Debora Raiza Carolina Rocha Silva

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1843406863346387
  • Última atualização do currículo em 17/05/2018


Graduada em História pela Faculdade Estácio de Sá de Belo Horizonte (2011), Especialista em Culturas Políticas, História e Historiografia (2014) e Mestranda em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atua principalmente nas áreas de História do Brasil República (ditadura militar, história cultural; história política) com pesquisas voltadas para os seguintes temas: gênero, memória, lugares de memória e Patrimônio Cultural. Atualmente é Gerente de Patrimônio Imaterial no Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais - IEPHA/MG. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Debora Raiza Carolina Rocha Silva
Nome em citações bibliográficas
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.;SILVA, D. R. C. R.

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, Diretoria de Proteção e Memória - Gerência de Patrimônio Imaterial..
Praça da Liberdade
Funcionários
30140010 - Belo Horizonte, MG - Brasil
Telefone: (31) 32352800
URL da Homepage: http://www.iepha.mg.gov.br/


Formação acadêmica/titulação


2015
Mestrado em andamento em História.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Título: A (i)materialidade da Ditadura Militar Brasileira: da política pública de esquecimento à patrimonialização dos lugares de memória em Belo Horizonte.,Orientador: Miriam Hermeto Sá Mota.
Palavras-chave: Lugares de Memória.; Ditadura Militar Brasileira.
2012 - 2014
Especialização em Culturas Políticas, História e Historiografia. (Carga Horária: 360h).
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Título: ?Essa moça tá diferente?: uma análise da inserção e da atuação feminina na Ação Popular em Belo Horizonte (1964 -1972)..
Orientador: Miriam Hermeto Sá Mota.
2009 - 2011
Graduação em História.
Faculdade Estácio de Sá de Belo Horizonte, FESBH, Brasil.
Título: Resistências Contrárias: uma análise acerca dos movimentos femininos em Belo Horizonte no ano de 1964..
Orientador: Marcelina das Graças de Almeida.




Formação Complementar


2015 - 2015
Processos de Pesquisa do Patrimônio Imaterial. (Carga horária: 24h).
Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico, IEPHA/MG, Brasil.
2014 - 2014
Cinema - Horizontes Periféricos. (Carga horária: 40h).
Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, P/BELO HORIZONTE, Brasil.
2009 - 2009
História Oral - memórias, narrativas e Identidades. (Carga horária: 6h).
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.


Atuação Profissional



Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico, IEPHA/MG, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Gerente de Patrimônio Imaterial, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Analista de Gestão, Proteção e Restauro, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Desenvolve pesquisas sobre o Patrimônio Cultural Imaterial do Estado de Minas Gerais para fins de inventário e Registro nos livros dos Lugares, das Formas de Expressão, Celebrações, dos Saberes e outros que não se enquadrem nessas definições.


Associação Memorial Minas Gerais Vale, AMMGV, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Educadora, Carga horária: 40
Outras informações
Mediação cultural entre o espaço, a história e as obras de arte, e o público - espontâneo e escolas agendadas e pesquisadores; Execução do projeto Território Negro, elaborado pela Secretaria Municipal de Educação (Núcleo de Relações Étnico-Raciais e de Gênero), junto ao Educativo do Memorial, ajudando a elaborar trilhas e estratégias de visitação, com o intuito de contribuir com a discussão da cultura negra em museus e espaços culturais; Execução do projeto de visitação "República e Memória", que objetiva a elaboração de um percurso pelo espaço que discuta questões da República no Brasil e em Minas Gerais.


Escola Estadual Manoel Soares do Couto, EECMSC, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora de História, Carga horária: 20
Outras informações
Planejamento e docência da disciplina de História para o Ensino Fundamental


Casa da Cultura Nair Mendes Moreira / Museu Histórico de Contagem, MHC, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 20
Outras informações
Atividades na área de História, enfatizando as possibilidades de trabalho e pesquisa no campo do patrimônio cultural: Atendimento à escolas do Município e à pesquisadores; Entrevistas, transcrição de entrevistas, produção audiovisual, levantamento de dados e elaboração do Inventário de proteção de Bem Imaterial: de 06 de setembro a 6 de janeiro de 2011, na Casa da Cultura de Contagem ? MG.


Faculdade Estácio de Sá de Belo Horizonte, FESBH, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica Voluntária, Carga horária: 10



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Violas: o fazer e o tocar em Minas Gerais
Descrição: A diversidade cultural encontrada no estado de Minas é reflexo dos inúmeros grupos sociais que aqui chegaram, em diferentes períodos históricos. Tais grupos contribuíram para compor a complexa rede de trocas simbólicas que conformam a chamada cultura mineira. Ao remeter às produções culturais do estado, é notório encontrar certas práticas e expressões que se tornaram signos de identificação, posto que orientam grupos e pessoas para além de suas experiências locais. É o caso das violas que, apesar de presente em variadas regiões do país, assumem uma importância particular em Minas Gerais onde estruturam diversas práticas coletivas nas quais o instrumento e o violeiro possuem diferentes funcionalidades. A viola não se desvincula do tocador que, por sua vez, não separa sua música do universo cultural no qual se insere. O violeiro e o fazedor de violas trazem um conhecimento ancestral, geralmente herdado dos pais ou avós, e contribuem para a manutenção desse saber e dessa forma de expressão que são parte formadora da riqueza cultural do estado. Além de estar fortemente vinculada às celebrações religiosas, como Folias, Congado, Danças de São Gonçalo, a viola é peça importante em formas de expressão como a Catira do Triângulo e Sul de Minas, o Batuque e o Lundu, presentes na região Norte, além de ser o principal instrumento que simboliza e identifica a chamada música caipira, tão difundida e tocada em todo o território mineiro. O projeto pretende apreender os elementos situam a viola como identificador da identidade mineira para registrar seus significados e sua produção como bem cultural do estado..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Debora Raiza Carolina Rocha Silva - Integrante / Luis Gustavo Molinari Mundim - Coordenador / André Batista - Integrante / Erika Caroline Damasceno Costa - Integrante.
2015 - 2017
Folias de Minas - Mapeamento para fins de Registro das folias, ternos, charolas e festas de Reis de Minas Gerais
Descrição: O objetivo do projeto é identificar, reconhecer, valorizar e salvaguardar os bens culturais associados as Folias de Minas, tais como Folia de Reis, de São Sebastião, do Divino e outras expressões culturais com dinâmicas semelhantes existentes no estado de Minas Gerais. O projeto prevê a execução de quatro etapas: Mapas de Percepção e Levantamento de fontes; Inventário, Registro e Gestão. O projeto se encontra na primeira etapa, que visa o mapeamento e o levantamento das referencias culturais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Debora Raiza Carolina Rocha Silva - Integrante / Luis Gustavo Molinari Mundim - Coordenador / Breno Trindade da Silva - Integrante.
2013 - 2016
Inventário para fins de Salvaguarda e Proteção do Patrimônio Cultural do Rio São Francisco
Descrição: O projeto tem por objetivo geral identificar e inventariar os bens culturais de natureza imaterial resultantes dos processos e práticas sociais, políticas, econômicas e culturais da população ribeirinha ao vale do rio São Francisco; bem como a cultura material produzida pela relação do homem com o rio e suporte da cultura imaterial destas populações. Além disso, tem por objetivos específicos identificar e inventariar os bens culturais de natureza imaterial das populações lindeiras ao rio São Francisco identificando as suas expressões simbólicas, suas celebrações, seus saberes e os lugares onde eles desenvolvem suas manifestações culturais.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Debora Raiza Carolina Rocha Silva - Integrante / Luis Gustavo Molinari Mundim - Coordenador / Mariana Rabêlo de Farias - Integrante / Leonardo Augusto Silva de Freitas - Integrante / Angela Canfora Dolabela - Integrante / Tarcísio Guadalupe de Sá Ferreira Gomes - Integrante / Cassio Alexandre da Silva - Integrante / Carla Cristina Barbosa - Integrante / Cesar Henrique de Queiroz Porto - Integrante / Denilson Meireles Barbosa - Integrante / Lenize Silva Vilas Boas - Integrante / Nôila Alencar - Integrante / Raquel Helena de Mendonça e Paula - Integrante / Simone Narciso Lessa - Integrante / Maria Generosa Ferreira Souto - Integrante / Carlos Caixeta de Queiroz - Integrante.Financiador(es): Fundação de Apoio ao Desenvolvimento de Ensino Superior do Norte de Minas - Outra.
2012 - 2014
Inventário para Fins de Registro da Comunidade dos Arturos - Contagem/MG
Descrição: A Comunidade do Arturos, localizada em Contagem na região metropolitana de Belo Horizonte, é uma comunidade familiar e, segundo seus membros, há mais de 100 anos, preserva e atualiza diversas tradições da cultura negra brasileira . Reunida em uma propriedade de 6,5 hectares, herdada do patriarca Arthur Camilo Silvério, a comunidade é formada por cerca de 50 famílias, composta basicamente pelos descendentes e agregados do patriarca. Existe uma significativa produção referente à Comunidade dos Arturos: Livros, teses, dissertações, monografias, vídeos e diversas outras pesquisas que evidenciam e caracterizam o lugar como, entre outras coisas, um espaço de memória. O próprio Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais IEPHA-MG, desde 2004, iniciou estudos no sentido de se conhecer melhor a comunidade e os bens culturais a ela associados. Naquela oportunidade, 2004, foi solicitado ao IEPHA-MG, pela prefeitura municipal, o Registro das celebrações, saberes e formas de expressão relacionados a comunidade, todavia não houve prosseguimento no referido pedido. Pela análise da documentação é possível perceber que na comunidade são preservadas e recriadas várias tradições da cultura brasileira e mineira como o batuque, a Folia de Reis, o Candombe, o Reinado de Nossa Senhora do Rosário e a Festa da Abolição. Os sons e ritmos são presenças constantes em todos os eventos e nos quintas das casas, as antigas práticas dos saberes relacionados às raízes e plantas também permanece. Além disso, na comunidade está presente o saber das benzeduras, da confecção de instrumentos e indumentárias, da culinária e outros. Todo esse acervo tornou a Comunidade dos Arturos um lugar de reconhecida referência cultural que manteve preservada uma herança cultural já desaparecida em outros contextos regionais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Debora Raiza Carolina Rocha Silva - Integrante / CAROLINA DELLAMORE - Integrante / Luis Gustavo Molinari Mundim - Coordenador / Mariana Rabêlo de Farias - Integrante / Leonardo Augusto Silva de Freitas - Integrante / Ailton Batista da Silva - Integrante / Fabiele Cristina Soares - Integrante / Paulo Ricardo Silva Rodrigues - Integrante.
2012 - Atual
Ritos da Quaresma e Semana Santa
Descrição: Projeto visa identificar e inventariar os ritos e celebrações existentes no período da Quaresma e da Semana Santa em Minas Gerais..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Debora Raiza Carolina Rocha Silva - Integrante / Luis Gustavo Molinari Mundim - Coordenador / Mariana Rabêlo de Farias - Integrante / Leonardo Augusto Silva de Freitas - Integrante / Ailton Batista da Silva - Integrante.
2011 - 2011
O RÁDIO COMO ELEMENTO FORMADOR DA MENTALIDADE SOCIAL: uma investigação acerca da sociedade belorizontina nas décadas de 30 e 40 do século XX

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Marcelina das Graças de Almeida em 09/08/2015.
Descrição: O projeto de pesquisa teve como foco analisar o rádio como elemento formador da mentalidade nacional brasileira nas décadas de 1930 e 1940, uma vez que neste período este veículo de comunicação proporcionava aos seus ouvintes uma programação regular para a maioria da população. A pesquisa concentra-se nos aspectos socioculturais e políticos, referentes ao Brasil da Era Vargas a partir de fontes primárias, orais, literárias e jornalísticas. Nesta investigação se propõe como recorte espacial, Belo Horizonte, problematizando temas relacionados ao imaginário social. A implantação do rádio modificou o cenário cultural do país com o surgimento das programações jornalísticas, esportivas e culturais. Além destes programas, houve o aparecimento das divas e de artistas que ganharam destaque nacional. Tais intérpretes trouxeram maior visibilidade para o rádio, que com o tempo foi utilizado como meio propagandístico do governo Vargas. Pensou-se primeiramente qual seria abordagem referente ao tema e sua problemática. Notou-se que o rádio foi formador de mentalidade política sendo utilizado pelo Estado brasileiro como divulgador de ideologia partidária e cultural. A temporalidade enfocada se justifica pelo fato de ser o período áureo do rádio, em que o mesmo possuía uma forte influência na vida social na dos brasileiros e de forma específica dos mineiros com programas educativos. Por sua vez a capital mineira destaca-se pelo pioneirismo das rádios e por estas se manterem em funcionamento. Com isso pretende-se conhecer o papel do rádio no cotidiano das populações analisando como esse meio de comunicação foi importante no âmbito das relações privadas e públicas. Neste sentido, busca-se pensar a partir dos estados mentais da coletividade belorizontina como o rádio contribuiu para transformação do imaginário social.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Debora Raiza Carolina Rocha Silva - Integrante / vanessa lopes viegas - Integrante / Mardem Marcos Caetano - Integrante / Marcela Diniz Aparecida - Integrante / Marcelina das Graças de Almeida - Coordenador.


Revisor de periódico


2017 - 2017
Periódico: REVISTA ELETRÔNICA DO ARQUIVO PÚBLICO DA CIDADE DE BELO HORIZONTE


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil República.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: Patrimônio Cultural.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SILVA, D. R. C. R.2013 SILVA, D. R. C. R.. Resistências contrárias: uma análise dos movimentos femininos de Belo Horizonte no ano de 1964.. Temporalidades, v. 11, p. 20-41, 2013.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
SILVA, D. R. C. R.. Cadernos do Patrimônio Imaterial - Inventário Cultural do Rio São Francisco. 1. ed. Belo Horizonte: Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais - IEPHA/MG, 2015. v. 3. 121p .

2.
MUNDIM, L. G. M. ; SILVA, D. R. C. R. . Cadernos do Patrimônio Imaterial - Comunidade dos Arturos. 1º. ed. Belo Horizonte: IEPHA/MG, 2014. v. 2. 56p .

Capítulos de livros publicados
1.
SILVA, D. R. C. R.. História e memória das mulheres na Ação Popular (AP). In: Carolina Dellamore; Gabriel Amato; Natália Batista. (Org.). A ditadura aconteceu aqui: A história oral e as memórias do regime militar brasileiro. 1ed.São Paulo: Letra & Voz, 2017, v. 1, p. 1-280.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.; SCARPELLI, Carolina Dellamore Batista . Narrativas femininas e ditadura militar: a atuação das mulheres na greve operária de 1968 em Contagem/MG. In: XII Encontro da Associação Brasileira de História Oral, 2014, Teresina. Anais [recurso eletrônico]/ XII Encontro da Associação Brasileira de História Oral, 6, 7, 8 e 9 de maio em Teresina, PI, 2014. v. Unico. p. 1-16.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.. Caminho escolhido, determinado ou possível? A experiência de inserção das mulheres na Ação Popular-AP. In: IV ENCONTRO DE PESQUISA EM HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS, 2015, Belo Horizonte. Caderno de Resumos de Simpósios Temáticos e Comunicações Livres. Belo Horizonte: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - UFMG, 2015. v. 1. p. 49-49.

2.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.; SCARPELLI, Carolina Dellamore Batista . Narrativas femininas e ditadura militar: a atuação das mulheres na greve operária de 1968 em Contagem/MG.. In: XII Encontro Nacional de História Oral: 'Política, Ética e Conhecimento'., 2014, Teresina. CADERNO DE RESUMOS - Simpósios Temáticos do XII Encontro Nacional de História Oral - Política, Ética e Conhecimento.. Teresina: UFPI, 2014. v. 1. p. 105-106.

3.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.; SCARPELLI, Carolina Dellamore Batista . Rompendo silêncios: memórias e narrativas das mulheres sobre a greve operária de 1968, em Contagem/MG. In: III Encontro de Pesquisa em História da Universidade Federal de Minas Gerais, 2014, Belo Horizonte. Caderno de Resumos do III Encontro de Pesquisa em História da Universidade Federal de Minas Gerais - 2014. Belo Horizonte: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - UFMG, 2014. v. Unico. p. 126-126.

4.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.. Resistências contrárias: uma análise dos movimentos femininos de Belo Horizonte no ano de 1964.. In: XV Encontro Regional de História - ANPUH-Rio Ofício do Historiador: Ensino e Pesquisa., 2012, São Gonçalo. Caderno de Resumos do XV Encontro Regional de História da Anpuh-Rio., 2012.

5.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.; Silva, V. F. ; VIEGAS, V. L. ; ALMEIDA, Marcelina das Graças de ; CAETANO,M.M. ; DINIZ, M.A. . O Rádio como elemento formador da mentalidade social: uma investigação acerca da sociedade belorizontina nas décadas de 30 e 40 do século XX.. In: III SEMINÁRIO DE PESQUISA DA ESTÁCIO, 2011, Rio de Janeiro. Anais do III Seminário de Pesquisa da Estácio, 2011. p. 156-156.

Apresentações de Trabalho
1.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.. No traçado urbano, marcas da memória: narrativas de uma ex-presa política sobre transitar pela cidade após experiências traumáticas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.. Gênero, história das mulheres e patrimônio cultural: diálogos possíveis entre a tradição e contemporaneidade.. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.. Caminho escolhido, determinado ou possível? A experiência de inserção das mulheres na Ação Popular-AP. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.. Registro y salvaguarda de las comunidades tradicionales: la experiencia con la comunidad de Arturos -Contagem/MG. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.. Com-paixão: um estudo sobre a resistência feminina em Belo Horizonte na Ação Popular entre 1964 e 1972. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
SCARPELLI, Carolina Dellamore Batista ; SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha. . Narrativas femininas e ditadura militar: a atuação das mulheres na greve operária de 1968 em Contagem/MG.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.. Trajetórias femininas nos tempos da ditadura: experiência das mulheres na Ação Popular.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.; SCARPELLI, Carolina Dellamore Batista . Rompendo silêncios: memórias e narrativas das mulheres sobre a greve operária de 1968. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.. Resistências Contrárias: uma análise dos movimentos femininos ocorridos em Belo Horizonte em 1964.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.; VIEGAS, V. L. ; CAETANO,M.M. ; DINIZ, M.A. . A história do rádio no Brasil.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.; VIEGAS, V. L. ; CAETANO,M.M. ; DINIZ, M.A. . O rádio como elemento formador da mentalidade: uma investigação acerca da sociedade belorizontina nas decadas de 30 e 40 o século XX.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.; VIEGAS, V. L. ; DINIZ, M.A. ; CAETANO,M.M. . Rádio como elemento formador da mentalidade social: uma investigação acerca da sociedade belorizontina nas décadas de 30 e 40 do século XX.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
SILVA, D. R. C. R.; SILVA, B. T. ; MUNDIM, L. G. M. . Dossiê de Registro das Folias de Minas. 2017.

2.
SILVA, D. R. C. R.; FREITAS, L. A. S. ; MUNDIM, L. G. M. . Dossiê de Registro da Comunidade dos Arturos. 2014.


Demais tipos de produção técnica
1.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.; SCARPELLI, Carolina Dellamore Batista . Gênero e Militância política durante a ditadura militar no Brasil. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.. Capacitação em Processos de Pesquisa do Patrimônio Cultural Imaterial. 2015. .

3.
BRUZZI, T. ; ROUSSET, A. ; MUNDIM, L. G. M. ; SILVA, D. R. C. R. . Alameda São Francisco: o rio inunda a cidade. 2015. (Pesquisa).

4.
SILVA, D. R. C. R.; ARAUJO, L. S. R. ; SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha. . Percurso Temático: Palmares.. 2013. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Material Instrucional).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
III Congreso Internacional sobre Experiencias en la Salvaguardia del Patrimonio Cultural Inmaterial. 2015. (Congresso).

2.
IV ENCONTRO DE PESQUISA EM HISTÓRIA. 2015. (Encontro).

3.
III Encontro de Pesquisa em História. 2014. (Encontro).

4.
Seminário 1964-2014: um olhar crítico, para não esquecer.. 2014. (Seminário).

5.
Seminário Paisagem Cultural como Patrimônio. 2014. (Seminário).

6.
I Encontro de Pesquisa em História da UFMG - I EPHIS/UFMG. 2012. (Encontro).

7.
2º Seminário Regional de Patrimônio Cultural. 2011. (Seminário).

8.
III Seminário de Pesquisa da Estácio. 2011. (Seminário).

9.
I Seminário de Iniciação Científica do Curso de História da Faculdade Estácio de Sá de Belo Horizonte. 2011. (Seminário).

10.
I Seminário Sobre o Congado de Contagem. 2011. (Seminário).

11.
Palestra: O Retrato na História da Arte. Exposição Olhar e ser visto - A figura humana da renascença ao contemporâneo.. 2011. (Outra).

12.
V Semana de História da Faculdade Estácio de Sá de Belo Horizonte. 2011. (Seminário).

13.
III Semana de História da Faculdade Estácio de Sá de Belo Horizonte. A cidade de Belo Horizonte: cultura, política e sociedade.. 2010. (Encontro).

14.
Palestra 30 anos pela Anistia política no Brasil na Faculdade Estácio de Sá.. 2010. (Outra).

15.
I Semana de História da Faculdade Estácio de Sá de Belo Horizonte. 2009. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SILVA, D. R. C. R.. VI Encontro de Pesquisa em História - EPHIS - UFMG. 2017. (Congresso).

2.
SCARPELLI, Carolina Dellamore Batista ; AMATO, G. ; MOTTA, M. H. S. ; BATISTA, N. C. ; BRANDAO, P. ; MOTTA, R. P. S. ; SILVA, D. R. C. R. . XII ENCONTRO REGIONAL SUDESTE DE HISTÓRIA ORAL - Alteridade em tempos de (in)certeza: escutas sensíveis. 2017. (Congresso).

3.
SILVA, D. R. C. R.; MUNDIM, L. G. M. ; SILVA, B. T. ; SOUZA, F. J. O. ; BATISTA, A. ; EUGENIO, G. . Seminário Violas: o fazer e o tocar em Minas Gerais. 2017. (Congresso).

4.
ROCHA, C. B. A. ; SCARPELLI, Carolina Dellamore Batista ; SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha. . Simpósio Temático História, Gênero, Política, e Sexualidade: Memórias e Identidades na Escrita da História. 2015. (Congresso).

5.
SILVA, D. R. C. R.; SCARPELLI, Carolina Dellamore Batista ; ROCHA, C. B. A. ; SILVA, L. G. M. . Simpósio Temático História, gênero, política e sexualidade. 2014. (Congresso).

6.
SILVA, Debora Raiza Carolina Rocha.. Mesa-redonda ?Gênero, sexualidade e diversidade nos museus". 2013. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 09/12/2018 às 20:29:37