Livia Terezinha Devens

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2802763291242095
  • Última atualização do currículo em 28/08/2018


Atualmente é coordenadora da Unidade Geriátrica do Hospital Metropolitano, em Serra, ES, concursada pela Secretaria de Saúde do Estado do ES como coordenadora da área técnica da saúde da pessoa idosa, realiza atendimento em consultório privado e atua como preceptora na disciplina de Saúde do Idoso da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória (Emescam) e na Residência Médica em Geriatria, pelo Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Vitória. Tem experiência na área de medicina geriátrica. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Livia Terezinha Devens
Nome em citações bibliográficas
DEVENS, L. T.

Endereço


Endereço Profissional
Hospital Santa Casa de Misericordia de Vitoria, Serviço Geriatria.
Rua Doutor João dos Santos Neves
Parque Moscoso
29018180 - Vitória, ES - Brasil
Telefone: (27) 33220074


Formação acadêmica/titulação


2000 - 2000
Especialização - Residência médica.
Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, SBGG, Brasil. Residência médica em: Geriatria e Gerontologia
Número do registro: 044103.
1995 - 1997
Especialização - Residência médica.
Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo, HOSPUM, Brasil. Residência médica em: Geriatria e Gerontologia
Número do registro: 17/94.
Bolsista do(a): Ministério da Educação e Cultura, MEC, Brasil.
Grande área: Ciências da Saúde
1993 - 1995
Especialização - Residência médica.
Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo, HOSPUM, Brasil. Residência médica em: Clínica Médica
Número do registro: 016/80 e 040/81.
Bolsista do(a): Ministério da Educação e Cultura, MEC, Brasil.
Grande área: Ciências da Saúde
Setores de atividade: Educação; Saúde humana e serviços sociais.
1986 - 1992
Graduação em Medicina.
Escola de Medicina da Santa Casa de Misericordia de Vitória, EMESCAM, Brasil.
Bolsista do(a): Caixa Econômica Federal, CEF, Brasil.




Formação Complementar


2015 - 2015
SUPORTE AVANÇADO DE VIDA EM CARDIOLOGIA. (Carga horária: 20h).
UNIMED VITÓRIA- Cooperativa de Trabalho Médico, UNIMED VITÓRIA, Brasil.
2014 - 2015
Aperfeiçoamento e Especialização em Cuidados Palia. (Carga horária: 360h).
Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Siro Libanês, IEP, Brasil.
2012 - 2012
WORKSHOP DE COMUNICAÇÃO DE NOTICIAS DIFICEIS. (Carga horária: 8h).
Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, SBGG, Brasil.
2007 - 2007
IV SIMPÓSIO ANUAL DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA. (Carga horária: 16h).
Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Brasil.
2005 - 2005
Metodologia de Pesquisa Científica Bioestatística.
UNIMED VITÓRIA - Cooperativa de Trabalho Médico, UNIMED VITÓRIA, Brasil.
2004 - 2004
Programa de Educação Continuada - Cardiogeriatria.
Sociedade Brasileira de Cardiologia Regional / Espírito Santo, SBCES, Brasil.
1999 - 1999
Terapia Nutricional Total.
Federação Latino Americana de Nutrição Parenteral e Enteral, FELANPE, Brasil.
1999 - 1999
Atendimento Domiciliar.
Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, SBGG, Brasil.
1998 - 1998
Home Care Aspectos Operacional Econômico e Sociail.
Unimed Fundação CEU, UNIMED, Brasil.
1997 - 1997
Neuropsiquiatria Geriátrica.
Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, SBGG, Brasil.
1997 - 1997
Intervenção na Fragilidade e Dependência.
Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, SBGG, Brasil.
1996 - 1996
I Curso de Medicina Geriátrica.
Hospital Sírio-Libanês, SIRIO-LIBANÊS, Brasil.
1996 - 1996
XIV Curso de Atualização em Geriatria.
Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, FMUSP, Brasil.
1995 - 1995
53º Curso Intensivo de Cardiologia.
Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, IDPC, Brasil.
1995 - 1995
IV Curso Básico de Gerontologia do HSPM. (Carga horária: 108h).
HOSPITAL DO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL DE SÃO PAULO, HSPM, Brasil.
1995 - 1995
IV Curso Básico de Geriatria do HSPM. (Carga horária: 84h).
HOSPITAL DO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL DE SÃO PAULO, HSPM, Brasil.


Atuação Profissional



ASSOCIAÇÃO dos FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS do ESPÍRITO SANTO, AFPES, Brasil.
Vínculo institucional

1997 - 2003
Vínculo: Contratado, Enquadramento Funcional: Médica, Carga horária: 20
Outras informações
Atuação nos serviços de ambulatório realizando atendimento médico e reuniões de cunho preventivo, internação hospitalar e assistência domiciliária aos idosos associados (30% do total.

Atividades

02/1997 - 05/2003
Direção e administração, Asssociação dos Funcionários Públicos do Espírito Santo, .

Cargo ou função
Coordenadora do Serviço de Assistência Domiciliária da AFPES.

Metropolitano Hospital, METROPOLITANO, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - Atual
Vínculo: Prestação de Serviços, Enquadramento Funcional: Médica, Carga horária: 20


Faculdade Brasileira - UNIVIX, UNIVIX, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2012
Vínculo: Celetista Formal, Enquadramento Funcional: Docente, Carga horária: 16


Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, ISCMV, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Médica, Carga horária: 20


Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, EMESCAM, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Preceptoria, Carga horária: 10

Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Autônomo


UNIMED VITÓRIA - Cooperativa de Trabalho Médico, UNIMED VITÓRIA, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2008
Vínculo: Médica Cooperada, Enquadramento Funcional: Coordenadora Médica da Assistência Domicliar, Carga horária: 20
Outras informações
Continua com vinculada a instituição como médica cooperada até os dias atuais



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
SINDROME DE FRAGILIDADE EM PESSOAS IDOSAS ATENDIDAS EM UM SERVIÇO DE REFERÊNCIA DE GERIATRIA
Descrição: Fragilidade, ao longo das últimas quatro décadas, apresentou várias definições, segundo a Clinical Fraity Scale (Roockwood et al., 2005), desenvolvida por um grupo de pesquisadores do Canadian Initiative on Frailty and Ageing, seria decorrente do acúmulo de vários fatores: doenças potencialmente não relacionadas, disfunções subclínicas e deficiência em determinados órgãos, partes ou sistemas do organismo. O somatório dos déficits acumulados em diferentes condições de saúde e em níveis distintos (clínico, fisiológico, funcional) seria preditor de mortalidade (Rockwood, 2005; Rockwood et al., 2005). JUSTIFICATIVA: Espera-se com este estudo conhecer a frequência de fragilidade toda totalidade - na população idosa atendida no serviço de geriatria e associar à eventos desfavoráveis (quedas, internação e mortalidade), no período de seis meses, e para elaborar estratégias preventivas posteriores, por se tratar de pessoas idosas em acompanhamento permanente no serviço..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (3) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Livia Terezinha Devens - Integrante / Renato Lirio Morelato - Coordenador / Alessandra Tieppo - Integrante.
2018 - Atual
MULTIMORBIDADE EM IDOSOS COM INSUFICÊNCIA CARDÍACA
Descrição: Multimorbidade (MB), ou a presença de duas ou mais condições crônicas concomitantes, é muito comum na população idosa, sendo fator importante de desfechos clínicos desfavoráveis. Estudos anteriores demonstraram que 90% da população idosa com insuficiência cardíaca (IC) apresentam mais de duas condições crônicas e 60% com cinco ou mais [1, 2]. Com aumento do número dessas condições cresce o risco de dependência funcional, efeitos adversos de fármacos, não aderência, exames clínicos duplicados, medicamentos conflitantes, hospitalizações desnecessárias e mortalidade [3,4]. A MB, diferente de comorbidade do modelo centrado na doença por exemplo: portadores de doença cardiovascular e diabetes mellitus ou doença renal crônica -, é um conceito centrado no paciente, onde além dessas condições clínicas, as pessoas idosas apresentam múltiplas condições crônicas, síndromes geriátricas (SG), alterações funcionais e determinantes sociais de saúde [1]..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (3) / Mestrado acadêmico: (1) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Livia Terezinha Devens - Integrante / Renato Lirio Morelato - Coordenador / Alessandra Tieppo - Integrante / Luiz Fernando Machado Barbosa - Integrante / Arthur Schwab Santos - Integrante / Cristiani Sartório Menegardo - Integrante / Fernanda Alencar - Integrante / Luthero Albani Villela Barros - Integrante.
2017 - Atual
DINAPENIA EM PACIENTES IDOSOS
Descrição: O envelhecimento associa-se com importante mudanças na composição corporal, no qual um dos principais componentes é a diminuição da massa muscular e como consequência ocorre uma diminuição progressiva de sua força (conhecido como dinapenia) com impacto na funcionalidade, incapacidade, quedas e mortalidade. Em decorrência de estudos limitados sobre os fatores associados à dinapenia na população idosa, estudaremos a força muscular pelo método de força de preensão palmar (FPP) através de um dinamômetro hidráulico de JAMAR em pacientes idosos em atendimento em um serviço de geriatria.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (3) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Livia Terezinha Devens - Integrante / Renato Lirio Morelato - Coordenador / Alessandra Tieppo - Integrante / Genolivia Viana Quarto - Integrante / Livia Auriemma - Integrante / Carolina Faria Miurim - Integrante / Larissa Longui Dias - Integrante / Maria Paula Carvalho Azevedo - Integrante.
2017 - Atual
SINDROME DE REALIMENTAÇÃO EM PESSOAS IDOSAS INTERNADAS
Descrição: As pessoas idosas durante a permanência hospitalar por uma condição aguda ou crônica prévia, com frequência apresentam dificuldade de alimentação por via oral por múltiplas causas, principalmente naqueles com coexistência de caquexia ou processo inflamatório; neste caso, é indicada a introdução de alimentação enteral. Em decorrência da depleção de nutrientes totais, uma rápida realimentação pode resultar em uma condição clínica conhecida com síndrome de realimentação, caracterizada por: diminuição dos níveis séricos de fósforo, potássio e magnésio sanguíneo; retenção de sódio e líquidos (resultando edema pulmonar e insuficiência cardíaca); hipoglicemia; dentre outras complicações metabólicas. Alteração do estado mental, descompensação cardíaca, arritmias cardíacas, e morte podem ocorrer dentro de horas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (5) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Livia Terezinha Devens - Integrante / Renato Lirio Morelato - Coordenador / Alessandra Tieppo - Integrante / Genolivia Viana Quarto - Integrante / Livia Auriemma - Integrante / Camila Abreu Almeida - Integrante / Camila Dalcomui dos Santos - Integrante / Jindrich Gomes Wandekoken - Integrante.
2017 - Atual
PESSOAS COM IDADE SUPERIOR A 80 ANOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA
Descrição: Com envelhecimento populacional no Brasil e no mundo, ocorre um aumento progressivo de pessoas muito idosas (maiores de 80 anos de idade) com enfermidades agudas, admitidas em unidades de terapia intensiva, sendo que sua proporção em vários centros desenvolvidos varia entre 7 a 25% dos idosos admitidos 1,2,3,4,5. A mortalidade na UTI e durante a permanência hospitalar (IH) desta população foram respectivamente 28,1% e 57,3%6. Critérios de inclusão: pacientes com 80 anos ou mais de idade que aceitarem e /ou seu responsável legal a ser incluídos na pesquisa. Não haverá critérios e exclusão para este grupo populacional. Objetivos: Descrever as causas de admissão na unidade de terapia intensiva. Avaliar a mortalidade durante a permanência hospitalar (uti e hospital). Avaliar reinternação e mortalidade após alta da UTI. Associar os escores de gravidade e motivos de internação com desfechos na funcionalidade antes da internação e no pós-alta hospitalar (um mês)...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (4) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Livia Terezinha Devens - Integrante / Renato Lirio Morelato - Coordenador / JULIANA HELIODORO FONSECA - Integrante / Alessandra Tieppo - Integrante / Genolivia Viana Quarto - Integrante / Livia Auriemma - Integrante / Amanda Dorighetto Tomazelli - Integrante / Flavia Schulthais da Silva - Integrante / Lucas Magnago Pereira - Integrante.
2017 - Atual
SINDROME DO ENTARDECER EM PACIENTES IDOSOS PORTADORES DE DEMÊNCIA
Descrição: Em 1941, Cameron descreveu pela primeira vez a presença de sintomas neuropsiquiátricos no período vespertino em pacientes idosos portadores de declínio cognitivo, que denominou delirium noturno senil. A síndrome do entardecer ou pôr do sol sundown syndrome ou sundowning - é uma alteração neurocomportamental complexa em pacientes portadores de demência que geram custos financeiros excessivos e desgaste importante a seus cuidadores.Esta pesquisa se justifica para identificar a frequência dessa síndrome em pacientes atendidos em um ambulatório para pessoas idosas portadora de demência e trará contribuição para as reuniões com familiares e cuidadores e expandir o conhecimento para outros serviços através de divulgação dos dados através de publicação em revistas indexadas e apresentação em congressos nacionais...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (5) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Livia Terezinha Devens - Integrante / Renato Lirio Morelato - Coordenador / Alessandra Tieppo - Integrante / Genolivia Viana Quarto - Integrante / Livia Auriemma - Integrante / Julia Baldon Scardini - Integrante / Thais dos Santos Vieira - Integrante / Tais Souza Rossi - Integrante.
2016 - 2017
FREQUÊNCIA DE HIPONATREMIA EM PESSOAS IDOSAS INTERNADAS EM UM HOSPITAL FILANTRÓPICO
Descrição: Visto as escassas publicações sobre hiponatremia no ambiente hospitalar no Brasil e sua relevância em relação a custos hospitalares, longa permanência e aumento da morbi-mortalidade hospitalar avaliaremos as pessoas idosas internadas nas enfermarias do hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória-ES..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (5) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Livia Terezinha Devens - Integrante / Renato Lirio Morelato - Coordenador / Nereida Ferraz Vieira do Prado - Integrante / JULIANA HELIODORO FONSECA - Integrante / Larissa Dettmann Bimbato - Integrante / Alessandra Tieppo - Integrante / Flávio Costa da Conceição - Integrante / Guilherme Azevedo Fracalossi - Integrante / Henrique Pastro Creimer - Integrante / Domingos Lopes do Amaral Junior - Integrante.
2016 - 2017
FREQUÊNCIA DE DELIRIUM POS-OPERATORIO EM CIRURGIAS NÃO CARDÍACAS DE PESSOAS IDOSAS
Descrição: Avaliar a frequência de delirium no pós-operatório imediato em cirurgia não cardíaca em uma instituição filantrópica de ensino..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Especialização: (3) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Livia Terezinha Devens - Integrante / Renato Lirio Morelato - Coordenador / JULIANA HELIODORO FONSECA - Integrante / Larissa Dettmann Bimbato - Integrante / Alessandra Tieppo - Integrante / Mayne Santiago Brandao - Integrante / Nicole Souza Henriques - Integrante / Thiago Lobato Sordine - Integrante.
2016 - 2017
INTERVALO QTc EM PACIENTES IDOSOS INTERNADOS EM TERAPIA INTENSIVA
Descrição: Fármacos que podem causar o prolongamento do intervalo QT são comuns e estima-se abranger cerca de 2-3% de todas as prescrições médicas, com destaque para os antibióticos e os psicotrópicos, mais comumente envolvidos na indução da SQTL; estão associados com aumento de risco em três vezes de morte súbita cardíaca em pacientes com intervalo QTc prolongado.Tanto a farmacodinâmica como a farmacocinética pode desencadear um prolongamento do intervalo QTc. A interação farmacodinâmica de dois fármacos concomitantes que prolongam o intervalo QTc tem um efeito aditivo ou potenciados entre eles. O mecanismo farmacocinético pode ocorrer quando um fármaco reduz o clearance de outro fármaco que prolongue o intervalo QT, principalmente aquelas metabolizadas por vias específicas do Citocromo P-450 (CYP 3A4 ou CYP 2D6..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (3) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Livia Terezinha Devens - Integrante / Renato Lirio Morelato - Coordenador / Nereida Ferraz Vieira do Prado - Integrante / JULIANA HELIODORO FONSECA - Integrante / Alessandra Tieppo - Integrante / Flávio Costa da Conceição - Integrante / Larissa Moulin de Almeida - Integrante / André Mannato - Integrante / Mariana Dutra Costa - Integrante.
2016 - Atual
IMPLEMENTAÇÃO DO INSTRUMENTO ISAR EM PACIENTES IDOSOS NO SETOR DE EMERGÊNCIA
Descrição: Estudo observacional, analítico transversal e longitudinal para avaliação de um instrumento de avaliação de risco (ISAR Identification of Senior At Risk) em pessoas idosas atendidas no setor de emergência e, posteriormente, analisar o retorno a emergência, necessidade de internação e mortalidade. Nos pacientes que fazem acompanhamento nos ambulatórios do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória ES (HSCAMV-ES), avaliaremos no 1º e 3ª mês após a alta da emergência; visto a dificuldade de localização dos pacientes oriundos de outros serviços. Todos os pacientes com idade superior a 65 anos atendidos no Setor de Emergência serão incluídos, por se tratar de análise de um instrumento a ser implantado no setor de emergência do sistema informatizado do hospital (ALERT), os critérios clínicos de exclusão serão apenas naqueles que não aceitarem sua inclusão na pesquisa pelo participante da pesquisa ou o seu responsável..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Clínica Médica/Especialidade: Geriatria.
2.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Clínica Médica.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Capítulos de livros publicados
1.
FREITAS, E. V. ; DEVENS, L. T. . Anemias. Manual Prático de Geriatria. 2ªed.Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan Ltda, 2017, v. , p. 321-335.

2.
DEVENS, L. T.. Anemias. In: Elizabete Viana de Freitas. (Org.). Anemias. 1ªed.Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012, v. 1, p. 337-353.

3.
DEVENS, L. T.. Anemias. In: Flávio A. X. Cançado; Johannes Doll; Milton Gorzoni. (Org.). Anemias. 3ªed.Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011, v. 1, p. 1179-1189.

4.
DEVENS, L. T.. Eutanásia: Um tema polêmico. In: Matheus Papaléo Netto. (Org.). Tratado de Gerontologia. 2ed.São Paulo: Atheneu, 2007, v. , p. 847-859.

5.
NETTO, M. P. ; DEVENS, L. T. . Eutanásia: Um tema polêmico. In: Matheus Papaleo Netto. (Org.). Gerontologia. 1ed.São Paulo: Atheneu, 1996, v. , p. 479-489.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Pereira F.L.A ; Paladini Filho P.H. ; DEVENS, L. T. ; Morelato R.L. ; Prado N.F.V. . ?UTILIZAÇÃO DO ÍNDICE TORNOZELO-BRAQUIAL COMO PREDITOR DE DOENÇA ARTERIAL OBSTRUTIVA PERIFÉRICA EM PACIENTES COM DIABETES MELLITUS TIPO 2?. In: 9º Congresso Paulista de Geriatria e Gerontologia, 2015, São Paulo. Anais do GERP.2015 ? 9o Congresso Paulista de Geriatria e Gerontologia, 2015. p. 53-53.

Apresentações de Trabalho
1.
FONSECA JH ; BIMBATO, ; Prado N.F.V. ; TIEPPO, A. ; DEVENS, L. T. ; Morelato R.L. . ANEMIA EM ILPI FILANTRÓPICA. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
FONSECA JH ; BIMBATO, ; Prado N.F.V. ; BENEVENUT, R. ; TIEPPO, A. ; DEVENS, L. T. ; Morelato R.L. . HIPOVITAMINOSE B12 EM UMA INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
BIMBATO, ; Prado N.F.V. ; FONSECA JH ; OLIVEIRA DMPR ; GOMES, P. T. V. ; TIEPPO, A. ; DEVENS, L. T. ; Morelato R.L. . HIPÉRTENSÃO MASCARADA EM PACIENTES HIPERTENSOS IDODO COM IDADE SUPERIOR A 80 ANOS. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
BIMBATO, ; Prado N.F.V. ; FONSECA JH ; OLIVEIRA DMPR ; TIEPPO, A. ; DEVENS, L. T. ; Morelato R.L. . EFEITO DO AVENTAL BRANCO EM PACIENTES HIPERTENSOS IDOSOS COM IDADE SUPEIROR A 80 ANOS. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
JURI, LS ; Prado N.F.V. ; FONSECA JH ; BIMBATO, ; TIEPPO, A. ; DEVENS, L. T. ; Morelato R.L. . HIPOTENSÃO ARTERIAL PÓS-PRANDIAL EM PACIENTES COM IDADE SUPERIOR A 80 ANOS. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
Prado N.F.V. ; TURINI AE ; BOLLIS, G. T. ; LINHARES, F. ; DEVENS, L. T. ; TIEPPO, A. ; Morelato R.L. . ANALISE DO PROLONGAMENTO DO INTERVALO QT E FÁRMACOS EM PACIENTES IDOSO EM ATENDIMENTO AMBULATORIAL. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
TIEPPO, A. ; COELHO, M. C. D. ; Morelato R.L. ; DEVENS, L. T. ; FONSECA JH . A GARANTIA DE DIREITOS NA ATENÇÃO Á SAÚDE DOS IDOSOS. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
TIEPPO, A. ; VIEIRA, J. V. ; RONCHI, N. R. ; DEVENS, L. T. ; Morelato R.L. ; BIMBATO, . AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE PACIENTES DE UMA INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS E INTERNADOS EM INSTITUIÇÕES FILANTRÓPICAS. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
DEVENS, L. T.. DOENÇA DE ALZHEIMER-FASE LEVE: COMO RECONHECER, INTERVIR E ACOMPANHAR. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
DEVENS, L. T.. DOENÇA DE ALZHEIMER-FASE MOPDERADA E AVANÇADA: COMO RECONHECER E ACOMPANHAR. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
DEVENS, L. T.. PREVENÇÃO DE QUEDAS NA PESSOA IDOSA. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
DEVENS, L. T.. CADERNETA DE SAUDE DA PESSOA IDOSA: UMA ESTRATEGIA PARA A QUALIFICAÇÃO DO CUIDADO A PESSOA IDOSA. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
DEVENS, L. T.. SITUAÇÕES DO DIA A DIA DO CONSULTÓRIO: DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL: FADIGA CRÔNICA. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
DEVENS, L. T.. UNIDADE GERIÁTRICA: FRAGILIDADE E COMORBIDADES. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Demais tipos de produção técnica
1.
DEVENS, L. T.. Curso de Atualiação Interdisciplinar em Saúde do Hospital Santa Rita de Cássia. 2006. .

2.
DEVENS, L. T.. I Curso de Geriatria e Gerontologia - LAGGES (Liga Acadêmica de Geriatria e Gerontologia do Espírito Santo). 2005. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
DEVENS, L. T.. Curso de Atualização Interdisciplinar em Saúde do Hospital Santa Rita de Cássia. 2004. .

4.
DEVENS, L. T.. Curso de Atualização Interdisciplinar em Saúde do Hospital Santa Rita de Cássia. 2003. .

5.
DEVENS, L. T.. III Curso de Pós-Graduação lato Sensu - Especialização em Gerontologia Social. 2003. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

6.
DEVENS, L. T.. III Curso de Pós-Graduação Lato Sensu - Especialização em Gerontologia Social. 2003. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

7.
DEVENS, L. T.. III Curso de Pós-Graduação Lato Sensu - Especialização em Gerontologia Social. 2002. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

8.
DEVENS, L. T.. II Curso de Pós-Graduação - Especialização em Gerontologia Social. 1999. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

9.
DEVENS, L. T.; LEME, L. E. G. ; PAPALEO, M. . V Curso Básico de Gerontologia. 1996. .

10.
PAPALEO, M. ; LEME, L. E. G. ; DEVENS, L. T. . V Curso Básico de Geriatria. 1996. .

11.
DEVENS, L. T.; LEME, L. E. G. ; PAPALEO, M. . IV Curso Básico de Gerontologia. 1995. .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
DEVENS, L. T.; MORAES, Álvaro Armando Carvalho de. Participação em banca de Ana Cristina de Oliveira Soares. Efeito da utilização de dietas hiperproteicas com ou sem suplementação de arginina e antioxidantes no tratamento da úlcera de pressão. 2006. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Pós-Graduação em Terapia Nutricional) - Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vitória.

2.
DEVENS, L. T.. Participação em banca de Gildete Costa Drummond. Estudo da Condição de Saúde Bucal de Idosos com mais de 60 anos atendidos no Centro Odontológico dos Servidores da Universidade Federal do Espírito Santo - Interrelações Sócio-Econômicas. 2000. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em II Curso de Especialização em Gerontologia Social) - Universidade Federal do Espírito Santo.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
DEVENS, L. T.; TIEPPO, A.; CABRAL, H. W. S.. Participação em banca de Eduardo Cade Leite, Flavio Gusmão, Olavo Correa A. Saldanha.Elaboração de um protocolo de prevenção de úlcera por pressão. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina) - Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória.

2.
DEVENS, L. T.. Participação em banca de Tassiane de Souza Ferreira e Bianca Sales.Prevalência de anemia em pacientes de uma instituição de longa permanência para idosos Impacto na mortalidade em três anos de acompanhamento. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina) - Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória.

3.
DEVENS, L. T.. Participação em banca de Gláucia Teixeira Pereira e Stefânia Oliveira Ladislau.Qualidade de Vida na Terceira Idade. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdades Integradas São Pedro.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XXI Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia. FREQUÊNCIA DE DEMÊNCIA EM PACIENTES IDOSOS COM DIABETES MELLITUS 2. 2018. (Congresso).

2.
XII Colegiado Nacional de Coordenadores de Saúde da Pessoa Idosa? e do ?Seminário Nacional do V Mapeamento de Experiências Exitosas de Gestão Pública no Campo do Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa. 2017. (Oficina).

3.
Mapeamento de Experiências Exitosas de Gestão Pública no campo do Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa ? 2016. 2016. (Oficina).

4.
VI Congresso Internacional de Cuidados Paliativos (ANCP) e III Congresso Lusófono em Cuidados Paliativos. 2016. (Congresso).

5.
9º Congresso Paulista de Geriatria e Gerontologia ? GERP15. 2015. (Congresso).

6.
VI CONGRESSO BRASILEIRO DE FONOAUDIOLOGIA HOSPITALAR. 2014. (Congresso).

7.
XIX Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia. 2014. (Congresso).

8.
II Congresso de Geriatria e Gerontologia do Espirito Santo. 2013. (Congresso).

9.
II Congresso Nacional de Hospitais Privados. 2013. (Congresso).

10.
V Congresso Brasileiro de Neuropsiaquiatria Geriátrica. 2013. (Congresso).

11.
VII Congresso Centro-Oeste de Geriatria e Gerontologia. 2013. (Congresso).

12.
Workshop de comunicação de noticias difíceis. 2012. (Outra).

13.
XVIII Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia. 2012. (Congresso).

14.
I Congresso de Geriatria e Gerontologia do Espirito Santo. 2011. (Congresso).

15.
I Congresso de Geriatria e Gerontologia do Espirito Santo. Fatores que interferem na nutrição do idoso: Transtorno do humor e cognitivo. 2011. (Congresso).

16.
I Congresso de Geriatria e Gerontologia do Espirito Santo. Cotidiano do consultório de geriatria: Desafios diagnósticos - Anemias. 2011. (Congresso).

17.
II Congresso Internacional de Ciências da Saúde, Meio Ambiente e Educação. Epidemiologia do envelhecimento: atualidades e perspectivas. 2011. (Congresso).

18.
II Simposio da Liga Acadêmica de Geriatria e Gerontologia do Espírito Santo.Importância da geriatria na medicina contemporânea. 2011. (Simpósio).

19.
VI Encontro Anual da SOBEMOM -ES. 2011. (Encontro).

20.
II Workshop de cuidados paliativos em geriatria e gerontologia. 2010. (Outra).

21.
XVII Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia. Até quando é possível morar só com limitações?. 2010. (Congresso).

22.
XVII Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia. O idoso em atenção domiciliária. 2010. (Congresso).

23.
XVII Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia. 2010. (Congresso).

24.
XVII Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia. Perfil nutricional de pacientes idosos num hospital geral da rede privada no municipio de Serra - ES. 2010. (Congresso).

25.
XVII Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia. Velhice: Fragil(idade)?. 2010. (Congresso).

26.
XVII Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia. estado nutricional de idosos internados numa unidade geriátrica num hospital no municipio de Serra - ES. 2010. (Congresso).

27.
III Mostra Primavera - Faculdade Brasileira - UNIVIX.A morte sob olhar interdisciplinar. 2009. (Outra).

28.
I Simposio da Liga Acadêmica de Geriatria e Gerontologia do Espírito Santo.Geriatria no contexto nacional e mundial. Importância da Geriatria no momento atual. 2009. (Simpósio).

29.
IV Encontro Anual da SOBEMOM -ES.Exercício e osteoporose: Evidência científica. 2009. (Encontro).

30.
VII Jornada Capixaba de Geriatria e Gerontologia - seccional Espirito Santo. Doenças músculo esqueléticas e osteometabólicas que incapacitam: Qual a melhor intervenção?. 2009. (Congresso).

31.
XLVIII Congresso Médico Estadual. Osteoporose. 2008. (Congresso).

32.
XVI Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia - X Jornada de Inverno da SBGG/RS - VII Jornada Brasileira de Enfermagem Geriátrica e Gerontológica. Avaliação Funcional : Instrumentos e determinantes. 2008. (Congresso).

33.
5º Congresso Paulista de Geriatria e Gerontologia. 2007. (Congresso).

34.
5º Forum dos Comitês de Ética em Pesquisa do Estado de São Paulo. 2007. (Outra).

35.
Atendimento Domiciliar em Geriatria: Uma alternativa viável. 2007. (Seminário).

36.
II Curso de Atualização em Geriatria e Gerontologia - seccional Espirito Santo.Geriatria e Gerontologia: Atuação e Formação. 2007. (Outra).

37.
II Curso de Atualização em Geriatria e Gerontologia - seccional Espirito Santo.Fragilidade: Reconhecer para Intervir. 2007. (Outra).

38.
II Encontro Anual da SOBEMOM -ES.Osteoporose no velho: Como conduzir. 2007. (Encontro).

39.
II Encontro Anual da SOBEMOM -ES. 2007. (Encontro).

40.
IV Jornada de Geriatria e Gerontologia do Espírito Santo.O Desafio de Alimentar. 2007. (Outra).

41.
IV Simposio Anual de Geriatria e Gerontologia. 2007. (Simpósio).

42.
Jornada PRONEP 2007 , Gestão Estratégica da Saúde. 2007. (Outra).

43.
Reunião Cientifica da Liga de Geriatria e Gerontologia do Espírito Santo.Avaliação Geriátrica Ampla. 2007. (Encontro).

44.
III Encontro Científico de Ciências da Saúde - EMESCAM.Participação do Médico na Prevenção e Tratamento : Síndrome do Imobilismo. 2006. (Encontro).

45.
III Encontro Científico de Ciências da Saúde - EMESCAM.Atendimento Domiciliar - Casuística e Resultados no Atendimento aos Pacientes do Estado do Espírito Santo. 2006. (Encontro).

46.
I Jornada de Multiprofissional do CIAS - Unimed Vitória.Cenários e Desafios da Assistência Domiciliar. 2006. (Outra).

47.
VX Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia - II Jornada Baiana de Geriatria e Gerontologia - IV Encontro Nacional de Ligas Acadêmicas de Geraitria e Gerontologia. 2006. (Congresso).

48.
XV Congresso Braileiro de Geriatria e Gerontologia - II Jornada Goiana de Geriatria e Gerontologia - IV Encontro Nacional de Ligas Acadêmicas de Geriatria e Gerontologia. Cirurgia em Pacientes Idosos: Medidas de Apoio e Rehabilitação - "Apoio Global ao Idoso no Pré - Operatório e Pós - Operatório". 2006. (Congresso).

49.
18º Congress of the International Association of Gerontology. 2005. (Congresso).

50.
18º Congress of the International Association of Gerontology. Geriatric and Gerontological Activities in Portugal. 2005. (Congresso).

51.
I Seminário de Atenção ao Idoso no SUS.Noções Básicas sobre Geriatria. 2004. (Seminário).

52.
Seminário da Liga da Geriatria.Síndrome da Fragilidade no Idoso. 2004. (Seminário).

53.
XIV Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia - VIII Jornada Baiana de Geriatria e Gerontologia e III Encontro Nacional das Ligas de Geriatria e Gerontologia. Doença de Alzheimer: Entre o Fisiológico e a Doença. 2004. (Congresso).

54.
XIV Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia - VIII Jornada Baiana de Geriatria e Gerontologia - III Encontro Nacional das Ligas de Geriatria e Gerontologia. Qualidade de Vida e Envelhecimento. 2004. (Congresso).

55.
XIV Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia - VIII Jornada Baiana de Geriatria e Gerontologia - III Encontro Nacional das Ligas de Geriatria e Gerontologia. 2004. (Congresso).

56.
XLV Congresso Médico Estadual da AMES. Cuidando do Idoso no Fim da Vida. 2004. (Congresso).

57.
XLV Congresso Médico Estadual da AMES. Moderadora da Sessão de Temas Livres. 2004. (Congresso).

58.
III Congresso Centro - Oeste de Geriatria e Gerontologia. 2003. (Congresso).

59.
III Congresso Paulista de Geriatria e Gerontologia. 2003. (Congresso).

60.
III Jornada de Geriatria e Gerontologia do Espírito Santo.Síndrome de imobilização: Atenção interdisciplinar no domicílio: Geriatria. 2003. (Outra).

61.
IV Congresso Sulbrasileiro de Geriatria e Gerontologia. 2003. (Congresso).

62.
Programa Nacional de Atualização em MAPA e Hipertensão. 2003. (Outra).

63.
XLIV Congresso Médico Estadual da AMES. Moderadora da sessão de temas livres. 2003. (Congresso).

64.
II Jornada de Assistência Domiciliar da Unimed Vitória. 2002. (Outra).

65.
I Seminário Estadual sobre envelhecimento saudável e atenção á hipertensão e ao diabetes.Envelhecimento saudável. 2002. (Seminário).

66.
VI Fórum Brasileiro de Neuropsiquiatria Geriátrica e IV Reunião Regional da Latin American Initiative - International Psychogeriátric Association. 2002. (Outra).

67.
XIII Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia - II Congresso de Geriatria e Gerontologia da SBGG - RJ. Análise da Mortalidade de um Grupo de Pacientes Atendidos por Serviço de Assistência Domiciliar. 2002. (Congresso).

68.
XIII Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia - II Congresso de Geriatria e Gerontologia da SBGG - RJ. Fórum Nacional das Ações Públicas para o Idoso. 2002. (Congresso).

69.
XIII Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia - II Congresso de Geriatria e Gerontologia da SBGG - RJ (Rio de Janeiro). Tratamento da Demências. 2002. (Congresso).

70.
Gerontologia Social: Interface odontologia-cardiologia-geriatria.Geriatria. 2001. (Encontro).

71.
I Forum Capixaba de Assistência Domiciliária e Home Care.Interprofissionalidade. 2001. (Outra).

72.
XLII Congresso Médico Estadual da AMES. Evolução de doentes com sequelas neurológicas, com dependência total, atendidos em domicílio. 2001. (Congresso).

73.
XLII Congresso Médico Estadual da AMES. Envelhecer saudável - mitos e realidades: abordagem do geriatra. 2001. (Congresso).

74.
XLII Congresso Médico Estadual da AMES. Nutrição - da infância a 3ª idade:Nutrição na Terceira Idade. 2001. (Congresso).

75.
XII Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia e I Encontro Brasil- França de Geriatria. 2000. (Congresso).

76.
XLI Congresso Médico Estadual da AMES. Prevenção da Negligência Cotidiana Dispensada aos Idosos - Familiar: Assistência Domiciliar. 2000. (Congresso).

77.
XLI Congresso Médico Estaual da AMES (Associação Médica do Espírito Santo). Clínica Médica I. 2000. (Congresso).

78.
I Congresso de Geriatria e Gerontologia do Mercosul - 2º Congresso Sul Brasileiro de Geriatria e Gerontologia. 1999. (Congresso).

79.
Jornada de Assistência Domiciliar da Unimed Vitória.Avaliação Nutricional do Idoso. 1999. (Outra).

80.
I Congresso Paulista de Geriatria e Gerontologia. 1998. (Congresso).

81.
XXXIX Congresso Médico Estadual da AMES. Abordagem do Paciente Canceroso Terminal - Atendimento Domiciliar. 1998. (Congresso).

82.
Diretrizes para a Atenção á Saúde do Idoso. 1997. (Seminário).

83.
Formação na Prevenção do Câncer. 1997. (Seminário).

84.
II Jornada de Geriatria e Gerontologia do Espírito Santo.Mesa redonda:" Visão da Abordagem interdisciplinar do Atendiemnto do Idoso" - "Grandes Síndromes Geriátricas" - " Atualização em Geriatria Clínica". 1997. (Outra).

85.
XI Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia / 4ª Jornada de Geriatria e Gerontologia da SBGG-RJ. 1997. (Congresso).

86.
III Jornada de Geriatria e Gerontologia da SBGG - RJ. 1996. (Outra).

87.
IX Jornada Brasileira de Geriatria e Gerontologia. 1996. (Outra).

88.
I Congresso Panamericano de Gerontologia. 1995. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
DEVENS, L. T.. I Congresso de Geriatria e Gerontologia do Espirito Santo. 2011. (Congresso).

2.
DEVENS, L. T.. Curso Básico de Geriatria e Gerontologia para profissionais de saúde - XLIX Congresso médico estadual da AMES. 2009. (Congresso).

3.
DEVENS, L. T.. Elaboração e aplicação da prova de Titulo de Especialista em Geriatria da SBGG. 2009. (Concurso).

4.
DEVENS, L. T.. Elaboração e aplicação da prova de Titulo de Especialista em Geriatria da SBGG. 2008. (Concurso).

5.
DEVENS, L. T.. IV Jornada de Geriatria e Gerontologia - Sessão Espírito Santo. 2007. (Outro).

6.
DEVENS, L. T.. I Curso de Atualização em Geriatria e Gerontologia da SBGG-ES. 2004. (Outro).

7.
DEVENS, L. T.. II Jornada de Geriatria e Gerontologia - sessão Espírito Santo. 2003. (Outro).

8.
DEVENS, L. T.. II Jornada de Geriatria e Gerontologia do Espírito Santo. 1997. (Outro).

9.
NETTO, M. P. ; DEVENS, L. T. ; LEME, L. E. G. . I Encontro de Assistência Domiciliar do Hospital do Servidor Público Municipal - Clínica Geronto - Geriátrica. 1996. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 23/01/2019 às 10:22:21