Guilherme Tavares Nunes

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9562168618492575
  • Última atualização do currículo em 12/10/2018


Biólogo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) com Mestrado e Doutorado em Oceanografia Biológica pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Interessado nos mecanismos que governam o uso do espaço e dos recursos tróficos por aves marinhas e costeiras. Possui experiência de campo em ilhas oceânicas e ambientes costeiros com contagens, captura, manuseio, marcação individual, coleta de material biológico e dados morfométricos. Em laboratório, possui experiência com análises de dados moleculares, isotópicos, morfológicos, e geoespaciais, utilizando técnicas estatísticas que integram informações das diferentes ferramentas de estudo. Desenvolve projetos de pesquisa com uma ampla rede de parceiros e instituições nacionais e internacionais, voltados para o estudo da ecologia de aves marinhas e costeiras. Paralelamente, desenvolve projetos de extensão voltados à popularização da ciência e da observação de aves nas ilhas oceânicas brasileiras e ambientes costeiros do Rio Grande do Sul. Possui artigos científicos publicados em periódicos internacionais de alto impacto, mas também textos de divulgação científica em jornais/revistas voltados ao grande público, bem como participação em documentários destinados à popularização da ciência. Atualmente, é Professor Adjunto no Departamento Interdisciplinar da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com exercício no Centro de Estudos Costeiros, Limnológicos e Marinhos do Campus Litoral Norte (CECLIMAR/CLN). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Guilherme Tavares Nunes
Nome em citações bibliográficas
Nunes, G. T.;NUNES, G. T.;NUNES, GUILHERME TAVARES

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Centro de Estudos Costeiros Limnologicos e Marinhos.
Avenida Tramandaí, 976
Centro
95625000 - Imbé, RS - Brasil
Telefone: (51) 33081275
Ramal: 1275
URL da Homepage: http://www.ufrgs.br/ceclimar/


Formação acadêmica/titulação


2013 - 2017
Doutorado em Oceanografia Biológica.
Universidade Federal do Rio Grande, FURG, Brasil.
Título: Influência das características ambientais sobre a estrutura populacional de Sula leucogaster no Brasil, Ano de obtenção: 2017.
Orientador: Leandro Bugoni.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: aves marinhas; comportamento de forrageio; dieta; isolamento pelo ambiente; isótopos estáveis; rastreamento remoto.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Evolução.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Oceanografia Biológica.
2011 - 2013
Mestrado em Oceanografia Biológica.
Universidade Federal do Rio Grande, FURG, Brasil.
Título: Dimorfismo sexual de tamanho, variabilidade genética e conectividade intraespecífica de Phaethon aethereus e Phaethon lepturus no Brasil,Ano de Obtenção: 2013.
Orientador: Leandro Bugoni.
Coorientador: Thales Renato Ochotorena de Freitas.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Phaethon; Dimorfismo sexual; Função discriminante; Ecologia molecular; Conservação.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética da Conservação.
Grande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Oceanografia / Subárea: Oceanografia Biológica.
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.
2006 - 2010
Graduação em Ciências Biológicas com ênfase em Biologia Marinha.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Determinação da proporção sexual, através de técnicas moleculares, de Spheniscus magellanicus arribados na costa do Rio Grande do Sul, Brasil.
Orientador: Gabriela Paula Fernandez.




Formação Complementar


2014 - 2014
Introdução à Bioacústica. (Carga horária: 8h).
Sociedade Brasileira de Ornitologia, SBO*, Brasil.
2013 - 2013
36º Treinamento Pré-Arquipélago. (Carga horária: 72h).
Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar, SECIRM, Brasil.
2009 - 2009
O papel do ornitólogo no processo de licenciamento. (Carga horária: 8h).
Sociedade Brasileira de Ornitologia, SBO*, Brasil.
2007 - 2007
Biologia e Conservação de Aves Marinhas. (Carga horária: 8h).
Sociedade Brasileira de Ornitologia, SBO*, Brasil.
2001 - 2001
Curso de Desenho Básico. (Carga horária: 56h).
Serviço Social do Comércio, SESC, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Aluno/Monitor, Enquadramento Funcional: Monitor, Carga horária: 20
Outras informações
Monitor durante o curso de graduação na disciplina de Aves Marinhas, do curso de Ciências Biológicas com ênfase em Biologia Marinha e Costeira UFRGS/UERGS, oferecida pelo biólogo Ph.D. Ignácio Benites Moreno, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foram realizadas atividades como correção de trabalhos de aula prática, apoio nas saídas à campo - incluindo dois embarques no litoral norte do Rio Grande do Sul e avistagens de aves na faixa de praia - e organização de aulas práticas.

Vínculo institucional

2007 - 2009
Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estagiário remunerado, Carga horária: 20
Outras informações
Estágio no projeto de extensão universitária "O Museu de Ciências Naturais do CECLIMAR e a comunidade". Foram realizadas atividades de monitoria às visitações do Museu de Ciências Naturais, do Centro de Reabilitação de Animais Marinhos e na Ecotrilha do CECLIMAR, além de atividades de educação ambiental em escolas dos municípios de Imbé e Tramandaí.

Atividades

04/2018 - Atual
Ensino, Ciências Biológicas com ênfase em Biologia Marinha, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Aves Marinhas
Biodiversidade e Conservação de Recursos dos Ambientes Marinhos e Costeiros
Chordata II
Manejo e Conservação de Tetrápodes Costeiros e Marinhos
Prática Integrada de Campo II
04/2018 - Atual
Extensão universitária , Centro de Estudos Costeiros Limnologicos e Marinhos, .

Atividade de extensão realizada
Aves da praia: conhecendo os visitantes e moradores alados do litoral gaúcho.
03/2018 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de Estudos Costeiros Limnologicos e Marinhos, .


Universidade Federal do Rio Grande, FURG, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2017
Vínculo: Aluno de Pós-Graduação, Enquadramento Funcional: Aluno de Doutorado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Aluno de doutorado no Programa de Pós-Graduação em Oceanografia Biológica. Investigou variabilidade fenotípica e genotípica de atobás-marrons (Sula leucogaster) no oceano Atlântico sudoeste, e também as pressões ambientais que moldam os fenótipos da população de atobás-marrons do Arquipélago de São Pedro e São Paulo.

Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Aluno de Pós-Graduação, Enquadramento Funcional: Aluno de Mestrado, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Aluno de mestrado no Programa de Pós-Graduação em Oceanografia Biológica, vinculado ao Laboratório de Aves Aquáticas. Trabalhou para a conservação de duas espécies de aves marinhas tropicais do gênero Phaethon, as quais se reproduzem nos arquipélagos dos Abrolhos e de Fernando de Noronha e estão ameaçadas de extinção no Brasil.

Atividades

03/2013 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Oceanografia / Laboratório de Aves Aquáticas (ICB), .

03/2011 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Oceanografia / Laboratório de Aves Aquáticas (ICB), .


Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, ICMBio, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2018
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Apoio Científico (CEMAVE / GEF-Mar), Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estagiário voluntário, Carga horária: 10
Outras informações
Captura e coleta de dados biológicos para o Programa de Monitoramento da Avifauna Visitante e Residente - financiado pelo PNUD/ONU - na Estação Ecológica do Taim com Vistas à Prevenção da Gripe Aviária. As principais atividades executadas no projeto foram: censo e captura de aves armadilhas de ferro e redes de neblina (ênfase em Charadriiformes e Anseriformes); biometria e anilhamento; e coleta de material sanitário (cloacal).

Atividades

04/2017 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres, .


Secretaria Estadual do Meio Ambiente, SEMA-RS, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2011
Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 30
Outras informações
Estagiário no Balcão de Licenciamento Ambiental Unificado do Litoral Norte do Rio Grande do Sul, o qual compreende a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (FEPAM) e o Departamento de Florestas e Áreas Protegidas (DEFAP), ambos os órgãos vinculados à Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA/RS). O trabalho consistia em auxiliar os técnicos dos referidos órgãos no procedimento de licenciamento ambiental e em campanhas de fiscalização ambiental. Além disso, eram realizadas diligências e posterior elaboração de relatórios, pareceres e autos de infração para atendimento de solicitações do Ministério Público (Federal e Estadual), Poder Judiciário (Federal e Estadual) e Polícia Federal.



Linhas de pesquisa


1.
Ecologia e conservação de aves marinhas e costeiras
2.
Uso do espaço e dos recursos por aves marinhas e costeiras como ferramenta para gestão de áreas protegidas
3.
Diferenciação populacional de aves marinhas baseadas em dados moleculares e caracteres morfológicos.
4.
Uso de rastreamento remoto, isótopos estáveis, parâmetros reprodutivos, e caracteres morfológicas para rastrear fitness em populações de aves marinhas.


Projetos de pesquisa


2015 - Atual
Acoustics along the BRAzilian COaSt (ABRAÇOS 1 e 2)
Descrição: Este projeto visa caracterizar o habitat no entorno do arquipélago de Fernando de Noronha, do Atol das Rocas, e da plataforma continental da região nordeste brasileira em 3D (sedimento e coluna d´água) e fornecer dados in situ para avaliar e quantificar a conectividade entre os subsistemas (nerítico x pelágico; costeiro x oceânico; superfície x fundo; etc.). Para isso, estão sendo realizados cruzeiros científicos equipados com ecossondas nas áreas referidas e, simultaneamente, estão sendo rastreadas remotamente aves marinhas para identificar como a heterogeneidade da paisagem marinha influencia na distribuição do grupo durante viagens de alimentação em período reprodutivo, o que é feito a partir da sobreposição de dados in situ em 3D coletados pelo cruzeiro com os dados geoespaciais obtidos com as aves marinhas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
Marine Space Uses in Fernando de Noronha (MAFALDA)
Descrição: A delimitação de Áreas Marinhas Protegidas (AMPs) é uma maneira eficaz de controlar zonas de importância econômica, social, e ecológica no oceano. No entanto, os critérios utilizados para definir limites geográficos e estratégias de uso, muitas vezes não são baseados em informações científicas sólidas e não contemplam as necessidades da comunidade local, nem a dinâmica da ocupação do hábitat pelos recursos vivos nelas existentes. Dessa forma, não atendem efetivamente aos interesses sociais e à conservação da biodiversidade, finalidade principal de implementação das AMPs. Nesse contexto, informações de uso do espaço e dos recursos por predadores de topo (como pescadores e aves marinhas) são cruciais para o manejo baseado no ecossistema, visto que funcionam como espécies guarda-chuva por utilizarem amplas áreas do oceano. O arquipélago de Fernando de Noronha é considerado, em sua totalidade, Unidade de Conservação (UC) federal, mas os critérios utilizados para definição dos limites das zonas núcleo, de amortecimento, e de transição das UCs do arquipélago, foram baseados em feições topográficas e polígonos arbitrários, desconsiderando as estratégias de uso do espaço pelas espécies ocorrentes na região. O arquipélago abriga uma frota pesqueira artesanal, que utiliza áreas no entorno para captura de espécies pelágicas e de fundo, além da maior riqueza de aves marinhas do Oceano Atlântico oeste, incluindo duas espécies de atobás (Sula sula e Sula dactylatra), as quais utilizam o entorno do arquipélago para obtenção de alimento durante o período reprodutivo. Em áreas mais afastadas do arquipélago, a frota industrial proveniente dos portos da região nordeste brasileira explora recursos pelágicos, utilizando embarcações com tecnologia mais avançadae capacidade de armazenamento. Portanto, a presente proposta tem como objetivo definir áreas de importância sócio-econômica e ecológica no entorno do arquipélago de Fernando de Noronha, e avaliar o papel da dinâmica da paisagem marinha na determinação das estratégias de uso do espaço e dos recursos tróficos por dois predadores de topo que dependem dos recursos do arquipélago para sua sobrevivência: pescadores e aves marinhas. A partir disso serão identificadas áreas de importância no oceano para ambos os grupos, servindo como fonte de informação para refinamento dos limites das zonas núcleo, de amortecimento, e de transição de cada UC de Fernando de Noronha, sob o ponto de vista dos predadores de topo amostrados. A definição de limites e de estratégias de uso baseada nas necessidades das comunidades locais tem sido pobremente explorada no Brasil e em nível mundial e, portanto, a aplicação do método em Fernando de Noronha irá representar um modelo a ser estendido para outras AMPs, dada a visibilidade natural do arquipélago..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
Uso do espaço e dos recursos por aves marinhas e costeiras no Brasil
Descrição: As aves marinhas e costeiras compõem o grupo com o maior grau de ameaça de extinção entre toda a Classe Aves. Por conta da pluralidade de histórias de vida observada no grupo das aves marinhas e costeiras, o qual tem representantes distribuídos globalmente em diversos ambientes, as ameaças são oriundas de diferentes atividades humanas. Uma característica comum às espécies do grupo é a alta mobilidade e a complexa dinâmica de uso do espaço, o que é conhecidamente um fator complicador para definir estratégias de conservação. No entanto, esforços de conservação destinados a espécies com extensas áreas de vida podem servir, indiretamente, para a proteção de outras espécies com distribuição espacial sobreposta e mais restrita. Por conta das diferenças de requerimentos de hábitat observadas entre as espécies do grupo, essas aves podem ser encontradas em ecossistemas costeiros, como marismas, manguezais e praias, mas também em regiões estritamente oceânicas, como a plataforma continental, o talude, e as ilhas do ambiente pelágico. Algumas regiões, em particular, possuem relevância em nível global para a avifauna, e a identificação dessas áreas é o primeiro passo para definir restrições ao uso visando à conservação. As áreas protegidas desempenham um papel fundamental para manutenção da qualidade do ambiente requerido pelas aves, pois garantem a conservação do ecossistema a partir do controle das atividades antrópicas. Tais locais são identificados a partir do conhecimento sobre a importância para a biodiversidade como um todo, embora também possam ser direcionados para a conservação de grupos taxonômicos específicos. No entanto, a proteção desses ambientes depende de políticas locais, as quais devem delimitar tais áreas, ordenar o uso dos recursos e propor o manejo do ecossistema. Usualmente, os limites e usos das Unidades de Conservação, bem como de suas Zonas de Amortecimento, são definidos a partir de critérios arbitrários, desconsiderando as características da paisagem importantes para a biodiversidade local. A utilização de informações sobre organismos com extensas áreas de vida, como as aves marinhas e costeiras, para a definição de limites e usos de Unidades de Conservação, é uma estratégia eficaz para garantir a qualidade do hábitat requerido por outras espécies com menor mobilidade, ou mesmo sedentárias e sésseis, que possuam áreas de vida sobrepostas às das aves. Nesse contexto, a caracterização das relações tróficas e a identificação acurada das áreas de alimentação de aves marinhas e costeiras auxiliam na determinação de áreas prioritárias para a proteção do grupo, e ainda são abordagens cruciais para avaliar a efetividade das Unidades de Conservação brasileiras e refinar seus limites de áreas núcleo e de amortecimento..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
Regulação populacional do atobá-marrom (Sula leucogaster) no Arquipélago de São Pedro e São Paulo
Descrição: A população do Atobá-marrom Sula leucogaster (Aves: Suliformes) do Arquipélago de São Pedro e São Paulo (ASPSP) apresenta diferenciações morfológicas em relação às demais colônias na costa brasileira. As peculiaridades ambientais do arquipélago, como distanciamento da costa e profundidade no entorno, podem ter sido os fatores responsáveis pela diferenciação fenotípica da população. Portanto, nesse projeto estão sendo investigados quais os fatores bióticos e abióticos que estão regulando a população dessa ave marinha no referido arquipélago, utilizando métodos como rastreamento por satélite, acelerometria, análise de isótopos estáveis, entre outros, além de testar a diferenciação populacional desta em relação às demais colônias no Brasil através de métodos moleculares. Também está sendo investigado: seleção sexual e segregação de nicho como funções do dimorfismo sexual reverso na espécie; variações na abundância da espécie no ASPSP na última década; validação da Lei de Bergmann utilizando como modelo a ocorrência da espécie ao longo da costa brasileira; e ocorrência de paternidade extra-par. Esse projeto é referente ao projeto de tese de doutorado, o qual está em andamento..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Guilherme Tavares Nunes - Coordenador / Leandro Bugoni - Integrante / Patrícia Luciano Mancini - Integrante / Felipe Machado Neves - Integrante / Eduardo Resende Secchi - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.
2011 - 2013
Variabilidade genética, fluxo gênico e determinação sexual de Phaethon aethereus e Phaethon lepturus nos arquipélagos dos Abrolhos e de Fernando de Noronha
Descrição: A ordem Phaethontiformes é composta por três espécies de aves marinhas, todas agrupadas no gênero Phaethon, as quais não possuem dimorfismo sexual aparente. No Brasil, P. aethereus e P. lepturus nidificam nos arquipélagos dos Abrolhos (BA) e de Fernando de Noronha (PE), e encontram-se na lista brasileira de espécies ameaçadas de extinção. Este trabalho teve como objetivos testar a existência de dimorfismo sexual de tamanho nessas duas espécies, gerar equações discriminantes para a determinação sexual com base em morfometria, verificar a variabilidade genética das populações de ambas as espécies, testar a ocorrência do efeito de gargalo populacional, e a conectividade intraespecífica entre as populações que nidificam nos dois arquipélagos estudados. Para a análise de dimorfismo sexual foram utilizadas oito variáveis morfométricas e realizada a determinação sexual pelo método molecular, para verificar diferenças intersexuais univariadas. A partir desses dados, foram ajustados modelos lineares generalizados, com o maior poder discriminatório possível. As informações genéticas foram obtidas através da amplificação e genotipagem de 11 loci de microssatélites, acessando índices de diversidade genética, distribuição das frequências alélicas, e grau de relação entre as populações dos dois arquipélagos. Para P. aethereus foi identificado dimorfismo sexual significativo em quatro variáveis, com machos maiores que fêmeas, e ajustado um modelo com 73,4% de poder discriminatório. Para P. lepturus, apenas a corda da asa apresentou diferença intersexual significativa, com fêmeas maiores que machos, e o melhor modelo ajustado discriminou corretamente 70,4% dos indivíduos. Esses resultados representam as primeiras informações sobre dimorfismo sexual na ordem Phaethontiformes. A heterozigosidade média foi baixa para ambas as espécies, o que pode ser explicada pelos altos índices de endocruzamento. Não foram identificados indícios de eventos de gargalo de garrafa recentes. Não.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Guilherme Tavares Nunes - Coordenador / Thales Renato Ochotorena Freitas - Integrante / Márcio Amorim Efe - Integrante / Leandro Bugoni - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2009 - 2011
Avifauna da foz do estuário do complexo estuarino-lagunar Tramandaí/Armazém, Tramandaí, RS, Brasil
Descrição: A Bacia Hidrográfica do rio Tramandaí, no litoral norte do Rio Grande do Sul, comunica-se com o oceano através do complexo estuarino-lagunar Tramandaí/Armazém. No período de um ano, entre julho de 2009 e junho de 2010, foram realizadas amostragens quali-quantitativas mensais da avifauna que frequentava a barra do complexo. O esforço foi realizado em três turnos (amanhecer, meio-dia, entardecer), com 45 minutos de duração cada. Foram feitas três varreduras por turno a partir de um ponto fixo (29°58?37.46?S/50°07?14.66?O), cobrindo um ângulo de 120°. Todas as aves pousadas foram identificadas e registradas, com o auxílio de binóculos com resolução de 12x50mm e guias de campo. Os horários oficiais de nascer e pôr-do-sol foram obtidos a partir do Centro de Previsão do Tempo e Mudanças Climáticas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/INPE). Foram registradas 17 espécies, distribuídas em 8 famílias: Sternidae (Sternula superciliaris, Sterna hirundo, S. hirundinacea, S. trudeaui, Thalasseus acuflavidus, T. maximus), Ardeidae (Nycticorax nycticorax, Ardea alba, Egretta thula), Rynchopidae (Rynchops niger), Laridae (Chroicocephalus maculipennis, Larus dominicanus), Phalacrocoracidae (Phalacrocorax brasilianus), Haematopodiade (Haematopus palliatus), Scolopacidae (Tringa sp.) e Charadriidae (Charadrius collaris). A estação de maior riqueza foi o inverno (n=15), enquanto que a de menor foi o verão (n=9), período que as cidades litorâneas do Rio Grande do Sul aumentam em várias vezes seu contingente populacional. E. thula foi a mais frequente no verão, outono e inverno. Na primavera foi registrada maior ocorrência de S. hirundo, seguida por S. superciliaris e E. thula, com nítido aumento da frequencia de todas as espécies da família Sternidae, fato que pode estar relacionado ao período de descanso reprodutivo de várias espécies. As espécies que apresentaram maior variação na frequencia ao longo do dia foram S. trudeaui, R. niger e N. nycticorax. A primeira ocorreu.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Guilherme Tavares Nunes - Coordenador / Martin Sucunza Perez - Integrante / Federico Sucunza Perez - Integrante / Jonathas da Silva Barreto - Integrante / Gustavo da Rosa Leal - Integrante / Márcio Amorim Efe - Integrante / Nicholas Winterle Daudt - Integrante.
Número de produções C, T & A: 1
2009 - 2010
Determinação da proporção sexual de Spheniscus magellanicus na costa do Rio Grande do Sul, Brasil
Descrição: The Magellanic penguins Spheniscus magellanicus are distributed along the southernmost coast of South America in the Atlantic and Pacific Oceans, nesting in colonies in Argentina, Chile and the Malvinas Islands. It performs seasonal migratory movements in non-breeding periods, when it reaches the Brazilian coast. An estimated 19,500 individuals die along the coast of Rio Grande do Sul each year, most of which are juveniles. In order to complement the profile of these individuals, as well as to identify any patterns in the distribution of carcasses found in Rio Grande do Sul, the coast was monitored in two areas, each of 40 km in the northern and southern portions of the state during the months from July to December 2009. Of all carcasses observed, samples of biological material were collected only from those that were not mummified. Individuals sampled were mostly juveniles in decomposition and therefore was used molecular sexing procedure by amplifying a fragment of the CHD-Z and CHD-W genes From the total of 278 carcasses counted, 244 were observed in the northern area and only 34 in the south. Of the 58 tissue samples collected, 18 (31%) were males and 40 (69%) females. Therefore, there is a significant predominance of females among the dead penguins on the coast of Rio Grande do Sul. The differences in the abundance of carcasses among the areas may be related to differences in oceanographic dynamics between the north and south monitored areas. Predominance of females among dead individuals on the Rio Grande do Sul coast may be related to the fact that males have larger body size than females (e.g. bill, wing, total length) which may confer advantage in obtaining food resources..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: Guilherme Tavares Nunes - Coordenador / Thales Renato Ochotorena Freitas - Integrante / Darlise Dias Lopes - Integrante / Gabriela Paula Fernández - Integrante / Jonathas da Silva Barreto - Integrante / Gustavo da Rosa Leal - Integrante / Aurélea Mäder - Integrante.
Número de produções C, T & A: 3


Projetos de extensão


2018 - Atual
O que eu tenho a ver com ciência?
Descrição: Projeto destinado à popularização da informação gerada na academia. Através de exposições semanais curtas, seguidas de discussões acerca do tema apresentado, os/as ministrantes demonstram que o dia a dia de todos os atores da Universidade estão interligados através da produção e uso da informação científica. Atividade destinada a alunos/alunas, técnicos/técnicas e docentes da UFRGS Litoral Norte..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
2018 - Atual
Aves da Praia: conhecendo os moradores e visitantes alados do litoral gaúcho
Descrição: O litoral norte do Rio Grande do Sul é composto por um sistema laguna-barreira, o qual é um mosaico de ecossistemas que serve de abrigo para milhares de espécies aquáticas e terrestres. A região é a que mais cresce no Estado em termos de tamanho populacional e essa onda de dispersão tem representado um problema socioambiental, pois há uma tendência de estabelecimento em áreas periféricas dos centros urbanos. Tais locais são Áreas de Preservação Permanente, como margens de lagoas, dunas, banhados e marismas, os quais são sítios de alimentação e reprodução de aves residentes e migratórias. Nesse contexto, há a necessidade da construção de novas formas de interação que direcionem as pessoas a uma postura incisiva capaz de potencializar a necessária mobilização social. Ou seja, a sensibilização da comunidade para o valor dos ambientes que estão sendo descaracterizados pela urbanização, através da observação de aves e do conhecimento sobre a biologia e requerimentos do grupo..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (8) .
Integrantes: Guilherme Tavares Nunes - Coordenador / Fernando da Motta Rosso - Integrante / Bruno Linhares - Integrante / Daniela Martins Oliveira - Integrante / Matheus Barbosa - Integrante / Giovane Mazotti de Souza - Integrante / Jéssica Zimbris Gladzik - Integrante / Júlia Jacoby de Souza - Integrante / Tarcísio Linhares Low - Integrante.
2007 - 2009
O Museu de Ciências Naturais do CECLIMAR e a comunidade
Descrição: O Museu de Ciências Naturais do CECLIMAR tem 450 m², nos quais um acervo vivo e não-vivo diversificado, voltado para a temática costeira, está disponível para apreciação do público em geral. Possui também um acervo itinerante, composto por peças avulsas, para realizar atividades educativas fora de sua área física. Contudo, um aproveitamento mais efetivo do conhecimento contido no acervo, ocorre quando a visita é realizada com auxílio de guias especializados, tornando a observação do mesmo mais rica e dinâmica. O presente projeto visou o atendimento especializado às pessoas que visitaram o Museu e também às instituições que solicitaram a presença do seu acervo itinerante. O atendimento especializado foi realizado por monitores capacitados que orientaram a observação do acervo exibido e forneceram informações científicas complementares de acordo com o interesse do público. O projeto foi desenvolvido através da seguintes ações: 1) visita orientada ao Museu; 2) visita orientada ao Museu e à Trilha Ecológica; e 3) visita do Museu às entidades. A relevância do projeto está na popularização de conhecimento científico e na contribuição à formação acadêmica, pois alunos de graduação foram capacitados para atuar como monitores, comunicando, em linguagem acessível, os saberes relativos às temáticas do acervo..
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Guilherme Tavares Nunes - Coordenador / Neuza Maria Pacheco Feliciano Wollmann - Integrante / Nélida Lilian Pereira - Integrante / Carla Penna Ozório - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 2


Membro de corpo editorial


2018 - Atual
Periódico: ORNITHOLOGIA (CEMAVE/IBAMA. IMPRESSO)


Revisor de periódico


2014 - 2014
Periódico: Revista Brasileira de Ornitologia
2016 - Atual
Periódico: Check List (São Paulo. Online)
2017 - Atual
Periódico: Journal of Ornithology
2017 - Atual
Periódico: BIRD STUDY
2018 - Atual
Periódico: ORNITHOLOGIA (CEMAVE/IBAMA. IMPRESSO)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Genética / Subárea: Genética Animal/Especialidade: Genética de Aves.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Ornitologia.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Ecologia Marinha.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia / Subárea: Conservação.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
Nunes, G. T.2018 Nunes, G. T.; BUGONI, L . Local adaptation drives population isolation in a tropical seabird. JOURNAL OF BIOGEOGRAPHY, v. 45, p. 332-341, 2018.

2.
NUNES, GUILHERME TAVARES2018 NUNES, GUILHERME TAVARES; BERTRAND, SOPHIE ; BUGONI, LEANDRO . Seabirds fighting for land: phenotypic consequences of breeding area constraints at a small remote archipelago. Scientific Reports, v. 8, p. 665, 2018.

3.
Nunes, G. T.2017 Nunes, G. T.; Efe, M. A. ; Freitas, T. R. O. ; Bugoni, L. . Conservation genetics of threatened Red-billed Tropicbirds and White-tailed Tropicbirds in the southwestern Atlantic Ocean. CONDOR, v. 119, p. 251-260, 2017.

4.
NUNES, GUILHERME TAVARES2017 NUNES, GUILHERME TAVARES; MANCINI, PATRÍCIA LUCIANO ; BUGONI, LEANDRO . When Bergmann's rule fails: evidences of environmental selection pressures shaping phenotypic diversification in a widespread seabird. Ecography (Copenhagen), v. 40, p. 365-375, 2017.

5.
OLIVEIRA, GABRIELA2017OLIVEIRA, GABRIELA ; NUNES, GUILHERME TAVARES ; MARQUES, FERNANDA PINTO ; BUGONI, LEANDRO . Scopoli?s shearwater, Calonectris diomedea, in the southwest Atlantic Ocean. Marine Biodiversity, v. 1, p. 1-7, 2017.

6.
Nunes, G. T.2015Nunes, G. T.; Fernández, G. P. ; Mäder, A. ; Barreto, J. S. ; Leal, G. R. ; Lopes, D. D. ; Freitas, T. R. O. . Razão sexual assimétrica entre carçacas de Spheniscus magellanicus (Forster, 1781) na costa norte do Rio Grande do Sul. Ornithologia (CEMAVE/IBAMA. Impresso), v. 8, p. 75-77, 2015.

7.
Nunes, G. T.2015Nunes, G. T.; Hoffmann, L. S. ; Macena, B. ; Bencke, G. A. ; Bugoni, L. . A Black Kite Milvus migrans on the Saint Peter and Saint Paul Archipelago, Brazil. Revista Brasileira de Ornitologia (Online), v. 23, p. 31-35, 2015.

8.
NEVES, F M2015NEVES, F M ; MANCINI, P L ; MARQUES, F P ; Nunes, G. T. ; BUGONI, L . Cannibalism by Brown Booby (Sula leucogaster) at a small tropical archipelago. Revista Brasileira de Ornitologia (Online), v. 23, p. 299-304, 2015.

9.
NUNES, GUILHERME TAVARES2013NUNES, GUILHERME TAVARES; LEAL, GUSTAVO DA ROSA ; CAMPOLINA, CYNTHIA ; FREITAS, THALES RENATO OCHOTORENA DE ; EFE, MÁRCIO AMORIM ; BUGONI, LEANDRO . Sex Determination and Sexual Size Dimorphism in the Red-billed Tropicbird ( Phaethon aethereus ) and White-tailed Tropicbird ( P. lepturus ). Waterbirds, v. 36, p. 348-352, 2013.

10.
Ozorio, C. P.2007Ozorio, C. P. ; Nunes, G. T. . O Museu de Ciências Naturais do CECLIMAR e a comunidade. Expressa Extensão (UFPel), v. 12, p. 1-8, 2007.

Capítulos de livros publicados
1.
Nunes, G. T.; MANCINI, P L ; BUGONI, L . Os grandes atobás-marrons do pequeno arquipélago de São Pedro e São Paulo. In: Oliveira JEL; Viana DL; Souza MAC. (Org.). Arquipélago de São Pedro e São Paulo : 20 anos de pesquisa. 1ed.: , 2018, v. , p. 174-183.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
Nunes, G. T.. O arquipélago de Fernando de Noronha. Jornal o Correio, 29 set. 2012.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
Ozório, C. P. ; Nunes, G. T. ; Wollmann, N. M. P. F. ; Pereira, N. L. . O Museu de Ciências Naturais do CECLIMAR e a comunidade. In: XXV Seminário de Extensão Universitária da Região Sul (SEURS), 2007, Guarapuava. Anais do XXV SEURS, 2007.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
Neves, F. M. ; Bugoni, L. ; Mancini, P. L. ; Nunes, G. T. . Impacto da construção da nova estação científica no Arquipélago de São Pedro e São Paulo, Brasil, sobre a população de atobá-marrom (Sula leucogaster). In: Congreso Latinoamericano de Ciencias del Mar, 2013, Punta del Este. Resumos do XV COLACMAR, 2013.

2.
Nunes, G. T.. O cenário da balneabilidade nas praias brasileiras. In: XIV Congresso Latino-Americano de Ciências do Mar, 2011, Balneário Camboriú. Resumos do XIV COLACMAR, 2011. v. 1.

3.
Nunes, G. T.; Fernandez, G. P. ; Jonathas ; Leal, G. R. ; Lopes, D. D. ; Freitas, T. R. O. . Determinação da proporção sexual de Spheniscus magellanicus na costa do Rio Grande do Sul, Brasil. In: IV Congresso Brasileiro de Oceanografia, 2010, Rio Grande. Anais do IV Congresso Brasileiro de Oceanografia, 2010.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Rosso, F.M. ; Linhares B.A. ; Nunes, G. T. ; Perez, M. S. ; Kellermann, A. ; Ott, P.H. . O piru-piru, Haematopus palliatus, como potencial indicador ecológico da zona de amortecimento do Refúgio de Vida Silvestre da Ilha dos Lobos, em Torres ? RS, Brasil. In: VI Simpósio Acadêmico de Biologia Marinha, 2018, Osório-RS. Livro de resumos do VI SABMAR, 2018.

2.
Oliveira, D.M.M. ; Barbosa, M.M. ; Linhares B.A. ; Pires, FMS ; Rosso, F.M. ; Souza, G.M. ; Tavares, J.D. ; Nunes, G. T. . A avifauna do Centro de Estudos Costeiros, Limnológicos e Marinhos (CECLIMAR). In: VI Simpósio Acadêmico de Biologia Marinha, 2018, Osório-RS. Livro de resumos do VI SABMAR, 2018.

3.
Nunes, G. T.; Bugoni, L. . Tracking foraging activities of Brown Boobies Sula leucogaster at St. Peter and St. Paul archipelago: a 3D approach. In: British Ornithologist's Union: Spring Conference, 2015, Leicester. Proceedings of the BOU?s 2015 spring conference, 2015.

4.
Nunes, G. T.; Mäder, A. ; Barreto, J. S. ; Leal, G. R. ; Freitas, T. R. O. ; Fernández, G. P. . Distribuição de carcaças de Spheniscus magellanicus (Aves, Sphenisciformes) ao longo da costa do extremo sul do Brasil.. In: II Congreso Uruguayo de Zoología, 2012, Montevideo, UY. Anales del II Congreso Uruguayo de Zoologya, 2012.

5.
Mäder, A. ; Costa, A. S. ; Nunes, G. T. . Lekking behaviour of buff-breasted sandpiper (Tryngites subruficollis) in non-breeding area in south of Brazil. In: IX Congreso de Ornitología Neotropical, 2011, Cusco / Peru. Anais do IX Congreso de Ornitología Neotropical, 2011. v. 1.

6.
Nunes, G. T.; Perez, M. S. ; Sucunza, F. P. ; Leal, G. R. ; Jonathas . Avifauna da foz do complexo lagunar-estuario Tramandaí/Armazém, RS, Brasil. In: 2º Simpósio de Biologia Marinha, 2010, Tramandaí. Anais do 2º Simpósio de Biologia Marinha, 2010.

7.
Nunes, G. T.; Fernandez, G. P. ; Jonathas ; Leal, G. R. ; Lopes, D. D. ; Freitas, T. R. O. . DNA-based sex identification of Magellanic penguins (Spheniscusmagellanicus) stranded on the coast of Rio Grande do Sul, Brazil. In: 25th International Ornithological Congress, 2010, Campos do Jordão. Anais do 25th International Ornithological Congress, 2010.

Apresentações de Trabalho
1.
Oliveira, G. ; Nunes, G. T. ; Marques, F. P. ; Bugoni, L. . Calonectris diomedea (Procellariiformes: Procellariidae) no Oceano Atlântico Sudoeste, Brasil. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

2.
Oliveira, G. ; Nunes, G. T. ; Leal, G. R. ; Bugoni, L. . Dimorfismo sexual de tamanho e determinação do sexo através de equação discriminante na grazina-de-Trindade, Pterodroma arminjoniana. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
Nunes, G. T.; Bugoni, L. . Tracking foraging activities of brown boobies Sula leucogaster at St. Peter and St. Paul archipelago: a 3D approach. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
Nunes, G. T.. Genética da conservação aplicada em duas espécies de Phaethon nos arquipélagos de Abrolhos e Fernando de Noronha. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

5.
Nunes, G. T.. Rastreamento tridimensional das atividades de forrageio de atobás. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
Nunes, G. T.. Genética de conservação das populações de Phaeton spp. (Phaethontiformes) do Brasil: evidências de gargalo populacional recente e diferenciação populacional. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
Nunes, G. T.. Status, ameaças e conservação de aves marinhas. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
Neves, F. M. ; Nunes, G. T. ; Mancini, P. L. ; Bugoni, L. . Impacto da construção da nova estação científica no Arquipélago de São Pedro e São Paulo, Brasil, sobre a abundância de atobá-marrom (Sula leucogaster). 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
Nunes, G. T.. As aves marinhas de Fernando de Noronha. Palestras educativas do Projeto TAMAR - Base Fernando de Noronha.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
Ozorio, C. P. ; Nunes, G. T. . O Museu de Ciências Naturais do CECLIMAR e a comunidade. XXV Seminário de Extensão das Universidades da Região Sul.. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
Ferreira, L. C. ; Nunes, G. T. ; Serafini, P. P. ; Repinaldo, F. . Programa de Monitoramento das Aves Marinhas de Abrolhos. 2018.

2.
Gomes, A. L. M Maranho, A. Fernandes, A. Mäder, A. Altiere, B. L. Matias, C. A. R. Niemeyer, C. Kolesnikovas, C. K. M. Guerra, F. Dantas, G. P. M. Vivekananda, G. Nunes, G. T. Öberg, I. Simão-Neto, I. Fausto, I. V. Araújo, J. Catão-Dias, J. L. Barros, J. A. Cardoso, L. G. Barbosa, L. A. Duarte, M. V. Barragana, M. Labarthe, N. Serafini, P. P. Baldassin, P. , et al.Maracini, P. Vanstreels, R. E. T. D. V. O. Velozo, R. S. Silva-Filho, R. P. Freitas, R. R. Campos, S. D. E. Serra, S. D. Raso, T. F. Muraoka, T. R. Garcia, T. F. Ruoppolo, V. Carniel, V. L. ; Projeto Nacional de Monitoramento do Pinguim-de-Magalhães. 2010.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
Nunes, G. T.; Almeida, J. B. ; Paludo, D. ; FARIA, F. A. . Pesquisadores estudam espécies de aves do Parque Nacional da Lagoa do Peixe, no RS. 2018.

2.
Nunes, G. T.. No Mar: Bioma Marinho. 2018.

3.
Nunes, G. T.; Almeida, J. B. ; Paludo, D. ; FARIA, F. A. . Parque no RS é um dos últimos refúgios para aves migratórias da América Latina. 2017.

4.
Nunes, G. T.. Uso de telemetria para o estudo de aves. 2014. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

5.
Nunes, G. T.. O biólogo e a sua atuação nas diferentes áreas. 2013. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Demais tipos de produção técnica
1.
Nunes, G. T.. Biologia e conservação de aves marinhas. 2017. .

2.
Nunes, G. T.. Ornitologia: ênfase em espécies marinhas. 2013. .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
Nunes, G. T.. Participação em banca de Bruna Santos de Barros.Variabilidade genética em pardela-de-capuz Pterodroma incerta (Schlegel, 1863) (Aves: Procellariidae) no Rio Grande do Sul, sul do Brasil.. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas com ênfase em Biologia Marinha) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
Nunes, G. T.. XI Mostra de Produção Universitária. 2012. Universidade Federal do Rio Grande.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
British Ornithologists' Union: Spring Conference. Tracking foraging activities of brown boobies Sula leucogaster at St. Peter and St. Paul archipelago: a 3D approach. 2015. (Congresso).

2.
IV Simpósio Acadêmico de Biologia Marinha.Genética da conservação aplicada em duas espécies de Phaethon nos arquipélagos de Abrolhos e Fernando de Noronha. 2014. (Simpósio).

3.
XXI Congresso Brasileiro de Ornitologia. Uso de telemetria para o estudo de aves. 2014. (Congresso).

4.
XXI Congresso Brasileiro de Ornitologia. Genética de conservação das populações de Phaeton spp. (Phaethontiformes) do Brasil: evidências de gargalo populacional recente e diferenciação populacional. 2014. (Congresso).

5.
XIX Semana Acadêmica da Biologia do Curso de Ciências Biológicas.Ornitologia: ênfase em espécies marinhas; O biólogo e a sua atuação nas diferentes áreas. 2013. (Outra).

6.
Conferência USP Sobre o Mar. 2012. (Congresso).

7.
II Congreso Uruguayo de Zoología. Distribuição de carcaças de Spheniscus magellanicus (Aves, Sphenisciformes) ao longo da costa do extremo sul do Brasil.. 2012. (Congresso).

8.
XI Mostra de Produção Universitária. Avaliação de 10 trabalhos apresentados no XXI Congresso de Iniciação Científica e XV Seminário de Extensão da FURG.. 2012. (Congresso).

9.
XIV Congresso Latino-Americano de Ciências do Mar. O cenário da balneabilidade nas praias brasileiras. 2011. (Congresso).

10.
25th International Ornithological Congress. DNA-based sex identification of Magellanic penguins (Spheniscusmagellanicus) stranded on the coast of Rio Grande do Sul, Brazil. 2010. (Congresso).

11.
2º Simpósio de Biologia Marinha.Avifauna da foz do estuário do complexo estuarino-lagunar Tramandaí/Armazém, Tramandaí, RS, Brasil. 2010. (Simpósio).

12.
IV Congresso Brasileiro de Oceanografia. Determinação da proporção sexual de Spheniscus magellanicus na costa do Rio Grande do Sul, Brasil. 2010. (Congresso).

13.
I Workshop Brasileiro sobre Lixo Marinho. 2010. (Seminário).

14.
I Workshop Monitoramento de Pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) no litoral brasileiro.Determinação da proporção sexual de Spheniscus magellanicus na costa do Rio Grande do Sul, Brasil. 2010. (Encontro).

15.
Workshop Linking Banders and Bird Conservation Across the Hemisphere. 2010. (Seminário).

16.
Congresso Brasileiro de Ornitologia. 2009. (Congresso).

17.
Simpósio Acadêmico Biologia Marinha. 2008. (Simpósio).

18.
Utilização de biofilme de poríferos marinhos para ciências da saúde. 2008. (Outra).

19.
Congresso Brasileiro de Ornitologia. 2007. (Congresso).

20.
Encontro Sócio-Ambiental do Litoral Norte Gaúcho. 2007. (Encontro).

21.
Salão Extensão Universidades da Região Sul.O Museu de Ciências Naturais do CECLIMAR/UFRGS/IB e a comunidade. 2007. (Outra).

22.
Simpósio da Vida Selvagem. 2006. (Simpósio).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Nunes, G. T.; Ozorio, C. P. . Apresentação de filme e debate sobre a interação de redes de emalhe costeiras e mortalidade surfistas. 2009. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Jocarlos Goulart Alberton. Impactos do tráfego de veículos motorizados sobre as aves costeiras na praia do Cassino. Início: 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal do Rio Grande. (Orientador).



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
Oliveira, G. ; Nunes, G. T. ; Leal, G. R. ; Bugoni, L. . Dimorfismo sexual de tamanho e determinação do sexo através de equação discriminante na grazina-de-Trindade, Pterodroma arminjoniana. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
Oliveira, G. ; Nunes, G. T. ; Marques, F. P. ; Bugoni, L. . Calonectris diomedea (Procellariiformes: Procellariidae) no Oceano Atlântico Sudoeste, Brasil. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).


Cursos de curta duração ministrados
1.
Nunes, G. T.. Ornitologia: ênfase em espécies marinhas. 2013. .

2.
Nunes, G. T.. Biologia e conservação de aves marinhas. 2017. .


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
Nunes, G. T.; Almeida, J. B. ; Paludo, D. ; FARIA, F. A. . Parque no RS é um dos últimos refúgios para aves migratórias da América Latina. 2017.

2.
Nunes, G. T.; Almeida, J. B. ; Paludo, D. ; FARIA, F. A. . Pesquisadores estudam espécies de aves do Parque Nacional da Lagoa do Peixe, no RS. 2018.

3.
Nunes, G. T.. No Mar: Bioma Marinho. 2018.



Outras informações relevantes


Experiência para elaboração de: licenças ambientais, pareceres técnicos, autos de infração, fiscalização ambiental; adquirida em estágio de 18 meses na gerência regional do litoral norte do Rio Grande do Sul da Secretaria Estadual do Meio Ambiente.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 11/12/2018 às 8:02:48