Ole Skovsmose

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5614296363281466
  • Última atualização do currículo em 02/09/2018


Possui doutorado em MATHEMATICS EDUCATION - ROYAL DANISH SCHOOL OF EDUCATIONAL STUDIES (1982). Desenvolve pesquisas em Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: mathematics in action, educação matemática crítica, aporismo, critical rationality e critical mathematics education research programme. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Ole Skovsmose
Nome em citações bibliográficas
SKOVSMOSE, O.;Skovsmose, Ole

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.
Avenida 24A, 1515
13506-900 - Rio Claro, SP - Brasil
Telefone: (19) 35269039


Formação acadêmica/titulação


1977 - 1982
Doutorado em MATHEMATICS EDUCATION.
ROYAL DANISH SCHOOL OF EDUCATIONAL STUDIES, DLH, Dinamarca.
Título: Kritik,matematik og undervisning, Ano de obtenção: 1982.
Orientador: Bent Christiansen.
Palavras-chave: Critical mathematics education; project work.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
Setores de atividade: Educação.


Pós-doutorado e Livre-docência


1995
Livre-docência.
Aalborg University, AAU, Dinamarca.
Título: TOWARDS PHILOSOPHY OF CRITICAL MATHEMATICS EDUCATION, Ano de obtenção: 1995.
Palavras-chave: Educação Matemática Crítica; PHYLOSOPHY OF MATHEMATICS EDUCATION.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.
1990 - 1991
Pós-Doutorado.
University of Cambridge, CAM, Inglaterra.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Educação / Subárea: Educação Matemática.


Atuação Profissional



Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Docente Credenciado, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

06/2016 - 11/2016
Extensão universitária , Instituto de Geociências e Ciências Exatas de Rio Claro, .

Atividade de extensão realizada
coordenou curso de difusao de conhecimnto intitulado Dialogos em Aulas de Matemática de 27 jun a 28 nov - escola Armando Grisi.

Aalborg University, AAU, Dinamarca.
Vínculo institucional

1982 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Emérito Associado



Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Critical Mathematics Education: Pedagogical Imagination and Exploration of Possibilities
Descrição: This project develops further different aspects of critical mathematics education based on the idea that pedagogical imagination makes integral part of an exploration of educational possibilities. Through a pedagogical imagination one might try to conceptualise alternatives to what is taking place ? for instance in terms of ways of organising: the interactions in the classroom, the content of the curriculum, the tasks set for homework, etc. Pedagogical imagination needs resources, and a conception of social justice in terms of ?reading and writing the world with mathematics? provide directions for such imaginations. And so do conceptions of autonomy, democracy, conscientização, dialogue, and empowerment. They all belong to the extended family of open and contested notions that may provide fruitful soil for pedagogical imagination. The aim off the project is to develop pedagogical imagination as an integral part of a critical mathematics education..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Integrantes: Ole Skovsmose - Coordenador.
2010 - 2014
Educação Matemática Crítica para o Futuro
Descrição: O projeto elabora uma concepção de educação matemática crítica baseada na idéia de que a educação matemática é um sistema sócio-político tanto significativo como indeterminado. É significativo, uma vez que desempenha uma função sócio-político importante, por exemplo, influenciando outros sistemas sociais. Educação matemática produz inclusão ou exclusão social, e desempenha um papel no estabelecimento de super-estruturas tecnológicas. No entanto, a educação matemática também é indeterminada, visto que é possível, por um lado, pensar em educação matemática como uma atividade social que incorpora uma "bondade" intrínseca. Parece óbvio que os alunos devem aprender e compreender a matemática, pois tem uma longa história integrada com um notável desenvolvimento cultural e científico. Por outro lado, também é possível enumerar uma longa lista de "maldades" que podem ser produzidas através da educação matemática. Esta educação pode exercer uma sexismo, uma supressão cultural e desempenhar um papel como uma nova forma de colonização. Dependendo do contexto em particular, a educação matemática pode servir para maravilhas, assim como para horrores. Educação matemática não tem uma essência pré-definida..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2013
Foregrounds de estudantes
Descrição: Este projeto é baseado nos resultados do projeto Aprendendo com a Diversidade: Comunicação, Conflitos e Aprendizagem Matemática em uma Sala de Aula Multicultural. Aqui a noção de foregrounds dos estudantes foi desenvolvida com referência a certos grupos marginalizados de alunos. O presente projeto Foregrounds de Estudantes concentra-se em desenvolver ainda mais a noção de foregound como uma construção teórica, explorando as diferentes dimensões da noção, como a multiplicidade do foreground, a fragilidade do foreground, as relações para a vida, bem como a relação entre foregrounds e motivação para a aprendizagem. Em particular, a noção de foreground arruinado está sendo abordada. Este desenvolvimento teórico será baseado em uma série de estudos empíricos, onde diferentes metodologias para explorar foregrounds serão aplicadas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Integrantes: Ole Skovsmose - Coordenador.Número de orientações: 2
2010 - 2013
Diálogo e cenários para investigação
Descrição: Um dos objectivos deste projecto é continuar a desenvolver o Modelo de Cooperação Inquérito que foi desenvolvido no projeto "Comunicação e Educação Matemática". O modelo foi aplicado em diversos projetos de educação matemática, e está agora na necessidade de ser desenvolvido. É preciso incluir novas complexidades no âmbito de investigações matemáticas. Durante os últimos anos, a noção de Cenários para Investigação também foi aplicado em uma série de trabalhos experimentais realizados em diferentes países do mundo ao redor. Isso torna necessário continuar a desenvolver a própria noção de Cenários para Investigação. Em particular, é importante descrever como as abordagens de investigação podem ser facilitadas através de padrões específicos de comunicação. Portanto, diferentes atos dialógicos podem ser cruciais para a operação em um Cenário para Investigação. Os resultados deste projecto serão divulgados amplamente através da participação em conferências e através de publicações em contextos internacionais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Integrantes: Ole Skovsmose - Coordenador / Denival Biotto Filho - Integrante / Raquel Milani - Integrante.Número de orientações: 2
2010 - 2012
Cenário para Investigação
Descrição: Este projeto busca desenvolver e generalizar a discussão do Trabalho com Projetos na Educação Matemática. Em especial, serão investigadas as relações entre a Educação Matemática definida pelo Paradigma do Exercício, e a Educação Matemática organizada dentro de um Cenário para Investigação. Enquanto o Paradigma do Exercício é caracterizado por um "contrato didático" bem definido, um Cenário para Investigação implica que tanto professores como alunos operam em uma "zona de risco". Esta zona de risco, no entanto, é também uma zona de possibilidades e oportunidades de aprendizagem. Um dos objetivos do projeto é desenvolver estratégias de colaboração entre os professores, o que torna possível para eles lidar com as incertezas emergentes em um Cenário para investigação. Em particular, o objetivo é abordar a natureza dos riscos causados pela aplicação das Tecnologias da Informação e Comunicação em processos de investigação matemática..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - Atual
Filosofia da matemática
Descrição: O objetivo deste projeto é desenvolver a filosofia da matemática. Isto será feito através de estudos intimamente relacionados para abordar quatro questões fundamentais. A primeira questão diz respeito ao aspecto ontológico da matemática. Que tipo de entidades lidam com a matemática? Respostas a esta pergunta são ilustradas através de um esboço histórico de contribuições para a filosofia da matemática. A segunda questão é de natureza epistemológica: Quão segura é a matemática? Até que ponto uma prova matemática garante a veracidade da afirmação matemática que é provada? A terceira questão é sobre a natureza social da matemática. Quão social é a matemática? Esta questão aborda que medida matemática pode ser considerada um construção social, refletindo normas lingüísticas e regras sociais. A quarta questão é sobre o que poderia ser feito através da matemática, e abordamos a questão: Quão boa é a matemática? Esta questão nos leva a considerar até que ponto as estruturas sociais, construções tecnológicas, tomada de decisões e sua gestão, podem ser consideradas fabricação baseada na matemática. E nós consideramos se essa fabricação adquire alguma qualidade especial por ser baseada na matemática..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Revisor de periódico


2000 - Atual
Periódico: For the Learning of Mathematics
2005 - Atual
Periódico: Bolema. Boletim de Educação Matemática (UNESP. Rio Claro. Impresso)
2010 - Atual
Periódico: Acta Scientiae (ULBRA)
2010 - Atual
Periódico: Adults Learning Mathematics


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Matemática / Subárea: Educação Matemática.


Idiomas


Dinamarquês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2017
Menção Honrosa pela orientação de tese que conquistou menção honrosa no Prêmio CAPES de tese 2017, CAPES.


Produções



Produção bibliográfica
Citações

SCOPUS

Artigos completos publicados em periódicos

1.
Skovsmose, Ole2018Skovsmose, Ole. Critical constructivism: interpreting mathematics education for social justice. FOR THE LEARNING OF MATHEMATICS, v. 38, p. 38-42, 2018.

2.
Faustino, Ana Carolina2018Faustino, Ana Carolina ; MOURA, AMANDA QUEIROZ ; SILVA, GUILHERME HENRIQUE GOMES DA ; MUZINATTI, JOÃO LUIZ ; Skovsmose, Ole . Macroinclusão e microexclusão no contexto educacional. REVISTA ELETRÔNICA DE EDUCAÇÃO (SÃO CARLOS), v. 12, p. 898-911, 2018.

3.
SKOVSMOSE, O.2016SKOVSMOSE, O.. What could critical mathematics education mean for different groups of students?. For the Learning of Mathematics, v. 36, p. 2, 2016.

4.
Figueiras, L.2016Figueiras, L. ; Healy, Lulu ; Skovsmose, Ole . Difference, inclusion, and mathematics education: Launching a research agenda. JORNAL INTERNACIONAL DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, v. 9, p. 15-35, 2016.

5.
Skovsmose, Ole2016Skovsmose, Ole. Politics of meaning in mathematics education. Philosophy of Mathematics Education Journal, v. 31, p. 1-15, 2016.

6.
Skovsmose, Ole2016Skovsmose, Ole. Significado em Educação Matemática: uma Questão Política. REVEMAT, v. 11, p. 36-46, 2016.

7.
Skovsmose, Ole2015Skovsmose, Ole. (Ethno)mathematics as discourse. Bolema. Boletim de Educação Matemática (UNESP. Rio Claro. Impresso), v. 29, p. 18-37, 2015.

8.
Skovsmose, Ole2015Skovsmose, Ole. An intentionality interpretation of meaning in mathematics education. Educational Studies in Mathematics, v. 90, p. 1-14, 2015.

9.
Skovsmose, Ole2012Skovsmose, Ole. Symbolic power, robotting, and surveilling. Educational Studies in Mathematics, v. 80, p. 119-132, 2012.

10.
Skovsmose, Ole2012Skovsmose, Ole; SCANDIUZZI, PEDRO PAULO ; VALERO, PAOLA ; ALRØ, HELLE . A aprendizagem matemática em uma posição de fronteira: foregrounds e intencionalidade de estudantes de uma favela brasileira. Bolema. Boletim de Educação Matemática (UNESP. Rio Claro. Impresso), v. 26, p. 231-260, 2012.

11.
Skovsmose, Ole2012Skovsmose, Ole. Research problems in mathematics education revisited: explosive problems in mathematics education. For the Learning of Mathematics, v. 32, p. 5-6, 2012.

12.
Skovsmose, Ole2012Skovsmose, Ole. Beyond Postmodernity in Mathematics Education?. The Montana Math Enthusiast, v. 9, p. 233-252, 2012.

13.
Skovsmose, Ole2012Skovsmose, Ole; PENTEADO, M. G. . Mathematics education and democracy: An on-going challenge.. International Journal of Science and Mathematical Education, v. 4, p. 15-29, 2012.

14.
Skovsmose, Ole2012Skovsmose, Ole. Mathematics as discourse. Bolema. Boletim de Educação Matemática (UNESP. Rio Claro. Impresso), v. 26, p. 1-18, 2012.

15.
Skovsmose, Ole2012Skovsmose, Ole. Students? foregrounds: Hope, despair, uncertainty. Pythagoras, v. 33, p. 1-8, 2012.

16.
VITHAL, RENUKA2012VITHAL, RENUKA ; Skovsmose, Ole . Mathematics education, democracy and development: A view of the landscape. Pythagoras, v. 33, p. 1-3, 2012.

17.
SKOVSMOSE, O.2010SKOVSMOSE, O.. CAN FACTS BE FABRICATED THROUGH MATHEMATICS?. Philosophy of Mathematics Education Journal, v. 25, p. 1-18, 2010.

18.
SKOVSMOSE, O.2010SKOVSMOSE, O.. MATHEMATICS: A CRITICAL RATIONALITY?. Philosophy of Mathematics Education Journal, v. 25, p. 1-24, 2010.

19.
SKOVSMOSE, O.2009SKOVSMOSE, O.; Alro, H. ; Valero, P. ; SCANDIUZZI, P. P. . ?Antes de dividir temos que somar?: Entre-vistando foregrounds de estudantes indígenas.. Bolema. Boletim de Educação Matemática (UNESP. Rio Claro. Impresso), v. 34, p. 237-262, 2009.

20.
PENTEADO, M. G.2009PENTEADO, M. G. ; SKOVSMOSE, O. . How to drag with a worn-out mouse? Searching for social justice through collaboration. Journal of Mathematics Teacher Education, v. 12, p. 217-230, 2009.

21.
ALRØ, H.2009ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. ; VALERO, P. . Matematik er noget man bruger til at lave lektier med. MONA: Matematik og Naturfagsdidaktik, v. 2, p. 7-20, 2009.

22.
SKOVSMOSE, O.2008SKOVSMOSE, O.; SCANDIUZZI, P. P. ; Valero, P. ; Alro, H. . Learning Mathematics in a Borderland Position: Students? Foregrounds and Intentionality in a Brazilian Favela. Journal of Urban Mathematics Education , v. 1, p. 35-59, 2008.

23.
SKOVSMOSE, O.2008SKOVSMOSE, O.; Alro, H. ; Valero, P. ; SILVERIO, A. P. ; SCANDIUZZI, P. P. . Antes de Dividir, se Tiene que Sumar?. ?Entre-vistar? Porvenires de Estudiantes Indígenas. RLE (Pasto), v. 1, p. 111-136, 2008.

24.
SKOVSMOSE, O.2008SKOVSMOSE, O.. Critical Professionalism in Mathematics Teacher Education. Revista Pesquisa Qualitativa, v. 1, p. 55-72, 2008.

25.
CHRISTENSEN, O. R.2008CHRISTENSEN, O. R. ; SKOVSMOSE, O. ; YASUKAWA, K. . The Mathematical State of the World: Explorations into the Characteristics of Mathematical Descriptions. Alexandria (UFSC), v. 1, p. 77-90, 2008.

26.
VALERO, P.2008VALERO, P. ; MEANEY, T. ; ALRØ, H. ; FAIRHAL, U. ; SKOVSMOSE, O. ; TRINICK, T. . School mathematical discourses in a learning landscape: Understanding mathematics in a multicultural setting. nordisk studies in mathematics education, v. 13, p. 69-94, 2008.

27.
CHRISTENSEN, O. R.2007CHRISTENSEN, O. R. ; SKOVSMOSE, O. . Mathematics as Measure. Revista Brasileira de História da Matemática, v. 1, p. 143-156, 2007.

28.
SKOVSMOSE, O.2007SKOVSMOSE, O.. Doubtful Rationality. ZDM (Berlin. Print), v. 1, p. 215-224, 2007.

29.
SKOVSMOSE, O.2006SKOVSMOSE, O.. Research, Practice, Uncertainty and Responsibility. The Journal of Mathematical Behavior, v. 25, p. 267-284, 2006.

30.
SKOVSMOSE, O.2006SKOVSMOSE, O.. Kvalitet og vekselvirkning. Matematik, v. 35, p. 5-8, 2006.

31.
SKOVSMOSE, O.2006SKOVSMOSE, O.. Reflections as a Challenge. ZDM, v. 38, p. 323-332, 2006.

32.
SKOVSMOSE, O.2006SKOVSMOSE, O.. Udfordringer til matematikkens didaktik. MONA: Matematik og Naturfagsdidaktik, v. 1, p. 63-77, 2006.

33.
SKOVSMOSE, O.2005SKOVSMOSE, O.. Guetorização e Globalização: Um desafio para a Educação Matemática. Zetetike (UNICAMP), v. 12, p. 113-142, 2005.

34.
SKOVSMOSE, O.2005SKOVSMOSE, O.. Kritisk matematikundervisning ? for fremtiden. Tangenten, v. 3, p. 4-11, 2005.

35.
SKOVSMOSE, O.2005SKOVSMOSE, O.; Valero, P. . Mathematics Education and Social Justice: Facing the Paradoxes of the Informational Society. Utbildning & Demokrati, v. 14, p. 57-71, 2005.

36.
SKOVSMOSE, O.2005SKOVSMOSE, O.. Foregrounds and Politics of Learning Obstacles. For the Learning of Mathematics, v. 25, p. 4-10, 2005.

37.
SKOVSMOSE, O.2004SKOVSMOSE, O.. Mathematics in Action: A Challenge for Social Theorising. Philosophy of Mathematics Education Journal, v. 18, p. 1, 2004.

38.
SKOVSMOSE, O.2004SKOVSMOSE, O.; YASUKAWA, K. . Formatting Power of ?Mathematics in a Package?: A Challenge for Social Theorising?. Philosophy of Mathematics Education Journal, v. 18, p. 1, 2004.

39.
SKOVSMOSE, O.2004SKOVSMOSE, O.. Mathematics in Action [in Greek]. Themata stin Ekpaídefsi, v. 4, p. 143-167, 2004.

40.
ALRØ, H.2004ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. . Dialogic Learning in Collaborative Investigation. nordisk studies in mathematics education, v. 9, p. 39-62, 2004.

41.
SKOVSMOSE, O.2002SKOVSMOSE, O.; VALERO, P. . uebrando a neutralidade política: o compromisso crítico entre a educação e a democracia. Quadrante (Lisboa), v. 11, p. 7-28, 2002.

42.
SKOVSMOSE, O.2002SKOVSMOSE, O.; SKÅNSTRØM, M. . Matematik-morgener. Matematik, v. 4, p. 23-28, 2002.

43.
ALRØ, H.2001ALRØ, H. ; BLOMHØJ, M. ; SKOVSMOSE, O. ; SKÅNSTRØM, M. . Farlige små tal ? helt konkret. Nämneren, v. 28, p. 40-46, 2001.

44.
SKOVSMOSE, O.2001SKOVSMOSE, O.. Landscapes of Investigation. ZDM. Zentralblatt für Didaktik der Mathematik (Cessou em 2005. Cont. ISSN 1863-7892 MATHDI, MATHEDUC), v. 33, p. 123-132, 2001.

45.
SKOVSMOSE, O.2001SKOVSMOSE, O.. At operere i en risikozone. Pædagogisk Orientering, v. 3, p. 10-15, 2001.

46.
SKOVSMOSE, O.2001SKOVSMOSE, O.. Matematikken er hverken god eller dårlig ? og da slet ikke neutral. Matematik, v. 4, p. 5-9, 2001.

47.
ALRØ, H.2000ALRØ, H. ; BLOMHØJ, M. ; BØDTKJER, H. ; SKOVSMOSE, O. ; SKÅNSTRØM, M. . Farlige små tal ? almendannelse i et risikosamfund. nordisk studies in mathematics education, v. 8, p. 27-52, 2000.

48.
SKOVSMOSE, O.2000SKOVSMOSE, O.. Escenarios de investigación. Revista EMA, Investigación e innovación en educación matemática, v. 6, p. 1-25, 2000.

49.
SKOVSMOSE, O.2000SKOVSMOSE, O.. Cenários para investigação. Bolema. Boletim de Educação Matemática (UNESP. Rio Claro. Impresso), v. 14, p. 66-91, 2000.

50.
ALRØ, H.2000ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. ; SKÅNSTRØM, M. . Asger og Mie: Om samtalen i matematik. CRIT, v. 2, p. 10-21, 2000.

51.
ALRØ, H.2000ALRØ, H. ; BLOMHØJ, M. ; BØDTKJER, H. ; SKOVSMOSE, O. ; SKÅNSTRØM, M. . Farlige små tal. CRIT, v. 2, p. 5-9, 2000.

52.
ALRØ, H.2000ALRØ, H. ; BLOMHØJ, M. ; SKOVSMOSE, O. ; SKÅNSTRØM, M. . Farlige små tal. Kvan, v. 56, p. 17-27, 2000.

53.
SKOVSMOSE, O.2000SKOVSMOSE, O.. Aporism and Critical Mathematics Education. For the Learning of Mathematics, v. 20, p. 2-8, 2000.

54.
ALRØ, H.1998ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. . That was not the Intention! Communication in Mathematics Education. For the Learning of Mathematics, v. 18, p. 42-51, 1998.

55.
SKOVSMOSE, O.1998SKOVSMOSE, O.. Linking Mathematics Education and Democracy: Citizenship, Mathematics Archaeology, Mathemacy and Deliberative Interaction. ZDM. Zentralblatt für Didaktik der Mathematik (Cessou em 2005. Cont. ISSN 1863-7892 MATHDI, MATHEDUC), v. 98, p. 195-203, 1998.

56.
SKOVSMOSE, O.1998SKOVSMOSE, O.. Review of Tony Brown: Mathematics Education and Language. ZDM. Zentralblatt für Didaktik der Mathematik (Cessou em 2005. Cont. ISSN 1863-7892 MATHDI, MATHEDUC), v. 98, p. 138-141, 1998.

57.
SKOVSMOSE, O.1998SKOVSMOSE, O.. Aporism: Uncertainty about Mathematics. ZDM. Zentralblatt für Didaktik der Mathematik (Cessou em 2005. Cont. ISSN 1863-7892 MATHDI, MATHEDUC), v. 98, p. 88-94, 1998.

58.
BORBA, M. C.1997BORBA, M. C. ; SKOVSMOSE, O. . The Ideology of Certainty. For the Learning of Mathematics, v. 17, p. 17-23, 1997.

59.
VITHAL, R.1997VITHAL, R. ; SKOVSMOSE, O. . The End of Innocence: A Critique of ?Ethnomathematics??. Educational Studies in Mathematics, v. 34, p. 131-157, 1997.

60.
SKOVSMOSE, O.1997SKOVSMOSE, O.. Samarbejde med Sydafrika. Matematik, v. 5, p. 12-14, 1997.

61.
SKOVSMOSE, O.1997SKOVSMOSE, O.. Competencia Democrática y Conocimiento Reflexivo en Mathemáticas. Revista EMA: Investigación e innovación en educación matemática, v. 2, p. 191-216, 1997.

62.
ALRØ, H.1996ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. . The Students? Good Reasons. For the Learning of Mathematics, v. 16, p. 31-38, 1996.

63.
ALRØ, H.1996ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. . On the Right Track. For the Learning of Mathematics, v. 16, p. 2-9, 1996.

64.
SKOVSMOSE, O.1996SKOVSMOSE, O.. Brasilien - matematikundervisning. Kridthuset : nyt fra Danmarks lærerhøjskole, v. 5, p. 11-12, 1996.

65.
VITHAL, R.1995VITHAL, R. ; CHRISTIANSEN, I. M. ; SKOVSMOSE, O. . Project Work in Univeristy Mathematics Education: A Danish Experience: Aalborg University. Educational Studies in Mathematics, v. 29, p. 199-223, 1995.

66.
SKOVSMOSE, O.1994SKOVSMOSE, O.. Skepticisme i matematikken. LMFK-bladet, v. 3, p. 22-29, 1994.

67.
SKOVSMOSE, O.1994SKOVSMOSE, O.. Towards a Critical Mathematics Education. Educational Studies in Mathematics, v. 27, p. 37-57, 1994.

68.
SKOVSMOSE, O.1994SKOVSMOSE, O.. Matematik og demokrati. Matematik, v. 1, p. 24-27, 1994.

69.
ALRØ, H.1993ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. . Det var ikke meningen! Om kommunikation i matematikundervisningen. nordisk studies in mathematics education, v. 1, p. 6-29, 1993.

70.
SKOVSMOSE, O.1993SKOVSMOSE, O.. Konstruktivisme og matematikundervisning. Unge Pædagoger, v. 7, p. 19-26, 1993.

71.
SKOVSMOSE, O.1992SKOVSMOSE, O.. Democratic Competence and Reflective Knowing in Mathematics. For the Learning of Mathematics, v. 2, p. 2-11, 1992.

72.
SKOVSMOSE, O.1990SKOVSMOSE, O.. Reflective Knowledge: Its Relation to the Mathematical Modelling Process. International Journal of Mathematical Education in Science and Technology, v. 21, p. 765-779, 1990.

73.
SKOVSMOSE, O.1990SKOVSMOSE, O.. Perspectives on Curriculum Development in Mathematical Education. SCAND J EDUC RES, v. 34, p. 151-168, 1990.

74.
SKOVSMOSE, O.1990SKOVSMOSE, O.. Mathematical Education and Democracy. Educational Studies in Mathematics, v. 21, p. 109-128, 1990.

75.
SKOVSMOSE, O.1989SKOVSMOSE, O.. Matematik og Kultur. Dansk pædagogisk tidsskrift, v. 3, p. 152-158, 1989.

76.
SKOVSMOSE, O.1989SKOVSMOSE, O.. Models and Reflective Knowledge. ZDM. Zentralblatt für Didaktik der Mathematik (Cessou em 2005. Cont. ISSN 1863-7892 MATHDI, MATHEDUC), v. 89, p. 3-8, 1989.

77.
SKOVSMOSE, O.1989SKOVSMOSE, O.. Fremtid i matematikundervisningen. Matematik, v. 3, p. 5-11, 1989.

78.
SKOVSMOSE, O.1988SKOVSMOSE, O.. Mathematics as Part of Technology. Educational Studies in Mathematics, v. 19, p. 23-41, 1988.

79.
SKOVSMOSE, O.1987SKOVSMOSE, O.. Review of R. Fisher and G. Malle: Mensch und Mathematik. Educational Studies in Mathematics, v. 18, p. 101-105, 1987.

80.
SKOVSMOSE, O.1985SKOVSMOSE, O.. Mathematical Education versus Critical Education. Educational Studies in Mathematics, v. 16, p. 337-354, 1985.

81.
SKOVSMOSE, O.1985SKOVSMOSE, O.. Kritik og analyse af folkeskolens matematikundervisning. Matematik, v. 4, p. 11-20, 1985.

82.
SKOVSMOSE, O.1984SKOVSMOSE, O.. Gør kritisk pædagogik kritisk. Gør kritisk pædagogik kritisk, v. 4, p. 5-12, 1984.

83.
SKOVSMOSE, O.1981SKOVSMOSE, O.. Fagkritik og matematik. Pædagogik, v. 3, p. 57-64, 1981.

84.
SKOVSMOSE, O.1981SKOVSMOSE, O.. IOWO. Matematik, v. 7, p. 5-9, 1981.

85.
SKOVSMOSE, O.1981SKOVSMOSE, O.. Tendenser og Muligheder. Matematik, v. 6, p. 5-10, 1981.

86.
SIGGAARD, H. J.1977SIGGAARD, H. J. ; SKOVSMOSE, O. . Fra polyteknisk dannelse til arbejdskritisk pædagogik (2). Unge Pædagoger, v. 6, p. 20-25, 1977.

87.
SKOVSMOSE, O.1977SKOVSMOSE, O.. Fra polyteknisk dannelse til arbejdskritisk pædagogik (1). Unge Pædagoger, v. 5, p. 16-21, 1977.

88.
SIGGAARD, H. J.1977SIGGAARD, H. J. ; SKOVSMOSE, O. . En teori om pædagogik - en pædagogisk teori. Dansk pædagogisk tidsskrift, v. 2, p. 76-83, 1977.

89.
SIGGAARD, H. J.1977SIGGAARD, H. J. ; SKOVSMOSE, O. . Arbejdskritik - et pædagogisk grundbegreb. Dansk pædagogisk tidsskrift, v. 6, p. 293-306, 1977.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
Ernest, Paul (Org.) ; Skovsmose, Ole (Org.) ; Bendegem, Jean Paul van (Org.) ; BICUDO, M. (Org.) ; Miarka, Roger (Org.) ; KVASZ, L. (Org.) ; MOELLER, R. (Org.) . The Philosophy of Mathematics Education: ICME-13 Topical Surveys. 1. ed. springer, 2016. v. 1. 26p .

2.
Skovsmose, Ole. Um convite à educação matemática crítica. 1. ed. Campinas: Papirus, 2014. v. 1.

3.
Skovsmose, Ole. Foregrounds: Opaque stories about learning. 1. ed. Rotterdam: Sense Publishers, 2014. v. 1.

4.
Skovsmose, Ole. Critique as uncertainty. 1. ed. Charlotte, North Carolina, USA: Information Age Publishing, 2014. 374p .

5.
VALERO, P. (Org.) ; Skovsmose, Ole (Org.) . Educación Matemática Crítica: Una visión Sociopolítica del Apendizaje y la Enseñanza de las Matemáticas.. 1. ed. Universidad de Los Andes; Universidad de los Andes; Aalborg: Department of Learning and Philosophy,, 2012. v. 1. 388p .

6.
SKOVSMOSE, O.; RAVN, O. . Matematikfilosofi. , 2011. v. 1.

7.
SKOVSMOSE, O.. Educação Matemática Crítica: A questão da Democracia. 5. ed. Campinas: Papirus, 2010. v. 1. 160p .

8.
SKOVSMOSE, O.. In Doubt: About Language, Mathematics, Knowledge and Life-Worlds.. , 2009. 166p .

9.
SKOVSMOSE, O.; Valero, P. (Org.) ; CHRISTENSEN, O. R. (Org.) . University Sciences and Mathematics Education in Transition. New York: Springer, 2009.

10.
SKOVSMOSE, O.. Educação Matemática Crítica: A questão da Democracia. 4. ed. Campinas: Papirus, 2008.

11.
SKOVSMOSE, O.. Desafios da Reflexão: Em Educação Matemática Crítica. 1. ed. Campinas: Papirus, 2008. v. 1. 144p .

12.
SKOVSMOSE, O.. EDUCAÇÃO CRÍTICA: Incerteza, Matemática, Responsabilidade. São Paulo: Cortez Editora, 2007. 304p .

13.
SKOVSMOSE, O.; BLOMHØJ, M. (Org.) . Kunne det tænkes? - ? ? om matematiklæring. Copenhagen: Akademisk Forlag, 2006. 332p .

14.
ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. . Diálogo e Aprendizagem em Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. v. 1. 160p .

15.
SKOVSMOSE, O.. Educação Matemática Crítica: A questão da Democracia. 3. ed. Campinas: Papirus, 2006.

16.
SKOVSMOSE, O.. Travelling Through Education: Uncertainty, Mathematics, Responsibility. Rotterdam: Sense Publishers, 2005. 256p .

17.
KILPATRICK, J. (Org.) ; HOYLES, C. (Org.) ; SKOVSMOSE, O. (Org.) ; VALERO, P. (Org.) . Meaning in Mathematics Education. 1. ed. New York: Springer, 2005. 262p .

18.
ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. . Dialogue and Learning in Mathematics Education: Intention, Reflection, Critique. Dialogue and Learning in Mathe: , 2004.

19.
SKOVSMOSE, O.; BLOMHØJ, M. (Org.) . Kan det virkelig passe?. , 2003. v. 1. 246p .

20.
ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. . Dialogue and Learning in Mathematics Education: Intention, Reflection, Critique. , 2002.

21.
SKOVSMOSE, O.. Educação Matemática Crítica: A questão da Democracia. 1. ed. Campinas: Papirus, 2001.

22.
NIELSEN, L. ; PATRONIS, T. ; SKOVSMOSE, O. . Connecting Corners: A Greek-Danish Project in Mathematics Education. , 1999.

23.
SKOVSMOSE, O.. Hacia una Filosofía de la Educación Matemática Crítica, Una Empresa Docente. , 1999.

24.
SKOVSMOSE, O.. Towards a Philosophy of Critical Mathematics Education. Dordrecht/ Boston / Londres: Kluwer Academic Publishers, 1994.

25.
SKOVSMOSE, O.. Ud over matematikken. SYSTIME, 1990.

26.
SKOVSMOSE, O.. Formalisering og produktionsfilosofi. , 1988.

27.
SIGGAARD, H. J. ; SKOVSMOSE, O. . Teknologikritik. Herning: SYSTIME, 1986.

28.
SKOVSMOSE, O.. Kritik, undervisning og matematik. Copenhagen: Kritik, undervisning og matematik, 1984.

29.
SKOVSMOSE, O.. Alternativer og matematikundervisning. Copenhagen: Gyldendal, 1981. 94p .

30.
SKOVSMOSE, O.. Matematikundervisning og kritisk pædagogik. Copenhagen: Gyldendal, 1981.

31.
SKOVSMOSE, O.. Forandringer i matematikundervisningen. Copenhagen: Gyldendal, 1980.

Capítulos de livros publicados
1.
Ernest, Paul ; Kvasz, Ladislav ; Bicudo, Maria ; Möller, Regina ; Skovsmose, Ole . Topic Study Group No. 53: Philosophy of Mathematics Education. ICME-13 Monographs. 1ed.: Springer International Publishing, 2017, v. , p. 623-625.

2.
Skovsmose, Ole; PENTEADO, M. G. . Mathematics education and democracy: An open landscape of tensions, uncertainties, and challenges. In: Lyn D. English; David Kirshner. (Org.). Handbook of International Research in Mathematics Education. 3ed.New York: Routledge, 2016, v. , p. 359-373.

3.
Skovsmose, Ole. Fjorten bemærkninger om matematiklæring som handling. In: T. E. Rangers; H. Alrø. (Org.). Matematikklæring for framtida: Festskrift til Marit Johnsen-Høines. 1ed.Bergen: Caspar Forlag, 2016, v. , p. 23-33.

4.
Skovsmose, Ole.  Critical mathematics education: Concerns, notions, and future.. In: Ernest, P.; Skovsmose, O.; Bendegem, J.-P.; Bicudo. M.; Miarka, R. ;Kvasz, L.; Möller, R.. (Org.).  The Philosophy of Mathematics Education: ICME-13 Topical Surveys. 1ed.: Springer, 2016, v. 1, p. 9-13.

5.
YASUKAWA, K. ; Skovsmose, Ole ; RAVN, O. . Scripting the World in Mathematics and its Ethical Implications. In: Paul Ernest; Bharath Sriraman; Nuala Ernest. (Org.). Critical Mathematics Education: Theory, Praxis, and Reality. 1ed.Charlotte, North Carolina: IAP - Information Age Publishing, 2016, v. 1, p. 81-98.

6.
Skovsmose, Ole. Mathematics: A Critical Rationality?. In: P. Ernest; B. Sriraman; N. Ernest. (Org.). Critical Mathematics Education: Theory, Praxis, and Reality. 1ed.Charlotte, North Carolina: IAP - Information Age Publishing, 2016, v. 1, p. 1-22.

7.
Yasukawa, K ; Skovsmose, Ole . Scripting the world in mathematics and its ethical implications. In: P. Ernest; B. Sriraman; N. Ernest. (Org.). Critical Mathematics Education: Theory, Praxis, and Reality. 1a.ed.North Carolina - USA: Information Age Publishing, 2015, v. único, p. 81-99.

8.
Skovsmose, Ole. Mathematics: A critical rationality?. In: P. Ernest; B. Sriraman; N. Ernest. (Org.). Critical Mathematics Education: Theory, Praxis, and Reality. 1a.ed.Charlotte, North Carolina, USA: Information Age Puclishing, 2015, v. único, p. 1-22.

9.
PENTEADO, M. G. ; Skovsmose, Ole . Mathemacy in a matematized and demathematized world. Creative insubordination in Brazilian mathematics education research. 1a.ed.Raleigh, NC, USA: Lulu Press, 2015, v. único, p. 107-117.

10.
Skovsmose, Ole. (Ethno)mathematics as discourse. In: C. Bergsten; B. Sriraman. (Org.). Refractions of Mathematics Education: Festschrift for Eva Jablonka. 1a.ed.Charlotte, North Carolina, USA: Information Age Publishing, 2015, v. unico, p. 155-172.

11.
Skovsmose, Ole. Pesquisando o que não é, mas poderia ser. In: Beatriz Silva D Ambrosio; Celi Espansandin Lopes. (Org.). Vertentes da subversão na produção científica em Educação Matemática. 1ed.Campinas: Mercado de Letras, 2015, v. 1, p. 11-386.

12.
Skovsmose, Ole. Mathematization as Social Process. Encyclopedia of Mathematics Education. 1ed.NewYork; London: Springer Netherlands, 2014, v. , p. 441-445.

13.
Skovsmose, Ole. Dialogic Teaching and Learning in Mathematics Education. Encyclopedia of Mathematics Education. 1ed.: Springer Netherlands, 2014, v. , p. 152-153.

14.
Skovsmose, Ole. Critical Mathematics Education. Encyclopedia of Mathematics Education. 1ed.: Springer Netherlands, 2014, v. , p. 116-120.

15.
PENTEADO, M. G. ; Skovsmose, Ole . How to drag with a worn-out mouse? Searching for social justice through collaboration. In: Ole Skovsmose. (Org.). Critique as uncertainty. 1ed.Charlotte, North Carolina, USA: Information Age Publishing, 2014, v. 1, p. 21-36.

16.
MILANI, R ; Skovsmose, Ole . Inquiry gestures. In: Ole Skovsmose. (Org.). Critique as uncertainty. 1ed.Charlotte, North Carolina, USA: Information Age Publishing, 2014, v. 1, p. 45-56.

17.
BIOTTO FILHO, D. ; Skovsmose, Ole . Researching foregrounds: About motives and conditions for learning. In: Ole Skovsmose. (Org.). Critique as uncertainty. 1ed.Charlotte, North Carolina, USA: Information Age Publishing, 2014, v. 1, p. 87-94.

18.
Marcone, Renato ; Skovsmose, Ole . Inclusion-exclusion: An explosive problem. In: Ole Skovsmose. (Org.). Critique as uncertainty. 1ed.Charlotte, North Carolina, USA: Information Age Publishing, 2014, v. `, p. 95-109.

19.
GREER, B. ; Skovsmose, Ole . Seeing the cage? The emergence of critical mathematics education.. In: Skovsmose, Ole; Brian Greer. (Org.). Opening the Cage Critique and Politics of Mathematics Education. 1ed.Rotterdam: Sense Publishers,, 2012, v. 23, p. 1-20.

20.
Yasukawa, K ; Skovsmose, Ole ; Ravn, O . Mathematics as a Technology of Rationality: Exploring the significance of mathematics for social theorising. In: Skovsmose, Ole; Brian Greer. (Org.). Opening the cage: Critique and Politics of Mathematics Education. 1ed.Rotterdam: Sense Publishers, 2012, v. 23, p. 265-284.

21.
Skovsmose, Ole. Towards a critical mathematics education research programme?. In: Skovsmose, Ole; Brian Greer. (Org.). Opening the cage: Critique and Politics of Mathematics Education. 1ed.Rotterdam: Sense Publishers, 2012, v. 23, p. 343-368.

22.
Skovsmose, Ole; GREER, B. . Opening the cage: Critical agency in the face of uncertainly?. In: Skovsmose, Ole; Brian Greer. (Org.). Opening the cage: Critique and Politics of Mathematics Education. 1ed.Rotterdam: Sense Publishers, 2012, v. 23, p. 369-386.

23.
Skovsmose, Ole. Doubtful Rationality. In: Forgasz, Helen; Rivera, Ferdinand. (Org.). Towards Equity in Mathematics Education : Gender, Culture, and Diversity. 1ed.New York: Springer., 2012, v. 1, p. 351-367.

24.
Skovsmose, Ole; VALERO, PAOLA . Rompimiento de la neutralidad política: El compromiso crítico de la educación matemática con la democracia. In: Skovsmose, Ole; Valero, Paola. (Org.). Educación Matemática Crítica: Una visión Sociopolítica del Apendizaje y la Enseñanza de las Matemáticas.. 1ed.Bogotá: Centro de Investigación y Formación en Educación, Universidad de los Andes; Aalborg: Department of L, 2012, v. 1, p. 1-23.

25.
Skovsmose, Ole; VALERO, PAOLA . Acceso democrático a ideas matemáticas poderosas.. In: Skovsmose, Ole; Valero, Paola. (Org.). Educación Matemática Crítica: Una visión Sociopolítica del Apendizaje y la Enseñanza de las Matemáticas.. 1ed.: Bogota: Centro de Investigación y Formación en Educación, Universidad de los Andes; Aalborg: Departm, 2012, v. 1, p. 25-61.

26.
Skovsmose, Ole. Alfabetismo matemático y globalización. In: Skovsmose, Ole; Valero, Paola. (Org.). Educación Matemática Crítica: Una visión Sociopolítica del Apendizaje y la Enseñanza de las Matemáticas.. 1ed.: Bogota: Centro de Investigación y Formación en Educación, Universidad de los Andes; Aalborg: Departm, 2012, v. 1, p. 65-83.

27.
Skovsmose, Ole. Escenarios de investigación. In: Skovsmose, Ole; Valero, Paola. (Org.). Educación Matemática Crítica: Una visión Sociopolítica del Apendizaje y la Enseñanza de las Matemáticas.. 1ed.: Bogota: Centro de Investigación y Formación en Educación, Universidad de los Andes; Aalborg: Departm, 2012, v. 1, p. 109-130.

28.
Skovsmose, Ole. Porvenir y política de los obstáculos de aprendizaje. In: Skovsmose, Ole; Valero, Paola. (Org.). Educación Matemática Crítica: Una visión Sociopolítica del Apendizaje y la Enseñanza de las Matemáticas.. 1ed.: Bogota: Centro de Investigación y Formación en Educación, Universidad de los Andes; Aalborg: Departm, 2012, v. 1, p. 131-147.

29.
ALRØ, HELLE ; Skovsmose, Ole . Aprendizaje dialógico en la investigación colaborativa. In: Skovsmose, Ole; Valero, Paola. (Org.). Educación Matemática Crítica: Una visión Sociopolítica del Apendizaje y la Enseñanza de las Matemáticas.. 1ed.: Bogota: Centro de Investigación y Formación en Educación, Universidad de los Andes; Aalborg: Departm, 2012, v. 1, p. 149-172.

30.
Skovsmose, Ole. Investigación, práctica, incertidumbre y responsibilidade. In: Skovsmose, Ole; Valero, Paola. (Org.). Educación Matemática Crítica: Una visión Sociopolítica del Apendizaje y la Enseñanza de las Matemáticas.. 1ed.: Bogota: Centro de Investigación y Formación en Educación, Universidad de los Andes; Aalborg: Departm, 2012, v. 1, p. 269-297.

31.
Skovsmose, Ole; PENTEADO, M. G. . Concerns of critical mathematics education: Challenges for teacher education. In: L. J. Spielman and J. Mistele. (Org.). Mathematics teacher education in the public interest: Equity and Social Justice. 1ed.Charlotte: Information Age Publishing., 2012, v. 1, p. 65-79.

32.
Skovsmose, Ole. Justice, Foregrounds and Possibilities.. In: Cotton, Tony. (Org.). Towards an Education for Social Justice Ethics Applied to Education. 1ed.Oxford: Peter Lang., 2012, v. 7, p. 41-62.

33.
Skovsmose, Ole. Critical Mathematics Education: A Dialogical Journey. In: David Stinson; Anita Wager. (Org.). Teaching Mathematics for Social Justice: Conversations with Educators. 1ed.: National Council of Mathematics Teachers, 2012, v. 1, p. 35-47.

34.
SKOVSMOSE, O.; PENTEADO, M. G. . Ghettoes in the classroom and the construction of possibilities. In: Bill Atweh et al.. (Org.). Mapping Equity and Quality in Mathematics Education. : , 2011, v. , p. -.

35.
Alro, H. ; SKOVSMOSE, O. ; Valero, P. . A Learning Landscape: Building Perspectives on Mathematics Learnig in Multicultural Classrooms. In: Bharath Sriraman; Christer Bergsten; Simon Goodchild; Gudbjorg Palsdottir; Bettina Dahl Søndergaard; Lenni Haapasalo. (Org.). The First Sourcebook on Nordic Research in Mathematics Education. : , 2010, v. , p. 651-669.

36.
SKOVSMOSE, O.. Critical Mathematics Education ? In Terms of Concerns. In: Bharath Sriraman; Christer Bergsten; Simon Goodchild; Gudbjorg Palsdottir; Bettina Dahl Søndergaard; Lenni Haapasalo. (Org.). The First Sourcebook on Nordic Research in Mathematics Education. : , 2010, v. , p. 671-682.

37.
SKOVSMOSE, O.; VITHAL, R. . The End of Innocence: A Critique of ?Ethnomathematics??. In: A. J. Bishop. (Org.). Mathematics Education. Londres: Routledge, 2010, v. 4, p. 401-422.

38.
SKOVSMOSE, O.. Researching possibilities.. In: M. Setati; R. Vithal ; C. Malcolm ; R. Dhunpath. (Org.). Researching Possibilities in Mathematics, Science and Technology Education. New York: Nova Science Publishers, 2009, v. , p. 105-119.

39.
SKOVSMOSE, O.. Preocupações de uma Educação Matemática Crítica. In: Maria Helena Fávero; Célio da Cunha. (Org.). Psicologia do conhecimento: O diálogo entre as ciências e a cidadania. Brasília: Liber Livros Editora, 2009, v. , p. 101-114.

40.
CHRISTENSEN, O. R. ; SKOVSMOSE, O. ; YASUKAWA, K. . The Mathematical State of the World: Explorations into the Characteristics of Mathematical Descriptions.. In: B. Sriraman ; S. Goodchild. (Org.). Relatively and Philosophically Earnest: Festschrift in honor of Paul Ernest?s 65th Birthday. Charlotte: Information Age Publishing, 2009, v. , p. 83-96.

41.
SKOVSMOSE, O.; YASUKAWA, K. . Formatting Power of ?Mathematics in a Package?: A Challenge for Social Theorising?. In: P. Ernest; B. Greer ; B. Sriraman. (Org.). Critical Issues in Mathematics Education. Charlotte: Information Age Publishing, 2009, v. , p. 255-281.

42.
Alro, H. ; SKOVSMOSE, O. ; Valero, P. . Inter-viewing Foregrounds: Students? Motives for Learning in a Multicultural Setting. In: Margarida César; Kristiina Kumpulainen. (Org.). Social Interactions in Multicultural Settings. Rotterdam: Sense Publishers, 2009, v. , p. 13-37.

43.
SKOVSMOSE, O.. Usikker viden. In: A. Aarup Jensen; P. Rasmussen. (Org.). Læring og forandring: Tværfaglige perspektiver. Aalborg: Aalborg University Press, 2009, v. , p. 303-321.

44.
SKOVSMOSE, O.. Towards as Critical Professionalism in University Science and Mathematics Education.. In: O. Skovsmose; P. Valero ;O. Ravn Christensen. (Org.). University sciences and Mathematics Education in Transition. New York: Springer, 2009, v. , p. 325-346.

45.
Valero, P. ; CHRISTENSEN, O. R. ; SKOVSMOSE, O. . The Multi-layered Transition of Knowledge Production and University Education in Science and Mathematics. In: O. Skovsmose; P. Valero; O. Ravn Christensen. (Org.). University sciences and Mathematics Education in Transition. New York: Springer, 2009, v. , p. 1-13.

46.
SKOVSMOSE, O.. Noget der optager mig. In: T. Wedege. (Org.). Identitet og forskning: Ni essays om at blive matematikdidaktisk forsker. Copenhagen: Nationalt Videncenter for Matematikdidaktik, 2008, v. , p. 42-57.

47.
SKOVSMOSE, O.; Valero, P. . Democratic Access to Powerful Mathematical Ideas. In: L. English. (Org.). Handbook of International Research in Mathematics Education, Second Edition. New York and London: Routledge, 2008, v. , p. 415-438.

48.
PENTEADO, M. G. ; SKOVSMOSE, O. . Riscos trazem consigo possibilidades. In: Ole Skovsmose. (Org.). Desafios da Reflexão: Em Educação Matemática Crítica. 1ed.Campinas: Papirus, 2008, v. 1, p. 41-50.

49.
SKOVSMOSE, O.. Mathematics Education in a Knowledge Market. In: Elizabeth de Freitas; Kathleen Nolan. (Org.). Opening the Research Text: Critical Insights and In(ter)ventions into Mathematics Education. New York: Springer, 2008, v. 46, p. 159-174.

50.
SKOVSMOSE, O.; ALRØ, H. ; VALERO, P. . Before you divide you have to add. In: B. Sriraman. (Org.). International Perspectives on Social Justice in Mathematics Education. The Montana Mathematics Enthusiast. Charlotte: , 2008, v. , p. 209-230.

51.
SKOVSMOSE, O.; CHRISTENSEN, O. R. . Matematik og etik. In: Robin Engelhardt; Camilla Mehlsen; Frederik Stjernfelt. (Org.). Tankestreger: Tværvidenskabeligt nybrud. Copenhagen: Danish School of Education Press, 2007, v. , p. 240-247.

52.
SKOVSMOSE, O.. Uddannelse efter Apartheid. In: Lise Granerud; Jesper Linell. (Org.). Sydafrikansk demokratisering: Mellem vækst og fordelingsproblemer, protest og ytringsfrihed. : , 2007, v. , p. 89-99.

53.
SKOVSMOSE, O.. Mathematical Literacy and Globalisation. In: Atweh, B.; Barton Calabrese, A.; Borba, MC; Gough, N.; Keitel, C.; Yu-Vistro, C., R., Vithal .. (Org.). Internationalisation and Globalisation in Mathematics and Science Education. New York: Springer, 2007, v. , p. 3-18.

54.
SKOVSMOSE, O.; Valero, P. . Educación matemática y justicia social: Hacele frente a las paradojas de la sociedad de la información. In: J. Jimenez; M. Civil; J. Dies. (Org.). Equidad e inclusión en la educación matemática. Barcelona: Graó, 2007, v. , p. -.

55.
SKOVSMOSE, O.. Foregrounds and Politics of Learning Obstacles. In: U. Gellert; E. Jablonka. (Org.). Mathematisation ? Demathematisation: Social, Philosophical, Sociological and Educational Ramifications. Rotterdam: Sense Publishers, 2007, v. , p. 81-94.

56.
SKOVSMOSE, O.. Kritisk matematikundervisning ? for fremtiden. In: O. Skovsmose ;M. Blomhøj. (Org.). Kunne det tænkes?. Copenhagen: Akademisk Forlag, 2006, v. , p. 273-295.

57.
SKOVSMOSE, O.. Kritisk forskning - pædagogisk udforskning. In: O. Skovsmose; M. Blomhøj. (Org.). Kunne det tænkes?. Copenhagen: Akademisk Forlag, 2006, v. , p. 255-272.

58.
Alro, H. ; SKOVSMOSE, O. . Læring mellem dialog, intention, refleksion og kritik. In: O. Skovsmose ;M. Blomhøj. (Org.). Kunne det tænkes?. Copenhagen: Akademisk Forlag, 2006, v. , p. 127-138.

59.
Alro, H. ; SKOVSMOSE, O. . Undersøgende samarbejde i matematikundervisningen: Udvikling af IC-Modellen. In: O. Skovsmose ;M. Blomhøj. (Org.). Kunne det tænkes?. Copenhagen: Akademisk Forlag, 2006, v. , p. 110-126.

60.
ALRØ, H. ; BLOMHØJ, M. ; BØDTKJER, H. ; SKOVSMOSE, O. ; SKÅNSTRØM, M. . Farlige små tal ? almendannelse i risikosamfundet.. In: O. Skovsmose ;M. Blomhøj. (Org.). Kunne det tænkes?. Copenhagen: Akademisk Forlag, 2006, v. , p. 24-39.

61.
SKOVSMOSE, O.. Challenges for Mathematics Education Research. In: J. Maasz; W. Schloegelmann. (Org.). New Mathematics Education Research and Practice. Rotterdam: Sense Publishers, 2006, v. , p. 33-50.

62.
SKOVSMOSE, O.. Introduction to the Section: Mathematics, Culture and Society.. In: J. Maasz; W. Schloegelmann. (Org.). New Mathematics Education Research and Practice. Rotterdam: Sense Publishers, 2006, v. , p. 7-10.

63.
ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. ; VALERO, P. . Forgrundsundersøgelser i et læringslandskab. In: M. Johnsen-Høines ; N. Lindén. (Org.). Stifinneren: Caspars jubilæumsskrift. Tangenten. : , 2006, v. , p. 5-16.

64.
ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. . Challenging Perspectives. In: nni Chronaki, Iben Maj Christiansen. (Org.). Challenging Perspectives on Mathematics Classroom Communication. : Information Age Publishing, 2005, v. , p. 339-347.

65.
SKOVSMOSE, O.. Meaning in Mathematics Education. In: J. Kilpatrick, C. Hoyles; O. Skovsmose, in collaboration with Valero, P.. (Org.). Meaning in Mathematics Education. 1ed.New York: Springer, 2005, v. , p. 85-102.

66.
SKOVSMOSE, O.; BORBA, M. C. . Research Methodology and Critical Mathematics Education. In: P. Valero ;R. Zevenbergen. (Org.). Researching the Socio-Political Dimensions of Mathematics Education: Issues of Power in Theory and Methodology. : Kluwer Academic Publishers, 2004, v. , p. 207-226.

67.
SKOVSMOSE, O.. Foreground dos educandos e a política de obstáculos para aprendizagem.. In: J. P. M. Ribeiro; M. do Carmo S. Domite ;R. Ferreira. (Org.). Etnomatemática: Papel, valor e significado. São Paulo: Zouk, 2004, v. , p. 103-122.

68.
SKOVSMOSE, O.. Matemática em Ação. In: M. A. V Bicudo ; M. C. Borba. (Org.). Educação Matemática: Pesquisa em Movimento. São Paulo: Cortez Editora, 2004, v. 1, p. 30-57.

69.
SKOVSMOSE, O.. Matematikken er hverken god eller dårlig ? og da slet ikke neutral. In: Skovsmose, O. ; Blomhøj, M. (Org.). Kan det virkelig passe?. : , 2003, v. , p. 229-236.

70.
SKOVSMOSE, O.. Undersøgelseslandskaber. In: In Skovsmose, O. ; Blomhøj, M.. (Org.). Kan der virkelig passe?. : , 2003, v. , p. 143-157.

71.
SKOVSMOSE, O.; ALRØ, H. . Læring med modstand.. In: Skovsmose, O. ; Blomhøj, M.. (Org.). Kan det virkelig passe?. : , 2003, v. , p. 121-130.

72.
SKOVSMOSE, O.; ALRØ, H. . Modstandsbevægelsen ? hverdagens helte i matematikundervisningen.. In: O. Skovsmose ;M. Blomhøj. (Org.). Kan det virkelig passe?. : , 2003, v. , p. 103-119.

73.
ALRØ, H. ; BLOMHØJ, M. ; BØDTKJER, H. ; SKOVSMOSE, O. ; SKÅNSTRØM, M. . Farlige små tal ? matematikundervisning i risikosamfundet.. Kan det virkelig passe?. : , 2003, v. , p. 39-49.

74.
ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. . Læring gennem Samtale. Kan det virkelig passe?. : , 2003, v. , p. 25-37.

75.
SKOVSMOSE, O.; VALERO, P. . Democratic Access to Powerful Mathematical Ideas.. In: L. English. (Org.). Handbook of International Research in Mathematics Education. : , 2002, v. , p. 383-407.

76.
SKOVSMOSE, O.. Landscapes of Investigation. In: Haggarty, L.. (Org.). Teaching Mathematics in Secondary Schools: A Reader, Routledge Falmer. : Spon press, 2002, v. , p. 115-128.

77.
SKOVSMOSE, O.. Cenários para Investigação. In: D. Moreira, C. Lopes, I Oliveira, J. M. Matos ; L. Vicente. (Org.). Matemática e Comunidades: A Diversidade Social no Ensino-Aprendizagen da Mathemática. : , 2001, v. , p. 26-40.

78.
SKOVSMOSE, O.; VALERO, P. . Breaking Political Neutrality: The Critical Engagement of Mathematics Education with Democracy. In: Atweh, B., Forgasz, H.;Nebres, B.. (Org.). Sociocultural Research on Mathematics Education. : , 2001, v. , p. 37-55.

79.
ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. . Samtalen som et støttende stillads. In: Hansen, J. T. ; Nielsen, K.. (Org.). Stilladsering: En pædagogisk metafor. : , 1999, v. , p. 179-201.

80.
SKOVSMOSE, O.. Undersøgelseslandskaber. In: Dalvang, T. ; Rohde, V. (Org.). Matematik for alle, Landslaget for matematikk i skolen (LAMIS). : , 1998, v. , p. 24-37.

81.
CHRISTIANSEN, I. M. ; NIELSEN, L. ; SKOVSMOSE, O. . Ny Mening til Begrebet Refleksion i Matematikundervisningen. In: J. C. Jacobsen. (Org.). Refleksive Læreprocesser. : , 1997, v. , p. 173-190.

82.
SKOVSMOSE, O.; NIELSEN, L. . Critical Mathematics Education. In: Alan J. Bishop; M.A. (Ken) Clements ;Christine Keitel ; Jeremy Kilpatrick ; Colette Laborde. (Org.). International Handbook of Mathematics Education. : , 1996, v. , p. 1257-1288.

83.
SKOVSMOSE, O.. Competência Democrática e Conhecimento Reflexivo em Mathemática. In: J. F. Matos; I. Amorim; S. Carreira; G. Mota; M. Santo. (Org.). Matemática e Realidade: Que Papel na Educacão e no Currícilo. Lisboa: SEM-SPCE, 1995, v. , p. 137-169.

84.
SKOVSMOSE, O.. Kritisk Matematikundervisning. In: Nissen, G.; Blomhøj, M.. (Org.). Hul i Kulturen: Sæt matematikken på plads. Copenhagen: Spektrum, 1994, v. , p. -.

85.
KEITEL, C. ; KOTZMANN, E. ; SKOVSMOSE, O. . Beyond the Tunnel Vision: Analysing the Relationship Between Mathematics, Society and Technology. In: C. Keitel ; K. Ruthven. (Org.). Learning from Computers: Mathematics Education and Technology. : Springer, 1993, v. , p. 243-279.

86.
SKOVSMOSE, O.. Towards a Critical Mathematics Education. In: Julie, C.;Angelis, D. ;Davis, Z.. (Org.). Political Dimensions of Mathematics Education: Curriculum Reconstruction for Society in Transition. : Maskew Miller Longman, 1993, v. , p. -.

87.
SKOVSMOSE, O.. The Dialogical Nature of Reflective Knowledge. In: Sal Restivo ; Jean Paul Van Bendegem ; Roland Fischer. (Org.). Math Worlds: Philosophical and Social Studies of Mathematics and Mathematics Education. : State University of New York Press, 1993, v. , p. 162-181.

88.
SKOVSMOSE, O.. Muligheder i matematikundervisningen - set med danske øjne. In: Emanuelsson, G.; Johansson, B. ; Lingefjäld, T. (Org.). Matematikämnet i skolan i institutionell belysning. Göteborg: , 1992, v. , p. 15-35.

89.
SKOVSMOSE, O.. Towards a Philosophy of an Applied Oriented Mathematical Education. In: W. Blum ; J.S. Berry ; R. Biehler ; I.D. Huntley ; G. Kaiser-Messmer ; L. Profke ;. (Org.). Applications and Modelling in Learning and Teaching Mathematics. : , 1989, v. , p. 110-114.

90.
SKOVSMOSE, O.. Initiativområder inden for matematikkens didaktik. In: Jens Bjørneboe; David Favrholdt; Gunhild Nissen. (Org.). Matematikundervisning: demokrati-kultur-højteknologi. : Aarhus Universitetsforlag, 1988, v. , p. 60-82.

91.
SKOVSMOSE, O.. Forskning på tværs. In: Agger, Gunhild ; Andersen, Jørgen Bach ; Gullestrup, Hans. (Org.). Ad fremtidens veje: AUC 2004. Aalborg: Aalborg Universitetsforlag, 1988, v. , p. 116-128.

92.
LAUND, B. ; SKOVSMOSE, O. . Matematik og Datalære - en skøn forening. In: W. Grønsved; K. F. Hansen ; I. L. Rasmussen. (Org.). Skole og Edb: Årbog. : Munkegård, 1986, v. , p. 49-66.

93.
SKOVSMOSE, O.. 60?er-matematikken idé og virkelighed. In: Bollerslev, P. (Org.). Den ny matematik i Danmark. Copenhagen: Gyldendal, 1979, v. , p. 152-166.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
Faustino, Ana Carolina ; MOURA, A. Q. ; SILVA, G. G. ; MUZINATTI, J. L. ; Skovsmose, Ole . Macroinclusion and microexclusion in mathematics education. In: International Mathematics Education and Society Conference, 2017, Volos. Proceedings of the Ninth International Mathematics Education and Society Conference. Volos: University of Thessaly (UTH), 2017. v. 2. p. 471-479.

2.
Skovsmose, Ole. Uncertainty, pedagogical imagination, explorative reasoning, social justice, and critique. In: Eighty International Mathematics Education and Society Conference, 2015, Portland. Proceedings of the Eighty International Mathematics Education and Society Conference. Portland: Portland State University, 2015. v. unico. p. 111-124.

3.
SKOVSMOSE, O.. Symbolic power and mathematics.. In: Proceedings of the International Congress of Mathematicians, 2010, Hyderabad - India. Proceedings of the International Congress of Mathematicians, 2010.

4.
SKOVSMOSE, O.. Mathematics education is undetermined. In: 32º Encontro da Associação de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED), 2009, Caxambu. Anais do 32o Encontro da Associação de Pós-Graduação e Pesquisa in Educação (ANPED), 2009.

5.
Alro, H. ; SKOVSMOSE, O. ; Valero, P. . Researching multicultural mathematics classroom through the lens of landscapes of learning.. In: NORMA 08 5th Nordic Conference on Research in Mathematics Educatio, 2009, Copenhagen. Nordic Research in Mathematics Education: Proceedings from NORMA08 in Copenhagen,, 2009. p. 326-329.

6.
Valero, P. ; MEANEY, T. ; Alro, H. ; FAIRHAL, U. ; SKOVSMOSE, O. ; TRINICK, T. . School mathematical discourses in a Learning landscape: Broadening the perspective for understanding mathematics an a multicultural setting. In: 11th International Congress on Mathematics Education (ICME 11), 2008, Monterrey. 11th International Congress on Mathematics Education (ICME 11), 2008. p. 1-17.

7.
SKOVSMOSE, O.. Critical Mathematics Education for the Future. In: 10 th International Congress on Mathematics Education (ICME 10), 2008, Dinamarca. Proceedings of the 10 th International Congress of Mathematicians, 2004. v. 1. p. 1-19.

8.
Alro, H. ; SKOVSMOSE, O. ; Valero, P. . Landscapes of Learning in a Multicultural Context. In: Conference of European Research in Mathematical Education, 2007, Larnaca. Anais da Conference of European Research in Mathematical Education, 2007. p. 22-27.

9.
SKOVSMOSE, O.; PENTEADO, M. G. . Trabalho com Projetos na Educação Matemática.. In: IX Encontro Nacional de Educação Matemática: "Diálogos entre Pesquisa e a Prática Educativa", 2007, Belo Horizonte. Anais do IX Encontro Nacional de Educação Matemática: "Diálogos entre Pesquisa e a Prática Educativa", 2007.

10.
ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. ; Valero, P. . Culture, diversity and conflict in landscapes of mathematics learning. In: Conference of European Research in Mathematical Education, 2005, Sant Feliux. Anais da IV Conference of European Research in Mathematical Education - CERME, 2005.

11.
SKOVSMOSE, O.. Citizenship and Mathematical Literacy. In: IV Encontro de Educação Matemática de Ouro Preto, 2005, Ouro Preto. Anais do IV Encontro de Educação Matemática de Ouro Preto, 2005.

12.
SKOVSMOSE, O.. Research, Practice and Responsibility. In: International Congress on Mathematics Education, 2004, Copenhagen. International Congress on Mathematics Education, 2004.

13.
ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. ; VALERO, P. . Communication, conflict and mathematics education in the multicultural classroom. In: III CERME, 2003, Bellaria. Anais do III CERME, 2003. p. 1-6.

14.
ALRØ, H. ; SKOVSMOSE, O. . Dialogic Learning in a Landscape of Investigation. In: Sixth Greek Conference in Mathematics Education and Informatics in Education, 2003, Athenas - Gutenberg. Proceedings from the Sixth Greek Conference in Mathematics Education and Informatics in Education, 2003.

15.
SKOVSMOSE, O.. Ghettoising and Globalisation: A Challenge for Mathematics Education. In: XI Inter-American Conference on Mathematics Education,, 2003, Blumenau. Anais do XI Inter-American Conference on Mathematics Education, 2003.

16.
SKOVSMOSE, O.. Project Work in Mathematics. In: Encontro Nacional de Professores de Matemática, 2002, Viseu. Anais do Encontro Nacional de Professores de Matemática - PROFMAT, 2002.

17.
SKOVSMOSE, O.. Students? Foreground and the Politics of Learning Obstacles. In: Segundo Congresso Internacional de Etnomatemática, 2002, Ouro Preto. Anais do Segundo Congresso Internacional de Etnomatemática, 2002.

18.
SKOVSMOSE, O.. Mathematics in Action: A Challenge for Social Theorising. In: Annual Meeting, Canadian Mathematics Education Study Group, Groupe Canadien d?Étude en Didactique des Mathématique, 2002. Proceedings Annual Meeting, Canadian Mathematics Education Study Group, Groupe Canadien d?Étude en Didactique des Mathématique, 2002.

19.
SKOVSMOSE, O.; VALERO, P. . Mathematics Education in a World Apart ? Where We Are All Together. In: the Third International Mathematics Education and Society Conference, 2002, Copenhagen. Proceedings of the Third International Mathematics Education and Society Conference, 2002. p. 1-9.

20.
SKOVSMOSE, O.; YASUKAWA, K. . Formatting Power of Mathematics: A Case Study and Questions for Mathematics Education. In: II Conferência Internacional, Educação Matemática e Sociedade, 2000, Lisboa. Anais da II Conferência Internacional, Educação Matemática e Sociedade, 2000. p. 364-373.

21.
SKOVSMOSE, O.. Critical Mathematics Education: Some Philosophical Remarks. In: 8th International Congress on Mathematical Education : Selected Lectures, 1998, Sevilla. 8th International Congress on Mathematical Education : Selected Lectures, 1998. p. 413'-425.

22.
SKOVSMOSE, O.. and the Problem of Democracy in Mathematics Education. In: First International Mathematics Education and Society Conference, 1998. Proceedings of the First International Mathematics Education and Society Conference. p. 37-39.

23.
SKOVSMOSE, O.. Technology and Critical Mathematics Education. In: The Working Group 17, at ICME-7, the 7th International Congress on Mathematics Education, 1994, Berlin. Technology in the Service of the Mathematics Curriculum: Proceedings of The Working Group 17, at ICME-7, the 7th International Congress on Mathematics EProceedings of The Working Group 17, at ICME-7, the 7th International Congress on Mathematics Education, 1994. p. 5-17.

24.
SKOVSMOSE, O.. Technology and Critical Mathematics Education. In: The Working Group 17, at ICME-7, the 7th International Congress on Mathematics Education, 1994, Berlin. Technology in the Service of the Mathematics Curriculum: Proceedings of The Working Group 17, at ICME-7, the 7th International Congress on Mathematics EProceedings of The Working Group 17, at ICME-7, the 7th International Congress on Mathematics Education, 1994.

25.
SKOVSMOSE, O.. Towards a Critical Mathematics Education. In: 9th Panhellenic Congress on Mathematics Education, 1993, Patras. Proceedings from the 9th Panhellenic Congress on Mathematics Education, 1993.

26.
SKOVSMOSE, O.. Reflective Knowledge - Its Dialogical Nature. In: First International Conference on Political Dimensions of Mathematics Education, 1990, Londres. Political Dimensions of Mathematics Education: Action and Critique, Proceedings of the First International Conference on Political Dimensions of Mathematics Education, 1990. p. 216-232.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SKOVSMOSE, O.. Towards a Critical Mathematics Education Research Programme?. In: I Colóquio Internacional de Psicologia de Conhecimento: ?A educação científica e filosófica para a integração social, o dialogo intercultural e a cidadania., 2008, Brasília. Anais do I Colóquio Internacional de Psicologia de Conhecimento: ?A educação científica e filosófica para a integração social, o dialogo intercultural e a cidadania., 2008. p. 11-11.

Artigos aceitos para publicação
1.
Skovsmose, Ole. Interpretações de Significado em Educação Matemática. Bolema (Rio Claro), 2019.

Apresentações de Trabalho
1.
Skovsmose, Ole; PENTEADO, M. G. . O diálogo como possibilidade em Educação Matemática. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
Skovsmose, Ole. What could critical mathematics education mean for different groups of students?. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
Skovsmose, Ole. O que é educação matemática significativa?. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
Skovsmose, Ole. Politics of Meaning in Mathematics Education. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
Skovsmose, Ole. Mening i Matematikundervisningen. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
Skovsmose, Ole. The conception of Science in Modernity. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
Skovsmose, Ole. Beyond the modern conception of science. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
Skovsmose, Ole. Mening, møder og undersøgelseslandskaber: Undersøgelser i matematikundervisningen. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
Skovsmose, Ole. Fjorten Bemærkninger om Matematik som Handling. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
Skovsmose, Ole. Matematikundervisning i den vide verden. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
Skovsmose, Ole. Preocupações de uma educação matemática crítica. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
SKOVSMOSE, O.. Perspectiva críticaem Educação Matemática. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
SKOVSMOSE, O.. Perspectiva crítica sobre educação matemática. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
SKOVSMOSE, O.. Perspectiva crítica sobre educação matemática. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
BIOTTO FILHO, D. ; Skovsmose, Ole . Researching foregrounds: About motives and conditions for leaning. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

16.
SKOVSMOSE, O.. The Conception of Science in Modernity. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
SKOVSMOSE, O.. Symbolic power, robotting, and surveillance. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
SKOVSMOSE, O.. Convite para uma Educação Matemática Crítica. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

19.
SKOVSMOSE, O.. Beyond the Modern Conception of Science. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
SKOVSMOSE, O.. OS PRINCIPAIS CONCEITOS DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA CRÍTICA. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
SKOVSMOSE, O.. MATEMÁTICA EM AÇÃO NA TECNOLOGIA E NO COTIDIANO DAS PESSOAS. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

22.
SKOVSMOSE, O.. EDUCAÇÃO MATEMÁTICA CRÍTICA E A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

23.
SKOVSMOSE, O.. Um convite para a Educação Matemática Crítica. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

24.
SKOVSMOSE, O.. Beyond the Modern Conception of Science. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

25.
SKOVSMOSE, O.. Kritik som fælles ressource. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

26.
SKOVSMOSE, O.. Tvivl ? symbolsk vold, og matematik. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

27.
SKOVSMOSE, O.. The Conception of Science in Modernity. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
SKOVSMOSE, O.. Symbolic power and mathematics. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

29.
SKOVSMOSE, O.. Convite para educação matemática crítica. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

30.
SKOVSMOSE, O.; PENTEADO, M. G. . Questões críticas em educação matemática. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

31.
SKOVSMOSE, O.; PENTEADO, M. G. . Percursos através de ambientes de aprendizagem matemática. 2010. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

32.
SKOVSMOSE, O.. Preocupações de uma Educação (Matemática) Crítica. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

33.
SKOVSMOSE, O.. På rejse med matematikken. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

34.
SKOVSMOSE, O.. Reflections on the past, present and future of critical mathematics education. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

35.
SKOVSMOSE, O.. Kritisk matematikundervisning i praksis ? undersøgelseslandskaber. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

36.
SKOVSMOSE, O.. Educação Crítica: Incerteza, matemática, responsabilidade. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

37.
SKOVSMOSE, O.. Pós-graduação em Educação Matemática UNESP Rio Claro. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

38.
SKOVSMOSE, O.. Matemática em ação na sociedade informática. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

39.
SKOVSMOSE, O.. Educação Crítica. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

40.
SKOVSMOSE, O.. Cenários para investigação na perspectiva da Educação Matemática Crítica. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

41.
SKOVSMOSE, O.. Inclusão e exclusão social. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

42.
SKOVSMOSE, O.. Diversidade na sala de aula. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

43.
SKOVSMOSE, O.. Critique as Uncertainty. 2008. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

Outras produções bibliográficas
1.
Skovsmose, Ole. O ensino de matemática de uma perspectiva Crítica. Saarbrücken, Germany, 2013. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

2.
Skovsmose, Ole. ?Doubtful Rationality?. New York, 2012. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

3.
SKOVSMOSE, O.. Matemática Crítica. Belo Horizonte: Dimensão, 2008 (Entrevista).

4.
ARAUJO, J. L. ; SKOVSMOSE, O. . Educação Matemática Crítica: Reflexões e Diálogos. Belo Horizonte, 2007. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

5.
SKOVSMOSE, O.. Afterword, 2005. (Prefácio, Pósfacio/Posfácio)>.

6.
SKOVSMOSE, O.. Apresentação. catanduva, 2005. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

7.
VALERO, P. ; SKOVSMOSE, O. . Proceedings of the Third International Mathematics Education and Society Conference 2002 (Editor (Organizador) de Anais do Third International Mathematics Education and Society Conference).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
Skovsmose, Ole; CEOLIM, A. J. ; HERMANN, W. . Ole Skovsmose e sua Educação Matemática Crítica. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
SKOVSMOSE, O.. Minicurso: Cenários de investigação para aula de matemática. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
VALERO, P. ; Skovsmose, Ole . Educación Matemática Crítica: Una visión Sociopolítica del Apendizaje y la Enseñanza de las Matemáticas.. 2012. (Editoração/Livro).

3.
Skovsmose, Ole; GREER, B. . Opening the cage: Critique and Politics of Mathematics Education. 2012. (Editoração/Livro).

4.
SKOVSMOSE, O.. Minicurso: Educação Científica e Matemática. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
Furtado, Wagner Wilson; Ferreira, Rogério; Skovsmose, Ole. Participação em banca de MANUELLA HELOISA DE SOUZA CARRIJO. FORMAÇÃO PARA A CIDADANIA: Análise de pesquisas na perspectiva da Educação Matemática Crítica. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) - Universidade Federal de Goiás.

2.
KISTEMANN JR, M. A.; SKOVSMOSE, O.; LEITE, C. D. P.. Participação em banca de Luciano Pecoraro Costa. Matemática Financeira e Tecnologia: espaços para o desenvolvimento da capacidade crítica dos educandos da Educação de Jovens e Adultos. 2012. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Educação Matemática) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

3.
KISTEMANN JR, M. A.; SKOVSMOSE, O.; SILVA, A. M.. Participação em banca de Reginaldo Ramos de Britto. Educação Financeira: uma pesquisa documental crítica. 2012. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Educação Matemática) - Universidade Federal de Juiz de Fora.

4.
WODEWOTZKI, M. L. L.; FERREIRA, D. H. L.; SKOVSMOSE, O.. Participação em banca de Luana Oliveira Sampaio. Educação Estatística Crítica: Uma possibilidade?. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

5.
KNIJNIK, G.; LOPES, M. C.; SKOVSMOSE, O.. Participação em banca de Daiane Martins Bocasanta. A gente não quer só comida: Processos educativos, crianças catadoras e sociedades de consumidores. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

6.
WODEWOTZKI, M. L. L.; JACOBINI, O. R.; SKOVSMOSE, O.. Participação em banca de Mirian Maria Andrade. Ensino e Aprendizagem de Estatística por meio de Modelagem Matemática: Uma investigação com o Ensino Médio. 2008. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Teses de doutorado
1.
WAGNER, D.; ALANGUI, W. V.; Skovsmose, Ole. Participação em banca de aldo Ivan Parra Sánchez. Curupira´s walk: prowling ethnomathematics theory through decoloniality. 2018. Tese (Doutorado em Mathematics Education) - Aalborg University.

2.
CHRONAKI, A.; AGUILAR, M. S.; Skovsmose, Ole. Participação em banca de Alex Rodrigo Montecino Muños. The Fabrication of the mathematics Teacher as Neoliberal Subject. 2018. Tese (Doutorado em Mathematics Education) - Aalborg University.

3.
Skovsmose, Ole. Participação em banca de Paula Andrea Grawieski Civiero. Educação Matemática Crítica e as implicações sociais da ciência e da tecnologia no processo civilizatório contemporâneo: embates para a formação de professores de matemática. 2016. Tese (Doutorado em Educação Cientifica e Tecnológica) - Universidade Federal de Santa Catarina.

4.
Skovsmose, Ole; KNIJNIK, G.; RODRIGUES, T. C.; Miarka, Roger; Garnica, A.V.M.. Participação em banca de Guilherme Henrique Gomes da Silva. Equidade no acesso e permanência no ensino superior: o papel da educação matemática frente às políticas de ações afirmativas para grupos sub-representados. 2016. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

5.
MUNIZ, C. A.; GONTIJO, C. H.; REI, F.; PINA, R. S.; RICARDO, S. M. B.; Skovsmose, Ole. Participação em banca de Erondina Barbosa da Silva. O diálogo entre diferentes sujeitos que aprendem e ensinam Matemática no contexto escolar dos anos finais do ensino fundamental. 2014. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de Brasília.

6.
Skovsmose, Ole; MORTBERG, C.; ZANDER, P.. Participação em banca de Saifuddin Khalid. Secondary Educational Institution Centered Diffusion of ICT in Rural Banglades. 2014. Tese (Doutorado em PhD in Human Centered Communication and Informatic) - Aalborg University.

7.
LINS, R. C.; FRANT, J. B.; DRUCK, I. F.; TEIXEIRA, M. V.; SKOVSMOSE, O.. Participação em banca de Edson Pereira Barbosa. Leituras sobre processo de implantação de uma licenciatura em Ciências Naturais e Matemática por área do conhecimento. 2012. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

8.
SKOVSMOSE, O.; CALDEIRA, A. D.; DUARTE, C. G.; MORETTI, M. T.; SILVA, R. M. G.; FERREIRA, E. S.. Participação em banca de LUCI TERESINHA MARCHIORI DOS SANTOS BERNARDI. FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DO PROFESSOR INDÍGENA KAINGANG: ENFRENTAMENTOS NA BUSCA DE UM PROJETO EDUCATIVO. 2011. Tese (Doutorado em Educação Cientifica e Tecnológica) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Qualificações de Doutorado
1.
Skovsmose, Ole; BARBOSA, G.; MALTEMPI, M. V.; Marcone, Renato; SILVA, G. G.. Participação em banca de João Luiz Muzinatti. A 'Verda'apaziguadora na educação matemática: como a argumetnação de estudantes de classe média pode revelar sua visão acerca da injustiça social. 2017. Exame de qualificação (Doutorando em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista - Instituto de Geociências e Ciências Exata.

2.
Matos, J. F. L.; SOUSA, M. C.; Brito, Arlete de Jesus; LINS, R. C.; SKOVSMOSE, O.. Participação em banca de Raquel Milani. "O processo de aprender a dialogar por futuros professores de matemática". 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

3.
WODEWOTZKI, M. L. L.; Mendes, Iran Abreu; Campos, Celso Ribeiro; Miarka, Roger; Skovsmose, Ole. Participação em banca de Fabiola de Oliveira Miranda. A inserção da Educação Matemática Crítica na escola pública: aberturas, tensões e potencialidades. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

4.
JACOBINI, O. R.; SKOVSMOSE, O.; SOUSA, M. C.; LEITE, C. D. P.; Garnica, A.V.M.. Participação em banca de Denival Biotto Filho. "Trabalho com Projetos para Reelaborar Foregrounds". 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
LINS, R. C.; FRANT, J. B.; DRUCK, I. F.; TEIXEIRA, M. V.; SKOVSMOSE, O.. (Exame de qualificação de Doutorado)Leituras sobre processo de implantação de um projeto de licenciatura integrada. 2012. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

2.
LINS, R. C.; FERREIRA, E. S.; DOMITE, M. C. S.; AMBROSIO, U. D.; SKOVSMOSE, O.. (Exame de qualificação de Doutorado) O saber/fazer;ser e conviver dos Educadores indígenas Apinayé: algumas reflexões no campo da teoria da complexidade e da etnomatemática. 2012. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

3.
MUNIZ, C. A.; SKOVSMOSE, O.; RICARDO, S. M. B.; GONTIJO, C. H.. (Exame de qualificação de Doutorado) O diálogo entre estudantes em situação de sucesso e estudantes em situação de fracasso no contexto da aprendizagem escolar da matemática. 2012. Universidade de Brasília.

4.
SCANDIUZZI, PEDRO PAULO; SKOVSMOSE, O.; MONTEIRO, A.. (Exame de qualificação de Mestrado) Etnomatemática e Educação Própria. 2011. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

5.
WODEWOTZKI, M. L. L.; SOUZA JUNIOR, A. J.; SKOVSMOSE, O.. (Exame de qualificação de Mestrado) Ensinar e Aprender Matemática em contextos de aceleração da aprendizagem: Desafios e Perspectivas. 2010. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

6.
LINS, R. C.; SILVA, A. M.; SKOVSMOSE, O.; LEITE, C. D. P.; DUARTE, P. G.. (Exame de qualificação de Doutorado) Sobre Significados, Crenças e Tomadas de Decisão de Indivíduos - Consumidores na sociedade Líquido-Moderna. 2010. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

7.
LINS, R. C.; SKOVSMOSE, O.; MIORIM, M. A.. (Exame de qualificação de Mestrado) Por que ensinar Matemática na Escola Básica?. 2010. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

8.
KNIJNIK, G.; LOPES, M. C.; SKOVSMOSE, O.. (Exame de qualificação de Mestrado) A gente não quer só comida": Processos educativos, crianças catadoras e sociedade de consumidores. 2008. Universidade do Vale do Rio dos Sinos.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
9th International Conference of Mathematics Education and Society. Macroinclusion and microexclusion in mathematics education. 2017. (Congresso).

2.
13 ICME - International Congress on Mathematics Education. Politics of Meaning in Mathematics Education. 2016. (Congresso).

3.
Forum das licenciaturas da Unviersidade Estadual de Goiás.Foreground dos estudantes e educação crítica (8 de out 2015). 2015. (Encontro).

4.
30 anos do PPGEM. 2014. (Encontro).

5.
I Encontro de Pesquisa em Educação matemática no PPGEM - UESC.avaliador de projetos de dissertação de mestrado do PPGEM - UESC. 2014. (Encontro).

6.
V Ciclo de Palestras do GPEMEC-GPEMAC.O que os conceitos de inclusão, justiça social e democracia podem significar para a educação matemática?. 2014. (Outra).

7.
ATIVIDADE INAUGURAL DO ANO DE 2012. 2012. (Outra).

8.
CIEAEM64 Conference. Mathematics Education and Democracy: An On - Going Challenge. 2012. (Congresso).

9.
II SEMANA DE MATEMÁTICA DO IFES E III SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA E IX ENCONTRO CAPIXABA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA. 2012. (Seminário).

10.
II COLÓQUIO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA INCLUSIVA. 2011. (Outra).

11.
Ciclo de Palestras Formativas - UNEMAT.Palestra: EDUCAÇÃO MATEMÁTICA CRÍTICA E A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA. 2010. (Outra).

12.
PROJETO DE EVENTO ACADÊMICO - MARIA APARECIDA VIGGIANI BICUDO: PROFESSORA, PESQUISADORA E GESTORA. 2010. (Outra).

13.
X Encontro Nacional de Educação Matemática - X ENEM.Palestra: Um convite para uma Educação Matemática Crítica. 2010. (Encontro).

14.
XII EBRAPEM- ENCONTRO BRASILEIRO DE ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA.Coordenação das atividades do Grupo de Trabalho "INVESTIGAÇÃO EM SALA DE AULA E FORMULAÇÃO DE PROBLEMAS". 2008. (Encontro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Tese de doutorado
1.
Daniela Alves. Estudantes em desvantagem social: uma pesquisa sobre significado na aprendizagem matemática por meio do estudo de foregrounds e empoderamento. Início: 2018. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista - Instituto de Geociências e Ciências Exata. (Orientador).

2.
Denner Dias Barros. Lendo e escrevendo o mundo com a matemática: reflexões sobre representatividade. Início: 2018. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista - Instituto de Geociências e Ciências Exata. (Orientador).

3.
Celia Roncato. Significado em Educação Matemática: encontros conceituais sinalizados aos universitários Estudantes Público Alvo da Educação Especial. Início: 2017. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista - Instituto de Geociências e Ciências Exata. (Orientador).

4.
Débora Vieira Souza. A matemática em ação e o ensino de Cálculo: possibilidades no ensino superior por meio da Aprendizagem Baseada em problemas. Início: 2017. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista - Instituto de Geociências e Ciências Exata. (Orientador).

5.
Ana Carolina Faustino. ?Como você chegou a esse resultado??: o processo de dialogar nas aulas de matemática dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Início: 2015. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

6.
João Luiz Muzinatti. A ?verdade? apaziguadora na educação matemática: como a avaliação de estudantes de classe média pode revelar sua visão sobre a injustiça social. Início: 2015. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Tese de doutorado
1.
Guilherme Henrique Gomes da Silva. Equidade no acesso ao ensino superior: o papel da educação matemática frente às políticas de ações afirmativas para grupos sub-representados. 2013. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, . Orientador: Ole Skovsmose.

2.
Denival Biotto Filho. Ambientes investigativos e a perspectiva de futuro proporcionando motivos para aprendizagem. 2011. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas de Rio Claro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Ole Skovsmose.

3.
Renato Marcone José de Souza. Educação Matemática do Possível. 2011. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas de Rio Claro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Ole Skovsmose.

4.
Raquel Milani. O desenvolvimento dos processos de planejamento e de efetivação do diálogo dos estagiários e seus alunos nas aulas de matemática. 2011. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas de Rio Claro, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Ole Skovsmose.



Outras informações relevantes


É professor emérito da Universidade de Aalborg a partir da aposentadoria em 2009.

Foi FULL PROFESSOR (equivalente a professor titular no Brasil) na Universidade de Aalborg a partir de 1999, aposentando-se em 2009.

Foi FULL PROFESSOR (equivalente a professor titular no Brasil) na Royal Danish School of Educational Studies, Copenhagem de 1996 a 1999.

A informacao constante como livre docente é o título na Dinamarca Doctor Scient.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/10/2018 às 20:50:50