Alex Giuliano Vailati

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9872149262067276
  • Última atualização do currículo em 20/09/2018


Antropólogo e documentarista, tem doutorado em Antropologia e Etnologia pela Università degli Studi di Torino (Itália). Desde 2005, após uma pesquisa sobre os refugiados políticos africanos na Itália, começou a trabalhar na África meridional, principalmente na África do Sul (KwaZulu-Natal) e Moçambique (Zambesia), com os temas igrejas independentes, juventude e cooperativismo rural. No Brasil, desenvolveu uma pesquisa de pós-doutorado na Universidade Federal de Santa Catarina sobre o papel dos jovens em comunidades de pescadores da Ilha de Santa Catarina (Florianópolis). É coordenador do Laboratório de Antropologia Visual (LAV) da Universidade Federal de Pernambuco. É membro do NAVI, Núcleo de Antropologia Visual e Estudo da Imagem da UFSC. Atualmente é Professor Adjunto no Departamento de Antropologia e Museologia da Universidade Federal de Pernambuco e Coordenador do Programa de Pós Graduação em Antropologia da mesma instituição. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Alex Giuliano Vailati
Nome em citações bibliográficas
VAILATI, A.;Vailati, Alex

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Filosofia e Ciências Humanas.
Universidade Federal de Pernambuco UF/PE
Iputinga
50670901 - Recife, PE - Brasil
Telefone: (08048) 981496050


Formação acadêmica/titulação


2008 - 2011
Doutorado em SCIENZE UMANE.
Università degli Studi di Torino, UST, Itália.
Título: LA TRASMISSIONE IMPERFETTA. CONOSCENZE E IMMAGINARIO TRA GENERAZIONI DI UOMINI DEL KWAZULU RURALE, SUDAFRICA, Ano de obtenção: 2011.
Orientador: ROBERTO BENEDUCE, CECILIA PENNACINI, SIMONA TALIANI.
Bolsista do(a): UNIVERSITA DI TORINO, UNITO, Itália.
Palavras-chave: YOUTH; PARTECIPATORY VIDEO; EDUCATION; ZULU CULTURE.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Rural.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Etnologia Indígena.
Setores de atividade: Educação; Saúde humana e serviços sociais.
2004 - 2007
Mestrado em ANTROPOLOGIA CULTURALE ED ETNOLOGIA.
Università degli Studi di Torino, UST, Itália.
Título: LA VIA DEL SOGNO. UN'ETNOGRAFIA DELLE CHIESE SIONISTE NEL DISTRETTO DI UMHLABUYALINGANA (KWAZULU-NATAL, SUDAFRICA),Ano de Obtenção: 2008.
Orientador: CECILIA PENNACINI.
Bolsista do(a): CENTRO PIEMONTESE STUDI AFRICANI, CPSA, Itália.
Palavras-chave: AFRICAN INDIPENDET CHURCH; DREAMS; DREAMS, ZULU, AFRICAN RELIGION.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades ligadas ao patrimônio cultural e ambiental; Educação; Atividades de atenção à saúde humana integradas com assistência social, prestadas em residências coletivas e particulares.
2001 - 2004
Graduação em SCIENZE STORICHE.
Università degli Studi di Milano, UNIMI, Itália.
Título: IL CONCETTO DI LIMINALITA' E LA CONDIZIONE DEL RIFUGIATO POLITICO.
Orientador: STEFANO ALLOVIO.


Pós-doutorado


2013 - 2015
Pós-Doutorado.
Associação Brasileira de Antropologia, ABA, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Outros / Área: Divulgação Científica.
2012 - 2013
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2011 - 2012
Pós-Doutorado.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Bolsista do(a): MEC REUNI, MEC REUNI, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Visual.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Rural.


Formação Complementar


2017 - 2017
Treinamento de Integração para Servidores Docentes. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
2006 - 2007
COUNSELING. (Carga horária: 80h).
SOCIETA' DI PSICOANALISI PSICOSINTETICA, SPPSI, Itália.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

08/2018 - Atual
Ensino, Antropologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Historia e teoria Antropológica II
01/2018 - Atual
Direção e administração, Centro de Ciências Humanas, .

Cargo ou função
Coordenador do Programa de Pós Graduação em Antropologia.
04/2017 - Atual
Extensão universitária , Centro de Ciências Humanas, .

Atividade de extensão realizada
TvABA. Uma plataforma para pesquisa e divulgação da Antropologia Brasileira.
12/2015 - Atual
Outras atividades técnico-científicas , Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Centro de Filosofia e Ciências Humanas.

Atividade realizada
Coordenação Laboratorio de Multimidia.
02/2018 - 07/2018
Ensino, Museologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia e Museus I
08/2017 - 01/2018
Ensino, Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia Visual
08/2017 - 01/2018
Ensino, Antropologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Teoria e Historia da Antropologia II
03/2017 - 07/2017
Ensino, Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia das sociedades contemporaneas
03/2017 - 07/2017
Ensino, Museologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia e Museus
08/2016 - 02/2017
Ensino, Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia Visual
08/2016 - 02/2017
Ensino, Antropologia, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia Visual
03/2016 - 07/2016
Ensino, Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Topicos Especiais de Antropologia. Migraçoes e Mobilidades Territoriais
Novas Tecnologias pelo ensino das ciencias sociais
03/2016 - 07/2016
Ensino, Serviço Social, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia das sociedades contemporaneas

Associação Brasileira de Antropologia, ABA, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professor, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Professor no curso Teorias da História, da Cultura e do Indivíduo (ICH 4003) pelo Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas (segundo semestre 2011). Atividades: participação em aulas ministradas, orientação dos estudantes, ministração de aulas. Professor no curso Introdução à Antropologia (ANT 7101/) para o Curso de Graduação em Psicologia (primeiro semestre 2012, disciplina de 6 créditos). Atividades: ministração de aulas. Orientação de estudantes para a pratica de pesquisa desenvolvida no NAVI. Orientação de bolsistas do NAVI. Atividades Professor no curso Antropologia Visual semestre 2012, disciplina de 6 créditos). Atividades: ministração de aulas. Orientação de estudantes para a pratica de pesquisa desenvolvida no NAVI. Orientação de bolsistas do NAVI. Atividades 2011 - Atual Atividades de Participação em Projeto, Nucleo Antropologia Visual e Estudo da Imagem,


Universidade Federal do Piauí, UFPI, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 60
Outras informações
Professor da disciplina Topicos de Antropologia II - Antropologia Visual. Programa de Pos Graduação em Antropologia (PPGANT-UFPI). I Semestre 2015


Università degli Studi di Torino, UST, Itália.
Vínculo institucional

2008 - 2010
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Cultore della Materia, Carga horária: 6
Outras informações
"Cultore della materia" at University of Turin for Visual Anthropology (post-graduate) and Ethnology (graduation) courses, for the years 2008, 2009,2010. Co-tutor at Universify of Turin, workshop of documentary filmmaking (post-gradLrate) (60 hours), 2010. Co-supervisor of a research project on Political Refugees in Turin (2008-2010).

Vínculo institucional

2007 - 2010
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador


UNIVERSITY OF KWAZULU-NATAL Centre for Culture Communication and Media Stud, CCMS, África do Sul.
Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Research Fellow, Enquadramento Funcional: Research Fellow
Outras informações
2009-2010 Pesquisador afiliado do Centre for Culture Communication and Media Studies, University of KwaZulu-Natal, Durban, África do Sul. Orientação, Ministração de Aulas.


ARCHIVIO NAZIONALE DEL CINEMA DI RESISTENZA, ANCR, Itália.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador
Outras informações
Organizador do festival de cinema, ?A forma do documentário?, pelo Arquivo Nacional do Cinema Resistência, Universidade de Turim.

Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador
Outras informações
Organizador do festival de cinema ?Imigrantes e integração em 15 Anos de Cinema em Turim?, Nacional de Cinema Resistência, Turim.


COOPERATIVA LOTTA CONTRO L'EMARGINAZIONE, LOTTA, Itália.
Vínculo institucional

2006 - 2008
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Colaborador, Carga horária: 20
Outras informações
Educador, prevenção de álcool e drogas para jovens e adultos


COOPERATIVA ORFEO, ORFEO, Itália.
Vínculo institucional

2006 - 2006
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Colaborador, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Educador de crianças e pré-adolescentes


COOPERATIVA PERCORSI, PERCORSI, Itália.
Vínculo institucional

2006 - 2007
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Colaborador, Carga horária: 20
Outras informações
Educador de rua para adolescentes


DRAMAIDE, DRAMAIDE, África do Sul.
Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador
Outras informações
Facilitador, DramAide (Prevenção de HIV / AIDS através das artes do espectáculo), Durban, África do Sul.


TAKLA IMPROVISING GROPU, TAKLA, Itália.
Vínculo institucional

2007 - 2010
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador
Outras informações
Filmaker


RAINBOW FOR AFRICA, RFA, Itália.
Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Colaborador
Outras informações
2010, Conselheiro Científico, prevenção da desnutrição infantil no Distrito de Saint Louis - Senegal, Rainbow for Africa (ONG), Turim


MEDIATECH, MEDIATECH, Itália.
Vínculo institucional

2003 - 2004
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Empregado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Fabricação de produtos para o áudio-visual e edição multimídia


SOS, SOS, Itália.
Vínculo institucional

2002 - 2002
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Servizio civile, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


NAGA, NAGA, Itália.
Vínculo institucional

2004 - 2005
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Coodenator, Carga horária: 20
Outras informações
Assistência aos requerentes de asilo e refugiados



Projetos de pesquisa


2016 - Atual
Novas redes internacionais de circulação de pessoas. As articulações da violência entre os africanos residentes no Brasil.
Descrição: Em consequência das transformações sociais e econômicas, o Brasil se tornou, nos últimos dez anos, um contexto fortemente atrativo para novo fluxos migratórios. Em particular assistimos a um incremento crescente da presencia no território brasileiro, de pessoas que chegam de país classificados como pertencentes ao ?Sul Global?. Os dados do Observatório das Migrações Internacionais, do Ministério do Trabalho, revelam um incremento de permissões de trabalho, concedidas a pessoas de nacionalidade, para propor alguns exemplos, ganes, senegalês, paquistanês, nigerianas. Vários casos de estudo, evidenciaram, como migrantes que chegam de lugar, não percebidos como ?desenvolvidos?, muitas vezes são sujeitos de fenômenos de violência e de violação dos direitos humanos. Alguns exemplos são a exploração do trabalho, o a-sujeitamento, a práticas biomédicas marcadas pelo racismo ou as violências ligadas à xenofobia. Essas pessoas, que constituem uma nova alteridade radical na percepção dos brasileiros, geralmente não encontram uma estrutura de acolhimento ou o suporte de agências nacionais ou do terceiro setor. O foco específico deste projeto é a presença de pessoas provenientes de país da África sul-saariana. Vários estudos demonstram como nos últimos cinco anos se criaram redes de circulação de pessoas provenientes dos vários contextos africanos. Em particular os estudos sobre a circulação de estudantes já sublinharam as dinâmicas de inclusão e exclusão social que se configuram no contato deles e delas com a sociedade brasileira. Ainda incipiente é, todavia, a pesquisa sobre outros tipos de migrantes, como trabalhadores, comerciantes, empresários, turistas que estão circulando e se inserindo em vários contextos brasileiros e estão criando redes transnacionais de circulação de pessoas, bens e objetos simbólicos. Este projeto visa em primeiro lugar constituir uma rede de pesquisadores que possa propor uma observação e uma análise dessas novas migrações, em particular em contextos que são considerados periféricos aos grandes centros urbanos da região sul e sudeste do Brasil. Se, em particular em relação ao estado de São Paulo, ponto de entrada no Brasil por muitos migrantes, e ao sul do Brasil a literatura socioantropológica e econômica já nos fornece dados importantes, para outros contextos, como o norte ou nordeste, a presença desses ?novos? estrangeiros é ainda um fenômeno pouco estudado. Em segundo lugar, este projeto tem como objetivo fortalecer o conhecimento sobre as migrações internacionais, permitindo, assim, o desenvolvimento das competências dos vários setores, como por exemplo do assistencialismo social ou o terceiro setor, mas também dos funcionários federais, para permitir uma receptividade maior em relação às exigências específicas dessas pessoas. Neste sentido, o projeto visa também suportar a constituição e o funcionamento de associações, como as associações de migrantes ou as organizações não governativas, no desenvolvimento de projetos específicos relativos às migrações. Vários estudos evidenciaram como as fases iniciais das constituições de novas redes de circulação de pessoas são momentos fundamentais, em que uma intervenção e um suporte é fundamental para prevenir futuras ghetizações e exclusões sociais. Além de prever episódios de violências e de xenofobia, é fundamental lidar e suportar essas novas comunidades de estrangeiros para preservar o potencial criativo que a circulação das pessoas propõe. A literatura sobre a circulação transnacional de pessoas, em muitos casos, evidencia o impacto positivo dessas presenças, em particular em relação ao desenvolvimento econômico. Este projeto é, então, uma plataforma interdisciplinar, em que antropólogos/as, economistas e pesquisadores da comunicação e do serviço social, visam interagir para entender os significados relacionados aos processos de integração..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Alex Giuliano Vailati - Coordenador / eloah viera - Integrante / mariane santos - Integrante.
2015 - Atual
Produzindo Futuras Memórias. Uma Exploração Etnográfica do Cinema de Família.
Descrição: O advento da tecnologia de vídeo barata, de fácil uso, criou uma ampla revolução nas estratégias representacionais. Atualmente, os vídeos são feitos por unidades de produção não profissionais que são, por vezes, compostas por famílias, igrejas, grupos musicais, associações comunitárias ou indivíduos. Dessa forma, os vídeos produzidos e distribuídos em redes atípicas moldam profundamente o imaginário. O objetivo deste projeto é analisar o chamado fenômeno cinema de família, que é ainda periférico na investigação etnológica. A análise das experiências dos ?arquivos de cinema de família?, um campo reconhecido de estudos para as ciências históricas, mostra, por exemplo, como essas mídias tornam-se ?memórias? de eventos para famílias e indivíduos. Este artigo irá abordar a importância da pesquisa de campo com base em como os ?vídeos locais? são produzidos, de um ponto de vista econômico, político e estético. Pode ser a estratégia fundamental para compreender como os imaginários são ?produzidos localmente? e suas relações com narrativas globais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2016
Migrações de Ricos
Descrição: Nos últimos vinte anos, o Brasil assumiu um duplo papel na área internacional das migrações. Por um lado, a circulação de brasileiros no exterior, geralmente migrantes com um bom capital social e econômico, se tornou muito comum em várias nações europeias ou norte-americanas. Por outro lado, o país voltou a ser um destino de migrantes estrangeiros, geralmente profissionais ou empreendedores, que se estabeleceram nos grandes e médios centros urbanos brasileiros. Esses percursos muitas vezes são baseados em narrações que evidenciam uma ?necessidade econômica?, fator que, nos estudos sobre as migrações, é ainda hoje pensada como a primeira causa da migração. Esta linha de pesquisa foca sobre as ?migrações de ricos?, ou seja, de pessoas com capital social e econômico. O objetivo é sublinhar o papel transformativo desses migrantes e atuar, no nível do imaginário, desconstruindo uma imagem de migrantes que foca na pobreza, ainda hoje hegemônica no âmbito político e social..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2015
ABATV. Uma plataforma visual para pesquisa e divulgação da antropologia brasileira.
Descrição: A história da antropologia no Brasil mostra como, nos últimos sessenta anos, a influência e a relevância da disciplina na sociedade e na política cresceram amplamente. Se este papel é hoje relevante no território nacional, também o interesse internacional pela antropologia brasileira está rapidamente crescendo. Interesse que se liga também à exigência de internacionalização e de interconexão com as tradições antropológicas estrangeiras. Estes processos são refletidos também no debate interno da Associação de Antropologia Brasileira, cuja relevância internacional e nacional é (in hoje) atualmente evidente. O projeto ABATV é baseado na criação de uma plataforma web para a difusão das produções visuais da antropologia brasileira. A criação de uma web TV ligada a um repositório de vídeos poderá, além de disponibilizar e difundir material audiovisual já produzido pelos vários núcleos de antropologia visual, produzir entrevistas com os/as maiores antropólogos/as brasileiros/as. Este material, depois da edição, será publicado no site, com legendas em inglês e português. Utilizando a interatividade do site, será possível utilizar as entrevistas e outros vídeos como base para um debate sobre a disciplina e sobre os vários temas analisados. O objetivo aqui é abrir um diálogo entre pesquisadores, sujeitos de pesquisa, instituições profissionais que trabalham com temáticas específicas. Neste sentido, a utilização das imagens e do audiovisual é aqui fundamental para a produção de um conhecimento polifônico, onde a autoridade da descrição etnográfica seja compartilhada e plural. Este trabalho que se insere no âmbito da pesquisa-ação constituirá a base de dados para a produção bibliográfica e audiovisual sobre a história da antropologia brasileira e os seus mais importantes debates contemporâneos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Alex Giuliano Vailati - Integrante / CARMEN RIAL - Coordenador.
2011 - 2013
Pesca, meio-ambiente e turismo: estudo sócio-antropológico
Descrição: O presente projeto está inserido na temática de estudos sócio-antropológicos sobre comunidades pesqueiras. Enquadra-se nos múltiplos esforços que estão sendo realizados por parte de órgãos governamentais e grupos de pesquisa vinculados a diversas áreas do conhecimento (parte das ciências sociais e setores das ciências naturais, como biologia, oceanografia e ecologia) envolvendo questões sócio-ambientais relativas às práticas de exploração e apropriação comum dos espaços e recursos naturais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2011
Papel social e imaginario dos jovens no KwaZulu rural, Africa do Súl
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2009
Dall'impresa sociale alla cooperativa
Descrição: Trata-se de uma análise do papel das cooperativas na zona rural de Morrumbala, Zambézia, Moçambique.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2010
Persona
Descrição: Trata-se de uma análise antropológica do conceito de pessoa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2007
Sonhos e Igreias Independetes no KwaZulu rural, Africa do Súl
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2017 - Atual
TvABA. Uma Plataforma Visual Para Pesquisa E Divulgação Da Antropologia Brasileira.
Descrição: A história da antropologia no Brasil mostra como, nos últimos sessenta anos, a influência e a relevância da disciplina na sociedade e na política cresceram amplamente. Se este papel é hoje relevante no território nacional, também o interesse internacional pela antropologia brasileira está rapidamente crescendo. Interesse que se liga também à exigência de internacionalização e de interconexão com as tradições antropológicas estrangeiras. Estes processos são refletidos também no debate interno da Associação de Antropologia Brasileira, cuja relevância internacional e nacional é (in hoje) atualmente evidente. O projeto TVABA é baseado numa plataforma web para a difusão das produções visuais da antropologia brasileira. Através do utilizo de um repositório de vídeos poderá, além de disponibilizar e difundir material audiovisual já produzido pelos vários núcleos de antropologia visual, produzir entrevistas com os/as maiores antropólogos/as brasileiros/as, estimulando uma interação entre público alvo da Tv e a mesma Associação de Antropologia Brasileira..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Mestrado profissional: (4) .
Integrantes: Alex Giuliano Vailati - Coordenador / claudia turra magni - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal de Pernambuco - Auxílio financeiro.


Membro de corpo editorial


2016 - Atual
Periódico: Revista Brasileira de Tecnologias Sociais
2016 - Atual
Periódico: Revista Anthropológicas
2016 - Atual
Periódico: Cultures-Kairós
2015 - Atual
Periódico: Urbanities


Revisor de periódico


2013 - Atual
Periódico: Revista de Estudos Feministas
2015 - Atual
Periódico: Vivência: Revista de Antropologia
2013 - Atual
Periódico: Cadernos de Pesquisa Interdisciplinar em Ciências Humanas (UFSC)
2011 - Atual
Periódico: International Review of Social Research
2016 - Atual
Periódico: Revista Anthropológicas
2017 - Atual
Periódico: Cadernos de Arte e Antropologia
2017 - Atual
Periódico: PROA: Revista de Antropologia e Arte
2017 - Atual
Periódico: PROA: Revista de Antropologia e Arte
2017 - Atual
Periódico: America Critica
2018 - Atual
Periódico: Visual Anthropology (Journal)


Revisor de projeto de fomento


2016 - Atual
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
2016 - Atual
Agência de fomento: Universidade Estado Rio de Janeiro
2014 - Atual
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Rural.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Visual.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Urbana.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia dos Jovens.
6.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Etnologia da África.


Idiomas


Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Zulú
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2015
Homologação em segundo lugar no concurso para prof. Adjunto - Teoria Antropologica, Universidade Federal de Pernambuco.
2014
Homologação em segundo lugar no concurso para prof. Adjunto - Cinema - Edição e montagem, Universidade da Integração Latino Americana (UNILA).
2013
Homologação no concurso para prof. Adjunto - Antropologia das Formas Expressivas-Teoria Antropologica, Universidade de São Paulo.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
Vailati, Alex2016Vailati, Alex. Baixar ou levantar a voz. Uma exploração audiovisual da Isicathamiya. Visagem, v. 2, p. 186-198, 2016.

2.
Vailati, Alex2016Vailati, Alex. Da Iniciação à Educação. Jovens sul-africanos rumo à época da liberdade. Anthropologica, v. 27, p. 245-262, 2016.

3.
VAILATI, A.2015VAILATI, A.. Seeds of revolt. Intergenerational relationships in rural KwaZulu, South Africa. Horizontes Antropológicos (Online), v. 21, p. 355-374, 2015.

4.
Vailati, Alex2015Vailati, Alex. Wortham, Erica Cusi. 2013. Indigenous media in Mexico. Culture, community and the state. Durham: Duke University Press. 288 pp. Pb.: US$20.00. ISBN: 978-0822355007.. Social Anthropology (Print), v. 23, p. 258-259, 2015.

5.
VAILATI, A.2014VAILATI, A.. Seeing in Distance: Video Production among Rural South African Youth. Visual Anthropology (Journal), v. 27, p. 91-104, 2014.

6.
Vailati, Alex2014Vailati, Alex. VER À DISTÂNCIA: a produção audiovisual de jovens homens de uma área rural da África do Sul. Revista Tessituras, v. 2, p. 141, 2014.

7.
VAILATI, A.2014VAILATI, A.; BORRI, G. ; ORRIA, B. . Ambiguos Welcoming. The identity construction of Asylum seekers in Turin, Italy. Urbanities, v. 4, p. 11-25, 2014.

8.
INGUAGGIATO, C.2013INGUAGGIATO, C. ; CECILIA, N. ; VAILATI, A. . Innovation patterns in grassroots producers' organisations: a Mozambican case study. JOURNAL OF CONTEMPORARY AFRICAN STUDIES, v. 31, p. 37-61, 2013.

9.
Vailati, Alex2013Vailati, Alex. Book Review. André Cicalo (2012), Urban Encounters. Affirmative Action and Black Identities in Brazil. New York: Palgrave Macmillan.. Urbanities. The Journal of IUAES Commission on Urban Anthropology, v. 3, p. 152-154, 2013.

10.
VAILATI, A.2012VAILATI, A.. THE NEW ARENAS OF SMALL MEDIA. TOWARDS AN ETHNOLOGICAL EXPLORATION OF FAMILY CINEMA. Vibrant (Florianópolis), v. 9, p. 254-271, 2012.

11.
VAILATI, A.2012VAILATI, A.. Dall'iniziazione all'educazione. Giovani sudafricani verso l'epoca della libertá. Afriche e Orienti, v. 3/4, p. 15-26, 2012.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
RIAL, C. ; ECKERT, C. ; Vailati, Alex ; ROCHA, C. . Antropologia Visual: IUAES/Florianópolis/2018. 1. ed. Florianopolis: Cultura e Barbarie, 2018. v. 1. 84p .

2.
Vailati, Alex; RIAL, C. ; MOROS, M. . Imagens no Fazendo Gênero. 1. ed. Florianopolis: Cultura e Barbarie, 2017. v. 1. 84p .

3.
Vailati, Alex; RIAL, C. . Migration of Rich Immigrants Gender, Ethnicity and Class. 1. ed. Londres: Palgrave MacMillian, 2016. v. 1.

4.
Vailati, Alex; MATIAS GODIO ; Rial, Carmen . Antropologia Visual na Pratica. 1. ed. Florianopolis: Cultura e Barbarie, 2016. v. 1. 304p .

5.
VAILATI, A.. Un rifugio dall'esclusione. L'accoglienza non istituzionale dei richiedenti asilo a Torino. 1. ed. TORINO: HARMATTAN ITALIA, 2011. v. 1. 208p .

6.
VAILATI, A.; NAVARRA, C. ; INGUAGGIATO, C. . The role of rural producers? association in development process: an introduction to the case of Morrumbala, Mozambique. 1. ed. Roma: Aracne, 2010.

7.
VAILATI, A.; INGUAGGIATO, C. ; NAVARRA, C. . Il ruolo delle associazioni produttive agricole nei processi di sviluppo. Il caso di Morrumbala, Mozambico. 1. ed. Torino: L'Harmattan Italia, 2009. v. 1. 120p .

Capítulos de livros publicados
1.
Vailati, Alex; RIAL, C. ; MOROS, M. . Introdução. In: Carmen Rial, Alex Vailati, Marina Moros. (Org.). Imagens no Fazendo Gênero. 1ed.Florianopolis: Cultura e Barbarie, 2017, v. 1, p. 1-14.

2.
Vailati, Alex. O PROCESSO DOCUMENTAL: UMA EXPLORAÇAO AUDIOVISUAL DA ISICATHAMIYA. In: Mariano Báez Landa; Gabriel O. Alvarez. (Org.). Olhar In(com)formado Teorias e práticas da Antropologia Visual. 1ed.Goiania: Editora UFG, 2017, v. , p. 211-225.

3.
Vailati, Alex; RIAL, C. . Introduction. In: Alex Vailati, Carmen Rial. (Org.). Migration of Rich Immigrants. Gender, Ethnicity and Class. 1ed.Londres: Palgrave MacMillan, 2016, v. , p. 1-25.

4.
Vailati, Alex. Intelectuais na Mata Atlântica: reflexões sobre migrações e mudança social. In: Sidney da Silva, Glaucia Assis. (Org.). Em busca do Eldorado: O Brasil no contexto das migrações nacionais e internacionais. 1ed.Manaus: EDUA, 2016, v. 1, p. 91-116.

5.
Vailati, Alex; MATIAS GODIO . Introdução. In: Alex Vailati, Matias Godio, Carmel Rial. (Org.). Antropologia Audiovisual na Pratica. 1ed.Florianopolis: Cultura e Barbarie, 2016, v. 1, p. 9-24.

6.
Vailati, Alex. O documentario Social. In: Alex Vailati, Matias Godio, Carmen Rial. (Org.). Antropologia Audiovisual na Pratica. 1ed.Florianopolis: Cultura e Barbarie, 2016, v. 1, p. 53-80.

7.
Vailati, Alex. Novos cenários para as pequenas mídias: para uma exploração etnográfica do cinema de família. In: Ana Lúcia Camargo Ferraz e João Martinho de Mendonça. (Org.). Antropologia visual: perspectivas de ensino e pesquisa. 1ed.Brasilia: ABA, 2014, v. 1, p. 253-280.

8.
Vailati, Alex. As redes dos jovens. Uma perspectiva antropológica sobre o estudo da juventude pesqueira no Brasil. In: Maria do Rosário de Fátima Andrade Leitão. (Org.). Gênero, trabalho e pesca artesanal: troca de saberes entre academia e comunidades tradicionais. 1ed.RECIFE: UFRPE, 2013, v. 1, p. 1-.

9.
VAILATI, A.. INTRODUZIONE. In: VAILATI ALEX. (Org.). UN RIFUGIO DALL'ESCLUSIONE. ACCOGLIENZA NON INSTITUZIONALE DEI RICHIEDENTI ASILO A TORINO. 1ed.TORINO: HARMATTAN ITALIA, 2011, v. 1, p. 3-9.

10.
VAILATI, A.. Morrumbala. Frammenti di Storia. In: Vailati A., Navarra C., Inguaggiato C.. (Org.). Il ruolo delle associazioni produttive agricole nei processi di sviluppo. Il caso di Morrumbala, Mozambico. Torino: L'Harmattan Italia, 2009, v. , p. -.

11.
VAILATI, A.. Dinamiche di Leadership. In: Vailati A., Navarra C., Inguaggiato C.. (Org.). Il ruolo delle associazioni produttive agricole nei processi di sviluppo. Il caso di Morrumbala, Mozambico. Italia: L'Harmattan Italia, 2009, v. , p. -.

12.
VAILATI, A.. Il dilemma dell?innovazione. In: Vailati A., Navarra C., Inguaggiato C.. (Org.). Il ruolo delle associazioni produttive agricole nei processi di sviluppo. Il caso di Morrumbala, Mozambico. Italia: L'Harmattan Italia, 2009, v. , p. -.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
MATIAS GODIO ; Vailati, Alex . Fifa, una crisi di chi e per chi. Il Manifesto, Italia, p. 1, 30 maio 2015.

2.
Vailati, Alex; MATIAS GODIO . Un Brasile modello tedesco. Il Manifesto, Roma, 14 ago. 2014.

3.
VAILATI, A.. La rivolta della nuova middle class brasiliana.. Il Manifesto., 26 jun. 2013.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
VAILATI, A.. L'azione del sogno in un sistema religioso Zulu. In: Antropologia e archeologia a confronto: Rappresentazioni e pratiche del sacro, 2012, Roma. Antropologia e archeologia a confronto: Rappresentazioni e pratiche del sacro. Roma: Ediarche, 2012. v. 1. p. 727-733.

2.
VAILATI, A.; NAVARRA, C. ; INGUAGGIATO, C. . ?Grassroot development?. Innovation and rural producers? organization: A Mozambican case study. In: 7 º Congresso Ibérico de Estudos Africanos, 2010, Lisboa. 7 º Congresso Ibérico de Estudos Africanos, 2010.

3.
VAILATI, A.. South African Youth in the Age of Freedom. In: º Congresso Ibérico de Estudos Africanos, 2010, Lisboa. º Congresso Ibérico de Estudos Africanos, 2010.

4.
VAILATI, A.. Negotiating Social Change. Visual Anthropology and Education. In: European Association of Social Anthropologists Confernce, 2010, Dublin. European Association of Social Anthropologists Confernce 4, 2010.

5.
VAILATI, A.. Vedere qualcosa da lontano. Il video nelle aree rurali suadafricane (Seeing in distance. The role of video in Southafrican rural areas). In: Conferenza di Studi Africani. Studi Italiani in Africa a 50 anni dall'indipendenza, 2010, Nápoles. Conferenza di Studi Africani. Studi Italiani in Africa a 50 anni dall'indipendenza, 2010.

6.
VAILATI, A.. Field Change. The Active Role of Etnologist. In: Colloque Jean Rouch, 2009, Paris. Colloque Jean Rouch, 2009.

7.
VAILATI, A.. Dreams and Agency among Zulu Zionists. In: Moving Anthropology Student Network, 2007, Siena. Moving Anthropology Student Network Conference, 2007.

Apresentações de Trabalho
1.
Vailati, Alex. Handcrafting memories: an ethnography of family cinema production.. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
Vailati, Alex. Handcrafting memories: an ethnography of family cinema production.. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
Vailati, Alex. REFLEXÕES SOBRE UMA ANTROPOLOGIA AUDIOVISUAL APLICADA: O DOCUMENTÁRIO SOCIAL». 2015. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

4.
VAILATI, A.. O papel social e o Imaginário dos jovens na África do Sul. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
VAILATI, A.; MATIAS GODIO . Um náufrago na cultura: imagens da ascensão e da queda de um educador.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
VAILATI, A.. Por uma analise da joventude pesqueira no Brasil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
VAILATI, A.. Indentidades Zulu na epoca da liberdade. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
VAILATI, A.. VER À DISTÂNCIA A PRODUÇÃO AUDIOVISUAL DE JOVENS HOMENS DE UMA ÁREA RURAL DA ÁFRICA DO SUL. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
VAILATI, A.. Giovani in Africa: tra mutamento e riproduzione sociale. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
CECILIA, N. ; INGUAGGIATO, C. ; VAILATI, A. . "Grassroot Development", Innovation and Rural Producers' Organizations: A Mozambican Case Study. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
VAILATI, A.. Negotiating Adulthood. Different generations of Men in rural KwaZulu.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
VAILATI, A.. Apropriação da terra e dependência alimentar na Africa do Sul. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
VAILATI, A.. Vedere qualcosa da lontano. Il video nelle aree rurali sudafricane. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
VAILATI, A.. South African Youth in the Age of Freedom. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
CECILIA, N. ; INGUAGGIATO, C. ; VAILATI, A. . Grassroot development. Innovation and rural producers' organizations: a Mozambican Case study. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
VAILATI, A.. Negotiating social change: visual anthropology and education'. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
VAILATI, A.. Field Change. The Active role of ethnologist.. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
VAILATI, A.. Presentazione libro: Il ruolo delle associazioni produttive agricole nei processi di sviluppo.. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

19.
VAILATI, A.. Sogno e visione nella costruzione della persona in Africa. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
VAILATI, A.; INGUAGGIATO, C. ; CECILIA, N. . ?GRASSROOT DEVELOPMENT?, INNOVATION AND RURAL PRODUCERS? ORGANIZATIONS: A MOZAMBICAN CASE STUDY. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

21.
CECILIA, N. ; INGUAGGIATO, C. ; VAILATI, A. . Il ruolo delle associazioni agricole nei progetti di sviluppo. Il caso di Morrumbala. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

22.
VAILATI, A.. THE DREAMLINE. DREAM AND AGENCY AMONG THE ZULU ZIONISTS. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
Vailati, Alex. Mostra Fotografica Cirkula 2016 (Texto Introdutivo para Mostra Fotografica).

2.
VAILATI, A.. L'Africa nell'immaginazione infantile. Turim: Aina Onlus, 2011 (Capitulo LIvro).


Produção técnica
Redes sociais, websites e blogs
1.
Vailati, Alex. TvABA. 2014; Tema: Tv da Associação de Antropologia Brasileira. (Site).

2.
Vailati, Alex. TvABA - Facebook. 2014; Tema: Meio de divulgação da Tv da Associação de Antropologia Brasileira. (Rede social).


Demais tipos de produção técnica
1.
Vailati, Alex. 29 RBA. Duetos. Fronteiras da Etnografia. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Audiovisual).

2.
Vailati, Alex. 29 RBA. Dueto. Gênero e sexualidade. Perspectivas contemporâneas em um mundo globalizado. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Audiovisual).

3.
Vailati, Alex. 29RBA. Assembléia Geral Ordinária - Encerramento. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Audiovisual).

4.
Vailati, Alex. 29 RBA. Dueto. O futuro da cidades. 2014. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Audiovisual).


Produção artística/cultural
Artes Visuais
1.
VAILATI, A.; MATIAS GODIO . Naufragio. 2014. Filme.

2.
Vailati, Alex. 29 RBA O futuro das cidades - Ruben Oliven (UFRGS) e Monica Heller (Univ. de Toronto/ Presidente da AAA). 2014. Vídeo.

3.
Vailati, Alex. VI ENC. INTERNACIONAL DE CINEMA E VIDEO ETNOGRÁFICO E TESTEMUNHAL - Porto Alegre (BR) - MESA 1. 2014. Vídeo.

4.
Vailati, Alex. VI Encontro Internacional de Cinema e Vídeo Etnográfico e Testemunhal. Conferencia Magna. 2014. Vídeo.

5.
Vailati, Alex. VI Encontro Internacional de Cinema e Vídeo Etnográfico e Testemunhal - Mesa 2. 2014. Vídeo.

6.
VAILATI, A.. Abertura e Creditos Finais do Curso Video-Aulas Genero e diversidade na Escola. 2013. Vídeo.

7.
VAILATI, A.. Antropologos que Passaram Pela Ilha. Entrevista com Ellen e Klaas Worthman. 2013. Vídeo.

8.
VAILATI, A.. A regulamentação da profissão e da pesquisa antropológica. 2013. Vídeo.

9.
VAILATI, A.. Slow Walker. 2012. Filme.

10.
VAILATI, A.. Mhasikholelwe Emadlozini - Let us believe to our Ancestors. 2010. Vídeo.

11.
VAILATI, A.. Takla Officina. 2008. Vídeo.

12.
VAILATI, A.. Takla Qartett. 2007. Vídeo.



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
VAILATI, A.. Participação em banca de JÉSSICA THAIS IZABEL DA SILVA NASCIMENTO. ?SOU DA FAMÍLIA DO AMOR?: Identidade e pertença religiosa de jovens em uma igreja evangélica da Região Metropolitana do Recife. 2018. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

2.
Vailati, Alex. Participação em banca de Yuri Rosa Neves. Caronas antropológicas nas ruas de Florianópolis. Deslocamentos, tempo e cidade. 2018. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

3.
Vailati, Alex; GARRABE, L.. Participação em banca de Cassio Raniere Ribeiro da Silva. Aqui o close é gospel. Vivencias religiosas numa comunidade inclusiva na cidade de Recife. 2018. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

4.
Vailati, Alex; GARRABE, L.; BOTELHO, D.. Participação em banca de Rosalia Cristina Andrade Silva. A rainha do carnaval do Recife: Performance das relações raciais ao servico da democracia racial?. 2018. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

5.
Vailati, Alex; ATHIAS, R. M.; MANSUR, A.. Participação em banca de Walter Andrade. Entre a câmara e o espelho: Uma etnografia da tela a partir do filme de Dea Ferraz. 2018. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

6.
Vailati, Alex. Participação em banca de Fernando Batista. Igi Oṣè no reino de Obaràyí: O BaObá como elo entre memória e ancestralidade no Ilê Axé Opô Aganju, Bahia. 2016. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

7.
Vailati, Alex. Participação em banca de Sandro Soares Ramos de Freitas. "Saber ser homem": A construção da masculinidade entre jovens presbiterianos. 2016. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

8.
Vailati, Alex. Participação em banca de Bruno Vinícius Mützenberg. O emergente preservacionismo transimperial durante o Colonialismo na África A Conferência Internacional para a Proteção da Vida Selvagem (Londres, 1900). 2015. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

9.
Vailati, Alex. Participação em banca de Cristhian Caje. MAKING ON: Ritual, performance e representação na Mostra Curta o Gênero. 2015. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Santa Catarina.

10.
Vailati, Alex. Participação em banca de Kamila Guimarães Schneider. A revolução esta no prato: do global ao local no Movimento Slow Food. 2015. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Santa Catarina.

11.
VAILATI, A.. Participação em banca de José Nilo Bezerra Diniz. Paisagens marginais: um estudo em perspectiva histórica de localidades protuárias no sertão brasileiro (1808-1851) e no deserto do Sudeste Africano. 2014. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

12.
VAILATI, A.. Participação em banca de Mariane da Silva Pisani. Poderosas de Foz: trajetórias, migrações e profissionalização de mulheres que praticam futbol. 2012. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Teses de doutorado
1.
VAILATI, A.. Participação em banca de Elisa Gritti. Outra Economia acontece (?) A economia solidaria no Brasil e na Italia: para uma Antropologia da Globalização. 2017. Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

2.
Vailati, Alex. Participação em banca de Luceni Medeiros Hellebrandt. Mulheres da Z-3 - o camarão que "come" as mãos e outras lutas: contribuições para o campo de estudo sobre gênero e pesca. 2017. Tese (Doutorado em Interdisciplinar em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

3.
Vailati, Alex. Participação em banca de Cibele Dias da Silveira. Rompendo as Redes. 2015. Tese (Doutorado em Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Qualificações de Doutorado
1.
Vailati, Alex. Participação em banca de Rosalia Cristina Andrade Silva. A rainha do Carnaval do Recife: performance, beleza, relações raciais e multiculturalidade. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

2.
Vailati, Alex. Participação em banca de Nicole do Nascimento Medeiros Costa. A rua respira arte. Uma analise antropologica do graffiti recifense. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

3.
Vailati, Alex. Participação em banca de Elisa Gritti. Outra Economia Acontece. Processos de Globalização e Localização: O movimento social de economia solidaria no Brasil e na Italia. 2016. Exame de qualificação (Doutorando em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

4.
VAILATI, A.. Participação em banca de Paulo Sergio Rodrigues da Paula. Qualificação doutorado. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Doutorado) - PPGICH - UFSC.

5.
Vailati, Alex. Participação em banca de Cibele Dias da Silveira. Rompendo as Redes. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Qualificações de Mestrado
1.
Vailati, Alex. Participação em banca de Walter Wagner de Andrade Pereira. Etnografia no Cinema São Luuiz. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

2.
Vailati, Alex. Participação em banca de FLÁVIA GUIMARÃES DE CARVALHO TORRES. A percepção juvenil de conflito geracional entre jovens e adultos na aldeia indígena Pankararu de Brejo dos Padres. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

3.
Vailati, Alex. Participação em banca de Jessica Thais Izabel da Silva Nascimento. Visão celular: uma perspectiva antropologica sobre identidade religiosa e jovens, nas igrejas em celulas na Região Metropolitana do Recife. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

4.
Vailati, Alex. Participação em banca de Patricia Roberta da Silva Arauju. Kawaii e o consumo de Cultura Popo japonesa no Brasil. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

5.
Vailati, Alex. Participação em banca de Fabian Arocena Narbondo. Trilhando a tipica. A atualidade das musicas tradicionais e populares do Uruguai. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Musica) - Universidade Federal de Pernambuco.

6.
Vailati, Alex. Participação em banca de Eveline Maria Amorim Bezerra. Águas em movimento - uma análise das práticas sociais do Pantaneiro no seu ambiente. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

7.
Vailati, Alex. Participação em banca de Bruno Vinícius Mutzenberg. O emergente preservacionismo transimperial durante o Colonialismo na África. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de pós graduação em Historia) - Universidade Federal de Santa Catarina.

8.
VAILATI, A.. Participação em banca de José Nilo Bezerra Diniz. Paisagens marginais: um estudo em perspectiva histórica de localidades portuárias no sertão brasileiro (1808-1851) e no deserto do sudoeste africano (1884-1914). 2013. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

9.
Vailati, Alex. Participação em banca de Cristhian Fernando Caje Rodriguez. Fabricando gênero: produção de imagens e imaginários sobre gênero em audivisual entre jovens. 2013.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
Vailati, Alex. Participação em banca de Mariana Larissa Santos Lima.Migração senegalesa em Recife: Uma analise sobre o comercio informal senegales. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pernambuco.

2.
Vailati, Alex. Participação em banca de Camila Gabriela da Silva Góis.Espetaculo e Performance na Representação Imagetica da Igreja Universal do Reino de Deus. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pernambuco.

3.
Vailati, Alex. Participação em banca de Hanna Priscilla Barbalho de Santana Barbosa.Rainhas da maré: uma etnografia audiovisual dos pescadores de Igarassu. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pernambuco.

4.
Vailati, Alex. Participação em banca de Daniel Jacinto Pereira.Fotografia, politica e identidade índia: reflexões acerca da obra "Marcados", da artista Cláudia Andujar. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pernambuco.

5.
Vailati, Alex. Participação em banca de Chaylanne Luana Marques da Silva.Dialogos entre politicas e industrias culturais. Reflexoes sobre o museu da imagem e do som de Pernambuco. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Museologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

6.
Vailati, Alex. Participação em banca de Icaro Cavalcanti.Preservação de uma memoria institucional: analise da colecao audiovisual do Museo do Instituto de Medicaina Integral Professor Fernando Figueira. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Museologia) - Universidade Federal de Pernambuco.

7.
Vailati, Alex. Participação em banca de Katarine Guerra.Além D'Olhar Fotografia, registro e ativismo pela humanização do parto no Brasil. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pernambuco.

8.
Vailati, Alex. Participação em banca de Yuri Rosa Neves.Iluminando e obscurecendo a escolarização: Reflexões sobre a educação a partir de a Invenção da Cultura do Roy Wagner. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Ciências Sociais) - Universidade Federal de Santa Catarina.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Avaliação de cursos
1.
Vailati, Alex. Avaliação CAPES Audiovisual 2017. 2017. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

Outras participações
1.
Vailati, Alex. Banca seleção Mestrado PPGA-UFPE. 2016. Universidade Federal de Pernambuco.

2.
Vailati, Alex. Premio Levi-Strauss. 2014. Associação Brasileira de Antropologia.

3.
VAILATI, A.. Festival Filme Etnografico do Recife. 2013. Universidade Federal de Pernambuco.

4.
VAILATI, A.. Premia ABA Lévi-Strauss. 2012. Associação Brasileira de Antropologia.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
European Association of Social Anthropology. Handcrafting memories: an ethnography of family cinema production.. 2018. (Congresso).

2.
International Union of Anthropological and Ethnological Sciences World Congress. Handcrafting memories: an ethnography of family cinema production.. 2018. (Congresso).

3.
Fazendo Genero 2017. Mostra audiovisual. 2017. (Congresso).

4.
II Seminario LEC.Migraçoes. 2017. (Seminário).

5.
Cirkula.Intelectuais na Mata Atlantica. Reflexoes sobre Migrações e Mudança Social. 2016. (Encontro).

6.
Cirkula.Mesa de dialogos sobre Antropologia, Imagens e Coletividades. 2016. (Encontro).

7.
II Encontro Antropologia Visual America Amazonica.Diario de Campo Visual. 2016. (Oficina).

8.
II Encontro de Antropologia Visual da America Amazonica.Imagens da Africa. 2016. (Encontro).

9.
Pre-estreia filme O Mestre e o Divino.Pre-estreia filme O Mestre e o Divino. 2016. (Outra).

10.
Reuniao Brasileira de Antropologia. O documentario Social. 2016. (Congresso).

11.
Seminario NEPE - UFPE.SER UMFANA. JUVENTUDE E ETNICIDADE NO KWAZULU, ÁFRICA DO SUL. 2016. (Encontro).

12.
Annual Conference of the Commission on Urban Anthropology The Global Financial Crisis and the Moral Economy: Local Impacts and Opportunities. Mirrors of the Global Crisis. 2015. (Congresso).

13.
REA ABANNE. Exibicao filme Naufragio. 2015. (Congresso).

14.
REA ABANNE.Reflexões sobre uma Antropologia Audiovisual Aplicada: o Documentário Social. 2015. (Simpósio).

15.
29 Reuniao Brasileira de Antropologia. Comunição Coordenada. Antropologia Visual. 2014. (Congresso).

16.
I Encontro de Antropologia Visual da America Amazonica.Exibição filme Naufragio. 2014. (Encontro).

17.
I Encontro de Antropologia Visual da America Amazonica.O documentário social. Reflexões sobre uma antropologia Audiovisual aplicada. 2014. (Encontro).

18.
II Encontro da Rede de Antropologia Audiovisual Aplicada a Espações Urbanos.Exibicão filme Naufragio. 2014. (Encontro).

19.
II Encontro da Rede de Antropologia Audiovisual Aplicada a Espaços Urbanos.Ideias projetos e horizontes da Rede. 2014. (Encontro).

20.
Premio Pierre Verger - Associação de Antropologia Brasileira. Naufragio (projecao Film em concurso). 2014. (Exposição).

21.
V Encontro Internacional de Cinema e Vídeo Etnografico Testemunhal.O documentario Social. 2014. (Encontro).

22.
Cafe Antropologico.Debatedor pelo exibiçao do filme "Seu Chico, Um retrato".. 2013. (Encontro).

23.
Ciclo Palestras LEHAF.DA INICIAÇÃO À EDUCAÇÃO: UM ESTUDO DA PESSOA ZULU. 2013. (Oficina).

24.
Fazendo Genero 10. Gênero, Geração, Pesca e Meio Ambiente. 2013. (Congresso).

25.
IUEAS Congress. Coordenação GT Re-thinking Participation. 2013. (Congresso).

26.
Red de Antropologia Audiovisual. Encontro Florianopolis.O Documentario Social. 2013. (Oficina).

27.
Red de antropologia audiovisual aplicada a espacos urbanos.Encontro inaugural. 2013. (Simpósio).

28.
Reuniao antropologia do Mercosul. ER À DISTÂNCIA A PRODUÇÃO AUDIOVISUAL DE JOVENS HOMENS DE UMA ÁREA RURAL DA ÁFRICA DO SUL. 2013. (Congresso).

29.
Reuniao Antropologia do Mercosul. NEW ARENAS FOR SMALL MEDIA. TOWARDS AN ETHNOLOGICAL EXPLORATION OF FAMILY CINEMA. 2013. (Congresso).

30.
Reuniao Antropologia Mercosul. Genero, pesca, presentações. 2013. (Congresso).

31.
Reuniao Rede IBP Migracoes.HISTÓRIA LOCAL E MIGRAÇÕES DE PROFISSIONAIS NA BARRA DA LAGOA, FLORIANÓPOLIS.. 2013. (Encontro).

32.
Royal Anthropological Institute Ethnographic Film Festival.Exibicao filme Slow Walker (dir. Alex Vailati). 2013. (Outra).

33.
Seminario Internacional TransOceanik.Direitos e subjetividades políticas / Droits et subjectivités politiques / Rights and political subjectivities. 2013. (Simpósio).

34.
Small Cinema. NEW ARENAS FOR SMALL MEDIA. TOWARDS AN ETHNOLOGICAL EXPLORATION OF FAMILY CINEMA. 2013. (Congresso).

35.
Conferenza di Studi Africani. Le politiche della rappresentazione visuale. Il caso dell?Isicathamiya (Sudafrica). 2012. (Congresso).

36.
Conferenza di Studi Africani.Projecao do filme Slow Walker (dir. Alex Vailati). 2012. (Outra).

37.
Festival do Filme Etnografico de Recife.Exibiçao do filme "Slow Walker" (dir. Alex Vailati). 2012. (Outra).

38.
Festival Do Filme Etnografico do Recife.Slow Walker (projecao filme). 2012. (Outra).

39.
ISSUES OF LEGITIMACY: Entrepreneurial Culture, Corporate Responsibility and Urban Development. On the need of education. 2012. (Congresso).

40.
Reniuao Antropologia Brasileira. VER À DISTÂNCIA A PRODUÇÃO AUDIOVISUAL DE JOVENS HOMENS DE UMA ÁREA RURAL DA ÁFRICA DO SUL. 2012. (Congresso).

41.
MEIO-AMBIENTE EM PERSPECTIVA: ENTRE INCERTEZAS E SEGURANÇAS. Apropriação da terra e dependência alimentar na Africa do Sul rural. 2011. (Congresso).

42.
PALESTRA DO NAVi UFSC.VER À DISTÂNCIA A PRODUÇÃO AUDIOVISUAL DE JOVENS HOMENS DE UMA ÁREA RURAL DA ÁFRICA DO SUL. 2011. (Seminário).

43.
PALESTRA NUER UFSC. IDENTIDADES ZULUS NA ÉPOCA DA LIBERDADE. 2011. (Congresso).

44.
X Congresso Argentino de Antropologia Social. 2011. (Congresso).

45.
, Conferência dos estudos africanos. Estudos Italianos na África 50 anos depois da independência. Vedere qualcosa da lontano. Il video nelle aree rurali suadafricane (Seeing in distance. The role of video in Southafrican rural areas). 2010. (Congresso).

46.
7 º Congresso Ibérico de Estudos Africanos. South African Youth in the Age of Freedom. 2010. (Congresso).

47.
European Association of Social Anthropologists Conference. Negotiating Social Change. Visual Anthropology and Education. 2010. (Congresso).

48.
Instituto de Estudos Econômicos e Sociais. The role of rural producers' association in development process. The case of Morrumbala. 2008. (Congresso).

49.
O desenvolvimento económico em Moçambique.O desenvolvimento económico em Moçambique. 2008. (Seminário).

50.
Seminari dei giovani africanisti.Il ruolo del sogno nella costruzione della persona. 2008. (Seminário).

51.
Simpósio de Jean Rouch.Fieldchange. The Active Role of Etnologists.. 2008. (Simpósio).

52.
Moving Anthropology Student Network Conference. Dreams and Agency among Zulu Zionists. 2007. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Vailati, Alex. Antropologia Visual: IUAES/Florianópolis/2018. 2018. (Exposição).

2.
Vailati, Alex. Grupo de Trabalho. On demand. Explorations on commissioned audiovisual productions.. 2018. (Outro).

3.
Vailati, Alex; RIAL, C. . Panel. Negotiating imaginaries: explorations of vernacular audiovisual production. 2018. (Outro).

4.
Vailati, Alex. O Audiovisual nos processos de registro de Patrimônio imaterial. 2018. (Outro).

5.
Vailati, Alex. II Seminario do LEC. 2017. (Congresso).

6.
Vailati, Alex. III Cirkula. 2017. (Congresso).

7.
Vailati, Alex. FIFER. 2017. (Festival).

8.
Vailati, Alex. Mostra Audiovisual do Seminario Internacional Fazendo Genero. 2017. (Exposição).

9.
Vailati, Alex. I SEMINARIO DO LEC - UFPE. 2016. (Outro).

10.
Vailati, Alex. 29 Reuniao Brasileira de Antropologia. 2014. (Congresso).

11.
Vailati, Alex. II Encontro da Rede de Antropologia Audiovisual Aplicada a Espaços Urbanos. 2014. (Congresso).

12.
VAILATI, A.. Seminario Internacional TransOceanik. 2013. (Congresso).

13.
VAILATI, A.. Mostra Audiovisual Fazendo Genero 10. 2013. (Festival).

14.
VAILATI, A.. Cafe Antropologico. 2013. (Outro).

15.
VAILATI, A.. Red de antropologia audiovisual aplicada a espacos urbanos. Encontro Inaugural. 2013. (Congresso).

16.
Vailati, Alex. Semana de Antropologia Visual da UFSC. 2013. (Outro).

17.
VAILATI, A.. II SIMPÓSIO DE FUTBOL. MIGRAÇÔES, MÍDIAS E SOCIABILIDADES. 2012. (Congresso).

18.
VAILATI, A.. III SIMPOSIO DE PESCA TURISMO E MEIO AMBIENTE. 2012. (Congresso).

19.
VAILATI, A.. CURSO BASICO ITINERANTE DE PRODUCAO DE VIDEO. 2012. (Outro).

20.
VAILATI, A.. Cafe Antropologico. 2012. (Outro).

21.
VAILATI, A.. Mostra de filmes na Lagoa discute homofobia e desigualdade social. 2011. (Exposição).

22.
VAILATI, A.. II TRANS DAY. 2011. (Festival).

23.
VAILATI, A.. MEIO AMBIENTE EM PERSPECTIVA. 2011. (Congresso).

24.
VAILATI, A.. La forma del documentario. 2008. (Festival).

25.
VAILATI, A.. Immigrati in 50 anni di cinema torinese.. 2007. (Festival).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Igor Holanda Vaz Arcoverde. Jovens da classe C e o ambiente acadêmico: Efeitos na saúde mental dos estudantes de ciências humanas. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
Taynah Soares. O olhar das crianças: o processo de construção do gênero dentro de uma comunidade periférica do Recife. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco. (Orientador).

3.
Thiago Ribeiro Hora. Uma etnografia da produção dos filmes de registro do patrimonio. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
Angelita Ferrari. A COLEÇÃO DE PINTURAS EM MINIATURA DA VISCONDESSA DE CAVALCANTI: ARTE, MEMÓRIA E CONSAGRAÇÃO SOCIAL. Início: 2018. Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco. (Orientador).

2.
Jessica Tais do Nascimento. A construção do genero na Igreja do Amor.. Início: 2018. Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco. (Orientador).

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Jaciane Maria da Silva. Padrões de circulação entre os adeptos do candomblé tradicional e da Jurema sagrada: Símbolos e Práticas. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pernambuco. (Orientador).

2.
Rene de Melo Nascimento. O imaginário da mulher negra no cinema brasileiro. Início: 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pernambuco. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Walter Andrade. Entre a câmara e o espelho: Uma etnografia da tela a partir do filme de Dea Ferraz. 2018. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco, . Orientador: Alex Giuliano Vailati.

2.
Cassio Raniere Ribeiro da Silva. "Aqui o close é gospel": Vivencias religiosas numa comunidade inclusiva na cidade de Recife. 2018. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco, Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco. Orientador: Alex Giuliano Vailati.

3.
Jessica Tais. Visão Célular: Construção da identidade religiosa de jovens, nas igrejas neopentecostais na Região Metropolitana do Recife. 2018. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco, . Orientador: Alex Giuliano Vailati.

4.
Flavia Guimarrães. Concepções de conflito entre os jovens Pankararu de Brejo dos Padre. 2016. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal de Pernambuco, . Orientador: Alex Giuliano Vailati.

5.
Giorgia Bonfante. Il maestro folle e l'ultimo eretico. Sperimentazioni visive in Jean Rouch e Pier Paolo Pasolini. 2009. Dissertação (Mestrado em Antropologia Culturale ed Etnologia) - UNIVERSITA' DI TORINO, . Coorientador: Alex Giuliano Vailati.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Hanna Barbosa. Rainhas da maré: uma etnografia audiovisual dos pescadores de Igarassu. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Alex Giuliano Vailati.

2.
Isadora Eocha Velho Barreto. Representações sobre o Brasil e autorepresentações de transmigrantes senegaleses no Recife. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Alex Giuliano Vailati.

3.
Mariana Santos. Recife no Circuito de Imigração e o Comércio Informal Senegalês. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Alex Giuliano Vailati.

4.
Icaro Cavalcanti. A MUSEALIDADE DO ACERVO AUDIOVISUAL DO MUSEU DO IMIP. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Museologia) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Alex Giuliano Vailati.

5.
Daniel Jacinto Pereira. Fotografia, politica e identidade índia: reflexões acerca da obra. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Alex Giuliano Vailati.

6.
Camila Gabriela da Silva Góis. TEOLOGIA DA PROPERIDADE: ANALISE FOTOGRAFICA DAS PERFORMANCES EM IGREJAS NEOPENTECOSTAIS. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Alex Giuliano Vailati.

7.
Taynã Tagliati. O Camionheiro e a noção de espaço. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Abi - Ciências Sociais) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Alex Giuliano Vailati.

8.
Yuri Rosa Neves. A invenção da relação pedagógica. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Abi - Ciências Sociais) - Universidade Federal de Santa Catarina. Orientador: Alex Giuliano Vailati.

9.
Sunita D'Souza. Medicina e religione presso i !Kung. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Comunicazione Interculturale) - UNIVERSITA DI TORINO. Orientador: Alex Giuliano Vailati.

Iniciação científica
1.
Karla Fagundes. Representações da Africa no Brasil. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal de Pernambuco, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Alex Giuliano Vailati.

2.
Rene Nascimento. Representações da Africa no Brasil. 2016. Iniciação Científica. (Graduando em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Alex Giuliano Vailati.

3.
Yuri Neves. O naufrago de Paulo Freire. 2012. Iniciação Científica - Universidade Federal de Santa Catarina, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Alex Giuliano Vailati.

Orientações de outra natureza
1.
Abiniel Joao Nascimento. TvABA. Uma plataforma online pela antropologia brasileira. 2017. Orientação de outra natureza. (Museologia) - Universidade Federal de Pernambuco, Universidade Federal de Pernambuco. Orientador: Alex Giuliano Vailati.



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Redes sociais, websites e blogs
1.
Vailati, Alex. TvABA. 2014; Tema: Tv da Associação de Antropologia Brasileira. (Site).

2.
Vailati, Alex. TvABA - Facebook. 2014; Tema: Meio de divulgação da Tv da Associação de Antropologia Brasileira. (Rede social).


Artes Visuais
1.
VAILATI, A.. Abertura e Creditos Finais do Curso Video-Aulas Genero e diversidade na Escola. 2013. Vídeo.

1.
VAILATI, A.; MATIAS GODIO . Naufragio. 2014. Filme.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/10/2018 às 23:36:51