Felipe André Schütz Santos

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8562229328364286
  • Última atualização do currículo em 23/08/2017


Graduando em Comunicação Social - habilitação em Relações Públicas na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atua como bolsista de iniciação científica PIBIC-CNPq. Tem interesse em estudos relacionados às temáticas de gênero, sexualidade, corporalidades, cultura popular (música), política, Relações de Poder e Semiótica da Cultura. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Felipe André Schütz Santos
Nome em citações bibliográficas
SANTOS, Felipe André Schütz;SANTOS, Felipe A.S

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação.
Rua Ramiro Barcelos, 2705
Bairro Santana
90035007 - Porto Alegre, RS - Brasil
Telefone: (51) 33085435
URL da Homepage: http://www.ufrgs.br/fabico


Formação acadêmica/titulação


2012
Graduação em andamento em Comunicação Social - Relações Públicas.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Liniker: um corpo queer em explosão.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Iniciação Científica, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 20



Projetos de pesquisa


2016 - Atual
CORPOS EM DISSECACAO: A DECODIFICACAO DOS SENTIDOS NAS CORPORALIDADES
Descrição: Descrição: lém de estudar os processos de significação do corpo, é necessário avançar teórica e metodologicamente no delineamento de conceitos específicos da comunicação no que diz respeito a sua linguagem. É nesses aspectos que o projeto se propõe a avançar e encontra sua relevância científica. Para tal, propõe-se a dissecar imagens que permitam comparar textos, códigos, modelizações, traduções e ressignificações, no ambiente midiático audiovisual. Nessa perspectiva, entende-se poder contribuir para uma reflexão mais aprofundada sobre a linguagem do corpo na comunicação, mas sobretudo propor uma inovação no âmbito das metodologias de compreensão dessa temática, na área da comunicação..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
CORPOS EM EXPLOSÃO: RUPTURAS E RECONFIGURAÇÕES DE SENTIDOS NAS CORPORALIDADES
Descrição: Descrição: Parte-se do pressuposto de que os corpos são essencialmente geradores de sentidos e têm intenso potencial para produzir semioses ilimitadas, inclusive promovendo cisões e rearticulação de significados. Ocorre com frequência, principalmente na mídia, a multiplicação de configurações de sentidos de um mesmo corpo ? dependendo de onde e de como ele seja apresentado ?, o qual vai assumindo diversos significados articulados em variáveis personagens . Dessa forma, o projeto planeja investigar aspectos teóricos e metodológicos das rupturas de sentidos em corpos de sujeitos midiatizados, utilizando o conceito de explosão de Lotman (Semiótica da Cultura). Para tanto, um percurso que se delineia como relevante é o entendimento das redes de significações articuladas por esses corpos. A pesquisa empírica utilizará a cartografia para traçar mapas dinâmicos das redes de significação dos corpos de sujeitos que previamente são reconhecidos como articuladores da explosão, que serão chamados de corpos em explosão. A princípio, a coleção de corpos em explosão a ser examinada deverá se constituir em duas ordens de sujeitos midiatizados. A primeira diz respeito àqueles em que a explosão é bastante evidente: estrelas midiáticas que alteram constantemente seus sentidos (Michael Jackson, Lady Gaga); sujeitos que romperam com os sentidos de sexualidade, como transformista e/ou transexuais (Lea T, Tammy Miranda). A segunda ordem se constitui de sujeitos midiatizados em que a explosão aparece mais como reconfiguração de sentidos: personagens de ficção que provocam rupturas em relação a personagens anteriores em remake de filmes; personagens que se midiatizam na internet (sujeitos que representam a si mesmos na internet) provocando cisões com os sentidos convencionais de si (como em jogos on line na criação de avatares; em redes sociais na criação de perfis; em vídeos e em blogs). Os marcos conceituais fundantes da pesquisa são: explosão, corporalidades, redes de significação, cartografia. Eles estão organizados em consonância com quatro áreas transdisciplinares à comunicação: a semiótica da cultura (com as noções de texto; códigos; semiosfera; fronteira; explosão); a antropologia (com a compreensão da linguagem corporal); a filosofia (com os conceitos de rizoma; cartografia; dispositivo; virtual e atual); a imagem (como entendimento de linguagem imagética inter-relacionando fotografia e audiovisual)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Felipe André Schütz Santos - Integrante / Nísia Martins do Rosário - Coordenador.
2014 - 2015
Comunicação organizacional e sustentabilidade: ethos discursivo nos sites institucionais
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Felipe André Schütz Santos - Integrante / Rudimar Baldissera - Coordenador.
2011 - 2012
Análise filogeográfica de Cyanocharax alburnus (Helsen, 1870), nas Bacias Hidrográficas da Região Sul do Brasil (Teleostei: Characidae)
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2010
Filogeografia do Gymnothus pantherinus (Steindachner, 1908) (Gymnotiformes: Gymnotidae)
Descrição: Estudos de filogeografia com o uso de analises em biologia molecular, utilizando marcadores que permitem um maior detalhamento das hipóteses evolutivas. Os peixes da Ordem Gymnotiformes são peixes de água doce, sendo excelentes objetos de estudo filogeográfico, visto que eles encontram-se limitados por corpos d'agua, o que permite elevado grau de variância nesses ambientes. A espécie Gymnothus pantherinus pertence a familia Gymnotidae, ordem Gymnotiformes, e tem ocorrência registradas nas drenagens costeiras do sul e sudeste do Brasil. A falta de estudos taxonômicos da espécie e a observação de difernças morfologicas entre diferentes populações tem elevado à hipótese da existência de mais de uma espécie atuelmente identificada como Gymnothus pantherinus. Este estudo visa investigar a filogeografia do Gymnothus pantherinus através da analise molecular buscando encontrar possiveis divergências nas linhagens gennicas das diferentes populações de bacias hidrográficas, além de fazer inferências sobre o grau de isolamento e os fatores evolutivos que pedem ter tido influencias sobre este processo..
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Capítulos de livros publicados
1.
ROSARIO, N. M. ; COCA, A. P. ; SANTOS, Felipe A.S ; SOMARIVA, M. ; PEREIRA, M. ; SILVA, J. . Corpos reconfigurados: cartografia de rupturas de sentidos na mídia. In: CIRINO, J. A.F.; BRAGA C. F.. (Org.). Tópicos em mídia e cidadania.. 1ed.Goiania: Gráfica UFG, 2016, v. 1, p. 125-158.

Outras produções bibliográficas
1.
SANTOS, Felipe André Schütz. Liniker: um corpo queer em explosão 2016 (Monografia).


Produção técnica
Redes sociais, websites e blogs
1.
SANTOS, Felipe André Schütz. Na torcida! Corpos subversivos no futebol.. 2017; Tema: Texto sobre os tensionamentos das questões de gênero e sexualidade na linguagem heteronormativa do futebol. (Blog).

2.
SANTOS, Felipe André Schütz. CORPOS QUEER NA CENA MUSICAL BRASILEIRA. 2017; Tema: Texto sobre as corporalidades queer presentes na cena musical brasileira desde os anos de 1960. (Blog).


Demais tipos de produção técnica


Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XXVIII Salão de Iniciação Cientifica UFRGS. Liniker A normalização de um corpo Queer em explosão. 2016. (Congresso).

2.
XXVII Salão de Iniciação Científica UFRGS. Comunicação Organizacional e Sustentabilidade: Ethos Discursivo nos Sites Institucionais. 2015. (Congresso).

3.
X Salão de Ensino UFRGS. Monitoria de Pesquisa - Site FABICO. 2014. (Congresso).

4.
XXIII Salão de Iniciação Científica. Filogeografia de Cyanocharax alburnus (Helsen, 1870), nas bacias hidrográficas da região sul do Brasil e Uruguai (Teleostei: Characidae). 2011. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
NUNES, A. K. ; SANTOS, Felipe André Schütz . ALCAR - 10º Encontro Nacional de História da Mídia. 2015. (Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 14/12/2018 às 4:32:14