Guilherme Henrique Simionato dos Santos

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9736414545073176
  • Última atualização do currículo em 04/10/2018


Mestre em Estudos Estratégicos Internacionais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGEEI/UFRGS) e graduado em Relações Internacionais pela mesma instituição, tem experiência na área de Segurança Internacional, Estudos Estratégicos e de Defesa, ênfase em Brasil, Estados Unidos e Ásia. Atualmente atua como assistente de Pesquisa no Centro de Estudos Internacionais sobre Governo (CEGOV), onde integra o Grupo de Trabalho sobre Políticas de Defesa, Inteligência e Segurança, como pesquisador associado ao Instituto Sul-Americano de Política e Estratégia (ISAPE) e como Bolsista do Programa de Serviço Voluntário do Instituto Pandiá Calógeras, do Ministério da Defesa. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Guilherme Henrique Simionato dos Santos
Nome em citações bibliográficas
SIMIONATO, Guilherme;SANTOS, Guilherme Henrique Simionato;SIMIONATO DOS SANTOS, Guilherme Henrique

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Ciências Econômicas.
Avenida João Pessoa - até 1090/1091
Centro Histórico
90040000 - Porto Alegre, RS - Brasil
Telefone: (51) 33083502


Formação acadêmica/titulação


2016 - 2018
Mestrado em Estudos Estratégicos Internacionais.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Projeção de Força em Zonas Contestadas: a China e a Dinâmica Securitária na Ásia-Pacífico,Ano de Obtenção: 2018.
Orientador: Marco Aurélio Chaves Cepik.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Segurança Internacional; Estudos Estratégicos; Guerra; Digitalização; Estados Unidos; China.
2011 - 2015
Graduação em Relações Internacionais.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: A Polaridade sob a Perspectiva dos Conceitos Operacionais: o caso do A2/AD e da Air-Sea Battle.
Orientador: José Miguel Quedi Martins.
2007 - 2009
Ensino Médio (2º grau).
La Salle Xanxere, LA%20SALLE%20XXE, Brasil.




Formação Complementar


2014 - 2014
Extensão universitária em X Curso de Extensão em Defesa Nacional. (Carga horária: 20h).
Ministério da Defesa, MD, Brasil.
2013 - 2013
Cyber-segurança. (Carga horária: 6h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
2012 - 2012
Teorias Não-Ocidentais de Relações Internacionais. (Carga horária: 6h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
2002 - 2007
Lingua Estrangeira - Inglês. (Carga horária: 600h).
Visa Idiomas, VISA, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:

Atividades

06/2013 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Faculdade de Ciências Econômicas, .

06/2014 - 12/2014
Extensão universitária , Faculdade de Ciências Econômicas, .

Atividade de extensão realizada
Oficina de Estudos Estratégicos.
06/2012 - 06/2013
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, .

Linhas de pesquisa
História Política

Ministério da Defesa, MD, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Serviço Voluntário, Carga horária: 20
Outras informações
Integrante do Programa de Serviço Voluntário do Instituto Pandiá Calógeras, do Ministério da Defesa, na área de Entorno Estratégico.

Atividades

07/2015 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto Pandiá Calógeras, .

Linhas de pesquisa
Entorno Estratégico

Instituto Sul Americano de Políticas e Estratégias, ISAPE, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador Associado
Outras informações
Pesquisador Associado ao ISAPE. O Instituto Sul-Americano de Política e Estratégia (ISAPE) é uma organização sem fins lucrativos voltada à realização de pesquisa, ensino e consultoria nas áreas de Relações Internacionais e Estudos Estratégicos. O Instituto busca ampliar a inovação no estudo da guerra e do cenário internacional mediante a integração de temas correlatos, tais como: Política e Segurança Internacionais, Integração Regional, Economia, Direito, Administração, Tecnologia, Filosofia e Religião. O ISAPE tem sede em Porto Alegre e conta com o apoio de pesquisadores com formação em diferentes áreas do conhecimento. Tem como missão auxiliar a elaboração de políticas públicas no Brasil e no exterior, voltadas para a promoção da soberania, da cidadania, do desenvolvimento sustentável e da Integração Sul-Americana



Linhas de pesquisa


1.
Segurança Internacional e Estudos Estratégicos
2.
História Política
3.
Entorno Estratégico


Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Segurança Internacional: estrutura, contexto e dinâmica
Descrição: Esse projeto tem por objetivo analisar os nexos causais entre a estrutura, o contexto e as interações entre os agentes na configuração da segurança internacional contemporânea. Através da delimitação conceitual e da análise de indicadores empíricos selecionados, pretende-se avaliar como se dá e quais são as consequências do uso e da ameaça do uso da força no sistema internacional. Primeiro, buscar-se-á atualizar um entendimento sobre a estrutura política e os fundamentos da distribuição de poder no sistema. Segundo, trata-se de caracterizar quatro variáveis contextuais na forma de transições globais (macro-históricas) em curso, a saber as mudanças climática, demográfica, energética e tecnológica. A estrutura e o contexto da segurança internacional, por sua vez, são afetados pela dinâmica atual das relações de poder entre Estados Unidos, China e Rússia, bem como pela interação daquelas com potências regionais. Como resultado, pretende-se construir um modelo acerca da coevolução entre estrutura (em particular a distribuição de poder) e ação (especificamente as interações entre os agentes relevantes envolvendo força militar) que possa ser simulado computacionalmente..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Inteligência Estratégica e Segurança Internacional: Dissuasão Nuclear, Contraterrorismo e Operações de Paz
Descrição: Este projeto propõe uma pesquisa sobre o chamado ?problema da inteligência? em segurança internacional, ou seja, como os agentes lidam com severas incertezas e assimetrias informacionais que envolvem ameaças existenciais, vulnerabilidades e suas consequencias em escalas temporais variadas. Dados dados constrangimentos diversos, a inteligência estratégica visa a redução da incerteza por meio do tratamento probabilístico (estimativas) ou estruturadamente especulativo (cenários) de problemas analíticos complexos. Por meio de revisão sistemática da literatura especializada e síntese interpretativa, trata-­se de analisar a inteligência estratégica em três contextos: 1) Inteligência sobre as capacidades mútuas de segundo ataque nuclear nas interações entre as Grandes Potências. 2) Inteligência sobre terrorismo internacional em operações de contraterrorismo. 3) inteligência multidimensional para as missões de paz das Nações Unidas. Como resultado da pesquisa, pretende-­se explicar as principais tendências e desafios relativos à qualidade e relevância da inteligência para fins estratégicos na área de segurança internacional..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Guilherme Henrique Simionato dos Santos - Integrante / Thaís Jesinski Batista - Integrante / Marco Cepik - Coordenador / Thiago Borne Ferreira - Integrante / Emilio Jovando Zeca - Integrante / Giovana Marques Kuele - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2015 - Atual
A Experiência Chinesa na Negação do Uso do Mar: um Estudo Prospectivo aplicado à Reestruturação das Forças Armadas Brasileiras e ao Atlântico Sul
Descrição: O objetivo principal desse trabalho é analisar o desenvolvimento das capacidades militares chinesas e tirar lições para o Brasil. O projeto se insere na linha de pesquisa ?Entorno Estratégico?, o que se justifica pela intrínseca relação entre indústria de defesa nacional, perfil de força e condição geoestratégica. O Atlântico Sul é um dos focos do trabalho, representando a principal janela entre o Brasil e o restante do globo. Isso, conjuntamente com a descoberta do Pré-Sal, coloca-o no centro da política de defesa brasileira, conforme reconhecido na END (2008) e no Livro Branco (2012). Nesse sentido, o esforço de pesquisa é orientando pela estratégia de negação do uso do Atlântico Sul por atores extra regionais. Em suma, o presente esforço de pesquisa busca, a partir da análise do conceito operacional de Anti-Acesso e Negação de Área (A2/AD) , observar algumas possíveis lições a serem absorvidas pelo Brasil. Isso será feito, naturalmente, sem esquecer as peculiaridades geopolíticas do Brasil. Por fim, é importante destacar que o principal objetivo é suscitar o debate acerca do perfil de força que as forças armadas pretendem ter no futuro próximo, aproximando a comunidade acadêmica dos planejadores e comandantes militares das três forças, fazendo-nos refletir, conjuntamente, acerca das necessidades que se impõem e das opções que dispomos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2013
Articulações Políticas e Organização Econômica na Fronteira Meridional Brasileiro-Platina
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
CNPQ - ATLAS DE SEGURANCA INTERNACIONAL
Descrição: O projeto visa à elaboração de um atlas de Segurança Internacional que leve em consideração essa preocupação em retratar os problemas na área da defesa no século XXI. O foco constitui-se na Segurança Internacional, nas condições de emprego da força, ambiente político de gestão e prevenção de conflitos em escalas global e regional. Notadamente, a par dos grandes temas de segurança internacional, o projeto visa, também, a busca da interface dos problemas concernentes ao território brasileiro e sua posição na América do Sul..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (8) / Doutorado: (4) .
Integrantes: Guilherme Henrique Simionato dos Santos - Integrante / Marco Aurelio Chaves Cepik - Coordenador / João Arthur da Silva Reis - Integrante / Thaís Jesinski Batista - Integrante / Christiano Cruz Ambros - Integrante / FABRICIO SCHIAVO AVILA - Integrante / Felipe da Silva Machado - Integrante / GERMANO RIBEIRO FERNANDES DA SILVA - Integrante / Marcelo Mesquita Leal - Integrante / MARJORIE DA NOBREGA STADNIK BERDUN - Integrante / PEDRO TXAI LEAL BRANCHER - Integrante / Thiago Borne Ferreira - Integrante / LAURA DE CASTRO QUAGLIA - Integrante / FREDERICO LICKS BERTOL - Integrante / LUIZA BULHÕES OLMEDO - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.


Projetos de extensão


2014 - 2015
UFRGS Model United Nations 2015
Descrição: Simulação das Nações Unidas para alunos de Graduação do Brasil e do Exterior..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .
Integrantes: Guilherme Henrique Simionato dos Santos - Coordenador / Júlia Oliveira Rosa - Integrante / Josiane Sarti - Integrante / Elisa Eichner - Integrante / Aline Rocha - Integrante / André Reis da Silva - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Auxílio financeiro.
2014 - 2014
Oficina de Estudos Estratégicos IV
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2014 - 2014
Segurança Internacional e Estudos de Governo
Descrição: Modalidade: Prestação de Serviços Vinculada a Pesquisa. Apoio Administrativo: (1) no(a) II Seminário Casas de União, no dia 09/04/2014 com carga horária de 8h. (2) no(a) Oficinas temáticas de Segurança Internacional, entre 14/03/2014 a 05/12/2014 com carga horária de 28h. (3) no(a) Planejamento de Conteúdos Programáticos do Minicurso à Distância de Comando do Espaço, entre 11/03/2014 a 23/12/2014 com carga horária de 75h. (4) no(a) Planejamento Oficina, entre 03/02/2014 a 01/05/2014 com carga horária de 70h..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2014 - 2014
Oficinas Temáticas de Segurança Internacional
Descrição: Modalidade: Prestação de Serviços Vinculada a Pesquisa. Apoio administrativo: (1) no(a) Oficinas Temáticas de Segurança Internacional, entre 14/03/2014 a 05/12/2014 com carga horária de 28h. (2) no(a) Planejamento de Encontros, entre 03/02/2014 a 01/05/2014 com carga horária de 70h..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
2014 - 2014
X Curso de Extensão em Defesa Nacional
Descrição: O Curso de Extensão em Defesa Nacional (CEDN) é uma atividade promovida pelo Ministério em parceria com Instituições de Ensino Superior (IES) de todo o país. Coordenado pelo Departamento de Ensino da Secretaria de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto (Sepesd), o programa visa ao fomento da reflexão e dos estudos de temas que envolvem a Defesa Nacional, além da difusão de conhecimentos da área junto à sociedade. As aulas do curso são ministradas por especialistas indicados pelo Ministério da Defesa e por professores e palestrantes sugeridos pelas IES parceiras..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (15) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Guilherme Henrique Simionato dos Santos - Integrante / José Miguel Quedi Martins - Coordenador / João Arthur da Silva Reis - Integrante / Júlia Simões Tocchetto - Integrante / Bruna Coelho Jeager - Integrante / João Gabriel Burmann - Integrante / Helena Marcon Terres - Integrante / Lais Helena Trizotto - Integrante / Giovana Esther Zucatto - Integrante / Bruno Magno - Integrante / Ana Carolina Melos de Sousa - Integrante / Humberto Carvalho - Integrante / Marcelo de Mello Kanter - Integrante / Marília Bernardes Closs - Integrante / Osvaldo Alves Pereira Filho - Integrante / Thaís Jesinski Batista - Integrante / Pedro Brites - Integrante.


Membro de corpo editorial


2014 - Atual
Periódico: UFRGS Model United Nations Journal


Revisor de periódico


2016 - Atual
Periódico: UFRGS Model United Nations Journal


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional/Especialidade: Integração Internacional, Conflito, Guerra e Paz.
2.
Grande área: Outros / Área: Defesa.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional/Especialidade: Relações Internacionais, Bilaterais e Multilaterais.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional/Especialidade: Organizações Internacionais.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende PoucoLê Pouco.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SIMIONATO DOS SANTOS, Guilherme Henrique2017 SIMIONATO DOS SANTOS, Guilherme Henrique; CEPIK, M. . O Conceito de Ataque Global Imediato: Premissas equivocadas, consequências perigosas. CARTA INTERNACIONAL, v. 12, p. 5-29, 2017.

2.
SIMIONATO, Guilherme2015SIMIONATO, Guilherme. Segurança e Defesa: os BRICS em perspectiva comparada. Relações Internacionais para Educadores, v. 2, p. 181-194, 2015.

3.
SIMIONATO, Guilherme2015SIMIONATO, Guilherme; MARASCHIN, N. C. ; GASTAL, B. P. ; MOURA, M. ; TESSUTO, S. . A Situação no Iraque (2003). UFRGSMUNDI: Guia de Estudos, v. 3, p. 123-141, 2015.

4.
SIMIONATO, Guilherme2015 SIMIONATO, Guilherme; BAPTISTA, M. ; MONTEIRO, V. F. . Missile Defense Systems. UFRGS Model United Nations Journal, v. 3, p. 278-350, 2015.

5.
SIMIONATO, Guilherme2015SIMIONATO, Guilherme. Resenha: Engenheiros da Vitória: os responsáveis pela reviravolta na Segunda Guerra Mundial. KENNEDY, Paul.. Revista Perspectiva, v. 8, p. 127-129, 2015.

6.
SIMIONATO, Guilherme2014 SIMIONATO, Guilherme; MARASCHIN, N. C. . The Situation in Iraq. UFRGS Model United Nations, v. 2, p. 295-334, 2014.

7.
ROCHA, A.2014ROCHA, A. ; SIMIONATO, Guilherme ; TOCCHETTO, J. S. ; NORONHA, R. S. . Conselho de Segurança das Nações Unidas: A SItuação no Paquistão. UFRGSMUNDI: Guia de Estudos, v. 2, p. 06-27, 2014.

8.
REIS, J. A. S.2013REIS, J. A. S. ; SIMIONATO, Guilherme . The SCO and Post-War Afghanistan: New Challenges to Regional Cooperation. UFRGS Model United Nations Journal, v. 1, p. 132-158, 2013.

9.
FRANCA, A.2013FRANCA, A. ; JEAGER, B. C. ; RONCONI, G. B. A. ; SIMIONATO, Guilherme ; SARAIVA, L. . Redução da oferta de drogas na América Latina: o caso da plantação de coca. UFRGSMUNDI: Guia de Estudos, v. 1, p. 194-224, 2013.

Capítulos de livros publicados
1.
CALICH, A. P. ; SIMIONATO, Guilherme ; TERRES, H. M. ; POSE, M. L. . Revolução Nacional e Desenvolvimento: condicionantes da Política Externa de Getúlio Vargas. In: André Luiz Reis da Silva; José Miguel Quedi Martins. (Org.). Estudos de Caso em Política Externa Brasileira: 1930-1985. 2ed.Porto Alegre: ISAPE, 2016, v. , p. 31-43.

2.
GUIMARAES, B. G. ; SIMIONATO, Guilherme ; REIS, J. A. S. ; BURMANN, J. G. . Conselho de Segurança das Nações Unidas: A Situação na Caxemira. In: Airton Gregório e Marina de Oliveira Finger. (Org.). UFRGSMUNDI 2012: Guias de Estudo. 1ed.Porto Alegre: Instituto Sul-Americano de Política e Estratégia (ISAPE), 2013, v. , p. 35-50.

3.
FRANCA, A. ; JEAGER, B. C. ; FERRARO, F. ; RONCONI, G. B. A. ; SIMIONATO, Guilherme ; ACOSTA, H. G. ; SANTOS, L. . Política Externa e de Segurança dos Estados Unidos da América. In: José Miguel Quedi Martins. (Org.). Estudos de Caso em Política Externa e de Segurança 2012/2. 1ed.Porto Alegre: ISAPE, 2013, v. , p. 07-30.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SIMIONATO DOS SANTOS, Guilherme Henrique. Projeção de Força, Digitalização e Zonas Contestadas: perspectivas teóricas e balanço operacional. In: 6º Encontro da Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2017, Belo Horizonte. Projeção de Força, Digitalização e Zonas Contestadas: perspectivas teóricas e balanço operacional, 2017.

2.
SANTOS, Guilherme Henrique Simionato. Poder Terrestre e Dissuasão Convencional na China: Mobilização Nacional, Defesa Aérea e Negação do Uso do Mar. In: III Seminário Brasileiro de Estudos Estratégicos Internacionais (SEBREEI), 2017, Porto Alegre. Anais do III Seminário Brasileiro de Estudos Estratégicos Internacionais, 2017. v. 1. p. 641-661.

3.
SIMIONATO, Guilherme. Projeção de Força e Globalismo: o caso do Ataque Global Imediato. In: IX Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa, 2016, Florianópolis. Anais Eletrônicos do IX ENABED, 2016.

4.
BURMANN, J. G. ; SIMIONATO, Guilherme . Visões sobre a Guerra de Informação: cognição de Boyd e Szafranski e tecnologia da RMA. In: IX Encontro da Associação Brasileira de Estudos de Defesa, 2016, Florianópolis. Anais Eletrônicos do IX ENABED, 2016.

5.
SIMIONATO, Guilherme; MACHADO, L. R. . Da Importância de uma Grande Estratégia: O Caso Estadunidense e a Ascensão Chinesa. In: 1º Seminário Internacional de Ciência Política (SCIP), 2015, Porto Alegre. Anais do I Seminário Internacional de Ciência Política. Porto Alegre: PPGCPol/UFRGS, 2015. v. 1.

Apresentações de Trabalho
1.
SIMIONATO DOS SANTOS, Guilherme Henrique. Projeção de Força, Digitalização e Zonas Contestadas: perspectivas teóricas e balanço operacional. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
BURMANN, J. G. ; SIMIONATO, Guilherme . Visões sobre a Guerra de Informação: cognição de Boyd e Szafranski e tecnologia da RMA. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
SIMIONATO, Guilherme. Projeção de Força e Globalismo: o caso do Ataque Global Imediato. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
SIMIONATO, Guilherme. Poder Terrestre e Dissuasão Convencional na China: mobilização, Defesa Aérea e Negação do Uso do Mar. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
SIMIONATO, Guilherme; MACHADO, L. R. . Da Importância de uma Grande Estratégia: O Caso Estadunidense e a Ascensão Chinesa. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

6.
SIMIONATO, Guilherme; REIS, J. A. S. ; TERRES, H. M. ; TRIZOTTO, L. H. . Perfil de Força da Marinha do Brasil: um estudo prospectivo sobre classes de vasos de combate. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
SIMIONATO DOS SANTOS, Guilherme Henrique. A Experiência Chinesa na Negação do Uso do Mar: um Estudo Prospectivo aplicado à Reestruturação das Forças Armadas Brasileiras e ao Atlântico Sul. Brasĺia/DF: Instituto Pandiá Calógeras, 2017 (Artigo em meio digital).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
IX Encontro da Associação Brasileira de Estudos de Defesa.Projeção de Força e Globalismo: o caso do Ataque Global Imediato. 2016. (Encontro).

2.
V Seminário e III Encontro dos Pesquisadores do CEGOV. 2015. (Outra).

3.
Semana Acadêmica de Relações Internacionais. 2014. (Outra).

4.
V ERRI - Encontro Estudantil Regional de Relações Internacionais. 2014. (Encontro).

5.
VIII Encontro da Associação Brasileira de Estudos de Defesa (ENABED).Perfil de Força da Marinha do Brasil: um estudo prospectivo sobre classes de vasos de combate. 2014. (Encontro).

6.
XII UFRGS Model United Nations.United Nations Security Council: The Situation in Iraq. 2014. (Outra).

7.
Conferência Nacional 2003-2013: Uma Nova Política Externa. 2013. (Congresso).

8.
IV ERRI - Encontro Estudantil Regional de Relações Internacionais. 2013. (Encontro).

9.
Relações Internacionais para Educadores (RIPE). 2013. (Outra).

10.
Semana Acadêmica de Relações Internacionais. 2013. (Outra).

11.
Seminário Brasileiro de Estudos Estratégicos Internacionais (SEBREEI). 2013. (Seminário).

12.
XI UFRGS Model United Nations.The SCO and Post-War Afghanistan: New Challenges to Regional Cooperation. 2013. (Outra).

13.
III ERRI - Encontro Estudantil Regional de Relações Internacionais. 2012. (Encontro).

14.
Semana Acadêmica de Relações Internacionais. 2012. (Outra).

15.
Seminário Brasileiro de Estudos Estratégicos Internacionais (SEBREEI). 2012. (Seminário).

16.
X UFRGS Model United Nations.Representing Indonesia at UN World Summit on UN Reform. 2012. (Outra).

17.
II ERRI - Encontro Estudantil Regional de Relações Internacionais. 2011. (Encontro).

18.
IX UFRGS Model United Nations.Representing Bosnia & Herzegovina at the UN Human Rights Council. 2011. (Encontro).

19.
Semana Acadêmica de Relações Internacionais. 2011. (Seminário).

20.
Simulações como ferramenta de ensino e aprendizagem em Relações Internacionais. 2011. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
ROSA, J. O. ; SIMIONATO, Guilherme ; ROCHA, A. ; EICHNER, E. ; SARTI, J. . XIII UFRGS Model United Nations. 2015. (Outro).



Outras informações relevantes


Bolsista Voluntário do Projeto de Pesquisa: "Digitalização como Fator de Inserção Internacional do Brasil: segurança, integração e desenvolvimento", coordenado pelo Professor Doutor José Miguel Quedi Martins.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/01/2019 às 14:11:09