Juliana Lins Góes de Carvalho

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8190132302598720
  • Última atualização do currículo em 15/05/2018


Sou bióloga formada pela Universidade Federal de Viçosa (2009) e mestra em Botânica pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (2013). No presente atuo como indigenista no Instituto Socioambiental (ISA), e meu trabalho principal no ISA é assessorar povos de língua Tukano dos rios Tiquié e Uaupés, bacia do Alto Rio Negro, em um projeto de pesquisa intercultural e colaborativa de manejo ambiental e climático. Realizei minha pesquisa de mestrado estudando o legado de povos pré-colombianos da Amazônia Central. O foco eram as plantas do presente de populações ribeirinhas que atualmente vivem em áreas de sítios arqueológicos. Interesso-me das relações gente-planta, principalmente por meio da agroecologia, ecologia histórica, domesticação de plantas e paisagens e cultura material dos povos. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Juliana Lins Góes de Carvalho
Nome em citações bibliográficas
Lins, J.;Carvalho, J. L. G.;LINS, J.;LINS, JULIANA

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Socioambiental, Programa Rio Negro.
Rua Projetada, 70
Centro
69750000 - São Gabriel da Cachoeira, AM - Brasil
Telefone: (97) 34711156
URL da Homepage: www.socioambiental.org


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2013
Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica).
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Brasil.
Título: Terra Preta de Índio e as Populações do Presente: a Herança que Chega até o Quintal,Ano de Obtenção: 2013.
Orientador: Charles Roland Clement.
Coorientador: Valdely Ferreira Kinupp; Helena Pinto Lima.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Etnobotânica; Ecologia Histórica.
2004 - 2009
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
Título: Etnobotânica e Educação do Campo: Construindo uma Proposta Metodológica.
Orientador: José Henrique Schoereder.
2002 interrompida
Graduação interrompida em 2004 em Ciências Biológicas.
Universidade Federal de Sergipe, UFS, Brasil.
Ano de interrupção: 2004




Formação Complementar


2015 - 2015
Cosmografia, Vida Social e Classificações Tukano. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Amazonas, UFAM, Brasil.
2014 - 2014
Ferramentas multivariadas na análise de dados etno. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual de Montes Claros, UNIMONTES, Brasil.
2012 - 2012
Etnobotânica em centros urbanos. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
2010 - 2010
Estágio em Agroecologia no Sertão. (Carga horária: 150h).
Marizá Epicentro de Cultura e Agroecologia, MECA, Brasil.
2009 - 2009
Identificação e ação de plantas medicinais. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
2008 - 2008
Extensão universitária em Estágio Interdisciplinar de Vivência. (Carga horária: 350h).
Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
2008 - 2008
Bio-Construções e Habitações Sustentáveis. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
2007 - 2007
Flora Ornamental do Campus da UFV. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
2005 - 2005
Unidades de Conservação. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
2003 - 2003
Introdução a Espeleologia. (Carga horária: 16h).
Universidade Federal de Sergipe, UFS, Brasil.


Atuação Profissional



Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Pós graduação, Enquadramento Funcional: estudante de mestrado


Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Consultora, Carga horária: 40
Outras informações
Consultora na área de Agroecologia com perspectiva de estudos de gênero para o Programa de Formação em Gênero e Agroecologia pelo NIEG (Núcleo Interdisciplinar de Estudos de Gênero) para trabalhadoras rurais dos municípios de Acaiaca, Araponga, Divino, Ervália, Espera Feliz, Guidoval, Paula Cândido e Visconde do Rio Branco. O programa fez parte do projeto intitulado "Formação em Agroecologia para Mulheres Trabalhadoras Rurais na Zona da Mata de Minas Gerais e Sistematização de Experiências Agroecológicas de Mulheres Trabalhadoras Ruarais no Brasil", desenvolvido em parceria pelo NIEG e CTA (Centro de Tecnologia Alternativa) a partir de convênio celebrado entre a União por intermédio do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) - n° 701396/2008.

Vínculo institucional

2004 - 2009
Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Estudante

Atividades

03/2009 - 07/2009
Ensino, Ciências Biológicas, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Monitora concursada Nível I da disciplina Organografia e Sistemática das Espermatófitas (BVE-230), contabilizando o total de 180 horas
03/2008 - 03/2009
Extensão universitária , Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, .

Atividade de extensão realizada
Coordenação do XII Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV) Regional - Zona da Mata, totalizando 420 horas.
03/2008 - 12/2008
Extensão universitária , Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, Divisão de Extensão.

Atividade de extensão realizada
Bolsista do PIBEX no projeto Educação Ambiental Popular: Um Trabalho Interdisciplinar e Agroecológico na Escola Família Agrícola de Jequeri - Comunidade Fazendinha. Jequeri ? MG, totalizando 883 horas de trabalho.
02/2008 - 12/2008
Conselhos, Comissões e Consultoria, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Comissão Coordenadora do Curso de Ciências Biológicas.

Cargo ou função
Representante discente.
03/2007 - 02/2008
Extensão universitária , Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, Divisão de Extensão.

Atividade de extensão realizada
Bolsista do PIBEX no projeto Educação Ambiental: Um Trabalho Interdisciplinar na Escola Municipal Dr. Juscelino Kubitschek - Comunidade Barrinha, totalizando 895 horas de trabalho.
08/2005 - 04/2007
Estágios , Departamento de Biologia Animal - Entomologia, Laboratório de Termitologia.

Estágio realizado
Bolsista de Iniciação Científica financiada pela FAPEMIG sob orientação do Prof° Og Francisco Fonseca de Souza, cumprindo 20 horas semanais, totalizando 1680 horas..

Operação Amazônia Nativa, OPAN, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Indigenista, Carga horária: 40


Instituto Socioambiental, ISA, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Analista em Desenvolv. e Pesq. Socioambiental, Carga horária: 40



Projetos de pesquisa


2016 - Atual
Monitoramento Ambiental e Climático e Pesquisa Intercultural e Colaborativa na Bacia do Rio Negro
Descrição: Os povos indígenas do noroeste amazônico ocupam a bacia do Rio Negro há pelo menos 2.000 anos. Milênios de interação com a floresta permitiram que as 23 etnias que compartilham este vasto território construíssem conhecimentos apurados sobre o manejo dos recursos naturais, transmitidos oralmente através de gerações. Com a chegada das missões, os conhecimentos indígenas refletidos em suas relações com o mundo foram obrigados a abrir espaço ao conhecimento ocidental. Recentemente, as organizações indígenas rionegrinas têm incentivado a retomada do diálogo sobre os conhecimentos e práticas ancestrais para o fortalecimento da governança territorial. O Projeto de Monitoramento Ambiental e Climático Bacia do Rio Negro (PMAC) busca desde 2016 consolidar a rede de Agentes Indígenas de Manejo Ambiental (AIMA), cujo objetivo é promover o diálogo entre os saberes indígenas e não indígenas no acompanhamento dos ciclos socioecológicos da região, servindo, entre outras coisas, para subsidiar os planos de gestão das TIs do Alto Rio Negro. O PMAC conta com cerca de 50 AIMAs, distribuídos entre os municípios de Barcelos, Santa Isabel e São Gabriel da Cachoeira, responsáveis por desenvolver pesquisas colaborativas sobre o uso dos recursos em suas comunidades e entorno. Para tanto, os AIMAs registram qualitativamente as suas observações diárias sobre o clima, fenômenos ecológicos da fauna e flora, etapas do sistema agrícola e atividades comunitárias. Também há o registro quantitativos dessas observações através de um aplicativo de coletas de dados livre e de fonte aberta chamado Open Data Kit (ODK). As atividades desenvolvidas pelos AIMAs são acompanhadas ao longo de 3 oficinais anuais realizadas nas 5 sub-regiões da Bacia do Rio Negro: baixo e médio rio Negro, entorno de São Gabriel da Cachoeira, baixo rio Uaupés, alto rio Tiquié e médio rio Içana. Nestas oficinas é incentivada a participação dos conhecedores locais com o intuito de identificar em suas narrativas suas explicações para as observações sistematizadas pelos AIMAs. Ademais é realizado anualmente um encontro entre os coordenadores indígenas das sub-regiões com pesquisadores parceiros para a discussão dos dados coletados e atualização dos formulários do aplicativo ODK. O monitoramento dos ciclos socioecológicos ao longo do tempo é uma ferramenta promissora para enriquecer com informações os planos de gestão e manejo nas Terras Indígenas em um contexto de mudanças climáticas, contribuindo para as discussões de bem viver e para a manutenção de modo de vida indígena para futuras gerações..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
Terra Preta Nova da Amazônia Central
Descrição: As terras Pretas de índio podem ser consideradas exemplos extraordinários da convivência equilibrada entre homem e o meio ambiente. O conhecimento científico e tecnológico atual mostra que existe uma grande possibilidade para resgatar os conhecimentos dos povos indígenas e incorporá-lo em tecnologias modernas que sejam ao mesmo tempo ambientalmente seguras e sustentáveis, atendendo as necessidades dos produtores e habitantes da Amazônia, e até mesmo de outras regiões dos trópicos úmidos. O grupo terra preta é formado por uma equipe multidisciplinar e interdisciplinar e vem realizando investigação científica sobre as propriedades químicas, físicas e biológicas dos solos de terra preta de origem antropogênica e suas interações, avaliando como essas propriedades e características influenciam, estimulam o crescimento e elevam a produtividade das plantas cultivadas nesses ambientes. Com o fortalecimento do grupo, espera-se oferecer uma tecnologia alternativa de uso, manejo e conservação da fertilidade desses solos antropogênicos, orientando os produtores no aproveitamento das plantas cultivadas nesses solos, como também adquirir um melhor entendimento da sua "construção" pelos povos indígenas da Amazônia ao longo de centenas de anos. O público alvo tem sido os governos federal, estadual e municipal, a comunidade científica nacional e internacional, rede de pesquisa multidisciplinar, interagindo cientistas do solo, geógrafos, arqueólogos, antropólogos, geólogos, trabalhando em nível nacional e internacional desenvolvendo pesquisas básicas e aplicadas em solos de terra preta de indio e também em áreas de terra firme desmatadas e abandonadas, visando sobretudo a recuperação desses solos degradados, incorporando aos sistema produtivo, contribuindo, assim, para o estabelecimento de uma agricultura familiar mais sustentável e com maior estoque de carbono no solo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Juliana Lins Góes de Carvalho - Integrante / Charles Roland Clement - Integrante / André Braga Junqueira - Integrante / Ado Jorio de Vasconcelos - Integrante / Afranio Ferreira Neves Junior - Integrante / Aleksander Westphal Muniz - Integrante / Francisco Wesen Moreira - Integrante / João Batista Moreira Gomes - Integrante / Kaoru Yuyama - Integrante / Newton Paulo de Souza Falcao - Coordenador / Ricardo Soares - Integrante / Sonia Sena Alfaia - Integrante / Wenceslau Geraldes Teixeira - Integrante / Aramis da Cruz Noronha - Integrante / Cauan Ferreira Araújo - Integrante / Danielle Monteiro de Oliveira - Integrante / Isabel Melo Vasquez - Integrante / Jonas de Oliveira Moraes Filho - Integrante / Nathalia Bezerra de Souza - Integrante / Thiago do Prado Sotero - Integrante / Noélia Lúcia Simões Falcão - Integrante.
2005 - 2007
Determinação para Ocupação de Árvores por Térmitas (Insecta: Isoptera)
Descrição: O conjunto das copas de árvores, o dossel, das florestas tropicais são ainda pouco explorados apesar da sua grande importância. Estima-se que mais da metade da diversidade biológica dos ambientes terrestres pode estar concentrada no dossel das florestas tropicais, contendo de 50 a 80 % da diversidade de espécies. Indubitavelmente os insetos são os que mais contribuem para essa diversidade. Os cupins são organismos importantíssimos para a manutenção de um ecossistema agindo diretamente na ciclagem de matéria orgânica, como decompositores. Apesar de serem comumente associados ao solo eles podem ser encontrados colonizando árvores. Este projeto tem como objetivo principal investigar os determinantes da ocupação de árvores em floresta tropical por térmitas contribuindo com informações originais sobre cupins e sua relação com as árvores, subsidiando novos projetos dentro dessa temática. Assim serão avaliadas: como as condições microclimáticas em uma árvore determinam a ocupação da mesma por térmitas; se a quantidade de extrativos produzidos e armazenados na casca da árvore exclui a ocupação das árvores por térmitas; como se dá a relação entre cupins e formigas na ocupação das árvores; como as condições físicas da árvore determinam a ocupação da mesma; se a presença de cupins nas árvores está relacionada à quantidade e qualidade dos recursos disponíveis no solo e na copa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Juliana Lins Góes de Carvalho - Integrante / Ronaldo Reis Júnior - Integrante / Og Francisco Fonseca de Souza - Coordenador / Teresa Telles Gonçalves - Integrante / Marcela Miranda de Lima - Integrante.Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Bolsa / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Auxílio financeiro.


Projetos de extensão


2008 - 2009
Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV)
Descrição: O EIV é um projeto de extensão construído por estudantes em parceria com movimentos sociais, sindicatos de trabalhadores rurais e o CTA (Centro de Tecnologia Alternativa ? Zona da Mata). É uma experiência transdiciplinar, aberta a estudantes universitários que visa complementar seu processo de formação a partir de oficinas preparatórias, um seminário concentrado de formação em que são abordados diversos temas como a questão agrária, ciência, cultura, extensão universitária, movimentos sociais e agroecologia e uma vivência em que o/a estudante passa cerca de 15 dias morando na casa de agricultores vinculados a movimentos sociais e sindicatos de trabalhadores rurais. A partir daí, proporciona aos\às estudantes espaços de construção do conhecimento, contato com movimentos sociais e sua forma de organização e consequentemente a oportunidade de vivenciar a realidade agrária brasileira partindo da Zona da Mata Mineira..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (11) .
Integrantes: Juliana Lins Góes de Carvalho - Integrante / Daniel Barbosa da Silva - Integrante / Eloah Monteiro Andrade Barreto - Integrante / Davi Fanztuzzi Lucas - Integrante / Maitê Edite Souza Maronhas - Integrante / Elson de Oliveira - Integrante / Lucas Lemos da Silva - Integrante / Alexandre Leandro Santos de Abreu - Integrante / Lucas Monteiro Costa Dias - Integrante / Luana Santos Dayrell - Integrante / Guilherme Guimarães de Azevedo - Integrante / Ivo Jucksch - Coordenador.Financiador(es): Programa Institucional de Bolsas de Extensão Universitária - Bolsa / Pró-Reitoria de Extensão e Cultura - Auxílio financeiro.
2008 - 2008
Educação Ambiental Popular: Um Trabalho Interdisciplinar e Agroecológico na Escola Família Agrícola de Jequeri - Comunidade Fazendinha. Jequeri ? MG
Descrição: Oficinas de Educação Ambiental Popular realizadas com jovens filhos/as de agricultores/as, da 5ª a 8ª série, na Escola Família Agrícola de Jequeri, de maneira dialógica e participativa. O projeto tinha como objetivo fomentar o desenvolvimento nos jovens de uma consciência crítica sobre as questões ambientais, incorporando as dimensões socioeconômicas, políticas, culturais e históricas, permitindo, assim, a compreensão da natureza complexa do ambiente, e a interpretação da interdependência entre os diversos elementos, incentivando os jovens envolvidos, e comunidade, a diagnosticar seus problemas e estabelecer soluções de modo coletivo, no sentido de propiciar a reflexão sobre o exercício da cidadania, buscando autonomia em suas ações e colaborando para a melhoria de sua qualidade de vida..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .
Integrantes: Juliana Lins Góes de Carvalho - Integrante / Maria do Carmo Fontes - Coordenador / Myriam Raffaella Rabelo Criscuolo - Integrante / Letícia Oliveira Gomes de Faria - Integrante / Juliana Loureiro de Almeida Campos - Integrante.Financiador(es): Pró-Reitoria de Extensão e Cultura - Auxílio financeiro / Programa Institucional de Bolsas de Extensão Universitária - Bolsa.
2007 - 2008
Educação Ambiental: Um Trabalho Interdisciplinar na Escola Municipal Dr. Juscelino Kubitscheck - Comunidade Barrinha
Descrição: Projeto de Educação Ambiental realizado com crianças de 2ª a 4ª série, na Escola Municipal Dr. Juscelino Kubitscheck, localizada na Comunidade da Barrinha, Viçosa - MG..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Juliana Lins Góes de Carvalho - Integrante / Maria do Carmo Fontes - Coordenador / Lígia Canton Vidal - Integrante.Financiador(es): Programa Institucional de Bolsas de Extensão Universitária - Bolsa / Pró-Reitoria de Extensão e Cultura - Auxílio financeiro.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Botânica / Subárea: Ecologia Histórica.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Botânica / Subárea: ETNOBOTÂNICA.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Pesquisa intercultural.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2014
Prêmio Darrell Posey: nível mestrado no X SBEE, Sociedade Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia.
2007
Prêmio Arthur Bernardes: melhor trabalho de Iniciação Científica do Centro de Ciências Biológicas e da Saude, Universidade Federal de Viçosa.
2007
Menção Honrosa, Departamento de Biologia Animal - Universidade Federal de Viçosa.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
LEVIS, CAROLINA2018LEVIS, CAROLINA ; FLORES, BERNARDO M. ; MOREIRA, PRISCILA A. ; LUIZE, BRUNO G. ; ALVES, RUBANA P. ; FRANCO-MORAES, JULIANO ; LINS, JULIANA ; KONINGS, EVELIEN ; PEÑA-CLAROS, MARIELOS ; BONGERS, FRANS ; COSTA, FLAVIA R. C. ; Clement, Charles R. . How People Domesticated Amazonian Forests. FRONTIERS IN ECOLOGY AND EVOLUTION, v. 5, p. 1-21, 2018.

2.
CLEMENT, CHARLES ROLAND2016CLEMENT, CHARLES ROLAND ; RODRIGUES, DORIANE PICANÇO ; ALVES-PEREIRA, ALESSANDRO ; MÜHLEN, GILDA SANTOS ; CRISTO-ARAÚJO, MICHELLY DE ; MOREIRA, PRISCILA AMBRÓSIO ; LINS, JULIANA ; REIS, VANESSA MACIEL . Crop domestication in the upper Madeira River basin. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi Ciencias Humanas, v. 11, p. 193-205, 2016.

3.
Lins, J.2015Lins, J.. Terra Preta de Índio: uma lição dos povos pré- colombianos da Amazônia. Revista Agriculturas (Impresso), v. 12, p. 37, 2015.

4.
MOREIRA, PRISCILA AMBRÓSIO2015MOREIRA, PRISCILA AMBRÓSIO ; LINS, JULIANA ; DEQUIGIOVANNI, GABRIEL ; VEASEY, ELIZABETH ANN ; Clement, Charles R. . The Domestication of Annatto (Bixa orellana) from Bixa urucurana in Amazonia. Economic Botany, v. 69, p. 127-135, 2015.

5.
LINS, JULIANA2015 LINS, JULIANA; LIMA, HELENA P. ; BACCARO, FABRICIO B. ; KINUPP, VALDELY F. ; SHEPARD, GLENN H. ; Clement, Charles R. . Pre-Columbian Floristic Legacies in Modern Homegardens of Central Amazonia. Plos One, v. 10, p. e0127067, 2015.

6.
Lins, J.2011Lins, J.; DUQUE-BRASIL, R. ; Maria do Carmo Fontes ; SCHOEREDER, J.H. ; BARBOSA, W.A. . Construindo uma proposta metodológica de pesquisa participativa a partir do diálogo entre Educação do Campo e Etnobiologia. Revista Diálogos, v. 12, p. 47-56, 2011.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
CABALZAR, A. (Org.) ; FONSECA-KRUEL, V. S. (Org.) ; MARTINS, L. (Org.) ; MILLIKEN, W. (Org.) ; NESBITT, M. (Org.) ; AZEVEDO, D. L. (Org.) ; COELHO-FERREIRA, M. (Org.) ; GIOVANNINI, P. (Org.) ; Lins, J. (Org.) ; GARCES, C. L. L. (Org.) ; SILVA, A. L. (Org.) ; VELD, P. D. (Org.) . Manual de etnobotânica: plantas, artefatos e conhecimentos indígenas. 1. ed. São Paulo: Instituto Socioambiental, 2017. v. 1. 80p .

Capítulos de livros publicados
1.
CLEMENT, C. R. ; Junqueira, André B. ; MOREIRA, P. A. ; Lins, J. ; LEVIS, C. ; CABRAL, T. S. ; LIMA, P. P. . A ecologia histórica e a criação da agrobiodiversidade na Amazônia: lições para a agroecologia.. In: Juliana Santilli; Patrícia Goulart Bustamante; Rosa Lía Barbieri. (Org.). Agrobiodiversidade. 1ed.Brasília: Embrapa, 2015, v. 2, p. 27-48.

2.
LOUREIRO, J. ; Lins, J. ; FARIA, L. O. G. . Educação Ambiental Popular e Agroecologia: Investigando uma Experiência Interdisciplinar na Escola Família Agrícola de Jequeri, Minas Gerais.. In: Giovani Seabra; Ivo Mendonça. (Org.). Educação Ambiental: responsabilidade para conservação da sociobiodiversidade.. 1ed.João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2011, v. 2, p. 315-320.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
Lins, J.. Um Pequeno Diário da Amazônia. Ciência Hoje das Crianças, Rio de Janeiro, p. 2 - 6, 02 out. 2015.

2.
Clement, Charles R. ; Lins, J. ; Junqueira, André B. ; JAKOVAC, A. C. C. ; CABRAL, T. S. ; LEVIS, C. ; ALVES-PEREIRA, A. ; Vieira, Ima . Uma Revolução Beckeriana para a biodiversidade brasileira. Jornal da Ciência e-mail, Jornal da Ciência, p. 1 - 1, 13 mar. 2013.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
Lôbo, Diele ; da SILVA, Elias José ; Carvalho, J. L. G. ; Santos, Luciana Cavalcanti Maia ; Santana, Marcelo Oliva . Ocorrência de Geochelone (Reptilia - Testudinidae) no Abismo de Simão Dias, Sergipe, Brasil. In: 27° Congresso Brasileiro de Espeleologia, 2003, Januária-MG. Anais do 27° CBE, 2003.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Carvalho, J. L. G.; Maria do Carmo Fontes ; Juliana Loureiro de Almeida Campos ; Letícia Oliveira Gomes de Faria ; Myriam Raffaella Rabelo Criscuolo . Educação Ambiental Popular: Um Trabalho Interdisciplinar na Escola Família Agrícola de Jequeri - Comunidade Fazendinha, Jequeri, MG. In: XVII Simpósio de Iniciação Científica, VIII SIMPÓS - Mostra Científica da Pós-Graduação, VI Simpósio de Extensão Universitária e II SEn - Simpósio de Ensino, 2008, Viçosa. Anais do XVII Simpósio de Iniciação Científica, VIII SIMPÓS - Mostra Científica da Pós-Graduação, VI Simpósio de Extensão Universitária e II SEn - Simpósio de Ensino, 2008.

2.
Carvalho, J. L. G.; João Bosco de Souza ; Maria do Carmo Fontes . Educação Ambiental: Um Trabalho Interdisciplinar na Escola Municipal Dr. Juscelino Kubitschek - Comunidade da Barrinha, Viçosa-MG. In: XVII Simpósio de Iniciação Científica, VII Simpós - Mostra Científica da Pós-Graduação, V Simpósio de Extensão Universitária e I Sen - Simpósio de Ensino, 2007, Viçosa. Anais do XVII Simpósio de Iniciação Científica, VII Simpós - Mostra Científica da Pós-Graduação, V Simpósio de Extensão Universitária e I Sen - Simpósio de Ensino, 2007.

3.
Carvalho, J. L. G.; ALVES, Rubana Palhares ; COELHO, Letícia M. Braga ; SILVA, Lourdes Helena da . É Possível Ensinar Ciências de uma Forma Mais Humanizada?. In: XVI Simpósio de Iniciação Científica, VI SIMPÓS - Mostra Científica da Pós-Graduação e IV Simpósio de Extensão Universitária, 2007, Viçosa. Anais do XVI Simpósio de Iniciação Científica, VI SIMPÓS - Mostra Científica da Pós-Graduação e IV Simpósio de Extensão Universitária, 2007.

4.
Lins, J.; Teresa Telles Gonçalves ; Og Francisco Fonseca de Souza ; Ronaldo Reis Júnior . Ocupação de Árvores por Cupins: A Influência da Rugosidade da Casca. In: XVI Simpósio de Iniciação Científica, VI SIMPÓS - Mostra Científica da Pós Graduação e IV Simpósio de Extensão Universitária, 2007, Viçosa. Anais do XVI Simpósio de Iniciação Científica, VI SIMPÓS - Mostra Científica da Pós Graduação e IV Simpósio de Extensão Universitária, 2007.

5.
Santos, Luciana Cavalcanti Maia ; Carvalho, J. L. G. ; Lôbo, Diele ; Santana, Marcelo Oliva ; Santos, Lívia Menezes . Avaliação Preliminar da Fauna de Invertebrados Associada ao Guano da Caverna do Urubu, Riachuelo, SE, Brasil. In: IV Congresso de Iniciação Científica, 2002, São Cristóvão-SE. IV Congresso de Iniciação Científica PIBIC-CNPq/UFS: Sergipe, 2002., 2002.

Apresentações de Trabalho
1.
Lins, J.. Relatos de uma sergipana na Amazônia: Ecologia histórica, interfaces com arqueologia e pesquisas colaborativas com povos indígenas. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
Lins, J.; LIMA, H. P. ; BACCARO, F. B. ; KINUPP, V. F. ; SHEPARD JR, G. H. ; CLEMENT, C. R. . Legados pré-colombianos em quintais modernos na Amazônia Central.. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

3.
Lins, J.; France Maria Gontijo Coelho . Ciência - o que você faz com sua pesquisa?. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
Lins, J.; MOREIRA, P. A. ; CLEMENT, C. R. . A Síndrome de Domesticação do Urucum na Amazônia. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

5.
CLEMENT, C. R. ; RODRIGUES, D. P. ; ALVES-PEREIRA, A. ; MUHLEN, G. S. ; CRISTO-ARAUJO, M. ; MOREIRA, P. A. ; Lins, J. ; SALOMAO, J. A. M. ; REIS, V. M. . Crop domestication in the upper Madeira River basin. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
Lins, J.. Permacultura, Árvores Medicinais e Homeopatia. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
Lins, J.; France Maria Gontijo Coelho ; Alexandrina Luz Conceição . Movimentando a ciência: Ação, Reflexão e Transformação. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
Lins, J.. Biólogo Por Quê? Biólogo Prá Quem? Um olhar sobre seu papel na sociedade. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
MOREIRA, PRISCILA AMBRÓSIO ; Lins, J. ; DEQUIGIOVANNI, GABRIEL ; VEASEY, ELIZABETH ANN ; Clement, Charles R. . Descoberto o ancestral selvagem do urucum. 2016.

2.
Lins, J.. Quintais de outros tempos. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
Lins, J.. Quintal de índio. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
Lins, J.. Plantas dos quintais em terras pretas de índio da atualidade são heranças dos povos pré-colombianos. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

5.
Lins, J.; Mathews, J.P.D. . Pesquisa apontam plantas com mais de 500 anos.... 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

6.
Lins, J.; Mathews, J.P.D. . Plantas de quintais amazônicos podem possuir mais de 500 anos.... 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

7.
LINS, JULIANA; TAMANAHA, E. K. . AMAZÔNIA INTERATIVA - Achados arqueológicos na Amazônia. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
Lins, J.. Relações ser humano x natureza: a domesticação da paisagem. 2013. .

2.
Lins, J.. Educação Ambiental. 2009. (Oficina).

3.
Lins, J.; Letícia Oliveira Gomes de Faria . Juventude e Movimentos Sociais. 2009. (Oficina).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
X Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia.Legados pré-colombianos em quintais modernos na Amazônia Central. 2014. (Simpósio).

2.
II Workshop Internacional do Programa Terra Preta. 2012. (Outra).

3.
IX Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia.A Síndrome de Domesticação do Urucum. 2012. (Simpósio).

4.
12° Seminário Mineiro Sobre Produção Orgânica. 2009. (Seminário).

5.
2° Encontro Sobre Plantas Medicinais e Qualidade de Vida. 2009. (Encontro).

6.
26° Encontro Sobre Homeopatia na Agricultura Familiar Orgânica. 2009. (Encontro).

7.
XV Semana Acadêmica de Biologia. Desenvolvimento e Diversidade Biológica: que Lógica Guia a Biologia?. 2009. (Outra).

8.
36° Congresso Brasileiro dos Estudantes de Engenharia Florestal. Políticas Públicas Florestais.. 2006. (Congresso).

9.
Encontro Regional de Estudantes de Biologia do Sudeste. Contra a Mente de Exclusão: o Instinto é Coletivo, Meu Irmão!. 2005. (Encontro).

10.
I Simpósio Brasileiro de Insetos Sociais - Insetos Sociais e Desenvolvimento Sustentável. 2005. (Simpósio).

11.
VII Congresso de Ecologia do Brasil. Avanços nos estudos de ecossistemas terrestres, marinhos e de águas continentais. 2005. (Congresso).

12.
XXIII Semana Acadêmica de Biologia. Triólogo do Novo Tempo: Conhecimento, Sociedade e Cultura.. 2005. (Outra).

13.
XXVI Encontro Nacional de Estudantes de Biologia. Escolas (de) formação: A(tua)ção?. 2005. (Encontro).

14.
Biowork - VI. 2004. (Simpósio).

15.
XIV Encontro Regional de Estudantes de Biologia. "...Me Organizando Posso Desorganizar". 2004. (Encontro).

16.
XXV Encontro Nacional de Estudantes de Biologia. 21: Uma Cidade, Uma Agenda, Um Século. 2004. (Encontro).

17.
27° Congresso Brasileiro de Espeleologia. .. 2003. (Congresso).

18.
4° Encontro Nacional dos Grupos de Agroecologia - Mutirão. 2003. (Encontro).

19.
Encontro Sergipano de Paleontologia. 2003. (Encontro).

20.
Fórum Ambiental da Petrobrás. Desenvolvimento Sustentável e Direito Ambiental.. 2003. (Outra).

21.
IV Congresso de Iniciação Científica. .. 2002. (Congresso).

22.
XXIII Encontro Nacional de Estudantes de Biologia. Envolvimento Sustentável: Vivenciar para Atuar.. 2002. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Clement, Charles R. ; Iriarte, José ; VEASEY, E. A. .. ; Urrego, Dunia H. ; MAYLE, F. E. ; GRANT, M. R. ; HOPKINS, M. J. ; MOURA, N. F. ; PEREIRA, A. A. ; LEVIS, C. ; ALMEIDA, F. O. ; DEQUIGIOVANNI, G. ; MONGELO, G. Z. ; WATLING, J. G. ; LINS, JULIANA ; HILBER, L. ; SAMPAIO, L. K. A. ; FERREIRA, M. J. ; ROBINSON, M. ; ALVES, R. P. ; MAEZUMI, S. . 1st Workshop of the upper Madeira River project. 2015. (Outro).

2.
Lins, J.. II Curso de Formação Política da Biologia da Região Sudeste. 2008. (Outro).

3.
Lins, J.. XVIII Encontro Nacional de Estudantes de Biologia. Organizando ME Encontro. Como Movimentar esse Trem?. 2007. (Outro).

4.
Lins, J.. I Curso de Formação Política da Biologia - Sudeste. 2006. (Outro).



Educação e Popularização de C & T



Textos em jornais de notícias/revistas
1.
Lins, J.. Um Pequeno Diário da Amazônia. Ciência Hoje das Crianças, Rio de Janeiro, p. 2 - 6, 02 out. 2015.

2.
Clement, Charles R. ; Lins, J. ; Junqueira, André B. ; JAKOVAC, A. C. C. ; CABRAL, T. S. ; LEVIS, C. ; ALVES-PEREIRA, A. ; Vieira, Ima . Uma Revolução Beckeriana para a biodiversidade brasileira. Jornal da Ciência e-mail, Jornal da Ciência, p. 1 - 1, 13 mar. 2013.


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
Lins, J.. Quintais de outros tempos. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
Lins, J.. Quintal de índio. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
Lins, J.. Plantas dos quintais em terras pretas de índio da atualidade são heranças dos povos pré-colombianos. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
Lins, J.; Mathews, J.P.D. . Pesquisa apontam plantas com mais de 500 anos.... 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/12/2018 às 24:16:10