Lenildes Muniz dos Santos

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0900266910575279
  • Última atualização do currículo em 24/08/2018


Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia(2013). (Texto gerado automaticamente pela aplicação CVLattes)


Identificação


Nome
Lenildes Muniz dos Santos
Nome em citações bibliográficas
SANTOS, L. M.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal da Bahia, PINEB.
Rua Aristides Novis, 197
Federação
40210-909 - Salvador, BA - Brasil
URL da Homepage: www.pineb.ffch.ufba.br


Formação acadêmica/titulação


2007 - 2013
Graduação em Ciências Sociais.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Orientador: Maria Rosário Gonçalves de Carvalho.




Atuação Profissional



Secretaria de Educação do Estado da Bahia, SEEBA, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Temporário, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Temporário, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 20


Associação Nacional de Ação Indigenista Bahia, ANAI, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2013
Vínculo: Voluntária, Enquadramento Funcional: Gestora Administrativa de Projetos, Carga horária: 20
Outras informações
Participei do projeto de gestão ambiental "COMBIOSERVE - Assessing the effectiveness of community-based management strategies for biocultural diversity conservation", como Técnica de Campo, de 01 de outubro de 2012 a 30 de junho de 13.


Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2013
Vínculo: Outro (Bolsista), Enquadramento Funcional: Bolsista



Projetos de pesquisa


2012 - 2013
Reconstituição de Fronteiras e Contato Interétnico no Centro-Oeste Baiano, 1839-1889
Descrição: Este projeto tratar, à luz da massa documental recolhida ao Fundo de Documentação Histórica Manuscrita sobre Índios da Bahia (FUNDOCIN), da reconstituição das fronteiras étnico-histórica e econômica do centro-oeste baiano ao longo da segunda metade do século XIX - período imperial - até o início do período republicano (1839 - 1889) e da história do contato entre Índios e regionais, Estado e Missionários, na mesma região e no mesmo lapso temporal. O Oeste da Bahia abrange, do ponto de vista geopolítico, as mesorregiões do extremo oeste baiano e do vale são franciscano. Historicamente, entretanto, a região esteve associada à Comarca do São Francisco, cujos limites e domínio político sempre foram alvo de conflitos, entre baianos e pernambucanos. Até hoje, a referida unidade da "comarca do São Francisco" é evocada pelos regionais, cujas opiniões oscilam entre apoiar ou rechaçar o atual projeto de criação do Estado do São Francisco, que ora tramita no Congresso Nacional. Portanto, o "Oeste" nem sempre foi "da Bahia", e o fator decisivo para a consolidação dessa categoria foi, de acordo com as evidências, a sua incorporação aos mercados regional, nacional e internacional, com a expansão da fronteira agrícola no final dos anos 1970, e a elevação da região ao topo do ranking de produtividade do estado, considerada como uma das mais promissoras fronteiras agrícolas nacionais (Revista Globo Rural, 2011 In Carvalho, 2011, p. 25-26). Pedro Agostinho refere-se ao Oeste da Bahia, do ponto de vista etnológico, como um grande "corredor" de passagem para diversos grupos indígenas, Tupis e Tapuias, estes últimos predominantemente Jê (famílias Timbira e Akwê) (Agostinho, 1994). Para o desenvolvimento do Projeto ora proposto, as categorias fronteira (Hollanda, 1994; Velho, 1972; Martins, 1997; Turner, 1920; Faulhaber, 2001), contato interétnico e sistema interétnico (Poutignat & Streiff-Fenart, 1972; Oliveira, 1998) apresentam-se como relevantes categorias de análise, que nortearão o processo analítico..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Lenildes Muniz dos Santos - Integrante / maria rosário gonçalves de carvalho - Coordenador / Larissa Almeida - Integrante.
2011 - 2012
Projeto de Antropologia Urgente: Memória dos Povos Indígenas na Bahia
Descrição: A organização da massa documental recolhida ao Fundo de Documentação Histórica Manuscrita sobre Índios da Bahia (FUNDOCIN), em projetos anteriores, permitiu identificar 09 caixas de arquivos com um número estimado de 3.060 (três mil e sessenta) documentos apenas transcritos, há já uma década, em monoblocos. Preservados graças ao fato de, em atenção a rigorosas normas paleográficas, a transcrição ter sido efetuada a lápis, este precioso conjunto documental foi, recentemente, alvo de uma infiltração que atingiu a sala onde a documentação está recolhida, manchando grande número de documentos. Sob pena de significativa massa documental ser irreversivelmente destruída, impõe-se o desencadeamento de um Projeto de Antropologia Urgente que dê início à digitação dos estimados 3.060 documentos transcritos mediante normas conservadoras de paleografia que asseguram a máxima fidelidade entre o documento transcrito e o original, como se o primeiro fosse uma fotografia do segundo. A especificidade da atuação de cada bolsista concernirá ao tipo de COTA/TEMA do conjunto documental..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Lenildes Muniz dos Santos - Integrante / maria rosário gonçalves de carvalho - Coordenador.
2009 - 2010
Organização dos Acervos Etnológico e Documental do PINEB/FFCH-UFBA
Descrição: O Projeto tem como objetivo, de caráter institucional, a sistemática organização da massa documental recolhida ao FUNDOCIN, ao longo dos vários anos, com o objetivo de torná-las acessíveis aos pesquisadores do próprio PINEB, a pesquisadores nacionais e estrangeiros, e aos povos indígenas, seus legítimos destinatários..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Lenildes Muniz dos Santos - Integrante / maria rosário gonçalves de carvalho - Coordenador / Ivan Dutra Belo - Integrante.
2008 - 2009
NOVOS ORDENAMENTOS POLÍTICOS NA TERRA INDÍGENA KIRIRI?
Descrição: O Projeto se propõe investigar, mediante observação participante e registro etnográfico sistemáticos, os significados, predominantemente simbólicos e políticos, da questão política desse povo, através da participação e percepção dos Índios Kiriri; os realinhamentos que tiveram lugar e a sua repercussão sobre a estrutura política tradicional..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Lenildes Muniz dos Santos - Integrante / cristiane reis lobo - Integrante / maria rosário gonçalves de carvalho - Coordenador.Financiador(es): Universidade Federal da Bahia - Bolsa.


Idiomas


Inglês
Compreende Pouco, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica


Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
28º Reunião Brasileira de Antropologia. 2012. (Congresso).

2.
27ª Reunião Brasileira de Antropologia - Brasil Plural conhecimentos, saberes tradicionais e direitos à diversidade. 2010. (Congresso).

3.
26ª Reunião Brasileira de Antropologia.. 2008. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SANTOS, L. M.. 27ª Reunião Brasileira de Antropologia - Brasil Plural conhecimentos, saberes tradicionais e direitos à diversidade. 2010. (Congresso).

2.
SANTOS, L. M.. 26ª Reunião Brasileira de Antropologia. 2008. (Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/11/2018 às 23:12:47