Humberto de Moura Barbosa

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7382206530538734
  • Última atualização do currículo em 25/07/2018


Possui graduação em Educação Física (Bacharelado) pela Faculdade - ASCES (2010), Especialização em Reabilitação Cardiopulmonar e Metabólica pela Universidade de Pernambuco - UPE (2012), Mestre em Bioquímica e Fisiologia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) 2016. Doutorando em Nutrição pelo Programa de Pós-Graduação em Nutrição (Posnutri) UFPE. Tem experiência na área da Educação Física, com ênfase em Fisiologia e Bioquímica Aplicada ao Exercício, Treinamento para o Condicionamento Físico, Avaliação Ampla de Saúde, Prescrição de Exercícios Físicos para Pessoas com Doenças Cardiometabólicas e Esportes Adaptados.Tem experiência com avaliação da toxicidade aguda e in vivo e uso de extratos naturais em modelos de diabetes experimental induzida por fármacos. Atualmente, é Preceptor de Educação Física das Residências Multiprofissionais em Saúde do Idoso e Cuidados Paliativos - IMIP (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Humberto de Moura Barbosa
Nome em citações bibliográficas
BARBOSA, H. M.;BARBOSA, HUMBERTO MOURA;BARBOSA, HUMBERTO DE MOURA

Endereço


Endereço Profissional
Faculdade dos Guararapes, Faculdade dos Guararapes.
Rua Comendador José Didier
Piedade
54400160 - Jaboatão dos Guararapes, PE - Brasil
Telefone: (81) 34615555
URL da Homepage: callcenterfg@faculdadeguararapes.edu.br


Formação acadêmica/titulação


2018
Doutorado em andamento em Doutorado em Nutrição.
Universidade Federal de Pernmabuco, UFPE, Brasil.
Título: AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIOBESIDADE E ANTIDIABETICA DO EXTRATO AQUOSO DOS FRUTOS DE Libidibia ferrea (jucá) E SEU PAPEL EM ÁREAS ENCÉFALICAS RELACIONADAS AO COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE RATOS WISTAR,
Orientador: Elizabeth do Nascimento.
Coorientador: Manuela Figueiroa Lyra de Freitas.
2014 - 2016
Mestrado em Bioquímica e Fisiologia.
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
Título: Efeito Antidiabético, Hipolipemiante e Antioxidante in vivo do Extrato Etanólico Bruto de Spondias tuberosa Arruda em Ratos,Ano de Obtenção: 2016.
Orientador: Eduardo Carvalho Lira.
Coorientador: Dayane Aparecida Gines.
2010 - 2012
Especialização em Reabilitação Cardiopulmonar e Metabólica. (Carga Horária: 120h).
Universidade de Pernambuco, UPE, Brasil.
Título: Efeito Agudo do Treinamento Físico Sobre a Glicose Capilar no Paciente Diabético Tipo I.
Orientador: Denise Maria Martins Vancea.
2006 - 2010
Graduação em Bacharelado em Educação Física.
Faculdade do Agreste de Pernambuco, FAAPE, Brasil.
Título: Alterações Hemodinâmicas Agudas Provocadas Pelo Treinamento Resistido.
Orientador: Fernando José Pereira de Sá Guimarães.




Atuação Profissional



Faculdade Guararapes, FG, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Docente, Carga horária: 26
Outras informações
Professor ministrante das disciplina: Medidas e Avaliação do Desempenho Humano, Fisiologia do Exercício, Bases Metabólicas Aplicada ao Exercício e Exercício Físico para Grupos Especiais e Deficientes


Universidade Federal de Pernmabuco, UFPE, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Pesquisador


Faculdade ASCES, ASCES, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2012
Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Carga horária: 12


Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira, IMIP, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Preceptor das Residências de Educação Física, Carga horária: 30
Outras informações
Preceptor de Educação Física das Residências Multiprofissionais em Saúde do Idoso e Cuidados Paliativos - IMIP



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
EFEITO ANTIDIABÉTICO E HIPOLIPIDÊMICO DAS FRAÇÕES HEXÂNICA, CLOROFÓMICA E ACETATO DE ETILA DO EXTRATO DE Spondias Tuberosa ARRUDA EM RATOS: PROVÁVEIS MECANISMOS DE AÇÃO
Descrição: O diabetes mellitus (DM) é um dos principais distúrbios metabólicos que afeta, atualmente, 415 milhões de pessoas no mundo, com perspectiva deste número atingir cerca de 640 milhões em 2040. É caracterizado pela hiperglicemia resultante da deficiência da produção e/ou resistência à insulina, cuja progressão é complexa e envolve diferentes fatores, como a inflamação e o intenso estresse oxidativo, que estão diretamente associados ao aumento das comorbidades diabéticas e alta mortalidade dos pacientes. Infelizmente, a terapia farmacológica atualmente empregada é limitada por seus efeitos adversos e sua ineficiência na prevenção das comorbidades do DM, como a dislipidemia e as doenças cardiovasculares, o que tem motivado o desenvolvimento de novos agentes hipoglicemiantes. Neste contexto, o uso de produtos naturais como fonte para obtenção de novas alternativas terapêuticas para o combate ao DM e suas comorbidades é estratégico. Dentre estas espécies, a Spondia tuberosa Arruda, popularmente conhecida como umbu, é uma espécie nativa da Caatinga, endêmica do semiárido brasileiro utilizada como alimento, fonte de renda e na medicina popular no tratamento de diferentes patologias, dentre elas o DM. Neste sentido, esta proposta busca avaliar os possíveis efeitos antidiabético e hipolipemiante das frações hexânica, clorofómica e acetato de etila do extrato de S. tuberosa arruda em ratos, assim como os mecanismos de ação celulares envolvidos na fração de melhor resposta hipoglicemiante..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
PERFIL DE FORÇA DE PREENSÃO MANUAL EM PACIENTES IDOSOS COM CANCER DE PRÓSTATA
Descrição: Nas últimas décadas, em virtude do grande crescimento e envelhecimento da população mundial, o câncer vem se constituindo um importante problema de saúde pública, principalmente nos países em desenvolvimento. A estimativa para o Brasil no biênio 2016-2017 segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), aponta a ocorrência de cerca de 600 mil novos casos de câncer. O perfil epidemiológico observado assemelha-se ao da América Latina e do Caribe. Sem contar os casos de câncer de pele não melanoma, os tipos mais frequentes em homens serão próstata (28,6%), pulmão (8,1%), intestino (7,8%), estômago (6,0%) e cavidade oral (5,2%). O aumento da expectativa de vida, a melhoria e a evolução dos métodos diagnósticos podem explicar o crescimento das taxas de incidência ao longo dos anos do câncer de próstata, retratando a neoplasia mais frequente na população masculina no Brasil. Habitualmente, a avaliação da força de preensão manual (FPM) é utilizada como parâmetro na prática clínica, além disso, a FPM é entendida como indicador geral de força e potência musculares, podendo ser relacionada a taxas de mortalidade. Sendo assim o presente tem o como objetivo analisar o perfil da força de preensão manual em idosos com câncer de próstata acompanhados em hospital filantrópico. Em estudo transversal com análise de dados secundários, os dados serão coletados no Ambulatório de Oncologia do Adulto do IMIP,no período de maio a junho de 2017. Os instrumentos utilizados serão para avaliação da composição corporal e avaliação da força de preensão manual. A análise estatística será realizada por estatístico colaborador da pesquisa, utilizando o programa estatístico STATA 12 (StataCorp LP, College Station, Texas, versão 12). O teste de Kolmogorov-Smirnov será aplicado a variáveis numéricas para se determinar a normalidade da amostra. No caso de amostra de distribuição normal, para comparação das médias entre os grupos etários será utilizado o teste t de Student para amostras independentes. Em caso de não normalidade, será utilizado o teste de Mann-Whitney. Palavras-chave: Idosos; câncer de próstata; força de preensão manual..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
Avaliação da Toxicidade Aguda in vivo do Extrato Etanólico Bruto de Spondias tuberosa Arruda em Ratos
Descrição: É extremamente comum o uso de plantas como alternativa no tratamento a diferentes patologias tais como diabetes mellitus, dislipidemias, distúrbios gastrointestinais, afecções cardiorrespiratórias. Entretanto, menos de 1% do total da flora utilizada como medicinal foi avaliada, o que torna o uso indiscriminado um risco à saúde. De modo geral, os fitoquímicos são produzidos pelas plantas como mecanismo de defesa a agentes agressores bióticos e abióticos, os quais podem ser naturalmente tóxicos a outras espécies. Neste sentido, avaliações toxicológicas se tornam limitantes para o avanço no conhecimento dos efeitos biológicos de diferentes espécies, bem como sua possível utilização como alternativa terapêutica segura para população. Isto tem sido preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como ferramenta para o uso adequado e seguro dos princípios bioativos de origem vegetal, amplamente utilizado por diferentes populações. Atualmente, o Brasil ocupa a 10ª posição na lista de consumidores mundiais de plantas medicinais, por diferentes razões, dentre elas a biodiversidade, atividade biológica demonstrada, baixo custo para o paciente e reduzido efeito adverso ou tóxico. Diante do amplo uso dos extratos vegetais em diferentes preparações, torna-se essencial a avalição toxicológica como etapa preparatória para investigação dos prováveis efeitos biológicos, o que permite o uso racional e seguro pela população. Desta forma, o objetivo deste trabalho é avaliar agudamente os possíveis efeitos tóxicos do extrato etanólico bruto de S. tuberosa Arruda em ratos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (1) .
Integrantes: Humberto de Moura Barbosa - Integrante / Eduardo Carvalho Lira - Coordenador / Dayane Aparecida Gomes - Integrante / Jailson Nunes Nascimento - Integrante.
2014 - Atual
Efeito Antidiabético, Hipolipemiante e Antioxidante in vivo do Extrato Etanólico Bruto de Spondias tuberosa Arruda em Ratos
Descrição: O diabetes mellitus (DM) é um dos principais distúrbios metabólicos que afeta, atualmente, 387 milhões de pessoas no mundo, com perspectiva deste número atingir cerca de 592 milhões em 2035 diabéticos no mundo. A progressão do DM é complexa e envolve diferentes fatores, como por exemplo, a inflamação e o estresse oxidativo através das espécies reativas de oxigênio (ROS), o que está diretamente associado ao aumento da morbi-mortalidade dos pacientes. A limitação dos fármacos comumente utilizados no tratamento desta patologia estimula a busca de novos agentes hipoglicemiantes, o que torna o uso de vegetais uma importante alternativa para o desenvolvimento de novas drogas antidiabéticas. Dentre as plantas de ação hipoglicemiante comprovada estão aquelas que apresentam propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, efeitos associados às altas concentrações de flavonoides, taninos, alcaloides e xantinas. Deste modo, este trabalho avaliará os prováveis efeitos metabólicos do extrato etanólico bruto dos frutos de Spondias tuberosa Arruda em ratos com DM experimental induzidos por estreptozotocina (STZ)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
Efeito do resveratrol no metabolismo de proteínas musculares em condições catabólicas
Descrição: O musculo esquelético representa 50% da massa corporal, razão pela qual sua massa e finamente regulada por fatores neurais, nutricionais e hormonais através de um ciclo dinâmico que envolve duas vias antagônicas: a síntese e a degradação de proteínas. Embora se saiba que a atrofia muscular característica de situações clinicamente importantes como a sepse, caquexia do câncer, desnervacao entre outras, seja decorrente do aumento da degradação de proteínas, infelizmente ainda não ha drogas capazes de atenua-la, condição diretamente associada ao aumento da morbi-mortalidade desses pacientes. Existem pelo menos 3 sistemas de degradação de proteínas no musculo esquelético: o lisossomal, o dependente de Ca2+ e o ubiquitina-proteassoma (UbP), os quais podem ser hiperativados por alterações endócrinas e metabólicas, altos níveis de citocinas inflamatórias e estresse oxidativo. Tem sido demonstrado que substancias antioxidantes e anti-inflamatórias podem atenuar a atrofia muscular, por mecanismos ainda pouco compreendidos. Dentre os antioxidantes naturais esta o resveratrol, cujo efeito no metabolismo de lipídios e carboidratos tem sido estudado, mas suas ações sobre a degradação de proteínas no musculo esquelético e praticamente desconhecida. Sendo assim, este trabalho se propõe a estudar os efeitos do resveratrol na musculatura esquelética em situações catabólicas como a sepse e a desnervacao motora. Será avaliado o efeito in vivo e in vitro do resveratrol na renovação de proteínas (degradação e síntese), assim como na atividade individual dos sistemas proteolíticos lisossomal, dependente de Ca2+ e UbP através da incubação de músculos isolados de pequenos roedores. A expressão genica de componentes importantes dos sistemas antioxidantes (SOD1 e catalase) e dos atrogenes (E3 ligases e genes autofágicos) será determinada pela PCR em tempo real. A obtenção desses resultados contribuirá para ampliar a compreensão dos mecanismos fisiopatológicos envolvidos no catabolismo proteico..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2009 - Atual
Prática e Treinamento Esportivo para Pessoas com Deficiência (PROTED)
Descrição: o projeto em tela abrange as três áreas de maior expressão e compromisso social das Universidades Ensino, pesquisa e extensão. O exercício destas funções é requerido com dado de excelência no ensino superior. Assim, este trabalho inicia-se com a disciplina Teoria e Metodologia do Esporte Adaptado do curso de Educação Física oferecido pela ASCES conclamando que as aprendizagens se se associem cada vez mais as ações dos alunos a partir da e sobre a realidade, tanto experiencial cotidiana quanto referente ao futuro exercício profissional nesta área emergente do conhecimento..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Fisiologia / Subárea: Fisiologia de Órgãos e Sistemas.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Fisiologia / Subárea: Fisiologia do Metabolismo.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Fisiologia / Subárea: Fisiologia do Esforço.
4.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Educação Física / Subárea: Reabilitção Cardiopulmonar e Metabólica.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Pouco, Escreve Pouco.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
JÚNIOR, IVANILDO I. DA S.2017JÚNIOR, IVANILDO I. DA S. ; BARBOSA, HUMBERTO DE MOURA ; CARVALHO, DÉBORA C. R. ; BARROS, RUIDEGLAN DE ALENCAR ; ALBUQUERQUE, FLÁVIA PEIXOTO ; DA SILVA, DIONÍSIO HENRIQUE AMARAL ; SOUZA, GRASIELLY R. ; SOUZA, NATHÁLIA A. C. ; ROLIM, LARISSA A. ; SILVA, FLAVIANE M. M. ; DUARTE, GLÓRIA I. B. P. ; ALMEIDA, JACKSON R. G. DA S. ; OLIVEIRA JÚNIOR, FLÁVIO MONTEIRO DE ; GOMES, DAYANE A. ; LIRA, EDUARDO C. . Brazilian Morus nigra Attenuated Hyperglycemia, Dyslipidemia, and Prooxidant Status in Alloxan-Induced Diabetic Rats. THE SCIENTIFIC WORLD JOURNAL, v. 2017, p. 1-10, 2017.

2.
BARBOSA, H. M.;BARBOSA, HUMBERTO MOURA;BARBOSA, HUMBERTO DE MOURA2016 BARBOSA, H. M.; NASCIMENTO, J. N. ; ARAUJO, T. A. S. ; DUARTE, F. S. ; ALBUQUERQUE, U. P. ; VIEIRA, J. R. C. ; SANTANA, E. R. B. ; YARA, R. ; LIMA, C. S. ; GOMES, D. A. ; LIRA, E. C. . Acute Toxicity and Cytotoxicity Effect of Ethanolic Extract of Spondias tuberosa Arruda Bark: Hematological, Biochemical and Histopathological Evaluation. Anais da Academia Brasileira de Ciências (Impresso), v. 2016, p. 1-12, 2016.

3.
COSTA, LAÍS R2016COSTA, LAÍS R ; MACÊDO, PATRÍCIA C. ; DE MELO, JANATAR STELLA VASCONCELOS ; FREITAS, CRISTIANE MOURA ; ALVES, AIANY S ; BARBOSA, HUMBERTO MOURA ; LIRA, EDUARDO ; FERNANDES, MARIANA P ; BATISTA-DE-OLIVEIRA-HORNSBY, MANUELLA ; LAGRANHA, CLAUDIA . Safflower (Catharmus tinctorius) oil supplementation in overnourished rats during early neonatal development: effects on heart and liver function in the adult.. Applied Physiology, Nutrition and Metabolism, v. 41, p. 1271, 2016.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
NASCIMENTO, J. N. ; SILVA JUNIOR, I. I. ; BARBOSA, H. M. ; DUARTE, G. I. B. P. ; GOMES, D. A. ; LIRA, E. C. . Efeito do extrato etanólico bruto de Morus nigra L. sobre o diabetes induzido por aloxana. In: I Simpósio de Iniciação à Fisiologia e Farmacologia Experimental, 2015. Iniciação à Fisiologia e Farmacologia Experimental, 2015.

2.
BARBOSA, H. M.; NASCIMENTO, J. N. ; ARAUJO, T. A. S. ; ALBUQUERQUE, U. P. ; VIEIRA, J. R. C. ; GOMES, D. A. ; LIRA, E. C. . Acute toxicity and cytotoxicity effect of ethanolic extract of spondias tuberosa arruda bark in rats.. In: Fesbe, 2015, São Paulo. Fesb, 2015.

Apresentações de Trabalho
1.
BARBOSA, H. M.. Atuação do Profissional de educação Física no Ambiente Hospitalar: Novas Perspectivas. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
BARBOSA, H. M.. FUNCIONALIDADE GLOBAL E QUALIDADE DE VIDA - PAINEL DE DEBATES: CONDICIONANTES DA QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES COM CANCER. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
BARBOSA, HUMBERTO DE MOURA. Diabetes e hipertensão: da teoria a prescrição. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
BARBOSA, HUMBERTO DE MOURA. Fisiologia hormonal aplicada a hipertrofia e ao emagrecimento: efeitos do treinamento físico sobre a modulação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
BARBOSA, H. M.. Diabetes e Hipertensão: Da Teoria a Pratica. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
BARBOSA, H. M.. Fisiologia Hormonal Aplicada a Hipertrofia. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
BARBOSA, H. M.. Avaliação do efeitos de produtos naturais no tratamento do diabetes mellitus. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

8.
BARBOSA, H. M.; NASCIMENTO, J. N. ; ARAUJO, T. A. S. ; DUARTE, F. S. ; ALBUQUERQUE, U. P. ; VIEIRA, J. R. C. ; GOMES, D. A. ; LIRA, E. C. . Acute Toxicity and Cytotoxicity Effect of Ethanolic Extract of Spondias tuberosa Arruda Bark: Hematological, Biochemical and Histopathological Evaluation. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
ANDRADE, P. E. C. ; SILVA, M. P. F. ; BARBOSA, H. M. ; FERREIRA, T. T. C. ; SOUZA FILHO, B. A. B. ; SMETHURST, W. S. . ATIVIDADE FÍSICA: UMA ALIADA AO TRATAMENTO DO PACIENTE IDOSO EM CUIDADOS PALIATIVOS. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

10.
BARBOSA, HUMBERTO DE MOURA. Diabetes na adolescência: o papel do profissional de Educação Física e do profissional Nutricionista nesse contexto. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
BARBOSA, H. M.. Efeito do Treinamento Físico Sobre o Comportamento Glicêmico de Diabéticos Tipo I: Uma Revisão Sistemática. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

12.
ALMEIDA NETO, M. V. ; BARBOSA, H. M. ; FERREIRA, D. S. . A Prática do Alongamento Muscular Antes e Após o Treinamento de Forla. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
BARBOSA, H. M.. Nível de Atividade Física e Hábitos Alimentares em Crianças na Fase Pré?escolar. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Demais tipos de produção técnica
1.
BARBOSA, H. M.. ENVELHECIMENTO:Muito além da coleta de dados e prescrição. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Fesbe. Acute Toxicity and Cytotoxicity Effect of Ethanolic Extract of Spondias tuberosa Arruda Bark: Hematological, Biochemical and Histopathological Evaluation. 2015. (Congresso).

2.
Fesbe - Contratilidade Miocardica. 2015. (Congresso).

3.
Fesbe - Hemodinâmica e Função Tubular Renal. 2015. (Congresso).

4.
I Simpósio de Iniciação à Fisiologia e Farmacologia Experimental. 2015. (Simpósio).

5.
I Simpósio de Iniciação à Fisiologia e Farmacologia Experimental.Avaliação dos efeitos de produtos naturais no tratamento do diabetes mellitus. 2015. (Simpósio).

6.
1º Workshop Internacional em Biologia Celular e Molecular Aplicada. 2014. (Outra).

7.
Curso de Atualização em Fisiologia. 2013. (Outra).

8.
I Simposio de Pesquisa em Exercício Físico na Saúde e na Doença. 2013. (Simpósio).

9.
I Simposio Fisiologia sem Fronteiras. 2013. (Simpósio).

10.
Bioética e Manejo de Animais de Laboratório. 2012. (Outra).

11.
Circuito Loterias da Caixa Brasil Paraolímpico de Atletismo e Natação. 2010. (Olimpíada).

12.
Encontro de Professores de Educação Física e Esportes Adaptados das Universidades Públicas promovido pelo Centro Nacional de Formação de Profissionais do Esporte Paraolímpico ? CEFEP. 2010. (Congresso).

13.
7º Congresso Brasileiro de Atividade Física & Saúde. Atividade Física no Sistema Único de Saúde: da Atenção Básica às Ações Intersetorias. 2009. (Congresso).

14.
Ferias no Campus - Avaliação e Prescrição de Exercício Físico. 2009. (Outra).

15.
Ferias no Campus - Treinamento de Força Aplicado a Populações Especiais. 2009. (Outra).

16.
I Ciclo de Capacitação em Educação Física - Gestão em Ginastica Laboral. 2009. (Outra).

17.
V Jornada de Iniciação Cientifica.: A Prática do Alongamento Muscular antes e após o Treinamento de Força ? Relato de Experiência. 2009. (Outra).

18.
V Jornada de Iniciação Cientifica. 2009. (Outra).

19.
Ferias no Campus - Ginastica Laboral. 2008. (Oficina).

20.
I Seminário SESC de Saúde e Qualidade de Vida. 2008. (Seminário).

21.
Musculação Para Grupo Especiais: Novas Perspectivas. 2008. (Outra).

22.
? II Congresso de Educação Física e Fisioterapia do Agreste de Pernambuco. Nível de Atividade Física e Hábitos Alimentares em Crianças na Fase Pré?escolar. 2007. (Congresso).

23.
I Ciclo de Capacitação em Educação Física: Prescrição do Exercício Físico. 2007. (Congresso).

24.
I Ciclo de Capacitação em Educação Física - Prescrição do Exercício Físico. 2007. (Outra).

25.
II Congresso de Educação Física e Fisioterapia do Agreste de Pernambuco: Movimento Humano e Atenção Integral à Saúde. 2007. (Congresso).

26.
III Jornada Cientifica ASCES - Aspectos Metodológicos das Pesquisas: Como Elaborar um Artigo Cientifico. 2007. (Outra).

27.
III Jornada Cientifica ASCES - Atendimento ao Cliente em Insuficiencia Respiratória. 2007. (Outra).

28.
III Jornada Cientifica ASCES - Integralidade da Atenção a Saúde e a Formação dos Profissionais. 2007. (Outra).

29.
Congresso Nacional de Atividade Física e Fisioterapia) e III Congresso Brasileiro da FIEP: Iniciação as Artes Marciais, Primeiros Socorros, Medidas em Avaliação Física. 2004. (Congresso).

30.
XVIII CONAFF - Congresso Nacional de Atividade Física e Fisioterapia - Iniciação as Artes Marciais. 2004. (Congresso).

31.
XVIII CONAFF - Congresso Nacional de Atividade Física e Fisioterapia - Medida e Avaliação Física. 2004. (Congresso).

32.
XVIII CONAFF - Congresso Nacional de Atividade Física e Fisioterapia - Primeiros Socorros na Pratica de Atividade Física. 2004. (Congresso).

33.
Curso Pré-congresso de Medicina Esportiva. 2003. (Congresso).



Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
BARBOSA, H. M.;BARBOSA, HUMBERTO MOURA;BARBOSA, HUMBERTO DE MOURA2016 BARBOSA, H. M.; NASCIMENTO, J. N. ; ARAUJO, T. A. S. ; DUARTE, F. S. ; ALBUQUERQUE, U. P. ; VIEIRA, J. R. C. ; SANTANA, E. R. B. ; YARA, R. ; LIMA, C. S. ; GOMES, D. A. ; LIRA, E. C. . Acute Toxicity and Cytotoxicity Effect of Ethanolic Extract of Spondias tuberosa Arruda Bark: Hematological, Biochemical and Histopathological Evaluation. Anais da Academia Brasileira de Ciências (Impresso), v. 2016, p. 1-12, 2016.


Apresentações de Trabalho
1.
BARBOSA, H. M.. Efeito do Treinamento Físico Sobre o Comportamento Glicêmico de Diabéticos Tipo I: Uma Revisão Sistemática. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
ANDRADE, P. E. C. ; SILVA, M. P. F. ; BARBOSA, H. M. ; FERREIRA, T. T. C. ; SOUZA FILHO, B. A. B. ; SMETHURST, W. S. . ATIVIDADE FÍSICA: UMA ALIADA AO TRATAMENTO DO PACIENTE IDOSO EM CUIDADOS PALIATIVOS. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

3.
BARBOSA, H. M.. Avaliação do efeitos de produtos naturais no tratamento do diabetes mellitus. 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

4.
BARBOSA, H. M.; NASCIMENTO, J. N. ; ARAUJO, T. A. S. ; DUARTE, F. S. ; ALBUQUERQUE, U. P. ; VIEIRA, J. R. C. ; GOMES, D. A. ; LIRA, E. C. . Acute Toxicity and Cytotoxicity Effect of Ethanolic Extract of Spondias tuberosa Arruda Bark: Hematological, Biochemical and Histopathological Evaluation. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Cursos de curta duração ministrados
1.
BARBOSA, H. M.. ENVELHECIMENTO:Muito além da coleta de dados e prescrição. 2016. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/01/2019 às 24:31:14