Pâmella Silva de Brito

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5929779237250625
  • Última atualização do currículo em 12/02/2019


Graduada em Ciências Biológicas e Mestre em Biodiversidade e Conservação, pela Universidade Federal do Maranhão. Atualmente doutoranda pelo programa de Pós-graduação em Biodiversidade e Biotecnologia da Amazônia Legal (Rede Bionorte). É integrante do Laboratório de Sistemática e Ecologia de Organismos Aquáticos (LASEOA); além disso, atua como pesquisadora colaboradora do Laboratório de Sistemática e Ecologia de Peixes (LABESP) e no Laboratório de Genética e Biologia Molecular (LABGEM) da Universidade Federal do Maranhão. Atua como pesquisadora na área de taxonomia e ecologia de peixes, com enfoque principalmente na família Characidae e outros peixes de pequeno e médio porte que ocorrem em água doce e estuários, assim como pesquisadora na área de Ictiofauna do Estado do Maranhão, Pará, Amazonas e Piauí. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Pâmella Silva de Brito
Nome em citações bibliográficas
BRITO, P. S.;De Brito, P. S.;DE BRITO, PÂMELLA SILVA


Formação acadêmica/titulação


2017
Doutorado em andamento em Rede de Biodiversidade e Biotecnologia da Amazônia Legal..
Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Brasil.
Título: ESTUDO TAXONÔMICO DA FAMÍLIA CHARACIDAE (TELEOSTEI: CHARACIFORMES) NAS BACIAS COSTEIRAS DO ESTADO DO MARANHÃO,
Orientador: Nivaldo Magalhães Piorski.
Coorientador: Felipe Polivanov Ottoni.
2012 - 2014
Mestrado em Biodiversidade e Conservação.
Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Brasil.
Título: Título: ESTRUTURA DE COMUNIDADES DE PEIXES ASSOCIADOS A BANCOS DE FANERÓGAMAS MARINHAS DA ILHA DO MARANHÃO, MARANHÃO - BRASIL,Ano de Obtenção: 2014.
Orientador: Dr. Jorge Luiz Silva Nunes.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa ao Desenvolv. Científico e Tecnológico - MA, FAPEMA, Brasil.
2011 - 2012
Especialização em Gestão Interdisciplinar do Meio Ambiente e Educaçã. (Carga Horária: 390h).
Instituto de Ensino Superior Franciscano, IESF, Brasil.
Título: EDUCAÇÃO AMBIENTAL SOBRE FRAGMENTOS DA MATA ATLANTICA.
2007 - 2011
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Brasil.
Título: Análise Multivariada da Morfologia de Bathygobius soporator (Valenciennes, 1837) de regiões intertidais.
Orientador: Jorge Luiz Silva Nunes.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa ao Desenvolv. Científico e Tecnológico - MA, FAPEMA, Brasil.




Formação Complementar


2013 - 2013
NATIONAL ASSOCIATION OF UNDERWATER INSTRUCTORS. (Carga horária: 40h).
NATIONAL ASSOCIATION OF UNDERWATER INSTRUCTORS, NAUI, Brasil.
2012 - 2012
PROFICIÊNCIA EM INGLÊS.
TEST OF ENGLISH FOR ACADEMIC PURPOSES, TEAP, Brasil.
2011 - 2011
Arcgiz. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Brasil.
2011 - 2011
Aplicações da morfometria multivariada em estudos. (Carga horária: 8h).
Sociedade Brasileira de Ictiologia, SBI, Brasil.
2010 - 2010
COMO MINISTRAR OFICINAS ECOLÓGICAS NAS ESCOLAS. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Brasil.
2009 - 2009
Genética da conservação. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Brasil.
2008 - 2008
Comunidades de peixes do Maranhão. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual do Maranhão, UEMA, Brasil.
2008 - 2008
Caracterização de Isolamento e Identificação de Fu. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual do Maranhão, UEMA, Brasil.
2008 - 2008
Utilização de SNPs em Genética Forense. (Carga horária: 3h).
Sociedade Brasileira de Genética, SBG, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Aluno Regular de Pós graduação, Enquadramento Funcional: Aluno Regular de Pós Graduação, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Aluno Colaborador na Curadoria
Outras informações
Atividades de curadoria na Coleção Ictiológica do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais, da Universidade Federal do Maranhão (CICCAA), vinculada ao Laboratório de Sistemática e Ecologia de Organismos Aquáticos (LASEOA), atuando nos seguintes procedimentos: triagem, identificação, conservação, tombamento, informatização e organização do acervo.

Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Auxiliar de Curadoria

Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Técnico de Laboratório, Carga horária: 36
Outras informações
Apoio técnico aos projetos em andamento no laboratório de ecologia e sistemática de peixes da Universidade Federal do Maranhão. Orientador: Nivaldo Magalhaes Piorski Órgão de Fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico do Maranhão ? FAPEMA Edital: nº 32/2014 bati II

Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Técnico de Laboratório, Carga horária: 36
Outras informações
Apoio técnico aos projetos em andamento no laboratório de Genética Animal do Departamento de Biologia da Universidade Federal do Maranhão. Orientador: Luis Fernando Carvalho Costa Órgão de Fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico do Maranhão ? FAPEMA Edital: nº 32/2014 bati II

Vínculo institucional

2012 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluno Regular de Pós Graduação, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Projeto: Estrutura de comunidades de peixes associados a bancos de fanerógamas marinhas da ilha do Maranhão, Brasil. Orientador: Jorge Luiz Silva Nunes Órgão de Fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico do Maranhão - FAPEMA

Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista Iniciação científica, Carga horária: 20
Outras informações
Projeto: Análise multivariada da morfologia de populações de Bathygobius soporator (Valenciennes, 1837) de regiões intertidais. Orientador: Jorge Luiz Silva Nunes. Órgão de Fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico do Maranhão - FAPEMA


União de Moradores de Vila Embratel, UMVE, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2014
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professora Ensino Fundamental de Biologia, Carga horária: 20


UNIDADE INTEGRADA PROFª MARIA PINHO, UIPMP, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2015
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professora ensino fundamental de biologia, Carga horária: 20


Amplo Engenharia e Gestão de Projetos., AEGP, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2018
Vínculo: Consultor Ambiental, Enquadramento Funcional: Analista ambiental
Outras informações
Consultor Ambiental desenvolvendo os programas de monitoramentos de ictiofauna da duplicação da Estrada de Ferro Carajás (EFC), de concessão da Vale S.A. Principais atividades: * Coleta * Auxilio no Planejamento de cronogramas de atividades * Redação de relatório de campo* Identificação Taxonômica dos espécimes*Tombamento de espécimes

Vínculo institucional

2015 - 2017
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Bióloga I, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Consultor Ambiental, Enquadramento Funcional: Analista Ambiental
Outras informações
Consultor Ambiental desenvolvendo os programas de monitoramentos de ictiofauna, biota aquática, qualidade da água, fauna atropelada e resgate de fauna da duplicação da Estrada de Ferro Carajás (EFC), de concessão da Vale S.A. Principais atividades: * Coleta * Auxilio no Planejamento de cronogramas de atividades * Redação de relatório de campo* Identificação Taxonômica dos espécimes


COLÉGIO RAIMUNDO BACELAR POLO CAJAZEIRAS - URBANO SANTOS, CRBPCUS, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Docência, Carga horária: 8
Outras informações
Exerceu atividade de docência na matéria de Biologia, para ensino médio magistério.



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Taxonomia integrativa em peixes da família Characidae (Characiformes) da região hidrográfica do Atlântico nordeste ocidental, no Estado do Maranhão

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Nivaldo Magalhães Piorski em 15/08/2018.
Descrição: A família Characidae é a mais diversa da ordem Characiformes, compreendendo 1125 espécies atualmente consideradas válidas. Characidae também é a família mais amplamente distribuída, com representantes ocorrendo desde o sul dos Estados Unidos, até a Patagônia argentina e o centro do Chile. A maior parte da diversidade da família, contudo, concentra-se do Panamá ao rio da Prata e mais particularmente, nas bacias do norte da América do Sul cis-andina (bacia amazônica, rios guianenses e bacia do rio Orinoco). Apesar dessa alta diversidade e ampla distribuição, sua sistemática ainda continua uma incógnita, pois poucas relações filogenéticas estão sustentadas por caracteres não ambíguos. Uma maneira de superar a taxonomia confusa da família Characidae e ter identificações precisas de espécies, é usar diferentes critérios para a delimitação de espécies. Qualquer critério operacional (métodos de delimitação de espécies) pode fornecer evidências separadas sobre os limites e a identidade das espécies, independentemente de outros critérios, mas evidências corroboradas de múltiplos critérios operacionais são consideradas execentes em produzir hipóteses mais fortes de divergência de linhagem, congruentes com a proposta de taxonomia integrativa..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (3) .

Integrantes: Pâmella Silva de Brito - Integrante / Nivaldo Magalhaes Piorski - Coordenador / Luis Fernando Carvalho Costa - Integrante / Erick Cristofore Guimarães - Integrante / Felipe Polivanov Ottoni - Integrante / João Marcelo Abreu - Integrante / Rayane Gonçalves Aguiar - Integrante / Revangivaldo Sousa da Silva - Integrante / Nayana Estrela Ferreia Marques - Integrante / Ananda Carolina Serejo Saraiva - Integrante / Elizama Conceição Rocha - Integrante / Lucas de Oliveira Vieira - Integrante / Thaynara Sousa Macedo - Integrante.
2017 - Atual
INVENTÁRIO DA ICTIOFAUNA DE PEQUENO E MÉDIO PORTE DA DRENAGEM DO RIO PINDARÉ, BACIA DO RIO MEARIM, ESTADO DO MARANHÃO

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Felipe Polivanov Ottoni em 30/06/2017.
Descrição: O presente projeto tem como objetivo realizar um inventário da ictiofauna de pequeno e médio porte da drenagem do Rio Pindaré, bacia do Rio Mearim, localizada em uma área de transição entre os Biomas Amazônico e Cerrado, no Estado do Maranhão; estimando com precisão as espécies de pequeno e médio porte que ocorrem na drenagem, fornecendo dados sobre a distribuição e hábitat das espécies, assim como subsidiar estratégias de conservação e preservação das populações e espécies ameaçadas de extinção, e raras no Estado. Cabe ressaltar que inventários focando em peixes de pequeno e médio porte são raros para o Estado, e que não existe nenhum inventário publicado das espécies de peixes que ocorrem na drenagem do Rio Pindaré..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .

Integrantes: Pâmella Silva de Brito - Integrante / Erick Cristofore Guimarães - Integrante / Felipe Polivanov Ottoni - Coordenador / Rozijane Santos Fernandes - Integrante / Shyrley Glenda de Sousa Viana - Integrante / Rayane Gonçalves Aguiar - Integrante / Elioenai da Silva Oliveira - Integrante / Jivanildo Pinheiro Miranda - Integrante.
2016 - Atual
Influência de zonas de contato entre bacias hidrográficas sobre a diversidade genética de peixes no estado do maranhão
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Pâmella Silva de Brito - Integrante / Jorge Luiz Silva Nunes - Integrante / Nivaldo Magalhaes Piorski - Coordenador / Luis Fernando Carvalho Costa - Integrante / Felipe Polivanov Ottoni - Integrante / Ligia Tchaicka - Integrante / João Marcelo Abreu - Integrante / Thamires Barroso Lima - Integrante / Carlos Henrique Marinho dos Santos Filgueira - Integrante.
2016 - Atual
Estimativas de diversidade, ecologia e conservação da ictiofauna de água doce, de pequeno e médio porte dos Estados do Maranhão e Piauí
Descrição: O projeto visa estimar a biodiversidade e distribuição da ictiofauna dulcícola de pequenos e médio porte, dos biomas da Caatinga, Amazônia e Cerrado, dos Estados de Piauí e Maranhão. Como isso, espera-se atualizar informações taxonômicas e de distribuição das espécies que ocorrem na área de estudo; qualificar o status de conservação das espécies; e estudar e caracterizar a ecologia das espécies e do ambiente onde elas vivem.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Pâmella Silva de Brito - Integrante / Erick Cristofore Guimarães - Integrante / Felipe Polivanov Ottoni - Coordenador / Rozijane Santos Fernandes - Integrante / Shyrley Glenda de Sousa Viana - Integrante / Rayane Gonçalves Aguiar - Integrante / Elioenai da Silva Oliveira - Integrante / Olivia Alves de Sousa - Integrante / Ivanilda Pereira do Nascimento - Integrante / Thayna da Costa Soares - Integrante / Beldo Rywllon Abreu Ferreira - Integrante.
2016 - Atual
Biodiversidade, biogeografia, evolução e sistemática de peixes teleósteos de água doce
Descrição: O presente projeto tem como principais focos produzir conhecimento e formar profissionais na área de Sistemática de Peixes teleósteos de água doce. A produção de conhecimento e capacitação de profissionais ligados à área de taxonomia é de fundamental importância para o contexto atual devido à crise de perda de biodiversidade pelo qual passamos. A destruição dos habitats em um ritmo cada vez mais acelerado, torna prioritária a identificação e resolução taxonômica de espécies e grupos, antes que essas sejam extintas, para que assim possam se realizar medidas relacionadas à conservação (WILSON, 1985; BROOK et al., 2006; BROOKS et al., 2002; COSTA et al., 2012), além de permitir estudos relacionado à evolução, biogeografia e sistemática baseados em dados e amostragem completas. O projeto pretende contribuir na contínua formação de taxonomistas na área, inicialmente através de projetos de iniciação científica, propiciando o intercâmbio e colaboração em subprojetos de pesquisa com pesquisadores de outras instituições ou outras áreas do conhecimento que possuam interesse nos grupos abordados no presente projeto. Além da formação de profissionais, o projeto tem o objetivo gerar, constantemente, conhecimento relacionado à taxonomia de peixes teleósteos de água doce, visando principalmente: determinar a diversidade de grupos de peixes pouco conhecidos, através de testes de delimitação de espécies, baseados em diferentes métodos, revisões taxonômicas e descrição de novos táxons; fornecer dados para a compreensão das relações filogenéticas entre os grupos, combinando-se tanto caracteres morfológicos e moleculares; fornecer informações para formulação de hipóteses biogeográficas; e informações relacionado ao status de conservação das espécies, que possibilitem estratégias para conservação de biodiversidade..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Pâmella Silva de Brito - Integrante / Erick Cristofore Guimarães - Integrante / Felipe Polivanov Ottoni - Coordenador / Shyrley Glenda de Sousa Viana - Integrante / Rayane Gonçalves Aguiar - Integrante / Elioenai da Silva Oliveira - Integrante / Olivia Alves de Sousa - Integrante / Ivanilda Pereira do Nascimento - Integrante / Thayna da Costa Soares - Integrante / Beldo Rywllon Abreu Ferreira - Integrante.
2016 - Atual
?Criação da Coleção Ictiológica do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais da Universidade Federal do Maranhão, campus de Chapadinha, Estado do Maranhão, especializada em espécies de pequeno e médio porte de água doce?

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Felipe Polivanov Ottoni em 30/06/2017.
Descrição: Criação de uma coleção referência de peixes que possa atender as demandas dos cursos de Agronomia, Biologia, Zootecnia e Engenharia Agrícola do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais, Universidade Federal do Maranhão. Com o objetivo de atingir as seguintes finalidades: Efetivação da Coleção Taxonômica de Ictiologia do Centro de Ciências Agrárias e ambientais (CICCAA), como coleção de referência para estudos relacionados à: taxonomia, anatomia, evolução e ecologia; Tornar a Coleção Taxonômica de Ictiologia do Centro de Ciências Agrárias e ambientais (CICCAA) em uma coleção referência para auxiliar na identificação de espécies de trabalhos relacionados à outras áreas que não possuam especialistas no grupo (e.g. Agronomia, Genética, Zootecnia e etc); Auxilio nas aulas práticas das disciplinas ministradas pelo Centro de Ciências Agrárias e Ambientais; Estabelecer parcerias para intercâmbio de material com outras instituições; Tornar a Coleção Taxonômica de Ictiologia do Centro de Ciências Agrárias e ambientais (CICCAA) como fiel depositária de espécimes oriundos de Trabalhos de conclusão de cursos de Graduação, Mestrado, Doutorado e publicações; Servir como base para pesquisas, trabalhos de conclusões de cursos, dissertações e teses; e auxiliar na formação de profissionais na área de ictiologia..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .

Integrantes: Pâmella Silva de Brito - Integrante / Erick Cristofore Guimarães - Integrante / Felipe Polivanov Ottoni - Coordenador / Shyrley Glenda de Sousa Viana - Integrante / Rayane Gonçalves Aguiar - Integrante / Elioenai da Silva Oliveira - Integrante / Olivia Alves de Sousa - Integrante / Ivanilda Pereira do Nascimento - Integrante / Thayna da Costa Soares - Integrante / Bruna Tássia dos Santos Pantoja - Integrante.
2015 - Atual
Ecologia da comunidade de peixes do golfão maranhense
Descrição: O Litoral Equatorial Amazônico possui alta produção pesqueira e se constitui como um dos principais produtores do Brasil. Nessa região, materiais alóctones provenientes da decomposição da vegetação dos mangues e lixiviados do continente fornecem grande parte da matéria orgânica que fomenta essa produtividade biológica. Em decorrência desta elevada quantidade alimentos são amplamente reconhecidos por sustentar importantes funções vitais (e.g. crescimento, proteção, alimentação e reprodução) para muitos organismos aquáticos . A complexidade estuarina do Golfão Maranhense resulta em diversos ambientes marinhos que podem ser utilizados de inúmeras maneiras. A diversidade ambiental dos estuários culmina na capacidade de seus organismos interagirem com o ambiente por meio dos elevados níveis de conectividade, pois a dinâmica de ocupação e uso funcional das assembleias mostram como ocorre a alternância dos peixes em determinados tipos de ambientes marinhos.Por fim, a diversidade de peixes encontrada para os ambientes pragmaticamente conhecidos como áreas berçários na Ilha do Maranhão: zona de arrebentação, poças de maré e marismas mostraram aspectos ecológicos muito consistentes na justificativa de sua importância e da necessidade de estratégias de conservação quanto às espécies que habitam nestes ambientes marinhos. Além disso, foi salientada aspectos da distribuição e uso de habitat de espécies de importância econômica. Assim, estes estudos recomendaram investigações que possam considerar aspectos sobre sua dinâmica populacional, influência dos fatores ambientais, conectividade, vulnerabilidade e interações determinantes para a manutenção da biota. Portanto, o objetivo deste projeto é verificar o grau de vulnerabilidade dos habitats estuarinos do Golfão Maranhense por meio das interações ambientais com as propriedades funcionais da comunidade de peixes..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Pâmella Silva de Brito - Integrante / Jorge Luiz Silva Nunes - Coordenador / Luiz Phelipe Silva Nunes - Integrante / Nivaldo Magalhaes Piorski - Integrante / Luis Fernando Carvalho Costa - Integrante / Zafira da Silva de Almeida - Integrante / Diego Sousa Campos - Integrante / Paula Cilene Alves da Silveira - Integrante / Talita da Silva Espósito - Integrante / Marina Bezerra Figueiredo - Integrante / Leonardo Gonçalves de Lima - Integrante / Samara Aranha Eschrique - Integrante / Tommaso Giarrizzo - Integrante.
2013 - 2015
Estudo Ecológico Rápido De Riachos E Pequenos Rios Da Microrregião Do Baixo Parnaíba, Maranhão - Brasil
Descrição: Os padrões biogeográficos determinam as configurações de cada assembleia em termos da composição, diversidade e abundância, pois cada bacia possui sua própria ictiofauna, com ou sem similaridade, ou mesmo conectividade com outras faunas decorrentes de diversas combinações de fatores ecológicos, zoogeográficos, históricos ou mesmo pela influência antrópica através de programas de repovoamento ou introdução de novas espécies. Contudo, o conhecimento sobre a composição da ictiofauna e sua distribuição em todo o estado do Maranhão permanecem inconsolidados com inúmeras lacunas e interrogações dada a grande escassez de estudos básicos. Portanto, existe uma grande necessidade de fomentar a busca de soluções para questões fundamentais que contemplam a biogeografia dos peixes, visto que a ictiofauna deste Estado é influenciada fortemente pelo arranjo transicional entre o semiárido nordestino e a floresta amazônica. Alguns estudos advogam que a localização desse Estado corresponde a uma complexa unidade de endemismo para peixes. O objetivo do projeto é realizar uma avaliação ecológica rápida em vários riachos e rios pequenos porte da microrregião do Baixo Parnaíba a fim de compreender aspectos sobre a bioecologia da comunidade de peixes e a integridade física dos ambientes que vivem..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Pâmella Silva de Brito - Integrante / Jorge Luiz Silva Nunes - Coordenador / Luiz Phelipe Silva Nunes - Integrante / Nivaldo Magalhaes Piorski - Integrante / Albertina Ramos Sousa - Integrante / Luís André Véras Cruz - Integrante / Diego Sousa Campos - Integrante.
2012 - 2014
Estrutura de comunidades de peixes associados a bancos de fanerógamas marinhas da ilha do maranhão, maranhão ? brasil
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Pâmella Silva de Brito - Integrante / Jorge Luiz Silva Nunes - Coordenador.
2011 - 2013
Diversidade Da Ictiofauna Associada Às Áreas De Berçários Costeiras Do Litoral Da Ilha Do Maranhão
Descrição: A sobrepesca tem alterado as teias tróficas marinhas, visto que a pressão aplicada aos grandes peixes pelágicos está favorecendo o aumento dos pequenos peixes planctívoros, aqueles que ocupam o nível trófico mais baixo, e ainda acreditam que este processo se torne insustentável em um futuro próximo. Em todo o planeta os estudos sobre a peixes juvenis apontam a importância de alguns ambientes como potenciais áreas de desenvolvimento, como características se destacam principalmente a condição espacial propícia para a reprodução, alimentação e refúgio ou moradia temporária ou permanente para muitas espécies. Estes requisitos podem garantir importante seqüência na dinâmica de populações de várias espécies de peixes, com destaque a uma enorme quantidade de espécies de importância comercial. O Maranhão, naturalmente tem acompanhado a realidade global, onde pouco da diversidade é conhecida e os estudos recentes foram apontaram declínio de populações, inclusão de espécies na lista de animais ameaçadas em extinção e pesca predatória. Além disso, a falta de informações básicas sobre a ictiofauna das áreas berçários também impossibilita o entendimento dos padrões biogeográficos e macroecológicos, como das interações entre a ictiofauna com os demais componentes do ecossistema. Sob a perspectiva da conservação do ecossistema, a escassez das informações supracitadas também inviabiliza a avaliação adequada de possíveis modificações na ictiofauna, resultantes das inúmeras atividades humanas realizadas na zona costeira..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Pâmella Silva de Brito - Integrante / Jorge Luiz Silva Nunes - Coordenador / Luiz Phelipe Silva Nunes - Integrante / Glínia Kelle Fernandes Coelho - Integrante / Nivaldo Magalhaes Piorski - Integrante / Luis Fernando Carvalho Costa - Integrante / Zafira da Silva de Almeida - Integrante / Luís André Véras Cruz - Integrante / Diego Sousa Campos - Integrante / Paula Cilene Alves da Silveira - Integrante.
2008 - 2009
Análise multivariada da morfologia de populações de Bathygobius soporator (VALENCIENNES, 1837) de regiões intertidais
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (1) .

Integrantes: Pâmella Silva de Brito - Coordenador / Jorge Luiz Silva Nunes - Integrante / Luiz Phelipe Silva Nunes - Integrante.
Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa ao Desenvolv. Científico e Tecnológico - MA - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 1


Projetos de extensão


2009 - 2011
Mostra intinerante de ciências naturais do centro de ciências agrárias e ambientais
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado profissional: (1) .

Integrantes: Pâmella Silva de Brito - Integrante / Ana Karlla Souza - Integrante / Francisco Arouche Neto - Integrante / Jeane Rodrigues de Abreu - Coordenador / Mara Vieira Marques - Integrante / Joseline Fernandes - Integrante / Meriane de Jesus Diniz Costa - Integrante.
Financiador(es): Universidade Federal do Maranhão - Auxílio financeiro.
2009 - 2011
Métodos de proteção contra os efeitos da radiação solar: suas implicações na saúde humana
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.

Integrantes: Pâmella Silva de Brito - Integrante / Ana Karlla Souza - Integrante / Francisco Arouche Neto - Integrante / Jeane Rodrigues de Abreu - Coordenador / Mara Vieira Marques - Integrante / Joseline Fernandes - Integrante / Meriane de Jesus Diniz Costa - Integrante.
Financiador(es): Universidade Federal do Maranhão - Auxílio financeiro.


Revisor de periódico


2018 - 2018
Periódico: CHECK LIST, JOURNAL OF SPECIES LIST AND DISTRIBUTION
2018 - 2018
Periódico: CHECK LIST, JOURNAL OF SPECIES LIST AND DISTRIBUTION


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Taxonomia dos Grupos Recentes.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Morfologia dos Grupos Recentes.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética Animal.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: GENETICA MOLECULAR.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
GUIMARAES, E. C.2018 GUIMARAES, E. C. ; BRITO, P. S. ; FERREIRA, B. R. A. ; OTTONI, F. P. . A new species of Charax (Ostariophysi, Characiformes, Characidae) from northeastern Brazil. Zoosystematics and Evolution, v. 94, p. 83-93, 2018.

2.
GUIMARÃES, ERICK CRISTOFORE2018 GUIMARÃES, ERICK CRISTOFORE ; DE BRITO, PÂMELLA SILVA ; FEITOSA, LEONARDO MANIR ; CARVALHO-COSTA, LUÍS FERNANDO ; OTTONI, FELIPE POLIVANOV . A new species of Hyphessobrycon Durbin from northeastern Brazil: evidence from morphological data and DNA barcoding (Characiformes, Characidae). ZOOKEYS (ONLINE), v. 765, p. 79-101, 2018.

3.
GUIMARÃES. E. C.2018GUIMARÃES. E. C. ; BRITO, P. S. ; Feitosa, L. M. ; COSTA, L. F. C. ; OTTONI, F. P. . Hyphessobrycon piorskii Guimarães, De Brito, Feitosa, Carvalho-Costa, Ottoni, 2018. BOLETIM - SOCIEDADE BRASILEIRA DE ICTIOLOGIA (IMPRESSO), v. 126, p. 35-35, 2018.

4.
BRITO, P. S.2018 BRITO, P. S.; GUIMARAES, E. C. ; KATZ, A. M. ; PIORSKI, N. M. ; OTTONI, FELIPE POLIVANOV . Taxonomic status of Aphyocharax avary Fowler, 1913, Aphyocharax pusillus Günther, 1868 and Chirodon alburnus Günther, 1869 (Characiformes, Characidae). Zoosystematics and Evolution, v. 94, p. 393-399, 2018.

5.
De Brito, P. S.2018De Brito, P. S.; GUIMARAES, E. C. ; PIORSKI, N. M. ; OTTONI, F. P. . Roeboides margareteae Lucena, 2003. BOLETIM - SOCIEDADE DE ICTIOLOGIA DE LONDRINA, v. 2, p. 28-28, 2018.

6.
GUIMARAES, E. C.2017GUIMARAES, E. C. ; BRITO, P. S. ; OTTONI, F. P. . First record of Butis koilomatodon (Gobiiformes: Eleotridae) for the Maranhão state, northeastern Brazil: a case of bioinvasion. CYBIUM, v. 41, p. 299-300, 2017.

7.
2GUIMARAES, E. C.2017 GUIMARAES, E. C. ; OTTONI, F. P. ; BRITO, P. S. ; PIORSKI, N. M. ; NUNES, J. L. S. . Range extension of Gasteropelecus sternicla (Characiformes) for three coastal river basins of the Eastern Amazon region as well as for the Itacaiunas River drainage of the Tocantins River basin. Cybium, v. 41, p. 72, 2017.

8.
1GUIMARAES, E. C.2017GUIMARAES, E. C. ; BRITO, P. S. ; OTTONI, F. P. ; KATZ, A. M. ; NUNES, J. L. S. ; SAMPAIO, C. L. S. . Pisces, Gobiiformes, Gobiidae, Ctenogobius boleosoma (Jordan & Gilbert, 1882): first record for Maranhão state, northeastern Brazil. CHECK LIST, JOURNAL OF SPECIES LIST AND DISTRIBUTION, v. 13, p. 2120, 2017.

9.
3GUIMARAES, E. C.2016GUIMARAES, E. C. ; OTTONI, F. P. ; KATZ, A. M. ; BRITO, P. S. . Range extension of Moenkhausia oligolepis (Günther, 1864) to the Pindaré river drainage, of Mearim river basin, and Itapecuru river basin of northeastern Brazil (Characiformes: Characidae). International Journal of Aquatic Biology, v. 4, p. 202-207, 2016.

10.
4COELHO, G. K. F.2013COELHO, G. K. F. ; NOGUEIRA, L. A. ; BRITO, P. S. ; PIORSKI, N. M. ; NUNES, J. L. S. . Use of tide pools as a spawning site by the bocon toadfish Amphichthys cryptocentrus (Batrachoidiformes: Batrachoididae), state of Maranhão, Brazil. Cybium, v. 37, p. 227-228, 2013.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
PIORSKI, N. M. ; FERREIRA, B. R. A. ; GUIMARAES, E. C. ; OTTONI, F. P. ; NUNES, J. L. S. ; BRITO, P. S. . Peixes do Parque Nacional dos Lençois Maranhenses. 1. ed. São Luis: Café & Lápis, 2017. v. 1. 189p .

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
BRITO, P. S.; MENEZES, F. T. E. S. ; NUNES, J. L. S. . Informações preliminares da análise da morfometria geométrica entre populações de Bathygobius soporator (Valenciennes, 1837) de poças de marés das praias do Araçagy e Panaquatira. In: II Semana Acadêmica de Ciências Biológicas, 2009, Chapadinha-MA. II Semana Acadêmica de Ciências Biológicas, 2009.

2.
SILVA, P. V. ; BRITO, P. S. ; NUNES, J. L. S. . Comparação das Categorias Tróficas de Peixes Intertidais do Brasil.. In: II Semana Acadêmica de Ciências Biológicas, 2009, Chapadinha-MA. II Semana Acadêmica de Ciências Biológicas, 2009.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
BRITO, P. S.; NOGUEIRA, L. A. ; PIORSKI, N. M. ; NUNES, J. L. S. . . PEIXES ASSOCIADOS A BANCOS DE FANERÓGAMAS MARINHAS DA PRAIA DE SÃO JOSÉ DE RIBAMAR, MARANHÃO ? BRASIL. In: V Congresso Brasileiro de Oceanografia, 2012, Rio de Janeiro -RJ. V Congresso Brasileiro de Oceanografia, 2012.

2.
BRITO, P. S.; ALMEIDA, S. F. ; NUNES, J. L. S. ; COSTA, L. F. C. . . Estrutura genética populacional de Lutjanus jocu (Perciformes, Lutjanidae) de poças de maré em São Luís, MA (Brasil).. In: V Congresso Brasileiro de Oceanografia, 2012, Rio de Janeiro-RJ. V Congresso Brasileiro de Oceanografia, 2012.

3.
COELHO, G. K. F. ; NOGUEIRA, L. A. ; BRITO, P. S. ; NUNES, J. L. S. . REGISTRO DE UTILIZAÇÃO DE POÇAS DE MARÉ DA PRAIA DE PANAQUATIRA COMO SÍTIO DE REPRODUÇÃO POR Thalassophryne nattereri STEINDACHNER, 1876.. In: XV CICLO DE ESTUDOS BIOLÓGICOS, 2012, São Luís-MA. XV CICLO DE ESTUDOS BIOLÓGICOS, 2012.

4.
NOGUEIRA, L. A. ; BRITO, P. S. ; PIORSKI, N. M. ; NUNES, J. L. S. . ICTIOFAUNA ACOMPANHANTE DA PESCA DO CAMARÃO NA PRAIA DE CARIMÃ, RAPOSA, MA.. In: V Congresso Brasileiro de Oceanografia, 2012, Rio de Janeiro-RJ. V Congresso Brasileiro de Oceanografia, 2012.

5.
ALMEIDA, S. F. ; BRITO, P. S. ; NUNES, J. L. S. ; COSTA, L. F. C. . COMPARAÇÃO DE METODOLOGIAS PARA EXTRAÇÃO DE DNA TOTAL DE ESPÉCIES DE PEIXES MARINHOS. In: 64ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC, 2012, SÃO LUÍS. 64ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC, 2012.

6.
BRITO, P. S.; SILVA, P. V. ; PIORSKI, N. M. ; NUNES, J. L. S. . COMPARAÇÃO DAS CATEGORIAS TRÓFICAS DE PEIXES INTERTIDAIS DO BRASIL.. In: XIX ENCONTRO BRASILEIRO DE ICTIOLOGIA, 2011, Manaus-AM. XIX ENCONTRO BRASILEIRO DE ICTIOLOGIA, 2011.

7.
BRITO, P. S.; PIORSKI, N. M. ; NUNES, J. L. S. . ANÁLISE MULTIVARIADA DA MORFOLOGIA DE POPULAÇÕES DE Bathygobius soporator (VALENCIENNES, 1837) DE REGIÕES INTERTIDAIS.. In: XIX ENCONTRO BRASILEIRO DE ICTIOLOGIA, 2011, Manaus-AM. XIX ENCONTRO BRASILEIRO DE ICTIOLOGIA, 2011.

8.
SOUZA, A. K. ; AROUCHE NETO, F. ; BRITO, P. S. ; MARQUES, M. V. ; SILVA, L. A. . POTENCIAL ANTI-INFLAMATÓRIO DE Carmellia sinensis (CHÁ VERDE E CHÁ VERMELHO). In: XXI Seminário de Iniciação Cientifica da UFMA, 2011, Chapadinha-MA. XXI Seminário de Iniciação Cientifica da UFMA, 2011.

Artigos aceitos para publicação
1.
De Brito, P. S.; GUIMARÃES. E. C. ; FERREIRA, B. R. A. ; OTTONI, F. P. ; PIORSKI, N. M. . Freshwater fishes of the Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses and adjacent areas.. BIOTA NEOTROPICA (ONLINE. EDIÇÃO EM INGLÊS), 2019.

2.
NUNES, J. L. S. ; AMURIM, A. P. V. ; CAMPOS, D. S. ; SANTOS, F. V. ; LEITE, L. C. ; BRITO, P. S. ; GUIMARAES, E. C. . FIRST RECORD OF A NUCLEAR-FOLLOWER ASSOCIATION BETWEEN CORYDORAS VITTATUS (NIJSSEN, 1971), CORYDORAS CF. JULII (CALLICHTHYIDAE) AND KNODUS VICTORIAE (STEINDACHNER, 1907) (CHARACIDAE). BOLETIM DO LABORATÓRIO DE HIDROBIOLOGIA, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
AGUIAR, R. G. ; De Brito, P. S. ; GUIMARAES, E. C. ; OTTONI, F. P. . Lista preliminar dos peixes de poças de maré da Praia de Araçagy, São Luís, Maranhão. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
SILVA, R. S. ; BRITO, P. S. ; GUIMARAES, E. C. ; OTTONI, F. P. . Inventário preliminar das espécies da família Cichlidae que ocorrem na drenagem do rio Pindaré, bacia do rio Mearim, Região da Amazônia Oriental. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
SOUSA, O. A. ; SOUSA, S. G. ; SOARES, T. C. ; BRITO, P. S. ; GUIMARAES, E. C. ; OTTONI, F. P. . Lista preliminar dos peixes da ordem Gymnotiformes da drenagem do rio Pindaré, bacia do rio Mearim, estado do Maranhão. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
OLIVEIRA, E. S. ; VIANA, S. G. S. ; GUIMARAES, E. C. ; BRITO, P. S. ; OTTONI, F. P. . Inventário dos peixes de pequeno e médio porte da mata de Itamacaoca, município de Chapadinha, leste do Maranhão. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
GUIMARAES, E. C. ; OTTONI, F. P. ; BRITO, P. S. ; PIORSKI, N. M. ; NUNES, J. L. S. . Aumento de distribuição de Gasteropelecus sternicla (Characidae) para Três bacias hidrográficas costeiras da Amazônia Oriental, bem como Para a drenagem do rio Itacaiunas da bacia do rio Tocantins. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

6.
BRITO, P. S.; PIORSKI, N. M. ; GUIMARAES, E. C. ; FERREIRA, B. R. A. ; FILGUEIRA, C. H. M. S. . Lista preliminar dos Siluriformes da bacia hidrográfica do rio Mearim tombados na CPUFMA. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

7.
GUIMARAES, E. C. ; BRITO, P. S. ; OTTONI, F. P. . Aumento de distribuição de Nannostomus berckfordi (Günther, 1872) (Characiformes: Lebiasinidae) para dois rios costeiros do Maranhão, no Nordeste do Brasil. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

8.
COELHO, G. K. F. ; NOGUEIRA, L. A. ; BRITO, P. S. ; NUNES, J. L. S. . REGISTRO DE UTILIZAÇÃO DE POÇAS DE MARÉ DA PRAIA DE PANAQUATIRA COMO SÍTIO DE REPRODUÇÃO POR Thalassophryne nattereri STEINDACHNER, 1876. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

9.
ALMEIDA, S. F. ; BRITO, P. S. ; NUNES, J. L. S. ; COSTA, L. F. C. . COMPARAÇÃO DE METODOLOGIAS PARA EXTRAÇÃO DE DNA TOTAL DE ESPÉCIES DE PEIXES MARINHOS. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
ALMEIDA, S. F. ; BRITO, P. S. ; NUNES, J. L. S. ; COSTA, L. F. C. . Diversidade e estrutura genética de Lutjanus jocu (Perciformes, Lutjanidae) em ambientes de poça de maré de praias de São Luis-MA. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

11.
BRITO, P. S.; NOGUEIRA, L. A. ; PIORSKI, N. M. ; NUNES, J. L. S. . PEIXES ASSOCIADOS A BANCOS DE FANEROGAMAS MARINHAS DA PRAIA DE SÃO JOSÉ DE RIBAMAR, MARANHÃO, BRASIL. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
BRITO, P. S.; ALMEIDA, S. F. ; NUNES, J. L. S. ; COSTA, L. F. C. . ESTRUTURA GENÉTICA POPULACIONAL EM LUTJANUS JOCU(PERCIFORMES, LUTJANIDAE) DE POÇAS DE MARÉ EM SÃO LUÍS, MA(BRASIL). 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
BRITO, P. S.; NOGUEIRA, L. A. ; PIORSKI, N. M. ; NUNES, J. L. S. ; SOUSA, A. R. . ICTIOFAUNA ACOMPANHANTE DA PESCA DO CAMARÃO NA PRAIA DE CARIMÃ, RAPOSA, MA. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
BRITO, P. S.; NUNES, J. L. S. . ANÁLISE MULTIVARIADA DA MORFOLOGIA DE POPULAÇÕES DE Bathygobius soporator (VALENCIENNES, 1837) DE REGIÕES INTERTIDAIS. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

15.
BRITO, P. S.; NUNES, J. L. S. . Comparação das Categorias Tróficas de Peixes Intertidais do Brasil. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

16.
BRITO, P. S.; MENEZES, F. T. E. S. ; NUNES, J. L. S. . Informações preliminares da análise da morfometria geométrica entre populações de Bathygobius soporator (Valenciennes, 1837) de poças de marés das praias do araçagy e panaquatira. 2009. (Apresentação de Trabalho/Outra).

17.
AROUCHE NETO, F. ; BRITO, P. S. ; SOUZA, A. K. ; SILVA, L. A. ; MARQUES, M. V. . POTENCIAL ANTI-INFLAMATÓRIO DE CARMELLIA SINENSIS ( CHÁ VERDE E CHÁ VERMELHO)). 2009. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
GUIMARÃES. E. C. ; STORCK, C. G. ; BRITO, P. S. . Monitoramento de Fauna e Bioindicadores para Expanção da Estrada de Ferro Carajás. 2018.

2.
GUIMARAES, E. C. ; BRITO, P. S. ; STORCK, C. G. . Monitoramento de Fauna e Bioindicadores para Expanção da Estrada de Ferro Carajás. 2017.

3.
BRITO, P. S.. Afugentamento e salvamento de fauna na Expansão da Estrada de Ferro Carajás - EEFC. 2016.

4.
BRITO, P. S.. Afugentamento e salvamento de fauna na Expansão da Estrada de Ferro Carajás - EEFC. 2016.

5.
BRITO, P. S.. Afugentamento e salvamento de fauna na Expansão da Estrada de Ferro Carajás - EEFC. 2015.

6.
BRITO, P. S.. Monitoramento de Ictiofauna na Estrada de Ferro Carajás ? EFC. 2014.

7.
BRITO, P. S.. Monitoramento de fauna e bioindicadores (Biota aquática).. 2013.

8.
BRITO, P. S.. Monitoramento de Fauna Atropelada da Estrada de Ferro Carajás para sua duplicação.. 2013.

9.
BRITO, P. S.. Programa de gestão de recursos hídricos, subprograma de monitoramento da qualidade da água 13 pqma. 2013.

Trabalhos técnicos


Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
OTTONI, F. P.; BRITO, P. S.; FERNANDES, R. S.. Participação em banca de Olivia Alves de Sousa.Inventário das espécies da Ordem Gymnotiformes (TELEOSTEI: OSTARIOPHYSI) da drenagem do Rio Pindaré, bacia do Rio Mearim, nordeste do Brasil. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Maranhão UFMA.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
COPERATIVISMO NA AGRICULTURA FAMILIAR. 2017. (Feira).

2.
II Workshop de Biotecnologia - "Integrando Regiões para o Conhecimento". 2017. (Outra).

3.
Workshop do LabGEM. 2015. (Seminário).

4.
Congresso Brasileiro de Oceanografia. ICTIOFAUNA ACOMPANHANTE DA PESCA DO CAMARÃO NA PRAIA DE CARIMÃ, RAPOSA, MA. 2012. (Congresso).

5.
Emergências Ambientais Envolvendo Produtos Químicos no Estado do Maranhão. 2012. (Seminário).

6.
I SIMPOSIO DE GENETICA DO MARANHÃO.Diversidade e estrutura genética de Lutjanus jocu (Perciformes, Lutjanidae) em ambientes de poça de maré de praias de São Luis-MA. 2012. (Simpósio).

7.
III Semana Cientifica e Cultural do DCE. 2011. (Outra).

8.
XIX Encontro Brasileiro de Ictologia.Comparação das Categorias Tróficas de Peixes Intertidais do Brasil / ANÁLISE MULTIVARIADA DA MORFOLOGIA DE POPULAÇÕES DE Bathygobius soporator (VALENCIENNES, 1837) DE REGIÕES INTERTIDAIS. 2011. (Encontro).

9.
SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA/CIRCUITO TELA VERDE. 2010. (Simpósio).

10.
III Jornada de Biologia. 2009. (Outra).

11.
II SEMANA ACADÊMICA DE CIÊNCIAS BIOLOGICAS.INFORMAÇÕES PREMILIMINARES DA ANÁLISE DA MORFOMETRIA GEOMETRICA ENTRE POPULAÇÕES DE BATHYGOBIUS SOPORATOR (VALENCIES,1837) DE POÇAS DE MARÉS DAS PRAIAS DO ARAÇAGY E PANAQUATIRA. 2009. (Outra).

12.
II SIMPOSIO DE DOENÇAS PARASITARIAS E INFECCIOSAS. 2009. (Simpósio).

13.
OS IMPACTOS DA CRISE CAPITAL NA EDUCAÇÃO. 2009. (Outra).

14.
XXI Seminário de Iniciação Cientifica da UFMA.POTENCIAL ANTI-INFLAMATÓRIO DE CARMELLIA SINENSIS ( CHÁ VERDE E CHÁ VERMELHO)). 2009. (Seminário).

15.
XXXII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO. 2009. (Congresso).

16.
54º Congresso Brasileiro de Genética. 2008. (Congresso).

17.
III Mostra Acadêmico-Ciéntica em Ciências Biológicas. 2008. (Outra).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Rayane Gonçalves Aguiar. INVENTÁRIO DOS PEIXES DE POÇAS DE MARÉ EM COSTÃO ROCHOSO DA PRAIA DO ARAÇAGY, SÃO LUIS, ESTADO DO MARANHÃO?.. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Maranhão. Orientador: Pâmella Silva de Brito.

2.
Fernanda de Lacerda Freire. Variação Geográfica de Hassar affinis (Steindachner, 1881) nas Bacias do Maranhão. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Maranhão. Orientador: Pâmella Silva de Brito.



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
SOUSA, O. A. ; SOUSA, S. G. ; SOARES, T. C. ; BRITO, P. S. ; GUIMARAES, E. C. ; OTTONI, F. P. . Lista preliminar dos peixes da ordem Gymnotiformes da drenagem do rio Pindaré, bacia do rio Mearim, estado do Maranhão. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
OLIVEIRA, E. S. ; VIANA, S. G. S. ; GUIMARAES, E. C. ; BRITO, P. S. ; OTTONI, F. P. . Inventário dos peixes de pequeno e médio porte da mata de Itamacaoca, município de Chapadinha, leste do Maranhão. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
GUIMARAES, E. C. ; OTTONI, F. P. ; BRITO, P. S. ; PIORSKI, N. M. ; NUNES, J. L. S. . Aumento de distribuição de Gasteropelecus sternicla (Characidae) para Três bacias hidrográficas costeiras da Amazônia Oriental, bem como Para a drenagem do rio Itacaiunas da bacia do rio Tocantins. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
BRITO, P. S.; PIORSKI, N. M. ; GUIMARAES, E. C. ; FERREIRA, B. R. A. ; FILGUEIRA, C. H. M. S. . Lista preliminar dos Siluriformes da bacia hidrográfica do rio Mearim tombados na CPUFMA. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
GUIMARAES, E. C. ; BRITO, P. S. ; OTTONI, F. P. . Aumento de distribuição de Nannostomus berckfordi (Günther, 1872) (Characiformes: Lebiasinidae) para dois rios costeiros do Maranhão, no Nordeste do Brasil. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/02/2019 às 2:44:53