Piter Rafael Scheuer

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3929224546227012
  • Última atualização do currículo em 17/02/2018


Possui Graduação em Meteorologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2017). No seu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) foi orientado pelos doutores em meteorologia Mario Quadro (IFSC) e Gustavo Escobar (CPTEC/INPE), com o seguinte titulo (Sistemas Frontais Associados a Episódios de Zona de Convergência do Atlântico Sul), onde o objetivo geral deste trabalho foi compreender a relação da interação da ZCAS com sistemas frontais, durante os meses de verão no Hemisfério Sul. Técnico em Meteorologia formado pelo IFSC (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina) em 2010, onde trabalhou como Observador Meteorológico na Estação Meteorológica Convencional da respectiva instituição. Atualmente trabalha como Meteorologista Previsor (Meteorologista Sinótico) dando suporte para veículos de comunicação em diversas emissoras de Rádios no estado de Santa Catarina, e também presta outros tipos de consultorias meteorológicas. Paralelamente é Meteorologista na Secretaria de Estado da Defesa Civil de Santa Catarina na área de monitoramento e alerta de extremos meteorológicos com vinculo através de bolsa pela UFSC. Possui larga experiência em Meteorologia Sinótica (teórica e pratica), previsão do tempo para mídias, monitoramento de tempestades na Defesa Civil de Santa Catarina, com auxilio de ferramentas de sensoriamento remoto como: Rede de Radares do Oeste, Vale e Sul do Estado de Santa Catarina; Imagens de Satélite (GOES-13, GOES-16 e METEOSAT), Detecção de Descargas Elétricas (raios - RINDAT) e o Earth Networks. Em junho de 2017 concluiu seu estágio curricular na Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A (EPAGRI/CIRAM), na operação da Previsão do Tempo. Possui conhecimentos nas áreas de Meteorologia Sinótica e Dinâmica da Atmosfera, Meteorologia de Mesoescala, Nowcasting aplicado ao Monitoramento do tempo com ênfase em eventos severos, Sensoriamento Remoto, Instrumentação Meteorológica, com foco em Estações Meteorológicas Convencionais e Automáticas, Aplicativos Computacionais para Meteorologia e Meteorologia Aeronáutica. Por iniciativa, atualizo o blog meteorológico (Meteorologia Sinótica) onde faço a descrição dos principais sistemas meteorológicos na América do Sul, através da elaboração de cartas sinóticas, desde o ano de 2004. Além disso, é elaborado dentro do blog a previsão do tempo e clima, monitoramento 24 horas de eventos meteorológicos severos (raios, chuva, granizos, ventos, geadas) através de imagens de satélite, modelos numéricos, radar meteorológico, detecção de descargas atmosféricas, entre outros. Também faço as mesmas atualizações na pagina e no site Portal do Tempo. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Piter Rafael Scheuer
Nome em citações bibliográficas
SCHEUER, P. R.

Endereço


Endereço Profissional
Secretaria de Estado da Defesa Civil de Santa Catarina.
Avenida Governador Ivo Silveira - de 1961 a 2825
Capoeiras
88085001 - Florianópolis, SC - Brasil
Telefone: (48) 36647000
URL da Homepage: http://www.defesacivil.sc.gov.br/


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2017
Graduação em Meteorologia.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: Sistema Frontais Associados a Episódios de Zona de Convergência do Atlântico Sul.
Orientador: Mario Quadro (IFSC) e Gustavo Escobar (CPTEC/INPE).
2009 - 2010
Curso técnico/profissionalizante em Técnico em Meteorologia.
Instituto Federal de Santa Catarina, IFSC, Brasil.
Bolsista do(a): IFSC, IFSC, Brasil.
2005 - 2008
Ensino Médio (2º grau).
Zélia Scharf, EEBZS, Brasil.




Formação Complementar


2017 - 2017
EDGE Operations Training Course - Radar de Araranguá - Software EDGE. (Carga horária: 60h).
Defesa Civil de Santa Catarina, SDC, Brasil.
2017 - 2017
Radar Troubleshooting and Maintenance Course - Ranger - X5. (Carga horária: 60h).
Defesa Civil de Santa Catarina, SDC, Brasil.
2017 - 2017
Curso de Treinamento e Operações do RADAR DE CHAPECÓ. (Carga horária: 60h).
Defesa Civil de Santa Catarina, SDC, Brasil.
2017 - 2017
Curso de Detecção de Raios Através do Software Earth Networks. (Carga horária: 4h).
Defesa Civil de Santa Catarina, SDC, Brasil.
2016 - 2016
Workshop El Niño: conhecer para mitigar impactos.. (Carga horária: 18h).
Assembléia Legislativa do Estado Santa Catarina, ALESC, Brasil.
2016 - 2016
EDPs: Assintóssidade dos Autovalores de Δ_g + V no Espaço Euclidiano. (Carga horária: 3h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2016 - 2016
Semana Acadêmica de Meteorologia: Mudanças Climáticas. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2016 - 2016
(EDPs): Equações de Navier-Stokes a Derivadas Temporais Fracionárias. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2016 - 2016
Semana Acadêmica de Meteorologia: Climatologia Sinótica. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2016 - 2016
Semana Acadêmica de Meteorologia: Energia Eólica. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2016 - 2016
Semana Acadêmica de Meteorologia: Aplicações de Modelagem Numérica. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2016 - 2016
Semana Acadêmica de Meteorologia: Micrometeorologia em Áreas Urbanas. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2015 - 2015
Aspectos Científicos Recentes das Mudanças Climáticas. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2015 - 2015
Eventos Meteorológicos Extremos. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2015 - 2015
A Seca nos Verões de 2013/14 e 2014/15 na Região Sudeste do Brasil. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2015 - 2015
Impactos de Variações Climáticas sobre Eventos Extremos no Sul do Brasil. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2014 - 2014
Aerossóis, Nuvens e Convecção. (Carga horária: 2h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2014 - 2014
Previsão de Geração de Parques Eólicos e Análise do Efeito na Atmosfera. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2013 - 2013
Workshop sobre a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS). (Carga horária: 4h).
Simpósio Internacional de Meteorologia, SIC, Brasil.
2012 - 2012
Mini-Curso - Previsão Operacional: Gustavo Escobar - CPTEC/INPE. (Carga horária: 36h).
XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia_2012_Gramado - RS, CBMET, Brasil.
2012 - 2012
Mini-Curso - Meteorologia Aplicada a Defesa Civil. (Carga horária: 12h).
XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia_2012_Gramado - RS, SBMET, Brasil.


Atuação Profissional



Secretaria de Estado da Defesa Civil de Santa Catarina, SDC, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Meteorologista (Bolsista), Carga horária: 20
Outras informações
Bolsista na Secretaria de Estado da Defesa Civil de Santa Catarina, na área de monitoramento e alerta de extremos meteorológicos. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Meteorologia, com ênfase no monitoramento meteorológico, previsão de curtíssimo prazo, emissão de avisos especiais e de Pesquisa, com ênfase em Climatologia Sinótica, atividades teóricas e práticas, que possibilitem o conhecimento as informações básicas e análises necessárias para realizar um monitoramento 24 horas de eventos meteorológicos severos (raios, chuva, granizos, ventos e geadas) através de imagens de satélite, modelos numéricos, radar meteorológico, detecção de descargas atmosféricas, monitoramento de rios, oceano, entre outros. O objetivo geral é o atendimento ao público e setores como, Privado, Agricultura, Marítimo, Aviação, Energético e Mídia.

Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Estagiário Voluntário, Enquadramento Funcional: Estágio em Meteorologia Operacional, Carga horária: 20
Outras informações
Estagiário Voluntário na Secretaria de Estado da Defesa Civil de Santa Catarina, na área de monitoramento e alerta de extremos meteorológicos. As atividades são desenvolvidas nas áreas de Meteorologia, com ênfase no monitoramento meteorológico, previsão de tempo, emissão de avisos especiais e de Pesquisa, com ênfase em Climatologia Sinótica. O estágio envolve atividades teóricas e práticas, que possibilitem ao aluno conhecer as informações básicas e análises necessárias para realizar um monitoramento 24 horas de eventos meteorológicos severos (raios, chuva, granizos, ventos e geadas) através de imagens de satélite, modelos numéricos, radar meteorológico, detecção de descargas atmosféricas, monitoramento de rios, oceano, entre outros. O objetivo geral é o atendimento ao público e setores como, Privado, Agricultura, Marítimo, Aviação, Energético e Mídia.


Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Meteorologia no Campus (Previsão do Tempo), Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Objetivos: Aprendizagem dentro do campus universitário relacionado a previsão do tempo e clima com vários horizontes temporais, além do monitoramento de eventos extremos e análises sinóticas. É um projeto situado no Campus da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) onde será realizado em especial dentro do Laboratório de meteorologia e Clima, e está relacionado com os seguintes itens: Jornal, web: (www.tempo.ufsc.br), TV e Rádio.

Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Linhas de Transmissão e Modelagem Numérica, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Responsável pela previsão do tempo e análise sinótica que foram fonte de informações para o departamento de física (laboratórios) e entre outros. A análise sinótica é efetuada por uma descrição dos principais sistemas meteorológicos que atuam na América do Sul, onde são coletadas imagens do CPTEC/INPE (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos) e modelos de previsão numérica de alta complexibilidade como o ETA 15 do cptec/inpe e modelo Global GFS - Global Forcasting System do NCEP - Natinal Environmental Predction Center, de 0.5º de resolução horizontal, além de outros modelos. Para se obter uma maior confiabilidade nas análises e previsão do tempo, também foram utilizados uma descrição dos principais elementos da meteorologia como; tipos de nuvens, temperatura do ar, umidade do ar, pressão atmosférica, velocidade e direção do vento, ponto de orvalho e outros. Além disso foi desenvolvido por Piter Scheuer, um site para o Laboratório de meteorologia e clima (LCM), que tem como finalidade a divulgação dos modelos ARPS e OLAM. Dentro do respectivo site do laboratório, (http://150.162.34.10/~weblcm/index.html) estão estruturados paginas de análise sinótica, previsão do tempo e clima, entre outras informações.


Instituto Federal de Santa Catarina, IFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Observador Meteorológico, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Principais atividades: Responsável pela observação meteorológica (estação meteorológica convencional e uma estação automática) e a coleta de dados. Manutenção da instrumentação meteorológica do referido curso e de aplicativos computacionais para meteorologia. Trabalhou na organização de todas as dependências do referido curso, além de ensinar os alunos a efetuar corretamente os procedimentos de observação meteorológica.


Aeroporto Municipal de Chapecó, AMC, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Decodificador Meteorológico, Carga horária: 12
Outras informações
Observação meteorológica, decodificação de códigos Metar e Temp e auxiliar na torre de controle.


Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural, EPAGRI, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 216, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Estágio Curricular de Finalização de Curso - Graduação em Meteorologia UFSC. O respectivo estágio foi concluído na EPAGRI/CIRAM, sob supervisionamento dos Meteorologistas Previsores do órgão. As principais atividades elaboradas foram: Discussão Diária do Tempo; Treinamento da Previsão do Tempo; Monitoramento do tempo; Metar/Sinop (Carta Sinótica - Orientações para Aeroportos); Qualidade de Dados; Radar Meteorológico; Avaliação das Condições do Tempo; Boletins Gravados para Mídia (áudio e Tv, Rádios); Gempak (programa para imagens de satélite); Leads (Software integrador de informações meteorológicas); Banco de Dados; Controle de Qualidade de Dados; Uso de instrumentação Meteorológica; Visitas a Defesa Civil de SC e RBS TV.



Projetos de pesquisa


2017 - 2017
Estimativa da Temperatura do Solo em Diferentes Coberturas e Condições de Nebulosidade.
Descrição: Neste trabalho será elaborada uma correlação de dados de temperatura do ar e temperatura do solo em diversas profundidades onde foram resolvidos os coeficientes de determinação, para estimar a temperatura do solo. Este estudo foi feito com leituras observacionais de temperatura do ar e temperatura do solo desnudo e coberto referente às 12 UTC e 18 UTC. O período de estudo é de 1º de julho até 30 de novembro de 2010. Os resultados estatísticos permitem estabelecer equações de regressão de primeiro grau entre a temperatura do solo e do ar, para determinada região e tipo do solo. Na análise de regressão linear mostrou haver associação entre as médias de temperatura do solo e do ar em distintas condições de nebulosidade com valores que variam entre (0,75Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Piter Rafael Scheuer - Integrante / Rosandro Boligon Minuzzi - Coordenador.


Projetos de desenvolvimento


2010 - 2010
Índices de instabilidade associados a tornados em Santa Catarina
Descrição: Este estudo apresenta os padrões climatológicos dos índices de instabilidade K e TT, a partir da modelagem de dados numéricos de reanalise do modelo Global NCEP por 52 anos, associados a climatologia de 33 anos de tornados em Santa Catarina. Mediante verificação estatística dos índices de instabilidade K e TT e os resultados máximos para todos os dias desde 01 de janeiro de 1957 a 31 de dezembro de 2009 e dos dias em que ocorreram tornados, foram obtidas as médias máximas dos índices para o estado, bem como estabeleceu-se o padrão do índice para dias de ocorrência de tornado em SC..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (4) Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Piter Rafael Scheuer - Coordenador / Marcia Fuentes - Integrante / Jaqueline Estivallet - Integrante / Roseli de Oliveira - Integrante / André Tributino Bento - Integrante.
2010 - 2010
Instalação de um sítio de Geotermômetros
Descrição: A temperatura do solo é um indicador meteorológico de considerável relevância para o setor agrícola pela função que desempenha nas interações entre o solo e as plantas. Cada camada de solo tem comportamento diferente na transmissão de calor conforme sua profundidade. Diversos fatores podem afetar essa transmissão tais como: umidade, permeabilidade, densidade, além da diferença na insolação provocada pelo relevo. A medida da temperatura do solo pode ser feita por geotermômetros, instrumentos meteorológicos que são constituídos por uma haste de vidro com uma escala termométrica e um bulbo, para ser enterrado no solo a profundidades determinadas, cujo elemento sensor é o mercúrio. Neste trabalho objetivou-se a instalação de uma bateria de geotermômetros na Estação Meteorológica do Instituto Federal de Santa Catarina (IF-SC), baseando-se no Manual da WMO (2008) referente à instalação de geotermômetros convencionais, em pesquisas bibliográficas e em entrevistas com técnicos que operam estações meteorológicas. Como resultado, definiu-se o local dentro da estação do IF-SC onde os geotermômetros seriam instalados, removeu-se o solo heterogêneo (substituindo-o por solo arenoso fino homogêneo), construíram-se e instalaram- se os apoios dos instrumentos, em seqüência efetuaram-se as medições para testes..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (4) .
Integrantes: Piter Rafael Scheuer - Coordenador / Jaqueline Estivallet - Integrante / Roseli de Oliveira - Integrante / Priscilla Lüdtke Espíndola - Integrante.
2009 - 2010
A Influência nas ocorrências tornádicas em Santa Catarina
Descrição: Explicações sobre os fenômenos meteorológicos El Niño Oscilação Sul (ENOS), El Niño (EN) e La Niña (LN) e uma possível relação com a ocorrência de eventos tornádicos em Santa Catarina (SC) ainda não fazem parte do cenário da pesquisa científica. Na América do Sul, grande parte da variabilidade interanual do tempo e clima, principalmente das precipitações e eventos severos, é modulada pelos efeitos do fenômeno El Niño Oscilação Sul no Oceano Pacífico Equatorial (GRIMM, 2009). O fenômeno ENOS foi caracterizado por Gilbert Walker, devido à variação da pressão atmosférica nos extremos leste e oeste do Oceano Pacífico. No entanto, a dinâmica sazonal que ocorre na região Sul do Brasil, principalmente no Estado de Santa Catarina pode ser modificada quando há interferências do ENOS. Isto se dá tanto em sua fase quente ou negativa (EL Niño), quanto fria ou positiva (La Niña), influenciando no ritmo climático da região, podendo causar chuvas e estiagens, respectivamente (BERLATO e FONTANA, 2003). No Brasil, os tornados têm adquirido maior visibilidade em anos recentes. Os equipamentos eletrônicos de mídia digital têm documentado fartamente os eventos tornádicos. Os meios de comunicação divulgam danos e tragédias pessoais, e os governos contabilizam prejuízos quando uma tempestade tornádica devasta uma cidade. A intensidade que os tornados alcançam tornam esses fenômenos um dos principais responsáveis pela ocorrência do desastre natural em diferentes partes do globo (MARCELINO et al., 2004)..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Técnico de nível médio: (5) .
Integrantes: Piter Rafael Scheuer - Integrante / Marcia Fuentes - Coordenador / Jaqueline Estivallet - Integrante / Roseli de Oliveira - Integrante / Lidiane da Silva - Integrante / Priscilla Lüdtke Espíndola - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia/Especialidade: Meteorologia Sinótica.
2.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia/Especialidade: Meteorologia Dinâmica.
3.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia/Especialidade: Instrumentação Meteorológica.
4.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Meteorologia de Mesoescala.
5.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Física.
6.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Matemática.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Alemão
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Pouco, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SCHEUER, P. R.; QUADROS, M. . Sistema Frontais Associados a Episódios de Zona de Convergência do Atlântico Sul. In: I ENMET SC 2017 - I Encontro de Meteorologia do Estado de Santa Catarina, 2017, Florianópolis SC. Anais de do Primeiro ENMET, 2017. v. 11.

2.
SCHEUER, P. R.; MINUZZI, R. B. . Estimativa da Temperatura do Solo em Diferentes Coberturas e Condições de Nebulosidade.. In: I ENMET SC 2017 - I Encontro de Meteorologia do Estado de Santa Catarina, 2017, Florianópolis - SC. Anais de do Primeiro ENMET, 2017. v. 11.

3.
PRIETO, R. B. ; OLIVEIRA, F. H. ; TEIXEIRA, M. S. ; SCHEUER, P. R. ; BORGES, D. M. . Análisis de Un Caso Extremo de Lluvia Persistente En Santa Catarina. In: IX CONGRESO CUBANO DE METEOROLOGÍA XVII CONGRESO LATINOAMERICANO E IBÉRICO DE SOCIEDADES DE METEOROLOGÍA II SEMINARIO ? TALLER DE CONTAMINACIÓN DE LA ATMÓSFERA, 2017, La Haban - Cuba. Sometcuba: 25 Años de Historia. Tiempo y Clima, 2017.

4.
SCHEUER, P. R.; CARDOSO, C. S. ; JOSE, M. F. ; CUNHA, B. D. ; PAULA, L. A. ; RUDORFF6, F. M. . RADAR METEOROLÓGICO BANDA X MÓVEL, RANGER-X5, DE SANTA CATARINA: CONFIGURAÇÃO E PRIMEIRAS AVALIAÇÕES. In: VII Encontro Sul Brasileiro de Meteorologia - ESBMet, 2017, Pelotas - RS. Anais de do Primeiro ESBMet, 2017. v. 11.

Apresentações de Trabalho
1.
SCHEUER, P. R.; QUADROS, M. . Sistema Frontais Associados a Episódios de Zona de Convergência do Atlântico Sul. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

2.
SCHEUER, P. R.; MINUZZI, R. B. . Estimativa da Temperatura do Solo em Diferentes Coberturas e Condições de Nebulosidade.. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

3.
SCHEUER, P. R.. Curso de Graduação em Meteorologia (UFSC) - Profissão Meteorologista. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
SCHEUER, P. R.. Estudo de Caso de uma Frente Fria que possivelmente gerou um tornado na Serra Gaucha em 21 de julho de 2010. (Disciplina: Meteorologia de Mesoescala).. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

5.
SCHEUER, P. R.. Análise da Estrutura Física de um Furacão Usando o Modelo WRF. (Disciplina: Meteorologia de Mesoescala). 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

6.
SCHEUER, P. R.. Análise do Perfil Termodinâmico para Diferentes Situações Atmosféricas para a Cidade de Foz do Iguaçu (PR). (Disciplina: Meteorologia de Mesoescala).. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

7.
SCHEUER, P. R.. Sistemas Frontais, Ciclones Extratropicais e Sistemas do Tipo Virgula (Disciplina: Meteorologia Sinótica II). 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
SCHEUER, P. R.. Microfísica de Nuvens Cumulus. (Disciplina: Meteorologia Física II). 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

9.
SCHEUER, P. R.. Equação da Vorticidade Barotrópica. (Disciplina: Meteorologia Dinâmica I). 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

10.
SCHEUER, P. R.. Dinâmica da Média Atmosfera (500hPa). (Disciplina: meteorologia Dinâmica II). 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

11.
SCHEUER, P. R.. Desenvolvimento de Ferramentas para Previsões de Tempestade Severa (Nowcasting): (Disciplina: Sensoriamento Remoto da Atmosfera). 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

12.
SCHEUER, P. R.. Radar Meteorológico, Funcionamento e Aplicações. (Disciplina: Meteorologia Física I). 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

13.
SCHEUER, P. R.; QUADROS, M. . Análise Climática de Santa Catarina entre 01/07/2013 e 26/08/2013 (EPAGRI/CIRAM). 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
SCHEUER, P. R.; HAHN, R. ; MULLER, A. ; GOEDE, V. . Cálculo dos Índices Físicos da Bacia Hidrográfica do Rio do Salto (Jaguaruna - SC). 2016 (Disciplina: Hidrologia).

2.
SCHEUER, P. R.; CECHET, R. . Estudo de caso da passagem de uma frente fria sobre o estado de Santa Catarina. 2016 (Disciplina: Modelagem Numérica da Atmosfera).

3.
SCHEUER, P. R.. 50 anos da Teoria de Monin Obukhov: Discussão Crítica 2016 (Disciplina: Micrometeorologia).

4.
SCHEUER, P. R.; QUADROS, M. . Sistema Frontais Associados a Episódios de ZCAS e sua Relação com Tempestades. 2016 (Disciplina: Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)).

5.
SCHEUER, P. R.; PIETRO, C. A. . Análise Sinótica de Superfície e de Ar Superior do dia 09/01/2015. Principais Níveis: 1000hPa, 850hPa, 500hPa, 200hPa - ESTUDO DE CASO: Meteorito encontrado em Porangaba. 2015 (Disciplina: Hidrologia).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
SCHEUER, P. R.; LOPES, R. . Graduação em Meteorologia - UFSC. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
SCHEUER, P. R.. Análise Sinótica e Local. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
RAIMUNDO, P. ; SCHEUER, P. R. . Diferença entre o Meteorologista e o Técnico em Meteorologia. 2010. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
SCHEUER, P. R.; RAIMUNDO, P. . Previsão do Tempo e Análise Sinótica. 2009. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

5.
PADILHA, M. ; SCHEUER, P. R. . Previsão do Tempo. 2009. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

6.
SCHEUER, P. R.; ROBERTO, C. . Frentes Frias Sobre a Cidade de Chapecó - SC. 2008. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

Redes sociais, websites e blogs
1.
SCHEUER, P. R.. Blog Meteorologia Sinótica: http://meteorologiasinotica.blogspot.com.br/. 2016; Tema: Meteorologia Sinótica. (Blog).

2.
SCHEUER, P. R.. Meteorologia Sinótica. 2014; Tema: Meteorologia Sinótica. (Rede social).

3.
SCHEUER, P. R.. TEMPO CLIMET. 2012; Tema: Divulgação de cartas sinóticas, além de ser um espaço aonde o leitor pode ficar a vontade para discutir a situação atual da sua cidade e Regiões com detalhes de como se encontra o aspecto do céu, temperatura, vento e entre outros.. (Rede social).

4.
SCHEUER, P. R.; HAMES, P. . METEOROLOGIA LOCAL. 2012; Tema: Divulgação de fotos, videos das condições do tempo, além de ser um espaço aonde o leitor pode ficar a vontade para discutir a situação atual da sua cidade e Regiões com detalhes de como se encontra o aspecto do céu, temperatura, vento e entre outros.. (Rede social).

5.
SCHEUER, P. R.. TEMPO CLIMET. 2004; Tema: Tem como principio a elaboração própria de cartas sinóticas meteorológicas e análise sinótica, conceitos técnicos científicos, além da previsão do tempo. Além disso são coletados dados de duas estações meteorológicas (automática e convencional).. (Blog).


Demais tipos de produção técnica


Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
I ENMET SC 2017 - I Encontro de Meteorologia do Estado de Santa Catarina.ESTIMATIVA DA TEMPERATURA DO SOLO EM DIFERENTES COBERTURAS E CONDIÇÕES DE NEBULOSIDADE. 2017. (Encontro).

2.
I ENMET SC 2017 - I Encontro de Meteorologia do Estado de Santa Catarina.SISTEMAS FRONTAIS ASSOCIADOS A EPISÓDIOS DE ZONA DE CONVERGÊNCIA DO ATLÂNTICO SUL. 2017. (Encontro).

3.
V Encontro Sul Brasileiro de Meteorologia. 2013. (Encontro).

4.
V SIC - Simpósio Internacional de Climatologia. 2013. (Simpósio).

5.
XV Congresso Latino-Americano e Ibérico de Meteorologia da FLISMET. 2013. (Congresso).

6.
XVII Congresso Brasileiro de Meteorologia. 2012. (Congresso).

7.
Mudanças Climáticas e Desastres Naturais em Santa Catarina. Mudanças Climáticas e Desastres Naturais em Santa Catarina. 2009. (Seminário).. 2009. (Seminário).

8.
Primeiro Ciclo de Palestras do Curso Técnico de Meteorologia do IFSC.Primeiro Ciclo de Palestras do Curso Técnico de Meteorologia do IFSC. 2009. (Seminário).. 2009. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SCHEUER, P. R.; SILVA, R. R. . SEPEX. 2015. (Exposição).

2.
SILVA, R. R. ; SCHEUER, P. R. . SEPEX. 2014. (Exposição).

3.
SCHEUER, P. R.; QUADROS, M. . V SIC - Simpósio Internacional de Climatologia. 2013. (Outro).

4.
SCHEUER, P. R.; CANDIDO, S. ; FUENTES, M. ; QUADROS, M. . Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (IFSC). 2009. (Exposição).



Educação e Popularização de C & T



Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
SCHEUER, P. R.; RAIMUNDO, P. . Previsão do Tempo e Análise Sinótica. 2009. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
SCHEUER, P. R.; ROBERTO, C. . Frentes Frias Sobre a Cidade de Chapecó - SC. 2008. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

3.
SCHEUER, P. R.. Análise Sinótica e Local. 2012. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
RAIMUNDO, P. ; SCHEUER, P. R. . Diferença entre o Meteorologista e o Técnico em Meteorologia. 2010. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

5.
SCHEUER, P. R.; LOPES, R. . Graduação em Meteorologia - UFSC. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

6.
PADILHA, M. ; SCHEUER, P. R. . Previsão do Tempo. 2009. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Redes sociais, websites e blogs
1.
SCHEUER, P. R.. TEMPO CLIMET. 2004; Tema: Tem como principio a elaboração própria de cartas sinóticas meteorológicas e análise sinótica, conceitos técnicos científicos, além da previsão do tempo. Além disso são coletados dados de duas estações meteorológicas (automática e convencional).. (Blog).

2.
SCHEUER, P. R.. Meteorologia Sinótica. 2014; Tema: Meteorologia Sinótica. (Rede social).

3.
SCHEUER, P. R.. TEMPO CLIMET. 2012; Tema: Divulgação de cartas sinóticas, além de ser um espaço aonde o leitor pode ficar a vontade para discutir a situação atual da sua cidade e Regiões com detalhes de como se encontra o aspecto do céu, temperatura, vento e entre outros.. (Rede social).



Outras informações relevantes


Habilitado a exercer atividades na operação da previsão do tempo, execução e planejamento na área de Meteorologia, observador meteorológico, habilitado para a calibração e aferição de instrumentos meteorológicos usados na rede de estações convencionais e automáticas. Auxiliar na preparação de relatórios de impacto ambiental, também em projetos na área de agrometeorologia, conhecimentos em informática e aplicativos para sites, programação para web e aplicativos computacionais para meteorologia. Coletar e codificar e decodificar dados meteorológicos para as suas transmissões e utilizações, plotar dados visando a confecção de diagnóstico e prognóstico meteorológicos e ambientais. Divulgação de boletins da previsão do tempo e clima em veículos de comunicação como, rádios, TV, e jornais. Manipular dados meteorológicos para arquivamento em banco de dados e para sua divulgação, proporcionar condições para colaborar em projeto de estação ou de rede de estações meteorológicas para supervisionar e efetuar a sua instalação, bem como fabricar e realizar manutenção de equipamentos e instrumentos meteorológicos. Habilitado a realizar observação meteorológica, manutenção preventiva de estações convencionais e estações meteorológicas automáticas, além de exercer atividades no empreendedorismo em prestação de serviços nas áreas de instrumentação, e sistemas de informação meteorológicas, hidrológicas e ambientais.

Representante Discente junto ao Colegiado do Curso Técnico de Meteorologia (IFSC) Out/2008-Dez/2010:

Representante Discente junto ao Colegiado do Curso de Bacharelado em Meteorologia (UFSC) 01/08/2012 até o presente.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 24/10/2018 às 1:50:22