Max Wendell Batista dos Anjos

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2730146407492791
  • Última atualização do currículo em 09/12/2018


Max Anjos é Pós-doutorando pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, ligado ao grupo de pesquisa Laboratory for Urban Air Pollution and Climate (Atmospherer). Doutor em Geografia com Distinção e Louvor pelo Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT) da Universidade de Lisboa (Portugal), onde é também investigador associado ao grupo Climate Change and Environmental Systems (ZEPHYRUS). Mestre e especialista em Geografia Física, Ambiente e Ordenamento do Território pela Universidade de Coimbra (Portugal), onde recebeu o Prêmio 3% dos Melhores Estudantes em 2011/2012. Seus interesses são mudanças climáticas na cidade e aplicação do conhecimento climático no planejamento urbano. É autor e avaliador de vários artigos científicos em revistas internacionais e nacionais (ORCID iD iconorcid.org/0000-0001-6394-1324). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Max Wendell Batista dos Anjos
Nome em citações bibliográficas
ANJOS, M. W. B.;ANJOS, MAX WENDELL BATISTA DOS;ANJOS, MAX


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2017
Doutorado em Geografia.
Universidade de Lisboa, UL, Portugal.
Título: Orientações climáticas para o planejamento urbano numa cidade costeira do nordeste brasileiro: Aracaju/Sergipe, Ano de obtenção: 2017.
Orientador: António Lopes.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Clima Urbano; Orientações Climáticas; Planejamento urbano; Mudanças climáticas; Aracaju.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra
Grande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Climatologia Urbana.
Grande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Climatologia Aplicada.
2010 - 2012
Mestrado em Geografia Física, Ambiente e Orden. do Território.
Universidade de Coimbra, UC, Portugal.
Título: Ambiente Urbano: Contrastes térmicos e higrométricos espaciais em Aracaju-Sergipe (Brasil),Ano de Obtenção: 2012.
Orientador: Nuno Ganho Gomes da SIlva.
Coorientador: Hélio Mário de Araújo.
Bolsista do(a): MObility Network Europe-Southamerica: an Institutional Approach, MONESIA, Brasil.
Palavras-chave: Clima Urbano; Ilha de Calor; Aracaju.
Grande área: Ciências Humanas
2010 - 2011
Especialização em Geo. Física, Ambiente e Ordenamento do Território. (Carga Horária: 360h).
Universidade de Coimbra, UC, Portugal.
Título: Atividades disciplinares.
Bolsista do(a): MObility Network Europe-Southamerica: an Institutional Approach, MONESIA, Brasil.
2006 - 2009
Graduação em Geografia Licenciatura.
Universidade Federal de Sergipe, UFS, Brasil.


Pós-doutorado


2018
Pós-Doutorado.
Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UTFPR, Brasil.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra


Formação Complementar


2017
Smart Cities. (Carga horária: 30h).
ETH Zürich, ETHZ, Suiça.
2017 - 2017
FC-02x: Livable Future Cities. (Carga horária: 30h).
ETH Zürich, ETHZ, Suiça.
2015 - 2016
English Upper-Intermediate Level.
Liffey College, LC, Irlanda.
2012 - 2013
Curso de Formação Avançada do Doutoramento em Geografia. (Carga horária: 120h).
Instituto de Geografia e Ordenamento do Território / Universidade de Lisboa, IGOT/ULISBOA, Portugal.
2012 - 2012
Curso Básico - Meteorologia por Satélite.
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, INPE, Brasil.
2009 - 2009
Introdução ao uso do GPS. (Carga horária: 15h).
Universidade Federal de Sergipe, UFS, Brasil.
2009 - 2009
Geografia, Ambiente e Percepção. (Carga horária: 15h).
Universidade Federal de Sergipe, UFS, Brasil.
2008 - 2008
Capacitação de Recursos - Instituições e Participantes. (Carga horária: 6h).
Universidade Federal de Sergipe, UFS, Brasil.
2007 - 2007
Extensão universitária em Monitoria - Semana de Estudos da Graduação e Ensino. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal de Sergipe, UFS, Brasil.
2007 - 2007
Importância do centro de formação e expressão de práticas de saúde. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal de Sergipe, UFS, Brasil.
2007 - 2007
Existe vida extraterreste?. (Carga horária: 6h).
Universidade Federal de Sergipe, UFS, Brasil.
2007 - 2007
Elementos do direito educacional. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Sergipe, UFS, Brasil.
2006 - 2006
A importância do clima para o estudo geográfico. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal de Sergipe, UFS, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UTFPR, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Coordenação do projeto Estudo observacional em 3D da Ilha de Calor Urbana em Londrina de Pós-Doutorado vinculado ao grupo de pesquisa Laboratory for Urban Air Pollution and Climate.


Universidade de Lisboa, UL, Portugal.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Investigador associado, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Grupo de investigação Climate Change and Environmental Systems (ZEPHYRUS)

Vínculo institucional

2012 - 2017
Vínculo: Estudante, Enquadramento Funcional: Doutoramento, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Atividades de Doutoramento

Atividades

09/2013 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Climate Change and Environmental Systems (ZEPHYRUS) - Ulisboa, .


University College Dublin, UCD, Irlanda.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Pesquisador visitante, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Participação no projeto World Urban Database and Access Portal Tools (WUDAPT) http://www.wudapt.org


Universidade de Coimbra, UC, Portugal.
Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Mestrado
Outras informações
Atividades de Mestrado


Universidade Federal de Sergipe, UFS, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador
Outras informações
Membro do Grupo de Pesquisa Dinâmica Ambiental e Geomorfologia (DAGEO)

Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista
Outras informações
Bolsa de Iniciação Científica do Convênio PIBIC/CNPq/UFS

Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Auxiliar Administrativo, Carga horária: 20
Outras informações
Divisão de Treinamento e Desenvolvimento de Pessoal/DDRH/GRH

Vínculo institucional

2007 - 2008
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Auxiliar Administrativo, Carga horária: 20
Outras informações
Departamento de Direito

Atividades

09/2012 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Fundação Universidade Federal de Sergipe, .


MH Consultoria e Representações Ltda., MH, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Instrutor Especialista, Enquadramento Funcional: Formação Continuada- Professores de Geografia


ESCOLA ARCO-IRIS, EAI, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2009
Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: PROFESSOR DE GEOGRAFIA, Carga horária: 20


PRÉ-VESTIBULAR E CONCURSOS EXPRESS, PCE, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2010
Vínculo: PROFESSOR, Enquadramento Funcional: PROFESSOR DE GEOGRAFIA, Regime: Dedicação exclusiva.


Instituto Federal Goiano, IF Goiano, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Pesquisador visitante, Carga horária: 0

Atividades

09/2017 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , IF Goiano - Campus Ceres, .



Linhas de pesquisa


1.
Membro do Grupo de Pesquisa Dinâmica Ambiental e Geomorfologia (DAGEO / CNPq / UFS)

Objetivo: O DAGEO iniciou suas atividades em agosto de 2008, quando uma equipe de pesquisadores constituída por professores e alunos do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Sergipe (Campus de São Cristóvão) desenvolveram projetos associados à linha de pesquisa "Análise e Gestão de Bacias Hidrográficas". A produção acadêmica decorrente desses estudos iniciais resultou em diversos artigos publicados em periódicos especializados e trabalhos apresentados, principalmente em eventos científicos nacionais e internacionais com divulgação em anais, servindo inclusive de estímulo à formação de Geógrafos, Mestres e Doutores. Neste sentido, conhecer o território sergipano através das pesquisas produzidas nessa linha e em outras aqui priorizadas envolvendo a Geomorfologia e o Meio Ambiente se constitui em campo de ação desse grupo, visto que nas duas últimas décadas do século XX a questão ambiental se tornou de domínio público, despertando a atuação da sociedade e dos governantes..
2.
Climate Change and Environmental Systems Research group (ZEPHYRUS)/ Universidade de Lisboa

Objetivo: ZEPHYRUS focuses on the interactions between a changing climate, environmental systems and human activities at various scales and regions across the Earth. The research is organized into three main subjects: Climatology Biogeography Geocryology The group manages the Remote Sensing and Environmental Systems Modelling Lab (RSESM-L), supporting post-graduate students and research, using optical, thermal and microwave images..
3.
Geoprocessamento e Estudos Ambientais
4.
Membro do grupo de pesquisa Clima e Ordenamento do Território/ IFGoiano

Objetivo: O grupo de pesquisa "Clima e Ordenamento do Território" tem como objetivo estudar a dinâmica atmosférica e o espaço geográfico, buscando a gênese dos fenômenos climáticos e suas repercussões na paisagem. As pesquisas desenvolvidas pelo grupo têm caráter interdisciplinar..
Palavras-chave: Clima Urbano.
5.
Climatologia Urbana e Bioclimatologia


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Estudo observacional e tridimensional da Ilha de Calor Urbana em Londrina
Descrição: Pela primeira vez no Brasil, o nosso estudo aprofundará a compreensão da Ilha de Calor Urbana (ICU) de Londrina-PR através de observações meteorológicas na dimensão 3D. Vamos explorar, em simultâneo, a ICU da Camada do Dossel Urbana que se refere à camada entre o solo e o topo médio dos edifícios e telhados e a ICU da Camada Limite Urbana que é a camada acima dos edifícios. Para isso, a metodologia do projeto segue com (1) a implementação de uma rede climatológica urbana onde avalia as diferenças de temperatura entre os vários espaços urbanos e os arredores mais ruralizados em toda cidade; (2) a utilização da tecnologia aeronaves remotamente pilotadas (drone) que perfilará a atmosfera sobre superfícies com diferentes usos do solo. Com esse estudo, orientações climáticas serão propostas para o planejamento urbano..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Max Wendell Batista dos Anjos - Coordenador / Admir Créso de Lima Targino - Integrante / GABRIEL YOSHIKAZU CORTEZ OUKAWA - Integrante / Rodrigo Favaro Braga - Integrante / Patricia Krecl - Integrante.
2012 - 2017
Orientações climáticas para o planejamento urbano numa cidade costeira do nordeste do Brasil: Aracaju-SE
Descrição: Propõe-se com este trabalho definir orientações climáticas para o ordenamento do território na cidade de Aracaju, localizada na costa Leste do Nordeste do Brasil, a partir dos estudos de clima urbano. Para isso, adotaramse vários métodos e ferramentas com o objetivo de produzir informações relevantes do clima urbano através do sensoriamento remoto e de simulações com softwares específicos os quais se integram num ambiente geo-operacional (SIG). Foi implementada uma rede climatológica urbana na cidade com o objetivo de efetuar uma correta avaliação das condições climáticas em vários locais. Essa rede fornece dados meteorológicos semi-horários por um período de 2 anos (2014-2016)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Max Wendell Batista dos Anjos - Coordenador / Antônio Lopes - Integrante.
2010 - 2012
Ambiente urbano: contrastes térmicos e higrométricos espaciais em Aracaju-Sergipe (Brasil)
Descrição: Projeto desenvolvido junto a Universidade de Coimbra/Portugal, para obtenção do título de mestre em Geografia Física, Ambiente e Ordenamento do Território..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2009
Relações Socioambientais na Bacia Hidrográfica do Alto Sergipe
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Max Wendell Batista dos Anjos - Integrante / HÉLIO MÁRIO DE ARAÚJO - Coordenador / Fagner de Souza Pereira - Integrante.


Projetos de extensão


2013 - Atual
Avaliação do Potencial Eólico, Qualidade do Ambiente Urbano e Turismo na Região de Cascais (PEQAUT)
Descrição: Objectivo do projecto: a) O estudo do potencial eólico em Cascais b) Instalação de uma rede meteorológica urbana e monitorização do ambiente urbano em Cascais. c) Estudo do clima urbano de Cascais (definição de Unidades de Resposta Climática Homogénea - climatopos; qualidade do ar e dispersão de poluentes em ambiente urbano; elaboração de propostas para o ordenamento de Cascais em função dos climas locais identificados). O projeto será desenvolvido junto ao grupo CLiMA..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.


Projetos de desenvolvimento


2014 - 2016
Rede Climatológica Urbana de Aracaju - ARAClima
Descrição: Essa proposta de projeto associada ao Grupo de Pesquisa em Dinâmica Ambiental e Geomorfologia (DAGEO/DGE/UFS), em parceria com o Grupo de Investigação em Mudanças Climáticas e Sistemas Ambientais da Universidade de Lisboa/Portugal (ZEPHYRUS), visa implementar uma rede climatológica urbana em Aracaju de modo que forneça, a longo prazo, dados homogêneos de temperatura, umidade relativa, precipitação, direção e velocidade do vento, pressão atmosférica, entre outras variáveis do clima, uma vez que a rede de monitoramento atmosférica de alta qualidade é fundamental para o funcionamento da cidade frente aos efeitos do tempo e clima, constituindo um indicador ambiental da qualidade de vida da população. Neste sentido, as observações meteorológicas estão entre as informações mais importantes para o funcionamento de qualquer cidade, as quais apresentam uma gama de utilidades. Várias organizações públicas designadas à proteção da propriedade e vida do cidadão frente às inundações urbanas, tempestades, poluição atmosférica e estresse térmico podem se beneficiar das informações atmosféricas, na medida em que o uso da informação atmosférica urbana, apoiará e conduzirá a tomada de decisões cotidianas seja pelo poder público e empresas privadas ou pela própria comunidade local. O caso de Aracaju é notório. O banco de dados da estação padrão do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) tem sido útil como fonte de diversos estudos climatológicos de cunho regional (até aqueles que se arriscam em estudo local) e entre outros serviços meteorológicos importantes. No entanto, a estação do INMET não registra as variadas condições meteorológicas a nível local e microclimático impostas pela crescente urbanização. Isto é, não condiz, muitas vezes, com a realidade climática ou com o tempo meteorológico que satisfaça todo o território aracajuano..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (8) .
Integrantes: Max Wendell Batista dos Anjos - Coordenador / HÉLIO MÁRIO DE ARAÚJO - Integrante / Rafael da Cruz - Integrante / Ezequiel Correia - Integrante / Ivo Matias de Campos - Integrante / Givaldo dos Santos Bezerra - Integrante / Alizete dos Santos - Integrante / Wesley Alves dos Santos - Integrante / Heleno dos Santos Macedo - Integrante / Luana Pereira Lima - Integrante / Elis Dener Lima Alves - Integrante / Antônio Lopes - Integrante.


Membro de corpo editorial


2018 - Atual
Periódico: INTERESPAÇO: REVISTA DE GEOGRAFIA E INTERDISCIPLINARIDADE


Revisor de periódico


2017 - Atual
Periódico: REVISTA GEOAMAZÔNIA
2017 - Atual
Periódico: International Journal of Urban Sciences
2017 - 2017
Periódico: INTERESPAÇO: REVISTA DE GEOGRAFIA E INTERDISCIPLINARIDADE
2018 - Atual
Periódico: Sustainability


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Climatologia Urbana.
2.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Mudanças Climáticas.
3.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Climatologia Aplicada.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2012
3% dos Melhores Estudantes 2011/2012, Universidade de Coimbra/Portugal.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
1ANJOS, MAX2018 ANJOS, MAX; LOPES, ANTÓNIO . Sea breeze front identification on the northeastern coast of Brazil and its implications for meteorological conditions in the Sergipe region. THEORETICAL AND APPLIED CLIMATOLOGY, v. --, p. 1-15, 2018.

2.
3ANJOS, MAX2017ANJOS, MAX; LOPES, ANTÓNIO ; ALVES, ELIS DENER LIMA ; LUCENA, ANDREWS JOSÉ DE . REDE CLIMATOLÓGICA DE MESOESCALA APLICADA AO ESTUDO DA ILHA DE CALOR URBANO: O CASO DE ARACAJU-SE. Caminhos da Geografia (UFU. Online), v. 18, p. 203-216, 2017.

3.
2ANJOS, MAX2017ANJOS, MAX; LOPES, ANTÓNIO . Urban Heat Island and Park Cool Island Intensities in the Coastal City of Aracaju, North-Eastern Brazil. Sustainability, v. 9, p. 1379, 2017.

4.
4ALVES, ELIS2017ALVES, ELIS ; ANJOS, MAX ; LOPES, ANTÓNIO . Multitemporalidade das anomalias da temperatura de superfície: o caso da cidade de Iporá, Brasil. REVISTA DE GEOGRAFIA E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO, v. --, p. 5-21, 2017.

5.
5ALVES, ELIS DENER LIMA2016ALVES, ELIS DENER LIMA ; VECCHIA, FRANCISCO ARTHUR SILVA ; MARIANO, ZILDA DE FÁTIMA ; LIMA, ERONDINA AZEVEDO DE ; ANJOS, MAX WENDELL BATISTA DOS . A temperatura do ar e umidade absoluta em cidade de pequeno porte: características espaciais e temporais. ACTA SCIENTIARUM. HUMAN AND SOCIAL SCIENCES, v. 38, p. 219, 2016.

6.
6MILLS, G.2015MILLS, G. ; ANJOS, MAX ; BRENNAN, M. ; WILLIAMS, J. ; MCALEAVEY, C. ; NINGAL, T. . The green ?signature? of Irish cities: An examination of the ecosystem services provided by trees using i-Tree Canopy software. Irish Geography, v. 48, p. 66-77, 2015.

7.
7ANJOS, MAX WENDELL BATISTA DOS2014ANJOS, MAX WENDELL BATISTA DOS; GANHO, NUNO ; ARAÚJO, HÉLIO MÁRIO DE . The heat island and relative humidity in Aracaju-Sergipe (Brazil): intensity and behavior itra-daytime. Cadernos de Geografia (Coimbra), v. --, p. 47-57, 2014.

8.
8ANJOS, M. W. B.;ANJOS, MAX WENDELL BATISTA DOS;ANJOS, MAX2013ANJOS, M. W. B.; GANHO, G. S. ; ARAUJO, H. M. . Uma análise dos contrastes topoclimáticos no espaço urbano e periurbano de Aracaju/SE: os campos térmicos e higrométricos. Revista Brasileira de Climatologia, v. 13, p. 2237-8642, 2013.

9.
9ANJOS, M. W. B.;ANJOS, MAX WENDELL BATISTA DOS;ANJOS, MAX2012ANJOS, M. W. B.; GOIS, D. V. ; CRUZ, R. ; LIMA, L.P. . Climatologia Urbana e espaços verdes: contributo ao planejamento das Cidades. Revista GeoNorte, v. 2, p. 233-245, 2012.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
ANJOS, MAX. Orientações Climáticas e Planejamento Urbano: A experiência de Aracaju. 1. ed. Coimbra: Novas Edições Acadêmicas, 2018. 116p .

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
ANJOS, M. W. B.; CRUZ, R. ; GOIS, D. V. ; LIMA, L.P. . Noções básicas de escala em Climatologia Urbana. In: V Semana de Geografia e V Seminário de estudos Regionais- a ciência geográfica: reflexões e ações., 2012, Itabaiana. V Semana de Geografia e V Seminário de estudos Regionais- a ciência geográfica: reflexões e ações., 2012.

2.
ANJOS, M. W. B.; GOIS, D. V. ; CRUZ, R. ; LIMA, L.P. . Climatologia Urbana e espaços verdes: contributo ao planejamento das cidades. In: X Simpósio Brasileiro de Climatologia Geográfica, 2012, Manaus. Revista GeoNorte, 2012. v. 2. p. 233-245.

3.
ARAUJO, H. M. ; ANJOS, M. W. B. ; LEITE, A. F. ; PEREIRA, F. S. ; CAMPOS, I. M. ; SOUZA, H. J. . Relações Socioambientias na Bacia Hidrográfica do Alto rio Sergipe. In: XII ENCUENTRO DE GEÓGRAFOS DA AMÉRICA LATINA, 2009, Montevieo, Uruguai. 12º ENCUENTRO DE GEÓGRAFOS DA AMÉRICA LATINA. MONTEVIDEO, URUGUAY: EASY PLANNERS-CONGRESO E EXPOSÍCÍONES, 2009. p. 2-160.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
ANJOS, M. W. B.; GANHO, G. S. ; ARAUJO, H. M. . Os canais de percepção humana e análise rítmica como suporte teórico para a prática dos estudos de clima urbano. In: VII COLÓQUIO DE GEOGRAFIA DE COIMBRA: TERRITÓRIOS CONTEMPORÂNEOS EM CONTEXTO DE MUDANÇA, 2012, Coimbra. Territórios Contemporâneos em Contexto de Mudança - livro de Resumos. Coimbra: Departamento de Geografia da Faculdade de Letras, 2012. p. 85-85.

Artigos aceitos para publicação
1.
ANJOS, MAX; LOPES, A. ; ALVES, E. D. L. . Uso dos modelos CAL3QHC e I-Tree Canopy na avaliação da qualidade do ar em Aracaju: estimativas das concentrações de PM10 nas vias de tráfego intenso de automóveis. GEOUSP: espaço e tempo, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
ANJOS, MAX; LOPES, A. . The relationship between Sea Breeze Front and human thermal discomfort in the northeastern coast of Brazil: Implications on Urban Heat Island and Park Cool Island in Aracaju City. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
ALVES, E. D. L. ; SPECIAN, V. ; ANJOS, MAX . O CLIMA URBANO E O CLIMA RURAL: ANÁLISE DOS PADRÕES DAS VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS E DAS ILHAS DE CALOR. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

3.
ANJOS, M. W. B.; LOPES, A. . Urban Heat Island first statistical assessment based on an Mesoscale Climatological Network in Aracaju/Brazil. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
ANJOS, MAX. O clima urbano de Aracaju. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
ANJOS, M. W. B.. Orientações climáticas para o planejamento urbano numa cidade costeira do nordeste brasileiro: Aracaju/Sergipe. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

6.
ANJOS, M. W. B.. Planeamento urbano em cidades nordestinas do Nordeste brasileiro. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

7.
ANJOS, M. W. B.. A influência da morfologia urbana nos contrastes topoclimáticos e microclimáticos. Contributo para a criação de orientações climáticas para o ordenamento do território de Aracaju/Se/Brasil.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
ANJOS, M. W. B.; GANHO, G. S. ; ARAUJO, H. M. . Os canais de percepção humana e análise rítmica como suporte teórico para a prática dos estudos de clima urbano. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

9.
PEREIRA, F. S. ; ARAUJO, H. M. ; LEITE, A. F. ; ANJOS, M. W. B. ; CAMPOS, I. M. ; SOUZA, H. J. . Relações Sociambientais na bacia hidrográfica do alto rio Sergipe (meio socioeconômico). 2010. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

10.
ANJOS, M. W. B.; ARAUJO, H. M. ; SOUZA, H. J. ; LEITE, A. F. ; CAMPOS, I. M. ; PEREIRA, F. S. . O Substrato rochoso e compartimentação geomorfológica da bacia hidrográfica do Alto rio Sergipe. 2010. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

11.
ANJOS, M. W. B.; ARAUJO, H. M. ; CAMPOS, I. M. ; LEITE, A. F. ; PEREIRA, F. S. ; SOUZA, H. J. . Condições de Tempo e Clima na Bacia Hidrográfica do Alto rio Sergipe. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

12.
ANJOS, M. W. B.. Relações Socioambientias na Bacia Hidrográfica do Alto rio Sergipe (Meio Físico). 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
ANJOS, M. W. B.; GOIS, D. V. ; CRUZ, R. ; LIMA, L.P. . Noções básicas de escala em Climatologia Urbana 2012 (V Semana de Geografia e V Seminário de Estudos Regionais- a ciência geográfica: re: reflexões e açõ).

2.
CAMPOS, I. M. ; ANJOS, M. W. B. ; ARAUJO, H. M. ; PEREIRA, F. S. . Recursos Subterrêneos e superficiais da Bacia Hidrográfica do Alto Rio Sergipe 2009 (III SEMINÁRIO DE GEOCOLOGIA E PLANEJAMENTO TERRITORIAL).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
ANJOS, MAX. Urban Science ? Open Access Journal. 2017.


Demais tipos de produção técnica
1.
ANJOS, M. W. B.. Formação Continuada de Profissionais do Magistério - Educação de Jovens e Adultos. 2010. .

2.
ARAUJO, H. M. ; ANJOS, M. W. B. ; PEREIRA, F. S. . RELAÇÕES SOCIOAMBIENTAIS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ALTO RIO SERGIPE (MEIO FÍSICO). 2009. (Relatório de pesquisa).

3.
ARAUJO, H. M. ; PEREIRA, F. S. ; ANJOS, M. W. B. . RELAÇÕES SOCIOAMBIENTAIS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ALTO RIO SERGIPE (MEIO SOCIOECONÔMICO). 2009. (Relatório de pesquisa).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
10th International Conference on Urban Climate (ICUC10), 14th Symposium on the Urban Environment. The Relationship Between Sea Breeze Front and Human Thermal Discomfort in the Northeastern Coast of Brazil: Implications on Urban Heat Island and Park Cool Island in Aracaju City. 2018. (Congresso).

2.
X Workshop Brasileiro de Micrometeorologia.O CLIMA URBANO E O CLIMA RURAL: ANÁLISE DOS PADRÕES DAS VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS E DAS ILHAS DE CALOR. 2017. (Seminário).

3.
5 Things You Need to Know about Urban Forests. 2015. (Exposição).

4.
9th International Conference on Urban Climate jointly with 12th Symposium on the Urban Environment. URBAN HEAT ISLAND FIRST STATISTICAL ASSESSMENT BASED ON AN MESOSCALE CLIMATOLOGICAL NETWORK IN ARACAJU/BRAZIL. 2015. (Congresso).

5.
Clima e ambiente urbano: Lições do passado, desafios para o futuro. 2015. (Encontro).

6.
Human Mobility and Urban Growth in Costal Areas. Conflict mitigation and spatial resilience. 2013. (Outra).

7.
IX Congresso da Geografia Portuguesa - Geografia: Espaço, Natureza, Sociedade e Ciência. A influência da morfologia urbana nos contrastes topoclimáticos e microclimáticos. Contributo para a criação de orientações climáticas para o ordenamento do território de Aracaju/Se/Brasil.. 2013. (Congresso).

8.
Workshop - Clima e ambiente: alguns desafios para o futuro.Planeamento urbano em cidades nordestinas do Nordeste brasileiro. 2013. (Outra).

9.
WORKSHOP DOUTORAL IGOT-UL.Orientações climáticas para o planejamento urbano numa cidade costeira do nordeste brasileiro: Aracaju/Sergipe. 2013. (Encontro).

10.
Simario Conjunto Grupo Coimbra y Asociación de Universidade Grupo Montevideo.Experiencia en el extranjero - Erasmus Mundus - MONESIA. 2012. (Encontro).

11.
VII Colóquio de Geografia de Coimbra - Territórios Contemporâneos em contexto de mudança.Os canais de percepção humana e análise rítmica como suporte teórico para a prática dos estudos de clima urbano. 2012. (Encontro).

12.
Workshop on Historical Climatology. 2012. (Encontro).

13.
II Semana Pedagógica.Instrutor da oficina- Formação continuada para Professores de Geografia. 2010. (Oficina).

14.
III Seminário de Geocologia e Planejamento Territorial.CONDIÇÃO DE TEMPO E CLIMA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ALTO RIO SERGIPE. 2009. (Seminário).

15.
III Seminário de Geocologia e Planejamento Territorial.Recursos Hidrícos Subterrâneos e Superficiais da Bacia Hidrográfica do Alto rio Sergipe. 2009. (Seminário).

16.
XII Encuentro de Geógrafos de América Latina.Relações Sociambientais na Bacia Hidrográfica do Alto rio Sergipe. 2009. (Encontro).

17.
Minicurso: Capacitação de Recursos- Instituições e Participantes. 2008. (Oficina).

18.
XVIII ENCONTRO DE INICIAÇAO CIENTIFICA/III ENCONTRO DE POS-GRADUÇAO-UFS/CNPQ. 2008. (Oficina).

19.
II SEMANA DE ESTUDOS DA GRADUAÇAO. 2007. (Encontro).

20.
IV Semana de Extensão ? Extensão Popular e Primeira Semana de Acessibilidade da UFS. 2007. (Oficina).

21.
MINICURSO: ELEMENTOS DE DIREITO EDUCACIONAL. 2007. (Oficina).

22.
minicurso: Importância do centro de formação de práticas complementares de saúde:promovendo saúde e gerando renda. 2007. (Oficina).

23.
MINICURSO- EXISTE VIDA EXTRA TERRESTRE. 2007. (Oficina).

24.
XVII Encontro de Iniciação Científica/III Encontro de Pós-Gradução-UFS/CNPq. 2007. (Oficina).

25.
II SIMPOGEO (SIMPOSIO SOBRE ENSINODE GEOGRAFIA. 2006. (Simpósio).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
ARAUJO, H. M. ; ANJOS, M. W. B. . I SIMPÓSIO SERGIPANO DE GEOGRAFIA CONTEMPORÂNEA. 2010. (Outro).

2.
ANJOS, M. W. B.. III Seminário de Geoecologia e Planejamento Territorial. 2009. (Outro).



Inovação



Projeto de extensão


Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
3ANJOS, MAX2017ANJOS, MAX; LOPES, ANTÓNIO ; ALVES, ELIS DENER LIMA ; LUCENA, ANDREWS JOSÉ DE . REDE CLIMATOLÓGICA DE MESOESCALA APLICADA AO ESTUDO DA ILHA DE CALOR URBANO: O CASO DE ARACAJU-SE. Caminhos da Geografia (UFU. Online), v. 18, p. 203-216, 2017.

2.
5ALVES, ELIS DENER LIMA2016ALVES, ELIS DENER LIMA ; VECCHIA, FRANCISCO ARTHUR SILVA ; MARIANO, ZILDA DE FÁTIMA ; LIMA, ERONDINA AZEVEDO DE ; ANJOS, MAX WENDELL BATISTA DOS . A temperatura do ar e umidade absoluta em cidade de pequeno porte: características espaciais e temporais. ACTA SCIENTIARUM. HUMAN AND SOCIAL SCIENCES, v. 38, p. 219, 2016.

3.
6MILLS, G.2015MILLS, G. ; ANJOS, MAX ; BRENNAN, M. ; WILLIAMS, J. ; MCALEAVEY, C. ; NINGAL, T. . The green ?signature? of Irish cities: An examination of the ecosystem services provided by trees using i-Tree Canopy software. Irish Geography, v. 48, p. 66-77, 2015.


Cursos de curta duração ministrados
1.
ANJOS, M. W. B.. Formação Continuada de Profissionais do Magistério - Educação de Jovens e Adultos. 2010. .




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 11/12/2018 às 21:17:27