Marina Maria Moraes de Seixas

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0269108620381965
  • Última atualização do currículo em 03/04/2017


Médica Veterinária pela Universidade Federal Fluminense (2009), com interesse em medicina da conservação e reabilitação de animais selvagens. Em 2010 iniciou as atividades com pesquisa de vírus em animais selvagens na equipe de captura em campo do Laboratório de Virologia Clínica e Molecular no Instituto de Ciências Biomédicas II, Universidade de São Paulo. Em 2014 defendeu o mestrado em Ciências (Microbiologia) pelo mesmo laboratório, com o projeto de pesquisa ?Estudo do vírus Influenza em aves marinhas da região antártica? (FAPESP 2012/14255-8), sob orientação do Prof. Dr. Edison Luiz Durigon. Neste laboratório participou da captura de animais selvagens em campo, coleta de material biológico, e processamento das amostras por biologia molecular em Laboratório Nível de Biossegurança 3+. Participou de expedições científicas pelo Brasil (Pará, Maranhão, Pernambuco, Mato Grosso) e Antártida (Ilha Elefante:2010/2011/2012). Entre 2014-2016 foi coordenadora de trabalho de campo (Amazônia) no projeto de pesquisa 'Biodiversidade e Funcionamento de Florestas Degradadas e em Recuperação na Amazônia e na Mata Atlântica' (FAPESP 2014/18471-2), uma parceria Brasil-Inglaterra. Neste projeto foi responsável pelo planejamento e controle do orçamento, execução das metodologias, controle da qualidade dos dados coletados e relatórios, compra de materiais, divulgação do projeto entre produtores rurais parceiros do projeto, e comunicação entre pesquisadores e colaboradores internacionais. Atualmente, exerce atividades de monitoramento de dados no mesmo projeto. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Marina Maria Moraes de Seixas
Nome em citações bibliográficas
SEIXAS, M.M.M.;SEIXAS, M.;Seixas, Marina;SEIXAS, M.M.;DE SEIXAS, M.M.M.;DE SEIXAS, M. M. M.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas.
Avenida Professor Lineu Prestes, 1374
Butantan
05508900 - São Paulo, SP - Brasil
Telefone: (11) 30917293
Fax: (11) 30914244


Formação acadêmica/titulação


2012
Mestrado em andamento em Microbiologia.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Estudo do vírus Influenza em aves marinhas da região antártica.,Orientador: Edison Luiz Durigon.
Coorientador: Luciano Matsumiya Thomazelli.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: Antártica; Aves marinhas; Influenza.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia.
Grande Área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Medicina Preventiva.
2003 - 2009
Graduação em Medicina Veterinária.
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.




Formação Complementar


2012 - 2012
Curso Internacional de Epidemiologia Molecular. (Carga horária: 60h).
Fiocruz, FIOCRUZ, Brasil.
2012 - 2012
Reciclagem procedimentos Laboratório BLS3+. (Carga horária: 7h).
Universidade Cidade de São Paulo, UNICID, Brasil.
2011 - 2011
Conservação e Manejo de Tamanduás. (Carga horária: 4h).
Instituto Aquário de São Paulo, AQUÁRIO DE SP, Brasil.
2011 - 2011
Curso 25 anos Ambulatório de Aves. (Carga horária: 18h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2011 - 2011
IV Curso Teórico-Prático de Virologia Vegetal. (Carga horária: 80h).
Instituto Biológico, IB, Brasil.
2010 - 2010
Treinamento Laboratório BSL3+. (Carga horária: 20h).
Universidade Cidade de São Paulo, UNICID, Brasil.
2010 - 2010
Treinamento Pré-Antártico. (Carga horária: 120h).
Marinha do Brasil, MARINHA, Brasil.
2010 - 2010
Biossegurança do Departamento de Microbiologia. (Carga horária: 6h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2009 - 2009
Campanha Nacional de Vacinação Anti-Rábica. (Carga horária: 9h).
Prefeitura Municipal de Niterói, PMN, Brasil.
2007 - 2007
Conservação e Manejo de Falconiforme. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
2007 - 2007
curso de taxidermia. (Carga horária: 15h).
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
2007 - 2007
Campanha Naciona de Vacinação Anti-Rábica. (Carga horária: 9h).
Prefeitura Municipal de Niterói, PMN, Brasil.
2006 - 2006
Desenvolvimento e Liderança.
Instituto Nacional de Excelência Humana, INEXH, Brasil.
2006 - 2006
Captura, manejo e contenção de animais selvagens. (Carga horária: 15h).
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
2006 - 2006
Curso de Dissecção. (Carga horária: 16h).
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
2006 - 2006
Campanha Nacional de Vacinação Anti-Rábica. (Carga horária: 9h).
Prefeitura Municipal de Niterói, PMN, Brasil.
2005 - 2005
Mini-curso Medicina da Conservação. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Viçosa, UFV, Brasil.
2004 - 2004
Reprodução de Répteis. (Carga horária: 9h).
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, PUC Minas, Brasil.
2004 - 2004
Mini-curso Clínica de Répteis. (Carga horária: 10h).
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
2004 - 2004
Menejo e medicina de animais selvagens. (Carga horária: 10h).
Sociedade de Zoológios do Brasil, SZB, Brasil.
2004 - 2004
Capacitação para salvar animais marinhos. (Carga horária: 20h).
Instituto Sea Shepherd, SEA SHEPHERD, Brasil.
2003 - 2003
Fotografia Básica. (Carga horária: 64h).
Ateliê da Imagem, ATELIÊ DA IMAGEM, Brasil.


Atuação Profissional



INPA-Clínica Veterinária e Pet Shop, INPA, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2006
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 8


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2014
Vínculo: Aluna de mestrado, Enquadramento Funcional: Aluna de mestrado
Outras informações
Participa da captura e coleta material biológico de animais selvagens, e os processa em laboratório de biossegurança nível 3+. Auxilia projetos diversos do laboratório com vírus do Oeste do Nilo, Influenza, entre outros. Participou de expedições científicas pelo Brasil (Pará, Maranhão, Pernambuco e Mato Grosso) e Antártica (Ilha Elefante).

Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Aluno em Treinamento, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Integrante, desde 2010, como aluna em treinamento, da equipe de captura em campo do Laboratório de Virologia Clínica e Molecular do Instituto de Ciências Biomédicas II na USP. Participou da captura e coleta material biológico de animais selvagens, e os processa em laboratório de biossegurança nível 3+. A partir de 2012 iniciou o mestrado em Microbiologia pelo mesmo Instituto.


Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2013
Vínculo: Pesquisa e desenvolvimento, Enquadramento Funcional: Atividades de participação em projeto
Outras informações
O trabalho realizado com a Universidade do Vale do Rio do Sinos é uma colaboração entre esta universidade e a Universidade de São Paulo.


Instituto de Pesquisas Ecológicas, IPÊ, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: estagiária, Carga horária: 180


Instituto Vital Brazil, IVB, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Educação em Saúde, Carga horária: 90

Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Controle de Qualidade de Imunobiológicos, Carga horária: 120

Atividades

10/2009 - 11/2009
Estágios , Instituto Vital Brazil, .

Estágio realizado
Educação em Saúde - Divisão de Herpetologia.
09/2009 - 10/2009
Estágios , Instituto Vital Brazil, .

Estágio realizado
Setor de Controle de Qualidade de Imunobiológicos.

Fundação Zoológico de Niterói, ZOONIT, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2009
Vínculo: Institucional, Enquadramento Funcional: Estagiária


Prefeitura Municipal de Niterói-Informação, Educação e Comunicação em Saúde, PMN-IEC, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Estagiária, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 90


Hospital Veterinário Firmino Mársico Filho - UFF, HUVET - UFF, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Institucional, Enquadramento Funcional: Estagiária do setor de Radiologia, Carga horária: 80

Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Institucional, Enquadramento Funcional: Estagiária do setor de Animais Selvagens, Carga horária: 80

Vínculo institucional

2006 - 2007
Vínculo: Institucional, Enquadramento Funcional: Estagiária do setor de Patologia Clínica, Carga horária: 100


Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Campus Botucatu, FMVZ - BOTUCATU, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Institucional, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 160
Outras informações
Estagiária do setor de Cirurgia e Medicina de Animais Selvagens


Projeto de Preservação do Bicho Preguiça - Reserva Zoobotânica da CEPLAC, CEPLAC, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Institucional, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 180


Centro de Triagem de Animais Selvagens, CETAS, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Institucional, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 180


Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Treinamento Técnico, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Projeto 'Biodiversidade e Funcionamento de Florestas Degradadas e em Recuperação na Amazônia e na Mata Atlântica' (Trocas Gasosas em Espécies de Árvores Selecionadas na Floresta Amazônica).


Rede Amazônia Sustentável, RAS, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Atividades de participação em projeto, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Atividades de participação em projeto, Carga horária: 20



Projetos de pesquisa


2013 - Atual
VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DO VÍRUS DA DOENÇA DE NEWCASTLE EM AVES DOMÉSTICAS E SELVAGENS NO BRASIL E ANTARTIDA
Descrição: : A avicultura brasileira é atualmente uma atividade de grande sucesso. A utilização de sistemas de planejamento associados a novas tecnologias, reflete-se no extraordinário crescimento da atividade. O risco que a Doença de Newcastle (DNC) constitui para a avicultura brasileira é enorme. Um surto desta doenças em um centro de produção avícola representaria um risco à economia e incidiria de forma negativa nos níveis de consumo de proteína de qualidade e economicamente acessível à população. Pelo exposto, o projeto visa o monitoramento do vírus da Doença de NewCastle em aves domésticas e selvagens, migratórias ou residentes, em locais de elevada confluencia migratória no Brasil e na Antártida. Tendo como objetivo maior, contribuir para o fortalecimento dos serviços de defesa sanitária animal, aumentar a capacidade de investigação, e finalmente, atualizar e harmonizar normas e procedimentos para a prevenção e controle da DNC, referenciando-se nas recomendações da Organização Mundial de Sanidade Animal (Office International des Epizooties - OIE). Nosso estudo iniciou-se em julho de 2005 com a coleta de 1200 amostras de aves nos estados de Rondônia e Pará. Além disso, nosso trabalho vem sendo realizado no decorrer dos últimos anos em outros pontos de interesse no território nacional e internacional. Desde 2013 o projeto conta com o auxilio financeiro da FAPESP (processo 2013/05485-2) dentro do Programas Regulares de Auxílios a Pesquisas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Marina Maria Moraes de Seixas - Integrante / Tatiana Lopes Ometto - Integrante / Jansen de Araújo - Integrante / Renata Ferreira Hurtado - Integrante / Edison Luis Durigon - Integrante / Luciano M Thomazelli - Coordenador / Erika Donizetti de Oliveira Candido - Integrante.
2009 - 2013
MONITORAMENTO DE AVES SILVESTRES E EQÜINOS DO VÍRUS DA FEBRE DO OESTE DO NILO NO BRASIL PELA TÉCNICA DE REAL-TIME PCR
Descrição: Os objetivos principais são padronizar a detecção por Real Time PCR, para adquirir um diagnóstico mais rápido e sensível e realizar uma triagem em amostras de aves e eqüídeos das regiões tropicais e subtropicais do Brasil, tendo em vista a quantidade de casos de doenças emergentes e re-emergentes nas últimas décadas relatados no continente sul-americano e o atual caso de West Nile na Argentina..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2013
Monitoramento e Impacto das Mudanças globais no Meio Ambiente Antártico: Variação anual da distribuição e parâmetros populacionais das aves.
Descrição: O projeto tem por objetivo avaliar a relação das populações de aves marinhas reprodutivas nas South Shetlands com variações climáticas e presença humana, entre os parametros avaliados: tamanho da população reprodutiva, demografia, sucesso reprodutivo, variação de itens alimentares, dispersão. Para tanto serão aplicadas metodologias de mapeamento com receptor GPS, contagens populacionais, anilhamento (marcação e recaptura), e geolocalizadores..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 - Atual
MONITORAMENTO DO VÍRUS DA INFLUENZA A EM AVES MIGRATÓRIAS NA REGIÃO AMAZÔNICA BRASILEIRA ATRAVÉS DA TÉCNICA DE REAL TIME RT-PCR,
Descrição: Os vírus da influenza aviária têm provocado epidemias e pandemias gripais em seres humanos através dos tempos. A pandemia mais devastadora que se tem notícia, a gripe espanhola em 1918, teve sua origem no vírus aviário do tipo A (subtipo H1N1) e infectou aproximadamente 50% da população mundial, levando à óbito entre 20 e 50 milhões de pessoas. Embora todas as epidemias e pandemias tenham infectado seres humanos, a influenza não está restrita a espécie humana e é capaz de causar debilidade ou mortalidade em várias outras, incluindo cavalos, suínos, mamíferos marinhos, aves, etc. Apesar de as aves silvestres serem os reservatórios naturais dos vírus da influenza, tal importância só torna-se visível quando ocorre um surto de grandes proporções que trazem substancial prejuízo econômico, ou quando os vírus aviários passam a acometer os humanos. A diversidade genética do vírus e a existência da influenza em reservatório selvagem qualificaram-no como uma doença não-erradicável do ponto de vista epidemiológico, tornando-se uma constante ameaça à saúde pública. Mesmo existindo programas de monitoramento contínuo de aves selvagens na Europa, Estados Unidos da América, Canadá, Japão e nos países asiáticos que possuem casos originados pelos vírus aviário H5N1, pouco se sabe sobre a circulação desse vírus em aves silvestres no Brasil. O monitoramento destas aves deve obrigatoriamente incluir as espécies migratórias, pois em sua rota de migração passam por diversos países do mundo e, assim, podem carrear o vírus da influenza de um lugar para outro, infectando outras populações aviárias. A utilização de técnicas de biologia molecular para a detecção dos vírus da influenza aviária pode ser bastante útil e eficiente para o monitoramento deste vírus. Ultimamente, a Real Time RT-PCR tem sido amplamente empregada, pois é um método extremamente sensível e rápido, possibilitando obtenção de resultado em menos de um dia. Sendo assim, a proposta do nosso trabalho visa o monitoramento..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (3) .
Integrantes: Marina Maria Moraes de Seixas - Integrante / Tatiana Lopes Ometto - Integrante / Jansen de Araújo - Integrante / Renata Ferreira Hurtado - Coordenador / Edison Luis Durigon - Integrante / Luciano M Thomazelli - Integrante / Severino Mendes de Azevedo Junior - Integrante / Roberta Rodrigues - Integrante.
2008 - 2013
VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DO VÍRUS DA INFLUENZA AVIÁRIA E DOENÇA DE NEWCASTLE EM AVES MIGRATORIAS NO BRASIL
Descrição: O objetivo principal dar início à investigação do monitoramento do vírus da Influenza Aviária e Doença de NewCastle em aves migratórias no Brasil, e conseqüente monitoramento de risco do surgimento da Influenza aviária no continente americano nos últimos anos. Desde então, tem-se aumentado o interesse de investigar esses agentes de diferentes localidades com características ímpares, levando em conta principalmente o ambiente em que se encontra. Esse projeto tem interesse principal de coletar amostras de aves silvestres que possam servir de reservatórios desses organismos, uma vez que estas estão constantemente migrando dessas regiões, e possam estar servindo de reservatórios naturais á esses patógenos, uma vez que, o conhecimento sobre tais vírus em regiões brasileiras tanto tropical como sub-tropical ainda é muito escasso. Nosso estudo iniciou-se em julho de 2005 com a coleta de 1200 amostras de aves nos estados de Rondônia e Pará. Além disso, nosso trabalho vem sendo realizado no decorrer dos últimos três anos em outros pontos de interesse no território nacional..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2005 - 2010
DETECÇÃO MOLECULAR DE HANTAVÍRUS PELA TÉNICA DE REAL-TIME PCR EM AMOSTRAS DE ROEDORES SILVESTRES COLETADAS NA REGIÃO DO VALE DO RIBEIRA NO ESTADO DE SÃO PAULO.
Descrição: A síndrome cardiopulmonar pelo hantavírus, reconhecida como entidade clínica desde 1993 nos EUA, representa o protótipo das doenças emergentes e encontra-se distribuída em diversos países do continente americano, incluindo o Brasil. O primeiro caso de hantavírus ocorreu justamente na região do Vale do Ribeira em Juquitiba, levando o nome do município em que foi encontrado. Os reservatórios naturais da doença são representados principalmente pelos roedores selvagens que abrigam o vírus aparentemente sem desenvolver a doença. Estes roedores podem eliminar quantidades grandes do vírus através das fezes, da urina e da saliva. A infecção humana pode ocorrer por inalação dos aerossóis que contêm o vírus. Nosso projeto tem perspectiva de coletar amostras de roedores silvestres na região do Vale do Ribeira utilizando os equipamentos da equipe de campo formada no ICB-II/USP para realização de testes moleculares para detecção de Hantavírus. O objetivo principal é padronizar a detecção por Real Time PCR, para adquirir um diagnóstico mais rápido e sensível. Tendo em vista a quantidade de casos de doenças emergentes e re-emergentes nas últimas décadas relatados no Vale do Ribeira, elegemos esta região para um estudo detalhado sobre a distribuição desses reservatórios virais e conseqüentemente a caracterização da variante viral circulante de Hantavírus. Projeto iniciado em 2005..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Medicina Preventiva.
2.
Grande área: Ciências Agrárias / Área: Medicina Veterinária / Subárea: Medicina Veterinária Preventiva/Especialidade: Doenças Infecciosas de Animais.
3.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Epidemiologia.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Captura de animais selvagens e coleta de material biológico.
5.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
OMETTO, T.2013OMETTO, T. DURIGON, E. L. DE ARAUJO, J. Aprelon, R. DE AGUIAR, D. M. CAVALCANTE, G. T. Melo, R. M. LEVI, J. E. JUNIOR, S. M. D. A. PETRY, M. V. NETO, I. S. SERAFINI, P. VILLALOBOS, E. CUNHA, E. M. S. LARA, M. D. C. C. S. H. NAVA, A. F. D. NARDI, M. S. HURTADO, R. RODRIGUES, R. SHERER, A. L. SHERER, J. D. F. M. GERALDI, M. P. DE SEIXAS, M. M. M. PETERKA, C. BANDEIRA, D. D. S. , et al.Pradel, J. VACHIERY, N. LABRUNA, M. B. DE CAMARGO, L. M. A. LANCIOTTI, R. LEFRANCOIS, T. ; West Nile virus surveillance, Brazil, 2008-2010. Transactions of the Royal Society of Tropical Medicine and Hygiene, v. 107, p. 723-730, 2013.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
ARAUJO, J. ; THOMAZELLI, L.M. ; OMETTO, T. ; DE SEIXAS, M.M.M. ; DURIGON, E. L. . STUDY OF AVIAN INFLUENZA VÍRUS (AIV) IN WILD BIRDS IN PANTANAL, BRAZIL.. In: XXIV Congresso Brasileiro de Virologia e VIII Encontro de Virologia do Mercosul, 2013, Porto Seguro. XXIV Congresso Brasileiro de Virologia e VIII Encontro de Virologia do Mercosul, 2013.

2.
OMETTO, T. ; ARAUJO, J. ; AZEVEDO JUNIOR, S. M. ; NETO, I.S. ; SERAFIN, P.P. ; HURTADO, R. ; RODRIGUES, R. ; DE SEIXAS, M.M.M. ; DURIGON, E. L. . Migratory birds and West Nile virus in Brazil.. In: XXIV Congresso Brasileiro de Virologia e VIII Encontro de Virologia do Mercosul, 2013, Porto Seguro. XXIV Congresso Brasileiro de Virologia, 2013.

3.
DE SEIXAS, M.M.M.; ARAUJO, J. ; OMETTO, T. ; HURTADO, R. ; PETRY, Maria Virginia ; DURIGON, E. L. . MOLECULAR DETECTION OF INFLUENZA A VIRUS BY REAL TIME PCR IN PENGUINS FROM ELEPHANT ISLAND, ANTARCTICA. In: XXIV Congresso Brasileiro de Virologia e VIII Encontro de Virologia do Mercosul, 2013. XXIV Congresso Brasileiro de Virologia, 2013.

4.
DE SEIXAS, M.M.M.; ARAUJO, J. ; OMETTO, T. ; HURTADO, R. ; Kruger, Lucas ; PETRY, Maria Virginia ; DURIGON, E. L. . VIGILANCIA DE VIRUS INFLUENZA EN AVES MARINAS DE ELEPHANT ISLAND, ANTARTIDA, DE 2010 a 2012. In: VII Congreso Latinoamericano de Ciencia Antartica, 2013, La Serena. VII Congreso Latinoamericano de Ciencia Antartica, 2013.

5.
DE SEIXAS, M.M.M.; ARAUJO, J. ; OMETTO, T. ; HURTADO, R. ; Kruger, Lucas ; PETRY, Maria Virginia ; DURIGON, E. L. . SOROLOGICAL DETECTION OF INFLUENZA VIRUS IN ANTARCTIC SEABIRDS, BETWEEN YEARS 2010 AND 2011. In: Influenza 2013: One Influenza, One world, One health., 2013, Oxford. Influenza 2013: One Influenza, One world, One health., 2013.

6.
OMETTO, T. DURIGON, E. L. ARAUJO, J. Aprelon, R. Aguiar, D.M. Cavalcante, G.T. Melo, R. M. Levi, J.E. AZEVEDO JUNIOR, S. M. PETRY, Maria Virginia NETO, I.S. SERAFINI, P.P. VILLALOBOS, E. CUNHA, E. M. S. LARA, M. C. C. S. NAVA, A. NARDI, M. S. HURTADO, R. RODRIGUES, R. Scherer, A. Scherer, J. GERALDI, M. P. SEIXAS, M. PETERKA, C. BANDEIRA, D. S. , et al.Pradel, J. VACHIERY, N. LABRUNA, M.B. CAMARGO, L.M.A. LANCIOTTI, R. LEFRANCOIS, T. ; SURVEILLANCE OF WEST NILE VIRUS IN BRAZIL. In: Emerging Infections in the Americas - common interstes and collaboration between Brasil and USA, 2012, São José do Rio Preto. Abstracts, 2012.

7.
OMETTO, T. ; ARAUJO, J. ; AGUIAR, D. M. ; Levi, J.E. ; Melo, R. M. ; HURTADO, R. ; DE SEIXAS, M.M.M. ; DURIGON, E. L. . Molecular analysis in equine serum pools os Mato Grosso state to investigate the presence of west nile virus in Brazil.. In: XXIII Brazilian Congress of Virology & VII Mercosur Meeting, 2012, Foz do Iguaçu. XXIII Brazilian Congress of Virology & VII Mercosur Meeting,, 2012.

8.
OMETTO, T. ; ARAUJO, J. ; SIMAO, I. ; HURTADO, R. ; DE SEIXAS, M.M.M. ; DURIGON, E. L. . O DESAFIO DA DETECÇÃO MOLECULAR DO VÍRUS DO OESTE DO NILO EM CAMPO.. In: 1 Conferência Brasileira em Saúde Silvestre e Humana., 2012, Rio de Janeiro. 1 Conferência Brasileira em Saúde Silvestre e Humana., 2012.

9.
DE SEIXAS, M.M.M.; ARAUJO, J. ; OMETTO, T. ; HURTADO, R. ; PETRY, Maria Virginia ; DURIGON, E. L. . 'IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DO VÍRUS INFLUENZA NO AMBIENTE ANTÁRTICO - CORRELAÇÃO COM O BRASIL E AS AVES MIGRATÓRIAS',. In: 1ª Conferência Brasileira em Saúde Silvestre e Humana, 2012, Rio de Janeiro. 1ª Conferência Brasileira em Saúde Silvestre e Humana, 2012.

10.
DE SEIXAS, M.M.M.; ARAUJO, J. ; OMETTO, T. ; HURTADO, R. ; PETRY, Maria Virginia ; DURIGON, E. L. . ESTUDO DO VÍRUS INFLUENZA EM STINKER POINT, ILHA ELEFANTE: PROCEDIMENTOS INICIAIS. In: Simpósio Brasileiro de Pesquisas Antárticas, 2012, São Paulo. Simpósio Brasileiro de Pesquisas Antárticas, 2012.

11.
HURTADO, R. ; OMETTO, T. ; SEIXAS, M. ; ARAUJO, J. ; DURIGON, E. L. . INFLUENZAVIRUS A SURVEILLANCE IN AQUATIC BIRDS ALONG THE BRAZILIAN NORTHERN COAST.. In: 1st International Congress of Pathogens at the Human-Animal Interface: Impact, Limitations and Needs in Developing Countries, 2011, Addis Ababa. INFLUENZAVIRUS A SURVEILLANCE IN AQUATIC BIRDS ALONG THE BRAZILIAN NORTHERN COAST., 2011.

12.
CANDIDO, E.D.O. ; ARAUJO, J. ; OMETTO, T. ; HURTADO, R. ; SEIXAS, M. ; NEGRAO, R. ; Rodrigues, C.S. ; OLIVEIRA, D.B. ; PETRY, Maria Virginia ; Scherer, A. ; Scherer, J. ; Branco, J.O. ; DURIGON, E. L. ; THOMAZELLI, L.M. . Molecular Epidemiological surveillance of Newcastle disease virus in wild birds of the Rio Grande do Sul.. In: National Meeting of Virology and VI Mercosur Meeting of Virology, 2011, Atibaia. Virus Reviews and Research. Rio de Janeiro : Journal of the Brazilian Society for Virology, 2011. v. 16. p. 18-18.

13.
OMETTO, T. ; ARAUJO, J. ; Levi, J.E. ; HURTADO, R. ; SEIXAS, M. ; DURIGON, E. L. . STANDARDIZATION BY REAL TIME PCR IN THE DETECTION OF WEST NILE VIRUS. In: XXII National Meeting of Virology and VI Mercosur Meeting of Virology,, 2011, Atibaia. Virus Reviews and Research. Rio de Janeiro : Journal of the Brazilian Society for Virology, 2011. v. 16. p. 66-66.

14.
ARAUJO, J. ; Dure, A.I. ; NEGRAO, R. ; OMETTO, T. ; SEIXAS, M. ; HURTADO, R. ; DURIGON, E. L. . REAL-TIME RT-PCR AND SEROLOGICAL TESTS TO DETECTION OF HANTAVIRUS IN HUMAN SERUMS FROM MINAS GERAIS STATE. In: XXII National Meeting of Virology and VI Mercosur Meeting of Virology, 2011, 2011, Atibaia. Virus Reviews and Research. Rio de Janeiro : journal of the Brazilian Society for Virology, 2011. v. 16. p. 36-36.

15.
HURTADO, R. ; ARAUJO, J. ; OMETTO, T. ; DE SEIXAS, M.M.M. ; AZEVEDO JUNIOR, S. M. ; SERAFIN, P.P. ; RODRIGUES, R. ; PETRY, Maria Virginia ; JEREZ, J. A. . Avian Influenza Virus surveillance in wild birds in Brazil.. In: 61st Annual International Conference of the Wildlife Disease Association, 2011, Lyon. 61st Annual International Conference of the Wildlife Disease Association, 2012.

16.
HURTADO, R. ; SERAFINI, P.P. ; OMETTO, T. ; THOMAZELLI, L.M. ; CANDIDO, E.D.O. ; SEIXAS, M. ; ARAUJO, J. ; NETO, I.S. ; ROOS, A.L. ; BUGONI, L. ; DURIGON, E. L. . Real time RT-PCR detection of avian Influenzavirus and Newcastle Disease Virus in pelagic birds from Fernando de Noronha archipelago, Brazil. In: 60th International Wildlife Disease Association Conference, 2011, Québec. Real time RT-PCR detection of avian Influenzavirus and Newcastle Disease Virus in pelagic birds from Fernando de Noronha archipelago, Brazil, 2011.

17.
SEIXAS, M.; EMMERICK, S. D. . Ocorrência de 'bumblefoot' em Pinguins-de-magalhães (Spheniscus magellanicus,, FOSTER 1781) de cativeiro como um fator negativo para a reabilitação. In: Congresso Brasileiro de Ornitologia, 2009, Aracruz. Ocorrência de 'bumblefoot' em Pinguins-de-magalhães (Spheniscus magellanicus,, FOSTER 1781) de cativeiro como um fator negativo para a reabilitação, 2009.

18.
Beatriz Coronato Nunes ; SEIXAS, M. . Água como veículo de doenças para pessoas que vivem HIV/AIDS. In: Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, 2009, Niterói. Água como veículo de doenças para pessoas que vivem HIV/AIDS, 2009.

19.
EMMERICK, S. D. ; SEIXAS, M. . Reabilitação de Pinguins-de-magalhães (Spheniscus magellanicus, FOSTER 1781) na Funcação Zoológico de Niterói contaminados por acidentes petroleiros. In: Congresso Brasileiro de Ornitologia, 2009, Aracruz. Reabilitação de Pinguins-de-magalhães (Spheniscus magellanicus, FOSTER 1781) na Funcação Zoológico de Niterói contaminados por acidentes petroleiros, 2009.

Apresentações de Trabalho
1.
SEIXAS, M.; ARAUJO, J. ; OMETTO, T. ; HURTADO, R. ; Kruger, Lucas ; PETRY, Maria Virginia ; DURIGON, E. L. . SOROLOGICAL DETECTION OF INFLUENZA VIRUS IN ANTARCTIC SEABIRDS, BETWEEN YEARS 2010 AND 2011. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
SEIXAS, M.; ARAUJO, J. ; OMETTO, T. ; HURTADO, R. ; Kruger, Lucas ; PETRY, Maria Virginia ; DURIGON, E. L. . VIGILANCIA DE VIRUS INFLUENZA EN AVES MARINAS DE ELEPHANT ISLAND, ANTARTIDA, DE 2010 a 2012. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
SEIXAS, M.; ARAUJO, J. ; OMETTO, T. ; HURTADO, R. ; PETRY, Maria Virginia ; DURIGON, E. L. . MOLECULAR DETECTION OF INFLUENZA A VIRUS BY REAL TIME PCR IN PENGUINS FROM ELEPHANT ISLAND, ANTARCTICA. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
SEIXAS, M.; ARAUJO, J. ; OMETTO, T. ; HURTADO, R. ; PETRY, Maria Virginia ; DURIGON, E. L. . ESTUDO DO VÍRUS INFLUENZA EM STINKER POINT, ILHA ELEFANTE: PROCEDIMENTOS INICIAIS.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

5.
SEIXAS, M.; ARAUJO, J. ; OMETTO, T. ; HURTADO, R. ; PETRY, Maria Virginia ; DURIGON, E. L. . 'IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DO VÍRUS INFLUENZA NO AMBIENTE ANTÁRTICO - CORRELAÇÃO COM O BRASIL E AS AVES MIGRATÓRIAS',. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
EMMERICK, S. D. ; SEIXAS, M. . Reabilitação de Pinguins-de-magalhães (Spheniscus magellanicus, FOSTER 1781) na Fundação Zoológico de Niterói contaminados por acidentes petroleiros. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
SEIXAS, M.; EMMERICK, S. D. . Ocorrência de 'bumblefoot' em Pinguins-de-magalhães (Spheniscus magellanicus,, FOSTER 1781) de cativeiro como um fator negativo para a reabilitação. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
Beatriz Coronato Nunes ; SEIXAS, M. . Água como veículo de doenças para pessoas que vivem HIV/AIDS. 2009. (Apresentação de Trabalho/Outra).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Congreso Latinoamericano de Ciencia Antártica. VIGILANCIA DE VIRUS INFLUENZA EN AVES MARINAS DE ELEPHANT ISLAND, ANTARTIDA, DE 2010 a 2012. 2013. (Congresso).

2.
Deep Forest: Discovering Emerging Viruses. 2013. (Outra).

3.
Gerenciador de referências Mendeley. 2013. (Outra).

4.
II Simpósio Brasileiro de Biologia da Conservação. 2013. (Simpósio).

5.
Influenza 2013: One Influenza, One World, One Health.Serological detection of influenza virus in Antarctic penguins, between years 2010 and 2011. 2013. (Outra).

6.
XXIV Brazilian Congress of Virology & VIII Mercosur Meeting of Virology. MOLECULAR DETECTION OF INFLUENZA A VIRUS BY REAL TIME PCR IN PENGUINS FROM ELEPHANT ISLAND, ANTARCTICA. 2013. (Congresso).

7.
2 Congresso Latino-Americano de Reabilitação de Fauna Marinha. 2012. (Congresso).

8.
Conferência Brasileira em Saúde Silvestre e Humana. Importância do Estudo do vírus Influenza no ambiente antártico - correlação com o Brasil e as aves migratórias. 2012. (Congresso).

9.
Cúpula dos Povos Rio+20. 2012. (Outra).

10.
Emerging infections in the Americas: commom interests and collaboration between Brazil and USA, FAMERP ? UTMB, São José do Rio Preto, Brasil. 2012. (Encontro).

11.
I Encontro Nacional de Epidemiologia Veterinária. 2012. (Encontro).

12.
II Workshop APECS Brasil. 2012. (Outra).

13.
II Workshop APECS-Brasil. 2012. (Oficina).

14.
Simpósio Brasileiro de Pesquisa Antártica.ESTUDO DO VÍRUS INFLUENZA EM STINKER POINT, ILHA ELEFANTE: PROCEDIMENTOS INICIAIS.. 2012. (Simpósio).

15.
XVIII Simposio Brasileiro de Pesquisa Antártica. 2011. (Simpósio).

16.
II Encontro Paulista de Biodiversidade. 2010. (Encontro).

17.
1a Conferência Regional de Saúde Ambiental Metropolitana. 2009. (Outra).

18.
Congresso Brasileiro de Ornitologia. Ocorrência de 'bumblefoot' em Pinguins-de-magalhães (Spheniscus magellanicus,, FOSTER 1781) de cativeiro como um fator negativo para a reabilitação. 2009. (Congresso).

19.
Congresso Brasileiro de Ornitologia.Reabilitação de Pinguins-de-magalhães (Spheniscus magellanicus, FOSTER 1781) na Fundação Zoológico de Niterói contaminados por acidentes petroleiros. 2009. (Outra).

20.
Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.Água como veículo de doenças para pessoas que vivem HIV/AIDS. 2009. (Outra).

21.
XXXII Semana Acadêmica Américo Braga. 2009. (Outra).

22.
XXV CONBRAVET ? Congresso Brasileiro de Medicina Veterinária. 2008. (Congresso).

23.
IV Simpósio Brasileiro Sobre Animais Silvestres e Selvagens. 2007. (Simpósio).

24.
III Simpósio Brasileiro sobre Animais Selvagens. 2005. (Simpósio).

25.
V Semana de Biologia e Meio Ambiente. 2005. (Outra).

26.
XXII Semana do Médico Veterinário (SEMEV) ? Ciclo de Animais Selvagens. 2005. (Outra).

27.
XXVIII Semana Acadêmica Américo Braga (SEMAMBRA) ? Módulo Animais Selvagens. 2005. (Outra).

28.
III Encontro Sobre Animais Selvagens. 2004. (Encontro).

29.
XXVIII Congresso da Sociedade de Zoológicos do Brasil. 2004. (Congresso).

30.
XXVII Semana Acadêmica Américo Braga (SEMAMBRA) - Módulo Animais Selvagens. 2004. (Outra).

31.
III Semana de Biologia e Meio Ambiente. 2003. (Outra).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/11/2018 às 23:59:12