeto esboçado no Caderno 25, intitulado ?Por uma história dos grupos e classes subalternas?. Buscamos, com isso, avaliar a possibilidade de haver uma unidade nas diferentes teses de Caio Prado Jr, Maria Sylvia de Carvalho Franco e, de modo particular, Maria Isaura Pereira de Queiroz. Entendemos que a condição fragmentada das classes e grupos subalternos, bem como a tendência à unificação em sua atividade, em que se dão traços de autonomia, estimulada e bloqueada pelas classes dominantes, podem ser encontradas tanto como material de análise como pela interpretação dos autores selecionados para pensar os grupos subalternos no Brasil..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (3) Doutorado: (1) .

Integrantes: Camila Massaro Cruz de Góes - Coordenador / Thais Regina Pavez - Integrante.
2016 - Atual
Usos de Gramsci e a tradução do marxismo na América Latina: uma investigação sobre as revistas Presença e Pasado y Presente
Descrição: O projeto apresenta como objeto central dois coletivos editoriais ? a revista brasileira Presença e o periódico argentino Pasado y Presente. Tanto o grupo brasileiro quanto o argentino foram formados por intelectuais marxistas que haviam estabelecido uma relação crítica, em graus diferenciados, com os partidos comunistas de seus países e se uniram nestas empreitadas como forma de intervir politicamente no debate estabelecido na época. Além disso, procuravam oferecer um espaço de elaboração cultural para interpretações plurais a respeito dos processos específicos de interrupção e retorno à democracia pelos quais passavam o Brasil e a Argentina. Ambas as revistas recorreram a Antonio Gramsci para formular suas visões, estabelecendo um diálogo a partir deste referencial com as vertentes nacionais de esquerda e enfrentando de modo geral os dilemas da questão democrática. Buscamos, com esta investigação, lançar luz sobre o pensamento político produzido por estes coletivos, tendo como hipótese se tratar de tentativas de nacionalizações do marxismo que apresentaram como ponto de partida, em maior medida, o pensamento de Gramsci e a tradução de suas categorias. Com este objetivo, buscaremos no contexto mobilizado pelas revistas as especificidades da história política de seus países e a originalidade de suas intervenções teórico-políticas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Camila Massaro Cruz de Góes - Coordenador.
2012 - 2015
Existe um pensamento político subalterno? Um estudo sobre os Subaltern Studies:1982-2000
Descrição: Essa pesquisa apresenta como objeto central os Subaltern Studies. Trata-se de um grupo de intelectuais que se destacou em meio a história social e política indiana do final dos anos 1970. O que ligou estruturalmente os intelectuais próximos aos Subaltern Studies, em sua fase inicial foi a tentativa de reescrever criticamente a história colonial da Índia. Nesse sentido, se deu como uma busca por tentar resgatar a voz nativa silenciada e extrair novas perspectivas historiográficas e políticas não só do passado, mas da própria fraqueza da sociedade nativa. Protagonizados por autores como Ranajit Guha, Dipesh Chakrabarty, Partha Chatterjee e Gayatri Chakravorty Spivak, se organizou uma série de coletâneas de artigos sobre a história social e política indiana que totalizaram onze volumes compreendidos entre os anos de 1982 e 2000. Amplamente discutidos, os Subaltern Studies passaram a nomear um campo de estudos abrangente, de caráter internacional. Em meio às diversas fontes que confluíram nestes (marxismo ocidental, pós-estruturalismo, pós-colonialismo), busca-se aprofundar o estudo sobre as apropriações conceituais feitas pelos ?subalternistas? indianos, com ênfase em seu percurso de mudanças e tensões intelectuais, e analisar os limites de sua reincidência teórica ? com destaque para a tradução e extensão à experiência latino-americana com os Latin American Subaltern Studies fundados em 1993, sendo assim, um parâmetro para nossa investigação. Situada no campo da história do pensamento político, esta pesquisa busca apreender as contribuições originais da crítica ?subalternista? no que tange a produção de conhecimento acerca de países de passado colonial..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Camila Massaro Cruz de Góes - Coordenador.
2009 - 2011
Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno
Descrição: A presente pesquisa possuiu o objetivo de realizar um estudo exploratório sobre a apropriação do pensamento político e social de Antonio Gramsci no âmbito dos chamados Subaltern Studies, destacando os trabalhos de Dipesh Chakrabarty, Partha Chatterjee, Ranajit Guha e Gayatri Chakravorty Spivak. Por meio desse estudo pretende-se identificar as formas de tradução do pensamento gramsciano e, principalmente dos conceitos de hegemonia e subalterno, pelos Subaltern Studies e individualizar a contribuição específica destes para a compreensão dos processos de constituição de uma direção político-cultural na sociedade..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Camila Massaro Cruz de Góes - Coordenador.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.


Membro de corpo editorial


2013 - Atual
Periódico: Outubro (São Paulo)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Pensamento Político.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Teoria Política/Especialidade: Teoria Política Moderna.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2013
Melhores Trabalhos apresentados no III Seminário Discente da Pós-Graduação, USP.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
GÓES, C.2018GÓES, C.. Realistas e engajados: a centralidade da política em Gramsci e Schattschneider. REVISTA BRASILEIRA DE CIÊNCIA POLÍTICA, p. 133-166, 2018.

2.
GÓES, C.2017GÓES, C.. [Resenha de] Singer, André; Loureiro, Isabel (orgs.). As contradições do lulismo: a que ponto chegamos? São Paulo: Boitempo, 2016.. OUTUBRO (SÃO PAULO), v. 1, p. 215-223, 2017.

3.
GÓES, C.2017 GÓES, C.. DILEMAS DA TRADUÇÃO DO MARXISMO NA PERIFERIA: ANTONIO GRAMSCI E OS FUNDAMENTOS DOS SUBALTERN STUDIES. Lua Nova. Revista de Cultura e Política, p. 299-351, 2017.

4.
GÓES, C.2016GÓES, C.. Repensando a subalternidade: de Antonio Gramsci à teoria pós-colonial. Outubro (São Paulo), v. 26, p. 89-111, 2016.

5.
GÓES, C.2016GÓES, C.. A contribuição de Gláucio Soares à ciência política no Brasil: notas de uma visão sobre o sistema político brasileiro pós-1945. Teoria & Pesquisa, v. 25, p. 233-253, 2016.

6.
MUSSI, Daniela.2016MUSSI, Daniela. ; GÓES, C. . Antonio Gramsci no centro e na periferia: notas sobre hegemonia e subalternidade ,. International Gramsci Journal, v. 2, p. 271-328, 2016.

7.
GÓES, C.2015GÓES, C.; BRITO, L. . CRISE DA POLÍTICA CONTEMPORÂNEA NO BRASIL: NOTAS DE UM DEBATE SOBRE O LULISMO. Revista Eletrônica de Ciência Política - recp, v. 6, p. 180, 2015.

8.
GÓES, C.2015GÓES, C.. Análises de poder em disputa: Foucault e a virada pós-estruturalista nos Subaltern Studies. PLURAL (SÃO PAULO. ONLINE), v. 22, p. 222, 2015.

9.
GÓES, C.2014GÓES, C.. [Resenha de] Spivak, Gayatri. Pode o Subalterno Falar? Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.. OUTUBRO (SÃO PAULO), v. 21, p. 277, 2014.

10.
GÓES, C.2014GÓES, C.. Antonio Gramsci e a tradução do marxismo na Índia: um estudo sobre os Subaltern Studies. Cadernos Cemarx, v. 7, p. 179, 2014.

11.
GÓES, C.2014GÓES, C.; RICUPERO, B. . Revolução Passiva no Brasil: uma ideia fora do lugar?. Tempo da Ciência (UNIOESTE), v. 20, p. 159-190, 2014.

12.
GÓES, C.2013GÓES, C.. [Resenha de] Kaysel, André. Dois encontros entre o Marxismo e a América Latina. São Paulo: Hucitec. Cadernos de Pesquisa Política, v. 7, p. 176-192, 2013.

13.
GÓES, C.2013GÓES, C.. CONTEXTUALISMO LINGUÍSTICO E CRÍTICA HISTORICISTA: COMO COMPRE-ENDER AS IDEIAS DO PASSADO?. Revista Eletrônica de Ciência Política - recp, v. 4, p. 250, 2013.

14.
GÓES, C.2012GÓES, C.. A Índia na obra de Marx e Engels: entre a filosofia da história e a política. Revista História & Luta de Classes, v. 8, p. p.45-p.50, 2012.

15.
GÓES, C.2012GÓES, C.. [Resenha de] Therborn,Göran. Do marxismo ao pós-marxismo?. Pensata ? Revista dos Alunos do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UNIFESP, v. 2, p. p.228, 2012.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
GÓES, C.. Existe um pensamento político subalterno? Um estudo sobre os Subaltern Studies, 1982-2000. 1. ed. São Paulo: Alameda/Fapesp, 2018. 239p .

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
PAVEZ, T. ; GÓES, C. . Entrevista com a Profa. Walquíria Leão Rego.. Boletim Lua Nova, Cultura e Política, nº 1, Set..

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
GÓES, C.. Subaltern Studies como crítica pós-colonial: declínio do subalterno como sujeito político. In: VIII Colóquio Internacional Marx Engels, 2015, Campinas. VIII Colóquio Marx Engels, 2015. v. 1.

2.
GÓES, C.. De Antonio Gramsci aos Subaltern Studies: notas sobre a noção de subalternidade. In: III Seminário Discente da Pós- Graduação em Ciência Política da USP, 2013, São Paulo. III Seminário Discente da Pós- Graduação em Ciência Política da USP, 2013.

3.
GÓES, C.. A tradução do marxismo na Índia: Antonio Gramsci e os Subaltern Studies. In: VII Colóquio Internacional Marx Engels, 2012, Campinas. VII Colóquio Internacional Marx Engels, 2012. v. 1. p. 1-11.

4.
GÓES, C.; MUSSI, D. X. H. . Subaltern Studies e a atualidade da teoria gramsciana da história. In: 36º Encontro Anual da ANPOCS, 2012, Águas de Lindóia. Anais do 36º Encontro Anual da ANPOCS, 2012.

5.
GÓES, C.. Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno1. In: Marx e o Marxismo 2011: teoria e prática, 2011, Niterói. Marx e o Marxismo 2011: teoria e prática, 2011.

6.
GÓES, C.. Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno. In: IV Seminário Internacional Teoria Política do Socialismo. Antonio Gramsci : a periferia e os subalternos., 2011, Marília. Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno, 2011.

Apresentações de Trabalho
1.
GÓES, C.. Gramscianos brasileiros e argentinos nas revistas Presença e Pasado y Presente. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
PAVEZ, T. ; GÓES, C. . Existe uma agenda de pesquisa sobre as classes subalternas no Brasil?. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
RICUPERO, B. ; GÓES, C. . A revolução passiva: americanismo e iberismo no Brasil, 20 anos depois. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
GÓES, C.. Gramscianos brasileiros e o pensamento democrático de esquerda: o caso da revista Presença. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
GÓES, C.. Gramsci em revista: tradução e circulação do marxismo na América Latina. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
GÓES, C.. ?Usos de Gramsci? e nacionalizações do Marxismo: resistência e inovação política nas revistas Presença e Pasado y Presente (Brasil e Argentina). 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

7.
GÓES, C.. Usos de Gramsci e a tradução do marxismo na América Latina: uma investigação sobre as revistas Presença e Pasado y Presente. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

8.
GÓES, C.. Subaltern Studies e o debate pós-colonial: condições para a crítica e seus limites. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
GÓES, C.. Subaltern Studies como crítica pós-colonial: declínio do subalterno como sujeito político. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
BRITO, L. ; GÓES, C. . As tensões do capitalismo e da democracia no brasil durante os Governos Lula: o debate entre Francisco de Oliveira e André Singer. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
GÓES, C.. De Antonio Gramsci aos Subaltern Studies: notas sobre a noção de subalternidade. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

12.
GÓES, C.. Subalterns and Subalternity. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
GÓES, C.. A tradução do marxismo na Índia: Antonio Gramsci e os Subaltern Studies. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
GÓES, C.; MUSSI, D. X. H. . Subaltern Studies e a atualidade da teoria gramsciana da história. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

15.
GÓES, C.. Existe um pensamento político subalterno? Um estudo sobre os Subaltern Studies:1982-2000. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

16.
GÓES, C.. Antonio Gramsci e a tradução do marxismo na Índia: um estudo sobre os Subaltern Studies. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
GÓES, C.. Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

18.
GÓES, C.. Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
GÓES, C.. Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
GÓES, C.. Antonio Gramsci: em busca de um marxismo etnográfico. Revista Outubro, n.29., 2018. (Tradução/Artigo).

2.
GÓES, C.. Antonio Gramsci em 1917. Revista Outubro, n. 28., 2017. (Tradução/Artigo).

3.
MUSSI, D. X. H. ; GÓES, C. . 'Gramsci em movimento: a espacialidade da revolução passiva.' In: DEL ROIO (org.). Gramsci, periferia e subalternidade. São Paulo: Edusp, 2017. (Tradução/Outra).

4.
GÓES, C.. 'Achille Loria'. In: Gramsci e seus contemporâneos. São Paulo: Cultura Acadêmica.. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2017. (Tradução/Outra).

5.
GÓES, C.. Gramsci e as lutas subalternas hoje: espontaneidade e organização política. Revista Outubro, n. 25., 2016. (Tradução/Artigo).

6.
GÓES, C.. Feminismo e neoliberalismo na América Latina. Revista Outubro, n. 26., 2016. (Tradução/Artigo).

7.
GÓES, C.. Considerações sobre gênero: reabrindo o debate sobre patriarcado e/ou capitalismo. Revista Outubro, n. 23.. Revista Outubro, 2015. (Tradução/Artigo).

8.
GÓES, C.. A causalidade estrutural em Althusser. Lutas Sociais, vol.18, n.33.. São Paulo: Revista Lutas Sociais, 2014. (Tradução/Artigo).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
GÓES, C.. VII Colóquio Internacional Marx Engels. 2012.

Trabalhos técnicos
1.
GÓES, C.. Parecer para Revista Mediações. 2018.

2.
GÓES, C.. Parecer para Monções: Revista de Relações Internacionais na UFGD. 2017.

3.
GÓES, C.. Parecer para Revista Leviathan-Cadernos de Pesquisa Política-Cadernos de Pesquisa Política. 2016.

4.
GÓES, C.. Parecer para Cadernos de Ética e Filosofia Política. 2016.


Demais tipos de produção técnica
1.
RICUPERO, B. ; BRITO, L. ; GÓES, C. ; PAVEZ, T. ; PERRUSO, M. ; MARINO, R. ; MANZATTO, R. . Pensamento e Política no Brasil: o Seminário Marx (1958-1964). 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
GÓES, C.. Pensamento Político de Antonio Gramsci: filosofia, história e política.. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
GÓES, C.. Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno. 2011. (Relatório de pesquisa).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
PAVEZ, T.; Cabral, Fátima; GÓES, C.. Participação em banca de Pedro Pellegrino de Oliveira.Uma análise sobre a produção fonográfica independente: o caso Lira Paulistana (1979-1986). 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Ciências Sociais) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

2.
PAVEZ, T.; BRAGA, A. M. C.; GÓES, C.. Participação em banca de Vanessa Fernandes Santos.A luta por transporte coletivo e a visão de mundo de jovens da Zona Norte de São Paulo. 2018 - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
IX Colóquio Internacional Marx Engels. Gramscianos brasileiros e argentinos nas revistas Presença e Pasado y Presente. 2018. (Congresso).

2.
Primer Foro Mundial del Pensamiento Crítico / 8o Conferencia Latinoamericana y Caribeña de Ciencias Sociales. Gramsci e a tradução da realidade na américa latina: o caso das revistas Pasado y Presente e Presença. 2018. (Congresso).

3.
XI Encontro Nacional da ABCP.Existe uma agenda de pesquisa sobre as classes subalternas no Brasil?. 2018. (Encontro).

4.
9º Congresso Latino-americano de Ciência Política. Gramsci em revista: tradução e circulação do marxismo na América Latina. 2017. (Congresso).

5.
Colóquio Internacional Antonio Gramsci. Gramscianos brasileiros e o pensamento democrático de esquerda: o caso da revista Presença. 2017. (Congresso).

6.
Comparação e Circulação de Ideias. Seminário Intermediário do GT de Pensamento Social no Brasil da ANPOCS e do AT de Pensamento Político Brasileiro da ABCP.."A revolução passiva: americanismo e iberismo no Brasil", 20 anos depois.. 2017. (Seminário).

7.
40º Encontro Anual da ANPOCS.Usos de Gramsci e a tradução do marxismo na América Latina: uma investigação sobre as revistas Presença e Pasado y Presente. 2016. (Encontro).

8.
VI Seminário Discente da Pós-Graduação em Ciência Política da USP.?Usos de Gramsci? e nacionalizações do Marxismo: resistência e inovação política nas revistas Presença e Pasado y Presente (Brasil e Argentina). 2016. (Seminário).

9.
Estudos de Gramsci para a construção de uma IGS/Brasil.Antonio Gramsci sob as lentes subalternistas: do marxismo à teoria pós- colonia. 2015. (Seminário).

10.
VIII Colóquio Internacional Marx Engels. Subaltern Studies como crítica pós-colonial: declínio do subalterno como sujeito político. 2015. (Congresso).

11.
VIII Congreso Latinoamericano de Ciencia Política (ALACIP). Subaltern Studies e o debate pós-colonial: condições para a crítica e seus limites. 2015. (Congresso).

12.
Colóquio Internacional Desafios das Democracias na América Latina. As tensões do capitalismo e da democracia no brasil durante os Governos Lula: o debate entre Francisco de Oliveira e André Singer. 2014. (Congresso).

13.
Eighth International Conference Rethinking Marxism. Subalterns and Subalternity. 2013. (Congresso).

14.
III Seminário Discente da Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade de São Paulo.De Antonio Gramsci aos Subaltern Studies: notas sobre a noção de subalternidade. 2013. (Seminário).

15.
36º Encontro Nacional da ANPOCS.Subaltern Studies e a atualidade da teoria gramsciana da história. 2012. (Encontro).

16.
8º Encontro da ABCP.Existe um pensamento político subalterno? Um estudo sobre os Subaltern Studies: 1982-2000. 2012. (Encontro).

17.
II Encontro da pós graduação em Ciência Política.Antonio Gramsci e a tradução do marxismo na Índia: um estudo sobre os Subaltern Studies. 2012. (Encontro).

18.
VII Colóquio Internacional Marx Engels. A tradução do marxismo na Índia: Antonio Gramsci e os Subaltern Studies. 2012. (Congresso).

19.
Colóquio Nacional Marx e o Marxismo. Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno. 2011. (Congresso).

20.
IV Colóquio Internacional Marx e os Marxismos. Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno. 2011. (Congresso).

21.
IV Seminário Científico Internacional Teoria Política do Socialismo. Antonio Gramsci: A periferia e os subalternos..Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno. 2011. (Seminário).

22.
Mini Curso: Profissões e Classes Sociais. 2011. (Outra).

23.
XIX Congresso Interno de Iniciação Científica da Unicamp. Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno. 2011. (Congresso).

24.
III Colóquio Marx e os marxismos. Antonio gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno. 2010. (Congresso).

25.
XVIII Congresso Interno de Iniciação Científica da Unicamp. Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno. 2010. (Congresso).

26.
Seminários de Estudos - Gramsci e a Educação. 2009. (Seminário).

27.
VI Colóquio Internacional Marx Engels.Antonio Gramsci e os Subaltern Studies: uma investigação sobre os conceitos de hegemonia e subalterno. 2009. (Outra).

28.
XIV Congresso Brasileiro de Sociologia. 2009. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
PAVEZ, T. ; GÓES, C. . Seminário "Os subalternos e a política".. 2018. (Congresso).

2.
GÓES, C.. Colóquio Internacional Antonio Gramsci. 2017. (Congresso).

3.
GÓES, C.; RICUPERO, B. ; PAVEZ, T. ; SINGER, A. ; BRITO, L. . Colóquio Gramsci: a centralidade da política. 2015. (Outro).



Outras informações relevantes


Aceita com uma dos 15 pesquisadores selecionados para participar da Ghilarza Summer School que aconteceu de 8 a 12 de Setembro na Itália, dedicada ao estudo avançado do pensamento de Antonio Gramsci, com ênfase ao tema "hegemônico/subalterno".



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/02/2019 às 16:31:48