Eduardo José Grin

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9715457072186077
  • Última atualização do currículo em 16/12/2018


Doutor em Administração Pública e Governo (FGV-SP), Mestre em Ciência Política (USP), Especialista em Sociologia (UFRGS), Bacharelado e licenciatura em Ciências Sociais (UNISINOS). Professor da Escola de Administração de Empresas e da Escola de Economia/Fundação Getulio Vargas de São Paulo. Coordenador do curso de pós-graduação "Projetos Sociais e Políticas Públicas" (2016-2017) no Campus Universitário Senac Santo Amaro. Professor do curso de Especialização ?Legislativo e Democracia no Brasil" da Escola do Parlamento/Câmara Municipal de São Paulo (2014). Professor da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1990-1991) e da Faculdade Portoalegrense de Educação, Ciências e Letras/Porto Alegre (1993-1997). Pesquisador do Centro de Estudos em Administração Pública e Governo (CEAPG/FGV-SP) nas áreas de planejamento e políticas públicas e estudos do poder local. Professor do Campus Universitário Senac Santo Amaro no Bacharelado de Relações Internacionais em Ciência Política e do curso de Especialização latu sensu em Administração Pública na área de Gestão e Avaliação de Políticas Públicas (2012-2017). Tem experiência de oito anos em educação a distância na FGV On Line em cursos de extensão, MBA e graduação na área de Gestão Pública. Professor-tutor dos cursos de Especialização em Gestão Estratégica em Políticas Públicas (2014-2105) pela Escola de Extensão da Unicamp e do curso "Gestão e Políticas Públicas" (2013-2014)/Fundação Escola de Sociologia Política de São Paulo. Integrou a Comissão de Qualificação e Modernização da Gestão Pública da Associação Brasileira de Municípios (2009-2011). Tem experiência na área de Gestão Pública com participação em projetos de modernização e desenvolvimento institucional, com ênfase em planejamento, gestão, indicadores e avaliação de políticas públicas, sobretudo em governos subnacionais. Atua como consultor em projetos de modernização administrativa e gerencial para instituições públicas tendo participado de mais de 20 projetos junto a governos municipais brasileiros. Consultor da UNESCO, Instituto Natura, Embaixada Britânica no Brasil e Global Initiative for Fiscal Transparency. Conselheiro da Agenda Pública, organização da sociedade civil que apoia a modernização da gestão pública municipal. Ganhador do prêmio de melhor trabalho no Encontro Nacional de Administração Pública (2012). Prêmio de Menção honrosa no concurso de monografias promovido pelo Consejo de Adminstración para el Desarrollo (2008). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Eduardo José Grin
Nome em citações bibliográficas
GRIN, E. J.;GRIN, EDUARDO JOSÉ

Endereço


Endereço Profissional
FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS (SP), Escola de Economia de São Paulo.
Rua Itapeva
Bela Vista
01332000 - São Paulo, SP - Brasil
Telefone: (11) 37993589


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2016
Doutorado em Doutorado em Administração Pública e Governo.
FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS (SP), FGV, Brasil.
Título: O desenvolvimento de capacidades administrativas e fiscais dos municípios brasileiros: sua trajetória e implantação a partir de programas do Governo Federal entre 1997-2010, Ano de obtenção: 2016.
Orientador: Fernando Luiz Abrucio.
Coorientador: Fernando Luiz Abrucio.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: gestão; desenvolvimento gerencial; planejamento; capacidade estatal; federalismo; relações intergovernamentais.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Estado e Governo / Especialidade: Relações Intergovernamentais.
2009 - 2011
Mestrado em Ciência Política.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Caminhos e Descaminhos das Subprefeituras na Cidade de São Paulo na gestão Marta Suplicy (2001-2004),Ano de Obtenção: 2011.
Orientador: Eduardo César Leão Marques.
Palavras-chave: governo local; poder local; política pública.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Administração Pública, Defesa e Seguridade Social.
1990 - 1993
Especialização em Sociologia. (Carga Horária: 480h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Ciência e ideologia no Cebrap (1970-1980).
Orientador: Eno Dagoberto Liedke Filho.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
1983 - 1989
Graduação em CiIencias Sociais.
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.




Formação Complementar


2014 - 2014
Extensão universitária em ntroduction to Network Anaysis using Pajek. (Carga horária: 68h).
International Political Science Association, IPSA, Canadá.
2013 - 2013
Extensão universitária em Quantitative Methdos for Public Policy Analysis. (Carga horária: 68h).
International Political Science Association, IPSA, Canadá.
2013 - 2013
A dimensão regional na análise social. (Carga horária: 4h).
Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, CEBRAP, Brasil.
2013 - 2013
Desafios metodológicos do uso de questionários. (Carga horária: 4h).
Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, CEBRAP, Brasil.
2013 - 2013
Deficiências Observadas em Estudos de Natureza Qua. (Carga horária: 4h).
Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, ANPAD, Brasil.
2013 - 2013
37o Encontro Anual da ANPOCS. (Carga horária: 36h).
Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais, ANPOCS, Brasil.
2013 - 2013
Qualitative Comparative Analysis (QCA): Possível E. (Carga horária: 4h).
Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, ANPAD, Brasil.
2013 - 2013
Métodos Qualitativos de Pesquisa em Administração:. (Carga horária: 4h).
Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, ANPAD, Brasil.
2013 - 2013
Desafios e Limitações de Métodos Quantitativos. (Carga horária: 4h).
Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, ANPAD, Brasil.
2012 - 2012
Extensão universitária em Multiple Regression Analysis. (Carga horária: 64h).
International Political Science Association, IPSA, Canadá.
2011 - 2011
Extensão universitária em Metodologia da Política Comparada problemas e técn. (Carga horária: 60h).
USP/Faculdade de Filosofia, Ciências, Letras e Humanidades, FFCLH, Brasil.
2009 - 2010
Extensão universitária em Tutorial de Professores. (Carga horária: 45h).
Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
2009 - 2009
Extensão universitária em Políticas Sociais e Descentralização. (Carga horária: 60h).
Escola de Administração de Empresas de São Paulo, EAESP, Brasil.
2008 - 2008
Extensão universitária em Interesses organizados em ciência política. (Carga horária: 60h).
USP/Faculdade de Filosofia, Ciências, Letras e Humanidades, FFLCH, Brasil.
2008 - 2008
IV Congreso del Alacip - 2008. (Carga horária: 27h).
Asociación Latinoamericana de Ciencia Política, ALACIP, México.
2004 - 2004
Descentralização e Poder Local. (Carga horária: 8h).
Prefeitura Municipal de São Paulo, PMSP, Brasil.
1997 - 1997
Análise, Mapeamento e Otimização de Processos. (Carga horária: 8h).
Dino Carlos Mocsányi, TOP EVENTOS, Brasil.
1994 - 1994
Saúde Mental e Trabalho: um enfoque preventivo. (Carga horária: 8h).
Intercorp Consultoria Empresrial, INTERCORP, Brasil.
1993 - 1993
Qualidade Total Aplicada. (Carga horária: 25h).
Siqueira Campos Associado, SQA, Brasil.


Atuação Profissional



Instituto Chileno de Estudios Municipales, ICHEM, Chile.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS (SP), FGV, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 8
Outras informações
Professor contratado para ministrar a disciplina Sistema Polítco Brasileiro para o curso de graduação em Administração Pública


Centro Universitário Senac, SENAC/SP, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2017
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor horista, Carga horária: 18
Outras informações
Professor da graduação em Relações Internacionais e Administração de Empresas e da Especialização latu sensu em Administração Pública.

Atividades

08/2016 - Atual
Direção e administração, Centro Universitário SENAC - Campus Santo Amaro, .

Cargo ou função
Coordenador do curso de pós-graduação em Gestão de Projetos e Políticas Públicas.

Centro de Estudos em Administração Pública e Governo, CEAPG, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador
Outras informações
Colaborador do CEAPG (Centro de Estudos em Administração Pública e Governo) na elaboração de projetos de estudos e de pesquisas em temas relacionados aos governos subnacionais. De forma mais específica, na construção de um projeto de cooperação técnica que deve iniciar sua execução em 2012. Atualmente participa da equipe de coordenação da pesquisa "Empowering Brazilian States to Improve Business Environment" realizado pelo CEAPG e CEN (Centro de Empreendendorismo e Novos Negócios).

Atividades

10/2010 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Estudos em Administração Pública e Governo, .

11/2011 - 11/2013
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Estudos em Administração Pública e Governo, .

Cargo ou função
Representante da FGV na Comissão Julgadora do Prêmio Gestor Eficiente da Merenda Escolar promovido pela Ação Fome Zero.

FGV On Line, FGV ON LINE, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Prestador de serviço, Enquadramento Funcional: Professor tutor

Atividades

10/2010 - Atual
Ensino, MBA em Gestão Pública, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Professor-tutor de: Gestão e Avaliação de Políticas Públicas, Modelagem de Organizações Públicas, Projetos de Impacto na Administração Pública, Gestão da Qualidade em Projetos Públicosde e Elaboração, avaliação e controle de projetos públicos.
10/2010 - Atual
Extensão universitária , FGV On Line, .

Atividade de extensão realizada
Professor-tutor de: Gestão e Avaliação de Políticas Públicas, Modelagem de Organizações Públicas e Captação de Fontes de Recursos para Municípios.
10/2010 - 10/2013
Ensino, Tecnólogo em Gestão Pública, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Estado, Governo e Administração Pública no Brasil e Estado, Governo e Administração Pública

Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Prestador de serviços, Enquadramento Funcional: Professor tutor, Carga horária: 10
Outras informações
Professor tutor do curso de CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO - GESTÃO ESTRATÉGICA EM POLÍTICAS PÚBLICAS


Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, FESPSP, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Prestador de serviço (tutor), Enquadramento Funcional: Tutor de curso de EAD, Carga horária: 8
Outras informações
Tutor do curso de especialização em gestão de políticas públicas. O curso é realizado totalmente na modalidade EAD. O curso foi encerrado com suas duas turmas no primeiro semestre de 2014 (a primeira turma em maio e a segunda em junho).


Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
Vínculo institucional

1990 - 1991
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor da graduação em Ciências Sociais, Carga horária: 16
Outras informações
Responsável pelas disciplinas de Teoria Política I, Sociologia da Sociedade Brasileira e Estudos de Problemas Brasileiros


Faculdade Porto-Alegrense, FAPA, Brasil.
Vínculo institucional

1993 - 1997
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor de Sociologia I e II, Carga horária: 12
Outras informações
Responsável pelas disciplinas de Sociologia Geral I e II e Sociologia do Desenvolvimento


Escola Iberoamericana de Políticas Públicas, EIAPP, Venezuela.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Prestador de serviço, Enquadramento Funcional: Prestador de serviços, Carga horária: 4
Outras informações
Coordenador e professor do curso Ciudad, Gobierno Local y Gobernanza Democrática para el Desarrollo Sostenible


Escola do Parlamento, EP, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Prestador de serviços, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 4
Outras informações
Professor de Teoria Política no curso de Especialização Legislativo e Democracia no Brasil. O curso de 60 horas teve seu décimo quinto encontro em 15 de julho e nessa data as atividades foram encerradas.


Escola de Economia de São Paulo, EESP-FGV, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Prestador de serviço, Enquadramento Funcional: Professor-tutor, Carga horária: 4
Outras informações
Professor-tutor de Introdução às Ciências Sociais no curso de graduação de economia.


Faculdades Integradas Coração de Jesus, FAINC, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Contratado como autônomo, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 8
Outras informações
Professor do curso de Elaboração e Análise de Políticas Públicas para o curso de Especialização latu sensu Gestão Estratégica de Pessoas e Políticas Públicas.

Atividades

07/2013 - 08/2013
Ensino, Gestão Estratégica de Pessoas e Políticas Públicas, Nível: Especialização

Disciplinas ministradas
Elaboração e Análise de Políticas Públicas

Faculdade FIA de Administração e Negócios, FIA, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Prestador de serviço, Enquadramento Funcional: Gerente Executivo/Consultor, Carga horária: 40
Outras informações
Gerente de Planejamento atuando na coordenação técnica de projetos e vinculado ao projeto da Copa 2014 junto ao COESP (Comitê Executivo de São Paulo).


Fundação de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Brasília, FINATEC, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Autônomo, Enquadramento Funcional: Coordenador de projetos e Consultor, Carga horária: 44, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Consultor autônomo junto à Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos durante o ano de 2007, atuando como coordenador nacional dos projetos e consultor nas áreas de gestão, sistemas de controle e indicadores de desempenho, planejamento estratégico, desenvolvimento organizacional, métodos e processos de trabalho e na coordenação geral dos projetos realizados em governos subnacionais.


Faculdade Porto-Alegrense de Educação, Ciências e Letras, FAPA, Brasil.
Vínculo institucional

1992 - 1993
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Professor convidado, Carga horária: 7
Outras informações
Professor do curso de pós-graduação de metodologia do ensino de matemática na disciplina de sociologia da educação.


Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos, FINATEC, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Especialista em Projetos Especiais, Carga horária: 44, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Contratado como para a função de Especialista em Projetos para atuar como coordenador nacional dos projetos e consultor nas áreas de desenvolvimento de equipes, qualificação de recursos humanos, gestão estratégica, capacitação de gestores e técnicos, sistemas de controle e indicadores de desempenho, planejamento estratégico, desenvolvimento organizacional, redesenho organizacional e métodos e processos de trabalho e na coordenação geral dos projetos em governos subnacionais e outros órgãos da administração pública.


Fundação Empresa Escola de Engenharia da UFRGS, FEENG, Brasil.
Vínculo institucional

1992 - 1993
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Consultor, Carga horária: 20
Outras informações
Consultor na implantação do Programa de Qualidade e Produtividade. Atividades relacionadas à sistematização de relatórios, capacitação do corpo técnico-administrativo da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul em teorias da qualidade na área de serviços, formatação do sistema de pesquisa de opinião junto ao público interno. Suporte técnico no planejamento e desenvolvimento dos cursos de capacitação e educação gerencial.


Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2010
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Consultor, Carga horária: 40
Outras informações
Consultor da Fundação Getulio Vargas (FGV Projetos) atuando na coordenação técnica de atividades relacionadas ao projeto da Rio 2016 e vinculado ao Escritório de Projetos para os estudos de viabilidade para as Olímpiadas. Dentre as atividades relacionadas ao projeto estavam: elaboraçào e coordenaçào da produção dos relatórios técnicos, coordenação das reuniões das equipes de especialistas e interface com a Diretoria de Projetos da FGV para o monitoramento da execução do projeto.


Grin Consultoria Empresarial Ltda., GRIN CONSULTORIA, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2005
Vínculo: Empresário, Enquadramento Funcional: Empresário, Carga horária: 40
Outras informações
Prestador de serviços contratado para atuar como coordenador nacional dos projetos e consultor nas áreas de gestão de recursos humanos, desenvolvimento de equipes, gestão estratégica, capacitação de gestores e técnicos sistemas de controle e indicadores de desempenho, planejamento estratégico, desenvolvimento organizacional, métodos e processos de trabalho e redesenho organizacional e na coordenação geral dos projetos desenvolvidos pela Fundação de Empreendimentos Científicos em governos subnacionais.


Intercorp Consultoria Empresarial, INTERCORP, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - 1999
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Sociólogo, Carga horária: 40
Outras informações
Atuaçào na área de consultoria em qualidade total, qualidade de serviços e planejamento organizacional, com foco em micro e pequenas empresas, sobretudo no âmbito de um convênio com o Sebrae-RS chamado Programa de Capacitação Competitiva focado na área de comércio e serviços. Responsável pela área de pesquisas de opinião e de mercado.


Intercorp Consultoria Empresarial Ltda., INTERCORP, Brasil.
Vínculo institucional

2000 - 2003
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Diretor Técnico, Carga horária: 40
Outras informações
Diretor Técnico exercendo funções de planejamento, coordenação geral dos projetos e das equipes de consultores. Atuação como consultor na área de gestão de recursos humanos, gestão estratégica, sistemas de controle e auditoria de gestão e desenvolvimento organizacional em diversas empresas privadas no Rio Grande do Sul. Durante esse período atuou como Consultor e Instrutor de Planejamento e Gestão Estratégica em mais de 70 projetos para empresas privadas, organizações públicas e entidades de representação profissional. Responsável pelo desenvolvimento de metodologia de planejamento e desenvolvimento estratégico utilizado pela empresa e consultores nas áreas recursos humanos e capacitação gerencial, planejamento, organização e métodos, gestão e desenvolvimento estratégico.


Escola de Administração de Empresas de São Paulo, EAESP, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: prestador de serviço, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 4
Outras informações
Professor contratado como prestador de serviços para ministrar a disciplina de Sistema Político Brasileiro para o curso de Adminsitração Pública

Atividades

03/2017 - Atual
Ensino, Graduação em Administração Pública, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Sistema político brasileiro

Universidad Autónoma del Estado de México, UAEM, México.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: pesquisador da Red de Federalismo


Escola de Economia de São Paulo, EESP, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Prestador de serviços, Carga horária: 8



Linhas de pesquisa


1.
Governos locais, políticas públicas e federalismo.


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Local Autonomy Index
Descrição: Local autonomy is a highly valued feature of good governance. The continuous attempts of many European countries to strengthen the autonomy of local government show the importance given to decentralisation and far-reaching competences at the lowest units of a state. Measuring and comparing local autonomy, however, has proven to be a difficult task. Not only are there diverging ideas about the core elements of local autonomy, there are also considerable difficulties to apply specific concepts to different countries. This project suggests a comprehensive methodology to measure local autonomy. It analyses 39 European countries and reports changes between 1990 and 2014. A network of experts on local government assessed the autonomy of local government of their respective countries on the basis of a common code book. The eleven variables measured are located on seven dimensions and can be combined to a ?Local Autonomy Index? (LAI). The data show an increase of local autonomy between 1990 and 2005, especially in the new Central and Eastern European countries. Countries with a particularly high degree of local autonomy are Switzerland, the Nordic countries, Germany and Poland.El objetivo general del proyecto fue caracterizar a los gobiernos locales europeos y paneuropeos a partir de su grado de autonomía con respecto a niveles superiores, proponiendo un índice aplicable a cualquiera de ellos y explorando las características del índice y su aplicación a casos concretos de países. En la construcción del LAI se reconocen los fundamentos de la Carta Europea de la Autonomía Municipal elaborada por el Consejo de Europa en 1985, que la entiende como el derecho y capacidad efectiva de las entidades locales de ordenar y gestionar una parte importante de los asuntos públicos, en el marco de la ley, bajo su propia responsabilidad y en beneficio de sus habitantes..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2018 - Atual
PESQUISA SOBRE ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DOS CONSELHOS DE POLÍTICAS PÚBLICAS NA CIDADE DE SÃO PAULO
Descrição: A Prefeitura da Cidade de São Paulo possui cerca de 270 conselhos ou estruturas similares nas quais existe a participação da sociedade que, juntamente com administração municipal, assumem diversas responsabilidades em distintos campos de atuação. Mapeamento preliminar realizado pelo governo municipal indica uma situação de grande heterogeneidade em diversas dimensões: se o conselho ou instância de participação social está ativa ou inativa, se existe regulamentação legal ou não dando suporte, além de especificar a natureza do ato normativo de criação (lei ordinária, lei complementar, decreto ou portaria) e a existência de vários conselhos parecidos em campos de atuação similares ou não. Este parece ser o diagnóstico inicial da realidade que, por si só, já revela uma realidade significativa a ser explorada para compreender o universo das instâncias de participação social junto à administração municipal.Elaborar uma descrição e uma análise, inclusive comparada com experiências nacionais e internacionais, torna-se essencial para localizar o estágio em que se situam as quase três centenas de fóruns com a presença de atores sociais. Nesse sentido, o desafio central do projeto é produzir um estudo capaz de identificar a realidade das estruturas de participação da sociedade no interior da administração pública municipal que gere evidências empíricas para o planejamento da relação entre governo e representação social. Como se trata de um universo amplo e heterogêneo, a tarefa de conhecer a realidade e a partir do diagnóstico propor rotas de qualificação dessas arenas de controle e participação social não é pequeno, mas essencial para a organização da administração pública municipal..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Eduardo José Grin - Coordenador / Fernando Luiz Abrucio - Integrante / Cláudia Acosta - Integrante / Cristina Sydow - Integrante.Financiador(es): Comunitas: Parcerias pra o Desenvolvimento Solidario - Cooperação.
2018 - Atual
Informe Latinoamericano de desarrollo regional
Descrição: OBJETIVOS GENERALES Medir y analizar los niveles de desarrollo regional en Latinoamérica. Contribuir a la orientación de política pública que promueva la convergencia territorial. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Generar un Índice de Desarrollo Regional Latinoamericano, a través de un índice compuesto multidimensional, que permita observar los niveles de desarrollo a nivel regional que se presentan en el sub continente. Analizar las principales tendencias del desarrollo regional en Latinoamérica. Analizar las características regionales del desarrollo que trascienden fronteras, evidenciando las áreas funcionales del desarrollo que no se rigen por los límites político-administrativos. Comprender los principales factores que influyen en el desarrollo regional de los países estudiados. Generar insumos para analizar la relación entre desarrollo regional y la disponibilidad de recursos propios y capacidad de financiamiento subnacional del desarrollo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Eduardo José Grin - Coordenador / Fernando Burgos - Integrante / Luís Paulo Bresciani - Integrante / Gustavo Lopes Andrey Fernandes - Integrante.
2017 - 2017
Avaliação do programa Aprendiz Legal
Descrição: Os serviços descritos têm os seguintes objetivos específicos: a. Elaborar um questionário semiestruturado, a ser respondido pelos analistas do projeto, para identificar informações sobre (1) a adequação da formação pedagógica que recebem da CONTRATANTE, (2) as condições contextuais e operacionais que desfrutam para realizar a formação dos instrutores, (3) carga horária da formação dos instrutores, (4) número de instrutores atendidos, (5) temas abordados, (6) e metodologia utilizada para a formação. Os dados de perfil sócio demográficos, formação, tempo de serviço serão considerados, buscando identificar perfis para os quais a formação pedagógica é mais e menos efetiva; b. Elaborar um roteiro para orientar a visita técnica da CONTRATANTE durante o acompanhamento da atuação dos analistas às salas do programa ?Aprendiz Legal?; c. Analisar as informações coletadas no questionário semiestruturado, sintetizando os aspectos relevantes e os desafios do projeto, no que se refere à formação dos instrutores,indicando, caso houver, as especificidades de cada parceiro, CIEE/SP, CIEE/RJ, CIEE/PE, CIEE/RS e Gerar; d. Analisar as informações coletadas nas visitas de acompanhamento da atuação dos analistas, sintetizando os aspectos relevantes e os desafios do programa, no que se refere à formação dos instrutores, indicando, caso houver, as especificidades de cada parceiro, CIEE/SP, CIEE/RJ, CIEE/PE CIEE/RJ e Gerar; e. Realizar seminário sobre os desafios de implementação de programas voltados à inserção de jovens de 14 a 24 anos no mercado trabalho, sendo de responsabilidade da CONTRATANTE a determinação das especificações do seminário ou evento de divulgação.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2016 - 2017
Gestão de Recursos Humanos no Setor Público: a experiência internacional e o caso brasileiro
Descrição: O objetivo do projeto é mapear as principais tendências contemporâneas da Gestão de Recursos Humanos no Setor Público, com vistas a propor reformas e aperfeiçoamentos no modelo brasileiro. Para tanto, será analisada, primeiramente, a experiência internacional, em particular dos países da OCDE e da América Latina, por meio de artigos, livros e documentos governamentais. A pesquisa de campo também envolverá a realização de cinco entrevistas, por Skype, com os maiores especialistas mundiais no assunto. A ênfase será dada ao estudo das principais mudanças ocorridas nos últimos vinte anos, quando houve diversas reformas administrativas. Também serão discutidos os principais desafios e dilemas que aparecem hoje nos países analisados..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Eduardo José Grin - Integrante / Fernando Luiz Abrucio - Coordenador.Financiador(es): Confederação Nacional da Indústria - DF - Auxílio financeiro.
2015 - Atual
Red Temática de Colaboración Internacional
Descrição: Considerando que México y Brasil son dos estados federales representativos en Latinoamérica y que sobre ellos existen antecedentes de estudios comparados, Objetivo general: generar y difundir conocimiento respecto a las relaciones intergubernamentales en México y Brasil, a través de la investigación científica, con dos propósitos, a) identificar , clasificar y valorar la producción académica de las RIG en referencia a su marco disciplinario y, b) analizar las características de las áreas fundamentales generadoras de RIG..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (5) .
Integrantes: Eduardo José Grin - Integrante / Catarina Ianni Seggato - Integrante / Fernando Luiz Abrucio - Integrante / Marco Antônio Carvalho Teixeira - Integrante / Ana Paula Massonetto - Integrante / Gustavo Andrey Fernandes - Integrante / Lara Simielli - Integrante / José Chanes Nieto - Integrante / Juan Miguel Morales - Integrante / Ady Patricia Carrera Hernández - Integrante / Marcelo Martínez Martínez - Integrante / Leobardo Ruíz Alanís - Integrante / Joel Mendoza Ruiz - Integrante / Rebeca Ramírez González - Integrante / Alejandro Alejo Pompilio Aguilar Miranda - Coordenador.
2014 - 2016
Rotas federativas para a promoção de capacidades estatais municipais: uma análise da experiência brasileira
Descrição: Esta pesquisa discute como o federalismo brasileiro promoveu, entre 1997 e 2014, iniciativas voltadas a desenvolver capacidades estatais nos municípios. Este tema foi retomado na agenda federal no primeiro governo Fernando Henrique Cardoso (1995-1998), prosseguiu nas duas gestões Lula (2003-2010) e, finalmente, no primeiro mandato de Dilma Rousseff (2011-2014). A descentralização de políticas iniciadas em 1998 constitui o contexto político e institucional que, diante das novas atribuições assumidas pelos municípios, demandam modernizar a sua gestão. Apresenta-se de que forma evolui a qualificação gerencial e administrativa nos municípios para situar que o desafio do federalismo cooperativo brasileiro possui para apoiar esses entes. A pesquisa foi organizada em três dimensões teóricas e analisou cinco casos. A primeira dimensão trata da cooperação por meio de arranjos de cooperação territorial, tendo o Comitê de Articulação Federativa (CAF), criado em 2003, como objeto de análise, pois reuniu representantes do governo federal e do municipalismo. Uma de suas áreas de ação foi o desenvolvimento de capacidades estatais municipais. A segunda dimensão aborda a cooperação federativa por meio de sistemas de políticas públicas. Comparou-se o Sistema Único de Assistência Social (SUAS), criado em 2005, como a área da educação, que é desprovida desse tipo de arranjo intergovernamental sistêmico. Na educação a análise recai sobre o Plano de Ações Articuladas (PAR), que foi instituído em 2007. O SUAS possui uma ampla legislação e normatização voltada para os entes municipais nas quais se destacam exigências de modernização dos órgãos que localmente respondem por essa política. O objetivo é comparar se sistemas de políticas são mais eficazes para promover capacidades estatais que outras modalidades de relações federativas. A terceira dimensão teórica diz respeito aos programas federais criados para apoiar a qualificação das gestões municipais. Foram selecionados dois programas: o Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão de Setores Sociais Básicos (PMAT), administrado pelo BNDES desde 1997, e o Programa Nacional de Apoio à Modernização Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros (PNAFM), gerenciado pelo Ministério da Fazenda e Caixa Econômica Federal desde 2001. A análise das três dimensões mostra que, com base na experiência comparada em nível internacional e na literatura sobre federalismo e relações intergovernamentais que, diante da forma como se organizou a cooperação territorial e a implantação de programas federais no Brasil, essas duas modalidades não são rotas viáveis para apoiar a modernização das gestões municipais. A pesquisa concludes que um sistema nacional e articulado de políticas, tanto por razões teóricas como empíricas, é o tipo de institucionalidade de cooperação federativa mais adequado para promover capacidades estatais municipais em realidades como a brasileira. Nessa linha, finaliza-se a Tese propondo um modelo analítico que considera sistemas articulados de políticas como o formato mais adequado para lidar com esse desafio federativo em um contexto caracterizado pela descentralização de políticas, mas que ao mesmo tempo convive com uma enorme heterogeneidade e desigualdade de capacidades estatais entre os governos locais. Palavras chave: Federalismo cooperativo - Relações intergovernamentais - Políticas públicas - Capacidades estatais - Municípios.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Eduardo José Grin - Coordenador.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 6
2014 - 2015
Sistema Nacional Articulado de Educação: políticas públicas pactuadas em regime de colaboração
Descrição: Verficar como as organizações territoriais estão sendo constituídas e implementadas para a ação colaborativa na área educacional, na região Nordeste, a partir de percepção in loco e análise documental sobre as experiências existentes, sistematizando-as a partir de parâmetros previamente definidos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) Doutorado: (6) .
Integrantes: Eduardo José Grin - Integrante / Fernando Luiz Abrucio - Coordenador / Marco Antônio Carvalho Teixeira - Integrante / Fernando Burgos - Integrante / Catarina Ianni Segatto - Integrante.Financiador(es): Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura - Cooperação.
2013 - 2013
Global Initiative for Fiscal Transparency
Descrição: Our research project for the Global Initiative for Fiscal Transparency will examine the role of public participation in three countries: Brazil, the Philippines and South Korea. As you know, all three countries experienced transition to democratic governance in the 1980s and 1990s. I believe that this puts us in an excellent position to learn about the scope of participatory reform in three of the world's more dynamic countries. We understand that these three countries are somewhat exceptional among the new democracies, given the extensive mobilization of civil society actors and the election of reformist governments who sought to tap into these changes, but we hope to leverage the exceptional nature of change to better understand the possibility of participation and reform. The purpose behind this project is to better understand the possibilities and limitations of citizen participation in "major" institutions or projects. The partners leading the GIFT initiative are interested in understanding the role of participation that is occurring beyond the local level..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (3) .
Integrantes: Eduardo José Grin - Coordenador / Gabriela de Brelàz - Integrante / Marco Antônio Carvalho Teixeira - Integrante / Gustavo Andrey de Almeida Lopes Fernandes - Integrante / Thomaz Barbosa - Integrante / Fernanda Cristina da Silva - Integrante / Robson Zuccolotto - Integrante.
2012 - 2013
Governança das Secretarias Estaduais de Educação
Descrição: A pesquisa pretende estudar as capacidades institucionais das 27 Secretarias Estaduais de Educação em temas como política pedagógica, realidade gerencial, estrutura organzinacional e relação com entidades sindicais e associativas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (4) .
Integrantes: Eduardo José Grin - Coordenador / Hironobu Sano - Integrante / Catarina Ianni Seggato - Integrante / Fernando Luiz Abrucio - Integrante.Financiador(es): Instituto Natura - Cooperação.
2012 - 2012
Programa de Formação de Gestores Municipais de Educação
Descrição: 1) Compreender como diversas políticas, programas e iniciativas no campo da educação, e que são exógenas ao município, são assimiladas pelos gestores municipais de educação (secretários e equipe); 2) Investigar o modelo de gestão de educação aplicado ao município..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (5) Doutorado: (5) .
Integrantes: Eduardo José Grin - Integrante / Prof. Mário Aquino Alves - Coordenador / Gabriela de Brelàz - Integrante / Tamara Ilinsky Crantschaninov - Integrante.Financiador(es): Instituto Natura - Auxílio financeiro.
2011 - 2012
EMPOWERING BRAZILIAN STATES TO IMPROVE BUSINESS ENVIRONMENT
Descrição: Seu objetivo geral é: ?Avaliar políticas públicas de cinco estados brasileiros que são reputadas como promotoras de bom ambiente para fazer negócios com vistas à sua disseminação nacional e internacional Seguindo este objetivo geral, esta proposta também inclui os seguintes objetivos específicos: ?Desenvolver uma metodologia de avaliação de políticas públicas que facilitem a abertura e o desenvolvimento de empresas baseada em um conjunto de indicadores de fácil compreensão e assimilação por gestores públicos e público em geral. ?Adotar indicadores que estejam sob a capacidade administradores dos gestores públicos estaduais. ?Identificação e descrição de cinco políticas públicas estaduais ? cases ? que promovam efetivamente um bom ambiente para o desenvolvimento da atividade empresarial ?Mostrar os resultados atingidos, tirar lições aprendidas, evidenciar qualidades e limitações, e proporcionar um conjunto de recomendações aos governos de forma a permitir fazer ajustes para novas estratégias e programas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2003 - 2004
Apoio ao processo de implantação das Subprefeiruras no município de São Paulo
Descrição: A partir do ano de 2002, a Prefeitura Municipal de São Paulo iniciou a implantação das 31 subprefeituras na cidade. Para registrar esse processo, foi realizada uma pesquisa junto aos gestores das Subprfeituras, bem como a análise de dados secundários e fontes documentais, que resultou em uma publicação institucional chamada "Descentralização e Poder Local: a experiência das Subprefeituras no município de São Paulo" - Editora Hucitec, 2004 - ISBN 8527106485.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2016 - 2016
Disciplina imersão local (supervisão de pesquisa de campo)
Descrição: Sperivsão de campo para a pesquisa realizada pelos alunos do curso de graduação em Administração Pública da Escola de Administração de Empresas de São Paulo junto às escolas municipais de Porto Alegre. O objetivo da pesquisa era avaliar de que forma a política de educação infantil se organiza por meio de escolas públicas e organizações sociais e quais os resultados foram alcançados..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.


Membro de corpo editorial


2018 - Atual
Periódico: Revista de Estudios Políticos y Estratégicos
2016 - Atual
Periódico: Revista Iberoamericana de Estudios Municipales


Revisor de periódico


2011 - Atual
Periódico: Leviathan (São Paulo)
2014 - Atual
Periódico: Revista de Sociologia e Política (Online)
2014 - Atual
Periódico: Ensaios FEE (Online)
2014 - Atual
Periódico: Cadernos EBAPE.BR (FGV)
2014 - Atual
Periódico: RACE : Revista de Administração, Contabilidade e Economia
2014 - Atual
Periódico: Journal of Public Administration and Policy Research
2016 - Atual
Periódico: Planejamento e Politicas Publicas
2016 - Atual
Periódico: ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E GESTÃO SOCIAL
2016 - Atual
Periódico: CADERNOS DE GESTÃO PÚBLICA
2016 - Atual
Periódico: REVISTA IBEROAMERICANA DE ESTUDIOS MUNICIPALES
2018 - Atual
Periódico: REVISTA BRASILEIRA DE HISTÓRIA & CIÊNCIAS SOCIAIS


Revisor de projeto de fomento


2018 - Atual
Agência de fomento: Pontifícia Universidad Católica del Perú
2014 - Atual
Agência de fomento: Comisión Nacional de Investigación Científica y Tecnológica


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Políticas Públicas.
2.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração Pública/Especialidade: Política e Planejamento Governamentais.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Estado e Governo/Especialidade: Estudos do Poder Local.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Estado e Governo/Especialidade: Relações Intergovernamentais.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Estado e Governo/Especialidade: Estrutura e Transformação do Estado.
6.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração Pública/Especialidade: Organizações Públicas.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2016
Melhor tese em Administração Pública, GV Pesquisa.
2012
Melhor Trabalho no V Encontro Nacional de Administração Pública e Governança - ENaPG 2012, Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração - ANPAD.
2008
Mención honorífica XXI Concurso del CLAD "Calidad y Excelencia en la Gestión Pública" 2008, Centro Latinoamericano de Administración para el Desarollo.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

SciELO
Total de trabalhos:4
Total de citações:4
Eduardo José Grin  Data: 05/05/2018

SCOPUS
Total de trabalhos:3
Total de citações:3
Grin, Eduardo José  Data: 05/05/2018

Outras
Total de trabalhos:6
Total de citações:2
Eduardo José Grin  Data: 05/05/2018

Artigos completos publicados em periódicos

1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2018GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . O COMITÊ DE ARTICULAÇÃO FEDERATIVA NO GOVERNO LULAOs percalços da cooperação territorial. REVISTA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS SOCIAIS (ONLINE), v. 33, p. 1-22, 2018.

2.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2018GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . Las capacidades estatales de los municipios brasileños en un contexto... de descentralización de políticas. Revista del CLAD Reforma y Democracia, v. 70, p. 95-126, 2018.

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2018GRIN, EDUARDO JOSÉ. A berlinda entre a democracia representativa e o controle social - os Conselhos de Representantes no governo do PT (2001-2004) na cidade de São Paulo. ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E GESTÃO SOCIAL, v. 9, p. 136-147, 2018.

4.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2018GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . Quando nem todas as rotas de cooperação intergovernamental levam ao mesmo caminho: arranjos federativos no Brasil para promover capacidades estatais municipais. REVISTA DO SERVICO PUBLICO (ONLINE), v. 69, p. 85-122, 2018.

5.
MEZA, OLIVER D.2018MEZA, OLIVER D. ; GRIN, EDUARDO JOSÉ ; FERNANDES, ANTÔNIO SÉRGIO ; ABRUCIO, FERNANDO LUIZ . Intermunicipal Cooperation in Metropolitan Regions in Brazil and Mexico: Does Federalism Matter?. URBAN AFFAIRS REVIEW, v. 00, p. 107808741881643, 2018.

6.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2017GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. ; BONIVENTO, J. H. . O governo das grandes cidades na América Latina: desafios para a governança da descentralização. CADERNOS ADENAUER (SÃO PAULO), v. 3, p. 136-159, 2017.

7.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2017GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . Inovação no associativismo territorial no Brasil: os Arranjos de Desenvolvimento da Educação. REDES (SANTA CRUZ DO SUL. ONLINE), v. 22, p. 39-64, 2017.

8.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2017GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . When feds and locals do not speak the same language: an analysis of dissonances in federative cooperation. CADERNOS EBAPE.BR (FGV), v. 14, p. 694-717, 2017.

9.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2017GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . La cooperación intermunicipal en Brasil frente al espejo de la historia- antecedentes críticos y la dependencia de la trayectoria después de la creación de la Ley de los Consorcios Públicos. Revista Políticas Públicas, v. 10, p. 1-27, 2017.

10.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2016GRIN, EDUARDO JOSÉ. Descentralização, relações intergovernamentais em países federalistas: uma revisão do debate na literatura. Biblio 3w (Barcelona), v. XXI, p. 1-32, 2016.

11.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2016GRIN, EDUARDO JOSÉ. ATORES BUROCRÁTICOS E SUA ATUAÇÃO POLÍTICA NO INTERIOR DA GESTÃO GOVERNAMENTAL. RACE : Revista de Administração, Contabilidade e Economia, v. 15, p. 475-504, 2016.

12.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2016GRIN, EDUARDO JOSÉ. Os programas federais de apoio à modernização da gestão municipal: uma análise das políticas partidárias e das ações dos governos do PSDB e do PT. Ensaios FEE (Impresso), v. 36, p. 1037-1068, 2016.

13.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2016GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . Facetas del federalismo en Brasil: descentralización, recentralización y los desafíos de la cooperación intergubernamental. Revista Iberoamericana de Gobierno Local, v. 11, p. 1-39, 2016.

14.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2015 GRIN, EDUARDO JOSÉ. PROGRAMA NACIONAL DE GESTÃO PÚBLICA E DESBUROCRATIZAÇÃO: OS NEXOS COM A TRAJETÓRIA DAS POLÍTICAS PRÉVIAS E COM A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GERENCIAL DOI - 10.5752/P.1984-6606.2015v15n39p66. Revista Economia & Gestão, v. 15, p. 66-88, 2015.

15.
GRIN, E. J.2015 GRIN, E. J.. Construção e desconstrução das Subprefeituras na cidade de São Paulo no governo Marta Suplicy. REVISTA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA (UFPR. IMPRESSO), v. 23, p. 119, 2015.

16.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2014 GRIN, EDUARDO JOSÉ. Trajetória e avaliação dos programas federais brasileiros voltados a promover a eficiência administrativa e fiscal dos municípios. Revista de Administração Pública (Impresso), v. 48, p. 459-480, 2014.

17.
GRIN, EDUARDO JOSÉ2014GRIN, EDUARDO JOSÉ. Eficiência, democracia, empreendedorismo e particip ação: tas sobre o modelo de gestão em governos locais. GIGAPP Estudios Working Papers, v. 35, p. 1-37, 2014.

18.
GRIN, E. J.;GRIN, EDUARDO JOSÉ2013 GRIN, E. J.. Regime de Bem-estar Social no Brasil: Três Períodos Históricos, Três Diferenças em Relação ao Modelo Europeu Social-democrata. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, v. 18, p. 186-204, 2013.

19.
GRIN, E. J.;GRIN, EDUARDO JOSÉ2012GRIN, E. J.. Executivo e Legislativo na Cidade de Sao Paulo: Coalizoes Políticas e o Poder dos Vereadores nos Territórios. Revista Iberoamericana de Estudios Municipales, v. 1, p. 65-93, 2012.

20.
GRIN, E. J.;GRIN, EDUARDO JOSÉ2012GRIN, E. J.. Inovação gerencial em governos subnacionais: a experiência da Prefeitura Municipall de Vitória. Publicações da Escola da AGU: Direito, Gestão e Democracia, v. 18, p. 295-319, 2012.

21.
GRIN, E. J.2012GRIN, E. J.. Notas sobre a construção e a aplicação do conceito de capacidades estatais. Teoria & Sociedade (UFMG), v. 20, p. 148-176, 2012.

22.
GRIN, E. J.;GRIN, EDUARDO JOSÉ2011GRIN, E. J.. Decentralization, local participation and creation of Boroughs in the city of São Paulo. Revista Urbana ? Analisys y Métodos. Revista Urbana ? Analisys y Métodos, v. XI, p. 1-24, 2011.

23.
GRIN, E. J.;GRIN, EDUARDO JOSÉ2011GRIN, E. J.. Posibilidades transformadoras de la gestión local: la experiencia de la municipalidad de Recife (2001-2004).. Revista Digital de la Rede de Expertos Iberoamericanos en Calidad, v. 8, p. 1-5, 2011.

24.
GRIN, E. J.;GRIN, EDUARDO JOSÉ2010 GRIN, E. J.. GESTÃO DE GOVERNO, POLÍTICA E DEMOCRACIA NAS ADMINISTRAÇÕES MUNICIPAIS. Revista Iberoamericana de Estudios Municipales, v. 1, p. 147-176, 2010.

25.
GRIN, E. J.;GRIN, EDUARDO JOSÉ2009GRIN, E. J.. Democracia e Direitos Civis no Brasil: um debate necessário. Revista Videre (impresso), v. 1, p. 65-86, 2009.

26.
GRIN, E. J.;GRIN, EDUARDO JOSÉ1991GRIN, E. J.. As dissimulações mundo social: um estudo da obra de Pierre Bourdieu. Estudos Leopoldenses. Série História (Cessou em 2006. Cont. ISSN 1519-3861 História Unisinos), v. 27, p. 105-122, 1991.

27.
GRIN, E. J.;GRIN, EDUARDO JOSÉ1991GRIN, E. J.. Resenha do livro Crise de Legitimação Do Capitalismo Tardio. Estudos Leopoldenses. Série História (Cessou em 2006. Cont. ISSN 1519-3861 História Unisinos), v. 27, p. 127-128, 1991.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. ; RUIZ, J. M. ; SIMIELLI, L. ; TEIXEIRA, M. A. C. ; BERGUES, M. ; SEGGATO, C. I. ; MIRANDA, A. A. P. A. ; MASSONETTO, A. P. ; HERNANDEZ, A. P. C. . Federalismo y relaciones intergubernamentales en México y Brasil. 1. ed. Ciudad de México: Editorial Fontamara, 2017. v. 1. 426p .

2.
GRIN, E. J.; ABRUCIO, F. L. ; BONIVENTO, J. H. ; HERNANDEZ, A. P. C. ; VIAL, C. C. ; BENSA, J. ; SANABRIA, P. ; BARRERAS, A. ; LIBERMAN, A. ; LAMEIRAO, C. R. . El gobierno de las grandes ciudades: Gobernanza y Descentralización en las Metrópolis de América Latina. 1. ed. Santago: CLAD Centro Latinoamericano de Administración para el Desarrollo Universidad Autónoma de Chile, 2017. 291p .

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Caminhos e descaminhos das Subprefeituras na cidade de São Paulo: a experiência do período 2001-2004. 1a. ed. Novas Edições Acadêmicas, 2015. 157p .

Capítulos de livros publicados
1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . The co-evolutionary policy style of Brazil Structure and functioning. In: Michael Howllet and Jale Tosun. (Org.). Policy Styles and Policy-Making Exploring the Linkages. 1aed.New York: Rotledge, 2018, v. , p. 115-136.

2.
GRIN, E. J.. La descentralización en la ciudad de São Paulo: construcción y desconstrucción de las Subprefecturas. In: Eduardo José Grin; José Hernández Bonivento ;Fernando Abrucio. (Org.). El gobierno de las grandes ciudades: Gobernanza y Descentralización en las Metrópolis de América Latina. 1ed.: , 2017, v. , p. 35-66.

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BERGUES, M. ; ABRUCIO, F. L. . La descentralización y el equilíbrio de las relaciones intergubernamentales en el federalismo brasileño. In: Alejandro Pompillo Aguilar Miranda; Joel Mendoza Ruiz, Eduardo José Grin; Roberto Espinosa. (Org.). Federalismo y relaciones intergubernamentales en México y Brasil. 1ed.Ciudad de México: Editorial Fontamara, 2017, v. 1, p. 9-32.

4.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BERGUES, M. ; ABRUCIO, F. L. . El estudio de las relaciones intergubernamentales en Brasil. Federalismo y relaciones intergubernamentales en México y Brasil. 1ed.Ciudad de México: Editorial Fontamara, 2017, v. 1, p. 75-116.

5.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Decentralization, local participation and the creation of boroughs in the city of São Paulo, Brazil. In: Ivani Vassoler-Froelich. (Org.). Reducing Latin American's democratic deficit from an urban perspective: city governments, citizens and limits of change. 1ed.Maurituius: Scholars' Press, 2017, v. 1, p. 121-162.

6.
RUIZ, J. M. ; GRIN, E. J. . Conclusiones. Conclusiones. 1ed.Ciudad de México: Editorial Fontamara, 2017, v. 394, p. 407-411.

7.
LIBERMAN, A. ; GRIN, EDUARDO JOSÉ ; ORBEA, T. . Panorama del desafío y diagnóstico psra la acción(. Ciudad, Gobierno Local y Gobernanza Democrática para el Desarrollo Sostenible. 1ed.Caracas: CLAD, 2017, v. 01, p. 23-42.

8.
LIBERMAN, A. ; GRIN, EDUARDO JOSÉ ; ORBEA, T. . Planificación urbana para el desarrollo sostenible (cómo se mejora?). Ciudad, Gobierno Local y Gobernanza Democrática para el Desarrollo Sostenible. 1ed.Caracas: CLAD, 2017, v. 1, p. 43-68.

9.
LIBERMAN, A. ; GRIN, EDUARDO JOSÉ ; ORBEA, T. . Gobierno abierto para una gestión inclusiva y robusta. Ciudad, Gobierno Local y Gobernanza Democrática para el Desarrollo Sostenible. 1ed.Caracas: CLAD, 2017, v. 1, p. 69-106.

10.
LIBERMAN, A. ; GRIN, EDUARDO JOSÉ ; ORBEA, T. . Gobierno moderno y de calida para aumentar la eficacia y la eficiencia de los recursos públicos. Ciudad, Gobierno Local y Gobernanza Democrática para el Desarrollo Sostenible. 1ed.Caracas: CLAD, 2017, v. 1, p. 107-136.

11.
GRIN, E. J.; ABRUCIO, F. L. ; SEGATTO, C. I. . El asociativismo intermunicipal no Brasil. In: Daniel Cravacuore e Andrés Chacón. (Org.). El asociativismo intermunicipal en América Latina. 1ed.Santiago: Edciones Universidad Tecnológica Metropolitana, 2016, v. 1, p. 65-104.

12.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . Sobre sendas e senhas em torno do conceito de desenvolvimento local. In: Centro Latinoamericano de Administración para el Desarrollo. (Org.). Sobre sendas e senhas em torno do conceito de desenvolvimento local. 1ed.Caracas: Centro Latinoamericano de Administración para el Desarrollo, 2015, v. 1, p. 96-110.

13.
ABRUCIO, F. L. ; AVELINO FILHO, G. ; GRIN, EDUARDO JOSÉ . A ponte entre imagem institucional e marketing: caminhos estratégicos para a sustentabilidade. In: Clóvis de Faro. (Org.). Administração bancária: uma visão aplicada. 1aed.Rio de Janeiro: Editora FGV, 2014, v. 1, p. 411-440.

14.
GRIN, E. J.; FERREIRA, T.R. . A Experiência do Governo de Minas Gerais na Promoção de Políticas de Apoio e Fomento às Micro, Pequenas e Médias Empresas. In: Mário Aquino Alves, Marcus Vinicius Gomes e Rene Fernandes. (Org.). Políticas Públicas de Fomento ao Empreendedorismo e às Micro e Pequenas. 1ed.São Paulo: Programa de Gestão Pública e Cidadania, 2013, v. 1, p. 61-93.

15.
GRIN, E. J.. Poder local y participación popular en la ciudad de San Pablo. In: Paula Amaya. (Org.). El Estado y las políticas públicas en América Latina. 1a.ed.La Plata: Universidade de La Plata, 2010, v. 01, p. 385-420.

16.
GRIN, E. J.. Informação para a gestão do território: considerações sobre sistemas de indicadores de performance. In: GARIBE, Roberto; CAPUCCI, Paulo (orgs). (Org.). Gestão local nos territórios da cidade: ciclo de atividades com as subprefeituras. São Paulo: Mídia Alternativa Comunicação e Editora, 2004, v. 1, p. 103-112.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. O debate da moderação. O Estado de São Paulo, 09 set. 2018.

2.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Bolsonaro é mais do que o anti-Lula. Blog Gestão, política & sociedade, São Paulo, 20 fev. 2018.

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. O 24 de janeiro e as duas narrativas em jogo. Blog Gestão, política & sociedade, São Paulo, 22 jan. 2018.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; SILVA, A. L. N. ; ABRUCIO, F. L. . Hibridismo político-institucional e o lugar do Distrito Federal na federação brasileira. In: Latin American Studies Association Congress, 2018, Barcelona. LASA2018 Congress Papers. Pitsburg: LASA, 2018. p. 1-26.

2.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . O ELO PERDIDO DA DESCENTRALIZAÇÃO- UMA ANÁLISE DA AÇÃO DO GOVERNO FEDERAL PARA CRIAR CAPACIDADES ESTATAIS MUNICIPAIS. In: 11o Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, 2018, Curitiba. Anais do 11° Encontro da ABCP. Rio de Janeiro: ABCP, 2018. p. 1-22.

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . The Brazilian Hybridism and Decision-making Styles: Presidential Dominance And The Consensual Bias Together With Interest Groups and Federative Arenas. In: EnANPAD, 2018, Curitiba. Artigos selecionados. Rio de Janeiro: ANPAD, 2018. p. 1-16.

4.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BERGUES, M. ; ABRUCIO, F. L. . Policy decision-making no Brasil: arenas de pactuação intergovernamental e salvaguardas federativas. In: XXIII Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública,, 2018, Guadalajara. Documentos. Caracas: 9789806125889, 2018. v. 1. p. 1-29.

5.
GRIN, E. J.. La descentralización en la ciudad de San Pablo: construcción y desconstrucción de las Subprefecturas. In: LASA 2017 Diálogo de saberes, 2017, Lima. Anais LASA, 2017. v. 1. p. 1-25.

6.
GRIN, E. J.; ABRUCIO, F. L. . How the institutional design of federal policies may affect the development of state capacity in Brazilian municipalities?. In: Trans Atlantic Dialogue, 2017, Miami. Presentations, 2017. v. 1. p. 1-30.

7.
Oliver Meza ; GRIN, E. J. ; FERNANDES, A. S. ; ABRUCIO, F. L. . Is there an Anti-Metropolitan Federalism? Inter-municipal Associations in Metropolitan Regions of Mexico and Brazil. In: Internacional Conference on Public Policy, 2017, Singapore. Documents, 2017. v. 1. p. 1-24.

8.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . O que dizer das capacidades estatais dos municípios brasileiros em um contexto de descentralização de políticas?. In: XIII Congreso Nacional de Ciencia Política, 2017, Buenos Aires. Anais, 2017. v. 1. p. 1-26.

9.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; SANTOS, A. H. L. ; ABRUCIO, F. L. . La recentralización en el federalismo brasileño: una salida con muchas sendas. In: 9º Congresso Latinoamericano de Ciência Política,, 2017, Montevideo. Ponencias, 2017. p. 1-22.

10.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; SILVA, A. L. N. ; ABRUCIO, F. L. . Hibridismo político-institucional e o lugar do Distrito Federal na federação brasileira. In: XXII Congreso Internacional del CLAD, 2017, Madrid. Documentos. Caracas: CLAD, 2017. v. 1. p. 1-24.

11.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. DECENTRALIZATION IN SÃO PAULO CITY: CONSTRUCTION AND DESCONSTRUCTION OF SUBPREFECTURES AND THE LIMITS TO IMPLEMENT LOCAL POWER. In: 24th IPSA World Congress, 2016, Poznan. Anais, 2016. v. 1. p. 1-26.

12.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. O Comitê de Articulação Federativa e a promoção de capacidades estatais municipais no segundo governo Lula (2007-2010). In: X Encontro Nacional de CIência Política, 2016, Belo Horizonte. Anais Eletrônicos. Rio de Janeiro: ABCP, 2016. v. 1. p. 1-22.

13.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . Desencontros na cooperação federativa: uma análise do Programa Nacional de Apoio à Gestão Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros (PNAFM. In: V Encontro Nacional de Administração Pública e Governança, 2016, São Paulo. Trabalhos apresentados. Rio de Janeiro: ANPAD, 2016. v. 1. p. 1-8.

14.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . Um panorama sobre a cooperação intermunicipal no Brasil- avanços e desafios para gerar cidades mais sustentáveis. In: XXI Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública,, 2016, Santiago. Documentos. Caracas: CLAD, 2016. v. 1.

15.
GRIN, E. J.; ABRUCIO, F. L. . Quando feds e locals não falam a mesma língua: uma discussão sobre dissonâncias na cooperação federativa VII EnAPG, nov./2016.. In: VII Encontro Nacional de Administração Pública e Governança, 2016, São Paulo. Anais EnAPG, 2016. p. 1-8.

16.
GRIN, E. J.. THE NATIONAL PROGRAM OF PUBLIC MANAGEMENT AND DEBUREAUCRATIZATION (GesPública) IN BRAZI L : A CASE OF POLICY DOMAIN IN A SETTING OF INSTITUTIONAL AND ADMINISTRATIVE CHANGE. In: II International Conference on Public Policy, 2015, Milão. List of panels, 2015. v. 1. p. 1-26.

17.
GRIN, E. J.; ABRUCIO, F. L. . FROM DECENTRALIZATION TO FEDERATIVE COORDIN A TION : THE RECENT PATH OF INTERGOVERNMENTAL RELATIONS IN BRA Z IL. In: II International Conference on Public Policy, 2015, Milão. List of panels, 2015. v. 1. p. 1-31.

18.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BERGUES, M. . El estudio de las relaciones intergubernamentales en Brasil. In: XX Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública, 2015, Lima. Documentos. Caracas: CLAD, 2015. v. 1. p. 1-33.

19.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Descentralización intramunicipal y el desarrollo regional en la ciudad de São Paulo en los gobiernos del Partido de los Trabajadores, Partido Social Demócrata Brasileño y Demócratas. In: XX Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública, 2015, Lima. Documentos, 2015. v. `. p. 1-19.

20.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. La descentralización en la ciudad de San Pablo: construcción y desconstrucción de las Subprefecturas. In: VI Congreso Internacional en Gobierno, Administración y Políticas Públicas, 2015, Madrid. Anais, 2015. v. 1. p. 1-25.

21.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. O Comitê de Articulação Federativa e a promoção de capacidades estatais municipais no segundo governo Lula (2007-2010). In: I Encontro Nacional de Ensino e Pesquisa do Campo de Públicas, 2015, Brasília. Anais, 2015. v. 1. p. 1-34.

22.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Management of the Territories of the City in São Paulo: The hot seat between Representative Democracy and Social Control Mechanisms during the Administration of the Worker's Party, 2001-2004. In: Midwest Political Science Association 73 rd Annual Conference, 2015, Chicago. 67-210 Poster Session: Implementation, 2015. v. 1. p. 1-29.

23.
GRIN, E. J.. The National Program of Public Management and Debureaucratization (GesPública): the nexus with the path of previous policies and the new public management in Brazil. In: XXIII World Congress of Political Science, 2014, Montreal. Montréal 2014 Online Paper Room, 2014. p. 1-25.

24.
GRIN, E. J.. OS PROGRAMAS FEDERAIS DE APOIO À MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO MUNICIPAL: UMA ANÁLISE DAS PROPOSTAS ELEITORAIS E DAS AÇÕES DOS GOVERNOS DO PT E DO PSDB. In: IX Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, 2014, Brasília. Anais do IX Encontro da ABCP, 2014. p. 1-22.

25.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Descentralização, relações intergovernamentais e gerenciamento intergovernamental em países federalistas: uma revisão do debate na literatura.. In: XIX Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública, 2014, Quito. Doumentos, 2014. v. XIX. p. 1-27.

26.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Construção E Desconstrução Das Subprefeituras Na Cidade De São Paulo No Governo Marta Suplicy (2001-2004). In: VI Encontro de Administração Pública e Governança, 2014, Belo Horizonte. Anais. Rio de Janeiro: Anpad, 2014. v. VI. p. 1-16.

27.
GRIN, E. J.. Gestão dos Territórios na cidade de São Paulo e a proposta dos conselhos de representantes no governo Marta Suplicy (2001-2004). In: 37o Encontro Anual da ANPOCS, 2013, Águas de Lindóia. Anais do Encontro (ST, SPG e MR), 2013. v. 37. p. 1-29.

28.
GRIN, E. J.. Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização (Gespública): os nexos com a trajetória das políticas prévias e com a administração pública gerencial. In: XXXVII Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 2013, Rio de Janeiro. Trabalhos apresentados ENaPAD 2013, 2013. p. 1-16.

29.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Trajetória e avaliação dos programas federais brasileiros voltados a promover a eficiência administrativa e fiscal dos municípios. In: V Encontro Nacional de Administração Pública e Governo, 2012, Salvador. V EnAPG, 2012. p. 1-16.

30.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Gestão dos territórios da cidade em São Paulo: a berlinda entre a Gestão dos territórios da cidade em São Paulo: a berlinda entre a democracia representativa e os mecanismos de controle social democracia. In: XII Colóquio Internacional sobre poder local: desenvolvimento e gestão social de territórios, 2012, Salvador. Anais. Salvador: CIAGS, 2012. v. 11. p. 1-27.

31.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Gestão dos territórios da cidade em São Paulo: a berlinda entre a Gestão dos territórios da cidade em São Paulo: a berlinda entre a democracia representativa e os mecanismos de controle social democracia. In: XVII Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública,, 2012, Cartagena. Documentos. Caracas: CLAD, 2012. v. 17. p. 1-20.

32.
GRIN, E. J.. Inovação gerencial em governos subnacionais: a experiência da Prefeitura Municipal de Vitória. In: XVI Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y dela Administración Pública, 2011, Asunción. Docuentos do congresso. Caracas: CLAD, 2011.

33.
GRIN, E. J.. Descentralização e poder local: a experiência das Subprefeiturs no município de São Paulo. In: Brazilian Studies Association, 2010, Brasília. Publications Brasa X, 2010. p. 1-23.

34.
GRIN, E. J.. Descentralização,subprefeituras e participação na cidade de São Paulo. In: XV Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Públca, 2010, Santo Domingo. Anais do Congreso do CLAD. Caracas: CLAD, 2010. p. 1-24.

35.
GRIN, E. J.. As subprefeituras em São Paulo e a tradicional influência dos vereadores nos territórios da cidade. In: V Encontro de Pós-graduandos da FFCLH/USP, 2010, São Paulo. Anais do V Encontro de Pós-graduandos da FFCLH/USP, 2010. p. 1-10.

36.
GRIN, E. J.. Estrutura e metodologia de Gestão para Resultados em governos locais. In: XIV Congreso Internacional del CLAD, 2009, Salvador. Documentos, 2009.

37.
GRIN, E. J.. Eficiência, democracia, empreendedorismo e participação na gestão local. In: XIII Congreso Internacional del CLAD, 2008, Buenos Aires. Documentos, 2008.

38.
GRIN, E. J.. Governança participativa, eficácia gerencial e legitimidade política nos governos locais. In: XIII Congreso Internacional del CLAD, 2008, Buenos Aires. Documentos, 2008.

39.
GRIN, E. J.. Gestão pública com qualidade e excelência: teoria e método. In: XIII Congreso Internacional del CLAD, 2008, Buenos Aires. XXI Concurso del CLAD "Calidad y Excelencia en la Gestión Pública" 2008, 2008.

40.
GRIN, E. J.. A metodologia de elaboração dos indicadores de desempenho: a experiência da Prefeitura Municipal de Vitória (Estado do Espírito Santo-Brasil)?. In: 4° Congreso ? San José, Costa Rica, 2008, San Jose. Trabajos. San Jose: Alacip, 2008. v. 1. p. 1-19.

41.
GRIN, E. J.. Intersetorialidade e transversalidade no modelo de gestão de Vitória (Brasil). In: XII Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública, 2007, Santo Domingo. Documentos CLAD, 2007.

42.
GRIN, E. J.. A metodologia de elaboração dos indicadores de desempenho: a experiência da Prefeitura Municipal de Vitória (Estado do Espírito Santo-Brasil). In: 4to. Congreso Argentino de Administración Pública Sociedad, Gobierno y Administración, 2007, Buenos Aires. Ponencias del Cuarto Congreso de Administración Púlblica (parte II). Buenos Aires: ASOCIACIÓN DE ADMINISTRADORES GUBERNAMENTALES, 2007. v. 2. p. 1-19.

43.
GRIN, E. J.. Descentralização e poder local: a experiência das subprefeituras no município de São Paulo. In: XI Congreso Internacional del CLAD, 2006, Guatemala. Documentos, 2006.

Artigos aceitos para publicação
1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; LAMEIRAO, C. R. . Quando o velho encontra o novo: uma análise da descentralização proposta com as Subprefeituras nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. REVISTA DO SERVICO PUBLICO (ONLINE), 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
GRIN, E. J.; ABRUCIO, F. L. . How the institutional design of federal policies may affect the development of state capacity in Brazilian municipalities?. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

2.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Existe una Esfera Pública para la Acción Colectiva y Democrática?. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; SILVA, A. L. N. ; ABRUCIO, F. L. . Hibridismo político-institucional e o lugar do Distrito Federal na federação brasileira. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. The government in Latin American great cities: challenges for the decentralized governance. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. The government in Latin American great cities: challenges for the decentralized governance. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

6.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. La descentralización en la ciudad de San Pablo - construcción y desconstrucción de las Subprefecturas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . Qué decir de las capacidades estatales de los municipios brasileños en un contexto de descentralización de políticas?. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; SANTOS, A. H. L. ; ABRUCIO, F. L. . La recentralización en el federalismo brasileño: una salida con muchas sendas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Consórcios Públicos como instrumentos de desenvolvimento regional. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. DECENTRALIZATION IN SÃO PAULO CITY: CONSTRUCTION AND DESCONSTRUCTION OF SUBPREFECTURES AND THE LIMITS TO IMPLEMENT LOCAL POWER. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
GRIN, E. J.; ABRUCIO, F. L. . Desencontros na cooperação federativa: uma análise do Programa Nacional de Apoio à Gestão Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros (PNAFM. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

12.
GRIN, E. J.. O Comitê de Articulação Federativa e a promoção de capacidades estatais municipais no segundo governo Lula (2007-2010). 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

13.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . From decentralization to federarive coordination: the recent path of intergovernmental relations in Brazil. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Management of the Territories of the City in São Paulo: The Berlin between Representative Democracy and Social Control Mechanisms during the Administration of the Worker's Party, 2001-2004. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. The National Program of Public Management and Debureaucratization (GesPública) in Brazil: a case of policy domain ina setting of institutional and administrative change. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. O Comitê de Articulação Federativa e a promoção de capacidades estatais municipais no segundo governo Lula (2007-2010). 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

17.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. La descentralización en la ciudad de San Pablo: construcción y desconstrucción de las Subprefecturas. 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

18.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. El federalismo en Brasil: estructura y funcionamento en perspectiva comparativa. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

19.
GRIN, E. J.; BERGUES, M. . El estudio de las relaciones intergubernamentales en Brasil. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

20.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. The National Program of Public Management and Debureaucratization (GesPública): the nexus with the path of previous policies and the new public management in Brazil. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

21.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. OS PROGRAMAS FEDERAIS DE APOIO À MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO MUNICIPAL: UMA ANÁLISE DAS PROPOSTAS ELEITORAIS E DAS AÇÕES DOS GOVERNOS DO PT E DO PSDB. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

22.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização (Gespública): os nexos com a trajetória das políticas prévias e com a administração pública gerencial. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

23.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Gestão dos Territórios na cidade de São Paulo e a proposta dos conselhos de representantes no governo Marta Suplicy (2001-2004). 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

24.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Trajetória E Avaliação dos Programas Federais Brasileiros Voltados a Promover a Eficiência Administrativa e Fiscal Dos Municípios.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

25.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Gestão dos territórios da cidade em São Paulo: a berlinda entre a Gestão dos territórios da cidade em São Paulo: a berlinda entre a democracia representativa e os mecanismos de controle social democracia. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

26.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Gestão dos territórios da cidade em São Paulo: a berlinda entre a democracia representativa e os mecanismos de controle social. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

27.
GRIN, E. J.. Inovação Gerencial em Governos Subnacionais: a Experiência da Prefeitura Municipal de Vitória. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

28.
GRIN, E. J.. Mapa descritivo das políticas públicas de empreendedorismo. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

29.
GRIN, E. J.. Descentralização e poder local: a experiência das Subprefeituras no município de São Paulo. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

30.
GRIN, E. J.. Subprefeituras em São Paulo e a tradicional influência dos vereadores nos territórios da cidade. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

31.
GRIN, E. J.. Descentralização e poder local: a experiência das Subprefeituras no município de São Paulo. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

32.
GRIN, E. J.. Estrutura e metodologia de Gestão para Resultados em governos locais. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

33.
GRIN, E. J.. A metodologia de elaboração dos indicadores de desempenho. A experiência da Prefeitura Municipal de Vitória. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

34.
GRIN, E. J.. Governança participativa, eficácia gerencial e legitimidade política nos governos locais. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

35.
GRIN, E. J.. Participação popular e controle social experiências locais no Brasil. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

36.
GRIN, E. J.. EFICIÊNCIA, DEMOCRACIA, EMPREENDEDORISMO E PARTICIPAÇÃO: premissas de um modelo de gestão integrado para os governos locais. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

37.
GRIN, E. J.. Intersetorialidade e transversalidade no modelo de gestão e planejamento governamental no município de Vitória. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

38.
GRIN, E. J.. A metodologia de elaboração dos indicadores de desempenho. A experiência da Prefeitura Municipal de Vitória. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

39.
GRIN, E. J.. A importância da capacitação de gestores públicos locais. 2007. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

40.
GRIN, E. J.. Modelo de Gestão e Planejamento Governamental. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

41.
GRIN, E. J.. Descentralização e poder local: a experiência das subprefeituras no município de São Paulo. 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

42.
GRIN, E. J.. Metodologia de Gestão e Modernização Administrativa. 2006. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

43.
GRIN, E. J.. O projeto de descentralização das subprefeituras. 2004. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

44.
GRIN, E. J.. Modelo de gestão e modernização da adminstração pública. 2003. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

45.
GRIN, E. J.. A importância do planejamento governamental. 2000. (Apresentação de Trabalho/Outra).

46.
GRIN, E. J.. A importância do planejamento governamental. 1999. (Apresentação de Trabalho/Outra).

47.
GRIN, E. J.. A constante revisita ao marxismo ou a contemporaneidade da teoria clássica. 1995. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

Outras produções bibliográficas
1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ACOSTA, F. G. ; Sarfati, G. ; Gomes, Marcus V.P. ; SPINK, P. K. ; FERNANDES, R. J. R. ; ALVES, M. A. . Desenvolvimento de Políticas Públicas de Fomento ao Empreendedorismo em Estados e Municípios. São Paulo: Centro de Estudos em Administração Pública e Governo/Centro de Empreendimentos e Novos Negócios, 2012 (Cartilha didático-instrucional).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Integrante do Conselho Consultivo da Agenda Pública. 2017.

2.
GRIN, E. J.; HERNANDEZ, A. P. C. ; LIBERMAN, A. ; PALLAVICINI, V. . Suporte metodológico ao governo do Estado do México para definir o Plano de Desenvolvimento 2017-2023. 2017.

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Suporte técnico no planejamento do Comitê Editortial da Revista Iberoamericana de Estudios Municipales. 2017.

4.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Correção das provas dos alunos da EAESP para a certificação Assurance of Learning. 2017.

5.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; CASAROES, G. . Suporte técnico para organizar intercâmbio de estudantes da FGV - Conexão Sul-Sul. 2017.

6.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Conexão Sul-Sul. 2017.

7.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Oficina sobre capacidades institucionais para grandes obras na Amazônia. 2016.

8.
GRIN, E. J.. Reunião do Grupo de Trabalho para elaborar estudos sobre Arranjos de Desenvolvimento de Educação (GT-ADE). 2014.

9.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Boas práticas institucionais nas unidades do SENAI do Estado de São Paulo. 2014.

10.
GRIN, E. J.. Painel de especialistas para validação dos indicadores de políticas públicas de fomento à atviidade empreendedora. 2011.

11.
GRIN, E. J.; PAULO CAMPOS ; PAULO TRIVOLI . Apoio ao Grupo de Trabalho do Comitê Executivo de São Paulo (COESP) para a Copa 2014. 2010.

12.
GRIN, E. J.. Apoio ao Ministério do Esporte na elaboração de sistemas de orçamentação para eventos esportivos. 2009.

13.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Membro da Comissão de Qualiricação e Modernização da Gestão Pública. 2009.

14.
GRIN, E. J.. Desenho gerencial e organizacional da descentralização regional no Estado do Pará. 2008.

15.
GRIN, E. J.. Estudo do projeto de descentralização regional do Governo do Estado de Santa Catarina. 2007.

16.
GRIN, E. J.; LABIGALINI, V. . Metodologia de organização do Observatório de Políticas Sociais da Prefeitura Municipal de São Paulo. 2007.

17.
GRIN, E. J.. Reforma administrativa e redesenho de processos na Prefeitura Municipal de Fortaleza. 2006.

18.
GRIN, E. J.. O Modelo de Gestão da Prefeitura Municipal de Vitória. 2005.

19.
GRIN, E. J.. Modernização gerencial e administrativa da Prefeitura Municipal de Palmas. 2005.

20.
GRIN, E. J.. Procedimentos organizacionais relacionados ao modelo de gestão da Eletronorte. 2005.

21.
GRIN, E. J.; SELITTO, M. ; SALES, E. . Implantação do modelo de gestão na Prefeitura Municipal de Porto Alegre. 2005.

22.
GRIN, E. J.; LINDNER, FERNANDO ; RICCORDI, PAULO ; LIMA, L. . MONITORAMENTO DE PROGRAMAS E PROJETOS ESTRATÉGICOSDA PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIÂNIA. 2004.

23.
GRIN, E. J.. Suporte metodológico para a descentralização das subprefeituras no município de São Paulo. 2003.

24.
GRIN, E. J.. Suporte técnico para elaboração da pesquisa de opinião da Prefeitura Municipal de Recife. 2003.

25.
GRIN, E. J.; LIMA, L. ; LINDNER, FERNANDO ; RICCORDI, PAULO ; SALERNO, GUILENE . Suporte à implantação da gestão governamental da Prefeitura de João Pessoa. 2003.

26.
GRIN, E. J.. Projeto de modernização administrativa e gerencial da Prefeitura de Recife. 2002.

27.
GRIN, E. J.; LINDNER, FERNANDO ; SELITTO, M. ; SALES, E. ; RICCORDI, PAULO . Qualificação da estrutura administrativa e gerencial da Prefeitura Municipal de Santa Maria. 2002.

28.
GRIN, E. J.. Suporte técnico para elaboração da pesquisa de opinião da Prefeitura Municipal de Recife. 2002.

29.
GRIN, E. J.; KLEBANOWITZ, M. . Suporte técnico para elaboração da pesquisa de opinião da Prefeitura Municipal de Campinas. 2002.

30.
GRIN, E. J.; RICCORDI, PAULO ; MOTTA, RICARDO . MODELO DE GESTÃO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE MARINGÁ. 2002.

31.
LIMA, L. ; RICCORDI, PAULO ; SALES, E. ; LINDNER, FERNANDO ; GRIN, E. J. . Suporte na elaboração do planejamento estratégico de processos no governo da Prefeitura Municipal de Camplnas. 2002.

32.
GRIN, E. J.; GUTIERREZ, M. ; KLEBANOWITZ, M. ; LINDNER, E. ; SELITTO, M. . Modernização administrativa e gerencial da Prefeitura Municipal de Pelotas. 2001.

33.
GRIN, E. J.; SALES, E. ; LINDNER, E. ; LABIGALINI, V. ; SELITTO, M. . Modernização gerencial e administrativa da Prefeitura Municipal de Jacarei. 2001.

34.
GRIN, E. J.; SALES, E. ; SELITTO, M. . Prestação de serviços de consultoria organizacional, com vistas à implantação do novo modelo de gestão do BANRISUL.. 2001.

35.
CARRARO, D. ; GRIN, E. J. ; LIMA, L. ; SALES, E. ; SELITTO, M. . Apoio ao modelo de gestão da EMATER - Rio Grande do Sul. 2001.

36.
GRIN, E. J.; SALES, E. ; SELITTO, M. . DETRAN RS - PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO GERENCIAL. 2000.

37.
GRIN, E. J.; GUTIERREZ, M. ; CARRARO, D. ; SELITTO, M. . Projeto de desenvolvimento institucional e gerencial da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre. 2000.

38.
LIMA, L. ; GRIN, E. J. ; SALES, E. ; SELITTO, M. . Modernização institucional da Secretaria Estadual da Fazenda do Rio Grande do Sul. 2000.

39.
GRIN, E. J.; GUTIERREZ, M. ; LIMA, L. ; SELITTO, M. ; CARRARO, D. . Suporte ao modelo de gestão da Secretaria Estadual do Trabalho e Assistência Social do Rio Grande do Sul. 2000.

40.
GUTIERREZ, M. ; KLEBANOWITZ, M. ; GRIN, E. J. ; SALES, E. ; SELITTO, M. . Assessoramento ao modelo de gestão da Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social Rio Grande do Sul. 2000.

41.
GUTIERREZ, M. ; GRIN, E. J. ; LINDNER, E. ; SALES, E. ; SELITTO, M. . Modelo de Desenvolvimento Estratégico e Educação Gerencial Continuada da Empresa Pública de Transporte e Circulação de Porto Alegre. 2000.

42.
GRIN, E. J.; SALES, E. ; SELITTO, M. . CORSAN - PROJETO DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO. 1999.

43.
GRIN, E. J.; LOPES, CARLOS OSCAR . Projeto de modernização administrativa do Departamento Municipal de Água e Esgoto de Porto Alegre. 1999.

44.
GRIN, E. J.; CARRARO, D. ; LIMA, L. ; SALES, E. ; SELITTO, M. . Planejamento e Desenvolvimento Organizacional do Departamento Municipal de Limpeza Urbana de Porto Alegre. 1999.

45.
GRIN, E. J.. Desenvolvimento da rede de concessionárias da General Motors do Brasil (estados de RGS e SC). 1998.

46.
GRIN, E. J.; LIMA, L. . Modernização gerencial do Sindicato dos Professores de Brasília (SINPRO). 1996.

47.
GRIN, E. J.. Planejamento estratégico da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). 1995.

48.
GRIN, E. J.; ANTUNES, J. . Implantação do Programa de Qualidade e Produtividade da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul. 1993.

49.
GRIN, E. J.. Suporte técnico ao Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Artefato de Borracha (São Leopoldo-RGS). 1993.

Trabalhos técnicos
1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 72857-151106-1-RV Cadernos de Gestão Pública e Cidadania. 2018.

2.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 1666-4995-1-RV- Administração Pública e Gestão Social. 2018.

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 467-1334-1-RV - Revista Brasileira de História & Ciências Sociais. 2018.

4.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 64108- Cadernos EBAPE. 2018.

5.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - RIEM Flawed Political Decentralization and Corruption in Venezuela'. 2018.

6.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de projeto de pesquisa - 2019-1-0084 - Pontificia Universidad Católica del Perú. 2018.

7.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 64108; Cadernos EBAPE. 2017.

8.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 65130; Cadernos EBAPE. 2017.

9.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 128-485-1-RV Revista Iberoamerica de Estudios Municipales. 2017.

10.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - SAUSOC-2017-0095.R1 Saúde & Sociedade. 2017.

11.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - SAUSOC-2017-0639 Saúde & Sociedade. 2017.

12.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 1557-4474-1-RV Administração Pública e Gestão Social. 2017.

13.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - Sociedade e Cultura. 2017.

14.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - RSOCP-2017-0024; Revista de Sociologia e Política. 2017.

15.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de paper científico de congresso - 1152, 1986, 2263, 2312 XX SEMEAD-USP. 2017.

16.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - RSOCP-2016-0120. 2016.

17.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 3461-20106-2-RV Ensaios FEE. 2016.

18.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - RSOCP-2016-0021 Revista de Sociologia e Política. 2016.

19.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 57545-121950-2-RV; Cadernos EBAPE. 2016.

20.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de paper científico de congresso - 716;1333 - XIX SEMEAD. 2016.

21.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 9758-31646-1-RV; Revista RACE. 2016.

22.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 746-2370-1-RV; Revista Planejamento e Políticas Públicas. 2016.

23.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 40-67-2-RV; Revista Iberoamerica de Estudios Municipales. 2015.

24.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 9965-35928-1-SM; Revista Economia e Gestão. 2015.

25.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 6469-21846-1-RV; Revista RACE. 2015.

26.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 3407-19765-2-RV; Ensaios FEE. 2015.

27.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - RSOCP-2015-0001 Revista de Sociologia e Política. 2015.

28.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Evaluación del proyecto N° 1150532; FONDECYT-CHILE. 2015.

29.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - Vol.12 - Revista Iberoamerica de Estudios Municipales. 2015.

30.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de paper científico de congresso - 943, 46, 1304 e 428; XVII SEMEAD-USP. 2015.

31.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 15005-30290-2-RV; Cadernos EBAPE. 2014.

32.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 5821-19120-1-RV; Revista RACE. 2014.

33.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 6235-23778-1-RV; Revista Economia e Gestão. 2014.

34.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - 2854-16516-2-RV; Ensaios FEE. 2014.

35.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Journal of Public Administration and Policy Research; JPAPR-20.09.14-0291. 2014.

36.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de paper científico de congresso - APB - Tema 03; EnANPAD. 2014.

37.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de paper científico de congresso - 972; XVII SEMEAD-USP. 2014.

38.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de paper científico de congresso --Tema 03; VI EnAPG. 2014.

39.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de artigo científico - Revista de Sociologia e Política. 2014.

40.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Journal of Public Administration and Policy Research; JPAPR03.11.140296. 2014.

41.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Parecer de paper científico de congresso - APB - Tema 03; EnANPAD. 2013.

42.
GRIN, E. J.; BOGADO, A. . Notas sobre a estrutura organizacional da CPRM. 2009.

43.
SELITTO, M. ; GRIN, E. J. ; LINDNER, E. . Intervenção baseada em diagnóstico no modelo de gestão estratégica do SEMAE - Serviço Municipal de Água e Esgoto de São Leopoldo. 2007.

44.
GRIN, E. J.; SELITTO, M. ; CARRARO, D. . Análise e diagnóstico sobre o modelo de gestão estratégica para a COMUSA - Companhia Municipal de Saneamento de Novo Hamburgo. 2007.

45.
GRIN, E. J.; LIMA, L. . Análise do modelo de gestão em implantação na Prefeitura Municipal de Nova Iguaçu. 2005.

46.
GRIN, E. J.. Pesquisa de opinião sobre o governo municipal de Pelotas. 2002.

47.
GRIN, E. J.; KLEBANOWITZ, M. ; GUTIERREZ, M. . Pesquisa de perfil do usuário para a Associação dos Proprietários de Táxi Lotação de Porto Alegre. 2000.

48.
GRIN, E. J.; KLEBANOWITZ, M. ; GUTIERREZ, M. . Pesquisa de perfil do consumidor do serviços de água e esgoto. 2000.

49.
GRIN, E. J.; KLEBANOWITZ, M. ; GUTIERREZ, M. . Pesquisa de perfil do usuário do transporte coletivo de Porto Alegre. 1999.

50.
GRIN, E. J.; LOPES, C.O.A ; TORQUATTO, M. . Diagnóstico da estrutura organizacional do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. 1998.

51.
GRIN, E. J.; GUTIERREZ, M. . Pesquisa de perfil da demanda de emprego na Região Metropolitana de Porto Alegre. 1996.

52.
GRIN, E. J.; LIMA, L. . Programa de Capacitação Competitiva - PCC. 1996.

53.
GRIN, E. J.; KLEBANOWITZ, M. ; GUTIERREZ, M. . O Perfil dos usuários do Serviço Nacional de emprego. 1996.

54.
GRIN, E. J.. Pesquisa de perfil do consumidor infantil de Porto Alegre. 1995.

55.
KLEBANOWITZ, M. ; GRIN, E. J. . Pesquisa de perfil das empresas de informática de Porto Alegre. 1995.

56.
Grin, E. J. et alli ; GRIN, E. J. . Pesquisa de perfil da categoria dos aeroviários do Rio Grande do Sul. 1994.

57.
GRIN, E. J.. Pesquisa de perfil da categoria dos professores e funcionários de escolas públicas do Rio Grande do Sul. 1994.

58.
GRIN, E. J.. Elaboração de projeto de pesquisa sobre processo de trabalho e saúde física e mental dos trabalhadores da indústria calçadista. 1990.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Formar um ministério de notáveis é quase impossível com a cobrança do ?Centrão?. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Orçamento que tira verba do ensino e investe em eleição mostra prioridade do governo. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. O que um governador deve fazer em benefício dos trabalhadores brasileiros. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. O peso do Judiciário nas eleições de 2018. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

5.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; NOGUEIRA, M. A. ; CORTEZ, R. . Falta de favorito e fragmentação política dificultam escolha de vice. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

6.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Le Brésil en proie à la tentation autoritaire. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

7.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; DIAS, M. . A 4 dias do prazo final para definir nomes, maioria dos presidenciáveis ainda não tem vice; veja motivos que dificultam definição. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

8.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; GASPARDO, M. . Desequilíbrio entre população dos Estados e bancadas aumenta no Congresso. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

9.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. 77 deputados e 40 senadores suplentes ocuparam os cargos pelo menos uma vez na atual legislatura. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

10.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; MUNIZ, J. . Registros de candidaturas com nome militar crescem 39% nas eleições. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

11.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; RIBEIRO, A. . O que pensam os vices. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

12.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. PT se aferra a Lula apesar de candidatura barrada. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

13.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; FLEISCHER, D. . Coligações estaduais ignoram acordos entre partidos para a eleição presidencial. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

14.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; CARVALHO, N. R. ; STARLING, H. . Centrão vive quarta encarnação, agora restrito ao fisiologismo Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/centrao-vive-quarta-encarnacao-agora-restrito-ao-fisiologismo-22929632#ixzz5S7bmZZow stest. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

15.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ARAGAO, M. ; HARTMAN, I. . PT estuda próximos passos após candidatura barrada de Lula. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

16.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Analista diz que Lula ?seguirá pairando? sobre as eleições. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

17.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Ataque a Bolsonaro vai mudar rumos da campanha presidencial. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

18.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Haddad e Bolsonaro, os dois maiores alvos no quarto debate presidencial. 2018.

19.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Debate da Band: ?Bolsonaro mostrou-se equilibrado, e Alckmin, o candidato do establishment?. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

20.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. No debate da Band, Alckmin vira alvo e nanico Daciolo rouba a cena nas redes. 2018.

21.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Debate Rede TV. 2018.

22.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Debate TV Gazeta com os candidatos à Presidência. 2018.

23.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BASTOS, F. L. . Marina quer fim da reeleição no Executivo e limitar mandatos no Legislativo ... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/confere/ultimas-noticias/eder-content/2018/09/07/marina-quer-fim-da-reeleicao-no-executivo-e-limitar-mandatos-no-legislativo.htm?cmpid=copiaecola. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

24.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Saiba como é criado e aprovado um projeto de lei. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

25.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Lula, Alckmin y Marina lanzan candidaturas e inauguran la carrera presidencial en Brasil. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

26.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. El ataque vuelve frágil el proceso democrático. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

27.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Por qué Brasil enfrenta sus elecciones más radicalizadas e impredecibles en tres décadas. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

28.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Brésil. Le Nordeste, champ de bataille décisif de la présidentielle au Brésil. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

29.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. A formação da agenda em políticas públicas. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

30.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Estreantes, filhos de Campos, Richa, Crivella e Cunha recebem mais recursos... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/eleicoes/2018/noticias/2018/10/01/estreantes-em-eleicao-filhos-de-campos-richa-e-crivella-tem-mais-recursos.htm?cmpid=copiaecola. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

31.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Debate TV Record. 2018. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

32.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Brasil enfrenta sus elecciones más polarizadas e inciertas de las últimas décadas. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

33.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Debate entre presidenciáveis na Rede Globo. 2018. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

34.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Eleições 2018. 2018.

35.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Cientistas políticos listam motivos para presidenciáveis não encontrarem vices. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

36.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Eleição mostra Congresso à direita, fragmentado e com siglas tradicionais desidratadas. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

37.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Políticas Públicas - Tipos e Ciclos. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

38.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Nome militar nas urnas cresce 39% nas eleições. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

39.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. SP nas mãos de Doria. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

40.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Moro defende mais vagas nas prisões e critica leniência contra crime grave. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

41.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Eleições 2018. 2018.

42.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Candidato do PSL amplia vantagem em pesquisa. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

43.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. 'Pesquisas caminham de forma analógica', avalia cientista político. 2018.

44.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Os impactos da polarização política na saúde mental de brasileiros. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

45.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Eleições 2018: Mandato coletivo eleito em SP tem proposta suprapartidária. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

46.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Alckmin promete reduzir número de deputados, senadores e partidos. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

47.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Le sfide di Bolsonaro. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

48.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Bolsonaro tem apoio de 15 candidatos a governador e Haddad tem 3. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

49.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Com rejeição em alta PT adota cores da bandeira e tira Lula de cena. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

50.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Com Meirelles, Doria forma equipe de ministeriáveis em São Paulo. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

51.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Pela primeira vez eleição para governador em SP terá segunto turno desde 2002. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

52.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Rejeição ao Congresso não significa renovação, afirmam especialistas. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

53.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. A ?ginástica? do tucano para não citar corrupção. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

54.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Rejeição ao Congresso não significa renovação. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

55.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Eleições 2018. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

56.
GRIN, E. J.. Quanto do orçamento total cada subprefeitura recebeu entre 2004/2016?. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

57.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Reajuste do funcionalismo público equivale a 13 ministérios somados ou 2 Bolsas Família. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

58.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. 'Regionais' geram primeira divergência entre candidatos. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

59.
GRIN, E. J.. A questão da Ucrânia tem relação. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

60.
GRIN, E. J.. Criação de Subprefeitura manteve troca de favores. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

61.
GRIN, E. J.. Subprefeituras não interromperam troca de favor, diz estudo. 2012. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

62.
GRIN, E. J.. Sem orçamento e com comando militar, subprefeituras em São Paulo são desmanteladas. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

63.
GRIN, E. J.. Conexão Super Radio - Super Rádio Tupi. 2012.

Redes sociais, websites e blogs
1.
GRIN, E. J.. Estrutura e metodologia de Gestão para Resultados em governos locais.. 2009; Tema: Gestão por resultados. (Site).

2.
GRIN, E. J.. Gestão Pública com qualidade e excelência: teoria e método. 2009; Tema: Modernização da gestão pública. (Site).


Demais tipos de produção técnica
1.
LIBERMAN, A. ; GRIN, EDUARDO JOSÉ ; ORBEA, T. . Ciudad, Gobierno Local y Gobernanza Democrática para el Desarrollo Sostenible en Iberoamérica. 2017. .

2.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BONIVENTO, J. H. ; ABRUCIO, F. L. . LançamenEl Gobierno de las grandes CIUDADES Gobernanza y Descentralización en las Metrópolis de América Latina. 2017. (Editoração/Livro).

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. ; SIQUEIRA, F. . Gestão de Recursos Humanos no Setor Público: a experiência internacional e o caso brasileiro. 2017. (Relatório de pesquisa).

4.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . Pesquisa de Acompanhamento com Analistas do Programa Aprendiz Legal. 2017. (Relatório de pesquisa).

5.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Captação de Fontes de Recursos para o Município. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

6.
GRIN, E. J.; ANDRADE, S. . Capacidades Estatais para o Desenvolvimento Uma proposta metodológica para o planejamento e a gestão de governos municipais. 2015. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Materialinstrucional:capacitaçãodeDesenvolvimentoGerencial).

7.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Sistema Nacional Articulado de Educação: políticas públicas pactuadas em regime de colaboração. 2014. (Relatório de pesquisa).

8.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Gestão e Avaliação de Políticas Públicas. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

9.
GRIN, E. J.. roteiro de planejamento para curso de gestão do Ministério da Cultura. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - suporte gerencial aos tutores de EAD da FGV para curso do MINC).

10.
GRIN, E. J.. Relatório da Secretaria de Educação do Piauí. 2013. (Relatório de pesquisa).

11.
GRIN, E. J.. Elaboração de provas para disciplina Estado, Governo e Administração Pública no Brasil. 2012. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Elaboração de provas).

12.
GRIN, E. J.; FERREIRA, T.R. . RELATÓRIO DA VISITA AO MUNICÍPIO DE RIO BRANCO DO SUL ? PARANÁ. 2012. (Relatório de pesquisa).

13.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Gestão e Avaliação de Políticas Públicas. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

14.
GRIN, E. J.; FERREIRA, T.R. . RELATÓRIO DA EXPERIÊNCIA DO GOVERNO DE MINAS GERAIS NA PROMOÇÃO DE POLÍTICAS DE APOIO E FOMENTO ÀS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS EM MINAS GERAIS. 2011. (Relatório de pesquisa).

15.
GRIN, E. J.. Modelagem de Organizações Públicas. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

16.
GRIN, E. J.; SALES, E. . Proposta preliminar de modelo de descentralização regional e suas interfaces gerenciais. 2008. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material de apoio para equipe técnica da Secretaria de Integração Regional).

17.
GRIN, E. J.. GESTÃO PÚBLICA COM QUALIDADE E EXCELÊNCIA: teoria e método. 2008. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Elaboração de discussão teórica sobre gestão pública).

18.
GRIN, E. J.. GESTÃO LOCAL E A CONSTRUÇÃO DE NOVOS PADRÕES DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL, ECONÔMICO E POLÍTICO. 2006. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material de apoio).

19.
GRIN, E. J.. GESTÃO PÚBLICA E DEMOCRACIA PARTICIPATIVA. 2006. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - material instrucional).

20.
GRIN, E. J.. O modelo de gestão da Prefeitura Municipal de Vitória. 2006. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material instucional elaborado para a Secretaria de Gestão Estratégica (Vitória)).

21.
GRIN, E. J.; SALES, E. . Metodologia de gestão e desenvolvimento estratégico. 2006. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material instrucional: capacitação de Desenvolvimento Gerencial).

22.
GRIN, E. J.. Um governo de verdade, de frente para o povo e radicalmente democrático. 2005. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Compilação das atividades realizadas na Prefeitura de Recife (2001-2004)).

23.
GRIN, E. J.. ESCOLA DE GOVERNO: REFLEXÕES E CONCEITOS INICIAIS. 2005. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material instrucional para a equipe da Secretaria de Administração de Vitória).

24.
GRIN, E. J.. PLANO PLURIANUAL: Manual de Elaboração. 2005. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Manual de elaboração do Plano Plurianual).

25.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; SALES, E. . Cartilha do planejamento estratégico. 2005. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Materialinstrucional:capacitaçãodeDesenvolvimentoGerencial).

26.
GRIN, E. J.. METODOLOGIA PARA IMPLEMENTAÇÀO DO SISTEMA DE INDICADORES DE DESEMPENHO. 2005. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material instrucional sobre modelagem de indicadores).

27.
GRIN, E. J.. Metodologia do planejamento governamental. 2004. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material de apoio para a equipe de consultores).

28.
GRIN, E. J.. Metodologia de Gestão e Desenvolvimento Estratégico. 2003. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - material de trabalho para consultoria organizacional).

29.
GRIN, E. J.. BASES CONCEITUAIS PARA REPENSAR O MODELO DE GESTÃO PÚBLICA. 2003. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - material instrucional).

30.
GRIN, E. J.. Modelagem de estruturas organizacionais. 2002. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material de apoio).

31.
GRIN, E. J.. Manual do Portal de Gestão Estratégica. 2002. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - material conceitual sobre portais de gestão).

32.
GRIN, E. J.. A gestão organizacional e a abordagem processual. 2001. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - material conceitual sobre redesenho de processos).

33.
GRIN, E. J.. Apresetação das escolas de planejamento estratégico. 2000. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - material instrucional).

34.
GRIN, E. J.. História das escolas de gestão. 2000. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - material instrucional).

35.
GRIN, E. J.; LIMA, L. . EXPERIÊNCIAS DE PARTICIPAÇÃO NA GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. 1993. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - material de apoio sobre modelos de participação dos trabalhadores na gestão organizacional).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
FERNANDES, G. A. A. L.; GRIN, EDUARDO JOSÉ; MILANO, G. B.. Participação em banca de JOSÉ HORÁCIO GAYOSO E ALMENDRA FILHO. ESTUDO EXPLORATÓRIO DO INTERPI NA IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA FUNDIÁRIA DO ESTADO DO PIAUÍ. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Gestão e Políticas Públicas) - Escola de Administração de Empresas de São Paulo.

2.
FINGERMAN, N.; GRIN, EDUARDO JOSÉ; CORONATO, D. R.. Participação em banca de Sueli Vila Nova Barboza. são Paulo Carinhosa: aplicação de uma política intersetorial para a primeira infância na cidade de São Paulo.. 2018. Dissertação (Mestrado em Maestría Estadi, Gobierno y Políticas Públicas) - Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais.

3.
LAMEIRAO, C. R.; GRIN, EDUARDO JOSÉ; PEREIRA, A. K.. Participação em banca de Renato Meneses Torres. Efetividade deliberativa no âmbito do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Goiânia. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) - Universidade Federal de Goiás.

4.
SPINK, P. K.; GRIN, E. J.; ABRUCIO, F. L.. Participação em banca de Manuel Ruas Pereira Coelho Bonduki. Entre chicotes e cenouras orgânicas: cooperação, coerção e coordenação na implementação das compras da agricultura familiar para o PNAE. 2017. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Administração Pública e Governo) - Escola de Administração de Empresas de São Paulo.

Teses de doutorado
1.
FERNANDES, A. S.; ARAUJO, S. M. V. G.; TEIXEIRA, M. A. C.; GRIN, EDUARDO JOSÉ; COELHO, D. B.; SANTOS, M. E. P.. Participação em banca de Lauro Santos Pinheiro. Região metropolitana e consórcio intermunicipal: fatores influernciadores da formação de consórcios intermunicipais em regiões metropolitanas. 2018. Tese (Doutorado em Núcleo de Pós-graduação em Administração) - Fundação Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia.

Qualificações de Doutorado
1.
SANO, H.; FERNANDES, A. S.; GRIN, EDUARDO JOSÉ. Participação em banca de Alex Bruno Ferreira Marques do Nascimento. Fatores Institucionais Regionais Coletivos da Cooperação Intermunicipal Brasileira: os Consórcios Públicos no âmbito da Saúde. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-graduação em Administração) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; RIBEIRO, M. G.; BAIRD, M. F.. Participação em banca de Kennedy dos Santos. Portal da Câmara Municipal de São Paulo na fomentação da cidadania. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo.

2.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BAIRD, M. F.; RIBEIRO, M. G.. Participação em banca de Luciano Freitas. Canais de comunicação entre o poder legislativo e a sociedade civil: comparativo entre a Câmara Municipal de São Paulo e a Câmara dos Deputados. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo.

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; RIBEIRO, M. G.; BAIRD, M. F.. Participação em banca de Luiz Ricardo Nary Such. O processo legislativo da lei ordinária federal e municipal de São Paulo. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo.

4.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BAIRD, M. F.; RIBEIRO, M. G.. Participação em banca de Maria Cláudia Maia Costa. As relações executivo-legislativo em âmbito municipal: o caso da Câmara Municipal de Itapevi. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo.

5.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BAIRD, M. F.; RIBEIRO, M. G.. Participação em banca de Patrícia Florentino da Silva Pinheiro. O funcionamento da 17a legislatura da Assembleia Legislativa. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo.

6.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BAIRD, M. F.; BARBOSA, M. N. L.. Participação em banca de Carolina Lima de Biag. Alcance da imunidade parlamentar dos vereadores: imunidade material e a liberdade de expressão. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo.

7.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BARBOSA, M. N. L.; BAIRD, M. F.. Participação em banca de Patrícia Ferreira de Mendonça. O acolhimento: pistas para o aprimoramento da comunicação pública em saúde.. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo.

8.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BARBOSA, M. N. L.; BAIRD, M. F.. Participação em banca de Marcelo Simões Damasceno. O papel da assessoria de imprensa no Legislativo Municipal:estudo de caso - Câmara Municipal de Itapevi. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo.

9.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BARBOSA, M. N. L.; BAIRD, M. F.. Participação em banca de Thiago Roberto Martins Pressi. O processo participativo na revisão do Plano Diretor Estratégico de São Paulo de 2014. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo.

10.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BARBOSA, M. N. L.; BAIRD, M. F.. Participação em banca de Kátia Bastos Florindo. Conselhos gestores de parques urbanos. Estudo de caso: Parque Linear Nove de Julho. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo.

11.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BARBOSA, M. N. L.; BAIRD, M. F.. Participação em banca de Mônica Raquel Penayo Chamorro. O Legislativo Paulistano e aproximações democráticas - conselhos populares. 2015. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo.

12.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; FERREIRA, H.. Participação em banca de LISANDRA DANIELA SOBROSA CABERLON. A Importância do Planejamento Participativo do Turismo através do Marketing Estratégico Diagnóstico da Política de Turismo de Antônio Prado (RS). 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

13.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; FERREIRA, H.. Participação em banca de Silvana Teresa Piroli. A Participação Popular na gestão pública. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

14.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; FERREIRA, H.. Participação em banca de EMERSON FERNANDO BERNARDI. A ESTRUTURA FUNCIONAL DA GESTÃO DE PROJETOS NOS MUNICÍPIOS DA AMGSR. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

15.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; FINGERMANN, N. N.. Participação em banca de Jefferson dos Santos RABAL. COLETA SELETIVA COMO POLÍTICA DE PARTICIPAÇÃO CIDADÃ O enfrentamento dos desafios sociais, ambientais e econômicos. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

16.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; FINGERMANN, N. N.. Participação em banca de Marisa Scauri. Saúde Mental em Sorocaba Quebra de um Paradigma São Paulo 2014. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

17.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; FINGERMANN, N. N.. Participação em banca de Daniela Rodrigues Viana Diogo. POLÍTICAS PÚBLICAS REFERENTES AO USO ABUSIVO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS. DIAGNÓSTICO E POLÍTICAS PUBLICAS PARA O ENFRENTAMENTO DO USO ABUSIVO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS NO MUNICÍPIO DE FARTURA ?SP.. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

18.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; FINGERMANN, N. N.. Participação em banca de Randal Bernardes Honório. Qualificação constante do servidor público municipal: proposta da criação da escola de governo municipal de Salto. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

19.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; FINGERMANN, N. N.. Participação em banca de Cleinaldo Lopes. Política de valorização do servidor público no estado do Maranhão: reflexões da gestão sindical na implantação do Plano de Carreiras e cargos do Poder Executivo. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
FERNANDES, G. A. A. L.; GRIN, EDUARDO JOSÉ; CRUZ, R. C. A.. Participação em banca de JOSÉ PAULO RIMA DE OLIVEIRA FARIA.FEDERALISMO, CONSÓRCIOS E GESTÃO REGIONALIZADA: UM ESTUDO DO TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DE RECIFE. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Graduação em Administração Pública) - Escola de Administração de Empresas de São Paulo.

2.
FINGERMANN, N. N.; VITAGLIANO, L. F.; GRIN, E. J.. Participação em banca de Marco André de Luca Labbate.Revoluções Egípcias na Primavera Árabe - Democratização é a Solução?. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac.

3.
VITAGLIANO, L. F.; SANTOS, E. M. C.; GRIN, E. J.. Participação em banca de Evelyn Silva Eugenio.Agenda 21 e o desenvolvimento sustentável no Brasil. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac.

4.
FINGERMANN, N. N.; RIBEIRO, C. O.; GRIN, E. J.. Participação em banca de Carla França Dax.Cooperação Brasil-África: uma análise do caso de Moçambique. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac.

5.
CORONATO, D. R.; FINGERMANN, N. N.; GRIN, E. J.. Participação em banca de Kaíque de Oliveira Lima.Coperação Sul-Sul: uma perspectiva da relação Brasil-Índia. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac.

6.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; VITAGLIANO, L. F.; FURTADO, M. G.. Participação em banca de Marco André Lucca Labate.Revolução Egípcia na Primavera Árabe: Democratização é a solução?. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac.

7.
GRIN, E. J.; VITAGLIANO, L. F.; FINGERMANN, N. N.. Participação em banca de Carla França Dax.Cooperação técnica Brasil - Moçambique: um estudo sobre a formulação de politicas públicas. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac.

8.
GRIN, E. J.; VITAGLIANO, L. F.; FINGERMANN, N. N.. Participação em banca de Michelle Nunes Antonio.Do Barão de Rio Branco à João Santana: uma análise da ação afirmativa do IBR como tratativa para o racismo institucional no Itamaraty. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac.

9.
CORONATO, D. R.; GRIN, E. J.; YWATA, R. K.. Participação em banca de Roberto Teodoro e Rodrigo Cleim.O desperdício envolvido na exportação de soja no BrasiL o estudo de caso da Bunge. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração) - Centro Universitário Senac.

10.
VITAGLIANO, L. F.; GRIN, E. J.; CORONATO, D. R.. Participação em banca de Caio Príncipe.Análise dos partidos políticos de direita: estudo de caso da França após crise de 2008. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac.

11.
TEIXEIRA, M. A. C.; OLIVEIRI, C.; GRIN, E. J.. Participação em banca de Bruno Martinelli.A descentralização no município de São Paulo: Subprefeituras e Diretorias Regionais de Ensino. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Gestão de Políticas Públicas) - Universidade de São Paulo.

12.
FINGERMANN, N. N.; GRIN, E. J.; SANTOS, N. N.. Participação em banca de Gabriela Araújo Onório.O papel das Ongs Internacionais na agenda ambiental brasileira. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
GONZALEZ, L.; LOTTA, G.; GRIN, EDUARDO JOSÉ. SISTEMAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS E CAPACIDADES ESTATAIS: o CapacitaSuas e os governos estaduais. 2018. Escola de Administração de Empresas de São Paulo.

2.
SANO, H.; GRIN, EDUARDO JOSÉ; FERNANDES, A. S.. Fatores Institucionais Regionais Coletivos da Cooperação Intermunicipal Brasileira: os Consórcios Públicos no âmbito da Saúde. 2018. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; SANTOS, N. N.. Seleção de professores para o curso de EAD em Gestão Pública. 2014. Centro Universitário Senac.

4.
CORONATO, D. R.; SILVA, S. D.; GRIN, E. J.. PROJETO INTERATIVO V: DIVERSIDADE CULTURAL E. 2013. Centro Universitário Senac.

5.
CONVIDADOS, D. P.; GRIN, E. J.. Prêmio Gestor Eficiente da Merenda Escolar. 2013. Ação Fome Zero.

6.
GRIN, E. J.; CONVIDADOS, D. P.. Programa de Bolsas de Iniciação Científica - Dia da Pesquisa. 2013. Escola de Administração de Empresas de São Paulo.

7.
FONSECA, C.; GRIN, E. J.. Semana de Projetos Interdisciplinares do Bacharelado de Relações Internacionais. 2012. Centro Universitário Senac.

8.
GRIN, E. J.; CONVIDADOS, D. P.. 9a edição do prêmio Gestor Eficiente da Merenda Escolar. 2012. Ação Fome Zero.

9.
GRIN, E. J.; CONVIDADOS, D. P.. 8a edição do Prêmio Gestor Eficiente da Merenda Escolar. 2011. Ação Fome Zero.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
11o Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política.O ELO PERDIDO DA DESCENTRALIZAÇÃO: UMA ANÁLISE DA AÇÃO DO GOVERNO FEDERAL PARA CRIAR CAPACIDADES ESTATAIS MUNICIPAIS. 2018. (Encontro).

2.
1o Seminário anual do NUGEPEM.Capacidades estatais municipais- o elo perdido no federalismo brasileiro. 2018. (Seminário).

3.
A esfera metropolitana no Brasil: difusão e efeitos.Intermunicipal Cooperation in Metropolitan Regions in Brazil and Mexico: Does federalism make any difference?. 2018. (Encontro).

4.
Governança Metropolitana e Gestão de Megacidades.Governança e transparência nas megacidades. 2018. (Seminário).

5.
Latin American Studies Association Congress. Hibridismo político - institucional e o lugar do Distrito Federal na federação brasileira. 2018. (Congresso).

6.
Medición de la Gestión Municipal.Capacidades estatales en los municipios de Brasil. 2018. (Seminário).

7.
Medición de la Gestión Municipal.El proyecto de capcidades estatales en gobiernos locales iberoamericanos. 2018. (Seminário).

8.
The Politics of Education Reform: Brazil in Comparative Perspective.The Politics of Education Reform: Brazil in Comparative Perspective. 2018. (Oficina).

9.
XXIII Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública,. Policy decision-making no Brasil: arenas de pactuação intergovernamental e salvaguardas federativas. 2018. (Congresso).

10.
XXIII Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública,. Federalismo y relaciones intergubernamentales en México y Brasil. 2018. (Congresso).

11.
108o Seminário Brasileiro de Prefeitos, Vice-prefeitos e vereadores.O papel do vereador na fiscalização dos atos do Executivo. 2017. (Seminário).

12.
Desafios da transformação social.Desafios da administração pública diante das mudanças sociais contemporâneas. 2017. (Encontro).

13.
Governança metropolitana e gestão de grandes cidades.Governança nas grandes metrópoles latino-americana. 2017. (Oficina).

14.
Jornada de Desarrollo y Políticas Públicas: diálogos y reflexiones.El modelo de gestión de políticas públicas en Brasil. 2017. (Oficina).

15.
Programa de diálogo em São Paulo Desafios e oportunidades de uma megacidade na América do Sul.The government in Latin American great cities: challenges for the decentralized governance. 2017. (Encontro).

16.
Redefining Political Sociology Conference. Existe una Esfera Pública para la Acción Colectiva y Democrática?. 2017. (Seminário).

17.
Seminário Departamento de Ciência Política/USP.Governança das Grandes Cidades na América Latina: características e desafios. 2017. (Seminário).

18.
XV Congresso Catarinense de Municípios. Consórcios Públicos como instrumentos de desenvolvimento regional. 2017. (Congresso).

19.
XXII Congreso Internacional del CLAD. Hibridismo político-institucional e o lugar do Distrito Federal na federação brasileira. 2017. (Congresso).

20.
24th IPSA World Congress. Convenor and chair of the panel Decentralization and its Effects on the Intergovernmental Relations and Public Policies in Federalist Countries. 2016. (Congresso).

21.
II Congresso de Gestão e Políticas Públicas. O Comitê de Articulação Federativa e a promoção de capacidades estatais municipais no segundo governo Lula (2007-2010). 2016. (Congresso).

22.
X Encontro da Associação Nacional de Ciência Política.O Comitê de Articulação Federativa e a promoção de capacidades estatais municipais no segundo governo Lula (2007-2010). 2016. (Encontro).

23.
Colóquio Internacional Federalismo en Siglo XXI: estrategias para el desarrollo sostenible.El federalismo en Brasil: estructura y funcionamento en perspectiva comparativa. 2015. (Outra).

24.
I Encontro Nacional de Ensino e Pesquisa do Campo de Públicas.Coordenador do painel "O governo das grandes cidades- uma análise comparada dos modelos de descentralização nas capitais". 2015. (Encontro).

25.
III Encontro dos Municípios com Desenvolvimento Sustentável.Capacidades Estatais para o Desenvolvimento Uma proposta metodológica para o planejamento e a gestão de governos municipais. 2015. (Encontro).

26.
II International Conference on Public Policy. 2015. (Outra).

27.
II International Conference on Public Policy.1 THE NATIONAL PROGRAM OF PUBLIC MANAGEMENT AND DEBUREAUCRATIZATION (GesPública) IN BRAZI L : A CASE OF POLICY DOMAIN IN A SETTING OF INSTITUTIONAL AND ADMINISTRATIVE CHANGE. 2015. (Outra).

28.
II International Conference on Public Policy.FROM DECENTRALIZATION TO FEDERATIVE COORDIN A TION : THE RECENT PATH OF INTERGOVERNMENTAL RELATIONS IN BRA Z IL. 2015. (Outra).

29.
La descentralización en las grandes ciudades.El proyecto y la implantación de las Subprefecturas en la ciudad de San Pablo. 2015. (Seminário).

30.
Midwest Politcal Science Association. Management of the territories of the city in São Paulo: the berlin between representative democracy and social control mechanisms during the administration of the Workers? Party (2001-2004). 2015. (Congresso).

31.
VI Congreso Internacional en Gobierno, Administración y Políticas Públicas. Coordenador do painel "El gobierno de las grandes ciudades latinoamericana y sus modelos de gobernanza y descentralización". 2015. (Congresso).

32.
XVIII Seminários de Administração FEA-USP.Recibo de avaliação. 2015. (Seminário).

33.
XX Congreso Internacional del CLAD sobre la reforma del Estado y de la Administraracición Pública. El estudio de las relaciones intergubernamentales en Brasil. 2015. (Congresso).

34.
XX Congreso Internacional del CLAD sobre la reforma del Estado y de la Administraracición Pública. Descentralización intramunicipal y el desarrollo regional en la ciudad de São Paulo en los gobiernos del Partido de los Trabajadores, Partido Social Demócrata Brasileño y Demócratas. 2015. (Congresso).

35.
23rd World Congress of Political Science. Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização: os nexos com a trajetória das políticas prévias e com a administração pública gerencial. 2014. (Congresso).

36.
IX Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política.Os programas federais de apoio à modernização da gestão municipal uma comparação das políticas implementadas nos governos do PSDB e do PT. 2014. (Encontro).

37.
V Congreso Internacional GIGAPP. Coordinador principal del Grupo de Trabajo G.09 Descentralización y gobiernos subnacionales: la dinámica intergubernamental. 2014. (Congresso).

38.
VI Encontro nacional de Administração Pública e Governannça.Construção E Desconstrução Das Subprefeituras Na Cidade De São Paulo No Governo Marta Suplicy (2001-2004). 2014. (Encontro).

39.
XIX Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública,. Descentralización, federalismo y las relaciones intergubernamentales: un análisis comparado de los casos argentino, brasileño y mexicano. 2014. (Congresso).

40.
XVII Seminários em Administração FEA-USP.Avaliador de trabalhos submetidos ao evento. 2014. (Seminário).

41.
XXXVIII EnAPAD.Avaliador de trabalhos submetidos ao evento. 2014. (Encontro).

42.
37o Encontro da Associação Nacional de Pósgraduação em Ciências Sociais.Gestão dos territórios da cidade em São Paulo: a berlinda entre a democracia representativa e os mecanismos de controle social. 2013. (Encontro).

43.
Consórcio Doutoral Anpad 2013.O desenvolvimento de capacidades administrativas e fiscais dos municípios brasileiros: sua trajetória e implantação a partir de programas do Governo Federal entre 1997/2010. 2013. (Outra).

44.
Consórcio Doutoral do XVI Seminários de Administração FEA-USP.O desenvolvimento de capacidades estatais nos municípios brasileiros sua trajetória e implantação a partir de programas do Governo Federal entre 1997-2010. 2013. (Outra).

45.
Iberoamerican Academy of Managent Conference 2013.Avaliador da área de subtema Public Administration. 2013. (Outra).

46.
XVIII Congreso Internacional del CLAD. Coordenador da área temática "Descentralización y gestión local en el marco del desarrollo nacional integral". 2013. (Congresso).

47.
XVI Seminário de Administração FEA-USP.Recibo de avaliação. 2013. (Seminário).

48.
XVI Seminários de Administração FEA-USP.Avaliador da área Relação governo-sociedade: transparência, accountability e participação. 2013. (Seminário).

49.
XXXVII EnANPAD.O PROGRAMA NACIONAL DE GESTÃO PÚBLICA E DESBUROCRATIZAÇÃO (GESPÚBLICA) OS NEXOS COM A TRAJETÓRIA DE POLÍTICAS PRÉVIAS E COM A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GERENCIAL. 2013. (Encontro).

50.
XXXVII EnANPAD. 2013. (Encontro).

51.
XXXVII EnANPAD.Avaliador da área de administração pública APB - Tema 03. 2013. (Encontro).

52.
V Encontro da Divisão de Administração Pública/APB da ANPAD - EnAPG.Trajetória E Avaliação dos Programas Federais Brasileiros Voltados a Promover a Eficiência Fiscal e Administrativa dos Municípios. 2012. (Encontro).

53.
XII Colóquio sobre Poder Local desenvolvimento e gestão social dos territórios.Gestão dos territórios da cidade em São Paulo: a berlinda entre a democracia. 2012. (Outra).

54.
XVII Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública,. Gestão dos territórios da cidade em São Paulo: a berlinda entre a democracia. 2012. (Congresso).

55.
Painel de Especialistas para validação dos indicadores de politicas públicas de fomento à atividade empreeendedora.Mapa descritivo das políticas públicas de empreendedorismo. 2011. (Oficina).

56.
XVI Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública. Inovação gerencial em um contexto de descentralização a experiência da Prefeitura Municipal de Vitória. 2011. (Congresso).

57.
Décimo Congresso Internacional da Associação de Estudos Brasileiros. Descentralização e poder local: a experiência das Subprefeituras no município de São Paulo. 2010. (Congresso).

58.
XV Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública. Descentralização e poder local: a experiência das Subprefeituras no município de São Paulo. 2010. (Congresso).

59.
XIV Congreso Internacional del CLAD. Estrutura e metodologia de Gestão para Resultados em governos locais. 2009. (Congresso).

60.
IV Congresso da Associação Latinoamericana de Ciência Política. A metodologia de elaboração dos indicadores de desempenho. A experiência da Prefeitura Municipal de Vitória. 2008. (Congresso).

61.
XIII Congreso Internacional del CLAD. Governança participativa, eficácia gerencial e legitimidade política nos governos locais. 2008. (Congresso).

62.
XIII Congreso Internacional del CLAD. Eficiência, democracia, empreendedorismo e participação na gestão local. 2008. (Congresso).

63.
XVII Congreso Internacional del CLAD. Gestão dos territórios da cidade em São Paulo: a berlinda entre a democracia. 2008. (Congresso).

64.
Conferência sobre gestão municipal.O papel da gestão municipal no desenvolvimento local. 2007. (Outra).

65.
I Encontro de Cidades do Mercosul.A importância da capacitação de gestores públicos locais. 2007. (Encontro).

66.
I Encontro Municipalista Brasil-Angola.Modelo de Gestão e Planejamento Governamental. 2007. (Encontro).

67.
IV Congresso Argentino de Administração Pública. A metodologia de elaboração dos indicadores de desempenho. A experiência da Prefeitura Municipal de Vitória. 2007. (Congresso).

68.
XII Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública. Intersetorialidade e transversalidade no modelo de gestão de Vitória (Brasil). 2007. (Congresso).

69.
XII Congresso Internacional do CLAD sobre Reforma Del Estado y la Administración Pública. Intersetorialidade e tansversalidade no modelo de gestão e planejamento governamental no município de Vitória. 2007. (Congresso).

70.
I Seminário de Mobilização do PRODEV/BID.Metodologia de Gestão e Modernização Administrativa. 2006. (Seminário).

71.
XI Congreso Internacional del CLAD. Descentralização e poder local: a experiência das subprefeituras no município de São Paulo. 2006. (Congresso).

72.
XI Congresso Internacional do CLAD sobre Reforma Del Estado y la Administración Pública. Descentralização e poder local: a experiência das subprefeituras no município de São Paulo. 2006. (Congresso).

73.
X Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública. 2005. (Congresso).

74.
11. Descentralização e Poder Local: a experiência da Subprefeituras no município de São Paulo. 2004. (Encontro).

75.
Urbis - Feira e Congresso Internacional de Cidades. 2004. (Congresso).

76.
I Encontro do PROMOEX.Modelo de gestão e modernização da adminstração pública. 2003. (Encontro).

77.
Urbis - Feira e Congresso Internacional de Cidades. 2003. (Congresso).

78.
Ciclo de debates promovido pela Prefeitura Municipal de Porto Alegre.Como implantar modelo de gestão na administração pública. 2000. (Oficina).

79.
Encontro da Associação de Municípios do Vale do Itajaí.A importância do planejamento governamental. 2000. (Encontro).

80.
Encontro da Associação de Municípios do Vale do Rio Pardo.A importância do planejamento governamental. 1999. (Encontro).

81.
Encontro do Sindicato dos Contabilistas RGS.Qualidade em serviços como diferencial competitivo. 1997. (Encontro).

82.
I SEMINÁRIO NACIONAL DE HISTÓRIA DA FAPA: A HISTÓRIA RECENTE.I SEMINÁRIO NACIONAL DE HISTÓRIA DA FAPA: A HISTÓRIA RECENTE. 1996. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; VELASQUEZ, F. ; ANNENBERG, D. . Inovação em Gestão Pública. 2018. (Outro).

2.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . Lançamento do livro "Federalismo y Relaciones Intergubernamentales México y Brasil". 2017. (Outro).

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ABRUCIO, F. L. . Lançamento do livro "El Gobierno de las grandes CIUDADES Gobernanza y Descentralización en las Metrópolis de América Latina". 2017. (Outro).

4.
GRIN, E. J.; CLAD, D. ; GTS, D. C. ; CLAD, S. G. ; INTERNACIONAIS, G. A. E. O. . XVIII Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública. 2013. (Congresso).

5.
Giovanna Lima ; Luiza Teixeira ; GRIN, E. J. . Seminário Internacional Administração Pública e Governo: Novas Pesquisas FGV-EAESP. 2012. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Iniciação científica
1.
Pedro Tufic Silveira Bouchabki. : A Relação entre o Federalismo Fiscal no Brasil e o Histórico das Diferentes Políticas de Arrecadação e Distribuição de Recursos. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Graduação em Administração Pública) - Escola de Administração de Empresas de São Paulo, FGV EAESP Pesquisa. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Monografia de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Humberto Daniel de Assis Braga. A luta da classe operária em São Paulo: 1900 - 1930. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo. Orientador: Eduardo José Grin.

2.
Lilian Milena Souza Penha. As jornadas de junho de 2013 e o novo paradgma das mobilizações sociais urbanas. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo. Orientador: Eduardo José Grin.

3.
Rosangela de Oliveira Corrêa Silva. O portal da Câmara de São Paulo e as possibilidades de participação. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo. Orientador: Eduardo José Grin.

4.
Sanderli Aparecida de Brito. Práticas da Controladoria Geral do Município de São Paulo que contribuem para melhoria do gasto público. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Legislativo e democracia no Brasil) - Escola do Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo. Orientador: Eduardo José Grin.

5.
Elivan Queiroz, Glauber Ramos, Lúcia Bertini e Sonia Pieroni. O modelo de reforma psiquiátrica e de atenção à saúde menta lem Fortaleza. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO - GESTÃO ESTRATÉGICA EM POLÍTICAS PÚBLICAS) - Universidade Estadual de Campinas. Orientador: Eduardo José Grin.

6.
Jânio Ribeiro Márcia Silva Loureiro Mirlla Karoline Costa. Epidemia de Dengue em Campinas/SP. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO - GESTÃO ESTRATÉGICA EM POLÍTICAS PÚBLICAS) - Universidade Estadual de Campinas. Orientador: Eduardo José Grin.

7.
JONAS RUIZ DE OLIVEIRA. MARIA CLEONICE VIEIRA DUARTE. ROGER. A IMPLEMENTAÇÃO PARCIAL DO TRABALHO SOCIAL COMPROMETE AS POLÍTICAS PÚBLICAS DA GESTÃO DE ESQUERDA PARA A ÁREA DA HABITAÇÃO. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO - GESTÃO ESTRATÉGICA EM POLÍTICAS PÚBLICAS) - Universidade Estadual de Campinas. Orientador: Eduardo José Grin.

8.
José Correia Lima Vânia Maria Ferreira de Freitas Kátia Laza. A ineficiência dos programas de Economia Solidária no Município de São Paulo. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO - GESTÃO ESTRATÉGICA EM POLÍTICAS PÚBLICAS) - Universidade Estadual de Campinas. Orientador: Eduardo José Grin.

9.
Deise Machado de Souza Cypriano Dorival Costa Ila Baraúna. A ineficaz participação do Conselho dos Direitos da Mulher no Distrito Federal. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO - GESTÃO ESTRATÉGICA EM POLÍTICAS PÚBLICAS) - Universidade Estadual de Campinas. Orientador: Eduardo José Grin.

10.
Josinei Vasconcelos Araújo. MOVIMENTAÇÃO DE SERVIDORES DE OUTROS DEPARTAMENTOS COM PERFIL PARA OS NÚCLEOS EXECUTIVOS DE CÁLCULOS E PERÍCIAS ? NECAPS. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Pública) - Fundação Getúlio Vargas. Orientador: Eduardo José Grin.

11.
Paulo Marquezini Aboré. PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO ? MODERNIDADE E RACIONALIDADE COM A CONCLUSÃO DE SUA IMPLANTAÇÃO E A UNIFICAÇÃO DE SISTEMAS. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Pública) - FGV On Line. Orientador: Eduardo José Grin.

12.
Marcelo Teixeira de Souza. REDUÇÃO DO DESPERDÍCIO NA UTILIZAÇÃO DA MÃO DE OBRA TERCEIRIZADA NAS PROCURADORIAS DA UNIÃO. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Pública) - FGV On Line. Orientador: Eduardo José Grin.

13.
Luiza Alves Chaves. Dos Centros Especializados em Matéria de Consultoria Administrativa da Procuradoria-Geral Federal. 2015. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em MBA em Gestão Pública) - FGV On Line. Orientador: Eduardo José Grin.

14.
LISANDRA DANIELA SOBROSA CABERLON. A Importância do Planejamento Participativo do Turismo através do Marketing Estratégico Diagnóstico da Política de Turismo de Antônio Prado (RS). 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Orientador: Eduardo José Grin.

15.
Silvana Teresa Piroli. A Participação Popular na gestão pública. 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Orientador: Eduardo José Grin.

16.
Daniela Rodrigues Viana Diogo. POLÍTICAS PÚBLICAS REFERENTES AO USO ABUSIVO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS. DIAGNÓSTICO E POLÍTICAS PUBLICAS PARA O ENFRENTAMENTO DO USO ABUSIVO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS NO MUNICÍPIO DE FARTURA ?SP.. 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Orientador: Eduardo José Grin.

17.
Jefferson dos Santos Rabal. Coleta seletiva como política de participação cidadã: o enfrentamento dos desafios sociais, ambientais e econômicos. 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Orientador: Eduardo José Grin.

18.
Marisa Scauri. Saúde Mental em Sorocaba Quebra de um Paradigma São Paulo 2014. 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Museologia Avancada) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Orientador: Eduardo José Grin.

19.
Ayla Costa Silveira. O Programa Minha Casa Minha Vida na perspectiva municipal: o Caso da Região Metropolitana de São Paulo. 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Administração Pública) - Centro Universitário Senac. Orientador: Eduardo José Grin.

20.
Randal Bernardes Honório. Qualificação constante do servidor público municipal: proposta da criação da escola de governo municipal de Salto. 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Orientador: Eduardo José Grin.

21.
Cleinaldo Lopes. Política de valorização do servidor público no estado do Maranhão: reflexões da gestão sindical na implantação do Plano de Carreiras e cargos do Poder Executivo. 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Orientador: Eduardo José Grin.

22.
EMERSON FERNANDO BERNARDI. A ESTRUTURA FUNCIONAL DA GESTÃO DE PROJETOS NOS MUNICÍPIOS DA AMGSR. 2014. Monografia. (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Políticas Públicas) - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Orientador: Eduardo José Grin.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Evelyn Silva Eugenio. Agenda 21 e o desenvolvimento sustentável no Brasil. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac. Orientador: Eduardo José Grin.

2.
Carla França Dax. Cooperação Brasil-África: uma análise do caso de Moçambique. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac. Orientador: Eduardo José Grin.

3.
Michelle Nunes Antonio. Do Barão do Rio Branco à João Santna: uma análise da ação afirmativa do IRBR como tratativa para o racismo institucional no Itamaraty. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac. Orientador: Eduardo José Grin.

4.
Marco André de Luca Labbate. Revoluções egípcias na Primavera Árabe - Democratização é a solução/. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac. Orientador: Eduardo José Grin.

Orientações de outra natureza
1.
turma de alunos do quinto semestre do bacharelado em RI. PROJETO INTERATIVO V: DIVERSIDADE CULTURAL E INTEGRAÇÃO ECONÔMICA. 2013. Orientação de outra natureza. (Relações Internacionais) - Centro Universitário Senac. Orientador: Eduardo José Grin.



Inovação



Projetos de pesquisa

Projeto de extensão


Educação e Popularização de C & T



Textos em jornais de notícias/revistas
1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Bolsonaro é mais do que o anti-Lula. Blog Gestão, política & sociedade, São Paulo, 20 fev. 2018.

2.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. O 24 de janeiro e as duas narrativas em jogo. Blog Gestão, política & sociedade, São Paulo, 22 jan. 2018.

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. O debate da moderação. O Estado de São Paulo, 09 set. 2018.


Cursos de curta duração ministrados
1.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Gestão e Avaliação de Políticas Públicas. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Gestão e Avaliação de Políticas Públicas. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Captação de Fontes de Recursos para o Município. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
GRIN, E. J.. Modelagem de Organizações Públicas. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
GRIN, E. J.. Criação de Subprefeitura manteve troca de favores. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
GRIN, E. J.. Subprefeituras não interromperam troca de favor, diz estudo. 2012. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

3.
GRIN, E. J.. Sem orçamento e com comando militar, subprefeituras em São Paulo são desmanteladas. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
GRIN, E. J.. Conexão Super Radio - Super Rádio Tupi. 2012.

5.
GRIN, E. J.. A questão da Ucrânia tem relação. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

6.
GRIN, E. J.. Quanto do orçamento total cada subprefeitura recebeu entre 2004/2016?. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

7.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Reajuste do funcionalismo público equivale a 13 ministérios somados ou 2 Bolsas Família. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

8.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. 'Regionais' geram primeira divergência entre candidatos. 2016. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

9.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. A ?ginástica? do tucano para não citar corrupção. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

10.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Rejeição ao Congresso não significa renovação. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

11.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Formar um ministério de notáveis é quase impossível com a cobrança do ?Centrão?. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

12.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Eleições 2018. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

13.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Orçamento que tira verba do ensino e investe em eleição mostra prioridade do governo. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

14.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. O que um governador deve fazer em benefício dos trabalhadores brasileiros. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

15.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. O peso do Judiciário nas eleições de 2018. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

16.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; NOGUEIRA, M. A. ; CORTEZ, R. . Falta de favorito e fragmentação política dificultam escolha de vice. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

17.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Le Brésil en proie à la tentation autoritaire. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

18.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; DIAS, M. . A 4 dias do prazo final para definir nomes, maioria dos presidenciáveis ainda não tem vice; veja motivos que dificultam definição. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

19.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; GASPARDO, M. . Desequilíbrio entre população dos Estados e bancadas aumenta no Congresso. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

20.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. 77 deputados e 40 senadores suplentes ocuparam os cargos pelo menos uma vez na atual legislatura. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

21.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; MUNIZ, J. . Registros de candidaturas com nome militar crescem 39% nas eleições. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

22.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; RIBEIRO, A. . O que pensam os vices. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

23.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. PT se aferra a Lula apesar de candidatura barrada. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

24.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; FLEISCHER, D. . Coligações estaduais ignoram acordos entre partidos para a eleição presidencial. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

25.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; CARVALHO, N. R. ; STARLING, H. . Centrão vive quarta encarnação, agora restrito ao fisiologismo Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/centrao-vive-quarta-encarnacao-agora-restrito-ao-fisiologismo-22929632#ixzz5S7bmZZow stest. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

26.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; ARAGAO, M. ; HARTMAN, I. . PT estuda próximos passos após candidatura barrada de Lula. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

27.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Analista diz que Lula ?seguirá pairando? sobre as eleições. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

28.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Ataque a Bolsonaro vai mudar rumos da campanha presidencial. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

29.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Haddad e Bolsonaro, os dois maiores alvos no quarto debate presidencial. 2018.

30.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Debate da Band: ?Bolsonaro mostrou-se equilibrado, e Alckmin, o candidato do establishment?. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

31.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. No debate da Band, Alckmin vira alvo e nanico Daciolo rouba a cena nas redes. 2018.

32.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Debate Rede TV. 2018.

33.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Debate TV Gazeta com os candidatos à Presidência. 2018.

34.
GRIN, EDUARDO JOSÉ; BASTOS, F. L. . Marina quer fim da reeleição no Executivo e limitar mandatos no Legislativo ... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/confere/ultimas-noticias/eder-content/2018/09/07/marina-quer-fim-da-reeleicao-no-executivo-e-limitar-mandatos-no-legislativo.htm?cmpid=copiaecola. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

35.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Saiba como é criado e aprovado um projeto de lei. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

36.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Lula, Alckmin y Marina lanzan candidaturas e inauguran la carrera presidencial en Brasil. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

37.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. El ataque vuelve frágil el proceso democrático. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

38.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Por qué Brasil enfrenta sus elecciones más radicalizadas e impredecibles en tres décadas. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

39.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Brésil. Le Nordeste, champ de bataille décisif de la présidentielle au Brésil. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

40.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. A formação da agenda em políticas públicas. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

41.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Estreantes, filhos de Campos, Richa, Crivella e Cunha recebem mais recursos... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/eleicoes/2018/noticias/2018/10/01/estreantes-em-eleicao-filhos-de-campos-richa-e-crivella-tem-mais-recursos.htm?cmpid=copiaecola. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

42.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Debate TV Record. 2018. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

43.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Brasil enfrenta sus elecciones más polarizadas e inciertas de las últimas décadas. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

44.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Debate entre presidenciáveis na Rede Globo. 2018. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

45.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Eleições 2018. 2018.

46.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Cientistas políticos listam motivos para presidenciáveis não encontrarem vices. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

47.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Eleição mostra Congresso à direita, fragmentado e com siglas tradicionais desidratadas. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

48.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Políticas Públicas - Tipos e Ciclos. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

49.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Nome militar nas urnas cresce 39% nas eleições. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

50.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. SP nas mãos de Doria. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

51.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Moro defende mais vagas nas prisões e critica leniência contra crime grave. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

52.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Eleições 2018. 2018.

53.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Candidato do PSL amplia vantagem em pesquisa. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

54.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. 'Pesquisas caminham de forma analógica', avalia cientista político. 2018.

55.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Os impactos da polarização política na saúde mental de brasileiros. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

56.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Eleições 2018: Mandato coletivo eleito em SP tem proposta suprapartidária. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

57.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Alckmin promete reduzir número de deputados, senadores e partidos. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

58.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Le sfide di Bolsonaro. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

59.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Bolsonaro tem apoio de 15 candidatos a governador e Haddad tem 3. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

60.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Com rejeição em alta PT adota cores da bandeira e tira Lula de cena. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

61.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Com Meirelles, Doria forma equipe de ministeriáveis em São Paulo. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

62.
GRIN, EDUARDO JOSÉ. Pela primeira vez eleição para governador em SP terá segunto turno desde 2002. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Giovanna Lima ; Luiza Teixeira ; GRIN, E. J. . Seminário Internacional Administração Pública e Governo: Novas Pesquisas FGV-EAESP. 2012. (Outro).


Redes sociais, websites e blogs
1.
GRIN, E. J.. Estrutura e metodologia de Gestão para Resultados em governos locais.. 2009; Tema: Gestão por resultados. (Site).



Outras informações relevantes


Produções em curso e com publicação a ocorrer em 2017:

a) Joel Mendoza Ruiz, Alejandro Pompillo Aguilar y Eduardo José Grin (eds.). Federalismo y relaciones intergubernamentales en México y Brasil. Editorial Fontamara. Colección Argumentos, n. 394. Previsão de lançamento: Julho/2017

b) Eduardo Grin, Martina Bergues e Fernando Abrucio. El estudio de las relaciones intergubernamentales en Brasil. Capítulo no livro acima referido.

c) Eduardo Grin, Martina Bergues e Fernando Abrucio. La descentralización y el equilíbrio de las relaciones intergubernamentales en el federalismo brasileño. Capítulo no livro acima referido.

d) Eduardo Grin. Decentralization, Local Participation and the Creation of Boroughs in the City of São Paulo, Brazil. In: Reducing Latin America´s Democratic Deficit from an Urban Perspective Citizens, City Governments and the Limits of Change. Ivani Vassoler-Froelich (Ed.) ISBN: 978-3-639-86335-2. Previsão: 1o. trim. 2017.

e) Eduardo Grin e Fernando Abrucio. La senda de los derechos en las políticas pública en Brasil: muchos pasos hacia frente en los derechos sociales, algunos pasos hacia atrás en los derechos civiles. In: Política y Derecho: perspectiva interdisciplinaria en America. Gonzalo Farrera (ed.) Editorial Porrua. Previsão: março/2017.ISBN: 978-607-09- 01-03

f) __ From decentralization to federative coordination: the recent path of intergovernmental relations in Brasil. In: State Change and Public Policy: Brazil in Comparative Perspective. Kurt Mettenheim e Natalia Fingermann (eds.). Rooutledge Francis & Taylor Group. Prev: final do ano de 2017.

Publicações previstas para 2018:

a) Capítulo no livro (em co-autoria com Fernando Abrucio) Policy Styles and Policy-Making: Exploring the National Dimension Michael Howlett and Jale Tosun (eds). Capíulo sobre Regimes that assign a role to politicians and the public analisando o caso do Brasil.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/12/2018 às 4:29:53