Crislaini Priscilla Nunes

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6000555130897973
  • Última atualização do currículo em 23/10/2018


Mestranda em Ciência Política (bolsista CAPES) pela Universidade Federal de Goiás (UFG), Especialista em Políticas Públicas e Dinâmicas Territoriais pela Universidade Estadual de Goiás e Bacharela em Ciências Sociais com Habilitação em Políticas Públicas (UFG). Atividades acadêmicas recentes com a coordenação discente do Projeto de extensão POLITIZAR (2013-2017), com parceria com a UFG, Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, Grupom Consultoria e Pesquisa, Faculdade de Comunicação e a Faculdade de Ciências Sociais, também é fundadora do Projeto POLITIZAR (2013). Foi estagiária no Ministério Público de Goiás com o objetivo de conhecer e propor um aperfeiçoamento na base de dados do sistema de justiça criminal do Estado de Goiás. Estuda questões relativas à políticas públicas, comportamento eleitoral, mídia e opinião pública e teoria política e questões de gênero. Contato: crislaininunes@gmail.com (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Crislaini Priscilla Nunes
Nome em citações bibliográficas
NUNES, C. P.;CAMPOS, C.P.N.


Formação acadêmica/titulação


2016
Mestrado em andamento em Ciência Política.
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Título: Três formas de medir ideologia,Orientador: Pedro Santos Mundim.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2016 - 2018
Especialização em Políticas Públicas e Dinâmicas Territoriais. (Carga Horária: 505h).
Universidade Estadual de Goiás, UEG, Brasil.
Título: DEMOCRACIA FISCAL, POLIARQUIAS E POLÍTICAS PÚBLICAS.
2010 - 2014
Graduação em Ciências Sociais - H. em Políticas Públicas.
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Título: Uma análise a partir do Projeto Politizar: atitude e comportamento político.
Orientador: Camila Romero Lameirão.
2003 - 2006
Ensino Médio (2º grau).
Colégio Estadual Garavelo Park, CEGP, Brasil.




Formação Complementar


2017 - 2017
Regressão Linear. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
2017 - 2017
Análise de Dados Categóricos. (Carga horária: 15h).
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
2017 - 2017
Análise Qualitativa - Grupo Focal. (Carga horária: 15h).
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
2016 - 2016
Análise do Discurso Político. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
2016 - 2016
Política Coparada. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
2016 - 2016
Survey e Construção de Questionários. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
2016 - 2016
Teoria dos Jogos. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
2013 - 2013
Fundamentos da Administração Pública. (Carga horária: 80h).
Instituto Legislativo Brasileiro, ILB, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estágio Docência, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Estágio Docente realizado sob a orientação da professora Dra. Camila Romero Lameirão na disciplina de Introdução ao Estudo de Políticas Públicas no curso de Ciências Sociais com Habilitação em Políticas Públicas na Universidade Federal de Goiás. O curso terá como principal objetivo apresentar aos alunos recém-ingressantes no Curso noções básicas e introdutórias sobre os estudos de políticas públicas. Além de um panorama inicial a respeito do Estado, e da administração pública do Brasil, principalmente no decorrer do século XX, a proposta é introduzir o estudante a conceitos, abordagens e discussões teóricas que caracterizam o campo de estudo de políticas públicas.

Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estágio Docência, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Estágio Docência realizado sob a orientação do professor Dr. Pedro Santos Mundim na disciplina de Ciência Política 4 nos cursos de Ciências Sociais Licenciatura (matutino) e bacharelado (noturno) na Universidade Federal de Goiás. O curso teve como objetivo apresentar os principais debates da teoria política contemporânea, com uma ênfase na Ciência Política com os temas: Desenvolvimento e correntes da teoria democrática no século XX: democracia direta versus democracia representativa; "elitismo democrático"; "pluralismo"; liberalismo, republicanismo, comunitarismo; democracia participativa e democracia deliberativa. A relação entre ética e Ciência Política na teoria democrática.


Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Entrevistadora/Pesquisadora
Outras informações
Trabalho na coleta de dados no Estado de Goiás do Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (ERICA), coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.


Ministério Público do Estado de Goiás, MPGO, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 20
Outras informações
Sistema de Justiça Criminal no Estado de Goiás: diagnóstico e fluxo Este projeto de pesquisa é fruto de um convênio estabelecido entre a UFG e o Ministério Público do Estado de Goiás com o objetivo de conhecer e propor um aperfeiçoamento na base de dados do sistema de justiça criminal do Estado de Goiás. Nos diversos contatos que a equipe da Universidade Federal de Goiás manteve com o Ministério Público do Estado de Goiás, desde 2009, sob a coordenação do professor Fausto Miziara, para o estabelecimento do convênio, a idéia era de que a equipe de pesquisa fizesse um diagnóstico das informações da Secretaria de Segurança Pública, considerando que há problema com os dados, constatação feita tanto do Ministério Público como pelos pesquisadores da área de criminalidade e violência. Esse diagnóstico será feito comparando-se as informações da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Ministério Público e do Judiciário. O problema mais grave é que não há uma base de dados integrada e sim recortes produzidos por cada uma das instâncias do sistema de justiça criminal que dificultam a compreensão dos crimes, a identificação dos seus agentes e, conseqüentemente, a sua punição. Seria necessário informatizar todos esses fragmentos, unificando-os em uma base comum. Além do diagnóstico da base de dados, há que se considerar também o processamento dessas informações e como se dá de fato a execução da justiça criminal. Calcula-se que 80% dos crimes de homicídio não tenham resolução. O que se propõe aqui é fazer um estudo de fluxo do sistema de justiça criminal. Propõe-se que o episódio a ser examinado sejam homicídios dolosos, pois o Código Penal prevê a obrigatoriedade da instauração de inquérito para esse tipo de crime e porque como é um crime que mobiliza a consciência coletiva pelo grau de violência exercido contra a pessoa e porque é punido com a pena de reclusão é importante conhecer o seu grau de impunidade.



Projetos de pesquisa


2013 - Atual
GOIÂNIA - CONTRASTES POLÍTICOS E CULTURAIS NA METRÓPOLE REGIONAL
Descrição: A pesquisa aqui proposta define-se pelo objetivo de diagnosticar a institucionalização da Região Metropolitana de Goiânia (RMG). Dada à ausência ou insuficiência de mecanismos políticos e institucionais voltados para o seu enfrentamento, os problemas da região metropolitanos persistem nos cenários dos municípios como desafios compartilhados, ganham feições novas e agravadas. Em resultado, dificultam a governança urbana e obstruem a extensão da cidadania aos seus habitantes. Para orientar o trabalho, valemo-nos de um plano teórico que ressalta a proeminência das metrópoles nas sociedades da modernidade periférica. Nelas, pressões por infraestrutura, serviços, bens e entretenimento se estruturam com maior rapidez e loquacidade, decorrentes do modo como a diversidade da vida urbana conforma-se em fatores de hierarquização e assimetrias no acesso ao consumo e aos direitos básicos. Utilizaremos categorias e conceitos presentes desde os pioneiros dos estudos urbanos, como Park e Simmel, e que ainda hoje contribuem para firmar marcos da vida urbana (individualização, formação de sujeitos coletivos, diferenciação funcional, segregação sócio-espacial, diversidade, lutas por democratização e acesso a direitos, etc), através das reflexões referenciadas em Mike Davis, Henry Lefebvre, David Harvey, Loic Wacquant e Zigmunt Bauman, entre outros..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Crislaini Priscilla Nunes - Integrante / Adriane Pereira Vinhal - Integrante / Alexsandro de Oliveira Fernandes - Integrante / Pedro Célio Alves Borges - Coordenador / Genilda D'arc Bernardes - Integrante / Leandro Bernardes Borges - Integrante / Eguimar Felício Chaveiro - Integrante / Juliano Martins Rodrigues - Integrante / Marcello Soldan Garbelim - Integrante / Camilo Vladimir de Lima Amaral - Integrante / Domingos Pereira - Integrante / Elder Pereira Dias - Integrante / Bruno Magnum Pereira - Integrante.
2011 - 2012
Sistema de Justiça Criminal no Estado de Goiás: diagnóstico e fluxo
Descrição: Sistema de Justiça Criminal no Estado de Goiás: diagnóstico e fluxo Este projeto de pesquisa é fruto de um convênio estabelecido entre a UFG e o Ministério Público do Estado de Goiás com o objetivo de conhecer e propor um aperfeiçoamento na base de dados do sistema de justiça criminal do Estado de Goiás. Nos diversos contatos que a equipe da Universidade Federal de Goiás manteve com o Ministério Público do Estado de Goiás, desde 2009, sob a coordenação do professor Fausto Miziara, para o estabelecimento do convênio, a idéia era de que a equipe de pesquisa fizesse um diagnóstico das informações da Secretaria de Segurança Pública, considerando que há problema com os dados, constatação feita tanto do Ministério Público como pelos pesquisadores da área de criminalidade e violência. Esse diagnóstico será feito comparando-se as informações da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Ministério Público e do Judiciário. O problema mais grave é que não há uma base de dados integrada e sim recortes produzidos por cada uma das instâncias do sistema de justiça criminal que dificultam a compreensão dos crimes, a identificação dos seus agentes e, conseqüentemente, a sua punição. Seria necessário informatizar todos esses fragmentos, unificando-os em uma base comum. Além do diagnóstico da base de dados, há que se considerar também o processamento dessas informações e como se dá de fato a execução da justiça criminal. Calcula-se que 80% dos crimes de homicídio não tenham resolução. O que se propõe aqui é fazer um estudo de fluxo do sistema de justiça criminal. Propõe-se que o episódio a ser examinado sejam homicídios dolosos, pois o Código Penal prevê a obrigatoriedade da instauração de inquérito para esse tipo de crime e porque como é um crime que mobiliza a consciência coletiva pelo grau de violência exercido contra a pessoa e porque é punido com a pena de reclusão é importante conhecer o seu grau de impunidade. Objetivos: ? Conhecer o número de casos de crimes de homicídio doloso em.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado profissional: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Crislaini Priscilla Nunes - Integrante / MARIA CLARA DE OLIVEIRA - Integrante / GESSYCA ROCHA LIMA - Integrante / MICHELE CUNHA FRANCO - Coordenador / DALVA MARIA BORGES DE LIMA DIAS DE SOUZA - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal de Goiás - Outra / Ministério Público de Goiás - Remuneração.
2011 - 2012
Programa Nacional de Cooperação Acadêmica - VIOLÊNCIA URBANA: ESTUDOS COMPARATIVOS ENTRE RIO DE JANEIRO E GOIÁS
Descrição: Este projeto de pesquisa insere-se no programa de cooperação PROCAD-2007 e já obteve financiamento da CAPES. Trata-se de uma proposta de estudos comparativos sobre violência urbana em alguns municípios de Goiás e o Rio de Janeiro. OBJETIVOS DA PESQUISA Levantar a ocorrência de alguns crimes, tais como homicídio, seqüestros, tráfico de drogas, roubo de cargas, roubo de carros, assaltos a bancos, numa série de 13 anos, de 1995 a 2008, nos dados secundários a) da Secretaria de Segurança Pública dos estados de Goiás e Rio de Janeiro; b) da Secretaria de Segurança Pública do Ministério de Justiça e c) da Superintendência da Polícia Federal. Fazer um estudo quantitativo e qualitativo (o recorte empírico deste será especificado ao longo do trabalho) dos crimes de homicídio, detectados em boletins de ocorrência e em inquéritos policiais, de modo a perceber as tendências e motivações nesses mesmos dez anos. Realizar, nas cidades de Goiás selecionadas, um survey de vitimização, de forma a captar o grau de exposição à violência, bem como a sensação de insegurança da população. Este survey permitirá a comparação com um survey realizado pela equipe de Goiás em 2008 e também com surveys de vitimização realizados no Rio de Janeiro, inserindo-se na perspectiva de um estudo longitudinal e cross-cultural. Entrevistar operadores de segurança pública visando apreender as representações sobre violência, criminalidade e segurança pública. Compreender as relações entre segregação urbana e violência e seus impactos sobre a sociabilidade nos diferentes contextos da pesquisa. Nesta perspectiva, buscar-se-á descrever e analisar as representações de diferentes categorias sociais (elites, classes médias e classes populares) sobre a violência urbana, correlacionando-as ao esvaziamento da esfera cívica e política. Tanto os municípios selecionados do Estado de Goiás quanto os objetivos aqui propostos já foram objeto de pesquisa anterior (Violência Urbana no Estado de Goiás). A coorden.
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2013 - 2017
Projeto POLITIZAR
Descrição: O POLITIZAR é um projeto de simulação das atividades parlamentares que vincula o tripé ensino, pesquisa e formação política. Sua função principal é prover à comunidade geral, em especial estudantes universitários interessados no processo legislativo, o conhecimento e a vivência das atividades políticas, incrementando a comunicação entre Estado e sociedade civil e proporcionando uma experiência única da prática do processo político estadual e nacional, tendo como foco o conhecimento das práticas políticas dentro da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás. Logo, baseia-se em um processo decisório semelhante ao processo legislativo adotado na Assembleia. Os participantes dessa simulação receberão um treinamento sobre o Poder Legislativo, irão propor projetos de lei fictícios e acompanharão sua tramitação em algumas comissões e no plenário durante o período de quatro dias da simulação. Tal método proporciona ao estudante não apenas a possibilidade de simular as principais decisões tomadas na Assembleia Legislativa, mas também a oportunidade de compreender como funciona o processo decisório adotado no país e conhecer melhor a dinâmica das instituições democráticas brasileiras..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (23) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Crislaini Priscilla Nunes - Integrante / MARIA CLARA DE OLIVEIRA - Integrante / Adriane Pereira Vinhal - Integrante / Robinson de Sá Almeida - Integrante / Robert Bonifácio - Coordenador.


Outros Projetos


2013 - 2014
Estudos de Risco Cardiovascular em Adolescentes
Descrição: O ERICA é um estudo multicêntrico nacional que tem por objetivo conhecer a proporção de adolescentes com diabetes mellitus e obesidade, assim como traçar o perfil dos fatores de risco para doenças cardiovasculares (como níveis de lipídios e pressão arterial, entre outros) e de marcadores de resistência à insulina e inflamatórios nessa população. Para isso serão avaliadas as condições de saúde de cerca de 75 mil estudantes entre 12 e 17 anos, de 1.251 escolas brasileiras, públicas e particulares, distribuídas pelas 124 cidades participantes ? incluindo todas as capitais. Os resultados obtidos pelo ERICA poderão ajudar a reorientar as políticas públicas de educação e saúde voltadas para os jovens brasileiros, a partir da identificação de vulnerabilidades e necessidades dessa população. Além de apresentar um panorama do estado atual da saúde dos nossos jovens, permitirão, ainda, definir padrões nacionais para algumas características físicas na população de 12 a 17 anos como, peso, altura, pressão arterial e circunferência da cintura, o que será importante para diversas outros estudos no futuro..
Situação: Concluído; Natureza: Outra.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Políticas Públicas.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Comportamento Político/Especialidade: Atitude e Ideologias Políticas..
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Democracia e Instituições Políticas.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Sociologia da violência e da criminalidade.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Gestão Pública.


Idiomas


Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2018
Honra ao mérito por participação e contribuição com o Projeto Politizar 2017, Assembleia Legislativa do Estado de Goiás.
2017
Destaque da Comissão Organizadora da 2° edição do Projeto Politizar, Assembleia Legislativa do Estado de Goiás.


Produções



Produção bibliográfica
Apresentações de Trabalho
1.
CAMPOS, C.P.N.. Os cânones do pensamento político moderno sob a perspectiva de gênero. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
NUNES, C. P.; VINHAL, A. P. . PROJETO POLITIZAR E PROCESSO LEGISLATIVO BRASILEIRO: uma questão de comportamento político e participação social. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
FERNANDES, A. O. ; NUNES, C. P. . A TRAJETÓRIA HISTÓRICA HABITACIONAL DO BAIRRO PARQUE OESTE INDUSTRIAL, GOIÂNIA-GO. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
FERNANDES, A. O. ; NUNES, C. P. . O MUSEU E SUAS IDENTIDADES. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
Silva, J.G. ; OLIVEIRA, M.C. ; NUNES, C. P. . O padrão das coligações nas eleições para governador no Brasil: Vale à pena reproduzir a aliança nacional?. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Programa de Treinamento Intensivo em Metodologia Quantitativa. 2017. (Outra).

2.
Projeto Politizar. 2017. (Outra).

3.
V Fórum Brasileiro de Pós-Graduação em Ciência Política.Os cânones do pensamento político moderno sob a perspectiva de gênero. 2017. (Outra).

4.
II Workshop de Metodologia em Ciência Política. 2016. (Outra).

5.
6° Congresso Brasileiro de Extensão Universitária. PROJETO POLITIZAR E PROCESSO LEGISLATIVO BRASILEIRO: uma questão de comportamento político e participação social. 2014. (Congresso).

6.
Encontro Nacional de Estudantes de Ciências Sociais.O museu e suas identidades. 2013. (Encontro).

7.
Encontro Regional de Estudantes de Ciências Sociais.A trajetória histórica habitacional do bairro Parque Oeste Industrial. 2013. (Encontro).

8.
Projeto Politizar. 2013. (Outra).

9.
Projeto Politeia.PROJETO DE LEI N° 064, DE 2012. 2012. (Outra).

10.
Seminário Internacional Juventudes na Contemporaneidade. 2012. (Seminário).

11.
II Simpósio de Ciências Sociais. 2011. (Simpósio).

12.
Jornada de Ciências Sociais.O padrão das coligações nas eleições para governador no Brasil: Vale à pena reproduzir a aliança nacional?. 2011. (Outra).

13.
Projeto Politéia.PROJETO DE LEI N° 011, de 2011. (Simulação). 2011. (Outra).

14.
1° Conferência do Desenvolvimento (Code/Ipea). 2010. (Outra).

15.
1° Curso de Formação Política Estudantil. 2010. (Outra).

16.
I MOVE - Mostra de Vídeo Etnográfico. 2010. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CAMPOS, C.P.N.; BONIFÁCIO, Robert ; VINHAL, A. P. . Projeto Politizar 2017. 2017. (Outro).

2.
NUNES, C. P.. III Simpósio Internacional de Ciências Sociais: A comparação nas ciências sociais. 2013. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/12/2018 às 13:31:42