Juliana Graffunder Barbosa

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9390120814123078
  • Última atualização do currículo em 22/05/2018


Mestra em Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina - PPGRI UFSC, na linha de pesquisa em Política Internacional (2015-2017). Bacharela em Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Maria - DERI UFSM (2010-2014). Durante a graduação, realizou mobilidade acadêmica na Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (2013) e intercâmbio na Universidad Nacional del Litoral - UNL, em Santa Fé, Argentina (2014). Atualmente, é professora assistente substituta na área de Política Internacional Contemporânea na Faculdade de Direito e Relações Internacionais da Universidade Federal da Grande Dourados - FADIR UFGD (2018). Desenvolve estudos nas áreas de Política Internacional e Segurança Internacional, com enfoque em Operações de Paz das Nações Unidas. Contato: jugraffunder@gmail.com (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Juliana Graffunder Barbosa
Nome em citações bibliográficas
BARBOSA, J. G.;GRAFFUNDER, J.


Formação acadêmica/titulação


2015 - 2017
Mestrado em Relações Internacionais.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: A BRIGADA DE INTERVENÇÃO DA MONUSCO: uma inflexão para o uso da força em operações de paz das Nações Unidas?,Ano de Obtenção: 2017.
Orientador: Lucas Pereira Rezende.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Uso da força; Operações de Paz; Brigada de Intervenção; Organização das Nações Unidas.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional / Especialidade: Integração Internacional, Conflito, Guerra e Paz.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional / Especialidade: Guerra e Estratégia Militar.
2010 - 2014
Graduação em Relações Internacionais.
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
com período sanduíche em Universidad Nacional del Litoral (Orientador: Roberto Joaquin Vicente).
Título: Legitimidade das Intervenções Humanitárias.
Orientador: Giuliana Redin.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2007 - 2009
Ensino Médio (2º grau).
Escola Estadual de Educação Básica Santos Dumont, POLIVALENTE, Brasil.
1998 - 2006
Ensino Fundamental (1º grau).
Escola Estadual de Educação Básica Santos Dumont, POLIVALENTE, Brasil.




Formação Complementar


2017 - 2017
Core Pre-deployment Training Materials. (Carga horária: 25h).
Peace Operations Training Institute, POTI, Estados Unidos.
2017 - 2017
Estágio de Coordenação Civil-Militar. (Carga horária: 65h).
Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil, CCOPAB, Brasil.
2016 - 2016
Summer School A Questão Social no MERCOSUL: aspectos jurídicos e políticos. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2015 - 2015
Oratória e a Arte de Convencer. (Carga horária: 20h).
Aegis Treinamentos e Eventos, AEGIS, Brasil.
2015 - 2015
Leitura e Escrita em Língua Inglesa B1. (Carga horária: 64h).
Inglês Sem Fronteiras, ISF, Brasil.
2013 - 2013
Conflitos e Resolução de Conflitos no Sist. Inter.. (Carga horária: 10h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2013 - 2013
Política e Estratégia. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2013 - 2013
Política Nuclear. (Carga horária: 6h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2013 - 2013
Transporte Internacional. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2013 - 2013
Como Preparar uma Empresa para Exportação. (Carga horária: 3h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2013 - 2013
A Projeção de Poder Brasileira sobre a Am. Latina. (Carga horária: 3h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2013 - 2013
A Teoria Clausewitziana da Guerra e as "Novas Guerras". (Carga horária: 3h).
Associação Brasileira de Estudos de Defesa, ABED, Brasil.
2011 - 2013
Francês. (Carga horária: 180h).
Wizard Brasil, WIZARD, Brasil.
2010 - 2013
Extensão universitária em Grupo de Estudos Reflexões do Brasil. (Carga horária: 180h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2012 - 2012
Sistema de Proteção dos Diteiros Humanos. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2012 - 2012
Novas Abordagens Teóricas das RI. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2012 - 2012
Refugiados, universidade e direitos humanos.
Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
2012 - 2012
Autonomia da Vontade no Direito Inter. Privado. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2012 - 2012
A Política do Poder de Martin Wight. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2012 - 2012
Características Tradicionais da PEB. (Carga horária: 3h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2012 - 2012
Sistema Multilateral de Comércio (parte II). (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2012 - 2012
O Conflito Interno Colombiano: sua complexidade. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2012 - 2012
Técnicas em Negociações Internacionais. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2012 - 2012
Marketing Internacional. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2012 - 2012
Direito Constitucional. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2012 - 2012
A Oscilante Trajetória da Proteção do Consumidor. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2012 - 2012
Política Externa Brasileira. (Carga horária: 8h).
Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, PPGCS-UFSM, Brasil.
2012 - 2012
Política Externa. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2011 - 2011
Extensão universitária em William Shakespeare e a Peça Ricardo II. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2010 - 2010
Extensão universitária em Entre a Guerra dos Cem Anos e a Guerra das Duas Ro. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2010 - 2010
Extensão universitária em O Renascimento Inglês: ciência, música e literatur. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2010 - 2010
Extensão universitária em Elizabeth e os conflitos pelo poder. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
2010 - 2010
Língua Japonesa. (Carga horária: 68h).
Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Santa Maria, CACISM, Brasil.
2003 - 2008
Inglês. (Carga horária: 513h).
Instituto de idiomas CCAA, CCAA, Brasil.
2003 - 2003
Introdução ao mundo dos negócios.
Júnior Achievement, JR. ACHIEVEMENT, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estudante de Pós-Graduação, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estágio docência, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Estágio docência na disciplina de Teoria das Relações Internacionais II, CNM 7232 05340, realizado na 5ª fase do curso de graduação em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), sob supervisão do prof. Dr. Lucas Rezende. Principais atividades realizadas: acompanhamento das aulas, auxílio na aplicação de atividades (trabalhos e avaliações), preparação de planos de ensino e aulas ministradas.

Atividades

03/2015 - 12/2017
Pesquisa e desenvolvimento , UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC, Grupo de Estudos em Segurança Internacional e Defesa.


Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, FIPE, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Contratada, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 40
Outras informações
Participei da pesquisa de ?Caracterização e Dimensionamento do Turismo Internacional no Brasil 2017?, realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), agência contratada pelo Ministério do Turismo do Brasil.


Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina, TRE-SC, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Nomeada, Enquadramento Funcional: Secretária
Outras informações
Trabalhou na função de secretária durante os 1º e 2º turnos das eleições, nos dias 02/10/2016 e 30/10/2016, em Florianópolis, na seção 406.


Jurerê Praia Hotel LTDA, JIGA, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Hostess, Carga horária: 42


Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora de Iniciação Científica, Carga horária: 20
Outras informações
Participação no Programa Institucional REUNI de Bolsas de Iniciação Científica - UFSM - 2013 como bolsista do projeto "Securitização da Responsabilidade de Proteger: limites entre intervenção e poder legítimo no cenário de intervenções militares humanitárias.

Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Bolsista de extensão, Enquadramento Funcional: Monitora, Carga horária: 12
Outras informações
Monitora do Curso de Extensão Conhecendo e Relendo os Dramas Históricos Shakespearianos, ano 2.

Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Colaboradora, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 5
Outras informações
Projeto de Pesquisa UFSM - 50 Anos de Diplomacia Universitária II

Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 12
Outras informações
Bolsista vinculada ao Projeto de Pesquisa UFSM - 50 Anos de Diplomacia Universitária.

Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Colaboradora, Enquadramento Funcional: Monitora, Carga horária: 12
Outras informações
Monitora do Curso de Extensão Conhecendo e Relendo os Dramas Históricos Shakespearianos, ano 1.

Atividades

03/2010 - 12/2014
Pesquisa e desenvolvimento , Núcleo de Pesquisa em Relações Internacionais de Santa Maria, .

Linhas de pesquisa
Estudos Estratégicos
03/2010 - 02/2013
Extensão universitária , Núcleo de Pesquisa em Relações Internacionais de Santa Maria, .

Atividade de extensão realizada
Grupo de Estudos Reflexões do Brasil.
08/2010 - 08/2012
Extensão universitária , TV Campus, .

Atividade de extensão realizada
Programa Fronteiras.
03/2010 - 02/2012
Extensão universitária , Núcleo de Pesquisa em Relações Internacionais de Santa Maria, .

Atividade de extensão realizada
Conhecendo e Relendo os Dramas Históricos Shakespearianos.

Tribunal Superior Eleitoral, TSE, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Nomeada, Enquadramento Funcional: 2ª Mesária
Outras informações
Trabalhou na função de 2ª mesária durante o 1º turno das eleições do dia 7 de outubro de 2012 em Santa Maria, seção 218, zona 147ª.


Escola de Educação Infantil Tia Miti, EEITM, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Voluntária, Enquadramento Funcional: Professora de Língua Inglesa, Carga horária: 8
Outras informações
Aulas ministradas para duas turmas.


Universidade Federal da Grande Dourados, UFGD, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora assistente substituta, Carga horária: 40
Outras informações
Concurso público na área de Política Internacional Contemporânea.



Linhas de pesquisa


1.
Estudos Estratégicos
2.
Segurança Internacional e Defesa

Objetivo: O Grupo de Estudos em Segurança e Defesa (GESED), fundado no ano de 2014, na Universidade Federal de Santa Catarina, visa discutir e aprofundar o conhecimento sobre questões relacionadas aos cenários internacional e regional de Segurança e Defesa. Constituiu-se com pretensões de reunir professores, pesquisadores, mestrandos e graduandos da UFSC em um espaço de pesquisa e debate sobre a temática, estimulando a troca de informações e a execução de projetos conjuntos. Para tanto, promove reuniões periódicas de estudo e debates, assim como realiza seminários e eventos abertos à comunidade acadêmica e à sociedade. O GESED estimula os vínculos entre docentes e discentes, contribuindo para a especialização do conhecimento na área e para o processo de formação acadêmica mais ampla dos alunos. Juntamente com os debates orientados, as atividades do grupo serão direcionados para a produção acadêmica..


Projetos de pesquisa


2016 - 2017
Polaridade no Sistema Internacional
Descrição: O período da Guerra Fria é caracterizado pelo conflito bipolar, ou seja, um conflito que entrepôs os dois polos do sistema internacional: Estados Unidos da América (EUA) e União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Com o processo de desagregação da União Soviética (1991), os Estados Unidos passam a ser identificados como a única superpotência restante do sistema internacional. Contudo, desde o fim da Guerra Fria mais de duas décadas se passaram e, considerando variáveis como a ascensão da China como grande potência, o crescente papel da União Europeia, a continuidade da capacidade da Rússia de retaliação nuclear e o declínio relativo dos EUA, a caracterização da polaridade do sistema internacional contemporâneo gera discussões. A presente linha temática de pesquisa busca investigar como as Teorias das Relações Internacionais definem e analisam a questão da polaridade no sistema internacional após o término da Guerra Fria. Deste modo, será caracterizado o que cada autor e vertente teórica elege como critérios e ênfase (poder militar, econômico, político...) para designar o sistema internacional contemporâneo como unipolar, bipolar, multipolar, apolar e suas variações..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Juliana Graffunder Barbosa - Integrante / Lucas Pereira Rezende - Coordenador / Vinícius Zuniga Fagotti - Integrante / André Luis Nissola - Integrante.
2015 - 2016
Novas Guerras
Descrição: A linha temática de Novas Guerras dentro do Grupo de Estudos em Segurança Internacional e Defesa (GESED) propõe compreender a emergência do que Kaldor (2007) descreve como ?um novo tipo de violência organizada? desenvolvida no contexto pós-Guerra Fria, suas múltiplas facetas (esferas local/global, atores públicos/privados), a evolução das estratégias, padrões e técnicas de conflito, além de analisar as imbricações destas novas guerras com os Estados ?fracos?, as dinâmicas de construção de autoridades políticas legítimas, o impacto da economia de guerra globalizada e o papel controverso das intervenções humanitárias..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Juliana Graffunder Barbosa - Integrante / Lucas Pereira Rezende - Coordenador / Ana Cláudia Camerano - Integrante / Deborah Mizoguchi - Integrante.
2013 - 2013
Securitização da Responsabilidade de Proteger: limites entre intervenção e poder legítimo no cenário de intervenções militares humanitárias
Descrição: Tendo em vista que os objetivos principais da RtoP, segundo a Coalizão Internacional para a Responsabilidade de Proteger , sejam prevenir e cessar genocídios, crimes de guerra, limpezas étnicas e crimes contra a humanidade, estes propósitos podem ser corrompidos em prol do interesse nacional dos Estados Fortes que venham a se envolver no conflito. Na política internacional, segundo a teoria realista das Relações Internacionais, cada ator busca maximizar seus ganhos; isto não significa que a cooperação e a ?paz?, tida como ausência de conflitos, não existam, mas que se consubstancia em momentos efêmeros de equilíbrio de poder (MORGENTHAU, 2003). A despeito de vivermos em uma sociedade anárquica (BULL, 2002), onde a anarquia consiste na ausência de um poder supra-nacional, a sociedade internacional possui normas em duas dimensões kantianas : o direito do Estado (ius civitatis) e, o Direito das Gentes (ius gentium). O primeiro normatiza as relações entre o Estado e seu povo, enquanto o segundo representa o direito internacional. Destarte, o direito internacional fornece limitações à ação livre do Estado. Ademais, apesar de regrar, de certa forma, uma anarquia internacional, o direito internacional tem força normativa, de caráter voluntário, não podendo ser imposto por nenhuma entidade (SEITENFUS, 1997), pari passo que ?a ordem não é o único valor que pode modelar a conduta internacional, e não é necessariamente um valor supremo? (BULL, 2002, p.3). Na política internacional existem assimetrias de capacidades entre atores e, atores com maior poder no cenário internacional podem burlar estas regras. Uma das maneiras de corromper os princípios do direito internacional se dá através da legitimação do discurso, que pode ser feita pela securitização (interna e externa), com adesão multilateral. Portanto, a presente pesquisa problematiza o exercício do poder no cenário de intervenções militares humanitárias, especificamente no caso de o Estado não estar exercendo a responsabilidade de proteger sua população e, outros Estados Fortes legitimarem o discurso de intervenção humanitária para defesa dos direitos humanos, com o propósito de agirem para expandir suas capacidades e influência - hard, soft e cooptive powers (NYE, 2009). O ponto fulcral está na legitimação de uma ação corrompida, que fere as leis internacionais ao invés de efetuá-las para cumprir com o objetivo inicial proposto (a proteção dos direitos humanos)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Juliana Graffunder Barbosa - Integrante / REDIN, Giuliana - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 3
2012 - 2013
A Corte Internacional de Justiça e a Jurisdição sobre o Caso Nicarágua vs. Estados Unidos
Descrição: O presente projeto de pesquisa fará um estudo sobre a Corte Internacional de Justiça, a Corte, que constitui o principal órgão judiciário da Organização das Nações Unidas (ONU), de acordo com o artigo 92 da Carta das Nações Unidas e o artigo 1º do Estatuto da Corte Internacional de Justiça. Também denominada de Tribunal Internacional de Justiça, Corte de Haia e Tribunal de Haia, consiste no órgão da ONU designado para julgar litígios entre seus Estados Membros, como explicita o capítulo II do seu regimento, in verbis, Artigo 34 §1 ?Apenas os Estados poderão ser partes em casos diante da Corte.? Esta organização internacional de alcance universal é originária de 1945, quando suas diretrizes normativas de funcionamento são lançadas, em anexo à Carta das Nações Unidas. Segundo dita o artigo 92 da Carta da ONU, O Estatuto da Corte é ?baseado no Estatuto da Corte Permanente de Justiça Internacional?, órgão jurídico da extinta Liga/Sociedade das Nações. A partir da análise comparada de seu Estatuto, na concordância com a Carta da ONU, com as resoluções concernentes ao caso Nicarágua versus Estados Unidos da América (ONU, 1986), o projeto de pesquisa exporá a Corte como ator das Relações Internacionais, agindo à luz do Direito Internacional. Desta forma, será enfocado o viés de ordenamento da Sociedade Internacional, através de uma organização internacional que representa apenas Estados, conforme o Estatuto da Corte (artigo 34 §1), onde esta põe-se como juiz entre seus membros..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Juliana Graffunder Barbosa - Integrante / josé renato ferraz da silveira - Coordenador.
Número de produções C, T & A: 2
2012 - 2013
Entre o Medo e a (In)Segurança: a cobertura midiática do New York Times de 11 de setembro de 2001 a 20 de março de 2003 e a doutrina Bush
Descrição: Este trabalho problematiza a intricada relação entre o terrorismo e os meios de comunicação, em especial a impressa, e as ações governamentais, legitimando-a a partir da veiculação midiática dos atentados terroristas. Se a estratégia do terrorismo é buscar espalhar o pânico entre a população, a instabilidade social, e a desmoralização das forças políticas e militares, às quais se opõe as iniciativas governamentais, como negar o oxigênio da publicidade, tanto quanto possível deve ser a atitude padrão e inteiramente racional dos governos. Aliada a esta constatação, ressalta-se a descoberta pelos terroristas um dos sinais infelizes de barbarização dos nossos tempos de que o assassinato em massa de homens e mulheres e a difusão nas telas do mundo têm um valor mais provocador de manchetes do que todos os outros alvos de bomba. Como alerta Hobsbawm (2007, p. 131), o alcance universal da televisão, desde então, fez com que as ações politicamente mais efetivas não fossem as que visavam os dirigentes políticos, e sim, as que buscavam o máximo impacto na divulgação. Daí extrai-se a sentença criar o pânico é o desejo implícito de todos os terroristas. O objetivo político deles não é atingido pelo ato de matar, mas mediante a publicidade dada aos seus atos, pois quebra a moral dos cidadãos. Porém, a inquietação neste estudo é esclarecer a razão pela qual os governos principalmente o norte-americano, durante a administração de George Walker Bush (2001-2009), e a imprensa -- em vez de negarem a publicidade dos atos terroristas, sobretudo nas grandes metrópoles do Ocidente, empenharam-se em gerar um ambiente de alerta total na população. Partimos do pressuposto, neste sentido, de que foi para alcançar outros propósitos. Assim, a hipótese do presente trabalho, utilizando-se de pesquisa bibliográfica e de metodologias discursivas teoria pós-moderna/pós-estruturalista é identificar os paradoxos, contradições e a articulação da situação de perigo do governo estadunidense..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Juliana Graffunder Barbosa - Integrante / josé renato ferraz da silveira - Coordenador / Vinicius Beal Boufleuer - Integrante / Gustavo Manduré - Integrante / Bernardo Schirmer Murat - Integrante / Dionathan Ysmael Rodrigues da Silva - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal de Santa Maria - Bolsa.
2012 - 2013
Núcleo de Pesquisas em Relações Internacionais e o Exército
Descrição: A estratégia de operacionalização do Núcleo de Pesquisas em Relações Internacionais de Santa Maria (PRISMA) e do Centro de Instrução de Blindados (CIBld) dar-se-á por meio de pesquisa sobre os assuntos de estratégia e defesa, visando à aplicação teórica através da elaboração de projetos que aliem, por meio de cooperação institucional e formação de parcerias estratégicas, oferta e demanda; produção intelectual acadêmica e de projetos na área de estratégia, defesa e segurança; eventos de divulgação da parceria entre a Universidade e Forças Armadas..
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2013
Política Externa Norte Americana Pós-Guerra Fria:uma análise de discurso
Descrição: O presente projeto de pesquisa propõe um estudo das principais linhas da política externa dos Estados Unidos da América no interregno delimitado entre o fim da Guerra Fria e o início da dita ?Guerra ao Terror?. A análise será feita a partir dos discursos mais importantes de cada mandato presidencial norte-americano deste período: George Herbert Walker Bush (1989 a 1993), William Jefferson Clinton, mais conhecido como Bill Clinton (1993 a 2001), e George Walker Bush (2001 a 2009). O trabalho pretende mostrar continuidades e afastamentos, mudanças e retomadas de pensamentos explícitas e implícitas nos discursos presidenciais, tentando traçar linhas de convergência ou não com a política externa americana..
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Juliana Graffunder Barbosa - Integrante / josé renato ferraz da silveira - Coordenador.
2011 - 2012
Direito Internacional Público e a Corte de Haia: estudos para a competição Philip C. Jessup Law Moot Court Competition, durante os anos de 2011 e 2012.
Descrição: O projeto visa formar um grupo de estudos na área de Direito Internacional - contenciosos internacionais, do qual sairá a equipe da UFSM que participará da Phillip C. Jessup Law Moot Court Competition, a maior e mais importante competição de direito do mundo. Os acadêmicos produzirão,como fruto dos estudos desenvolvido, artigos na área de Direito Internacional..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2011
A Emersão do Nascente: de império asiático à potência mundial
Descrição: O presente projeto de pesquisa busca analisar a ascensão do Japão como potência emergente no cenário mundial, através de uma das óticas teóricas das Relações Internacionais, a Liberal Interdependentista. Tendo como escopo de sua política externa o expansionismo e o nacionalismo, o Estado japonês intentará exitosamente sua participação na oligarquia do poder mundial, que será construída a partir de sua conduta imperialista regional, que marcará o início da intensificação dos laços de integração entre nações do Leste Asiático, aprofundado no pós Segunda Guerra Mundial..
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2012
A Ascensão da Inglaterra e o Declínio da Hegemonia Espanhola no Cenário das Relações Internacionais do Século XVI: uma leitura Kennediana do conflito hispânico-inglês
Descrição: Esta presente pesquisa de História das Relações Internacionais discute, sob a ótica da obra de Paul Kennedy, Ascensão e Queda das Grandes Potências, a ascensão da Inglaterra e o declínio da Espanha no século XVI. Ou seja, seguindo a tese da obra de Paul Kennedy, analisaremos um dos eventos históricos e militares de maior magnitude para ambas as Nações: o ataque da Invencível Armada à Inglaterra da rainha Elisabeth, no ano de 1588, durante o reinado de Filipe II. Conforme Kennedy (1989), a vitória de qualquer grande potência nesse período, ou o colapso de outra, foi geralmente conseqüência da prolongada luta de suas forças armadas, mas também da utilização mais ou menos eficiente de seus recursos produtivos em tempo de guerra e, com menos destaque, da maneira pela qual sua economia vinha crescendo ou decaindo, em relação às outras nações importantes, nas décadas que precederam esse conflito. Não constituindo um estudo vinculado estritamente à história militar ou econômica, mas sim concatenando essas diferentes perspectivas, primando, pois pela interdisciplinaridade das Relações Internacionais, buscaremos demonstrar e verificar na ascensão inglesa e no declínio espanhol a complexidade dessa dinâmica, assumida como tese na obra de Kennedy. Segundo ela, "a força relativa das principais nações no cenário mundial nunca permanece constante, principalmente em virtude da taxa de crescimento desigual entre as diferentes sociedades, e das inovações tecnológicas e organizacionais que proporcionam a uma sociedade maior vantagem do que a outra". Nesse caso, a preocupação dos Estados com a sua potencialidade bélica durante tempos de paz torna-se imprescindível para a sua própria sobrevivência em uma esfera de rivalidade armamentista. Importante salientar que a riqueza é essencial para o desenvolvimento tecnológico e militar, assim como o poderio militar de um país é fundamental para a aquisição de maiores quantidades de riqueza, em um contexto histórico e econômico ditado pelas re.
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2011
Santa Maria como Centro de Influência Político-Militar do Brasil Contemporâneo: um estudo de caso
Descrição: Desde o século XIX, Santa Maria passou a adquirir importância na estratégia de defesa militar da região sul e também como centro para a contenção de revoltas no interior do território brasileiro. A partir do século XX, Santa Maria, devido à sua posição central, extremamente privilegiada no mapa sulista, tornou-se o destino cada vez maior de bases militares responsáveis por essa defesa estatal. Com a instauração da 3ª Brigada Estratégica em 1908 na cidade de Santa Maria, antecipa a característica comum no cenário sulista, a implantação de diversas bases militares na cidade, o que mais tarde tornará o município em ponto extremamente influente e estratégico no contexto brasileiro na América Latina. Com o passar do tempo, era inevitável o aumento das bases e do contingente militar, instaladas na cidade devido a sua localização central na geografia do Rio Grande do Sul, com isso era local extremamente favorável para o deslocamento de tropas no contexto sulista. Atualmente com as pretensões brasileiras de tornar-se um membro permanente do conselho de segurança da ONU e com ambição de vir a ser o país hegemônico dentro da América do Sul, esses quartéis se tornam extremamente importantes para essa expansão nas ambições do país, como pontos de influência na região do cone sul, em que o Brasil tem conflitos históricos. Assim afirmar sua hegemonia nessa região é fator determinante para as pretensões de ampliar essa influência no âmbito da América Latina. Atualmente a importância do contingente existente em Santa Maria, reside na postura adotada pelo Brasil em relação à América do Sul. O papel que o Brasil pretende exercer no âmbito regional é a busca pela segurança da América Latina. Um exemplo disso é a disposição do Brasil em monitorar as fronteiras peruanas, acordo fechado com esse país em 2009, e que a base aérea de Santa Maria é indispensável para esse projeto brasileiro, em que está em posição extremamente beneficiada pela sua maior proximidade com o Peru. Com isso, nota.
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Juliana Graffunder Barbosa - Integrante / josé renato ferraz da silveira - Coordenador / Thales da Silva Carvalho - Integrante.


Projetos de extensão


2015 - Atual
Grupo de Estudos em Segurança Internacional e Defesa (GESED)
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (11) / Mestrado acadêmico: (6) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Juliana Graffunder Barbosa - Coordenador / Lucas Pereira Rezende - Integrante / Graciela de Conti Pagliari - Integrante / Juliana Viggiano - Integrante / Yasmin Calmet - Integrante / Gabriella Sommer Vaz - Integrante / Laura Lacaze - Integrante / Carolina Antunes Condé de Lima - Integrante / Felá Armando Pereira - Integrante / Natália Diniz Schwether - Integrante.
2012 - 2012
Observatório de Defesa
Descrição: O Observatório de Estudos de Defesa em América Latina é um projeto que visa primeiramente auxiliar as forças armadas e a sociedade civil especializada no desenvolvimento de projetos e análises no âmbito da estratégia a nível de América Latina. Com a emergência das cooperações Sul-Sul e as várias iniciativas para a integração da América Latina - tendo em vista o papel de liderança do Brasil no grupo do MERCOSUL e também um despontar na UNASUL, por iniciativa brasileira, de um Conselho de Defesa -, torna-se de suma importância o conhecimento aprofundado não só do Brasil, mas também dos vizinhos que o cercam. Celso Amorim, em uma de suas palestas aos estudantes do Curso Rio Branco dissera: "A integração da América do Sul não é objetivo exclusivamente brasileiro.Ela pode ajudar o Brasil e pode ajudar outros países" (Amorim, 2011) As possibilidades estratégicas tornam-se mas do que nunca vitais ante o meio competitivo e de alta interdependência dos Estados. O uso de soft power e hard power, culminado no equilíbrio; no smart power, faz-se necessário para a nova, e a vanguarda, não só de diplomatas e militares , mas de toda a gama de homens e mulheres que amam o território nacional e prezam pelo desenvolvimento intelectual, tecnológico e econômico do país. Conforme Proença e Esteves Duarte "A possibilidade dos tomadores de decisão terem claras as alternativas da ação governamental depende da Universidade, única capaz de coligir, sopesar e criticar fatos e alternativas, através da pesquisa, da educação, e do avanço conhecimento capazes de situar os assuntos militares como governamentais" Através do centro de observação proposto, buscar-se-ia criar o elo entre acadêmia , forças armadas e sociedade .Um centro de dados, informações e conjunturas passadas e previsíveis poderá ser implementado. Através de intenso brainstorming, aliado a visão generalista dos internacionalistas, mais suporte técnico e intelectual das forças armadas, altas serão as possibilidades para o país ter u.
Situação: Desativado; Natureza: Extensão.
2010 - 2013
Grupo de Estudos Reflexões do Brasil
Descrição: Grupo de estudos de obras consagradas da sociologia, antropologia e economia brasileiras, que visam compreender melhor a formação do Brasil, e auxiliar no preparo para o Concurso de Admissão à Carreira Diplomática, ao ler, discutir e analisar obras indicadas e outras mais em encontros semanais..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (8) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Juliana Graffunder Barbosa - Integrante / josé renato ferraz da silveira - Coordenador / Dionathan Ysmael Rodrigues da Silva - Integrante / Cecília Maeiron - Integrante / Bruna Troitinho - Integrante / Marcos Pascotto Palermo - Integrante / Daniela Lunkes - Integrante / Éverton Capra - Integrante / Bruno Rizzi - Integrante / Bruna Toso de Alcãntara - Integrante.
2010 - 2012
Fronteiras
Descrição: Num mundo conturbado como o que vivemos em que as relações entre os países aumentam de importância através de repercussões e ressonâncias que a mídia mundial tem concedido ao assunto, nos levam a sugerir a inclusão na grade de programação da TV Campus, de um programa que trate especificamente desta temática..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.


Membro de corpo editorial


2010 - 2013
Periódico: Interação


Revisor de periódico


2018 - Atual
Periódico: INTERAÇÃO
2018 - Atual
Periódico: MONÇÕES: REVISTA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS DA UFGD


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Relações Internacionais.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Segurança Internacional.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional/Especialidade: Integração Internacional, Conflito, Guerra e Paz.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2018
Aprovação em primeiro lugar em concurso para docente, Universidade Federal da Grande Dourados.
2014
Bolsa de intercâmbio acadêmico internacional do Programa ESCALA de Estudiantes de Grado, Asociación de Universidades del Grupo Montevideo (AUGM).
2014
Aprovação em primeiro lugar na seleção de mestrado, Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais (PPGRI UFSC).
2013
Bolsa de mobilidade acadêmica do Programa ANDIFES, Banco Santander SA.
2012
Merit for the participation in the Brazilian National Rouds of the 2012 Philip C. Jessup International Law Moot Court Competition before the International Court of Justice, International Law Students Association.
2012
Reconhecimento pela ativa e distinta participação no Debate: conjecturas e cenários, Curso de Relações Internacionais e Núcleo PRISMA.
2009
Mérito e reconhecimento de liderança e contribuição para o engrandecimento da educação, Escola Estadual de Educação Básica Santos Dumont - Polivalente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
GRAFFUNDER, J.2015GRAFFUNDER, J.; SILVEIRA, José Renato Ferraz da . A queda do Rei Ricardo II: uma visão shakespeariana da tragédia política. Aurora (PUCSP. Online), v. 8, p. 7-19, 2015.

2.
REDIN, Giuliana2014 REDIN, Giuliana ; BARBOSA, J. G. . Da Segurança Internacional a Segurança Humana: Implicações do instituto jurídico do Refúgio e o caso da política externa bilateral Brasil ? Haiti na questão imigratória. Meridiano 47 (UnB), v. 15, p. 10-17, 2014.

3.
BARBOSA, J. G.2013BARBOSA, J. G.. As Mulheres e a Guerra. RARI - Revista Acadêmica de Relações Internacionais, v. 1, p. 70-76, 2013.

4.
SILVEIRA, J. R. F.2013SILVEIRA, J. R. F. ; BARBOSA, J. G. . A Guerra dos Tronos: Elisabeth e Mary Stuart. Revista Sem Aspas, v. 2, p. 197-208, 2013.

5.
SILVEIRA, J. R. F.2013SILVEIRA, J. R. F. ; BARBOSA, J. G. . A tragédia da política em Ricardo III. O Cosmopolítico, v. 1, p. 12-12, 2013.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
BARBOSA, J. G.. O Último 'Ditador' do Mediterrâneo. O Internacionalista, p. 7 - 7, 26 mar. 2012.

2.
BARBOSA, J. G.. Fim ou Renascimento do Pan-Arabismo?. O Internacionalista, , v. 1, p. 2 - 3, 01 nov. 2011.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
BARBOSA, J. G.; NASCIMENTO, Valéria Ribas do . A Aquiescência da Competência Jurisdicional da Corte Internacional de Justiça: aportes sobre o caso Nicarágua versus Estados Unidos. In: III Semana Acadêmica de Relações Internacionais, 2012, Santa Maria. Anais da III Semana Acadêmica de Relações Internacionais, 2012. p. 80-89.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
BARBOSA, J. G.; Silveira, J. R. F. . Saddan Hussein e Avibrás: o papel do ASTROS na Guerra do Golfo. In: VI Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa, 2012, São Paulo. Anais de Resumos e Programação Geral, 2012. p. 129.

2.
BARBOSA, J. G.; Silveira, J. R. F. . Recrutamento Feminino: as mulheres americanas frente à Guerra do Golfo. In: VI Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa, 2012, São Paulo. Anais de Resumos e Programação Geral, 2012. p. 193-194.

3.
BARBOSA, J. G.; Silveira, J. R. F. . A Restauração da Ordem Internacional: Pitt e a arquitetura do sucesso de Wien. In: Feira de Iniciação Científica Inovamundi, 2012, Novo Hamburgo. Feira de Iniciação Científica 2012, 2012.

4.
BARBOSA, J. G.; SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; WONTROBA, E. A. ; BACKES, Guilherme da Cruz . Conhecendo e Relendo os Dramas Históricos Shakespearianos. In: 26ª Jornada Acadêmica Integrada, 2011, Santa Maria. Anais 26ª Jornada Acadêmica Integrada. Santa Maria: Editora da Universidade Federal de Santa Maria, 2011.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
BARBOSA, J. G.; Silveira, J. R. F. . O Enfraquecimento da Autoridade do Rei Ricardo II: uma visão shakespeariana da tragédia política. In: Semana Acadêmica de Letras Ab Infinito, 2012, Santa Maria. Caderno de Resumos da Semana Acadêmica de Letras Ab Infinito, 2012.

2.
BARBOSA, J. G.. A Jurisdição da Corte Internacional de Justiça. In: III Mostra de Iniciação Científica, 2012, Estrela. Cadernos de Iniciação Científica. Estrela, RS: Faculdade La Salle Estrela, 2012. v. 1. p. 16-16.

3.
BARBOSA, J. G.. As Mulheres e a Guerra. In: X Semana de Pós-Graduação em Sociologia, 2011, Araraquara. O campo de atuação do Cientista Sociail nos dias de hoje, 2011.

Apresentações de Trabalho
1.
GRAFFUNDER, J.. O Uso de Força em Operações de Paz das Nações Unidas: o caso da Brigada de Intervenção da MONUSCO. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
GRAFFUNDER, J.. O Uso da Força em Operações de Paz das Nações Unidas na República Democrática do Congo: uma análise dos casos de ONUC, MONUC e MONUSCO. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
GRAFFUNDER, J.. Brigada de Intervenção Humanitária da MONUSCO: implicações do uso da força na defesa dos direitos humanos. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
BARBOSA, J. G.; CHARLIER, M. B. ; ARNAU, P. ; CHABOT, R. ; DRAGO, M. . Estudiantes Extranjeros. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
BARBOSA, J. G.; SILVEIRA, José Renato Ferraz da . Responsabilidade de Proteger: um estudo do caso da Somália. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
BARBOSA, J. G.; SILVEIRA, José Renato Ferraz da . Os Direitos Humanos sob a Ótica do Paradigma da Sociedade Internacional: traços permanentes e duradouros de uma comunidade internacional glogal. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
BARBOSA, J. G.; REDIN, Giuliana . A Securitização da Responsabilidade de Proteger. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

8.
SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; BARBOSA, J. G. . Entre a unipolaridade consolidada e a uni-multipolaridade: as possibilidades e as limitações da inserção brasileira no contexto internacional. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
BARBOSA, J. G.; Silveira, J. R. F. . Saddam Hussein e Avibrás: o papel do ASTROS na Guerra do Golfo. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

10.
BARBOSA, J. G.; Silveira, J. R. F. . Recrutamento Feminino: as mulheres na Guerra do Golfo. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
BARBOSA, J. G.. A Restauração da Ordem Internacional: Pitt e a arquitetura do sucesso de Wien. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

12.
BARBOSA, J. G.; Silveira, J. R. F. . A Jurisdição da Corte Internacional de Justiça. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

13.
BARBOSA, J. G.; Silveira, J. R. F. . O Enfraquecimento da Autoridade do Rei Ricardo II. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

14.
BARBOSA, J. G.. A Vulnerabilidade da Mulher em Contextos de Conflito Armado: debates do Conselho de Segurança das Nações Unidas. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

15.
BARBOSA, J. G.. A Jurisdição da Corte Internacional de Justiça: aportes sobre o caso Nicarágua versus Estados Unidos. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

16.
BARBOSA, J. G.. As Mulheres e a Guerra. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

17.
BARBOSA, J. G.. Tradição Político-Militar e Dinâmica Econômica do Japão Feudal e Atual. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

18.
SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; BARBOSA, J. G. ; BACKES, Guilherme da Cruz . Conhecendo e Relendo os Dramas Históricos Shakespearianos. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

19.
SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; BARBOSA, J. G. ; BACKES, Guilherme da Cruz . Conhecendo e Relendo os Dramas Históricos Shakespearianos. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
GRAFFUNDER, J.. Programa Afroriente: Legitimidade das intervenções humanitárias, missões de paz e o caso da MONUSCO. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
BARBOSA, J. G.. MIC Incentiva Pesquisa na Faculdade La Salle - Estrela. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; PAIM, Daniel ; BARBOSA, J. G. ; BACKES, Guilherme da Cruz . Programa Fronteiras: Usos e Abusos da História para as Sociedades. 2011.

4.
SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; BARBOSA, J. G. ; BACKES, Guilherme da Cruz ; PAIM, Daniel . Programa Fronteiras: Crise Econômica Internacional. 2011.

5.
BARBOSA, J. G.; Silveira, J. R. F. . O Curso de Relações Internacionais e a Semana de Recepção dos Calouros. 2011. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

6.
Silveira, J. R. F. ; PAIM, Daniel ; BARBOSA, J. G. . Programa Fronteiras: As Redes Internacionais de Cooperação e Pesquisa. 2010.

7.
SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; PAIM, Daniel ; BARBOSA, J. G. . Programa Fronteiras: Direito Internacional. 2010.

8.
Silveira, J. R. F. ; BARBOSA, J. G. ; PAIM, Daniel . Programa Fronteiras: Relações Internacionais. 2010.

9.
SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; PAIM, Daniel ; BARBOSA, J. G. . Programa Fronteiras: A Presença da Política Externa como Pauta do Debate entre os Candidatos. 2010.

Redes sociais, websites e blogs
1.
BARBOSA, J. G.; SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; BOURSCHEID, J. I. . Limitações para a atuação e a compreensão da política internacional. 2013; Tema: Política Internacional. (Site).


Demais tipos de produção técnica
1.
GRAFFUNDER, J.. Transcrição 'Ensaio sobre os Estudos de Defesa e a Comunidade que os Pratica'. 2016. (Editoração/Periódico).

2.
SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; BACKES, Guilherme da Cruz ; BARBOSA, J. G. ; BOURSCHEID, J. I. ; ROPKE, Taís ; WONTROBA, E. A. . Revisão do livro 'A Tragédia da Política em Ricardo III'. 2012. (Editoração/Livro).

3.
BARBOSA, J. G.; SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; ALCANTARA, B. T. ; FARIAS, Cristina ; MASCHIO, Fernanda ; BOURSCHEID, J. I. ; PERES, Leonardo Augusto ; RIBEIRO, Marcelo Carvalho ; FABRI JR., M. ; FARRET, Nerissa Krebs ; SILVA, Walterney Paulino da . InterAção v.3 n.3. 2012. (Editoração/Periódico).

4.

5.
SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; BACKES, Guilherme da Cruz ; BARBOSA, J. G. . O Renascimento Inglês: ciência, música e literatura. 2010. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).

6.
SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; BACKES, Guilherme da Cruz ; BARBOSA, J. G. . Elizabeth e os conflitos pelo poder. 2010. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).

7.
Silveira, J. R. F. ; BARBOSA, J. G. ; BACKES, Guilherme da Cruz . William Shakespeare e a Peça Ricardo III. 2010. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).

8.
Silveira, J. R. F. ; BARBOSA, J. G. ; BACKES, Guilherme da Cruz . Entre a Guerra dos Cem Anos e a Guerra das Duas Rosas: a Inglaterra entre lágrimas, sange e suor.. 2010. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila).

9.
SILVEIRA, J. R. F. ; BARBOSA, J. G. ; BIER, A. M. ; CEOLIN, A. M. ; MOLLER, B. A. ; VARGAS, D. C. ; WONTROBA, E. A. ; PORTELLA, E. A. ; MASCHIO, Fernanda ; BACKES, Guilherme da Cruz ; DELLINGHAUSEN NETO, José Luis ; GRAVE, J. P. ; BOURSCHEID, J. I. ; ORTIZ, L. R. ; WACHTER, L. S. ; ELESBÃO, Marcella Teixeira ; LARA, Mateus Cunha ; PEREIRA, M. D. ; ZART, Nathielli ; FARRET, Nerissa Krebs ; MARTINI, R. F. ; RODRIGUES, R. A. ; ROPKE, Taís ; DROPPA, Tiago Satur ; BOUFLEUER, Vinicius Beal . Cartilha de Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria. 2010. (Editoração/Outra).

10.

11.
BARBOSA, J. G.. Curso de inglês. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Outra).


Produção artística/cultural
Artes Cênicas
1.
Silveira, J. R. F. ; BARBOSA, J. G. ; BACKES, Guilherme da Cruz . Encenação do Solilóquio Inicial da Peça Shakespeariana Ricardo III. 2010. Teatral.



Bancas




Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
GRAFFUNDER, J.; LIMA, C. A. C.. I ERABED Sul: Novas Guerras e Segurança Humana. 2015. Universidade Federal de Santa Catarina.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XIV Congresso Acadêmico sobre Defesa Nacional (XIV CADN). 2017. (Congresso).

2.
3º Seminário de Relações Internacionais Graduação e Pós-Graduação. 2016. (Seminário).

3.
IX Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa (IX ENABED). 2016. (Encontro).

4.
IX Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa (IX ENABED).Painel. 2016. (Encontro).

5.
I Encontro Regional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa (I ERABED Sul). 2015. (Encontro).

6.
I Encontro Regional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa (I ERABED-Sul).Novas Guerras e Segurança Humana. 2015. (Encontro).

7.
V Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais. 2015. (Congresso).

8.
XI Curso de Extensão em Defesa Nacional (XI CEDN). 2015. (Outra).

9.
Conferência "Catalunha e Espanha: desafios à integridade do Estado em tempos de crise econômica. 2013. (Outra).

10.
IV Semana de Direitos Humanos da Universidade Federal de Santa Catarina. 2013. (Congresso).

11.
Palestra "Exportação Passo a Passo" com F5 Júnior Consultoria Internacional. 2013. (Outra).

12.
Palestra "Política Nuclear" com Fernanda das Graças Corrêa. 2013. (Outra).

13.
Debate: conjecturas e cenários.Unipolaridade. 2012. (Outra).

14.
I Ciclo de Minicursos de Relações Internacionais. 2012. (Outra).

15.
I Falas Estratégicas: a inteligência no século XXI. 2012. (Congresso).

16.
III Fórum Regional de Relações Internacionais (FRRI). A Emergência da Paradiplomacia na Política Mundial. 2012. (Congresso).

17.
III Semana Acadêmica de Relações Internacionais (SARI). Novas Cooperações Sul-Sul: BRICS & IBAS. 2012. (Outra).

18.
II Mostra Integrada de Profissões, Tecnologias, Cultura e Serviço da Universidade Federal de Santa Maria (PROFITECS).Curso de Relações Internacionais. 2012. (Outra).

19.
I Jornada de Negócios Internacionais. 2012. (Outra).

20.
I Simpósio Cátedra Sérgio Vieira de Mello.A Vulnerabilidade da Mulher em Contextos de Conflito Armado: debates do Conselho de Segurança das Nações Unidas. 2012. (Simpósio).

21.
IV Fórum de Relações Internacionais (FRI). O Pensamento Latino-americano e as Relações Internacionais. 2012. (Congresso).

22.
Palestra "Água, UHEs, Territórios e Relações Internacionais" com Guillaume Leturcq. 2012. (Outra).

23.
Palestra "Brasil, O Gigante Adormecido: dilemas e desafios econômicos do século XXI" com Marcio Pochmann. 2012. (Outra).

24.
Palestra "Brasil e Perspectivas de Segurança Internacional" com General Brigada José Júlio Dias Barreto.Mestre de Cerimônia. 2012. (Outra).

25.
Palestra "Brasil e Perspectivas de Segurança Internacional" com General Brigada José Júlio Dias Barreto. 2012. (Outra).

26.
Palestra "Brasil e Perspectivas de Segurança Internacional" com o Tenente Coronel Marcelo Carvalho Ribeiro. 2012. (Outra).

27.
Palestra "Defesa e Construção Nacional" com Carlos Fischer. 2012. (Outra).

28.
Palestra "Empreendedorismo nas Relações Internacionais" com Gilberto Timm. 2012. (Outra).

29.
Palestra "Empresas Júniores" com Nilza Zampieri. 2012. (Outra).

30.
Palestra "Estudo das Relações Internacionais na Polônia" com Martyna Oslizlo. 2012. (Outra).

31.
Palestra "L'eau, UHEs, Territoires et Relations Internationales" com Guillaume Leturcq.Maître de cérémonie (présentation en français). 2012. (Outra).

32.
Palestra "Lucha Guerrillera Armada ante la democracia burguesa paraguaya: perspectivas y desafíos para la victoria epepista." com Júnior Ivan Bourcheid. 2012. (Outra).

33.
Palestra "Made in China" com Rosana Pinheiro Machado. 2012. (Outra).

34.
Palestra "MERCOSUL" com o Embaixador Ruy Pereira. 2012. (Outra).

35.
Palestra "Movimentos de Solidariedade Transnacionais na América Latina" com Teresa Schneider Marques. 2012. (Outra).

36.
Palestra "O Brasil e o Atual Cenário Internacional: perspectivas e segurança" com Gal. Sérgio Westphalen Etchegoyen. 2012. (Outra).

37.
Palestra "Water Privatization: the power and influence of the world bank" com Zachary Palmer. 2012. (Outra).

38.
Repensando as RI: "A Atuação do Brasil na ONU: do americanismo ao institucionalismo. 2012. (Outra).

39.
II Encontro Estudantil Regional de Relações Internacionais (EERRI). 2011. (Congresso).

40.
I Inter Filmes RI. 2011. (Outra).

41.
II Semana Acadêmica de Relações Internacionais (SARI). Retratos do Oriente: visões e desafios. 2011. (Outra).

42.
I Seminário Ecologia Política na América Latina: Sustentabilidade e Meio Ambiente como determinantes da Política Internacional do Século XXI.Ecologia Política na América Latina: Sustentabilidade e Meio Ambiente na perspectiva sistêmica.. 2011. (Seminário).

43.
I Simulação do Parlamento do MERCOSUL. 2011. (Outra).

44.
Mídia e Poder. 2011. (Outra).

45.
Palestra "Da Teoria à Prática: um universitário frente a uma crise mundial" com Ricardo Seitenfus. 2011. (Outra).

46.
Palestra "República Popular da China e Santa Sé" com Anna Carletti. 2011. (Outra).

47.
XXV Ciclo de Estudos Jurídicos. 2011. (Congresso).

48.
I Ciclo de Palestras de Relações Internacionais (CIPRI). 2010. (Outra).

49.
I Encontro Estudantil Regional de Relações Internacionais (EERRI). 2010. (Congresso).

50.
III Jornadas Internacionais de Estratégias Macro do Humanismo Econômico. 2010. (Congresso).

51.
Palestra "O que são Relações Internacionais" com José Renato Silveira. 2010. (Outra).

52.
XXV Encontro Nacional de Estudantes de Relações Internacionais (ENERI). 2010. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
GRAFFUNDER, J.; ASPINWALL, J. G. L. . USAC Annual Board of Director's Meeting. 2017. (Outro).

2.
REZENDE, L. P. ; GRAFFUNDER, J. ; BECHER, A. L. ; ACACIO, G. C. ; FERNANDES, J. P. . IX Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa (IX ENABED). 2016. (Congresso).

3.
BARBOSA, J. G.. XI Curso de Extensão em Defesa e Segurança. 2015. (Outro).

4.
PAGLIARI, G. C. ; REZENDE, L. P. ; VIGGIANO, J. ; GRAFFUNDER, J. ; VAZ, G. S. ; LACAZE, L. ; PEREIRA, F. A. ; SCHWETHER, N. D. ; CALMET, Y. ; LIMA, C. A. C. . I Encontro Regional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa (I ERABED Sul). 2015. (Congresso).

5.
BARBOSA, J. G.; SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; BOURSCHEID, J. I. . I Falas Estratégicas Internacional. 2013. (Outro).

6.
BARBOSA, J. G.; SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; BOURSCHEID, J. I. . II Falas Estratégicas Internacional. 2013. (Outro).

7.
BARBOSA, J. G.; Silveira, J. R. F. ; BOURSCHEID, J. I. . Estande do curso de Relações Internacionais. 2012. (Exposição).

8.
BARBOSA, J. G.; SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; BOURSCHEID, J. I. ; ALCANTARA, B. T. ; SILVA, D. Y. R. ; TROITINHO, B. . Falas Estratégicas: a inteligência no século XXI. 2012. (Outro).

9.
BARBOSA, J. G.; ORTIZ, Letícia Rossi ; PORTELLA, Emily ; ZART, Nathielli . Semana de Recepção de Relações Internacionais. 2011. (Outro).

10.
PAIM, Daniel ; BARBOSA, J. G. ; ORTIZ, Letícia Rossi ; PORTELLA, Emily ; ZART, Nathielli . Inter Filmes RI. 2011. (Outro).

11.
Silveira, J. R. F. ; BARBOSA, J. G. . Mídia e Poder. 2011. (Outro).

12.
BARBOSA, J. G.; PORTELLA, E. A. ; ORTIZ, L. R. ; ZART, N. . II Semana Acadêmica de Relações Internacionais. Retratos do Oriente: visões e desafios. 2011. (Outro).

13.
BARBOSA, J. G.; PORTELLA, E. A. ; ZART, N. ; ORTIZ, Letícia Rossi ; DRI, C. . I Simulação do Parlamento do MERCOSUL. 2011. (Outro).

14.
BARBOSA, J. G.; PORTELLA, Emily ; ORTIZ, Letícia Rossi ; ZART, N. . II Encontro Estudantil Regional de Relações Internacionais (II EERRI). 2011. (Congresso).

15.
BARBOSA, J. G.; FARIAS, Cristina ; MASCHIO, Fernanda ; PERES, Leonardo Augusto ; ORTIZ, Letícia Rossi ; PORTELLA, Emily ; ZART, Nathielli . I Semana Acadêmica de Relações Internacionais. Amárica Latina: conflito e cooperação. 2010. (Outro).

16.
Silveira, J. R. F. ; BARBOSA, J. G. ; BACKES, Guilherme da Cruz . Conhecendo e Relendo os Dramas Históricos Shakespearianos - módulo I. 2010. (Outro).

17.
Silveira, J. R. F. ; BARBOSA, J. G. ; BACKES, Guilherme da Cruz . Conhecendo e Relendo os Dramas Históricos Shakespearianos - módulo II. 2010. (Outro).

18.
Silveira, J. R. F. ; BACKES, Guilherme da Cruz ; BARBOSA, J. G. . Conhecendo e Relendo os Dramas Históricos Shakespearianos - módulo III. 2010. (Outro).

19.
BARBOSA, J. G.; ORTIZ, Letícia Rossi ; PORTELLA, Emily ; ZART, Nathielli ; DROPPA, Tiago Satur . I Ciclo de Palestras de Relações Internacionais. 2010. (Outro).

20.
SILVEIRA, José Renato Ferraz da ; BACKES, Guilherme da Cruz ; BARBOSA, J. G. . Conhecendo e Relendo os Dramas Históricos Shakespearianos - módulo IV. 2010. (Outro).



Outras informações relevantes


Fui representante discente titular junto ao colegiado do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Catarina - PPGRI UFSC (2015-2016). 
Fui secretária do Diretório Acadêmico de Relações Internacionais Oswaldo Aranha - DARI-OA (2010-2011),
Fui representante do curso de Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria frente ao Conselho de Diretórios Acadêmicos do Diretório Central dos Estudantes - DCE UFSM (2010-2011).
Fui representante do DARI-OA na XXIX reunião do Conselho Nacional de Estudantes de Relações Internacionais - CONERI (2010-2011). 
Fui primeira tesoureira do Grêmio Estudantil da Escola Estadual de Educação Básica Santos Dumont - Polivalente (2008).



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/12/2018 às 17:14:55