Pamela de Almeida Resende

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5929017300764311
  • Última atualização do currículo em 05/06/2018


Possui graduação em História pela Universidade Estadual de Campinas (2009). É mestra pelo Programa de Pós Graduação em História pela mesma instituição (2013) com pesquisa sobre o controle e vigilância aos movimentos pela anistia na década de 1970. Doutoranda em História pela USP (2014) com pesquisa sobre o sequestro do embaixador norte-americano Charles Elbrick, em 1969, no Brasil. Doutorado sanduíche pela The New School University, entre os meses de Junho e Outubro/2017. Premiada no 2 Premio de Pesquisas Memórias Reveladas, no ano de 2013, com a publicação do livro: Os vigilantes da ordem: a cooperação DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983). Trabalhou como consultora da Comissão de Anistia entre Junho/2013 e fevereiro/2014 e Pesquisadora Júnior da Comissão Nacional da Verdade entre fevereiro e maio de 2014. É editora da Revista Angelus Novus, uma publicação dos alunos de Pós Graduação da Universidade de São Paulo. Em maio de 2016 recebeu a Menção Especial como melhor jovem investigadora no congresso da LASA, na cidade de Nova York, em decorrência da publicação do livro "Os vigilantes da ordem". Trabalhou como tutora no curso de Especialização em História, modalidade EAD, pelo Redefor (2010-2012). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Pamela de Almeida Resende
Nome em citações bibliográficas
RESENDE, P. A.;RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA

Endereço


Endereço Profissional
Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas.
Cidade Universitária
Butantã
05508900 - São Paulo, SP - Brasil
Telefone: (11) 30914627


Formação acadêmica/titulação


2017
Doutorado em andamento em Historia.
The New School, NEW SCHOOL, Estados Unidos.
com período sanduíche em The New School (Orientador: Prof. Dr. Federico Finchelstein).
Título: "Ser um embaixador não é uma cama de rosas": o sequestro de Charles Burke Elbrick no Brasil em 1969,
Orientador: Profa. Dra. Elizabeth Cancelli.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2014
Doutorado em andamento em História Social.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: "Ser um embaixador não é uma cama de rosas": o sequestro de Charles Burke Elbrick no Brasil em 1969.,
Orientador: Elizabeth Cancelli.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
2010 - 2013
Mestrado em História.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Os vigilantes da ordem: a cooperação DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983),Ano de Obtenção: 2013.
Orientador: Prof. Dr. Fernando Teixeira da Silva.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: DEOPS/SP; SNI; Vigilância; Abertura política; Anistia.
Grande área: Ciências Humanas
2005 - 2009
Graduação em Historia.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: "Liberdade vigiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983).
Orientador: Prof. Dr. Fernando Teixeira da Silva.




Formação Complementar


2011 - 2011
A construção da memória de situações-limite..
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
2011 - 2011
Processos de democratização e justiça de transição.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.


Atuação Profissional



Comissão Nacional da Verdade, CNV, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Colaboradora, Enquadramento Funcional: Pesquisadora Júnior
Outras informações
Elaboração de dois relatórios sobre camponeses e militares perseguidos durante a ditadura em São Paulo.


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Monitora, Enquadramento Funcional: Monitora
Outras informações
Monitora da disciplina FLH 0342 - História do Brasil Independente II, sob orientação da Profa. Elizabeth Cancelli.

Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Monitora, Enquadramento Funcional: Monitora
Outras informações
Monitora da disciplina FLH 0342 - História do Brasil Independente II, sob orientação da Profa. Elizabeth Cancelli.

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Monitora, Enquadramento Funcional: Monitora, Carga horária: 4
Outras informações
Monitora da disciplina FLH 0441 - História das Ideias, sob orientação da Profa. Elizabeth Cancelli.


Comissão de Anistia - Ministério da Justiça, CA / MJ, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Colaboradora, Enquadramento Funcional: Consultora
Outras informações
Elaboração de relatórios com levantamento de dados e informações no arquivo da Comissão de Anistia com o objetivo de fornecer resultados em pesquisa e análise documental para auxiliar os trabalhos da Comissão Nacional da Verdade. Total de relatórios feitos: 8.


Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Orientadora educacional à distância, Carga horária: 20
Outras informações
Tutora no Curso de Especialização em História, na modalidade EAD, oferecido aos professores da rede pública estadual de ensino pelo Programa Rede São Paulo de Formação Docente (RefeFor), em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (SEE).

Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Projeto de pesquisa



Projetos de pesquisa


2014 - Atual
?Ser um embaixador não é uma cama de rosas": o sequestro do embaixador Charles Elbrick em 1969 no Brasil.
Descrição: No dia 4 de setembro de 1969, integrantes de duas organizações armadas ? Ação Libertadora Nacional (ALN) e Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8) ? planejaram e executaram, no Brasil, o sequestro do embaixador dos Estados Unidos, Charles Burke Elbrick. O objetivo imediato era a libertação de 15 prisioneiros políticos e a transmissão de um manifesto em rede nacional que trataria de denunciar a imagem pública do regime, nacional e internacionalmente. Os conflitos e incertezas no interior das Forças Armadas, e que favoreceram a idealização da ação, aliado ao uso estratégico da comemoração de uma data cívica para a execução do sequestro ? a Semana da Pátria ? geraria grande repercussão do caso. No entanto, para além de leituras que compreendem essa ação apenas a partir de sua visibilidade imediata, o objetivo desse projeto de pesquisa é refletir como e se o sequestro do embaixador reconfigurou as dinâmicas internas de ambos os países, descortinando a atuação dos personagens envolvidos e as relações entre Brasil e EUA. Tais reconfigurações certamente não são um ponto isolado, mas figuram como fundamentais na tentativa de elucidar o alcance da negociação estabelecida, além de tornar compreensíveis as ?entranhas? desse episódio..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2013
Os vigilantes da ordem: a cooperação DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983)
Descrição: Esta pesquisa buscou examinar, por meio da análise da documentação do Departamento de Ordem Política e Social do Estado de São Paulo (DEOPS/SP) e do Serviço Nacional de Informações (SNI), a atuação da comunidade de informações e segurança do regime civil-militar em relação aos movimentos de luta pela anistia, entre 1975 e 1983. Com o fortalecimento das lutas democráticas, esse período foi marcado pela intensificação das manifestações sociais, além da decretação da Lei de Anistia em 1979. As entidades de luta pela anistia (MFPA e CBAs) estão inseridas nesse contexto de reivindicações pela sua capacidade mobilizatória, atuando de maneira central no processo de descompressão do regime, assim como nas discussões acerca da exigência de uma anistia que fosse ampla, geral e irrestrita. Nesse sentido, essa relação entre a vigilância do Estado e a atuação dos movimentos pela anistia ganha destaque considerando os limites da chamada distensão, cujas práticas guardam muitas continuidades em relação ao período anterior, além de trazer a tona os dissensos no interior das Forças Armadas. Isso porque, à medida que se rearticulavam os movimentos sociais, aumentavam as contradições internas quanto às políticas de repressão, numa demonstração de que o processo de transição política deveria levar em consideração também as demandas de uma parte da corporação militar visivelmente insatisfeita com os rumos da abertura. Esse período seria marcado, então, pela ?lógica da desconfiança? de um regime que, mesmo em tempos de abertura política, promoveu uma vigilância diária e sistemática contra os opositores ou possíveis opositores do regime..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Pamela de Almeida Resende - Coordenador.
2008 - 2009
"Liberdade vigiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983)
Descrição: Essa pesquisa estuda, por meio da documentação presente na Série Dossiês do Fundo DEOPS/SP, a ação dos militares em relação aos movimentos pela anistia, entre 1977 e 1985, período marcado pela intensificação das manifestações sociais, além da decretação da Lei de Anistia, em 1979. Para tanto, procuro evidências que mostrem os critérios pelos quais determinadas pessoas e movimentos eram alvos de investigações, o modo como o regime procurou cercear os indivíduos, seja na busca da informação, seja na prática da repressão, e quais tipos de informações eram consideradas importantes, com o intuito de resgatar as ações dos militares..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Pamela de Almeida Resende - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.


Membro de corpo editorial


2014 - Atual
Periódico: Revista Angelus Novus


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História do Brasil República.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2016
Menção Honrosa como melhor jovem pesquisadora, Seção de História Recente e Memória da Lasa.
2013
2 Edição do Prêmio de Pesquisa Memórias Reveladas, Centro de Referência das Lutas Políticas no Brasil (1964-1985) Memórias Reveladas.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA2015RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA; TOLENTINO, M. O. A. . As ditaduras civil-militares e os dilemas entre lembrar e esquecer: a representação dual entre Brasil e Argentina. Revista Eletrônica da ANPHLAC, v. 18, p. 251, 2015.

2.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA2014RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. Da abertura lenta, gradual e segura à anistia ampla, geral e irrestrita: a lógica do dissenso na transição para a democracia. Revista Sul-Americana de Ciência Política, v. 2, p. 36, 2014.

3.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA2013RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. -En todas las dictaduras siempre hay espacios de resistencia frente a la opresión-. A atuação dos movimentos pela anistia e o controle e vigilância do regime civil-militar (1975-1983). Tempo e Argumento, v. 5, p. 207-233, 2013.

4.
RESENDE, P. A.;RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA2012RESENDE, P. A.. 'Visita ao centro da mentalidade autoritária': os registros do DEOPS/SP e a luta dos movimentos pela anistia no final da década de 1970.. Histórica (São Paulo. Online), v. 08, p. 1, 2012.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. Os vigilantes da ordem: a cooperação DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983). 1. ed. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2015. 152p .

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
SUGIMOTO, L. ; RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA . Abertura 'lenta, gradual e segura' teve repressão 'ampla e irrestrita'.. Jornal da UNICAMP, Campinas, p. 5 - 5.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. 'Indigesto como o sequestro do embaixador': o 4 de setembro de 1969 nos papeis produzidos pela diplomacia norte-americana. In: XXXVI International Congress of the Latin American Studies Association, 2018, Barcelona. "Indigesto como o sequestro do embaixador": o 4 de setembro de 1969 nos papeis produzidos pela diplomacia norte-americana, 2018.

2.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. ?A nossa desunião será a maior força do nosso inimigo?: o olhar vigilante do DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983). In: II Seminário Internacional História do Tempo Presente, 2014, Florianópolis. II Seminário Internacional História do Tempo Presente, 2014.

3.
RESENDE, P. A.. 1979, o ano da anistia: a aprovação da Lei 6683/79 e a comunidade de informações e segurança do regime civil-militar. In: XXXI International Congress of the Latin American Studies Association, 2013, Washington. LASA 2013 Congress Paper Archive, 2013.

4.
RESENDE, P. A.. 'Quando um justo fala, um carrasco o vem calar'; os movimentos pela anistia sob vigilância do DEOPS/SP (1977-1983). In: I Jornada de Estudos sobre Ditaduras e Direitos Humanos, 2011, Porto Alegre. I Jornada de Estudos sobre Ditaduras e Direitos Humanos, 2011.

5.
RESENDE, P. A.. A luta dos movimentos pela anistia sob a mira do DEOPS/SP 91977-1983). In: XXVI Simpósio Nacional de História, 2011, São Paulo. XXVI Simpósio Nacional de História, 2011.

6.
RESENDE, P. A.. 'O esforço pra lembrar é a vontade de esquecer': memória e esquecimento na ditadura civil-militar brasileira. In: IV Seminario Internacional Politicas de la Memoria: Ampliación del campo de los derechos humanos. Memoria y perspectivas., 2011, Buenos Aires. IV Seminario Internacional Politicas de la Memoria: Ampliación del campo de los derechos humanos. Memoria y perspectivas., 2011.

7.
RESENDE, P. A.. "Un pasado que no quiere pasar": memória e esquecimento nas ditaduras do Cone Sul. In: 9 Encontro Internacional da Anphlac, 2010, Goiânia. 9 Encontro Internacional da Anphlac, 2010.

8.
RESENDE, P. A.. "Liberdade vigiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983). In: I Encontro de Pesquisa de Graduação em História, 2008, Campinas. I Encontro de Pesquisa de Graduação em História, 2008.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
RESENDE, P. A.. A luta dos movimentos pela anistia e o processo de abertura política no Brasil. In: XXI Encontro Estadual de História - Trabalho, Cultura e Memória, 2012, Campinas. XXI Encontro Estadual de História - Trabalho, Cultura e Memória, 2012.

2.
RESENDE, P. A.. Memórias sensíveis: o legado das ditaduras civis-militares no Brasil e Argentina. In: X Encontro Internacional da ANPHLAC, 2012, São Paulo. X Encontro Internacional da ANPHLAC, 2012.

3.
RESENDE, P. A.. A luta dos movimentos pela anistia sob a mira do DEOPS/SP (1977-1983). In: XXVI Simpósio Nacional de História, 2011, São Paulo. XXVI Simpósio Nacional de História, 2011.

4.
RESENDE, P. A.. 'Un pasado que no quiere pasar': memória e esquecimento nas ditaduras do Cone Sul. In: 9 Encontro Internacional da Anphlac, 2010, Goiânia. 9 Encontro Internacional da Anphlac, 2010.

5.
RESENDE, P. A.. "Liberdade vigiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983). In: XVII Congresso Interno de Iniciação Científica, 2009, Campinas. XVII Congresso Interno de Iniciação Científica, 2009.

6.
RESENDE, P. A.. "Liberdade vigiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983). In: 17 Simpósio Internacional de Iniciação Científica., 2009, São Paulo. 17 Simpósio Internacional de Iniciação Científica., 2009.

7.
RESENDE, P. A.. "Quando um justo fala, um carrasco o vem calar": os movimentos pela anistia e o DEOPS/SP (1977-1983). In: II Encontro de Pesquisa de Graduação em História, 2009, Campinas. II Encontro de Pesquisa de Graduação em História, 2009.

8.
RESENDE, P. A.. "Liberdade vigiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983). In: I Encontro de Pesquisa de Graduação em História, 2008, Campinas. I Encontro de Pesquisa de Graduação em História, 2008.

Apresentações de Trabalho
1.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. 'Indigesto como o sequestro do embaixador': o 4 de setembro de 1969 nos papeis produzidos pela diplomacia norte-americana. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. 4 de setembro de 1969: o sequestro do embaixador Charles Burke Elbrick e suas implicações. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. A 'volta aos quartéis': sentidos, consensos e dissensos da abertura lenta, gradual e segura (1974-1985). 2015. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
RESENDE, P. A.. Mesa de premiação: Os vigilantes da ordem: a cooperação DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983). 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. 1964, 51 anos depois: os limites e avanços das iniciativas governamentais e a luta por memória, verdade e justiça no Brasil contemporâneo. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. Da abertura lenta, gradual e segura à anistia ampla, geral e irrestrita: a lógica do dissenso na transição para a democracia. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

7.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. 'A nossa desunião será a maior força do nosso inimigo': o olhar vigilante do DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983). 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. Os vigilantes da ordem: a cooperação DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983). 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

9.
RESENDE, P. A.. 'Para que não se esqueça, para que não mais aconteça': as memórias da ditadura. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. O lugar do(s) movimentos de oposição nas recentes experiências ditatoriais do Cone Sul. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

11.
RESENDE, P. A.. 1979, o ano da anistia: a aprovação da Lei 6683/79 e a comunidade de informações e segurança do regime civil-militar.. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
RESENDE, P. A.. O estudo de fontes repressivas da ditadura civil-militar brasileira: a luta pela anistia sob a ótica do DEOPS/SP. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
RESENDE, P. A.. Memórias sensíveis: o legado das ditaduras civis-militares no Brasil e Argentina. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

14.
RESENDE, P. A.. A luta dos movimentos pela anistia e o processo de abertura política no Brasil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

15.
RESENDE, P. A.. Passados presentes: o lugar das experiências ditatoriais do Cone Sul nas sociedades contemporâneas. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
RESENDE, P. A.. 'O esforço pra lembrar é a vontade de esquecer': memória e esquecimento na ditadura civil-militar brasileira.. 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

17.
RESENDE, P. A.. "Un pasado que no quiere pasar": memória e esquecimento nas ditaduras do Cone Sul. 2010. (Apresentação de Trabalho/Outra).

18.
RESENDE, P. A.. "Quando um justo fala, um carrasco o vem calar": os movimentos pela anistia e o DEOPS/SP (1977-1983). 2009. (Apresentação de Trabalho/Outra).

19.
RESENDE, P. A.. "Liberdade vigiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983). 2009. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

20.
RESENDE, P. A.. "Liberdade vigiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983). 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

21.
RESENDE, P. A.. "Liberdade vigiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983). 2009. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

22.
RESENDE, P. A.. "Liberdade vigiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983). 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
RESENDE, P. A.. Livros 133: Os vigilantes da ordem: a cooperação DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983). 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. Políticas de memória e o direito à reparação no Brasil contemporâneo. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
RESENDE, P. A.. ?A lógica da desconfiança?: a atuação do DEOPS/SP e SNI em relação aos movimentos pela anistia (1977-1983). 2012. (Relatório de pesquisa).

3.
RESENDE, P. A.. Relatório de pesquisa. 2009. (Relatório de pesquisa).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XXXIV International Congress of the Latin American Studies Association. 4 de setembro de 1969: o sequestro do embaixador Charles Burke Elbrick e suas implicações. 2016. (Congresso).

2.
Colóquio Internacional Violência Política no Século XX.A 'volta aos quartéis': sentidos, consensos e dissensos da abertura lenta, gradual e segura (1974-1983). 2015. (Outra).

3.
Do golpe de 1964 à.Os vigilantes da ordem: a cooperação DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983). 2015. (Seminário).

4.
VII Semana de História - Cultura e Política latinoamericana.1964, 51 anos depois: os limites e avanços das iniciativas governamentais e a luta por memória, verdade e justiça no Brasil contemporâneo. 2015. (Outra).

5.
50 anos do golpe: revisitando questões e debates.Da abertura lenta, gradual e segura à anistia ampla, geral e irrestrita: a lógica do dissenso na transição para a democracia. 2014. (Encontro).

6.
Encontros com a História 2014.Para que não se esqueça, para que não mais aconteça: as memórias da ditadura. 2014. (Outra).

7.
II Seminário Internacional História do Tempo Presente."A nossa desunião será a maior força do nosso inimigo": o olhar vigilante do DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983). 2014. (Seminário).

8.
Segundas Jornadas de Difusión de Tesis sobre Memorias y Pasado Reciente.Os vigilantes da ordem: a cooperação DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983). 2014. (Outra).

9.
XI Encontro Internacional da ANPHLAC.O lugar do(s) movimentos de oposição nas recentes experiências ditatoriais do Cone Sul. 2014. (Encontro).

10.
III Colóquio de biopolítica: violência e estado de exceção.Passados presentes: o lugar das experiências ditatoriais do Cone Sul. 2012. (Outra).

11.
XXI Encontro Estadual de História - Trabalho, Cultura e Memória.A luta dos movimentos pela anistia e o processo de abertura política no Brasil. 2012. (Encontro).

12.
I Jornada de Estudos sobre Ditaduras e Direitos Humanos."Quando um justo fala, um carrasco o vem calar": os movimentos pela anistia sob vigilância do DEOPS/SP (1977-1983). 2011. (Outra).

13.
IV Seminario Internacional Politicas de la Memoria: Ampliación del campo de los derechos humanos. Memoria y perspectivas."O esforço pra lembrar é a vontade de esquecer": memória e esquecimento na ditadura civil-militar brasileira. 2011. (Seminário).

14.
XXVI Simpósio Nacional de História.A luta dos movimentos pela anistia sob a mira do DEOPS/SP (1977-1983). 2011. (Simpósio).

15.
9 Encontro Internacional da Anphlac."Un pasado que no quiere pasar": memória e esquecimento nas ditaduras do Cone Sul.. 2010. (Encontro).

16.
17 Simpósio Internacional de Iniciação Científica."Liberdade vigiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983). 2009. (Simpósio).

17.
II Encontro de Pesquisa de Graduação em História."Quando um justo fala, um carrasco o vem calar": os movimentos pela anistia e o DEOPS/SP (1977-1983). 2009. (Encontro).

18.
Seminário Internacional "A luta pela Anistia: 30 anos". 2009. (Seminário).

19.
XVII Congresso Interno de Iniciação Científica. "Liberdade viagiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983). 2009. (Congresso).

20.
XXV Simpósio Nacional de História."Liberdade vigiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983). 2009. (Simpósio).

21.
I Encontro de Pesquisa de Graduação em História."Liberdade vigiada": os militares e os movimentos pela anistia (1977-1983). 2008. (Encontro).

22.
Seminário: 29 anos da Lei de Anistia - verdades e mentiras. 2008. (Seminário).

23.
XII Encontro de História - ANPUH - Identidades. 2008. (Encontro).

24.
VII Encontro Internacional da ANPHLAC. 2006. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
RESENDE, PÂMELA DE ALMEIDA. 50 anos do golpe: revisitando questões e debates. 2014. (Outro).

2.
RESENDE, P. A.. As ditaduras civis-militares no Cone Sul: perspectivas para uma história recente. 2011. (Outro).

3.
RESENDE, P. A.. II Encontro de Pesquisa de Graduação em História. 2009. (Outro).



Educação e Popularização de C & T



Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
RESENDE, P. A.. Livros 133: Os vigilantes da ordem: a cooperação DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983). 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).



Outras informações relevantes


Trabalhou como consultora da Comissão de Anistia entre Junho/2013 e fevereiro/2014 e Pesquisadora Júnior da Comissão Nacional da Verdade entre fevereiro e maio de 2014. É editora da Revista Angelus Novus, uma publicação dos alunos de Pós Graduação da Universidade de São Paulo. Em maio de 2016 recebeu a Menção Especial como melhor jovem investigadora no congresso da LASA, na cidade de Nova York, em decorrência da publicação do livro "Os vigilantes da ordem".



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/11/2018 às 19:29:53