Carla Giovanna Belei Martins

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3353054723686980
  • Última atualização do currículo em 30/10/2018


Graduação em Psicologia pela Universidade Estadual de Londrina (2008-2012). Mestre em Psicologia e Saúde pela Faculdade Regional de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP) (2014-2015). Doutoranda em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem pela UNESP-Bauru (2018-). Neuropsicóloga (2016-2018), atuou em Psicologia da Saúde e Exame Neuropsicológico pela Fundação Faculdade Regional de Medicina de São José do Rio Preto (FUNFARME), com ênfase nas áreas de neurologia clínica e cirúrgica, geriatria e epilepsia. Atuou como psicóloga clínica no Núcleo de Atendimento Multidisciplinar da UNIMED Rio Preto. É psicóloga clínica Analista do Comportamento no Instituto de Psicologia, Educação, Comportamento e Saúde (IPECS). Docente de cursos de graduação e pós-graduação no Centro Universitário de Rio Preto (UNIRP). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Carla Giovanna Belei Martins
Nome em citações bibliográficas
MARTINS, C. G. B.;MARTINS, CARLA GIOVANNA BELEI;BELEI-MARTINS, C. G.


Formação acadêmica/titulação


2018
Doutorado em andamento em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem.
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Título: Depressão, Ansiedade e Treino de Habilidades Sociais em Universitários de Psicologia,
Orientador: Alessandra Turini Bolsoni-Silva.
Palavras-chave: análise do comportamento; clínica; Terapia Analítico comportamental.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Tratamento e Prevenção Psicológica / Especialidade: Intervenção Terapêutica.
2014 - 2015
Mestrado em Psicologia e Saúde.
Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, FAMERP, Brasil.
Título: Estigma, depressão e qualidade de vida em pacientes com epilepsia.,Ano de Obtenção: 2015.
Orientador: Neide Aparecida Micelli Domingos.
Palavras-chave: epilepsia; estigma; qualidade de vida.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicologia Fisiológica / Especialidade: Neurologia, Eletrofisiologia e Comportamento.
2016 - 2018
Especialização em Neuropsicologia. (Carga Horária: 600h).
Sociedade de Psicologia, Educação, Comportamento e Saúde Rio Preto, IPECS, Brasil.
Título: Avaliação neuropsicológica de hemangioma mesencefálico: um estudo de caso.
Orientador: Luciane Viola Ortega.
2013 interrompida
Aperfeiçoamento interrompido em 2015 em Aprimoramento em Psicologia da Saúde. (Carga Horária: 3840h).
Fundação Faculdade Regional de Medicina de São José do Rio Preto, FUNFARME, Brasil. Ano de finalização: 2015.
Bolsista do(a): Fundação para o Desenvolvimento Administrativo, FUNDAP, Brasil.
Ano de interrupção: 2015
2008 - 2012
Graduação em Psicologia.
Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.




Formação Complementar


2017 - 2017
Promoção de interações sociais positivas e a prevenção de problemas de saúd. (Carga horária: 3h).
ABPMC - Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental, ABPMC, Brasil.
2017 - 2017
Questões filosóficas e diretrizes metodológicas da pesquisa conceitual em A. (Carga horária: 3h).
ABPMC - Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental, ABPMC, Brasil.
2016 - 2016
HABILIDADES TERAPÊUTICAS NA CLÍNICA ANALÍTICO-COMPORTAMENTAL: INTERVENÇÕES. (Carga horária: 4h).
ABPMC - Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental, ABPMC, Brasil.
2016 - 2016
Análise Aplicada à Relação Terapêutica. (Carga horária: 10h).
Sociedade de Psicologia, Educação, Comportamento e Saúde Rio Preto, IPECS, Brasil.
2016 - 2016
NEUROCIÊNCIAS E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO. (Carga horária: 4h).
ABPMC - Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental, ABPMC, Brasil.
2015 - 2016
Aprimoramento em Terapia Analítica Comportamental. (Carga horária: 100h).
Instituto Continuum, CONTINUUM, Brasil.
2015 - 2015
Cuidados paliativos e atenção domiciliar: em que a Análise do Comportamento. (Carga horária: 5h).
Atitude Cursos, ATITUDE, Brasil.
2015 - 2015
Diálogos entre análise do comportamento e neurociê. (Carga horária: 4h).
ABPMC - Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental, ABPMC, Brasil.
2015 - 2015
Extending Behavior analysis to contextual analysis. (Carga horária: 4h).
ABPMC - Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental, ABPMC, Brasil.
2014 - 2014
Extensão universitária em SUPERA. (Carga horária: 150h).
Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Brasil.
2012 - 2012
Comportamento Simbólico, Teorias dos Quadros Relac. (Carga horária: 4h).
ABPMC - Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental, ABPMC, Brasil.
2012 - 2012
(Comporta)Mentalizando a Mente: Eventos Privados. (Carga horária: 4h).
ABPMC - Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental, ABPMC, Brasil.
2011 - 2011
Compreender o Autismo: características, causas, di. (Carga horária: 3h).
Instituto de Análise do Comportamento em estudos e Psicoterapia, IACEP, Brasil.
2011 - 2011
Análise Aplicada à relação terapeutica. (Carga horária: 4h).
Instituto de Análise do Comportamento em estudos e Psicoterapia, IACEP, Brasil.
2011 - 2011
O Transtorno Bipolar Sob o Olhar da Ciência. (Carga horária: 2h).
Instituto Innove, INSTITUTO INNOVE, Brasil.
2010 - 2010
Estágio de Observação. (Carga horária: 30h).
Fundação Faculdade Regional de Medicina de São José do Rio Preto, FUNFARME, Brasil.


Atuação Profissional



Fundação Faculdade Regional de Medicina de São José do Rio Preto, FUNFARME, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aprimoramento em Psicologia da Saúde, Carga horária: 40


Sociedade de Psicologia, Educação, Comportamento e Saúde Rio Preto, IPECS, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professora visitante

Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Colaboradora, Enquadramento Funcional: Psicóloga Clínica, Carga horária: 10
Outras informações
Atendimento clínico em Terapia Analítico-Comportamental de adolescentes, adultos e idosos.


Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica, Carga horária: 20
Outras informações
Bolsista pela Universidade Estadual de Londrina.

Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica, Carga horária: 20
Outras informações
Bolsista Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico, FAADCT/PR, Brasil.

Atividades

03/2009 - 11/2009
Outras atividades técnico-científicas , Centro de Ciências Biológicas, Centro de Ciências Biológicas.

Atividade realizada
Monitoria na disciplina Psicologia Experimental.

Unimed São José do Rio Preto - Cooperativa de Trabalho Médico, UNIMED, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Psicóloga, Carga horária: 34
Outras informações
Atendimento clínico em Terapia Analítico-comportamental individual e em grupo.


Centro de Educação Superior Continuada, CESC, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 4


Centro Universitário de Rio Preto, UNIRP, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 12
Outras informações
Disciplinas lecionadas: Neuropsicologia, Processos e Métodos de Investigação Psicológica e Psicologia Experimental.



Projetos de pesquisa


2011 - 2012
INTERVENÇÃO PSICOLÓGICA EM GRUPO PARA O TRATAMENTO DE PACIENTES BIPOLARES.
Descrição: Os transtornos do humor consistem em um conjunto de sinais e sintomas persistentes por semanas ou meses e representam uma mudança marcante do desempenho comportamental do indivíduo, que tende a recorrer de forma habitual ou cíclica. A bipolaridade é caracterizada por episódios de mania e depressão e as alterações do humor geralmente levam ao comprometimento social, interpessoal e ocupacional. Há evidências que sugerem que o curso do transtorno bipolar pode ser modificado por meio de abordagens psicoterápicas que têm como objetivos principais, o aumento da adesão ao tratamento, a redução dos sintomas residuais, a prevenção das recaídas/recorrências, a diminuição das taxas e períodos de hospitalizações e a melhora na qualidade de vida dos pacientes e de seus familiares. Tais abordagens também podem aumentar o funcionamento social e ocupacional desses pacientes e a capacidade de manejarem situações estressantes em suas vidas. Uma das alternativas que tem demonstrado efetividade para o tratamento de pacientes com transtorno bipolar é a psicoeducação. Um dos principais objetivos da psicoeducação é a adesão ao tratamento. A psicoeducação incentiva a regularização de hábitos de saúde e das rotinas pessoais, tendo demonstrado eficácia comprovada na prevenção de recaída e melhora do curso da doença. Para que a abordagem possa trazer benefício, deve apresentar objetivos focados e limitados quanto ao tempo, além de comprovar sua eficácia e reprodutibilidade através da sistematização de sua aplicação.a intervenção em grupo também têm demonstrado efetividade no tratamento de transtornos psiquiátricos mas poucos estudos tem abordado a terapia analítico-comportamental nessa condição. Nesse sentido, além do baixo custo, a terapia analítico-comportamental em grupo, considera contexto natural dos pacientes, facilitando assim a generalização de comportamentos aprendidos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (2) / Mestrado profissional: (4) .
Integrantes: Carla Giovanna Belei Martins - Integrante / Eduardo Santos Miyazaki - Integrante / Edilamar dos Anjos - Integrante / Juliana Brum Moraes - Integrante / Luiz Gustavo Piccoli de Melo - Integrante / Mariana de Toledo Chagas - Integrante / Renata Grossi - Integrante / Samir Vidal Mussi - Integrante / Vivian Uemura - Integrante / Maria Rita Zoéga Soares - Coordenador.Financiador(es): Universidade Estadual de Londrina - Bolsa.
2010 - 2011
EFEITOS DA PRIVAÇÃO DE SONO PARADOXAL SOBRE A APRENDIZAGEM EM RATOS: AVALIAÇÃO A PARTIR DO PARADIGMA DE TREINO-TESTE NO LABIRINTO EM CRUZ ELEVADO E NO LABIRINTO EM T ELEVADO.
Descrição: O presente projeto é dedicado à investigação de interações psicobiológicas entre o sono e a aprendizagem. Existe no senso comum a noção de que é necessário estar descansado para a ocorrência de um bom processo de aprendizagem. Da mesma forma existem considerações sobre a importância de dormir após um período de intensa aprendizagem, ou mesmo antes de lembrar algo que foi aprendido vários dias antes (numa prova escolar, por exemplo). Embora o sono e a aprendizagem atualmente são objeto de grande controvérsia nas ciências que investigam o assunto, tais como a psicobiologia e neurobiologia. A seguir são descritos experimentos em que será manipulada a oportunidade de sono mediante um procedimento de privação de sono: o método das plataformas, que oferece a vantagem de impedir principalmente a fase chamada de " sono paradoxal," considerada de grande importância sob vários aspectos. Grande parte da literatura científica (artigos e livros-texto) trata como principais fases do processo de aprendizagem/memória: a aquisição, a consolidação e a evocação. Os experimentos descritos no presente projeto foram delineados para se investigar a importância do sono em cada uma das fases do processo de aprendizagem/memória. Para isso serão utilizados dois modelos animais, o labirinto em cruz e o labirinto em áreas abertas dos labirintos, permanecendo por mais tempo nas áreas fechadas. Esta aprendizagem será investigada por meio de realização de sessões experimentais de treino e de teste. Uma vez que a privação de sono pode levar a efeitos com outros processos além da aprendizagem, tais como agitação, embotamento, alterações na atenção e estresse, estudos de privação de sono devem contemplar a interferência destes processos. Os procedimentos dos labirintos deste estudo são especialmente úteis neste aspecto, pois, de acordo com centenas de artigos publicados nas últimas décadas, os mesmos permitem avaliar confiavelmente aprendizagem, ansiedade/medo e atividade locomotora..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) .
Integrantes: Carla Giovanna Belei Martins - Integrante / Célio Roberto Estanislau - Coordenador / guilherme bracarense filgueiras - Integrante / Andre Wilson Nazareth Veloso - Integrante / Vitor Kamizi - Integrante.Financiador(es): Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2010 - 2011
ESTUDO DE CASOS EM NEUROCIÊNCIA CLÍNICA
Descrição: A atuação do psicólogo, notadamente na área de psicologia clínica e escolar, requer o estudo em diferentes níveis de profundidade dos intricados aspectos que formam o sistema nervoso, tendo em vista a gama de situações distintas com as quais poderá deparar-se em sua vida profissional. Assim sendo, a utilização de casos clínicos reais em neurociência como estratégia de ensino poderá contribuir positivamente para sua formação, colaborando para o pleno exercício da profissão. Os participantes do presente projeto consistirão em aproximadamente 60 alunos da terceira e quarta séries do curso de psicologia da UEL e professores de diferentes áreas e disciplinas que ministrem ou não aulas neste curso. Serão elaborados casos clínicos com situações-problema de acordo com objetivos de aprendizagem a partir de condições reais ou potencialmente reais de maneira a implantar situações que não serão vistas no decorrer do curso ou complementar outras já estudadas. Ao inicio do projeto estão programados treinamentos teóricos, envolvendo estudo e discussão de diversos temas relacionados à neurociência, os quais serão ministrados pelos docentes envolvidos, objetivando-se propiciar aos alunos do 3º ano maior embasamento antes do inicio do estudo dos casos clínicos. Para desenvolvimento dos casos apresentados, os alunos deverão trabalhar em grupos orientados por professores tutores, buscando estratégias que os auxiliem na resolução dos mesmos. Os professores participantes do projeto poderão ainda ser convidados a ministrar palestras segundo sua área de atuação, as quais estarão relacionadas aos casos clínico apresentados aos alunos. No final do processo de estudo e resolução da situação-problema, os grupos deverão elaborar relatório de atividades e apresentar seu estudo de caso aos tutores. O evento de encerramento dos estudos de casos envolverá alunos e docentes participantes ou não do projeto, podendo ser uma "mesa redonda" ou outro evento..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (40) .
Integrantes: Carla Giovanna Belei Martins - Integrante / José Luciano Tavares da Silva - Coordenador.
2009 - 2010
QUAL É A PRINCIPAL MODALIDADE SENSORIAL ENVOLVIDA NA AVERSÃO AOS BRAÇOS ABERTOS DO LABIRINTO EM CRUZ ELEVADO?
Descrição: O labirinto em cruz elevado é um teste comportamental usado para avaliar ansiedade. O labirinto em cruz elevado consiste de uma superfície horizontal com quatro braços (corredores) de iguais dimensões, que se cruzam ao centro, como uma cruz. Dois braços são abertos (sem paredes) e dois braços são fechados por paredes. Quanto mais ansioso o rato estiver, menos explorará os braços abertos. A causa precisa da aversão pelos braços abertos é uma questão controversa. O presente projeto objetiva confrontar os dois possíveis mediadores da resposta aversiva por meio da manipulação experimental da estimulação visual e da possibilidade de tigmotaxia das parcialmente serão testados num labirinto em cruz elevado convencional, num com "braços abertos" providos de paredes transparentes ou num com quatro braços fechados. Mediante a comparação entre os diversos grupos, espera-se a obtenção de elementos para a determinação da principal modalidade sensorial que medeia a aversão aos braços abertos.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2009
EFEITOS DA EXPOSIÇÃO PRÉVIA A ESTRESSORES SOBRE O COMPROTAMENTO DE RATOS TESTADOS NO LABIRINTO EM CRUZ ELEVADO: UMA AVALIAÇÃO DETALHADA DO COMPORTAMENTO DE LIMPEZA ENQUANTO PARÂMETRO DE AVALIAÇÃO DA ANSIEDADE
Descrição: O presente projeto propõe o exame de uma nova maneira de avaliar o comportamento no teste do labirinto em cruz elevado a fim de se estudar a ansiedade. Tal maneira envolve a investigação detalhada do comportamento de limpeza exibido durante o teste. O teste consiste de um labirinto horizontal elevado do piso da sala cuja superfície descreve um sinal de "+", provido de dois braços cercados por paredes (fechados) e outros dois sem paredes (abertos). Ratos testados no labirinto tipicamente mostram preferência pelos braços fechados, de forma que a exploração dos braços abertos varia em resposta a drogas ansiolíticas (aumento da exploração) e ansiogênicas (redução da exploração). Com o aumento do uso do labirinto, novas medidas foram sendo incorporadas ao procedimento. Tal incremento contribuiu para melhorar a compreensão da ansiedade. Por outro lado, o mesmo incremento também sugere que muitos pesquisadores acreditam que fenômenos importantes escapam às análises do comportamento no labirinto. Com efeito, muitos experimentos produziram resultados discrepantes ou de difícil compreensão. Recentemente, o estudo da seqüência de padrões comportamentais durante episódios de limpeza e da quantidade de episódios providos de pequenas interrupções (até 5 s) tem sido proposto como ferramenta de avaliação neurocomportamental. Especificamente, tem sido mostrado que maiores proporções de transições não-esperadas entre padrões (ou seja, diferentes da seqüência cefalocaudal) e de episódios de limpeza providos de interrupções são indicadores de maior estresse ou ansiedade. No presente projeto é proposta a investigação da estrutura do comportamento de limpeza executado no labirinto em cruz elevado buscar-se-á investigar se medidas como as proporções de transições não-esperadas entre padrões e de episódios de limpeza providos de interrupções concordam com o tempo nos braços abertos, uma medida amplamente usada na avaliação da ansiedade..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2012 - 2012
ATENDIMENTO MULTIDISCIPLINAR NA CLÍNICA PSICOLÓGICA DA UEL: NOVAS PERSPECTIVAS PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE MENTAL
Descrição: O atendimento na área da saúde mental é precário e merece atenção. A clínica psicológica presta atendimento gratuito e recebe pacientes, principalmente de baixa renda, de londrina e região. Apesar de atender mensalmente em média 400 casos, não atende a demanda da lista de espera. A demora no atendimento pode levar ao agravamento dos transtornos psiquiátricos, cognitivos, emocionais e comportamentais, que podem propiciar (suicídio e violência, etc); não só ao paciente/família como também à comunidade. Os atendimentos estão sendo realizados, por alunos vinculados às práticas de estágio curricular e atividades de projetos de ensino, pesquisa e extensão, que nem sempre estão preparados para atender casos urgentes e de problemática específica. A implementação de recursos humanos pode agilizar os atendimentos e a diminuição dos riscos de um paciente com quadro clínico grave que aguarda em fila de espera. A clínica recebe muitos casos de transtornos psiquiátricos graves, encaminhados por profissionais da área médica ou que procuram por iniciativa própria, como: depressão; transtorno bipolar; transtorno de personalidade; stress pós-traumático, abuso sexual; entre outros, que necessitam de atendimento de um psiquiatra, que poderá fazer prescrição e acompanhamento medicamentoso para o manejo da gravidade do caso, concomitante a intervenção psicológica para que surta os efeitos desejados. A psicologia pode atuar junto com uma equipe multidisciplinar, aumentando a possibilidade de melhora da qualidade de vida das pessoas envolvidas, considerando aspectos bio-psico-sociais. Por fim, tem como compromisso social, divulgar e disseminar todo conhecimento produzido de modo que tanto a comunidade científica como a sociedade seja beneficiada..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (15) .
Integrantes: Carla Giovanna Belei Martins - Integrante / Mariana de Toledo Chagas - Integrante / Josy de Souza Moriyama - Coordenador / Denyane Saegusa Tadayozzi - Integrante / Dainon Eric de Souza - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Tratamento e Prevenção Psicológica/Especialidade: Intervenção Terapêutica.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Tratamento e Prevenção Psicológica.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
CABRAL, ANA MARIA GUIMARÃES2015CABRAL, ANA MARIA GUIMARÃES ; R. BUISSA, ANA CAROLINA ; C. CARNIER, CAROLINA ; MIYAZAKI, ELIANE TIEMI ; DE GONGORA, DELZI VINHA NUNES ; LUCÂNIA, ELIANE R. ; MARTINS, CARLA GIOVANNA BELEI ; MIYAZAKI, EDUARDO SANTOS ; SANTOS MIYAZAKI, MARIA CRISTINA OLIVEIRA . PERFIL DE MULHERES VÍTIMAS DE ABUSO SEXUAL ATENDIDAS EM HOSPITAL DE ENSINO. Arquivos de Ciências da Saúde (FAMERP), v. 22, p. 46-52, 2015.

Capítulos de livros publicados
1.
MIYAZAKI, M. C. O. S. ; DOMINGOS, N. A. M. ; NAGAMINE, K. ; MARTINS, C. G. B. ; VALERIO, N. I. . Pesquisa em Psicologia da Saúde. In: Tânia Rudnicki; Marisa Marantes Sanchez.. (Org.). Psicologia da Saúde.. 1ed.Novo Hamburgo: Sinopsys, 2014, v. 1, p. 90-99.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
NOWICKI, V. F. ; MARTINS, C. G. B. ; DOMINGOS, N. A. M. ; GONCALVES, F. T. ; LIMA, L. M. ; MIYAZAKI, M. C. O. S. ; BORGES, K. K. . Estigma, depressão e qualidade de vida em pacientes com epilepsia de difícil controle. In: XI CAIC - Congresso Anual de Iniciação Científica da FAMERP, 2015, São José do Rio Preto. Arquivos de Ciências da Saúde. São José do Rio Preto, 2015. v. 1.

2.
MARTINS, C. G. B.; MIYAZAKI, E. S. ; PALLA, L. O. ; DUARTE, A. C. ; RODRIGUES, R. R. J. . O trabalho do bancário: Uma análise crítica. In: III Congresso de Psicologia da UEL, 2012, Londrina. Livro de Resumos, 2012. p. 47.

3.
MARTINS, C. G. B.; MUSSI, S. V. ; MIYAZAKI, E. S. ; SOARES, M. R. Z. . Fatores associados à melhora de pacientes com transtorno bipolar submetidos à psicoeducação. In: III Congresso de Psicologia da UEL, 2012, Londrina. Livro de Resumos, 2012. p. 71.

4.
MIYAZAKI, E. S. ; MUSSI, S. V. ; MARTINS, C. G. B. ; SOARES, M. R. Z. . Análise de fatores associados à qualidade de vida em pacientes com transtorno bipolar. In: III Congresso de Psicologia da UEL, 2012, Londrina. Livro de Resumos, 2012. p. 64.

5.
FILGUEIRAS, G. B. ; CASCARDO, G. M. ; TRASSI, A. P. ; MARTINS, C. G. B. ; ESTANISLAU, C. R. . Papel da visão e do tato na aversão aos braços abertos do labirinto em cruz elevado, um modelo animal de ansiedade. In: I Congresso de psicologia e análise do comportamento, 2010, Londrina. I CPAC, IV EPAC e I EBEPAC, 2010. p. 238.

6.
MORAIS, A. O. ; DUARTE, A. C. ; TRASSI, A. P. ; LIMA, A. C. S. ; MARTINS, C. G. B. ; TACCOLA, P. A. . Análise do nível de estresse em estudantes do curso de pedagogia, do sexo feminino, período matutino e noturno, da Universidade Estadual de Londrina. In: I Congresso de Psicologia da UEL - A Psicologia em foco: Diversidade e desafios, 2010, Londrina. Anais. São Carlos: RiMa Editora, 2010. p. 155-156.

Apresentações de Trabalho
1.
MARTINS, CARLA GIOVANNA BELEI. Neurociência para aprender melhor. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
MARTINS, CARLA GIOVANNA BELEI. Cuidando de quem cuida: prevenindo estresse, burnout e sofrimento psicológico no profissional da saúde. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
BRAGA, C. M. S. ; BORGES, K. K. ; MARTINS, C. G. B. . AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA COMO FERRAMENTA NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL: DOIS CASOS DE SÍNDROME DE TOURETTE. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
MARTINS, C. G. B.. O Atendimento em grupo e o sofrimento psicológico. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
MIYAZAKI, E. S. ; DOMINGOS, N. A. M. ; MIYAZAKI, M. C. O. S. ; NAGAMINE, K. ; MARTINS, C. G. B. ; MACHADO, M. N. . Burnout, qualidade de vida e atividade física em profissionais de unidade de terapia intensiva. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
MARTINS, C. G. B.; NOWICKI, V. F. ; GONCALVES, F. T. ; MIYAZAKI, E. S. ; LIMA, L. M. ; BORGES, K. K. ; MARQUES, L. H. N. ; MIYAZAKI, M. C. O. S. ; DOMINGOS, N. A. M. . Estigma, depressão e qualidade de vida em pacientes com epilepsia de difícil controle. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
NOWICKI, V. F. ; MARTINS, C. G. B. ; DOMINGOS, N. A. M. ; GONCALVES, F. T. ; LIMA, L. M. ; MIYAZAKI, M. C. O. S. ; BORGES, K. K. . Estigma, depressão e qualidade de vida em pacientes com epilepsia. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

8.
MARTINS, C. G. B.; MADALENA, T. P. ; CASSETARI, B. M. ; MARQUES, L. H. N. ; BORGES, M. A. ; BORGES, K. K. . Caracterização dos distúrbios do sono em ambulatório especializado de um hospital escola. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
BORGES, K. K. ; MARTINS, C. G. B. ; MADALENA, T. P. ; DARAKJIAN, M. C. ; LAZARRO, C. ; GARCIA, F. R. . A avaliação neuropsicológica no diagnóstico diferencial de síndrome de Charles Bonnet: um estudo de caso. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
BORGES, K. K. ; MADALENA, T. P. ; MARTINS, C. G. B. ; MIYAZAKI, M. C. O. S. ; OLIVEIRA, F. N. ; ROCHA, C. E. . Paciente Com Doença De Parkinson Submetido À Estimulação Cerebral Profunda Unilateral No Núcleo Subtalâmico: Avaliação Neuropsicológica E Qualidade De Vida - Um Estudo De Caso. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
BORGES, K. K. ; MADALENA, T. P. ; MARTINS, C. G. B. ; OLIVEIRA, F. N. ; ROCHA, C. E. . Paciente com doença de Parkinson Submetido à estimulação cerebral profunda unilateral no núcleo subtalâmico: avaliação neuropsicológica e qualidade de vida ? Um estudo de caso. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
MIYAZAKI, E. S. ; SOARES, M. R. Z. ; MUSSI, S. V. ; MARTINS, C. G. B. . Análise de fatores associados à qualidade de vida em pacientes com transtorno bipolar. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
MARTINS, C. G. B.; SOARES, M. R. Z. ; MUSSI, S. V. ; MIYAZAKI, E. S. . Fatores Associados à Melhora de Pacientes com Transtorno Bipolar Submetidos à Psicoeducação. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
MORAIS, A. O. ; DUARTE, A. C. ; TRASSI, A. P. ; LIMA, A. C. S. ; MARTINS, C. G. B. ; AGUIAR, B. M. . Investigação sobre a forma como professores lidam com a gravidez na adolescência. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
MARTINS, C. G. B.; ESTANISLAU, C. R. ; KAMIZI, V. ; FILGUEIRAS, G. B. . Alterações Comportamentais Provocadas por Privação de sono paradoxal: avaliação a partir do paradigma de treino-teste no labirinto em cruz elevado. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
KAMIZI, V. ; ESTANISLAU, C. R. ; MARTINS, C. G. B. ; FILGUEIRAS, G. B. . Efeitos da privação de sono paradoxal sobre o comportamento de Ratos: avaliação a partir do labirinto em T elevado e do campo aberto. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
MARTINS, C. G. B.; VELOSO, A. W. N. ; ESTANISLAU, C. R. . Modelos Animais de Transtorno Obsessivo-compulsivo. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

18.
LIMA, A. C. S. ; TRASSI, A. P. ; MARTINS, C. G. B. ; CARMO, D. C. ; CASCARDO, G. M. . Subjetividade e Esquizofrenia: Uma Análise do Filme 'Uma Mente Brilhante'. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
LIMA, A. C. S. ; TRASSI, A. P. ; MARTINS, C. G. B. ; CARMO, D. C. ; CASCARDO, G. M. . Compreensão da Esquizofrenia com base na CID-10, DSM IV e Psicanálise'. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
BELEI-MARTINS, C. G.. Análise do Comportamento na compreensão de caso.. 2018. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Demais tipos de produção técnica
1.
MARTINS, C. G. B.. A importância dos avós na vida dos netos.. 2013. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
Gusman, D. P.; MARTINS, C. G. B.. Participação em banca de Jaqueline Andrades Modinger. Relato de Caso: Terapia Cognitiva Comportamental no Transtorno Depressivo Maior. 2016. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Psicologia Clínica: Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC)) - Sociedade de Psicologia, Educação, Comportamento e Saúde Rio Preto.

2.
MIYAZAKI, M. C. O. S.; MARTINS, C. G. B.. Participação em banca de Isabella de Oliveira Arakaki. Transtorno de Ansiedade Social: Estudo de Caso. 2016. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Psicologia Clínica: Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC)) - Sociedade de Psicologia, Educação, Comportamento e Saúde Rio Preto.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VI Jornada de Psicologia de Saúde.Psicoterapia clínica em grupos. 2018. (Outra).

2.
XI Semana de Psicologia - psicologia e sua relação com a sociedade.A sociedade que adoece: um olhar das diferentes abordagens. 2017. (Outra).

3.
XXVI Encontro da Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental. 2017. (Congresso).

4.
XXV Encontro Brasileiro de Psicologia e Medicina Comportamental. 2016. (Encontro).

5.
XXIV Encontro Brasileiro de Psicologia e Medicina Comportamental.Estigma, depressão e qualidade de vida em pacientes com epilepsia de difícil controle. 2015. (Encontro).

6.
O atendimento às crianças e adolescentes vítimas de abuso e/ou exploração sexual. 2014. (Outra).

7.
I Simpósio do Grupo de Estudos em Movimentos Anormais. 2013. (Simpósio).

8.
IX Encontro Interdisciplinar de Aprimorandos e Aperfeiçoandos FUNFARME/FAMERP. 2013. (Encontro).

9.
III Congresso de Psicologia da UEL. O trabalho do bancário: Uma análise crítica. 2012. (Congresso).

10.
XXI Encontro Anual de Iniciação Científica.Fatores Associados à Melhora de Pacientes com Transtorno Bipolar Submetidos à Psicoeducação. 2012. (Encontro).

11.
XXI encontro brasileiro de psicologia e Medicina Comportamentantal. 2012. (Encontro).

12.
II Congresso de Psicologia da UEL. Modelos Animais de Transtorno Obsessivo-compulsivo. 2011. (Congresso).

13.
III Simpósio de Psicologia Clínica do IACEP - Clínica, Saúde e Educação na Contemporaneidade.Gravidez na Adolescência: Investigação de um grupo de professores como um dos grupos sociais na prevenção da gravidez em jovens que estudam em um colégio público de Londrina. 2011. (Simpósio).

14.
XII CONPARH - Comgresso Paranaense de Reursos Humanos. 2011. (Congresso).

15.
XX Encontro Anual de Iniciação Científica.Alterações Comportamentais Provocadas por Privação de sono paradoxal: avaliação a partir do paradigma de treino-teste no labirinto em cruz elevado. 2011. (Encontro).

16.
A orientação Deontológica sobre o exercício profissional do psicólogo: uma interação entre o código de ética e as práticas da psicologia - III. 2010. (Outra).

17.
I Congresso de Psicologia e Análise do Comportamento. 2010. (Congresso).

18.
II Seminário sobre psicanálise e processos sociais: diversidades de saberes aplicados pela psicologia e psicanálise na leitura dos processos sociais..Compreensão da Esquizofrenia com base na CID-10, DSM IV e Psicanálise. 2010. (Seminário).

19.
O que o analista do comportamento tem a dizer sobre o autismo?. 2009. (Outra).

20.
II Encontro Paranaense de Análise do Comportamento. 2008. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MARTINS, C. G. B.. A orientação deontológica sobre o exercício profissional do psicólogo: uma interação entre o código de ética e as práticas da psicologia III. 2010. (Outro).

2.
MARTINS, C. G. B.. II Seminário sobre psicanálise e processos sociais: diversidades de saberes aplicados pela psicologia e psicanálise na leitura dos processos sociais.. 2010. (Outro).



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
BRAGA, C. M. S. ; BORGES, K. K. ; MARTINS, C. G. B. . AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA COMO FERRAMENTA NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL: DOIS CASOS DE SÍNDROME DE TOURETTE. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
BELEI-MARTINS, C. G.. Análise do Comportamento na compreensão de caso.. 2018. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/01/2019 às 13:13:11