Thais Borini de Castro

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0526756183639027
  • Última atualização do currículo em 02/08/2018


Engenheira Ambiental (UTFPR, campus Londrina), especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho (UEL) e mestra em Engenharia de Edificações e Saneamento (UEL). Atua principalmente em temas relacionados ao tratamento de águas para consumo humano. Foi bolsista de Graduação Sanduíche nos Estados Unidos (Ciência sem Fronteiras), na Universidade da Califórnia, campus Riverside, e na Universidade de Massachusetts, campus Dartmouth, sendo que nesta última realizou pesquisas na área de biorremediação de nitrogênio e fósforo em efluentes e produção de biodiesel. Possui experiência profissional em projetos de saneamento, com foco em Sistemas de Tratamento de Água e Esgoto e Planos Diretores de Recursos Hídricos. Atualmente é professora adjunta na Faculdade Araguaia. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Thais Borini de Castro
Nome em citações bibliográficas
MELO, T. B.;MELO, Thais Borini;CASTRO, T. B.;CASTRO, Thais Borini;MELO-CASTRO, T. B.;BORINI-CASTRO, T.B.

Endereço


Endereço Profissional
Faculdade Araguaia.
Avenida T 10
Setor Bueno
74223060 - Goiânia, GO - Brasil
Telefone: (62) 39235400


Formação acadêmica/titulação


2016 - 2017
Mestrado em Engenharia de Edificações e Saneamento.
Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
Título: REMOÇÃO DE ATRAZINA E SIMAZINA EM ÁGUAS PELA TÉCNICA DE TRATAMENTO DE CICLO COMPLETO E ADSORÇÃO EM CARVÃO ATIVADO,Ano de Obtenção: 2017.
Orientador: Emília Kiyomi Kuroda.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Tratamento de água; Águas para abastecimento; Agrotóxicos; Carvão ativado pulverizado; Carvão ativado granular.
Grande área: Engenharias
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária.
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Tratamento de Águas de Abastecimento e Residuárias.
2015 - 2016
Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho.
Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
Título: Elaboração de um Mapa de Riscos Ocupacionais em uma indústria de compostagem..
Orientador: Alessandro Rotunno/Vilson Gomes da Assunção Júnior.
2009 - 2014
Graduação em Engenharia Ambiental.
Universidade Tecnológica Federal do Paraná, campus Londrina, UTFPR, Brasil.
com período sanduíche em University of California, Riverside (Orientador: Allison Howard (UCR)/Ram Bala (University of Massachusetts)).
Título: REMOÇÃO DE NITRATO E FOSFATO PRESENTE EM EFLUENTE SINTÉTICO, POR MEIO DO CULTIVO DE CHLORELLA VULGARIS, COM FOCO PRELIMINAR PARA PRODUÇÃO DE BIODIESEL.
Orientador: Dra. Kátia Valéria Marques Cardoso Prates e Dr. Chen-Lu Yang.




Formação Complementar


2017 - 2017
Introdução ao Gerenciamento de Projetos. (Carga horária: 2h).
Universidade Kroton, UK, Brasil.
2017 - 2017
Formação em Educação Inclusiva. (Carga horária: 10h).
Universidade Kroton, UK, Brasil.
2017 - 2017
Redação de Textos Científicos. (Carga horária: 10h).
Universidade Kroton, UK, Brasil.
2016 - 2016
TREINAMENTO EM HPLC/U-HPLC ACOPLADO A ESPECTROMETRIA DE MASSAS. (Carga horária: 80h).
Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
2016 - 2016
INSTRUMENTAÇÃO E APLICAÇÃO DE U-HPLC ACOPLADO A ESPECTROMETRIA DE MASSAS. (Carga horária: 30h).
Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
2013 - 2013
Pollution Control of Wastes. (Carga horária: 30h).
University of Massachusetts Dartmouth, UMass Dartmouth, Estados Unidos.
2013 - 2013
Environmental Economics. (Carga horária: 40h).
University of California, Riverside, UCR, Estados Unidos.
2013 - 2013
Hazardous Waste Management. (Carga horária: 40h).
University of California, Riverside, UCR, Estados Unidos.
2013 - 2013
Environmental Engineering Laboratory. (Carga horária: 30h).
University of California, Riverside, UCR, Estados Unidos.
2013 - 2013
Principles of Sustainability. (Carga horária: 30h).
University of Massachusetts Dartmouth, UMass Dartmouth, Estados Unidos.
2013 - 2013
Environmental Science and Business. (Carga horária: 30h).
University of Massachusetts Dartmouth, UMass Dartmouth, Estados Unidos.
2012 - 2012
Conservação de água em sistemas prediais. (Carga horária: 10h).
Agência Nacional de Águas, ANA, Brasil.
2010 - 2012
Cultura Express. (Carga horária: 270h).
Cultura Inglesa Londrina, CULTURA INGLESA, Brasil.
2011 - 2011
Desafio SEBRAE - Fábrica de Bicicletas Ecológicas. (Carga horária: 24h).
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná, SEBRAE/PR, Brasil.
2010 - 2010
Sensoriamento Remoto em ecossistemas aquáticos. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2010 - 2010
Fundamentos Básicos de Didática. (Carga horária: 12h).
Universidade Tecnológica Federal do Paraná, campus Londrina, UTFPR, Brasil.
2010 - 2010
Controle de Qualidade e Gestão Ambiental. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
2009 - 2009
Restauração de Ecossistemas. (Carga horária: 4h).
Universidade Tecnológica Federal do Paraná, campus Londrina, UTFPR, Brasil.
2009 - 2009
Produção de mudas de espécies nativas. (Carga horária: 6h).
Universidade Tecnológica Federal do Paraná, campus Londrina, UTFPR, Brasil.
2009 - 2009
Acesso ao Portal Periódicos da Capes. (Carga horária: 4h).
Universidade Tecnológica Federal do Paraná, campus Londrina, UTFPR, Brasil.
2009 - 2009
Desafio SEBRAE - Fábrica de Brinquedos Artesanais. (Carga horária: 28h).
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná, SEBRAE/PR, Brasil.
2007 - 2007
Webdesign. (Carga horária: 50h).
DP7, DP7, Brasil.


Atuação Profissional



Faculdade Araguaia, FARA, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professora Adjunta, Carga horária: 27

Atividades

08/2018 - Atual
Ensino, Engenharia Civil, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Saneamento II
Hidrologia e Drenagem Urbana
08/2018 - Atual
Ensino, Engenharia Ambiental, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Avaliação e Controle da Qualidade da Água
Gerenciamento e Gestão de Resíduos Sólidos
Gerenciamento de Recursos Hídricos
Tópicos Avançados da Engenharia Ambiental
04/2018 - 07/2018
Ensino, Engenharia Civil, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Hidrologia e Drenagem Urbana
Saneamento II

Universidade Estadual de Londrina, UEL, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Mestrado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Editora e Distribuidora Educacional S/A, KROTON, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Tutora, Carga horária: 24
Outras informações
Atuação na correção de atividades, verificação de documentos e correção de relatório de estágio obrigatório e atendimento às dúvidas dos alunos dos cursos de Engenharia Ambiental, Civil, Produção e áreas afins.


Saneare Engenharia e Consultoria Ambiental, SANEARE, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2016
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Projetista, Carga horária: 44
Outras informações
Elaboração de projetos de engenharia e saneamento, atuando com o dimensionamento de Sistemas de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário, Estudos Técnicos Preliminares, Estudo de Cota de Inundação, análise de disponibilidade hídrica e de outorgas de captação e de lançamento de efluentes. Realização de simulações hidráulicas, orçamentos, detalhamentos, especificações técnicas e Planos Diretores de Recursos Hídricos.


Advanced Technology and Manufacturing Center, ATMC, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Voluntária, Enquadramento Funcional: Research Assistant, Carga horária: 25
Outras informações
Estagiária voluntária no laboratório de Química Ambiental do Advanced Technology and Manufacturing Center (ATMC), pertencente à Universidade de Massachusetts, campus Dartmouth, Estados Unidos, no qual trabalhou com fotobiorreatores para cultivo de microalgas, visando a remoção de nitrogênio e fósforo em efluentes sintéticos e o tratamento da biomassa microalgal para produção de biodiesel. O estudo objetivava a preservação dos recursos hídricos, através do estudo da remoção de nutrientes causadores do fenômeno da eutrofização e a exploração de fontes de energia renováveis, como a biomassa. Atuação em análises qualitativas e quantitativas utilizando técnicas como: Cromatografia Líquida, Cromatografia Gasosa, Espectrofotometria, contagem de células, dentre outras.


Master Ambiental Ltda., MASTER AMBIENTAL, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Estágio Curricular Obrigatório, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 30
Outras informações
Atuação em projetos técnicos e de gestão ambiental, tais como Plano de Controle Ambiental (PCA), Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS), Plano de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil (PGRCC), Estudos de Impacto Ambiental (EIA RIMA), Estudos de Impacto de Vizinhança (EIV) e Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD). Atuação nos seguintes projetos: regularização e elaboração de Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos para as empresas do Pólo Gesseiro do Araripe, Plano de Controle Ambiental do Shopping Catuaí Londrina, Plano de Gerenciamento dos Resíduos da Construção Civil da Kroton Educacional, Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Allvet Química Industrial, dentre outros.


Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UTFPR, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista Iniciação Científica, Carga horária: 20
Outras informações
Bolsista de Iniciação Científica pela Fundação Araucária ? PIBIC (Ações Afirmativas) no projeto ICALON (Ilha de Calor em Londrina). Atuou no plano de trabalho "Efeitos da distribuição espacial da temperatura do ar no consumo de energia elétrica", avaliando as relações da ilha de calor urbana em Londrina com consumo de energia elétrica. Também realizou o mapeamento do campo de consumo de energia elétrica da cidade, encontrando possíveis relações com variáveis meteorológicas e socioeconômicas. Para tal, foram utilizadas análises estatísticas e modelagem matemática no software MATLAB.

Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitora de Cálculo I, Carga horária: 15
Outras informações
Monitora de Cálculo Diferencial e Integral I, sob a orientação e supervisão da Professora-Orientadora Regina Sayuri Kainuma Yamada. Atuou na elaboração de pequenas aulas, formação de grupos de estudo para resolução de exercícios e atendimento direto às dúvidas dos alunos.



Projetos de pesquisa


2017 - 2018
PROCESSOS ESPECÍFICOS/ALTERNATIVOS PARA TRATAMENTO DE ÁGUAS PARA ABASTECIMENTO E MÉTODOS PARA ANÁLISE DE MICROCISTINAS, AGROTÓXICOS E SUBPRODUTOS DA OXIDAÇÃO
Descrição: Edital PROPPG 03/2016. PROGRAMA DE PESQUISA BÁSICA E APLICADA DA UEL - PBA 2016. A presença de cianobactérias em mananciais destinados ao abastecimento interfere diretamente na qualidade da água, podendo introduzir efeitos negativos advindos da liberação de seus metabólitos secundários em corpos de água, que constituem quadros de riscos à saúde pública, devido à produção de compostos potencialmente tóxicos e carcinogênicos. Estudos sobre a ocorrência, distribuição e frequência de cianobactérias tóxicas indicam que as neurotoxinas são geralmente menos comuns de ocorrerem no ambiente. Em contraste, as hepatoxinas peptídicas cíclicas, com destaque às microcistinas - MCs, são encontradas com maior frequência, sendo assim mais estudadas. O estado do Paraná ocupa somente 2,3% do território nacional e tem se destacado consistentemente entre os maiores produtores no setor agrícola, o que demanda o uso de recursos naturais com diversos impactos para o ambiente e saúde pública devido ao uso de agrotóxicos. Estes, quando presentes nos mananciais de abastecimento, apresentam-se, em geral, em pequenas concentrações porém, que representam riscos à saúde pública e ao ambiente. O tratamento por técnicas convencionais, amplamente empregadas no brasil, como o ciclo completo, envolvendo a coagulação química, floculação, sedimentação e filtração ou mesmo a filtração direta não são capazes de efetivamente remover esses poluentes/contaminantes aos níveis estabelecidos pela portaria ms 2914/2011. Como consequência, vários deles passam pelo tratamento por ciclo-completo, sendo oxidados na etapa de desinfecção. A oxidação de poluentes/contaminantes de natureza orgânica pode favorecer a formação de subprodutos da oxidação - SPOs, em especial compostos organohalogenados, como ácidos haloacéticos, trialometanos, iodotrialometanos e nitrometanos, dos quais muitos não são ainda contemplados na referida portaria, com efeitos adversos à saúde por serem considerados potencialmente carcinogênicos, mutagênicos e teratogênicos. Assim, o subprojeto 1 consiste em avaliar o desempenho de processos específicos/alternativos complementares com emprego de microrganismos com potencial de controle/degradação, nanocompósitos e adsorventes, além do tratamento por ciclo completo aplicados em escalas de bancada e piloto para águas para abastecimento contendo cianobactérias toxigênicas, microcistinas ? MCs, agrotóxicos e precursores da formação de subprodutos da oxidação - SPOs em relação aos níveis estabelecidos pela portaria MS 2914/2011. Para viabilização do projeto, há necessidade de desenvolver/implementar e validar diversos métodos analíticos qualitativos e quantitativos para os poluentes/contaminantes específicos apresentados. Em geral, a análise de mcs é realizada predominantemente por cromatografia ou por kits importados de ensaio imunoenzimático enzyme-linked immunosorbent assay - ELISA. Os métodos cromatográficos utilizam instrumentos sofisticados de alto custo de aquisição e operação, necessitam de técnicos especializados e utilizam solventes orgânicos muitas vezes tóxicos. Por outro lado, os kits de ensaio imunoenzimáticos são importados, com custos elevados, sujeitos a variações da taxa cambial. Para viabilizar a avaliação de desempenho dos tratamentos para os contaminantes emergentes e precursores da formação de SPOs faz-se necessária a implementação de métodos analíticos qualitativos e quantitativos desses compostos por cromatografia líquida e gasosa. Assim, o subprojeto 2 consiste em desenvolver um método competitivo indireto de ensaio imunoenzimático ELISA - labicELISA empregando o anticorpo monoclonal produzido in vitro para detecção de microcistinas - MCs, implementar e validar métodos analíticos qualitativos e quantitativos por cromatografia líquida e gasosa para agrotóxicos e precursores da formação de subprodutos da oxidação - SPOs..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Thais Borini de Castro - Integrante / Emília Kiyomi Kuroda - Coordenador / Elisa Yoko Hirooka - Integrante / Fernando Fernandes - Integrante.Financiador(es): Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2016 - 2016
AVALIAÇÃO DA FORMAÇÃO DE SUBPRODUTOS ORGÂNICOS HALOGENADOS MEDIANTE A APLICAÇÃO DE CLORO E DE OXIDANTES ALTERNATIVOS EM ÁGUAS CONTENDO MICROALGAS E OU CIANOBACTÉRIAS
Descrição: A presença de microalgas e ou cianobactérias em mananciais destinados ao abastecimento interfere diretamente na qualidade da água, o que pode comprometer a eficiência e produtividade do sistema de tratamento de água e introduzir efeitos negativos de risco à saúde pública, devido à produção de compostos potencialmente tóxicos e carcinogênicos, e de ordens estética e organoléptica pela produção de compostos que conferem odor e sabor às águas. Visando o controle, esses fatos têm motivado o uso inadvertido da pré-cloração, o que pode acarretar a promoção de lise celular com consequente liberação de metabólitos secundários ou ainda, favorecer a formação de subprodutos organohalogenados - SPOs. A Portaria 518/2004 exige apenas o controle de trialometanos com limite máximo permissível de 0,1 mg/L e não faz menção do controle da presença de outros compostos, que podem afetar igualmente a saúde da população, devendo assim, ser considerados. Diante do exposto, há necessidade premente de se investigar o potencial de formação de SPOs e possíveis efeitos ecotoxicológicos, mediante a aplicação de cloro e de oxidantes alternativos na etapa de pré-oxidação e na etapa de desinfecção ou seja, após tratamento por ciclo completo (sem a etapa de pré-cloração) a fim de fornecer subsídios técnicos e científicos quanto à alternativa mais adequada a ser utilizada em águas contendo microalgas e ou cianobactérias...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Thais Borini de Castro - Integrante / Emília Kiyomi Kuroda - Coordenador / Elisa Yoko Hirooka - Integrante / Fernando Fernandes - Integrante / Odete Rocha - Integrante / Sandra Márcia Cesário Pereira da Silva - Integrante / Elisabete Yurie Sataque Ono - Integrante / Ken-ichi Harada - Integrante / Luiz DiBernardo - Integrante / Regina Teresa Rosim Monteiro - Integrante / Suzana Lucy Nixdorf - Integrante.Financiador(es): Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2013 - 2013
Microalgae cultivation for nutrient remediation and biofuel production
Descrição: Os fenômenos da industrialização e urbanização, bem como as práticas de agricultura, vêm produzindo uma quantidade cada vez maior de efluentes. Antes de serem despejados em rios e lagos, esses efluentes devem passar por processos de tratamento e remoção de nutrientes, pois o excesso de nutrientes, como nitrogênio e fósforo, leva à eutrofização de ecossistemas aquáticos. A eutrofização causa o aumento de populações algais e de plantas aquáticas, podendo acarretar na perda de espécies e da função do ecossistema. Estudos demonstram que microalgas possuem um excelente potencial para remoção de nitrogênio e fósforo em efluentes e que sua biomassa pode ser uma interessante fonte renovável para geração de biocombustível. Neste contexto, este projeto teve como objetivo geral cultivar a microalga Chlorella vulgaris utilizando fotobiorreatores em batelada promovendo a remoção de nitratos e fosfatos em efluente sintético, e produzir biocombustível utilizando a biomassa algal obtida neste processo..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2012
Ilha de Calor em Londrina
Descrição: O projeto ICALON (Ilha de Calor em Londrina) realizou um estudo que objetivava mapear o campo de consumo de energia elétrica residencial na cidade de Londrina e encontrar suas possíveis relações com variáveis socioeconômicas e meteorológicas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2016 - Atual
ANÁLISE DE ÁGUA "TRATADA E IN NATURA" PARA CONSUMO HUMANO
Descrição: A CAPACIDADE INSTALADA NO LABORATÓRIO CENTRAL DO ESTADO (LACEN) ATUALMENTE NÃO ATENDE A DEMANDA QUANTITATIVA PRECONIZADA PELA PROGRAMAÇÃO PACTUADA E INTEGRADA DA EPIDEMIOLOGIA E CONTROLE DE DOENÇAS - PP-ECD, QUANTO À DISPONIBILIDADE DE REALIZAÇÃO DE ANÁLISES DE ÁGUA PARA OS PARÂMETROS BACTERIOLÓGICO (COLIFORMES TOTAIS E FECAIS) E FÍSICO-QUÍMICO (CLORO RESIDUAL, FLÚOR E TURBIDEZ) A SEREM DISPONIBILIZADOS AOS SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA REGIONAIS E MUNICIPAIS , DURANTE AS ATIVIDADES DE VIGILÂNCIA AMBIENTAL EM SAÚDE RELACIONADA À QUALIDADE DA ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO. NESTE SENTIDO, OPTOU-SE POR ESTABELECER PARCERIA ENTRE A SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE E A SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARANÁ E ATRAVÉS DOS LABORATÓRIOS DAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS, REALIZAR ANÁLISES DE ÁGUA NOS ASPECTO BACTERIOLÓGICO (COLIFORMES TOTAIS E COLIFORMES FECAIS) E FÍSICO-QUÍMICO (CLORO RESIDUAL, FLÚOR E TURBIDEZ). A UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA ANALISARÁ ÁGUAS DAS CIDADES VINCULADAS À 17ª REGIONAL DE SAÚDE. A METODOLOGIA UTILIZADA SERÁ A DO "STANDARD METHOS FOR THE EXAMINATION OF WATER AND WASTEWATER", ÀS NORMAS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE E DA COMISSÃO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE (CONAMA). OS LABORATÓRIOS AGENDARÃO JUNTO À VIGILÂNCIA SANITÁRIA OS DIAS E O NÚMERO DE COLETA DE AMOSTRAS DE ÁGUA; FORNECERÃO OS FRASCOS PARA A COLETA, AS AMOSTRAS DEVEM SER COLETADAS, ACONDICIONADAS, TRANSPORTADAS E MANIPULADAS NO MENOR TEMPO POSSÍVEL DO SEU EXAME , DE MANEIRA A MANTER SUAS CARACTERÍSTICAS, PERMANECENDO ASSIM INALTERADOS OS SEUS CONSTITUINTES E AS SUAS PROPRIEDADES. TODOS OS LAUDOS SERÃO LANÇADOS PELOS MUNICÍPIOS NO SISTEMA SISÁGUA E ANALISADOS PELA SESA/ISEP E REGIONAL DA SAÚDE. OS DADOS DE RESULTADO DE ANÁLISES PODERÃO SER UTILIZADOS COMO TRABALHO NA UNIVERSIDADE, NÃO PODENDO SER MENCIONADO OS LOCAIS SEM AUTORIZAÇÃO DA SESA/ISEP E RESPECTIVOS MUNICÍPIOS..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Saneamento Ambiental/Especialidade: Qualidade do Ar, das Águas e do Solo.
2.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Tecnologia Química/Especialidade: Tratamentos e Aproveitamento de Rejeitos.
3.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Tratamento de Águas de Abastecimento e Residuárias.
4.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2014
Aluna Laureada do curso de Engenharia Ambiental/Turma 2014-1, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, campus Londrina.
2012
Melhor pôster na área temática: Sustentabilidade, Vulnerabilidade e Sociedade, XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia.
2012
Aprovação em seleção pública para bolsa de estudos no exterior - Ciência sem Fronteiras chamada 117/2012 EUA, Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de de Nível Superior).


Produções



Produção bibliográfica
Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
MELO, T. B.; PRATES, K. V. M. C. ; Yang, Chen-Lu . Cultivo de Chlorella vulgaris em Efluente Sintético com Foco Preliminar para Produção de Biodiesel. In: VI Simpósio de Bioquímica e Biotecnologia, 2014, Londrina. VI Simpósio de Bioquímica e Biotecnologia, 2014.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
VEDOVATTE, B. M. ; TARGINO, A. C. L. ; MELO, T. B. . Influência de variáveis socioeconômicas no consumo de energia residencial da cidade de Londrina-PR.. In: XVII Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica da UTFPR (SICITE), 2012, Curitiba. Anais do XVII SICITE, 2012.

2.
MELO, T. B.; VEDOVATTE, B. M. ; TARGINO, A. C. L. . Mapeamento do consumo de energia elétrica e sua relação com variáveis meteorológicas e socioeconômicas.. In: XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2012, Gramado. XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia, 2012.

3.
MORAIS, Monica Luiza Rivaroli de ; MELO, T. B. ; SILVA, Paula Wessling da ; KAWATA, Rafaela Mayumi . Análise da microfauna associada à Pistia stratiotes presentes no Lago Igapó III, em Londrina, Paraná. In: VI Simpósio de Engenharia Ambiental da UNESP de Presidente Prudente, 2010, Presidente Prudente, São Paulo. VI Simpósio de Engenharia Ambiental da UNESP de Presidente Prudente, 2010.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
MELO, T. B.; PRATES, K. V. M. C. ; Yang, Chen-Lu . Remoção de nitrato e fosfato presente em efluente sintético por meio do cultivo da microalga Chlorella vulgaris. In: I Congresso Paranaense de Microbiologia, 2014, Londrina. I Congresso Paranaense de Microbiologia, 2014.

Apresentações de Trabalho
1.
MELO, T. B.; JURKEVICZ, S. S. ; YAMASHITA, C. R. T. ; FRANCISCO, A. A. ; ASSUNCAO JUNIOR, V. G. . MONITORAMENTO DE AGROTÓXICOS EM ÁGUAS SUPERFICIAIS DE REGIÕES AGROPECUÁRIAS DO PARANÁ. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
ROSA, J. L. ; MELO, T. B. ; BENEDETTI, B. M. ; FRANCISCO, A. A. ; KURODA, E. K. . REMOÇÃO DE MICROCISTINAS POR FILTRAÇÃO LENTA E ADSORÇÃO COM ATIVIDADE MICROBIOLÓGICA APLICADA AO PRÉ-TRATAMENTO DE ÁGUAS. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
ASSUNCAO JUNIOR, V. G. ; FRANCISCO, A. A. ; FURUTA, L. A. ; MELO, T. B. ; KURODA, E. K. . Potencial de formação de subprodutos organohalogenados para diferentes gêneros de microalgas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
MELO, T. B.. Relatório de Estágio Curricular Obrigatório realizado na empresa Master Ambiental Ltda.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
MELO, T. B.; PRATES, K. V. M. C. ; Yang, Chen-Lu . Cultivo de Chlorella vulgaris em Efluente Sintético com Foco Preliminar para Produção de Biodiesel. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

6.
MELO, T. B.; PRATES, K. V. M. C. ; Yang, Chen-Lu . Remoção de nitrato e fosfato presente em efluente sintético por meio do cultivo da microalga Chlorella vulgaris. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
MELO, T. B.; VEDOVATTE, B. M. ; TARGINO, A. C. L. . Mapeamento do consumo de energia elétrica e sua relação com variáveis meteorológicas e socioeconômicas.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
MELO, T. B.; TARGINO, A. C. L. . Mapeamento do consumo de energia elétrica e sua relação com variáveis meteorológicas e socioeconômicas.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

9.
MORAIS, Monica Luiza Rivaroli de ; MELO, T. B. ; KAWATA, Rafaela Mayumi ; SILVA, Paula Wessling da . Análise da microfauna associada à Pistia stratiotes presentes no Lago Igapó III, em Londrina, Paraná.. 2010. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).


Demais tipos de produção técnica
1.
MELO, T. B.; PRATES, K. V. M. C. ; Yang, Chen-Lu . REMOÇÃO DE NITRATO E FOSFATO PRESENTE EM EFLUENTE SINTÉTICO, POR MEIO DO CULTIVO DE CHLORELLA VULGARIS, COM FOCO PRELIMINAR PARA PRODUÇÃO DE BIODIESEL. 2014. (Trabalho de Conclusão de Curso).

2.
MELO, T. B.; TARGINO, A. C. L. . Mapeamento do consumo de energia elétrica e sua relação com variáveis meteorológicas e socioeconômicas.. 2012. (Relatório de pesquisa).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
WORKSHOP REGIONAL SOBRE RESÍDUOS SÓLIDOS: A LEI 12.305/2010 É APLICAVEL AOS MUNICÍPIOS PARANAENSES? SOLUÇÕES E ALTERNATIVAS.. 2017. (Outra).

2.
Workshop Tecnologias Analíticas Aplicadas a Análises de Alimentos e Meio Ambiente. 2016. (Outra).

3.
Ciclo de Palestras - Gerenciamento de Resíduos Sólidos e a Coleta Seletiva em Londrina. 2014. (Simpósio).

4.
IV Seminário de Estágios do Curso de Engenharia Ambiental.Relatório de Estágio Curricular Obrigatório realizado na empresa Master Ambiental Ltda.. 2014. (Seminário).

5.
XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia. Mapeamento do consumo de energia elétrica e sua relação com variáveis meteorológicas e socioeconômicas.. 2012. (Congresso).

6.
XVII Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica da UTFPR.Mapeamento do Consumo de Energia Elétrica e sua Relação com Variáveis Meteorológicas e Socioeconômicas.. 2012. (Seminário).

7.
IV Congresso Nacional de Responsabilidade Socioambiental. 2011. (Congresso).

8.
VI Simpósio de Engenharia Ambiental da Unesp de Presidente Prudente.Análise da microfauna associada à Pistia stratiotes presentes no Lago Igapó III, em Londrina, Paraná.. 2010. (Simpósio).

9.
Energia renovável e os impactos positivos sobre a qualidade ambiental. 2009. (Outra).

10.
EXPOUT - Ciência e Desenvolvimento. 2009. (Outra).

11.
II Semana de Tecnologia e Meio Ambiente. 2009. (Outra).

12.
Seminário sobre Gerenciamento de Resíduos Sólidos Industriais e de Serviço de Saúde. 2009. (Seminário).

13.
VII Londrina Matsuri Festival da Primavera.Oficina de Carteira com Material Reciclado do Câmpus Londrina da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. 2009. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
MELO, T. B.. WORKSHOP REGIONAL SOBRE RESÍDUOS SÓLIDOS: A LEI 12.305/2010 É APLICAVEL AOS MUNICÍPIOS PARANAENSES? SOLUÇÕES E ALTERNATIVAS.. 2017. (Outro).

2.
MELO, T. B.. Fundamentos, Instrumentação e Aplicação de HPLC/U-HPLC Acoplado a Espectrometria de Massas. 2016. (Outro).

3.
MELO, T. B.. XXV ENCONTRO ANUAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UEL. 2016. (Outro).

4.
MELO, T. B.. Oficina de Carteira com Material Reciclado do Câmpus Londrina da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. 2009. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Orientações de outra natureza
1.
XAVIER, K.; SILVA, F.; SANTOS, H.; RODRIGUES, L.; MARÇAL, P.. Mulheres na engenharia civil: uma breve exposição do princípio, do preconceito e da perspectiva.. 2018. Orientação de outra natureza. (Engenharia Civil) - Faculdade Araguaia. Orientador: Thais Borini de Castro.

2.
BALBINO, D.; DIAS, J.; GONÇALVES, L.; DIONISIO, T.;SILVA, V.. DIVERSIDADE SEXUAL E DE GENÊRO: O PRECONCEITO NA CONSTRUÇÃO CIVIL. 2018. Orientação de outra natureza. (Engenharia Civil) - Faculdade Araguaia. Orientador: Thais Borini de Castro.

3.
VIEIRA, E.; VITAL, G.; MORAES, J.K.; MENEZES, L.; SANTOS, V.. PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÃO DEVIDO À DIVERSIDADE DE GÊNERO NA CONSTRUÇÃO CIVIL. 2018. Orientação de outra natureza. (Engenharia Civil) - Faculdade Araguaia. Orientador: Thais Borini de Castro.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/10/2018 às 23:33:44