Marília Menezes Gusmão

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0717844269025304
  • Última atualização do currículo em 26/05/2017


Médica graduada no curso de Medicina da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Marília Menezes Gusmão
Nome em citações bibliográficas
GUSMÃO, M. M.


Formação acadêmica/titulação


2016
Mestrado em andamento em Tecnologias em Saúde.
Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, EBMSP, Brasil. Orientador: Marta Silva Menezes.
2017
Especialização - Residência médica em andamento.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil. Residência médica em: Ecocardiografia
Número do registro: .
2014 - 2016
Especialização - Residência médica.
Santa Casa de Misericórdia da Bahia, SCMB, Brasil. Residência médica em: Cardiologia
Número do registro: .
Grande área: Ciências da Saúde
2012 - 2014
Especialização - Residência médica.
Fundação de Desenvolvimento da UNICAMP, FUNCAMP/SP, Brasil. Residência médica em: Clínica Médica
Número do registro: .
Grande área: Ciências da Saúde
2005 - 2010
Graduação em Medicina.
Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, EBMSP, Brasil.




Formação Complementar


2007
Extensão universitária em Projeto Corações da Bahiana.
Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, EBMSP, Brasil.
2011 - 2011
Suporte Avançado de Vida em Cardiologia. (Carga horária: 10h).
Sociedade Brasileira de Cardiologia, SBC, Brasil.
2008 - 2010
Liga Acadêmica Bahiana de Pneumologia. (Carga horária: 85h).
Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, EBMSP, Brasil.
2009 - 2009
Curso Básico de Eletrocardiograma. (Carga horária: 40h).
Educmed, EDUCMED, Brasil.
2008 - 2008
Curso de Atualização em Doenças Infecciosas.
Hospital Couto Maia, HCM, Brasil.
2008 - 2008
Monitoria de Semiologia Médica II. (Carga horária: 100h).
Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, EBMSP, Brasil.
2007 - 2007
Cálculo Amostral em Pesquisas com Animais. (Carga horária: 4h).
Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, EBMSP, Brasil.
2006 - 2006
Extensão universitária em Projeto Saúde da Família/ Candeal/Grupo Diabéticos. (Carga horária: 54h).
Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, EBMSP, Brasil.
2006 - 2006
Monitoria de Histologia. (Carga horária: 192h).
Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, EBMSP, Brasil.


Atuação Profissional



Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, EBSERH, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Médico - Clínica Médica, Carga horária: 24


Instituto Cardio Pulmonar da Bahia, ICPBA, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Médico - Emergência, Carga horária: 12


Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, EBMSP, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Outro (especifique), Enquadramento Funcional: Estudante de Iniciação Científica, Carga horária: 20


Santa Casa de Misericórdia da Bahia, SCMB, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Residente



Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Avaliação do SCORE SYNTAX em pacientes portadores de DAC uni/biarterial
Descrição: A doença arterial coronariana é uma entidade prevalente e responsável por uma morbidade elevada nas sociedades modernas. As modalidades terapêuticas são amplas, constituindo opções de tratamento o uso de medicações, a cirurgia de revascularização miocárdica e a angioplastia. Algumas ferramentas são utilizadas pelos clínicos/cirurgiões/hemodinamicistas para definir a melhor modalidade terapêutica. O SYNTAX SCORE é uma delas. Este score foi desenvolvido para avaliar a complexidade de lesões coronarianas em doentes portadores de DAC triarterial e ou com lesão de tronco. Foi verificado que pacientes com scores mais elevados se beneficiam de tratamento cirúrgico. Objetivo: O uso do SCORE SYNTAX foi ampliado nos últimos anos. Existem trabalhos relacionando-o com prognóstico pós- angioplastia; desfechos clínicos de pacientes submetidos à TAVI ( implante percutâneo de prótese aórtica); trombose de stent pós-angioplastia. Entretanto, existem poucas informações na literatura acerca do uso deste score em pacientes com DAC uni/biarterial. O objetivo deste trabalho é avaliar a distribuição do SYNTAX nesta população, identificando fatores de risco relacionados a maiores valores de score. Além disso, será avaliada a capacidade do SCORE SYNTAX em predizer complicações intra-hospitalares pós ? angioplastia. Métodos: Estudo prospectivo, observacional, onde serão avaliados 200 pacientes portadores de DAC que realizaram cineangiocoronariografia no Hospital Santa Izabel entre os meses de março ? agosto 2015. Todos os exames de cinenagiocoronariografia serão avaliados por 02 residentes de cardiologia do setor para cálculo do SYNTAX SCORE. Os pacientes elegíveis terão colhidas, em prontuário, informações referentes a fatores de risco para DAC. Aqueles submetidos à angioplastia serão acompanhados para identificação de complicações intra-hospitalares. Justificativa: Na literatura existem poucos dados sobre o comportamento do SCORE SYNTAX na população de doentes portadores de DAC uni/biarterial. Os dados disponíveis são provenientes de trabalhos de avaliação retrospectiva. O score é uma ferramenta fundamental na tomada de decisão para tratamento de lesões coronarianas triarteriais e/ou com lesão de TCE ( tronco de coronária esquerda). É necessário estudos para avaliar se o SYNTAX SCORE também pode ser decisivo no tratamento de pacientes com DAC uni/biarterial..
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Marília Menezes Gusmão - Coordenador / Gilson Soares Feitosa - Integrante / Adriano Araújo Matos Magalhães - Integrante.
2008 - 2009
Doença Arterial Coronariana Prematura: Aspectos Clínicos e Laboratoriais
Descrição: A Doença Arterial Coronariana (DAC) prematura representa forma grave de atereosclerose. Dados preliminates retrospectivos do Hospital Ana Néri, sede do projeto, mostraram 54,1% de pacientes internados com DAC com idade inferior a 60 anos. Estes apresentavam percentual significativamente maior da relação TG/HDL maior ou igual a 3,8 do que aqueles com idade superior a 60 anos (70% versus 26,3%, p=0,016), sugerindo ser esta relação um provável marcador de risco de DAC prematura. Serão selecionados pacientes internados com síndrome coronariana aguda confirmada por dados clínicos, ECG e enzimáticos. Os pacientes serão submetidosa avaliação clínica e laboratorial, rx de tórax em PA, ecocardiograma e cineangiocoronariografia. Será ainda avaliada a concentração de paraoxonase no plasma, como marcador da atividade antiperoxidante do HDL. O N amostral será de 82 pacientes para cada grupo, calculado com base na prevalência de elevação da relação TG/HDL, análise dos dados incluirá a comparação das variáveis de interesse entre os dois grupos, tendo como principais preditores: antedecentes de DAC prematura, tabagismo, diagnóstico de Síndrome Metabólica,elevação da relação TG/HDL-C e da concentração plasmática de paraoxonase..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .

Integrantes: Marília Menezes Gusmão - Integrante / Armênio Guimarães - Coordenador / Marta Silva menezes - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Apresentações de Trabalho
1.
GUSMÃO, M. M.; GUIMARAES, A. ; Menezes ; Neto, Israel P T ; Da Silva, Gabriela G ; Lopes, Rebeca S ; Nóbrega, Renan R . Análise de fatores de risco na doença arterial coronariana precoce. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
GUSMÃO, M. M.; Menezes ; Dos Santos, P. A. J. ; Ladeia, R. . Avaliação discente sobre programa curricular de urgência e emergência em um hospital de trauma. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
GUSMÃO, M. M.; Menezes ; Dos Santos, P. A. J. ; ZIMMERMANN, A. D. . Treinamento Curricular de Urgência e Emergência na Graduação Médica. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
27º congresso de Cardiologia do Estado da Bahia. Implante percutâneo de válvula aórtica: resultados imediatos e seguimento clínico. 2015. (Congresso).

2.
27º congresso de Cardiologia do Estado da Bahia. Síncope em paciente jovem - nem sempre é benigno. 2015. (Congresso).

3.
27º congresso de Cardiologia do Estado da Bahia. Desfechos clínicos e angiográficos intra hospitalares em pacientes com infarto agudo do miocárdio com supradesnível de ST (IAM SST) uma comparação entre os gêneros. 2015. (Congresso).

4.
27º congresso de Cardiologia do Estado da Bahia. Alergia ao AAS no cenário das síndromes coronarianas agudas. 2015. (Congresso).

5.
27º congresso de Cardiologia do Estado da Bahia. Experiência em aterectomia rotacional de pacientes com lesões coronarianas severamente calcificadas: resultados intra-hospitalares e seguimento no primeiro ano. 2015. (Congresso).

6.
27º congresso de Cardiologia do Estado da Bahia. Abordagem percutânea de estenose tricúspide e mitral por valvotomia por balão em paciente com valvopatia reumática. 2015. (Congresso).

7.
27º congresso de Cardiologia do Estado da Bahia. Estenose aórtica calcífica levando a compressão extrínseca de tronco de coronária esquerda. 2015. (Congresso).

8.
70º Congresso Brasileiro de Cardiologia. Abordagem percutânea de estenose tricúspide e mitral por valvotomia por balão em paciente com cardiopatia reumática.. 2015. (Congresso).

9.
69º Congresso Brasileiro de Cardiologia. 2014. (Congresso).

10.
25º Congresso de Cardiologia do Estado da Bahia. 2013. (Congresso).

11.
68º Congresso Brasileiro de Cardiologia. 2013. (Congresso).

12.
XXXIV Congresso da SOCESP. 2013. (Congresso).

13.
66º Congresso Brasileiro de Cardiologia. 2011. (Congresso).

14.
XXII Congresso de Cardiologia do Estado da Bahia. Análise de fatores de risco na doença arterial coronariana precoce. 2010. (Congresso).

15.
47º Congresso Brasileiro de Educação Médica. Avaliação discente sobre programa curricular de urgência e emergência em um hospital de trauma. 2009. (Congresso).

16.
Highlights SBC 2009. 2009. (Simpósio).

17.
Simpósimo Mundial de Ginecologia Endócrina. 2009. (Simpósio).

18.
V Congresso Brasileiro de Ginecologia Endócrina. 2009. (Congresso).

19.
II Curso de Atualização em Doenças Infecciosas. 2008. (Simpósio).

20.
Simpósio de Doenças do Inverno. 2008. (Simpósio).

21.
Simpósio de Emergência em Pneumologia. 2008. (Simpósio).

22.
62º Congresso Brasileiro de Cardiologia. 2007. (Congresso).

23.
Fórum de Iniciação à Pesquisa Experimental - Disciplina de TOCE I.Efeitos da Oxigenoterapia Hiperbárica no Miocárdio e na Aorta de Ratos com Aterosclerose. 2007. (Outra).

24.
VII Mostra Científica e Cultural e V Jornada de Iniciação Científica/PIBIC.Vocação - Maior Motivador para Escolha da Profissão Médica?. 2007. (Outra).

25.
VII Mostra Científica e Cultural e V Jornada de Iniciação Científica/PIBIC.Participação como monitora no stand do Projeto Corações da Bahiana. 2007. (Outra).

26.
VII Mostra Científica e Cultural e V Jornada de Iniciação Científica/PIBIC.Efeito da Oxigenoterapia Hiperbárica na Aorta e no Miocárdio de Ratos com Aterosclerose. 2007. (Outra).

27.
Congresso Brasileiro de Educação Médica. Desejos Alimentares Durante a Gestação: Relato de Uma Ação. 2006. (Congresso).

28.
II Seminário de Iniciação Científica e Ligas Acadêmicas. 2006. (Seminário).

29.
VI Mostra Científica e Cultural e IV Jornada de Iniciação Científica/PIBIC.Desejos Alimentares Durante a Gestação. 2006. (Outra).

30.
VI Mostra Científica e Cultural e IV Jornada de Iniciação Científica/PIBIC.Estudo das Formas Clínicas e Subclínicas da Leptospirose: Uma revisão da situação em Salvador. 2006. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
GUSMÃO, M. M.. Simpósio de Emergências em Pneumologia - LABAP. 2009. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 20/02/2019 às 7:40:20