Maria Amélia Benincá de Farias

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3607144280295461
  • Última atualização do currículo em 31/08/2018


Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Música. É mestra em Música, área de concentração Educação Musical, da UFRGS, orientada pela Profª Drª Jusamara Souza. Integra o Grupo de Pesquisas Educação Musical e Cotidiano. Bacharel em Piano pela UFRGS. Atuou como bolsista de Iniciação Científica nos anos de 2009 à 2013, orientada pela Prof. Dra. Cristina Gerling. Foi professora de de piano e teclado na Fundação Municipal de Artes de Montenegro. Em abril de 2017, ingressa na carreira docente EBTT do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, lotada no Campus Porto Alegre. No mesmo ano, inicia curso de formação pedagógica pela UCS. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Maria Amélia Benincá de Farias
Nome em citações bibliográficas
FARIAS, M. A. B.;BENINCÁ, M.


Formação acadêmica/titulação


2015 - 2017
Mestrado em Música.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Formação, atuação e identidades musicais de tecladistas de instrumentos eletrônicos: um estudo de caso,Ano de Obtenção: 2017.
Orientador: Jusamara Vieira Souza.
Palavras-chave: educação musical; sociologia; cotidiano; formação; teclado eletrônico.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Setores de atividade: Educação.
2017
Graduação em andamento em Programa Especial de Formação Pedagógica.
Universidade de Caxias do Sul, UCS, Brasil.
2008 - 2013
Graduação em Música.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Orientador: Cristina Maria Pavan Capprelli Gerling.




Atuação Profissional



Fundação Municipal de Artes de Montenegro, FUNDARTE, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2017
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professora de Piano e Teclado Eletrônico, Carga horária: 15


Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, IFRS, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Docente EBTT, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Ensino de teoria e percepção musical apoiado pelo software Musescore: viabilidade e possibilidades
Descrição: Este projeto de pesquisa tem como objetivo estudar os impactos da utilização de um software de edição de partitura gratuito, o Musescore, nas aulas das disciplinas de teoria musical e percepção musical do Curso Técnico em Instrumento Musical do IFRS - Campus Porto Alegre. A metodologia pela qual o estudo ocorrerá é a pesquisa-ação, por meio da qual os pesquisadores, com influência direta dos participantes da pesquisa, desenvolverão percursos de ação pedagógica nas disciplinas mencionadas, utilizando o software Musescore como principal recurso didático. Pretende-se que, para além do recorrente foco sobre os conteúdos teórico-musicais e a prática de leitura e escrita musical tradicional, a utilização do software possa proporcionar uma relação mais direta entre o som e seus recursos de estruturação e representação gráfica, aliada à inclusão digital de estudantes do curso técnico em questão. Assim, a partir da interação entre pesquisadores e participantes no uso do software ao longo das aulas, a pesquisa proposta neste projeto busca avaliar os percursos desenvolvidos e seus impactos sobre o desenvolvimento de habilidades de escuta, leitura musical e reflexão teórica-musical dos participantes..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Maria Amélia Benincá de Farias - Integrante / Suelena de Araujo Borges Horn - Coordenador.Financiador(es): Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Bolsa.


Projetos de extensão


2018 - Atual
Banda do Prelúdio
Descrição: Na Banda do Prelúdio (novo nome do Conjunto de Música Popular) é realizada a prática de música popular vocal e instrumental em conjunto. O grupo é constituído por, em média, quatro a dez integrantes com um ensaio semanal de dois períodos de cinquenta minutos cada. Há a formação instrumental variada, composta em geral por seção rítmica, solo vocal e solo instrumental. A escolha do repertório e os arranjos são de criação coletiva a partir da audição e análise de gravações, improvisos sobre determinados trechos e reutilização de arranjos escritos. A prática musical coletiva oportuniza a socialização dos seus integrantes bem como contribui para uma formação mais integral - que deverá contemplar a música também. Da participação na banda, espera-se que seus integrantes tornem-se mais desenvoltos e mais seguros de si, tanto na prática musical como fora dela..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Maria Amélia Benincá de Farias - Coordenador.Financiador(es): Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro / Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Bolsa.
2017 - 2017
2ª Jornada de Música de Câmara
Descrição: Prática de música de câmara com os discentes do curso técnico e do curso de instrumento musical do Projeto Prelúdio. O projeto consistirá de ensaios orientados por docentes do curso técnico em instrumento musical do IFRS - Campus Porto Alegre e de apresentações públicas do repertório trabalhado. Deste modo, os alunos participantes serão considerados equipe executora ao apresentarem o trabalho para a comunidade. Através do projeto, os discentes aprenderão a organizar um grupo de música de câmara e preparar o repertório do mesmo e a comunidade poderá apreciar e conhecer este repertório através de apresentações dos grupos que se formarem..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2017 - 2017
Jornada de Música de Câmara
Descrição: Prática de música de câmara com os discentes do curso técnico e do curso de instrumento musical do Projeto Prelúdio. O projeto consistirá de ensaios orientados por docentes do curso técnico em instrumento musical do IFRS - Campus Porto Alegre e de apresentações públicas do repertório trabalhado. Deste modo, os alunos participantes serão considerados equipe executora ao apresentarem o trabalho para a comunidade. Através do projeto, os discentes aprenderão a organizar um grupo de música de câmara e preparar o repertório do mesmo e a comunidade poderá apreciar e conhecer este repertório através de apresentações dos grupos que se formarem..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2017 - 2017
Conjunto de Música Popular
Descrição: No Conjunto de Música Popular é realizada a prática de música popular vocal e instrumental em conjunto. O grupo é constituído por, em média, quatro a seis integrantes, com um ensaio semanal de dois períodos de cinquenta minutos cada. Há a formação instrumental variada, composta em geral por seção rítmica, solo vocal e solo instrumental. A escolha do repertório e os arranjos são furtos de criação coletiva a partir da audição e análise de gravações, improvisos sobre determinados trechos e reutilização de arranjos escritos..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Música.
2.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Educação Musical.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2011
Menção Honrosa, 9º Concurso de Piano Profª Edna Bassethi Habith.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
1FARIAS, M. A. B.2017 FARIAS, M. A. B.. Tecladistas de instrumentos eletrônicos: formação, atuação e identidades musicais. REVISTA DA ABEM, v. 25, p. 76-88, 2017.

2.
2BENINCÁ, M.2017 BENINCÁ, M.. A FORMAÇÃO DO TECLADISTA DE INSTRUMENTOS ELETRÔNICOS: CONSIDERAÇÕES DE PESQUISA E REFLEXÕES. REVISTA DA FUNDARTE, v. 17, p. 70-92, 2017.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
FARIAS, M. A. B.. O ?Eletrônico? do ?Teclado?: Questões da Tecnologia da Música para a Performance e a Educação Musical. In: XI Conferência Regional Latino-Americana de Educação Musical da ISME, 2017, Natal. Anais da XI Conferência Regional Latino-Americana de Educação Musical da ISME, 2017.

2.
BENINCÁ, M.. A formação do tecladista eletrônico: um estudo de caso. In: XVII ENCONTRO REGIONAL SUL DA ABEM, 2016, Curitiba. XVII ENCONTRO REGIONAL SUL DA ABEM, 2016.

3.
FARIAS, M. A. B.. Especificidades da formação do tecladista eletrônico: uma revisão de literatura. In: VIII Encontro de Pesquisa em Arte, 2015, Montenegro, RS. VIII Encontro de Pesquisa em Arte da FUNDARTE e III Seminário dos Grupos de Pesquisa da UERGS/Montenegro. Montenegro, RS: Editora da Fundarte, 2015. p. 214-221.

4.
BENINCÁ, M.. Didática musical para aulas de teclado eletrônico: uma abordagem voltada para o cotidiano dos alunos. In: 24º Seminário Nacional Arte e Educação, 2014, Montenegro. N. 24 (2014): ARTE E EDUCAÇÃO: OS DESAFIOS DO PROFESSOR DE ARTE NO MUNDO CONTEMPORÂNEO. Montenegro: Editora da FUNDARTE, 2014. v. 24. p. 452-458.

Apresentações de Trabalho
1.
FARIAS, M. A. B.. O ?Eletrônico? do ?Teclado?: Questões da Tecnologia da Música para a Performance e a Educação Musical. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
BENINCÁ, M.. A formação do tecladista eletrônico: um estudo de caso. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
FARIAS, M. A. B.. Especificidades da formação do tecladista eletrônico: uma revisão de literatura. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
FARIAS, M. A. B.. Didática musical para aulas de teclado eletrônico: uma a bordagem voltada para o cotidiano dos alunos. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
FARIAS, M. A. B.; GERLING, C. M. P. C. . O Legado do Compositor Roberto García Morillo. 2013. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

6.
FARIAS, M. A. B.; GERLING, C. M. P. C. . As Sonatinas para Piano de Hubertus Hofmann. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

7.
FARIAS, M. A. B.; GERLING, C. M. P. C. . Repertório Latino-Americano para Piano: Amplitude e Diversidade. 2011. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

8.
FARIAS, M. A. B.; GERLING, C. M. P. C. . A Diversidade das Sonatinas Latino-americanas no Século XX. 2010. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

9.
FARIAS, M. A. B.; GERLING, C. M. P. C. . Sonatas Argentinas do Séc. XX ? Roberto García Morillo. 2009. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).


Demais tipos de produção técnica
1.
SOUZA, J. ; BENINCÁ, M. . MÚSICA NAS ESCOLAS DO RIO GRANDE DO SUL: UM PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DA REDE PÚBLICA. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XIII Seminário Educação Musical e Cotidiano: Pesquisas e inserção profissional.Experiências acadêmicas e desafios nos Institutos Federais. 2018. (Seminário).

2.
XI Conferência Regional Latino-Americana de Educação Musical da ISME. O ?Eletrônico? do ?Teclado?: Questões da Tecnologia da Música para a Performance e a Educação Musical. 2017. (Congresso).

3.
XII Seminário Educação Musical e Cotidiano.Novas Gerações de Pesquisa: teses e dissertações concluídas. 2017. (Seminário).

4.
I Seminário Internacional Música na Escola.Relatos sobre o Projeto Música na Escola. 2016. (Seminário).

5.
XVI ENCONTRO REGIONAL SUL DA ABEM.A formação do tecladista eletrônico: um estudo de caso. 2016. (Encontro).

6.
6º Seminário Estadual Música na Escola. 2015. (Seminário).

7.
VIII Encontro de Pesquisa em Arte.Especificidades da formação do tecladista eletrônico: uma revisão de literatura. 2015. (Encontro).

8.
X Seminário Educação Musical e Cotidiano.A potência do cotidiano para as pesquisas em educação musical: relatos de pesquisa. 2015. (Seminário).

9.
24º Seminário Nacional de Arte e Educação.Didática musical para aulas de teclado eletrônico: uma a bordagem voltada para o cotidiano dos alunos. 2014. (Seminário).

10.
5º Seminário Estadual Música na Escola-RS. 2014. (Seminário).

11.
ISME 2014.The legacy of the composer Roberto Garcia Morillo. 2014. (Simpósio).

12.
IX Seminário Nacional Educação Musical e Cotidiano.Reflexões sobre as bases teóricas na pesquisa em educação musical. 2014. (Seminário).

13.
Salão de Iniciação Científica.O Legado do Compositor Roberto García Morillo. 2013. (Simpósio).

14.
Salão de Iniciação Científica.As Sonatinas para Piano de Hubertus Hofmann. 2012. (Simpósio).

15.
Salão de Iniciação Científica.Repertório Latino-Americano para Piano: Amplitude e Diversidade. 2011. (Simpósio).

16.
Salão de Iniciação Científica.A Diversidade das Sonatinas Latino-americanas no Século XX. 2010. (Simpósio).

17.
Salão de Iniciação Científica.Sonatas Argentinas do Séc. XX ? Roberto García Morillo. 2009. (Simpósio).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 21/10/2018 às 18:01:18