Felipe Camurugi Almeida Guimarães

Bolsista de Pós-doutorado Júnior do CNPq

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8673431949986920
  • Última atualização do currículo em 24/10/2018


Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2010), mestrado em Zoologia pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2012) e doutorado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Federal da Paraíba (2018). Atua principalmente nos seguintes temas: biogeografia, evolução, história natural, bioacústica, genética de populações e filogeografia de anfíbios. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Felipe Camurugi Almeida Guimarães
Nome em citações bibliográficas
CAMURUGI, F.;GUIMARÃES, F. C. A.;CAMURUGI, FELIPE;GUIMARÃES, F.C.A.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Biociências.
AC Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Lagoa Nova
59078970 - Natal, RN - Brasil
Telefone: (84) 32153441


Formação acadêmica/titulação


2014 - 2018
Doutorado em Ciências Biológicas (Zoologia).
Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil.
Título: BIOGEOGRAFIA DE ANUROS NEOTROPICAIS: FILOGEOGRAFIA, PADRÕES DE DISTRIBUIÇÃO E EVOLUÇÃO DE SINAIS ACÚSTICOS, Ano de obtenção: 2018.
Orientador: Adrian Antonio Garda.
Coorientador: Marcelo Coelho Miguel Gehara.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2010 - 2012
Mestrado em Zoologia.
Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.
Título: Comportamento territorial e vocalização de Hypsiboas atlanticus CARAMASCHI & VELOSA, 1996 (ANURA: HYLIDAE) no baixo Sul da Bahia, BRASIL,Ano de Obtenção: 2012.
Orientador: Flora Acuña Juncá.
Palavras-chave: Hypsiboas atlanticus; Bioacústica; Utilização de micro-habitats.
Grande área: Ciências Biológicas
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia.
Grande Área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Comportamento Animal.
2005 - 2010
Graduação em Ciências Biológicas.
Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.
Título: BIOFILIA E BIOFOBIA: COMO SÃO TRATADOS OS ANFÍBIOS NOS LIVROS DIDÁTICOS DE CIÊNCIAS?.
Orientador: Valdemiro Lopes Marinho.




Formação Complementar


2015 - 2015
Filogeografia baseada em modelos. (Carga horária: 60h).
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Brasil.
2010 - 2010
Ecologia numérica. (Carga horária: 12h).
Universidade Federal do Vale do São Francisco, UNIVASF, Brasil.
2010 - 2010
Uso de Bioindicadores del Estado Ecologico. (Carga horária: 12h).
Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.
2008 - 2008
Herpetologia. (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC, Brasil.
2008 - 2008
Mét para Estudos Ecológicos com Anfíbios no Brasil. (Carga horária: 12h).
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
2008 - 2008
Curso em Ecologia - Comportamento Animal. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2007 - 2007
Ecologia e Biogeografia de Lagartos. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2006 - 2006
Criação de Animais Silvestres.... (Carga horária: 8h).
Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Instituto Mantenedor de Ensino Superior da Bahia, IMES, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor auxiliar, Carga horária: 20


Universidade Estadual de Feira de Santana, UEFS, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estagiário bolsista, Carga horária: 12

Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estagiário Voluntário, Carga horária: 12

Vínculo institucional

2007 - 2008
Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estagiário Bolsista, Carga horária: 20
Outras informações
Estagiário bolsista de iniciação científica do laboratório de animais peçonhentos e herpetologia.

Vínculo institucional

2006 - 2007
Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estagiário Voluntário, Carga horária: 20
Outras informações
Estagiário voluntário do laboratorio de animais peçonhentos e herpetologia - LAPH.

Atividades

05/2009 - 04/2010
Estágios , Reitoria, Departamento de Ciências Biológicas.

Estágio realizado
ESTUDO DA BIOLOGIA REPRODUTIVA DE HYPSIBOAS ATLANTICUS (LISSAMPHIBIA, ANURA) NA RESERVA MICHELIN, ITUBERA-BA.
08/2008 - 05/2009
Estágios , Reitoria, Departamento de Ciências Biológicas.

Estágio realizado
Coleta e manutenção de répteis e anfíbios da Bahia..
08/2007 - 08/2008
Estágios , Reitoria, Departamento de Biologia.

Estágio realizado
Levantamento de espécies de anuros da Reserva Michelin, Ituberá, Bahia.
2007 - 2008
Conselhos, Comissões e Consultoria, Diretório Acadêmico de Ciências Biológicas, .

Cargo ou função
Membro da Gestão Atitude.
08/2006 - 08/2007
Estágios , Reitoria, Departamento de Ciências Biológicas.

Estágio realizado
Conservação e manutenção da coleção cientifica do laboratório de animais peçonhentos e herpetologia..

JGP Gestão Ambiental, JGP, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Consultor, Enquadramento Funcional: Biólogo - Consultor Ambiental, Regime: Dedicação exclusiva.


Ecossistema Consultoria Ambiental Ltda., ECOSSISTEMA, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Consultor, Enquadramento Funcional: Biólogo - Consultor Ambiental, Regime: Dedicação exclusiva.



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
História da Herpetofauna das Formações Abertas da América do Sul: Evidências de Filogeografia comparada e sequenciamento de nova geração
Descrição: Outrora considerados biomas depauperados e com baixa diversidade, as formações abertas da América do Sul (Cerrado, Chaco e Caatinga) são hoje são reconhecidas como altamente diversas. Ainda assim, a história evolutiva dos biomas que compõe a chamada Diagonal de Formações Abertas (DFA) permanece uma incógnita. Trabalhos recentes expuseram padrões biogeográficos e filogeográficos e sugeriram processos para explicar a diversidade existente e a relação entre esses biomas. Todavia, tais hipóteses não foram testadas de maneira sistemática para qualquer um dos biomas ou para várias espécies em conjunto. Os objetivos do presente projeto são ampliar significativamente a cobertura de dados filogeográficos para a herpetofauna da DFA para testar 1) hipóteses a respeito da história evolutiva das espécies da Caatinga, 2) a relação das espécies desse bioma com as do Cerrado e do Chaco, e 3) delimitar as espécies válidas de acordo com a diversidade de linhagens recuperadas. Para tanto, utilizaremos 10 espécies da herpetofauna da DFA. Trabalhos tradicionais de filogeografia, atualmente em desenvolvimento por 7 estudantes de mestrado e doutorado testarão os efeitos das flutuações climáticas do Pleistoceno, de barreiras geográficas e da altitude e da hidrografia sobre a diversidade genética dessas espécies. Em seguida, esses dados em conjunto com os de quatro outras espécies de lagartos presentes na literatura totalizarão até 14 espécies que serão usadas para testar a hipótese de co-expansão por meio de uma metodologia nova desenvolvida pelo nosso grupo. Por último, testaremos se linhagens dos grupos Hypsiboas gr. raniceps, Dermatonotus muelleri, Polychrus acutirostris, Lygodactylus klugei, Proceratophrys cristiceps e Philodryas nattereri representam uma ou mais espécies, através da coleta de análise de dados de sequenciamento de nova geração..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (5) .
Integrantes: Felipe Camurugi Almeida Guimarães - Integrante / Adrian Antonio Garda - Coordenador / COLLI, GUARINO R. - Integrante / Felipe de Medeiros Magalhães - Integrante / Ricardo Rodrigues Silveira-Filho - Integrante / Fernanda de Pinho Werneck - Integrante / Frank Thomas Burbrink - Integrante / Marcelo Coelho Gehara - Integrante / Sarah Mangia Barros - Integrante / Emanuel Masiero da Fonseca - Integrante / Flávia Mol Lanna - Integrante / Ricardo Marques - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2014 - Atual
Towards understanding diversification on the Seasonally Dry Tropical Forest

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Adrian Antonio Garda em 26/09/2018.
Descrição: he Neotropics is a species-rich area of the globe. Since the 19th century, scientists have been proposing different diversification mechanism to explain the diversity pattern in this area. One of the most debated hypotheses is the Refugia Theory (RT). According to the RT, forested areas would have contracted during dry and cold periods, and expanded during wet and warm periods, causing vicariance and diversification of forest dwelling species. However, other biomes must expand during forest contraction and vice-versa. Nonetheless, recent studies are mainly focused of rainforest areas, whereas the role of open biomes is frequently neglected. With the discovery of open biomes as species-rich regions, scientists are beginning to focus studies on understanding diversification process within these areas. The Pleistocene Arc Hypothesis (PAH) concerns the role of Seasonally Dry Tropical Forest (SDTF) on the RT. The hypothesis proposes that the SDTF would expand during cold and dry periods and contract during warm and wet periods. Accordingly, the current disconnected distribution of the SDTF represents relicts of a previously continuous formation. Recent phylogeographic studies have found evidence to both support and refute the RT, as well as the PAH. Consequently, there is no consensus in the literature about the processes through which the diversity and phylogeographical patterns emerged in the Neotropics. One aspect of those studies is that they rely on two approaches, mainly: 1) paleoclimatic spatial distribution models to identify refuges; and 2) divergence time estimates using phylogenetic methods to find support for refuges. However, paleoclimatic models are restricted to the Last Interglacial (LIG; ~120 kyears) or earlier, which impedes the identification of stable and unstable areas that have preceded the LIG. Divergence time estimates are largely speculative; there is evidence in the literature to support the notion that divergence times are overestimated. Therefore, divergence estimates that predate the beginning of the climatic cycling cannot be used to reject the RT. Stable areas should harbor high genetic diversity and are expected to be the center of origin of current lineages and species. Therefore, by estimating geographical origins of genealogies refugia areas can be identified without relying on time. The continuous phylogeographical analysis recently implemented in the software Beast 1.7 can perform a phylogeographic reconstruction of a particular genealogy where geographical origin of nodes can be estimated. Applying this method in a comparative framework, Gehara et al (in preparation) found support for the RT in the Atlantic Forest, and strong accordance of center of origins and previously predicted stable areas. Using this approach we will conduct a phylogeographic reconstruction of 11 co-distributed species in combination with paleoclimatic models along the Caatinga Nucleus of the SDTF, in order to rapidly explore the phylogeographic pattern or the region, identifying possible stable and unstable areas, common genetic breaks and dispersal routes. Furthermore, we will test diversification hypothesis using model based analysis..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (5) .
Integrantes: Felipe Camurugi Almeida Guimarães - Integrante / Adrian Antonio Garda - Coordenador / GEHARA, MARCELO - Integrante / WERNECK, FERNANDA P. - Integrante / SÃO PEDRO, VINÍCIUS A. - Integrante / BURBRINK, FRANK T. - Integrante / Gabriel Correa Costa - Integrante / Ricardo Rodrigues Silveira-Filho - Integrante / Sarah Mangia Barros - Integrante / Eliana Faria Oliveira - Integrante.
2012 - 2015
Representatividade da Herpetofauna em Unidades de Conservação da Caatinga: Diversidade, filogeografia e Relações com Biomas não Florestais da América do Sul

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Adrian Antonio Garda em 26/09/2018.
Descrição: O projeto visa inventariar a fauna de anfíbios e répteis em 9 unidades de conservação de proteção integral da Caatinga. Os objetivos são: 1) quais espécies de répteis e anfíbios existem dentro das unidades; 2) qual porcentagem das espécies da Caatinga estão representadas nas unidades de conservação; 3) existem espécies não-descritas ou espécies crípticas dentro das unidades; 4) qual proporção da diversidade genética das espécies está protegida dentro das UC; 5) como a diversidade genética existente dentro das unidades está relacionada com o encontrado em outras formações abertas como o Cerrado e o Pantanal; 6) se existem Unidades Evolutivas Significativas dentro das unidades e fora que mereçam atenção especial de esforços de conservação futuros..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - Atual
A Hipótese da Adaptação Acústica: um teste em anfíbios do gênero Phyllomedusa (Anura, Hylidae) e espécies de ampla distribuição no Nordeste Brasileiro

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Adrian Antonio Garda em 26/09/2018.
Descrição: Diferenças em sinais sexuais podem levar ao isolamento reprodutivo. Consequentemente, o entendimento das variações que existem nestes sinais pode esclarecer as pressões seletivas atuantes no processo de especiação. A comunicação acústica é altamente difundida entre os anuros, sendo o canto de anúncio parte fundamental na reprodução da maioria das espécies. Sinais acústicos com diferentes estruturas podem apresentar distintas eficiências de propagação, dependendo das características do ambiente por onde ele se propaga. Este cenário possibilita a atuação de uma pressão seletiva por sinais acústicos de propagação eficiente, fator que apresenta grande influência sobre as vocalizações de aves e primatas. Este estudo tem como objetivo verificar a importância da estrutura vegetal como pressão seletiva para uma propagação mais eficiente sobre o canto de anúncio de anuros. Para alcançar este objetivo será estudada a variação interespecífica no gênero Phyllomedusa e a variação intraespecífica em Phyllomedusa nordestina e Hypsiboas albomarginatus. Espécies de Phyllomedusa serão gravadas na Mata Atlântica, Caatinga, Floresta Amazônica, Cerrado, Pampas e no Pantanal, sendo avaliado se as diferenças entre as os cantos das espécies podem ser atribuídas à estrutura vegetal de ocorrência (vegetação densa x aberta), com as análises sendo controladas para filogenia e tamanho corpóreo. Indivíduos de P. nordestina e H. albomarginatus serão gravados em doze áreas distribuídas pelo Nordeste brasileiro, possibilitando verificar se as variações entre as populações podem ser atribuídas à cobertura vegetal do seu local de ocorrência. As respectivas eficiências de propagação de cada grupo estudado (espécies de Phyllomedusa e populações das outras espécies) serão testadas em diferentes hábitats para determinar se as vocalizações estão adaptadas para uma propagação mais eficiente em seu local de origem..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Felipe Camurugi Almeida Guimarães - Integrante / Flora Acuña Juncá - Integrante / Adrian Antonio Garda - Coordenador / David Lucas Röhr - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2009 - 2010
Artrópodes Peçonhentos e Herpetologia do Estado da Bahia / Subprojeto Biologia Reprodutiva de Hypsiboas atlanticus (Hylidae ? ANURA)
Descrição: Projeto de Iniciação Científica. Orgão Financiador:PROBIC/UEFS..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Felipe Camurugi Almeida Guimarães - Integrante / Flora Acuña Juncá - Coordenador.
2007 - 2008
Artrópodes Peçonhentos e Herpetologia do Estado da Bahia / Subprojeto Composição da Anurofauna da Reserva Michelin - Ituberá-BA
Descrição: Projeto de Iniciação Científica. Orgão Financiador:PIBIC/CNPq..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Felipe Camurugi Almeida Guimarães - Integrante / Flora Acuña Juncá - Coordenador.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Herpetologia.
2.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Ecologia.
3.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Comportamento Animal.
4.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Taxonomia dos Grupos Recentes.
5.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: Filogeografia.
6.
Grande área: Ciências Biológicas / Área: Zoologia / Subárea: História natural.


Prêmios e títulos


2018
Prêmio Aluno Supimpa, Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (Zoologia), Universidade Federal da Paraíba.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
GEHARA, MARCELO2017GEHARA, MARCELO ; GARDA, ADRIAN A. ; WERNECK, FERNANDA P. ; OLIVEIRA, ELIANA F. ; DA FONSECA, EMANUEL M. ; CAMURUGI, FELIPE ; MAGALHÃES, FELIPE DE M. ; LANNA, FLÁVIA M. ; SITES, JACK W. ; MARQUES, RICARDO ; SILVEIRA-FILHO, RICARDO ; SÃO PEDRO, VINÍCIUS A. ; COLLI, GUARINO R. ; COSTA, GABRIEL C. ; BURBRINK, FRANK T. . Estimating synchronous demographic changes across populations using hABC and its application for a herpetological community from northeastern Brazil. MOLECULAR ECOLOGY, v. 00, p. 1-16, 2017.

2.
CAMURUGI, F.2017CAMURUGI, F.; Magalhães, F.M. ; Queiroz, M.H.C. ; Pereira, T.C.S.O. ; Tavares-Bastos, L ; Lopes-Marinho, E.S. ; NEVES, J. M. M. ; Garda, A.A. . Reproduction, Sexual Dimorphism, and Diet of Leptodactylus chaquensis (Anura, Leptodactylidae) in Northeastern Brazil. HERPETOLOGICAL CONSERVATION AND BIOLOGY, v. 12, p. 498-508, 2017.

3.
RÖHR, DAVID LUCAS2016RÖHR, DAVID LUCAS ; PATERNO, GUSTAVO BRANT ; CAMURUGI, F. ; JUNCÁ, F. A. ; GARDA, ADRIAN ANTONIO . Background noise as a selective pressure: stream-breeding anurans call at higher frequencies. Organisms Diversity & Evolution, v. 16, p. 269-273, 2016.

4.
CAMURUGI, FELIPE2015 CAMURUGI, FELIPE; RÖHR, DAVID L. ; JUNCÁ, FLORA A. . Differences in Advertisement Calls and Vocal Behavior in Hypsiboas atlanticus (Anura: Hylidae) among Microhabitats. Herpetologica (Austin, TX), v. 71, p. 243-251, 2015.

5.
MERCÊS, EDNEI DE ALMEIDA2015MERCÊS, EDNEI DE ALMEIDA ; CAMURUGI, F. ; BARRETO, GILVANA SANTOS ; SOLÉ, Mirco ; JUNCÁ, FLORA ACUÑA . The tadpole of Bokermannohyla lucianae (Napoli & Pimenta 2003) (Amphibia, Anura, Hylidae). ZOOTAXA, v. 3904, p. 298-300, 2015.

6.
MAGALHAES, F. M.2015MAGALHAES, F. M. ; CAMURUGI, FELIPE ; SILVEIRA-FILHO, R. R. ; MANGIA, S. ; CONCEICAO, B. M. . BRASILISCINCUS HEATHI (Brazilian Mabuya). TAIL BIFURCATION.. HERPETOLOGICAL REVIEW, v. 46, p. 624-625, 2015.

7.
CAMURUGI, F.2013 CAMURUGI, F.; JUNCA, F. A. . Reproductive biology of Hypsiboas atlanticus (Anura: Hylidae). Herpetology Notes, v. 6, p. 489-495, 2013.

8.
CAMURUGI, FELIPE2013CAMURUGI, FELIPE; MERCÊS, EDNEI DE ALMEIDA ; NUNES, IVAN ; JUNCÁ, FLORA ACUÑA .

The tadpole of Scinax strigilatus (Spix, 1824) (Anura: Hylidae)

. ZOOTAXA, v. 3686, p. 497, 2013.

9.
JUNCA, F. A.2011JUNCA, F. A. ; CAMURUGI, F. ; MERCES, E. A. . The tadpole of Hypsiboas pombali (Caramaschi, Pimenta & Feio, 2004) (Anura, Hylidae).. Zootaxa (Auckland. Print), v. 3184, p. 64-66, 2011.

10.
CAMURUGI, F.2010 CAMURUGI, F.; LIMA, T. M. ; MERCES, E. A. ; JUNCA, F. A. . Anurans of the Reserva Ecológica da Michelin, Municipality of Igrapiúna, State of Bahia, Brazil. Biota Neotropica (Edição em Português. Online), v. 10, p. 305-312, 2010.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
GUIMARÃES, F. C. A.; JUNCA, F. A. . INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA E UMIDADE NA PREFERÊNCIA DE SÍTIOS DE VOCALIZAÇÃO E ATIVIDADE VOCAL DE Hypsiboas atlanticus (CARAMASCHI & VELOSA, 1996) (ANURA: HYLIDAE). In: XVII ENCONTRO DE ZOOLOGIA DO NORDESTE, 2010, São raimundo Nonato - PI. Anais do XVII Encontro de Zoologia do Nordeste, 2010.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Rohr, D.L. ; CAMURUGI, F. ; MARTINEZ, P. A. ; SOUSA-LIMA, R. S. ; JUNCA, F. A. ; Garda, A.A. . Habitat dependent variation in the advertisement call of Phyllomedusa nordestina (Hylidae: Anura). In: XXVI International Bioacoustics Congress, 2017, Haridwar. Abstract, 2017. p. 87-87.

2.
CAMURUGI, F.; ZURANO, J. P. ; GEHARA, M. ; COSTA, G. C. ; Rohr, D.L. ; Garda, A.A. . A associação de sinais acústicos e nicho ecológico para entender padrões geográficos das espécies do grupo Hypsiboas albopunctatus. In: VIII CONGRESSO BRASILEIRO DE HERPETOLOGIA, 2017, Campo Grande. ANAIS DO VIII CONGRESSO BRASILEIRO DE HERPETOLOGIA, 2017.

3.
CAMURUGI, F.; ZAMUDIO, K. ; HADDAD, C. F. B. ; COLLI, G. ; NAPOLI, M. ; GEHARA, M. ; Garda, A.A. . Filogeografia da Herpetofauna da Caatinga: padrões e processos biogeográficos na diagonal de formações abertas. In: VIII CONGRESSO BRASILEIRO DE HERPETOLOGIA, 2017, Campo Grande. ANAIS DO VIII CONGRESSO BRASILEIRO DE HERPETOLOGIA, 2017.

4.
CAMURUGI, F.; Rohr, D.L. ; JUNCA, F. A. . Could the different calling sites and associated advertissement call affect the behaviour of Hypsiboas atlanticus?. In: XXIV International Bioacoustics Congress, 2013, Pirenópolis. XXIV International Bioacoustics Congress, 2013. p. 86-86.

5.
CAMURUGI, F.; JUNCA, F. A. ; Rohr, D.L. . Influência do micro-habitat, tamanho corpóreo e distância entre machos sobre a estrutura do canto de anúncio de Hypsiboas atlanticus (Anura: Hylidae). In: IX Congresso Latinoamericano de Herpetologia e V Congresso Brasileiro de Herpetologia, 2011, Curitiba. Anais do IX Congresso Latinoamericano de Herpetologia e V Congresso Brasileiro de Herpetologia, 2011.

6.
CAMURUGI, F.; JUNCA, F. A. ; MERCES, E. A. . O girino de Hypsiboas pombali (Caramaschi, Pimenta & Feio, 2004). In: IX Congresso Latinoamericano de Herpetologia e V Congresso Brasileiro de Herpetologia, 2011, Curitiba. Anais do IX Congresso Latinoamericano de Herpetologia e V Congresso Brasileiro de Herpetologia, 2011.

7.
GUIMARÃES, F. C. A.; JUNCA, F. A. . Biologia Reprodutiva de Hypsiboas atlanticus (ANURA, HYLIDAE).. In: XXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA, 2010, Belém. Anais do XXVIII Congresso Brasileiro de Zoologia, 2010.

8.
GUIMARÃES, F. C. A.; JUNCA, F. A. ; LIMA, T. M. . Anuros em fragmentos de Mata Atlântica na Reserva Michelin, Costa do Dendê, Bahia.. In: XXVII Congresso Brasileiro de Zoologia, 2008, Curitiba. Anais do XXVII Congresso Brasileiro de Zoologia, 2008.

Artigos aceitos para publicação
1.
CASTRO, D. P. ; MANGIA, S. ; Magalhães, F.M. ; ROHR, D. L. ; GUIMARÃES, F.C.A. ; RODRIGUES, R. ; SILVA, M. X. ; ANDRADE-OLIVEIRA, J. A. ; SOUSA, T. A. ; FRANCA, F. G. ; Garda, A.A. ; BORGES-NOJOSA, D. M. . Herpetofauna of protected areas in the Caatinga VI: the Ubajara National Park, Ceará, Brazil. HERPETOLOGY NOTES, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
Garda, A.A. ; CAMURUGI, F. ; Magalhães, F.M. ; DA FONSECA, EMANUEL M. . Filogeografia da Herpetofauna da Caatinga: padrões e processos biogeográficos na diagonal de formações abertas. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

2.
RÖHR, DAVID L. ; PATERNO, G. B. C. ; GUIMARÃES, F. C. A. ; JUNCÁ, F. A. ; Garda, A.A. . BACKGROUND NOISE AS A SELECTIVE PRESSURE: ANURAN SPECIES FROM LOTIC ENVIRONMENTS CALL AT A HIGHER PITCHES. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
CAMURUGI, F.; JUNCA, F. A. . COMPOSIÇÃO DA ANUROFAUNA DA RESERVA MICHELIN - ITUBERÁ ? BA. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
GUIMARÃES, F. C. A.. Monitoramento da herpetofauna da LT Nova Olinda, PI. 2018.

Trabalhos técnicos
1.
CAMURUGI, F.. Revisão de trabalho científico submetido ao Periódico Journal of Natural History. 2018.

2.
CAMURUGI, F.. Revisão de Projetos para Bolsa de iniciação científica CNPq. 2018.

3.
CAMURUGI, F.. Revisão de trabalho científico submetido ao Periódico Check List. 2017.

4.
CAMURUGI, F.. Revisão de trabalho científico submetido ao Periódico Herpetology Notes. 2017.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
ZURANO, J. P. ; GARCIA, A. ; GUIMARÃES, F. C. A. . Uma ponte entre Biogeografia e Macroevolução: Análises espaciais e temporais na resolução de perguntas evolutivas. 2017. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Demais tipos de produção técnica
1.
BIONDE, I. ; CAMURUGI, F. ; MERCES, E. A. . Animais peçonhentos e Herpetologia. 2008. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
CAMURUGI, F.. Orientações e Cuidados com Animais Peçonhentos. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
BIONDE, I. ; CAMURUGI, F. ; MERCES, E. A. . Prevenção com animais Peçonhentos. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
CAMURUGI, F.. Animais Peçonhentos: bandidos ou mocinhos. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
CAMURUGI, FELIPE. Participação em banca de Matheus da Nóbrega Estrela.A influência do ruído na estruturação espacial de anuros: o caso da Scinax nebulosus. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal da Paraíba.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VIII Congresso Brasileiro de Herpetologia. Filogeografia de Hypsiboas raniceps Cope 1862 (Anura, Hylidae) e a diversificação de um anuro de ampla distribuição na América do Sul. 2017. (Congresso).

2.
VIII Congresso Brasileiro de Herpetologia. 2017. (Congresso).

3.
VIII Congresso Brasileiro de Herpetologia. A associação de sinais acústicos e nicho ecológico para entender padrões geográficos das espécies do grupo Hypsiboas albopunctatus. 2017. (Congresso).

4.
VIII Congresso Brasileiro de Herpetologia. Filogeografia da Herpetofauna da Caatinga: padrões e processos biogeográficos na diagonal de formações abertas. 2017. (Congresso).

5.
Avaliação do Status de Conserv das Espécies da Flora e Fauna. 2012. (Oficina).

6.
IX Congresso Latinoamericano de Herpetologia e V Congresso Brasileiro de Herpetologia. Influência do micro-hábitat, tamanho corpóreo e distância entre machos sobre a estrutura do canto de anúncio de Hypsiboas atlanticus (Anura: Hylidae). 2011. (Congresso).

7.
BIOdiversidade: Estratégias e desafios para a conservação. 2010. (Seminário).

8.
XVII ENCONTRO DE ZOOLOGIA DO NORDESTE.INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA E UMIDADE NA PREFERÊNCIA DE SÍTIOS DE VOCALIZAÇÃO E ATIVIDADE VOCAL DE Hypsiboas atlanticus (CARAMASCHI & VELOSA, 1996) (ANURA: HYLIDAE). 2010. (Encontro).

9.
XXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA. Biologia Reprodutiva de Hypsiboas atlanticus (ANURA, HYLIDAE).. 2010. (Congresso).

10.
I Seminário Criacionismo, evolucionismo e ensino de ciências: uma visão pluralista.. 2009. (Outra).

11.
V Encontro de Biologia Jr. "consumo (in)consciente: uma questão de reflexão"..Biofilia. 2009. (Encontro).

12.
V Encontro de Biologia Jr. "Consumo (in)consciente: uma questão de reflexão"..Ofidiologia: entre cobras e serpentes.. 2009. (Encontro).

13.
VI Dia da Bioética. 2009. (Outra).

14.
XIX Encontro Regional dos Estudantes de Biologia do Nordeste.. 2009. (Encontro).

15.
XII Seminário de Iniciação Científica da UEFS.Composição da anurofauna de Reserva Michelin - Ituberá - BA. 2008. (Seminário).

16.
XVIII EREB/ NE (Encontro Regional dos Estudantes de Biologia do Nordeste. 2008. (Encontro).

17.
XXVII Congresso Brasileiro de Zoologia. 2008. (Congresso).

18.
XXVII Congresso Brasileiro de Zoologia. Anuros em fragmentos de mata atlântica na Reserva da Michelin, Costa do Dendê, Bahia. 2008. (Congresso).

19.
1º encontro sobre educação ambiental. 2007. (Encontro).

20.
IV Ação Estudantil.Orientações e Cuidados com Animais Peçonhentos. 2007. (Outra).

21.
IV Encontro dos Saberes.Animais Peçonhentos: Bandidos ou Mocinhos?. 2007. (Outra).

22.
XXVIII ENEB (Encontro Nacional dos Estudantes de Biologia). 2007. (Encontro).

23.
Estudos sobre polinização. 2006. (Oficina).

24.
IV Dia da Bioética. 2006. (Encontro).

25.
VIII Encontro de biologia - Encobio - Conhecimento biológico da universidade para a comunidade. 2006. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
CAMURUGI, F.. IX ENCOBIO/ IV ENEE. 2008. (Outro).

2.
CAMURUGI, F.. VI Feira do Semi-Árido - Stand do Laboratório de Animais Peçonhentos e Herpetologia. 2008. (Exposição).

3.
CAMURUGI, F.. II Dia Nacional de ação Voluntária. 2008. (Exposição).

4.
LAGO, M. C. ; BIONDE, I. ; CAMURUGI, F. . V Feira do Semi-Árido - Stand do Laboratório de Animais Peçonhentos e Herpetologia. 2007. (Exposição).

5.
CAMURUGI, F.; SANTANA ; SILVA, F. B. L. . XVII Encontro Regional de Estudantes de Biologia do Nordeste. 2007. (Outro).

6.
CAMURUGI, F.. IV Encontro de Bioolgia Jr.. 2006. (Outro).



Outras informações relevantes


Aprovado em primeiro lugar no processo seletivo para doutorado em Ciências Biológicas na Universidade Federal da Paraíba. Aprovado no processo seletivo para doutorado em Sistemática e Evolução (2013) na Universidade Federal do Rio Grande.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 13/12/2018 às 9:47:42