Miguel APARICIO SUÁREZ

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7918232926459580
  • Última atualização do currículo em 16/11/2018


Professor assistente no Programa de Antropologia e Arqueologia da Universidade Federal do Oeste do Pará. Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional (Universidade Federal do Rio de Janeiro), com mestrado em Antropologia Social na Universidade Federal do Amazonas. Desenvolveu e coordenou projetos socioambientais em terras indígenas de Amazônia e Mato Grosso. Realizou trabalho de campo entre os Suruwaha, Deni e Katukina do Biá. Atualmente desenvolve um projeto de pesquisa sobre cosmopolíticas Banawa, grupo indígena do interflúvio Purus-Juruá. Sua área de interesse está focada nas cosmopolíticas ameríndias e nas humanidades ambientais. Pesquisador do Núcleo de Antropologia Simétrica (Museu Nacional). É autor do livro "Presas del Veneno. Cosmopolítica y transformaciones Suruwaha" (2015) e editor de "Redes Arawa. Ensaios de etnologia do Médio Purus" (2016) e de "Etnografías del suicidio en América del Sur" (2017). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Miguel APARICIO SUÁREZ
Nome em citações bibliográficas
APARICIO, Miguel;APARICIO, MIGUEL

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Oeste do Pará, Instituto de Ciências da Sociedade.
Avenida Mendonça Furtado, 2946
Fátima
68040050 - Santarém, PA - Brasil
Telefone: (093) 21016771
URL da Homepage: http://www.ufopa.edu.br/ics/


Formação acadêmica/titulação


2014
Doutorado em andamento em Antropologia Social.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Cosmopolíticas Banawa. Humanos e não humanos na rede de coletivos do interflúvio Purus-Juruá.,
Orientador: Eduardo Batalha Viveiros de Castro.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2012 - 2014
Mestrado em Antropologia Social.
Universidade Federal do Amazonas, UFAM, Brasil.
com período sanduíche em Universidade de São Paulo (Orientador: Gilton Mendes dos Santos).
Título: "Presas do timbó: Cosmopolítica e Transformações Suruwaha",Ano de Obtenção: 2014.
Orientador: Gilton Mendes dos Santos.
Coorientador: Márcio Ferreira da Silva.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas, FAPEAM, Brasil.
2000 - 2007
Graduação em Antropología aplicada.
Universidad Politécnica Salesiana, UPS, Equador.
Título: Los Suruaha: Universos míticos y miradas etnográficas.
Orientador: Patricio Guerrero Arias.
1990 interrompida
Graduação interrompida em 1992 em Psicologia dell'educazione.
Università Pontificia Salesiana, UPS, Itália.
Ano de interrupção: 1992




Formação Complementar


2018 - 2018
Etnografia multiespécie: Leituras sobre natureza e cultura no Antropoceno. (Carga horária: 6h).
Sociedade Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia, SBEE, Brasil.
2017 - 2017
Salvaguarda do Patrimônio Linguístico e Cultural de Povos Indígenas. (Carga horária: 40h).
Museu do Índio - FUNAI / UNESCO, MI-FUNAI/UNESCO, Brasil.
2015 - 2015
Origem e Domesticação das Plantas Cultivadas. (Carga horária: 40h).
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Brasil.
2014 - 2014
Introdução à Etnobotânica. (Carga horária: 8h).
Sociedade Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia, SBEE, Brasil.
2010 - 2010
Sustainable Environmental Management. (Carga horária: 150h).
University of California at Berkeley, Berkeley, Estados Unidos.
2010 - 2010
Redução de Emissões do Desmatamento (REDD+). (Carga horária: 24h).
The Nature Conservancy, TNC, Brasil.
2009 - 2009
Territorialidades indígenas. (Carga horária: 84h).
Centro Boliviano de Estudios Multidisciplinarios, CEBEM, Bolívia.
2008 - 2008
Curso Básico de Geotecnologias e SIG. (Carga horária: 40h).
Instituto Centro de Vida, ICV, Brasil.
2007 - 2007
Curso de Formação para o Indigenismo. (Carga horária: 180h).
Operação Amazônia Nativa, OPAN, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Oeste do Pará, UFOPA, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor assistente, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Programa do Antropologia e Arqueologia

Atividades

10/2018 - Atual
Ensino, Antropologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Leituras etnográficas I
Etnologia indígena
04/2018 - Atual
Direção e administração, Instituto de Ciências da Sociedade, .

Cargo ou função
Membro do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Antropologia.
07/2018 - 09/2018
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências da Sociedade, .

Cargo ou função
Membro da Comissão Especial de Prescrição de Vinculo lnstitucional dos Cursos de Antropologia e Arqueologia - Portaria n° 38 24/07/2018. - ICS.
05/2018 - 09/2018
Ensino, Antropologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Laboratório de textos antropológicos e arqueológicos I
Teoria Antropológica II
04/2018 - 05/2018
Conselhos, Comissões e Consultoria, Instituto de Ciências da Sociedade, .

Cargo ou função
Membro da Comissão para Seleção de Bolsistas de Monitoria do Laboratório de Textos Antropológicos e Arqueológicos - Edital 001/2018 PAA-ICS-UFOPA.
11/2017 - 04/2018
Ensino, Antropologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia da Natureza
Relações Ciência, Tecnologia, Sociedade
Teoria Antropológica III

Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Doutorando, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsista CNPq

Atividades

03/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , NAnSi - Núcleo de Antropologia Simétrica, .

03/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - Museu Nacional, .

03/2014 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - Museu Nacional, .


FUNAI - Frente de Proteção Etnoambiental Médio Purus, FUNAI/CGIIRC/FPE, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Antropólogo
Outras informações
Colaborador nas ações da Frente de Proteção Etnoambiental da FUNAI Médio Purus nas terras indígenas Hi Merimã e Zuruaha


Secretaria Especial de Saúde Indígena, SESAI, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Consultor, Enquadramento Funcional: Antropólogo
Outras informações
Avaliação das condições de saúde e da prática de suicídio entre os Suruwaha, no âmbito do Distrito Sanitário Especial Indígena do Médio Purus.


Universidade Federal do Amazonas, UFAM, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Mestrando, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsista FAPEAM (POSGRAD)

Atividades

03/2012 - 10/2017
Pesquisa e desenvolvimento , NEAI - Núcleo de Estudos da Amazônia Indígena, .

Linhas de pesquisa
Cosmopolíticas indígenas
03/2012 - 02/2014
Pesquisa e desenvolvimento , PPGAS, .

Linhas de pesquisa
Etnologia indígena
03/2012 - 07/2012
Estágios , Universidade Federal do Amazonas - UFAM, .

Estágio realizado
Estágio-docência na disciplina "Teoria Antropológica III" com o prof. Gilton Mendes dos Santos no curso de Graduação em Ciências Sociais, CH 60h.

Operação Amazônia Nativa, OPAN, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2012
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Coordenador de programa, Carga horária: 40
Outras informações
Coordenador do Projeto Aldeias - Conservação na Amazônia Indígena (com Termo de Cooperação Técnica com FUNAI nº 001/2010, Processo 08620.002276/2009 - D.O.U. nº 252 31/12/2010) desenvolveu suas ações em 7 terras indígenas do Amazonas: TIs Deni, Katukina do Biá, Paumari do Rio Cuniuá, Paumari do Lago Paricá, Paumari do Lago Manissuã, Zuruaha e Hi Merimã, e teve como objetivo o apoio à gestão dos recursos naturais e proteção territorial, e o fortalecimento de organizações indígenas nas bacias dos rios Purus, Juruá e Jutaí. Durante a execução do Projeto Aldeias, ofereci assessoria técnica e metodológica na elaboração dos seguintes Planos de Gestão territorial indígena: - Plano de Gestão Territorial da Terra Indígena Katukina do Biá; - Plano de Gestão Territorial da Terra Indígena Deni (Xeruã); - Plano de Gestão Territorial Paumari (Terras Indígenas Manissuã, Paricá e Cuniuá). Coordenei a partir de 2011 as ações da OPAN no Projeto Conservação da Biodiversidade em Terras Públicas na Amazônia , composto por seis organizações parceiras (IEB, CSF, ACT Brasil, Metareilá, Kanindé e OPAN), com o objetivo de contribuir para a conservação da biodiversidade e a gestão de terras públicas no sudoeste da Amazônia brasileira, em especial Terras Indígenas e Áreas Protegidas do Sistema Nacional de Unidades de Conservação. As ações da OPAN neste Projeto foram executadas em terras indígenas da bacia do Purus: TI Caititu, Ti Jarawara-Jamamadi-Kanamanti, Ti Paumari do Cuniuá, Paumari do Lago Paricá, Paumari do Lago Manissuã. Produção: Membro da equipe técnica de elaboração do "Diagnóstico da TI Caititu. Lábrea - Amazonas". OPAN 2013.

Vínculo institucional

2004 - 2007
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Coordenador de Programa, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Projeto 'Conservação da Terra Indígena Rio Biá', parceria OPAN/ Conservation International: o Projeto desenvolveu ações de apoio ao povo indígena Katukina do Biá nas áreas de proteção territorial, capacitação e sustentabilidade. Ações complementares do Projeto Conservação da Terra Indígena Rio Biá - Povo Katukina : a) implementador do Convênio nº 812011/2005, OPAN / FNDE - Ministério de Educação (Programa de formação de alfabetizadores indígenas); b) implementador do Projeto OPAN / Ministério do Meio Ambiente Geração de renda sustentável através da produção de borracha natural na TI Rio Biá / AM . c) membro do Conselho Deliberativo da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Cujubim (Jutaí, AM).


Fórum Mato-grossense de Meio Ambiente e Desenvolvimento, FORMAD, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2008
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Secretário Executivo, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Secretário Executivo do Fórum Mato-grossense de Meio Ambiente e Desenvolvimento. Representações: Membro do Conselho Gestor do Projeto Governança - Campanha Y Ikatu Xingu; Membro da Comissão Estadual de Zoneamento Socioeconômico Ecológico do Estado de Mato Grosso; Integrante da Articulação Xingu-Araguaia - AXA; Articulador do Projeto OPAN/Xavante de Maraiwatsede; Membro do Conselho Gestor do Fundo Estadual MT Floresta; Membro da Comissão Organizadora Estadual Conferencia Meio Ambiente MMA 2007;


Conselho Indigenista Missionário, CIMI, Brasil.
Vínculo institucional

1995 - 2001
Vínculo: Indigenista, Enquadramento Funcional: Indigenista, Carga horária: 40
Outras informações
Indigenista do Projeto Zuruaha, (CIMI/ DKA), programa de ações de proteção territorial e apoio à sobrevivência física e cultural do povo Zuruaha. Entre 1999-2001, no âmbito do Projeto Zuruaha, participação na Campanha Deni, parceria Greenpeace International / CIMI / OPAN, com atividades de combate à extração de madeira ilegal em TIs da região do médio Purus, e em favor da demarcação da TI Deni (AM)



Linhas de pesquisa


1.
Cosmopolíticas indígenas
2.
Etnologia indígena
3.
Antropologia Simétrica
4.
Ontologias Relacionais e Subjetivação Perspectivista
5.
Etnografia e Modelos Analíticos: Transformações na Amazônia Indígena
6.
Ontografia Comparativa e Equivocação Controlada: novos estudos etnográficos na Amazônia ocidental


Projetos de pesquisa


2014 - 2018
A indigeneização da política: experimentos de antropologia reversa na América Latina
Descrição: O projeto propõe um experimento teórico, político e metodológico que visa extrair do oitavo capítulo da Constituição Federal suas principais consequências antropológicas. Sob a forma de diversas medidas administrativas e projetos de leis no Congresso, há hoje a tentativa de consagrar uma interpretação da Constituição que opera um retrocesso, contrariando a inspiração original, que é o reconhecimento constitucional do direito à diferença sociocultural dos indígenas. Essa ofensiva anti-indígena ancora-se em uma premissa que recusa a definição dos direitos indígenas à terra como originários, anteriores à Constituição, e se baseia no que chamamos de ?metafísica assimilacionista?: a recusa à diferença no seio da nação, considerando os indígenas como um estado transitório, a ser superado em vista da integração de um só povo brasileiro. Em contraposição, propomos um exercício de antropologia reversa, fundamentado em pesquisas de campo intensivas, que podem fortalecer e basear etnograficamente as premissas que são aplicadas de um modo um tanto automático ao evocarmos instrumentos como o ?artigo 231?. Este exercício de inflexão da teoria etnológica sobre a Constituição, que é pensado em diálogo com pesquisadores de diferentes países e está baseado em pesquisas etnográficas, busca estabelecer condições conceituais para uma indigeneização da política, conectando-nos a movimentos intelectuais latino-americanos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) Doutorado: (5) .
Integrantes: Miguel APARICIO SUÁREZ - Integrante / Eduardo Batalha Viveiros de Castro - Coordenador / Ana Paula Massadar Morel - Integrante / Bruno Ribeiro Marques - Integrante / Amanda Horta - Integrante / Karen Gomes Shiratori - Integrante / Roberto Romero - Integrante.Financiador(es): FAPERJ - Bolsa.
2012 - 2014
Cosmopolítica e Transformações Suruwaha
Descrição: A pesquisa visa analisar a dinâmica transformacional que os Suruwaha, coletivo de língua arawa da bacia do rio Purus, na Amazônia brasileira, viveram nas últimas décadas, dando origem a um coletivo a partir de ?subgrupos? anteriores, denominados 'dawa', que produziram uma nova prática de morte por envenenamento com timbó conectada aos pressupostos cosmológicos do seu xamanismo. A análise do processo de formação dos coletivos dawa foi situada num marco mais amplo de comparação com processos análogos de outros coletivos do interflúvio Purus-Juruá. É possível conceber este emaranhado social dos Arawa como um dégradée de unidades sociais básicas, que se projeta dinamicamente dos madiha dos Kulina, os deni dos Jamamadi ocidentais e Deni, avança pelas unidades madi dos Jamamadi orientais, Banawa, Jarawara e prossegue até os ?grupos locais? Paumari e os dawa dos Suruwaha. Orientados por uma peculiar sociocosmologia do território, os assim denominados ?subgrupos? precedem constitutivamente às etnias, e formam o continuum sociocultural de uma rede social indígena. A formação da rede suruwaha aponta também para uma conectividade cósmica, de interação com os não-humanos, os animais, as plantas, os ?espíritos? e os mortos. Ampliando as conexões desta rede, a cosmopolítica dos Suruwaha deu origem a um processo inovador, em que ao paradigma ?clássico? de produção de mortos pela feitiçaria dos xamãs sucede um paradigma de produção de mortos através de um ritual de envenenamento consolidado nas últimas décadas: os Suruwaha contemporâneos transformados em ?presas do timbó?..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2013
Paisagens Ameríndias. Habilidades, mobilidade e socialidade nos rios e cidades da Amazônia
Descrição: O projeto conjuga três eixos de investigação: 1) o trabalho etnográfico entre os povos indígenas e neo-tradicionais habitantes dos sistemas hidrográficos do Purus-Madeira, Alto Juruá e Rio Negr, visando obervar as condições materiais da vida social; 2) o levantamento sistemático da documentação e da bibliografia sobre as atividades extrativistas na Amazônia nos séculos XIX e XX, tendo em vista uma reflexão sobre as condições de vida material e social da mudanças agrárias e da economia extrativista na região; 3) uma etnografia de formas de lazer e modalidades de uso do tempo livre nos espaços de socialidade da população indígena nas cidades da Amazônia como modo de abordagem dos processos de incorporação da vida urbana pelas populações nativas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (1) .
Integrantes: Miguel APARICIO SUÁREZ - Integrante / Carlos Machado Dias Junior - Integrante / Maria Luiza Garnelo Pereira - Integrante / MAIA, Angélica - Integrante / Deise Lucy Montardo - Integrante / Luciene Pohl - Integrante / João Jackson Vianna - Integrante / João Paulo Barreto - Integrante / Gilton Mendes dos Santos - Coordenador.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.


Projetos de extensão


2018 - 2018
Ação de Extensão: Cine-debate e lançamento do filme-documentário
Descrição: No âmbito do Projeto de Extensão Iurupari - Grupo de Teatro.
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2013 - 2013
Seminários de Etnologia do NEAI
Descrição: Os Seminários de Etnologia promovidos pelo NEAI constituem um espaço para a discussão acerca de pesquisas em etnologia ameríndia, especialmente aquelas desenvolvidas na Amazônia. O objetivo destes encontros é, além de divulgar as pesquisas, promover o debate, o enriquecimento e a troca de experiência. Cada seminário conta com um especialista convidado, que expõe os resultados de seus estudos ou pesquisas sobre um determinado tema neste campo de pesquisa. A exposição é seguida de um tempo para o debate com o público (especializado ou não). Os seminários têm possibilitado debates produtivos e a interação entre pesquisadores de diferentes países ou e outras regiões do Brasil que circulam pela Amazônia em atividades acadêmicas e/ou de pesquisa.
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.


Revisor de periódico


2016 - 2016
Periódico: Wamon
2016 - Atual
Periódico: Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas
2017 - Atual
Periódico: Revista do Instituto de Estudos Brasileiros
2018 - Atual
Periódico: MANA (UFRJ. IMPRESSO)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Etnologia Indígena.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Cosmopolíticas ameríndias.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Gestão Territorial Indígena.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2014
Menção honrosa no X Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia, Sociedade Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia.
2010
Beahrs Environmental Leadership Program | Sustainable Environmental Management Scholarship, University of California at Berkeley.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
APARICIO, Miguel2017 APARICIO, Miguel. A explosão do olhar: do tabaco nos Arawa do rio Purus. MANA (UFRJ. IMPRESSO), v. 23, p. 9-35, 2017.

2.
APARICIO, Miguel2017APARICIO, Miguel. Um mundo sem animais, ou a rota da nossa desconexão. Campos - Revista de Antropologia, v. 17, p. 66-77, 2017.

3.
APARICIO, Miguel2016APARICIO, Miguel. As duas velocidades na floresta de Kohn. R@U : Revista de Antropologia Social dos Alunos do PPGAS-UFSCAR, v. 7(1), p. 248-256, 2016.

4.
APARICIO, MIGUEL2015 APARICIO, MIGUEL. As metamorfoses dos humanos em presas do timbó. Os Suruwaha e a morte por envenenamento. Revista de Antropologia, v. 58, p. 314, 2015.

5.
APARICIO, Miguel2015APARICIO, Miguel. Espíritos não humanos, espíritos desumanos. O mundo da sobrenatureza nos Suruwaha do rio Purus. Espaço Ameríndio (UFRGS), v. 9, p. 63-85, 2015.

6.
APARICIO, Miguel;APARICIO, MIGUEL2014APARICIO, Miguel. Xamanismo suruwaha e transformações. Amazônica: Revista de Antropologia (Online), v. 6, p. 503-525, 2014.

7.
APARICIO, MIGUEL2014APARICIO, MIGUEL. Relações Alteradas - Ideias Suruwaha sobre Animais e Caça. Ilha - Revista de Antropologia, v. 16, p. 037-068, 2014.

8.
APARICIO, Miguel;APARICIO, MIGUEL2013APARICIO, Miguel. Redes sociais indígenas no interflúvio Purus-Juruá: Etnografia das unidades dawa na sociedade suruwaha. Somanlu (UFAM), v. 1/2011, p. 63-88, 2013.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
CAMPO, Lorena (Org.) ; APARICIO, Miguel (Org.) . Etnografías del suicidio en América del Sur. 1. ed. Quito: Editorial Universitaria Abya Yala, 2017. 311p .

2.
MENDES DOS SANTOS, G. (Org.) ; APARICIO, Miguel (Org.) . Redes Arawa. Ensaios de etnologia do Médio Purus. 1. ed. Manaus: EDUA - Editora da Universidade Federal do Amazonas, 2016. 346p .

3.
APARICIO, MIGUEL. Presas del Veneno. Cosmopolitica y transformaciones Suruwaha (Amazonía occidental). 1. ed. Quito: Universidade Politécnica Salesiana - Editorial Abya Yala, 2015. v. 1. 287p .

Capítulos de livros publicados
1.
CAMPO, Lorena ; APARICIO, MIGUEL . Introducción - Etnografías del suicidio en América del Sur. In: Lorena Campo Aráuz; Miguel Aparicio. (Org.). Etnografías del suicidio en América del Sur. 1ed.Quito: Editorial Universitaria Abya Yala, 2017, v. , p. 9-10.

2.
APARICIO, Miguel. "Jesús tomó timbó". Equívocos misioneros en torno al suicidio Suruwaha. In: Lorena Campo Aráuz; Miguel Aparicio. (Org.). Etnografías del suicidio en América del Sur. 1ed.Quito: Editorial Universitaria Abya Yala, 2017, v. 1, p. 205-228.

3.
APARICIO, Miguel; MENDES DOS SANTOS, G. . Etnografia das redes indígenas no Médio Purus. In: Gilton Mendes dos Santos; Miguel Aparicio. (Org.). Redes Arawa. Ensaios de etnologia do Médio Purus. 1ed.Manaus: EDUA - Editora da Universidade Federal do Amazonas, 2016, v. , p. 7-18.

4.
APARICIO, Miguel. Os Suruwaha e sua rede de relações. Uma hipótese sobre localidades e coletivos Arawa. In: Marta Amoroso - Gilton Mendes dos Santos. (Org.). Paisagens Ameríndias: lugares, circuitos e modos de vida na Amazônia. 1ed.São Paulo: Editora Terceiro Nome, 2013, v. , p. 247-273.

5.
APARICIO, Miguel. Panorama contemporâneo do Purus Indígena. In: Gilton Mendes dos Santos. (Org.). Álbum Purus. 1ed.Manaus: EDUA, 2011, v. , p. 113-130.

6.
APARICIO, Miguel. Contrastes entre semejantes y extraños: cosmovisión suruaha de nuestro desorden. In: Gilton Mendes dos Santos. (Org.). Álbum Purus. 1ed.Manaus: EDUA, 2011, v. , p. 296-332.

7.
APARICIO, Miguel. A reafirmação do movimento indígena do Médio Purus perante as novas encruzilhadas no sul do Amazonas. In: Beto Ricardo e Fany Ricardo. (Org.). Povos Indígenas no Brasil 2006/2010. São Paulo: Instituto Socioambiental, 2011, v. , p. 406-407.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
APARICIO, Miguel. Quanto mais se investiga, pior fica. Revista Sina, Cuiabá, 01 dez. 2010.

2.
APARICIO, Miguel. Zoneamento, a fraude dos ruralistas. Revista Sina, Cuiabá, 01 abr. 2010.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
APARICIO, Miguel. El 'suicidio' suruwaha: transformacions chamánicas y rituales de envenenamiento en la Amazonía. In: X RAM 2013 - Reunión de Antropología del Mercosur, 2013, Córdoba. X RAM 2013:Situar, actuar e imaginar antropologías desde el Cono Sur. Córdoba: Universidade Nacional de Córdoba, 2013.

2.
APARICIO, Miguel. Os Suruwaha do Purus: a rede cósmica na formação de um coletivo e as transformações xamânicas das ?presas do timbó?. In: 37 Encontro Anual da ANPOCS, 2013, Águas de Lindoia. Anais do 37º Encontro Anual da Anpocs, 2013.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
APARICIO, Miguel; LEMA, V. S. . Para uma teoría etnográfica da contradomesticação. Críticas ameríndias ao conceito de floresta antropogênica. In: XVI Congresso da Sociedade Internacional de Etnobiologia, 2018, Belém. XVI ISE Belém+30 - Sessões organizadas, 2018.

2.
APARICIO, Miguel. Entre o desejo de matar e o desejo de morrer: o paradoxo do xamanismo suruwaha contemporâneo. In: SALSA XI Sesquiannual Conference, 2017, Lima. XI SALSA Full Program, 2017. v. 1. p. 55-55.

3.
APARICIO, Miguel. As onças do timbó: xamanismo e envenenamento nos Suruwaha do Purus. In: Jornada Plantas Sagradas em Perspectiva, 2016, Campinas, SP. Jornadas Plantas Sagradas em Perspectiva, 2016.

4.
APARICIO, Miguel. La lógica reversa del tabaco y de los venenos Arawa. In: XI Reunión de Antropología del Mercosur, 2015, Montevideo. Actas de la XI Reunión de Antropología del Mercosur, 2015.

5.
PAZZARELLI, F. ; APARICIO, MIGUEL . Sobre Hacer y Deshacer: Alimentos y Venenos en Tierras Altas y Tierras Bajas. In: XI Reunión de Antropología del Mercosur, 2015, Montevideo. XI Reunón de Antropologia del Mercosur - Programa Completo. Montevideo.

6.
APARICIO, Miguel. O pensamento Suruwaha sobre animais e caça. In: X Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia, 2014, Montes Claros. X Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia. Manual do Simposiasta. Montes Claros: Unimontes, 2014. p. 132.

Apresentações de Trabalho
1.
APARICIO, MIGUEL. 'O espírito do timbó é um xamã'. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
APARICIO, MIGUEL. 'As flechas são serpentes, o curare é seu veneno. Sobre caçadores Suruwaha'. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
APARICIO, MIGUEL. As onças do timbó: xamanismo e envenenamento nos Suruwaha do Purus. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
APARICIO, Miguel. Dos Bororo aos Arawa: Transformações de um mito ameríndio. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
APARICIO, Miguel. La lógica reversa del tabaco y de los venenos Arawa. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
APARICIO, Miguel. O pensamento Suruwaha sobre animais e caça. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
APARICIO, Miguel. Os Suruwaha, transformados em presas do timbó. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
APARICIO, Miguel. 'El 'suicidio' suruwaha: transformaciones chamánicas y rituales de envenenamiento en la Amazonía'. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
APARICIO, Miguel. 'Os Suruwaha do Purus: a rede cósmica na formação de um coletivo e as transformações xamânicas das ?presas do timbó? '. 2013. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

10.
APARICIO, Miguel. Uma hipótese sobre a configuração das unidades sociais Arawa no interflúvio Purus-Juruá. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
APARICIO, Miguel. 'Panorama contemporâneo do Purus Indígena'. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
APARICIO, Miguel. 'Contrastes entre semelhantes e estranhos: cosmovisão suruaha das nossas desordens'. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
Edson Matarezio ; APARICIO, Miguel . Iburi. Trompete dos Ticunas. São Paulo: LISA/USP, 2014. (Tradução/Outra).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
APARICIO, Miguel. Diálogos sobre isolamento e contato: os Hi Merimã e os Banawa. 2017.

2.
APARICIO, Miguel. Diagnóstico Suruwaha. 2017.

3.
Apurinã da TI Caititu ; LUZ, D. ; SILVEIRA, G. ; APARICIO, Miguel . Diagnóstico da Terra Indígena Caititu. 2013.

4.
Paumari do Rio Tapauá ; APARICIO, Miguel ; SILVEIRA, G. ; BARBOSA, S. . Plano de Gestão Territorial Paumari do Rio Tapauá. 2010.

5.
Deni do Rio Xeruã ; APARICIO, Miguel ; TREUHERZ, E. ; CARVALHO, R. . Plano de Gestão Territorial Deni do Rio Xeruã. 2010.

6.
Katukina do Rio Biá ; AMORIM, G. ; APARICIO, Miguel ; SPINELLI, M. . Plano de Gestão Territorial Katukina do Biá. 2010.

7.
Povo Katukina da Terra Indígena Rio Biá ; APARICIO, Miguel ; Amorim, Genoveva ; Van der Mark, Merel . Tukuna nowa kuni. 2009.

8.
APARICIO, Miguel; Van der Mark, Merel . Análise avaliativa do Convênio OPAN-FUNASA. 2007.

Trabalhos técnicos
1.
XAVIER, Francisco Fernando ; IKEDA CASTRILLON, Solange Kimie ; ALMEIDA, Juliana ; APARICIO, Miguel ; SCHEUER WERLE, Hugo José ; ALTEREDO, Cutrim ; SOARES DE ANDRADE, João Paulo ; ABAD, Ricardo ; ARIMA, Luzia Ivo ; SOBRINHO, João Benedito ; CARDOSO, Maria de Fátima ; VASCONCELOS, Lourival . Avaliação do Zoneamento Socioeconômico Ecológico de Mato Grosso. 2011.

2.
PINAGE, L. C. ; APARICIO, Miguel . Aldeias Project. Conservation in the Indigenous Amazon - Final Report. 2010.

3.
APARICIO, Miguel; HUBER, Adriana . Relatório Preliminar de Identificação da Terra Indígena Masanidawa/ Kurubidawa e da Terra Indígena Alto Hahabiri (Povo Suruwaha). 2010.

Redes sociais, websites e blogs
1.
BONILLA, O. ; APARICIO, Miguel ; FRANCO, M. . Coletivo Purus. 2012; Tema: Rede social que integra pesquisadores, socioambientalistas, atores sociais e gestores de projetos vinculados à bacia do rio Purus. (Rede social).

2.
APARICIO, Miguel. www.amazonianativa.org.br. 2009; Tema: Página web institucional da ONG Operação Amazônia Nativa. (Site).

3.
SATO, M. ; APARICIO, Miguel ; WERNER, I. . Grupo de Trabalho Mobilização Social. 2009; Tema: Rede de mobilização de ativistas de movimentos socioambientais de Mato Gross. (Rede social).


Demais tipos de produção técnica
1.
Cloude Correia ; Andreia Bavaresco ; APARICIO, Miguel . 'Cultura e Meio Ambiente' (Programa FORMAR PNGATI). 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
APARICIO, Miguel. 'Rumo a um socioambientalismo junto aos povos indígenas'. 2009. (Capítulo na publicação "OPAN. 40 anos de parceria com os povos indígenas" (org. Ivo SCHROEDER)).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
FRANCA, L. B. C.; Carvalho, L. G.; APARICIO, Miguel. Participação em banca de Liendria Marla Malcher Silva."À margem do documentário: Imagens, trajetórias e sentidos na rede de uma produção audiovisual na periferia de Santarém, PA". 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Antropologia) - Universidade Federal do Oeste do Pará.

2.
Amoedo, Diego.; APARICIO, Miguel; NOGUEIRA, D. R.. Participação em banca de Verônica Imbiriba dos Anjos.A festa de São Pedro: representações sociais e sentidos de pertencimento na comunidade São Pedro - Rio Arapiuns, Santarém, Pará. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Antropologia) - Universidade Federal do Oeste do Pará.

3.
Carlos Machado Dias Junior; APARICIO, Miguel; Marcelo Seráfico. Participação em banca de Adailton Freitas das Chagas Filho."Sistema produtivo dos Postos Indígenas Marienê e Manauacá: os roçados Apurinã no Purus entre os anos 1912-1946". 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Amazonas.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Aula Pública de Luto e Revolta pelo Incêndio do Museu Nacional.Vozes sobre as cinzas do Museu Nacional. 2018. (Outra).

2.
Debate: Olhares Cruzados entre Arqueologia e Antropologia.Plantas que inventam aldeias: sobre horticultura nos Banawá do Purus. 2018. (Outra).

3.
Centro de Medicina Indígena Bahserikowi'i.A (re)volta dos Diroá: o saber dos corpos elásticos, travosos, explosivos. 2017. (Outra).

4.
Diálogos sobre isolamento e contato: os Hi Merimã e os povos do seu entorno.Diálogos sobre isolamento e contato: os Hi Merimã e os Banawa. 2016. (Encontro).

5.
II Seminário de Antropologia: Memórias e desafios na Amazônia. 2016. (Seminário).

6.
Jornadas Plantas Sagradas em Perspectiva. As onças do timbó: xamanismo e envenenamento nos Suruwaha do Purus. 2016. (Congresso).

7.
Mesa Redonda "Suicídio entre os Povos Indígenas"."O espírito do timbó é um xamã". 2016. (Outra).

8.
"Comendo como gente". Práticas de conhecimento indígenas sobre Alimentação e Comensalidade. 2015. (Encontro).

9.
Foucault na Amazônia? Sexualidades Indígenas (NAnSi, NAIPE, CEstA). 2015. (Seminário).

10.
XI RAM 2015 - Reunión de Antropología del Mercosur. La lógica reversa del tabaco y de los venenos Arawa. 2015. (Congresso).

11.
O que a Antropologia deve aos Ameríndios. 2014. (Outra).

12.
Os Mil Nomes de Gaia: do Antropoceno à Idade da Terra. 2014. (Congresso).

13.
Seminário Conversas de Pesquisas (DAC/IFCS/UFRJ). 2014. (Seminário).

14.
X Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia.O pensamento Suruwaha sobre animais e caça. 2014. (Simpósio).

15.
37 Encontro Anual da ANPOCS - ST 35 "Cosmopolíticas ameríndias: descrevendo processos de (trans)formação de coletivos".Os Suruwaha do Purus: a rede cósmica na formação de um coletivo e as transformações xamânicas das ?presas do timbó?. 2013. (Encontro).

16.
X RAM 2013 - Reunión de Antropología del Mercosur. "El 'suicidio' suruwaha: transformaciones chamánicas y rituales de envenenamiento en la Amazonía". 2013. (Congresso).

17.
?Presença Indígena na Universidade". 2012. (Seminário).

18.
"O Vale do Amazonas e as diferenças culturais. Debates em Etnologia". 2012. (Seminário).

19.
28ª Reunião Brasileira de Antropologia: "Desafios antropológicos contemporâneos". 2012. (Congresso).

20.
Homenagem aos 50 anos de ?O Pensamento Selvagem?, de Lévi-Strauss. 2012. (Seminário).

21.
Seminário "Organizações Indígenas: Análise e Perspectivas na Região Amazônica"."Histórico e perspectivas atuais das organizações indígenas". 2012. (Seminário).

22.
Seminário PROCAD Paisagens Ameríndias: Habilidades, mobilidade e socialidade nos rios, aldeias e cidades da Amazônia."Uma hipótese sobre a configuração das unidades sociais Arawa no interflúvio Purus-Juruá". 2012. (Seminário).

23.
USP Conferências 2012 - Identidades. 2012. (Seminário).

24.
Encontro Purus Indígena (FOCIMP-OPAN-VM)."Dialogando sobre Meio Ambiente com os Povos Indígenas do Médio Purus". 2011. (Encontro).

25.
Seminário ?O Zoneamento de Mato Grosso: avaliação e perspectivas? (ICV-OPAN-ISA-IPAM-GTMS)."Participação da sociedade no processo de construção do ZSEE e de alteração do Código Florestal". 2011. (Seminário).

26.
Seminário Gestão Territorial Indígena (OPAN).?Gestão ambiental em terras indígenas a partir de uma experiência no Amazonas". 2011. (Seminário).

27.
V SAPIS - Seminário Brasileiro Áreas Protegidas e Inclusão Social. 2011. (Seminário).

28.
Aplicação de ferramentas de Gestão Ambiental e Territorial na Amazônia brasileira."Aplicação de ferramentas de gestão ambiental nas TIs Paumari, Deni e Katukina". 2010. (Encontro).

29.
Consulta: Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas. 2010. (Encontro).

30.
Laboratório Purus.?Os Suruaha: a memória do terror e o suicídio ritual?. 2010. (Outra).

31.
Seminário Internacional: Mapeamentos Participativos e Gestão de Territórios Indígenas na Amazônia. 2010. (Seminário).

32.
Seminário Purus Indígena: Culturas, História e Etnologia."Novas configurações territoriais no Purus Indígena e seringueiro". 2010. (Seminário).

33.
Seminário Purus Indígena: Culturas, História e Etnologia."Contrastes entre semelhantes e estranhos: cosmovisão suruaha das nossas desordens". 2010. (Seminário).

34.
Seminário Purus Indígena: Culturas, História e Etnologia."Panorama contemporâneo do Purus Indígena". 2010. (Seminário).

35.
Seminário sobre REDD Estadual na Amazônia. 2010. (Seminário).

36.
A valorização da floresta em tempos de mudanças.?Valorização das florestas indígenas nas bacias Purus, Juruá e Jutaí, Amazonas?. 2009. (Encontro).

37.
I Simpósio Latino-americano de REDD. 2009. (Simpósio).

38.
Seminário Áreas de Alto Valor para Conservação (HCVA) como critério para a produção agrícola responsável na América do Sul. 2009. (Seminário).

39.
Seminário Gestão Ambiental/Territorial de Terras Indígenas (FUNAI/MMA). 2009. (Seminário).

40.
"How to identify the key-challenges of the sustainability of NGOs?". 2008. (Oficina).

41.
Povos Indígenas e Zoneamento Socioeconômico de Mato Grosso.O Zoneamento de Mato Grosso desde a persepctiva dos movimentos sociais. 2008. (Seminário).

42.
II Conferência Estadual de Meio ambiente.Código Ambiental do Estado de Mato Grosso e Mudanças Climáticas. 2007. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
APARICIO, MIGUEL; LEMA, V. S. . Para uma teoria etnográfica da contradomesticação: críticas ameríndias ao conceito de floresta antropogênica (Sessão organizada, ISE 2018). 2018. (Congresso).

2.
APARICIO, Miguel; Carneiro, G. P. ; Amoedo, D. . Aula Pública de Luto e Revolta pelo Incêndio do Museu Nacional. 2018. (Outro).

3.
PAZZARELLI, F. ; APARICIO, Miguel . GT 75: Sobre hacer y deshacer: alimentos y venenos en Tierras Altas y Tierras Bajas (XI Reunión de Antropología del Mercosur. 2015. (Congresso).

4.
APARICIO, Miguel; FALSETTI, Gustavo ; SOYINKA, Marcelino ; PEREIRA LIMA, J. Raimundo ; FERNANDES, Luis . Seminário Purus Indígena. 2011. (Outro).

5.
APARICIO, Miguel; Amorim, Genoveva ; POCCIA, Mirella ; SPINELLI, Mônica . Seminário Jutaí Indígena. 2011. (Outro).

6.
MENDES DOS SANTOS, G. ; APARICIO, Miguel ; MAIA, Angélica . Seminário Purus Indígena: Natureza, Cultura, História e Etnologia. 2010. (Outro).

7.
APARICIO, Miguel; POCCIA, Mirella ; ROMÃO, Francisco . Seminário Interfaces entre Terras Indígenas e Unidades de Conservação. 2010. (Outro).

8.
APARICIO, Miguel; FALSETTI, Gustavo ; APOLONI, Renata ; PINTOS, Danilo ; PENNA, Fernando . Seminário Interfaces entre Terras Indígenas e Unidades de Conservação. 2009. (Outro).



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
APARICIO, MIGUEL. 'As flechas são serpentes, o curare é seu veneno. Sobre caçadores Suruwaha'. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
APARICIO, Miguel; Carneiro, G. P. ; Amoedo, D. . Aula Pública de Luto e Revolta pelo Incêndio do Museu Nacional. 2018. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/12/2018 às 24:23:13